Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Saúde 15/Jul/2013 às 21:20
8
Comentários

As regras do Revalida para estudantes brasileiros de Medicina

Diário Oficial publica regras do Revalida para estudantes brasileiros de Medicina

revalida medicina saúde brasil

Revalida: exame terá uma única etapa com a realização de duas provas, uma objetiva, aplicada pela manhã, e a outra discursiva, pela tarde

Estudantes brasileiros que cursam o sexto ano de medicina farão como pré-teste a prova do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira, o Revalida, no dia 25 de agosto. A data está definida no edital com os detalhes sobre a aplicação teste a estudantes brasileiros publicado na edição de hoje (15) do Diário Oficial da União. A prova será aplicada a uma parcela de estudantes das instituições que aderiram ao processo de forma espontânea.

Normalmente, a prova é feita por médicos com diploma estrangeiro para que possam atuar no Brasil. No caso do pré-teste, será aplicado aos estudantes brasileiros com a intenção de avaliar se o Revalida está dentro das diretrizes curriculares do Brasil, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Os dados sobre o desempenho dos estudantes e das instituições de ensino superior não serão divulgados e terão a finalidade de utilização apenas internamente, pelo Inep e a Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação. O estudante participante poderá solicitar sua avaliação individual, a partir de 29 de setembro de 2013, pela internet.

O exame terá uma única etapa com a realização de duas provas, uma objetiva, aplicada pela manhã, e a outra discursiva, pela tarde. As informações sobre a aplicação do exame serão divulgadas no endereço eletrônico http://seirdm.inep.gov.br. As inscrições serão gratuitas e realizadas exclusivamente no website entre os dias 15 a 25 de julho. Os coordenadores dos cursos de graduação serão responsáveis pela pré-inscrição dos estudantes habilitados a participar do exame. Caberá ao estudante confirmá-la.

Também está publicado na edição de hoje do Diário Oficial o edital do Revalida para os médicos com diploma estrangeiro que querem atuar no Brasil. As provas também ocorrem no dia 25 de agosto e as inscrições estão abertas de 5 a 30 de julho, mediante pagamento de taxa de inscrição.

Agência Brasil

Tags

Recomendados para você

Comentários

  1. Eduardo Postado em 16/Jul/2013 às 00:24

    ...não vão divulgar os resultados, será porque pode acontecer igual aos da OAB? ...aí fica estranho, um bacharel não pode me defender se não tiver a carteira da ordem, mas um médico pode me operar se não passar no revalida, mesmo que este seja apenas para estrangeiros...

  2. Cacique Postado em 16/Jul/2013 às 11:38

    Médico pode tudo, meu caro. No Brasil eles ainda são a única categoria que tem mais poder do que os deputados e senadores. Mas agora vamos esperar pra ver o índice de aprovação dos estudantes de medicina brasileiros nesse exame. A qualidade dos profissionais que são pagos, e muito bem pagos, pra cuidar da coisa mais importante que temos, que é a nossa saúde.

  3. Lavi Postado em 16/Jul/2013 às 12:31

    Gostaria de ver realmente o dia que médicos tiverem mais poder que os politicos. Quem sabe assim assim o aborto seria descriminalizado, a ortonasia poderia ser praticada, 10% d PIB seria destinado à saude, e por aì vai....

  4. Rafael Postado em 16/Jul/2013 às 14:40

    Deveriam aplicar um mesmo exame Revalida para os formandos brasileiros e os médicos estrageiros. Assim seria possível comparar o desempenho de ambos.

  5. Felipe Postado em 19/Jul/2013 às 00:37

    Sou a favor de o médico formado em faculdade público ser obrigado a só trabalhar no SUS pelo resto da vida e ganhando um salário mínimo, afinal fomos nós que pagamos pela formação deles. Medicina é pra quem tem vocação e quer viver de ajudar o próximo, como um sacerdócio, não pra quem quer enriquecer. Imagine quanto economizaríamos baixando o salário dos médicos! Daria para comprar mais equipamentos e insumos para os hospitais e talvez o fato de só investirmos 3,7% do PIB em saúde pública passasse despercebido! Além de trazer os médicos formados no exterior, deveríamos expulsar do Brasil essa corja de bandidos de jaleco q não passam de vagabundos playboys coxinhas reacionários elitista mercenários.