Redação Pragmatismo
Compartilhar
Saúde 26/Aug/2013 às 20:51
42
Comentários

Cantanhêde ou Natasha Romero Sanches, quem é a escrava?

A médica cubana Natasha Romero Sanches, que disse que seu salário é suficiente, ou a colunista da Folha Eliane Cantanhêde, que afirma que profissionais como Natasha vieram ao Brasil num “avião negreiro”?

A negra Natasha Romero Sanches, de 44 anos, é uma doutora cubana. Formou-se por uma universidade pública e, neste sábado, desembarcou no Brasil. Já nesta segunda-feira, passará por um treinamento na língua portuguesa, antes de ser enviada a um dos 701 municípios que não atraíram o interesse de nenhum médico brasileiro e abrigarão estrangeiros nesta primeira fase do Mais Médicos. Indagada por jornalistas sobre o fato de parte da sua bolsa de R$ 10 mil ser apropriada pelo governo cubano, ela não se queixou. “O meu salário é suficiente”, disse ela, afirmando ainda que trabalha por amor e pela vocação de salvar vidas.

Aos olhos da jornalista Eliane Cantanhêde, a doutora Natasha é uma escrava. Veio ao Brasil não num voo comercial, mas num “avião negreiro”. Assim como Cantanhêde, diversos outros jornalistas escreveram artigos ou postaram mensagens no Twitter sobre a “escravidão” de cubanos. Foi o caso, por exemplo, de Reinaldo Azevedo, de Veja.com, de Ricardo Noblat, do Globo, e de Sandro Vaia, ex-diretor de Redação do Estado de S. Paulo – além do inacreditável Augusto Nunes, que definiu o ministro Alexandre Padilha como uma Princesa Isabel às avessas.

Leia também

É possível que esses colunistas realmente acreditem que os médicos cubanos foram escravizados pelos irmãos Castro. E que o Brasil, sob as garras do PT, se converteu numa brutal tirania que trafica pessoas – argumento que se enfraquece diante do fato de que dezenas de países já assinaram convênios semelhantes para a importação de médicos com o governo cubano.

Evidentemente, a doutora Natasha não é uma escrava, assim como os outros médicos de Cuba que chegaram ao Brasil neste sábado (para saber mais sobre o tema, leia o artigo de Hélio Dolye sobre como funciona o sistema de remuneração dos profissionais de saúde cubanos). O que todos eles pediram na chegada foi apenas respeito, para que possam desempenhar bem as suas funções.

Mas será que Eliane Cantanhêde e seus colegas são realmente pessoas livres? Eliane, por exemplo, se vê forçada a criticar qualquer iniciativa vinculada ao Partido dos Trabalhadores e até a inventar crises inexistentes. Foi ela, por exemplo, quem, no início deste ano, anunciou um apagão iminente – que ainda não aconteceu. Ela também esteve na linha de frente do chamado “lobby do tomate”, apontando uma inflação fora de controle, que não se materializou.

Seus coleguinhas, muitas vezes, também parecem presos e acorrentados a grilhões ideológicos. Funcionam num sistema binário, que exclui a reflexão – se algo é ligado ao PT, só pode estar errado. Ocorre que, muitas vezes, eles apenas vocalizam interesses econômicos, políticos ou comerciais não deles – mas dos seus patrões. Barões midiáticos que, num sistema ainda concentrado como o brasileiro, distorcem o fluxo das informações. Basta dizer que, entre os dez homens mais ricos do País, quatro são ligados a grandes grupos de comunicação.

É possível que a doutora Natasha não desfrute de toda a liberdade que gostaria de ter. Mas não se pode descartar a hipótese de que ela seja uma mulher mais livre do que Eliane e seus colegas que a vêem como uma escrava.

Brasil 247

Recomendados para você

Comentários

  1. Patricia Rocha Postado em 26/Aug/2013 às 21:09

    CONCORDO!

  2. Josaí Vasconcelos Postado em 26/Aug/2013 às 21:22

    TEM CERTOS COLUNISTAS QUE DEVERIAM LAVAR A BOCA ANTES DE FAZER QUALQUER PRONUNCIAMENTO, APESAR DE NÃO CONHECER ESTA TAL COLUNISTA E QUE JAMAIS IRIA PERDER TEMPO DE LER CERTAS MERDAS POSTADAS E SE DIZEREM SEREM COLUNISTAS.

  3. Aurenice Postado em 26/Aug/2013 às 21:32

    É gritante o preconceito de jornalistas e médicos brasileiros em relação aos médicos cubanos que, até parece, que só chegou profissionais de Cuba... Estão esquecendo, que nessa primeira leva , vieram profissionais de outras nacionalidades, inclusive europeus... Que vergonha pois, em nenhum momento, estão pensando nos pacientes mais necessitados de assistência básica de saúde, que vale salientar os cubanos experts.

  4. Ramón Postado em 26/Aug/2013 às 21:39

    Doutor é só quem tem Doutorado. Abraço.

  5. Diogo Postado em 26/Aug/2013 às 21:51

    Apelo ao racismo virou trunfo pra tudo agora, qual é o mérito de se evidenciar a cor da pele de uma das médicas cubanas? Quem não entendeu a expressão da colunista ou é desonesto ou é burro. Posso não concordar com a colunista, mas partir pra essa distorção baixa e desonesta é que eu não vou. Ética é pra todos!

  6. LUIZ Postado em 26/Aug/2013 às 22:11

    JA VI QUE ESSE BLOG PRAGATISMO POLITICO E UM BRACO DA ESQUERDA MENTIROSA BRASILEIRA, E ESTAMOS ACORRENTADOS A ESSA SITUACAO QUE E MUNDIAL ONDE EXISTE A CONSPIRACAO DA INTERNACIONAL SOCIALISTA QUE TINHA INICIALMENTE UM IDEAL PARA A CONSPIRACAO DE FAZER UM CAPITALISMO POR CIMA E SOCIALISMO POR BAIXO E SOLIDIFICADA POR UMA POLICIA OU EXERCITO OU NOMENCLATURA OU INTERPOLEMICA,, PARA TOMAR CONTA DOS PREVILEGIADOS , CUIDADO GENTE A ESCRAVIDAO SOCIAL ESTA CHEGANDO E SERA TARDE PARA VOLTAR , ATE OS ESTADOS UNIDOS JA ESTA ACHANDO UMA IDEIA GENIAL QUER DIZER O NOVO ORDEM MUNDIAL

  7. Thiago Teixeira Postado em 26/Aug/2013 às 22:15

    Meu ... esperavam o que dessa Jornalista?

  8. Liberdade Postado em 26/Aug/2013 às 22:17

    Eles vieram obrigados porém estão felizes pela liberdade e até mesmo se não recebessem um centavo, estaria valendo mais do que a pena. Todos possuem o direito de ser livres.

  9. Idalina Postado em 26/Aug/2013 às 22:23

    É um absurdo, tanto preconceito, sem pensar nos necessitados...

  10. Antônio Postado em 26/Aug/2013 às 22:46

    Eu já devo ter lido algo assim: depois que tudo der certo, dentro de 5 anos, a Cantanhede vai dizer que quem inventou o Mais Médicos foi o Serra ou a Dona Rute...

  11. Danillo Postado em 26/Aug/2013 às 22:46

    R$ 10.000 para o governo cubano/mês x 4.000 (médicos cubanos "importados") = R$ 40.000.000/mês. Em um ano: 12 x 40.000.000= R$ 480.000.000/ano. Duração do "Mais Médicos": 3 anos. Gasto e repasse ao governo de Cuba ao final de 3 anos: R$ 1.440.000.000 (um bilhão, quatrocentos e quarenta milhões de reais). Será que não seria possível melhorar as condições do Sistema Único de Saúde com um investimento desse? 10 anos de governo petista e ínfimas (pra não dizer nenhuma sequer) melhorias nas condições de acesso e resolutividade para os problemas da população. As pessoas das regiões Norte e Nordeste (e as demais) não estão carentes somente de problemas de saúde (muitos dos quais, aliás, são consequências de outras limitações). Essa população precisa urgentemente de infra-estrutura de transporte, habitação, saneamento, agricultura, urbanização, medidas básicas que as pessoas dos grandes centros metropolitanos já disponibilizam há décadas e que foram simplesmente excluídas e destacadas desses grilhões. Se os cubanos tratarão problemas simples é porque a população não possui conhecimento e estrutura suficiente e disponível para fazer prevenção. Por exemplo: como se previne a imensa maioria das diarreias, grande causa de mortalidade nessas áreas (sobretudo na faixa pediátrica) desprovidas de tudo e com baixo nível sócio-econômico? Com saneamento, com medidas pessoais de higiene e preparo dos alimentos, com correta hidratação domiciliar e manutenção da alimentação se houver possibilidade e, é claro, com vacinação. Como são adquiridos esses fatores: com investimento em educação, redes de água e esgoto encanados e postos de atendimento à saúde capacitados. Agora outro exemplo: como se trata um infarto, condição altamente prevalente, grande causa de morte nos dias atuais?Com um cateterismo e, algumas vezes, com um leito de UTI, caros, que requerem financiamento e suporte econômico governamental. Só quero dizer que os cubanos, os chilenos, os portugueses, os espanhóis ou os brasileiros não conseguirão melhorar a saúde a longo prazo se não forem instituídas medidas, formulados e executados projetos que atinjam o núcleo do problema, que na verdade não se resume aos médicos, sejam eles estrangeiros ou nacionais. O problema é multifatorial e multidisciplinar. Até onde eu saiba, médicos não apresentam em sua formação matérias que permitam exercer com proficiência um tratamento dentário qualificado, uma fisioterapia respiratória ou motora, um adequado acompanhamento nutricional, uma educação física satisfatória, um cuidado de enfermagem bem sucedido ou um suporte psicológico consistente. O governo quer literalmente enganar o povo com paliação, ganhar apoio eleitoreiro e se livrar do que é correto: investir no país. "Só lamento" os que se "fingem" de cegos, porque o problema está a um palmo de distância e é do tamanho de um elefante. Só não enxerga quem não quer ou quem está muito perto pra ver o tamanho do "bicho".

  12. LM Postado em 26/Aug/2013 às 23:12

    Pergunto eu: De que esse povo tem tanta raiva? Evidente que esse grupo burguês que sempre, SEMPRE escravizou o Brasil quer continuar escravizando. Escravizando vc quando vai no SUS e vê um monte de médicos por lá, mas fika 5 horas na fila... escravizam vc que fika puxando o saco deles q fazem charminho qd vc vai ser atendido e nem olham p sua cara !!! Acorda ... por que quando o FHC trouxe médicos cubanos esse povo da veja, da Folha, da globo e outras porkarias q fazem lavagem cerebral no Brasil, não falaram nada ?! Educação no Brasil= Calamidade. E pra finalizar, todos os médicos cubanos farão atendimento inicial visando a família, não vão para a mesa d cirurgia !!!

  13. Bruno Postado em 26/Aug/2013 às 23:45

    Eliane Cantanhêde é aquela da massa cheirosa!

  14. carmen l dalsenter Postado em 26/Aug/2013 às 23:46

    concordo plenamente com o comentario de Danillo, no mais medicos, coloca tambem mais estrutura , mais saneamento básico... E médico não trabalha sozinho, o restante da equipe já estao contratados e os equipamentos? e o material?Porque no RJ vc já trabalha com deficit de tudo.

  15. Alex Postado em 26/Aug/2013 às 23:50

    Caro Danillo, Um médico efetua 15 atendimentos por dia. Vezes 240 dias por ano, vezes 3 anos, vezes 4.000 médicos, são 43 milhões de atendimentos, R$ 33 cada atendimento. Tá é barato. Qualquer um, tirando eu e você, que temos plano de saúde, sabe que carência de médicos é problema crônico, é só passar de longe numa daquelas latrinas que eles chamam de hospital público, infelizmente.Quem quiser um estudo estatístico, pode ler os do IPEA.

  16. Luis Postado em 27/Aug/2013 às 00:26

    Boa.

  17. Ione M Z Postado em 27/Aug/2013 às 01:04

    Ela que deve ter vindo em um navio negreiro para ser escrava da imprensa PIG. E já que é colunista deveria ser mais educada e não ofender os outros com suas idiotas opiniões. Todos os médicos são bem vindos sem exceção.pois vem cobrir essa grande lacuna que os médicos brasileiros deixam nas periferias e no interior.Os doentes devem estar dando pulos de alegria por conseguir ver um médico em seus postos de saúde. !!!!

  18. altair ahad Postado em 27/Aug/2013 às 01:44

    esperar o que dessa jornalista da massa cheirosa... kkkkkk

  19. marcos Postado em 27/Aug/2013 às 06:38

    formar um médico pela unversidade pública custa nos 850.000 reais, fica mais barato importar do que nós formarmos um , e pior ser atendido com desaso por esses médicos brasileiros. SOS mais médicos

  20. Simone Postado em 27/Aug/2013 às 07:57

    Danillo,é até interessante suas colocações, mas eu por exemplo estou afastada do estado, a mais de um ano, sou professora e estou pagando minhas consultas com fonoaudióloga, detalhe tenho sim um plano de saúde do estado de Minas porém médico nenhum quer atender, pergunte-me por que? Simplesmente por que atrasam o pagamento agora pergunto onde está o problema? Porque temos médicos suficientes para nos atender mas particular claro. Acho que está faltando mesmo é amor pela profissão isto sim. Sou totalmente a favor desses médicos, mas concordo que tem muita coisa para melhorar também no sistema de saúde.

  21. ELZY NASCIMENTO Postado em 27/Aug/2013 às 08:36

    Concordo plenamente com vc Danilo.Muito inteligente o seu comentário.Faz todo sentido sim,infelizmente.

  22. Kruegger Postado em 27/Aug/2013 às 09:16

    Eu já tinha pensado em todos os adjetivos para expressar o espanto que o jornalista (?) Augusto Nunes me provoca, mas jamais INACREDITÁVEL. É aquela velha história, às vezes o óbvio é tão óbvio que não conseguimos ver. Obrigado.

  23. Magaly Postado em 27/Aug/2013 às 09:16

    É Danilo, suas contas estão certas, vc apenas esqueceu que as pessoas que estão morrendo, não apenas por falta de local para ser atendidos, mas principalmente por falta de médicos nos locais mais distantes, não podem esperar mais... Este não é um problema de ontem, faz anos que persiste e os Governos anteriores não fizeram NADA, e nem os médicos foram para as ruas protestar com tanta veemência pelas condições de trabalho, tem até alguns que cobram atendimento, mesmo trabalhando no SUS, e aqueles que fizeram dedos de silicone para "dar plantão" e ganhar um "pouquinho mais" com o descaso com as pessoas, lembra, e o caso bem recente de um homem que morreu no centro de Curitiba porque o médico do SAMU estava estressado e desligou o telefone na cara do repórter de uma emissora... A vinda destes médicos que, pasmem, trabalham por amor a profissão e não só pelo dinheiro, está incomodando muita gente. E não ache que tenho problemas com médicos, tenho 04 na minha família, apenas temos de diferenciar médicos e médicos... Como morei muito tempo no interior do Piaui, senti na pele a falta de médicos nestes locais distantes, é muito fácil falar, para quem mora na capital, região metropolitana ou a 100 km de um grande centro. O maior problema hoje em dia, é que as pessoas só se preocupam com seu umbigo, não conseguem ver ou se comover o sofrimento alheio, as lições de humildade e caridade que o novo Papa Francisco nos passou, deveriam persistir pelo menos mais um ano, mas parece que já esqueceram tudo... Não interessa de ONDE vem os médicos, o que interessa é que eles vão suprir uma necessidade gritante de pessoas pobres que sofrem e morrem por falta de atendimento, é isso que interessa.

  24. Antônio Carlos Postado em 27/Aug/2013 às 10:05

    Sejamos sinceros, bem sinceros, os cubanos vivem de luz, não precisam comer, não tem familiares, moram em casa doada? Claro que não. Quem diz que não trabalha por dinheiro é no mínimo hipócrita. Todos trabalham por dinheiro, inclusive esse site só sobrevive porque há dinheiro nele. Só consegui postar meu comentário porque o computador foi pago com o meu dinheiro e a internet também. Todos aqui são assim.

  25. renato Postado em 27/Aug/2013 às 10:21

    Enquete na Periferia e nas áreas do Brasil que ainda é Brasil. Você prefere um curandeira para sua comunidade,ou uma jornalista? Coloca-se curandeira para tentar colocar no mesmo nível a jornalista. Porque se colocar Médico X Jornalista. Não preciso de enquete.

  26. Francisco Sales Postado em 27/Aug/2013 às 11:18

    O Danilo com certeza é envolvido no processo. Deve ser médico.

  27. Rodrigo Postado em 27/Aug/2013 às 11:31

    Realmente vamos seguir nessa linha de argumentação? Vamos usar de "jeitinhos", identificar se no campo criticado há alguém de alguma "minoria" (aspas em relação apenas à efetiva quantidade, mas não às oportunidades) e prontamente xingar de racista, xenófobo, homofóbico etc., quem tece argumentos? Não seria melhor rebater argumentos, em vez de fugir do tema, desviar a discussão e tentar destruir a figura do interlocutor? Cor da pele, opção sexual, gênero, origem, credo, filosofia, etnia etc., não conferem salvo-conduto a ninguém. Nem ao branco, nem ao negro; nem ao homem, nem à mulher; nem ao nordestino, nem ao sudestino, ao sulista. No mais, lamentável ainda fingirmos que nada vemos, afirmarmos que é bom assim, viver de idealismo, mas sem remuneração devida pelo trabalho, fechando os olhos à verdadeira discriminação (cubanos recebem menos que os demais). Isso Sakamoto já falou quando da situação dos jornalistas da Caros Amigos, bem como muitos seguem falando quanto aos "coletivos". Sou Advogado e jamais vi um empregado alegar que ficou feliz por ser discriminado no trabalho, por receber menos ou ainda por ter violados seus demais direitos trabalhistas, pois queria mesmo era viver de idealismo. Alguém aqui se disporia a ir a tais rincões, sem direitos trabalhistas, nem estatutários, sem educação, saúde, segurança e transporte para a família? Alguém aqui realmente acha que o problema era a falta de médicos, mas não a falta de remuneração, condições de trabalho e suporte estrutural (bisturis, remédios, agulhas e injeções, higiene no posto de saúde, maquinário de raio-x, ultrassom, tomografias, gesso etc.)? De qualquer sorte, sigo desejando o melhor para os pacientes.

  28. Danilo Postado em 27/Aug/2013 às 11:54

    Quanta besteira!, tem muito gosto pessoal nessa discussãoe,( apesar que dicurtir liberdade e não incluir gostos pessoais é difícil). Esse post não é um post sobre liberdade e sim apenas um post sobre conduta e moral. A reposta da indagação é clara e óbvia que é a Cantanhêde, mas blá-blá-blá e lá vem choradeira. Se as opiniões politicas e a sua ética não agradam aí é outra história.

  29. roger Postado em 27/Aug/2013 às 11:56

    Playboizada ta revoltada , que enfim vão ter que começar a se preocupar com o desemprego , tira mo onda com os pobres e só servem os ricos os medicos brasileiros , por que isso ? por que só faz medicina quem é rico . agora pobres vão tratar de pobres ou seja cubanos que vem de um sistema não prostituto , vão trabalhar por amor e deixa muito playboyzinho safado desempregado .

  30. Jânio Postado em 27/Aug/2013 às 18:09

    É mesmo justo trazer médicos em regime de semi-escravidão? Em nome do bem-estar social de nossos pobres, podemos "usar" os pobres médicos cubanos, que se dizem satisfeitas por estar aqui? Se você perguntar para um garoto que trabalha nas plantações do interior, ou nas carvoarias, que trabalha 12 horas por dia, ele ainda vai se dizer satisfeito. Ainda assim deixa de ser escravidão? A lógica socialista é imoral!

  31. marcos Postado em 27/Aug/2013 às 18:12

    imaginem quantas discriminações vão sofrer estes médicos, podem ser até sabotados pela elite médica brasileira. a próxima leva de médicos, devamos nós brasileiros, recebe los com honra e louvor. e VIVA OS MÉDICOS CUBANOS!!!!!!!!!!!!!!!

  32. Marcos Postado em 28/Aug/2013 às 00:38

    Guerra de classes alguém já leu qual o processo que a esquerda se utiliza para ganhar votos? Como podem ser tão manipulados dessa forma, os médicos brasileiros querem apenas que eles sejam regulamentados e revalidados, não são contra os Cubanos que aceitam irem trabalhar em condições precárias, porque que os Cubanos aceitam, ora para sair de Cuba, 70.000 Cubanos fugiram de Cuba ano passado apenas, médicos solidários, médicos iluminados comunistas contra médicos capitalistas malvados, isso não é existe é uma estrategia de ganho de votos, pensem pelo menos uma vez na vida. Porque Cuba exposta médicos? É um modelo de negocio, regiões afastadas do Brasil são melhores que a realidade Cubana de hoje para eles é vantagem. Eu sempre diz isso a esquerda gera ódio entre as pessoas e a esquerda brasileira conseguiu gerar ódio contra os nossos próprios médicos huauhauha, quem sera os próximos, professores? Pelo menos a coitada da polícia foi esquecida por um pouco de tempo, logo logo ela volta a apanhar kkkk.

  33. Marcos Postado em 28/Aug/2013 às 00:40

    "vão trabalhar por amor e deixa muito playboyzinho safado desempregado". Inveja, ódio, essa é a essência de toda esquerda, brasil esta abrindo os olhos, se vai ser positivo ou não veremos.

  34. Iolanda Postado em 28/Aug/2013 às 10:32

    Essa Eliane Cantanhede se acha! Ela envia cada comentário ridículo para a Rádio Metrópole de Salvador. Não sei como o dono da rádio faz questão dela e de outros ridículos, que só sabem com mal humor falar mal do governo. São uns mal-amados! Parecem que eles acordam sempre com diarréia!

  35. Tony Montana Postado em 28/Aug/2013 às 11:06

    esse marcos deveria ver o mídia sem máscara, ao invés defecar asneiras em blogs que não condizem com sua opinião. trolls são uma saco.

  36. Danillo Postado em 28/Aug/2013 às 21:53

    Ao Francisco Sales que falou que "com certeza é envolvido no processo", não podia ter acertado melhor. Farei parte da categoria médica em pouco mais de um ano e com toda essa discussão que envolve a profissão que escolhi pra vida busco me informar sempre e raciocinar, com a pequena experiência que vivencio no SUS, onde está o problema e qual seria a melhor solução. A pobreza é um grande fator de risco para inúmeras doenças, principalmente as infecto-contagiosas. O baixo nível sócio-econômico dessas regiões isoladas e esquecidas é facilmente perceptível quando se constata, por exemplo, que muitas das vezes as pessoas passam até fome e morrem por desnutrição. Sigamos uma situação: grande parte das crianças dessas áreas chega ao óbito por desidratação quando não tratam uma diarreia. Mas pense comigo: seria melhor prevenir ou tratar? Um educador bem remunerado (não estou dizendo necessariamente um professor/pedagogo), com estudo, qualificado para sua função, poderia muito bem ensinar a muitos indivíduos medidas básicas que, por incrível que pareça (principalmente para os habitantes dos grandes centros), não são praticadas por esses indivíduos. Diversos estudos demonstram que o nível de escolaridade materna influencia em proporção indireta a incidência de casos de diarreia aguda: ou seja, mais educação, menos casos de diarreia. Uma criança com desnutrição grave precisa de recursos dispendiosos para tratamento. Os cubanos poderão ensinar isso? Provavelmente sim. Mas por que se esperou tanto tempo pra que essa medida fosse tomada? Por que trazer cubanos ao invés de incentivar a melhoria da condição de ensino e aprendizado nacional? "Décadas" (não envolvendo somente os governos petistas) não é tempo suficiente para colher resultados positivos de uma ação política consciente e organizadamente estruturada e planejada? Não estou questionando a capacidade deles. Mas estou frisando o descaso secular dos governantes em relação a providências básicas (citei apenas uma delas) que afetam as populações, em especial do Norte e Nordeste. Johann Peter Frank, médico austríaco do século XVIII, já dizia em "A miséria das nações, mãe das enfermidades" que a pobreza e as más condições de vida, de trabalho, nutrição etc. eram as principais causas das doenças. E, na minha visão, esses rincões carecem justa e primeiramente desses fatores. Os médicos sozinhos não resolverão essa situação. E quem apela para o lado emocional da situação, dizendo que os médicos brasileiros "não trabalham por amor", "só querem ser playboyzinhos, elitistas, corporativistas, egocêntricos", "nem ao menos olham na cara do paciente", "só querem grana", apenas demonstra, na minha opinião, a ingenuidade, a ignorância, a falta de informação e planejamento futuro com relação ao bem estar da população como um todo. É aquele que foi ao médico buscando ajuda e, infelizmente (assim como já ocorreu comigo), foi pessimamente atendido. "Massacrem os médicos brasileiros, tragam os estrangeiros salvadores e esqueçam o restante das mazelas", é o convite que o governo faz para a população que ficou anos desassistida pela falta de comprometimento político (pela incompetência dos governantes) e social (pela passividade da população). Agora falando de uma vivência: estudo em um hospital escola (do SUS) referência para a região e mesmo assim as pessoas sofrem imensamente com o caos da demanda que supera a oferta da estrutura. Casos graves chegam a todo momento, como leucemias, linfomas, hemorragias, cirrose, infecções em imunodeprimidos, câncer de esôfago, de pâncreas, infartos, AVCs e diversas outras enfermidades complicadas. Muitas das vezes nem temos cadeira para atender, pacientes em macas no corredor, falta de macas, paciente internado sentado em cadeira (isso mesmo, sem poder deitar), demora de horas para exames laboratoriais mais corriqueiros. Isso com médico, residente e estudante de medicina. Acho que não é culpa somente do médico faltar leito de internação adequado ou sala de atendimento. E essas condições em um hospital de referência. O que esperamos no interior? Simplesmente a inexistência de um hospital. Veja então que citei falhas desde os mais distantes lugares até os grandes centros metropolitanos, indo da parte básica e primária da saúde (que envolve muito a política também e integração com outros setores e conhecimentos da sociedade) até a rede mais complexa. A abrangência e dimensão das deficiências transcendem os limites da crítica às atitudes médicas. Nunca diria que a categoria médica é perfeita. Pelo contrário, ainda tem muito a melhorar e a se corrigir. Vemos muitos casos de imperícia, negligência e imprudência. Vemos muitos médicos mal formados. Mas atitudes revanchistas não condizem com quem quer fazer da saúde um indicador melhor para o Brasil e para a população. Podemos muito bem formar médicos melhores adotando melhores formas de avaliação dos cursos, oferecendo residência médica a todos para uma preparação melhor. Texto grande, assunto pra muitas linhas. Mas a última coisa que queria colocar é: caridade é uma virtude que todos devem ter. Fazer medicina não é adotar um voto de pobreza. Estudo e estudarei muito ainda, farei boas ações, mas também desejo ser bem remunerado e ter meus direitos como trabalhador, como todos desejam e também deveriam buscar. No mais, agradeço pela discussão. Que seja sempre construtiva.

  37. taddeo escultor Postado em 28/Aug/2013 às 22:57

    Esses papagaios ditos jornalistas brasileiros, são os feitores dessa colonização cultural, muito pior do que a do tempo dos escravos

  38. Patricia Postado em 29/Aug/2013 às 09:53

    Estratégia de distração, pessoas: enquanto debatemos o racismo dos nossos médicos e as maravilhas de Cuba, esquecemos que é vergonhoso o Brasil depender de missões médicas como se fôssemos o Haiti e que este programa, embora muito bom, é apenas a fase inicial da assistência que realmente precisa ser prestada pelo governo - e que o governo do PT não passa dessa fase. Se liguem! Ainda tem uma coisa em que os médicos BR HUEHUE estão certos: precisa ter estrutura física nesses lugares tb! E temos condições pra isso! Temos que cobrar do governo em nome destes irmãos que moram tão afastados e nem sabem dessas discurssões!

  39. Maurom Postado em 29/Aug/2013 às 11:48

    O problema todo, é porque são cubanos, se for de qualquer outra nacionalidade não há problema, é uma hipocrisia sem tamanho!