Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 09/Jul/2013 às 15:43
797
Comentários

Faça o 'teste do pescoço' e saiba se existe racismo no Brasil

Aplique o Teste do Pescoço em todos os lugares e depois tire sua própria conclusão. Questione-se se de fato somos um país pluricultural; uma Democracia Racial

Por Luh de Souza e Francisco Antero.

1. Andando pelas ruas, meta o pescoço dentro das joalherias e conte quantos negros/as são balconistas;

2. Vá em quaisquer escolas particulares, sobretudo as de ponta como; Objetivo, Dante Alighieri, entre outras, espiche o pescoço pra dentro das salas e conte quantos alunos negros/as há . Aproveite, conte quantos professores são negros/as e quantos estão varrendo o chão;

3. Vá em hospitais tipo Sírio Libanês, enfie o pescoço nos quartos e conte quantos pacientes são negros, meta o pescoço a contar quantos negros médicos há, e aproveite para meter o pescoço nos corredores e conte quantos negros/as limpam o chão

4. Quando der uma volta num Shopping, ou no centro comercial de seu bairro, gire o pescoço para as vitrines e conte quantos manequins de loja representam a etnia negra consumidora. Enfie o pescoço nas revistas de moda , nos comerciais de televisão, e conte quantos modelos negros fazem publicidade de perfumes, carros, viagens, vestuários e etc

5. Vá às universidades públicas, enfie o pescoço adentro e conte quantos negros há por lá: professores, alunos e serviçais;

6. Espiche o pescoço numa reunião dos partidos PSDB e DEM, como exemplo, conte quantos políticos são negros desde a fundação dos mesmos, e depois reflitam a respeito de serem contra todas as reivindicações da etnia negra.

7. Gire o pescoço 180° nas passeatas dos médicos, em protesto contra os médicos cubanos que possivelmente irão chegar, e conte quantos médicos/as negros/as marchavam;

racismo no brasil

(Imagem – Ilustração)

8. Meta o pescoço nas cadeias, nos orfanatos, nas casas de correção para menores, conte quantos são brancos, é mais fácil;

9. Gire o pescoço a procurar quantas empregadas domésticas, serviçais, faxineiros, favelados e mendigos são de etnia branca. Depois pergunte-se qual a causa dos descendentes de europeus, ou orientais, não são vistos embaixo das pontes ou em favelas ou na mendicância ou varrendo o chão;

10. Espiche bem o pescoço na hora do Globo Rural e conte quantos fazendeiros são negros, depois tire a conclusão de quantos são sem-terra, quantos são sem-teto. No Globo Pequenas Empresas& Grandes Negócios, quantos empresários são negros?

Leia também

11. Nas programações das Tvs abertas, acessível à maioria da população, gire o pescoço nas programações e conte quantos apresentadores, jornalistas ou âncoras de jornal, artistas em estado de estrelato, são negros. Onde as crianças negras se veem representadas?

Mais sugestões enviadas:

1. Enfiar o pescoço dentro das instituições bancárias e contar quantos negros são gerentes, quantos são caixas e quantos são faxineiros. (Margot Jung)

2. Nunca tive professores negros. Nunca fui consultada por médicos negros. Em contas bancárias, nunca tive gerentes negros. E muitos ainda insistem em dizer que em nosso país todos têm os mesmos direitos e oportunidades. Onde estão? (Priscila Gomes)

Aplique o Teste do Pescoço em todos os lugares e depois tire sua própria conclusão. Questione-se se de fato somos um país pluricultural, uma Democracia Racial e se somos tratados iguais perante a lei?!

* Você descobriu mais alguma coisa? Envie-nos para acrescentarmos a esta lista.

* * Este teste me foi ensinado pelo amigo Francisco Antero, e tenho adaptado no meu dia a dia. Foi assim que eu comecei a perceber todas as desigualdades existentes no meu país e mudei a minha opinião à respeito das Cotas Raciais para Negros e Índios.

Créditos: Página História Preta – Fatos & Fotos.

Recomendados para você

Comentários

  1. José Ferreira Postado em 09/Jul/2013 às 16:43

    Para solucionar esse problema devemos focar na base, assim defendo uma melhoria na qualidade nas escolas públicas. Os negros e mulatos, em sua maioria, estudam nessas escolas, e um trabalho nestas instituições contribui gradativamente para a reversão dessa realidade. Com um ensino básico semelhante aos da elite, eles poderão disputar em situação de igualdade nos vestibulares, assim como outros que estão na mesma situação...

    • Andréa Postado em 02/Oct/2013 às 20:23

      Concordo plenamente com você José!

    • Tainã Postado em 08/Oct/2013 às 10:43

      Acredito que o problema maior ainda não é a qualidade do ensino dessas escolas. Conheço professores super competentes que fazem o melhor trabalho possível em escola pública e conheço alunos realmente estudiosos também nesse meio. O problema é que a educação que a GRANDE maioria aprende em casa e os exemplos que têm na rua, não ajudam em nada o trabalho que o professor faz. É como se tudo o que ele fizesse na escola perdesse o valor, infelizmente. E também tem aqueles que foram bons alunos, mas não tiveram chance no mercado de trabalho, enfim... A cultura tem um poder tão forte! Talvez se as condições de tudo no Brasil melhorassem... Talvez se tudo fosse mais justo, se existisse mais igualdade... Que utopia! Mas não podemos deixar de acreditar.

      • Carla Postado em 11/Jul/2014 às 09:42

        Não adianta você ter a melhor educação se tem que parar de estudar cedo para ajudar em casa pq seu pai não teve. E o ciclo se repete

    • Joeverson Postado em 13/Nov/2013 às 12:11

      Gradativamente? Mais espera? Por que não agora?

      • Taís Rodrigues Postado em 20/Nov/2013 às 14:59

        Porque toda mudança deve acontecer de modo gradual para que o choque seja o menor possível. Para mudar o quadro da educação existente, será necessário fazer uma "faxina" no Sistema. Tirar todos aqueles que estão ali para ganhar dinheiro fácil, os que não têm comprometimento com o ensino. Infelizmente, é tão difícil descobrir quem são estas pessoas, quanto tirá-las de onde estão. Além disso, é preciso que a sociedade se envolva ativamente na educação. Os pais têm de incentivar os filhos a estudar, têm de fazer sua parte em casa. Se contarmos a quantidade de crianças que causam problemas na escola simplesmente para chamar a atenção de ALGUÉM, tenho certeza de que a maioria ficaria chocada. Enquanto cada um não fizer a sua parte, o todo não vai pra frente.

      • Bruno Postado em 20/Nov/2013 às 15:36

        Porque uma mudança dessa não ocorre da noite pro dia... Você pode criar tecnologias e desvendar curas para doenças ditas terminais da noite pro dia, mas o mesmo não se aplcia a mudanças comportamentais na nossa sociedade.

      • Ângela Maria Postado em 20/Nov/2013 às 16:35

        Gradativamente no sentido de que uma mudança no sistema educacional não se faz de uma hora pra outra. Você pode começar agora, mas os resultados não aparecerão instantaneamente.

      • Daniel Postado em 20/Nov/2013 às 17:49

        Por que isso e uma medida a longo prazo meu amigo,mesmo se a União desviar milhões e mais milhões de reais dos cofres públicos para a educação,você não vai ter uma sociedade bem informada e com os paradigmas raciais quebrados no dia seguinte,isso apareceria por volta de no minimo 10 a 15 anos depois,que é o tempo que leva para um cidadão se formar educacionalmente. Antes eu era contra Cotas em universidades públicas para negros e indígenas,e ao olhar toda essa situação revi todos os meus conceitos.O fato é de que o Brasil continua sendo um país para poucos,para uma elite que controla tudo e deixa as migalhas para o resto da população .

      • Joubert Postado em 20/Nov/2013 às 18:25

        A contribuição será gradativa, não tem como se fazer uma mudança dessa de uma hora para outra, vc pode fazer milhões de ações agora, e devem ser feitas, mas os resultados virão aos poucos.

      • Raí Cunha Postado em 21/Nov/2013 às 00:09

        Porque agora não há pessoas suficientes preparadas para o "equilíbrio racial". Se eu colocar uma pessoa com uma base ruim ela terá muito mais dificuldade de progredir.

      • Carlos Postado em 21/Nov/2013 às 00:21

        Porque magia é coisa de livros e filmes, não da vida real =]

      • Marcelo Postado em 21/Nov/2013 às 00:48

        Acredito que ele quis dizer que vale mais a pena investir em educação de base, criando realmente condições iguais, do que criar inclusão fictícia por cotas raciais no ensino superior. O quê vai acontecer é que um diploma portado por um negro poderá ser desmerecido porque sempre haverá a questão do cotista por trás.

      • Felipe Postado em 21/Nov/2013 às 01:06

        Porque uma mudança tão grande de uma hora pra outra, só com uma revolução armada, Joeverson.

      • Marwan Khalil Postado em 21/Nov/2013 às 10:02

        Cara, não é bem assim, os negros estão menos evoluídos economicamente por causa da escravidão, ainda pagam o preço dos seus antepassados e não tiveram ou tem as mesmas oportunidades dos que já nasceram com um certo poder aquisitivo. No decorrer do tempo, com as dividas pagas por parte do governo como cotas entre outros benefícios, esse quadro irá se reverter e os negros terão a mesma oportunidade dos descendentes de europeus.

      • Gercione Postado em 21/Nov/2013 às 10:05

        Entendo a necessidade e a urgência que sejam tomadas medidas. Contudo, a educação é algo que leva tempo para ser reformulada e é ai que mora o problema. Os políticos não se preocupam com a educação do país por vários motivos, um deles é o fato de não ser um tipo de política que vai lhe gerar votos. Porém, acredito que já passou da hora de certas coisas mudarem no país.

      • André Luiz UnB Postado em 21/Nov/2013 às 10:47

        por que o Brasil não muda do dia para noite, cotas não funcionam, elas só fazem negros classe média/alta entrarem mais fácil em instituições públicas, devemos sim focarmos na base da educação, pq se negros estão trabalhando como faxineiros, empregadas, etc, é pq não teve boa formação, a maioria da população pobre do Brasil é negra não por racismo (não que não tenha), é impacto da escravidão que ainda é recente, os escravos na maioria negros foram tomando as periferias, todos sem dinheiro, devemos lutar por educação para todos e não ficar aplaudindo um governo que implanta cotas para poder se eleger na próxima eleição, ou vcs acham que é coincidência a maioria das cotas serem implantadas em véspera de eleição... reflita.

      • Vitor Jorge Postado em 21/Nov/2013 às 10:51

        É o mesmo que ver que uma conta de uma das questões de uma prova está errada logo no começo do raciocínio. Aí vc corrige o resultado lá no final mas mantém todo o resto errado. É o que se faz hoje e é uma pena.

      • Allécto Postado em 22/Nov/2013 às 01:21

        Porque educação É uma medida gradativa. E o fato de ser gradativa não tem relação alguma com começar agora ou mais tarde. Uma coisa não está em oposição a outra. Se eu começar uma plantação de maçãs exatamente agora, ainda assim só irei colher daqui muitos anos. É exatamente a mesma coisa com a educação.

      • Marcos Diniz Postado em 23/Nov/2013 às 11:13

        Em quanto isso não acontece continuemos com medidas paliativas, cotas raciais!

      • Julia Postado em 24/Nov/2013 às 15:23

        Melhorias na educação são necessárias? Lógico! Mas enquanto esperamos, não dá para cruzar os braços e não fazer nada, porque enquanto você espera as maçãs crescerem vai ter que comer alguma outra coisa pra matar sua fome.

      • Halyson Postado em 11/Dec/2013 às 04:51

        Joeverson ¬¬ Por favor leia o texto com atenção né!

      • MARYLIN GERAES Postado em 17/Dec/2013 às 06:59

        PORQUE OS BRANCOS NÃO QUEREM PERDER OS PRIVILÉGIOS QUE TEM!!!! ACOOOOORDA BRASIL!!! "TODO MUNDO QUER SER KING KONG, MAS NINGUÉM QUER SER MACACO".

      • Pamy Moreno Postado em 27/Dec/2013 às 13:12

        Concordo contigo Joeverson. Acho muito injusto melhorar a educação e esperar por anos para ver o negro e o pobre inseridos devidamente na sociedade. Os brancos e ricos já começam lá na frente nessa corrida! O negro se posiciona no último lugar... Acho importante medidas como as cotas para quebrar essa diferença injusta! As provas e concursos devem sim ser por merecimento, mas só quando todos tiverem as mesmas oportunidades, que não é o caso agora! Alguns até falam que cota para pobre já é o suficiente, mas aí eu entro numa questão que é a seguinte: "Dois pobres vão a uma entrevista de emprego para o cargo de auxiliar administrativo, sendo um negro e um branco. Quem vocês acham que ficaria com a vaga?" Simples, na maioria dos casos, optariam pelo branco, mesmo até se os dois tiverem o mesmo currículo.

      • WILLY Postado em 26/Jan/2014 às 18:54

        GRADATIVA E LENTA .NÃO TEM SAIDA VAI SER ASSIM MESMO O NEGRO QUE A POUCO TEM POUCO TEMPO NEM ERA CONSIDERADO GENTE ESCRAVIZADO TORTURADO FEITO BICHO ,ATÉ CONQUISTAR SEU ESPAÇO E TER AS MESMAS OPORTUNIDADES QUE OS BRANCOS INFELIZMENTE TERÁ QUE SER CONQUISTA NA MARRA

      • Rakdos Postado em 04/Feb/2014 às 14:07

        Porque o canudo que se recebe no fim do curso não é um suposítório pra sentar em cima e absorver instantaneamente o conhecimento. Formar médicos e outros profissionais negros sem os qualificar adequadamente, com um ensino básico de qualidade, não vai diminuir o preconceito. Pelo contrário, as pessoas passarão a não confiar nesses profissionais, pois não sabem se eles realmente estão capacitados ou se só estão lá de enfeite, porque algum intelectual achou que era bonito empregar uns negros decorativos para enfeitar o ambiente.

      • Paulo cesar Postado em 02/Mar/2014 às 19:54

        Não pode ser gradativo, claro que não iremos melhorar a educação do dia para a noite, mas fazer com que a população negra espere mais uma ou duas gerações para poderem ser tratados como iguais, terem os mesmos direitos e não serem discriminados em todas as situações é esperar tempo demais.

      • Fred Delgado Postado em 09/Mar/2014 às 21:42

        Paulo, isso de não poder ser gradativo independe de vontade. Infelizmente é gradativo e de longo prazo. Possivelmente não acabará, muito menos tão cedo. Mesmo com educação, leva-se gerações para poder mudar algo, principalmente quando se trata de discriminação. Mesmo se todas as crianças hoje recebessem educação igual e de alto nível, ainda assim teriam influência de ao menos três gerações anteriores em casa. Não é pq o filho é altamente educado (letrado) que os pais deixam de ser racistas e parem de exercer influência negativa. Tudo isso independe de vontade.

      • Anonimo Capitalista Postado em 11/Mar/2014 às 09:07

        Os negros são os descendetes de escravos e os brancas descendentes de senhores de engenhos, capitanias hereditarias e imigrantes, ja vieram para o brasil com alguns recursos e cultura util, isso é evolução natural é capitalismo e não racismo; Não se pode equilibrar uma balança social sem ser de maneira gradativa, e quem vão limpar os corredores por exemplo...

      • Anna Postado em 02/Apr/2014 às 17:33

        Gradativo porque infelizmente, o educador educa, mas quem educa o educador? Temos que mudar isso para ontem, mas infelizmente é difícil mobilizar a todos, porque não é só uma questão de melhoria da escola, mas de consciência daquele professor de que ele tem que investir em todos os seus alunos igualmente, e que ele não deve discriminar, mas isso acontece, E mesmo com boas estruturas, é preciso querer, quantas escolas com computadores que estragam por falta de uso, na minha cidade existem cursos gratuitos de informática para professores, para eles construírem aulas mais mais atraentes, incentivadoras, e a grande maioria não frequenta os cursos, e da aula no quadro verde com giz branco, pior que as aulas que minha avó dava aula em escola rural multisseriada, onde não tinha cadeira para todos os alunos - mais de 70 anos se passaram, e bem parece que a escola que minha avó dava aula continua a mesma, e os professores também.

      • Wilton Postado em 04/May/2014 às 23:45

        É gradativo como sempre foi, o governo faz de conta que resolve e a gente faz de conta que se importa, que quer resolver, mas não sejamos inconvenientes a ponto de tocar no assunto. Quando aparecer um maluco para apontar o dedo e dizer: "aqui tem um problema" a gente corre e rebate, "não, é gradativo" e assim de forma gradativa a gente vai "resolvendo" a questão.

      • Luiz Postado em 26/Aug/2014 às 15:28

        Ah, quanto elitistas justificando a cota do cursinho e da escola particular e criticando as cotas racias... É mais fácil quando não é com a gente, né?

      • Reginaldo Postado em 15/Sep/2014 às 20:39

        Se tiver vontade política, essa mudança ocorre sim e agora, não pode ser gradativa não. Alias essa é a grande desculpa dos que comandam essa nação: " Vamos começar devagar e vamos avançando...." E o tempo passa e nada muda.

    • Taís Rodrigues Postado em 20/Nov/2013 às 14:54

      Perfeito José, é isso mesmo que eu ia dizer. É muito mais fácil apontar o dedo para a cor, e dizer que está aí o problema. Não é porque a pessoa é negra que ela está fadada a ser faxineira ou que não poderá atingir cargos altos, diretorias, presidências. É que ninguém usa o seu holerite estampado na cara. A verdadeira desigualdade desse país é econômica, os que possuem renda menor realmente não têm as mesmas oportunidades que os mais abastados. Focando na educação é que podemos almejar atingir essa igualdade.

    • Kunta Kinte Postado em 20/Nov/2013 às 15:19

      Engraçado como essa preocupação só existe quando uma nova lei para beneficiar Negros é discutida...o mais engraçado é que só após décadas melhorias na educação começariam a surtir efeito, e até lá? mais de 500 anos é pouco pra vc porque pimenta no do outros é sempre refresco!

    • Jefferson Postado em 20/Nov/2013 às 17:16

      Concordo com o focar na base e isso é algo que demanda tempo, sem investimento de base o que se faz é mascarar o problema, nao dá do dia pra noite nivelar o nivel de conhecimento de alguém que estudou numa escola publica com alguem de uma escola particular de alto nivel. Cotas? até concordo, desde que ao mesmo tempo em que elas sao oferecidas, haja um investimentos sérios na educaçao de base. Estudei em escola publica no meu ensino fundamental, e era uma escola boa, mas meus pais me colocaram numa particular no médio que visa vestibular (como eles disseram: "fizemos das tripas coração pra pagar essa escola"), o choque foi forte, demorou até eu me acostumar com o novo ritmo de estudos, imagine tirar notas boas em matemática num ano e no outro ouvir falar de PI na sala de aula com uma naturalidade e eu nem saber do que se tratava...Enfim, é por isso Joeverson que nao pode ser agora - ou até pode (cotas) - mas se você simplesmente colocar as cotas a longo prazo sem nivelar o nivel de conhecimento o problema nao é de fato resolvido. Os governantes precisam criar politicas de estado (com investimentos a longo prazo a fim de garantir a saude; educaçao; trabalho; dignidade da pessoa humana; garantir o desenvolvimento nacional; erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais - Veja o artigo 5 da constituiçao) e não de politicas governo que sao mostradas na proxima eleiçao pro seu curral eleitoral.

    • Silene Santos Postado em 20/Nov/2013 às 17:18

      Muito bem Sr, José Ferreira! Também acredito que não importa a etnia, o que falta realmente é um bom ensino básico para todos e também força de vontade para poder superar os obstáculos. Só o ensino poderá mudar o pensamento de nosso povo. A grande desigualdade social existe por falta de uma boa educação. Se o racismo existe eu o abomino e também acredito que a ignorância de um povo misto (múltiplas etnias) é que faz que pensem ser superiores quando na verdade não são!

    • MARIA AUGUSTA Postado em 21/Nov/2013 às 01:58

      NEGRO é uma raça,não tem nada á ver com ELITE.Estar numa joalheria de shopping ou em baixo de uma ponte vai depender apenas da atitude que a pessoa tomar.Conheço medicos,advogados e professores e pessoas negras respeitadíssimos,e tambem conheço pessoas e profissionais brancos (arianos) que que não valem 'OFEIJÃO QUE COMEM"....

    • Clara Postado em 21/Nov/2013 às 12:12

      A transmissão geracional da pobreza continua também nas escolas públicas. Filhos de pais mais pobres e, especialmente, menos escolarizadas, tendem a se sair pior do que os colegas da mesma turma. Este é um padrão que, curiosamente, se repete em todos os países que compilam dados. Equidade vai além da igualdade formal.

    • Daniela Postado em 16/Dec/2013 às 19:04

      Pode ser, talvez se esperarmos mais um século a situação dos negros e mulatos mudem conforme sua sugestão.

    • José Ruiz Postado em 17/Dec/2013 às 17:32

      que discurso doido.. então tá.. a colheita das maçãs ainda vai demorar um pouco.. mas dá para elevar o salário dos professores em pelo menos uns R$ 10 mil? Garanto que ele vão usar essa grana imediatamente.. não dá para falar em melhoria da educação sem pagar salário decente para professor.. e isso é para ontem..

      • ELISA FONTES Postado em 30/Dec/2013 às 13:33

        AÍ, DISCORDO PLENAMENTE. O PROFESSOR TEM QUE SER VALORIZADO E PONTO. NO DIA QUE ISSO TORNAR A ACONTECER, O SALÁRIO VEM À REBOQUE. O PROFESSOR SE DESVALORIZOU QUANDO CEDEU O SEU ESPAÇO PARA O ALUNO, SE OMBREOU COM ELE, PASSARAM A SER AMIGOS. O DOCENTE E O DISCENTE SE MISTURARAM, FORAM PARA O BAR BEBER CERVEJA, VER MULHER BONITA E DISCUTIR FUTEBOL. O PROFESSOR PASSOU A SER VOCÊ E NÃO MAIS SENHOR, MUDOU A TRATATIVA, MUDOU TUDO! E ISSO PORQUE ESTAMOS FALANDO DE PROFESSOR, DE INSTRUÇÃO, PORQUE EDUCAÇÃO, QUEM DÁ É PAPAI E MAMÃE EM CASA. IREMOS FALAR DE MÉDICOS ADIANTE

      • Guilherme Postado em 06/Feb/2014 às 22:01

        Esse argumento é ridículo, como se aumentar o salário dos professores fosse o único problema, o problema maior é a má formação que tem os professores ao longo dos anos justamente pela desvalorização da profissão, a abertura desenfreada de cursos pelo MEC, onde basta saber escrever o próprio nome pra passar no vestibular, a falta de capacitação ao longo da carreira. Aumentar o salário pra 10 mil reais não resolveria nada, os professores seriam os mesmos que lá estão hoje, mal formados, sem preparo intelectual em sua maioria. Se isso que você falou fizesse sentido teríamos os melhores políticos do mundo. Me desculpem os bons e ótimos professores da rede pública, tive alguns em todo tempo que lá estudei, mas o nível de nossos docentes hoje é muito baixo, e não vai melhorar da noite pro dia com um aumento de salário, como pensa nosso colega.

      • Fred Delgado Postado em 09/Mar/2014 às 21:55

        Sem gritar, Elisa. Caixa-alta é grito e não ênfase. Não vejo relação alguma em o professor ser amigo do aluno e isso ser desvalorização do mesmo. Eu, por exemplo, dei muito mais valor aos professores que tive na infância, adolescência e vida adulta quando eles me tratavam como amigo, que quer meu bem, e não como um objeto a ser moldado. O professor tem que ser valorizado, fato. Mas, às vezes, o mesmo professor que dá aula em colégio público também dá aula em escola particular. Por que então em um ele é respeitado e no outro ele é execrado? Muitos professores só se tornaram professores porque não tinham perspectivas "melhores" (chega a ser absurdo isso). Já viu alguém que trabalhe no que não quer, fazendo o que não deseja e sem ter perspectiva de melhora fazer algo bem feito? Ou melhor, se dedicar a algo, estudar o algo para então fazer o algo bem feito? Eu, até hoje, não conheci este. Da mesma forma que tive muitos bons colegas que eram extremamente brilhantes, que queriam ser professores mas que primeiro precisavam arrumar casa pra morar, criar uma família de forma digna para que então, quando estivessem com a vida "ganha" e nos trilhos, realizar o sonho de ensinar. Colocamos os menos capacitados no ensino fundamental e os mais capacitados nas universidades. Como se um não fosse o alicerce para o outro, como o próprio nome.

      • Claudia Cris Postado em 19/Mar/2014 às 01:42

        A Elisa Fontes aí, vem com um discurso mais doido ainda. O(A) professor(a) é ser humano comum inserido na sociedade, ele não está acima dela. A maioria dos jovens não tratam de sr. nem seus pais, imagine então os de fora. Vamos valorizar os educadores já!

      • Lucas Postado em 20/Mar/2014 às 20:17

        Nossa, que comentário mais sem sentido da Sra. Elisa Fontes. Uma coisa não tem nada a ver com a outra, deve ser daquelas pessoas ultra-conservadoras, que ainda defendem a elitização, a segregação.. o Fato de um mestre, de um professor, estar no meio de seus instruídos só engradece ambos, humaniza, chega do mundo mais separado que está.. mais união, mais proximidade, por favor..

      • Jully Postado em 25/Mar/2014 às 15:10

        Essa educação precária é histórica,não se muda de uma hora pra outra.É gradativa! Seria uma utopia achar que é algo pra solucionar de imediato.É evidente que um professor deveria ganhar um bom salário,mas vivemos num país onde meritocracia não passa de mais uma palavra no dicionário(infelizmente).

    • Adriany Postado em 12/Jan/2014 às 19:11

      e enquanto a gente espera essa mudança gradativa.... existem as cotas.... As Cotas, ao meu ver, é um meio de compensar as pessoas que estudam em escolas públicas e aos negros que, a maioria deles, estudam nessas escolas públicas e também sofrem preconceito diariamente....

    • Phd Mangerox Postado em 20/Jan/2014 às 09:04

      Só se aprende o que é racismo olhando as estatísticas, que por exemplo aponta no interior do estado de são paulo 20% de população PARDA ou negra. Então, não queira ir em um shopping e ver 50% de japoneses trabalhando como vendedores, porque não é esta distribuição estatística. Pardos não são negros e brancos são considerados raças provenientes da Europa. Se tivemos uma colonização cuja mão de obra era na sua grande maioria italiana no estado de SP, como esperam encontrar 50% de negros em tudo que é lugar. Índios ? Estes foram exterminados pela colonização devido sua rebeldia, e os poucos que sobraram viraram uma raça que costumamos chamar de pardos. Então, ao virar o pescoço, não esqueça da história no seu estado, país e cidade ! Se você for para Salvador garanto que lá a história foi diferente, mas não posso opinar sobre um estado em que não vivo para dizer se lá ao andar nos shoppings tem mais brancos que pardos por exemplo.

    • Isabel Viso Postado em 26/Jan/2014 às 23:17

      Até parece que tem poucos 'brancos' no ensino público.... Quem é a 'elite'? Dá pra contar nos dedos.

    • Lucas Postado em 28/Jan/2014 às 14:17

      É errado pensar que o problema está nas escolas, estudei no Colégio Pedro II, um colégio publico federal onde havia alunos negros (não eram maioria, mas havia muitos negros estudando lá com a gente) e mesmo assim eles eram os que tiravam as piores notas, os que encontravam mais dificuldades em estudar e de passar no vestibular no 3º ano enquanto outros da mesma sala estão passando entre os primeiros da ufrj. A questão não é só educação de qualidade para os negros, e sim, uma casa decente. Porque não adianta oferecer um ensino publico bom se eles continuam morando em favelas sem saneamento básico e sem espaço para lazer. Precisamos de moradias populares tanto como precisamos de mais educação.

      • Duagis Postado em 05/May/2014 às 20:50

        Isso é verdade, uma criança que cresce sem o saneamento, tem sua desenvoltura prejudicada. Uma criança de até 3 anos de idade com diarréia e vômitos constantes fica desidratada e isso provoca mudanças em sua rede neurológica que pode atrapalhar e muito seu desenvolvimento futuro. Vi uma matéria na TV cultura a respeito disso, a educação sempre será prejudicada se as crianças em estado de desenvolvimento mental está prejudicada com o saneamento básico.

    • mario Postado em 10/Feb/2014 às 20:54

      eu vejo por outro lado ,vejo os negros de sucesso que eu conheço que são muitos

      • Cadu Postado em 25/May/2014 às 18:15

        disse bem....que você conhece! numa visão micro, é possível sim que você e mais um punhado conheça alguns negros/as que quebraram o sistema, venceram, mesmo com todas as dificuldades; mas numa visão macro, a história é outra, a grande maioria é apresentada a um outro mundo, sem nenhum tipo de chance, essa é a verdadeira realidade do negro no Brasil.

    • jony Postado em 24/Feb/2014 às 08:26

      gente ser negro é muito bom não precisar usar bronzeador e nem ir a praia para tentar si queimar,prefiro ser negro mesmo,existem mais branco no mundo porque quando faz amor nasce uma porção de branquinho e os pais investe muito neles mesmo sem condição financeira o negro deveria fazer o mesmo só assim acabaria com essa putaria sem graça.

    • Monalisa Postado em 15/Mar/2014 às 12:35

      Mas isso também não vai fazer a desigualdade ficar mais igual. Afinal de contas, quer dizer que se as instituições públicas forem boas, será lugar de negro?? Colégio público é p negro, e o particular é p branco? Se forem tão boas assim mesmo, imagine quantos brancos tbm não estarão lá né? Afinal, não é isso que acontece com as faculdades federais e estatuais? Acho que o buraco é muito mais embaixo.

    • Jésu Postado em 17/Mar/2014 às 00:34

      Helloow!!! Estamos no Brasil e não na África. Faça o mesmo teste em Angola e verá o resultado. É o mesmo que desejar ver um monte de brazucas nas escolas, shoping, hospitais japoneses. Dããã...

      • Satanás Postado em 24/Apr/2014 às 16:53

        Vc é burro ou oqê? voce nao leu? Racismo no BRASIL, especificamente no BRASIL. então estamos falando da realidade do nosso país e o que devemos transformar pra que essa putaria acabe!

      • Deborah Postado em 04/May/2014 às 22:01

        Você tá brincando né? http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2011/04/30/ibge-brasil-e-mais-negro-cuidado-com-o-racismo/

      • Duagis Postado em 05/May/2014 às 20:51

        Estamos no Brasil e vc diz "hellow"? hahaha só pode ser trolagem

    • Wolfe Koester Postado em 28/Mar/2014 às 17:11

      Mas para estarmos certos não deveríamos fazer testes genéticos? afinal de contas a cor da pele não determina o percentual de alguém ser afrodescendente, existem mesmo na africa albinos que são filhos de pais 100% de origem africana... e alguém com a pele negra pode ser menos afrodescendente que alguém de pele de outras cromaticidades...

    • Rita Rejane Machado Fosch Postado em 29/Mar/2014 às 17:55

      Muito chato esse negócio de racismo, pra mim é mania de perseguição, conheço várias pessoas negras namorando ou casadas com pessoas brancas...isso é racismo então? Os próprios negros são racistas? Me poupem dessa lenga — lenga, se é branco, negro, amarelo, ruivo.....enfim, não se deprecie, somos todos humano e com a mesma capacidade! Para com isso, por favor, e parem de aceitar cotas, você tem seus próprios méritos!

    • HENRIQUE MARMITÃO Postado em 09/Apr/2014 às 16:00

      Me desculpem a intromissão mas, desejo muito saber: estiquem o pescoço nos quartéis e me mostrem um general negro, um almirante negro, um negro de alta patente na aeronáutica,um ministro negro em qualquer governo, quantos governadores negros temos, quantos prefeitos negros temos, vejam as insinuações que fazem com o ministro Joaquim Barbosa do supremo tribunal federal os casos em que as vítimas foram jogadores de futebol; vivemos num país que se diz miscigenado porém a realidade é bem outra... Valeu fiquem com deus; Algo tem que mudar neste cenário!

    • mauro Postado em 04/May/2014 às 21:15

      Concordo com tudo que foi exposto em genero, numero e grau e concordo com você tambem José, focar na base. O sistema de cotas me parece uma medida importante, mas paliativa, assistencialita, e não contempla o mérito, mas na falta de investimento na base, para que as oportunidades sejam realmente iguais. Na verdade o preconceito, alem de étnico é tambem social por traz da tão decantada cordialidade e diversidade Brasileira.

    • Leandro Postado em 05/May/2014 às 02:50

      Tô contigo!

    • LUIS ANTONIO Postado em 01/Jun/2014 às 02:32

      A luta é dura e dificil mesmo. Afinal são milhares de anos vivendo de forma primitiva e selvagem , as naturezas de cada ser denunciam a forma como viviam , livres e sem a pressão da vida moderna. Negros tem as caracteristicas psiquicas e emocionais inerentes de seus antepassados e naturalmente mais preparados para a dura e dificil missão de contribuir da forma como pode para humanidade, mas Concordo plenamente que tais condições socioeconomicas são gradativas ao desenvolvimento e fomento de mais oportunidades com condições melhores para todos, inclusive, passando por uma melhor assistência na educação fundamental e média, além de maior quantidade de vagas nas universidades públicas para quem não tem reais condições de pagar mas acrescento que de nada adianta a discussão se não aprofunda-se o sentido do preconceito que não vai acabar, alias nunca ira acabar. Liberdade para dentro da cabeça , pois todos tem direito de gostar e de não gostar de fulano assim ou assado, sentir-se incomodado disso é pura frescura e falta de amor próprio. Que ninguém seja obrigado a fazer ou deixar de fazer nada, mas respeitar sim, é um dever de todos. Que a paz do amado DEMONIO, de infinita bondade e justiça esteja em nossos corações. fui.

    • claudio Postado em 09/Jun/2014 às 17:45

      Minha professora do primeiro grau era negra. Meus colegas de trabalho, concursados sem cota de nível superior, eram metade de negros. Meu padre é negro. Meu fisioterapeuta é negro. Algumas colegas de curso de inglês são negras. Minha irmã de parte e pai é arquiteta, sem cota, e é negra. Texto vitimizador, choroso e criador de cizânia em vez de lutar e por educação básica de qualidade

    • Alencar Postado em 09/Jul/2014 às 13:43

      concordo, se a intenção é igualdade, que o ensino público seja de maior qualidade e esteja apto a atender as demandas sociais. a maioria de estudantes de escola pública é negra, mas se as escolas públicas são péssimas(geralmente) o que se verá são negros ocupando menores cargos importantes dentro da sociedade. isso é algo que principalmente a política tem que resolver. a iniciativa privada não tem intenção de que o ensino público cresça e se torne de ótima qualidade, pois os próprios pais bacanas irão pretender pôr seus filhos numa escola pública boa e ainda gratuita. cotas raciais são políticas eleitoreiras e de máscara. deviam destinar grandes recursos provenientes de impostos para a educação e tals. mas o que se vê não é isso. enfim. deixem de querer vitimizar os negros. há negros que conseguiram papeis de destaque, se esforçaram e chegaram lá. olha para Joaquim barbosa, sempre estudou em escola pública, se esforçou pacas e hoje é o que é. é mais fácil dar uma de vítima ao invés de batalhar. vai enrolar outro que eu não caio nessa conversa de que negro é coitadinho. os negros lutaram por direitos iguais, não por supremacia. agora o que se vê é uma gama de direitos que os negros possuem como forma de mascarar uma política que não visa a igualdade, só votos. eu não caio nessa.

    • Vanessa Machado Postado em 13/Jul/2014 às 12:15

      Ok. Concordo que precisamos de uma melhoria no ensino de base. Mas o que fazer com os jovens negros que disputam uma vaga agora? Mandá-los de volta à escola? Eles devem se contentar com um emprego subalterno para que, quem sabe um dia, seus filhos ou netos tenham a chance de entrar numa universidade, cargo público, etc? Cara, aposto que você é branco (eu também sou, branca, oriunda de escola pública, cursando medicina numa universidade federal e entrei pelas cotas). Porque esse argumento, velho e falho, já caiu por terra há muito tempo. São anos de dívida histórica, são anos de desigualdade e discriminação. Se não começarmos a corrigir isso agora, AGORA, talvez esse cenário não se modifique nunca. Sim às cotas! Sim às ações afirmativas! Que, diga-se de passagem, não são invenção do Brasil.

    • Anonimo Postado em 03/Feb/2015 às 03:01

      Se o problema fosse escolas publicas os ricos não precisariam de cursinho pré-vestibular para passar no mesmo!!!

  2. Verônica Postado em 09/Jul/2013 às 16:44

    Enfie o pescoço nas casas e apartamentos e veja quantas crianças (contar as brancas aqui também é mais fácil) já ouviram de outras crianças "não quero brincar contigo porque tu és branca".

    • jurandyr Postado em 06/Sep/2013 às 13:23

      explique melhor por favor...

    • Elisa Postado em 22/Sep/2013 às 01:40

      Das vezes que sofri bullying foi por crianças negras e quando me defendia os professores diziam que eu é quem deveria me comportar.

    • Adair Neto Postado em 08/Oct/2013 às 18:26

      Mas é lógico que uma criança negra não vai querer brincar com uma branca. Os brancos abusam (não só no sentido sexual) dela! Os negros vêm sofrendo preconceito há anos e sendo humilhados por brancos. É normal haver essa desconfiança. Olhe as estatísticas, a maioria pobre é negra. Por que será?

      • Pfbru Postado em 10/Oct/2013 às 12:07

        Baita comentário preconceituoso.

      • Luís Postado em 13/Nov/2013 às 15:18

        Na verdade, quando uma criança negra não quer brincar com uma branca por desconfiança trata-se de preconceito. E afirmar que a maioria pobre é negra não faz com que todo branco seja rico, em 2003 tinha-se que 29,8% dos brancos eram pobres[1], apesar de não ser a maioria, é uma quantidade relevante. [1] http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u77642.shtml

      • Luiza Postado em 13/Nov/2013 às 19:26

        Não concordo com isso..Eu me considero branca e nunca abusei de nenhum negro.. faz tudo parte da criação e educação da criança =)

      • Ivan Lopes Postado em 14/Nov/2013 às 14:07

        "É normal". O mais legal é falar contra o preconceito e depois falar que "é normal", "ah, mas ele pode". Igualdade significa que se um não pode, o outro também não. Não precisamos de ação afirmativa, precisamos de igualdade!

      • Marcio das graças de souz Postado em 20/Nov/2013 às 22:22

        Pois é , enquanto voce , e as crianças negras, mantiverem essa atitude nada poderá mudar então não adianta cobrar dos outros o que você não quer fazer. Ah, em tempo , sou chamado de mulato em muitos lugares e.... tô nem aí.

      • Gercione Postado em 21/Nov/2013 às 10:13

        Olha Luís, acho que você não entendeu muito as circunstâncias e a matéria. O que está sendo tratado aqui é o fato de que cargos de chefia, gerência, de prestigio e afins não são ocupados por negros, ninguém aqui está falando que se você é negro então e pobre e se você é branco então é rico. Concordo quando você fala sobre o "pré conceito", em certa medida ele é normal, porém há uma diferença entre racismo e preconceito. Muitas pessoas acham que o racismo é algo que só ocorre com ofensas e agressões físicas, porém um olhar - digamos que de nojo - uma comentário desnecessário, um pre julgamento baseado na sua cor e não nas suas qualidades e defeitos coisas desse tipo entram na discriminação racial.

      • Valéria dias Postado em 21/Nov/2013 às 17:02

        Eu concordo contigo plenamente Adair Neto, nunca gostei de brincar com crianças brancas porque até hoje me lembro os abusos que sofri!!

      • Paula Postado em 22/Nov/2013 às 01:04

        porque não estudam? porque não querem estudar? porque tem um numero maior de filhos que os brancos e por isso precisam parar de estudar para trabalhar? porque ao inves de estudarem, preferem assistri IXQUENTA...porque preferem sambar no carnaval ao invés de exigir que os recursos sejam usados para melhorias nas favelas, porque a maioria adora uma novela ao invés de um documentário....dentro outros e outros e outros motivos...Não jogue totalmente a culpa nos brancos...afinal, os negros tem a ESCOLHA e eles escolhem o que vão fazer de suas vidas..

      • Carla Postado em 03/Dec/2013 às 01:59

        seu comentário é racista, vc generalizou o caucasiano (já que é pra tratar por raça, branco é cor, raça é caucasiana) como agressor e abusador... obviamente, a única coisa que diferencia vc dos que vc culpa é a cor...

      • Altair Postado em 06/Dec/2013 às 16:35

        Adair você considera todos os brancos assim? tão ruins? declare "sou racista" também!

      • Jefferson Postado em 16/Dec/2013 às 16:58

        " Os brancos abusam (não só no sentido sexual) dela!" (não só no sentido sexual). SENTIDO SEXUAL, PARA CRIANÇAS?!?! Comentrariozinho heim Aldair. Poderia comentar qualquer outra coisa. Mas cacete cara, q comentário mais estúpido, desculpe a expressão mas não há outra coisa a dizer. Onde vc está cara? Em 1800 e alguma coisa?

      • Suzana Postado em 16/Dec/2013 às 21:49

        Adair?Descordo. Sou branca e nunca abusei de forma alguma de niguém. Seu texto está equivocado. Não é lógico que uma criança negra não queira brincar com uma branca não..é ilógico, porque o preconceito está nos adultos. É algo aprendido e não natural. Portanto, normal seria todos brincando juntos.

      • helder marcolino Postado em 10/Feb/2014 às 18:21

        os negros e raça pura a inveja era tanta alguem para os denegruir arranjarao forma de os umilhar mas deus nao dorme porque no caixao vao tdos brancos pretos amarelos em fim

      • André Luis Lenz Postado em 18/Feb/2014 às 13:09

        Achei deveras curioso o "mandato" do item 5: "Vá às universidades públicas, enfie o pescoço adentro e conte quantos negros há por lá: professores, alunos e serviçais;". Acho, no mínimo, muito interessante, que mesmo com vários anos de funcionamento do sistema de cotas nas universidades públicas, os "negros" entendam que ainda não tenham conquistado seu espaço ali. Acho que, na prática, não tem nada mais nojentamente racista do que a "abordagem negra" da questão do racismo.

      • Lili Angelika Postado em 27/Dec/2014 às 22:21

        Sim claro, puro preconceito afinal só foi confirmado que os negros tinham alma somente depois 1889. Sei que era uma questão financeira e durou muito seculos e encheu de dinheiro muitos bolsos e que existem ainda hoje fortunas a custas de vendas de negro.E foi feito um programa especial de inferiorização do negros horríveis, já que eles não tinham alma!E esta propaganda continuou até os anos 60. E quem na época tinha negócios com alguma empresa americana, voltava com as mesmas idéias.Foi uma programação mental dirigida sem o minimo escrúpulo, apenas para garantir a soberania branca. A coisa era tão louca que existia publicidade na TV, mostrando o quanto era perigoso ter relacionamentos com negros, e casar impossível, os filhos nasceriam com problemas, é vergonhoso e isto passa de pai pra filhos.até os dias de hoje.Tenho loja e presencio coisas impressionantes de racismo.Então as oportunidades nunca foram as mesmas e precisamos sanar, passar uma borracha no passado e sentir vergonha se tiver o minimo de ataque de preconceito...por que não foram meus bisavós que foram arrancados das suas tribos e ou das suas famílias e vendidos e depois jogados na vida e começar do nada sem um tostão no bolso.O preconceito é uma doença é um mal. E sempre existiram escravos, mas em pleno século XIX ? já existiam grandes homens que já tinha noção que era vergonhoso e muitos morreram tentando defender a causa da raça humana.http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1218722331G2lYW5eq6Cr41KE4.pdf

    • jorge Postado em 08/Oct/2013 às 23:10

      querida amiga alienada!!! leia toda a reportagem, leia, leia e leia de novo ate entender e depois exponha sua opiniao ta bom!!!!

    • Thyane Postado em 13/Nov/2013 às 02:09

      Eu já ouvi o contrario, sou branca e minha irmã é parda, e nunca brincavam com ela, e o visinho nunca deixava ela brincar no quintal dele por que ela era "escurinha" e eu podia brincar a vontade pois sou branca. (mas eu espero que essa sua frase seja uma ironia, pq aí sim faz sentido)

      • Karla Postado em 20/Nov/2013 às 14:22

        Principio da isonomia, tratar os iguais na medida das suas igualdades e os desiguais na medida das suas desigualdade. Só assim é possível alcançar a igualdade de falto.

      • rui alves Postado em 09/Dec/2013 às 22:50

        bando de demagogos da porra,só quem é negro sabe oque é desigualdade racial, e se um dia algum negro discriminou um branco foi em legitima defesa.

      • Carla Postado em 09/Jan/2014 às 06:18

        Sua irmã é parda "escurinha" e você é branca? O preconceito já começa de dentro de casa, ser negro não está apenas na cor da pele, observe sua árvore genealógica e perceba que sua irmã sendo negra, você também é, apenas existe uma variação de tom de pele, ela pele mais escura e você pele clara, você não é branca querida... Enfim, primeiro precisamos nos reconhecer como povo negro, pra depois tentar fazer qualquer tipo de comentário, achando que é positivo; estou pasmada com o que eu já li aqui!

      • Karina Postado em 25/Jan/2014 às 17:29

        Se tu es de cor branca e tua irmã, parda, logo vcs são da etnia negra! sim, pq estamos falando de raça, não de cor, querida, se informe! Qt ao seu viZinho, sim, ele além de racista, é muito ignorante!

    • Everson Postado em 20/Nov/2013 às 13:19

      Veronica, por favor, nao mude o foco, nao seja hipócrita em nao admitir que nao existe racismo, ou o racismo vindo dos negro fere mais do que todos esse anos de escrevidao.

      • Rose Postado em 21/Nov/2013 às 13:11

        Os maiores racista são eles mesmos ( Os negros). Gente, Igualdade é não precisar de cotas, não ter dia da consciencia negra. Igualdade p/ mim é ser igual. a cor está só na pele, o resto é igual. Fazem muitas diferenças, sendo que na verdade a diferença é superficial. Sei que ainda existe racismo sim, mas o próprio negro tem que lutar contra isso, não ficar dependendo de cotas ao invés de estudar. Pergunta ao presidente do STJ se ele precisou de cota. Duvido.

      • Carol Postado em 21/Nov/2013 às 15:31

        Acho que a moça quis dizer justamente o contrário, ela ainda colocou "contar as brancas aqui também é mais fácil", ou seja, ela tá afirmando que os brancos quase nunca ouvem isso, mas os negros já não é tão raro assim! Ela ta justamente afirmando o racismo contra negros e não vitimizando os brancos!

      • gustav Postado em 29/Nov/2013 às 09:04

        E quanto ao milhoes de imigrantes que chegaram ao país depois de 1888? Uma lei que restrinja, em partes, a igualdade tambem deve ser aplicadas a eles?

    • Roberta Postado em 21/Nov/2013 às 14:22

      Concordo Veronica, meus filhos além de serem pardos de descedencia, nasceram da cor branca e sofrem preconceito aonde vão, sofreram muito bulling nas escolas, que aonde moro, tem maioria parda no particular e metada da turma do que estuda no público é branco, ou seja, a sitiação economica independente da cor. Se os negros foram escravos lá atrás, se os indios viviam da terra, isso foi lá atrás, não vivemos hoje essa realidade, porque os negros não são mais escravos e se ele quer, ele estuda e consegue da mesma maneira um futuro promissor, estudando em escola pública tbm tem seu futuro, 10 alunos da escola pública em que minha filha estudava passaram para p pedro segundo, umas das melhores e mais bem classificadas escolas do RJ no Enem e não precisaram mais do que se esforçar, pq estavam todos negros e brancos juntos na escola pública e juntos concorreram as mesmas oportunidades, então, parem de se acharem coitadinhos e lutem pelo que querem, pq até presidente negro já tem, pq ele se esforçou pra ta lá. E parem de preconceito com brancos ou os que parecem brancos, pq da mesma forma, não foram eles e sim os seus antepassados que foram nobres e escravizaram os negros, não devemos ser castigados pelos erros de nossos antepassados. Cotas e leis favorecendo uma só raça aumenta o preconceito, as cotas tem que ser por situação economica, pois os pobres precisam de ajuda. Não há raça com menos inteligência. Existe pessoas sem oportunidades e é esses que precisam de apoio.

    • Felipe Postado em 21/Nov/2013 às 17:11

      Minha pele é clara. Cresci em bairros pobres e nunca ouvi isso de uma criança negra, nem meus irmãos. Em compensação, já vi crianças brancas dizendo o "não quero brincar contigo porque tu és preta". Uma vez um priminho meu disse isso para um amiguinho da rua e levou um esporro da minha avó - o que me surpreendeu, porque a velha também tinha algum preconceito contra negros, embora os tolerasse (ela foi criada assim. Racismo tinha status "científico" na época dos pais dela, e pelo menos admiro a tentativa dela de lutar contra o próprio preconceito). Também passei por três escolas estaduais e várias turmas diferentes. E tive coleguinhas que foram chamados de "apagão", "nego da macumba" e até mesmo um "albino" - não por ser albino; mas, sarcasticamente, porque o tom muito escuro da pele se destacava dos demais.

    • Pamy Moreno Postado em 27/Dec/2013 às 13:16

      Lógico, muitas das vezes por já se sentirem inferior, porque sofrem com o preconceito enraizado. Já nascem numa sociedade, em que apresentadoras de programas infantis são loiras dos olhos azul, em que bonecas na grande maioria das vezes são brancas. E experimenta dar uma boneca negra a uma criança branca! Aconselho você a ver um vídeo chamado "o teste da boneca" feito com crianças, você terá uma resposta sobre essa questão. http://www.youtube.com/watch?v=iSL7gY6FHls

    • Mônica Postado em 06/Jan/2014 às 11:36

      Eu nunca vi uma criança negra recusar-se a brincar com uma outra criança porque ela é branca. Que absurdo!

    • Mauricio Postado em 09/Jan/2014 às 00:20

      Na boa, de onde a Verônica tirou essa ideia? Parece até querer zoar conosco. Não quero brincar com você porque você é Branca ? Aí você acordou? O que ocorre ainda, infelizmente, são crianças que desde muito novas excluem os negros. Se te excluíram por ser branca, eu sinto muito, você é um caso rarissímo de inversão da realidade brasileira.

    • Eduardo Postado em 22/Mar/2014 às 11:07

      Há racismo dos dois lados aqui abordados. Não é mesmo? O racismo é um pré-conceito que se forma à partir do medo do estranho. É uma forma avançada de xenofobia. Enquanto não encontrarmos e não nos apossarmos do elo espiritual, que nos faz compreender, sentir e viver a realidade de que "Alma Não Tem Cor", não sairemos desta cadeia mental coletiva e continuaremos coletivamente tão "atrasadinhos".

    • Lili Angelika Postado em 27/Dec/2014 às 22:01

      Ola, Participei de um evento para crianças de varias creches, o tal dia da criança. Fiquei surpresa estava com figurino de bruxa e apareceu uma garotinha e me perguntou: " dona " buruxa" a senhora gosta de "quiancinhas" negas?" a coisa mais linda deste mundo. E fomos treinadas pra não demostrar algumas emoções, foi difícil. Nunca questionada desta forma, ainda mais por criança...ela tinha 3 anos e ficou me olhando com as mãozinhas para traz com aquele vestidinho cor de rosa e lacinhos nos cabelos.E passaram-se 20 anos e tenho seu rosto lindo e sorridente guardado no meu coração.E penso o que ela deve ter passado numa idade tão tenra?

  3. Leandro Postado em 09/Jul/2013 às 16:50

    Parabéns pragmatismo eu sempreeee peço aos meus amigos que não gostam/apoia as cotas para fazer esse tipo de analise, parece que os olhos de muita gente estão treinados, para não perceber essa desigualdade profunda da sociedade brasileira! Herança sem duvidas da escravidão.

    • Horus Postado em 20/Sep/2013 às 17:20

      Cotas podem até servir como soluções temporárias e paliativas. Agora explica para um aluno branco e pobre que seu colega que tirou notas piores (e tem uma condição de vida talvez melhor) vai para a faculdade e ele não! Cotas e pardais de trânsito são totalmente paliativos, dão a impressão que o problema está resolvido enquanto na verdade são apenas máscaras preguiçosas de uma sociedade patética. Assim que são retirados tudo volta ao "normal".

    • Luis Ernesto Postado em 06/Oct/2013 às 10:37

      A desigualdade é patente no Brasil. Sempre me dei conta disso. Mas, ainda não me convenço que as cotas sejam uma solução adequada. Penso que entrar em uma universidade não deveria ser uma forma de ascenção financeira ou social. Isso é bastante diferente de dizer que os negros não tem direito ao ingresso em universidades oúblicas. Mas, esperaria que em uma sociedade justa e sem classes sociais, a escolha de ingressar em uma universidade pública fosse motivada por outro sentimento que não de ascenção social. Afinal, deveríamos ter a chance de viver com dignidade sem obrigatoriamente ter cursado uma faculdade. Tempos atrás isso era relativamente mais simples, mas hoje uma pessoa que não tem nível superior tem alta probabilidade de ter baixo rendimento, incapaz de dar sustento a uma família. A causa do problema social do Brasil é a desigualdade de oportunidades, que dá muito a poucos e pouco a muitos. Neste contexto, vejo as cotas como um mecanismo paliativo, sem poder de cura, apenas ameniza. O ensino básico deveria ser muito bom, os professores valorizados com salários mais dignos e carga horária compatível, e ser para todos. Deveríamos ter oportunidades para todos, para aqueles que querem e para os que não querem cursar uma faculdade. A universidade não deveria ser usada como mais uma ferramenta de inclusão social, deveria ser opção. Discussão bem diferente é o caso da bolsa família. Afinal, o direito a ter uma vida minimamente digna deve ser de todos sem exceção!

    • Jefferson Postado em 16/Dec/2013 às 17:05

      Antes eu repudiava todo tipo de cota, hoje só repudio as q existem. como assim? Simples, as cotas raciais para negros em universidade, é para inglês ver, simplesmente isso. os negros q são cotistas, já estão encaminhados (encaminhados é uma forma de expressão) pq terminaram o Ensino Médio. Quer cota de verdade? Sempre falo isso: cota de verdade é para negros na Educação básica, ou seja, negros cotistas em grandes escolas de elites no E. Fundamental e médio, recebendo bolsa integral. Cota nas avaliações para as grandes escolas técnicas estaduais, aí sim vai ser a verdadeira igualdade. Quem é indígena (q não vem ao caso dessa discussão, mas vem ao caso da cota) tem q ter tudo gratuito sem precisar de vestibular. Pois tudo aqui são deles.

      • José Ruiz Postado em 17/Dec/2013 às 17:37

        turbinar escola particular com dinheiro público, né? Que beleza.. só que não.. se quer fazer alguma coisa pelo ensino fundamental, acabe com o ensino privado.. simples assim..

      • Anne Postado em 30/Dec/2013 às 09:48

        Concordo, Jefferson. A mudança tem que ser no início da vida acadêmica, aí sim fará diferença, ao invés de jogar no mercado profissionais mal formados pois, infelizmente, os cotistas chegam com uma orientação pedagógica de baixo nível. Problema, aliás, que os governantes não querem resolver: população pensante = voto consciente, isso eles não querem...Triste, mas essa, que seria a grande sacada na educação do nosso país, jamais será implementada enquanto não colocarmos verdadeiros políticos nos cargos públicos. Cotas da forma como são, tratam-se apenas de demagogia, assim como defendê-las...

      • Luiz Henrique Postado em 22/Jan/2014 às 13:41

        Cota é um direito de quem sempre teve suas chances de ascensão limitada por seus talentos individuais (esporte, arte ou crime).. Esporte e a arte exige talento, mas o crime, a necessidade e a fome dão a coragem

      • Marlene Souza Postado em 26/Jan/2014 às 22:56

        Concordo com vc Jefferson. Precisa trabalhar a base do ensino, a educação doméstica, voltar a ter Filosofia e outras disciplinas que trabalhão o conceito de Cidadania... De que adianta facilitar a entrada e não oferecer condições para que o Negro se mantenha nela!!! Mas a cota é importante pq dá a oportunidade de pelo menos realizar o sonho de muitos continuarem seus estudos! Por outro lado, acho negativo o MEC estar igualando o ensino por baixo para aumentar o número de formandos no País. A média que era 7 na UFBA, por exemplo, agora é 5!! Diante de tantas facilidades para que todos e não somente os Negros entrem para a Universidade é pura manobra política. E os "profissionais" que estão saindo das Universidades sem o menor preparo para exercer a profissão??? Os muuuuuuito poucos que se destacarem, não importando se negros ou brancos, poderão galgar um lugar ao sol. E os demais??? Por isso tudo, sou a favor mesmo é de cursos profissionalizantes para que todos possam ter oportunidade de trabalho e sustento para depois poderem realizar o sonho de fazer uma Faculdade. O Brasil está precisando de mão de obra qualificada. Por que não investir nisso??

      • guilherme Postado em 04/Feb/2014 às 01:04

        Parabéns pelo comentário Jefferson. Caro José, acabar com as escolas privadas é acabar com o ensino, minha opinião é que as universidades públicas só são bem conceituadas por terem os melhores alunos, pois são mais concorridas e aquele que sempre teve oportunidade e gosto pelo estudo é quem estará ali. Já nas instituições privadas tem-se uma diversidade de alunos, uns querendo estudar e se esforçando com jornada extra para pagar a mensalidade e outros sem compromisso e apenas a imposição da família para se formarem. Quanto às cotas, creio que é questão eleitoreira, facilitar o acesso ao ensino superior sem ter a base adequada fará com que forme profissionais frustrados, pois o mercado é seletivo e o preconceito é fichinha perto dessa seleção. Falo isso, pois sinto na pele as dificuldades que tenho devido ao ensino público falho, procuro estudar todos os dias, e ainda, encontrará erros de português nesse texto. Então, que se faça a igualdade com a ideia colocada pelo Jefferson, e não que se use isso para angariar o carisma e futuramente a possibilidade de voto dessa parcela dita discriminada. Ao esticar o pescoço na joalheria, saiba que a polícia vai abordá-lo logo a frente e isso não é racismo, pois num país que impera a corrupção e a distribuição de bolsas sociais, só trabalha quem quer ser honesto, o resto senta e espera ou subtrai de quem batalha.

      • Oscar Postado em 04/Feb/2014 às 04:24

        Jefferson, discordo no que tange a INDÍGENAS,tudo aqui é dele suma vírgula,dos índios de 500 anos atrás com certeza, tudo aqui é nosso do povo brasileiro,entre eles os indios, se é assim ceda tua casa, e teus bens ao índio mais próximo. As cotas deveriam ser destinadas a todo e qualquer aluno do ensino médio público, seja ele branco,preto,azul, o racismo existe mas as chances tem que ser iguais Culturalmente temos um quadro de preconceito e outro de conformismo, conheço negros que se você oferecer cotas eles te mandam pra além do inferno e são negros pobres, eles dizem que os filhos deles não são diferentes e não precisam de cotas, que sim ficam felizes de ter essa garantia mas não precisam, agora voltando ao ÍNDIO, não de forma alguma, eles são os cidadãos ORIGINAIS do país, mas não são mais os donos "de tudo" os donos são os Brasileiros, os indios de 500 anos atrás eu até concordaria, mas essa geração atual nasceu sob os mesmos direitos e deveres, então não merece vantagem alguma que sobreponha as ja existentes, se existem cotas para negros pois que tenham para índios, eles são BRASILEIROS como nós,eu sou branco e sou pobre, não fiz a faculdade por que OU eu estudo OU paga contas tu não acha que eu merecia uma cota, ou mereço menos por ser branco, o erro de generalizar é comum, por isso eu acredito que deveriam haver cotas globais, embora eu torça para que as cotas acabem e nossa educação evolua, por que cota é paliativo, o correto é todos disputando as vagas no vestibular em igualdade, sem cor ou credo atrapalhando.

      • Rakdos Postado em 04/Feb/2014 às 14:12

        Acabar com o ensino privado? Vamos ver: Ambos recebem uma verba para montar e administrar um sistema de ensino, só que um deles administra bem, enquanto o outro desvia a verba para fins particulares e faz um serviço porco com o que sobra. Então vamos acabar com o que está indo bem, para que só sobre o que está indo mal?

      • bernardo Postado em 20/Feb/2014 às 18:38

        Ensino não é empresa, ou não deveria ser. Educação é algo que é direito de todo cidadão, ou deveria, mas o que vemos são grandes empresas tanto no ensino fundamental e médio quando no ensino superior. Não deveria existir cotas nos ensinos fundamentais e médio, deveria não existir ensino privado e sim ensino publico d qualidade para todos.

      • Ambrósio A. Postado em 20/Feb/2014 às 23:18

        Não, você está errado, o planeta é dos humanos, na íntegra todos nós um dia fomos índio, o país que hoje chamamos de Brasil somos todos nós. A gente precisa trabalhar, isso sim dá futuro. Também tem muito negro se sentindo prejudicado só porque é negro, na verdade a vida é dura mesmo, as vezes eu branco fico ralando nos estudos e aqui do lado da minha casa tem um buteco cheio de afro-descendentes se divertindo na sinuca e com a cara na cachaça. Pelo amor de Deus, num futuro bem próximo vão meter o pescoço na minha casa e vão ver que a minha vida é bem melhor do que a vidinha miserável de quem fica inchando o pé e biscatiando com várias mulheres.

      • Wolfe Koester Postado em 28/Mar/2014 às 17:21

        As faculdades estão alegando que 40% de seus alunos (negros ou brancos) chegam para estudar nelas sendo analfabetos funcionais, do que adianta cotar se o governo forma analfabetos funcionais... Logo vão obrigar cotas obrigatórias para que todos se formem, poderemos ter médicos brancos e negros analfabetos funcionais, que serão contratados nos hospitais por cotas... quem quer ser operado por um analfabeto funcional sendo ele branco ou negro? Sempre achei os negros iguais aos brancos, mas com as cotas não são amis iguais são coitadinhos e deficientes que rpecisam ser amparados pela sociedade e se não forem amparados não terão condições de competir em pé de igualdade com brancos... é esta a mensagem que as cotas passam até pára as crianças negras que são coitados e deficientes perante os brancos... é uma pena que há até negros que defendam esta visão de mundo para seus filhos e descendentes... Na minha ótica somos todos humanos e iguais... lastimo quem acha que negros possuem deficiências a ponto de precisarem de cotas... agora vão dar cotas também a viciados de drogas... como se os negros fossem do mesmo patamar social dos viciados... triste isto, ofensivo isto não só para os negros e sim para toda a humanidade...

  4. Renata Postado em 09/Jul/2013 às 17:00

    Imagine um programa de uma Xuxa negra e com sotaque nordestino. O que você acha? Somos racistas e preconceituosos também.

    • Hyndra Postado em 03/Sep/2013 às 21:19

      Eu não vejo nenhum problema em ser negra e nordestina. Inclusive teria uma imagem melhor da mesma, pois sei que as condições de vida no nordeste não são tão faceis e que a mesma deve ser uma grande trabalhadora; o que é notável não ser o caso da Xuxa em si.

    • Felipe Postado em 03/Dec/2013 às 01:27

      Esquenta, com Regina Cazé

    • Maristela Lima Postado em 26/Dec/2013 às 16:33

      Que absurdo Renata!!! Por que tem que usar a imagem Xuxa? Cada um cria a sua imagem e característica. A Xuxa criou a sua imagem e qualquer pessoa que tentar fazer esse programa no lugar dela (negra, nordestina ou branca), vai ficar esquisita. Pode e deveria ter programas com a presença da diversidade. Por que a Camila Pitanga e o Lázaro Ramos foram excluídos de representantes da copa? A sua fala realmente demonstra preconceito...e acrescentou o nordestino que nem estava na conversa...

    • Mônica Postado em 06/Jan/2014 às 11:41

      A grande maioria dos nordestinos é branca, com exceção talvez só da Bahia. E uma grande parte dos nordestinos é muito racista.

    • Luisa Pinheiro Postado em 19/Jan/2014 às 18:35

      O que é sotaque nordestino, querido? É o de Salvador, de Recife, de São Luís ou de Fortaleza?

    • Marco Boiani Postado em 22/Jan/2014 às 08:47

      Regina Casé, e sinceramente, o programa da Xuxa é muito pior.

    • Rakdos Postado em 04/Feb/2014 às 14:13

      Isso existiu, e se chamava Esquenta. Inclusive dava muito mais audiência do que essa comédia fraca que colocaram no lugar.

  5. Rufino Junior Postado em 09/Jul/2013 às 17:06

    Faltou olhar nas arquibancadas dos estádios da Copa das Confederações e ver quantos negros havia assistindo aos jogos.

    • Rodrigo Oliveira Postado em 04/Sep/2013 às 18:02

      Boa.

    • ???? Postado em 05/Sep/2013 às 11:13

      Faltou olhar no campo de jogo e ver quantos brancos jogavam em cada time????

    • Luther Padial Postado em 20/Nov/2013 às 15:37

      E quantos haviam jogando o futebol? A gente sempre serve de pião, até no futebol o negro é aquele quem carrega o piano, nunca o técnico, o árbitro, o presidente do clube, da federação.

    • Claudia Postado em 11/Aug/2014 às 06:38

      No carnaval quantos pagam mais de 900 reais em fantasias? Muitos estão na Mér... mas a fantasia para o carnaval todo ano é garantida $$$.

  6. ernane Postado em 09/Jul/2013 às 17:08

    Essa reflexão é válida. Mas estados como os do Sul do país já possuem pela própria história, uma população negra inferior às brancos. Por isso creio que, para variar, não se deve generalizar...

    • Mariana Postado em 23/Sep/2013 às 21:09

      Por incrível que pareça, mesmo no Nordeste podemos perceber claramente que há mais estudantes brancos, empregados domésticos negros, entre outros exemplos. A classe média pode até ser mais "mestiça", mas está claro que o pobre ainda é o negro, e acho que isso pode se aplicar às outras regiões.

    • Neymar Oliveira Postado em 08/Oct/2013 às 10:10

      Pode-se fazer o teste em qualquer região do país. Não tenho dúvidas que os resultados serão praticamente os mesmos. Sou de Alagoas, onde a população negra representa cerca de 70%.

    • Deisy Aguiar Postado em 22/Oct/2013 às 18:19

      funciona no sul tambem, meta o pescoco nas escolas publicas de periferia das grandes cidades do sul e conte quantos brancos tem e depois meta o pescoco nas escolas privadas e nas publicas federais, nas quais eh necessario um exame de qualificacao para se conseguir uma vaga e conte quantos negros ha, sem falar das universidades publicas. Sou so sul, e todos os meus amigos negros que fizeram uma faculdade tiveram que ralar para pagar a mensalidade de uma privada, pq nas publicas, nem em sonho.

    • laura Postado em 14/Nov/2013 às 12:39

      na verdade não, inclusive a população negra da minha cidade é uma das maiores do país e CONTINUAMOS podendo fazer esse teste do pescoço e tendo o mesmo resultado. Eu fazia visitas guiadas em um museu e sempre propunha essa reflexão para as crianças de escolas particulares, quando chegávamos à história negra do Rio Grande do Sul. Perguntava quantas crianças negras tinham naquela sala naquele momento e eles sempre ficavam assustados quando percebiam que normalmente, não tinha nenhuma. Quando tinha uma, era a única que não se assustava e que mostrava já ter percebido isso.

    • Willian Postado em 14/Nov/2013 às 17:56

      tambem acho umas questoes bem relativas quando se leva em consideraçao a regiao do brasil eu sempre estudei em escola publica e sempre deve muito poucos alunos negros na escola e tambem conheço Muita gent loira d olhos claros q trabalha como caixa d mercado ou trabalha no fast food e n acho q seja vergonha trabalhar nessas coisas como algumas questoes tao a entender .....enfim essa e minha opiniao morro perto d curitiba PR

    • Virgínia Postado em 20/Nov/2013 às 11:44

      Estados como os do Sul, vem através de décadas maquiando seus censos para sumir com a comunidade negra. Digo isso pq a expressão da cultura negra do sul é tão grande quanto a do resto do país, o que muda é a forma como são tratadas. Vc já ouviu falar de maçabiqui? Sopapo? São expressões culturais bem amplas sufocadas por uma força embranquecedora do sul que sufoca os negros. Na minha cidade, por um esforço de pesquisadores ligados as universidades, já sabemos que mais de 50% da população é afrodescendente. E boa parte do extremo sul do sul é assim representada.

      • Pablo Postado em 13/Jan/2014 às 00:16

        Pra começar, o que seria um afrodescendente? Um mulato é um afrodescendente? Mas por definição ele também não seria eurodescendente? Como ele é contado? Eu acho estranho quando dizem que a maioria da população brasileira é afrodescendente. Eu, por exemplo, que tenho pele clara, posso ser afrodescendente também?

    • Eva Aparecida de Oliveira Postado em 20/Nov/2013 às 20:11

      A própria história responde mesmo. Por exemplo, é só perguntar quantos negros morreram ao final da Revolução Farroupilhas e por quê? ...

    • Miguel Postado em 11/Mar/2014 às 08:14

      Se vc entrar na UFSC, por exemplo, verá poucos alunos negros, mesmo com as cotas ...e muitos faxineiros e serviçais terceirizados negros, muitos não quase todos!!! Todos assalariados com os seus "salários da categoria" conquistados pelos sindicatos (se não fossem por isso seriam ainda menores). Pela lei, numa universidade federal, todos os funcionários deveriam ser concursados... Há os funcionários federais, que ganham 5 vezes mais e trabalham 6 horas por dia de segunda a sexta (e muitos nem trabalham, enrolam e batem cartão) ainda fazem greves prejudicando os alunos. Há setores inteiros, como restaurante universitário, por exemplo, que tem produção 100% realizada por terceirizados (quase todos negros) enquanto os federais todos chegam com seus carros e a maioria nem trabalha (ou fazem trabalhos banais e desnecessários, poderiam ser substituídos por terceirizados em 10 por 1 (essa é a cota deles nas universidades: trabalho 10 vezes mais e salário, no mínimo 5 vezes menos!!!) Se algum infeliz desse se machucar dentro da universidade TRABALHANDO e for pedir socorro no HU-HOSPITAL DA UNIVERSIDADE, não terá qualquer tipo de prioridade nem mesmo na emergência (como qualquer funcionário federal, que é atendido prioritariamente, só chegar; se um funcionário federal chegar na emergência com uma unha encravada e tiver um terceirizado com fratura ou queimadura conquistados trabalhando, o federal terá prioridade no atendimento...).

  7. Bruno Postado em 09/Jul/2013 às 17:29

    Isso é relativo, voce não pode comparar a vida do branco e negro em geral, se nesse país a maioria dos presos são da raça negra, será que não é por isso que as empresas pensam duas vezes antes de contratar um negro ??

    • Hyndra Postado em 03/Sep/2013 às 21:25

      Esse "pensar duas vezes antes" é que é o preconceito. Se for assim, muitos brancos são drogados, estrupadores entre outras coisas; e nenhuma empresa pensa nessas possibilidades, a não ser para o negro: Isso é segregar a sociedade, dividir por raças; julgando os negros como um padrão negativo e os brancos com o padrão "comum", positivo ou equilibrado; tornando cada vez maior a seleção eletista.

    • Enoc Postado em 04/Sep/2013 às 01:06

      Parabéns por ser essa pessoa medíocre.

    • Josi Postado em 04/Sep/2013 às 09:15

      Poderia ter calado a boca

    • Fernanda Postado em 12/Sep/2013 às 13:55

      Seu comentário me dá vergonha, ouça nego drama, pode ser que seja uma música de "negro" como deve ser seu pensamento ... "Desde cedo a mãe da gente fala assim: 'filho, por você ser preto, você tem que ser duas vezes melhor.' Aí passado alguns anos eu pensei: Como fazer duas vezes melhor, se você tá pelo menos cem vezes atrasado pela escravidão, pela história, pelo preconceito, pelos traumas, pelas psicoses... por tudo que aconteceu? duas vezes melhor como ? Ou melhora ou ser o melhor ou o pior de uma vez. E sempre foi assim. Você vai escolher o que tiver mais perto de você, O que tiver dentro da sua realidade. Você vai ser duas vezes melhor como? Quem inventou isso aí? Quem foi o pilantra que inventou isso aí ? Acorda pra vida rapaz" " Então querido , a história causou isso ! realmente não se compara o Branco que não tinha que fugir pra um quilombo pra não tomar chicotada, revolta da chibata conhece?! acho que não neh ! não deram oportunidade pro negro no passado e no presente cobra?! Não fale sem pensar por favor! O ser humano é complexo demais pra vc generalizar dessa forma , da mesma forma que existe negro podre existe branco também que rouba, que mata, que estupra!

      • Thiago Teixeira Postado em 14/Sep/2013 às 12:51

        Esse Bruno revelou a verdadeira alma da elite branca brasileira. Mas estão se tornando minoria, portanto, não vale a pena argumentar com esse tipo de "gente".

      • Andreas Viscondi Askapfte Postado em 20/Sep/2013 às 12:23

        Cara Fernanda, entao pelo seu comentario todos os negros deveriam ser bandidos, pois isso é o mais proximo da realidade deles. Conheço muitos brancos que nasceram na favela e hoje subiram na vida, e o nome disso é motivaçao e força de vontade, agora porque nao aproveitamos e vamos ver quem mais assalta se é o negro ou o branco, quem mais rouba, quem mais mata? Se na cadeia tem mais negros é porque estes merecem estar la, e nao estao justamente porcausa da cor e sim porcausa do que foi cometido, nao tem essa de negro nao tem oportunidade, negro é assim porque sofre preconceito, isso sao desculpas pra fazer aquilo que fazem, negro vive colocando culpa em gente branca, porque nao vao estudar mais pra ter aquilo que querem, ao invés de roubar, isso digo para o branco também, mas já que o artigo esta generalizando, por que nao posso generalizar também? por que vou ser racista ao falar que os negros sao bandidos? parem de culpar os outros, e se concentrem em voces, estudem bastante e terá um emprego descente, agora se vocês preferem esperar o governo melhorar as suas vidas com bolsa família, cotas, e melhoria na educaçao, vocês vao continuar do jeito que estao, parem de sentir pena de vocês proprio por algo do passado, você estava lá pelo menos?! olhem para frente e mostre que tem uma determinacao tao grande quanto à qualquer pessoa, mas fazer o que se vocês sempre mostram o contrario! Precisamos ser justos, se o trabalho da mais oportunidade à um branco, é porque ele é mais alfabetizado, sao maioria em boas universidades, e isso nao se consegue roubando, e sim estudando! Entao vamos estudar e parar de reclamar da vida.

      • Fabio Postado em 03/Oct/2013 às 13:54

        Ótimo comentário,não precisa dizer mais nada.

      • Edivanir Postado em 12/Nov/2013 às 17:29

        Concordo com você, Fernanda! Esse caso da prisão, que você fala, Bruno é relativo em parte, deve-se ao fato cruel do qual ainda sofremos pelas consequencias até hoje: a escravidão, que não deveria ter ocorrido, mas como existem pessoas sem carater, sem amor e sem cultura como você. Deve-se oferecer emprego ao que tiver condições de exercê-lo e não pela cor da pele, fico muito preocupada quando vejo pessoas sem querer me atender, por que chego numa loja de bermuda e sandalias, como ja aconteceu... Por incrivel que pareça, eu estava com dinheiro e cartão da propria loja, pois Trabalho e não fui criada com quarto de princesa, nem nas melhores escolas, mas, tenho trabalho e profissão, vencemos pelo estudo! vencemos pelo amor, pela humildade.

      • Tiago Postado em 13/Nov/2013 às 14:18

        A evolução de cada um na vida depende dele mesmo. Enquanto tiver o pensamento "Como fazer duas vezes melhor, se você tá pelo menos cem vezes atrasado pela escravidão, pela história, pelo preconceito, pelos traumas, pelas psicoses..." você mesmo está se inferiorizando, causando preconceito e trauma em si mesmo, e não alcançando todo o potencial que teria, pois o potencial de cada um é proporcional a autoestima e acreditar em si mesmo.

      • Mareu Postado em 28/Nov/2013 às 10:54

        Não esquenta com o Bruno, minha cara. Um sujeito que confunde um resultado com a sua causa não tem raciocínio lógico (ou nenhum) e, portanto, deve ser no mínimo ignorado.

      • Ana Clara Postado em 09/Dec/2013 às 15:29

        Não é uma questão de "autoestima", mas uma questão de oportunidade. Como é que se consegue educação de qualidade com autoestima? Simplesmente não se consegue. Por isso ele afirma que é preciso ser "duas vezes melhor", porque ainda acham que é uma questão de "mérito" e que se você não conseguiu foi culpa sua. Entretanto, colega, eu queria entender como é que pode ser justo com um negro que muitas vezes vive a realidade da favela, não teve possibilidade de ter um acesso bom a educação e muitas vezes precisa trabalhar desde cedo pra ajudar a complementar a renda da família. Como é que pode existir uma igualdade em relação a um garoto que estudou a vida toda em colégios bons, sempre pôde se dedicar unicamente aos estudos, fazer um pré-vestibular ou uma faculdade de qualidade... Não existe comparação. O discurso da meritocracia é uma ilusão. Para se igualar socialmente esse garoto pobre precisa ser quase um gênio. E é por isso que em todas as grandes empresas você vai encontrar um número ínfimo de trabalhadores negros em comparação aos brancos. Não por "falta e autoestima" mas por uma realidade social que está aí.

      • Aline Postado em 22/Jan/2014 às 00:23

        Tiago O "Como fazer duas vezes melhor, se você tá pelo menos cem vezes atrasado pela escravidão, pela história, pelo preconceito, pelos traumas, pelas psicoses..." não significa se inferiorizar, e sim encarar a realidade. Muito diferente do que você imagina, acredito que quase todos os negros ,me incluo nessa, ouviram a frase "você tem que ser duas vezes melhor" como forma de motivação "realista". Talvez você não compreenda porque essa não seja sua realidade, o que é muito normal, eu desconheço muitas realidades tbm, mas não feche seus olhos. Vou citar uma passagens da minha vida pra exemplificar: - No meu último ano de faculdade fui contratada pra substituir uma professora por 2 meses em uma academia de alto padrão. Fiz seleção por entrevista, prova escrita e prática. Logo no meu segundo dia na academia fiquei sozinha e usava um uniforme escrito professor, várias alunas entraram, olharam desconfiadas e começaram os exercícios. Eu fui me apresentei pra elas, expliquei a situação e ouvi: A gente paga tão caro pra ficar abandonado, sem nenhuma ajuda profissional na academia!" Essas alunas eram da "elite" da minha cidade, estavam fazendo os exercícios errados e quando eu tentei corrigi-las fui mandada embora ducadamente. Passados 2 dias, uma estagiária (branca) chegou e eu fiquei responsável pelo treinamento dela. As mesmas senhoras estavam lá fazendo os mesmo exercícios errados, eu novamente tentei corrígi-las e fui novamente mandada embora. Quando eu virei as costas ouvi: "Psiu,(para a estágiária) você pode dar uma ajudinha profissional aqui, estou com dúvidas em um movimento". Por fim, essas alunas pasaram duas semanas recebendo a minha ajuda por intermédio da estagiária branca. E só aceitaram a minha ajuda quando me viram conversando e montando treino pra uma apresentadora conhecida da região. Pelo menos serviu pra treinar a estagiária...rsrsrrss A minha pergunta é qual característica tornou a estágiária mais apta profissionalmente do que eu, na visão dessas alunas? E não me diga que é um fato isolado. Tenho tanta história pra contar em diferentes contextos, que daria um bom livro..heheheh E eu só tenho 26 anos!!

      • Gabriel Postado em 04/Feb/2014 às 12:32

        Moça, revolta da chibata foi uma revolta de marinheiros, tanto brancos quanto negros. Nada a ver com escravos. E quanto a fugir pro quilombo, havia escravidão dentro dos quilombos também. Claro que a história deixou os negros em desvantagem, mas o que se tem de fazer é lutar para que os efeitos dessa história sejam revertidos, e não ficar se lamentando por algo que aconteceu há quase dois séculos, falando que isso é o que te impede de crescer.

      • Raí Santos Postado em 06/Feb/2014 às 22:22

        Enquanto as próprias pessoas não se libertarem dos pseudo-traumas da escravidão, nunca serão 2 vezes melhor... Isso serve para qualquer cor!

    • Isabela Postado em 17/Sep/2013 às 00:41

      E a maioria dos pobres tb são são negros, sua anta!

    • David Postado em 27/Sep/2013 às 13:08

      O Brasil tem uma dívida eterna e pessoas como vc só fazem aumentar esta dívida. Vc quer melhorar? Faça sua parte, dê exemplo sem esperar nenhuma glória, trate a todos sem distinção alguma e com naturalidade. Simples assim.

    • Luiz Henrique Postado em 10/Dec/2013 às 04:00

      Não bruno com todo o respeito isso não é relativo isso é a a realidade ,fiz e faço um estudo sobre esse assunto, a nossa realidade é muito triste , se vc analisar os fatos completamente , vc vai ver que os negros como eu ,não são maioria somente nas cadeias , nos orfanatos nas creches nós negros somos a maioria em todo o país , afinal o Brasil é o pais com a maior população negra fora da Africa agora eu te pergunto se somos a "maioria"pq somos tratados como minoria ? pq não temos cargos importantes como medico , gerente de banco ou coisa do tipo sempre sobra faxina , empregada domenstica , umas das pesquisas q fiz com meu professor diz q 94,9 por cento da nossa população não tem nenhum tipo de precoceito e 98.9 afirmaram q já sofreram algum tipo de precoceito então no nosso pais esse uma coisa chamada preconceito escondido ou seja tem mais nao tem o precoceito é evidente que existe e nossa luta é para isso para empresas não pensarem duas vezes antes de nos contratar

    • Tatiane Postado em 03/Jan/2014 às 23:51

      " será que não é por isso que as empresas pensam duas vezes antes de contratar um negro" Quer dizer então que negro é tudo bandido?

    • nao.brinque.comigo Postado em 20/Jan/2014 às 13:17

      Sim, é relativo. Por exemplo, não preciso ver a cor da sua pele e nem sua escolaridade para entender que voce é o chamado analfabeto funcional. Segundo o lampejo de seu "troço pensante" (não há outra palavra para definir a matéria organica ociosa no interior do seu crânio), se 6 milhoes de judeus foram mortos na Segunda Guerra mundial, é porque "alguma coisa eles fizeram por merecer".

      • helo Postado em 31/Jul/2014 às 13:35

        Nao creio que um ser humano normal e em plena consciencia global da atualidade, possa emitir tal relato acerca do preconceito racial e mais o seu julgamento sadico sobre o holocausto. Lamentavel que exista pessoa como ele.

    • poliana Postado em 15/Feb/2014 às 14:46

      que comentário ignorante! meu deus! realmente, n vale a pena perder tempo pra argumentar com um jumento como vc senhor bruno!! comentário infeliz!!!!!

    • verpper Postado em 03/Apr/2014 às 23:05

      A verdade é que ficar se lamuriando pelo fato de ser negro e esperando privilégios por isto não vai ajudar em nada, ninguém neste pais deve nada aos negros pelo fato de terem sido escravos aqui, será que estes descendentes estariam em melhor situação se vivessem hoje em seus países de origem? A melhor herança que tiveram foi a cidadania brasileira as oportunidades estão ai, mas tem que trabalhar, estudar ter ambição vontade chega de mãos estendidas!!!

    • Joao Alceste Postado em 12/Jul/2014 às 01:45

      INFELIZMENTE Eh A MAIS PURA REALIDADE.

  8. Bruno Postado em 09/Jul/2013 às 17:33

    Os japoneses são conhecidos por seu esforço nos estudos , os europeus conhecidos pela sua organização e perfeição, os negros são conhecidos pelo de fato de a maioria não estarem nem aí pra vida, e de serem criminosos, talvez por esse motivo as pessoas não colocam muita confiança.

    • Diogo Postado em 03/Sep/2013 às 00:27

      Parabens por ser essa pessoa mediocre

      • José Vital de Souza Postado em 04/Sep/2013 às 09:03

        Esse tal de Bruno perdeu uma boa oportunidade de omitir esse comentário ridículo. Sou negro, aposentado,trabalhei em empresa de grande porte e, era homem de confiança do meu chefe, branco de olhos azuis. Cala a boca,Bruno!!!!!

      • Josi Postado em 04/Sep/2013 às 09:16

        Troféu joinha pra você

      • Ramatis Postado em 28/Sep/2013 às 15:54

        Gente esse papo é genial. Temos aqui pessoas muito importantes e com certeza todos antenados a realidade, embora alguns tem maneiras de ver a vida de forma constragendora e pequena, mas mesmo assim acredito que devemos levar cada palavra em consideração, uma vez que, tanto os adjetivos de raízes negativas e de fundo positivo servem para brancos e pretos. Aqui neste espaço o autor expressou sua visão e muitos de nós concordamos com os fatos. Penso que uma das melhores políticas é o questionamento de " quem sou eu pra julgar ou ser julgado? ". Buscamos resposta para tudo, mas deixamos de lado a importância de entender o que realmente somos, por que pensamos de uma forma ou de outra. E seguimos muitas vezes uma vida medíocre, cheia de atividades, preconceitos, e o fato é que muitos de nós morreremos sem ao menos tentar outras oportunidades de pensamento afim de alcaçar um espírito sublime e que trabalhe para o melhoramento das pessoas. Pelo conteúdo de agressividade do Bruno, passou pela minha cabeça que essa pessoa é um ser que busca conhecimento, mas ainda não se situou no mundo, ainda não se encontrou como ser humano que é. Com certeza seus olhos se abrirão um dia. Paz a todos.

      • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 18:16

        Mediocre é uma raça que se acha inferior, e quer ganhar tudo no tapetão. Eu sei que o povo brasileiro é preconceituoso sim, mas esse negócio de "cotas" é ridículo, pois os índios foram roubados, tirados de suas terras, escravizados como os negros, e ninguém luta por eles. O Brasil é feito por imigrantes, e todos que aqui chegaram, venceram com o trabalho, esforço e dedicação aos estudos. O ser humano só colhe aquilo que planta!

      • rafael Postado em 19/Nov/2013 às 11:05

        a pessoa nao pode dar a opiniao dela sem ser esculachada se nao tiver a mesma q vc? eu concordo com ele, la nos EUA por exemplo, negro (tirando o obama) é visto como aquele cara do gueto com sotaque de "nigga" e que carrega uma arma na cintura toda a vida. culpa da mídia? talvez sim, em parte. assim como no brasil o sulista é visto sempre como viado e o nordestino como um personagem cômico. é a forma q as pessoas enxergam os outros, em sua maioria. nao significa q todos pensem assim

      • Zé Do Caixão Postado em 27/Nov/2013 às 16:11

        Se você acha isso. Ou é retardado, ou esta olhando no lugar errado...

    • Bruno Pequeno Postado em 04/Sep/2013 às 23:05

      Nossa, você é um individuo de extrema ingenuidade, tenho pena de você , torço pela sua evolução, pois, com comentários desse tipo, com certeza você não irá muito longe.

    • joana Postado em 05/Sep/2013 às 17:30

      Vá a merda!

    • LA COLOMBIANA Postado em 06/Sep/2013 às 22:30

      GENERALMENTE LEO Y ME GUARDO MIS OPINIONES PARA MI, PERO ESTA VEZ NO PUDE EVITAR PONER UNA EXPRESION MUY COLOMBIANA FRENTE A ESTE COMENTARIO QUE ES EL REY DE LOS COMENTARIOS ABSURDOS .......... UICHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH............

    • ricardo Postado em 07/Sep/2013 às 00:15

      e vc vai ser conhecido por ser um idiota!

    • sirlei Postado em 11/Sep/2013 às 18:25

      é de comportamento como o seu que estamos falando

    • Amilcar Postado em 11/Sep/2013 às 23:25

      E você é conhecido por ser um ácefalo.

    • Bruno Escroto Postado em 15/Sep/2013 às 20:13

      Acho que você deveria seguir os japoneses e ter "esforço nos estudos", porque está foda ter que ler uma idiotice dessas.

    • Danilo Postado em 16/Sep/2013 às 22:14

      que vontade de te xingar... foi mal. Ps: sabia que os indianos são, quem sabe, os maiores matemáticos do mundo? Entra na vestseller, por exemplo, e procure por livros para passar em provas que cobram um nível decente de conhecimento em exatas (ou seja, enem ta longe demais). Você verá que existe uma categoria chamada de livros indianos porque são fodásticos mesmo (mais que qualquer livro brasileiro que conheço). Penso que você só reforça o pensamento da maioria que posta aqui: os negros são reprimidos de muitas maneiras e os países de maioria negra também são reprimidos. Acontece que os países negros exportam cérebros para paises ricos, como japão, eua, etc. Concordo com você em uma coisa: na rua, tenho muito mais medo de ser assaltado por um negro do que por um branco. Mas isso porque o branco rouba no governo, de paletó e gravata. Até no crime há segregação: homem branco sujo certamente é trabalhador, porque se fosse ladrão poderia virar político... Seguindo sua linha de raciocínio: a "maioria" dos presos são maiores de idades, por isso os empregadores usam trabalho infantil. Só para comentar: certa vez minha namorada (branca) precisou de ajuda (passando mal). Todas suas amigas "sumiram" e só ficou uma que nem era tão chegada assim. Essa foi a ÚNICA a ajudar... Adivinha a cor dela? Negra... Ps: sabia que no Brasil não temos ganhadores do prêmio nôbel? Na Índia temos 8 e mais dois nascidos na Índia que foi para outro país (pesquisa rápida na net). Estou falando da índia porque é o que me veio à mente. Para mim basta um contra exemplo ao que disse...

    • fernanda Postado em 18/Sep/2013 às 19:13

      não é possível um ser humano pensar assim, realmente...

    • José Carlos Postado em 19/Sep/2013 às 21:40

      Bruno,a sua fala é equivocada.Sou negro estudei muito,tenho curso superio(além de pré-formando em Português/inglês)trabalhei mais de 35 anos.Na minha família há um Sociólogo com mestrado,meu sobrinho tem nível superior e está se preparando para o mestrado,um primo Chef de cozinha,um sargento do Exército(com nível superior)um primo fazendo Engenharia,e outra prima é formada em Letras.Todos são trabalhadores.Infelizmente por razões históricas e ideológica esta realidade da minha família não é a realidade de todos os negros(as) no Brasil .Então,penso que antes de você falar de um determinado assunto,principalmente no que se refere ao racismo e preconceito no Brasil é importante ler bastante,pesquisar,conversar com as pessoas que convivem com o problema para que você não cometa estes equivocos.A situação do racismo/ do preconceito no Brasil é coisa muito séria.Os negros são maioria da população,o Brasil é a maior nação negra fora da África,e esta população enorme está fora de tudo que se refere a viver com dignidade..E o fato do governo e da sociedade permitir e aceitar o racismo/preconceito faz do país um dos mais atrasados do mundo.Então reflita antes de falar besteiras,principalmente por você ser brasileiro, e a grande maioria dos brasileiros são descendentes de africanos.Além disso,esta provado cientificamente que os primeiros homens nasceram na África.Pense nisso antes de falar besteiras.

    • vania Postado em 20/Sep/2013 às 22:55

      Eu não sei de que raça você é Bruno, não vendo você! Mas mesmo sem tê-lo visto e somente por ter te ouvido,posso tranquilamente afirmar: Como você é ignorante!

    • claudio sallles Postado em 29/Sep/2013 às 00:48

      Alguém por favor! denunciem este cara !!!!

    • Oriana Postado em 04/Oct/2013 às 08:28

      E seres como você são conhecidos por serem estúpidos.

    • Oriana Postado em 04/Oct/2013 às 08:30

      Os maiores criminosos do país estão no Congresso Nacional... Vá lá e veja quantos são negros! Espero sua resposta ansiosamente! Obs.: Sou negra e formada em Psicologia! Ops, nem todos os negros são marginais, então?!

    • Jordan Santana Postado em 08/Oct/2013 às 19:14

      sou negro , e sua um universitario cursando 3 ano de economia na anhembi morumbi, e trabalho na apple brasil, sera que nao estou nem ai para minha vida? alias tenho 21 anos

    • Helena Postado em 09/Oct/2013 às 12:28

      Nem aí pra vida??? Uma pessoa que estuda em escolas ruins, trabalha em um emprego ruim a vida toda pra conseguir o básico para sobreviver, visto que seus avós não tiveram oportunidade de entrar em uma universidade já que os bisavós deles eram escravos que, apos a abolição não tiveram nenhum apoio para trabalhar e estudar, pelo contrario eram discriminados por serem ex escravos, lhes foi negado até educação básica! Esse tipo de pessoa tem muito mais garra do que alguém que já nasceu com a vida ganha ou com uma estrutura para construir sua carreira!!! Leia mais Bruno, se informe ... sua mente está moldada por ideias enlatadas e enfiadas na cabeça de vários manipulados que pensam como você. Procure os fatos, veja a historia!

    • Hey! Postado em 10/Oct/2013 às 11:31

      Essa fama dos negros existe por causa do racismo, herança da escravidão. Ou você acha que a cor da pele de uma pessoa determina se ela vai ser preguiçosa ou não? Se vai ser criminosa ou não? Pra pensar isso tem que ser muito burro!

    • Sara Nascimento Postado em 07/Nov/2013 às 17:41

      preconceito explicito

    • Rafaela Postado em 12/Nov/2013 às 14:48

      E só para constar Bruno.. tu é o que mesmo?!? Te digo que eu sou negra, sou advogada e professora de judô! Felizmente meus pais tiveram condições de me dar edução em escola particular e faculdade particular, mas te digo que desde a minha idade de pré-escola, eu conseguia contar na sala e em toda escola eu e mais um ou mais dois negros... Chegando na Faculdade de Direito, isto era mais visível, na maioria do tempo era somente eu na sala ou no corredor!!! E te digo aind amais Bruno, que nos locais onde eu vou, restaurantes, festas, se contam em menos de uma mão os negros do ambiente, É CLARO QUE EU NÃO CONTO OS QUE ESTÃO ALI A TRABALHO, por que aí, minhas duas mãos não seriam suficientes, isto que eu sou considerada classe média, imagina na classe alta!!! Então vai ler e conhecer um pouco da história, um pouco da vida, depois da uma relida no texto.. quem sabe tu muda de ideia ;)

    • Thyane Postado em 13/Nov/2013 às 02:18

      Deixa eu adivinhar, tu é branco né? Esbanja privilégios e nunca precisou se preocupar se estava faltando alguma coisa em casa, se iria passar fome, se teria que trabalhar logo cedo pra poder ajudar a família, em ser duas vezes melhor pra poder ser alguém na vida, em as vezes vê que o único caminho é o caminho errado pois no caminho certo faltava-lhe oportunidades, tu nunca precisou se preocupar com a vida né? Afinal, tu deve ser branco.

      • Ana Luiza Postado em 20/Nov/2013 às 22:56

        Seu comentário não deixa de ser preconceituoso. Todo branco é rico onde? Sou branca, já passei muitas necessidades quando eu era criança, comecei a trabalhar cedo para ajudar e ter um pouquinho de conforto, eu faço faculdade pq eu a financio senão não teria como. Sim, eu sou branca, branca "azeda", "cera de vela", me mandam pegar um bronzeado para ter um ar mais saudável. Mas isso não é preconceito né, pq ser chamada de branca azeda é melhor do que ser chamado de "preto". Me diz: acreditar nessa última afirmativa revela preconceito de quem?

      • ilma Postado em 21/Nov/2013 às 17:02

        Além de ser branco é sustentado pelos pais, frustrado porque não estudou e a família ficou pobre. Acertei?

      • Debbie Postado em 27/Nov/2013 às 00:03

        Meu pai é branco e começou a trabalhar aos 9 anos carregando esterco na cabeça. Você quer dizer que só é pobre e sofre porque é negro? Minha avó é negra e morou sua infância e adolescência em bairros ricos, estudou em escolas de renome. Não estou dizendo que preconceito não existe. Existe, e minha avó o sofreu por parte da sogra branca e burguesa. O que quero dizer é que a cor da pele não define a situação de ninguém.

      • Diego-SC Postado em 11/Mar/2014 às 08:37

        "... tu nunca precisou se preocupar com a vida, né? Afinal tu é branco." Já ouvi isso de uma negra, me senti agredido com o tom que ela usou, pois estava banalizando minha opinião num assunto sobre preconceito (me tornando ridículo) argumentando que com a minha "pele de bebê branquinho alimentado com nan" eu não poderia saber como era a vida deles... Sendo que ela tem carro, família, um grande grupo de amigos, ultra baladeira e eu, batalho num curso técnico, planejando o meu futuro para sair da vida pobre que sempre tive morando só desde os 17anos. Ela, que entrou na universidade por cota, se diz representante da população negra, mas é uma aproveitadora, antes de jubilar apela para as cotas, anda de carro, mas usufrui de isenção para comer de graça no restaurante e conheço brancos trabalhadores que tem que pagar, batalharam para entrar... Sei que ela não é maioria e aproveitadores existem em todo lugar, pessoas que perdem a razão e te acusam de preconceito para tirarem vantagem, mas isso também deve ser combatido. Agora me sinto oprimido quando vejo esta mulher ( eu e outros brancos que passaram por isso). Gostaria de ter a chance de estudar numa universidade federal, mas vou conseguir também, um passo de cada vez, depois que me formar no técnico e entrar para área vou poder trabalhar menos, ganhar mais e estudar mais também...

      • Evelin Postado em 25/Mar/2014 às 17:19

        Não tem nada haver o fato de ele ser branco e não precisar se preocupar com a vida, existem muitas pessoas brancas pobres. E não, não acredito que o único caminho que resta é o caminho errado!

    • Leo Postado em 13/Nov/2013 às 16:19

      como você é burro, hein, campeão!

    • popas Postado em 15/Nov/2013 às 18:27

      por issa que voces sao maltratados aqui na europa... pelo voco perconceito de atrasados mentais!!!

    • Consuelo Postado em 17/Nov/2013 às 13:59

      E o Bruno é conhecido por ser idiota.

    • shirley Postado em 20/Nov/2013 às 13:45

      Bruno...sabe quando a cor da minha pele não influencia tanto na minha autoestima? Quando deparo com asnos.

    • Henrique Postado em 20/Nov/2013 às 23:19

      Este Bruno deveria ser penalmente responsabilizado por este comentário.

    • Júlia Postado em 21/Nov/2013 às 10:19

      Que merda! pessoa você é preconceituosa e racista. Você já se perguntou porque os negros são maioria nas prisões??? É muito fácil falar muitos negros são criminosos bla blá ... não da pra confiar blá blá... Cara, a maioria dessa população não teve e não tem oportunidade. Caia na real, estude mais e argumente com senso crítico, porque o que você ta dizendo aí Bruno são só fontes de mídia manipuladora que esta nem aí para a classe baixa brasileira.

    • Ronaldo Postado em 25/Nov/2013 às 11:23

      Você é uma pessoa ignorante, diria até que você deve ser nazista, seus exemplos são tão fracos e inventados pela sua mente ignorante que você nem explica. Você é uma doença para a sociedade. E o Rafael, acorde cara, comentário infeliz da porra e você apoiando!! Acorda!!!!

    • susana Postado em 28/Nov/2013 às 08:42

      se os negros tem a perfeicao de ser criminosos, quem mandou os brancos irem a africa provoca-los? nao sao os africanos que foram a procura de riqueza no ocidente foram os brancos. que deixasse os negros no seu continente. porque trouxeram para vossa terra? o negro pediu para viver no ocidente? voces os brancos trouxeram os negros a forca, o que esperavam? fazes ideia do que um negro que saiu de africa amarado ate no ocidente? n

    • Marcela Postado em 16/Dec/2013 às 15:45

      Estique o pescoço o leia o comentário ridículo do Bruno

    • Victor Quesada Rodrigues Postado em 16/Dec/2013 às 21:48

      Esse tal de Bruno deve ser parente do Pastor Feliciano , se considera superior pela cor da pele , mas no que diferencia realmente o ser humano dos resto do reino animal , esse coitado foi pouco beneficiado , tem um cérebro do tamanho de uma ervilha ...

    • Renata Postado em 17/Dec/2013 às 13:50

      Parabéns por esta postagem esclarecedora. O rei está nu e ninguém quer ver! E ai daqueles que apontam para o óbvio!!

    • José Ruiz Postado em 17/Dec/2013 às 17:39

      bem, e você agora é conhecido por ser um idiota.. parabéns..

    • Feitosa Postado em 11/Jan/2014 às 03:50

      Cara, você pode ter a sua opinião sim, mas você também pode aprender com a opinião dos outros. Aposto contigo que há muito mai brancos armados do que negros pelo Brasil afora, no entanto, as pessoas associam o criminoso ao negro exatamente por causa de estereótipos racistas desse tipo e de pessoas como você que acreditam neles. Eu sou negro e sempre fui estudioso. Quando voltava no ônibus conversando sobre as matérias da escola (sempre gostei de história, então falava sobre as guerras e os tratados de paz etc.) as pessoas me chamavam de metido ou de afeminado porque achavam que um garoto negro estava "querendo aparecer". No entanto, quando os garotos falam palavrões dentro do ônibus aí tá tudo certo. As pessoas não colocam confiança como você diz porque não querem mudanças, é mais fácil acreditar que as coisas são do jeito que são porque sim. O seu pensamento é racista sim. Você é mais uma vítima da propaganda racista mentirosa que rotula as pessoas negras e engana as brancas. Mude , Rafael! você parece ser inteligente então reflita sobre o que disse e procure comprovar que existem muito mais negros estudando e trabalhando honestamente para ganhar a vida do que os estereótipos negativos que você aceita como verdade absoluta.

    • apatia killer Postado em 20/Jan/2014 às 13:26

      Mandela, M. Luther King, Malcolm X, Desmond Tutu, Oprah Winfrey, James Biko, Zumbi dos Palmares, Barack Obama são pessoas que não estão nem aí pra vida e são (foram) conhecidas por serem criminosos... Quando volta o BBB, pra manter esses protozoários ocupados????

    • Raí Santos Postado em 06/Feb/2014 às 22:23

      Nossa! Certos comentários seriam melhor nunca terem existido!

    • helder marcolino Postado em 10/Feb/2014 às 18:28

      o bruno tbem es daquele que pensas que vas erdar o reino dos ceus por causa dos teus s olhos nao sonhes

  9. Fabiana Ribeiro Postado em 09/Jul/2013 às 17:33

    Vá ao Parque do Ibirapuera caminhar com a sua família e gire o pescoço entre as árvores...a maioria dos negros/pardos que estão lá são vendedores ou funcionários trabalhando.

    • Fast Postado em 05/Sep/2013 às 11:18

      Ainda bem bem que estão trabalhando e tendo uma profissão digna, ou Você considera vendedores e funcionários como profissões ruins ou não dignas?

    • Daniel Postado em 16/Dec/2013 às 14:54

      E por acaso o parque é exclusivo pra brancos? Se não há negros lá, é pelo simples fato de que não querem ir. O parque não possui nenhum tipo de classificação para entrada, esse seu comentário é auto-preconceito. Concordo que em campos onde há a seleção, o negro sofre sim preconceito. Mas estardalhar isso a parques, praças, locais públicos...?! É no mínimo um transtorno de inferioridade. E devemos combater esse preconceito, dito privilégio histórico dos brancos, não com privilégios, mas com igualdade. Não é reparação quando se segrega de acordo com as raças. A Alemanha não criou cotas para judeus, nem por isso eles, hoje em dia, são considerados com tratamento desigual, ou que lá há preconceito. Isso não se combate olhando as peles, se combate enfatizando os méritos.

  10. Mariano Salinas Postado em 09/Jul/2013 às 17:34

    Espiche o pescoço em direção ao Vaticano, para visualizar a Cúpula do Vaticano, onde estão as maiores autoridades eclesiásticas da religião com mais adeptos no Ocidente. Quantos cardeais são negros? Quantos papas negros e ICAR já teve?

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 18:20

      Não misture religião com raças... pois religião só leva a discuções infundáveis e intermináveis. Pois eu posso dizer pra você: Espiche o pescoço para os terreiros de umbanda na áfrica, e conte quantos brancos você vê lá... quantos brancos são pais-de-santo ou babalorixá? o que você me responderia?

  11. Júlia Postado em 09/Jul/2013 às 17:48

    Pensei nas competições de Hipismo e de Vela. Quantos negros/negras você já viu montarem ou serem condutores de um barco a vela? Por outro lado, quantos são os responsáveis por cuidar das baias dos cavalos milionários e das marinas onde se guardam os barcos?

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 18:24

      E porque não citou as competições de velocidade, basquete, futebol americano, boxe, beisebol, futebol e outras modalidades onde os negros dominam? No fundo, os negros são racistas muito mais que os brancos. Você já viu o dia do orgulho branco? Ou algum carro escrito 100% branco? Já viu um branco chegar para o outro e dizer: E aí brancão? reflita...

  12. Marcelo Thbando Postado em 09/Jul/2013 às 17:53

    Quantidade não é qualidade, vocês ficam procurando, a quantos negros tem ali, aqui, lá, cá, se um negro faz o trabalho de 10 humanos, então terá menos negros nas lojas mesmo oras!!

    • Pimenta Postado em 11/Sep/2013 às 11:49

      Voce é cara de pau e racista sem vergonha, quando diz: 'SE UM NEGRO FAZ TRABALHO DE 10 HUMANOS", creio que é desse jeito que pega esses idiotas.

    • felipe Postado em 04/Oct/2013 às 15:52

      Você não entendeu nada.

    • Anne Postado em 09/Oct/2013 às 17:37

      E negro não é humano, por acaso?

    • apatia killer Postado em 20/Jan/2014 às 13:29

      "se um negro faz o trabalho de 10 humanos"... Isso não é caso de mandar para o Ministerio Publico? Ou melhor, quebrar um inutil animal destes na porrada, mesmo? Um lixo destes nao tem conserto...

    • Márcio Postado em 05/Feb/2014 às 19:53

      Negro é diferente de humano pra você?

  13. Danilo Postado em 09/Jul/2013 às 18:00

    Discordo com esta visão de racismo exposta no texto referido. Se você fizer uma estatística não olhando a cor da pele (o que eu um erro), mas observando o acesso a informação, o grau de formação e a que classe social pertence tal pessoa, você obterá dados que farão sentido: Ex.: 'Pessoas com melhor formação ganham mais' Isso não se deve a cor de pele de um indivíduo, mas sim quando, como e onde ele cresceu. Não estou aqui dizendo que o racismo não existe, isso é inegável. Mas, estou convicto de que pessoas que usufruem de melhores hospitais, colégios, universidades não são os brancos, ruivos, amarelos etc., são pessoas que contém um poder aquisitivo maior e por este fato, NÃO pela raça a que eles pertencem, tem estes privilégios. O que acontece é que no Brasil, a grande maioria dos pobres são negros.

    • Rodrigo Palma Postado em 03/Sep/2013 às 18:24

      E por que a maioria dos pobres são negros ?

    • Hyndra Postado em 03/Sep/2013 às 21:17

      Justamente, é disso que o texto trata; que na verdade, não só no Brasil, mas no mundo inteiro em geral, quem tem menor poder aquisitivo, menos acesso a informação, etc, são os negros. Coincidência??

    • fernanda Postado em 04/Sep/2013 às 06:46

      Concordo. Fiquei pensando quando li o post: Sou alienada pois não enxergo cor ou raça, enxergo pessoas que não tiveram oportunidades. Conheço faxineira loira do olho azul, e ela está lá porque não teve oportunidade, e não porque ela é minoria ( não existem muitas loiras do olho azul originais no Brasil).

    • luciano Postado em 05/Sep/2013 às 17:29

      Danilo, apesar de ser perceptivel que vai demorar muito para acontecer, um dia voce dirá: eu tenho mais de vinte anos...

    • Ana Paula Postado em 06/Sep/2013 às 11:02

      Mas já parou pra se perguntar porque maioria dos pobres são negros? Será que é porque não houve uma política de inserção deles na sociedade e, quando deixaram de ser escravos, os brancos já eram donos de tudo? Muitas pessoas pensam que os negros não prosperam porque não querem, porque não se esforçam. Mas é difícil virar dono do mundo começando do zero e sem condições igualitárias.

    • Mário Postado em 07/Sep/2013 às 01:12

      Danilo, você é burro, anda treinando ou está disfarçando?

    • Danilo Também Postado em 16/Sep/2013 às 22:18

      Ou seja, "a grande maioria dos pobres são negros", logo estão com os piores empregos... As duas coisas são relacionadas.

    • Júlia Postado em 19/Sep/2013 às 11:47

      mas, mas, mas... Danilo!! volta e lê de novo, meu filho, pq tu não entendeu nada!

    • Jean Postado em 20/Sep/2013 às 05:14

      É serio q vc veio até aqui pra escrever isso, estude um pouco mais de história e será uma pessoa melhor. Acredite!

    • Ramatis Postado em 28/Sep/2013 às 16:08

      Caríssimo Danilo, achei valoroso seu comentário. Sem dúvida que quem tem qualidade de vida poderá usufruir de boa saúde e bons relacionamentos, o que se, bem aproveitado trará ótimos frutos. Isso se chama também de preparação espirituosa do ser humano. Jamais estaremos completamente prontos, nem seremos unipotentes, mas pessaos que tem melhores oportunidades e são respeitadas nos seus direitos são mais felizes, são mais capazes, são mais velozes, são mais heróis, conquistadores... e muitos conseguem ser generosos, retribuindo à vida oque de bom recebeu: dando amor, respeito e empatia a um outro ser humano. Essas coisas são importantes pra que o verdadeiro sucesso nao seja restrito a ter um exelente, emprego, trocar de carro a cada seis meses e ter uma conta recheada. O equilíbrio se faz necessário.

    • André Postado em 01/Oct/2013 às 17:36

      Lógico que tem a ver com a cor de pele. Toda essa desigualdade social e racial tem a ver até hoje com a escravidão africana que aconteceu nesse país. O fato de brancos terem maior acesso a informação, a saúde e a educação de qualidade, além de melhores oportunidades como um todo, estão TOTALMENTE ligadas a isso... Simplesmente consequências do racismo.

    • Ana Lee Postado em 02/Oct/2013 às 15:19

      Beleza, jovem. Agora responda: por que a grande maioria dos pobres são negros?????

    • Tainã Postado em 08/Oct/2013 às 11:01

      Pois é, existe uma história longa e carregada de racismo por trás dessa conclusão: "O que acontece é que no Brasil, a grande maioria dos pobres são negros." ... Aí fica a reflexão: e por que será? :T

    • Regiane Postado em 11/Nov/2013 às 21:57

      Infelizmente isso também nao e verdade. Em condições curriculares iguais (formação acadêmica, experiência, idiomais, etc.) um branco sempre vai ganhar mais que um negro e as instituições/empresas nao estão dispostas a discutir os reais motivos que geram esta distorção: o preconceito de uma classe branca dominante que historicamente ocupa os melhores cargos. Isso nao tem nada a ver com competência ou meramente poder aquisitivo, mas sim com um comportamento social inadequado, ja que diante da historica exclusão do negro na participação em papeis decisórios, mesmo em condições iguais ele será "inexplicavelmente" preterido. Lamentável!!!

    • Guilherme Postado em 20/Nov/2013 às 13:55

      Cara, você não entendeu nada do que o texto quis dizer. Volte duas casas.

    • Taís Rodrigues Postado em 20/Nov/2013 às 15:08

      Perfeito Danilo, é isso mesmo que as pessoas não se tocam. É mais fácil pôr a culpa no racismo, porque não tem cura nem solução (ou por acaso alguém já viu um racista mudar de ideia depois de um tempo?), assim fica tudo por isso mesmo, fica aquela ideia de que vai sempre ser assim. Estudei em escola pública a vida inteira, sou filha de uma professora branca e de um gerente negro. Nunca aceitei que é a cor da pele que determina o que você vai ser na vida, são as oportunidades que te dão. E infelizmente, neste país dinheiro é sinônimo de oportunidade.

    • Beatriz Azevedo Postado em 01/Dec/2013 às 23:09

      Sim, Danilo. No Brasil, a grande maioria dos pobres são negros, porque foram jogados nesta condição desde sua origem no Brasil, ou seja desde a escravidão e a suposta libertação dos escravos foi que gerou a enorme massa de negros pobres, sem ter onde morar, o que comer, sem saber ler, escrever, portanto, afastado das escolas. O Brasil nunca equilibrou esta condição na qual os negros foram jogados, é por isso, que fazendo o teste do pescoço vemos a realidade.

    • Eline Postado em 03/Dec/2013 às 17:21

      NO entanto, caro Danilo, ainda sendo uma de classe média o negro é minoria. E tratado de forma 'diferenciada'. Sabe aquela sutileza de colocar o preto no lugar dele?! Mesmo milionario haveria de ter insultos/recalque. Agora, estique o pescoço por aí e conte quantidade de negros. Certamente é de acordo com a classe social. Essas discussões tem sido boas porque aos poucos esse preconceito cruel é desmascarado.

    • Fran Postado em 16/Dec/2013 às 14:05

      E por que será que a grande maioria dos pobres são negros?

    • Thaís Postado em 17/Dec/2013 às 15:10

      Então conte quantos milionários negros existem no Brasil!

    • Marcus Telles Postado em 20/Dec/2013 às 14:36

      E um país em que a grande maioria dos pobres são negros não é um país racista?

    • Alice Postado em 25/Jan/2014 às 02:53

      Ufa! Enfim um comentário sensato! Porque quanto à imensa maioria dos outros, quanta ignorância de ausência de sabedoria! Parabéns, Danilo. Se você não é uma pessoa bem sucedida, certamente será.

  14. Daniel Pinto Postado em 09/Jul/2013 às 18:02

    Bruno, nem a Europa e muito menos o Japão foram explorado por Árabes e Europeus durante 1000 anos. Vá estudar história.

    • Danilo Henrique Postado em 20/Sep/2013 às 15:59

      Então me explica ae historiador, como os Judeus, grandemente perseguidos por beeem mais de 1000 anos, por Árabes, Europeus, Asiáticos e Americanos, são um grupo tão bem sucedido. A história da escravidão não explica os pretos serem pobres no Brasil, o que explica isso é a falta de oportunidade que qualquer pobre brasileiro, independente de etnia, possui para mobilidade social... O racismo explica muito bem como os pretos foram marginalizados e oprimidos (e ainda são) nos EUA. Países diferentes, histórias diferentes, causas diferentes... Com as oportunidades de estudo durante TODA A VIDA ACADÊMICA (e não apenas com uma trapaça suja e eugênica pra aumentar a representatividade estatistica dos pretos na faculdade) todos, brancos e pretos terão de fato as mesmas oportunidades no mercado de trabalho (sim rapaz vc é preto, a cor de minha pele é branca, não é alva, o dia que eu for alvo vc será negro)

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 18:29

      A história é imutável, mas o ser humano não! Vamos falar de tempos modernos, de 30 anos pra cá..Se a maioria das crianças no ensino público são negros, porque nem 10% concluem o ensino médio? Porque eles só querem saber de samba, pagode e funk. Vá a um baile funk e estique o pescoço e veja a proporção de negros e brancos? Vá há uma praia na segunda feira e veja proporção de desocupados.

    • Keptah Postado em 12/Nov/2013 às 20:22

      Daniel Você aprendeu História aonde? O sul da Europa, particularmente da península hibérica foi dominada pelos mouros (em tempo: mouro = muçulmano de origem arábica) do ano 400 e pouco até 1480 quando foram definitivamente expulsos pelos "Reis Católicos" (Isabel de Castela e Felipe de Aragão)

  15. Dulce Postado em 09/Jul/2013 às 18:10

    Não precisa esticar muito não, no restaurante por quilo onde você come, no cobrador e motorista do ônibus que você pega, no caixa do supermercado, na farmácia, na padaria..

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 18:32

      Estude que você consegue um cargo melhor! Como você acha que o Ministro Joaquim Barbosa chegou à presidência do STF (Supremo Tribunal Federal) vocês conhecem o caminho, mas não querem trilhar por ele. Se não começarem, nunca vão chegar lá, e não basta entrar na universidade com sistema de cotas, tem que concluir!

  16. Anderson Postado em 09/Jul/2013 às 18:34

    esse Bruno é racista pra cacete viu "Bruno, em 9 de julho de 2013 às 17:33 disse: Os japoneses são conhecidos por seu esforço nos estudos , os europeus conhecidos pela sua organização e perfeição, os negros são conhecidos pelo de fato de a maioria não estarem nem aí pra vida, e de serem criminosos, talvez por esse motivo as pessoas não colocam muita confiança."

    • Netto Postado em 26/Sep/2013 às 17:21

      Esse é um típico cabeça oca, não vou chamá-lo de FDP pra não incorrer em preconceito contra as profissionais do sexo.

    • Clara Postado em 29/Nov/2013 às 15:24

      Pois é tomara ele ter uma filha e ela se casar com um negão! rsrsrsrsrsrrssrs....

    • Beatriz Postado em 01/Dec/2013 às 23:10

      Racista é pouco. Esse Bruno, sim, ele sim é um perigo para a sociedade.

  17. paulo machado Postado em 09/Jul/2013 às 18:42

    Tem gente que enfia o pescoço e a cabeça para dentro de si e não vê nada, aliás, só vê o lhes interessa. É muito pior do que isso, quando o negro consegue se destacar em algum lugar é tripudiado pelo branco.

    • Lucas Postado em 20/Nov/2013 às 23:58

      Eu sou o único que acho que racismo é de indivíduo pra indivíduo, e que a menor oportunidade dos negros não implica em uma sádica conspiração pra rebaxar todos eles pelos brancos. Não se deve culpar uma geração etnica inteira por um processo histórico tão longo. Ninguem fica culpando os alemães de hoje pelo nazismo, e olha que é bem mais recente. Tudo que é problema no país é fonte da conspiração da "elite podre branca". Como se aquele que obtem o sucesso através do esforço próprio, também estivesse matando uma criança negra no processo.

  18. Leila Postado em 09/Jul/2013 às 18:49

    Bruno, Pelo amor de zeus, estica mais esse pescoço, você não está entendendo.

    • Mário Postado em 07/Sep/2013 às 01:15

      Bruno não tem pescoço por carência de coluna vertebral para o sustentar

    • apatia killer Postado em 20/Jan/2014 às 13:31

      Nao dá! A acefalia dele nao permite tirar os olhos do umbigo...

  19. Carlos Francisco Postado em 09/Jul/2013 às 18:49

    E o preconceito cultural, por não saber falar português direito? E o preconceito por idade? O preconceito por obesidade, sexualidade? E o preconceito por deficiência física? Será que as pessoas negras olham para as universidades com preconceito? Acham que isso é coisa de branco?

    • Amália Postado em 22/Jan/2014 às 00:44

      Carlos Francisco POSTADO EM 09/JUL/2013 ÀS 18:49 "Será que as pessoas negras olham para as universidades com preconceito?" Legal é você chegar na sua universidade pública e ser chamada pra uma conversa particular com seus futuros professores e diretores pq vc é a única aluna negra ingressante em uns 10 anos naquele curso. E ouvir que eles estavam preocupados com o seu desempenho e que te dariam o total apoio, explicações extras, etc. Foi uma atitude muito bacana e fiz grandes amizades com meus professores, tenho professores que são modelo pra mim. Mas deixa explicito como o preconceito está enraizado e que as pessoas não enxergam isso. Eu entrei pelo mesmo sistema de seleção que todos os outros 79 alunos, com as mesmas capacidades que qualquer um, não precisava de um tratamento especial. Só pra deixar claro, não estou reclamando da recepção que tive, mas que houve uma diferenciação entre a minha pessoas e os outros, houve. Alguns alunos até chegaram a insinuar que minhas provas eram avaliadas diferentemente depois desse fato!

  20. Marcelo Postado em 09/Jul/2013 às 19:00

    Bruno: "...os negros são conhecidos pelo de fato de a maioria não estarem nem aí pra vida, e de serem criminosos, talvez por esse motivo as pessoas não colocam muita confiança." Cara, repara no que tu fala, isso é preconceito, e o que precisamos combater, é justamente pensamentos como esses seus, que, consciente ou inconscientemente, você esta manifestando aqui. Se voce tem alguma duvida, basta olhar os números: população brasileira - 191.000.000, população negra/"parda" - 97.000.000!!!(senso 2010) isso é mais que 50% da população e não se reflete nas universidades, empregos, hospitais(talvez com funcionários, mas não médicos!), politica, entre outros meios de nossa sociedade. Sabemos que não podemos generalizar e que muitas dessas situações podem em casos especificos não ser uma verdade, mas o preconceito velado é uma realidade no Brasil, e isso é um fato.

    • Paulo Postado em 02/Oct/2013 às 08:10

      Fazer medicina é caro e custoso, não é todo mundo que encara, mesmo em uma federal se não tiver uma estrutura familiar pra te apoiar é mais custoso ainda, vc frequenta aulas em tempo integral (de 8h as 18h) e ainda precisa estudar muito fora desse horário pra se manter em dia, inicialmente são 12 períodos (seis anos) 2 dos quais são internato onde vc é mão de obra gratuita no SUS, nesses 6 anos vc não ganha nada ou praticamente nada (os estágios ou são voluntário ou pagam em torno de 300 a 600 reais por mês (e são difíceis de conseguir), sem direito a vale transporte nem alimentação, é isso e só, sendo feitos em esquema de plantão com vc matando aula pra poder ir ao estágio). Depois desses 6 anos vc ainda vai querer correr atrás da sua residencia que pode durar de 2 a mais 6 anos dependendo da especialidade e vc ganha uma bolsa de 2700 reais que dizem ser por 30h semanais mas nunca vi um residente que fizesse menos de 70h e nem que ganhasse a mais por fazer muito mais que as 30h à que a bolsa faz jus... Por esses e outros motivos é que se vê menos estudantes de medicina com condições socio-econômicas desfavorecidas, como a população negra no Brasil tem em média uma condição socio-econômica pior eles são mesmo escassos nessa área, mas felizmente esse perfil vem mudando a medida que o negro ganha espaço na economia nacional fora da condição de serviçal, claro que as cotas para estudantes negros favoreceu um pouco que a parcela de negros aumentasse no curso de medicina (haviam afinal muitos candidatos negros, sempre houve) noentanto mesmo com a inclusão forçada de uma parcela de pessoas negras ao curso não houve mudança no cenário socio-econômico dos ingressantes, os negros que ingressam na medicina são em sua maioria de classe média alta que estudaram em bons colégios particulares ou boas escolas técnicas federais (que é a parcela da educação pública básica que ainda se salva nesse país) quando são de classe social mais humilde, os aprovados em medicina muitas vezes evadem o curso por não terem apoio suficiente para estudar, seguimos esperando que o governo em vez de dar cotas dê educação de qualidade, não só a negros mas a todos os brasileiros e que adeque os programas de apoio ao graduando de acordo com a necessidades do curso de cada um.

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 18:37

      Concordo que o comentário do Bruno foi acusador, mas se mais da metade da população é negra, volto a bater na tecla do ensino. Pois foi assim que a Coréia derrubou preconceitos e chegou ao topo dos tigre asiáticos. EDUCAÇÃO. FORMAÇÃO ACADÊMICA, PERSISTÊNCIA E PERSEVERANÇA! A cota nada mais é que a própria segregação racial. Todos vão dizer que um negro entrou na faculdade por ser negro, e não por ser capaz!

    • Cristiano Postado em 21/Nov/2013 às 00:05

      Quantos brancos são jogadores de futebol, quantos são pagodeiros, quantos são corredores no atletismo, quantos são atores pornô, quantos brancos se destacam nessas funções? 45% dois funcionários públicos federais se dizem pardos ou pretos. Isso revela uma participação adequada. Nem todos são iguais. As etnias tem características diferentes, não vejo Branco pedindo cota nos jogos olímpicos.

    • Maria Queiroz Rodrigues Postado em 31/Jan/2014 às 04:11

      Aliás , acho que estão dando muita importância pra esse Bruno , que ja provou que além de leigo , racista , desumano é como está escrito na bíblia ; o pior tolo é aquele que não aceita correção. Não se discute com esse tipo de gente... Outra coisa que gostaria que prestassem atenção, é no sorriso da pessoa negra, no olhar , no andar cabisbaixo como se estivessem sempre a pedir desculpa por ter nascido.. Entrei em depressão ao ver o idiota daquele pastor Marcos Feliciano dizer que africanos é uma raça amaldiçoada por Deus , não que eu tenha acreditado nele , pois ele não provou isto mostrando onde está escrito esse absurdo....mas passei a perceber mais racismo entre as pessoas das assembleias de Deus..... Os brancos se acharam no direito de amaldiçoarem os negros. Mas lhes digo mais, que se Jesus Cristo fosse como pintam os hipócritas, loiro de olhos azuis, jamais Ele seria crucificado e morto como foi . Pelo jeito que trataram Jesus Cristo, Ele só pode ter sido negro.... e quantos que se dizem cristãos , não aceitam os negros em seus púlpitos ! Agradeço ao criador desta página, porque ela representa totalmente o meu modo de ver e pensar...( estique o Pescoço e vê ) não tem como errar...

  21. Guima Postado em 09/Jul/2013 às 19:05

    Parabéns Bruno. Você acabou de ser racista.

  22. maria aparecida Postado em 09/Jul/2013 às 19:10

    Obama, Mandela, Martin Luther King, Oprah Winfrey, Rosa Parks, Milton Santos, Joaquim Barbosa, Carolina Maria de Jesus, Makota Valdina, Sidney Potier... Todos que acreditaram em si mesmo estão onde desejaram estar...acreditem: para a maioria deles não foi fácil!!!

    • Luiz Luz Postado em 05/Sep/2013 às 10:57

      Amarildo, João, Maria, José, Edvaldo, Antonio, Paula, Fernanda, Jair, Valdir, Lourdes, Luiz, Fernando, Pedro, Antonia, Vicente, Miguel, Lauro, Eliane, Jeferson, Wescley, Gustavo, Wallace, Joana, Igor, Irene, Augusto, Ivo, Marcelo, Thais, Carlos, Eduardo, Patricia, Ricardo, Roberto, Rodolfo, Wilson, Henrique, Caio, Ivete, Magno, Gabriel, Augusto, Diego, André, Paulo, Willian, enfim...Todos sem sobrenome. Em algum momento, esse pessoal tbm acreditou q a realidade poderia ser outra. Mas, infelizmente, as coisas não são tão simples.

      • maíra Postado em 12/Sep/2013 às 14:48

        Mil likes por essa resposta... 1 em quantos aparecem? E com quanto sofrimento chegam lá? enquanto para uma jovem branca como eu, a vida é estatisticamente mais favorável, o que é triste...

      • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 18:40

        Se fosse simples e fácil, todos fariam! Toda corrida é cheia de obstáculos, mas só os persistentes e preparados são chamados de VENCEDORES!

      • Cristiano Postado em 21/Nov/2013 às 00:06

        Podem ser brancos ou pretos.

    • Jean Postado em 20/Sep/2013 às 05:20

      Acredite, para os negros ( e índios quase extintos) tudo é mais difícil. Vou te dar exemplo, no meu trabalho ouvi a gerente falando q ñ dava pra contratar um sr por ele ter cara de motorista e ñ se encaixar no adm. Detalhe, ela admitiu q ele tinha a melhor qualificação para o cargo.

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 18:39

      APOIADO!

    • juliano Postado em 21/Nov/2013 às 00:25

      é claro q o racismo existe por parte de alguns,mas independente de cor de pele qualquer pessoa chega onde quiser é só acreditar e lutar,q com determinação tudo é alcançado

  23. klaiton Postado em 09/Jul/2013 às 19:17

    Isso é o Brasil do hoje, se direcionarmos nossos olhares no passado brasileiro, em especial como foi o período escravocrata aqui, entenderemos ainda melhor, a importância de reconhecermos na história do Brasil as suas particularidades, é termos um processo de descolonização, caso contrário teremos estendido essa visão por muito tempo. As politicas afirmativas é um caminho....

  24. Guilherme Alves Postado em 09/Jul/2013 às 19:23

    Vejam a propaganda da Dove e contem quantas mulheres negras tem: http://www.youtube.com/watch?v=huuIEYSDHZU Dove se te quer se você for branca.

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 18:44

      Quantos brancos você vê nos filmes do Eddy Murfy? E quantos brancos você vê no seriado "Um maluco no pedaço" com Will Smith? Você pegou apenas um comercial isolado, fora do contexto global.

    • Washington Postado em 06/Oct/2013 às 00:14

      Eu estou usando o desodorante Garnier porque, além de muito bom, utilizaram negros na propaganda. Não é racismo as avessas, mas num pais racista como o nosso é ousado uma propaganda onde negros aparecem como sinonimo de asseio e bom cheiro.

    • Alice Souza Postado em 08/Oct/2013 às 19:27

      se a propaganda da Dove mostrasse uma negra, a maioria das mulheres brancas pensariam que iriam ficar com cheiro de macaca e não comprariam. é prejuizo colocar negros em propaganda!

    • ilma Postado em 21/Nov/2013 às 17:15

      Guilherme uma vez eu mandei um email para a Johnson perguntando se o seu produto poderia ser usado em bebes de pele preta. Não me mandaram resposta.

  25. Elisa Postado em 09/Jul/2013 às 19:35

    Ai,ai ....tudo bem o mote para provocação ao debate .... é super importante ! No entanto prefiro levantar outra " bandeira""" a de sermos TODOS mestiços ,morenos, caboclos , cafuzos com orgulho de sermos um POVO .... BRASILEIRO !!!!!! Não vemos nesse lugares todos acima citados representantes de uma única etnia " branca " . Somos miscigenados SIM , e isso é ÓTIMO !!!!! Temos criatividade ,ginga ,sensualidade ,musicalidade ... só falta mesmo mais brio e QUALIDADE NA EDUCAÇÃO PÚBLICA BÁSICA para que TODOS tenham acesso ao conhecimento sem privilégios .... Bota um negro bem vestido e um branquelo esculachado tentando entrar num clube, num restaurante etc.... vejamos o que acontece ... o preconceito é SOCIAL !!!! .... mas admito que há algum resquício sim , sem dúvida, mas não é com acirramento ou revanchismo nem tampouco com protecionismos que avançaremos .....

    • Fernando Postado em 18/Sep/2013 às 10:57

      Raro encontrar um comentario tao sensato como este por aqui.

    • claudio salles Postado em 29/Sep/2013 às 01:02

      É claro que existe o preconceito social também, mas este negro bem vestido será bem recebido no restaurante clube ou hotel por um funcionário que ficará se perguntando, Este cara é ator, cantor ou jogador de futebol ???

    • Lucineia Postado em 02/Oct/2013 às 14:43

      Preconceito social... falou. Ponto. Preconceito social... olha como a coisa muda e fica muito pior! Aí o preconceito ganha cor, religião, opinião, escolaridade, sexo, partido político, endereço, time de futebol! O Brasil é preconceituoso, e o racismo é só um vértice disso tudo. Que precisa ser combatido sim, mas sem deixar de lado outras questões tão relevantes quanto.

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 18:45

      Apoiado em gênero, número e grau!

    • Cristiano Postado em 21/Nov/2013 às 00:11

      Concordo plenamente! Acho que no Brasil temos classismo, não racismo. É o resto é revanche. Qual a culpa que o meu filho tem se há 400 anos alguns portugueses trouxeram milhões de negros para cá, o que era aceito na época, enquanto os primos deles continuaram vivendo naquela merda que a África é até hoje? Que culpa meu filho tem, se nenhum parente dele jamais teve escravo, inclusive chegamos aqui a escravidão já tinha acabado? Aproveitadores, isso que esse pessoal é. Sem capacidade

    • nina Postado em 21/Nov/2013 às 08:15

      Concordo com Elisa.

      • Maria Queiroz Rodrigues Postado em 31/Jan/2014 às 04:18

        Talvez Nina e Elisa, fosse bom que voces vissem como as máquina entram nas terras dos quilombolas , sem pedir licença , derrubando tudo pra roubarem o pouco que lhes resta...

    • Mari Postado em 04/Dec/2013 às 20:14

      Nunca concordei tanto.

    • Claudia Postado em 16/Dec/2013 às 11:06

      Após morar 32 anos em Salvador, fui para o interior da Bahia na condição de educadora. Em nenhum momento presenciei preconceito em função de cor e sim de condição social, embora saiba que ele existe. O que eu vejo é um descaso com a educação, tanto por parte do poder público quanto dos meus colegas de trabalho. Planos de aulas medíocres não desenvolvem inteligências. Salários desumanos não incentivam aperfeiçoamentos. Mas até que ponto podemos usar como argumento "baixos salários" quando o assunto se trata de formação de cidadãos? Enfim, ao meu ver, não importa cor, e sim o que fazemos para mudar essa triste realidade. É lógico que, quem está mais preparado, tem melhores oportunidades. Não importa a cor. Aqui ou em qualquer lugar do planeta.

    • Ana A Postado em 04/Jan/2014 às 14:50

      é isso mesmo, concordo totalmente!

  26. Demétrio Moreira Postado em 09/Jul/2013 às 19:46

    Faça o teste do pescoço e veja quantos empresários, executivos são negros. Faça o teste do pescoço e conte (nos dedos) os jornalistas, publicitários que são negros Quem é esse Bruno ? Eu realmente estou admirado pela coragem de expor uma ideia tão pequena e ridícula numa página que visa contribuir com um pensamento anti- racista. Corajoso (mas burro)

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 18:47

      Se você estava tentando ser coerente com o pensamento de igualdade, você acabou de chutar o balde, com palavras chulas e desnecessárias, pois não é ofendendo o próximo que você vai conseguir respeito. A opinião do Bruno pode não estar correta, mas o princípio de respeito mútuo é que leva ao concenso!

  27. eduarda Postado em 09/Jul/2013 às 19:48

    todos os cidadâos negros que estudaram e nao ficaram escondidos atras da sua cor de pele estao aonde merecem estar.

    • Danilo Postado em 16/Sep/2013 às 22:32

      Tu é mal hein? Há muitos negros que estudaram (em escolas piores), que não se esconderam (bixo, se você fosse dono de uma rede de farmácias e acredita que seu público é racista, você daria chances iguais para negros e para brancos?) e tentaram um emprego (você poderia até aceitar, mas a farmácia da frente não aceita... se o público for realmente racista, a farmácia da frente vende mais). Enfim, acho que temos um ciclo vicioso... A sociedade é racista; a sociedade é o consumidor; o sistema capitalista visa o consumidor; o mercado do sistema capitalista se molda para servir o público racista... Sobre eu mesmo: somente um colega de sala meu, quando fiz curso de física na unicamp, era negro de 150 vagas. Detalhe: este é um dos cursos menos concorridos. Será que tem tantos negros que "ficam escondidos atrás de sua cor" ou será que há menos escolas e oportunidades para os negros?

    • claudio salles Postado em 29/Sep/2013 às 00:57

      O negro no Brasil só consegue posição profissional de destaque no serviço publico, pois no concurso público não importa a cor da pele. Pare de falar besteira.

    • Francisco Costa Postado em 21/Nov/2013 às 13:52

      Todos que tiveram oportunidade, vc quiz dizer

    • Beatriz Azevedo Postado em 01/Dec/2013 às 23:24

      eduarda, agora você vai falar em meritocracia? A meritocracia é uma mentira, é uma das crenças incultidas na nossa cabeça, exatamente para maquiar as injustiças HISTÓRICAS da colonização, da escravidão, os privilégios da elite que sempre conseguiu se manter no poder. Embora existam os negros que conseguiram passar pela peneira do preconceito e da falta de oportunidade, o resultado final é que os grandes números não atingem a maioria da massa dos pobres. Como disse o autor (para cujo texto coloco o link abaixo): "a meritocracia está na base da ... ideologia conservadora." Para esclarecer melhor essa falsa concepção da meritocracia há um excelente texto no link: https://www.google.com/url?q=http://jornalggn.com.br/fora-pauta/desvendando-a-espuma-o-enigma-da-classe-media-brasileira&sa=U&ei=5N-bUp7lNqnY2AXAr4CwBg&ved=0CAoQFjAC&client=internal-uds-cse&usg=AFQjCNFEy7Za1GRwv3foyo__D_KZrXW0sw

  28. ri Postado em 09/Jul/2013 às 19:53

    O ex prefeito de sao paulo era negra. E a ex prefeita era nordestina.

  29. Nadja Carvalho Postado em 09/Jul/2013 às 19:56

    maria aparecida, elas e eles são exceções. À maioria da juventude negra, principalmente a brasileira, não é dada sequer a oportunidade de sonhar. Somos encarceradxs, mortxs, humilhadxs. Nos negam o direito à saúde, educação, lazer. Dilaceram e criminalizam nossa cultura. Somos invisibilizadxs. Mas ainda dizem que não existe racismo no Brasil.

    • Rosangela Silva Postado em 03/Sep/2013 às 16:02

      Grande comentário Nadja Carvalho, a criança negra (90%) já nasce em um ambiente de violencia, senão em casa, na sua periferia, nas escolas do estado tbm só veem os colegas até agredindo fisicamente o professor, se por acaso se interessam em aprender são vítimas de chacotas,a criança e o adolescente não quer ser diferente, quer ser igual para ser aceito no grupo, faz parte da natureza humana. e aí que Deus nos ajude, mais apesar de tudo eu tenho muito orgulho de minhas raízes e de minha história. abs.

      • Cristiano Postado em 21/Nov/2013 às 00:15

        Na África elas seriam muito bem tratadas por seus irmãos de cor...

      • Ze jose Postado em 21/Nov/2013 às 00:21

        Quem gera essa violência em casa? Os brancos? Quem faz chacotas com estudos? Os brancos? Veja o perfil dos agressores... vc vai se surpreender.

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 18:51

      Em parte são os próprios negros que se auto-segregam. Vou citar apenas o exemplo do esporte e da televisão: com excessão de Lázaro Ramos, quantos atletas ou artistas negros que ficaram ricos que se casaram com uma negra?

    • Cristiano Postado em 21/Nov/2013 às 00:14

      Dilaceram e criminalizam? Vamos ver... funk, rap, samba, pagode, Carnaval, maracatu, boi bumba, capoeira, futebol, umbanda, candomblé, culinária, religião... onde está o discernimento????

  30. Leonardo Postado em 09/Jul/2013 às 20:07

    A população negra é mais pobre, e portanto tem menos acesso à educação particular, etc, por motivos históricos. Um negro bem qualificado tem acesso ao trabalho tanto quanto os brancos ou orientais. Acontece que menos famílias de negros conseguiram sair do grupo de pobres após a abolição da escravatura, já que não vinham de famílias de empresarios, comerciantes ou nobreza portuguesa e europeia.

    • Jeje Postado em 12/Sep/2013 às 10:38

      Você sr. Leonardo, assim és Branco nê? Se enxerga chavalo!!!

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 19:00

      Historicamente, nós sabemos que os japoneses chegaram pouco antes da segunda guerra no brasil, vindo de um país que passava por grande crise financeira. Chegaram e foram jogados nas lavouras, em lugares ermos, longe das cidades e das escolas. Mesmo assim eles enfrentaram toda dureza, investiram na educação de seus filhos, e assim foram saindo da miséria. Eles também são discriminados. Quantos orientais você vê nas novelas ou telejornais? Quantos orientais você conhece no mundo cultural? Mas apesar de tudo, eles não se deixaram abater, formaram suas associações, investiram na educação, e hoje são respeitados pela sua educação, descência e pela qualidade das coisas que fazem. Se você pensar em carro, vai ver honda, toyota, mitsubishi, nissan, suzuki, etc... e motos também. Se vai pensar em tecnologia, vai ouvir falar de sony, panasonic, yamaha, toshiba, sharp, onkyo, aiwa, e se falar de relógios, tem orient, seiko, technos, citizen, casio, e por aí vai. E isso tudo veio a tona depois de 1945, quanto acabou a guerra e o pais foi devastado por duas bombas atômicas.

    • Cristiano Postado em 21/Nov/2013 às 00:16

      O meu bisavô chegou aqui depois da abolição. Italiano, pobre, analfabeto. Prosperou. Porque?

    • ilma Postado em 21/Nov/2013 às 17:19

      Sem contar que eram analfabetos e sem profissão, jogados a própria sorte.

    • Marcos Postado em 26/Dec/2013 às 20:52

      Cara parabéns pelo seu comentário. Foi um das poucas palavras coesas que li até aqui. Até o presente momento o que percebi é que há discussão uma extremamente polarizada, uns defendem direitos mirabolantes para a etnia negra, outros se declaram nas entrelinhas racistas velados. Acredito que o caminho deva ser justiça social e não racial. E isso passa primordialmente por educação e redistribuição de renda. Para tal fim, na minha humidade opinião, deveríamos privilegiar os pobres independemente se ele negro, nativo americano ou branco. E por que isso? Simplesmente pelo fato de nossa Carta Magna ser pautada no princípio do ISONOMIA. Qualquer coisa fora isto é rasgar a Constituição.

    • Nina Postado em 04/Jan/2014 às 14:52

      Isso mesmo Leonardo. Por isso precisamos fazer algo para dar melho educação de qualidade para TODOS!

  31. Ana Flávia Postado em 09/Jul/2013 às 20:13

    Maria Aparecida Esse é o grande problema, brancos na mesma posição dos homens citados por vc não tiverem que se esforçar nem a metade. Isso sim é o que prova da meritocracia falha do mundo.

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 19:03

      E o que você faria pra mudar o país? Destituiria todo mundo e substituiria por negros? Muitos desses cargos são conquistados através de concursos públicos, então é necessário um esforço maior daqueles que querem conquistar as vagas. Vamos estudar? Indiferente da cor da pele, o cérebro é igual por dentro, basta um esforço maior dos pretendentes.

  32. ARNALDO DOS SANTOS Postado em 09/Jul/2013 às 20:19

    Meta o pescoço nos centros de adoção de crianças e conte quantas crianças negras em comparação às branquinhas são adotadas.

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 19:05

      E porque os negros não vão lá e adotam essas crianças? Aliás o contrário está sendo feito, eles fazem as crianças e as abandona a própria sorte. Veja a estatística de forma diferente, veja qual a proporção entre negros e não negros que abandonam seus filhos.

    • Cristiano Postado em 21/Nov/2013 às 00:17

      Conte quantas mulheres negras abandonam... Quantos homens negros estupram...

    • Pablo Postado em 13/Jan/2014 às 00:22

      Talvez se os pais adotivos negros adotassem crianças negras, esse problema não existiria.

  33. Fábio Postado em 09/Jul/2013 às 20:22

    Claro Maria Aparecida, basta acreditar em si que tudo vai dar certo! Esse é o maior golpe do capitalismo, a falsa esperança.

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 19:07

      Tudo vai dar certo se você fizer certo! e se fizer errado, corrija e tente novamente, até dar certo!

  34. izabel Postado em 09/Jul/2013 às 21:25

    Vão até o bairro do Leblon, Rio de Janeiro e vê quantas pessoas são negras e vão até Madureira e Baixada Fluminense e veja quantos não são brancos!

    • Eder Postado em 03/Oct/2013 às 19:10

      Vá há um baile funk e veja quantos são brancos, vá há uma orquestra ou teatro e veja quantos são negros! Culturas diferentes, os negros historicamente gostam de percursão, os brancos europeus gostam de música clássica...isso é cultura! E porque um negro quando fica rico, não quer mais morar em madureira? Ao invés disso, ele quer casar com uma loira e morar na Barra não é mesmo!

  35. Luana Postado em 09/Jul/2013 às 21:29

    Sou branca e a maioria dos meus parentes é mulato ou negro. Vi muitos terem mais oportunidades do que eu, mas simplesmente não quiseram. Tenho vizinhos que são negros e sempre tiveram mais condições do que a minha mãe que tinha que me deixar só em casa com 4 anos de idade pra ir trabalhar, pois meu pai havia falecido. Estudei em escola pública, não tive aulas de biologia no 2 ano, de química no 3 e ao invés de ficar esperando o bolsa esmola do governo, ou mesmo me sentir inferior porque enquanto as pessoas podiam ir com tênis eu usava havaianas.. Fui estudar o máximo que pude e passei no vestibular. Aí recentemente prestei vestibular para biologia, fiquei em 11º ah eram 20 vagas, mas não entrei. Sabe o motivo? Sou branca.. então uma pessoa por ser negra que fez o enem tem mais direito a vaga do que eu por causa das cotas. Obrigada.. E vc ainda vai ler o meu comentário e vai dizer que sou racista, com 1 avó negra, 4 tios negros, 2 mulatos e outros pardos. E li algo sobre os médicos de Cuba. Atenção!! não queremos os médicos de Cuba, não é o fato de serem negros.. ou vc acha que só pq é Cuba , não pode ter médico branco também? ahah .. pode sim. A questão é que queremos que valorize os nossos médicos, queremos que o governo pague os nossos salários.. Então vocês dizem que tem minoria. Tem professor dando aula para 40 alunos, por sala e sem receber há 5 meses um salário de 540 R$ ou de 800 R$.. estou falando de ensino fundamental ou médio..

    • Carol Postado em 05/Sep/2013 às 17:48

      Você tem ressentimento porque seus parentes negros não passaram as dificuldades que você passou, porque o "certo" era eles estarem nessas condições e não você? O fato de você ser "branca" e ter se esforçado e não conseguiu entrar na faculdade. Porque não pediu a cota ja que seus parentes são negros por que não assumir sua negritude? Ah! deve ser porque passar o que a maioria das pessoas negras passa não é fácil e você não quer ser vista como "um deles".Entendi...

    • Ivens Souza Postado em 13/Sep/2013 às 01:51

      Engraçado, nenhum comentário?

    • Isabela Postado em 17/Sep/2013 às 00:54

      Nunca vi nenhum médico ganhar R$800,00

    • Júlia Postado em 19/Sep/2013 às 11:52

      E porque não exercitaste teu direito de tentar cotas por escola pública, em vez de ficar nesse mimimi?

    • Didi Postado em 20/Sep/2013 às 20:31

      luana, passei por algo mto parecido com o teu, mas consegui entrar faltando 2 vagas para as cotas, e ja sofri preconceito por ser gorda e por ser branca, minha familia tem grande parte de negros tb, e sou branca como vc; tenho uma quedinha por negros e uma vez na balada me encantei por um rapaz mto bonito q depois de uma troca de olhares, veio todo estupido me perguntando: "Gorda branquela q ta olhando?? perdeu algo?" fiquei perplexa, não respondi, mas esse fato não sai da minha cabeça e graças a isso nao me animo mais paquerar ning. outro fato foi q levei uma ficha de seleção de emprego em um banco da minha cidade, em que a recepcionista não quis receber minha ficha pq para trabalhar no tal banco, precisava ter boa aparencia: respondi q tenho boa aparencia, o q nao tenho é o peso de acordo com os padroes de beleza que a sociedade impõe! preconceito nao existe so em forma de racismo, mas para todas as pessoas que são diferentes! mas só racismo dá cadeia!!

    • Paulo Postado em 02/Oct/2013 às 08:38

      Eu não quero médicos de Cuba, não me importo se vierem de outros lugares mas Cubano NÃO, e não é por xenofobia não, não quero cubanos aqui porque me sinto ofendido que o dinheiro dos nossos pesados impostos seja usado para financiar uma DITADURA falida que roubou seu povo, transformou uma nação toda em escrava do governo, onde o estado se diz socialista, comunista o que quer seja, mas seu povo é miserável e passa fome enquanto a família Castro está na lista da Forbes de mais ricos do mundo. Não quero que o nossos impostos financiem um regime que executou milhares dos seus próprios compatriotas. Não quero médicos cubanos porque diferente de todos os outros médicos no mesmo programa, (que aliás foi criado às pressas pra legitimar a vinda desses mesmo cubanos que já haviam sido "convocados" pelo governo do PT através da OPAS antes mesmo do programa sequer existir, e o programa Mais Médicos só foi concebido após questionamento dos Conselhos de Medicina dessas contratações sem revalidação de diploma), SÓ os cubanos não estarão sujeitos às leis brasileiras enquanto estiverem aqui, eles continuam sujeitos apenas às leis cubanas. E finalmente não quero médicos cubanos pq seu regime de trabalho se assemelha à escravidão e eu me recuso a compactuar com tamanha atrocidade, pra vc que acha que o médico cubano não é escravo vou deixar alguns fatos: 1 - O medico cubano que participa da missão internacional tem seus passaportes retidos no consulado cubano no Brasil, pra evitar que ele fuja do regime. 2 - O médico cubano que vem trabalhar aqui é obrigado a deixar seus familiares em Cuba e eles são proibidos de deixar o país enquanto médico estiver fora do país (o que de qualquer maneira é muito difícil pra um cubano, deixar seu país), outra garantia que o médico não aproveite estar no exterior para fugir de seu captor estatal para formar um "quilombo" 3 - Do salário (mentira que é bolsa, não é salário, não incide IR, INSS nem FGTS) de R$10mil que o governo paga a qualquer médico do programa, seja brasileiro, portugues, espanhol ou etc os médicos cubanos não recebem esse dinheiro, o governo repassa para a OPAS que repassa integralmente ao Governo Cubano que repassa quanto quiser aos médicos participantes do programa. Se mesmo assim vc achar que eles não são escravos sugiro procurar na nossa constituição a Lei que trata do trabalho escravo, a menos que vc seja um esquerdopata que acha lindo tudo que vem de havana e que o Brasil devia virar um Cubão e estacionar no tempo em termos de tecnologia pelos próximos 50 (em cuba isso vale pra todo mundo menos pros Castro e o povo do partido, eles tem iphone, macbook, carro bacana entre outras regalias de última geração), vc deve chegar a conclusão que a definição que a lei brasileira dá para escravo serve como uma luva para os médicos cubanos.

    • Bertozzini Postado em 09/Oct/2013 às 13:00

      O fato de você ter parentes que são negros não te faz menos racista. O que esta sendo discutido vai muito alem da cor que você considera ter. Estamos discutindo a historia, e a historia é se sua avó é negra provavelmente os antepassados dela eram escravos. Apos a abolição o preconceito e a exclusão foi a grande causa desse "atraso". Se hoje não temos negros em certos casos é exatamente por falta de politicas que fizessem com que apos a escravidão eles fossem aceitos como iguais em escolas e cargos. Aí está a justificativa das cotas, agora vá até a o campus da universidade que você não entrou e conte quantos negros cotistas "roubaram" sua vaga. E olhe quantos professores, que se formaram na época que não tinha politica de cotas se formaram e dão aula... Ou olha para um lugar que você deve estar abtuada a TV, quantos negros apresentam o jornal? Quantos negros em comerciais de beleza. Ué é só ser belo, nem precisa ser formado em algo. Sera que um produto vende menos se você colocar o negro como protagonista do comercial? Enquanto você precisa se colocar no lugar de vitima para justificar sua força de vontade, suas conquistas e como você é injustiçada, se você é negro você já nessa posição de vitima historicamente.

    • Daniel Postado em 12/Nov/2013 às 19:41

      Só o fato de você ter tanto sangue negro nas veias e se considerar branca já diz tudo! As pessoas mais racistas que conheci tinham descendência imediata de negros e eram racistas não por culpa delas mas por viverem numa sociedade que desenvolveu o pior racismo do planeta, aquele que nos torna racistas sem nem mesmo percebermos. No Brasil tivemos nossa cultura, religião e família destruídos ou confundidos com a cultura dos brancos, com isso se conseguiu fazer aqui o que não se fez nos Estados unidos ou na Jamaica, destruir nossa identidade e espírito de povo e nação... Por você ter a pele mais clara não passou por situações inúmeras que não vale nem a pena exemplificar. Na minha família tenho muitos parentes brancos, e os vejo a toda hora querendo se desvencilhar de sua incômoda herança negra. O racismo velado nos possibilita exerce lo sem qualquer remorso ou culpa e ainda acusar nossas vitimas de incapazes com síndrome de coitadinhos. Mas é necessário para alguns nascer negro e receber da sociedade a pecha de inferior desde o berço, e ser segregado de tudo para ter noção do racismo brasileiro.

    • Felipe Lemes Postado em 17/Nov/2013 às 23:31

      Luaninha, querida, a questão está muito além do seu esforço. Sim, é melhor que você branquinha não entre na universidade do que um negro que você considera sem esforço. Você está sendo meritocrata e medíocre. Ainda bem que não entrou na universidade. E se é esmola, abra mão do seu salário e doe pra um mendigo. Você não sabe do que está falando, fundamente melhor seus argumentos de classe média frustrada. Isso não é esmola,isso se chama movimentar o mercado interno. Um abraço.

      • Amanda Postado em 20/Nov/2013 às 14:11

        Chamar um negro de negrinho é racismo, agora chamar um branco de branquinho nesse tom de ironia q vc falou aí não é? Quanta hipocrisia viu?! A moça deu a opinião dela, mostrou a visão dela e Vc, "ser superior", foi um ignorante!

      • Lucas Postado em 21/Nov/2013 às 00:03

        A menina acabo de falar que ela comeu merda e você chama ela de "classe média frustrada". Por que é melhor que um negro que se esforçou menos que ela passe? Pela cor da pele? Você também fala como se meritocracia fosse ruim. Onde não há vagas deve haver seleção não tem jeito. Ela fez um relato da vida dela e você fala que ela não sabe o que diz. Um negro automaticamente é vítima? Cuidado, Racismo funciona para os 2 lados, senão chamava Branquismo.

      • Cristiano Postado em 21/Nov/2013 às 00:20

        Ah, aos meritocrata virou palavrão??? Vamos estourar o mérito então? Acabar com o que move as pessoas por dentro? Ou a preguiçocracia seria mais eficiente?

      • Yarrow Postado em 21/Nov/2013 às 08:52

        Cara... Ou você não sabe interpretar um texto, ou não leu mesmo.

      • helena Postado em 22/Nov/2013 às 11:23

        Só que a Luana não é "branquinha" como você disse, já que uma avó é negra, né? além disso, mérito não é coisa desprezível. Gostaria muito que negros e brancos, meio brancos e meio negros tivessem vagas suficientes em escolas da melhor qualidade e que nenhum deles visse desperdiçado o seu esforço. O Brasil desperdiça talentos de todas as cores em todos os setores. Isso é muito triste. Não se deve esquecer as raízes, mas ser pobre, de qualquer cor é degradante num país em que crianças ficam fora da escola ou freequentam escolas que não valorizam a educação delas e muito menos sua cultura. Luana, você não deve ficar contra seu colega negro que passou à sua frente por ser negro, mas sim contra a política educacional que temos e que tem o desplante de selecionar dessa maneira quando todos deveriam estar sentados juntos e construindo o proprio futuro. Sua história de vida não pode ser vista como menos sofrida nem menos importante do que a de ninguém. Sinto por você, mas sinto tb pelo seu colega negro que talvez não consiga se manter nessa vaga pois não basta entrar na universidade, é preciso estar preparado para ela, e será que nossa juventude tão desvalida está preparada? Espero que o sistema que adota cotas, tenha pelo menos a ombridade de desenvolver projetos para manter esses alunos e repeitá-los além de buscar as pessoas que como você também tem o objetivo de estudar.

      • Drahal Postado em 22/Nov/2013 às 15:34

        Você sequer leu o que ela escreveu? A moça acabou de dizer que era muito pobre. A questão não é racial, e sim socioeconômica. Não creio que cotas para pessoas de uma etnia seja correto. Na verdade, acho que cotas não deveriam ser necessárias, já que era obrigação do governo dar um ensino de qualidade para que as pessoas conseguissem passar no vestibular por esforço. Se é para ter cota, que ela pelo menos esteja associada ao nível econômico da pessoa, que independente da sua cor não teve acesso a uma boa educação. Esse negócio de raça é idiota e sem sentido, não se pode julgar uma pessoa só pelo nível de melanina na sua pele, qualquer que seja este. E sim, nossa sociedade é meritocrática, mas discordo quanto a ela ser medíocre. Uma pessoa que se matou de estudar merece muito mais passar em um vestibular do que alguém que estudou muito menos e só passou porque teve uma ajuda, especialmente no caso da Luana, aparentemente branca e pobre, que teve as mesmas oportunidades que uma pessoa negra e pobre, mas por não ter o mesmo nível de melanina no seu corpo não teve direito à cota. As duas pessoas deveriam ter as mesmas oportunidades de passar para uma universidade, já que as duas tiveram, ao longo das suas vidas, oportunidades parecidas. Ficar usando números não ajuda no argumento, dizer que existem mais pessoas negras pobres do que pessoas brancas pobres não quer dizer nada. Para mim cotas raciais são uma espécie de racismo da pior forma, afinal é quase como afirmar que uma pessoa negra é menos capaz do que uma pessoa branca de passar no vestibular, o que é um absurdo!

      • Filipe Postado em 03/Dec/2013 às 21:18

        Luana, entendo seu lado. De fato não é justo quando acontece com você... E essa é a política do governo atual, tentar equilibrar "na marra" o que está de fato desequilibrado. E tem sim fundamento. A MERITOCRACIA Felipe Lemes não chega perto do "ser medíocre", é por pessoas assim que alcançamos o desenvolvimento, acho que nesse ponto, você precisa estudar um pouquinho mais. E Luana, é difícil de aceitar... Mas infelizmente precisamos de um sistema de cotas pra facilitar o enriquecimento do menos favorecido para tentar equilibrar o sistema... Não, não é a melhor solução; mas investir na base quebra o sistema, a população ficaria inteligente e o governo, menos corrupto. Eles não querem isso. Se quisessem, melhoravam a qualidade de nossas escolas públicas, exigiam aula básica pra todos e alfabetização de todo mundo.... Etc...

      • Gabriella Postado em 04/Dec/2013 às 10:32

        O esforço dela deve ser considerado, sim. Bolsa deve ser para quem é pobre e não por cor de pele. No resultado da prova do vestibular ou Enem não está marcado a cor da pele e sim a nota final do indivíduo. Dar cotas para negros é dizer que estes são menos capazes do que os brancos com a mesma oportunidade. É isso mesmo que vocês querem como forma de não-racismo?? Para mim esse é o racismo vindo lá do governo. Cota para negro porque ele não e capaz de chegar lá sozinho. É aumentar o racismo, que sumiria rapidamente se todos tivessem acesso à educação de qualidade. É pelo mérito que se muda a história, não pela esmola.

      • Clarissa Silva Postado em 16/Dec/2013 às 20:14

        Felipinho, você leu mesmo o comentário da Luana? Se tivesse, perceberia que de classe média a infância dela não teve nada. E que tipo de país se cria com pensamentos preconceituosos e de revanchismo como "melhor que você branquinha não entre na universidade do que um negro que você considera sem esforço"? E o que quer dizer por "movimentar o mercado interno"?

      • Juliana Postado em 26/Jan/2014 às 04:25

        Felipe, vc acabou de ser racista. Pq é melhor que entre um negro e não a Luana, se ela tb é pobre? Pq. ela é branca? Então, branco pode continuar ferrado e pobre e sem acesso a educação? A educação deve ser para todos, todos os brasileiros e não somente para brasileiros negros ou brasileiros brancos! A Luana expôs uma situação muito comum, afinal o Brasil é um país pobre, por isso as cotas deveriam ser sociais e não raciais. Assim não cometeríamos injustiças como a que a Luana narrou. E acho que vale frisar que sou mestiça, com muitos familiares negros. Um abraço.

      • viriato Postado em 03/Feb/2014 às 21:26

        totalmente errado... vi muitos amigos MUITO esforçados não poderem ter acesso à uma universidade pública por causa das cotas raciais. quando QUALQUER pessoa nao recebe reconhecimento por seu trabalho ou esforço e ainda tem que aturar outros que nao merecem receberem os beneficios, sente-se completamente revoltado (Exs: Politicos x professores; trabalhadores x gente que só porque recebe bolsa-esmola acha que nao tem que trabalhar; e sim: Primeiro mundo x Terceiro mundo (inclue-se "raças")).

      • aires Postado em 26/Mar/2014 às 19:59

        Como você disse a Luana - "não é uma questão de esforço" - Claro que deveria ser uma questão de esforço,mas,esforço coletivo,caso estudado e discutido com abertura e aceitação das partes,em relação a movimentação do mercado interno só funcionaria bem se tratando de produtos e não de pessoas,isto seria o mesmo que você pagar o maior preço por um produto de ultima qualidade porque este e nacional e deixar de comprar um de 1º linha maravilhoso bem mais barato porque é estrangeiro, Já em relação as cotas pode se dizer o mesmo que o Jefferson (POSTADO EM 16/DEC/2013 ÀS 17:05), não adianta nada entrar em uma universidade sem ter aprendizado de base,as cotas já deveriam ser distribuídas desde a base de aprendizado,o que acontece no Brasil ultimamente é formação de doutores em nada,mas tem um canudo para anexar ao currículum vitae,basta olhar o estado de nossas obras,todas mau estão prontas e se encontram condenadas,no judiciário então é uma piada,tem muito advogado que não sabe escrever e causa anulação de muitos processos,emperrando mais ainda uma justiça lenta,médicos que ao te atenderem em um hospital te diagnosticam como dengue sendo seu problema infecção intestinal,professores de escolas técnicas federais que não tem interesse pelos alunos,quando notam qualquer dificuldade de aprendizado em relação ao que ensinam falam o seguinte:não gosta da minha aula,então fica em casa e da a vez para outro,pois isto nos abre o precedente para falar o seguinte para ele-não esta satisfeito com seu salário,então peça para sair e de a vaga para outro- nós enquanto um povo devemos nos unir e exigir principalmente a melhoria do ensino público,e este se tornar obrigatório no país,e de igual conteúdo e teor em todas as regiões,e não digam que é impossível,pois não é,basta você ver as provas do ENEM sempre envolvidas em escândalos e fraudes,para isto nós somos muito bons independente da cor da pele,e de ante mão já te digo,meu pai era um negão bem tiço,e minha mãe branca feito talco,já os meus filhos,mistura total que vai de loiro a morena,castanha de pele escura e olhos claros,branca de olhos negros,salada de cores e etnias,mas,voltando as vacas frias,quando melhorar o ensino coletivo,vai melhorar o nível das pessoas em relação a muitas questões,inclusive o racismo,já senti na minha pele e dentro da minha própria família,mas nunca me deixei abater e nunca me vitimei,e, o pior,não foi só pela minha cor misturada,foi por minha condição social. Educação é fundamental para qualquer etnia,infelizmente como vivemos em mais de cem anos de atraso fica difícil admitir,mas seria necessário pelo menos de uma a duas gerações para usufruir desta melhoria,já que teríamos que formar novos valores,pois nós já nos tornamos produtos do meio em que vivemos,rançosos.

    • ilma Postado em 21/Nov/2013 às 17:23

      Pesquise melhor a razão porque você não entrou na universidade. As cotas são sociais e não raciais.

    • Clarissa Silva Postado em 16/Dec/2013 às 20:20

      Luana, discordo quando chega na parte dos médicos cubanos. Muitas das críticas feitas a vinda deles foi sim baseada em preconceito, seja ele político ou educacional. Inclusive médicos de várias outras nacionalidades também estão no programa mas não receberam nem de longe o mesmo repúdio. E permitir a vinda de médicos estrangeiros para o país não interfere em nada na luta por mais dignidade e apoio interno ao nosso sistema de saúde.

    • Ana Postado em 22/Jan/2014 às 00:59

      Luana, vc fez sisu? Já olhou a nota de corte dos coistas em comparação com os não cotistas? dá uma olhada antes de comentar! E por falar em preconceito, as cotas são pra afrodescendentes, sabia? "com 1 avó negra, 4 tios negros, 2 mulatos e outros pardos" vc não teve coragem de se auto declarar afrodescendente e usar um direito seu?

    • CLAUDIO FELIPE GAMA Postado em 22/Jan/2014 às 22:07

      Sinto muito, meu bem! Mas esse relato , está estranho. Você diz que é branca e tem uma avó negra e 4 tios negros.Só tem uma explicação para tua estória( alguém pulou a cerca ou no mínimo você foi adotada por negros),verifique melhor suas raízes.Outra coisa, para os negros, não basta querer ser alguma coisa e estudar. O que se fala aqui, é que muitos negros, apesar dos estudos, conhecimentos adquiridos durante a vida, acumulam certificados, mas não tem as mesmas oportunidades, ou seja um negro diplomado em engenharia, não ganha o mesmo que um branco formado em engenharia. Por maior e melhor que seja o currículo do negro em relação ao do branco, ele ganha sempre menos e trabalha mais. Um negro estudado neste país no minimo é taxado como VIADO

    • Jocassio Domingues Postado em 29/Jan/2014 às 03:09

      Oi Luana, mesmo você sendo branca, você é afro-descendente. Será que você não teria direito de concorrer a uma vaga por intermédio dessas cotas?

    • Dani Postado em 23/Apr/2014 às 22:02

      Luana, me deixe lhe contar uma coisa: Você é negra!

  36. Efrain Portes Postado em 09/Jul/2013 às 22:02

    Se houvesse maior investimento numa educação cultivada por peincípios de valores humanos a consciência de quem absorve seria outra. Para começar a trasnformar uma geração leva-se no mínimo o período de 20 anos. É preciso implantar e cultivar nessas novas mentes: Princípios de valor, valores morais, humanos, éticos, familiares e o valor que sobrepõe todos os demais valores: Uma mente e um coração que cultive a BONDADE a JUSTIÇA e a VERDADE. Nas mentes Onde há Bondade não há maldade, onde há Justiça, não há injustiça, nas mentes onde há Verdade não há mentira nem hipocrisia. É preciso que quem ensine impute estes três princípios morais nas mentes das novas gerações, pois as atuais hoje já pagam pelos seus erros (não dar o devido valor a eles). O problema é que chegamos a uma etapa em que: Quem ensina já está desprovido de tais valores. É preciso primenramente reconhecer que necessitamos restaurar estes princípios de valor com a base de uma educação, pois a saúde da educação são os princípios. A discriminação é consequência de uma sociedade que não possui princípios de valor como raíz e base para uma boa educação. Na verdade se dependesse-mos de boa educação para viver estava-mos mortos. O que hoje tem sustentado a muitos ainda, são os princípios de valor que não nos deixa ver tudo com desleixo, pois aprender a projetar um bom olhar sobre tudo e todos é também cultivar a virtude de ser luz. O resultado de ser alguém virtuoso está na Bondade, na Justiça e na Verdade, é olhar o próximo como Jesus, exercitar ter a mente, os olhos, os ouvidos, a boca e as atitudes de Cristo. Somente Deus é Bom, Justo e Verdadeiro e em Cristo veio aos homens ensinar. Aprendamos com Ele, imitando-o. Diante da Bondade, da Justiça e da Verdade não há espaço para preconceito e discriminação. Cultive os 3 princípios, eles somados = AMOR. Se este resultado for aplicado, daqui a 20 anos veremos o nascer de uma sociedade descorrompida, honesta e justa. Pode até parecer utópico para quem não tem esperança, mas é a VERDADE para quem tem. E engana-se quem pensa que é a educação que muda tudo, o que muda tudo é uma mente e um coração cheios de Bondade, Justiça e Verdade. Uma mente e um coração cheios de Deus, pois Deus é amor, e amor é viver a soma da bondade com a justiça e mais a verdade. Não estou falando de religião e sim de princípios. E se não fosse tais princípios o homem já teria se auto-destruido no decorrer da história. Não adianta querer tratar de um assunto desses de forma superficial, é necessário ir na raíz do problema. É necessário restaurar e ou construir a moral de um País desmoralizado.

  37. José Ferreira Postado em 09/Jul/2013 às 22:03

    É tanta coisa que vejo aqui. Sem revanchismo pessoal. Devemos observar o Brasil pelas questões sociais, lembrem-se que existem pobres de todas as etnias, e todos eles tem o direito de ganharem as varas para poder pescar. É racismo pensar que o pobre por ser branco vai melhorar as condições sociais por si mesmo. Ninguém faz nada sozinho, ainda mais se for pobre, e essa máxima do "self-made man" é coisa de defensor do capitalismo selvagem...

  38. Fabíola Postado em 09/Jul/2013 às 22:30

    Se você olhar bem, tem muitos de "pele clara", pobres, com pouco acesso à Educação e em condições inferiores de desenvolvimento, mas isso não significa falar que existem as mesmas condições entre brancos e negros. Não há! É muito possível que uma pessoa de pele clara também seja herdeira de situações de racismo. Na minha família, por exemplo, tem gente de cores de pele muito diferentes e certamente isso influenciou muito nossas vidas. Então, claro que há questões na desigualdade e heranças mais amplas que ultrapassam a cor de pele. Mas falar que o racismo e a desigualdade social no Brasil não estão ligados é o mesmo que falar que política e economia são independentes entre si. Enfim dito isso, afirmo que o teste do pescoço funciona e faz muitos séculos.

  39. Guilherme Postado em 09/Jul/2013 às 22:57

    Olhe as novelas da TV aberta e veja quem faz papel de empregada doméstica e quem faz papel de patrão... Tem muita gente confundindo causa e consequencia aqui...

    • Enzo Postado em 09/Dec/2013 às 14:29

      A novela retrata a real!!! nada mais..

  40. rafael Postado em 09/Jul/2013 às 23:15

    As pessoas não varrem o chão porque são negros , mas são os negros, em decorrência da perpetuação de sua condição que acabam ocupando esses espaços. O brasileiro é meio burro para fazer análises. Claro que existe racismo no Brasil; é notório e lamentável. Mas esse teste do pescoço é uma conclusão imbecil de um fato real. Eu nunca vi um negro formado em medicina varrendo chão, nem negros empresários bem sucedidos colocando filhos em escola pública. Os negros em sua maioria nascem pobres e não são pobres porque são negros. Solução Temos que elevar todas as pessoas pobres à classe média, com condições dignas de saúde ,moradia e educação e deixar que cada um se encarregue de seu destino, sem a menor possibilidade de perder essas condicOes mínimas.

    • Isabela Postado em 17/Sep/2013 às 00:57

      Qtos negros vc já viu formado em medicina e qtos vc já viu como faxineiro???

    • Lucas Postado em 21/Nov/2013 às 00:05

      Perfeito, essa análise é equivocada e, irônicamente, racista.

    • Jaguar Postado em 19/Mar/2014 às 01:05

      Ate que enfim um comentario sensato

  41. Eduardo de Paula Postado em 10/Jul/2013 às 00:21

    Olhe na cabine das aeronaves em que faz voo frequentemente, quantos negros são PILOTOS DE AVIÃO? geralmente ele estão la embaixo, colocando as malas pra dentro do avião.

  42. Daniel Alves Postado em 10/Jul/2013 às 00:41

    Discordo dessa visão... Esse tipo de comparação é superficial e reforça as diferenças.. Contar negros e brancos por aí não nos ajuda em nada! Não estou negando que o problema exista, mas acho que muito pior do que isso é a falta de oportunidade que um pobre encontra nesse país.. Ser branco não abre as portas de boas escolas e empregos para um moleque que nasceu em uma favela... É um equívoco isolar uma única variável dos nossos problemas sociais.

    • Triz Postado em 05/Jan/2014 às 16:26

      Disse tudo Daniel Alves, e digo mais: vi uns ataques contra a classe média por aqui... E vou te dizer uma coisa, por experiência própria. Estamos em uma época que, em muitas coisas, pobres ganham, ricos compram e a classe média fica chupando o dedo. E não estou falando de cor, não!!! Estou falando de classe social. Venho de uma família de classe média, na qual meus pais ( e meus avós) tiveram que ralar muito ( muito MESMO!) pra sustentar os filhos, colocá-los em escolas particulares. Meu pai ficou desempregado por muito tempo e mesmo assim, mesmo prestes a faltar comida ( pra mim que sou filha nunca faltou, mas quando cresci descobri que faltou pra minha mãe!) fizeram das tripas coração pra que eu continuasse numa escola particular, devido a minha família dar muito valor a educação. Meu bisavô era pobre e negro, e responsável por uma família de 4 pessoas desde os 14 anos. Com muiiito trabalho custeou seus estudos, e por empenho próprio, formou-se em 3 faculdades, isso enquanto sustentava a família com o próprio suor.Te digo mais: A vida inteira pagamos impostos ( como todo mundo) e não utilizamos diversos dos serviços públicos disponibilizados ( e sustentados, em parte, por nós por meio de impostos). Ou seja, meus pais ao me manterem em uma escola particular, tiravam do governo a obrigação de me proporcionar essa escola e pagavam impostos pra que quem não tivesse a mesma possibilidade econômica, poder ir pra escola também, o que é justo). Hoje, na faculdade, o que vejo é amigas que estudaram em escolas públicas e que tem condições sociais iguais ou muito semelhantes às minhas, usufruindo de cursos de línguas gratuitos e programas de bolsa de intercâmbio incríveis, o sonho de qualquer estudante... E eu? Ah, eu fico sonhando...Não tenho dinheiro para pagar um intercâmbio, espero conseguir juntar em breve. Quem sabe? Enfim, não me parece justo. O que falta no país é igualdade de OPORTUNIDADES, igualdade no ENSINO DE BASE. Com um bom ensino básico, o que vem adiante parte do mérito de cada um... Enquanto não vier esse bom ENSINO DE BASE,e a JUSTIÇA SOCIAL nada de bom virá... Apenas discussões infrutíferas de classe social, cor, gênero... Preconceito está longe de ser só de cor. Preconceito de classe social ( e não falo só da rica contra a pobre não! Falo da pobre contra a rica também, ou você não ouviu mil vezes a frase " ah, nenhum rico presta, tudo mesquinho e ladrão"), preconceito relativo a deficientes ( físicos, mentais...), que tem sua capacidade subestimada...Preconceito contra obesos " Esse cara não cuida bem nem dele próprio, imagine se vai cuidar bem da minha empresa".... E muitos outros tipos. Sobre o tema PRECONCEITO, peço que todos que puderem, assistam ao filme CRASH: no limite. Ele é uma visão lógica do que é preconceito e nos faz refletir muito sobre esse tema. É um filme que prova que TODOS temos preconceito em relação a alguma coisa, e que todos somos vítimas de algum tipo de preconceito. Claro que o preconceito no que se refere a cor é grave, mas há muitos outros graves preconceitos que o Brasil deve resolver. Medidas de DIFERENCIAÇÃO, chamadas por vezes de "ações afirmativas" mais fortalecem o preconceito do que o dissolvem. Devemos buscar OPORTUNIDADES iguais como meta de longo prazo, e não benefícios x e y por cor de pele! Isso é dividir pessoas pela cor!! Injusto um branco cuja família ganha 800 reais por mês não ter direito a cota e um negro cuja família ganha o mesmo ter! O passado escravocrata é muito triste, mas o menino branco que nasce agora, pobre, desprivilegiado, não tem culpa do passado vergonhoso do país. Ele tem é fome e carência de oportunidades, assim como o menino negro pobre. Ambos estão agora na mesma situação ruim. ( Desculpa o texto enorme, foi um desabafo)

  43. Luh Souza Postado em 10/Jul/2013 às 01:46

    A mentalidade do Bruno é a mesma de quase a maioria; tudo o que sabem sobre nós, negros, é o início da escravização e o final dela em 1888. Quando estudam nas escolas eles dizem por dentro: “coitadinhos daqueles negros que foram escravizados…” Todo o conhecimento sobre o povo preto se resume a tão somente isso. A resposta que ele deu é parâmetro para definir o quão ignorante é, ao comparar negros aos japoneses.. Como não há foto e nem idade, pode-se pensar que ele tenha entre 5 a 7 anos de idade, tamanho é o vazio, o vácuo, a completa ausência de noção histórica. Estes são os brancos que jamais se sentirão racistas, entretanto, engatarão seu vagão na máquina de fazer racismo.

    • Sheila Postado em 24/Feb/2014 às 04:15

      Nossa! Quanta agressividade gratuita ...

  44. Fonseca Postado em 10/Jul/2013 às 02:00

    O presidente da organização em que trabalho é negro, meu oftalmologista é negro, meu professor de pós graduação é negro, dividi república com colegas negros e sou branco. Ideias simplistas sobre a baixa representatividade das etnias no Brasil possui uma raiz mais profunda que o preconceito puro e simples, são populações historicamente desassistidas e as políticas afirmativas são necessárias para aumentar a representatividade dessas populações. Lembrando que essa representatividade aumenta nas frações das etnias com maior escolaridade e acesso à educação de qualidade, jamais será uma representação homogênea. Os representantes em vantagem econômica sempre estarão um passo à frente nas políticas afirmativas. Desta forma, incentivar a busca do respeito através de "pesquisas de percepção duvidosa" é um equívoco desconcertante.

    • Sheila Postado em 24/Feb/2014 às 04:17

      Perfeito. Obrigada pela lucidez.

  45. Marcos Postado em 10/Jul/2013 às 02:17

    Eu ponho meu pescoço na rua e só vejo uma coisa: mestiço, a maioria esmagadora da população graças a Deus.

  46. Rô Angel Postado em 10/Jul/2013 às 02:43

    Enfie o pescoço em qualquer lugar e observe quantos bebês filhos e parentes de famílias economicamente estáveis recebem exelente pagamento em dinheiro por trabalhos publicitários e artísticos na TV, rádio, cinema e revista, e quantos adolescentes e pré-adolescentes e de famílias da classe operária não podem ocupar a mente rebelde por natureza com trabalho, que dignifica a alma humana, porque lugar de criança é na escola...

    • Anne Postado em 09/Oct/2013 às 17:50

      Lugar de criança é na escola, sim. Quantas pessoas tiveram de sair da escola pra ajudar a sustentar a família no passado e nunca conseguiram terminar os estudos, nunca conseguiram sair de subempregos e ainda tem que ouvir que ganham pouco por que não estudaram, por que são vagabundos?? Quantas pessoas tem que fazer isso hoje? Trabalho dignifica a alma, sim, mas tem que cuidar da cabeça primeiro. Falar isso só mostra a falta de visão de mundo que você tem, a falta de contato com gente que sofreu e sofre... Conheço gente que é analfabeta aos 50 anos por que assim que conseguia se virar sozinha, teve que ir trabalhar em casa de família pra colocar comida na boca no fim do dia e não teve tempo de estudar. Ocupar a mente rebelde com trabalho??? Parar de estudar e acabar na infância/adolescência com todas as possibilidades de sair de uma situação financeira desfavorável e condenar sua futura família à mesma situação?

  47. Laércio Postado em 10/Jul/2013 às 07:34

    Tem gente que enfia o pescoço e a cabeça para dentro de si e não consegue vê nada, não consegue enxergar o quanto está descontextualizado, parece que mora no Japão e nem o quanto é preconceituoso. Estica mais um pouco o pescoço camarada, quem sabe você consegue ver a realidade. Numa página onde o objetivo é combater o racismo você aparece com esses comentários que na minha opinião não são sinônimos de coragem, mas sim de despreparo e desconhecimentos da cultura e da nação brasileira. Acorda Brasil!!!

  48. Valter Augusto Postado em 10/Jul/2013 às 09:55

    Eu,que contrario as estatísticas,por ser mulato e formado em universidade pública,sou mais uma exceção que confirma a regra.Li idiotices aqui-sempre tem!-como a da eduarda,da Maria Aparecida e daquele um que não quero mencionar.Gente que nega o óbvio:negros e mulatos tem poucas chances no Brasil.Não tem o que discutir.Ficar citando Pelé,Obama(ele é brasileiro,por acaso?),Neymar,Joaquim Barbosa não muda a situação.Por que não citar aqueles milhões que "não chegaram lá"?Aqueles que continuam à margem do mercado-o de trabalho,consumo etc.O Brasil é um país ultra-racista,sim,senhor!É bem menos agora do que era,por exemplo,em 1984 quando entrei na USP e era o único-sério!- da minha turma-Biologia,período integral.Temos muito o que caminhar antes de sermos tão otimistas quanto à moça que disse que temos "ginga","sensualidade"etc.Ela não se lembra que é "la Bünchen",magra como um gato de rua,que é nosso exemplo de sensualidade?É isso aí:existe racismo no Brasil,quem não quiser ver,não veja,mas não venha com conversa besta pro meu lado.

    • luiz giancoli Postado em 25/Jan/2014 às 15:18

      olha eu nunca percebi isso porque eu percebo que tem mais brancos tambem em situacao ruim do que negros , ta cheio de branco isolado e em situacao ruim , porque focar numa minoria , aqui no brasil e no mundo o racsmo nao e do negro ou do branco ou do verde,,,,,,,,,,,,,,,, e da grana , e poder e se voce tem poder nem cor voce e classificado , e hoje tem muito girico no poder que nem merecia estar por causa dessa balela e muita gente desclassificada trabalhando porque trabaoha para um partido verdadeiramente ditatorial e protecinista

  49. Quíron de Tessália Postado em 10/Jul/2013 às 10:18

    Que o racismo existe é inegável. No entanto, culpa unicamente ele por esta situação que vivemos hoje é um tanto descabido. Qualquer pessoa que no mundo sofre algum tipo de preconceito, uns por serem feios, outros por serem de baixa estatura, uns mulheres, outros homens, uns por terem algum problema físico, e tantos outros. Assim como os negros, há centenas de milhares de pessoas lutando pelo seu espaço dentro desse mundo "branco". Enquanto houver "chororô" e menos luta as coisas continuarão assim. Não é com esse tipo idiota de "teste do pescoço" que se chegará a lugar algum, mas sim correndo atrás daquilo que se realmente deseja, sem ficar se apegando aos problemas. "Ah, mas pra eles é mais fácil!". Amigo, eu também nasci pobre, não me considero rico, e tenho que trabalhar para poder viver. Não sou de berço de ouro que ganhou carro do pai no aniversário de 18 anos. Fato é que as coisas são muito mais fáceis para algumas pessoas do que para outras, não por mérito delas, mas apenas por serem assim... ao invés de ficarmos choramingando pelos cantos por não ganhar um carro no dia em que completamos a maioridade, devemos buscar aquilo que nos interessa através dos meios que nos são possíveis. Simples assim.

  50. Carlos Postado em 10/Jul/2013 às 11:19

    Esse teste pode funcionar, mas tem alguns problemas né, por exemplo, que eu saiba Salvador tem 80% de negros, Curitiba 20%... Acho que não dá certo generalizar né?

    • Olegario Postado em 22/Sep/2013 às 01:47

      Realmente. Em Salvador tem muitos professores, medicos, emrpesários etc negros. A mesma coisa nos paises africanos, ou os médicos de lá são brancos por acaso?

  51. Thiago Postado em 10/Jul/2013 às 11:20

    Virem o pescoço para arquibancada durante a Copa.

  52. Marco De la Roche Postado em 10/Jul/2013 às 11:23

    sugestão.. Faça o teste do pescoço no jogo de futebol: 1) Flamengo X Olaria - campeonato carioca 2) Brasil X Espanha - copa das confederações

  53. NINA Postado em 10/Jul/2013 às 11:29

    O RACISMO NO BRASIL SEMPRE EXISTIU E VAI CONTINUAR, ENQUANTO HOUVER TANTOS IMBECIS COMO ESTE B DE BURRO,QUE TEM UMA MENTE TÂO PEQUENA.NESTE PAIS DESCRIMINA-SE:PRETOS,POBRES,ANALFABETOS.SE CADA UM DE NOS,TIVESSEMOS UM PENSAMENTO DE AMOR POR TODOS OS EXCLUIDOS,SEM JULGARMOS,PODERIAMOS SER UM PAIS MELHOR.NÃO TENHO PARTIDO POLITICO,RELIGIÂO,NEM MORO NO BRASIL HA 11 ANOS. O QUE SINTO NÂO SE CHAMA INDIGNAçAO,E, TRISTEZA.QUANTO LEIO CERTAS COISAS PENSO SERA QUE DEUS E BRASILEIRO OU SE EXILOU?

  54. RODRIGO ROSA DOS SANTOS Postado em 10/Jul/2013 às 11:35

    Não precisa fazer o teste pra saber disso...campanhas do próprio governo são exemplo disso, outro exemplo nitido é que vc nunca vera um negro em campanha publicitaria me propagandas de cremes dentais, shampoos e cosméticos, de carros ou de bancos...negros só aparecem em peças publicitarias quando é algo relacionado a carnaval ou peças de algum projeto social do governo e só! Brasil tem o pior racismo de todos, o RACISMO MASCARADO!

  55. Jason Postado em 10/Jul/2013 às 11:38

    "Bruno, em 9 de julho de 2013 às 17:29 disse: Isso é relativo, voce não pode comparar a vida do branco e negro em geral, se nesse país a maioria dos presos são da raça negra, será que não é por isso que as empresas pensam duas vezes antes de contratar um negro ??" "eduarda, em 9 de julho de 2013 às 19:48 disse: todos os cidadâos negros que estudaram e nao ficaram escondidos atras da sua cor de pele estao aonde merecem estar." Eis duas boas provas que vivemos em um pais ultra-racista. Não vou discutir com vocês por que vocês são muito burros mesmo

    • CLAUDIO FELIPE GAMA Postado em 22/Jan/2014 às 22:30

      BRUNO, já trabalhou de graça, sem receber salários no final de mês, já pegou numa enxada?

  56. Guilherme Postado em 10/Jul/2013 às 11:41

    Eu nunca namorei uma negra, elas não me parecem atraentes. Mas o fato q mais me intriga é q, depois q fiz um cadastro num site de relacionamento, a imensa maioria das mulheres q tomou iniciativa e me escreveu era negra. Sou branco, mas erá q sou racista?

    • joana souza Postado em 02/Oct/2013 às 17:18

      pode ate ser uma questão de gosto, mas porque nenhuma negra te atrai? Vc vai dizer que ñ existe nenhuma negra bonita? Talvez tenha ideias racistas entrenhadas no seu subconciente, por causa de gente como vc foi escrito o texto acima

    • Henrique Postado em 08/Oct/2013 às 13:41

      Tenha certeza disso.

    • Sara Postado em 20/Nov/2013 às 13:48

      Ainda tem dúvida? Abra o seu coração para o amor e não para cor de pele...Fica a dica...

    • Vitória Postado em 07/Mar/2014 às 22:10

      com certeza: "elas não me parecem atraentes".

  57. Camilla Postado em 10/Jul/2013 às 11:44

    Em Salvador, conte quantos negros estão usando abadá no carnaval e quantos brancos estão fora do cordão. Vi uma imagem bem emblemática disso nesse ano, isso em Salvador, aonde 80% da população, como lembrou o Carlos, é negra. Isso sem contar o Miss Brasil, quantas delas eram negras?

  58. Lucas Postado em 10/Jul/2013 às 11:58

    Este teste é pura demagogia, o preconceito contra o negro no Brasil não é racial (étnico seria a nomenclatura correta), é preconceito de classe. O negro sofre preconceito aqui por ser associado à pobreza. É diferente do caso dos Estados Unidos, onde o negro sofre preconceito direto por conta de etnia, é um contexto completamente diferente. E claro, muito diferente dos casos das populações do leste Europeu e, extremamente, nos conflitos Africanos. Sou completamente favor de todas as medidas inclusivas, mas é necessário combater um problema olhando na direção correta. Especialmente porque as populações indígenas sulamericanas sofrem muito com preconceito étnico em seus países de origem, Paraguai e Bolívia, e estão encontrando muito, mas muito preconceito por aqui quando imigram. E partem de todas as direções, sejam negros, brancos, pardos e etc.

  59. Glauco Lima Postado em 10/Jul/2013 às 12:09

    escravidão negra no Brasil durou séculos e nunca foi feito nada para equilibrar as relações sociais. Negros vieram pra o Brasil como escravos e numa condição inferior a de bois, cavalos e cachorros.

  60. Ronald Postado em 10/Jul/2013 às 12:34

    Meta o pescoço na janela do STF e veja se há algum negro? Olha! Vejam só... Nada mais, nada menos do que o presidente do STF e relator do mensalão!... Adivinhem?!? É negro! Ooooh... Tá, antes que venham me crucificar, eu entendo... sim, é inegável que ainda exista preconceito contra negros, índios, mulatos, ou mesmo qualquer pessoa que seja diferenciada dos "padrões" da Globo. Existe inclusive preconceito contra pessoas inteligentes, ou vai dizer que ninguém aqui sofreu "bulying" por ser dedicado além da média aos estudos em um país idiotizado como o nosso, onde o vagabundo que pega cola e depois bate nos "nerd's" é o descolado da sala?!? Então, é uma questão cultural, precisa ser discutida sim, mas se fazer de vítima, ou pior, fazê-los de vítima é o pior que se pode fazer... Criação de cotas raciais, é a maior forma de preconceito! Assim como Joaquim Barbosa, Obama também não precisou de cotas para ser uma pessoa de destaque. Apenas aplique a lei justa e igualitária, sem essa de cotas, e deixe que o sucesso seja alcançado por quem merece... Esse não mede o nível de melanina de ninguém.

  61. José Postado em 10/Jul/2013 às 13:26

    Mas e os japoneses?? Chegaram também sem dinheiro, analfabetos, sob preconceitos dos brancos.

    • Sara Postado em 20/Nov/2013 às 13:50

      Por escolha própria. Negros eram comercializados e coisificados.

  62. Adriano Postado em 10/Jul/2013 às 13:34

    O que precisamos mesmo é esmagar esse preconceito herdado de nossos colonizadores e passar a olhar as pessoas a nossa volta com compaixão e amor. De fato "carro no Brasil" virou cartão de visita, isso deixa claro como uma pessoa enxerga a vida social e financeira do outro. Uma insinuação simples, mas na realidade, trás muitas discussões. Fulano é mais importante que o outro pq tem uma estabilidade financeira etc...Logo isso reflete no nosso contexto cultural. Negros são em sua maioria subtraídos desde tempos remotos, e hoje o que vivemos não é diferente. As oportunidades não são dadas a todos, somos um pais desigual. Um exemplo clássico dessa questão é a Africa do Sul, onde 70% da população é negra e mesmo assim foram escravizados e subjugados por brancos. Fracamente esse mundo é muito desigual. Voltando a questão central aqui no Brasil, nosso pais vive o preconceito social a flor da pele da sua existência. Quando a favela desse para os shopping da zona sul do rio, o que se ver são olhares indignados, de desprezo. Sem falar que a maioria que ali esta são negros estigmatizados pela sociedade linda, branca, cheirosa e limpa. O que falta mesmo é difundir o amor ao próximo desde o berço, porque ate mudarmos esse sistema politico produtor de mazelas, vamos todos envelhecer e morrer cheios de preconceitos e karmas pessoais.

  63. Dri Postado em 10/Jul/2013 às 13:49

    Pela lógica desse texto, eu deveria estar rica e o Pelé pobre. Nada a ver! Gente, injustiça social não escolhe cor, agora, se vc tem a maioria da população negra é ÓBVIO que vai ter mais gente negra do que branca em situação ruim, né? Tem mais negro em todo canto. No dia em que o negro entender que o cativeiro tá com a porta aberta e que ele pode e deve sair de lá, ele sai. Se achar coitadinho e pedir que a sociedade pelo amor de Deus o aceite não ajuda a ninguém, nunca ajudou, independente da cor. Vai me dizer que é pq é negro não tem preconceito? DUVIDO! É ser humano, é igual a todo mundo! Antes que me acusem de racismo, eu tenho ascendência afro e amigos negros e se nunca me relacionei com um negro, foi pq nunca dei sorte de encontrar um que se interessasse e nem por isso acho que me discriminaram. Lamento, mas vcs poderiam gastar o tempo de vcs em coisas mais úteis para o progresso da sociedade e não ajudarem a quem quer lucrar e muito nas costas de vcs fazerem com que se sintam os grandes injustiçados da vida.

    • Lorena Postado em 08/Oct/2013 às 22:38

      Concordo, Dri. O problema do Brasil e o paternalismo, a sindrome do"coitadinho", que fica esperando do Estado a solução de seus problemas. A escravidão acabou a mais de 100, já deu tempo dos descendentes quebrarem este estigma. Mesmo na época da escravidão muitos negros se esforçavam e conseguiam a liberdade, riquezas, poder, e até tinham seus próprios escravos. As oportunidades estão aí, quem se esforça consegue. Mas esses "movimentos negros" incutem na população que e responsabilidade do governo resolver seus problemas, e ficam todos aí, sem fazer nada, esperando as "bolsas" e " cotas" para solucionar seus problemas.

    • Elisa Postado em 11/Apr/2014 às 02:25

      Tem mais negro em todo canto menos nos setores da elite. :/

  64. Adriana Postado em 10/Jul/2013 às 13:58

    Nosso País (dentre outros) tem uma dívida séria e imensa com os os descendentes de negros, que foram explorados em sua força de trabalho a exaustão, por décadas, sem receber nada por isso, que tiveram sua dignidade violada até a bem pouco tempo. Cotas sao o Mínimo, do embrião do comeco do pagamento desta assombrosa dívida com os descendentes deste povo irmão por eurodescendentes tao explorados, extorquidos, humilhados. O embrião do comeco de pagamento. Quanta vergonha tenho destas pesadas décadas.

  65. Valter Augusto Postado em 10/Jul/2013 às 14:09

    Deixe-me ver se entendi o raciocínio do Quíron:as coisas são assim porque é assim que as coisas são.Ou:existe o tsunami e existe a desigualdade.Simples assim!Pra que pensar nas contradições do sistema capitalista?Pra que ir além do pensamento ideológico que inverte tudo?Pra que pensar além do individualismo mesquinho que grassa na cabecinha da nossa classe mé(r)dia?Pra que PENSAR?Bastam um bocado de frases feitas e "SHAZAM!:simples assim!"Faça-me um favor,seu Quírion!

  66. victor Postado em 10/Jul/2013 às 14:15

    Gire o pescoço na rua e veja quantas pessoas atravessam a calçada por ver um maltrapilho branco, e quantas o fazem ao ver um maltrapilho negro

  67. Anônimo Postado em 10/Jul/2013 às 14:18

    Quantos negros você já amou?

    • Helen Postado em 21/Nov/2013 às 12:55

      Eu nunca amei nenhum negro simplesmente porque não tenho em minha família um negro e o amor que tenho em meu coração não é destinado a qualquer homem, tanto que nunca amei homem algum, nem branco, nem negro, nem amarelo, nem azul. Nunca se tornaram merecedores.

  68. Marcel Postado em 10/Jul/2013 às 14:36

    Fico triste ao ver estes termos sendo usados para reforçar algumas coisas... se é contra o racismo, então que se respeite melhor. Realmente nunca tive professores NEGROS, mas já tive excelentes professores Afrodescendentes, inclusive em colégios preparatórios para Concursos Militares. Realmente nunca vi NEGROS atrás de um balcão de joalheria, mas já fui bem atendido por uma Joalheira Afrodescendente séria e bela. Realmente nunca vi NEGROS atrás de uma administração de Banco, mas já fui atendido por um Gerente Afrodescendente muito gente boa e muito competente. Porque o termo "NEGROS" é um termo descriminatório. É bom evitar usa-lo. Talvez se mudarmos o foco sobre os "NEGROS", termo usado por descriminadores tanto de um lado quanto de outro, e usarmos Afrodescendentes, que indica que não é necessariamente uma "RAÇA PURA",já que há racistas dos dois lados, isto seja melhor entendido que não é mais possível continuar assim. Já Há Afrodescendentes que também são Eurodescendentes. Sou Eurodescendente. Todos somos um povo que é de uma mistura grande, já era para termos dissolvido isto, porém parece que querem arrastar isto por mais tempo, tanto um lado quanto o outro, porém se esqueceram do terceiro lado. A soma de todos. Estes ninguém vê. Todos merecem espaço, em igualdade e não por causa de sua descendência.

    • Helen Postado em 21/Nov/2013 às 12:53

      Negros são negros mesmo, sabe por quê? Por que a cor da pele deles é negra. O termo afrodescendente, atendendo ao "politicamente correto" carrega um caminhão de preconceito. Como se o preconceito se tornasse delicado! Negros são negros e, nascendo e/ou morando no Brasil precisam ser respeitados, como outro cidadão de cor branca, amarela ou parda. Precisam ser respeitados como cidadãos construtores de um país e também de uma história. Agora, essa gente que camufla tanto até a palavra "negro", essa gente sim é preconceituosa e se sente culpada pelo passado, do qual não pertenceu!

    • Arnaldo Postado em 10/Dec/2013 às 20:10

      "Pera" aí! Eu também sou afrodescendente. A princípio, TODOS somos, até que se prove que o homo sapiens não surgiu na África. Qual o problema com a palavra NEGRO, qual o problema com a palavra FAVELA, com a palavra POBRE, TERCEIRO MUNDO (em desenvolvimento, my ass). Esse melindre todo do ultra politicamente correto dá náuseas.

  69. Renato Postado em 10/Jul/2013 às 14:41

    Elisa falou bem, se alguém discorda, que responda...

  70. Evandro Postado em 10/Jul/2013 às 14:48

    Achei meio infundado esse texto exposto (não me veio em mente outro adjetivo). Ninguém nega que ainda há preconceito em nosso país, mas pelas premissas colocadas aqui (ou lá) não servem para demostrar o grau de intolerância cultural que ainda permanece. Ao observarmos esses pontos colocados, só concluímos que a nossa carga histórica ainda nos assombra. Eu desacredito que o preconceito seja o fator determinante ao colocar, ou não, negros em escolar particulares ou em faculdades públicas. Ao meu ver, fatores sociais e financeiros são mais plausíveis. Pobres, não somente negros, não conseguem estudar em escolas particulares. Pobres, não somente negros, não conseguem pagar por uma educação adequada para ingressar em uma faculdade pública. Não são nossos olhos, ao ver um negro, que decide (racialmente) quem deve ocupar a melhor posição. O problema está na falta de incentivo (isso inclui todo o poder político brasileiro) ao tentar equilibrar as coisas. Os negros foram escravizados por séculos; a escravidão acabou, porém a desigualdade prospera. A solução, acredito eu, é bolar planos concretos, criando uma passagem, onde brancos e negros andem "lado a lado". Difícil de imaginar? Concordo. Será algo conquistado aos poucos, porém não deixará se seguir o caminho almejado. Não temos mais tempo de aguentar pessoas conservadoras e preconceituosas.

  71. Guilherme Postado em 10/Jul/2013 às 15:43

    Ponha seu pescoço em Moscou, depois em Brazzaville. Qual cidade é mais limpa? Ah, esse tipo de comparação é sacanagem...

    • makaleh Postado em 15/Sep/2013 às 00:43

      por que ir tao longe? onde é mais limpo: Salvador ou Curitiba (na verdade são opostos) e o transito?, compare estas duas tambem

    • apatia killer Postado em 20/Jan/2014 às 13:41

      Comparaçao é sacanagem sim. Achar que a história do mundo começou após o seu nascimento tambem....internamente, sua cabeça é mais fétida e pútrida do que os esgotos de Brazzaville, seu lixo!

  72. daniela fagundes Postado em 10/Jul/2013 às 15:45

    mais do que se preocupar com o teste de pescoço,as pessoas deveriam se preocupar com a educação,pergunta quantos brancos e negros assistem ESQUENTA? Aquele programa reafirma que o negro somente tem visibilidade mostrando sua pobreza onde o que representa essa raça seria apenas samba ,funk e ritmos popularescos.....por favor cada vez que este programa e outros iguais a ele obtiver o ibope que tem os negros saberão que o lugar deles é dançando e tocando,servindo como palhaços para uma mídia que ecoa essa imagem! Portanto,negros,brancos ,amarelos e verdes bora estudar porque o peso do lápis é bem mais leve do que o da enxada!

  73. Gilmara Postado em 10/Jul/2013 às 16:08

    Pela quantidade de comentário absurdo que li, sugiro a muitos que enfiem o pescoço na terra. Incrível como não nos cansamos de tentar justificar nossos preconceitos nunca. O texto é claro e simples: a desigualdade é gritante, não há muito o que explicar.

    • Paul Postado em 21/Feb/2014 às 20:42

      Desigualdade social não é racismo!!!!

  74. José Ferreira Postado em 10/Jul/2013 às 16:11

    Essa comparação entre as cidades é racialmente injuriosa, pois Moscou nunca foi colonizada por uma potência europeia. E Moscou é justamente uma capital de uma potência europeia.

    • apatia killer Postado em 20/Jan/2014 às 13:36

      E por sinal, de um país extremamente racista, xenófobo e autoritário. Mas o que importa é a rua limpa...

  75. Leonardo Postado em 10/Jul/2013 às 16:35

    Sem querer ignorar o racismo do Brasil (não somente com os negros) me atrevo a dizer que não é um problema só do Brasil. Coloque seu pescoço em todos esses lugares ao redor do mundo e as proporções serão equivalentes. Sinceramente acho que a real discriminação no Brasil é muito mais social do que racial. Creio que, independente de raça os menos favorecidos são discriminados e preteridos de buscar sua ascensão social. Se a comunidade negra, qualquer outra minoria acha que a responsabilidade dos seus descontentamentos é das outras pessoas, deve-se refletir e buscar qual o meu papel na sociedade, especialmente com relação aos meus desejos e ao que se acha certo e errado. As pessoas só conquistarão a real ascensão se desejarem realmente essas conquistas e fizerem as mesmas acontecer. Suporte e ajuda é sempre bem vinda, porém ninguém aqui é pai de ninguém, e a responsabilidade é 90% do indivíduo e 10% do resto, seja negro, branco, amarelo, etc.

  76. Samuelson Postado em 10/Jul/2013 às 16:40

    Alguem dos inteligentes que ajudaram a compor esse texto ai ja procurou saber qual a porcentagem de negros em cada região?? Assim como em minha cidade, aqui no nordeste, em 84% das cidades brasileiras eles não correspondem a nem 10% da população. Em apenas 1(UM) município deste país, eles são mais de 50% (dados do IBGE). O restante são pardos e brancos. Agora vc pega um país, com toda essa carga histórica que tem o Brasil, que até meados do século passado tinha mais da metade da população analfabeta, e quer jogar toda a culpa disso tudo na cor do cidadão, é no mínimo imbecilidade. Agora, se vc quer encontrar uma causa pra isso tudo, encontre no sistema que por tantos e tantos anos favoreceu uma minoria, que não deu a mínima condição de educação a população mais abastada. Não conheço um negro bem qualificado que esteja a míngua, como o texto daí pretende defender.

  77. Beto Postado em 10/Jul/2013 às 16:49

    Por incrível que pareça, venho fazendo este "teste do pescoço" desde minha infância. Um dos meus melhores amigos era (é) negro. Ele provavelmente deve estar em alguma prisão neste momento. (É você mesmo Sandro, um abraço guerreiro, onde que que você esteja!) Um dos amigos do meu filho na escola é um negro africano. Apesar de ser de "cor branca" no meu registro de nascimento (o que não concordo, claro), quando jovem, namorava uma garota que a avó a manipulou dizendo que não daria mais a mesada pra ela, se ela continuasse namorando comigo. O motivo? Porque eu era "negro" e "pobre". E pasmem, a avó era (é) negra-parda (da minha cor) foi casada com um negro "rico", e a mesada da neta ainda era parte da herança do avô negro! A filha dela (negra-parda) casou com um "branco". Provavelmente, ela não queria que a neta fizesse o mesmo "erro" que ela casando com um "negro". Resultado, esta garota casou com um jovem parecido comigo. Na minha parte, casei com uma mulher branca e muito européia...preciso falar mais? Freud, explica! :-)

  78. dils santos Postado em 10/Jul/2013 às 16:59

    PUTZ!!! o racismo no brasil e sarcastico,imoral,antagônico,diabolico,etc,etc,etc,há familias que desde o berço nao permite que suas crias tenha contatos com criancas de outras etnias, o racismo ja nasce no berço...sem falar nessa "invisivel"separaçao forçada que se veem nos shoppings,restaurantes,entre outros,os negros contribuiram para o desenvolvimento dessa metropole, e hoje sobrevivem nos guettos,favelas,curtiços... ate "pareçe" que o centro,jardins,morumbi,berrini,etc, foi planejado apenas para as elites!!!!

  79. RODRIGO GONÇALVES DE SOUZA Postado em 10/Jul/2013 às 17:23

    Não existe "o europeu" neste sentido. São miríades de grupos étnicos, muitos deles rivais, e por pouca coisa ali explode. E se a questão for somente riqueza, como na mente dos plutocratas, a África já teve grandes impérios e governantes milionários. Na verdade, o mundo ganharia mais com mais miscigenação (vale lembrar, não há raças humanas, mas uma raça humana). P.S. - > Moscou é tomada por epidemia crônica de depressão.

  80. Letícia Postado em 10/Jul/2013 às 17:27

    Vemos poucos negros pela condição social em que a maioria deles está. Essa condição se refere a péssima educação pública no Brasil, mas tambem com relação a elite politica. "Deixando" os negros marginalizados, pobres e sem acesso a informação, eles se tornam alvo certeiro para ganho de votos em época de eleição.. É uma omissão consciente que há, porque se os negros tivessem realmente condições de acesso a boa educação, o racismo com certeza iria diminuir, junto com a percepção da maioria dos brancos de que os negros são ladrões ou somente classe trabalhadora.

  81. Beth Postado em 10/Jul/2013 às 17:41

    Eu sou absurdamente contra o "julgamento", o rótulo por cor da pele, mas vamos ponderar a situação, no mundo ou em cada cidade há um percentual de "branco, negros, pardos" não adianta vc querer olhar para uma joalheria que tem dois funcionários, numa cidade em que 90% das pessoas são brancas, e querer ver dois negros. Ué, se 90% da cidade é branca como vc pode exigir ter 100% de negros numa loja? Entendo o texto, mas não podemos generalizar pois se tornará um texto racista, onde se defende o negro e criminaliza o branco.

  82. Thales Postado em 10/Jul/2013 às 19:05

    Estique o pescoço nos estádios durante os jogos da Copa das Confederação e na Copa do Mundo e veja quantos negros estão jogando, policiando o local e servindo os espectadores e quantos pagaram e estão assistindo o jogo. Verifique quantos negros estavam na estréia vaiando a presidenta Dilma.

  83. Juca Postado em 10/Jul/2013 às 19:09

    Enfie o pescoço nas vielas e matagais e conte quantos estupradores são negros... A maioria? Hm.. Isso prova ou desprova algum tipo de ideias de superioridade racial? NÃO. Há algo chamado dívida histórica, que é uma coisa diferente de racismo. Nada de toda esta situação vai mudar enquanto as pessoas não entenderem isto e continuarem acreditando neste simplismo de que o problema é simplesmente que os brancos não gostam dos negros e que se esses brancos deixarem de ser racista todos problemas dos negros desaparecerão..

  84. Yuhzô Breyer Postado em 10/Jul/2013 às 19:36

    No mínimo tendencioso... Conte quantos japoneses são médicos ou estudantes, e verá que a porcentagem é maior até do que a dos brancos, em relação a quantidade existente na população; Mas por quê? Porque o povo japonês teve a cultura do trabalho e a visão de que só a educação traz ascensão social... Comparando a situação em que os japoneses vieram ao Brasil com a situação que a maioria dos negros estava no mesmo momento, os japoneses estavam muito pior; Não sabiam ler, não sabiam falar, a maioria era agricultor ( hoje a maioria trabalha em profissões liberais )... Enfim, a justificativa é cultural, e não por falta de oportunidades ou racismo(até porque os japoneses sofreram forte racismo quando chegaram, e hoje ele não é lembrado, por uma construção de imagem feita pelos próprios japoneses).

  85. Guilherme Costa Postado em 10/Jul/2013 às 20:11

    Eu tenho um primo q, qnd moleque, era sempre assaltado por pivetes. ele não podia ver um negro na calçada q logo atravessava a rua. isso é racismo? Mas nem é essa a questão q mais me intriga. é sobre relacionamentos. Como antes eu falei, pq as negras tomam mais iniciativa nesses sites de relacionamento. Nunca escrevia pra elas, mas sempre recebia mensagens delas. elas são mais carentes ou coisa assim?

    • Helen Postado em 21/Nov/2013 às 13:06

      Claro! Elas estão inseridas num sistema cruel, o qual "enfia" na cabeça delas que elas não são queridas porque negras! O Brasil é cruel como todos os seus habitantes porque tem um sistema governamental não voltado para o bem-estar do seu povo. Mata-se a todo instante pessoas de todas as cores, não são só pessoas negras! E ninguém tá preocupado de mudar as leis! Ninguém tá preocupado em colocar no meio daqueles que fazem as leis para o país uma gente capaz. (Exemplo: Tiririca, sem desfazer de suas capacidades de palhaço, é capaz de fazer propostas para o Brasil?).

  86. Tatiana Postado em 10/Jul/2013 às 21:04

    Em uma rua estique o braço chamando um táxi e veja em quanto tempo para para um cara branco e em quanto tempo para para um cara negro. Meu marido é negro e eu sou branca, quando vamos chamar um táxi sempre fico na frente e faço sinal, senão levamos muito mais tempo para conseguir um.

    • Helen Postado em 21/Nov/2013 às 13:07

      Claro! Tem mais brancos do que negros entre a população!

    • Cláudia Postado em 26/Nov/2013 às 22:31

      Nesse caso não acho que seja só por ele ser negro, mas por ser homem tb. Eu sou negra e meu marido, branco. Pegamos táxi mais fácil se eu fizer sinal.

  87. Wellington Postado em 10/Jul/2013 às 21:53

    Em um país no qual não não se tem um mínimo de compromisso por parte dos sistemas de ensino (e dos próprios estudantes) para se levar os estudos de História, Filosofia, Sociologia, Geografia a sério, é normal se ver comentários etnocêntricos e racistas. E não sei quem é pior: o racista semianalfabeto ou o racista intelectualizado!!!!

  88. Idilia Postado em 10/Jul/2013 às 23:28

    O simples bate boca sobre racismo,já é racismo,porque diferencia os indivíduos. A maioria dos meus clientes são negros e eu nem reparo assim como os comentaristas acima o fazem. Só me chama a atenção os comentários e só li pra ver pois pra mim somos todos iguais,e tem mais ,sou a favor das cotas porque os pobres que são de maioria negra,agora estão tendo oportunidades que não tinham antes. tenho 2 médicos que metratam que são negros e fazem especialização na PUC.

  89. Adriana Sachs Cera Postado em 10/Jul/2013 às 23:54

    Sempre questionei essa história de que brasileiro "não é racista".Quantos amigos pretos vc tem? quantos frequentam a mesma escola,bares restaurantes,cabeleireiro,médico....nunca fui examinada por médico preto,mesmo frequentando SUS,talvez em lugares que tenha bastante preto,seja comum mas não onde moro e já morei...Rodrigo g de Souza,bem lembrado,não há raças e sim raça humana e a miscigenação é inevitável,graças a deus... Tenho uma constatação a fazer:moro em Florianópolis e espero não estar enganada mas tenho visto,aumentar o número de pretos em vários lugares,que outrora não via...e quero ter razão em achar que eles estão tendo acensão social.Quando não houver mais racismo,ele não vai mais ser tema de discussão .Isso só vai ser possível quando não houver a menor diferença de quem estiver onde...amém...

  90. Sérvio Postado em 11/Jul/2013 às 00:57

    Ninguém nega a existência de ampla desigualdade entre brancos e negros. A dúvida é qual a melhor maneira de superá-la. Algum outro país já conseguiu superar esse problema e, se sim, qual tática ele adotou??? Como está a África do Sul, por exemplo??? Temos vários defeitos como nação e alguns deles são preconceitos históricos de longa data. Seja como for, o Brasil me parece ser o melhor país para um branco namorar/se casar com uma negra e ninguém ficar te infernizando por isso. Outro ponto, há uma crença generalizada de que negros e nordestinos são menos capazes do que outros grupos. Os negros que tiveram sucesso me parecem ser aqueles que negaram essa ideia com mais força. Os japoneses vieram miseráveis para o Brasil, mas algumas famílias fizeram fortuna em três gerações. Para mim, a grande diferença entre negros e japoneses era a cultura oriental de muito estudo, que os negros não tiveram acesso. Os asiáticos eram chamados de 'raça inferior' em SP, mas hoje em dia são, de forma geral, mais bem sucedidos do que os brancos. No teste do pescoço com meus amigos do Face, contei uns 15 negros (é difícil às vezes definir se a pessoa é negra ou branca pela foto) de um total de 340. Interpretação??? Fica uma última pergunta: se um branco e um negro tiverem o mesmo nível de estudo (suponha os dois formados em, sei lá, Direito pela mesma faculdade) teriam a mesma oportunidade profissional??? Se alguém julgar relevante: sou cearense, branco, classe média, quase 30 anos e faço pós-graduação.

  91. Leide de Minas Postado em 11/Jul/2013 às 02:24

    Meus descendentes são por parte de meu pai são brancos (descendentes de portugueses), negros e índios e por parte da minha mãe italianos e poloneses. Meu pai tem cor negra e minha mãe branca de olhos azuis. Na minha casa somos 10 filhos e alguns brancos bem louros e outros bem mais morenos. Engraçado que quando eu era criança meu pai dizia q ele era preto porque ele tomava mto café e minha mãe era branca porque gostava de leite. Eu preferia sempre o café para ver se eu conseguia ficar com a cor do meu pai. A minha família é uma mistura linda, louca maravilhosa e todos amamos muito....

  92. JMendes Postado em 11/Jul/2013 às 04:05

    Nao e preciso enfiar o pescoço em lugar nenhum basta so ler os comentarios para ver a ignorancia e o racismo !!!!!

  93. sofia Postado em 11/Jul/2013 às 06:03

    Negro so é vilipendiado onde a maioria dominante é racista e exclusionista. Aqui querem fazer negro passar por incompetente, preguiçoso com tendencias criminosas. Porque os negros do Caribe não são incompetentes ,porque mesmo na europa de maioria branca vç encontra médicos negros, padres negros , empresàrios negros, estilistas negros negros casados com brancos com filhos mulatos e ninguém acha estranho ? Esses que são contra as cotas e esse tal Bruno jà saiu do Brasil por exemplo pra ver que aqui é que as coisas são meio estranhas?

  94. aiaiai Postado em 11/Jul/2013 às 07:22

    um teste do pescoço nos comentários desse post...

  95. José Postado em 11/Jul/2013 às 10:52

    Desculpem, tenho que perguntar, e os japoneses? Imagino que vieram sem dinheiro, analfabetos, sob preconceitos de ser amarelo, o chino, o japa, olho puxado, p* pequeno...

    • Olegario Postado em 22/Sep/2013 às 01:50

      Os japoneses pobres que vieram ao Brasil passaram por bastante dificuldades sim, não ter luz eletrica, agua encanada, ter que tomar água de barro, trabalhar bastante porque alugavam a terra etc etc nesse mundo só não sofre quem nasceu rico.

  96. OLGA MARIA LIMA PEREIRA Postado em 11/Jul/2013 às 10:55

    O preconceito em nosso país é o retrato vivo do desrespeito pelo outro e pelo pigmento de sua pele. Creio que o teste do pescoço não seja suficiente, pois a maioria dessas pessoas ao estincar seu pescoço para as desigualdades entre os homens, continuam não sendo capazes de modificar o seu olhar. Essa incapacidade acaba gerando a ausência de alteridade e, portanto, ratificando uma memória histórica onde o outro sempre foi depreciado pela cor de sua pele. Urge que possamos aprender a olhar com o coração desarmado e, quando isso acontecer ,desprovido de qualquer vaidade , poderemos nos reafirmar diante da brevidade da vida que nos conduz a uma única e grande verdade: Somos todos iguais na diferença

  97. Matheus Postado em 11/Jul/2013 às 11:01

    "Obama, Mandela, Martin Luther King, Oprah Winfrey, Rosa Parks, Milton Santos, Joaquim Barbosa, Carolina Maria de Jesus, Makota Valdina, Sidney Potier… Todos que acreditaram em si mesmo estão onde desejaram estar…acreditem: para a maioria deles não foi fácil!!" citar a exceção como regra é de uma desonestidade impressionante... e claro que vão existir exceções, ainda que ínfimas - os indivíduos aí citados não vem de uma sociedade de CASTAS, mas sim de desigualdades e muito preconceito... por isso são exceções. igualdade seria em um cenário de não precisar lembrar minuciosamente destas exceções.

  98. Eduardo Sejanes Cezimbra Postado em 11/Jul/2013 às 12:11

    Acompanhe um amigo negro "enfiando o pescoço" na maioria destes lugares citados no teste e acompanhem o que acontece...

  99. Juan Silvera Postado em 11/Jul/2013 às 13:30

    Tenho uma visão um pouco diferente..... Fórmula 1 - Só teve um negro e foi campeão do mundo.....(deixaram chegar um) Golf - Só teve um negro e ganho tudo e de todos......(deixaram chegar um) Tenis - Teve 3 negros / as ( 2 ganharam tudo o que disputaram) negros são um perigo...não podem deixar eles chegarem

    • DeoC. Postado em 20/Nov/2013 às 16:15

      * È tão gritante .que existe uma propaganda de óculos que antes tinha um negão ,personagem de toda uma geração e hoje foi substituído por uma cara vendável. por causa das Marcas internacionais . eu nos anos noventa tive a oportunidade de furar o broqueio de cor e trabalhar num shoping de classe; AA por ter tido experiência anterior .mais sentia os assédios de colegas ,que ficavam na cozinha e eram da etnia aceita .infelizmente até a Religião de matiz afro ainda sobrevive graças aos que sabem que lutando e preservando os saberes e cultura da mesma se preserva a memória da nação *

  100. maya Postado em 11/Jul/2013 às 14:20

    assim como o racismo deveria acabar, também deveriam as favelas, e a marginalização de outras minorias, como indígenas, na zona urbana. Educação é o primeiro passo, culpar os brancos não leva muito além

    • Carolina Postado em 10/Sep/2013 às 20:44

      Eu acho tão lindo quando as pessoas falam que educação e a única solução para as mazelas do mundo mas aí eu me pergunto, com fome, com frio, sujo, morando meio do esgoto e do trafico de drogas alguém consegue aprender? Sim educação e necessária mas acabar com a miséria e as condições desumanas de vida da nossa população excluída e urgente!

  101. jose Postado em 11/Jul/2013 às 16:45

    Cota é racismo. sem mais para o momento.

  102. Marcelo Postado em 11/Jul/2013 às 17:38

    Devemos considerar o histórico dos negros!! O cenário que se apresenta atualmente nada mais é do que um reflexo do histórico desdes no cenário internacional. A tendência é que isso muda e já vem mudando.

  103. Thiago Teixeira Postado em 11/Jul/2013 às 20:04

    p/ Danilo, em 9 de julho de 2013 às 18:00 disse: Sou negro, formado numa das maiores universidades públicas do País, exerço o cargo de gerente de obras mas todos os meus colegas que gerenciam outros projetos, e muitos são recém contratados, ganham mais que eu ... Repense nessa sua tese. O negro (a) brasileiro (a) tem que trabalhar o dobro e errar nunca para manter seu emprego independente da escala salarial ou acadêmica.

  104. Cláudia Postado em 11/Jul/2013 às 22:02

    Por ser pobre e mulher fui perseguida no ambiente de trabalho por ter me destacado. Já meus vizinhos negros perseguem e envenenam meus gatos, e tem um que é músico nunca falou comigo, pelo contrario coloca o carro dele de forma a atrapalhar minha saída de casa. E eu nunca fiz nada com essas criaturas.

  105. Cláudia Postado em 11/Jul/2013 às 22:11

    Duas de minhas melhores amigas foram negras. Uma já faleceu.

  106. Rose Postado em 12/Jul/2013 às 03:33

    E o preconceito contra ASIATICOS, que é enorme no Brasil?

  107. Denniiss Postado em 12/Jul/2013 às 07:53

    Eu, por exemplo, já senti na pele o que é descriminação racial...Sou negro com muito orgulho,filho de pai branco, e mãe negra. Um certo dia um senhor de um poder enconomico bem elevado, disse para mim que eu era negro, e que ninguém gosta nem para trabalhar...eu disse a ele é uma pena que vc pensa assim, mas vc vai dar explicação dentro da lei...Movi um processo contra ele, e todas as pessoas que estava perto que ouviu isso foram minhas testimunhas diante da lei...

  108. Denniiss Postado em 12/Jul/2013 às 08:12

    O que não podemos é tentar esconder o que esta estampado na cara do Brasil... O nosso Brasil é um país preconceituoso e racista sim... Eu viajo o Brasil quase todo, e vejo isso acontecer em todos os lugares...

  109. Elson Postado em 12/Jul/2013 às 08:53

    Caramba! E pensar que sou brasileiro... sou preto, sou pobre e devo ser idiota também, pois estou quase acreditando que a culpa de ser assim é minha. Aos 8 arrumei o primeiro emprego, vendedor de salgados. Aos 12 progredi para um excepcional bóia fria, fui.cortar cana. Engraxate, vendedor de picolé, vendedor de laranja em rodoviária, entre tantos outros. Mas a culpa é minha pq sou preto. Pq não consegui vencer por mim mesmo. Aliás, sempre sou o culpado. A constituição não tem nada a ver com isso. Garantias de direitos pra que? Fui funcionário publico federal, em uma altarquia, e era um dos melhores no que fazia. Mas como tinha que atender o publico, quando não se fez mais urgente a presença, enfiaram - me no atendimento via fone. Em um lugar que ninguém pudesse me ver. Mas, como sempre a culpa é minha e preconceito é coisa da minha cabeça. Namorei muitas garotas, poucas negras é verdade, pois entendo que ocorre uma espécie de precaução para que futuros filhos não passem pelo que por ventura tenham passado. Este é um viés, mas acredito que o melhor seria ensinar o filhos negros a se orgulharem de tal privilégio. As namoradas brancas, japonesas e morenas que tive sempre foi problemático a aceitação dos pais. Um deles chegou a dizer que a filha não colaborava. Mas como sempre a culpa é minha. Os brancos são inocentes. Não admitir que o Brasil é repugnantemente Racista é não aceitar a própria história. É não aceitar que na guerra do Paraguai os negros foram iludidos com a promessa de dinheiro e liberdade se acaso voltassem vivos, quanto que na verdade foram postos na frente de batalha para que fossem dizimados e assim darem cabo ao procedimento de clareamento da raça, tal qual a "dona " Argentina fez. Mas... a culpa é minha por termos sido colonizados pela escória do povo europeu. O branco que , acima , defendeu o japonês, nega a famigerada história da migração no Brasil. Sequer reconhece que para alocar parte dos japoneses fugitivos da guerra foi preciso dizimar vários quilombos, em especial o de São Vicente. Mas... bom, ao que disse que não acha negra atraente, será que não namoraria a Taís Araujo, a ex do Caetano Veloso, etc? Pior que ser preto é ser pobre e pior que ser pobre é ser burro, ou não querer enxergar. As condições que nos dão são sempre as minimas possiveis, quando dão. Na maioria das das vezes nos entregam um carvão vegetal, como se fora mineral, esperando que extraiamos um diamante tal. E se não fizemos somos indolentes, preguiçosos... vagabundos e desonestos. Ainda não venci a batalha que foi me imposta por este sistema racista ridículo, mas a despeito de tudo que tentaram para que eu acreditasse que não seria capaz... fiz supletivo. Terminei o segundo grau e hj sou estudante da famigerada e elitizada USP. Sim, no meu curso tem apenas 3 negros. Entramos em 850. Mas, é tudo coisa da minha cabeça. Não mudou muito desde 84, caro amigo. Isso pq quero apenas ser Tradutor. Senhores... perdoem - me a existência. Mas...

  110. Abel Postado em 12/Jul/2013 às 13:36

    O texto assume que se uma pessoa com característica X não está no grupo Y, ou está em proporção pequena, então pessoas com característica X são segregadas do conjunto-mãe que engloba todos os grupos. Falácia. Quem quer não arranja desculpa, faz. Isso vale para teutões, brancos, asiáticos, aliens, pássaros, wuaifus, tudo.

    • gabriela Postado em 10/Feb/2014 às 22:30

      melhor comentário, sem dúvida

  111. Dirceu Postado em 12/Jul/2013 às 15:22

    Entendo esta coisa de cotas,principalmente uma burrice total,imagine se meu filho negro vai fazer inscrição numa universaidade dentro desta cota são 10 vagas,ele chega uma depois,vai ficar pro ano que vem,então quem inventou tal burrice foi pra legalizar a discriminalização,entendo que deva partir da pré-escola e chegar até na universidade por méritos,afinal acho que o sistema é sincronizado,então concluo que apenas legalizaram a tal discrminalização racial.Frase de Morgan Freeman,o dia em que pararem com tal da consciência negra,amarela.branca,parda e tiverem consciência humana o preconceito acaba.

  112. Leandro Postado em 12/Jul/2013 às 15:27

    Olhe os presidentes que o Brasil já teve e conte quantos são brancos.

  113. Magda Postado em 13/Jul/2013 às 00:07

    Perguntar para si mesmo: Me importaria se meu filho/minha filha casasse com um negro?

  114. Amanda Postado em 13/Jul/2013 às 00:21

    o texto demonstra que a abolição da escravidão no BR ainda não foi concluída, isso é fato. Uma medida, por exemplo, para a plena abolição, cotas raciais nas universidades públicas, assim o negro que vem de uma família pobre, com origem nível a escravidão (pq a maioria das pessoas negras no BR tem antepassados que foram escravos), tem a chance de acessar uma universidade de alto nível nesse país, pois as universidades são para a elite, mesmo sendo públicas. Essa é uma medida a curto prazo. A longo prazo melhorar o ensino e ampliar o acessos as universidades públicas.Dessa forma, o ciclo vicioso é quebrado e o negro tem a chance de saor desses empregos com baixa remuneração e ascender socialmente.

  115. Murilo Postado em 13/Jul/2013 às 22:49

    è um fato, mas porque não olhar para a causa. Não devemos agir como se o japonês, o italiano, etc sejam culpados de algo e que algo tenha de ser tirado deles pra dar para outros. O texto leva a um paternalismo imediatista. Devemos lutar com objetividade e não com sensacionalismo. Educação nos moldes de Coreia do Sul, Finlândia, por exemplo. Para TODOS, com qualidade, seriedade e planejamento. Tenho um amigo que trabalha comigo. Ele é negro e assim como eu passou em concurso público, sabe como? estudando com o livro na sua frente enquanto manipulava máquinas em uma fundição.Os colegas riam da cara dele. Seu irmão ao ver seu sucesso fez o mesmo.Ele me confessou que nunca percebeu preconceito.A causa está na educação, vamos cobrar o corrrtamente e sem preconceito.

  116. Cesar Postado em 13/Jul/2013 às 23:51

    Houve quem disse aqui que o preconceito é social, e não propriamente racial. Partindo disso, o que tenho a dizer é que o preconceito social sempre existiu, desde o momento em que passou a haver propriedade privada e diferença de classes. Aos integrantes da classe mais baixa ficam as tarefas mais pesadas e desgastantes, e, ainda assim, desvalorizadas. Aos da classe mais alta, cabe a tarefa de ficar "pensando", "decidindo", "criando conhecimento" e distribuindo ordens. Como estes têm o poder, é natural que se disponham a mover montanhas para mantê-lo. Sentindo-se superiores, já que têm a posse da força, é muito legítimo para eles tratar com desprezo e desumanidade aqueles que compõem a classe mais baixa. No sistema capitalista, a diferença de classes é imoral, sendo que o negro foi introduzido nesse tipo de sociedade já como parte da classe mais inferior, pois foi escravizado. A escravidão foi abolida, não por benevolência dos brancos, mas por pressão da Inglaterra, que estava interessada em expandir os mercados consumidor e de trabalho. E o negro foi simplesmente "solto" na sociedade, para se virar como pudesse. Sem perspectivas, sem educação, sem ter exatamente o que fazer da vida e crivado de valores negativos atribuídos pelo branco, valores os quais permanecem até hoje (preguiça, falta de inteligência, rebeldia, propensão à vagabundagem, etc). Mantendo esses valores e ignorando a importância que ele teve na construção desse país, nossa sociedade continua dificultando a inserção social do negro, negando-lhe oportunidades e aniquilando sua auto-estima. A prova disso está aí para todos verem. Nossa sociedade pode não expressar seu racismo tanto com palavras, mas o faz a todo vapor através de atitudes. Todos estão certos quando dizem que a dificuldade de ascensão social existe para qualquer pobre, porque a contribuição do pobre sempre é desvalorizada. Mas um negro pobre, com baixa auto-estima por conta dos valores negativos que associam a ele desde os tempos de escravidão, tem muito menos chance de ascender socialmente do que um branco. O esforço dele precisa ser muito maior, injustamente maior. Não é famosa a frase de que se um negro quiser se destacar ele tem de fazer duas vezes mais que um branco? Isso, por si só, já demonstra que o preconceito social não é a única força que puxa para baixo a vida do negro, o preconceito racial é outra dessas forças e ele está na cara de todos, escancarado pela mídia e em todos os lugares citados pelo autor do site.

  117. Cláudio Elias Postado em 14/Jul/2013 às 00:28

    É lamentável essa posição do Bruno, extremamente irracional. É uma pena.....

  118. Gilson Postado em 14/Jul/2013 às 14:15

    O que você deve fazer é saber indentificar um branco.Peles claras nem sempre são Brancos.Para que serve as cotas? Branco não tem cotas.Procure saber das companhias de trem,na sua maioria são negros e pardos,com cargo de chefia.

  119. Cláudio Elias Postado em 15/Jul/2013 às 00:42

    O racismo é tão realidade que não se esconde mais.

  120. Paulo Postado em 15/Jul/2013 às 12:41

    O futebol, o esporte do povo, embora a grande maioria dos jogadores sejam negros e mulatos os técnicos são brancos. e sempre foi assim.

  121. ricardo vaz Postado em 15/Jul/2013 às 19:09

    Única saída: creche muito boa e gratuita para crianças pobres desde os 2 anos, pelo menos.

  122. ricardo vaz Postado em 15/Jul/2013 às 19:13

    Minha neta não é uma criança pobre, e teve muita motivação intelectual desde o dia em que nasceu. Com absoluta certeza, teria muito maiores chances de desenvolvimento do que uma criança pobre mesmo a partir de 2 anos, que dirá então na escola e no acesso às universidades.

  123. Mari Postado em 16/Jul/2013 às 07:25

    Prezados|: não adianta insistir nessa perspectiva vitimista, a única forma de inclusão e ascensão social é através da EDUCAÇÃO! Outros imigrantes igualmente MISERÁVEIS e de zero inserção social, sem casa, sem o idoma, conseguiram progredir através do suor investido em cadernos. Os japoneses, coreanos, alemães estão aí para provar que é possível, imigrantes são gente muito pobre e de vida sofrida. Vamos tomar iniciativas positivas com adultos que querem ser alfabetizados, ter uma formação, aprender inglês, e dar boa formação às crianças, com inclusão e sem bulling. É preciso reduzir a desigualdade social, dando oportunidades iguais, de formação e aperfeiçoamento, para que não apenas negros/latinos/nordestinos sejam pessoal de limpeza, mas também professores, técnicos, advogados, engenheiros, médicos.

  124. Renata Postado em 16/Jul/2013 às 22:49

    Esse Guilherme é tão sem noção que entra num debate sério desse para se vangloriar que moças negras escrevem para ele no site de relacionamento. Querido, quem te garante que elas escrevem somente para você? Já ouviu dizer que algumas pessoas ligam a "metralhadora" e vão "atirando" para qualquer lado?? Garanto que tais moças só te mandam mensagens por não terem contato físico com você, oportunidade de conversar com você pessoalmente, haja vista que, você é um racista que pensa ser superior e acha que as pessoas só te procuram por você ser branco. Muito triste você só ter a "brancura" para atrair as pessoas. Ignorância TOTAL. Eu atraio as pessoas não só pela minha negritude ou o tamanho da minha bunda, atraio também pela minha inteligência, conhecimento, ou seja, meu intelecto que é infinitivamente maior que o de "vossa excelência". Amadurece, rapaz!

  125. Jason Postado em 17/Jul/2013 às 14:57

    A verdade é simples e clara. É muito fácil para um branco se posicionar contra as cotas, assim como é fácil para um homem se posicionar contra o feminismo, ou um rico as medidas assistencialistas do governo. É o mais simples e puro egoísmo se manifestando.

  126. Guilherme Postado em 17/Jul/2013 às 20:30

    Estou lendo algumas notícias desta página sobre racismo. Sou branco, acho que não tenho preconceito, trabalho com a maioria negra em meu trabalho diariamente. Mas constantemente tenho medo de ser mal julgado e mal interpretado em tudo oque falo e vejo que a muito rancor. Sou descendente de imigrantes europeus, oque não me torna menos brasileiro, pois os habitantes do Brasil inicialmente eram indigenas, e também não concordo que eles sejam mais brasileiros que eu, pois seguindo essa lógica teriamos que devolver a Terra aos dinossauros. O ponto é o seguinte, até que ponto esses comentários ajudam a eliminar o racismo? Será que estão contra o racismo ou contra os brancos? Pensem bem.

  127. Brunno Postado em 18/Jul/2013 às 14:12

    Já tive 4 professores negros. Em todas as etapas da minha vida. É uma minoria? Infelizmente é. Mas ainda acredito que isso vai mudar!

  128. Alexandre Postado em 18/Jul/2013 às 20:03

    Aproveite e conte quantos negros estão nas salas de aula das escolas públicas nas sextas-feiras à noite. E quantos têm procurado mudar essa realidade. Concordo com o texto. Discordo que a massa negra que PODE (não são todos, tampouco a maioria) esteja fazendo algo para mudar essa realidade. Sou negro, estudei a vida toda em colégio público (até o segundo ano do ensino médio). Estudei dois anos no noturno. Estudei um ano em colégio particular. No colégio, além de mim, havia apenas uma aluna negra (ela é rica...). Todos os outros alunos e professores eram brancos. No entanto, jamais vi os alunos de lá matando aula como os de pública. Nunca vi meus colegas de pública estudando nos finais de semana. Vi (em Campo Grande - MS) os mesmos alunos da minha que matavam aula fazerem paralisação e movimentos reivindicando mais vagas para alunos de colégio público (isso em 2000, 2001). Queriam vaga, mas não queria pagar o preço para consegui-la. Assim, gostaria de ver um país menos racista. Mas gostaria que a minha raça fizesse sua parte também. ps.: fiz graduação, mestrado e estudou fazendo doutorado na USP (entrei antes das políticas sociais)

  129. Maria Libia Postado em 19/Jul/2013 às 11:15

    O programa A LIGA, já cansou de provar o racismo no Brasil. Para a LUANA. Como ela diz que prestou vestibular e não passou, por causa das cotas, penso que sabe fazer umas continhas bem simples: O IBGE, no senso de 2010, diz que 88% dos estudantes médios estudam em escolas públicas e 12%, em escolas particulares. São destinadas as cotas para negros, indios e que tais, 50% portanto, para os outros, 50%. Vemos então que, dos 88% dos alunos em escolas públicas, 38%,já estão extirpados das cotas. Mas, se 12% tem direito a 50% dos restantes das vagas, sobram exatamente 32% para a LUANA, que não entrou, simplesmente porque é burra ou MENTIROSA. Agora, uma perguntinha, por que não há maestros negros nas sinfônicas brasileiras?

    • felipe Postado em 16/Dec/2013 às 20:31

      Pq estão nas escolas de samba do carnaval ???

  130. Rodrigo Postado em 19/Jul/2013 às 12:36

    Estudo na Universidade Federal Fluminense, sou negro e na minha turma de 65 alunos do curso de Administração, além de mim, só existe UMA menina negra. Ela e eu, dois negros numa turma de 65 aluno, numa universidade pública federal.

  131. Ju Postado em 19/Jul/2013 às 12:47

    Ora, cota não é racismo. É uma maneira de TENTAR devolver direitos que foram tirados,roubados no passado.Os negros no passado não tinham direito de estudar, e isso reflete atualmente na sociedade................

  132. Victor Postado em 19/Jul/2013 às 12:52

    A regra do pescoço funciona em qualquer capital brasileira, inclusive no sul do país. Incluiria nesta regra os motoristas de carros em Salvador em bairros como Pituba e Rio Vermelho em comparação com os usuários do sistema de ônibus ou atendentes de lanchonete e lojas...

  133. Negro de coração Postado em 19/Jul/2013 às 12:56

    todos que falam de racismo ou de descriminação , são os maiores falsos, as oportunidades são dadas igualmente, querem levantar a bandeira errada, nunca vi um concurso excluir negros em um edital, o problema vem da base da educação que o governo federal, não fornece com qualidade, essas pessoas que falam de racismo, são os mais racistas que existem.....

  134. José Pereira Postado em 19/Jul/2013 às 13:03

    Confeso que não li todos os comentários, mas li muitos. E me surpreende perceber que nós Brasileiros temos o péssimo hábito de sermos superficiais quando nos é conveniente, gerando este ar de "ignorância" generalizada . Se o assunto for futebol, por exemplo, aparecem até doutores. É fácil quem nunca sofreu, falar que não existe racismo . Vou além. É conveniente. Conveniente pq racista não quer se mover para ajudar negros "marginais". "Vagabundo". E adjetivos não faltam. Porém existe a história. E contra fatos não existem argumentos. E está registrado na história, para estes muitos que se fingem de ignorantes. Na história básica do Brasil ensinada no primário, que por centenas de anos, os seres humanos de pele escura, foram escravizados, transportados em navios em situações pior que a de qualquer animal selvagem. Trabalho forçado, mutilados, espancandos, violentados, assassinados e acometedidos de todos os piores tipos de atrocidades imagináveis (e inimagináveis), senda uma das piores: A privação da evolução intelectual. Depois, quando a situação da escravidão no Brasil se tornara insustentável, um dos últimos países a abolir a desumana escravidão, decretou a pífial Lei Aúrea, que "libertou" o negro da escravidão formal, mas o lançou a margem da sociedade, desprovido de qualquer direito e apoio intelectual e ainda distante de sua terra natal, ao contrário dos imigrantes que vieram de espontanea vontade fugindo das mazelas de seus países de origem. Então, "ignorantes por conveniência, o mínimo que este país deve aos descendentes de tais atrocidades é assumir seus erros e tentar minimizar o impacto causado pela escravidão não só investindo em cotas no ensino, mas como investindo em ações de integração sociais e até de ajuda psicológicas. Acham exagero ? Pois saibam que em países civilizados, onde a covardia pseudo moralista não é apoiada como aqui, existem apoio para os descendentes do holocausto e síndrome das guerras mundiais. É simples assim. É por isso que vc pode esticar seu pescoço em qualquer lugar que exija um grau médiano de instrução e verás poucos negros. Somos incapazes ? Pelo contrário. Fomos escravizados. Sim, sou afro-descendente com orgulho, não preciso nem de longe de cotas ou ajudas socias. Sou bem sucedido e conheço e respeito minha origem. Apoio meus irmãos negros e não sou covarde como muitos que comentam aqui. Agora, se quiser continuar realizando comentários ridículos e racista, não se esconda na desculpa de não conhecer os fatos. É comum em muitos contextos, fracassados culparem a minoria pela sua situação deplorável. #orgulhonegro

  135. Crisatiane Postado em 19/Jul/2013 às 13:47

    A maioria dos problemas apresentados tem a ver com o fato de que a maioria dos negros está nas classes de poder aquisitivo mais baixo, e não pelo fato racial. não há alunos negros no Objetivo, Dante Alighieri, simplesmente pelo fato de que não podem pagar. Mas talvez nem precisassem existir esses "colégios de ponta" caso o ensino público fosse decente. O mesmo se aplica para o fato de que não há universitários, e portanto, profissionais negros. O ensino a que tem acesso não lhes permite ingressar na universidade. Parece óbvio constatar que haverá uma maior presença de negros nesses estratos da sociedade citados caso se melhore o ensino fundamental e médio no país, que atualmente é uma lástima.

  136. Lays Moreira Postado em 19/Jul/2013 às 14:59

    Sugestão de teste do pescoço: meta o pescoço nos clubes sociais (Pinheiros, Jockey Club, Regatas) e veja quantos negros estão na área social e quantos estão no papel de faxineiros, babás, porteiros.

  137. Karen Postado em 19/Jul/2013 às 16:05

    "7. Gire o pescoço 180° nas passeatas dos médicos, em protesto contra os médicos cubanos que possivelmente irão chegar, e conte quantos médicos/as negros/as marchavam;" Isso foi totalmente ridículo. Concordo com muita coisa, mas o número 7 tirou toda a credibilidade que eu poderia dar ao texto. Sou branca, pode se dizer até transparente de tão branca que sou, brincam de me chamar de albina, mesmo sem ser, por minha pele ser do mesmo tom de albinos. Não é como se eu não fosse zoada por isso, sou e muito, mas e daí? Agora porque sou branca tenho preconceito racial? Nem acredito em raças, só existe uma: humana. Sou contra a vinda de médicos ESTRANGEIROS, não é SÓ CUBANOS, da medida tomada pela presidenta Dilma, então já erraram duas vezes na matéria. Estão vitimizando cubanos como se fosse preconceito, sendo que não buscam saber que NÃO SÃO apenas cubanos que virão e o movimento NÃO É contra cubano ou qualquer outra nacionalidade, e sim MÉDICOS ESTRANGEIROS, já que não apóiam nem os médicos brasileiros. Minha mãe é médica, isso não significa que nado na grana (está aí um preconceito), nem que ela por ser branca é preconceituosa. Na minha família tem negro e tem branco, minha prima, por exemplo, é negra e minha mãe é madrinha dela. A família do meu pai não é branca! Agora porque minha mãe, branca, está no meio de brancos vamos utilizar a situação como um exemplo do preconceito? Então vamos falar do preconceito de nordestino também, muitos médicos brancos são nordestinos, e nordestino por si só já sofre preconceito. Aí vamos utilizar uma vítima sendo agressora de outra vítima, já que pode-se usar o termo "preconceito" sem nem conhecer quem estamos julgando de preconceituosos, certo? Minha mãe é pediatra, trabalha no interior da Paraíba (sertão), e veio do Sul para cá... E conheço diversos médicos que foram para o interior igualmente, até uns que saíram do Nordeste e foram para o interior de outros Estados. Enfim. Minha mãe passa mal bocados com atraso de pagamento de até TRÊS meses, trabalhando no interior, uma época passou 6 meses e isso tendo 3 filhos pequenos para sustentar. Não precisamos de matemática para saber que ela adquire dívidas quando não recebe, como todo brasileiro, e se não recebe por mais de um mês sabemos que acumula mais dívida, afinal existe os gastos básicos em casa, vocês devem saber, também tem família, filhos, etc. Por que é tão difícil alguém se colocar no lugar? Médico reivindicando sempre é considerado um 'filho da puta" que só pensa no dinheiro, ainda tem que ler "enquanto isso vários morrendo" e, os que julgam, esquecem que também são PESSOAS, que também tem que sustentar seus filhos, que também tem problemas pessoais. Se coloquem no lugar da minha mãe, por exemplo, que trabalha no interior, no sertão, tem amigos e colegas em todas as profissões da saúde, ou seja, se dá bem com eles (ela mesmo me diz várias vezes o quanto outras profissões são necessárias, inclusive a minha que será Psicologia), tendo que sustentar uma família de 5 pessoas inteira, sozinha, e sem receber... Ela não deixa de trabalhar quando a maternidade fica sem água e sem recursos, assim como outros que ali trabalham. Aí quando vem reivindicar um basta, vem uns utilizar o movimento até de preconceito racial? Que vergonha, pessoal! Procurem se informar! Minha mãe, e outros médicos trabalhando no interior, tem medo até de reclamar de atraso de pagamento e serem demitidos, porque isso acontece E MUITO. Aí vocês se perguntam porque os médicos não querem ir para o interior? E não é só com médicos, mas eles que resolveram reclamar desta vez, e fizeram o certo. Agora quanto as cotas eu sou contra por um único motivo: Governo tentando empurrar com a barriga. Quero ver uma educação de qualidade para todos, e nosso Governo não quer isso. Conheço mais de um professor de escola publica que é obrigado a aprovar alunos para uma nova série, muitos que nem aprenderam o básico, porque assim, passando sem se preocupar, diminui o índice de analfabetismo e está bom demais para os governantes... Aí chega na Universidade e alguns não conseguem acompanhar, tenho amigo que sente essa diferença na pele. Já a cota para negros eu acho absurdo por ser "racial" e como já disse, só existe UMA RAÇA. Só sou a favor de cotas para pessoas de baixa renda, isso coloca tanto branco quanto negro que passa dificuldades juntos e não divididos. A divisão que é preconceito, sinceramente. Muita gente precisa se informar mais.

  138. CHAIENE MENON Postado em 19/Jul/2013 às 16:26

    EU COMO NEGRA ME SINTO ENVERGONHADA DE VER NEGROS SE CONFORMANDO COM ESTA SITUAÇÃO, SE A VIDA NÃO TE DÁ OPOTUNIDADE, AS CRIE, CORRA ATRAS, ESTUDE, SE IMPONHA, TE FAÇAM ACEITAR, NEM QUE SEJA POR FINGIMENTO, SE NÃO GOSTAM DA MINHA COR, PROBLEMA DE QUEM NÃO GOSTA, EU GOSTO. ESTUDEI, SOU FUNCIONÁRIA PÚBLICA, AGORA ESTUDO AINDA MAIS, E MINHA VIDA PROFISSIONAL SÓ MELHORA, O FATO DE SER NEGRA NÃO ME IMPEDIU DE NADA, NEM DE SER POBRE, NEM SER FILHA DE PEDREIRO E DOMÉSTICA, LÓGICO QUE CONVIVO COM O PRECONCEITO, MAS AÍ EU PROVO QUE SOU TÃO BOA QUANTO E MUITAS VEZES MELHOR QUE OS BRANCOS QUE CONVIVEM COMIGO.

  139. Josias Postado em 19/Jul/2013 às 18:10

    Quantos "negões" aparecem durante um ano no programa do Amaury Jr?!!

  140. Josias Postado em 19/Jul/2013 às 18:12

    Quantos "negões" aparecem durante um ano no programa Amaury Jr?!!!

  141. karla Postado em 19/Jul/2013 às 18:54

    Concordo com o que o Juca disse: "Há algo chamado dívida histórica, que é uma coisa diferente de racismo. Nada de toda esta situação vai mudar enquanto as pessoas não entenderem isto e continuarem acreditando neste simplismo de que o problema é simplesmente que os brancos não gostam dos negros e que se esses brancos deixarem de ser racista todos problemas dos negros desaparecerão.. "Solução:Temos que elevar todas as pessoas pobres à classe média, com condições dignas de saúde ,moradia e educação e deixar que cada um se encarregue de seu destino, sem a menor possibilidade de perder essas condicões mínimas." O problema foi no passado, como não podemos voltar atrás, tem que se ter as cotas sim, a dívida sempre será cobrada, vamos pagar logo Brasil.

  142. Rachel Postado em 19/Jul/2013 às 20:12

    Concordo plenamente cm o comentário d Maria Libia, afinal se a Luana estudou em escola publica ela teve direito a cota e não passou pq não teve capacidade. As pessoas falam q é só preconceito social, porém ngm quer colocar no alto qm há uns cem anos atras era cativo. Falar q é só social é diminuir a história, até pq vamos tirar os exemplos de profissões que requer mais estudos(medicina, direito) e pq na novela das 8 não tem negros? Será q os negros não tem talentos como os brancos? E pq será nas lojas de shopping(afinal, algumas delas basta o Ensino médio)? E pq será q em propagandas de agência? Todas as modelos tiveram muito estudo né. Teve o comentário infeliz realizando a comparação com os EUA, não tem nem como afinal lá as pessoas não são tão hipócritas como as daqui, os negros têm orgulho d sua cor exigem os seus direitos, exigem se ver na TV, nos filmes, o presidente é negro...Tudo é muito diferente,mataram o menino lá e teve protesto, aqui teriam pessoas q iria defender.

  143. Heloisa Postado em 19/Jul/2013 às 21:23

    ESSA REALIDADE SÓ SE FAZ NOS DIAS DE HOJE,PORQUE AINDA NÃO RECONHECEMOS NOSSOS VALORES.NOSSA RAÇA JA VEM DE UMA GERAÇÃO SOFREDORA,MASACRADA,NO ENTANTO HOJE NÃO HA MAIS IMPOSSIBILIDADES CADA TEM QUE RECONHER QUE PODE E TEM POTENCIAL PARA EXERCER OU POSSUI O QUE QUIZER TANTO QUANTO QUALQUER OUTRA PESSOA DE ETNIA OU RAÇA.(EXEMPLO MAIOR É QUE TEMOS A MAIOR AUTORIDADE DO SUPREMO DE RAÇA NEGRA)"VAMOS LA P.P.P-PODER PARA O POVO PRETO)>

  144. Roberta Postado em 20/Jul/2013 às 00:33

    Que comentário é esse desse bruno? "Isso é relativo, voce não pode comparar a vida do branco e negro em geral, se nesse país a maioria dos presos são da raça negra, será que não é por isso que as empresas pensam duas vezes antes de contratar um negro" ??..As empresas não vão avaliar o curriculo e a experiência do candidato à vaga, mas a cor? que loucura esse pensamento..essa historia de racismo não entra na minha cabeça..como pode alguém julgar alguém por uma cor? o que é uma cor? se é branco, amarelo, preto q diferença faz? é só uma cor!!!qd as pessoas vão perceber q têm q parar com essa loucura??? na verdade pelo que vem acontecendo nesse país, onde cada vez mais não se respeita as pessoas, onde o individualismo, a mesquinhagem, o "ter" sobre o "ser" impera esse pensamento só tende a piorar..espero que não.

  145. Tess Postado em 20/Jul/2013 às 22:35

    Enquanto não melhorar o Ensino Público serei contra as cotas. De que adianta chegar as portas de uma Universidade se não sabe nem ler e escrever direito e o conhecimento é distorcido por professores, desinteressados e politiqueiros. Que tipo de engenheiros e médicos teremos em breve?.....

  146. MARIA ANTONIA DA SILVA Postado em 21/Jul/2013 às 14:50

    TRABALHEI EM UMA ESCOLA TRADICIONAL EM SP EU MONITORA DE TRANSPORTE ESCOLAR TINHA UM ALUNO NEGRO ELE TINHA UM PODER AQISITIVO IGUAL DOS BRANCOS MAS ELE SEMRE RECEBIA BULE DE POR CAUSA DA COR. EU ESTAVA SEMPRE DE OLHOS PARA EMPEDIR

  147. MARIA ANTONIA DA SILVA Postado em 21/Jul/2013 às 15:03

    POR QUE OS CONCRUSO FAZ SEMPRE UMA PERGUNTA QUAL A SUA COR SEM CONTA QUE O QUESTIONARIO DO ENEM FAZ TAMBÉM ESTE TIPO DE PERGUNTA DA ENTENDER QUE AS CORES OU RAÇA TEM IMPORTANCIA OU SEJA SERA QUE EU SOU AVALIADA PELA COR OU O MEU DESEMPENHO.

  148. germano Postado em 22/Jul/2013 às 01:00

    germano; Tem gente que não acredita que exista pré conceito no nosso país , porque a todo momento a sua volta é comum acontecer nada fazer contra esse ato velado, por isso pra muitos não acretam que ele exista.

  149. Antônio Ricardo Postado em 29/Jul/2013 às 18:52

    Para atingirmos o conhecimento sobre certas coisas, a observação empírica constitui a primeira etapa do processo, devendo ser adotado, posteriormente, algum método científico e o resultado encontrado ser submetido a teste de verificação. Tirar conclusões com base exclusivamente na observação, além perigoso, não passa de uma metodologia de ratificação de nosso pensamento preconcebido. O teste do pescoço pode revelar racismo, pode revelar condição social inferior, pode revelar incapacidade mental, pode revelar acerto do fascismo e uma série de outras coisas. Se não tivêssemos qualquer informação sobre a França e o aplicássemos à seleção francesa de futebol chegaríamos a conclusão de que aquele país é composto de 90% (noventa por cento) de negros. Dois cientistas laureados com o prêmio Nobel escreveram um livro que trata da inteligência humana, no qual chegaram a conclusão de que tanto a hereditariedade quanto o meio social são responsáveis pela dinâmica pessoal, incluindo a habilidade financeira, o desempenho no trabalho, a possibilidade de ter uma gravidez indesejada e o envolvimento com o crime. Alongando um pouco mais o estudo, verificaram que tais fatores são responsáveis pelas diferenças raciais "It seems highly likely to us that both genes and the environment have something to do with racial differences." (não há tradução do livro para o Português). A polêmica gerada, a agressão aos dois pesquisadores fez com que eles viessem a se desculpar pelo que estava escrito (pelo menos um deles, se minha memória não está falhando). Ayaan Hirsi Ali, uma negra da Somália jurada de morte pelos islamitas, considerou que o livro era uma arma em defesa dos negros, ao contrário das associações negras norte-americanas, impregnadas de ideologia e racialismo. Dependendo do gosto literário ou musical, aplicando o teste do pescoço no Brasil, chegaríamos a conclusão sobre a superioridade dos negros e mulatos na cultura (Machado de Assis, Castro Alves, Pixinguinha, Cartola, Mansueto, Jair Rodrigues, Agnaldo Thimóteo -casado com uma negra e que considera não haver preconceito no Brasil-, Martinho da Vila ...). Dentre aqueles que estudaram o racismo no Brasil vejo duas posições opostas, embora nenhum negando a sua existência, a de Fernando Henrique Cardoso, cuja teoria talvez seja a responsável pela adoção do sistema de quotas (essa acusação lhe faz Demétrio Magnoli, o que para mim é incorreto), e a de Gilberto Freire. O primeiro prega a existência de um preconceito exacerbado, o segundo, muito mitigado, considerando que a tendência brasileira é a miscigenação cada vez mais intensa. Utilizando o teste do pescoço chego a conclusão de que Gilberto Freire tem razão, já que somos um país claramente de mestiços. Ou seja, adota-se a teoria do racismo mitigado. Perigo: caminho para o fascismo. Utilizando o testo do pescoço no mundo, verifico que os países mais atrasado são da África Negra, verifico que os negros no Brasil estão livres há mais de cem anos, os americanos em período de tempo ainda maior e que não têm a mesma participação social relativamente ao seu quantitativo; verifico ainda que, para acenderem ao estudo universitário, precisam de condições excepcionais, reduzindo a nota média de entrada quase a cinquenta por cento do que exigido de outros estudantes (isso aconteceu em determinado ano em Goiás; depois não acompanhei) chego à conclusão de que o estudo da curva do sino está correto e, alongando mais um pouquinho o pescoço, chego à conclusão de que são menos inteligentes (é o que ouço de algumas pessoas com quem discuto questões raciais, claro que não é a maioria). Pegando outra vertente, Leonard Mlodinow considera que a questão racial encontra-se alojada em nosso inconsciente. Nos testes que foram aplicados nos Estados Unidos, verificou-se a manifestação preconceituosa a quem dizia não tê-la e, pior ainda, manifestação preconceituosa contra os negros entre os negros (Michael Jackson é um bom exemplo, pois, além de ter ficado branco, teve filhos arianos). Assim sendo, chego a conclusão de que o teste do pescoço é bom para dar torcicolo.

  150. augusto Postado em 01/Aug/2013 às 14:42

    BRUNO está na era dos homens Neandertais ainda.

  151. Vinícius Postado em 04/Aug/2013 às 13:44

    E para vocês do Pragmatismo Político eu faço uma pergunta. Não seria melhor a distribuição das Universidades Públicas nas regiões periféricas, nas roças, nos lugares carentes se a maioria da população negra (no caso negra e pobre) e outros carentes que tem acesso as Universidades, tem dificuldades de se transportar para as universidades?

  152. Milton Barros Postado em 05/Aug/2013 às 06:41

    Há pouco tempo um amigo meu, negro, arquiteto, foi ao escritório onde eu trabalhava numa empresa de projetos e construção civil para falar com o gerente de arquitetura da empresa, eles já haviam conversado por telefone e combinado o horário para o encontro. Ao atendê-lo, a mãe do gerente, que trabalha na empresa disse-lhe, antes que ele pudesse se apresentar: - Por enquanto não estamos precisando de ajudantes de pedreiro... Não preciso dizer mais nada.

  153. Milton Barros Postado em 05/Aug/2013 às 06:44

    ...e o preconceito contra nordestinos no sudeste e sul do país...

    • Julio Alan Postado em 12/Oct/2013 às 14:25

      Que costume aquele de fazer "festinha" fechando a calçada com as cadeiras da cozinha, hein...?

    • gustav Postado em 29/Nov/2013 às 09:08

      E o preconceito de afirmar que no sul do país só existem brancos e nazistas?

    • publica meu comentario Postado em 30/Nov/2013 às 17:51

      ...e o preconceito de se afirmar que no Sul só existem brancos e nazistas?

  154. Juliana Postado em 09/Aug/2013 às 10:42

    Esse negócio de alegar miscigenação para dizer que não há preconceito é tão século XIX. Ao Bruno e à Elisa, e a alguns outros: vocês estão repetindo um pensamento já há muito refutado na comunidade acadêmica, baseado principalmente na obra de Gilberto Freyre. Repetem as ideias dele e nem percebem! E vejam só: a maioria das pessoas que comentou aqui e expôs claramente sua cor é branca!!! Por que será?

  155. Alex Postado em 12/Aug/2013 às 16:35

    Existe preconceito? Sim, existe! Mas não só em relação a nós negros, existe preconceito em relação a mulher, homossexual...O pior de tudo é saber que TODOS nós temos algum tipo de preconceito.

  156. Shuma Postado em 22/Aug/2013 às 21:42

    Olá a todos, Sou brasileiro, branco e moro no sul do país. No passado namorei uma negra estudante de pós graduação, muito educada, culta e inteligente. Certa vez ela me confessou que sua família inteira sofria preconceito e exclusão por parte dos outros negros, pois a família dela "se achava branca", ou seja, nas palavras dela, "nós trabalhamos, estudamos e não gastamos o que temos como se não houvesse amanhã". Fiquei chocado na hora, mas, aos poucos, fui conhecendo cada vez mais "traidores da raça", que são desprezados pelos seus por não seguirem o estereótipo preto-pobre-favelado. A minha ex namorada gostava de rock e não sabia rebolar. Terminamos nosso namoro por causa do meu preconceito ridículo. Ela era 6 anos mais velha e eu ainda era apegado a regras sociais ridículas.

    • Aline Postado em 10/Sep/2013 às 14:58

      Sou negra, O preconceito é mundial, enraizado na sociedade, o racial , , sempre me perguntei porque, descobri estudando, hoje sou casada com branco, sei que meu avô paterno italiano e minha bisavó era Índia, só tenho uma coisa a dizer, vou viver sem preconceitos, estudar criar meus filhos cada um de uma cor sendo como eu uma mistura (miscigenação), não sou inferior a ninguém, sei de minha história, dificuldades, estudar em escola pública, ser favelada e negra com marido branco e gringo (cruscificada como prostituta) gente sou feliz. ..quero estudar vencer os meus preconceitos, ensinar coisas boas e querer um mundo melhor para todos, brancos, negros, indios, homosexuais, macunbeiros, cristaos...educação é o que precisamos.

  157. Aldo Ramos Postado em 22/Aug/2013 às 22:08

    Isso não é racismo. Isso é uma questão meramente social. Nos Estados Unidos onde o racismo é fortíssimo, vemos muitos negros ricos e bem de vida, com seus mega diplomas e os brancos racistas tem que engolir! Aqui a questão é a ignorância, falta de instrução....aqui negro é normalmente pobre e é isso que tem que mudar! Parem com esse discursinho de racismo que a tônica não é essa! O preconceito aqui é com a pobreza e não com relação à cor.

  158. Tomi Jando Postado em 22/Aug/2013 às 22:13

    Pela recomendação, concluí que negro é safado e vagabundo...

  159. Tomi Jando Postado em 22/Aug/2013 às 22:15

    Deus é Branco... Jesus Cristo é branco...

  160. Paul Postado em 23/Aug/2013 às 18:03

    As vezes eu me sinto um idiota.. eu NUNCA em minha vida quantifique esse tipo de coisa. Eu jamais parei pra me preocupar quantos negros, brancos, amarelos ou azuis existem em um banco, escola, etc. Eu não sei e não vou contar quantos amigos de cor diferente da da minha pele eu tenho. O problema é que todo esse discurso que eu li, parece mais racista do que a atenção que ele quer chamar para o racismo.

  161. Paola Postado em 24/Aug/2013 às 09:54

    É... No segundo grau, só consigo lembrar de uma colega negra - e eu estudei em escola pública. Na faculdade de direito, também pública, dois negros, mas ambos eram africanos, alunos de convênio - brasileiros, pelo vestibular, tinha um militar pardo e uma mulata, mas a mulata saiu no fim do primeiro ano. Tive uma única professora negra. Mas um pouco dessa ausência de negros é também decorrente da falta de negros aqui no RS (cerca de 80% da população é branca). Afinal, de todas as empregadas domésticas que conheci (umas 10 ou 15), nenhuma era negra (uma é casada com negro, mas vem de família branca, germanodescendente, e extremamente racista).

  162. nanda Postado em 24/Aug/2013 às 11:10

    sou parda minha mãe e parda meu pai e pardo minha avó materna é branca meu avo paterno e negro minha irma é amarela e meu irmão também nunca sofri preconceito que eu lembre, estudei em escolas particulares ,faculdade particular me relacionava bem com todos, moro em uma boa casa meus irmãos também. Nunca sofri preconceito não sei porque mais acho que não é a cor da pele são as oportunidades perante Deus somos todos iguais não existi um céu pro branco o céu pro negro depois que morre a pele não serve pra nada se desse pra enmodurar e guarda porem ficaria podre, e pra isso que serve, ser comido por bicho, mais o ser humano é tão mesquinho que pra ser superior ao outro tem que procurar diferenças de qualquer maneira, eu sou melhor não importa se vou magoar excluir não tem problema eu que sou melhor nos sabemos que é assim eu acredito que tudo que deus faz e perfeito eu acho muito difícil essa desengualdades acabarem um dia, seja ela qual for. O ser humano sempre vai encontrar um jeito de s sentir aquele prazer dei que em alguma coisa eu sou melhor que pena!!!!

  163. Simone Postado em 25/Aug/2013 às 20:21

    Eu não gosto das palavras "raça" e "afrodescentes". Raça e de cães, se deveria usar a palavra "etnia". Afrodescentes são mestiços, então não se pode considerar somente uma descendência.

  164. Cal Postado em 27/Aug/2013 às 06:55

    Qual a primeira coisa que um pobre faz na vida? FILHO, pensem nisso e parem com esse reducionismo generalizante!

  165. Lilica Postado em 28/Aug/2013 às 20:55

    Trabalho numa instituição militar e lá, sabemos que no mais alto posto, que são os aviadores, é raríssimo ver um negro. Portanto Tenente Brigadeiro Aviador, é raríssimo! Eles mesmos comentam sobre o preconceito que sempre existiu na classe de aviadores.

  166. Fernanda Postado em 31/Aug/2013 às 01:43

    O meu noivo europeu, e as vezes se põem a pensar sobre o quão recente é a história do Brasil, em relaçãa esta velha senhora que é a Europa. Parece muito óbvio, mas foi ele que me chamou atenção para o fato de que a abolição da escravatura (a oficial, pq sabemos que, historicamente, a coisa não foi tão easy assim) foi há apenas 125 anos, ou seja, levando-se em consideração a idade da minha avó, apenas umas 3 décadas antes dela nascer, havia escravos autorizados no Brasil. Portugal, com seus castelos medievais, sua ocupaçã moura há sei lá quantos mil anos, suas cidades que conservam reaquícios celtas. E, no Brasil, meu bisa viu escravos. O que quero dizer com isso é que, mesmo com tantos séculos de afastamento, a Europa ainda conserva marcas de costumes antigos. O que dizer de um país que, há 4 gerações apenas estava aprendendo qual era o lugar de gente com pele preta? E o que dizer dessas pessoas de pele preta, onde lhes ensinaram que deveriam estar? E as avozinhas de pele preta, da idade da minha, o que será que tem para contar sobre isso? E não somente a situação negra encontra seus capitães do mato em páginas recentes da história. A constituição brasileira "aboliu" parágrafos pautados em uma sociedade paternalista, onde a mulher era propriedade. Há tão pouco tempo que eu me lembro pequena, dessas notícias. Parágrafos que foram apagados, mas que não apagam a mentalidade que os forjaram. Um exercício bacana e pensar as passagens polêmicas das obras de Monteiro Lobato e algumas pérolas do cancioneiro brasileiro como uma expressão cultural nossa muito recente. Tão recentes que nós consumimos até hoje. Qu nunca entoou, no carnaval, aquela marchinha que diz que a cor da mulata não se pega, logo, "quero seu amor"? Não adianta só mexer o pescoço se não conseguimos historicizar e perceber como ainda reproduzimos.conceitos de 125 anos atrás. As vezes sem preceber, numa música, numa frase (como o rapaz, Bruno, aqui disse que os negros são essencialmente vagabundos)

  167. Paulo Postado em 03/Sep/2013 às 10:30

    Acredito que o preconceito no Brasil seja muito mais SOCIAL do que RACIAL. Onde há discriminação pela RAÇA, existe um banheiro para brancos e outro para negros. E ponto final. Não interessa quem seja. Aqui, se o negro tiver uma posição social, terá acesso aos mesmos privilégios que qualquer um da mesma classe social que a sua. Se for rico e/ou famoso, pode até cometer crimes e escapar impune, como qualquer braco rico...

  168. Jorge Postado em 03/Sep/2013 às 21:19

    Qual o objetivo deste texto?Dizer que negros devem ser convidados para os postos citados por serem negros? não acho que um negro seja mais ou menos capas que um caucasiano, mas vocês não acham que as coisas são assim por motivos culturais? afinal ninguem faz um "programa de uma Xuxa negra e com sotaque nordestino" por que NÃO daria AUDIÊNCIA, ou voces realmente acham que um banco vai nao contrar um negro por medo de ser roubado por ele e nao porque os CLIENTES nao vão confiar nele. Acontece que isso tudo começa de baixo, com um pai ensinando ao filho "respeita" alguem por ser negro ao inves de ensina-lo a respeita qualquer ser humano pela suas ações, ensinando ao moleque ter "orgulho de ser negro" ao invés de ensina-lo a se orgulhar de seu esforço e conquistas. cultura nao se muda com movimentos partidários e ações parlamentares, cultura se muda com educação, e enquando uma pessoa for julgada PELO QUE ELA É, seja mulher, homem, branco, preto, homossexual, heterossexual, ou qualquer outra coisa, ao invés de ser julgada PELAS SUAS AÇÕES, tudo vai continuar exatamente como eh.

  169. Jorge Carvalho Postado em 06/Sep/2013 às 00:41

    Isso não é apenas questão de pré-conceito, foi a evolução social que "propôs" esse layout que há hoje nos lugares "de maior nível". Falta de oportunidade intelectual e também a própria cultura que pessoas não negras, mas maioria mestiça não quer se adaptar. É só olhar as escolas públicas, não só as "abandonadas" pelo sistema, mas também as de referencia! Há, mesmo com toda a educação e projetos que tentam implantar para mudar a natureza anárquica daquelas pessoas, que é a própria natureza do ser humano, não negados!

  170. Rodrigo Postado em 11/Sep/2013 às 13:57

    Na esquina da minha casa tem a padaria Manchini. O dono é negro, é uma padaria chique que gente de toda cidade vem comprar. Cidade predominantemente descendente da etnia alemã, italianos entre outros... Pensar que o teste do pescoço é o que atesta existência do racismo, e pensar que todos são pobres e não trabalham, é o racismo, uma generalização. Claro que é uma luta interna, e o senso comum nos diz que não há negros trabalhando em cargos importantes, mas isso já é generalização preconceituosa. Mas de fato, o Brasil é o maior país racista, e o principal motivo é que mentimos não sermos quando de fato somos e muito. Nos EUA, eles são abertamente racistas, e o povo consegue seus espaços. Mas pobre é pobre, não precisamos confundir descendências com classes sociais. Uma coisa também é certa, apesar das contradições, é tudo mais difícil, e vemos muitos descendentes de brancos, com sobrenome, nome, renome, que são completamente incompetentes, e ganham de brinde empregos muito bons. Precisamos avançar o argumento pra combater o racismo, teste do pescoço tá pra lá de batido, ou vcs acham que os donos de empresa não notaram que só dá a laia deles por lá, só quem é contra o racismo vai se tocar com esse tipo de argumento, pra eles chega a ser elogio a separação...

  171. Zeu Dunha Postado em 11/Sep/2013 às 18:42

    Interessante... Pretos e brancos... Simples assim né??? Como se definir esse pais bastasse olhar o tom da pele e fim... Como se fosse simples definir etnia nesse pais... O racismo é degrade e isso é inegável mas achar que temos negros e brancos, é uma forma simplória de olhar o panorama geral. Eu como "mestiço" devo definir como? Afro descendente ou Italo descendente? Depende do tom de pele? Porque deveria escolher afro descendente se dois lados fizeram o que sou e milhares de brasileiros sao o mesmo?

  172. Jefferson Postado em 12/Sep/2013 às 18:41

    Boa noite! Sou brasileiro, negro e racismo eu sempre vivi e não dou a mínima. Não dou a mínima porque muitos negros querem viver nesse mundinho de fantasia de que "sou um pobre coitado, não tenho oportunidades". Meu pai é negro, passou por muitas dificuldades e se sobressaiu. Ele fala inglês fluente e toca blues. Não gostamos de pagode, nem samba. E não é "não gostar", não fomos acostumados a ouvir. Minha mãe têm forte raízes negras, mas a família dela é uma mistura enorme. Tenho todas as raças (com a exceção da oriental) em meu sangue.Eu não sei dançar e nem sou familiarizado com essas coisas que muita gente gosta de rotular e muitas vezes fui hostilizado por isso e já cheguei a ouvir que eu "não honro a raça", e outra, até cômica "você não parece negro. Você é um negro com alma de europeu.". Por favor...quem tem raça é cachorro. As pessoas acham que determinismo biológico muda a vida de alguém. É só querer e você vai mudar a realidade à sua volta! E se alguém interferir e cruzar o seu caminho, ignore. É inadmissível você se perturbar por conta da ignorância de alguém. É isso. E parabéns aos autores do site!

  173. Louis Postado em 17/Sep/2013 às 06:45

    A maioria dos itens desse pseudo-teste (embora certamente não todos) apontam não para que haja preconceito hoje no Brasil, mas sim que houve preconceito. É uma diferença sutil, mas tem de ser compreendida, pois inverte o discurso racial. Verificar o número de médicos, professores, universitários, etc negros aponta somente para uma coisa: os negros têm, tradicionalmente, tido um acesso precário à educação, e isso não se deve ao fato de que eles serem negros hoje, mas sim de seus antepassados terem sido negros e não terem tido acesso à educação. A diferença é que boa educação e "oportunidade", hoje, quem tem é quem tem dinheiro. Quando os escravos foram "libertados", foram confinados a lugares de condições precárias à sobrevivência (favelas), muitos ficaram sem emprego e a eles não lhes foi fornecida educação. E aí houve, sim, um enorme preconceito. Oras, quem não tem acesso a educação, será obrigado a ter que conviver com péssimos empregos, com péssima renda, que possibilitará apenas condições precárias e péssimo estudo aos seus descendentes. O resultado hoje é que os boa parte dos descendentes desses negros, que sofreram forte preconceito no passado, não conseguiram "progredir na escala social" porque seus pais não o puderam fazer. Mas os brancos pobres, descendentes de brancos pobres, estão em uma situação tão ruim quanto. O pré-conceito hoje não é contra negros, e sim contra pobres, todos os pobres estão igualmente "lascados" e sem oportunidades, pois dependem do ensino público e péssimas condições de vida. Existe uma certa mobilidade social, é claro, mas as condições de vida são tão extraordinariamente ruins, que apenas pessoas extraordinariamente competentes as conseguem superar - o que é uma situação humlhante e terrível. O problema é que vemos uma situação que é injusta (proporção de negros médicos) e não atentamos que isso não é porque um negro seria expulso de uma escola de medicina ou impossibilidade pelos CRMs de exercer sua profissão, mas sim porque medicina é um curso historicamente caríssimo, se particular, e com uma concorrência que beira o surreal em escolar públicas, limitando fortemente seu acesso - limitação essa não fruto de barreiras raciais, mas sim de barreiras sociais. Somente o fato de que existem sim, médicos, advogados, engenheiros, professores universitários e mesmo ministros do SFT negros aponta para o fato de que o pré-conceito não é contra os negros, mas sim contra os pobres. Os negros estão, pouco-a-pouco, progredindo na escala social, fruto justamente dos individuos extraordinários que tenham força suficiente para os fazer cruzar essa extraordinárioa barreira social (e não racial). Porém temos uma ansiedade absurda em querer resolver tudo agora e, infelizmente, forças sociais não mudam assim tão rapidamente. Não esqueçamos que os negros deixaram o status de "escravos" há apenas 120 anos, não houve tantas gerações assim entre eles e nós, e as forças sociais históricas disso ainda são sentidas, mas apontar tudo como "racismo" distorce o problema. Tendo dito tudo isso, claro, confesso, existe certamente *algum* racismo hoje na sociedade, mas certamente não na proporção apontada. Como falei, um ou outro ponto aleatório da lista realmente coloca o dedo na ferida, mas o tema merece demais o nosso respeito para ser distorcido com desinformação e uma compreensão superficial do mesmo.

    • Adriano Gonçalves Postado em 03/Oct/2013 às 15:13

      É isso, concordo em número e grau! Que bom ver alguém que tem uma opinião que não é levada pelos modismos da atualidade...

    • Carolinne Postado em 06/Nov/2013 às 23:06

      Disse TUDO!!!

    • Larco Postado em 13/Nov/2013 às 15:17

      Eu quis dizer isso no meu comentário , acabei dizendo com outras palavras . A discriminação não pode ser medida com esse teste , a única coisa que ele pode talvez comprovar é uma exclusão histórica

    • Marceleza Postado em 20/Nov/2013 às 17:34

      Concordo... No Brasil existe preconceito, diferente de racismo pois a etnia não é o único critério ! Uma valorização do "padrão" em detrimento do "diferente"... Diversos grupos sobrem preconceito em diferentes graus... Considerar que todo negro descendente de escravos - particularmente - não me parece diferente de enxergar todo oriental como "japa" ou "china", todo muçulmano de "árabe", "turco" ou "terrorista", umbandista como "macumbeiro", ateu como "satanista", obesos como "preguiçosos e ociosos"... Nesse país, todo loiro vira "lemão", narigudo é "tucano", anão é "pintor de rodapé", gordo é "rolha de poço"... é sim um país preconceituoso... isso deriva de sua construção histórica, de uma população com crise de identidade... Se pretendemos desconstruir o preconceito, reduzi-lo a "racismo" não é o caminho... Se queremos reconstruir a estrutura social, utilizemos critérios socioeconômicos... O maior mal que o histórico escravagista trouxe para o país foi a desvalorização do "trabalho" ("coisa de escravo"), e com isso a idéia de que as pessoas sem recursos financeiros são responsáveis por sua atual situação ! O maior preconceito do país é sim, a meu ver, social ! Por isso concordo com o Louis...

    • apatia killer Postado em 20/Jan/2014 às 13:48

      Há salvação! Parabens pelo seu comentário educado, centrado e esclarecedor, Louis. Isso eleva o nível deste "debate". Muito obrigado.

    • Felipe Postado em 11/Mar/2014 às 01:06

      Parabéns! Tem toda a razão!!.. Infelizmente não são todos (e receio que nem seja a maioria) que pensa assim!...

  174. Filipe Marcel Vargas Postado em 18/Sep/2013 às 22:13

    Veja um jogo de futebol, em campo terá vários jogadores negros, quase nenhum técnico negro e na direção dos clubes de futebol ou na Confederações, nenhum negro.

  175. Green Postado em 19/Sep/2013 às 11:08

    O Brasil é profundamente hipócrita e preconceituoso, não só contra negros, mas contra homossexuais, nordestinos etc. Falam quem somos um país livre, que se convive com as diferenças mas sabemos que não é bem assim!

    • Douglas Postado em 21/May/2014 às 23:34

      Sabe de quem é a culpa? RELIGIÃO

  176. Mauro Neto Postado em 20/Sep/2013 às 13:36

    Ótimo teste! Só em relação aos manequins de loja que foi longe demais, na minha opinião.

  177. Zé Brankin Postado em 20/Sep/2013 às 15:15

    Então você Negro, para de falar que a coisa ta preta, e lute pelos seus direitos, não fique em luto, de preto. Corra atrás, apesar do meu humor negro, acredito no povo guerreiro, não adianta argumentar com as histórias da Tia Anastácia, porque no final, não aceitaremos que diga que deu BRanco!!

  178. Joel Almeida Postado em 20/Sep/2013 às 15:31

    É um tema por demais delicado, mas merece algumas considerações que transcendem ao lugar comum de "pobres excluídos" Que existe uma diferença no desenvolvimento é inegável, e temos um exemplo difícil de ser explicado: há dois mil anos a população da Europa fora dos limites de Roma era constituída pelos chamados bárbaros, de etnia branca, que viviam em florestas, muitos eram nômades, viviam da caça e eram extremamente belicosos. Eram godos, visigodos, gauleses, celtas, germanos, eslavos, etc...entre outras tribos. Na mesma época viviam na África tribos de etnia negra tais como zulus, bantos,pigmeus, sudaneses, entre outras tantas igualmente selvagens. Dois mil anos depois, as antigas tribos européias habitam países como Suécia, Dinamarca, Alemanha, Noruega, etc..., altamente desenvolvidos, prósperos, e extremamente civilizados, enquanto as tribos africanas mencionadas continuam vivendo como há dois mil anos...Outro exemplo marcante: em 1804 o Haiti, colônia francesa composta em sua maioria habitantes negros e escravos se revoltou, expulsou os colonizadores brancos, declarou sua independência, e desde então passou a ser habitada exclusivamente por negros. É de conhecimento geral de que o Haiti é talvez o país mais atrasado do planeta, palco de massacres, genocídios, e catástrofes naturais...Quais as razões do "não progresso" e do atraso dessas populações negras? Por que as populações negras não conseguem sair desse araso endêmico em que vivem? Será que é por culpa dos brancos ou deles mesmo?

  179. Raul Postado em 21/Sep/2013 às 15:43

    Auto-vitimização é uma merd@! Levante o pescoço e veja nos presídios e cadeias pelo país, que cor prevalece? Nas rodinhas de funk, samba, arrastões, qual grupo prevalece? E nas escolas, nos grupos de vandalos mirins qual grupo prevalece, hein? Quem tira as piores notas nos concursos para faculdade, hein? Quem vc vê fazendo mais vandalismo e crimes, hein? Tudo tem solução: é só essa maioria que se diz minoria vítimizada tomar DESEJAR estudar, ESTUDAR, trabalhar dignamente e deixarem de se fazer de coitados. Pronto.

  180. Ivanildo J S Filho Beáh Postado em 22/Sep/2013 às 20:27

    Aqui fica claro a "síndrome de vira-lata", dita outrora por Nelson Gonçalves. O racismo existe sim, e para que as respostas postadas aqui sejam dignas de crédito, estas devem ser acompanhadas de argumentos históricos, pois só assim deixarão de ser inócuas e carente de credibilidade.Exemplos simples são do nosso dia a dia, vejamos: Feliciano é racista e tem a mãe negra. Alguns se dizem skinreds e esquecem da descendência nordestina. Existe ainda pessoas que se dizem Espanholas e ignoram a descendência Guarani-caiová. Uns dizem que são negros e ignorados pelos próprios negros, mas esquecem que aceitam o rótulo de moreninho, mulato, mestiço, pardo, enfim tudo menos origem negra. Esse é nosso Brasil, ignoram suas origens por uma ilusória descendência europeia.

  181. Edvaldo Postado em 24/Sep/2013 às 02:01

    Excelente p comentário do Louis. Concordo plenamente, mas o preconceito ainda existe quando vemos a quantidade de pessoas pintando os cabelos de loiros. Quando a Bahia é representada em sua grande maioria por cantoras não negras. Ah tem a Margareth, mas não ocupa nem 1% das aparições das brancas. Morena agora é ser branca de cabelo preto, o que é uma mentira. Moreno é moreno, é pardo. Aliás acho que as mulheres são menos preconceituosas quanto aos cantores. Elas adoram os negrões e gritam desesperadamente. Mas se espelham nas loiras ou não negras. São muitas questôes complexas. O problema poderia estar, por exemplo, no cabelo. Os homens negros de cabeça raspada ou com cabelo baixo focaria a atenção na sua estrutura física, já as mulheres negras lutam e sofrem pela padronização do cabelo liso. Depois além de liso tinha que ser loiro. É uma loucura. Não dá pra simplificar assim com o teste do pescoço... Só acho que estimular essa segregação só piora a situação. As proibições por lei de usar tal ou qual palavra aumenta o conflito. O problema é a forma de uso da palavra. Por exemplo, Alcione cantou "você é um negão de tirar o chapéu " e é óbvio que ninguém acha ruim. Não há soluções de curto prazo, mas os concursos são um bom exemplo de como superar a questão racial. As pessoas são aprovadas pelo conhecimento. Mas se alguém diz que os negros têm ou tiveram piores condições de aprendizado, foi por isso que se criaram as cotas raciais ( eu preferiria sociais). A minha vida inteira estudei em escola pública. Não havia distinção por cor de pele. Éramos em grande maioria pardos, a que chamávamos morenos, naquela época (tenho 51 anos). O desmantelamento da escola pública é que tornou a situação pior. Quem tem dinheiro, tem acesso a uma melhor formação hoje. Da mesma forma ocorre com a saúde. Quem tem plano de saúde tem melhor atendimento. Aí o problema não é cor... É social, é poder aquisitivo. O nosso consumismo desvairado nos faz desejar e importar tudo que vem de fora. Em resumo (ufa!), sou contra os exageros, as opiniões exacerbadas, os desrespeitos. Reconheço que há um preconceito velado, tendendo a diminuir. E torço muito para que estas discussões nos façam enxergar como pessoas com suas culturas e valores e não como objetos de exposição cujas preferências podem ser manipuladas pelo marketing e poder econômico.

  182. Almeida Postado em 24/Sep/2013 às 16:41

    Educação é o principal fator que coloca o negro em condição inferior. O estado não fornece educação de qualidade para ninguém neste pobre país, mas sim bolsas incentivando à ociosidade com o intuito de manter o povo na mais densa ingnorância. Como os negros e pardos advém de classes baixas naturalmente ignorantes e geram filhos em demasia, é óbvio que não consigam ascender socialmente. A saída para eles é se tornarem Mcs do funk, jogadores de futebol e membros de facções criminosas se quiserem alguma ascensão. Infelizmente é a dura realidade.

  183. Carlos Normann Postado em 24/Sep/2013 às 17:12

    sou descendente de indígenas e europeus, tenho cabelos ondulados de mestiço, pele cor de bronze, que fica negra com o sol, e gosto disso! Uma vez, estava passando umn verniz na porta do meu apartamento, e um senhor branco logo veio me dar ordens. Quando demonstrei com meu RG e um comprovante de residência que era o morador daquele apartamento, o cidadão quis se enfiar num buraco de rato... Preconceito é pra ferrar!! É atestado de pequenez de alma! Abraços negros, indígenas, nipônicos, árabes, brancos, de todas as cores e jeitos pra vocês!!!

  184. Reinaldo Reis Postado em 24/Sep/2013 às 23:00

    Tem um que faço a quase dez anos. Recolho os folhetos de divulgação de empreendimentos imobiliários (venda de apartamentos) e até recentemente não havia visto um negro/negra representados através de ilustrações ou foto.

  185. João Marcos Postado em 26/Sep/2013 às 14:18

    Sobre o item 6, esse atraso histórico já é combatido. Quero deixar claro que tenho profunda repulsa por PSDB e DEM, mas devo admitir. Tenho um ex-professor de Geografia, negro, uma das pessoas mais intelectualizadas e ao mesmo tempo extremamente humanas que eu conheci (é um cara de linguagem direta, com excelentes fundamentações mas sem aqueles floreios no discurso) que é ativista do movimento TucanAfro (movimento de consciência afrobrasileira do PSDB). Movimento que eu achei muito legal e de suma importância na construção de um ideal de política menos excludente e mais realista. Nossos olhos devem sempre estar abertos. Consciência é mais que partido! O racismo existe, é latente, mas está sendo combatido!

  186. cavaco Postado em 29/Sep/2013 às 02:25

    elite branca? todo branco é rico e todo negro é pobre? so negro pode ficar rico entao, ai nao vira elite... é cada uma. a esquerda odeia os brancos como elas, que ganham menos que seus lideres, e ainda usa a cor da pele como massa de manobra. vivemos em um democracia, e livre comercio, se um negro nao é bem atendido, procura outro lugar que acha, nesse mundo quem manda é o cara pode ser da cor do avatar o que o lojista quer saber é a cor do dinheiro, isso eu digo com 100% de certeza... nao se deixem levar pela esquerda ela quer sua liberdade, sejam felizes é o que importa.

  187. Guilherme Postado em 02/Oct/2013 às 16:29

    Algo me intriga. Fiz uma inscrição num site de relacionamentos e só recebo cantada de negras. Fiz um teste e escrevi pra algumas negras dizendo apenas "oi". todas responderam. pq elas são assim tão acessíveis? são mais carentes?

    • joana souza Postado em 02/Oct/2013 às 17:43

      nossa, essas meninas gastaram os dedos pra escrever oi pra vc, que desperdício escrever oi pra um lixo como vc!!!! mais um querendo difamar as negras!! ah, vá..!!!

    • joana souza Postado em 02/Oct/2013 às 17:56

      Eu sou negra, admito que o preconceito existe, mas existe também um "coitadismo" muito grande em relação aos negros. Se for pra entrar numa universidade prefiro que seja por merito e ñ por cota, pois eu tenho capacidade pra isso. Tem aluno pobre de escola publica conseguindo bolsa no exterior, a mesma escola aceita negros e brancos, é uma questão de querer, acreditar em vc e não perpetuar a miséria abandonando a escola tendo filho na adolescencia e ficar dependente de bolsa família e dizer que isso é herança histórica, que vc é vítima do sistema. Isso é desculpa!

      • Antonio Carlos Postado em 05/Jul/2014 às 11:55

        Concordo com a Joana, existe ainda, um pouco do "coitadismo" muito grande fato. Sou negro, empresário, pós-graduado, mas iniciando uma segunda graduação para dirimir alguns problemas profissionais de administração. Quero dizer com isso, que eu sempre busco um forma cultural que faça com que seja um profissional e busque, pelos meus esforços, um lugar no mercado global. Por outro lado, vejo pessoas afrodescedentes acomodadas e trazendo no peito um discursivo sobre racismo sem se importar em ir em busca do aprimoramento cultural e profissional. Obviamente, existe sim um racismo velado nos quatro cantos brasileiros que envergonham a nossa nação. Daí a necessidade de esforços para diminuir este racismo, mostrando a sociedade racistas a capacidade do negro no mercado global, e não se esconder esperando políticas utópicas para se acomodar na esperança que virá em nosso colo aquilo que devíamos buscar. Para finalizar, se discutiu nesta espaço sobre a educação. Assunto que de fato merece a atenção, mas nota-se que sempre que o assunto é sobre racismo a tendência natural é fugir do tema e buscar outro porque não se tem fundamentação e/ou conhecimento acerca do problema de racismo.

  188. Otávio Postado em 03/Oct/2013 às 01:07

    Se é para ser extremista, não se pode usar negros, eles são exóticos da mesma forma que os brancos.O correto seria usar indigenas, pois eles que são habitantes desde os primórdios do país. Te pergunto, quantos indigenas são gerenciadores desse site? Quantos indigenas tem nos partidos, bancos, escolas, hospitais, tribunais e afins?

  189. Adriano Gonçalves Postado em 03/Oct/2013 às 15:09

    Será que isso tudo seria racismo ou herança histórica do país?

  190. Déborah Postado em 07/Oct/2013 às 00:41

    Barack Obama manda 1 beijo para os racistas inúteis no mundo inteiro. Ha ha.

  191. sebastiao a figueiredo Postado em 09/Oct/2013 às 09:24

    eu acho que agora vai ficando pior, não melhoraram as escolas conseguiram cotas, virou obrigatoriedade. por outro lado dentre um grupo de negros eles próprios são racistas, muito, ta esperando que o resto do mundo os aprecie. e fato que após a abolição forma mantidos a margem, mas ,nem todo branco tem privilégios, correm atrás. e diferente de esperar que o mundo abra as portas porque você e de cor. se precisam de pena não sera com a minha que viverão.

  192. Julio Alan Postado em 12/Oct/2013 às 14:22

    O negócio colou mesmo (currupaco). Sofre-se discriminação. "Pré-conceito" é um quase conceito, um conceito deformado, um conceito falho, um conceito formado por pré-julgamento; não dá pra sofrer isto. O pré-conceito é o que pode resultar a discriminação (que se pode sofrer). E ainda há a discriminação por conceito: caso das cotas universitárias.

  193. Gilmar Loureiro Postado em 16/Oct/2013 às 15:10

    Uma coisa eu digo, se vc enfiar o pescoço adentro desses lugares citados, irá preso por invasão a propriedade particular! U.U

  194. Josélio Postado em 23/Oct/2013 às 00:28

    Penso que a questão da igualdade material passa pela igualdade educacional. Se tivermos jovens bem educados, eles poderão disputar em igualdade os postos de trabalho existentes e ainda exercitar o empreendedorismo. Qualquer outra forma de cota é mero abracadabra para ludibriar os tolos de plantão.

  195. Carolinne Postado em 06/Nov/2013 às 23:02

    Mas isso é natural em um país onde a maioria da população pobre é negra! Não devem impor cotas por cor, isso vai ser sempre um absurdo pra mim! Isso é preconceito! Hoje mesmo uma conhecida minha, negra, em uma rede social escreveu: "20% de vagas para negros, estudar pra que, né? Que delícia!" Cotas para pessoas que comprovem que não tem renda sim, é justo! E os brancos que moram em favelas? E os brancos que não tem condições de estudar em escolas particulares e trabalhar em locais que requerem aparência e etc? Estão sendo discriminados! Digo e repito: não é a COR, é a pobreza!

  196. Leonardo Postado em 12/Nov/2013 às 17:53

    Pra mim isso não tem haver com racismo, e sim com oportunidades. Mas pelo fato de que os afrodescendentes são maiorias nesse quesito, ainda assim existe muita gente "branca" enfrentando os mesmos problemas. Hoje em dia a discriminação está mais no capital do que na cor, bem vindos ao sistema capitalista.

  197. Juarez Silva (Manaus) Postado em 13/Nov/2013 às 03:43

    Bom, só não ficou legal essa utilização ETNIA NEGRA, o sentido de etnia não é o mesmo de "raça" mesmo enquanto apenas construto social..., ETNIA é TRIBO, tem a ver com a noção de parentesco remoto, língua original e diferenciada, tradições milenares, cosmovisão, mito de criação próprio , território original... , diferente de "Raça" que tem a ver com as características físicas predominantes nas populações continentais (africanos, europeus, asiáticos, nativos americanos... ) , se não quiserem usar o termo raça pelo seu desuso no viés da biologia/genética humana, melhor usar "étnico-racial" ou não usar nada, mas simplesmente substituir raça por etnia não dá... Negros no Brasil não configuram etnia , judeus, ciganos, indígenas (várias) sim ... , entre os pretos africanos, brancos europeus , asiáticos e mesmo entre os árabes , existem N etnias dentro de cada grupo.

    • Marceleza Postado em 20/Nov/2013 às 17:40

      Entretanto, observo que diversos dos conceitos utilizados pelo Movimento Negro se baseiam em suas origens étnicas africanas e na correlação existente no uso histórico de mão-de-obra escrava de indivíduos provenientes desse continente... Sob esse ponto de vista, não considero errôneo o uso do termo "etnia"...

  198. Carla Postado em 13/Nov/2013 às 09:52

    Balela. Sou pobre e sou branca. País de merda. Cotas sociais, e não raciais.

    • Helen Postado em 21/Nov/2013 às 12:45

      É isso mesmo. Só se ouve conversa daqui e dalí sobre o racismo e coisa e tal. Como se todas as outras pessoas que não fossem negras vivessem muito bem nesse país (gostei quando você chamou de país de merda). País de merda sim porque não dá valor a quem trabalha, não dá valor a quem perfará o futuro do país. Não dá valor = discrimina quem poderá testemunhar o nosso passado. Não dá valor ao negro que tanto trabalhou na construção do país. Não dá valor aos seus cidadãos de bem!

  199. Gil Cleber Postado em 13/Nov/2013 às 11:27

    Uma boa palhaçada. Substitua a palavra "negro" por "rico" ou "pobre". Até quando vamos vender essa imagem distorcida de que o problema no Brasil é racial? Em sua esmagadora maioria, o problema é SOCIAL. Ninguém discrimina o Pelé, p. exemplo, mas eu, que sou branco e pobre, se tiver de entrar num prédio de luxo, só pela porta de serviço.

    • Rafael Postado em 13/Nov/2013 às 11:48

      Concordo com vc Eu adicionaria: Coloque o pescoço dentro de uma joalheria em SP ou Rio e conte quantos nordestinos brancos de olhos verdes estão trabalhando lá...

    • Helen Postado em 21/Nov/2013 às 13:15

      É. E por causa desse lixo que tentam colocar na cabeça das pessoas é que me ocorreu que, um dia, ao pedir a um aluno que colocasse a carteira no lugar os demais da sala disseram: "Ê professora preconceituosa, só porque ele é negro tem que levantar a cadeira?" Talvez tivesse entrado em mim, exatamente naquele instante, um pouco de preconceito. Preconceito contra um país injusto, país de poucos e de muitos bandidos!

  200. Robert Postado em 13/Nov/2013 às 16:27

    Sou a favor das cotas, mas o problema é social e não racial.

  201. Welton Postado em 13/Nov/2013 às 19:43

    Outros lugares onde o teste do pescoço é possível: Universidades Públicas, relacionar com o Ensino Básico – Fundamental e Médio. Cabe a reflexão, quantos negros são doutores, mestres e graduados em nosso país? E por que isso aconteceu e acontece? Estudar história talvez ajude a responder parte dessa pergunta. (Talvez Universidade e cursos superiores em geral); Pessoas paradas em blitz policiais – relacionar com prisões e delegacias. Vale fazer a reflexão, por que negros tem maiores chances de serem presos do que brancos? Ou serem parados em blitz, ou serem seguidos dentro de lojas e supermercados etc. (talvez contar os brancos seja mais fácil, vão ser poucos). Esticar o pescoço para o mundo ao seu redor e ver os espaços sociais aos quais os negros são relegados. P.S. Se você nunca sofreu nenhum tipo de preconceito e acha que isso é da cabeça dos outros, aproveita e estica o pescoço nas suas prática sociais, aquilo que você faz cotidianamente, na maneira que você se relaciona com as pessoas.

    • Marceleza Postado em 20/Nov/2013 às 17:48

      O preconceito existe fortemente nesse país... (cabe sim o estudo histórico)... difícil é achar quem nunca sofreu preconceito em um país onde até ricos sofrem preconceito por assim serem... O preconceito arraigado está até observação de que "negros tem maiores chances de serem presos do que brancos" se o parâmetro utilizado for de uma maior amostragem de negros em detrimento de brancos numa população de presos...

  202. Sandra Postado em 15/Nov/2013 às 02:23

    Não é a cor da pele que impede de alguem crescer, mas é a intolerância camuflada de uma sociedade preconceituosa contra negros, pobres, aleijados, surdos, mudos, gordos, paraplégicos, judeus, etc......e o preconceito é infindável em toda parte. Mas especificamente o negro, acredito que falta a eles a auto estima, e acreditar piamente que é capaz. Temos em nossa história negros de sua importancia para o país, como politicos, escritores, e até ministro "presidente do STF. ~Qual a diferença, eles acreditaram no seu potencial, e seguiram em frente. Em momento algum aceitam a condição de vitima da sociedade.

    • diomar Postado em 20/Nov/2013 às 15:18

      Acho que a muita dificuldade a pessoa se supera e o presidente do STF é um que superou e venceu ,esse homem tem um curriculo invejavél ,nós negros deviamos ter como modelo.

  203. vilson Postado em 15/Nov/2013 às 13:47

    só á uma área onde negros trabalham em números iguais ao dos brancos, no futebol... mas é que no futebol só tem resultado se colocar os melhores jogadores, portanto; ou coloca os negros pra jogar ou perde o campeonato... eu trabalhei numa empresa multinacional como prestador de serviço, eu era registrado por outra empresa que pegou e me colocou pra trabalhar como prestador de serviço, trabalhei 3 anos como auxiliar de produção ganhando a metade do salario de quem trabalhava na mesma função, estas pessoas eram registrado pela própria empresa, depois a empresa decidiu contratar mais funcionários, e eu querendo uma vaga como efetivo mas quando chegaram os novos funcionários que eram pessoas brancas eu fui transferido para trabalhar como limpador de chão, e eu era um profissional com muita habilidade na função que exercia, e os novos funcionários não sabiam se quer fechar uma lata na linha de produção, seis meses depois todos eles estavam promovidos e eu na mesmo função de antes.

    • Sergio Postado em 22/Nov/2013 às 23:28

      E tudo isto pq vc é da cor negra? Pô, pq vc nao se pintou de branco? Num passe de magica, TODOS seus problemas seriam resolvidos! Eu tb to pensando em me pintar de preto pra ganhar milhoes no futebol e resolver todos os meus problemas.

    • felipe Postado em 16/Dec/2013 às 20:20

      hum!! "legal" o seu início racista de comentário! "....mas é que no futebol só tem resultado se colocar os melhores jogadores, portanto; ou coloca os negros pra jogar ou perde o campeonato..." ; o velho e bom DNA superior nos esportes!!!!!!!!!! e a propósito, Lionel Messi discorda de vc!

  204. João Marcelo Postado em 15/Nov/2013 às 14:03

    Estiquem os pescoços e olhem quantos negros estão aqui comentando e se opondo a situação que nos foi explícita. Engraçado, pareço ver apenas brancos discordando... huum..

  205. Popas Postado em 15/Nov/2013 às 18:23

    E sao esses brasileiros (brancos) que vao para portugal queixar que sufreram racismo, quando eles sao piores na terra deles com os negros. Ainda a pouco tempo um casal brasileiro ficou surpreso como eu entrei na loja de roupa no centro comercial e nao fui expulso pelo seguranca. Depois de tantas pesquisas ja conclui que no brasil nao vale a pena investir, os portugas sao racistas como qualquer povo... mas assim como brasil nao, muito longe disso... e teria feedback positivo nesse jogo!

  206. Cassia Postado em 17/Nov/2013 às 01:30

    Existe branco no Brasil?

  207. ronivaldo Postado em 18/Nov/2013 às 12:45

    Parabéns pelo título. Prende pela curiosidade do leitor. Se não fosse ele não tinha lido a matéria.

  208. Nilton Postado em 19/Nov/2013 às 12:56

    Olha eu sou negro, trabalho, estou concluindo minha graduacao em nivel superior,assim como eu, existe uma infinidade "imensa" de negro que batalham para ter reconhecimento. Dizer que jo Brasil nao existe racismo e um tremendo papo furado. Negro bem arrumado ou nao, estudado ou nao, enfrenta preconceitos sim, em niveis diferentes talvez. Dizer que tem amigos negros e uma coisa, namorar pessoas negras, ou dar cargos importantes, ja e uma outra historia. INFELIZMENTE, O RACISMO E CAMUFLADO, JOGADO EM BAIXO DO TAPETE. Chamamos as pessoas pelo nome, mas os amigos negros, muitas vezes sao chamados pela cor, muitas vezes pessoas que nao me conhecem, nunca me viram, me chamam de negao, nao que eu ligue, mas nunca vera chamando um branco amigo ou desconhecido de branquinho. Ser amigo de um negro e uma coisa, dar oportunidade ja e outra historia.

    • felipe stepheinz Postado em 16/Dec/2013 às 20:15

      "Alemão", é um apelido dado geralmente aos brancos!

    • Carlos Postado em 24/Dec/2013 às 19:33

      Nilton, diga me uma coisa, se você vivesse em uma sociedade de maioria negra e tivesse um branco que entrasse no seu grupo de amigos ou conhecidos, quando fosse falar dele pra uma outra pessoa que não o conhecia pelo nome, como iria se referir a ele? Acho que você sabe a resposta. Pense nisso, trabalhe e pare de se sentir vítima, que com certeza você chegará muito longe...

  209. ENZO Postado em 20/Nov/2013 às 13:32

    Espiche o pescoço o Dante Alighieri, que foi criado por italianos, para seus filhos poder ter a cultura da Italia. Porque os negros nao criou uma escola famosa? para seus filhos aprender a cultura africana? Nao fez hospitais, como o Sirio? Porque nao tem negros nos centros comerciais, lojas chiques? simples, porque na sua grande maioria eles nao tem estudo. Para ser funcionario publico, nao e visto a cor...no entando nao tem quase negros, hoje na Caixa economica se ve muitos descendentes de japones, e racismo? apenas eles sao esforcados.

  210. Jota Postado em 20/Nov/2013 às 13:34

    Eu vejo muitos manequins azuis nas lojas... Eles representam a etnia avatar/smurf dos consumidores?

  211. Ricardo Postado em 20/Nov/2013 às 13:35

    Racismo cada vez mais enraizado com politicas afirmativas que acabam aumentando a visão de raça,agora levante o pescoço e olhe para história qual continente era o mais desenvolvido o europeu ou o africano,se trata de algo cultural de cada etnia não de uma guerra de uma contra a outra.

  212. Enzo Postado em 20/Nov/2013 às 13:37

    Chamamos as pessoas pelo nome, mas os amigos negros, muitas vezes sao chamados pela cor!! Pelo contrario jamais podemos chamar um negro de negro..da cadeia... Chamamos os amigos de Gordo, de alemao, de Japa, baixinho, Branquelo, altao, etc etc ai pode ,nao e racismo!!! quem sabe nao precisa fazer cotas para todos estes grupos? mas ai vao dizer que e preconceito..vai entender!!

  213. CLeiton Postado em 20/Nov/2013 às 13:42

    Engraçado que eu sou negro, nasci no Complexo do Alemão e hoje sou funcionário publico da CVM. A diferença? Eu estudei. As oportunidades são algumas vezes menores para nós sim. Mas amigo, o que falta é estudo nessas pessoas. Ah, e estudei em colégio municipal! A diferença que enquanto meus amigos estavam jogando bola eu estava estudando. Ai sim, hoje eles são faxineiros

  214. JaJa Postado em 20/Nov/2013 às 13:49

    Fui gerente de um hotel. No Brasil e em vários lugares do mundo não se vê negros ocupando cargos de recepcionistas, governanta, mensageiro... todos os candidatos a estes postos passavam por mim e na minha opinião nunca vi cor ou tamanho! Se a pessoa tivesse o currículo bom, estava contratado. Tinha um rapaz negro na recepção e várias vezes ele foi motivo de comentários racistas por hóspedes, alguns dizendo que nunca mais se hospedariam naquele hotel por causa de tal afronta... fazer o quê?! procure outro hotel! Não sou negra, não passo a mão na cabeça de nenhum funcionário negro pelo simples fato dele ser negro. Mas o teste do pescoço, pelo menos aonde eu gerenciar, vão encontrar gente de todo tipo, de novo, não pelo fato da cor mas sim pela competência.

  215. Enzo Postado em 20/Nov/2013 às 14:04

    Se fala em racismo!! Quando se vai em um lugar muito chic, seja branco, negro, japones..etc Se nao for bem arrumado, tenho certeza que os vendedores, vao atender muito mal!!! MAs se for branco..ele vai achar ruim, mas nao e racismo se for negro ai e racismo!!! A grande verdade nao existe racismo de cor e sim de condicoes financeiras, Se o Presidente Obama, Pele, etc etc, entrar em qualquer lugar, tenhocerteza que nao tem racismo, porque? Agora se um branquinho entrar todo sujo, sem dinheiro...ele sofre preconceito em todos os locais, isto e fato.

  216. thor Postado em 20/Nov/2013 às 14:28

    Tenho 30 anos, nasci cresci em uma cidade pequena no nordeste, tive uma péssima educação básica, tenho apenas o nível médio, mas com valor de fundamental, já que se comparado a uma escola particular do sul, meu atraso e de anos luz; e isso não mudou muito de quando terminei o ensino médio até hoje, pois vejo alunos da 8ª série trazendo pra casa operações de subtração e multiplicação como trabalhos para ganhar pontos e auxiliar nas notas finas; agora me pergunto: como um aluno desses vai competir com outros de escolas particulares em concursos públicos, ou universidades públicas, esses alunos pela má formação e acesso a educação de seus pais vêem isso como normal e ate se alegram pois vão ganhar pontos e passar de ano! mas quando terminarem vão lidar com uma concorrência nada leal; haja vista o meu exemplo, hoje sou vigilante ganho um salário mínimo, luto pra conseguir ser aprovado em um concurso público que melhore a minha situação financeira, mas tá difícil pra caramba, tudo que eu queria desde os doze anos era ter uma boa educação, estudar em uma escola particular ou pública boa, de ponta, mas não conseguir infelizmente cometi o terrível erro de ter nascido em uma região desfavorável. confesso que muitas vezes tive inveja quando via os garotos da minha idade passarem pra estudar em outra cidade, em escolas particulares, hoje esses mesmos colegas, são: dentista, médicos, advogados, etc enfim falo tudo isso porque acho que dependendo da região em que uma pessoa nasce ela está praticamente condenada; para que isso não aconteça ela tem que lutar muito mais muito mesmo quase fazer o impossível acontecer, diferentemente daquele que teve uma boa educação, que é apenas seguir o ritmo da coisa, hoje sou vigilante repito, pouco mais que um salário mínimo luto pra conseguir algo melhor, mais que tá difícil tá, traído pela educação de base ruim que tive. É como a amiga Fernanda comentou lá encima: como ser duas vezes melhor; se você está cem vezes atrasado? Então tem mais haver com questão social.

  217. Edmark Ciminelli Postado em 20/Nov/2013 às 14:38

    Temos que deixar de sermos é idiotas. Isso sim. Não temos que importar com a cor alheia. Temos é que estudar e sermos alguém na vida. Não podemos ficar dependendo do governo ou cotas. QUEM QUER FAZ. QUEM NÃO QUER RECLAMA ATE O FIM DA VIDA. Pra mim cor é tudo igual. Não vejo um negro ou um amarelo, ou um cafuso. Vejo um ser humano com potencial. Quem ver cor não ve um ser humano. Ve raça. Quem se preocupa com a cor, continua vendo a raça. Quem se preocupa com a pessoa ao lado ve o ser humano. Vamos viver nossa vidas cuidando e ajudando quem precisa sem olhar cor. Não sejamos como o Hitler que queria impor a raça ariana. Não vamos viver pela raça. Vamos viver pelo ser HUMANO que esta completamente desumanizado.

  218. V. Lucas Postado em 20/Nov/2013 às 14:42

    Onde estão até os apóstolos negros, na Bíblia? O preconceito vem de muito tempo, caros.

  219. Sergio Santos, Firmiano Postado em 20/Nov/2013 às 16:30

    Esperar oportunidades para quê. Sempre fizemos mais que o dobro pela metade do salário. A igualdade esperada é utopia... caucasiano é caucasiano, negro é negro, oriental é oriental e assim por diante. Negro é especial e deve assim ser tratado, pois pessoas especiais devem ser tratadas de forma especial: cotas e políticas afirmativas já.

  220. Leonardo Postado em 20/Nov/2013 às 16:34

    Vish... desde muito antes dos tempos bíblicos os negros eram discriminados, não é uma exclusividade da nossa história brasileira. Se aqui ta ruim, imagina no país de origem dos escravos africanos naquela época e atualmente... E fora que não tem lógica equiparar raça com renda.

    • rfaria Postado em 20/Nov/2013 às 18:52

      Quanta imbecilidade, não tem lógica equiparar raça com renda? Quanta imbecilidade...

    • linaldo martins Postado em 21/Dec/2013 às 10:52

      li otimos comentarios e muita bobagem.porém essa tua foi a pior de todas."antes dos tempos biblicos...".vai estudar parceiro.ñ faz mal a ninguem!

  221. Marceleza Postado em 20/Nov/2013 às 17:13

    Fiz o mesmo teste para etnia indígena... pois minha surpresa foi que encontrei mais negros do que índios !!! Por que então as cidades não tornam o dia 19 de abril o feriado da Consciência Indígena ? Não sou contra a consciência negra, muito menos a favor! Vejo o preconceito sobre o diferente... seja gordo ou anão !!! Não aprovo as políticas de cunho "racial" pois não acredito em "raças humanas"... Não somos todos iguais, mas sim todos somos diferentes ! E é na diferença que enxergo a beleza desse povo "vira-lata"... Qualquer identificação contrária não terá meu apoio pleno.

  222. Raquel Tinoco Postado em 20/Nov/2013 às 18:02

    Cuidado quando for espichar o pescoço em concessionárias de carros procurando quantos negros estão comprando carros novos. Pode dar torcicolo. E pode dar uma espiadinha também na oficina mecânica das mesmas pra ver quantos são os técnicos negros.

  223. Andre Martins Postado em 20/Nov/2013 às 18:27

    http://www.youtube.com/watch?v=hXS4v3gFmfg Só ver esse video...e ver quão desonestos intelectuais vcs são

  224. Marco Antonio Postado em 20/Nov/2013 às 18:30

    Confesso que não me sinto preparado p defender uma solução claro p isso, por isso peço ajuda aos amigos que discutem o assunto. Qdo se fala de COTAS nas universidades, se é verdade que existe um problema de acesso de educação de qualidade aos negros, e consequentemente estarão mal instruídos até o ensino médio, de que adiantará colocá-los nas melhores universidades ? Não seria melhor fornecer condições de ter uma melhor formação até o ensino médio ? Colocá-los através de cotas sem a formação necessária não comprometerá a instituição ? Obg

  225. Giselia Postado em 20/Nov/2013 às 19:05

    É natural que todas essas tentativas de se encontrar negros sejam frustradas. Primeiro porque, segundo o IBGE, a população preta é de apenas 8,2% de um total de quase 200 milhões de brasileiros e, segundo, porque dificilmente, pra não dizer quase impossível, se encontrará no Brasil uma pessoa puramente negra ou puramente qualquer outra raça. Quando as reportagens usam a palavra negros para se referir aquela parte da população que sofre racismo, na verdade está se referindo a parcela preta somada a parcela parda e esta sim, é a segunda maior parcela da população brasileira, perdendo apenas para os brancos. Então, somando os 8,2% de população preta mais os 43,1% de população parda, aí teremos uma maioria chamada de maioria negra. Nesse teste do pescoço, ao invés de procurar negros, procure por pardos. Fazendo a procura certa fica mais fácil encontrar. Contudo, nada disso nega a existência de preconceito no Brasil. Só explica que esse preconceito é muito mais social do que racial. Afinal, fala-se de racismo contra negros, quando na verdade a grande maioria definida como negra é na verdade parda, ou seja, mestiça. FONTE: http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-09-27/pnad-populacao-brasileira-chega-197-milhoes-de-pessoas

  226. Cintia Postado em 20/Nov/2013 às 19:29

    Se você é branco da classe B, gire o pescoço e procure negros entre os seus amigos mais próximos.

  227. Fernanda Postado em 20/Nov/2013 às 20:54

    Me irrita profundamente quando as pessoas dizem que o preconceito se constitui apenas pela classe social Sim o Brasil é um pais machista, Mas temos que lembrar que também é machista, homofóbico, e posso citar milhares de outros preconceitos emraigados na nossa cultura. Uma forma de descriminação não imputa a existência da outra. E muito menos o conceito de solidariedade e respeito humanos significam que as cotas não são necessarias.

  228. Sergio Postado em 20/Nov/2013 às 21:19

    Estou com Morgan Freeman http://www.youtube.com/watch?v=Cp4WVtdUrH8&app=desktop

  229. Cris Spiegel Postado em 20/Nov/2013 às 21:22

    Quantos atores negros têm na novela das 9 na Globo? Eu me lembro de 3: a empregada da família da protagonista, o menino adotado pelo chef e um colega de quarto de um médico que apareceu nuns capítulos. Ou seja, 3 pontas. Alguém se lembra de algum outro?

    • Felipe Stepheinz Postado em 16/Dec/2013 às 20:14

      Acho que "da cor do pecado", ou "na cor do pecado" , não me lembro bem do nome, tinha a Taís Araújo ou Thaís Araújo, não me lembro bem do nome dela tbm! rsrs

  230. Ademar Postado em 20/Nov/2013 às 22:42

    Ao invés de provocar o ódio étnico os ativistas deveriam exigir escolas do Ensino Fundamental e do Ensino Médio de alto nível para todos os pobres do país, independentemente da etnia. Minha avó era negra. Eu e minha irmã tivemos a oportunidade de estudar em bons colégios e cursar boas faculdades. Sofremos ocasionalmente preconceito de cor por parte de alguns idiotas que topamos pela vida, mas isso não nos impediu de termos ótimas posições no mercado de trabalho. Dei aula de Biologia no objetivo e no Anglo e de Fisiologia em várias faculdades de medicina. Meus filhos e netos poderiam pleitear cotas, mas não consideramos justo. Justiça Social se faz beneficiando todos os mais pobres.

  231. Thiago Postado em 20/Nov/2013 às 23:17

    E meu questionameto não aceitam? quero saber, quantos já namoraram com uma negra ou negro? antes de apontar racismo nos locais, quero saber se combatem o racismo em suas vidas amorosas.

  232. joao Postado em 20/Nov/2013 às 23:32

    Alguém aí fez realmente o teste do pescoço? Olha, conheço gerente de banco, negro, ótimo gerente. Conheço professor universitário, negro, até onde sei, ótimo professor. Aprendi contabilidade no segundo grau com um professor negro, tenho muito a agradecer a ele. Já vi artista da globo negro, já vi padre negro, já vi comentarista de telejornal negro, tenho bons amigos negros (que nunca me passou pela cabeça diferença alguma pelo fato de serem negros). Na verdade as pessoas vêem aquilo que querem ver. Por outro lado, alguém já fez o teste do pescoço num time de futebol, na final olímpica dos 100 m rasos, num time de basquete americano? Então racismo ao contrário existe também??!!

    • Mauricio Almeida Postado em 21/Nov/2013 às 01:45

      João, gostei muito do seu comentário, pois existe sim o preconceito ao contrário. Sou branco, tenho olhos claros e 25 anos, filho de mão funcionária pública, que batalhou para criar 5 filhos sozinha, sempre estudei em escola pública, tive que começar a trabalhar aos 14 anos, para ter o mínimo, passamos fome, pois o governo do estado atrasava salários, sofri todo o tipo de preconceito na minha infância por ser branco, por ter olhos claros, na sala eu era o que tinha mais apelidos, apanhei de todo tipo de forma, fui trancado em armário pelo simples fato de ser branco, mas minha mãe sempre me deu educação, me cobrou respeito e me ensinou a ter respeito, me ensinou que se eu quisesse algo eu teria que batalhar e lutar por aquilo, se quisesse liberdade para sair, viajar, teria que conquistar minha liberdade com responsabilidade, apanhei na rua e apanhei muito em casa, na minha infância, meus melhores amigos na escola eram negros, alguns muito hostilizados, e nunca tive qualquer tipo de intolerância a ninguém. Ao dezessete anos terminei o ensino médio e no ano seguinte entrei em uma faculdade particular, pois precisava trabalhar para custear minhas necessidades básicas, apesar de ser aprovado numa universidade federal, não pude me dar a esse luxo, pois a maioria dos cursos são em regime integral (duas horas de manhã e duas a tarde), impedindo que qualquer pessoa consiga trabalhar, principalmente que cursa Direito, que é meu caso. Hoje, graças a muita luta, após dois trancamento, estou me formando do curso e muito feliz pela destino que tracei para mim... tenho amigos negros, sou contra cotas raciais, mas a favor das cotas socioeconômicas, bem como, a proibição de alunos que estudaram em escolar particulares nas universidades públicas. Sou a favor de uma reforma das políticas públicas voltadas a educação, contra a redução da maioridade penal... pois a responsabilidade pelo bem estar social é do Estado e não da população. Enquanto tivermos adolescente pensando que compensa muito mais roubar, traficar, ser preso sem se preocupar porque depois volta para as ruas, do que trabalhar conquistar uma vida digna, nosso país continuará à beira do abismo, conforme se encontra hoje.

    • Thiago Postado em 02/Jan/2014 às 00:35

      Cara nada a ver o que vc falou o ninguem vê o branco nas finais dessas modalidades de esportes poque são aptidões fisicas ninguem foi escolhido para estar ali foi selecionado o melhor.

  233. Paulo Lopes Postado em 21/Nov/2013 às 00:30

    Entre nas lojas de brinquedos,especialmente bonecos(as) infantis e conte quantas bonecas negras você vai encontrar.

  234. Anderson Postado em 21/Nov/2013 às 01:49

    Eu tenho um bom teste para quem está lendo: imagine um rapaz branco, andando na rua em sua direção; de repente ele começa a correr. Agora imagine um jovem com a cor de pele negra fazendo o mesmo. Foi assim que descobri o racista em mim, há muitos anos. Agora, o excercício que eu faço há muito tempo para eliminar esse pensamento sobre negros e brancos é o seguinte: não existem negros e brancos. A partir dessa ideia ( não literal, por favor), você perde a mania de pré-julgar alguém pela cor da pele. Isso é um exercício que cada indivíduo pode fazer - eu não estou expondo uma opinião, mas propondo uma mudança de consciência em cada pessoa - para que no futuro não seja necessário que uma pessoa tenha orgulho ou consciência negra, mas sim que todos nos consideremos humanos simplesmente.

  235. Pedro Souza Postado em 21/Nov/2013 às 02:49

    Sou branco, nasci pobre. Meu pai quase morreu de fome no Nordeste. Tenho uma parcela grande de negros na minha família que vieram da mesma fome. Grande parcela deles estudaram feito loucos e se tornaram classe média(real) assim como eu. Os brancos da família que só queriam saber de futebol e cerveja estão todos lascados, assim como os negros que seguiram o mesmo caminho e ainda hoje é assim. Tem muita choradeira e pouco atitude. Espicho o pescoço nas festas funk e encontro meus primos negros que só sabem reclamar da vida assim como os brancos que nada fazem para si. Ler e estudar ninguém saber, até porque os próprios negros rechaçam os de sua etnia por se interessarem em "cultura de branco". Tenho orgulho da minha família negra não porque são negros ou seja lá o que for, mas porque sempre tiveram vontade de vencer sem choramingar mesmo apanhando covardemente de polícia e sendo discriminados e humilhados. Mas nunca os vi choramingando por causa de sua cor e portanto morrem de vergonha desses movimentos que também são racistas.

  236. Luiz Alves Postado em 21/Nov/2013 às 06:52

    Blá blá blá blá. Pois bem, qual seria a solução? Leio várias acusações mas nunguem ainda sugeriu um solução que não gere injustiça com o pretexto de corrigir outra. Mais cotas? Duvido. Se for por aí devemos dar cotas aos índios, aos japoneses, aos italianos, etc. Surgiram algo viável. Comecem um debate propondo e não julgando.

  237. Bruno Postado em 21/Nov/2013 às 11:07

    É inegável que o racismo ainda existe, mas cotas nao é e nunca será solução. Na verdade, a maioria dos programas governamentais apenas prejudicam. https://www.youtube.com/watch?v=KMU8FidIkgM

  238. Heroshi Okano Postado em 21/Nov/2013 às 12:35

    NO BRASIL TEM UM POVO SÓ! E EU TENHO MUITO ORGULHO DE FAZER PARTE DESSA MISCIGENAÇÃO! É muita hipocrisia e sensacionalismo nesse meu Brasil! Essa matéria é pra lá de tendenciosa... O que falta é vergonha na cara desses membros de partidos políticos: PSDB, PT, PMDB e a PQT... Tenho certeza de que, se os recursos públicos fossem direcionados para os devidos fins, não haveria tanta MAZELA nas periferias de SP, RJ, PB, BA, AM e etc... O problema aqui no "Brazil" não é a pigmentação da pele, Porr@!!! O problema do nosso país é a corrupção politica que não nos deixam evoluir intelectualmente, nos pondo uns contra os outros com esses debates que levam a lugar nenhum. Eu li aqui uns dois ou três posteres que tocavam no real problema de DESIGUALDADE SOCIAL! O resto é só mimimiii... Que os Afros dessedentes são isso, foram aquilo, mas nenhum sabe o que é realmente ser descriminado por ser AFRO-, anglo-, euro-, franco-, indo-, luso-, sino-, e etc... E pode parar com essa porr@ de RAÇAS! Exitem varias raças, mas HUMANA SÓ EXISTE UMA! RAÇA HUMANA! ESSA É A NOSSA RAÇA! HUMANA! Agora que tal a gente prestar atenção e nos focar nas próximas eleições?!?!?! Pra não fazer palhaçadas, ou pior, colocar palhaços (TIRIRICA) para nos representar?!?!?! Tenho certeza de que essa desigualdade SANGUÍNEA, já que o Brasil é miscigenado, ou seja, mistura de sangue de muitos povos (temos sangue de europeus, índios, negros, mamelucos, portugueses e outras misturas), será resolvida. Volto a dizer, - NO BRASIL TEM UM POVO SÓ! E EU TENHO MUITO ORGULHO DE FAZER PARTE DESSA MISCIGENAÇÃO!

  239. Helen Postado em 21/Nov/2013 às 12:39

    Quando for a uma universidade enfie mais seu pescoço e olhe quantas pessoas de idade avançada há lá. Quando for a um "Shopping" olhe quantas pessoas de idade mais avançada trabalham em suas lojas. Quando olhar uma propaganda de margarina veja quantas vovós aparecem comendo pão, quando vir uma novela observe: quantas atrizes feias há nela? Quando for a uma empresa que trabalha vendendo artigos de beleza veja: quantas pessoas feias trabalham lá? Quando for a uma empresa que paga salários bons observe: quantos pobres trabalham lá? Quando participar de uma seleção de empregados veja o resultado: quem dos selecionados é pobre? Quando for a um parque veja se há lá muitos brinquedos para as crianças experimentarem (como lhes seria direito) de sua infância. Em suma: O Brasil não dá espaço para os pobres, nem para os negros, nem para os feios, nem para crianças, nem para os idosos. Por isso está se transformando num país muito pobre culturalmente, sobretudo. Discriminação com o negro? Apenas um detalhe!

  240. Heroshi Okano Postado em 21/Nov/2013 às 13:50

    NO BRASIL TEM UM POVO SÓ! E EU TENHO MUITO ORGULHO DE FAZER PARTE DESSA MISCIGENAÇÃO! É muita hipocrisia e sensacionalismo nesse meu Brasil! Essa matéria é pra lá de tendenciosa... O que falta é vergonha na cara desses membros de partidos políticos: PSDB, PT, PMDB e a PQT... Tenho certeza de que, se os recursos públicos fossem direcionados para os devidos fins, não haveria tanta MAZELA nas periferias de SP, RJ, PB, BA, AM e etc... O problema aqui no "Brazil" não é a pigmentação da pele, Porr@!!! O problema do nosso país é a corrupção politica que não nos deixam evoluir intelectualmente, nos pondo uns contra os outros com esses debates que levam a lugar nenhum. Eu li aqui uns dois ou três posteres que tocavam no real problema de DESIGUALDADE SOCIAL! O resto é só mimimiii... Que os Afros dessedentes são isso, foram aquilo, mas nenhum sabe o que é realmente ser descriminado por ser AFRO-, anglo-, euro-, franco-, indo-, luso-, sino-, e etc... E pode parar com essa porr@ de RAÇAS! Exitem varias raças, mas HUMANA SÓ EXISTE UMA! RAÇA HUMANA! ESSA É A NOSSA RAÇA! HUMANA! Agora que tal a gente prestar atenção e nos focar nas próximas eleições?!?!?! Pra não fazer palhaçadas, ou pior, colocar palhaços (TIRIRICA) para nos representar?!?!?! Tenho certeza de que essa desigualdade SANGUÍNEA, já que o Brasil é miscigenado, ou seja, mistura de sangue de muitos povos (temos sangue de europeus, índios, negros, mamelucos, portugueses e outras misturas), será resolvida. Volto a dizer, - NO BRASIL TEM UM POVO SÓ! E EU TENHO MUITO ORGULHO DE FAZER PARTE DESSA MISCIGENAÇÃO! Ps, O preconceito tá na cabeça de quem é preconceituoso! O preconceito está na cabeça, meus queridos! Amadureçam, somos todos iguais, somos HUMANOS!

  241. maria Postado em 21/Nov/2013 às 14:01

    Eu sou negra sempre estudei em escola pública fiz vários vestibulares porque não tinha condições de pagar uma faculdade, passei em uma federal, cursei letras lá existiam alguns [email protected] mais ou menos 25%. Não me identifiquei com o curso resolvi fazer outro vestibular passei agora para Ciências Contábeis o que pude observar que na sala de geral 1 entre 40 alunos existe somente eu e uma colega de etnia negra, achei um absurdo, tem muito coisa que deve ser mudada principalmente a igualdade que não existe. Estou muito feliz por meu esforço e ter conseguido chegar até aqui, mas fico triste de ver muitos que lutam e não conseguem o racismo existe sim e só quem sentem somos nós os [email protected]

  242. André Postado em 21/Nov/2013 às 16:22

    joão. é por isso que as pessoas precisam continuar explicando o que é racismo, porque tem gente que parece que não entende. todas essas desigualdades só ocorrem porque as pessoas continuam enxergando as pessoas pela raça e não por quem elas são. isso é racismo. você no final citou um exemplo claro do que não é racismo. a final olímpica dos 100m rasos é uma competição onde nadadores mais rápidos estão presentes. apenas isso. se você enxerga apenas negros alí, então você é racista. está um pouco mais claro? agora, as causas deste fato podem ser várias. uma delas é que os negros por serem discriminados acabam enxergando no esporte uma forma de fugir do triste fim que assola a maior parte de sua própria família, então provavelmente eles se dedicam mais a isso. talento + trabalho = melhores resultados. infelizmente não é o que se vê por ai. nem todos os negros tem talento para o futebol. não poderíamos colocar todos os negros do mundo para jogar basquete, não é?

  243. Átila Postado em 21/Nov/2013 às 16:44

    Meu pai é negro, tive aula com ele em colégio particular de classe média na Zona Sul de São Paulo. A principal figura do Legislativo é negra, o presidente dos EUA é negro, um dos âncoras do JN é negro... será que falta realmente oportunidade ou as pessoas não buscam as chances que são dadas? Se quisermos combater o racismo ou uma possível superioridade branca em estabelecimentos particulares ou públicos, devemos combater isso com a educação de base e não através de cotas de um governo populista apoiados por esquerdistas que usam Nike e All Star.

  244. Paulo Postado em 21/Nov/2013 às 16:58

    Só para constar no "pragmatismo político", moro em Brasília e que eu tenha conhecimento não há nenhum negro entre os políticos do PT por aqui.

  245. Marilia Postado em 21/Nov/2013 às 20:08

    Acredito que sim sempre teve preconceito, mas pq sera que existe tantos negros pobres? Ja ouvi muita gente falar q negro tem sim as msms oportunidades que o branco e acredito nessa hipotese tb mas nao por completo, ta eu sou branca, vim de uma familia humilde, fui criada numa favela, estudei em escola publica a minha vida inteira, mas sempre tive na cabeca q sem estudo nao Hoje estudo no exterior e estarei comecando minha faculdade ano que vem tb no exterior, falo 3 linguas e so tenho 22 anos. Mas pq sera q a maioria pobre e negra? (pq tb sim existe muito branco pobre) Por motivos historicos. quando os escravos foram libertados(que ainda e bem recente) muitos foram libertos, mas nao tiveram oportunidade nenhuma, ninguem queria dar emprego para os negros e se tinha sim muito preconceito contra estes e ninguem queria que seus filhos se casassem com filhos de ex escravos(as familias brancas da epoca e ate hoje se tem familias com esse tipo de pensamento) antigamente tb nao se misturava racas ou classes sociais, as familias ricas eram familias brancas europeias que nao se misturariam com negros ou pobres, jas os pobres brancos que vivam com os negros (corticos, sobrados, favelas) perderam os preconceitos e comecou a mistura, por isso temos muitos pardos e negros nas partes mais pobres. Mas a questao de tudo nao e racial e sim social. Ate hoje quando falo minhas origens, as pessoas olham meio que chocada para mim. Quando tinha meus 12 anos mentia de onde eu era, pois as pessoas me tratavam diferente.

  246. Hanz Postado em 21/Nov/2013 às 22:47

    Não me convenceu. Eu não discordo de que haja desigualdade. Discordo de que essa seja uma solução.

  247. Walquiria Postado em 21/Nov/2013 às 23:21

    Moro, hoje, em uma cidade do interior do RS, sou gaúcha, descendente de Bugre - índio com negro, e aqui a etnia predominante é de descendentes de italianos, negros somente os poucos que se aventuraram de outros estados quando aconteceu uma construção de uma usina hidroelétrica e por aqui ficaram. São os unicos a pagar aluguel e morar na periferia.

  248. Joao de Deus Postado em 22/Nov/2013 às 09:24

    Alimentar a separaçao, só aprofunda o problema! Somos todos iguais e precisamos demonstrar isso, tanto os brancos como os negros, mas tem muito preconceito dos dois lados. Colocar um como vítima nao o torna mais forte, mas aprofunda o sentimento de fraqueza. Respeitar todas as cores, e cada cor se respeitar. Nao será o branco que fará o negro bem sucedido, e nem o negro fará o branco bem sucedido. Vivemos em um país que todos tem oportunidade de crescer... Uns brancos aproveitam as oportunidades, assimo como uns negros tbm aproveitam... Tem branco na sarjeta, assim como tem negro na sarjeta. Se é mais de um ou de outro lado, cabe a quem quer sair, tomar a iniciativa, e se sai da dificuldade não é criticando quem está fora dela.

  249. Margarida. Postado em 22/Nov/2013 às 17:36

    Existe o racismo sim, no Brasil. Mas ao mesmo tempo, o ''preconceito'' contra brancos, também existe. Os negros não são incapazes de nada, muito menos, de inteligência. Então, porque existe a cota para negros? Isso não deveria existir. Se não quererem preconceito, ou racismo (Coisa que TODOS tem), revejam atos como esse de ''cota para negros.''

  250. Sergio Postado em 22/Nov/2013 às 23:22

    A lei de salário mínimo quando foi criada, foi para proteger os brancos, pois os negros faziam o mesmo serviço porém por um preço menor. É claro que foi dado outro motivo. A escravidão acabou porque o capitalismo é mais eficiente. Lutem por liberdade, e ela vos libertará. O livre comercio está fazendo pela África muito mais do que todas as doações até agora, que sao importantes, pois como diria mesmo o Lula, as pessoas tem fome hoje.

  251. sebastião chaves Postado em 24/Nov/2013 às 17:58

    aproveitem e dirigem-se às universidades e contem quantos negros entraram pelo sistema de cotas sem precisar pontuar muito nas provas..

  252. Gisely Postado em 26/Nov/2013 às 14:33

    Pré conceito/ preconceito... Todos, independente da etnia, gênero sexual, orientação sexual, renda, regionalismo, TODOS nós em algum momento de nossas vidas já vivenciamos... Fomos preconceituosos ou sentimos o preconceito alheio. E isso vem da formação da nossa sociedade... Que é uma sociedade que favorece as elites, e a elite no Brasil é branca, machista, hetero e rica. É a minoria! Sou do Sul, de Santa Catarina. E sim aqui a colonização foi+- 95% européia... Mas, nem por isso pode se dizer que no Sul somos mais preconceituosos do que as outras regiões do Brasil, isso seria preconceito regional! Em SC temos na UFSC, universidade federal, cotas raciais, por renda e para alunos oriundos de escolas publicas. A UFSC foi uma das primeiras universidades publicas a criar cursos superiores para atender a demanda indígena. Em SC, em alguns municípios existem cotas afrodescendentes... Sou a favor das cotas, nao por causa da questão do preconceito, mas pq todos tem o direito a uma educaçao superior gratuita e de qualidade.

  253. Thiago Postado em 26/Nov/2013 às 17:20

    Faça o "teste do pescoço" num presídio, ou numa boca de fumo, ou num assalto, ou num cruzamento de rua também. Pois é, querem encontrar negros? Eles estão nesses lugares anteriormente citados. E não é por falta de oportunidade não, é por escolha mesmo. A maioria dos negros quer conforto e vida fácil, e para isso ,sem infringir as leis, só com muito trabalho. E eles (os negros) habitam sempre os lugares mais violentos e são responsáveis pela grande maioria dos crimes e assassinatos. Não é racismo, é só a mais cruel verdade.

  254. Pedro Calombreiro Postado em 29/Nov/2013 às 08:53

    A desigualdade ainda é grande nesse país e os negros, por questões históricas, foram trucidados e, depois, jogados à própria sorte. Mas isso é ruim para toda a nação e cidadão, qualquer que seja a cor da pele. Mas é importante também entender que ninguém nasce com culpa - perdão, exceto os católicos - e não dá para culpar alguém por ter nascido branco ou branqueado. Negar o racismo é irracional; ele é inerente ao ser humano. É preciso combater ele assim como temos que combater nossas invejas, ódios, ciúmes e outros sentimentos que causam mal aos outros e a nós mesmos. Podemos começa conhecendo o outro; a cultura do outro; essa é a melhor forma de diminuir diferenças. O racismo também não é prerrogativa de nenhuma raça; ela existe em qualquer uma: brancos , negros, amarelos... Sou a favor das cotas - acho que é um preço a se pagar, mesmo sendo injusto para famílias brancas e pobres, porque a situação dos negros é ainda pior - mas também é preciso que os negros façam a sua parte, e, dentro dessa questão, deixo uma sugestão para o texto nobre bloguista: "estique o pescoço para dentro das bibliotecas públicas e conte os negros.". Então, na busca pela igualdade, é preciso que todos façam a sua parte.

  255. Bruninho Postado em 29/Nov/2013 às 10:18

    O problema é complexo. Há dias houve um imenso arrastão em Ipanema, e pelas imagens divuilgadas pela mídia, não havia um só caucasiano, mas apenas negros e pardos; nas cracolândias existentes no RJ e em SP, 98% dos crackudos são negros ou pardos; nos fatos de natureza policial, a imensa maioria é negra...Se essa realidade não for mudada, a tendência é aumenter em uma escala geométrica, mas caso sejam tomadas HOJE medidas para reverter essa dura realidade, os efeitos só começarão a aparecer daqui a duzentos ou trezentos anos e não na semana que vem. Do contrário, mais e mais crianças crescerão observando essa realidade e o preconceito e a discriminação serão inevitáveis...

  256. Bruninho Postado em 29/Nov/2013 às 15:13

    O Brasil é um país injusto, pois é sabido que tal discriminação decorre de que , sendo a raça negra ser altamente civilizada, com um grau de instrução invejável, operosos e estudiosos por natureza, centistas natos, apenas por ter a pele mais escura, sofre por isso.

  257. Wellington Postado em 29/Nov/2013 às 17:20

    Eu acho que o único modo do preconceito racial sumir de uma vez por todas no Brasil, será pelo simples fato, de todos os nós negros, parar nós de achar que fazer Samba, Funk, Pagode e etc é futuro, mas sim sentar e estudar, aprender novas línguas, e mostrar que cota é uma burrice.

  258. PAULO CÉZAR DA PAZ Postado em 30/Nov/2013 às 08:41

    A "sociedade" brasileira não gosta de pretos, de pobres, de pardos e falo por experiência pessoal. Após deixar o seminário do Caraça, passei a trabalhar na construção civil em outra cidade e, como tenho o hábito de observar o mundo (sou escritor), fiquei horrorizado com o comportamento dessa gentinha que se faz de chique, de "gente boa", de membros de "conduta ilibada" do Rotary, de preocupados com a sorte das classes inferiores (os membros do Lions Clube). Ele usam as classes desfavorecidas para conseguir as coisas, pois fazem uma rede de proteção para si próprios. É muito comum eles manipularem concursos, por exemplo, para colocarem parentes, amigos, protegidos e que tais pendurados no serviço público, e, ainda ficam aparecendo nos jornais, risonhos e com a cara mais lambida do mundo: afinal de contas, eles são bonzinhos! Ao entrar na universidade (UFV-cabide de emprego), fiquei ainda mais assustado. Alguns dos pseudo-professores (é quase tudo parente uns dos outros ) discriminavam os alunos por sua classe social, debochavam dos pretos, que nem sabem o que é sala de aula de uma universidade, e os dois mais pretos (os dois únicos) que entraram na minha turma pareciam ter a preocupação de fazer gracinhas para serem aceitos. os pretos, em razão destas barreiras, têm a auto-estima muito baixa e, como uma consequência, enxergam um horizonte muito limitado à sua frente: ao invés de ir para as aulas, no fim do dia de serviço (ou mesmo estudar em suas "casas"), eles, normalmente, preferem ir para os botecos e bares, e, nos fins de semana, vão para estes inferninhos onde se dança forró, ou rap, ou uma imundície chamada funk. O governo precisa fazer alguma coisa que aproxime os pretos da "sociedade" branca, caso contrário, se depender deles, eles ficarão sempre pelos cantos... e a "sociedade" branca vai continuar nadando de braçada... e os pretos vão continuar pastando indefinidamente!

  259. Paulo Munir Postado em 02/Dec/2013 às 03:38

    O racismo já começou no tal "teste"; e terminou na tentativa de esconder em creme e chantilly a pedra intragável que se resume as "cotas raciais" do governo federal. A situação do racismo anda mais séria do que se aparenta, então? mas por que não tentamos algo? Substitua, nesse teste do pescoço, "negro" por "pobre e\ou carente de educação", que então iremos focar no raciocínio que realmente erradicará o racismo no Brasil.

  260. Flávia Postado em 02/Dec/2013 às 13:33

    Racismo que deve ser excluído de nossas vidas. Mas o que vi foi politicagem, o que tem haver a manifestação da classe médica contra a política eleitoreira dos mais médicos com o racismo? Essa política faz os médicos estrangeiros (isso mesmo, médicos estrangeiros, e não só cubanos, que não fazem a prova do Revalida) praticarem uma medicina ilegal no país, surgindo assim uma medicina de segunda para os pobres, repito, SÓ PARA OS POBRES E MISERÁVEIS, incluindo pretos e brancos.

  261. Luiz Renucci Postado em 02/Dec/2013 às 14:51

    Isso tem nada a ver com racismo e sim com falta de oportunidade. Historicamente os negros sempre ocuparam as camadas mais pobres da população, é óbvio que com o ensino público desastroso desse país eles jamais vão ascender socialmente. O problema não é não ter direitos iguais, é não ter oportunidades iguais. Um negro e um branco pobres recebem o mesmo tratamento (de merda).

  262. Thiago Benta Postado em 03/Dec/2013 às 17:02

    Infelizmente o racismo existe também na periferia! Sou negro e dentista formado a pouco mais de um ano! Trabalhei em uma clínica popular na periferia de Porto Alegre. Eu fiquei extremamente chateado porque lá eu fui diversas vezes questionado por pacientes,na primeira consulta, se eu era dentista formado. Hoje pouco mais de um ano depois trabalho em uma clínica onde atendo na maioria pessoas classe media/media alta e nunca fui questionado sobre a minha formação! Tenho 1 ano e 8 meses de formado! Trabalhava como repositor em um mercado, ganhava 1 salário mínimo, hoje trabalho 30 hs semanais e ganho de 6 a 7 mil por mês... Pra quem quer mudar a realidade da sua vida tem espaço sim! Mas a pessoa também tem que fazer algo por si próprio!

  263. Guilherme Postado em 04/Dec/2013 às 01:15

    No lugar onde trabalho tive vários chefes (juízes) negros, conheço muitos advogados negros e pardos. O presidente do TST é negro. Tenho colegas de trabalho negros. Acho que essa realidade está mudando. É uma questão de tempo pra todo mundo virar pardo e ficar tudo mais misturado.

  264. Juliana Postado em 04/Dec/2013 às 21:26

    Tive essa experiência quando fui conhecer (só conhecer mesmo, pq comprar lá é impossível pra mim!) o Village Mall, shopping carioca na Barra. As únicas pessoas negras naquele shopping eram os seguranças e os funcionários da limpeza! Notei um único negro com um grupo de brancos (claro). A segregação era gritante! Não existe isso de que vamos ficar mais "misturados". Somos miscigenados a mais de 500 anos! Já somos misturados! O que não aprendemos é lidar com as diferenças que resulta desta mistura! Dizer que já viu um advogado, juíz, professor universitário, padre negro, ou que tem muitas pessoas negras no seu trabalho, que temos um presidente do Supremo Tribunal negro, não diz absolutamente nada! Exceções não fazem a regra! As estatística mostram que há um verdadeiro genocídio de jovens negros no Brasil! E isto não é apenas uma coincidência dos números. Não seremos ingênuos a este ponto, certo? Racismo ao contrário?!? O fato de nossos jogadores de futebol serem em sua maioria negros só afirma o preconceito, pois não podemos esquecer que não é preciso formação acadêmica para ser jogador de futebol!!! E em qualquer 'escolinha' você vai ouvir meninos revelando o desejo de ser jogador profissional "para dar uma vida melhor" para sua família. Este é um caminho muito comum para jovens negros, ao contrário dos brancos de classe média que podem escolher uma carreira e ter sucesso em diferentes áreas. Tem lógica equiparar cor com renda sim! Pq o preconceito diz até onde o negro pode ir! Reproduzimos até hoje a exclusão que foram submetidos os negros após a abolição! E com isso há pouca mobilidade social para eles. Eu não sou negra, mas sempre me perguntei pq eu era minoria nas escolas públicas em que estudei.. E sempre me pergunto se o tratamento que recebi ao longo da vida por professor, patrões, colegas... foi o diferencial para que eu chegasse a pós graduação e um bom emprego. Acho q sim. Mesmo não sofrendo preconceito, eu o exergo!

  265. isla Postado em 06/Dec/2013 às 01:25

    Outro lugar: instituiçoes militares. Quantos sao oficiais? Dentro da escola de formacao mesmo, a maior parte se encontra na area da limpeza.

  266. Arnaldo Fidelis Postado em 09/Dec/2013 às 16:53

    Moro na periferia de São Paulo, me considero branco e convivo com pessoas de todos os tipos e estilos, a percepção que eu tenho é que na favela não vemos ou percebemos esse tipo de preconceito somos todos unidos, nos relacionamos com brancos, negros, índios, nordestinos, bolivianos e na maioria dos casos essa relação se da em harmonia ou quando não jamais por motivo de etnia. Mas vejo que a partir do momento que essa pessoa sai da favela é que o preconceito aparece. Esse tipo de preconceito racial praticamente não existe na favela e quando aparece normalmente vem de viatura ou caveirão. O nosso sistema corrupto sempre privilegiou a burguesia e em contrapartida explorou a classe trabalhadora, quando ele sugere cotas em universidade ele distingue o negro do branco, o pobre do rico, a escola pública (ensino defasado) é pobres, negros e a universidade pública (ensino de qualidade) é pra ricos, orientais, vocês já devem ter notado que o maior quadro de inclusão de estudantes de baixa renda na universidade que é o Pro-Uni só se aplica as universidades privadas, ou seja para ingressar nas universidades públicas os pobre que muitas vezes trabalham e estudam ao mesmo para sustentar uma familia tem que competir com filhos de burgueses que estudam em tempo integral nas melhores escolas do país. Não precisamos de proteção do sistema, tão pouco cotas o que precisamos é de igualdade, acessibilidade e oportunidade para todo cidadão sejam negros, brancos, pardos etc.

  267. Mayara Rebelo Postado em 10/Dec/2013 às 10:23

    Esse ano no dia da Consciência Negra aqui em Curitiba (20/11/2013), o feriado não foi aceito. A associação comercial disse que não havia motivo de paralisação já que no mês já houve dois feriados.Isso é uma prova do quanto a população sulista têm sim preconceito. Eu Sou Parda, filha de Branco com Negra/Índia, tenho mais traços brancos, porém respeito e sou da luta anti-racial, sou do movimento estudantil e LGBT... Mas a única coisa que as pessoas precisam é saber respeitar o outro, pois na lei não existe distinção de cor, mas na pratica a coisa é outra.

  268. Hebert Santos Postado em 14/Dec/2013 às 17:36

    Atualmente o racismo se da mais na escala social, e , se entendendo que a maioria de classe economica baixa é de negros e pardos, tudo isso se reflete na sociedade em uma abrangencia negativa para a classe emergente...as raizes da escravatura ainda não foram desarraigadas, pelo contrario, foram somente podadas moldando uma ilusão sem precedentes, que hoje se reflete na batalha civil de etnias miscigenadas em um mesmo espaço de terra roubada daqueles que hoje tambem sofrem devido a este caos que dificilmente sera suplantado por uma melhor educação publica, cotas federais, acessos paralelos de ambientes. Na minha modesta forma de ver, a situação explicita hoje entre negros, brancos, indios, sera sempre de indiferença na forma de se tratar, os negros continuam servindo aos senhores burgueses, com a chibata do fortunoso salario imposto pelo sistema capitalista, ou seja, a maioria branca continua coms eu imperio burgues, ja que que assim foi formado esse pais, e os negros continuam com o frado dos grilhoes, habitando as periferias, e lutando pelo sustento do dia a dia, enquanto a maioria branca enriquece, dando sequencia as condiçoes necessarias para a prole manter o futuro da hierarquia dessa nação, que busca uma igualdade etnica demasiadamente utopica, atraves de uma democracia inerte a patria dita amada...

  269. Alanea Priscila Postado em 16/Dec/2013 às 14:12

    Trabalho num órgão público federal em SC e aqui os únicos negros são os dois motoristas, dois terceirizados serviço geral e uma copeira. TODOS os servidores são brancos!

  270. Felipe Stepfeinz Postado em 16/Dec/2013 às 20:10

    Bom! sobre o assunto da escravidão, ela já ocorria na África antes dos brancos chegarem lá!.Pra ser mais simples, muitos negros eram capturados por outros negros e vendidos como escravos para os europeus,ou na ausência destes,para outros negros!!!! O mesmo já havia ocorrido na Europa, muitos brancos foram usados como escravos,depois de campanhas de batalhas !!!

  271. Sérgio Postado em 17/Dec/2013 às 18:09

    Sou negro graças a Deus mais corro atrás devemos revermos nossa posição e não ficarmos reclamando vamos à luta

  272. Diana Postado em 20/Dec/2013 às 20:53

    Tenho uma sugestão para a lista. Uma vez li o blog de uma moça negra que falava mal de uma revista para gestantes/mamães que nunca tinha crianças negras na capa, ela dizia que queria ver mais mestiçagem e verdadeira representação do país, o que não existia nem em publicações de anos atrás. Ela chegou a escrever para a revista mas não teve sequer resposta. Ela parou de lê-la e eu pensei em nunca lê-la na vida, mas nem lembro que revista era. Essa é a sugestão, e minha opinião é que diversidade cultural realmente não existe,mas nem tudo o que você enumerou é por preconceito. Tem uma raiz histórica (também de preconceito, claro) que justifica a posição atual dos negros na sociedade, em relação aos médicos, universitários, faxineiros, etc. Pelo passado de abuso e escravidão, tem um atraso muito visível no nível educacional de um negro em relação a um branco. Portanto se vemos mais faxineiros que professores negros, não é por preconceito, por terem recusado o cargo a eles. Simplesmente porque a maioria ainda não tem acesso a uma educação adequada para a qualificação. Outra opinião é que o teste do pescoço por certos itens só pedem ser feitos por brancos, já que se um negro "esticar o pescoço" em uma joalheria ou banco, vão achar que quer roubar. E voilà o preconceito...ao mesmo tempo, a maioria dos ladrões são negros (não invertam a ordem dos fatores!) pelos mesmos motivos históricos, falta de oportunidade, etc. Quando eu vejo um negro praticando um crime, tenho raiva dele menos pelo ato e mais por ele ajudar a denegrir e perpetuar a imagem e o preconceito existentes. Outra opinião é que existe o preconceito ao contrário também e mesmo de negro para negro. Tenho várias histórias, que obviamente não tenho tempo nem espaço para contar, então vou me limitar a duas. Uma amiga, branca, mas cuja mãe é mulata e que tem vários primos bem negros, uma vez praticamente me xingou quando eu falei que a mãe dela é negra. Ah? Não entendi nada. Foi como se, para ela, eu tivesse dito que a mãe dela era uma vaca. Isso me faz pensar também nas pessoas que dizem "morena' em vez de negra, aliás a maioria que diz isso são negros. Outra história, que me tocou bastante, se passou quando eu era criança. Um dos meus melhores amigos é negro. Um dia estávamos brincando eu, ele, minha irmã e uma amiga. Eu e minha irmã fizemos um plano de prender os dois juntos, e fizemos isso. Os trancamos no bicicletário, eles querendo sair e não podiam, a gente rindo, enfim. Os soltamos depois de um tempão, eles não gostaram da brincadeira e meu amigo foi contar pro pai dele. Não me surpreendi pelo fato do pai dele ter vindo nos dar uma bronca, mas sim pelas palavras que ele usou. Ele nos chamou de preconceituosas, etc. Nossa amiga, presa com ele, é mais branca do que eu. Não lembro o que nos fez prendê-los, mas eu nem sabia, nem na prática nem na teoria, o que era preconceito. Só lembro de eu e minha irmã falando que era uma brincadeira, mas a gente nem sabia justificar que a outra menina era branca pois a gente não entendia o problema, o que seria o tal preconceito do qual ele falava. Enfim, com o passar do tempo entendemos, mas ainda não entendi porque fomos acusadas disso sendo que, se fosse realmente preconceito, não o colocaríamos na mesma situação de uma amiga branca, ele teria um tratamento diferente, ele não estaria presente em posição igual a todos os outros em todas as brincadeiras...somos ainda bem próximos, ao contrário da outra amiga e o pai dele nunca mais nos falou nada do tipo, vamos nas festas deles, formatura, até missa de falecimento de alguém da família. A conclusão é que, como maneira de se justificar, de se proteger, ou mesmo por (infelizmente) estarem acostumados, muitos negros acusam o racismo em qualquer ato contra eles. (E acabam recebendo um tratamento diferenciado por isso. No caso do nosso amigo, nunca mais poderíamos prendê-lo como faríamos com nossos amigos brancos para não sermos acusadas de novo de racistas).

  273. linaldo martins Postado em 21/Dec/2013 às 10:49

    a 8ª é um equivo.sou educador social e já trabalhei em varios presidios e unidades de ressociaização de menores e pesquisei essa "afirmação" e desmistifiquei tal situção.a maioria é branca e de mestiços mais pra brancos.inventaram essa história pra relacionar negros a marginalidade,mais uma arma do opressor,comecei inclusive a escrever um livro sobre o assunto depois de 5 anos de experiencia in loco,infelizmente meu computador deu um problema e eu perdi todos os arquivos(fotos,depoimentos,imagens de celas,etç...).como ñ trabalho mais nesses locais, ficou dificil concluir e provar o resultado da pesquisa.uma pena!

  274. Flavio J.F. Postado em 23/Dec/2013 às 13:28

    Voltando ao assunto. Acredito que preconceito sempre existiu e dificilamente deixará de existir. A política de cota é uma realidade (existe há muitos anos nos EUA). Contudo, precisamos, urgentemente, investir na educação de base das escolas públicas; de educação (em todos os sentidos); informação e por fim de leis que minimizem este mal. A propósito, preconceito existe contra negros, brancos, amarelos, indios, mulheres, homens, homosexual, heterosexual, altos, baixos, etc., etc., etc,...

  275. Gabriel Postado em 23/Dec/2013 às 14:59

    É inegável que se fizeres este teste de pescoço irá encontrar mais brancos do que negros em cargos mais altos e com uma vida melhor. Porém, trazendo para uma análise mais histórica, não é essencialmente pelo racismo possivelmente intrínseco na sociedade, mas pela lenta formação histórica e políticas públicas da época da escravidão somados com o sistema de herança que vemos isto. Há mais brancos ricos do que negros ricos no Brasil? É evidente. Será isto significa que há um racismo no Brasil de forma aguda? Não. Isto que vemos é reflexo da escravidão. Italianos, alemães, espanhóis, portugueses apossaram-se de terras, montaram civilizações e passaram a produzir nessas terras. Com o sistema de herança unidos da escravidão negra, descendentes de pele clara recebiam essa terra e os meios de produção dando seguimento a esse sistema. Lembrem que temos pouco mais de cem anos desde a libertação. Após a libertação, negros não receberam e não apossaram-se de terras para produzir. Alojaram-se em pequenas porções de terras próximas às cidades lusos-brasileiras e buscaram se socializar com a sociedade já existente. Esse é o momento que o negro sofre o preconceito real pela cor da pele. Contudo, concordo que ainda há pequenos grupos e indivíduos racistas no Brasil, mas eles não são o grande problema levando em consideração a lenta formação histórica. Nesse sistema capital atual, demorará muito tempo até que negros conquistem o lugar que possuem por direito.

  276. Onurb Postado em 23/Dec/2013 às 16:18

    Apenas hipocrisia! Sendo o Brasil um país onde não existe analfabetismo, onde o ensino público se equipara ao da Dinamarca, onde não existe violência ou miséria, e não existe racismo, tendo em vista o alto grau de educação e civilidade por parte dos negros, tudo o que foi escrito neste tópico não passa de uma grande aleivosia....

  277. Carlos Postado em 24/Dec/2013 às 19:25

    Gente, pra que culpar o racismo pela pobreza??Isso é de uma tamanha ignorância que chega a me da vergonha do Brasil! O fato é que os negros são sim, na sua grande maioria, pobres, ocupadores de subempregos e profissões de baixa remuneração, mas não pode ser que isso tenha relação com uma coisa completamente como, talvez, só por chute, o pior nível de escolaridade deles? O por que disso? É claro que se deve ao fato de que a escravidão estava presente faz pouco mais de 100 anos e 99,99999% dos negros que vivem aqui são originados de ex-escravos analfabetos e pobres que continuaram pobres depois da escravidão e com certeza não conseguiram dar uma educação próxima à dos filhos de portugueses, italianos, espanhóis que imigraram pra cá, na sua maioria já possuindo terras ou algum patrimônio herdado da Europa. Agora, da mesma forma que a grande maioria desses negros não conseguiu mudar de vida ao longo desses cem anos, muitos pertencentes dessas outras nacionalidades, brancos, também não conseguiram melhorar e por isso hoje se encontram na mesma condição. Levando em conta em tão que o ensino público(básico) no Brasil é tão deficiente, certamente você não verá pessoas de origem pobre, que não puderam pagar por boas escolas particulares, ocupando cargos de destaque na sociedade, como médicos, grandes executivos ou mesmo advogados de renome, sejam elas negras brancas ou pardas(que nada mais é do que uma mescla das duas cores, ou como preferem falar, raças. Por outro lado, uma questão que posso concordar é que sim, dificilmente você verá negros trabalhando atrás dos balcões de joalherias ou sendo protagonistas de novelas de televisão, e certamente que você também não verá gordos, carecas, deficientes, ou baixinhos. A explicação que eu encontro pra isso é simples, o padrão de beleza seguido e copiado pelo mundo é o dos europeus, principalmente aqueles altos, loiros e de olhos claros, logo, profissões que exigem "beleza" serão ocupados por aqueles com maior proximidade à esse padrão, e embora isso seja injusto, com certeza não é racismo contra negros.

  278. Robson Postado em 26/Dec/2013 às 15:06

    A questão é tão complexa que não consigo visualizar a formação de uma elite negra significante no Brasil. Boa parte dos negros(as) que se torna bem sucedida social e financeiramente e quer constituir família, casa-se com c6njuge branco, se possível loiro e de olhos azuis. Analise os casos de Pelé, alguns jogadores de futebol, entre outros. Casais como Isabel Filardis (atriz) e o marido dela (negro empresário) e Lázaro Ramos e Taís Araújo (atores) são raros. Daí perguntamos por que isso acontece. Respostas como "O amor não tem cor...", "No meu meio social não encontrei um(a) negro(a) nas mesmas condições que eu...", entre outras estão na ponta da língua. Sempre existirão explicações plausíveis. Mas que é um fato que chama a atenção, pois em parte desses relacionamentos, negros(as) que ascendem social e financeiramente querem esquecer seu passado negativo, tendo filhos que fujam do fenótipo negróide, criando mestiços que por sua vez gerarão mais mestiços até o embranquecimento da geração. Digo isso porque nunca vi negros falando assim: "Ah, meu pai (negro) era fazendeiro e meu avô/avó (negros) eram executivos de uma empresa..."

  279. Rafael Postado em 27/Dec/2013 às 09:38

    Acampe numa biblioteca pública por um mês e conte quantos negros entraram lá para pegarem ou lerem um livro. Acompanhe importantes notícias de bons jornais pelo facebook e veja quantos negros fizeram comentários sobre elas. Veja a página do pânico na TV e conte quantos negros estão lá comentando e curtindo. ( um monte) Pois bem...

    • thiago Postado em 02/Jan/2014 às 00:37

      Vc por um acaso trabalha no ibope para ter certeza das estatisticas que esta falando. Então antes de fazer um comentario desses no minimo primeiro tenha certeza do que esta falando.

    • Julia Requião Postado em 04/Jan/2014 às 23:27

      Rafael, meu caro preconceituoso, você pinta a situação com um certo tom maroto de má vontade da parte dos negros, como se eles tivessem tido em maioria a mesma educação de base para poder optar por ir numa biblioteca ou assistir o Pânico. Não defeque pela boca.

  280. Carlos N Mendes Postado em 29/Dec/2013 às 19:00

    Ah, já fiz isso, ano passado - contei quantas negras havia nas propagandas em uma revista de beleza da editora Naspers, desculpe, Abril. 44 mulheres. Nenhuma negra. Nenhuma mulata. Mesmo apenas 7% da popuação brasileira tendo olhos azuis, metade das fotos era de mulheres de olhos azuis. Nosso apartheid é imperdoáevel, explícito e extremamente hipócrita, negando até o último duspiro a sua própria existência.

  281. Ivan Postado em 02/Jan/2014 às 18:53

    O RACISMO e a DISCRIMINAÇÃO ainda predominam no Brasil, infelizmente saí do Brasil pra sofrer essas ações na Europa, por brasileiros que também vivem aqui e trouxeram consigo essa características repudiante. Ser NEGRO não é ser inferior, como é apresentado pela grande mídia brasileira. Precisamos mudar os conceitos dos brasileiros.

  282. Wograine Postado em 03/Jan/2014 às 21:48

    Constatar a enorme diferença social no Brasil não significa constatar racismo. São coisas diferentes. A diferença que constatamos hoje, tanto no mercado de trabalho quanto na massa intelectual, se deve aos nossos acontecimentos históricos passados - e com certeza eles foram motivados por muito preconceito -, mas isso não é um dado consistente para alegar racismo nos dias atuais. Não adianta alegar que o racismo é a principal razão de negros não ocuparem melhores cargos, quando, de fato, boa parte deles não tem qualificação. Mais interessante que isso, é lutar por educação de qualidade a todos, por um país com mais qualidade de vida, menos taxas e imóveis caríssimos, por um país com mais oportunidades, menos diferenças, mais justo. Constatar racismo, e dessa maneira, não nos move, e nem procede. Na minha opinião, é claro.

  283. Jorge Carlos (Negro) Postado em 06/Jan/2014 às 14:52

    Acho que este teste só vai agravar o problema de torcicolo, seja o pescoço branco, negro, indio, oriental ou mestiço.É evidente que existe um histórico que vai reforçar essas diferenças porém não podemos usar o mesmo processo de "racismo" (cotas e etc) para diminuir essas diferenças atuais. Hoje tanto faz ser branco ,negro etc.as oportunidades são as mesmas e o que vale é o talento pessoal.Se ainda existem vestígios dessa segregação têm que ser resolvido de outras formas, não as propostas existentes que apenas prejudicam parte dessa população.A posição do Morgan Freeman talvez seja a mais coerente sobre o assunto." Quer acabar com o preconceito? Pare de falar nele."

  284. Manuel Lopes Postado em 10/Jan/2014 às 01:15

    Quem é contra as cotas não sabe que : 1º - as cotas não são política educacional 2º - no tempo histórico a escravidão foi ontem.

  285. Tião Macalé Postado em 10/Jan/2014 às 11:49

    Acrescentando ao cometário do Rafael, qual seria o percentual de negros que tenham gosto por música clássica ou que tenham lido algum clássico da literatura nacional. Por outro lado, vejam a proporção de negros nas cracolândias ou em "arrastões"...O tema é por demais controverso masé unânime que, sem educação de qualidade nada vai mudar e mesmo assim só daqui a muitas gerações...

  286. Eduardo Postado em 10/Jan/2014 às 12:05

    Gente! Tem que se separar o que é o 'racismo' daquilo que é 'paranoia'. O que a TV e outros meios expressam...é o que ocorre na realidade! Quantos negros fazendeiros vocês conhecem? Quantos mendigos você já viram? Temos que analisar que no Brasil, historicamente falando, a escravidão deixou de existir há pouco tempo( minha bisavó, quem eu conheci, havia nascido pouco depois da Lei Auria).Logo, não há como os negros frequentarem shoppings caros, (não por serem legalmente impedidos mas por uma questão cultural que aos poucos está mudando), joalherias e outros lugares 'reservados' aos brancos se a eles fora legado um passado, próximo, de pobreza e escravidão! Por isso vemos poucos negros e brancos pobres nesses lugares. No entanto, algumas pessoas se deixam tomar pelo 'vírus' do 'politicamente correto' e fazem as mesmas críticas o tempo todo! Aos poucos a situação está mudando, mas, infelizmente como tudo na história, é e será lenta. Não veremos essas mudanças tão cedo e nossos netos provavelmente também não. Portanto é preciso ter paciência e bom senso.

  287. Moreno Postado em 12/Jan/2014 às 07:40

    Enfie o pescoço numa quadra de escola de samba, conte quantos negros tem lá. Enfie o pescoço num estádio de futebol, conte quantos negros tem lá. Enfie o pescoço na Bahia, conte quantos negros tem lá Enfie o pescoço no Brasil e me diga de onde e como vieram os negros para cá. Acho que a coisa começa aí...

  288. olavo Postado em 12/Jan/2014 às 21:50

    bom, pelo menos com tantas manifestações aqui, umas pertinentes outras sem noção, talvez o assunto esteja saindo da invisibilidade hipócrita da sociedade e entrando na agenda. bom assim, tudo tem de ser discutido mesmo.

  289. Gustavio Postado em 13/Jan/2014 às 23:09

    Espiche os olhos nas partidas dos grandes clubes de futebol brasileiros e conte quantos são negros. Por que não tem "racismo" no futebol? Porque qualquer um tem acesso a carreira, treinando na rua, em várzeas ou terrenos baldios. O problema é a oportunidade básica, é a instrução, é a educação. Quem sofre com isto são os pobres: o branco pobre sofre tanto "racismo" quanto o negro pobre. Isto para não falar dos pardos, que são sumariamente ignorados neste discurso maniqueísta de racismo.

  290. Cesar Ad Postado em 15/Jan/2014 às 22:54

    Sempre fiquei indignado com a exclusão da raça negra na tv, mas esse comercial das sandalias Ipanema com 3 brancas sendo duas louras, foi a prova definitiva pra mim, do quanto nossa midia e empresários sao racistas. Nem entre 3 mulheres, a mulata carioca pode ser uma garota de Ipanema ? A Gisele pode né?! Acho que isso diz muita coisa sobre o Brasil, pois parece que o lugar da mulata é somente rebolar no carnaval,

  291. Caren Postado em 20/Jan/2014 às 13:27

    Acho que a questão do racismo é muito mais complexa, tem toda uma questão cultural, observando as origens dessas raças percebe-se que é quase uma reprodução dos países de origem, e mesmo que você ensine sua criança a ser respeitoso com todas as pessoas indiferente de suas peculiaridades também é preciso mudar o foco dessas discussões. Porque falar da região sul questionando a forma da postura e tal é querer que todos reneguem a cultura de nossos ancestrais.

  292. Carrey, J. Postado em 21/Jan/2014 às 02:40

    A proporção de negros é sempre menor do que a de brancos porque no Brasil negros são minoria! Procurar por negros em estabelecimentos não atesta racismo coisa nenhuma. A maior parte da população é branca, e o segundo maior grupo é composto de pardos, sendo a maior parte mulatos.

  293. Joanilson Rodrigues Silva Postado em 21/Jan/2014 às 13:02

    Sou negro (na verdade, mulato... mas prefiro me auto denominar assim porque mestiços entre negros e brancos serão sempre negros e assim me intitulo no quesito cor). A questão do racismo no Brasil, não está realmente ligada à "raça", como é o caso dos Judeus, que podem ser odiados independentemente da sua aparência física que tenham (olhos verdes ou azuis e pele branca), mas por sua origem, seus aspectos culturais e históricos... aliás os judeus foram mais tempos escravos no Egito (430 anos) do que os negros no Brasil (365 anos). Imagine que você e tua família sejam feitos prisioneiros e levados para outro continente por alguns anos e que lá toda a tua família seja impedida de ler ou de aprender a ler. Teus filhos cresceriam analfabetos e toda a tua descendência por centenas de anos, geração após geração... Então um belo dia, uma linda princesa, dissesse aos seus descendentes analfabetos que estariam "livres"...Mas ao invés de indenizá-los, os seus "donos" é que recebessem a indenização por os terem escravizado. Em um país totalmente agrícola (nossa 1ª siderúrgica foi Volta Redonda em 1930!), sem nenhum programa de inclusão, despejaram os escravos das fazendas na roça ou nas periferias das grandes cidades brasileiras, aliás foram assim que elas nasceram... Com o crescimento do país ao invés de oferecerem empregos a eles e seus descendentes, "importaram" alemães, Japoneses e Italianos que vieram com sua língua, leitura, literatura, conhecimento e formação totalmente preservados.... é um abismo a distância entre um desses colonos e um ex-escravo. Isso aconteceu há um tempo relativamente curto atrás (menos de 130 anos). Não se trata do negro ter menor ou maior capacidade intelectual, aliás, Grandes escritores brasileiros são negros (Lima Barreto, Cruz e Souza e Machado de Assis). Tenho um currículo gigantesco, mas um dos chefes em um dos lugares esportivos em que trabalho faz questão de esconder dos demais o que já fiz (procure no Lattes)... É uma dívida histórica que confunde a cabeça dos que entram em discussões rasas sobre a cor da pele, mas a questão começa quando se aplica o "teste do pescoço" ( *gostei, viu?)

    • CLAUDIO FELIPE GAMA Postado em 22/Jan/2014 às 23:16

      mas é isso, não importa o que fazemos, quantos conhecimentos venhamos a adquirir. Na escravidão os negros eram tratados como animais ,por que eram visto como animais.Quando eles foram libertados, quem os escravizou, preferiram pagar os italianos, portugueses..porque os negros eram taxados como burros. O negro que hoje, estuda com o intuito de depender de uma empresa pra viver, ao meu ponto de vista, não tem futuro.mas vale ainda o investimento na educacão, pois é nela, em que o negro terá melhor visão do seu horizonte. Há uns dez anos atrás, eu disse pra min mesmo. Nunca mas baterei na porta de nenhuma empresa, hoje, trabalho numa autarquia.Não ganho e não me valorizam pelo que faço e mereço , mas também, não perco tempo na vida, pois o posto que hoje ocupo, não pedi a ninguém, conquistei.

    • CLAUDIO FELIPE GAMA Postado em 22/Jan/2014 às 23:29

      PEÇO A TODOS OS NEGROS: NÃO TRAIA A SUA RAÇA, TENHA ORGULHO DE SUA COR E LUTE PELO SEU ESPAÇO. MAS LUTE COM DECÊNCIA, COM SABEDORIA, PARA NÃO DAR MOTIVOS A COMENTÁRIOS, POIS É DISSO QUE ELES ESPERAM DE NÓS,QUE FALHAMOS, E QUANDO FALHAMOS NOS JOGAM NO PRESCIPÍCIO

    • Fernando Machado Postado em 23/Jan/2014 às 12:13

      Sua resposta é perfeita... Poucas vezes li algo tão sensato a respeito do tema e do abismo existente!!! Mas não mudo minha opinião quanto a política de cotas raciais!!! Sou contra... Totalmente contra! Lendo a finalização do texto: * * Este teste me foi ensinado pelo amigo Francisco Antero, e tenho adaptado no meu dia a dia. Foi assim que eu comecei a perceber todas as desigualdades existentes no meu país e mudei a minha opinião à respeito das Cotas Raciais para Negros e Índios. Resolvi fazer o teste e foi fácil entender que um abismo criado a 130 anos não se muda da noite para o dia, porém, em minha opinião a política de cotas também é errada e será sempre paliativa, pois, não mudaram ou melhoraram a base para que daqui a 50 anos seja possível acabar com mais uma desigualdade criada por uma assinatura.

    • Lucas Postado em 03/Feb/2014 às 14:41

      Obviamente que racismo no Brasil e no mundo existe e sempre existiu, problemas sociais enfrentado por população pobre e quase unicamente negra também, mas separar as historias humanas somente por cor ao longo da história é complicado, experimente lembrar que a escravidão já acontecia em vários países da Africa, e que há casos de escravos que quando com dinheiro e carta de alforria não perdiam tempo e logo compravam também escravos, com esses registros historicos controversos fica difícil enxergar quem vai pagar a tal da dívida histórica. Uma das consequências desse tipo de pensamento acontece quando se coloca cota em universidade, quando eu - branco ( filho de mãe de descendencia negra e pai branco) - concorro com um outro candidato negro a uma vaga e fico em desvantagem pela cor da pele mesmo sendo pobre. Me parece injusto enxergar a cor da pele como determinante quando para ações de proteção do Estado e políticas sociais nos dias de hoje, porque é uma identificação muito incerta sobre o mérito do indivíduo (em relação a própria afinidade histórica com seus descendentes), meu caso deixa isso claro. Porém vale sempre lembrar: racismo existe sim, pessoas que enxergam no negro algo de inferior, e esse comportamento é obviamente ridículo e repugnante, mas na hora de tentar reparar erros históricos não é por uma paleta de cor que seremos justos.

  294. Leonisio Barroso Postado em 22/Jan/2014 às 12:20

    Eu acho que no Brasil há mais vontade de ter preconceito (por um grupo) do que preconceito de fato.

  295. Marco Aurélio Postado em 22/Jan/2014 às 14:26

    Entre em um quartel do exército, vá atá a galeria onde fica os quadros dos generais ESTIQUE O PESCOÇO e procure apenas UM general negro.

  296. Tania Sampaio Postado em 23/Jan/2014 às 17:45

    Gostei muito da ideia do teste do pescoço,na verdade eu gostaria mais é que nós negros saíssemos da autopiedade e fossemos a luta ao invés de continuarmos aceitando sermos escravizados por um sistema hipócrita que tenta fazer com que acreditemos que aqui no Brasil a escravidão já acabou e que somos todos iguais em quaisquer esfera que frequentamos.Não adiantam os discursos se não mostrarmos a nossa força para lutar,infelizmente muitos de nossos irmãos preferem se entregar a uma condição que a sociedade nos impõe,somos marginalizados o tempo todo e aceitamos isso.Outra condição que a sociedade nos impõe,se alcançamos o sucesso dentro daquilo que fazemos,temos que nos relacionar com pessoas que tem a cor da pele clarinha para que possamos ser aceitos nos melhores lugares e isso é fácil de se perceber.O Brasil tem uma dívida histórica com os negros e o mundo com todos os povos menos favorecidos.

  297. leonardo Postado em 24/Jan/2014 às 00:18

    Alguém então conhece algum japonês pobre? ele só passou em uma boa faculdade porque estudou em escola particular? Ou se ele estivesse em uma escola pública não teria se esforçado o mesmo tanto quanto uma particular. Qualquer ponto negativo na aparência física já é fator crucial de eliminação em uma entrevista. Ninguém pensa nos anões, nos gagos, nos deficientes físicos, nos velhos de 40 anos. Quantos cegos que estão trabalhando ai, que são advogados, nem por isso se fazem de vítimas.

    • irineia Postado em 10/Feb/2014 às 17:35

      Excelente o teste do pescoço.

    • irineia Postado em 10/Feb/2014 às 17:35

      1. Para ele “os vícios do negro foram inoculados na raça branca e nos mestiços. Vícios de linguagem, vícios de sangue, concepções erradas sobre a vida e a morte, superstições grosseiras, fetichismo, incompreensão de todo sentimento elevado de honra e de dignidade humana, sensualismo baixo, tal é a herança medíocre que recebemos da raça negra. Ela envenenou a fonte das gerações atuais, enervou o corpo social, aviltando o caráter do mestiço e rebaixando o nível dos brancos”. (LACERDA, 1911, p. 12) Médico, professor, antropólogo, etnólogo, escritor, arqueólogo, membro da Academia Brasileira de Letras e radialista. 2. “O próprio mulato se esforça por suas uniões [com mulheres brancas] de fazer retornar seus descendentes ao tipo puro do branco. Já se viu, depois de três gerações, filhos de mestiço apresentar todas as características físicas da raça branca, ainda que em alguns persistam ainda traços da raça negra devido a influência do atavismo. A seleção sexual persistente, acaba todavia por subjugar o atavismo e purga os descendentes do mestiço de todos os traços característicos do negro. Graças a este procedimento de redução étnica, é lógico supor que, no espaço de um novo século, os mestiços terão desaparecido do Brasil, fato que coincidirá com a extinção paralela da raça negra entre nós.” (LACERDA, 1911, pp. 18-19). Trechos extraídos do site http://www.nesc.ufrj.br/cadernos/2005_2/resumos/CSC_2005_2_moema, acessado em 08 fev. 2010.

    • IRINEIA Postado em 10/Feb/2014 às 17:36

      e desse jeito galera

  298. Jonas Postado em 24/Jan/2014 às 22:49

    O Brasil é um país mestiço, não faz sentido dividir a população pela cor da pele, se formos avaliar o DNA da população tem muito branco com "DNA negro" e muito negro com "DNA branco", enquanto perdemos tempo discutindo cotas raciais em um país mestiço, medida puramente politica, não estamos discutindo a corrupção deste país, a carga tributária absurda com péssimos serviços públicos para todo mundo, a necessidade de pagar 2 vezes para ter educação boa, saúde boa. Deveríamos nos unir, brancos, pretos, amarelos, vermelhos, na verdade todos mestiços, para discutir o que realmente importa. O governo cria essas questões para dividir a sociedade e para que percamos tempo com essas discussões enquanto deveríamos cobrar por condições iguais para todos, não vamos corrigir 500 anos de erros em 10, 20 anos, mas temos que começar pela raiz em algum momento, ou vamos perpetuar as oportunidades desiguais, vamos lutar pela educação básica, não por cotas no ensino superior, estamos discutindo essas cotas há uma década e nesse tempo o ensino basico apenas piorou, clara estrategia do governo e ninguem percebe porque perde tempo brigando para ver qual cor é mais sofrida.

  299. Neemias Postado em 25/Jan/2014 às 18:50

    Quando se fala de racismo no Brasil, sempre vejo muita hipocrisia e demagogia, eu acredito que o problema do Brasil não é simplesmente racismo, mas sim preconceito de uma forma mais ampla. A população brasileira e quase na sua totalidade Parda ou negra e principalmente da Classe C, D ou seja o preconceito é social. Esse teste do pescoço e pura bobagem,se quer contar quantos negros estão em uma escola particular? basta que tenha dinheiro para pagar que ele estarão lá. Contar quantos negros estão em faculdade públicas? a maioria desses estudantes vieram de escolas particulares e não precisam trabalhar para estudar . Todos os exemplo do teste do pescoço estão diretamente ligadas a questão social e não a cor, ficar chorando porque não consegue ser médico por ser negro não vai levar a pessoa a lugar nenhum, é preciso lutar, se esforçar e mudar essa realidade atual, mesmo sendo negro, branco, mulher, homem, gay, evangélico, budista, basta ser brasileiro que a constituição garante que somos todos iguais e temos que fazer valer a carta magna.

  300. carlos almeida Postado em 29/Jan/2014 às 10:18

    O comentário do Joanílson tenta justificar ,em parte, as mazelas da raça negra e por conseguinte, o preconceito existente. Todavia, podemos constatar que na África, os povos de raça negra vivem em uma situação de atraso há milhares de anos sem que se possa culpar os brancos por isso, e no Haiti, uma ex-colônia em que os escravos negros se revoltaram em 1804 e expulsaram os dominadores brancos, desde então não houve mais a presença de brancos no país, que se tornou o pais mais atrasado das Américas e um dos mais selvagens do planeta...Não se vê passoas de raça negra comparecendo à óperas ou concerto de quarteto de cordas, como também não se vê "bailes funk" frequentado por dinamarqueses, noruegueses ou suecos...

  301. Victor Miller Postado em 30/Jan/2014 às 07:04

    Nunca tive preconceito com ninguém (honestamente, minha família sempre foi muito liberal em termos de etnia, orientação sexual, religiões, nesse ponto minha famíliaz sempre foi muito bacana), mas vejo todo mundo sendo racista e fingindo que não é. Quer um exemplo? Se você falar "Todo negro é igual", todo mundo fica ofendido, fecha a cara, etc. Mas vai dizer "todo asiático é igual", todo mundo ri. Uma vez na faculdade tinha um garoto negro que era todo pró-ativo em questões raciais, etc. Parecia que queria por a etnia negra como superior as outras (vai no extremismo) Falei pra ele que tinha um filme japonês que eu gostava, ele deu uma risadinha de deboche e disse "Ih... não conseguiria assistir... não consigo diferenciar! Todo mundo tem a mesma cara! HAHAHAHA". Eu de sarcasmo dei um sorriso e falei "Meu avô dizia isso, mas ele dizia que pelo menos os asiáticos davam pra diferenciar o homem da mulher, o que não acontecia com os negros, porquê a mulher negra e o homem negro eram todos tão iguais que era impossível diferenciar." (detalhe: meu avô nunca disse isso, só quis provocar) Meu filho... daquele rosto sorridente veio uma expressão de raiva forte e o cara disse "TEU AVÔ É UM BABACA!!". Aí eu "babaca por quê? Asiáticos é engraçado sendo tudo igual e Negros não?" aí ele "É DIFERENTE, NE?!" aí eu "Por que?", aí ele "PORQUE É! VOcê não quer comparar os negros com os asiáticos. Fora que eu falei em tom de brincadeira e não quero ofender ninguém", aí eu "E quem disse que meu avô falava pra ofender? Ele dava gargalhadas dizendo que negros eram todos iguais". Aí ele "Não, eu vou embora daqui antes que eu me estresse mais, blá blá". Aí eu "Sim, o negro é superior ao asiático na sua opinião" E o cara foi embora Fica o questionamento: "Por que asiáticos sendo 'todos iguais' é piada, e com negros 'todos iguais' é racismo?" Outra: Quem tem bastante acesso a cultura asiática como eu, percebe nitidamente que eles são bem diferentes entre si. Só vou acreditar que ninguém é racista quando não ficarem brincando com ninguém. PS: Sou branco e venho de uma família multiétnica com índios, negros e europeus. Não tenho ascendência asiática.

  302. George Fayet Postado em 31/Jan/2014 às 16:40

    Já foi provado geneticamente que não há diferença entre brancos, negros, pardos, vermelhos ou amarelos , todos são iguais , o sul onde quase não houve imigração de africanos , a população predominantemente branca , de origem europeia , ao norte , nordeste e parte do leste , houve uma misceginação com população nativa local, africanos e europeus , quanto mais para os trópicos , mais a pele é escura , foi resultado de adaptação ao clima para sobrevivência da espécie ,quanto aos migrantes , nordestinos e de outras regiões menos desenvolvidas , normalmente a procura de sua sua sobrevivencia , são carentes de educação, e por não terem uma formação de qualidade , são relegados as funções de menor remuneração. No sul tambem temos pessoas sem qualificação , com pouco estudos e mal remuneradas, a solução para isto tudo , seria um maior investimento em educação , somos um dos unicos paises onde as escolas primárias tem dois turnos .

  303. Fred Postado em 01/Feb/2014 às 11:48

    Vá num putero e veja quantos brancos estão metendo a vara numa negrinha gostosinha.

  304. maria Postado em 02/Feb/2014 às 18:50

    Ou eu sou daltônica,ou estou em outro país!!!Vejo negros em toda parte.Negro não configura somente cor,mesmo sendo branca tenho sangue de negros nas veias,a maior parte da população brasileira é descedente de negros.Vou pedir exame de dna para eu poder ter direito a cota de negros,isso é uma palhaçada.Se os "negros" não teem chances no Brasil,é por que são maioria da população,e como em todo país capitalista, e com políticos corruptos isso é "normal" nesse sistema!!!!

  305. lucio Postado em 03/Feb/2014 às 20:12

    O que que tem haver isso com preconceito acorda e vai procurar a palavra preconceito no dicionario.E os brancos ,asiaticos,europeus.trabalhao a onde ja virao um branco morador da favela trabalhando como medico ou nas facudades.ou se eu for branco e pobre e tiver o nome no serasa sera que vou trabalhar numa joalheria.acordem o que esta gerando PRECONCEITO e essa materia irrespinsavel.

  306. Cesar Sampaio Postado em 03/Feb/2014 às 21:00

    Quantos cantores Negros vemos num festival considerado um dos maiores da America-latina Chamado Rock in Rio

  307. Pedro Alasmar Postado em 03/Feb/2014 às 23:03

    talvez o teste se confirme melhor se, ao constatar que pode sim haver um ou outro gerente, professor, consumidor (etc) negro, lembrar de comparar a proporção de negros nessa posição com a proporção de negros no total da população.

  308. Fernando Postado em 03/Feb/2014 às 23:04

    Sou negro, sei que historicamente os negros ocuparam os arredores do Brasil sem oportunidades, em consequência de serem "alforriados" sem um norte para prosseguir. Mas creio que atualmente as oportunidades vão surgindo, de certa forma e com um pouco de esforço, sem levar em conta nossa política corrupta, os negros tem acesso a estudo (sem levar em conta a qualidade), a moradia (programas que nosso patético governo lança com relação a moradia), entre outros. O problema é de que forma isso é aproveitado e estimulado, já vi muitos abandonarem seus empregos pra viver de bolsa família, sem levar em conta a cor, mas a situação social. Não creio que empresários não vão contratar um negro em razão de sua cor, talvez por questões sociais, que pode ocorrer com pessoas de qualquer cor em situação de pobreza. Se não fui claro em minhas palavras, resumo que o sofrimento hoje é de classes sociais, mas racismo é algo que envolve segregação de raças como acontecia num passado distante. Hoje não vemos a promoção de ódio gratuito negros.

  309. Fabio Postado em 04/Feb/2014 às 11:32

    Sugestão: 11) em um show de jazz, espiche seu pescoço e conte o número de músicos negros no palco. Depois, gire seu pescoço e conte o número de negros na plateia: será sempre menor.

  310. Marcelo Postado em 04/Feb/2014 às 13:30

    Sou negro e gay...estudei em um colégio particular de ponta e lembro-me até hoje que existiam somente 2 alunos negros que pagavam a mensalidade, os outros 5 restantes eram bolsistas (filhos de segurança ou faxineira pois não existia ninguém do corpo docente da raça negra). Sou formado em Processamento de Dados e Rádio e Tv e durante toda minha carreira/vida sempre observei essa disparidade, isso em diferentes locais, só para exemplificar: A balada Sirena em Maresias, quando frequento esse local conto nos dedos quantos negros estão lá; quando vou comprar algum produto "elitizado" não sou atendido como os brancos são (na maioria das vezes tenho que chegar no vendedor e solicitar a ajuda) e a maior diferença que pude sentir na pele, foi trabalhar como coordenador em um famoso hotel 5 estrelas de SP, onde existia um total de 6 funcionários negros (contando comigo). Nesse hotel, dois desses fúncionários eram seguranças (com um ótimo curriculo) mas sempre escolhidos para trabalhar na guarita da portaria de serviços e o outro somente na madrugada. Outros dois funcionários negros trabalhavam nas cozinhas dos restaurantes (limpeza). O penúltimo, era maître, e o único dentro da sua competência a falar inglês, "mas não sei porque", renegado a trabalhar tb no período noturno (um de seus colegas de trabalho mal sabia falar o português direito, mas era loirinho de olhos verdes); e eu claro, como coordenador não podiam me colocar no horário noturno mas mesmo sabendo conversar em inglês deram um jeitinho para que os hóspedes não vissem o negro perambulando por um hotel 5 estrelas, com isso designaram uma das auxiliares de eventos para atender os hospedes e clientes impedindo que eu tivesse contato direto com eles. O mais engraçado foi em uma reunião na qual participei, questionei ao gerente francês a razão de os coordenadores anteriores (todos homens - dois orientais e um gaucho) poderem ter contato direto com o cliente ou hospede, o filho da mãe respondeu que infelizmente nos últimos anos havia sido feitas muitas trocas de coordenadores e para não assustar o cliente/hospede ou eles acharem estranho o porquê do troca-troca, resolveram colocar alguém que já estava a mais tempo na casa e que por ser mulher facilitaria na aceitação. Agora pergunto para vcs? Se isso não é sinal de preconceito, é sinal do quê?

  311. Jenifer Postado em 05/Feb/2014 às 13:07

    Que ridículo... tive professores negros e vou dizer eram os melhores.... amigos negros, conheço negros muito mais bem sucedidos que muito branco... acredito que em qualquer lugar desse país se vc estudar e se esforçar, independente de sua cor vc conseguirá um bom emprego... tbm se olharmos a quantidade de pessoas negras são muito menor do que brancas pelo menos na minha cidade, o que obviamente será menor o numero deles em qualquer lugar que olhemos... acredito que tenha mais preconceito por parte deles mesmo do que por parte dos brancos... não é culpa dos outros se vc não conseguiu ter uma boa situação financeira,,, tem pobres e miseráveis do todas as etnias,,,

  312. Kristiana Postado em 05/Feb/2014 às 18:48

    E quem no Bras