Redação Pragmatismo
Compartilhar
Esporte 24/Sep/2013 às 17:15
17
Comentários

75 jogadores lançam movimento por mudanças no futebol brasileiro

75 jogadores profissionais se uniram em um movimento que pretende entrar em queda de braço com a CBF. Confira a seguir a íntegra do manifesto e os nomes dos atletas que assinaram

alex coritiba movimento jogadores
Alex, do Coritiba, é um dos líderes do movimento de jogadores que quer mudanças no futebol brasileiro (Reprodução)

Por mudanças no calendário do futebol nacional, 75 jogadores profissionais das Séries A e B do Campeonato Brasileiro se uniram em um movimento que pretende entrar em queda de braço com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Em sua edição desta terça-feira, a ‘Folha de S.Paulo’ traz detalhes do movimento de atletas, insatisfeitos com as datas divulgadas pela CBF para 2014 – com os jogadores dos principais clubes do país tendo apenas quatro dias de pré-temporada, já que os Estaduais começam já no dia 12 de janeiro de 2014.

Assinam o manifesto jogadores com Alexandre Pato, do Corinthians; Alex e D’Alessandro, do Internacional; Elias, do Flamengo; Rogério Ceni e Luis Fabiano, do São Paulo; Zé Roberto, Dida e Barcos, do Grêmio; Dedé e Júlio Baptista, do Cruzeiro; Valdívia, do Palmeiras; entre outros (veja lista completa abaixo).

Detalhes

Em assembleia, ainda sem data para acontecer, os jogadores pretendem basear as mudanças em cinco pontos. O primeiro seria para “enxugar” as datas do calendário; o segundo, estabelecer um número máximo de partidas por mês; o terceiro e quarto, discutir férias e pré-temporada; e o quinto, seria a criação de uma espécie de fair-play financeiro.

Leia também

Em relação ao calendário, os jogadores são favoráveis à adequação ao calendário europeu, com a temporada começando no meio do ano. Os líderes do movimento acreditam que a Conmebol seria o principal empecilho para o modelo, já que a Libertadores teria que terminar em maio, exigindo da entidade sul-americana manobras com todas outras confederações do continente.

Veja o manifesto divulgado pelos 75 jogadores:

Nós, atletas profissionais de futebol, com representantes em clubes das séries A e B do Campeonato Brasileiro, vimos, de forma oficial, demonstrar nossa preocupação com relação ao calendário de jogos divulgado na última sexta-feira (20/09) pela Confederação Brasileira de Futebol para o ano de 2014.

Devido ao curto período de preparação proposto e ao elevado número de jogos em sequência, decidimos nos reunir, de forma inédita e independente, para discutir melhorias em prol do futebol e da qualidade do espetáculo apresentado por nós a milhões de torcedores.

Queremos ser uma parte mais efetiva deste movimento que se faz extremamente necessário e, para tanto, solicitamos uma reunião com a entidade que administra o futebol brasileiro (CBF) para tratar de questões propositivas e de comum interesse.

Estamos convictos de que dar esse primeiro passo significa caminhar na direção do profissionalismo, da transparência e da busca pela excelência no futebol de alto rendimento praticado no Brasil.

Contamos com o apoio de outros atletas e convidamos todos os profissionais do futebol e apaixonados pelo esporte a se unirem a nós nesta iniciativa em benefício do futebol brasileiro.

Informaremos ao público o andamento e os resultados desta nova discussão assim que possível

Sem mais para o momento

Confira a lista completa dos jogadores que assinaram o manifesto:

Alessandro (Corinthians)
Alex (Coritiba)
Alex (Internacional)
Alexandre Pato (Corinthians)
Anderson (Paraná Clube)
André Rocha (Figueirense)
Arouca (Santos)
Barcos (Grêmio)
Bolívar (Botafogo)
Cássio (Corinthians)
Ceará (Cruzeiro)
Cícero (Santos)
Corrêa (Portuguesa)
Cris (Vasco)
D’Alessandro (Internacional)
Dedé (Cruzeiro)
Deivid (Coritiba)
Dida (Grêmio)
Diego Cavalieri (Fluminense)
Douglas (Corinthians)
Edson Bastos (Ponte Preta)
Edu Dracena (Santos)
Edu Schimidt (Sem Clube)
Elano (Grêmio)
Elias (Flamengo)
Fabinho (Criciúma)
Fábio (Cruzeiro)
Fábio Santos (Corinthians)
Fabrício (São Paulo)
Fahel (Bahia)
Felipe (Fluminense)
Fernando Prass (Palmeiras)
Gilberto Silva (Atlético-MG)
Ibson (Corinthians)
Jadson (São Paulo)
Jefferson (Botafogo)
Juan (Internacional)
Júlio Baptista (Cruzeiro)
Juninho Pernambucano (Vasco)
Kleber Gladiador (Grêmio)
Lauro (Ponte Preta)
Léo Moura (Flamengo)
Leonardo (Criciúma)
Lima (Portuguesa)
Lincoln (Coritiba)
Lúcio Flávio (Paraná Clube)
Luís Alberto (Atlético-PR)
Luís Fabiano (São Paulo)
Luís Ricardo (Portuguesa)
Maldonado (Corinthians)
Marcel (Criciúma)
Marcelo Lomba (Bahia)
Marco Antonio (Atlético-PR)
Moisés/Meia (Portuguesa)
Moisés/Zagueiro (Portuguesa)
Neto Baiano (Goiás)
Paulo André (Corinthians)
Paulo Baier (Atlético-PR)
Paulo Cesar (Sem Clube)
Rafael Moura (Internacional)
Rafael Sobis (Fluminense)
Roberto (Ponte Preta)
Rodrigo (Goiás)
Rogério Ceni (São Paulo)
Serginho (Criciúma)
Souza (Portuguesa)
Thiago Ribeiro (Santos)
Tinga (Cruzeiro)
Titi (Bahia)
Valdívia (Palmeiras)
Valdomiro (Portuguesa)
Victor (Atlético-MG)
Wendel (Vasco)
William (Ponte Preta)
Zé Roberto (Grêmio)

ESPN

Recomendados para você

Comentários

  1. Leonardo Postado em 24/Sep/2013 às 18:38

    Pobres coitados. Ganham tão mal...

    • Thiago Teixeira Postado em 25/Sep/2013 às 09:03

      Jogar futebol duas horas por dia, viver em concentrações luxuosas comendo do bom e do melhor é cansativo. O coitado que trabalha no podão (corte de cana) de domingo a domingo ninguém se comove.

  2. Hugo Postado em 24/Sep/2013 às 18:40

    engraçado é ter jogadores do flamengo reivindicando algo.

  3. Thiago Teixeira Postado em 24/Sep/2013 às 19:31

    Esporte é um assunto que está ficando de lado no Brasil. Há muitos itens a serem discutidos como: 1- Progressiva queda de torcedores nos estádios. 2- Preço abusivo dos ingressos. 3- Falta de incentivo e discriminação das torcidas organizadas. 4- Queda pelo interesse dos habitantes do interior com sues times (ver público dos jogos das segundonas, que nos anos 70 e 80 contagiavam as pequenas cidades). 5- Depreciação dos campeonatos estaduais. 6- Exclusão definitiva das classes D e E dos estádios. 7- Falta de divulgação de outras modalidades esportivas. 8- Baixa quantidade de campeonatos escolares devido ao desinteresse político. Tudo isso atribuo a má influência da mídia que supervaloriza apenas meia dúzia de clubes com 90% do tempo de seus programas esportivos. Lembro como passava os gols da série A2 e A3 do paulistão na BAND, hoje, é só Corinthians.

    • Vinícius de Souza Postado em 24/Sep/2013 às 20:09

      Concordo com tudo, cara.

    • Lucas Postado em 24/Sep/2013 às 20:27

      Falou tudo. Hoje não existem mais times, apenas marcas.

      • Juliano Postado em 25/Sep/2013 às 09:19

        Viraram "empresas" futebolística.

    • anonimo Postado em 24/Sep/2013 às 21:51

      gostaria de te dar um like

    • Claudio Postado em 25/Sep/2013 às 13:40

      Kra, falou tudo. Hoje em dia não há esporte, há grana. Não há arte, há grana. Não há cultura, há grana. Tudo virou investimento, retorno, lucro.

  4. Manoel Silva Postado em 24/Sep/2013 às 19:47

    O mais "engraçado" são os os clubes, todos do eixo sul sudeste ... louvável a iniciativa, mas pra quem são essas mudanças?

  5. renato Postado em 24/Sep/2013 às 20:21

    Thiago Teixeira, deu uma aula com esta apresentação, eu ficava me perguntando, Por que? Eu não tinha mais prazer de assistir um futebolzinho nas quartas e domingos, algo prazeroso, pensei que estava ficando velho e perdendo o tesão pelas coisas... Mas parece que não sou só eu que vejo as merdas.

  6. Leandro Postado em 24/Sep/2013 às 21:29

    Fala sério!! Os caras estão reclamando de muito trabalho... e qual é o trabalho deles??? jogar bola!! e nem isso estão fazendo direito ultimamente

  7. luiz Postado em 24/Sep/2013 às 21:39

    eu acho e que deveria era dar mais serviços para esses camaradas pague eles salarios minimos para eles verem como e bom ganham um caminhao de dinheiro pra se divertir ainda ficam reclamando do saario a vai pros quintos dos inferno fazer compania pro capeta seus fdp

  8. Márcio Rubião Postado em 24/Sep/2013 às 21:39

    dá é dó ver esses caras botando a cara pra levar porrada

  9. juan Postado em 25/Sep/2013 às 02:54

    futebol hoje é negócio, torcedores de verdade que amam seus clubes hj na verdade nao podem mais companhar seus times, os de fé , aqueles fanáticos que iam de ''geral'' e não cadeira aos estádios, maioria trabalhador da Classe ''C''...era o que animava o espetáculo, a torcida , estádios cheios , que saudade... Bom hj existem poucos torcedores nos estádios, maioria é cliente da marca, turista que arrecem estão entedendo por futebol, que tristeza ... estão acabando com o futebol '' NÂO AO FUTEBOL MODERNO''

  10. Thiago Teixeira Postado em 25/Sep/2013 às 09:00

    Esses atletas também são responsáveis pela decadência do nosso esporte, pois não dão a mínima se tem alguém no estádio assistindo, se a torcida está empolgada com o time, nada disso interessa, e sim o quanto está pingando na conta. E agora reivindicam mais noites de folga para suas baladas.

  11. Ismael Postado em 25/Sep/2013 às 10:57

    Não vi nenhum jogador do Vitória da Bahia nessa lista. Seriam os mais alienados ou sua atitude se deve ao implacável poder de dominação do clã dos ACM's?? Lamentável essa falta de engajamento do clube. Parabéns ao Bahia: Fahel, Titi.