Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Saúde 09/Jul/2013 às 21:52
66
Comentários

"Brasil precisa de médico especialista em gente"

Cardiologista e ex-ministro da Saúde defende proposta apresentada por Dilma e diz que médico precisa se transformar num especialista em gente

O cardiologista e ex-ministro da Saúde Adib Jatene, que preside uma comissão que auxiliou o governo na formulação do projeto para a mudança do ensino médico, defende a proposta apresentada ontem pela presidente Dilma.

adib jatene médico cardiologista

Adib Jatene defende médico menos robótico e mais humano (Foto: Divulgação)

Para Jatene, o ensino médico está formando candidatos à residência médica, com muito ênfase às especializações e alta tecnologia. “O médico precisa se transformar num especialista de gente.”

O que o sr. achou das mudanças propostas para a mudança do ensino médico?

O ensino médico está formando candidatos à residência médica. Isso estimula a especialização precoce. Precisamos formar um médico capaz de atender a população sem usar a alta tecnologia. O médico precisa se transformar num especialista de gente.

E como ficará a supervisão?

É a própria faculdade de medicina que cuidará disso. A proposta [original] é que ele fique dois anos no Estado que se formou, supervisionado pela faculdade. A escola vai fazer parte do sistema de saúde, não simplesmente dar o diploma. Com telemedicina e teleconferência fica fácil.

Leia também

O sr. foi consultado sobre isso?

Vínhamos trabalhando nessa proposta, mas não sabíamos que já seria anunciada. O ministro Mercadante me telefonou dizendo que a presidenta Dilma iria anunciar, mas não deu maiores detalhes. Mas parece que está está dentro dos princípios.

A proposta era mesmo de aumentar para oito anos?

Sim. Quando me formei em medicina, em 1953, o curso já era de seis anos, e o conhecimento era muito pequeno. Hoje é colossal e o curso continua de seis anos.

E em relação à política para fixar médicos no interior?

Municípios pequenos deveriam integrar um consórcio para uso de alta tecnologia. Precisam, porém de um médico polivalente, que atenda de parto a uma emergência.

Cláudia Colluci, Folhapress

Tags

Recomendados para você

Comentários

  1. renato Postado em 09/Jul/2013 às 21:57

    Tem médico que não é especialista em gente. Agora eles esquartejaram, e são especialistas em celula, unha,pé,mão,cabelo,rim,pulmão,penis,nariz,pelo pele,olho,anus,figado,dente(?),dentadura, maxilar,garganta....etc. Mas gente não. Ah...pensamentos,idéias,movimentos,olhar...psique,e outros. Menos em gente.

  2. Magali Postado em 10/Jul/2013 às 07:25

    Parece que a principal especialidade do médico brasileiro é passar no concurso público, receber salário e não trabalhar

  3. arthur carlos Postado em 10/Jul/2013 às 09:37

    Não é aumentando dois anos que se vai conseguir mudança de qualquer natureza, ainda mais cm um serviço público obrigatório. A mudança do currículo, mal sabe esse rapaz, já ocorre. E sim..para os hipócritas de plantão há mtos médicos excelentes no doente/ enfermo cm os mesmos 6 anos de faculdade q esse rapazinho fez! A medicina cm bem foi citado cresceuuuu mtooooo e não da para ser mto bom em todas as suas areas!! O q ele quer é uma medida populista e maquiadora para ludibriar o surrado povo brasileiro! A verdadeira razão dos males q presenciamos é o vácuo de investimentos e vontade política!!!!

  4. Luciana Postado em 10/Jul/2013 às 10:47

    Muitos deles são especialistas em ganhar dinheiro...lamentável.

  5. Mauro Veiga Postado em 10/Jul/2013 às 11:43

    Arthur Carlos, falou e, pouco disse. Não são só medidas maquiladora e populistas para ludibriar o povo brasileiro, esse que carece de atendimento médico em diversas regiões interioranas do Brasil. O intuito em dizer que o Brasil precisa de médicos especializados em "gente" é que não são instalações de primeiras e equipamentos que vão melhorar a vida de milhares de pessoas, mas, médicos ouvintes que possam resolver problemas as vezes simples, mas, que pela falta de pessoas preparadas para isso ficam a mercê de simpatias e tratamentos ineficazes ou simplesmente sem tratamento. o que pode acarretar em complicações adiante.

  6. Fabiana Postado em 10/Jul/2013 às 12:50

    Isso é ridiculo! ESPECIALISTAS EM GANHAR DINHEIRO? Senhora, medicina é uma profissão, ninguém precisa trabalhar de graça não!!! e se você fosse mandada para o interior sem nenhuma segurança e sem os materiais suficientes pra ajudar aquela população? Isso não vai resolver nada, é um absurdo!

  7. Erika Postado em 10/Jul/2013 às 12:58

    Medico polivalente no interior por 10mil reais é uma mereça, vocês nao tem noção das bombas que aparecem para ficar nas mãos de um único médico. To fora!

  8. Ironilda francisca da Silva Postado em 10/Jul/2013 às 13:31

    Concordo com Luciana, a maioria é especialista em ganhar dinheiro, triste isso, pois estão lidando com vidas, fizeram um juramento e não estão cumprindo. Vejo e vivencio isso com frequência, cada coisa que não dá para acreditar, a pessoa ao invés de sarar fica mais doente com a falta de respeito.

  9. Larissa Postado em 10/Jul/2013 às 14:09

    Um conhecido meu que é ginecologista havia me encontrado. Começamos a conversar, e como eu sei dos riscos das pílulas anticoncepcionais e disse a ele que eu não tomava, que vazia meu próprio método contraceptivo, na base de conhecer meu ciclo hormonal e usar preservativo nos dias de risco de engravidar... Ele disse que eu estava correta em não tomar anticoncepcional e me parabenizou por eu usar meu método contraceptivo natural há muito tempo e não ter engravidado. Daí, eu perguntei a ele: "por que então os ginecologistas não falam dos riscos das pílulas anticoncepcionais para as pacientes e lhes passam uma alternativa menos perigosa?" Ele me respondeu: "é porque isso envolve a indústria farmacêutica, e a formação em medicina é mercantilista, visa em remediar com os medicamentos da indústria. Além do mais, tem laboratório farmacêutico que envia seus representantes para fazer propaganda para médicos em consultórios e dão regalias, como gratificações, etc. É tudo questão de capital, dinheiro"... Depois disso fui entender porque tantas mulheres morrem por complicações vasculares depois de anos em uso de anticoncepcional e tantas outras pessoas são dependentes dos medicamentos e ficam doentes do nada. Tá explicado:corporativismo médico, dinheiro envolvido e indústria farmacêutica.

  10. otho Postado em 10/Jul/2013 às 14:28

    Não faz diferença aumentar a carga horária o curso de medicina atualmemte. O que faria diferença é realizar uma grade realmemte voltada para dar a capacitação para o médico exercer seu conhecimento nesse contexto de um SUS que não tem boa gestão em seus diversos ambitos admninistrativos (o cidadao que foi nomeado secretario da saude, o admnistrador do posto de saude, do hospital, o prefeito da cidade que nem sabe um principio básico do sus...) enfim capacitar o médico a tentar exercer sua profissão num rincão cheio de gente sem capacidade ou com carater capaz de nao aplicar os recursos (que existem) onde precisa. Fora o agravante do mercantilismo dos "empresários"das operadoras de saude... que lucram bastante enquanto o povo que paga pelo serviço, tem dificuldade de acesso simplesmente. Se cada pessoa envolvida nao for detectada, punida e excluida nas diversas facetas da corrupção e imcompetencia, nao adianta continuar acusando o profissionaal mais capacitado e mais vulnerável desse circo brasileiro.

  11. elaine silva Postado em 10/Jul/2013 às 14:41

    o problema não é " não ser generalista" ou ser "especialista em gente" , o problema é generalizar e colocar como sempre o médico como único responsável, todo médico é igual na visão de vocês, só quer ganhar dinheiro, conheço bons e maus médicos, isso tem em qualquer profissão, aí a solução do governo é simples, contrata uns estrangeiros sem qualquer vínculo e coloca para o povo, é assim mesmo que eles tratam a população...

  12. Sergio Postado em 10/Jul/2013 às 16:32

    Nada melhor que a concorrência para que o povo saia ganhando! Foi assim com a reserva de mercado dos elétricos/eletrônicos, da informática, dos carros, etc. Precisamos de médicos! Seja de gente ou não! Quando uma pessoa fica de 8 a 10 hs aguardando em uma fila, para pegar uma senha e depois sabe Deus quanto tempo mais para ser chamada e examinada, sem saber de resultados de exames e retornos, nunca marcados antes de meses de espera, é que alguma coisa está muito errada, ainda mais levando- se em consideração que trata-se da classe mais bem paga no planeta, principalmente nos países emergentes e cujo capitalismo dita as regras. Sim! Precisamos de médicos e não de portadores de diploma. Sejam cubanos, alemães, japoneses e até mesmo coreanos, precisamos de médicos!

  13. lAURA Postado em 10/Jul/2013 às 16:55

    PURO INTERESSE FINANCEIRO===== Ano passado fiz meu exames reguklares, ginecologicos.Levei meus exames para a ginecologista olhar.. ela me disse: olha tem aqui um lipoma no utero tem que tirar com uma pequenina crirugia... se vc fizer pelo plano de saude , ekes nao te darçao anestesia e vc sentira muita dor..,., se vc fizer com um amigo meu, ele cobrará 2.000,00 e dara uma anestesia e vc se sentira bem.... IMAGINE QUE ABSURDO O QUE ESSA PICARETA ME DISSE. EU SAI DA LA FUI AO CONVENIO MEDICO E ME INFORMARAM QUE ISSO NAO EXISTE , QUE ME DARIAM ANESTESIA SIM.. CLARO É GENTE!!!!!! ENTAO É ASSIM UNS PICARETAS MESMO.

  14. Ricardo Postado em 10/Jul/2013 às 17:48

    Melhora o salário pro médico ir pro SUS que ele vai... Não precisa nem obrigar...

  15. Larissa Postado em 10/Jul/2013 às 17:57

    Ok, Elaine, mas até hoje nunca vi um médico me tratar como "ser humano". Dependi poucas vezes dos serviços médicos, graças a Deus, mas as vezes que dependi, fui destratada, ignorada e ironizada por eles. Apesar de eu trabalhar em outra área,fiz um curso relacionado à área saúde e diariamente leio artigos científicos de saúde e me atualizo. Então, vejo que destratam quem eles vêem que tem algum conhecimento na área. Porque o que eles esperam, são apedeutas e ignorantes, pessoas que não irão entender o que eles falam e aceitam qualquer diagnóstico, tratamento e administração de medicamentos, porque o público em geral não conhece de medicina. Como conhecimento de causa, cito um momento em que recusei a tomar glicocorticóide e AAS. No lugar, fiz um tratamento alternativo. Com suplementação alimentar e resolvi minha inflamação e problema vascular. O que vejo é que a maioria da classe médica é comprada, pois para toda doença existe um tratamento alternativo, que não seja da perniciosa indústria farmacêutica, alguns deles conhecem, outros só ficaram nas disciplinas da faculdade, outros recebem gratificações por receituário.

  16. antonio Postado em 10/Jul/2013 às 18:04

    chamavamos de "médico de familia"...as Universidades publicas deviam investir primeiramente neste profissional..e com dedicação exclusiva ao SUS!

  17. ana Postado em 10/Jul/2013 às 18:10

    Ele se contradiz, pois afirma que a quantidade de conhecimento a ser adquirido é maior que antigamente, mas não acrescenta nenhuma disciplina grade curricular, mas obriga o profissional a trabalhar dois anos em uma região determinada pelo governo, serviço compulsório é a palavra que eles evitam usar, mas que define a atitude (típico de regimes ditatoriais). Sinceramente, é utópico achar que trabalhando dois anos para o sus irá fazer do médico ''especialista em gente” como ele se refere. Desde o primeiro período atendemos pelo sus às mais variadas especialidades e tentamos absorver o máximo de conhecimento de cada e do 9º ao 12º período nos dedicamos apenas a atender pelo SUS (e aprender com isso). O que eles chamam de ''humanização'' eu chamo de desrespeito, pois essas mesmas regiões que querem mandar esses que seriam Recém formados são regiões sem a mínima condição de trabalho para médico nenhum. E não falo apenas de exames laboatoriais, ressonâncias, etc; pois de nada adianta fazer um diagnóstico clínico e não ter condição nenhuma de tratar o paciente, apenas vê-lo morrer sob sua responsabilidade. "Os países totalitários fazem isso, os países sérios criam condições para que os recém-formados possam ir espontaneamente ao interior. Por que só os médicos? Não faltam engenheiros? Se derem as condições e uma carreira, o médico estará em todo o lugar", afirmou. É eleitoreira e inútil essa atitude. Uma solução rasa para um problema bem mais profundo.

  18. Clara Postado em 10/Jul/2013 às 18:27

    Eu vivo no interior do Brasil e bem sei qual é a realidade da saúde por aqui. Se no hospital falta linhas, agulhas e etc, é por q esse hospital tem um Diretor q é médico e CORRUPTO. As verbas chegam sim e todo mundo sabe disso. Agora já os médicos q dirigem esses hospitais não se preocupam nenhum pouco com a saúde pública desse país, eles estão interessados somente em ganhar dinheiro e movimentar suas fazendas compradas ou herdadas de alguém. Já trabalhei em um hospital público, vi bem de perto o descaso da classe médica para com os usuários do SUS. São contratados pelo SUS, para trabalharem 20 horas semanais e nunca cumprem esse horário. Tem alguns médicos q ficam semanas sem aparecer no posto de saúde pública. Essa história de q não atendem no SUS por conta da falta de equipamentos é simplesmente soliloquio para acalentar bovinos, a verdade é q esses médicos burgueses, descendentes de latifundiários não querem e não suportam atender pobre, e ainda mais sujo de sangue. Tanto isso é verdade que esses médicos cobram por suas consultas e seus exames particulares, valores absurdos, que é para selecionar sua clientela, ou seja, para não serem obrigados à atenderem pobres.

  19. Lilia Abreu Postado em 10/Jul/2013 às 19:03

    Eu acho um massacre para com os estudantes de medicina. É uma maneira de lavarem as mãos e transferirem responsabilidades barateando os custos pois não precisarão pagar os médicos mas darão bolsas esmolas como é a cara do governo atual. Acho uma vergonha!!!!

  20. Joelma Schur Postado em 10/Jul/2013 às 19:43

    Li os comentarios de todos voces mas nao podemos deixar de pensar eh algo que eh de extrema importancia. O investimento na Saúde Pública e menos desvios de verbas. Eu sou testemunha dos desmandos no Brasil pois perdi um filho por conta de um desses desmandos. Pari um filho no Hospital Roberto Santos em Salvador, depois de ter corrido por todos os hospitais de Salvador e apenas ouvir dos medicos, aqui nao tem vaga, aqui nao tem vaga. Quase que seria mandada embora do Roberto Santos tambem, nao fosse a cabeca do meu filho jah está coroando e o médico Residente Marcos, dizer essa mulher nao pode sair daqui, tem que ir imediatamente para a sala de parto. Esse médico foi um anjo, que fez meu parto, só que diante de tantas horas de busca por uma sala de parto meu filho nasceu morto. Uma crianca que era simplesmente saudavel mas passou tanto tempo sem oxigenio que nao resitiu. Meu drama nao acabou ali num parto com um nato morto, mas sucedeu depois tendo que levantar da cama do pre-parto depois de uma hora de parida de um parto normal, sem a menor condicao para ceder lugar a alguem que estava muito mais necessitada que eu. Eu uma mulher que havia perdido um filho, vivi o desespero dos medicos dentro daquele hospital, desejando salvar vidas, mas com a lotacao dos hospitais, extrapolando toda a lógica. Pessoas fiacando em salas contaminadas porque nao tinham onde ficar. Medicos correndo a noite toda de um lado para outro, aplicando injecao em adloescente com eclampse e os governantes do meu pais simplesmente sem ter o meno cuidado com os pacientes pibres que estavam naquele hospital. A vinda dos medicos cubanos é importante pois somará a situacao de muitos medicos hipocritas que estao realmente preocupados com a cifra que receberao no final do mes, mas nao resolverá o problema do pais. Nao temos hospitais suficientes e esse politicos que nao dependem da saúde publica nem para eles nem para seus familiares, estao pouco se lixando com os que morrerao nas filas do hospital ou daqueles que perderao seus filhos por falta de assistencia, ou perderao seus pais por falta de atendimento. Eles, pegam os avioes do governo e viajam de norte a sul, de leste a oeste, do Brasil ao japao para se tratarem dos seus problemas de saúde e de estetica, colocando a conta nas costas de um povo que infelizmente, por nao buscarem um pouco mais de conhecimento, votam nesses inergumenos do poder. Precisamos nos apropriar da informacao, nao a manipulada, mas da verdadeira informacao para que possamos ter argumentos para lutarmos por um pais melhor. Precisamos ser cuidadosos e nao nos deixarmos levar pelo oba oba das artimanhas politicas pois se nao pararmos para refletirmos cuidadosamente, nós, o povo brasileiro, seremos os únicos prejudicados. Vivemos em um pais onde nao existe credibilidade em nada nem em ninguem pois sabemos, infelizmente, que cada um tem um preco a pagar. E aqueles que nao desejaram se corromper, foram apagados do mapa sem nenehuma piedade. Lutemos por nossas conviccoes, mas nao esquecamos que a vida dos outros nao perpassa apenas pelo nosso umbigo, mas pelo cordao umbilical de milhoes de brasileiros.

  21. AIDIL Postado em 10/Jul/2013 às 20:05

    ESTOU DE ACORDO COM DR. JATENE.

  22. Eduardo Postado em 10/Jul/2013 às 21:11

    Mas acho engraçado que a solução para a Medicina e outros cursos é aumentar a carga horária. A universidade brasileira precisa se reciclar e entender duas coisas, primeiro, que a universidade deve ser formadora de profissionais e não informadora, portanto seis anos é um exagero par qualquer curso, precisam ensinar o aluno a pescar a informação e não dá-la, e segundo, educadores, professores, mestres, não surgem do dia para a noite, precisam de formação e, quem sabe, talento didático, aumentar o número de cursos não melhora o nível educacional.

  23. VERA LUCIA DE SOUSA Postado em 10/Jul/2013 às 21:23

    FELIZ DAQUELE QUE TEM SAUDE,POIS DEPENDER DE MEDICO,E A MORTE,ELES SE ACHAM DEUS,DONO DA VIDA E DA MORTEFUI NUM MEDICO UM DIA DESSES PARA VER PROBLEMA DE CIRCULAÇAO,ELE DIAGNOSTICOU VEIA ENTUPIDA DA PERNA,SEM MESMO FAZER NENHUM EXAME,PASSOU REMEDIO FORTE,ENTAO RESOLVI CONSULTAR OUTRO,FIZ TIPO DE RESSONANCIA NAS PERNAS,E O OUTRO MEDICO DISSE QUE NAO ERA NADA DE GRAVE,POIS COM A MINHA IDADE,90 POR CENTO DAS PESSOAS TEM,E QUE DISSO EU NAO MORRERIA,CONSULTEI OUTRO,E ELE DISSE A MESMA COISA,ENTAO,COMO CONFIAR,E COMO DISSE A LARISSA,ELES TEM CONVENIO COM AS INDUSTRIA FARMACEUTICA,E REMEDIO HOJE EM DIA,ATE PARA UMA SIMPLES DOR DE CABEÇA CUSTA CARO,TO FAZENDO CAMINHADA,E RESOUVI O PROBLEMA DAS DORES NAS PERNAS.SEM FALAR NOS PLANOS DE SAUDE,QUE TA PIOR QUE O SUS,CONSULTA MARCADA PRA DAQUI A 2 ,3 OU 4 MESES,CONSULTA DE 10 MINUTOS SEM OLHAR A CARA DA PESSOA,TEM QUE SER ASSIM PRA RENDER MAIS.

  24. Milena Postado em 10/Jul/2013 às 21:43

    Larissa, sua visão está distorcida. Você usa o SUS? Acho que não, sorte sua. Espero que ninguém da sua família e nem você precise usar porque a coisa esta feia.

  25. Jacqueline Postado em 10/Jul/2013 às 22:36

    Estou horrorizada com Dr. Jatene..... totalmente desapontada!!!O GOVERNO DEVE TAMBÉM DAR A SAÚDE PRIORIZAÇÃO ...EM HOSITAIS, MELHORIAS E IMPLANTAÇÃO DE REDES ASSISTENCIAIS ... A questão da formação médica e sua atuação é um problema muito maior que engloba os laboratórios que se aproveitam de uma situação caótica dos médicos brasileiros e encontram aqueles que vendem sua assinatura para tais gigantes... a gente...pelo amor de Deus...prefeituras desviam dinehiro da Saúde toooooooodos sabem disto, o governo não investe o suficiente e quando investe NÃO FISCALIZA.... Assim concordo que médicos devem mudar a sua maneira de atender, mas as causas disto e a solução não é esta proposta da presidência...

  26. Lucilene Postado em 10/Jul/2013 às 22:49

    O que precisamos de fato é de médicos especialista em clinica geral, saber de tudo, e o mais importante capacitar toda a equipe em humanização, pois muitos não sabem o que é isto. Equipar principalmente as UBS, UPA, hospitais públicos, aumentos de cota de exames de alta e média complexidade. Pois sem isto fica inviável a saúde dar um salto maior.

  27. Camila S Pires Postado em 10/Jul/2013 às 23:43

    Não acho sob nenhum hipótese que contratar estrangeiros é ser negligente com a população. A ideia dos estrangeiros é que eles contribuam com o que fazem com mais habilidade e conhecimento do que os nacionais: saúde básica. Não, nem todos os médicos são iguais, nem todos os dedos da mão são, nem os filhos... Enfim, não dá pra generalizar pessoas. Mas a classe médica é muito coesa o seu modo de enfrentamento a essa situação da vinda de estrangeiros (e também do ato médico, do acréscimo dos 2 anos de formação no sus) está claro, é a oposição, é a defesa de mercado, é o discurso repetido à exaustão de que é necessário infra-estrutura. Este último em nenhum momento foi contradito por ninguém, pois há de fato que se dar infra-estrutura. Mas veja lá, melhorar o posto de saúde, contar com laboratórios para exames isso é dar infra-estrutura para saúde básica, que é o mote do momento. Construir hospitais é importante, sim, mas não é a saída da saúde básica. Saúde básica se faz na comunidade justamente para evitar a hospitalização. Dizer que a solução da saúde básica é remunerar melhor o médico, que já ganha muito mais que os demais profissionais da saúde, que tem salário de 16mil garantido no interior e não vai pra lá, isso não é investir na saúde básica. Criar medidas para que os médicos tenham que circular na saúde básica não é 'escravizar mão de obra barata'. Um bolsa de 3mil a 8mil não é barata. Até pq a ideia não é substituir o médico formado, diplomado pelo estudante, que tem que ser supervisionado, tem que haver médicos formados no local para ensinar. O intuito é fazer o estudante de medicina aprender saúde básica na marra, já que a formação universitária brasileira o afunda justamente no hospital, na médica e alta complexidade e pouco oportuniza que se aprenda como atuar numa comunidade curando vermes e bicho de pé. Para isso vêm os cubanos, espanhóis e marcianos... venham de onde vierem, o importante é que oportunizem á população atendimento e aos estudantes como se faz medicina sem estar escravo da alta complexidade.

  28. Dinorá Postado em 10/Jul/2013 às 23:44

    A CPMF era prá que mesmo??!!

  29. Lima Postado em 11/Jul/2013 às 01:37

    Larissa, Medicina é ciência baseada em evidência, são anos de estudos e responsabilidade de muitos médicos e outros profissionais não médicos que validam uma determinada conduta. Bons médicos, e minimamente lúcidos (vide a possibilidade constante de processos), pautam suas praticas nessa premissa. Totalmente equivocado, e parcial, sua afirmação de que médicos pautam suas condutas terapêuticas em imposições da industria farmacêutica, cabe ao bom profissional determinar se sua conduta esta pautada no que é comprovadamente eficaz, seja por terapia medicamentosa convencional ou praticas alternativas. Informe-se, caso contrario podera qualquer dia desses nao conseguir bons resultados!

  30. Simone Postado em 11/Jul/2013 às 07:38

    PRECISAMOS MESMO É DE "POLÍTICOS ESPECIALISTA EM GENTE" ... sendo isto resolvido teremos, médicos, professores, engenheiros e todo os demais profissionais trabalhando neste sentido ...

  31. Igor Postado em 11/Jul/2013 às 08:16

    Telemedicina? Telecomferência? Mas a idéia não é formar o médico capaz de tratar as pessoas sem o emprego da tecnologia?

  32. Guida Maria Losso Postado em 11/Jul/2013 às 08:25

    Concordo com você Elaine Silva. Sou formada em Psicologia há 26 anos e depois de um certo tempo,atendendo pessoas, sabe-se muito bem "detectar" bons profissionais" dos demais. Creio que além da consciência que cada profissional de saúde deve ter, há também as condições de trabalho.

  33. Luciano Postado em 11/Jul/2013 às 08:51

    Não foi uma proposta, foi uma Medida Provisória com força de Lei. Proposta seria se a Presidenta tivesse enviado tal posicionamento ao Legislativo, de modo a ser debatido entre os Deputados e Senadores, os Ministérios envolvidos (Saúde e Educação), representantes da classe médica e demais grupos da sociedade civil, para então, chegando ao consenso, promulgar a Lei. Deste modo que uma sociedade Democrática fundada na Tripartição de Poderes deve proceder. Medida Provisória é imposição. Resquício de Ditadura tão abominada pela Presidenta, mas que hoje se vale de tais meios para exercer o poder.

  34. Indignada Postado em 11/Jul/2013 às 11:53

    Hipócrita total! Um cirurgião cardíaco ultrahiper especialista que frequentou e frequenta apenas os MELHORES e MAIS BEM EQUIPADOS hospitais do MUNDO, o excelentíssimo Dr. Adib VENDIDO Jatene, deveria sair detrás de sua mesa e dialogar com quem realmente faz a medicina de frente nos hospitais, postos de saúde e interiores a fim de conhecer as condições de precarização a que são submetidos seus colegas médicos, os "médicos de gente". Deveria envergonhar-se desse discurso falacioso e eleitoreiro.

  35. Dai Postado em 11/Jul/2013 às 13:31

    Particularmente, tenho medo dos médicos! Não sabem diagnosticar nada sem milhões de exames e mesmo com milhares deles em mãos não descobrem o que vc tem. Ficam testando medicamentos em vc como se não houvessem efeitos colaterais. Ainda existem bons médicos, mas são raros. Achei muito importante a colocação do Janete de que estamos precisando de médicos de gente, pois há uma enorme falta de conhecimento e de sensibilidade da grande maioria dos médicos para perceber que muitas das doenças com as quais eles se deparam, são da alma.

  36. Dirceu Lourenço Gomes Postado em 11/Jul/2013 às 14:31

    Quanto deveria ganhar um médico POLIVALENTE, que atendesse tudo: pediatria, ginecologia, cirurgia, oftalmologia, neurologia,etc ??? Por 20h semanais ??? Com a palavra o Ex-Ministro da Saúde, Prof. Adib Jatene !!!

  37. Alda Berenice Costa Lima Postado em 11/Jul/2013 às 17:48

    É. Infelizmente a tecnologia veio para ajudar, e muito, mas por outro lado fez com que uma boa parte de médicos tenha abandonado totalmente uma boa anamnese, a ausculta, a palpação, etc. Às vezes tem-se a impressão de que o profissional tem medo do paciente, da remota possibilidade de contaminação, principalmente na dermatologia ! Mas não nos esqueçamos que o nosso pais tem estudiosos e excelentes médicos. Os meus, por exemplo !

  38. Mara Gândara Postado em 11/Jul/2013 às 19:20

    A saúde precisa de bons hospitais, de leitos pra abrigar os pacientes com dignidade, a forma indigna que somos tratados na sáude publica naõ é por causa dos médicos e sim por falta de administradores competentes que não dão condiçoes pra que os médicos possam realizar bem os seus trabalhos! Desculpe o doutor, aliás antigo da época da minha avó, da época em que os médicos iam nas casas da gente pra atender! como era lindo! porém a banda não toca mais assim e não dá pra ficar parado no tempo. Muito me admira um doutor dizer que os médicos tem que aprender a trabalhar como nos tempos em que naõ tinhamos os equipamentos maravilhosos que temos, como o de neuroimagem, hoje pode-se ver tudo em tempo real, o que acontece no nosso organismo, além de todos os outros . E vem o dignissimo doutor Petista, só pode, dizer que temos que voltar , regredir... bem se o Sr. Doutor não acompanhou a evolução, deixe que a moçada vem a toda por ai! e são muito competentes! E médicos existem bons e ruins, como em qualquer outra profissão! Agora entender de gente, os bons médicos entendem, são preparados apesar de não serem psicólogos, eles tem preparo pra lidar com os pacientes! Não sou Petista, naõ tenho partido! Fui petista e talvez por isso tenho ainda mais raiva do PT, por ver a situação em que nos encontramos.... eu quero saber dos ladrões, eu quero que devolvam nosso dinheiro aos cofres publicos, que esses nos levaram... eu quero cadeia pra essa espécie... eu quero justiça! e chega de blá blá blá! desculpe Dr. mas o buraco é mais em baixo!

  39. Erica Victor Postado em 11/Jul/2013 às 20:09

    Sei que existem médicos e médicos nesse nosso país, porém temos que levar em conta que nossos problemas na saúde não esta só na formação dos médicos. Esta também na falta de estrutura de matérias para simples sutura , do que vai adiantar um médico humanizado sem estrutura e equipamentos aguados para trabalharem.Ou será que além de médicos vão ter que ser também milagreiros.Pensem nisso.

  40. Trindade Postado em 11/Jul/2013 às 20:22

    Joelma de todos os comentários o seu foi o mais apropriado pois foi navalha na carne que vc vivenciou ao perder seu filho, e esses energumes do congresso são viciados em desumanidade desde seus mais antigos ancestrais.

  41. joana Postado em 11/Jul/2013 às 21:58

    pergunta se ele trabalha no SUS , se trabalhou?

  42. lucio Postado em 11/Jul/2013 às 22:06

    Jaqueline, é verdade, os desvios de recursos acontecem, mas o órgão fiscalizador é o CONSELHO MUNICIPAL DE SAÚDE, órgão este que só funciona em cidades grandes, com instituições organizadas na composição destes conselhos. Nas cidades médias e pequenas, estes conselhos são completamente dominados e amordaçados pelos médicos, que não querem ninguém entendendo a saúde pública, para que o poder decisório fique em suas mãos.

  43. Larissa Postado em 11/Jul/2013 às 23:29

    Lima, para tudo nessa vida, existe uma alternativa. Na medicina, não é diferente. Para o câncer? Um antineoplásico pode chegar a 10 mil reais, conhece o Dr. Robert Young? Então convido a procurar no buscador. A cura do câncer, ou vários tipos dele já existe, mas a indústria farmacêutica não deixa ser difundida. Por que nenhum oncologista utiliza-se dos conhecimentos propostos pelo Dr. Young? Ao menos em paciente com uma neoplasia avançada. Nenhum utiliza! Para problemas tromboembolíticos, usa-se vitamina E, não um AAS, anticoagulante, etc. Para não ter infecção viral e bacteriana, basta reforçar o sistema imunológico com vitamina D. Sabe quando eu tive uma infecção bacteriana na vida? NUNCA, em 23 anos... Para prevenir câncer? Antioxidantes e alimentos que neutralizem o pH do nosso sangue, até alcalinizar, acima de 7,35. Para prevenir qualquer doença, basta extinguir toda essa alimentação nociva da indústria alimentícia e ter bons hábitos de vida. Mas os médicos brasileiros têm uma formação ortodoxa, voltada para a indústria. NENHUM MÉDICO APRENDE NUTRIÇÃO NA FACULDADE. VIDE OS CURRÍCULOS DE MEDICINA PELO PAÍS. NENHUM MÉDICO É ENSINADO A PREVENIR DOENÇAS NA FACULDADE, SOMENTE A REMEDIÁ-LAS E QUANDO TRATA-SE DE REMEDIÁ-LAS, AÍ SÓ RESTA A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA. É DISSO QUE EU FALO.

  44. marcia Postado em 12/Jul/2013 às 00:18

    Nós professores vamos para a sala de aula, sem suporte algum, para lidar com GENTE e por R$ 1.000,00.E olha que além de professores ainda somos: psicóloga, assistente social, mãe, tia, mediadora, consellheira etc... Não sei qual é o espanto dos médicos.

  45. lucio Postado em 12/Jul/2013 às 10:28

    Corretíssimo, Larissa. Sem ressalvas, parabéns!!

  46. Cristina Postado em 12/Jul/2013 às 11:01

    Parabéns, Dr. Jatene. Admiro-o, agora, ainda mais. Chega de mediocricina. Cadê o juramento? Cadê a humanização? Chega de hipocrisia. Somos seres humanos e queremos médicos de verdade e não vaquinhas de laboratório, ganhando seus premiozinhos, viagens, cursos, para prescrever venenos e experimentos que irão deixá-los cada vez mais ricos. Se não querem lidar com gente, vão estudar mecânica, ou outra profissão qualquer (sem ofender os mecânicos).

  47. Roberto Locatelli Postado em 12/Jul/2013 às 11:02

    A "medicina" brasileira é uma das mais mercantilizadas do mundo. Tá cheio de "especialista" que faz cirurgias desnecessárias só para viabilizar suas férias na riviera francesa. Esses biltres se recusam a ir para os rincões, mas também não querem que os médicos cubanos vão. Mui amigos...

  48. Metagestão Postado em 12/Jul/2013 às 12:24

    Bravíssimo, Simone! Tudo deveria ser reestruturado na "ESCALA DO HOMEM", começando pelo Sistema Político, SIM. Dessa maneira, o SER HUMANO deixaria de ser um escravo/alienado no trabalho, onde o crescimento tende ao infinito/ganância do mundo do capital e pensaria duas vezes em tudo que faz. Por exemplo: Engenheiro não faz ENGENHARIA, ele é CHEFE de algum processo... Vá fazer mamografia e observe aquela máquina, um equipamento totalmente fora de qualquer parâmetro ergonômico, que agride a MULHER! Ninguém viu isso, ainda? Estão fazendo Dissertações e Teses sobre o que, mesmo??? E o CNPq/ que financie e pague as bolsas... Só Deus para mudar este nó górdio! As eleições vem aí, mas os políticos são os mesmos...

  49. Gabriela Postado em 12/Jul/2013 às 13:23

    Caro amigo Roberto, me pergunto qual a sua profissão...Por que a vossa excelência não vai exercê-la nos rincões do país? O problema da saúde no Brasil é a falta de estrutura, e não de profissionais bem formados. Como um médico vai atender sem os instrumentos necessários, sem um leito para o paciente, entre outros problemas. A classe médica ainda consegue milagres nas condições insalubres que atuam. Já leu sobre casos de médicos formados na UFSC que foram clinicar no interior e ficaram 5 meses sem receber salário? Acredito que disso o senhor nunca ouviu falar, não é mesmo?

  50. Janí Souza Postado em 12/Jul/2013 às 13:57

    tbem me decepcionei com o apoio do Dr Jatene, até então eu o tinha em bom conceito, mas agora, quando deveria olhar e priorizar o conteúdo dado nos cursos de medicina, Quando o aluno quer aprender, ele o faz em 4 anos, 6 já é excesso e 8 então, um absurdo. Em todas as áreas existem bons e maus profissionais. Agora na medicina, o médico não precisa apenas de uma caneta e uma mesa com cadeira. Precisa de muito mais, e é esse mais que o governo não dá. Sou usuária do SUS, sei bem do que estou falando, já precisei levar gaze e esparadrapo para poder fazer uma cirurgia, o hospital não tinha. Esperei mais de um ano com um pé quebrado para fazer uma cirurgia para corrigir o osso. Será que estes médicos vindos, principalmente de Cuba, terão condições de fazer o trabalho?Já trarão junto consigo o hospital, os equipamentos, os medicamentos, e tudo mais? Ou serão apenas mais alguns decepcionados com a profissão por falta de estrutura para trabalhar.

  51. LUCIANO FILHO Postado em 12/Jul/2013 às 14:23

    EU IA SER MÉDICO NÃO SOU, PORQUE TENHO MEDO DE GENTE MORTA. JÁ SEI ELES NÃO FAZEM NADA COM NINGUÉM. SOU ENGENHEIRO AGRÔNOMO. ACHO QUE NÃO SÓ OS MÉDICOS MAS TODOS QUE TRABALHAM NA ÁREA DA SAÚDE. VOCÊS ESTÃO CUIDANDO DE PESSOAS. E A VIDA É SEM SOMBRA DE DÚVIDA O MAIS IMPORTANTE. ESTAS CLASSES TEM QUE SEREM MAS HUMANAS. O SER HUMANO É TRATADO PIOR QUE OS ANIMAIS. FREQUENTO HOSPITAIS E FICO APÁTICO COM O DESCASO.

  52. José Carlos Postado em 12/Jul/2013 às 19:13

    Penso também ser necessário alteração no currículo das Faculdades de Medicina. Um currículo que seja mais voltado para as prevenções.

  53. verissimo Postado em 12/Jul/2013 às 21:40

    Ele esqueceu do internato, que são os dois últimos anos em que os estudantes de medicina passam a exclusivamente estagiar nos serviços das áreas base do conhecimento médico (clinica médica, pediatria, ginecologia/obstatricia, medicina preventiva e cirurgia geral)?? inclusive o próprio internato em saúde da família / medicina preventiva, que ao final TODOS TEMOS QUE PASSAR! não funcionam pra isso né? além da maioria das faculdades brasileiras que já fizeram reforma curricular de modo que os estudantes passam desde o primeiro período a ter contato com pacientes, consultas e visitas a comunidades, como fizemos aqui em Recife na UPE e UFPE desde 2003, ainda com a participação / idealização de pessoas como Heider Aurelio Pinto e Giliate Coelho Neto - hoje acessores do ministro Padilha e que na época éramos estudantes na UPE? Dr Adib é um ícone pra mim, mas quero ver quando não existirem mais canditados à residencia de cirurgia cardíaca (hoje já sobram vagas em todo o Brasil - inclusive no Incor) - porque eu estou no R3 (+ 2 anos de cir geral = já são 05 anos de residencia), ao término dos 06 anos regulamentares ainda vou fazer mais um ou dois de sub-especialidade como tem no próprio Incor (transplante cardiaco, doenças da aorta / endovascular, video / minimamente invasiva ou pediátrica). eu vou terminar minhas residencias aos 38 anos! sem falar depois em mais anos pra mestrado e doutorado! imagina quem quiser entrar agora e tiver que ser obrigado a passar mais 02 anos PARADOS DE SUA VIDA ACADÊMICA NUM PSF - É JUSTO???? existe na face da terra um tempo de formação profissional como esse????

  54. Dumitriu Z Saucedo Postado em 12/Jul/2013 às 23:56

    Me entristece saber que as queixas de todos aos meus colegas são, em parte, fundamentadas. As do Dr Jatene também. Nos afastamos dos doentes e isso é culpa nossa. Mas me entristece mais ainda perceber que todos os que louvam a proposta do executivo não tem a menor noção do que estão falando. Não leram o texto da MP (sabem o que é MP???), não sabem que a proposta foi unilateral, não foi discutida com nossas entidades de classe e não percebem que a mesma é uma imposição. Obrigar um formando a prestar serviço civil obrigatório sob pena de não lhe conceder o diploma é tão arbitrário que beira o totalitarismo. O universitário presta vestibular para uma faculdade que ele sabe onde é. Pode decidir se acha longe ou não. Pode pleitear fazer estágio onde quiser, e escolher não fazer se o lugar não for bom. Obrigação, assim, no canetaço, é anti-democrático. E pensar que um um profissional, por melhor que seja, vai melhorar a assistência à saúde de alguém é ingenuidade muito grande. Ou mal-caratismo mesmo...

  55. Luis Postado em 13/Jul/2013 às 16:10

    Para gente!!!!!! a verdade é que a medicina não é séria nesse país como muito de outras profissões 99% não sabe cuidar de um catapora, 99% prescreve antibiótico, antinflamatório e dipirona para enfermos em emergência, não sabe formar um diagnóstico sem exames complementares, 90% da faculdades de medicina os prof. não possuem doutorado, não sabem ler um hemograma, mas o preço do ipod, da passagem pra os EUA isso sabe direitinho um pajé de tribo sabe muito mais de medicina que qualquer formado hoje e não tem nenhuma tecnologia e esse cura.

  56. Marcus Postado em 14/Jul/2013 às 00:00

    Meu Deus, Adib Jatene é especializado até a alma. Não conhece o que é atender gente. Agora vem com essa de aumentar a duração do curso e obrigar um profissional a trabalhar por imposição (isso é ditadura). Não discuto mais com quem não tem conhecimento de causa ou com analfabetos funcionais em termos médicos. Sugestão: quando uma dessas pessoas que não acredita mais nos médicos adoecer, não os procure! E não tome medicações fabricados pela "abominável" indústria farmacêutica! Vacinas, anti-retrovirais, antibióticos, quimioterápicos, anticoncepcionais; nada disso presta! Porque será que hoje se morre aos 80 e antes se morria aos 40 anos? Será que os anticoncepcionais impediram que vários sofredores, filhos de pessoas sem instrução para controle de natalidade, viessem ao mundo ou mataram uma proporção maior de mulheres pelos efeitos trombo-embólicos?

  57. Danillo Postado em 15/Jul/2013 às 13:15

    Larissa, o tratamento medicamentoso não deve se basear somente em individualidades. Para que um fármaco se estabeleça como eficaz para tratar determinada enfermidade ele deve ser submetido a grandes ensaios clínicos que passam por várias fases e albergam grande quantidade de pessoas, para que no final os resultados possam ser extrapolados (ainda assim com alguma possibilidade de erro) para a população em geral, caso eles demonstrem significância estatística. Dizer que vitamina E, antioxidantes ou vitamina D evitam determinadas condições clínicas em você não significa poder fazer inferências acerca de resultados semelhantes em outros indivíduos. Para prevenir é preciso demonstrar que aquele desfecho não ocorreu por acaso ou por outros fatores que poderiam confundir o efeito daquela substância. E pra isso servem os estudos estatísticos. Se os alimentos possuem mesmo a capacidade, por exemplo, de evitar a evolução do câncer de maneira isolada, isso não podemos dizer ainda, porque não existem ensaios nos quais a exposição/fator de risco seja única e exclusivamente "usar ou não certo alimento" e o desfecho "ter ou não determinado câncer".

  58. Larissa Postado em 15/Jul/2013 às 13:58

    Danillo, não fale bobagens, eu fiz Ciências Farmacêuticas e você está querendo ensinar o padre a ministrar a missa. Eu sei como funciona o desenvolvimento de novos fármacos e não é assim como vc descreve. Eles gastam muito mais em propagandismo do medicamento inovador que nas próprias pesquisas e ensaios clínicos. E claro, é muito fácil envolver estatísticas no meio, onde o viés sempre impera. O problema é que não é interessante ao mercantilismo na saúde, prevenir doenças, pois eles ganham mais sintetizando moléculas, patenteando-as e desenvolvendo medicamentos, ou melhor, moléculas que são estranhas ao organismo. Sais minerais e vitaminas não são estranhas ao organismo. Recomendo que vc estude um pouco de bioquímica e fisiologia. Estude um pouco de medicina ortomolecular também, então você verá que a prevenção é a melhor opção para a saúde, e que não fomos projetados para ingerir tamanha quantidade de moléculas estranhas ou xenobióticos.

  59. beto Postado em 15/Jul/2013 às 20:56

    Especialisata em gente é bonito e fácil de falar... mas o Dr. Adib sabe da realidade em que o médico exerce suas atividades hoje em dia? sabe que o médico não disponibiliza dos mínimos recursos necessários para uma boa medicina básica; os medicamentos dos postos de saúde são de baixa qualidade, diferente dos praticados nos consu;tórios; que o trabalho médico não tem o mínimo compromisso de estabilidade, não tem plano de cargo e carreira, incentivos a reciclagem médica!!! que o médico fica isolado nas cidades do interior correndo o risco de cumprir ordens de políticos que abusarm do poder, como se fossem coronéis, ordenando-os a trabalhar acima da capacidade programada pela OMS.Vc já viu algum político ser atendido em Posto de Saúde?

  60. Larissa Postado em 16/Jul/2013 às 12:41

    Beto, me explique a diferença de um medicamento de "baixa qualidade" e de "alta qualidade"? Ou será que a única diferença é o cachê do laboratório?

  61. Alberto Postado em 26/Aug/2013 às 08:24

    A medicina tem que se desvincular dessas industrias farmaceuticas. querem fazer remédios pra tudo, não orientar a pessoa a viver saudavelmente. Eu acho que isso começou quando inventaram o remédio pra dor de cabeça e começou a vender igual água. Descobriram uma mina de dinheiro