Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Barbárie 29/Aug/2013 às 13:57
11
Comentários

Policiais espancam garota na frente das câmeras

Policias militares não se intimidam com fotografias e filmagens e espancam brutalmente uma estudante. Manifestantes que tentaram impedir a covardia foram afastados: “Não atrapalha o trabalho da polícia”. Imagens da agressão estão correndo o mundo

A mãe da estudante de cinema Rani Messias, 19, agredida por policiais militares durante protesto no centro do Rio de Janeiro na noite de terça-feira (27), afirmou nesta quarta (28) que a filha foi vítima de truculência.

“Que Estado é esse? Os policiais estão nas ruas para dar proteção a todo cidadão, e não para fazer um absurdo desses”, disse Leslie Messias, mãe de Ranii.

Alguns dos manifestantes tentavam impedir a agressão e eram também afastados com violência. No meio da confusão, um dos PMs disse: “Não atrapalha o trabalho da polícia”.

Vídeo:

A PM informou que a Coinpol (Corregedoria Interna de Polícia) “vai analisar cada uma das imagens envolvendo a atuação de policiais militares a fim de identificá-los e ouvi-los. Caso fique comprovado que houve excessos, estes serão punidos”.

Leia também

De acordo com a mãe, a filha estava nos arredores da 5ªDP (Centro) filmando e fotografando o protesto para um projeto para a faculdade que cursa em Londres quando foi atingida pelos policiais. “Ela não fez nada contra os policiais. Estava apenas fotografando, quando em determinado momento tirou umas fotos de policiais que estavam do outro lado da rua. Foi aí que outros policiais vieram para cima dela daquela forma que está no vídeo”, disse. “O pior ato dela foi protestar contra a corrupção que domina esse país.”

pm-agride-rani-messias

Espancada pela PM, Rani Messias e estaria no local gravando imagens para um documentário. Em nota, a PM informou que a Coinpol (Corregedoria Interna de Polícia) vai analisar as imagens para identificar os policiais. (Reprodução)

A jovem foi detida e levada para o interior da distrital pelos PMs, fato que aumenta ainda mais a indignação da mãe. “É um completo absurdo. Batem na minha filha e ela que vai presa. Não sei que mundo é esse”, disse. “Se um pai bate numa filha é preso, mas os policiais podem fazer o que querem. Na ditadura pelo menos faziam escondido. Hoje a coisa está tão escandalosa que se faz a olho nu, em qualquer horário.”

De acordo com a amiga da vítima, Julia Del Penho, 23, as agressões a deixaram em estado de choque. “Pelo que eu conheço da Rani, mais que a agressão física, doeu nela essa violência psicológica de ter sido vítima de policiais que agiram fora da lei. Ela ficou em estado de choque e ficou com o braço machucado em razão das agressões dos policiais, felizmente nada grave”, afirmou.

Apesar da lesão, a jovem decidiu voltar ao “Ocupa Cabral” — acampamento de manifestantes em frente à casa do governador do Estado – ainda na terça-feira. “O movimento é lícito. Eles estão tentando fazer algo que é para o bem de todos nós. Eu preferiria que ela não ficasse mais lá”, disse a mãe. “Não pelas pessoas que lá estão com ela, mas eu não posso mais confiar na polícia.”

A estudante passou por exame de corpo de delito na manhã desta quarta-feira no IML (Instituto Médico Legal). Ainda de acordo com a mãe da estudante, a intenção é processar os policiais que cometeram a agressão.

com Felipe Martins, UOL-RJ. Indicação do leitor Carlos Gomes

Recomendados para você

Comentários

  1. neto Postado em 29/Aug/2013 às 14:31

    polícia tem que respeitar as leis em primeiro lugar...espancamento é CRIME, principalmente por não podermos fazer nada de nada,ELES estão armados, a população não...sem justificativas, algema e leva preso, espancar está errado e sempre estará...cadê as leis , heim! quem são eles??? isto é TRABALHOI SUJO da POLÍCIA...que sigam as regras e a população também seguirá!

  2. neto Postado em 29/Aug/2013 às 14:33

    bem... é isto que dá... POLÍCIA achando-se dentro da lei e desrespeitando as próprias leis! porque bater e espancar?

  3. oly Postado em 29/Aug/2013 às 14:47

    Da nojoooo!!! é que a cabeça deles esta feita para espancar quem seja...depois perguntan...!!! eles naceram para isso somente... não conhecem as leis..nem tem interesse em respeita-las...eles são mais delincuentes que os proprios!!!

  4. Luiz Postado em 29/Aug/2013 às 15:47

    Pelo menos eles tratam homens e mulheres igualmente, já é um avanço, hahhah

  5. renato Postado em 29/Aug/2013 às 16:19

    Não me faça rir, Luiz. Estou tentando repudiar isto, e você me faz rir, daí é para acabar.

  6. Ademir Postado em 29/Aug/2013 às 16:54

    Estadismo sempre foi e sempre será desculpa para violência!

  7. Thiago Teixeira Postado em 29/Aug/2013 às 18:37

    É aquilo o que sempre falo: Se bater, são ruis, malvados, abuso de poder e merecem ser processados. Se não bater, são mal treinados, despreparados, ineficientes e não tem segurança nesse país. Tem que descer a cassetada mesmo, lugar de estudante é na escola e não fazendo passeata atrapalhando quem trabalha.

  8. Rafael Postado em 29/Aug/2013 às 21:05

    Thiago é a mais pura razão, e o que me irrita que esses estudantes não representam o povo, coletivos, Ongs, militantes vermelhos entre outros nada disso é povo, são contra o capitalismo, polícia, progresso fanáticos ideológicos, o basta perguntar para qualquer um do povo, desejam pena de morte, prisão perpetua, redução da maioridade penal, corrupção como crime hediondo, presídios privatizados, fim de feriados para bandidos esses que apanham certamente são contra tudo isso, ou seja é difícil criticar a polícia.

  9. Alberto Postado em 29/Aug/2013 às 21:05

    Como uma mãe quer processar a policia, ela não tem moral para processar nenhuma pessoa, estudante é para estar na escola estudando, quem fica 10 dias morando em barracas no meio da rua sem fazer nada não é estudante é baderneiro, não será difícil descobrir quem esta pagando esta esta turma para destruir a cidade. Quanto pior melhor politico de Campos. Quem cospe na cara de um policial tem que levar muita porrada.

  10. priscila Postado em 29/Aug/2013 às 23:05

    gente por mais que se apoie a policia essa ação é vergonhosa para qualquer policial, nota-se claramente que estão desequilibrados, fora de si e que deixaram as leis de lado quando na verdade eles tem a obrigação de proteger, aliás proteger quem? não importa se é um homem ou uma mulher, mas sabemos q a força de um só homem contra uma mulher já pode machucar, imagine todos esses policiais batendo, a dor da garota deve ter sido imensa, fora o trauma por toda vida. Se ela disse ou fez algo q estava fora da lei que ela seja levada pra delegacia e responda por seus atos, ou os policiais tem o direito de julgar, condenar e fazer cumprir a pena q eles quiserem? pq se for isso é melhor fecharmos os foruns e julgamentos. Quanto aos q tentam defender a policia neste ato, saibam q ainda existem policiais q abominam essas atitudes e nunca fariam isso, esse comportamento com certeza foi recriminado até pelos pares que com certeza se envergonham disso

  11. Thiago Teixeira Postado em 30/Aug/2013 às 12:58

    Priscila, você tem razão quando se refere a força desproporcional. Mas pode ter certeza, essa "estudante" vai gelar agora quando ver o choque na sua frente.