Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Religião 25/Jun/2013 às 19:03
19
Comentários

Silas Malafaia critica Dilma por 'convite a católicos'

Presidente Dilma Rousseff convoca líderes católicos para reunião sobre protestos e Silas Malafaia diz que o PT não tem consideração pelos evangélicos

silas malafaia dilma

Malafaia acusa Dilma e o PT de desprezo aos evangélico (Divulgação)

A presidente Dilma Rousseff convocou no início dessa semana uma série de reuniões para discutir os protestos que eclodiram em todo o país nas últimas semanas. Entre as reuniões marcadas pela presidente está um encontro com membros da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que representam a Igreja Católica.

Nesta segunda-feira a presidente se reuniu no Palácio do Planalto, com representantes do Movimento do Passe Livre (MPL), organizadores das primeiras manifestações pelo país, e falou em seguida com os 27 governadores de Estado e do Distrito Federal, além dos prefeitos das capitais.

Segundo a Agência Estado, nessa terça feira (25) a presidente fará novas reuniões, recebendo outros segmentos representativos de movimentos jovens, representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e da CNBB, que na última sexta feira havia declarado que Igreja dará apoio às manifestações que tomaram conta do país.

Leia também

Nessa segunda feira, OAB e CNBB realizaram um ato público em Brasília, junto ao Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), para pedir reforma política no Brasil. Na reunião foi proposto um anteprojeto de lei de reforma política por iniciativa popular defendendo o financiamento democrático das campanhas, voto transparente e a liberdade de expressão na Internet.

A convocação dos líderes católicos levantou questionamentos sobre o porquê de nenhum líder evangélico ter sido convocado para a reunião.

– Dilma convoca representantes da igreja católica, e nós evangélicos? – questionou o pastor Silas Malafaia através do Twitter.

O questionamento de Malafaia trazia ainda um link para um texto em seu site discutindo a não convocação de líderes evangélicos pela presidente, e que mesmo tendo vários evangélicos próximos ao Governo, estes não foram chamados para manifestares sua opinião.

– Os evangélicos representam quase 30% da população brasileira. A verdade é nua e crua! O PT quer o nosso voto, mas não tem nenhuma consideração pela nossa comunidade. O que esperamos é que o povo evangélico lembre-se disso nas eleições de 2014 – confronta o texto.

Gospel Mais

Recomendados para você

Comentários

  1. Rubens Postado em 25/Jun/2013 às 19:13

    É impressão minha ou esses pastores querem mostrar a "força evangélica" de qualquer forma? Primeiro o Feliciano falando de "Rebelião Evangélica', agora esse pastorzinho querendo diminuir o Governo. Por Favor, vocês não vão ser eleitos presidentes, nem tentem....

  2. Bruno Giubilei Postado em 25/Jun/2013 às 19:25

    Se eu não me engano a CNBB tem e teve bastante influência em projetos de lei que tramitaram e deram certo neste país. Até agora eu só vi e ouvi borracha de políticos evangélicos. Em toda a história sempre estudamos a participação concisa da igreja católica no estado.

  3. Marcel Postado em 25/Jun/2013 às 19:27

    Até hoje não entendo, Jesus não disse que seu Reino não era deste mundo??? Que diabo os crentes querem fazer parte do governo deste mundo, que segundo a Bíblia tá no poder de Satanás???

  4. mauro Postado em 25/Jun/2013 às 19:28

    E esse pilantra pentecostal tem consideração por alguem? só o vejo usando a biblia como arma para roubar dinheiro dos bestas!

  5. Thiago Postado em 25/Jun/2013 às 19:30

    Amigo ele representa sim os Evangélicos, porque os católicos e os evangélicos não??? Totalmente coerente a pergunta dele... deixa o coração de lado, todos temos pontos de vista diferentes.. mais a Causa é de todos... um País melhor!!!

  6. luiz Postado em 25/Jun/2013 às 19:39

    Chamar pessoas que incitam a violência (contra negros, mulheres e homossexuais) através de seus discursos preconceituosos seria como atirar pólvora na fogueira.

  7. Gabriela Postado em 25/Jun/2013 às 19:45

    Não devia ter chamado nem os católicos, nem os evangélicos!

  8. Jorge Postado em 25/Jun/2013 às 19:52

    Bem, Silas Malafaia, acho que precisa de novo implante de cabelo. Se não tiver mais de onde tirar, pode ser os pelos íntimos, de preferencia de região que combine com,até em formato, sua boca que só sabe despejar asneirices.

  9. João A Postado em 25/Jun/2013 às 20:16

    Era só o faltava, o Gov. Federal dar ouvidos a esses picaretas.

  10. Daniel T. Postado em 25/Jun/2013 às 22:15

    Concordo com vc, Gabriela. Nem os catolicos, nem os evangelicos, nem nenhum outro grupo religioso deve ter qualquer influencia na politica. Religiao é uma coisa, politica é outra: nao se misturam.

  11. Müller Postado em 25/Jun/2013 às 23:57

    Esse psicopata é xarope! Enche o saco...

  12. Leander Postado em 26/Jun/2013 às 01:40

    Fica tranquilo Malafaia...a Dilma vai chamar vc e o Feliciano pra discutir o projeto de Cura gay....

  13. Kazuhiro Uehara Postado em 26/Jun/2013 às 06:01

    Serão convidados a saírem do armário.

  14. luiggi Postado em 26/Jun/2013 às 11:28

    Esse safado e sua ideologia pró-colonialista. Que não seja convidado, nem ele nem sua camarilha para absolutamente nada. E quando suas "ovelhas" - gado seria o termo mais apropriado - se derem conta de que a única razão de sua existência é a de engordar as contas bancárias destes estelionatários da fé, então, quem sabe, procurem algo mais útil para fazer na vida do que uivar como lobos e incomodar os vizinhos com seus riruais espalhafatosos.

  15. Maria Libia Postado em 29/Jun/2013 às 10:02

    Me parece que no mês de ujulho virá o PAPA, que além de ser o l líder católico é o representante do Vaticano, um país incrustado na Itália. É a mesma coisa como receber qualquer presidente estrangeiro no Brasil. Portanto, receber a CNBB, que representa o PAPA no Brasil, é uma forma natural de conhecer e oferecer a este presidente o que é de direito. Por os evangélicos contra a Presidência do Brasil, é TERRORRISMO. Não ha, da parte dos representantes dos evangélicos, qualidade para entender o que é governabilidade.

  16. nelson muniz Postado em 01/Jul/2013 às 17:01

    Até agora os evangélicos só tem se preocupado com a sexualidade alheia, com sua visão de mundo fechado. Não vemos nada de relevância social pregada por essa gente. Então pra que o Governo os chamaria? Pra eles continuarem sua perseguição insana aos lgbts, umbandistas, e todos aqueles que não seguem a visão de mundo fundamentalista deles? São eles que afirmam que os homossexuais são o lixo moral, podridão, e tantas outras sandices! A ICAR, por mais críticas que se faça, ainda tem setores progressistas como a Teologiaetc. da Libertação, as comunidades eclesiais de base que sempre lutaram com os oprimidos, a pastoral da terra, a pastoral migrante.

  17. Ari Pereira Postado em 28/Jul/2013 às 13:53

    Nem pastor nem padre. Lugar deles é nas igrejas. É um absurdo igrejas e religiões querer influenciar politicos para que seus dogmas se tornem leis. O máximo que essas igrejas, sejam catolicas, evangelicas, umbandistas, islamicas ou qualçquer outra, deveria fazer era enviar para o inferno os seus seguidores que cometessem algum "pecado' segundo seus preceitos. Agora querer transformar seus pecados em lei. ABSURDO TOTAL, QUE SÓ NO BRASIL O POVO SUBMISSO ACEITA ! Vou lutar contra isso até o fim dos meus dias.

  18. Anderson Postado em 04/Aug/2013 às 16:00

    Como seria possível convocar 50.000 líderes de igrejas evangélicas ??? Igreja Católica só tem uma. Igrejas evangélicas tem milhares. Qual delas representa as demais ???

  19. Thiago Teixeira Postado em 10/Aug/2013 às 21:53

    Um representante do estado deve sim receber diversidades religiosas e culturais de seu país.