Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Mulheres violadas 09/Aug/2013 às 00:04
6
Comentários

Jovem teria sido estuprada durante ocupação da Câmara de BH

Manifestante teria sido estuprada durante ocupação da Câmara Municipal de Belo Horizonte. Jovem de 21 anos disse à polícia que foi violentada por ‘colega de manifestação’

Um caso de abuso sexual foi registrado durante a ocupação da Câmara dos Vereadores de Belo Horizonte, na última terça-feira (6). Uma jovem de 21 anos procurou a Delegacia de Mulheres para denunciar que foi abusada por outro manifestante durante a madrugada.

estupro câmara belo horizonte

Câmara Municipal de Belo Horizonte esteve ocupada entre os dias 1 e 8 de agosto (Foto: Estado de Minas)

De acordo com o novo Código Penal, qualquer violência sexual pode ser considerada estupro. Anteriormente, apenas era considerado crime de estupro a penetração vaginal. Além disso, ao contrário do que muitas pessoas pensam, o crime pode acontecer mesmo sem uma agressão física, com atitudes sutis como, por exemplo, o toque no corpo da vítima.

Conforme a assessoria de imprensa da Polícia Militar (PM), a jovem relatou que, por volta de 0h30, ela encontrou um rapaz que estava sem lugar para dormir. Por conhecê-lo de outras manifestações, ela o convidou para dormir em sua barraca. Durante a madrugada, o jovem tentou beijar a moça na boca, mas ela recusou e ele saiu da barraca. Pouco depois, ele teria voltado e obrigado a vítima a pegar em seu órgão genital. Segundo a jovem, ela tirou a mão, porém o suspeito insistiu e novamente a forçou a tocá-lo. Ele também teria passado a mão em suas coxas e costas. A jovem disse aos militares que não reagiu porque estava cansada e sonolenta. O rapaz, então, saiu da barraca.

Leia também

No Facebook, a vítima agradeceu a demonstração de carinho e conforto que recebeu depois do fato. “Reconheço o quão frívolo é esse tipo de demonstração de gratidão, mas que fique registrado aqui o calor de um milhão de abraços que sinto com todo o apoio e tentativa de conforto diante do abuso que sofri (…), enquanto eu dormia, durante a ocupação da Câmara Municipal de Belo Horizonte”, afirmou. Ela disse, ainda, que as “medidas jurídicas já foram tomadas”.

A delegada Elizabeth de Freitas Assis Rocha, da Delegacia da Mulher, informou que a investigação está em andamento, porém ainda não há novidades.

Nota do movimento

Em nota publicada no Facebook, representantes da Assembleia Popular Horizontal informaram que após o fato ocorrido nesta terça, outros casos de violência, sutis e graves, chegaram ao conhecimento do movimento. Segundo eles, foi convocado um círculo de segurança entre mulheres para que o assunto fosse discutido. A decisão tomada foi que os agressores saíssem da ocupação, entretanto, a maioria dos manifestantes desconsiderou a ideia e chegou a duvidar da veracidade das histórias.

Uma outra reunião teria sido realizada na quarta-feira (7), mas, de acordo com o comunicado, “a questão do machismo e da violência continuou sendo tratada com ironia e escárnio, demonstrando total falta de respeito e crítica frente a questões tão graves e urgentes”.

Por fim, os representantes afirmaram que atitudes machista ou intolerante não serão aceitas no movimento.

Aline Diniz, O Tempo

Recomendados para você

Comentários

  1. Cacique Postado em 09/Aug/2013 às 09:36

    O pior vai ser ter de ver pessoas dizendo que o rapaz tava no direito dele, porque se ela o convidou parra dormir na barraca era porque "tava querendo". Outro dia fiz um pirquenique no Parque da Cidade, local conhecido em Brasília pela alta ocorrência de estupros. Final de tarde, lugar isolado, e um grupo de rapazes jogando bola, todos sem camisa. Uma amiga comentou: "Meu Deus, aqueles rapazes certamente estão querendo ser estuprados." É exatamente o mesmo raciocínio.

  2. Mario Cezar Postado em 09/Aug/2013 às 09:58

    Ou seja, lutamos por mudanças sim, mas só pra alguns. A mulher continua sendo tratada como sempre foi. Esse cara precisa ficar conhecido, pra nunca mais pisar num lugar como esse.

  3. Rodrigo Postado em 09/Aug/2013 às 10:59

    Parabéns pela denúncia. Minha singela opinião pode não contar muito, mas ganhou um ponto positivo comigo ao, neste caso, demonstrar que a denúncia válida é a que atinge a todos, você não tendo tentado acobertar o que se passou em um protesto. Prossiga nessa senda, racional e justa!

  4. Camila Victorino Postado em 09/Aug/2013 às 12:47

    Acho importante os movimentos de esquerda começarem a refletir sobre o machismo dentro do movimento. Não é porque se luta contra a opressão de classes que o movimento é totalmente a par dos ideais patriarcais. Existe muito machismo nos movimentos sociais, movimentos estudantis e outros! Nunca vai ser possível mudar o mundo para um sistema mais justo, visando a justiça apenas para alguns.

  5. Xblack Postado em 09/Aug/2013 às 13:25

    Mulheres adoram dar tres beijinhos, se alguma vier pra cima de mim, vou denunciá-la por estupro.

  6. Marcos Postado em 09/Aug/2013 às 18:43

    Mudar o mundo para um sistema mais justo, Hitler pensava como vc, Stalin tb, Mao tb, Che tb, Fidel tb, fique longe de mim com seu mundo melhor.