Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Mercado 03/Jul/2013 às 18:43
24
Comentários

Medicina é profissão com maior salário e menos profissionais

Medicina é carreira com maior remuneração e escassez de profissionais, revela estudo do Ipea. Ranking avaliou 48 profissões. Confira abaixo

Medicina é a carreira de ensino superior com o melhor desempenho trabalhista e com maior escassez de profissionais, revelou estudo do Ipea (Instituto de Política Econômica Aplicada) divulgado nesta quarta-feira (3).

Um ranking criado pelo instituto considerando quatro variáveis –salários, jornada de trabalho, cobertura previdenciária e taxa de ocupação– mostrou que os médicos têm o melhor resultado global.

Considerando dados de 48 profissões de todo o país, medicina é a carreira que oferece o maior salário médio (R$ 6.940,12) e a maior taxa de ocupação (91,8% dos profissionais estão trabalhando). Além disso, possui a décima maior cobertura previdenciária: 90,7% dos trabalhadores tem algum plano de aposentadoria, seja público ou privado.

O bom desempenho da categoria nesses três critérios compensou o posicionamento ruim no ranking de jornada de trabalho. Dos 48 grupos de profissionais analisados, o de médico é o quarto que mais trabalha. Sua jornada média semanal é de 42,03 horas.

De acordo com Marcelo Neri, ministro interino da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República e presidente do Ipea, os números revelam que há uma escassez de médicos no país.

Ele disse que o estudo busca dar informações úteis para elaboração de políticas públicas que ataquem esse problema, mas ressaltou que a pesquisa teve início antes da presidente Dilma Rousseff propor a importação de médicos de outros países, não tendo intuito de corroborá-la.

Neri indicou, porém, que a atração de “talentos” do exterior pode ser interessante se feita tomando o cuidado de trazer profissionais de qualidade e de preservar os direitos dos médicos brasileiros.

Para Neri, a falta de profissionais é um bom problema, muito melhor do que crise de desemprego.

Leia também

“A maior gravidade desse problema é que para você formar pessoas com qualidade demora tempo. Os indicadores não deixam dúvidas de que faltam médicos”, afirmou.

Neri destacou que a distribuição de médicos não é homogênea no país. Há um grande número de profissionais no Sudeste e uma enorme carência principalmente na região Norte, quando comparado o número de médicos com o tamanho da população dessas regiões.

TRANSPORTE

Segundo Neri, o estudo do Ipea aponta também para um desafio no enfrentamento das demandas da população por transporte público de qualidade. A carreira de serviços de transporte aparece em quinto lugar no ranking de desempenho trabalhista, indicando que também faltam profissionais na área.

Outras profissões com bom desempenho no ranking são odontologia, engenharias civil, metalúrgica e mecânica e estatística.

Na outra ponta, amargando as piores colocações no ranking estão profissionais graduados com formação ligada a religião, serviços domésticos e de beleza, filosofia, ciências sociais e físicas. De acordo com Neri, muitas delas estão ligadas à carreira de magistério, indicando a baixa valorização da carreira de professor.

ranking medicina ipea melhores profissões

(Ranking – IPEA)

com FolhaPress

Recomendados para você

Comentários

  1. Fernando Postado em 03/Jul/2013 às 19:26

    O salário médio de R$ 1413,01 da carreira religião não inclui pastores milionários, eu presumo.

  2. JEAN VERÍSSIMO Postado em 03/Jul/2013 às 19:31

    O Direito ao atendimento digno ligado a saúde está acima de interesses corporativos de uma classe. Assim, trazer médicos do exterior para atender as necessidades da sociedade ou do coletivo, é mais importante do que um grupo tão "mimado".

  3. Marcos Postado em 03/Jul/2013 às 20:36

    A verdade é que alguns pastores pagam para fazer o seu trabalho... Assim como nem todo médico se acha o centro do mundo!

  4. La Postado em 03/Jul/2013 às 21:02

    Com certeza não é o SUS que paga essa média de R$6.940,12 aos médicos. Essa deve ser a média de pagamento considerando clínicas e hospitais particulares. Quem tem contato com o setor de saúde sabe que os médicos concursados ganham em média muito menos do que isso.

  5. Mauricio Postado em 03/Jul/2013 às 21:16

    Seria interessante realizar esse estudo considerando apenas o setor público. Mais uma forma de mensurar os valores e prioridades do governo. Como ficariam os profissionais de educação e saúde?

  6. isela Postado em 03/Jul/2013 às 21:44

    bom o melhor seria a gente sair para achar um medico agora para ver ctos aparecem e cto cobram mesmo ahi sairiamos da duvida!!!!

  7. edson gomes Postado em 03/Jul/2013 às 23:18

    Tem algo errado, o Brasil é um país "exótico": existem mais medicos do que enfermeiros.

  8. Jarbas Postado em 03/Jul/2013 às 23:28

    Juízes se enquadram em "direito" e isso corresponde a uma média ( existem bacharéis em direito que ganham 13 mil reais mensais como os juizes, digo 13 mil e não 19 como está nos editais, salário de edital é bruto, com descontos e retidos na fonte isso cai para 13 e existem bachareis que não ganham nem 1000 reais mensais, pois o que mais existe no Brasil hoje é faculdade de direito), mandatos eletivos (deputados e senadores) não são considerados profissões, pelo menos tecnicamente, diretor da petrobras se enquadra em "engenheiros", dependendo do tipo de diretor. O pesquisa só mostrou o que todo mundo já sabe.

  9. Renato Postado em 03/Jul/2013 às 23:34

    Engenharia Química tem o salário bem alto, mas pouca vaga. Quando abrem uma, só pegam quem tem vários anos de experiência, o mercado é extremamente concorrido.

  10. olympio Postado em 04/Jul/2013 às 01:40

    kkkkkkkk Sou advogado e queria ganhar todo mês o salário que tá nessa tabela. Essa pesquisa esta equivocada. Assim como não há muitos advogados ganhando tão bem quanto o descrito na tabela, também, não há médicos que ganham o valor acima (ganham muito mais). Independente da qualidade ou não da pesquisa acima, é importante que o Governo a utilize como parâmetro e pare de reservar mercado para os médicos, abra mais cursos, importe médicos de fora, e não ceda a argumentação dessa categoria que diz que os cursos não têm qualidade nem estrutura, que os profissionais formados no exterior (segundo seus exames) são menos competentes que o Brasileiros, que o problema não é a falta de médicos e sim de estrutura. Tudo isso é balela, é enrolação, não temos os melhores médicos do mundo (eu queria viver em um país em que tivessem médicos com a qualidade que o CFM descreve), por mais que esforcemos não teremos hospitais universitários e universidades no padrão de qualidade que eles exigem e opinam (obstacularizando a implementação de qualquer curso) e eu acho ridículo qualquer profissional que mal terminou a vida acadêmica, sendo inteligente ou não, esforçado ou não, retardado ou não comece uma carreira escolhendo emprego ao invés de se capacitar e brigar por vaga no mercado. Muitos podem não concordar comigo, mas, no presente momento, na situação em que nos encontramos com hospitais superlotados e com médicos escolhendo quanto vão ganhar e o que vão fazer e quando vão fazer com relação a aqueles que dependem de seus serviços (seja pela rede pública ou particular), e com luxo que todos nos contribuintes e consumidores pagamos a eles acredito que seja o momento de aceitarmos a ideia, apesar de politiqueira, de trazer profissionais de outros países. Podem dizer o que quiserem mas ninguém quer ficar horas e horas em um hospital público em momentos de urgência aguardando que o salvador da pátria chegue a hora que quiser (como ocorre em muito dos nossos hospitais públicos) para nos socorrer, ou então gastar burras de dinheiro (geralmente uma consulta é metade de um salário mínimo no profissional menos competente, sendo que a média salaria da população brasileira talvez nem chegue a tanto) para aguardar um fila imensa dentro um consultório e sendo atendido (se é que se pode chamar isto de atendimento) de maneira tão rápida que qualquer velocista ficaria no chinelo. Acorda Brasil, vamos deixar de hipocrisia, vamos deixar de manter luxos desnecessários a quem quer que seja. Acho que um pouco mais de concorrência não faz mal a nenhum profissional, vamos ser humildes e realistas e não vamos nos render ao discursos que os médicos brasileiros são iluminados, acima do bem e do mal, pois sabemos que isso não é verdade e vamos abrir o mercado para mais profissionais, sejam médicos que se formaram no futuro ou médicos estrangeiros que talvez possam vir prestar um serviço aqui.

    • Ana Claudia Postado em 04/Jul/2013 às 10:40

      Olympo, não seja desonesto, ou ao menos leia a pesquisa. Os salários indicados não se tratam de um valor padrão, mas de um valor médio.

  11. Anny Postado em 04/Jul/2013 às 09:53

    Esse é o nosso Brasil, não temos investimento em educação, e temos uma cultura de que a melhor maneira de se dar bem na vida é enganando as pessoas, procuramos os caminhos mais fáceis e mais rápidos. Nas escolas dificilmente se quer estudar anos, ser honesto e ter uma carreira digna com uma salario massa fruto de anos de dedicação. Enquanto o mais fácil é abrir uma igreja (Pequenas igrejas, grandes negócios) e ganhar rios de dinheiro usando a religião e a fé das pessoas para se dar bem. Infelizmente essa é a cultura do nosso país :/

  12. Fernando Postado em 04/Jul/2013 às 10:38

    Não entendo essa preocupação da ordem médica em aplicar provas de proficiência aos médicos estrangeiros. Talvez nossos médicos sejam os menos competentes do planeta. Somente 18% conseguiu nota mínima nas últimas provas do Cremesp. Por isso meu médico disse que minha dor faz parte de processo emocional. O incompetente não consegue descobrir o problema e joga a culpa no meu "passado problemático". Freud explica!!!

  13. Danilo Postado em 04/Jul/2013 às 13:10

    Mas nem fodendo essa é a média, correta, tem algo errado aí. http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2013/07/guest-post-medicos-cubanos-farao-o-que.html

  14. Danilo Postado em 04/Jul/2013 às 17:34

    Biologia fica lá em baixo junto ao valor que o Brasil dá ao meio ambiente! Cadê emprego?

  15. arbusto Postado em 05/Jul/2013 às 00:34

    esse ranking não deve estar correto, médico de interior ganha pelo menos 12.000 trabalhando no Paraná. Se for pro norte o salário aumenta. Engenheiro raramente recebe o piso.

  16. Edson Postado em 05/Jul/2013 às 10:55

    Essa tabels estã completamente errada.

  17. Paulo Postado em 05/Jul/2013 às 15:44

    Essa pesquisa é uma vergonha. Primeiramente a jornada proposta pelos concursos públicos são de 20 a 30 h semanais. Em segundo lugar, existe a profissão filósofo, matemático, físico? Essas profissões não são reconhecidas em carteira, portanto os dados ficam vagos demais. Em terceiro lugar, não existe geólogo que ganha abaixo do piso de um engenheiro. Sem falar o fato de que no estado de SP, por exemplo, somente 3 universidades oferecem tal formação, enquanto que há várias uniesquinas que oferecem medicina, ou seja, acho que há muito mais médicos do que geólogos no Brasil, cujos salários são extremamente atraentes. Essa pesquisa está mais do que tendenciosa.

  18. Beatriz Postado em 05/Jul/2013 às 18:57

    Desconheço a carreira "artes".

  19. olympio Postado em 07/Jul/2013 às 00:53

    Para Ana Claudia Não estou sendo desonesto, eu conheço o meu mercado pois estagiei 4 anos e advogo a cerca de 3 anos, então posso lhe dizer que, a menos que milhares de advogados ganhando milhões, esta média acima descrita é no mínimo equivocada.

  20. carol Postado em 08/Jul/2013 às 17:38

    os medicos trabalham 4 hrs por dia, o resto é tudo plantão, e plantão para médico é super carooo! eles tão ricoos!

  21. oscar Postado em 25/Aug/2013 às 12:24

    SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA DA VINDA DOS MÉDICOS CUBANOS É muito simples: em cada aeroporto, logo em frente à porta do desembarque, instala-se um balcão de recepção, onde os cubanos deverão apresentar-se. No mesmo lugar já estarão presentes os médicos brasileiros protestantes (=os que protestam) contra a vinda dos cubanos, munidos de seus respectivos diplomas e com as malas prontas para o embarque. Cada médico de Cuba que desembarcar será substituído por um brasileiro. O cubano será enviado de volta ao seu país e o brasileiro ocupará o local de trabalho que deveria ser do cubano. Simples, não?