Redação Pragmatismo
Compartilhar
Barbárie 13/Sep/2013 às 14:48
19
Comentários

Acusados de estupro que chocou a Índia são condenados a morte

Juiz sentenciou à pena de morte os quatro acusados pelo caso do estupro coletivo seguido do assassinato de uma jovem estudante. Caso comoveu a Índia

O juiz Yogesh Khanna sentenciou à pena de morte nesta sexta-feira (13) os quatro acusados pelo caso do estupro coletivo seguido do assassinato de uma jovem estudante em dezembro do ano passado e que comoveu o país.

O juiz justificou a condenação ao afirmar que o estupro seguido de morte é um “caso extraordinário entre os extraordinários”, classificação usada na Índia para crimes bárbaros e traição.

estupro índia condenados morte
Polícia agride participantes de um protesto anti-estupro em Nova Déli, Índia. Os protestos foram desencadeados pelo estupro de uma mulher de 23 anos de idade, em um ônibus. (EFE)

“Este caso exige um castigo exemplar com a morte. Nestes tempos em que os crimes contra as mulheres estão aumentando, os tribunais não podem fechar os olhos”, disse Khanna.

O juiz acrescentou que o estupro “comoveu a consciência coletiva” do país. Após escutar a sentença, um dos acusados, o monitor escolar Vinay Sharma, começou a chorar, enquanto muitos dos presentes na sala aplaudiam.

Leia também

O advogado de Sharma e de outro dos condenados gritou ao juiz que a decisão “não é a vitória da verdade mas a derrota da Justiça”.

Um forte esquema de segurança foi montado em torno do tribunal, onde se reuniram dezenas de pessoas.

A corte já tinha declarado na terça-feira (10) os quatro acusados culpados de 13 crimes, entre eles estupro e assassinato.

Na quarta-feira (11), a promotoria pediu a pena capital para os acusados, enquanto a defesa defendeu a prisão perpétua.

A vítima, uma estudante de fisioterapia de 23 anos, foi estuprada e torturada em Nova Déli por seis homens em um ônibus quando voltava para casa do cinema. A jovem morreu 13 dias depois em um hospital de Cingapura.

Dos outros dois acusados pelo caso, um era menor de idade quando ocorreram os fatos e foi condenado há quase duas semanas a três anos de reclusão em uma casa correcional. E o sexto envolvido e suposto líder do grupo se suicidou em março na prisão, segundo a versão oficial.

O ataque provocou uma onda de protestos no país e gerou um profundo debate sobre e violência que as mulheres sofrem na Índia.

Desde o crime, há nove meses, a Índia vive um estado de tensão pelas contínuas acusações de agressões sexuais divulgadas pela imprensa local e internacional.

Agência EFE, Nova Déli

Recomendados para você

Comentários

  1. Fernanda Postado em 13/Sep/2013 às 15:58

    Apoio a decisão do juiz!

  2. Luiz Postado em 13/Sep/2013 às 16:01

    Compensar um estupro com pena de morte? Compensar uma cagada com outra cagada?

    • Fernanda Postado em 13/Sep/2013 às 16:28

      Luiz, se fosse um crime brando claro que n caberia uma pena de morte... mas vc crer em regeneração de pessoas que cometem uma atrocidade dessa? Complicado julgar merecimento de vida ou morte... mas certas mentes doentias como dessas pessoas provavelmente não se tornem saudáveis novamente, se já foram um dia.

      • FLAMAR Postado em 14/Sep/2013 às 12:47

        TRAZER ESTA JUSTIÇA PRÁ CÁ!

    • patricia Postado em 13/Sep/2013 às 16:48

      Aí vc entra no debate sobre a validade da pena de morte, o que eu acho que não cabe, pq no caso da India, pelo visto, a pena capital já é aceita. São debates diferentes.

      • FLAMAR Postado em 14/Sep/2013 às 12:49

        ESPERO QUE NÃO ACONTEÇA COM VOCÊ!

    • marina Postado em 14/Sep/2013 às 15:57

      Porque nao foi com a sua filha néh?

  3. João Romano Postado em 13/Sep/2013 às 16:31

    É o que digo: não são contra a morte por princípio, algo em mim até fica satisfeito com essa condenação. Mas isso é momentâneo, e afirmo minha contrariedade. Por alguns motivos: 1. a pena de morte, se aplicada equivocadamente, é irreversível. 2. ela apazigua um apetite por justiça mas não ataca as causas dos problemas. Ela é pontual, é uma abordagem sempre do ponto de vista de remediar (sem nunca conseguir, não duvidem, o horror)3. Ela alimenta o argumento enganoso de que pena dura = redução de crimes. Que a família e amigos da moça tenham paz.

  4. fernanda Postado em 13/Sep/2013 às 16:40

    sim foi uma decisao muito certa, deveria ter pena de morte aqui no Brasil tambem...

    • FLAMAR Postado em 14/Sep/2013 às 12:51

      ESTOU COM VOCÊ FERNANDA. E A FORCA QUE ACHA?

  5. renato Postado em 13/Sep/2013 às 16:56

    E debaixo do Sol.....

    • Thiago Teixeira Postado em 13/Sep/2013 às 19:30

      Que carai é esse tudo "debaixo do sol"? kkkkkk

    • Thiago Teixeira Postado em 13/Sep/2013 às 19:33

      A Índia surpreendeu . E Brasileiro tem complexo de superioridade com esse e demais países emergentes. Estamos perdendo de lavada deles.

  6. luizlmarins Postado em 14/Sep/2013 às 10:55

    Pena de morte ... sim, e não é só para estuprador não. Tem muito F.D.P que não merece viver .. e Direitos Humanos só serve para defender bandido.

  7. Vinícius Postado em 14/Sep/2013 às 14:40

    Isso trás o debate em torno da pena de morte novamente. Claro que foi justa e merecida a decisão da justiça indiana. Nos Estados Unidos existe o modelo que eu não concordo, na verdade eu não concordo com nenhum modelo de pena capital que eu concordo e não acho que daria certo no Brasil. Mas da uma boa discussão ! Sobre a pena de morte em si eu sou a favor em casos de homicídio (exceto quando é culposo ou em legítima defesa), acho justo que uma vida de alguém seja paga com a vida do que a tirou. Mas acho que são poucas as sociedades preparadas e um país com tanta desigualdade social e corrupção como o Brasil não está está preparado, seria um desastre, ainda mais com o nosso judiciário.

  8. Luiz Postado em 19/Sep/2013 às 09:53

    Basta ver as notícias para saber que já há pena de morte no Brasil: quando um policial ou um popular mata um bandido em legítima defesa (e até quando não se trata de legítima defesa) a população comemora como se fosse um gol. Se fizer qualquer enquete vai ver que os favoráveis a pena de morte vão ganhar de lavada. Era melhor regularizar logo e tornar o processo mais transparente do que deixar do jeito que está: execuções e casos de justiça com as próprias mãos aumentam tanto em número quanto em apoio popular.

  9. Stadtjaeger Postado em 05/Oct/2013 às 15:57

    estuprador te mais é q morrer mesmo

  10. Grazi Postado em 23/Dec/2013 às 16:54

    Concordo com o Vinicius, o Brasil não está preparado para a pena de morte. Só morreriam negros e pobres. Se um dia a nossa justiça funcionar serei a favor da pena de morte nos casos de estupro, pois esses indivíduos sempre que estiverem em sociedade voltarão a estuprar.

  11. igor Postado em 07/Jan/2014 às 00:07

    Pena de morte e valida. Prefiro que o estado julgue e execute. Do que eu que sou um cidadao de bem que nunca fiz mal a nimguem .... pena de morte ja