Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mulheres violadas 21/Aug/2013 às 15:22
7
Comentários

A outra face do machismo: mulheres atacadas com ácido na Índia

Ataques com ácido: outra face do machismo na Índia. Homens vingam-se de desilusões amorosas agredindo mulheres com produto vendido sem restrições

mulheres ácido índia feminicídio
Preeti Rathi, que morreu depois de atacada numa estação de trem, em Mumbai

Na Índia, alguns homens vingam-se de desilusões amorosas agredindo mulheres com produto vendido sem restrições. Compram, por centavos de dólar, frascos do produto, vendido sem controle. Usam-nos com arma letal, barata e fácil de transportar, disparada sem estampido.

Em junho, morreu em Mumbai, depois de um mês hospitalizada, a estudante de Medicina Preet Rathi (na foto), agredida numa plataforma de trem em Mumbai. O criminoso atirou-lhe um frasco de ácido e fugiu. O produto corroeu, além da pele, diversos órgãos internos.

São dezenas de casos relatados ao ano, e um número muito menor permanece oculto, segundo a Campanha e Luta contra os Ataques com Ácido a Mulheres. O problema assumiu proporções tão graves que Corte Suprema anunciou, em 9 de julho, que banirá por o comércio de ácidos sulfúrico e clorídrico, caso o governo e o Parlamento não regulamentem de imediato sua venda.

Para as ativistas da campanha, os crimes estão relacionados a algo atávico – os ciúmes – e a uma mudança na sociedade indiana que revela machismo.

Leia também

O país vive a transição entre uma sociedade tradicional, em que as mulheres eram sempre submissas e dóceis; e a Índia contemporânea, onde elas, agora com acesso à educação e trabalho, não desejam limitar-se o antigo papel. Parte dos homens vê a mudança como um desafio a sua sexualidade, particularmente quando vivem um episódio de rejeição amorosa. E alguns transforma seu recalque em violência brutal.

O surgimento da luta contra os ataques e sua repercussão revelam que as mulheres buscam, além de inserção produtiva, construir novas relações sociais. Para conhecer o assunto em detalhes, vale ler matéria da Agência IPS (em castelhano) ou visitar “Stop Acid Attacks”, site em inglês da campanha.

Antônio Martins, Outras Palavras

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 21/Aug/2013 às 19:27

    Se eu jogasse ácido em cada "fora" que levei nessa vida, daria umas três carretas bi-trem do produto.

  2. renato Postado em 21/Aug/2013 às 22:12

    Os caras que fazem isto devem ter seus "bingolins", imersos em acido. Depois, rapidamente, imersos em soda, e de novo no acido, e de novo na soda. Pronto.Pode ir embora... Retire as luvas de borracha, o guarda-pó de borracha, a mascara de vinil. o tampão dos ouvidos, e bate o cartão e vá para o happy hour .

  3. renato Postado em 21/Aug/2013 às 22:16

    Nada de bom acontece na India. As monções todo ano alagam tudo. O Ganghis poluido. Acido no rosto das moças. Estupro coletivo de menores Vaca, macaco e rato para todo o lado. Maior transito do mundo. Pobre s dar com o pé. E tem a Bomba. O que será que acontecce.

  4. Samfortal Postado em 22/Aug/2013 às 09:11

    Essa barbaridade deve vir do machismo na Índia. O quanto de mazela vem do machismo no Brasil? Olha que a lista é grande...

  5. leonardo Postado em 22/Aug/2013 às 14:12

    Tudo isto acontece num pais "ateu" onde há pessoas que "não tem Deus no coração"

  6. Marcos Postado em 08/Jul/2014 às 11:46

    Deveria-se colocar quinhentos homens presos e obrigar que eles se reproduzissem em 50% em um ano, caso não conseguissem matasse a metade e outra capasse ai quem sabe eles enxeragariam o valor, a beleza e a graça de se ter mulher.