Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Juristas 16/Aug/2013 às 10:20
47
Comentários

Joaquim Barbosa ofende Lewandowski, que responde

Barbosa volta a ofender Lewandowski e tumultua julgamento. Presidente do STF disse que colega fazia “chicana” ao pedir o adiamento da apreciação de um dos recursos; encerrada a sessão, os dois continuaram discutindo aos gritos no salão anexo ao plenário

Demorou pouco mais de 24 horas desde o reinício do julgamento dos recursos da Ação Penal 470, conhecida como processo do mensalão, para que o presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, voltasse a afrontar e ironizar o colega Ricardo Lewandowski quando este se manifestava sobre seus votos. No final da tarde desta quinta-feira (15), durante a segunda sessão realizada para apurar os embargos de declaração apresentados pelos réus, Barbosa Lewandowski voltaram a protagonizar debates ríspidos.

barbosa lewandowski

Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski voltam a se enfrentar (Foto: ABr)

A discussão começou quando Lewandowski pediu que a apreciação de um dos recursos, apresentado pela defesa do ex-deputado Bispo Rodrigues, fosse adiada para a próxima semana, como forma de ser melhor avaliada pelo colegiado. Barbosa afirmou que ele estava querendo “fazer chicana”, dando a entender que o ministro pretendia tornar mais demorado o rito de julgamentos. Lewandowski pediu que o presidente se retratasse e disse que não via motivo para pressa no julgamento do recurso em questão. “Presidente, estamos com pressa de quê? Nós queremos fazer justiça”, enfatizou. Barbosa, entretanto, rebateu que não iria se retratar sobre o caso e respondeu: “Estamos querendo fazer nosso trabalho”.

O diálogo teve continuidade com outra troca de farpas, quando Lewandowski ressaltou que estava pedindo o adiamento do caso, com base em fatos. “Não estou brincando, não admito isso. Vossa excelência preside uma casa de tradição multicentenária”, completou. Em resposta, Barbosa acentuou que aquela se tratava de uma casa que Lewandowski “não respeitava” e encerrou a sessão. A discussão, porém, teve continuidade no salão anexo ao plenário, com gritos entre os dois ministros e várias menções à palavra “respeito”. O presidente do STF, conhecido por suas grosserias em público, já tinha soltado alfinetadas contra colegas na sessão anterior, mas nada que chegasse ao clima observado nesta tarde.

Leia também

Ontem, numa ocasião em que o ministro Dias Toffoli disse que, por ter votado pela absolvição do réu Emerson Palmieri, estava em dúvida se deveria se manifestar nos embargos de declaração, ouviu de Barbosa: “Por favor, vote, mas com seriedade”. “O voto é meu e de mais ninguém. Vossa Excelência, então, presida a mesa de maneira séria”, devolveu Toffoli. O presidente do tribunal também ironizou o ministro Luiz Roberto Barroso, quando este fez uma menção aos advogados da defesa que apresentaram seus recursos, lembrando que já foi advogado, ou seja, já tinha estado “do outro lado”. “Sim, mas o senhor hoje está aqui, não?”, frisou Barbosa. Luiz Barroso, empossado recentemente, iniciou sua participação no julgamento com uma declaração em que enfatizou que o mensalão “não foi o maior escândalo de corrupção do Brasil, e sim o mais investigado” e já teria desagradado ao colegiado do STF quando afirmou, anteriormente, que “o julgamento do mensalão foi um ponto fora da curva”.

Ao avaliar o que ocorreu, o ministro Celso de Mello ressaltou que o episódio é ruim para a credibilidade do Supremo, principalmente, “em termos do entendimento que deve haver no colegiado”. “Não podemos deixar que a discussão descambe para o campo pessoal”, afirmou, ao acrescentar: “Acho que houve um arroubo de retóricas e, a essa altura, o presidente deve estar arrependido”. Recursos rejeitados Logo no início da sessão, foi negado, por unanimidade, o recurso apresentado pela defesa do ex-deputado e ex-presidente do PTB, Roberto Jefferson.

Os ministros se posicionaram favoráveis, por unanimidade, ao voto do relator, Joaquim Barbosa, que rejeitou pedido para redução de penas do ex-deputado por corrupção passiva. Jefferson solicitou, outra vez, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja responsabilizado pelo esquema do mensalão, mas o entendimento da Corte foi de que, como o tribunal já se manifestou sobre esse assunto, caberia agora ao Ministério Público decidir sobre uma possível investigação contra o ex-presidente. O mesmo tratamento receberam os recursos do ex-deputado do PTB Romeu Queiroz, que também teve rejeitados os embargos de declaração apresentados por sua defesa. Queiroz pediu a reavaliação da pena por considerar que teria sido desproporcional, em razão dele possuir bons antecedentes e não ter nada que o desabonasse quanto à personalidade e conduta social.

Foram alegadas, ainda, contradições nos votos de alguns ministros do STF durante o julgamento que o condenou, no ano passado, mediante o argumento de que o tribunal não teria analisado provas que inocentariam o réu. Recursos Na avaliação do decano do tribunal, ministro Celso de Mello, os réus condenados que tiveram os primeiros embargos de declaração rejeitados ainda podem recorrer da decisão. A continuidade do julgamento acontece a partir da próxima semana, quando já estará de volta ao STF o ministro Teori Zavascki, atualmente em licença. A expectativa de advogados e representantes do Judiciário é de que, até lá, a temperatura das discussões e o relacionamento entre os membros da Corte passem a ser mais amenos.

Hylda Cavalcanti, Rede Brasil Atual

Recomendados para você

Comentários

  1. LFPMS Postado em 16/Aug/2013 às 11:44

    hauhauhauahauhuahuah Agora o bonzinho é o Lewandowsky... tadinho dele né!!

  2. raul Postado em 16/Aug/2013 às 11:55

    Longe de mim querer colocar o Ministro Joaquim em um pedestal, mas no que diz respeito a este julgamento não entendo o motivo da atitude negativa contra suas atitudes. Repito acho que ele possui inúmeros defeitos, talvez tenha se exacerbado no termos, mas não no mérito.

  3. Luiza Postado em 16/Aug/2013 às 11:55

    Não existe "do bem" ou "do mal" mas se tratando do presidente do STF, o mínimo que pode se esperar é respeito e educação.

  4. Julio Alvarenga Postado em 16/Aug/2013 às 12:06

    Uma pessoa na posição do Sr Barbosa deveria ser menos arrogante. Todos os juízes que lá estão são altamente gabaritados e as ideias divergentes são as que promovem a reflexão e a justiça. O intuito desse tribunal é dirimir qualquer dúvida legal, pois é a última instância de julgamento nesse país. E pensar que algumas pessoas ainda defendem esse cidadão em cargo eletivo.

  5. Fernanda de Paiva Postado em 16/Aug/2013 às 12:16

    Apoio em 100% o Sr. Joaquim Barbosa!!!

  6. Francisco José Bezerra Sá Postado em 16/Aug/2013 às 12:17

    O Srs.Ministros do Supremo que tenham cuidado! Há mais olhos sobre este Julgamento e os seus resultados definirão rumos da política e da Nação brasileira!

  7. Paulo Victor Viana Postado em 16/Aug/2013 às 12:23

    Julio Alvarenga, Dias Toffolli gabaritado? Sei não hein, o camarada nunca passou pra concurso de Juiz de 1a instância e agora por nomeações politicas esta no último escalão da Suprema Corte.

  8. R Postado em 16/Aug/2013 às 12:36

    Esse Joaquim Barbosa é um mala...

  9. Junior Postado em 16/Aug/2013 às 12:45

    De todos é bem sabido que a morosidade da justiça só beneficia a impunidade.

  10. Gabriela Postado em 16/Aug/2013 às 12:54

    E o Pragmatismo Político, volta e meia tentando mostrar o Joaquim Barbosa como vilão. Parafraseando o primeiro comentário: "Agora o bonzinho é o Lewandowsky..."? Francamente...

  11. Derli Macagnan Postado em 16/Aug/2013 às 13:04

    Se depender dos ministros mensaleiros, como Lewandowski, esse julgamento sera esticado para bem alem da morte do último reu. Tem toda razão o ministro Joaquim Barbosa em perder a elegancia com esse pessoal que en vez de fazer seu trabalho optou por atuar como advogado dos reus. Isso sim é UMA VERGONHA para o STF.

  12. Marcos Postado em 16/Aug/2013 às 13:08

    Quem ofende o Brasil é o PT.

  13. Carlos John Postado em 16/Aug/2013 às 13:16

    Derli, você é absolutamente alienada.... nao tem nem ideia de como funciona uma democracia.... va ver JN vai...

  14. Ronaldo Aquino Postado em 16/Aug/2013 às 14:01

    Bom mesmo é ficar surrupiando um Estado por 20 anos e sem ser incomodado... Até hoje!

  15. Emília Postado em 16/Aug/2013 às 14:24

    Esse senhor não está preparado nem para ser ministro do STF quanto mais para ser presidente da maior corte de justiça do país. Ele não é competente, não respeita seus iguais e, como a maioria dos servidores públicos deste país, usou o cargo que ocupa para benefício próprio, portanto é um hipócrita.

  16. Emília Postado em 16/Aug/2013 às 14:34

    A discussão não deveria ser partidária nesse assunto, vocês perdem energia com essa babaquice de tucanos e petistas e enquanto isso o NOSSO direito e nossas leis estão sendo manipulados para beneficiar um grupo que está cagando para petistas e tucanos. Político neste país é um nada, quem realmente manda e desmanda é a mídia oligárquica, a cúpula do Judiciário e os Banqueiros, o resto é serve apenas como peões num tabuleiro de manipulação de interesses. Conheço o ambiente do poder judiciário, ele é pernicioso, mas ainda existe alguns bons juízes, mas são engolidos pelos Barbosas, Fuxs e Melos da vida. Não se enganem, somos todos marionetes, mas vocês não discutem o que REALMENTE interessa pra todos nós, pois perdem tempo com picuinha partidária, assim continuaremos a tomar onde as patas tomam.

  17. Agnaldo Postado em 16/Aug/2013 às 15:19

    Onde está a imparcialidade? Imprensa nojenta!

  18. Jônathas Postado em 16/Aug/2013 às 15:38

    Nossa, quantos reacionários direitistas leem o Pragmatismo...

  19. Igor Postado em 16/Aug/2013 às 15:40

    No que tange a discussão do Joaquim Barbosa com o Dias Toffoli, foi este quem foi arrogante e pedante com o Joaquim Barbosa. Quando o Dias Toffoli suscitou a questão, o Joaquim Barbosa sugeriu que ele votasse sobre os embargos de declaração, mas que não poderia adentrar na dosimetria da pena. O Toffoli, logo de cara, devolveu que “o voto é meu” (e isso foi antes do Joaquim Barbosa falar para que ele votasse com seriedade), e passou a imagem que se sentiu ofendido quando o Joaquim Barbosa balizou a matéria processual que ele poderia votar – em cima de algo que já havia sido decidido anteriormente no julgamento principal do mensalão. Ou seja: quem criou o “barraco” foi o Dias Toffoli, e não o Joaquim Barbosa. Não quero defender o Joaquim Barbosa, mas também não posso deixar passar essa pecha que querem lhe atribuir porque ele votou contra os interesses privados do PT!

  20. Vander Postado em 16/Aug/2013 às 16:05

    Esse Lewandowski é muito cara de pau. Pau mandado de mensaleiro.

  21. Nani Ribeiro Postado em 16/Aug/2013 às 16:53

    Esses recursos que permitem réus condenados permanecerem solto tiram qualquer um do serio....... Acho que é o caso do Joaquim, ainda vem o lewandowski pedir para deixar para depois.......

  22. Tainã Postado em 16/Aug/2013 às 18:02

    Considero as declarações de Barbosa uma espécie de catarse de muitos anos observando as luxurias politicas(putaria mesmo), não concordo com um comportamento tão incisivo, mas ao mesmo tempo não posso descordar ja que pensando de modo informal e espontâneo, qualquer um q tenha noção básica de democracia e as mantêm em maior ou menor grau se expressaria de modo no mínimo similar

  23. José Hamilton Leite Postado em 16/Aug/2013 às 20:35

    NÃO SEI MAIS NADA, TUDO FARINHA DO MESMO SACO. PELO ANDAR DA NENHUM DESTA CORTE PRETENDE QUE OS CONDENADOS DO MENSALÃO PERCAM SEUS MANDATOS. VEJAM QUEM ESTÃO LEGISLANDO, OS DEPUTADOS CONDENADOS, COITADO DO MEU BRASILLLLLLLLLLLLLLL

  24. Tamires Postado em 16/Aug/2013 às 20:42

    Não é mostrar um vilão, e sim desconstruir essa ideia de herói que foi criada. Em jogo político existem posições que devem ser levadas com seriedade e outra coisa, estamos analisando aqui condutas que são servem para o momento. Lewandowski não virou mocinho, porque não é isso que tem que acontecer, assim como o Barbosa nunca deveria ter sido taxado de herói. Se for para pensar em atos falhos, paremos de hipocrisia porque todos tem, e o Pragmatismo Político nos mostra isso. Pessoal, contos de fadas não existem. Vamos nós analisar situações sem precipitações.

  25. Walmir Postado em 16/Aug/2013 às 20:53

    O Joaquim é muito prepotente, arrogante e está se revelando UM GANDE BABACA !!!

  26. Fernanda Postado em 16/Aug/2013 às 21:02

    A época da Inquisição já passou, alguém avisa o Joaquim Barbosa que ele não é o Papa e muito menos o dono do Brasil e principalmente das regras. Se acaso ele está lá, é para no mínimo fazer o trabalho dele e não de um mero prestador de serviços para o PiG. Ele, como presidente da casa deveria demonstrar no mínimo respeito pelos demais componentes da corte, afinal de contas todos lá possuem exatamente a mesma competência que ele para exercer tal função de ministro. Fico constrangida por essa truculência no trato com os demais, pois o direito não é isso, muito pelo contrário..essa arrogância e prepotência, me envergonha profundamente, afinal de contas, essa é a mais alta corte de leis do meu país, e esse homem se comporta assim?! Resumindo a ópera, ele não passa de um completo desequilibrado, que deseja impor a sua "soberana vontade" e tenta intimidar os outros com essa conduta vergonhosa para um douto.

  27. Henrique Postado em 16/Aug/2013 às 21:31

    O maior problema é o STF capitaneado pela imprensa(?). O Ministro Lewandowski tem consciência imparcial e, esta consciência, é produto de entendimento do verdadeiro BOM DIREITO e de acesso as fontes de informação independentes. Agora, quem não observa que o “herói da pátria/joaquim”, possui uma consciência real pautada por editoriais midiáticos, TOTALMENTE, comprometidos com poder e dominação. Quem não consegue enxergar isso!? Lógico, cabe um processo contra o ‘herói da pátria/joaquim’ para começar a por a limpo o nosso(?) STF midiático!

  28. Henrique Postado em 16/Aug/2013 às 21:36

    PARA QUE SE EXACERBOU NOS TERMOS Agosto de 2007 - SÃO PAULO – O ministro do STF Ricardo Lewandowski admitiu em conversa telefônica testemunhada pelo jornal “Folha de S. Paulo” que “a tendência era amaciar para o [ex-ministro José] Dirceu” no julgamento do mensalão. Além disso, reclamou de suposta pressão da mídia no resultado do caso: “a imprensa acuou o Supremo”. Único ministro a divergir do relator, Joaquim Barbosa, quanto à acusação contra Dirceu de formação de quadrilha, Lewandowski afirmou, segundo o jornal, que “todo mundo votou com a faca no pescoço”. Em relação à divulgação da troca de mensagens por computador entre ele e a ministra Cármen Lucia, o ministro do STF, de acordo com o jornal, lembrou que a repercussão do episódio mudou o rumo das votações. “Você não tenha dúvidas”, disse na conversa telefônica

  29. Henrique Postado em 16/Aug/2013 às 21:45

    A IGNORANTE FALTA DE SOBRIEDADE DO HERÓI DA PÁTRIA/JOAQUIM Em 12/08/2008 no TSE) Joaquim só não agrediu Eros porque foi contido. Ele chamou o colega de velho caquético, colocou sua competência em questão, disse que ele escreve mal “e tem a cara-de-pau de querer entrar na Academia Brasileira de Letras”. Eros retrucou lembrando decisões constrangedoras de JB que a Corte teve de corrigir e que ele nem encontrava mais clima entre os colegas. O clima azedou a ponto de se resgatar o desconfortável boletim de ocorrência feito pela então mulher de JB, tempos atrás: “Para quem batia na mulher, não seria nada estranho que batesse em um velho também”, afirmou-se. (Revista Consultor Jurídico, 15 de agosto de 2008 )

  30. Vander Postado em 16/Aug/2013 às 21:48

    A pergunta é: Quanto os mensaleiros estão pagando pro Lewandowski?

  31. Henrique Postado em 16/Aug/2013 às 22:16

    O herói da pátria/joaquim passa a impressão de rancor e amargura no coração. Às vezes, o joaquim, faz discursos duros contra tentativas de defesa de réus. POR QUE ELE FAZ ISTO? A JUSTIÇA não é cega? Por que a estátua da justiça está vendada? É para não fazer distinções entre ricos, pobres, influentes, desconhecidos! A JUSTIÇA, única e simplesmente, analisa as provas e julga através, única e exclusivamente, dessas provas. O que o herói da pátria/joaquim quer? Além disso, ela segura a balança, que quer dizer o equilíbrio, ela não tem "nenhum time", não pende para nenhum lado. Pelo menos o símbolo significa isto. A não ser que em um dos pratos da balança encontra-se a mídia!

  32. Henrique Postado em 16/Aug/2013 às 22:19

    O que falta ao "herói da pátria/joaquim" é o principal: A SUPREMACIA DO INTERESSE PÚBLICO. E não a faca no pescoço chamada "midia".

  33. Ricardo Rangel Postado em 17/Aug/2013 às 07:09

    A pressa do Joaquim são as eleições do ano que vem. Ele quer compor chapa com o PSDB, ou emplacar algum filho dele, como já fez na Globo. Falta de respeito não é sinal de competência nem de sinceridade. Ele sempre agiu como canalha. Quer conhecer uma pessoa? Dê-lhe poder.

  34. luiggi Postado em 17/Aug/2013 às 10:13

    Esse rancor e a amargura de JB contra seus pares e qualquer um que lhe questione, a exemplo do que aconteceu com o repórter que ele mandou "chafurdar", a eterna lenga-lenga de posar de vítima de racismo e perseguição só vem a ilustrar aquilo que todo e qualquer cidadão de bom senso já sabe: que ele é destemperado e emocionalmente despreparado para exercer o cargo para o qual foi nomeado. Os inúmeros BOs de lei Maria da Penha feitos por sua ex mulher contra ele que o digam. Ele pode até ter estudado e melhorado de vida mas a favela não saiu de dentro dele.

  35. Vander Postado em 17/Aug/2013 às 21:45

    Só é contra o Joaquim Barbosa quem é a favor dos mensaleiros ladrões.

  36. Paula Postado em 18/Aug/2013 às 12:58

    Confiar em Folha de SP, e citá-la só empobrece os argumentos. A mídia já pintou Lewandowski como o vilão, e agora, as pessoas acríticas chancelam esse discurso. Ridículo.

  37. Patricia Jacques Fernandes Postado em 18/Aug/2013 às 19:40

    Em que parte dos comentários, Joaquim Barbosa se equivocou? O ministro Lewandowski está sim querendo adiar, atrasar, criar impedimento à condenação e à execução das penas dos mensaleiros. Desde o início, Lewandowski se comporta como advogado dos mensaleiros. O Ministros Barbosa apenas tenta dar celeridade a um julgamento que já deveria ter acabado, tendo os condenados sido colocados em celas bem fechadinhas por muito tempo.

  38. Isaac Postado em 18/Aug/2013 às 19:44

    A reação do JB revela a revolta ao ver a tentativa de livrar a cara de corruptos bem na sua frente, qualquer brasileiro honesto reagiria da mesma forma, ou pior.

  39. Luís Postado em 19/Aug/2013 às 00:33

    Sério, acho muito engraçado pessoas aqui, e em qualquer lugar, exigindo respeito em se tratando do ministro presidente do STF, mas em todas as situações da vida são extremamente desrespeitosas e arrogantes. Acho que sim, nós, todo nós, podemos julgar o certo e o errado, fomos ensinados para fazer isso. Será que realmente foi falta de respeito ter dito que o Lewandowski estava fazendo chicana?? Por favor, acordem, qualquer idiota, não precisariam nem o Joaquim Barbosa falar, perceberia que, sim, Lewandowski estava fazendo chicana... Ele está tentando acelerar e condenar o máximo desses bandidos corruptos que estão sendo julgados e vocês conseguem só se importar com uma discussão corriqueira??? E ainda dizem que o Gigante Acordou...

  40. Alberto Postado em 19/Aug/2013 às 09:28

    Parece até que o Reinaldo Azevedo está escrevendo um monte de comentários aqui hehehe...

  41. Onda Negra Postado em 19/Aug/2013 às 10:54

    O que pensar quando as críticas direcionadas ao presidente do supremo estão sempre ligadas aos seus aspectos emocionais, comportamentais e até intelectuais, mas não ao teor do que se está discutindo e à impaciência de se ver corruptos sempre se safando da justiça e de condenações por contarem com o apoio de magistrados serenos e cheios de compostura, para tirar o foco do que realmente interessa à população, a condenação por seus crimes. Criticá-lo enquanto presidente do STF faz parte da democracia. Mas desqualificar o primeiro negro a assumir o posto de presidente do STF em suas características que remontam a argumentos do século XIX é retroalimentar a função social do racismo.

  42. Elisangela Postado em 19/Aug/2013 às 11:23

    Hahaha concordo com você Alberto, mas confesso nunca ter imaginado que o Reinaldo Azevedo lesse o Pragmatismo Político...

  43. Jack Postado em 19/Aug/2013 às 12:23

    Pragmatismo foi invadido por zumbis olavetes! Corram para as comunas!

  44. Lemos Postado em 19/Aug/2013 às 21:16

    No dia em que terminarem de apurar todo caixa-dois de todos os partidos (pois TODOS fazem), neste dia aprovaremos, enfim, o financiamento exclusivamente público de campanhas e daí advirá algo próximo da ideia de democracia que a maioria - supostamente - quer. Só a ideia, pois no capitalismo selvagem sempre arranja-se um jeito para desvio de princípios, o crime mais cometido neste país, desde o pobretão maltratado ao banqueiro mais $ocializado. Enquanto isso, temos esse show de ofensas a vaidades pessoais que diverge totalmente do ideal de serviço público que deveríamos cobrar. Patético.

  45. ionemcbeça Postado em 21/Aug/2013 às 11:33

    o Brabosão além de não ter competencia, fato reconhecido pela maioria dos juizes do Brasil, está surtado. Ele não suporta o contraditório, portanto não sai do espelho, isto é todo mundo tem que ser como ele e do jeito que ele quer. isso aí é loucura,piração mesmo, neurose brabíssima. ele não tem condições nem fisicas nem psíquicas , nem de conhecimento para ocupar o cargo que ocupa.só está neste lugar porque o Lula queria um negro no STF.Agora está se mostramndo, além de não ter ética, crriou uma empresa se dizendo presidente dela, o que por lei é proibido no Brasil, funcionário público ser presidente de empresa, deu o apê funcional como sede de sua empresa, o que também é proibido por lei, e agora fica posando de bponzinho! pede o boné joaquim, se aposenta e vai pra Miami, que já é lugar de aposentado!p