Redação Pragmatismo
Aborto 08/Jun/2013 às 15:50
701
Comentários

"Sou fruto de estupro e a favor do aborto"

Claudia Salgado, 28 anos, gerente de varejo, fala de forma corajosa sobre a ilegalidade do aborto e suas consequências absurdas. Um viés humano e sincero nesse momento em que se debate o projeto de lei do nascituro

Matéria originalmente publicada por Juliana de Faria, autora do blog OLGA

Minha mãe tinha 18 anos na época em que foi estuprada. Ela não foi a única que sofreu este tipo de violência na família: tenho uma tia que também foi humilhada e estuprada por mais de um homem, mas não teve frutos disso, a não ser o trauma e a vida quebrada.

Somos de uma cidade muito pequena no interior de Santa Catarina. Ela havia saído com minha tia para dançar em uma matinê e, quando voltou para casa, sofreu agressão física muito brutal do avô, que era militar e muito rigído com regras e com relação às filhas saírem de casa. A família era muito grande – eram 5 filhas no total – e havia muita preocupação com relação as filhas ficarem mal faladas.

Estou abrindo isso para mostrar como ignorância só gera ignorância. Meu avô não é má pessoa, mas ele era alcoólatra e muito severo com as meninas.

Minha mãe ficou desesperada depois da surra que tomou e decidiu fugir de casa com minha tia. As duas estavam muito machucadas e vulneráveis e se sentaram desoladas nas escadarias da Catedral no centro da cidade, onde estes dois homens se aproximaram de forma amigável e ofereceram amparo. Elas inocentemente aceitaram e foram passar a noite na casa deles, onde haviam mais homens. Foi quando toda a violência física ocorreu. Minha tia era mais forte e conseguiu fugir, mas minha mãe não conseguiu e foi violentada por mais de um homem. Somos tão parecidas fisicamente que ela mesmo lamenta o fato de nem sequer saber qual deles é meu pai.

Naquela época as coisas não eram bem explicadas – em sua maioria, eram omitidas. Minha mãe não contou a ninguém o ocorrido, pois, além da vergonha, ela ainda se sentia mortificada de medo de que não acreditassem nela. Ela era tão inocente que nem sabia que estava grávida, nem foi atrás de justiça, apenas se fechou. E quando a barriga ficou impossível de disfarçar, ela não pôde mais negar e outra vez passou por mais humilhação. Teve que sair de casa às pressas, pois meu avô queria matá-la. Eu não acho que, para ela, seguir a gravidez foi uma escolha, ela não entendia o que estava acontecendo e só teve essa opção.

Essa história afetou minha vida e a relação com a minha mãe por muitas razões. Ela não tinha a menor estrutura emocional de ter um filho sob aquelas condições e naquela idade. E eu nunca me senti desejada. Minha infância ficou quebrada e minha vida, incompleta. Só soube dessa história quando tinha 11 anos. Até então, ela dizia que meu pai havia morrido num acidente enquanto ela estava grávida, o que eu sempre achei estranho, pois nunca havia visto uma foto ou algum registro de que ele realmente existira.

Minha infância ficou incompleta porque me faltou a figura paterna, minha mãe era instável emocionalmente, me senti enganada e não consegui assimilar quando ela me contou a minha origem. Me sentia humilhada quando via minhas amigas com seus pais num lar ajustado.

cláudia estupro aborto lei nascituro

“Acho muito mais digno interromper uma gravidez indesejada do que colocar uma criança no mundo para sofrer e passar necessidades. Hoje não sinto a menor vontade de ser mãe. Não acredito que poderei ser boa o suficiente” – Cláudia Salgado. (Reprodução – OLGA)

Sentia raiva da minha mãe porque ela me teve sem ter me desejado, embora existisse o respeito por saber que ela nunca deixou nada me faltar e sempre fez o possível para que eu crescesse com dignidade, tivesse uma boa educação e nada me faltasse.

Sempre tive o sentimento de que ela se importava comigo, mas não me amava… E até hoje tenho este sentimento, mas hoje é mais compreensível porque, com o tempo, adquiri maturidade para entender o quanto isso foi danoso e o quanto deve ter sido difícil para ela ter que conviver com o fantasma de um ato bárbaro. É muito difícil lidar com a dor da rejeição, ela nos deixa realmente miseráveis… E mesmo que você tente se agarrar a seu orgulho, esbravejar que está tudo bem e ser indiferente a situação, não tem como: aquilo está ali, é a realidade da sua vida e você precisa aceitar.

Acho que nesse caso é visível que a ignorância gerou tudo isso. Se ela tivesse mais abertura em casa e direito de expressão, mais compreensão da parte dos pais, nada disso teria acontecido.

Não sei se cabe dizer que ela poderia ter escolhido interromper a gravidez, pois acredito que ela nem se quer sabia que isso era possível naquela altura. E também sei que no fundo ela não se arrependeu, porque não fui uma filha ruim e nunca dei trabalho ou fiz algo que pudesse fazer com que ela se arrependesse de eu ter nascido. Pelo contrário, minha chegada na família foi recebida com muito amor, inclusive meu avô aceitou e foi um pai para mim. Quem me criou foram meus avós, minha mãe teve mais um papel de provedora, pois sempre trabalhou muito para garantir que nada me faltasse.

Leia também

Acho apenas que ela deveria ter se empenhado mais em achar estes bandidos, mas, ao mesmo tempo, acredito que ela estava muito fragilizada naquele momento e não tinha condições de lutar por nada além da nossa sobrevivência. E devo confessar que sou uma pessoa de sorte, pois não tive um pré-natal e nasci muito saudável.

O PROJETO DE LEI DO NASCITURO

Acho esse projeto de lei um grande equívoco. Acredito que as mulheres deveriam ter suporte financeiro e emocional do governo para tomarem a decisão que melhor fosse conveniente a elas, especialmente num caso de estupro, em que deveria ser totalmente amparada e ter o direito de escolha de continuar ou interromper a gravidez. Não se trata apenas de receber uma esmola do governo, vai muito além disso…

A FAVOR DO ABORTO

Por ser fruto de um estupro, me sinto até mesmo no direito moral de ser a favor do aborto. Eu sei o quanto foi horrível e quantas vezes desejei não ter nascido, pois acredito que a vida da minha mãe teria sido muito melhor se isso não tivesse acontecido. Ela teria tido mais tempo para concluir os estudos, fazer coisas que uma jovem da idade dela faria se não tivesse um filho nos braços. Ela não teria passado pela dor da reprovação, pela humilhação que passou e teria muito mais chance de ter formado uma família e ter um lar ajustado. Demorou muitos anos até que ela conseguisse (eu já era adolescente quando ela conheceu uma pessoa, com qual ela já está há 12 anos e tem outra filha). Ela também acabou de se formar em Direito, aos 47 anos de idade. Acho muito mais digno interromper uma gravidez indesejada do que colocar uma criança no mundo para sofrer e passar necessidades.

Eu fiquei extremamente sequelada, e não sinto a menor vontade de ser mãe. Não acredito que poderei ser boa o suficiente. Me sinto extremamente insegura e tenho muita resistência ao assunto. Sempre digo que só terei um filho se algum dia estiver em uma relação estável com alguém que queira muito, que me passe essa segurança.

O QUE PODEMOS FAZER

Eu acho que falta promover a igualdade, no sentido de que nós, mulheres, tenhamos autonomia sobre nossos próprios corpos e que possamos decidir por nós mesmas como ter um filho afetará nossas vidas e a da criança inocente. Sem interferência de religião, a mulher necessita ter esse direito e centros de apoio moral e psicológico. Vamos supor que homens pudessem engravidar, vocês acham que o aborto já não estaria legalizado?

Leis como essa são criadas, pois vivemos num mundo cheio de pessoas ignorantes e incapazes de pensar no dano que um estupro causa à história de uma pessoa.

Devemos promover discussões saudáveis e positivas sobre o assunto em um aspecto geral, derrubar dogmas e aumentar a consciência de um assunto que é importante na vida de muitas pessoas. Trabalhar com comunidades locais oferecendo suporte psicológico, oferecer uma plataforma neutra onde a mulher tenha espaço, sem ser julgada, e analisar realisticamente os prós e contras da gravidez. E que a mulher possa fazer sua própria decisão.

Posts relacionados

Comentários

  1. Gabriel Postado em 08/Jun/2013 às 17:26

    Aproveite e SE ABORTE!

    • Glaucia Postado em 08/Jun/2013 às 18:46

      Muito sincero o depoimento dela

      • Miri Postado em 08/Jun/2013 às 18:47

        Conceber uma vida sem condições financeira e psicológicas de criar mesmo tendo um pai e uma mãe já difícil e já fazemos, mas pior ainda se fruto de uma situação brutal como um estrupo sem estrutura alguma, onde a criança vai ser sempre a lembrança do ato.

      • Raquel Postado em 10/Sep/2013 às 15:03

        é muito sincero mas acho que ela deveria conhecer Jesus, e agradecer todos os dias por sua vida! Ninguém tem o direito de matar um filho no ventre... e outra ao depoimento desta jovem é muito contraditório era bom ela procurar um psicólogo. A morte nunca é a solução para nada e quantas pessoas vivem em lar desestruturados não necessariamente por causa de estupro, mas por vários motivos, então se for assim tem que matar todo mundo!

    • Joice Postado em 10/Sep/2013 às 11:49

      Gabriel, pimenta no C* dos outros é refresco ne?...vc é homem por isso fala assim!! queria ver se acontecesse com alguem da sua família...Seja homem ao menos uma vez na sua vida, seu idiota!

    • Ana Alves Postado em 10/Sep/2013 às 13:25

      Tinha que ser um homem, sem útero, sem qualquer possibilidades de gravidez, pra vomitar uma asneira dessas!

    • Ana Postado em 10/Sep/2013 às 15:21

      SE aborte vc criatura estúpida sem capacidade nenhuma de entendimento!!! Aqui o assunto é muito sério, não é lugar pra analfabeto funcional!!! Some!!!

    • pudim Postado em 10/Sep/2013 às 20:43

      Comece então por você.

    • Clara Postado em 11/Sep/2013 às 01:07

      Falam tanto para não julgar, mas querem julgar se a vida de uma pessoa vale a pena ou não. poser

    • Gust Postado em 10/Oct/2013 às 16:38

      Verdade, da tempo ainda dela se abortar...

    • Danilo Postado em 17/Oct/2013 às 11:01

      Desnecessário... Se uma pessoa exprime uma opinião desta maneira, o mínimo que você deveria, na minha opinião, era respeitar. Mas eu te entendo um pouco, pois você está atras de uma tela, sozinho, lendo uma matéria e se achando o rei da razão. Procura essa garota e vai la falar olhando nos olhos dela e tentando ao menos por um segundo sentir o que ela sentiu durante a sua vida... Ou então não. Continue cultuando o seu ser troll e reacionário e desejando o suicídio para todos na internet. Quem sabe um dia alguém realmente se mata, espero que esse alguém não seja você.

    • Jéssica Postado em 31/Oct/2013 às 12:04

      Você se acha muita coisa? Olha pessoas como você me dão nojo, no mínimo não sabe o que passar por essa situação ou algo no mínimo semelhante... Esse é apenas o ponto de vista de alguém que passou por isso e sofre sequelas disso. Acho que a vida é o melhor presente que se pode ter, mas isso não te dá o direito de ofender uma pessoa quebrada... História triste todos temos a diferença é como cada um consegue lidar com isso. Espero que nunca tenha que passar por isso, porque está respirando não significa que se está vivo

    • Fernanda Postado em 01/Nov/2013 às 00:17

      Você tem alguma noção do que está dizendo? Ou tem algum problema mental?

    • pablo Postado em 11/Nov/2013 às 10:38

      aborte seu preconceito otário.

    • Marlon Santos Postado em 16/Nov/2013 às 03:22

      Se não contribui com algo minimamente inteligente, fique quieto, Gabriel. Ridículo seu comentário.

    • wanda Postado em 11/Dec/2013 às 00:02

      Como vc é ridículo. Infeliz.

    • Khéscya Postado em 04/Feb/2014 às 10:35

      Isso aí, Gabriel. Hoje ela pode optar. Suicide! É mais digno um suicídio do que um infanticídio, neste caso.

    • Ana Postado em 04/Feb/2014 às 11:31

      Gabriel você e ridículo!

    • YASMIM Postado em 04/Feb/2014 às 18:16

      GABRIEL DEFINITIVAMENTE TEM QUE SER HOMEM MESMO. VC É UM IMBECIL COM DIREITO A LIBERDADE DE EXPRESSÃO...INFELIZMENTE!

  2. Tamiris Postado em 08/Jun/2013 às 17:58

    Se eu vivesse em uma época onde eu não pudesse me proteger de uma gravidez, onde eu não pudesse escolher entre ficar ou não ficar grávida eu certamente endossaria a luta pela liberação do aborto, eu certamente sentiria que não possuo autonomia sobre o meu corpo, felizmente não vivo nessa época! Porém, acho que a legislação e os entendimentos jurídicos atuais estão corretos ao permitir o aborto em caso de estupro, gravidez de risco ou inviável, para mim, nesses casos não há questionamento. Sinto neste projeto de Lei uma tentativa de resposta à luta pela liberação do aborto, porém, uma resposta errada, extremista e irrazoável. Gostaria que os nossos legisladores tivessem acesso a esse texto tão tocante e realista, quem sabe desta forma voltariam à sanidade e capacidade de ponderar.

    • Paulo Cesar Postado em 03/Sep/2013 às 10:19

      Toda gravidez é de risco.

      • joao Postado em 10/Sep/2013 às 22:12

        até viver tem risco. quando se fala em risco, neste caso da gravidez, é um risco além do normal, obviamente.

      • Victor Nascimento Postado em 03/Oct/2013 às 09:54

        Claro, não se sabe as complicações que podem ter mas, quando se fala gravidez de risco é um termo médico usado para indicar que a mãe, a criança, ou ambas tem sério risco de morte devido as condições de desenvolvimento do feto e do parto, como uma lesão no útero, estado de saúde da gestante, a idade. E a prioridade é salvar a mãe. Então é muita ignorância dizer que "toda a gravidez é de risco" como um contra argumento por que é como comparar o risco de um soldado num carro blindado tomar um tiro e morrer com um soldado só com colete à prova de balas andando. Sou contra o aborto mas esse tema merece discussão séria, todo ser humano tem autonomia sobre seu corpo é uma crueldade obrigar uma mulher a ver seu corpo se transformar de forma traumática , sem seu controle para dar a luz, algo que deveria ser um momento único e especial pra as mulheres que querem ter filhos, ao filho de seu agressor e ter que reviver mesmo que involuntariamente a invasão que sofreu.

      • Gabriela Postado em 04/Feb/2014 às 14:01

        Justamente. Toda gravidez é um risco. Por isso, não acha que uma mulher deveria poder escolher se quer se submeter a esse risco?

    • Joao Tavares Postado em 07/Sep/2013 às 02:56

      As pessoas que lutam CONTRA a liberacao do aborto na verdade lutam pelos direitos do nascituro que, indefeso, nao pode escolher outro caminho senao o de nascer. Aprovar tal lei, implicaria no crescente numeros de abortos nao so sobre os nascituros gerados a partir do estupro, como tambem de qualquer outra gravidez indesejada, uma vez que a mulher so precisaria chegar no hospital e alegar que foi estuprada, pois nem mesmo haveria como provar. Enfim, permitir o aborto, em qualquer circustancia, é um ato ABOMINAVEL. E é bom ressaltar que a mulher nao é obrigada a criar a crianca. Existem centenas de lindos casos de criancas que nasceram, frutos de um estupro, e que trabalham, sustententam suas familias, amam e sao amados pelos pais e sao pessoas exepcionalmente boas. Pensem nisso.

      • Elaine Postado em 10/Sep/2013 às 11:49

        É contra o aborto mas fecha o vidro do carro na cara de uma criança abandonada. Perfeita sua lógica! Um comentário tão insensível quanto o seu só poderia vir de uma pessoa que, além de apresentar traços de egoísmo (nunca deve ter se colocado no lugar do outro), vive sob a certeza de que nunca vai correr o risco de estar em uma gravidez indesejada. Muitos homens são assim. Para esses - e você - só uma sugestão: melhore.

      • Ivana Postado em 10/Sep/2013 às 12:10

        N é obrigada a criar, mas vai ser obrigada a passar 9 meses com 'um monstro' crescendo dentro dela. Sim, um monstro... pq esse bebê vai ser um fantasma na vida dela, alimentará uma dor e, se por acaso, for uma mulher q nunca quis e sequer tem pretensão de engravidar ou ser mãe? É mt engraçado quando homens falam de uma forma tão simplória a respeito disso. Às vezes, traumas são irreparáveis e o estupro pode levar uma pessoa mais sensível a se matar por n suportar viver com tal recordação e nem conseguir superar isso. Acho lindo tbm pessoas q superam seus traumas e conseguem seguir adiante! Sou a favor do aborto nestes casos extremos, sim! P q uma mulher tem q passar 9 meses com uma criança sem cérebro, q morrerá assim q nascer? P q ela tem q se expor a esse trauma emocional tão grande? Diferentemente do pai, q n tem essa ligação tão direta e íntima com o feto! Vcs nunca entenderão e sempre será mt fácil opinarem contra. N tou falando q sou a favor de aborto em casos de irresponsabilidade. Isso aí tbm abomino! E, voltando às pessoas q conseguiram superar o trauma e vivem felizes com seus filhos q vieram de um estupro... seria mt bom q tds obtivessem vitórias e superações em acontecimentos ruins na vida. Mas, infelizmente, nem tds têm condições emocionais pra lidar com sentimentos tão dolorosos. Engraçado q tds os comentários masculinos q li aqui, são contra o depoimento dela e o aborto nesse caso hehe N li todos, tou falando dos q li! Sociedade machista!

      • Luis Mattos Postado em 10/Sep/2013 às 13:11

        João Tavares. em que mundo você vive? Implicaria no crescente número de abortos? Isso já acorre, achar uma clienica de aborto clandestina está longe de ser uma coisa difícil. Sou religioso, e em minha fé o ato do abortio é abominavel, porem a fé é minha, não posso impor a toda a população.

      • laurac2ferreira@gmail.com Postado em 10/Sep/2013 às 15:08

        Concordo com vc... É fácil ser a favor do aborto depois que nasceu, não é? Uma vida é sempre uma VIDA. Se abortar fosse bom, não precisaria de lei para liberação. Vamos amar a vida!!

      • Maria Postado em 11/Sep/2013 às 14:43

        João, então ela não precisa criar mas é obrigada a passar por uma gestação de 9 meses com um filho que ela NÃO desejou de maneira alguma? Você vê a mulher como nada mais que um vaso, ela tem que cumprir o papel de ter dentro de si um ser se desenvolvendo que vai lembrá-la todos os dias de um estupro, ela deve lidar com as mudanças no corpo dela e na mente dela porque você acha abominável? E vamos pensar na criança então, ela deve lidar com a rejeição da mãe e saber que ela só está aí pq um homem qualquer e o governo não a respeitaram como mulher e como pessoa capaz de tomar decisões por ela mesma. É meu corpo é minha escolha, não sua, não da igreja, não do governo.

      • Lara Postado em 11/Sep/2013 às 15:39

        Joao, a questão é que, para a mulher, o fato de ter que carregar durante nove meses o fruto de uma violência tão grande já é um trauma. Não importa se ela não vai criar o bebê, ela será privada e modificada por uma gravidez não só indesejada como também degenerativa, pois acaba com o psicológico da vítima em questão. Não sei se faria um aborto, mas acredito na liberdade pessoal de escolha. É muito mais do que ter ou não um filho.

      • Celina Postado em 13/Sep/2013 às 02:51

        Concordo com você!

      • Enoc Postado em 13/Sep/2013 às 16:39

        Não permitir que alguém tenha autonomia sobre seu próprio corpo, em qualquer circunstância, é um ato abominável. Todas as análises sobre a liberação são baseadas em fatos concretos, todos os argumentos contra a liberação ( e o seu é um exemplo perfeito disso) são baseados em especulações em um futuro incerto, estatísticas vagas e moralismo nebuloso.

      • Virgínia Postado em 15/Sep/2013 às 10:52

        Concordo plenamente com vc ! Tentar corrigir uma violência, com outra bem pior, que é o assassinato de um ser indefeso e que não tem nada a ver com isso, .... é muito pior. O governo deveria sim, dar assistência financeira, psicológica e tudo o mais que a mulher em questão precisace, bem como todo o suporte à sua família... Quando o bebê nascesse, daí veriam se queria continuar com ele ou se o mesmo seguiria para uma família para adoção.

      • Clarice Postado em 01/Oct/2013 às 16:23

        Você certamente pensa assim porque é homem e nunca será obrigado a dar à luz a uma criança fruto de um estupro. Peço então que imagine que sua mãe tenha sido estuprada e/ou que você tenha sido uma criança adotada numa bela família encantada para boi dormir.... Faz-se me rir esse discurso machista travestido em proteção a criancinhas indefesas que nem existem ainda... Como a moça diz, é muito mais digno abortar do que trazer uma criança sem estrutura alguma para sofrer e odiar o mundo em que vivemos.

      • Ana Paula Dias Postado em 04/Oct/2013 às 12:11

        Concordo com vc, João. No Brasil, e em boa parte das sociedades ocidentais, todos os seres humanos tem autonomia sobre o proprio corpo. O que nós não remos é autonomia sobre o corpo de outra pessoa, a vida de outra pessoa. Hj em dia, as mulheres estupradas tem a opção de tomar a pílula do dia seguinte, e prevenir uma possível gravidez. E mesmo quem não tem informação e não sabe desse método preventivo, pode, caso não queira criar o filho fruto de estupro, entregar a criança para adoção.

      • Cici Postado em 07/Oct/2013 às 14:40

        Ainda assim, meu colega, você não tem direito de defecar regra na vida de ninguém. Até porque você conhece alguns (conhece mesmo ou só ouviu falar?), mas duvido que a maioria das crianças nascidas de estupro sejam tão amadas. A maioria provavelmente deve ser odiada pela mãe, maltratada, cresce sem cuidado nem amor e acaba se tornando esses criminosos para os quais você, um pró-vida que adora que mulheres que abortam morram, provavelmente desejaria pena de morte. E outra, que história é essa de que 'mulher não é obrigada a criar' e logo em seguida fala de mulheres que criam os flhos de estupro? Na boa, você me parece só mais um desses hipócritas que se diz pró-vida mas nao faz nada pra ajudar quem já nasceu. Vive de discurso e acha que faz alguma coisa. Vá pagar terapia pras estupradas, vá lutar por leis mais duras contra estupradores, vá adotar essas crianças que foram obrigadas a nascer. Melhor ainda, seja estuprado e engravide e aí sim venha dar seu papite nesses casos. Lindo esses defecadores de regra incapazes de se colocar no lugar dos outros e achando que sabem tudo e estão sempre certos só porque tem Y...

      • Gust Postado em 10/Oct/2013 às 16:40

        O corpo da mulher é um, mas grávida tem outro corpo dentro, que não é dela. Pergunta pro bebe se ele prefere nascer ou morrer...

      • Juliane Santos Postado em 11/Oct/2013 às 17:32

        Ainda bem q homens não ficam grávidos...

      • lenielson santos Postado em 14/Oct/2013 às 10:21

        joão tavares, pra voce a solução é deixar nascer e depois fazer o que com a criança? mandar pra adoção? abandonar na rua? entregar na porta de alguem? pode ser que tenha centenas de casos onde a criança se deus bem no final mas para cada um há muitos outros onde isso não acontece, como a mulher da reportagem disse as vezes é melhor nem nascer do que vir a este mundo nessa condição.

      • Lorenna B. Postado em 19/Oct/2013 às 00:23

        Belo conto de fadas JOAO TAVARES! O aborto gera sequelas psicológicas e física nas mulheres que fazem,é muita ignorância sua achar que todas as mulheres sairiam abortando por aí, como método contraceptivo! Claro, você não é mulher e é um homem alienado que acredita em contos de fadas e finais de novela da globo. Tampouco conhece o que realmente ocorre no País! O ideal seria um programa o qual a mulher tivesse autonomia para interromper a gravidez até 12ª semana de gestação, daí essa mulher receberia apoio do psicológico e ainda passaria por uma programa de educação sexual para não realizar novamente um aborto!

      • Claudia Postado em 03/Nov/2013 às 14:35

        Larga de ser hipócrita! Vc não tem noção do que é ser mulher e menos ainda mulher violentada! Que dirá SER MÃE!

      • ramapim, Da silva Postado em 11/Nov/2013 às 18:36

        LINDOS CASOS? LINDOS CASOS DE ESTUPRO? VOCÊ É DOENTE?

      • Rafaela Souza Postado em 14/Nov/2013 às 16:41

        É fácil um homem falar já que nunca vai engravidar ou mesmo ser estuprado(a)... Fui vítima de uma tentativa de estupro a 3 meses atrás, olhe bem tentativa e já fiquei com trauma irreparáveis já que as marcas já sumiram dos meus braços. tenho um namorado fixo e que me respeita muito e planejamos nos casar e ter filhos mas daqui 9 anos e ja parou para pensar Joao Tavares se o estupro tivesse se consumado, como estariam os meus e do meu namorado os planos de vida??? Procure pensar se fosse uma filha, esposa, parente sua. Portanto acho tremendamente desrespeitoso um homem ser contra o aborto já que ele nunca vai viver um trauma como esse ou até mesmo paris que nossa é uma delícia né sentir uma grande dor e ainda de um filho de um infortúnio.

      • Carol Postado em 14/Nov/2013 às 18:12

        "E é bom ressaltar que a mulher nao é obrigada a criar a crianca." quem vai criar a criança então? Vai dar pro vizinho como se fosse objeto? Vai deixar no orfanato como se os existentes fossem iguais aos de novela?

      • Ana Cristina Postado em 27/Nov/2013 às 15:40

        Se conseguir contar um desses "lindos casos de crianças que nasceram fruto de estupros" te dou um doce. É é só chegar no hospital e alegar que foi estuprada? Como se um estupro não deixasse vários tipos de marcas, além de sequelas mentais, que são mais do que provas que esse ato abominável ocorreu. E como você diz a "tal lei", só mostra seu total desconhecimento no assunto. E se você pesquisasse só um pouco saberia que nos países que o aborto foi descriminalizado e legalizado ( são coisas diferentes, só para você saber) não foi registrado nenhum aumento no número de abortos. E o melhor, houve uma queda enorme no número de mulheres que deram entrada em hospitais por complicações causadas por abortos de fundo de quintal. Você já procurou saber quais são esse números no Brasil? São super altos. Além de que quando uma mulher dá entrada em um hospital e percebem que ela fez um aborto ilegal, dificilmente ela é tratada da mesma forma que outras mulheres. Elas não recebem analgésicos e esperam sempre por mais tempo. Você acha isso justo?

      • Karol Postado em 10/Dec/2013 às 20:28

        Realmente, existem outras formas. A mulher não precisa criar a cr iança; pode encaminhá-la para a adoção. Em casos de estupro é muito difícil obter julgo. Mas agora abortar por qualquer razão e dizer que isso significa autonomia pelo corpo? Acredito que seja um tanto exagerada tal afirmação. Porque a mulher pode ter autonomia do corpo, mas não de outra vida que carrega dentro de seu corpo.

      • Daniela Postado em 18/Dec/2013 às 23:47

        Isso porque não foi você quem ficou grávido devido a um estupro. Poupe-me do fanatismo religioso. Não é o nascituro (que no início da gravidez não passa de um monte de células) que defendem, mas o controle sobre o corpo da mulher.

      • Larissa Pinheiro Postado em 19/Dec/2013 às 11:42

        Joao Tavares, ainda não li o projeto de lei, mas acredito que não será apenas "chegar no hospital de alegar que foi estuprada", até porque existe sim como provar que a pessoa sofreu abuso sexual. Já ouviu falar em exame de corpo de delito? Deve ser doloroso psicologicamente e, talvez, até humilhante também, mas é uma forma de se provar o ato. Não acredito que teremos uma chuva de mulheres querendo abortar apenas por "egoísmo"!

      • SUZANNE Postado em 19/Dec/2013 às 17:31

        A princípio, Joao Tavares, também sempre achei o aborto abominável, como você mesmo diz. Mas ser estuprada, acredito que é ainda mais. Mesmo que esta criança seja entregue a um lar de adoção, é muito dificil pra mim imaginar eu gerar 9 meses um fruto de estupro. Todos os sintomas fisicos e emocionais e até psicológicos envolvidos. Ainda não sou mãe e só pretendo ser quando me sentir segura pra isso. Não consigo dizer q sou a favor do abordo. Mas por outro lado, para você como HOMEM, deve ser ainda mais impossível de imaginar a desolação que é ser estuprada e ainda ter de ser OBRIGADA a suportar este fardo por longos meses, sem escolha.

      • Roberto Postado em 02/Jan/2014 às 18:30

        Cite um!

      • Luciene Postado em 15/Jan/2014 às 19:01

        Ah tá, como se fazer aborto fosse igual ir alí na esquina comprar pão, é cada uma

      • Lima Postado em 15/Jan/2014 às 19:08

        Julgar os outros é muito fácil, centenas de lindos casos de estupro, era só o que me faltava, a pior soma do mundo é machismo+moralismo. Não estão nem aí para os seres humanos pois se estivessem mesmo, também condenariam os homens que se masturbam, ou vai fingir que os espermatozoides não são seres vivos do mesmo nível dos fetos? E como já foi dito se os homens engravidassem o aborto já seria legal desde a origem da humanidade, querem é controlar a mulher e depois usar desculpas para puni-la depois que ela seguiu os instintos.

      • césar de brito Postado em 30/Jan/2014 às 09:05

        É Daniela, percebo que você está por aqui novamente com seu discurso naturalista. Nunca o nascituro foi um amontoado de células. Isto sim diz a ciência naturalista. Se este nascituro é um amontoado de células, então quando você começou a ser considerada um ser humano e com vida? Não percebes que nenhuma célula por si mesma pode dizer: agora vamos começar a ser ser humano e agir com inteligência. Isto não é fanatismo religioso, é ser realista e concordar com a ciência séria e livre de qualquer tendência como é a naturalista, que é tendenciosa contra Deus. Penso que você continua sendo um amontoado de células pelo seu ódio e repulsa pelos nasituros.

      • Natalia Postado em 04/Feb/2014 às 12:51

        falou alguem q nunca vai ter uma gravidez indesejada...

      • Carlos Postado em 17/Feb/2014 às 08:19

        A Criança não pode pagar pelo crime do pai, quem cometeu o estupro foi o pai e não a criança, sobre a autonomia do próprio corpo. O corpo que esta dentro do seu não te pertence, você pode não querer a criança, mas não destrui-la apenas para satisfazer o seu ego ou psicológico... Por fim Hittler dizia que Judeus, Negros e Gays não eram humanos, mesmo discurso dos abortistas que falam que um feto também não é...

      • Helena Postado em 01/Apr/2014 às 11:00

        A "liberação" da justiça para que o aborto seja feito, só será dada se o estupro for comprovado e há sim formas de comprovar. Quem passou por tal situação, é só ir ao hospital e lá fazer exames para a comprovação do estupro, dai dar entrada no pedido de aborto e tal... É melhor evitar uma vida enquanto a mesma não estão "formada" do que colocar no mundo, rejeitar, não amar e deixar passar fome, ou explorar.

      • Luciana Postado em 07/Apr/2014 às 18:33

        E pq vc não faz ideia do q e uma gravidez q vc diz isso... Sofrer violência sexual, levar a gravidez com todos os seus desconfortos por 9 meses, passar pelo parto, por todas as privações do período e depois ser julgada a vida toda por ter escolhido não criar a criança... E mto fácil escrever essas coisas qdo se e homem e não corre o menor risco de acontecer com vc...

    • Raquel Postado em 10/Sep/2013 às 15:06

      Interessante, as pessoas são a favor do aborto mas ficam chorando se alguém mata uma criança, um jovem ou qualquer pessoa. Quem é a favor do aborto é a favor da morte!

    • Gabriela Postado em 02/Oct/2013 às 16:27

      Concordo Thamiris, cada um tem sua responsabilidade quanto ao assunto, salvo em caso de estupro.

    • Gisele Postado em 09/Oct/2013 às 20:17

      Os contraceptivos não são 100% seguros. Estudos mostram que mesmo que a mulher se cuide existe o risco de engravidar totalizando um bom número de mulheres grávidas. Sugiro esse site para leitura: http://femmaterna.com.br/as-maes-tambem-abortam/ Também seria interessante pensar em contraceptivos masculinos além da camisinha, pois a exposição a hormonios de forma continua faz mal a mulher!

    • ANDRESSA Postado em 09/Oct/2013 às 21:26

      Aborto garantido pelo Código Penal nesses casos: O Código Penal Brasileiro não pune os médicos que interrompem uma gravidez, quando a mulher corre risco de vida ou quando a mulher engravidou de um estupro. A mulher grávida que corre risco de vida com a gestação, ou que engravidou de um estupro, não precisa procurar clínicas clandestinas. Ela tem o direito de ser atendida na rede pública hospitalar. Em caso de estupro, a mulher deve imediatamente registrar a ocorrência do crime em uma delegacia, de preferência Delegacia da Mulher, para que, além de registrar o crime para uma futura punição do estuprador, receber o Boletim de Ocorrência (BO) e fazer o Exame de Corpo de Delito, que comprova a agressão sexual sofrida. Existem hospitais referência para interrupção da gravidez resultante de estupro. Entretanto, todas as unidades de saúde que tenham serviços de ginecologia e obstetrícia constituídos, de acordo com a Norma Técnica do Ministério do Saúde, deverão estar capacitadas para o atendimento a esses casos. Documentos necessários obrigatórios Autorização da grávida - ou, em caso de incapacidade, de seu representante legal -, para a realização do abortamento, firmada em documento de seu próprio punho, na presença de duas testemunhas - exceto pessoas integrantes da equipe do hospital -, que será anexada ao prontuário médico. Informação à mulher - ou a seu representante legal -, de que ela poderá ser responsabilizada criminalmente caso as declarações constantes no Boletim de Ocorrência (BO) forem falsas. Registro em prontuário médico, e de forma separada, das consultas, da equipe multidisciplinar e da decisão por ela adotada, assim como dos resultados de exames clínicos ou laboratoriais. Cópia do Boletim de Ocorrência. Documentos recomendados Cópia do Registro de Atendimento Médico à época da violência sofrida. Cópia do Laudo do Instituto de Medicina Legal, quando se dispuser. Nota A matéria sobre interrupção da gravidez decorrente de estupro foi extraída da "Norma Técnica sobre Prevenção e Tratamento dos Agravos Resultantes da Violência Sexual contra mulheres e adolescentes" - Ministério da Saúde - Secretaria de Políticas de Saúde - Departamento de Gestão de Políticas Estratégicas - Área Técnica Saúde da Mulher - 1ª edição - 1999. Maiores informações pelos telefones (61)223-5591, 315-2515, pelo fax (61)322-3912 ou pela internet, no endereço www.saude.gov.br/programas/mulher/mulher.htm. ESSAS E OUTRAS GARANTIAS ESTÃO PREVISTA NA NOSSA CONSTITUIÇÃO. Tenho um pedido a todas as mulheres que deram a sua opinião sobre o assunto abordado nesta página; LEIAM A PORRA DA CONSTITUIÇÃO E APRENDAM SEUS DIREITOS!!! Se a mãe dessa moça soubesse sobre os direitos e garantias constitucionais previstos no Art. 5º, CF, saberia que nesses casos ela poderia ter abortado legalmente, e essa moça que não quer viver por conta disso, não teria nascido. E NÃO VENHAM ME DIZER QUE NEM TODOS TEM ACESSO AO CONHECIMENTO, QUE A EDUCAÇÃO NO NOSSO PAÍS É FALIDA, PORQUE ESSE TIPO DE INFORMAÇÃO ESTÁ AI DE GRAÇA PARA TODOS QUE TEM CURIOSIDADE DE SABER, PODE ESTAR EM: PÁGINAS NA INTERNET, BIBLIOTECA( É DE GRAÇA), LIVROS, JURISPRUDÊNCIAS, CURSOS, NOS ÓRGÃO RESPONSÁVEIS... Na verdade, o que mata a nossa sociedade é ``IGNORÂNCIA´´( falta de conhecimento sobre algo...).

    • cezarino tessaro Postado em 16/Jan/2014 às 02:28

      que tem a ver violencia domestica com legalizacao do aborto? oque tem que ser combatido e a violencia domestica e todas outras contra a mulher e criancas e o aborto e uma das violencia contra a crianca e contra a mulher tambem pra quem acredita que nos seres numanos nao somos so materia sendo assim todos vao ter que responder por mais esse crime contra a humanidade se aprovarem a lei de matanca de bebes.

    • Maira Brasil Postado em 04/Feb/2014 às 17:55

      As coisas não são tão simples assim. Tenho 3 filhos, um aconteceu tomando anti concepcional. No segundo , me protegendo ainda mais, nem sei como aconteceu. Todos mesmo vindo de surpresa foram desejados. Tive apoio do meu marido e tenho uma condição favorável a uma boa criação. E as pessoas que não tem??? e quando são estupradas?? e quando o remédio falha?? e quando por um momento acontece um deslize?? E quando a mãe já tem 4, 5, 6 filhos??? e quando a mãe é usuária de crack???. A mulher deve por direito ter autonomia sobre sua vida, só ela sabe se pode ou não ter um filho. O Aborto é proibido no Brasil e no entanto é o país onde mais ocorrem abortos. É responsabilidade e dever do estado promover cuidados e assistência à estas mulheres.

  3. André von Kugland Postado em 08/Jun/2013 às 18:10

    Quanta hipocrisia. Quer matar o filho, mas quer parecer boazinha e vem com essa falsa modéstia. “Filhinho, infelizmente a mamãe não é boa o suficiente, então vou te matar, vai ser melhor assim.” O que realmente pensa é: “sou tão melhor que você que acho que posso matá-lo para garantir meu conforto futuro.”

    • Ana Karla Postado em 04/Sep/2013 às 06:55

      vc não tem noção do que você está falando andré! vc não é mulher,não sabe o que é ser mulher,e nunca vai saber o que ter que gerar um filho a força. tenho nojo de pessoas como vc.

      • Ana M. Postado em 20/Jul/2014 às 21:33

        Porra cansei de ver mulher dizendo "você não é mulher" porra aposto que nunca pariu.

    • guto Postado em 04/Sep/2013 às 20:36

      Sinceramente, nao vejo problema em me colocar em primeiro lugar, e nao eh matar, eh so um feto, nao seja ridiculo!

    • Elaine Postado em 10/Sep/2013 às 11:59

      Melhore, meu filho...

    • rebecca Postado em 10/Sep/2013 às 14:53

      falou tudo (y)

    • Raquel Postado em 10/Sep/2013 às 15:11

      Então, agora a mulher acha que é dona do corpo do filho... a gente não é dono nem do nosso próprio corpo, pois ninguém se cria sozinho. Deus é quem nos criou. Estou esperando um bebê e vejo que não sou eu quem fiz a vida não sou "dona" do meu filho e nem posso decidir sobre a vida dele. Deus me confiou esta linda missão de carregar em meu ventre uma vida, mas não é minha é um outro ser, um ser humano indefeso, que devo amá-lo e respeitá-lo. Como uma mulher pode querer matar seu filho isso é um absurdo. Agora se essa menina não queria viver, por que tá aí usando a internet, trabalhando, se alimentando... sofrimentos todos tem... Deus tenha misericórdia dessas almas.

    • Camila Postado em 10/Sep/2013 às 18:24

      Por que homens acham que podem emitir opinião sobre o aborto? Seria tão bom se os homens pudessem engravidar também, né? Por que vc não omite sua ignorância?

    • Priscilla Postado em 11/Sep/2013 às 10:24

      Concordo!!! Sou totalmente contra o aborto!!

    • Lara Postado em 11/Sep/2013 às 15:41

      Você realmente acredita que uma mulher estuprada pensa em ser ou não boazinha? Acho muito fácil um homem falar sobre o assunto, afinal todo tipo de violência ligada a gênero e sexo não - na esmagadora maioria das vezes- é sofrida por vocês.

    • Ligia Postado em 12/Sep/2013 às 17:43

      Por isso que digo, essa sociedade tá cada vez pior.. Gritam pela legalização do aborto, mas querem dá uma de bonzinhos e cuidar das criancinhas que estão nas ruas abandonadas à própria sorte.. criam projetos, fazem movimento, o escambau.. Mas depois levanta bandeira a favor do direito legalizado de matar um inocente. #Nojo.

      • Ana Paula Postado em 01/May/2014 às 00:08

        Com essa sua profunda análise sociológica, foi constatado que: você não entende porra nenhuma da sociedade que vive. querida, vai ler alguma coisa antes de ficar vomitando suas opiniões ignorantes na internet. tomara que você nunca sofra uma violência sexual na sua vida e pra pagar o que você tá falando.

    • Enoc Postado em 13/Sep/2013 às 16:41

      Nada mais cômodo julgar a pessoa e não avaliar as condições em que ela se encontra. Muito mais fácil caluniar alguém do que pensar a respeito da lei de liberação do aborto, mesmo se isso for a pauta principal da matéria.

      • Vinícius Postado em 14/Sep/2013 às 23:27

        Negativo. Fácil é matar um indefeso, muito mais fácil que ajudar na criação do nascituro, não é mesmo?

      • Sofia Postado em 02/Oct/2013 às 22:35

        Fatos concretos sobre aborto: a lei brasileira já possui leis que permitem o aborto em casos de estupros e riscos de morte para a mãe. Ninguém gosta de divulgar as estatísticas que falam sobre depressão pós aborto, que em muitos casos chega ao extremo do suicídio. Nem dos problemas de saúde que um aborto (mesmo que legal) pode ocasionar. Engravidar, mesmo que por total vontade, é um drama na vida da mulher. Há inseguranças, angustias, sentimentos deprimentes, baixa alto-estima. Causados principalmente pelas alterações hormonais. E, a mulher que sofre um estupro com ou sem o fruto (a criança) JAMAIS esquecerá o que viveu e não se engane, o filho não é o que mais a fará lembrar do acontecido. As piores lembranças estarão em seu próprio corpo. Que ela terá que tocar todos os dias. Inúmeros relacionamentos serão afetados, pois a cada toque do parceiro lembranças e dores surgirão em sua memória. Parem de culpar quem não tem culpa!

      • Rafael Postado em 20/Nov/2013 às 18:55

        Enoc não seja idiota... se ela fosse a favor do aborto já tinha se suicidado pra comprovar...

      • ghchcc Postado em 11/Dec/2013 às 00:04

        perfeita colocação.

      • Luis Postado em 29/Mar/2014 às 12:05

        Concordo. E tem mais. Um feto não tem consciência de nada. Antes abortar do que por mais uma criança no mundo, que vai crescer sem um pai, e tem o lado da mãe que com certeza não quer ter um filho nessas condições.

    • jose Postado em 14/Sep/2013 às 11:17

      concordo André, e acho louco as pessoas concordarem com uma pessoa que tem o desejo de não ter nascido,e não olha que Deus deu uma oportunidade a ela de mudar a historia e ser diferente da mãe. sendo uma boa mãe,e quantos deficientes que lutam loucamente pela vida com muita alegria,o meu conselho a Claudia é tem uma saída pra você que não foi abortada no ventre, o suicídio que tal?

    • Jéssica Postado em 19/Sep/2013 às 15:51

      É muito fácil julgar quando não se está na pele de quem passou por isso!!! André, quando vc for estuprado e se um dia puder gerar um filho, fruto de um ato brutal que vc vai ter q olhar todos os dias e se lembrar disso, ai sim sua opinião vai valer a pena de ler!!! Enquanto isso acho q vc deveria ir carpir um lote...

    • Camila Postado em 20/Sep/2013 às 23:19

      Garanto que vc se masturba e mata todos os seus futuros filhos. Quer tratar célula como humano, então seu espermatozóide, coitado, não teve o destino que ele escolheu, que seria fecundação. Assassino!

    • eu sou Postado em 26/Sep/2013 às 11:40

      Ela não abortou e não disse que quer abortar. Ela apenas está relatando a opinião dela em relação a casos como o da mãe dela. Em relação a ela não querer ter filho, é uma escolha que qualquer um pode fazer. Antes não querer ter filhos do que ter e não criar.

    • Rodrigo Postado em 26/Sep/2013 às 17:51

      Quem não consegue atacar o argumento, ataca o argumentador. A incapacidade de se colocar no lugar da outra pessoa e de buscar dados para se expressar só comprovam minha ideia ao ler o primeiro período desse post: uma das maneiras de as pessoas se entenderem é sofrendo a mesma dor.

      • Rihanna Postado em 06/Jul/2014 às 23:14

        Concordo plenamente, quem não sofre não sente na pele uma coisa indesejada e bonitao aqui de falar e julgar. Se põe no lugar , nas condições ai você reflete e pensa.

    • Karina Postado em 27/Sep/2013 às 00:44

      Em momento algum ela disse que faria/fez um aborto, e sim que apenas nao pretende ter filhos.

    • Michelle Postado em 27/Sep/2013 às 16:23

      É fácil falar assim quando se é um HOMEM que no caso é só fugir das responsabilidades e não sabe nem 1% do que é carregar dentro de si algo que não é desejado. Sem mais.

    • Clarice Postado em 01/Oct/2013 às 16:25

      Eu apenas gostaria de entender por que existem mais homens capazes de se colocar no lugar da criancinha indefesa que ainda não existe do que no lugar da mulher estuprada. Por que será?

    • Aline Postado em 03/Oct/2013 às 10:53

      Jura que você pensa isso, André? Que uma mulher escolheria abortar por pensar que é superior e que pode decidir entre viver melhor sem um filho ou ter a criança? Que visão simplista a sua! Essa mulher do seu discurso não esta gerando uma planta! É um filho de que estamos falando, uma gravidez gera mudanças fisiológicas no organismo da mulher para "aceitar" o feto, e se mesmo assim ela decidir não seguir adiante...ora melhor dar ouvidos, não é mesmo?

    • Isabella Postado em 03/Oct/2013 às 20:25

      Eu acredito que a maioria das mulheres que não queriam ter filhos e engravidaram de maneira "acidental", que não seja causa de estupro, apenas por sentirem despreparadas ao gerar uma criança não se arrependeram de ter deixado a gravidez acontecer, sem nenhuma intervenção. Porém, acredito que muitos pontos pode afetar a vida da mulher e da criança fruto de um estupro, como ela mesma disse nesse texto muito bem escrito. A mulher deve ter direito sobre o próprio corpo, quando ela deve ter o poder de permitir ou não que uma gestação seja concebida. O que ocorre atualmente na sociedade é o preconceito com essas mulheres que praticam o aborto, o que é inadmissível é que seja negado o cuidado para essas mulheres que decidem abortar.

    • Patricia Postado em 05/Oct/2013 às 12:57

      Como vc é pequeno...

    • Brenda Goedert Postado em 11/Oct/2013 às 17:39

      É muito fácil julgar quando não é você que carregará o fruto de um estupro durante 9 meses no seu útero :)

    • Priscila Postado em 25/Oct/2013 às 12:26

      Não é "querer matar o filho". Não há filho antes de certo tempo de gestão. E quanto à questão da hipocrisia... Não me faça riri! O que acha que está fazendo ao julgar uma situação pela qual você nunca passará? Você não sabe o que é ser mulher, e tudo o que passamos diariamente, então não fale besteira!

    • Moniere Postado em 30/Oct/2013 às 16:21

      Realmente ela deve manter a gravidez mesmo sem ter condições psicológicas de criar e dar amor a criança, criando uma criança traumatizada também, dai não será só uma pessoa sofrendo não é? Sua noção de egoísmo tá meio estranha!

    • anonimo Postado em 31/Oct/2013 às 22:45

      falou tudo andre !

      • Anonimo Postado em 24/Mar/2014 às 18:05

        André sua mãe deveria ter te abortado, e nos privado desse seu comentário estúpido..

    • Marina M Postado em 31/Oct/2013 às 23:34

      Quanta ignorância meu caro!

    • Flávia Postado em 01/Nov/2013 às 16:02

      E nesse caso, babaca foi a moça que aceitou ir inocentemente para a casa de homens desconhecidos, na época se as coisas eram tão rígidas o avô deveria ter ensinado que não se anda com estranhos. Historinha mal contada

    • Ádison Postado em 04/Nov/2013 às 17:33

      Você aparentemente não entende que um filho que vem de uma situação de estupro bem provavelmente não será amado do modo que um filho que vem de um casamento ou de um namoro com amor e carinho, não é mesmo? É uma questão de bom-senso: se a mulher não quer ter uma lembrança eterna de um estupro do lado dela, ela tem todo o direito de tirar essa criança. E não adianta falar sobre adoção porque ambos sabemos que o sistema não funciona aqui no Brasil.

    • Simone Postado em 09/Nov/2013 às 16:31

      Tire toda esta sua testosterona e agressão à esta sua infeliz reflexão e adicione muita, mas muita empatia! Só sendo mulher para compreender o que é uma gravidez indesejada neste caso! Só sendo mulher para entender o que é ser responsável por outro alguém incondicionalmente! Por isso meu caro, alguns países estão à nossa frente, machismo e religião neste país é levado mais a sério do que a opinião, decisão, respeito e humanidade neste assunto. Por isso a opção de aborto nao deveria ser proibida, porém limitada, acompanhada e exercida de modo legal para que nao houvessem mais mortes em clinicas clandestinas! Sim ...ao direito de escolha! Esta é a questão por aqui levantada! Que me perdoem outros homens que manifestaram com respeito suas idéias sobre o assunto!

    • Paola Postado em 15/Nov/2013 às 00:21

      Como se "matar" um conjunto de células, fosse mais desprezível que deixá-la sem condições físicas e psíquicas de vida, futuramente. Isso sim é hipocrisia colega!

    • Letícia Cabral Postado em 05/Dec/2013 às 12:14

      Isso não é hipocrisia, André! Eu concordo com o texto. Além de saber que a mulher deve ter controle sobre seu próprio corpo sem ser julgada com base em argumentos extremamente moralistas e religiosos, mais vale que ela não siga adiante com uma gravidez indesejada se não tem condições de criar um outro ser humano. Uma criança é algo muito sério pra ser tratado com leviandade. Mais vale que ela não exista do que ela viver pobre, na miséria, sofrendo as piores mazelas possíveis que esse mundo nos apresenta.

    • vsfpig. Postado em 11/Dec/2013 às 00:04

      Cara, deixe de ser hipócrita. Quem vc pensa que é pra julgar? Pensas ser Deus? acorde e tome conta de SUA vida.

    • Paulo Postado em 19/Dec/2013 às 08:43

      Hipocrisia é achar que pode imputar a alguém a maior das responsabilidades independente de ela estar ou não pronta para isso. E ainda dar pitaco em uma liberdade exclusiva das mulheres sendo homem, vc em caso de gravidez indesejada pode sempresmente jogar a bomba ninja e sumir, a mulher não tem esta opção.

    • Afra R.L. Fonseca Postado em 19/Dec/2013 às 13:02

      Hoje mulheres que sofreram agressão sexual são submetidas à exames e recebem a pílula do dia seguinte e o coquetel AZT pelo SUS... Não há porque abortar um filho... Aborto é puro comodismo. Antigamente estupros por parte de familiares e pessoas conhecidas eram comuns e aceitáveis(abominável mas muitos familiares eram coniventes com tal atrocidade)... Hoje a lei está aí para ser cumprida! Mulheres estupradas estão amparadas pela lei, Aborto é morte sim! Morte de quem não pediu pra nascer... Concordo com o que o André falou aí.

    • Marcelo Postado em 22/Dec/2013 às 09:43

      Patético.

    • Antônio Carlos Postado em 26/Dec/2013 às 19:21

      Ser um gay como você pode ser liberado, aborto por causa de estupro não pode.... quanta demagogia!!!

    • laura Postado em 27/Dec/2013 às 16:32

      Isso aí.Pra mim isso se chama egoísmo. Eu sei que é difícil, mas sejamos melhores do que os assassinos cruéis que matam criancinhas para assaltar os pais ou entram em escolas armados e matam dezenas de crianças. Pq pra mim o aborto se assemelha a isso.

    • Fernanda Postado em 27/Jan/2014 às 12:45

      vc gostaria de ser violentado e ser obrigado a ter um filho e mudar sua vida inteira por um ato que vc não fez e não teve culpa? O aborto não deve ser um método contraceptivo mas uma medida extrema realizada em último caso, como no caso de um estupro ou uma gravidez que vai levar a gestante a óbito.

    • Débora Caiafa Postado em 27/Jan/2014 às 23:22

      Como se vê pela foto, o seu olhar é "torto".

    • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 11:45

      O fato acima é estupro vc leu o texto antes de comentar inteligente?

    • Rodrigo Postado em 06/Feb/2014 às 15:00

      E dai, a vida e o corpo pertence aqueles que tomam a decisao. Quem quer abortar, vai fazer com ou sem lei, a diferença é que se aprovada, terá um médico acompanhando e não ocupará um leito em hospital, que todos nos sabemos a decadência que se encontra a saúde pública, deixando livre para alguem que realmente precisa... hipocresia é um terceiro julgar a decisão do outro, se é certo ou errado, quem somos nós pra julgar, PECADO É PECADO, somente Deus pode julgar e até onde eu sabia, ele não tem secretários na Terra, incluise pastores, evangelicos e afins...

    • Natacha Postado em 21/Mar/2014 às 00:01

      Concordo

  4. Marcos Postado em 08/Jun/2013 às 18:31

    Crenças e costumes sempre nos atrasam. É aquela velha estória, estamos sempre arrumando uma forma de humanizar demais as coisas. Esse é um dos piores legados que as religiões e doutrinas nos deixa e que a vida em sociedade nos impõe. Sempre vai haver gente lastimando, sempre vai haver gente que pensa erroneamente que a Natureza precisa de emotividade, que ela não é fria e crua. Na minha opinião, não ter o direito de abortar é o mesmo que não ter o direito, por exemplo, de extrair um pouco do próprio sangue para doar a quem esteja precisando. As células vivas que estão nele, apesar de definitivamente "mortas" para o doador, e que certamente ajudarão na recuperação de alguém, são descartadas por vontade própria. Ninguém pode ser obrigado a não se desfazer de parte de seu corpo. Entretanto, como quase tudo nesta vida, há que existir um limite. Apesar da decisão ser exclusivamente minha, eu não vou sair doando os dedos da minha mão, ou deixar que a enfermeira me extraia mais que 500 ml de sangue, pois posso ficar incapaz ou debilitado. Da mesma forma, acredito, é preciso definir a linha divisória entre o apenas conjunto de células somáticas agrupadas em desenvolvimento para a formação de um novo ser e o tempo limite para aborto de acordo com o desenvolvimento do ovo fertilizado. Senão, o que dizer das células portadoras de vida própria que descarto inadvertidamente durante uma topada com o dedão do pé?

    • Angelica Postado em 11/Sep/2013 às 00:56

      credo

    • Feliciana Postado em 11/Sep/2013 às 00:59

      Vc só esqueceu que as células do seu dedão do pé tem o SEU material genético. Enquanto que um embrião não é uma extensão do seu corpo, mas um um novo corpo, com um material genético diverso do seu, individual e único no mundo! É um novo ser humano vivo... não não é um filhote de jacaré ou de jumento, mas um novo ser humano. Para usar a baixeza de suas linhas: uma lombriga dentro do seu intestino faz parte do seu corpo ou é um corpo de um verme alocado dentro do seu?

    • Izadora Postado em 11/Sep/2013 às 16:20

      Concordo plenamente! Quando trata-se das primeiras semanas onde o que existe é apenas um amotoado de células sou totalmente a favor do aborto. Quando dizem "aah, mas é uma ser vivo que vc está matando", eu penso que basta UMA única célula para considerar um ser vivo, tanto que existem organismos unicelulares, porém, antes do sistema nervoso ser formado, pra mim o embrião não passa de um amontoado de células e que a mulher tem o direito sim de retirá-lo do seu corpo. Quando ele começa a ter o formato humano, o sistema nervoso formado, etc.. bom, aí já é um pouco mais delicado. Mas sou a favor do aborto quando nas primeiras semanas e independente disso por causas de estrupo ou de risco.

    • liane Postado em 12/Sep/2013 às 08:31

      Infelizmente você é um ateu, e não conhece o amor de Deus.

      • Ana Paula Postado em 01/May/2014 às 00:18

        deus é uma crença como qualquer outra. você acredita em deus, orientais em Buda. E dai? A humanidade não pode ser regida por uma religião. pelo amor, use argumento melhor.

    • Gretel Postado em 02/Oct/2013 às 19:47

      Marcos - você disse tudo! boa parte do mundo desenvolvido já pensa assim, infelizmente no Brasil o que reina é a Hipocrisia do "faça o que eu digo mas nao faça o que eu faço". Um homem que conheci disse que nao ia votar na Dilma porque ele ela era a favor do aborto só que no ano anterior ele secretamente procurou uma conhecida para conseguir um chá abortivo para o filho dele, conheço algumas mulheres evangélicas e católicas que sao contra o aborto em qualquer circustância mas confessaram que já abortaram mas que pedem perdao e que o caso delas foi diferente... - esse é o nosso país - Brasil, teu nome é hipocrisia!

    • Nelio Postado em 07/Oct/2013 às 10:11

      Acontece que o feto não é extensão do corpo da mulher, tem vida própria, é apenas um hóspede não querido.

      • Ana Paula Postado em 01/May/2014 às 00:20

        Estude um pouco de biologia e você vai ver que é sim um monte de células, que não pensa, que não fala, que não sente nada porque simplesmente nem respira e não tem sistema nervoso, ou seja, é a mesma coisa que o espermatozoide que sai do seu pau, a diferença é que ele está dentro do útero da mulher. Aceite

    • Julia Postado em 09/Oct/2013 às 18:01

      Adorei seu comentário, eh isso mesmo, engraçado de um pensamento assim vir de um homem, parece que ainda temos esperança. Estabelecer limites é a chave central, privar as mulheres do seu direito de escolha é velho, ultrapassado e não cabe na nossa vida de hoje.

    • michel Postado em 12/Oct/2013 às 15:21

      o que é estoria?

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 15:36

      Para mim você é apenas um conjunto de células agrupadas que nada traz de bom ao mundo. Posso abortar-te?

      • Daniela Postado em 18/Dec/2013 às 23:54

        É muto fácil para você se opor ao abroto, Carlos, pois você não pode engravidar. E, sim, monte de células é o que é o início de uma gestação. A consenso sobre a vida terminar quando o cérebro para. No início da gravidez não há cérebro. Portanto não há vida. Os argumentos contra a descriminalização são baseados em fanatismos religiosos, e sentimentalismo barato. Pode destruir a vida da mulher, mas não pode se livrar de um monte de células que poderão formar um bebê. Colocam esse monte de células acima da mulher. Isso é absurdo.

      • Josy Postado em 19/Dec/2013 às 18:07

        sou mulher posso engravidar, e sou contra o aborto

    • césar de brito Postado em 30/Jan/2014 às 09:14

      É Marcos, como a Daniela, você é mais um influenciado pela ciência naturalista. Dizer que o nascituro é uma parte do corpo da mulher é uma aberração, pois a própria ciência séria já provou que o nascituro é uma vida independente e que precisa ser respeitada e valorizada. Não quer ter a criança, doe, mas se desfazer dela como se fosse uma coisa nojenta, é um crime sim, quer você concorde ou não. Tem mais, dizer que as religiões trazem atrasamento é de uma estupides gritante, pois todos sabemos, menos os naturalistas é claro, que foi a religião que trouxe o maior legado de conhecimento e graças a ela é que temos a ciência hoje. É lógico que ela deixou-se levar pela megalomania e perdeu o seu rumo, digo o catolicismo, mas de resto temos bons cientistas e religiosos.

      • Ana Paula Postado em 01/May/2014 às 00:23

        Quer dizer que se desfazer dela enquanto ela nem existe ainda pode, mas depois que ela tiver nascido, respirando e aí sim, com sistema nervoso, capaz de sentir alguma coisa, daí pode abandonar doando no orfanato - se tiver vaga, claro - ????????/ Triste do homem que acha que pode argumentar contra violência sexual. vá se tratar.

    • Rodrigo Postado em 06/Feb/2014 às 15:02

      Sábias palavras.

    • Mariana Postado em 17/Mar/2014 às 10:05

      Perfeita colocação!

  5. Betty Postado em 08/Jun/2013 às 18:57

    Parabéns Claudia Salgado, pelo depoimento de vida tão honesto e sincero. É inacreditável que alguns HOMENS achem que podem se colocar no lugar do que é ser uma MULHER grávida de um ato horrendo e ainda te julgarem mal em alguns destes comentários. Muito desrespeitoso. Mas parabéns pela coragem de expor sua experiência mesmo sabendo que tipos de comentários elas podem causar numa sociedade machista que ainda não entendeu que toda mulher deve ter o DIREITO de escolha com o que faz com o seu próprio corpo e vida, independentemente de crenças religiosas.

    • Marina Salomão Postado em 06/Sep/2013 às 16:29

      Eu não faria um aborto embora sofri um espontâneo com um feto de 5 meses e foi horrível mas acho que deve ser horrível carregar um feto fruto de um estrupo, então nesse caso ou de má formação eu sou a favor de aborto legalizado.

      • Thiago Postado em 09/Dec/2013 às 16:01

        "acho que deve ser horrível carregar um feto fruto de um estrupo" Entendo! Matemos o feto! Isso faz muito sentido! Isso não é horrível! Isso é lindo, e é tão humano! Parabéns!

    • Valeria Bastos Postado em 13/Sep/2013 às 15:45

      Belas Palavras Betty, é o que eu penso também...e ainda completo: No momento que tiver que acontecer, a Claudia conhecerá alguém que vai fazê-la ver o quanto será lindo ter um fruto desse amor e as coisas podem mudar. A história ainda não acabou, é só o começo de uma vida.

  6. Jeane Postado em 08/Jun/2013 às 20:05

    http://www.youtube.com/watch?v=0heNeYmaCSc E pra quem não sabe nos países onde o aborto eh liberado,há uma grande incidência de morte por causa de aborto mesmo sendo legalizado.

    • Ivana Postado em 10/Sep/2013 às 12:16

      Sim, claro! É arriscado tbm. Mas, nesse caso, se fala de uma situação específica. E n em sair por aí fazendo filhos loucamente pq tem a legalização do aborto ali, disponível, a td momento q precisar!

    • Pessoa Postado em 10/Sep/2013 às 23:05

      Só para avisar: não estamos falando disso. Só para avisar 2: Tem mulheres que já estão tão desesperadas, que a morte seria melhor do que ter o filho

    • Enoc Postado em 13/Sep/2013 às 16:44

      http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/07/apos-legalizacao-uruguai-nao-registra-morte-de-mulheres-por-aborto.html

      • Giselle Postado em 09/Oct/2013 às 14:47

        Impressionante como as pessoas tendem a deturpar as informações, é obvio que o índice de mortalidade com a legalização tende a cair, e também, com o direito de escolha onde as mulheres se encontrem mais amparadas, se sintam mais seguras para tomar suas decisões de forma lúcida e assistida. É lamentável que um assunto tão importante seja tratado pela teocracia com tanto desrespeito a mulher, ao ser humano.

    • Anônimo Postado em 26/Mar/2014 às 17:29

      Querida Jeane, veja que é uma canal de um padre, que nem sequer sabe o que é sexo ou ser mulher. E a igreja é machista pra caramba!

  7. Pedro Postado em 08/Jun/2013 às 20:11

    Ok, serve pra mostrar a opinião de uma pessoa, mas ela simplesmente não pode falar por todos os filhos de estupradas... será que todos prefeririam mesmo não ter nascido?

    • Elaine Postado em 10/Sep/2013 às 11:55

      Pedro, tente, só por um momento, se imaginar sendo uma criança resultado de um estupro e do quanto isso afetaria a forma como você teria sido criado, em especial pela sua mãe. Depois desse exercício talvez você ache uma resposta e não se reduzir a julgar a autora do texto.

    • Clara Postado em 11/Sep/2013 às 01:01

      Nem ela preferiria não ter nascido. Se ele tivesse a oportunidade de voltar no tempo e fazer com que fosse abortada, duvido que o faria!!

    • marcostig@hotmail.com.br Postado em 13/Sep/2013 às 18:16

      ja que preferiam não ter nascido então se matem, e não culpe as mães por ter dado a eles a oportunidade de viverem..

    • Aline Postado em 03/Oct/2013 às 10:56

      Ela não esta falando por todos os filhos gerados por estupro, esta falando por todos que sentem o mesmo que ela!

    • Graziela Postado em 04/Oct/2013 às 17:39

      Não, ela não pode. Justamente por isso ela está falando da experiência dela, da posição dela.

    • Moniere Postado em 30/Oct/2013 às 16:16

      Talvez não, talvez outras mães de crianças geradas de um estupro tenham conseguido equilíbrio para cria-los, mas e daí? Não serão elas que devem saber se tem condições psicológicas de criar uma criança depois de um ato tão traumatizante?

    • Marina Postado em 30/Oct/2013 às 20:13

      Em nenhum momento ela falou por todos os filhos de estupradas

    • Karolline Postado em 10/Dec/2013 às 20:32

      Acredito que generalização não traz benefícios nessas discussões. Concordo com você Pedro.

    • Daniela Postado em 18/Dec/2013 às 23:57

      A questão não é essa. Claro que a pessoa, na maioria, gosta de estar viva. A discussão é em torno do direito da mulher de escolher se leva ou não uma gravidez adiante.

    • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 11:48

      É a mãe? Será que ela queria ter tido um filho que sempre aí olhar ia lembrar do estupro? Esse é o fato.

  8. Lia Postado em 08/Jun/2013 às 20:14

    Imagine, você olhar todo o dia para aquela criança, e lembrar de todo abuso que sofreu, assim não tem como a mulher conseguir dar amor para um filho como se deve, pois ele é fruto de uma dor, um sofrimento, uma humilhação muito grande sofrida. A criança cresceria se sentindo rejeitada, frustrada. Mesmo sabendo que com o aborto se tira a vida de alguém, é melhor que a criança nem viva se for pra sofrer e mesmo sem querer trazer sofrimento para outras pessoas. Toda mulher deve ter o direito de escolher. Concordo com ela, se fossem os homens a passar por isso o aborto já estaria legalizado, afinal não é o homem que vai ter que passar por isso. Alias, homens são tão orgulhosos, não aceitariam isso, muitos deles abandonariam a criança assim que nascesse. Outra coisa, se a mulher em questão for comprometida, o marido dificilmente aceitaria um filho de outro homem, que engravidou sua esposa quando ele ainda estava com ela, olharia a criança com desprezo, porque os homens são orgulhosos assim, muitos nem aceitam continuar com a parceira depois de um estupro, mesmo sabendo que ela não tem culpa, pois olha pra ela e lembra que outro homem a tocou. Se eles são aceitam, porque nós mulheres temos que aceitar?

    • Julio Cesar Ribeiro Postado em 08/Sep/2013 às 11:45

      É isso ai companheira o machismo é fruto do capitalismo e este vai querer manter as suas regra de dominação sobre a mulher. E a igreja cumpre o papel de atender os interesses do capitalismo. Pela livre escolha das mulheres e que o Estado seja responsabilizado e que acompanhe as mulheres na opção de querer abortar. Pelas liberdades individuais das pessoas.

    • Neuza calaça Coelho Postado em 10/Sep/2013 às 22:48

      Não precisa olhar, faça doação na hora do parto, não acredito muito em gravidez em um extupro.Raramente acontece, foi comprovado que em mil extupros existe 3 concepções.

    • Linda Postado em 11/Sep/2013 às 01:03

      As pessoas desconhecem a grandeza e a superioridade do amor. Ainda que desconheçam, isso não é suficiente para que possam matar seres indefesos e privar o direito a vida de um ser humano, esteja dentro ou fora do útero.

    • Felipe Lobato Postado em 11/Oct/2013 às 11:21

      concordo!

    • Aline Postado em 31/Oct/2013 às 17:28

      Discordo absolutamente de você. A mãe sofreu um abuso? OK! Ver a criança todos os dia lhe trara grande dor pelo terrivel ato que ela sofreu? ok! Mas nada, absolutamente NADA da a uma pessoa o direito de tirar a vida de outra. Se ela ja se sente injustiçada e sofre tanto por a terem violentado, imagina então a criança que esta ali, dentro dela, que tera arrancado dela (de formas na maioria das vezes cruéis) sem direito a defesa tudo o que tem: A vida! Você ja viu um ultra som de aborto? A criança tenta desesperadamente se defender, luta pela vida e agoniza, como qualquer outra pessoa. NÃO, EU NÃO ACHO QUE A MULHER TEM O DIREITO DE ESCOLHER, pois o direito de uma pessoa termina onde começa o do outro (uma questão de justiça), e neste caso, o direito dela termina aonde comeca o direito que a crianca tem de viver. A moca da reportagem preferia ter sido abortada, ela que fale por ela. Se todos pensassem igual, eu estaria aqui rebatendo seu comentario. Acho esta, uma das situacoes dolorosas da vida, mas que nao temos como fugir. E se quer saber, eu concordo absolutamente no quao doloroso seria para uma mulher, olhar seu filho e lembrar de tamanho sofrimento que lhe foi causado, por isso, defendo que a gravidez nao seja interrompida mas que a mulher possa dar a crianca em adocao. Tem muita, muita gente querendo adotar um bebe, disposto a dar amor e uma vida digna a uma crianca, independente de sua origem. PENSO QUE O MAL TEM DE SER CORTADO, E NÃO MULTIPLICADO. Matar a criança não vai fazer a mulher esquecer de tudo o que aconteceu com ela, e um aborto, se a pessoa tiver um pingo de humanidade no coração, só lhe trara um trauma a mais, e quem sabe, a consciência pesada. Entendo que serao 9 meses de prorrogacao do estupro, e que a mulher sofrera, mas sao os 9 meses dela, comparado a uma vida inteira do bebe. E, me desculpe a franqueza, mas na minha opiniao, uma pessoa que nao respeita a vida alheia, nao tem nada de diferente de um estuprador.

    • tcamps Postado em 31/Oct/2013 às 21:37

      No artigo, ela conta o caso dela sendo fruto de uma tremenda ignorância, primeiramente partindo do avô, a falta de informação para a mãe dela, que manteve o segredo e não foi atrás dos direitos com relação ao crime que ela foi vítima tendo que se adaptar à situação para sobreviver, realmente ignorância, inocência, falta de apoio... O que não posso concordar é com a suposição de que toda criança, fruto de um ato horrendo vai ser sempre a lembrança materializada do que a mãe sofreu. Eu não posso e não consigo me colocar na mesma situação, pois não vivi, nem conheço uma pessoa que tenha vivido um estupro, mas sei que existem crianças que podem simplesmente representar a redenção de tudo o que aconteceu de ruim, e que dessa tragédia, pelo menos uma criança saudável e inocente pode servir para aliviar o horror que a mulher possa ter passado. O que penso a respeito do assunto... acho injusto com a criança não dar amor, não dedicar a atenção e dar o suporte emocional que eles precisam, isso tem muito mais a ver com a maneira e as responsabilidades de se ter um filho do que efetivamente as circunstâncias em que a criança foi concebida! Para se tornar pai e mãe, não é necessário todo o conhecimento e dinheiro, mas é necessário querer ser pai e mãe, é necessário entender o que esse papel vai representar de mudanças na sua vida e ter essa consciência é essencial para que, mesmo errando - como todos os pais erram, a criança ainda possa ser amada e receber as coisas que são justas para ela. É óbvio que o bebê fruto de estupro, não é exatamente uma escolha feita pela mãe, racional, consciente do que viria... e nesses casos acho que realmente o aborto deve ser uma opção acessível para a mulher. Não pelo puro feminismo de ter o direito do que vai acontecer com o seu corpo. Pois a gravidez, se não é por um ato forçado, como estupro, é fruto de um ato consciente e que, felizmente hoje, temos inúmeras formas de prevenir.

    • Arnaldo Alonso Postado em 01/Nov/2013 às 12:55

      Lia, penso que exatamente por ela ter sido fruto de uma dor, de um sofrimento, ela deve ser criada com muito amor. Eu sei que a mãe sofreu, mas imagine a criança. Ela vai ser rejeitada, mesmo não tendo culpa disso. Apesar do estupro, ela não tem culpa, ela n pediu pra ser fruto dessa violência. E ela deve servir como um exemplo para a luta contra a violência à mulher, que hoje ainda continua impune. Eu sou adotado, sequer tenho notícias dos meus pais biológicos, mas nunca me senti rejeitado, pois meus pais adotivos cuidam de mim com muito amor, mesmo não sendo deles. Minha mãe, por causa de um câncer de ovário, não pôde ter filhos e por isso me adotou. Se não quiser o filho, leve ele para adoção, não precisa acabar com a vida dele. Eu posso ter sido fruto de um estupro, jamais saberei. Mas agradeço sempre por não terem jogado minha vida fora. Forte Abraço

    • Claudia Postado em 03/Nov/2013 às 14:38

      Excelente!!!

    • Bruna Postado em 06/Nov/2013 às 07:03

      Falou tudo, Lia...é mt fácil para os homens julgar uma situação pela qual não nunca poderão passar, queria mesmo ver esses homens conseguir criar e dar amor a um filho que sua esposa pudesse vir a dar à luz em razão de um estupro. Pra radicalizar, é nessas horas em que mais lamento que os homens não possam engravidar...queria ver...uma situação onde após ter sido todo rasgado, onde ficassem com seus orifícios anais sagrando e houvesse destruição de tecidos intestinais e precisassem passar pelo processo de sutura, espancamentos e torturas psicológicas conseguiriam ver um alienígena ( porque é assim que a mulher sente) crescendo dentro de si e não pudessem fazer nada sem serem considerados criminosos. Acredito que a maioria dos homens que são contra esse tipo de aborto têm algum tipo de afeição pela prática...tenho um namorado que trabalhou mais de 20 anos em uma locadora de filmes, e, segundo relatos dele, os filmes pornôs mais alugados por homens e os mais disputados eram os que mostravam cenas de estupros. A mesma Igreja que condena é a mesma que matou, estuprou e torturou...fico extremamente indignada com tanta ignorância.

    • Karol Postado em 10/Dec/2013 às 20:36

      Acredito que você esteja generalizando demais as coisas. Nem todo homem é orgulhoso. E em casos de estupro realmente é difícil de julgar. Mas muitas mães e pais criam seus filhos com ódio sem serem filhos de estupro. Será que mataríamos nossos pais pela péssima criação? Existe uma coisa chamada adoção; a mãe não precisa ficar com o filho ou filha, já que o pai abandonou também. O estupro deve ser analisado de acordo com a subjetividade de cada um.

    • Tânia Postado em 29/Mar/2014 às 14:16

      Para vítimas de estupro, o aborto já está previsto em lei no Brasil há anos.Basta provar mediante procedimentos legais que a pessoa foi violentada.

  9. Isaac Postado em 08/Jun/2013 às 20:18

    André von Kugland, muito interessante seu comentário, não há como não enxergar por esse prisma também. É outra vida, por pior que seja a situação em que foi concebida, a criação, não deixa de ser uma VIDA.

    • Erica Postado em 26/Sep/2013 às 22:51

      Uma mulher violentada também foi uma vida violentada! E pára de falar merda, se fosse assim, nós teríamos lembranças de quando estávamos no útero de nossas mães! Você fala isso porque não pode engravidar sem querer, seu babaca machista e hipócrita!

    • dsdsds Postado em 03/Oct/2013 às 16:34

      Foda-se outra vida pra quem perde a própria. Não foi você que sofreu o abuso, é fácil falar quando não se sente na pele.

    • Marta Postado em 30/Oct/2013 às 20:05

      Um mato cortado, uma barata pisada é uma VIDA.

    • Paola Beló Postado em 18/Dec/2013 às 23:47

      Uma vida concebida através do sofrimento, da humilhação...

    • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 11:50

      Homem fala isso pq não é ele que gera

    • Ana Paula Postado em 01/May/2014 às 00:31

      CARA, VÁ SE F..... uma formiga sente mais dor do que esse monte de células que PODERÃO SE FORMAR EM UM FUTURO BEBE. a carne que você provavelmente come e lambe os beicos é UMA VIDA. e outras dezenas de caso tbm são VIDAS. pare de ser hipócrita, moralista e machista e se coloque no lugar de UMA VIDA DE VERDADE, QUE EXISTE, QUE FOI VIOLENTADA E QUE AINDA POR CIMA PRECISA OUVIR COMENTÁRIOS IGNORANTES COMO O SEU dizendo que ela É OBRIGADA a carregar um ser indesejado, gerado de violência dentro das entranhas e que ao nascer será criado da pior maneira possível ou jogado numa casa de adoção.

  10. viviane Postado em 08/Jun/2013 às 20:28

    Gozado homens serem contra (ou a favor de) aborto... Tipo, vai ali ser estuprado e engravidar sem querer; ser tratado como idiota por causa de gênero; receber um salário menor por causa de gênero; ser demitido porque resolveu ter filhos (desculpa, aquele acordinho grávida-empresa é demissão sim, e vergonha para os direitos trabalhistas); sofrer violência psicológica e física e ser culpado por isso; e depois a gente conversa, pode ser?

    • Ana Karla Postado em 04/Sep/2013 às 06:57

      falou e disse viviane

    • Alana Postado em 11/Sep/2013 às 01:05

      Não se trata de homem x mulher querida! e sim do direito a vida de um ser humano frágil e indefeso.

    • Clarice Postado em 01/Oct/2013 às 16:26

      Exatamente!!! Vai ali ser estuprado, depois a gente conversa!

    • Camila Postado em 02/Oct/2013 às 17:18

      Exato. Homens sendo contra é a maior hipocrisia da vida. Mas infelizmente a sociedade é patriarcal e muito machista. O dia que eles puderem engravidar, vão poder opinar sobre o assunto, por enquanto suas opiniões não devem ser levadas em consideração, pois nenhum homem sente na pele como é ser mulher e não poder ter autonomia pra nada (nem sobre o próprio corpo).

    • Luciara Postado em 05/Oct/2013 às 11:35

      Muito boa essa observação, que me desculpem os homens, contra ou a favor, mas esta é uma luta que a maioria esmagadora masculina nunca vai entender, a menos que ele tenha tido o seu corpo e sua alma violentados, ou que tenha sido fruto de um ato tão cruel.

    • Renata Postado em 10/Oct/2013 às 19:09

      Obrigada, tirou as palavras da minha boca. É a religião patriarcal contaminando e destruindo as relações humanas desde sempre...

    • Claudia Postado em 03/Nov/2013 às 14:38

      Excelente!!!!

    • Annabeth Postado em 19/Dec/2013 às 00:23

      Concordo plenamente viviane! Eu acho engraçado o quanto os homens são "agressivamente" contra o aborto, mas não tem nem como imaginar a dor, a humilhação e o desespero de ter o corpo a mente violados de forma tão violenta e ter que conviver dia apos dia com a imagem e a lembrança daquele ato. Atualmente nesses casos é permitido aborto, apos uma longa burocracia, a liberação do aborto seria um ato até muito mais digno do que a exposição para provar que a violencia ocorreu e interromper a gravidez

  11. ja Postado em 08/Jun/2013 às 20:51

    Certas pessoas se tornam ridiculas com seus comentários, os homens não entendem nada de estar gravida!

    • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 11:51

      Deviam se tocar e parar de comentar, esses burros nunca saberão o sentimento de carregar uma vida, e não sabem a dor de saber como foi gerado

  12. Axe Postado em 08/Jun/2013 às 20:58

    Marcos, porque não dar uma chance para a criança e ela decidir depois se é melhor viver ou morrer. É inacreditável como MULHERES acham que podem se colocar no lugar do que é ser um FETO em formação resultante de um ato que não deveria acontecer e ainda julgarem se este deve ou não viver. Ou melhor, não há julgamento, se ela não quer é só abortar, certo?

    • Michelle Postado em 27/Sep/2013 às 16:49

      É inacreditável como VOCÊ e o ESTADO acham que podem decidir sobre o corpo das mulheres e não se colocar no lugar delas carregando algo que ela não quer dentro do PRÓPRIO corpo. Olha ficar grávida não é uma coisa simples, a mulher sofre diversas mudanças psicológicas e físicas. Vocês homens falam como se ficar grávida fosse uma tarefa extremamente fácil, deve ser simples que nem piscar os olhos, comer, dormir...

    • Hadassa Postado em 29/Sep/2013 às 01:15

      você lembra de quando era um feto?

    • Aline Postado em 03/Oct/2013 às 11:00

      Hauhauahauhauah...deixar a criança escolher entre viver ou morrer...Sério que vc escreveu isso? Vc sabe mesmo como é estar no lugar do outro!!

    • Eduarda Postado em 30/Oct/2013 às 13:11

      Como você pode se colocar no lugar de um feto então? Se crianças tivessem o discernimento, sobre vida e morte, elas poderiam escolher entre viver ou morrer, mas e aí, você acha mesmo que elas são capazes disso? Você acha mesmo que uma criança vai acordar, e dizer: decidi morrer! A pessoa viver a vida inteira com a sombra do horror pela qual foi criada, isso é justo? Ou até mesmo viver sabendo que não foi desejada? Se você pudesse engravidar, e o acaso fizesse que isso de fato acontecesse, mas você não estivesse preparado para isso, quais seriam seus julgamentos sobre o aborto, afinal? Assim como você se coloca no lugar do feto, coloque-se também no lugar da mulher que cujo seus julgamentos, deve carrega-lo, desejando ou não. E por mais que hajam métodos contraceptivos, eu já vi várias mulheres que usavam anticoncepcional e camisinha para a proteção, e mesmo assim acabaram grávidas, nenhum método é 100% eficaz. A mulher é dona de seu corpo, de sua mente.

      • Karol Postado em 10/Dec/2013 às 20:39

        Faça-me o favor. Ela é dono do corpo, mas não tem o direito de matar outra vida por simplesmente fazer sexo sem proteção. Nenhum método é 100%; por isso use quantos quiseres em grupo, mas não venha querer permitir aborto por qualquer razão. Isso não deixa de ser um crime!

    • Moniere Postado em 30/Oct/2013 às 16:23

      E você acha que pode se colocar no lugar de uma mulher? ok, lógica mandou lembranças.

    • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 11:52

      Cala boca. Vcs não entendem nada de gerar um filho

  13. Verônica Postado em 08/Jun/2013 às 20:59

    É interessante notar que o depoimento desta menina depõe mais contra o aborto do que a favor dele. Num país normal que não padece de um tipo de esquizofrenia coletiva, uma pessoa confusa por sentimentos complexos e traumas existenciais deveria ser ouvida com compaixão; mas todos insistem em querer tratar esses dramas de forma racional, como se fosse um exercício de lógica matemática ou uma equação de primeiro grau... Ela diz estar apta moralmente para falar do assunto. Mas ora, ela só pode fazer isso porque a mãe dela sequer pensou que teria o direito de privá-la de viver. E a questão é mesmo esta: quem estuprou a mãe dela é o criminoso e merece punição; mas ela, a filha, que culpa tem? E quem seria sincero o suficiente em admitir que defender o aborto é, de fato, arvorar-se o direito de escolher quem deve ou não ter o direito de viver. O depoimento desta menina mostra, enfim, duas coisas: 1) ela vale mais do que o sofrimento da mãe – e eu não tenho dúvidas de que, de uma forma ou de outra, a mãe dela a ama, assim como os familiares que a receberam, segundo ela mesma, com muito amor. Nada pode apagar o sofrimento de uma mulher violentada; e uma mulher violentada que termina grávida, ao abortar, terá de conviver com dois sofrimentos: o de ter sido violentada e o de cometer uma violência muito pior ao privar o próprio filho ou filha de viver. *** Além de tudo isso, o direito de escolha não pode ser só da mulher, afinal, um óvulo só é fecundado contém material genético de um homem; e dessa união de gênes, um outro distinto e autônomo é criado; qualquer pessoa que conheça o mínimo que seja de biologia e medicina sabe que a mulher grávida é uma 'hospedeira', que no seu ventre contém um outro ser humano – tanto que todo o pré-natal baseia-se em evitar que a mãe adoeça para que não afete o bebê. É incrível o tamanho da manobra argumentativa que deve ser feita para que se possa defender o aborto, sem ficar claro que é nada mais do que uma repugnante prática da eugenia. A maior glória da mulher é ser mãe (ou alguém acredita mesmo nesa bobagem de que um 'mestrado' ou 'um 'doutorado' vale mais do que um filho? Porque isso é simplesmente dizer que um pedaço de papel ou uma coisa efêmera com uma profissão (que pode ser mudada quantas vezes se quiser) vale mais do que gerar uma vida? Perguntem às suas mães se elas trocariam vocês por um título acadêmico ou um emprego melhor! Sinceramente, uma mulher deveria ficar envergonhada em defender o aborto.

    • florisberto alberto Postado em 10/Sep/2013 às 14:46

      Homem disfarçado de mulher,agora por aqui.

    • Lana Postado em 12/Sep/2013 às 12:55

      Estou envergonhada por seu comentário. Para mim, que não quero ter filhos, não vejo glória nenhuma em ser mãe, prefiro um pedaço de papel, que me traz realizações profissionais, pessoais e financeiras, do que um ser indesejado, que me traria dor de cabeça, preocupação, despesas etc. Seria hipocrisia minha, dizer que gerar uma vida seria uma glória, simplesmente pq isso foi apregoado, eu não quero isso, não desejo, pq devo viver minha vida pautada na expectativa dos outros, da religião, dessa hipocrisia. Em qual direito vc acha que se encontra para dizer que isso é glória? Talvez, para quem deseja, mas quem não deseja? O machismo conseguiu nos cegar, essa sociedade patriarcal, nojenta. Se eu perguntasse minha mãe, ou se outros filhos perguntassem as suas se elas nos trocariam por um título, muitos não trocariam, eu acredito, mas muitas trocariam e não falariam pq é feio falar,ninguém fala uma coisa dessas não é mesmo? Pare de endeusar as mães, como vc mesma disse, são hospedeiras. Se vc é contra, tudo bem, continue procriando, e eu que sou a favor e mais outras muitas, queríamos ser respeitadas por pensarmos diferentes e termos direito sobre nosso próprio corpo.

    • Fabiane Postado em 02/Oct/2013 às 21:07

      Parabéns por este comentário.

    • Aline Postado em 03/Oct/2013 às 11:12

      Eu defendo o aborto e não me envergonho disso, me envergonho de ler que o estuprador deve ter o direito de escolher o futuro do feto que ele "plantou" na mulher que ele violentou por necessidade de saciar um desejo egoísta! Ora, vamos ser racionais, ela não disse nada sobre trocar um filho por um diploma, mas que ela não recebeu o amor incondicional de uma mãe (muito menos de um pai) não recebeu! Essa mãe levou anos para conseguir um relacionamento estável e gerar um filho desejado, essa maturação emocional foi feita durante a infância dessa vida que vcs defendem. Essa mulher foi vitoriosa na vida dela, outras pessoas geradas por estupro tambem podem ter sido, mas e os inumeros casos de crianças abandonadas, maltratadas, etc. Alem do mais, a questão não é essa, um feto só é considerado individuo quando suas ligações neuronais estão em pleno funcionamento, até ali ele não passa de um aglomerado de células, tal qual um tumor (um tumor com fundamento afetivo, mas um tumor!) a partir do momento que esse feto possui seu sistema nervoso pleno, ele, sim, pode ser considerado um ser humano. Sou a favor do aborto até o período em que isso aconteça, não me lembro bem a semana da gestação que isso ocorre, depois desse período, sim, é desleal com o individuo que sente o mundo a sua volta.

    • Essie Postado em 03/Oct/2013 às 19:36

      "terá de conviver com dois sofrimentos (...) e o de cometer uma violência muito pior ao privar o próprio filho ou filha de viver" KKKK E o clímax "o direito de escolha não pode ser só da mulher, afinal, um óvulo só é fecundado contém material genético de um homem" Palmas, palmas. "qualquer pessoa que conheça o mínimo que seja de biologia e medicina sabe que a mulher grávida é uma 'hospedeira'" Nossa, eu achava que até crianças sabiam disso, poxa, é impressionante como é necessário ter um conhecimento mínimo que seja de biologia e medicina para afirmar isso. E agora, para fechar com aquela chave de ouro, para honrar todos os anos de machismo e lavagem cerebral imposta na mulher, nada mais, nada menos que a velha frase magnífica "A maior glória da mulher é ser mãe" Depois dessa frase, como vejo, uma pessoa que no mínimo tem conhecimento de biologia, medicina, para saber que é necessário um espermatozoide, um óvulo para que ocorra a fecundação e que claro, como eu não poderia saber disso, o futuro ser a ser gerado ficará devidamente na mulher, é claro, e eu, uma pobre pessoa que não sou tão pouco bióloga, nem médica, como poderia dizer que a bobagem de um mestrado, doutorado vale mais do que um filho! Que audácia dizer isso, insinuar que vale mais! Sinceramente, uma mulher deveria ficar envergonhada após querer impor o que lhe é certo aos outros e além disso, deveria se envergonhar de dizer as coisas que disse.

    • Ana Paula Dias Postado em 04/Oct/2013 às 12:35

      Assino em baixo tudo o que você disse,Verônica.

    • Giulli Postado em 10/Oct/2013 às 18:05

      Acho que você não entendeu nada do que ela quis dizer e demonstrar com o depoimento. Ela se sente uma pessoa INDESEJADA! Tenha você um pouco de compaixão e pense o quão penoso deve ser viver como uma pessoa malquista! Sendo assim, o depoimento dispõe-se contra o aborto sim! Ela não queria ter vindo ao mundo para viver nessas condições de profunda e constante sensação de menosprezo (se você não entender isso, só digo que lhe falta muita compaixão). Caso você não tenha entendido o porquê a mãe deixou de procurar os estupradores, reduzo tudo o que ela disse no depoimento com uma só palavra: machismo. Defender o aborto é decidir sobre o MEU/próprio corpo, sem que igreja ou Estado tente interferir sobre ele, é apenas a autonomia do MEU corpo! Entenda que nenhum sofrimento pode ser nivelado a outro. A dor que você sente não é menos ou mais importante que a de alguém, isso quer dizer que, não há como dizer que algo é mais do o sofrimento de alguém, pois para o sujeito que o sofre aquele sentimento continuará ali independente de qualquer circunstância. Se o nosso país liberasse o aborto as mulheres não teriam que guardar o sofrimento de um aborto para si, elas teriam tanto acompanhamento médico quanto acompanhamento psicológico. E o que o Estado faz é apenas chegar os olhos e fingir que nada está acontecendo, mas está! Então quer dizer que você acha que se estuprador quisesse ter o filho a mulher deveria continuar a gestação? (não sei se você vê, mas isso é muito machismo, minha querida!) E quem te disse que todos os INDIVÍDUOS do mundo são iguais? Você não consegue ver que há pessoas diferentes umas das outras? Então, há mulheres que tem o desejo de ter filhos e outras não. Aceite! Nem tudo é como você quer!

    • Priscila Postado em 25/Oct/2013 às 13:21

      Verônica, pense nos absurdos que você escreveu e me responda quem, realmente, deveria ficar envergonhada. 1) O que é um "país normal" para você? São os desenvolvidos da Europa e América do Norte ou os subdesenvolvidos da Ásia, América e África? Em que tipo de sociedade gostaria de viver? Quer ter a vida as européias ou quer andar de burca por aí? Pense bem, pois, nos países com as melhores taxas de qualidade de vida, as mulheres são respeitadas e o aborto tratado de maneira racional. 2) O que há de racionalidade ou "lógica matemática" em tratar o tema individualizando cada caso e cada mulher, com sua história de vida e vontade própria? Pode ser que umas escolham ter e criar os bebês, outras podem escolher ter e entregar à adoção e outras podem escolher não passar pela gestação. É questão de escolha, de foro íntimo, de cada mulher. Todas devem ser respeitadas. 3) Em caso de estupro o criminoso é o homem que estupra e a vítima é a mulher estuprada, independentemente de gerar frutos ou não. Os possíveis frutos não tem culpa do crime mas a VÍTIMA é a mulher e ela também não tem culpa. Forçar uma vítima a prosseguir uma gravidez decorrente de um crime é vitimá-la novamente. 4) Quem é você para julgar o valor do sofrimento de uma vítima de estupro coletivo? Quem é você para dizer o que essas duas mulheres, mãe e filha, sentem e passaram na vida??? 5) "Alem de tudo isso, o direito de escolha não poder ser só da mulher, afinal, o óvulo só é fecundado contém material genético de um homem" (sic) SINCERAMENTE, VOCÊS QUIS MESMO ESCREVER ISSO??????????? Você acha, realmente, que um criminoso, um estuprador ou pedófilo tem o DIREITO de opinar numa gravidez decorrente de seus atos imundos??? Pelo amor de Deus, criatura, pense no que você disse!!! Leia sobre esses crimes e reflita. 6) O pré-natal acompanha a saúde de ambos, bebê e MÃE! 7) O termo "eugenia" é "o estudo dos agentes sob o controle social que podem melhorar ou empobrecer as qualidades raciais das futuras gerações seja física ou mentalmente". É a teoria do aperfeiçoamento racial por meio de seleção sistêmica de novos membros sociais, os nascituros. Foi a base do pensamento nazista pré 2ª Guerra e amplamente difundido nas práticas abomináveis de campos de extermínio. Cara, Verônica, a menos que vc tenha imaginado uma bela teoria da conspiração, em que aqueles que são favoráveis ao direito de abortar frutos de estupro, estejam, secretamente, planejando erradicar o estupro por meio de seleção natural e extermínio genético dos estupradores, você falou outra IMENSA besteira! 8) "A maior glória da mulher é ser mãe" Novamente você está julgando TODAS AS MULHERES com base nas suas opiniões e na sua experiência de vida. Novamente te pergunto: QUEM É VOCÊ PARA DIZER O QUE É GLÓRIA NA VIDA DE ALGUÉM????? Quem é você para dizer que uma mulher precisa ser mãe para ser feliz? Baseada na sua argumentação sabe o quem eu acho que você é? Uma mulher machista, fundamentalista, limitada. Você foi (ou será) apenas "hospedeira" dos seus filhos e, infelizmente, perpetua a prática e o pensamento machistas. VOCÊ É QUE DEVERIA TER VERGONHA DE SER MULHER.

    • Ana Cecilia Postado em 29/Oct/2013 às 14:52

      Poxa, amei sua resposta. Eu não conseguiria escrever melhor. Mandou muito bem.

    • Leticia Postado em 30/Oct/2013 às 15:13

      Sinceramente, Você deveria ter vergonha desse comentário. Quer dizer que mulher é 'hospedeira' então de qualquer um - inclusive de um estuprador? E como assim, o direito de escolha não pode ser só da mulher? Que tal se as mulheres que sofrerem esse tipo de violência fossem procurar o 'pai' do feto e pedir permissão para abortar. Por favor né! E não, não é toda mulher que acha uma glória ser mãe. Coisa mais ridícula, pensamento da idade média. Deixa eu te falar que as mulheres não querem mais que sua vida se resuma a ser 'propriedade' de filhos e marido. Muitos aqui falam que é só parir e doar a criança como se os orfanatos fossem a coisa mais divertida e saudável pra um ser humano. Crianças nesses lugares sofrem também vários tipos de violência. Sem contar que essa história de nascer e doar, acaba pregando mais ainda o pensamento de que a mulher serve para procriar. E PAREM com esse argumento de que "só é a favor do aborto quem já nasceu" frase ridícula e sem nenhum sentido.

      • Leticia Postado em 30/Oct/2013 às 15:14

        corrigindo: acaba pregando mais ainda o pensamento de que a mulher serve SOMENTE para procriar

      • Aline Postado em 31/Oct/2013 às 18:07

        Leticia, voce deveria se envergonhar desta sua resposta!!!!

      • Carlos Postado em 03/Dec/2013 às 15:39

        A mulher é sim hospedeira de um corpo humano. Quem disto quis inferir que ela só serve para procriar foi você. E realmente há todo o sentido é lǵoica na frase "só é a favor do aborto quem já nasceu", não vejo nenhum morto defendendo a morte e dizendo o quanto foi bom. Assim como todos os vivos que gozam de plena capacidade mental não dizem que não querem estar vivos.

    • Aline Postado em 31/Oct/2013 às 18:05

      "Uma mulher deveria ficar envergonhada em defender o aborto" Finalmente leio o comentario de uma mae aqui! Concordo plenamente contigo, nenhum sofrimento pelo qual uma pessoa tenha passado, da a ela o direito de cometer um ato ainda pior a outra pessoa. O mal deve ser cortado, e nao multiplicado! Se olhar para o filho sempre trara a mulher a sombra do ato repugnante que ela sofreu, ela pode dar a crianca em adocao, e fazer outras pessoas felizes!

      • Ana Paula Postado em 01/May/2014 às 00:40

        Pessoa? Um monte de células é uma pessoa? Orfanatos? Ela conviver com o fato de que existe um fruto daquele momento terrível andando pelo mesmo mundo que ela não importa? Orfanatos são bons lugares para uma criança viver?

    • Marina M Postado em 31/Oct/2013 às 23:46

      Se você for violentada e engravidar, por ventura não quiser ter o filho, não se esqueça de procurar o estuprador e pedir a ele permissão para interromper a gestação...

    • Daniela Postado em 19/Dec/2013 às 00:04

      Uma mulher não é uma encubadora. Não tem obrigação de ser mãe. Você considera o aborto algo horrível? É muito simples: não faça. Mas o que se discute no texto é direito de escolher fazer ou não. Você gosta de poder decidir certo? Imagine se, ao contrário, fosse obrigada a abortar se a gravidez decorresse de estupro, ou, como já ocorreu no passado, nos EUA, quando um dos genitores tinha deficiência mental? Seria bacana? Não. manter ou não a gravidez deve ser opção da mulher.

    • josy Postado em 19/Dec/2013 às 18:24

      Verônica, vc não deve ter vergonha do seu comentário e sim orgulho de ser uma pessoa sensível. Ser não tem dinheiro e diploma q pague

    • Débora Caiafa Postado em 28/Jan/2014 às 00:08

      Vejo toda essa discussão sobre aborto e sempre me preocupa muito não se discutir sobre a maternidade e a paternidade conscientes... Não se fala em educação sexual. Não se fala em EDUCAÇÃO. O que vemos é um despreparo muito grande para se lidar com a sexualidade. Existem vários métodos contraceptivos, mas pouco divulgados pelos órgãos competentes. Fiquei casada por sete anos antes de ter coragem para engravidar. Sempre preocupou-me muito o mundo no qual um novo ser iria viver. Que eu seria capaz de amá-lo nunca tive dúvidas. Também com relação ao meu parceiro não havia nenhum questionamento. Mas colocar uma vida no meio de um ambiente tão egoísta, competitivo, rude, materialista, belicoso... a grande inversão de valores atual faz de nossa espécie os maiores predadores do planeta. Somos sanguinários e frios. "Atropelamos" uns aos outros sem a menor cerimônia. Produzimos enormes avanços tecnológicos, mas em termos de comportamento social ainda não saímos das cavernas. É difícil viver, é muito difícil. Mesmo com o apoio de uma família bem estruturada, o que é raro. Hoje é bem mais comum encontrarmos casais separados onde por questões financeiras ou de distúrbios emocionais, os filhos se tornam moedas de negociação. Muito comum também são bebes gerados em momentos de puro prazer e nenhuma responsabilidade. Os homens, nesse caso, muitas vezes nem sabem que se tornaram pais. E não se preocupam com isso. As mulheres, despreparadas para a maternidade, não querem perder a liberdade, a autonomia, suas carreiras profissionais... E aí quando o bebe nasce, torna-se na maioria das vezes peso e não uma realização. Hoje já existem homens que verdadeiramente podem ser classificados como pais, mas são uma minoria esmagadora. E o que ocorre é que estamos vendo gerações e mais gerações de crianças "abandonadas". Um abandono psicológico que inevitavelmente resultará em adultos perdidos, desnorteados, desqualificados para uma vida digna. Então, antes de falarmos em aborto, seria muito mais eficiente falarmos nas consequências do ato sexual. Uma pessoa bem educada, bem estruturada, é muito mais capaz de conduzir uma vida equilibrada e tomar decisões acertadas, mesmo que esteja gravida em virtude de um estupro.

    • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 11:56

      Aff, vc é muito ignorante. Se fosse estuprada queria ver vc falar tudo isso. Deixe de ser ridícula.

  14. Damaris Postado em 08/Jun/2013 às 21:01

    Cada um com sua história triste! Se não ter condições financeiras de ter um "futuro digno" é pior do que a morte, por que não jogamos uma bomba nas favelas, nas zonas da seca? Pra ter uma vida assim é pior do que morrer, né? Quanto aos problemas psicológicos da mulher aí.. ai gente, vamos ser francos, quantas pessoas estão aí cheias de traumas inseguranças! Na Alemanha tem um monte de gente em "parafuso" por descenderem de Nazista, seria melhor não terem então nascido a terem que lidar com uma situação assim? Em todos os cantos do mundo tem mulheres que quando criança sofreram abusos, maus tratos...sofridas, traumatizadas... mas VIVAS! Seria melhor que essas pessoas tivessem morrido no ato de violência do que viver e lidar com os consequências e os traumas decorrentes disso? Essa menina aí deveria ser mais grata à sorte que teve, além de nascer, ainda recebeu amor da família. Seria bom fazer uma terapia, hein?

    • Carol Postado em 14/Nov/2013 às 18:31

      Seu argumento, para mim, apenas disse o seguinte: "Não lute contra os estupradores, contra as desigualdades sociais, cale-se e acovarde-se diante da opressão que os homens cometem", ou seja, simplesmente é invalido. Você com certeza nunca foi estuprada, nem nunca passou fome, ou precisou beber água suja de esgoto, ter uma fossa em casa ao invés de banheiro. Apenas reproduz o machismo e opressão que ve acontecer ao seu redor.

    • Tatiana Postado em 19/Dec/2013 às 22:45

      Nunca li tanta besteira em poucas linhas. Parabéns pelo comentário insensível.

    • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 11:58

      Vamos estuprada vc pra ver se vc gosta

    • Carlos Postado em 13/Feb/2014 às 09:24

      Para viver em situação de merda, é sim muito melhor não nascer. Indiscutível.

  15. Thamy Postado em 08/Jun/2013 às 21:26

    Sério, eu fico indignada com certos comentários. Os que são contra o aborto, engraçado, são todos HOMENS e RELIGIOSOS, sério mesmo? é pra rir? Issac, Axe, André e Gabriel, eu desejo de todo o meu coração, que vocês sejam estuprados por um cara com um pal de 20cm ou mais, isso já ia ser muito legal.

    • Ana Karla Postado em 04/Sep/2013 às 06:59

      concordo com vc thamy

    • Praga Postado em 30/Oct/2013 às 16:27

      Adorei seu comentário, boa observação! Quem sabe se mais uma desejar aconteça, ok, minhas energias tbm mandam um que algum maluco encontre vcs!!!

    • Mila Postado em 31/Oct/2013 às 15:38

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Thamy, sério, até aplaudi o seu comentário!!! Desejo isso em dobro!!!!

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 15:43

      Desejava que você se abortasse. Não deve ser tão ruim, pois vocês pregam o ato com a salvação da humanidade. Assim como o estupro não deve ser ruim também, pois senão estaria condenando estupradores(reais) e não desejando o estupro de pessoas. E há de lembrar que há muitos ateus pró-vidas. E que você mostra o tamanho da sua capacidade de raciocínio ao utilizar tão racional e cético preconceito contra os religiosos. Mas de que adianta a lógica, razão e ciência se todos foram criados por homens religiosos seguindo suas doutrinas religiosas e machistas.

      • Artur Postado em 31/Jan/2014 às 08:25

        Não dá ideia senão ele gosta! Rsrsrs!!! Esse tal de Carlos é a prova de que todo "pró-vida" é um boçal.

      • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 12:00

        Vc é ignorante. Se a filha de algum de vocês fosse estuprada queria ver ela querer abortar e vcs serem contra.

    • Karol Postado em 10/Dec/2013 às 20:46

      Eu sou mulher e aí sou contra o aborto por qualquer razão. E aí? E desejar esse tipo de coisa para as pessoas que não concordam com sua opinião, mesmo que sejam as piores possíveis é simplesmente um comentário sem nenhum embasamento ético e moral. Esse nível de discussão faz o quê? Serve para quê? Lata do lixo.

  16. ASilva Postado em 08/Jun/2013 às 21:29

    Parabéns pelo comentário, mas engraçado é que os homens são os que mais discriminam tal ação e isso também deve acontecer por serem eles (homens) os principais agressores. A verdade é que tem que ter muita coragem para enfrentar isso e a mulher é quem deve tomar essa decisão e como foi falado, se os homens pudessem engravidar, ja teria sido legalizado o aborto. Eu sou contra tal ação, mas se for por estupro é a mulher que decide. Se isso um dia viesse a acontecer comigo, sem pensar iria tomar providencias medicas para que não engravidasse, não iria conseguir dar amor e carinho aquela criança fruto de um trauma. Conheço uma mulher vitima de abuso e sua vida desandou apos isso. Se os homens sofressem tal violencia, ja teria pena de morte para esta ato repugnante.

  17. Caórdico Postado em 08/Jun/2013 às 21:42

    Axe, não sei se você sabe, mas suicídio é crime federal...atualmente você não tem a opção de escolher morrer. Da mesma maneira, a criança não poderá escolher morrer após nascer.

    • Capitu Postado em 26/Mar/2014 às 22:07

      Vão me prender depois de morta , é essa a lógica ? Qualquer um decide entre viver ou morrer , instigação ao suicídio é crime, suicídio , não .

  18. Carolina Postado em 08/Jun/2013 às 21:49

    Só quem nasceu num lar desestrutrado com mães sem estrutra emocional pra criar um filho sabem as consequencias disso. Não creio que mães com esse tipo de problema tenham condições de ter filhos, pois as crianças crescem traumatizadas, com depressão profunda e extremamente traumatizadas.

    • Aline Postado em 03/Oct/2013 às 11:15

      Acredito que não sejam todas, mas que as pessoas que sofrem devem ser ouvidas e não julgadas, sim!

  19. Carla Postado em 08/Jun/2013 às 21:56

    Tamiris,por favor, moste a todas as mulheres os métodos contraceptivos infalíveis que você conhece. Do jeito que você fala, até parece que laqueadura não falha, pílula não falha, camisinha não falha. Como tem gente nojenta nesse mundo, defendendo "a vida" do feto, mas dane-se a vida da mulher, violentada ou não, que vai perder sua oportunidade de construir a própria vida por causa de uma gravidez indesejada, ser vítima de julgamento e preconceito, e muitas vezes, criar o filho sozinha, como se tivesse feito sozinha. E,obviamente,a maioria dos "pró-vida" (ou melhor,pró-vida sexual alheia) é homem. Se não quiser o filho,simplesmente some. Como acontece aos montes hoje em dia.

    • Ana Paula Dias Postado em 04/Oct/2013 às 12:33

      Ah... Claro! Porque a "vida" da mulher, vale muito mais do que a vida do feto, não é, Carla? Não querer criar, ou ter por perto um filho não planejado, não é desculpa pra mata-lo. A mulher usou o método contraceptivo mais adequado ao seu caso e mesmo assim engravidou, não quer criar o filho pois tem outras prioridades, ou ppr qualquer outro motivo? Que o entregue para adoção e depois vá viver a vida dela. Livre e desempedida. Uma mulher estuprada não tem culpa da violência que sofreu, assim como o feto tbm não.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 15:45

      Homens se não conseguirem o filho somem. Mulheres abortam. Muito bom, é assim que se constrói um argumento lógico! Acuse os pró-vidas de abandonarem a criança.

      • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 12:04

        Se sua filha ou mulher fosse estuprada queria ver ela querer abortar e vc sendo contra.

    • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 12:03

      Se a filha de algum deles fosse estuprada queria ver ela querer abortar e vcs serem contra.

      • Mayra Toledo Postado em 21/Apr/2014 às 09:32

        E eu queria ver vc sendo o feto agonizando implorando pra não ser morta. O que seria inútil, dentro do útero ninguém te ouvirá. Esse é sem dúvida o grito de um inocente. Veja o vídeo Criança agoniza durante aborto, vamos ver se vc não cria um pouco de compaixão.

  20. Becky Postado em 08/Jun/2013 às 22:07

    Concordo com tudo que a Betty disse. A maioria das pessoas que são contra o aborto são homens e religiosos fanáticos. Muitos desses homens nem assumem suas próprias crianças e ficam querendo dar lição de moral e dizendo o que as mulheres devem ou não fazer com o PRÓPRIO CORPO. É fácil falar quando não se foi violentado, humilhado, traumatizado; sem contar que muitas vezes a mulher é quem leva a culpa pelo estupro. Quero ver se fosse com eles se eles estariam com esse papinho humanista e de "amor à vida". Bando de HIPÓCRITAS isso sim.

    • Ana Paula Dias Postado em 04/Oct/2013 às 12:47

      A questão, é que não se trata apenas do corpo da mulher, Becky. Trata-se também, do corpo da outra pessoa que está dentro do útero da mulher. Nós mulheres temos sempre a mesma opção que os homens, pais de filhos indesejados, de simplesmente entrega-lo depois do nascimento aos cuidados de outras pessoas, inclusive, entregando-o para a adoção. Como assim "papinho de amor a vida"? hahaha O corpo ou a vida da mulher valem mais do que o corpo e a vida da criança que ela está gerando? Faça-me um favor!

      • Ana Paula Postado em 01/May/2014 às 00:46

        Qual a dificuldade de entender que não existe vida nas primeiras semanas? Favor ler mais artigos científicos e menos conto de fadas.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 15:49

      Conte-me qual o seu método de pesquisa para concluir que os pró-vidas em maioria abandonam a criança. E conte-me qual o método para descobrir que os pró-vida são todos em maioria homens e religiosos. Esqueces-te que existem ateus pró-vida? No que ser homem e religioso desqualifica o argumentador? Se for para fazer ataques baratos podemos simplesmente voltar para o tempo em que mulheres não podiam falar nada por serem apenas mulheres. E não deve ser difícil isto, já que os homens controlam opressivamente todo planeta. Na verdade o que é de se espantar é que mulheres que nada podiam, nem humanos eram, conseguiram conquistar o direito de voto, de exercer política, de estudar e tirar doutorado mesmo num mundo em que os homens conspiravam a todo momento contra elas. E tudo isso antes do feminismo! O.o'

      • Mariana Postado em 17/Mar/2014 às 10:46

        Desqualifica Carlos, que são os homens que estupram, os homens que abandonam as parceiras quando elas engravidam e estes mesmos que estão em maioria nos comentários sendo contra o aborto pós estupro. A mulher estupra? Ela abandona o parceiro grávido? Não, absolutamente não! Então somente as mulheres, que sabem realmente o que são todos estes sofrimentos, tem real entendimento do que é viver tudo isso e podem falar! Eu estou gestante e feliz da vida com meu bebê, e só agora eu posso entender todos os inúmeros impactos que trás uma gravidez para a vida da mulher, que por mais que tenham impactos para o homem, são incomparáveis e substancialmente menores. Agora o texto fala claramente do aborto pós estupro Carlos, você sabe o que é um estrupro? Sabe o que é sofrer um? É nunca mais ser a mesma mulher de novo, e nada disso afeta vocês na hora de fazer os comentários acima, porque simplesmente vocês - homens - nunca saberão. E se você fosse esse filho fruto de uma desgraça na vida de sua mãe Carlos? Como você viveria? Imagina a sensação que você causaria na sua mãe todos os dias? Agora pense, não é fácil ser grávida, acredite não é, agora como e com que forças enfrentar tudo isso após tamanho trauma? Homens por favor, pensem, a todo momento estamos falando do aborto pós estupro que deveria ser legalizado enquanto ainda chama-se a gravidez de células, vocês acham que alguém aqui quer matar bebês? Eu só peço que pensem e tentem ao menos, se colocar no lugar dessas pessoas. Essa situação só existe, porque vocês homens estupram.

  21. Leka Postado em 08/Jun/2013 às 22:10

    Engraçado que a maioria das pessoas que são contra o aborto nos casos excepcionais, são homens, é pq isso nunca vai acontecer cm eles, e pimenta na vagina, ou melhor, rola penetrada violentamente a força na vagina das mulheres é refresco...

    • Juliane Postado em 11/Oct/2013 às 17:37

      Pois é, e a maioria dos q votam no legislativo sobra leis afins também são homens...ainda bem q não ficam grávidos!

  22. Keniane Postado em 08/Jun/2013 às 22:23

    Ela deixou bem claro que ela pensa em ser mãe e não abortaria, porém as pessoas tem o seu livre arbitrio e na opinião dela quem tem que decidir se aborta ou não, em casos de estupro é a mulher, e vejam bem que essa lei vai dar grandes problemas, pois o governo oferece um salário minimo para a criança vinda de estupro ate os 18 anos, mas pode passar esse tempo dizendo que esta tentando identificar o pai, o que na verdade seria apenas uma forma de enganar a mulher no sentido de uma pessão, e pior, se identificado o estuprador (o pai), a situação já não seria mais um salario, e sim em torno de 25% do salário dele (o estuprador), então tentem se colocar na situação: sua filha é estuprada e vc tem que receber o estuprador em sua casa por ele ter direitos de pai, e vc tem que fazer isso CALADINHO, pois ele não é obrigado a casar com ela e nem dar uma casa para ela morar, apenas terá que pagar a pensão calculada pelo salário dele, e para que esse estuprador pague pensão terá que estar solto pra trabalhar e vc que é pai da jovem estuprada e avô da criança, terá que ver sua filha criar o filho de um monstro e ainda sair do seu sofá pro malandro sentar, e não esquecer de oferecer um cafezinho, ou vc quem vai preso por agredir o pai da criança, pq segundo a lei, sendo identificado ele não ficará preso, pq ele pagará o crime apenas com pensão alimenticia e tem que ser respeitado como pai, então se ele arrumar um trabalho para ganhar 1 salário minimo, ele pagará em torno de R$ 150 por mes de pensão, com direito a sentar no seu sofá, ditar as regras de educação do seu neto, pq a lei da esse direito a ele como o pai da criança e não a vc, so pq vc é um imbecil para esse governo que te acha na obrigação de ter que aceitar marginal dentro de sua casa. Então vcs homens deveriam entender melhor a situação, pois vai ter que conviver com o fruto do estupro, e ate acho que vc seria capaz de ama-lo, pois é seu neto, mas receber o cara que pegou sua filha, rasgou ela toda, chamou de filha de um corno, filha de um trouxa e ainda ter que tratar esse cai como herói, pq é uma lei, isso vcs homens só vão entender a realidade desta lei quando acontecer na sua casa.

    • Gabriela Postado em 11/Sep/2013 às 10:02

      Muito bem colocado!

    • camila Postado em 02/Oct/2013 às 17:25

      Porque R$150,00 paga uma humilhação dessas...... Lei machista. E além de machista defende a vida: a vida dos homens, dos estupradores. Não defende a vida da criança, não defende a vida da mãe. Por que uma criança iria querer crescer num lar desses? E outra, a educação de casa é a base. A criança assistindo essa cena em casa, não acharia errado fazer o mesmo(estuprar).

    • Catarina Postado em 06/Oct/2013 às 17:37

      E o pior é que a mulher nesse caso é tão subjugada e tratada como mercadoria que o dano causado a ela ( psicológico, afetivo, moral e físico) é ignorado, pois é claro, com certeza ela vai conseguir dormir tranquila, se relacionar afetivamente, vai esquecer o preconceito que sentiu , seu tempo que será gasto cuidando da criança e sua saúde mental ficará ótima quando ela receber esses 150 reais. Tudo fica numa boa, como se nada tivesse acontecido. E mais absurdo ainda é que esse cara, que a estuprou poderá fazer o mesmo com outras, basta ele ter mais dinheiro pra pagar de pensão! Acho que as pessoas tinham que refletir também que a legalização do aborto não obriga as mulheres que foram estupradas a abortarem isso é apenas uma opção que ela teria, por isso que a lógica machista rejeita tanto a legalização, por que segundo o machismo a mulher não pode ter opções escolhas e vontades próprias.

    • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 12:07

      Vc certamente não leu o texto. Filha ela fala no final "sou a favor de interromper uma gravidez indesejada, e não sinto vontade de ser mãe" vc é cega?

  23. Cris Postado em 08/Jun/2013 às 22:46

    Axe, Isaac e André, acho que vocês não leram o texto, pois ela é exatamente o que vocês estão tentando usar como argumento: ela é o feto, ela é a criança indesejada, ela foi fruto deste ato horrendo, @ e ela diz que escolheria ser abortada, ela escolheria não nascer e não ter a "chance" de vir ao mundo. Esta não é a opinião de alguém que apenas quer a liberada de fazer o que bem entende. É a opinião de alguém que é aquilo que em tese a lei vem "proteger". E sim, um feto de até aproximadamente 3 meses é uma coisa, pois não possui sistema neural.

    • Kasoba Postado em 11/Sep/2013 às 00:34

      Ela pode representar todas as pessoas que nasceram fruto do aborto? claro que não!

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 15:50

      Que ela se mate então. Mas que uma pessoa que ache que tem uma vida desprezível e merece morrer não venha ditar quem mais deve o não deve morrer.

      • Mayra Toledo Postado em 21/Apr/2014 às 09:38

        Sem contar que ela foi privilegiada com estudo, alimentação adequada, não foi criada em lar abusivo, sofrimentos que muitos outros padecem, ela não teve um pai, mas teve uma mãe guerreira que superou o trauma e a dor e não deixou que nada lhe faltasse. A grande sofredora da história é a mãe violentada e não ela.

  24. Regi Postado em 08/Jun/2013 às 22:49

    André von Kugland ... desejei do fundo da alma agora que vc pudesse ter um filho, nascido das tuas entranhas e que fosse fruto de um estupro. Daí queria ver este seu discurso machista.

  25. Marlete Postado em 08/Jun/2013 às 23:02

    Isaac, André e Axe, nasçam de novo, sendo mulheres e voltem neste mesmo blog e façam vossos comentários. Não precisam nem serem estupradas, só nascerem mulheres e sentirem na pele o que é "viver" com medo de que aconteça tal coisa, queria ver se o pensamento de vocês continuaria o mesmo. Alex, não tem como dar uma chance de escolha, afinal depois que nasce já existe uma personalidade, como pode alguém escolher se continua vivo ou se mata? Se vocês tivessem sido abortados não teriam sentido ou sofrido nada, simplesmente não teriam nascido, não existiriam pra fazerem esses comentários infelizes. Sintam na pele para depois opinarem. Imaginem o quanto deve ser traumatizante passar por uma situação dessas e ainda haver um fruto que te relembre a todo momento um fato que, com certeza, quem passa por tal coisa, só deve querer esquecer. Claro vocês são homens e nem imaginam o quanto é traumatizante para uma mulher passar por um estupro ou viver com o medo de ser estuprada, sem poder sair a hora que quer ou voltar a hora que quer. ter que ficar cuidando a todo momento, não poder trabalhar de madrugada pois corre o risco de que um FDP maníaco desgraçado desgrace sua vida. Vejam o caso da indiana estuprada por seis dentro de um ônibus. Se ela tivesse sobrevivido como ela viveria? Imaginem agora com um filho concebido de uma violência desumana. Filho tem que ser desejado ou até por acidente por um descuido ou falta de vergonha na cara e não ter sossego na ..... nesses casos sou contra o aborto, mas em caso de estupro sou completamente a favor e se tivesse acontecido comigo não pensaria duas vezes.

    • FGVBGB Postado em 11/Dec/2013 às 00:08

      iSSO AÍ, MULHER. ♥

  26. Stephanie Postado em 08/Jun/2013 às 23:08

    Engraçado que os post negativistas venham justamente dos homens. E ainda tem gente que não acha que o mundo continua machista... Enfim, adorei seu texto e sua coragem. Concordo com cada palavra que disse.

    • RWGR Postado em 11/Dec/2013 às 00:08

      idem !

  27. Marcos Postado em 08/Jun/2013 às 23:40

    Se for considerar que é uma vida, esta se abortando um ser humano, deve- se considerar entao que nao se pode mais usar anti-concepcionais, camisinha, dil, pilula do dia seguinte etc. Afinal em todos esses casos era pra se conceber uma vida nao é mesmo? Quero deixar claro que sou contra abortar num estagio onde se esta tudo formado, pq nesse momento ja se teve muito tempo pra pensar em nao querer mais a gravidez

  28. josy Postado em 08/Jun/2013 às 23:50

    gostei do texto! uma triste história, não consigo nem dimensionar o tamanho dessa dor, dessa lembrança terrível... gosto muito do pastor Caio Fábio, até pq ele não é evangélico, rs.. e esse vídeo expressa muito bem uma visão do Reino de Deus sobre o aborto.. sem hipocrisia, sem machismo.. a pesar de não citar estupro.. mas vale a pena ver.. http://www.youtube.com/watch?v=0uXFk7j3LS4

  29. Érica Ornellas Pires Carvalho Postado em 09/Jun/2013 às 00:12

    Minha querida menina não abortada, se sua mãe tivesse abortado você seriam dois grandes traumas na sua vida. Você pode fazer idéia do quê a sua vida curou na dela??? O estupro é sim, uma das mais covardes formas de violência, mas o aborto só aumentaria esse trauma. Percebe que sua vida fez a vida de sua mãe seguir seu curso, com a dor e a angustia que segue todas as vidas. Imagine se ela tivesse te abortado? Imagine se ela, que sofreu uma das piores agressões que uma mulher pode sofrer, ainda tivesse sofrido a dor de matar seu próprio filho? Agradeça a Deus a sua vida!!!!

    • Cristiane Leal Postado em 11/Sep/2013 às 23:29

      concordo contigo Érica.O aborto é horrivel e acho que devem ser tomadas providência nas primeiras horas possiveis quanto a pilula da dia seguinte ou coisa parecida.Matar um inocente não ameniza a dor da violência sofrida,só torna a vítima assassina de um inocente tbem. O que gerou todo o problema relatado inclusive o estupro foi o fato de não ter em casa apoio e compreenção do pai.Pra mim o pai foi tão culpado quanto quem a violentou.

    • Lana Postado em 12/Sep/2013 às 13:04

      Querida Érica, vc já foi estuprada? Já gerou um filho de um estupro? E mesmo que isso tenha acontecido com vc, a forma como vc encararia não poderia ser generalizada para todas as mulheres? Com que propriedade vc diz que a filha vinda de um estupro fez a vida da mãe seguir? Vc saberia me dizer como seria se a filha não tivesse sido parida? Não né?Cale-se por favor.

      • Aline Postado em 31/Oct/2013 às 18:13

        Lana, sua resposta serve para voce mesma, leia todas as suas perguntas e as tome para voce! Voce nunca teve um filho, nao pode falar sobre isso!

      • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 15:52

        Lara, você já foi estuprada? Já foi abortada? Já morreu? Já teve sua vida decidida por um terceiro que nem te conhecia? Então mate-se, por favor!

    • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 12:10

      Ignorante. Vc é outra religiosa louca que acha que suas crenças ditam a verdade

  30. Matheus P Postado em 09/Jun/2013 às 00:29

    O que tá em discussão aqui é o aborto em caso de estupro, e não legalização do aborto para qualquer caso. Eu não sei se algumas pessoas não entenderam direito, mas a mulher não escolheu ter um filho. Ela simplesmente foi violada, e ainda teve a infelicidade de carregar um filho por causa de uns cafajestes. E aí vêm falar que as mulheres estão erradas por quererem abortar... Errado nessa história são os estupradores, que vão lá, causam severos danos físicos e psicológicos na mulher. Mas não, as mulheres que são culpadas por querer tentar, pelo menos, acabar com uma sequelas, uma lembrança (infeliz) que vai ficar por todo o sempre: um filho. O que a autora quer dizer, na minha visão, é que uma mulher com uma gravidez devido à estupro deve ter seu poder de escolha entre ter ou não o filho, pois é uma situação que muda totalmente a vida da mulher. Cabe ressaltar que a gravidez não foi causada devido à irresponsabilidades ou falta de cuidado no sexo, mas por fruto de um ato imposto à mulher sem seu consentimento.

    • Daniele Postado em 01/Nov/2013 às 10:30

      Finalmente um homem sensato.

    • Mariana Postado em 17/Mar/2014 às 10:56

      Matheus, após tantos comentários opostos vindo de homens, até sorri quando li o seu! Que bom que pensa assim!

  31. Ju Postado em 09/Jun/2013 às 00:46

    Engraçado como os homens julgão uma mulher tão rápido, deveriam pensar antes em "PORQUE AINDA EXISTEM HOMENS QUE VIOLENTAM MULHERES?", imagine se fosse com vocês, alguém obrigasse vocês a fazer uma coisa que não queiram, imagine por um momento gritar, e ninguém te ouvir Em vez de se preocupar se AS MULHERES querem ou não dar continuidade a gravidez, deveriam se preocupar PORQUE ELA NÃO QUEREM DAR CONTINUIDADE A GRAVIDEZ, e ai você terá milhões de motivos para isso, infelizmente E QUE CONSEQUÊNCIAS SOFRERIA ESTE SER, COM ESTA CONTINUIDADE, é comprovado que crianças rejeitadas têm mais chances de entrarem para a criminalidade do que aquelas que foram planejadas. É como obrigar a uma pessoa a se matar.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 15:57

      Engraçado como uma mulher julga um homem tão rápido e depois vem de vitimismo falar mal. Engraçado como tem pessoas que a uns acha perfeitamente normal decidir sobre suas vidas(e pior, se devem ou não nascer); mas a outros dizem que nada lhes podem imputar, mesmo que efeito sobre ação, pois estes são "livres" para fazer o que "quiserem", menos o que achareis que não lhes é bom. Se pode fazer uma ditadura do pensamento sem lógica alguma, então devo criar um movimento que também decida sobre as vidas de um de uma forma e a vida de outro de outra forma. Assim as feministas, não mais os fetos, morreram e serão abortadas antes dos 360 meses de vida.

      • Kris Postado em 19/Dec/2013 às 00:12

        Carlos Prado, pq vc não se mata!! Ou melhor, não pega uma criança órfã pra criar.

      • Rodolfo Postado em 02/Feb/2014 às 17:54

        E quem lhe nomeou inspetor das vidas alheias Carlos? É cada idiota que aparece!

      • Rose Postado em 04/Feb/2014 às 12:11

        Vai a merda Carlos, vc deve ser um extirpador por ser tão a favor de conceber filhos fruto de estupro.

      • capitu Postado em 26/Mar/2014 às 22:25

        Carlos Prado , vou resumir o seu discursinho moralista : Defende a vida mas acha que aqueles que vão contra o seu pensamento tem que morrer ,é isso aí colega !

  32. MARCO ANTONIO Postado em 09/Jun/2013 às 01:00

    TENHO UMA LINDA FILHINHA DE 1 ANINHO E 4 MESES, E NÃO CONSIGO ENTENDER COMO UMA PESSOA PODE SER A FAVOR DO ABORTO, EM QUALQUER CASO, SABEM QUE ALI ESTA UMA CRIANÇA? UM LIDO BEBE QUE CONFIA EM SUA MÃE? NEM SEI COMO UMAS SEM VERGONHA AINDA TEM CORAGEM DE APOIAR, APOIAM PQ JA NASCERAM, FAÇAM UM BEM TENHAM CORAGEM E SE MATEM, MUITO MELHOR, POIS NA MINHA OPINIÃO TODO ABORTISTA DEVE SER ABORTADO. SABE GENTE, CHEGO A CHORAR SÉ DE PENSAR QUE EXISTEM TANTOS ASSASSINOS CRUÉIS NESTE MUNDO, QUE SÃO TÃO COVARDES A PONTO DE MATAR UMA CRIANCINHA TÃO INDEFESA, CAMBADA DE HERODES, ALIÁS NEM HERODES FOI TÃO PERVERSO.

    • josiane Postado em 12/Sep/2013 às 21:42

      Marco,vc diz isso porque ela é sua filha,mas e se de repente sua esposa fosse estuprada,voce criaria e amaria a filha de outro?

    • Emi Schulz Postado em 02/Oct/2013 às 14:23

      Querido Marco Antônio, se vc fosse mulher, estuprada, violentada, agredida, violada e carregasse na barriga por nove meses um fruto de violência de um cara que você não conhece e apenas queria sentir o prazer de te dominar.... Eu acho que seu discurso seria outro. Ter um filho programado, com uma pessoa que você ama, que conhece a muito tempo e que se estabalecu vínculo matrimonial por um longo tempo, é tudo perfeito, mil maravilhas. Mas na realidade, no caso do estupro, como se pode chamar um ESTUPRADOR de PAI??? Pai é aquele que te ama, te quer bem, te cria, se esforça para dar do bom e melhor. Mas se os próprios caras que acidentalmente engravidam suas parceiras, caem fora e deixam a mulher para cuidar de um filho sozinha, o que falar de um estuprador... EU NÃO SOU A FAVOR NEM CONTRA AO ABORTO, SOU A FAVOR DA MULHER DECIDIR O QUE QUER FAZER COM SEU PRÓPRIO CORPO. E QUE ISSO NÃO SEJA ESTABELECIDO POR UMA CAMBADA DE MACHISTAS QUE NÃO SABEM O QUE É ESTAR GRÁVIDA OU SER ESTUPRADA!

    • Camila Postado em 02/Oct/2013 às 17:31

      No dia que você for mulher volte aqui... Não, melhor ainda. Quando sua filha crescer e passar por humilhações machistas, volte aqui... Repense. E se fosse a sua filhinha amada a vitima do estupro? Você criaria com todo o amor a criança(consequência do estupro) da mesma forma que você cria sua filha(provavelmente desejada e feita com amor)? provavelmente não. Então deixe suas crenças religiosas de lado antes de falar sobre o que uma mulher deve fazer com o seu corpo.

    • Aline Postado em 03/Oct/2013 às 11:28

      Tenho nojo de você, religioso, sem escrúpulo, sem a capacidade de se ver no lugar do outro! Um feto gerado por um estupro, não é uma linda criancinha, é uma marca, um estigma! A sua vida não deve ser patamar para a vida de ninguem! Veja alem da sua igreja, veja alem do seu lindo circulo de flores que você criou, ou foi criado para você, muitas pessoas sofrem a ponto de preferir não gerar uma linda criancinha! Perversidade é julgar o outro por sua régua! Se coloque no seu lugar de espectador, e não opine sem ao menos ter algo fundamentado em experiencias. Se sua linda filhinha fosse estuprada, seu neto seria um estigma para te mostrar a incapacidade que vc teve de proteger sua linda filhinha, vc gostaria disso? Seu Deus gostaria disso?

    • Guaraci Postado em 11/Oct/2013 às 11:26

      Fácil falar, não foi vc que pariu. Parabéns por ter assumido a filha, mas sua opinião (visivelmente religiosa.) está distante do assunto em pauta. ESTAMOS FALANDO EM ESTRUPO!

    • Priscila Postado em 25/Oct/2013 às 12:17

      Você não consegue entender, Marco Antonio, porque você não nasceu mulher. Você não passou a vida com medo de que algum HOMEM resolvesse que pode dispor do seu corpo e te forçar ao sexo. Você não foi discriminado pela sua sexualidade. Você não carregou por nove meses e nem PARIU a sua linda filhinha de um aninho. Você não amamentou. Por mais que seja um pai amoroso e participativo é apenas o pai. Você não tem ideia do que é uma gravidez porque ela ocorre por dentro do corpo, do coração e da alma de uma mulher. Mesmo que sua esposa te falasse, minuto a minuto, tudo o que ela sentiu você não saberia. Sentimento não se sabe, se sente. Também tenho um filho pequeno, fruto do planejamento de um casal que se ama e está junto a mais de 14 anos. Nosso filho é uma bênção e minha gravidez foi o período mais precioso da minha vida. DA MINHA. Isso não me dá o direito de julgar ou dizer o que devem fazer as outras mulheres com seus corpos e suas vidas. Ninguém tem esse direito! Cada mulher sabe o que é melhor para si e deveria poder decidir, em qualquer situação, o rumo da sua vida. Se você ainda não compreendeu o que eu quero dizer, faça um exercício bem simples: Imagine a sua filhinha como uma moça crescida. Linda, estudiosa, boa filha, boa amiga. Um belo dia um escroto qualquer resolve que quer dispor do corpo da sua filha e, com toda a brutalidade que um ser humano é capaz, estupra sua menina. Bate nela, morde, apaga cigarros nela, rasga suas entranhas (e sua alma). Seria justo, com a sua menina, carregar para o resto a vida o fruto dessa violência? Ser apontada como mãe solteira? Registrar uma criança com "pai desconhecido"? Pense nisso e reflita. Espero que a vinda de mais uma mulher para a sua vida possa te fazer olhar para as mulheres de outra maneira e enxerga-las como seres autônomos e diferentes de ti. Respeite as mulheres, apenas isso.

    • Aline Postado em 15/Nov/2013 às 11:28

      Concordo absolutamente com voce. Bando de FDP!!!!!

    • Kris Postado em 19/Dec/2013 às 00:15

      Queria ver vc ter essa opinião se a sua filinha fosse estupra e engravidasse.

    • Erikawa Postado em 04/Feb/2014 às 18:31

      Sua filha foi indesejada?

    • Conciencia de hoje Postado em 20/Feb/2014 às 06:58

      Enquanto é com a filha dos outros é muito facil de decidir. As coisas mudam muito de figura e nosso discurso muda quando o calo é no nosso pé. Pense nisso!!

    • Anne Belina Postado em 28/May/2014 às 01:37

      Concordo com vc Marco e gênero e grau, primeiro porque vida é vida, foi fecundado, vcs estão querendo virar assassinos de crianças. Ainda defendem "o útero é meu", hipócritas. É uma violência contra a mulher, um trauma, mas pode sim ter recuperação, a criança não tem culpa, não é um monstro, o homem foi o monstro, e o sentimento que a mulher nutre é de ódio do homem e de seu filho, por isso não se permite olhar pra ele. Saibam que além do sangue do "monstro tem o sangue "seu" mesmo que não queira, sendo assim então todas que engravidam e não querem podem tirar com a desculpa que o útero é seu, me poupe,e essa moça que relatou esse trauma, tem tanta raiva assim de sua vida porque então não se mata, se acha que seu sofrimento é grande, há muitos piores, e as crianças e adolescentes com hiv, conheço muitas que são felizes, pois suas mães apesar do ocorrido e mesmo jovens pois algumas ainda eram crianças, as amam incondicionalmente, e algumas são adotadas e elas não se acham um poço sem fundo, possuem sonhos, tem vontade de viver, de dar uma vida melhor para sua família, ter uma família, são humanos pessoas, iguais, a diferença seria se nunca tivessem nascido.Nunca vou aceitar o aborto e falar que a criança sofre, ela sofre por falta de apoio psicológico, faltou amor, cumplicidade na família, procure ajuda, se sua família não ama, sei que outros acolhem, pode sim dar a criança a adoção, como foi o meu caso, e nem por isso odeio minha vida, minha mãe o homem que me fez, nunca o vi, mas não nutro ódio, e minha mãe biológica sempre está presente, só não cuidou de mim pois era muito jovem, e órfã, não poderia me dar os cuidados que precisava, isso sim é amor, ela lutou de verdade e me deu para uma família, para ser adotada, era diarista dessa casa e não vejo desprezo em seus olhos, ou "coitadinha dela" eu vejo amor, paz por ter me dado a chance de viver, me conta ainda que estava me perdendo e pagou uma injeção para que eu não morresse, me carregou no ventre, isso é amor. Ela me diz que se lembra do ocorrido, mas que não a machuca, pois me ver viva, e conquistando tudo o que quero a dá orgulho, pois demonstrou que o mal nunca vence. E se acontecesse comigo, claro não desejo isso a mim a ninguém, mas aceitaria a criança e não a odiaria, pois possuo o exemplo de força de muitas mulheres que conheço, inclusive minha mãe, existem muitos exemplos a serem srguidos, é só pesquisar. O problema que ocorre com essa moça, é falta de perdão, pois não perdoa a mãe, odeia a sí mesma, pois se culpa por ter nascido, culpa a própria mãe, isso é nítido em sua história e esse homem, que fez mal a sua mãe, mas a criança se gerou um fruto tão perfeito sem nenhuma deformidade, dê valor a sua vida, não culpe os outros nem a si mesmo, você nasceu, tantas crianças desejariam ter a sua vida, a sua saúde e se nega ela?! O dia em que se permitir perdoar, vai amar a sua vida. E vocês que julgam ser aborto o certo vão se arrepender de matar crianças, pois desde a concepção é vida, e não interessa o que a biologia impõe ser humano, pois o dia em que as pessoas escolherem quem nasce e quem morre, virará um caos, assim como a pena de morte que muitos querem pra este país, muitos inocentes morreram, e poderiam estar em suas casas, com sua família, e as pessoas só querem olhar para os seus umbigos, o mundo é egoísta, sou a favor que as pessoas paguem por seus atos, mas não coloquem a culpa em quem não pode se defender, usem os seus direitos para que se faça justiça contra os homens que praticam estupro, e parem de dizer que as crianças são frutos de monstros, pois estes que dizem ser frutos de monstros já salvaram muitas vidas, e se for pra pagar dente por dente, e olho por olho, estariam todos mortos. E saibam vcs que a maioria que aceita o aborto em caso de estupro, nunca sofreu um, mas aqueles que sofreram estupro levaram adiante as crianças, deram a adoção ou as mantiveram em sua família como deve ser.

  33. Maria Postado em 09/Jun/2013 às 01:18

    Comento apenas, que, se HOMENS pudessem engravidar, o aborto já teria sido legalizado faz tempo~

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 15:59

      E não deixaria de ser errado se tal especulação fosse verdadeira. Mas deve-se mesmo defender o que é errado porque mulheres estão no meio? Pelo que sei homens estão no poder e assassinato e estupro causado por eles ainda não foi legalizado. O que os homens estão esperando? Mas seis mil anos?

  34. Alemão Postado em 09/Jun/2013 às 01:21

    A mulher estuprada TEM DIREITO SIM de QUERER ou NÃO levar essa gravidez adiante. HIPOCRISIA é esse pessoal que fica julgando o que a pessoa DEVE FAZER. A mulher já foi violentada e um estupro SEMPRE ACONTECE com MUITA PORRADA e muito olho roxo e dente quebrado, fora as sequelas psicológicas pra TODA VIDA e ainda vem um FDP dizendo que ela é OBRIGADA A CRIAR o filho DO ESTUPRADOR. É muita HIPOCRISIA.

  35. NJ Postado em 09/Jun/2013 às 01:49

    Então, Axe, mais fácil ainda é p/ um animal que se acha homem achar que, porque está a fim de transar, pode fazer o que quiser, como quiser com a mulher que quiser. É muito fácil para qualquer homem questionar e criticar a decisão de uma mulher estuprada: não é ele que vai ter que suportar toda a humilhação que a situação impõe; não é ele que vai ter que conviver (e se responsabilizar) pelo fruto da violência que sofreu; especialmente: não é ele que vive constantemente com medo de esbarrar por aí com um animal que vai tomá-lo a força - e ainda correr risco de ouvir depois que ele mesmo é o culpado por ter sido estuprado (como AINDA ouvimos) - por causa das roupas que usava, do horário que andava na rua ou coisas do tipo. Desculpe-me, mas nenhum homem tem condição de se imaginar na situação de uma mulher violentada que se vê grávida de seu agressor, por isso também não tem o direito de julgar e criminalizar a sua decisão. É incrível que em lugar de questionar e lutar contra pensamentos e atitudes machistas que tentam justificar o estupro, esteja-se buscando responsabilizar a vítima por seu sofrimento e condená-la a ainda mais sofrimento.

  36. mary Postado em 09/Jun/2013 às 02:04

    VOCÊS JÁ PRESTARAM A ATENÇÃO: Que apoia essa lei contra aborto mesmo em caso de estupro, só são os homens? E também, a maioria quem larga os filhos são os pais?

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:01

      Não prestei atenção ainda não? Como contaste? Através de programas sensacionalistas dos Datenas? Eureka! Já sei como resolver! Se para resolver o problema do aborto é só legalizá-lo, então para resolver o estupro e o abandono, é só legalizá-los também!

      • Kris Postado em 19/Dec/2013 às 00:17

        Nossa! Como você é inteligente O.o

  37. Isamara Postado em 09/Jun/2013 às 02:11

    André von Kugland, você já foi estuprado? Como acha que iria se sentir? Alguém da sua família já foi estuprado? Cale a sua boca e cuide da sua vida. Não julgue pessoas que foram brutalmente violentadas, principalmente as mulheres, com seu machismo conservador e que não leva ninguém a lugar nenhum. Sim, se homens pudessem gerar filhos vítimas de estupros certamente o estupro no Brasil já seria legalizado. A mulher tem sim que ser a dona do direito de decidir sobre sua vida, seu corpo, sua futura geração. Isso não ocorre porque o homem se julga apto para julgar, legislar pelas mulheres, e acima de tudo, estuprar mulheres sem ser punido por isso.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:06

      Já foi abortada? Morta? Destrinchada? Alguém da sua família já? Então cale a sua boca e pare de julgar a vida das pessoas da pior forma possível: quem deve ou não deve viver. Os homens roubam mas nem por isso em seis mil anos se legalizou o roubo ou o assassinato. Se fosse assim, os homens seriam os primeiros a legalizarem o aborto para acabar com filhos indesejados, pois eram principalmente estes que sustentavam financeiramente a família. Que a mulher decida a vida dela, mas que pense muito bem antes de decidir sobre a vida de outros. AS FEMINISTAS SE JULGAM APTAS A JULGAR E LEGISLAR PARA TODOS, PARA DIZER QUEM DEVE SER escravizado E QUEM DEVE SER morto.

      • Kris Postado em 19/Dec/2013 às 00:20

        Carlos Preste, você tem filha?? Espero que ela nunca seja estuprada.

  38. Rafaela Postado em 09/Jun/2013 às 06:24

    HOMENS, tentem por um minuto, só um minuto, se colocarem no lugar das mulheres que são violentadas. Quem sabe se vocês conseguirem sentir um pouquinho do horror que é, vocês comecem a pensar um pouquinho diferente. Claudia, parabéns!

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:11

      Horror maior é matar uma criança. Um erro não justifica o outro. Se justificasse, o erro escolhido por uma suposta sociedade machista poderia ser a morte da mulher junto com a criança. E no que isto é menos válido do que matar só a criança? Não há diferença em se matar ambas mulher estuprada e criança ou só a criança. Se querem acabar com uma barbárie, pense em como mudar o preconceito contra crianças que nascem de estupros. Não sejam idiotamente seletivas de escolher acabar com preconceito apenas contra as mulheres e, num arrastão, ainda colocar um monte de exigências fúteis e ilógicas. Poderiam ser ambas as vítimas a serem mortas. Mas estão aqui escolhendo apenas manter viva a mãe. Porque não escolhes a criança e deixa a mãe morrer? Bem, seria tão horrível quanto. Deixe de preconceito contra uma criança que nada tem a ver com a sua condição e não perpetue este preconceito que pode custar-lhe a vida.

  39. Eevee Postado em 09/Jun/2013 às 07:26

    Tem gente aqui achando que arrancar uma semente recém plantada é o mesmo que cortar uma árvore. Se vocês prezam tanto pelo "desperdício de vidas em potencial", parem de bater punheta.

  40. Fah Postado em 09/Jun/2013 às 09:42

    Concordo! Mas é de difícil entendimento pras pessoas compreenderem o quão agressivo é seguir com uma gravidez gerada de estupro. Possuir uma família estruturada, com instrução, sem passar necessidades é muito da diferente da realidade do país, onde boa parte é de classe baixa e com certeza estupros acontecem, e manter uma criança com qualidade de vida e com formação é mais difícil, além de que essa criança passará por necessidades que jamais serão supridas, como a falta do pai, essa carência afetará na falta de referência, em sua personalidade, escolhas , no seu jeito de ser.A lei do nascituro, é contra os direitos humanos e da mulher, e fora que, com certeza aparecerá, mulheres que não sabem quem é o pai dizendo que foi estrupada só pra ganhar o aux financeiro. Acredito que um suporte psicológico para medir os benefícios e consequências de escolhas sejam mais benéficas e aux psicológico para a criança por toda vida também.

  41. Maria Aline Postado em 09/Jun/2013 às 10:07

    É inacreditável os comentários de alguns homens aqui. Como um feto que ainda nem tem consciência, nem se transformou em um ser humano pode ser mais importante que a mulher? Falam que a mulher se acha no direito de se colocar no lugar do feto e decidir, mas os homens se acham no direito de se colocarem no lugar da mulher. Aliás, nem se colocam no lugar. Porque quando um homem tem um filho indesejado ele só some, deixa a mulher lá se fudendo e criando o filho sozinho.

    • Carlso Postado em 03/Dec/2013 às 16:12

      Feministas tem menos consciência que um feto e não vejo ninguém criando movimentos para matá-las.

      • estrela d'alva Postado em 04/Feb/2014 às 20:34

        Você tem útero? pode gerar filhos? então cala a sua boca e para de querer meter o bedelho na vagina alheia, rala sua mandada!

  42. Allyson Postado em 09/Jun/2013 às 10:10

    Concordo com tudo dito por ela, por exemplo se eu tivesse nascido de uma gravidez indesejada, e minha mãe quisesse me abortar, que mal haveria nisso? Eu estaria em gestação não teria consciência de nada, muito melhor não nascer do q nascer e ser um peso na vida de sua família, esse pessoal fala "a se aborte então" e não sei o que mais, mas se isso tivesse ocorrido seria a opção de nossas mães para o melhor para a vida delas, porque o melhor teria sido não nascermos, e o mesmo se ocorresse com todos vocês, aborto tem que ser um direito de toda mulher.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:15

      Teria o mal de ser pior que um estuprador, um assassino. Como pode avaliar que o melhor seria não ter nascido? Se este argumento é válido quero a legalização do assassinato em geral. Nada de preconceito contra fetos. Será melhor para a vida de muita gente! Tem alguém te estorvando ou roubando suas oportunidades? Mate-o. Será melhor para você e para o morto não fará falta, pois morto a vida dele o fará tanta diferença quanto a vida do feto.

  43. Suzy Postado em 09/Jun/2013 às 10:19

    Quando eu tinha 17 anos ( hoje estou com 22), eu estava saindo da faculdade e indo para a parada de ônibus quando um homem, que deveria ter por volta de 30 anos, passou e apertou minha vagina e meus seios e saiu correndo. Eu me senti tão humilhada fisicamente e psicologicamente que até hoje não consigo me aproximar dos homens de maneira intima. Por mais que minha história não se compara às mulheres que sofreram penetração, mesmo assim é tão forte a dor de se sentir frágil, suja e objeto que consigo entender o as mulheres estupradas passam.

  44. marcelo Postado em 09/Jun/2013 às 10:20

    "Marcos, porque não dar uma chance para a criança e ela decidir depois se é melhor viver ou morrer. É inacreditável como MULHERES acham que podem se colocar no lugar do que é ser um FETO em formação resultante de um ato que não deveria acontecer e ainda julgarem se este deve ou não viver. Ou melhor, não há julgamento, se ela não quer é só abortar, certo?"... essa criança cresceu e hoje escolhe se quer viver ou morrer em decorrência de uma gravidez que lhe causa danos, só quem pode julgar é um "ser humano formado", a não ser que você seja um feto Axe? quanta estupidez!!!!!!!!!!!

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:18

      Se ela tivesse escolhido que era melhor morrer, ela já estaria morta. Agora ela quer decidir pela vida dos outros? Ela acha que teve uma vida sofrida? Que era melhor estar morta? Então porque continua falando besteira? Ah, ela de certa forma gosta de estar viva, mas acha que para os outros a morte seria melhor do que passar o que ela passou? Então que ela deixe a decisão para os outros. Maior prova de hipocrisia feminista é essa de falar de liberdade(libertinagem), mas querer ditar a vida de todos. Se quer abortar faça como o estuprador que quis estuprar!

  45. lil Postado em 09/Jun/2013 às 10:50

    Parabéns pelo depoimento sincero e lúcido!

  46. Gabriela Postado em 09/Jun/2013 às 11:16

    Betty concordo totalmente com tudo dito. Texto ótimo para mostrar a realidade porque aparentemente alguns acham que só o dinheiro vai resolver os problemas da relação mãe e filho. André von... bem, é uma pena, na verdade um nojo ler seu comentário machista. Sorte a sua que mesmo se violado você não teria que lidar com uma consequência física. " A criação não deixa de ser outra vida" . Sinceramente, queria ver se a esposa de vocês fosse estuprada... queria ver vocês, que provavelmente tem um coração "enorme"... se lidariam bem quando tivesse que cuidar dessa criança, vendo o filho de outro cara. Vocês enxergam um mundo micro na frente do seu umbigo, da sua realidade. No caso a autora teve uma boa mãe, mas existem tantos outros casos de rejeição. Acho engraçado como alguns homens acham poder dar opinião sobre isso, acham que levar uma criança na barriga durante 9 meses é fácil, criar uma criança depende de uma doação absurda, você deixa de lados suas necessidades para atender outras. E duvido que alguém fale que o papel do pai é igual ao da mãe porque não é... Uma pena existir mulheres tão machistas quanto os homens que colocam a religião ou até mesmo a moral acima disso. Hipocrisia é isso, esquecer que existem casos que a culpa não é da mulher. Se não existissem esses HOMENS que agem feito animais usando o corpo alheio. Hipocrisia é isso, achar que isso é normal. Mas a culpa cai para as mulheres e temos que ler essas opiniões absurdas de " deixa a criança escolher", " faz isso pra garantir o conforto". A maioria para de opinar em um assunto muito pior, o estupradores. Acho que a mulher deve ter direitos sobre seu corpo... integralmente, o direito de ir e vir sem qualquer animal violar seu corpo e o direito de abortar também, porque é ela que deve decidir o próprio futuro

  47. Gabriela Postado em 09/Jun/2013 às 11:32

    Acho incrível como HOMENS gostam de dar sua opinião sobre como a MULHER deve carregar em sua barriga por 9 meses o fruto de um ESTUPRO Se á para ser simplista e unilateral, também estou sendo.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:22

      É a lógica femininfantil. "Se ele fez por eu não posso? Ah, vou te dedar se não deixar eu errar também". Estás dizendo que sua posição é simplista e unilateral. Porque deveríamos aceitá-la? Porque ão luta contra o preconceito que a sociedade tem contra uma criança nascida de um estupro? Esta mulher carrega não só o fruto de um estupro, mas o próprio filho. E na gravidez está num estado emocionalmente instável. Qualquer decisão tomada será de enorme pesar. É melhor carregar a culpa de uma morte do que carregar uma criança? Se quer abortar faça como o estuprador que quis estuprar!

  48. Lucas Polo Postado em 09/Jun/2013 às 11:56

    Você levantou questões muito além do aborto e do estupro, o que é necessário falar quando tocamos nos dois primeiros assuntos. A mulher sofre muito desde sempre, é algo histórico, e todos sabemos disso, e uma coisa leva a outra. Os estupros são feitos por homens que acham que estão acima da mulher, acim do direito humano dela, e quando levantamos a questão da escolha do aborto pela mãe, precisamos avaliar se não estamos também pulando um direito humano dela. Escolher a profissão, escolher se constituirá família ou não, a escolha da opção sexual, tudo isso está interligado, chegando ao mesmo ponto, até onde as mulheres tem o controle sobre elas mesmas? Acredito que ser a favor do aborto ou não em casos de estupro não possa ser uma escolha minha, que sou homem e não sei o que é, com certeza deve ser uma escolha da mulher, na verdade de todas, no caso de um projeto de lei, e talvez o que mais precisamos agora é de um engajamento de todas as mulheres sobre o assunto, uma discussão, pois na maioria dos casos estou vendo mulheres de opinião, defendendo o direito de escolha da mulher e homens defendendo o projeto de lei. Como eu disse antes, não posso ser a favor ou contra, puramente por saber que ele a princípio não me afeta, mas percebo que muitas das pessoas que defendem o projeto de lei nem sabem o que é passar por isso, por eras de preconceito e silêncio. Se existem mulheres que defendem o projeto e acreditam que ele é o certo, elas devem discutir, debater e argumentar com todas as outras, para chegarmos em alguma conclusão. Gostei muito do seu depoimento e da sua coragem de vir até aqui e contar tudo isso, precisamos de mais gente assim, que evidência as coisas, não apenas dando a opinião, mas também dando fatos.

  49. Camila Postado em 09/Jun/2013 às 12:09

    Lindo depoimento. E ha comentarios que me envergonham. Falar que abortar até mesmo nesta situação é uma decisão ruim é de uma hipocrisia lastimável.

  50. Reginaldo Linhares Postado em 09/Jun/2013 às 12:21

    Muito maduro e honesto o depoimento dessa MULHER!

  51. Thalita Postado em 09/Jun/2013 às 12:35

    O útero é nosso, a decisão também.

    • joyce Postado em 01/Nov/2013 às 00:22

      e verdade thalita gostei disso que vc falou

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:25

      O dedo é meu, a decisão de com ele apertar um gatilho na sua cabeça também! Mas no que isto está certo. A culpa também será minha. Assim como a culpa de suas decisões serão suas. Se quer abortar, aborte. O estuprador quis estuprar e fez. E no que achas que a decisão dele é certa? A sua seria mais certa porque?

      • Jana Postado em 22/Jan/2014 às 02:39

        Só seria mais certa por se tratar do corpo dela! Você é responsável por seu corpo e ninguém tem o direito de ditar o que você pode ou não fazer com ele. E querido, vi suas respostas atacando o feminismo, você ao menos sabe a definição? É basicamente DIREITOS IGUAIS entre homens e mulheres, e não privilégios para mulheres. Igualdade essa que caminha a passos de formiga para ser alcançada.

  52. Mah Postado em 09/Jun/2013 às 12:35

    Hipocrisia é a sua André von Kugland que não parou nenhum momento de julgar a opinião dela e nem ao menos prestou atenção na dor e no sofrimento que essa família passou! Pensa! Ela disse que não quer TER um filho e não que quer ABORTAR um possível filho! Usa o cérebro antes de teclar besteira

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:26

      Então no que o depoimento dela é pró-aborto? Continua sendo errado então, mesmo ela querendo ou não ter filhos?

  53. l Postado em 09/Jun/2013 às 12:36

    Embrião MUITO DIFERENTE DE CRIANÇA. Impossível ter consciência porque não há sistema nervoso central. Qual parte disso é tão dificil de assimilar?

    • Neuza calaça Coelho Postado em 10/Sep/2013 às 22:59

      A primeira coisa que acontece no embrião de uma semana são as batidas do coração,j'afiz ultra sonografia ,e posso dar testemunho,e a ultima coisa que acontece nun ser vivo também são as mesmas batidas , mesmo depois da morte encefálica, que estória é essa de sistema nervoso central ?

    • josiane Postado em 12/Sep/2013 às 21:46

      meu bem,a partir do momento que o ovulo é fecundado,ali ja tem uma vida.

    • Gretel Postado em 02/Oct/2013 às 19:58

      Pois é...faltaram a aula de Biologia só pode - O consenso médico internacional sobre o que é vida é ter sistema nervoso formado, quando uma pessoa tem morte cerebral a pessoa está morta, ou seja, sem vida, se nao há tecido nervoso nao há vida, na formaçao embrionária enquanto nao há tecido nervoso nao há vida, mas isso somente estudando Biologia a fundo que dá pra entender. Se for considerar vida todo agrupamento de células vivas entao fazemos um aborto toda vez que lavarmos as maos - pois é embriao é bem diferente de criança mas muita gente pelo que vejo nem entende de fase embrionária e vai falando, o problema do nosso país é a hipocrisia e a ignorância. Em todos os países desenvolvidos o aborto já é legalizado só nos países pobres e subdesenvolvidos que nao é, pq será? no Canadá por exemplo é legalizado desde a década de 70 mas o Brasil ainda é lugar do atraso...

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:28

      Primeiro que a questão não é ter consciência ou não. Posso num julgamento me defender de um assassinato porque a vítima estava dopada ou inconsciente, logo não tinha consciência? Depois que sabemos muito pouco sobre a consciência para afirmar tal coisa, apesar que pelo pouco conhecimento que temos, pareça ser uma afirmação verdadeira.

  54. Rodrigo Postado em 09/Jun/2013 às 12:39

    Somente um religioso pra colocar um óvulo fecundado no mesmo patamar de uma criança. Depois querem que respeitemos suas crenças e suas capacidades intelectuais. Essa suposto preocupação com os "não nascidos" deveria ser direcionada aqueles que nasceram e estão por ai jogados, mas esses abandonados não tem muita serventia pros hipócritas e porcos de Jesus. A falta de informação sobre o aborto é gritante entre a população brasileira, cada vez mais alienada pela igrejas evangélicas, fruto da falta de investimento na educação básica.

    • Gretel Postado em 02/Oct/2013 às 20:03

      Muito Obrigada pelo comentário Rodrigo, você faz a diferença, bom saber que ainda existem pessoas que pensam nesse país, a ignorância e a hipocrisia reina nesse lugar! Nos países desenvolvidos o aborto já é legalizado há muito tempo e lógico que tem um limite para que ele seja feito mas esse povo aí nao entende nada de embriologia e sim somente de hipocrisia faça o que eu digo mas nao faça o que eu faço! Eles nem desenhando entendem que um óvulo nao pode ser considerado uma pessoa, um óvulo nao sente dor, nao pensa, ainda nao é considerado vida humana, é apenas uma célula.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:31

      Há ateus pró-vida. E este argumento é tão estúpido que vou ajudá-lo a perceber isto: "Somente uma feminista para colocar a vida de uma mulher no mesmo patamar de uma criança", "Somente um neoateu para colocar a sua vida no mesmo patamar que a dos outros".

  55. Luiza Postado em 09/Jun/2013 às 13:02

    Parabéns pela coragem...e to Chocada com comentários... Deixa ver se eu entendi...eu estou um lugar, um maluco, me aborda, me agride, me estupra e eu ainda carrego por nove meses o fruto desse trauma? Mêsmo não estando preparada psicologicamente, financeiramente, socialmente... E se eu for noiva? Ficarei grávida de um estuprador do lado do meu noivo? E se for casada?Acabo o casamento ? Enfim... Vida real eh diferente da hipotetica . Estamos falando de poder ao menos escolher, não sou a favor de aborto mas sim de decidir naquele momento dificil de dizer não agora, não dease monatro eu quero ser mãe... Se fosse a filhá ou irmãs de vcs.... Fica mais facil visualizar? Se for p falar de hipocrisia de vez... Tem um monte de criança em orfanatos e crianças de rua abandonadas p adotar... Com certeza tidas nascidas em meio ao caos da desestruturação....

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:32

      Fácil resolver tudo isto. Mate-se antes de matar a criança. Assim não ter que se preocupar com vida real ou hipotética. Na verdade não tem que se preocupar com vida nenhuma mais.

  56. Eric Rios Postado em 09/Jun/2013 às 13:05

    No final uma questão não me sai da cabeça: sou homem e tenho plena consciência que ninguém além de mim tem opoder de decidir o que deve ou não acontecer com meu corpo. Me parece violento a sociedade querer decidir o que acontece no corpo de uma mulher. Quem mais poderia opinar sobre o que acontece no corpo de uma mulher se não ela própria?

    • gretel Postado em 02/Oct/2013 às 20:04

      Perfeito Eric Ruios

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:33

      Outras mulheres que acham que podem decidir que vive ou não. O que achariam se criassem um mundo como nas fábulas feministas, onde a vida da mulher é decidida por conspiradores machistas?

  57. Camila Postado em 09/Jun/2013 às 13:09

    Realmente, acho que em caso de estupro deveria ser liberado o aborto. Ninguém planeja ter um filho numa circunstância dessas.

  58. Machado Postado em 09/Jun/2013 às 13:12

    Rodrigo, A ciência não pode colocar um feto no lugar de ser humano por acaso? Este feto tem um código genético próprio, tipo sanguíneo próprio e deve ter uma proteção para não ser rejeitado pelo sistema imunológico da mãe; onde na ciência diz que aquele é apenas um amontoado de células pertencentes à mulher e não um ser humano distinto? E onde na ciência diz que ele é totalmente descartável? Estes religiosos dos dogmas "modernos" não seguem a ciência, apesar de tentar se esconder atrás de seu nome, e ao invés de entrar numa discussão com argumentos científicos ficam usando destas verdades absolutas de que a mulher tem todo o direito de assassinar seus filhos enquanto dentro de seu corpo(não digo que não tenha, mas se tem ou não não é algo que se possa descobrir, pois já tem uma verdade absoluta, infalível e incontestável que parece que só os os ignorantes religiosos não enxergam).

    • camila Postado em 02/Oct/2013 às 17:40

      Um vírus (um ser- ou não- sem células) também tem código genético sabia? E você sabia que o vírus entra dentro da sua célula e pode te causar doenças? Pois é, alguma coisa com código genético está dentro de você, portanto, NÃO MATE! Pois é, um feto não tem consciência de nada. Mas é muito melhor preservar a vida de um ser inconsciente do que de uma MULHER(animal diferente de homem, não considerado autossuficiente por muitos) não é mesmo?

  59. Carlos Postado em 09/Jun/2013 às 13:16

    Marcelo, teria como reescrever seu comentário? Pois não apresenta nexo nenhum! Só dá para entender a última frase.

  60. Patricia Postado em 09/Jun/2013 às 13:25

    Isaac e André Von Kugland, só tenho uma pergunta: vcs comem carne?

  61. Fernanda Postado em 09/Jun/2013 às 13:26

    Eu não entendo porque os homens querem opinar em algo que eles não sentem na pele. É muito fácil falar de algo quando não é com você.

    • gretel Postado em 02/Oct/2013 às 20:06

      Bem dito Fernanda, eles podem falar mil vezes que nao adianta pq é muito fácil falar do que eles jamais poderao sofrer, é como alguém disse aqui, seja estuprado, tenha esse filho forçado e depois venha falar sobre a experiência.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:34

      Eu não entendo porque mulheres querem opinar sobre algo que não sentem na pele. É muito fácil falar de algo quando não é com você. Queria ver se fosse você que fosse morta por seus familiares por causa de um estupro.

      • Aline Postado em 19/Dec/2013 às 16:39

        Morto não emite opinião, meu filho.

      • Jana Postado em 22/Jan/2014 às 02:46

        Carlos, você ao menos leu o depoimento do artigo? Era exatamente sobre sentir na pele a rejeição de ser fruto de um estupro e preferir que a mãe a tivesse abortado. E você ainda diz que mulheres opinam "sobre algo que não sentem na pele"? Por favor, né...

  62. Daniel Cidade Postado em 09/Jun/2013 às 13:28

    Axe. Como assim se colocar no lugar de um feto? Como alguém se colocaria no lugar de um ser que não sente nada? O aborto é moralmente permissível, até antes do desenvolvimento cerebral, até o momento em que o feto não sente absolutamente NADA, dor, sentimentos e afins. Como diabos alguém se colocaria no lugar de um ser assim? É cada ignorância que a gente lê.

    • Gretel Postado em 02/Oct/2013 às 20:08

      Pois é Daniel, disse tudo! como é que as pessoas tem a coragem de comparar uma célula com um ser humano adulto?? uma célula que nao sente dor, nao tem nada formado, nao decide é tudo por causa da Santa, a que reina no país - a Santa Ignorância!

  63. jaqueline Postado em 09/Jun/2013 às 13:34

    Falar, e até mesmo discutir o assunto de um aborto, é motivo de muitas discussões, mas acho que o caso tem que ser ainda muitos estudado, principalmente quando a questão afeta a parte piscologica das pessoas, afinal se a pessoa tiver uma estrutura piscologia formada,e MUITOOOO madura para poder identificar que aquele feto não tem NADA haver, e muito menos culpa de ter sido fruto de um ato ruim a ponto de sentir amor, e tiver também uma estrutura financeira e tudo mais para poder ficar com a criança ótimo... Mas não podemos julgar alguém que escolhe pelo aborto, afinal ninguém sabe quais eram as estruturas dessa pessoa,afinal não adianta você dar a luz a uma criança e não ama-la,não cuida-la.. ou até mesmo abandona-la em um caso de lixo,ou em um orfanato, isso só vai prejudicar a vida desse ser,muitas pessoas de rua,são pessoas com estrutura piscologia MÁ formada, e isso a maioria das pessoas é criado por uma formação familiar ruim, ou por não terem sido bem cuidados, ou por serem rejeitados.. não que tenhamos que ser a favor de um aborto, mas é algo que tem que ser MUITOO BEM ESTUDADO E AVALIADO POR UM PISCOLOGO, para avaliar as condições na quais essa pessoa se encontra, isso NÃO TEM NADA HAVER COM RELIGIÃO.. afinal deus sempre amou os seres, independente de quem seja, e aposto que ele receberia um feto abortado em seu lar de braços aberto.. ao saber que ele seria muito mal cuidado na terra, e até mesmo que recebe-se más condições de criação, não somente financeira, mas também de afeto e amor.. Então ame, pense se vale apena abortar, tente se entender antes de qualquer decisão afinal assim que é feito a fecundação aquele ser já é uma vida.. mas se você acha que não tem todas as condições, antes de abortar tentei pensar de alguma forma para esse ser se bem tratado,por alguém da família,ou por meio de uma adoção.. mas se você acha que não conseguiria viver com isso.. não podemos julga-los por escolher o aborto..

  64. Bruna Postado em 09/Jun/2013 às 13:39

    Que coisa lamentável esses comentários. Nojento, preconceituoso, coisa de mente pequena e tacanha. Muita PENA de gente assim, que lê um depoimento desses, pessoal, doído, e ainda se acha no direito de julgar (com base não sei no quê). Façam um favor pro mundo e parem de falar sobre algo que vocês não fazem nem ideia do que é. Não sabem o trauma de um estupro, não sabem o trauma de uma gravidez indesejada, não sabem o medo e a marginalização que a mulher sofre. Não sabem, nem procuram compreender - estão perdidos nas suas mentes pequenas e burrinhas. Porque estão, por óbvio, do lado do opressor. Mas chega disso. Olha o que Caetano tem pra dizer dos comentários nojentos de vocês: http://www.youtube.com/watch?v=-MK1q9fZjeI

    • Gretel Postado em 02/Oct/2013 às 20:12

      Pois é Bruna, conheço uma moça riquinha que se diz contra o aborto mas ela mesma me confessou que fez um quando tinha 16 mas que pediu muito perdao a Deus pelo que fez, foi a tia que levou pra clínica chiquérrima fazer, ela é da alta sociedade desse país, o que nao falta é hipocrisia, ela é contra mas fez, conheço muita gente assim! E de acordo com o ranking nacional quem mais pratica o aborto sao as mulheres religiosas pra mostrar o quanto as pessoas desse país sao falsos moralistas e hipócritas!

  65. marcia Postado em 09/Jun/2013 às 13:58

    as pessoas daqui falam no aborto com se fosse interromper a vida de uma criança. não, não é, é apenas não deixar um EMBRIÃO crescer. um EMBRIAO nao tem sentimentos, nao responde a estimulos nervosos, nao nada, não é porcaria nenhuma. vcs matam vacas, porcos, galinhas, peixes, mas acham que um EMBRIAO é uma criança...

    • gretel Postado em 02/Oct/2013 às 20:14

      Parabéns Márciaaaa!!! Ótimo comentárioo!! Nesse país um embriao nao pensa, nao sente dor nem nada mas querem dar mais direitos a esse embriao que uma pessoa de verdade, é a santa ignorância reinando mas matar animais crescidos pode!! dá uma pancada na cabeça do boi desce o sangue e vamos fazer o banquete, esse povo simplesmente nao pensaa

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:36

      As pessoas falam aqui como se estupro fosse algo ruim para a mulher. E não é que é, da mesma forma que a morte de um feto também o é.

      • Paulo Postado em 30/Jan/2014 às 15:59

        Putz! que comentário cretino! Tem gente que usa os intestinos para pensar!

  66. marcia Postado em 09/Jun/2013 às 13:59

    não é uma vida, é um EMBRIÂO

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:36

      Não é uma vida, é uma feminista!

  67. Caroline Postado em 09/Jun/2013 às 14:01

    eu sei que ela tem razão, mas a criança não tem culpa... acho muito mais bonita a atitude de dar a criança para alguém que está preparado criar.

  68. Jessica da Silva Postado em 09/Jun/2013 às 14:11

    Lendo os comentários aqui postados eu só consigo chegar a uma única conclusão: Como existe estúpidas e ignorantes nesse mundo. E o mais interessante é que em sua maioria são homens, talvez seja porque eles não são estuprados e sim são eles que violentam as mulheres, engravidam elas e continuam sua vida como se nada tivesse acontecido. Não vou citar nomes pois os interessados sabe que estou falando com eles, mas vamos fazer o seguinte, peça pra alguém te violentar sexualmente da forma mais bruta possível e depois conversamos. Bando de acéfalo, guiam suas vidas por crenças obsoletas e esquecem que por traz de pessoas de carne osso existem sentimentos....

    • Gretel Postado em 02/Oct/2013 às 20:15

      Pois é ...muito fácil para um homem ser contra quando jamais poderá sofrer na pele tal violência

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:37

      Engraçado como há feministas estúpidos. Deve ser porque a maioria é mulher, e mulher não lidera o ranking de homicídios por assaltos. Devem achar normal a morte dos outros.

  69. Damaris Postado em 09/Jun/2013 às 14:13

    Cada um com sua história triste! Se não ter condições financeiras de ter um “futuro digno” é pior do que a morte, por que não jogamos uma bomba nas favelas, nas zonas da seca? Pra ter uma vida assim é pior do que morrer, né? Quanto aos problemas psicológicos da mulher aí.. ai gente, vamos ser francos, quantas pessoas estão aí cheias de traumas inseguranças! Na Alemanha tem um monte de gente em “parafuso” por descenderem de Nazista, seria melhor não terem então nascido a terem que lidar com uma situação assim? Em todos os cantos do mundo tem mulheres que quando criança sofreram abusos, maus tratos…sofridas, traumatizadas… mas VIVAS! Seria melhor que essas pessoas tivessem morrido no ato de violência do que viver e lidar com os consequências e os traumas decorrentes disso? Essa menina aí deveria ser mais grata à sorte que teve, além de nascer, ainda recebeu amor da família. Seria bom fazer uma terapia, hein?

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:39

      Pensando assim está na hora de matar todos estes mesmo. Até porque mais da metade não foi esperada pelos pais. Está na hora de ampliar os ideais feministas e decidir sobre a morte de mais gente, pois fetos são muitos poucos.

  70. Rosani Postado em 09/Jun/2013 às 14:33

    "O conflito não é entre o bem e o mal, mas entre o conhecimento e a ignorância." (Buda) Mas infelizmente, a ignorância anda imperando.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:40

      E gente ignorante querendo justificar a morte de um individuo e sanar a liberdade primeira, condição para todas as outras liberdades: a vida. É lastimável como mergulhamos em tempos de ignorância.

  71. Manuela Postado em 09/Jun/2013 às 14:45

    É tanta merda que esse povo fala que eu me recuso a considerar esses "homens" como seres humanos dotados de inteligência. Primeiro vão ser estuprados, vão ter uma mãe ou uma irmã que passou pelo trauma pra depois elaborarem um comentário tão absurdo desses. Vão vivenciar a experiência dessa pobre moça e depois disso sim vcs terão o direito de dizer o que vcs pensam a respeito. É muito fácil p esses homens julgarem uma pessoa que sofreu o que sofreu realmente é o cúmulo do absurdo tais comentários.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:42

      Então defenda o aborto desses homens também, já que VOCÊ não considera seres humanos. Todos aquele que você não considerar merecedores de vida devem morrer. O estuprador pensa exatamente igual, mas geralmente ele é mais suave e não chega à morte.

  72. Paula Postado em 09/Jun/2013 às 14:51

    A mulher que se acha melhor que o feto e decide abortar. Tá. E o homem que se acha melhor que a mulher pra achar que ela pensa assim? Aí pode né?! Passou da hora de interromper a perpetuação do absurdo da proibição do aborto. Não, isso não quer dizer que eu abortaria (ou deixaria de abortar, quem sou eu pra julgar a história de vida alheia?) mas gostaria que as mulheres tivessem o direito de decidir por si e por SUA FAMÍLIA, pq afinal, uma criança não abortada vai ser parte dela. Só as pessoas sabem a vida que levam, o que tem condição de levar adiante, e se fizer ou deixar de fazer algo, é ela que sofrerá o arrependimento, não é quem está julgando isso agora. Mas sou a favor dessa possibilidade de escolha, acredito que ter escolha é o melhor para todos, do que viver sem escolha e só com consequências. Esse texto da Cláudia Salgado mostra amor e coragem, ao contrário da Lei do Nascituro.

    • Gretel Postado em 02/Oct/2013 às 20:18

      Parabéns Paula, tenho orgulho de ser brasileira quando leio comentários como esse, bom saber que nao existe somente gente ignorante nesse país, morei fora e quando volto vejo um retrocesso na mente das pessoas, que país é esse? A questao é simples se você é contra o aborto simplesmente nao faça mas tb nao queira tomar das maos dos outros o direito de decidir o que faz com seu corpo.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:43

      Então que se liberem os assassinatos, estupros e roubos. Pois mal posso realizar um desses atos sem o temor de repressão por uma sociedade preconceituosa.

  73. Adrian Dupont Postado em 09/Jun/2013 às 14:54

    Segunda dados, o aborto ocorre em grande parte entre mulheres de classe media de 25 à 38 anos, com educaçao superior. Desta forma, nao podemos alegar que essas mulheres nao tiveram educaçao, nao estudaram. O aborto esta presente no seio da "boa sociedade". Mulheres pobres, sem educaçao, acabam por gerar crianças onde os indices de aborto sao menores. Fundamental é pensar a questao do aborto colocada no seio da sociedade capitalista, que estrutura relaçoes de genero sobre o machismo. A mulher nao é dona de seu corpo, em verdade o corpo feminino é objeto de violencia. Vale a pena pensar no valor da vida em nossa sociedade. O conservadorismo social lança mao de argumentos religiosos pra salvar fetos, mas nao tem vergonha de ser a favor da pena de morte e da reduçao da maioridade penal. Incongruencia clara, vinda de pessoas que nao passam de egoistas. Uma mulher que realiza um aborto se coloca como dona de seu corpo, um ato mais que urgente na sociedade brasileira.

  74. Andréa Santos Postado em 09/Jun/2013 às 15:08

    Acho que é perfeitamente compreensível que a mãe tivesse dificuldades em amá-la e deseja-lá depois de todo o trauma que passou, mas acho que em um caso desses a mãe pode entregar a criança à adoção. Tem muitos pais que não podem ter filhos e estão ávidos para amar uma criança. Em alguns países já virou cultura, como no filme "Juno". Quando a mãe não quer o bebê, seja por qual motivo for, a mãe doa o bebê para adoção, o que na minha opinião é muito mais digno do que jogar na criança suas frustrações emocionais. Agora matar o bebê já não concordo, o bebê não tem absolutamente nada a ver com isso. Nem com o crime do pai, nem com o trauma da mãe. É uma vida que foi concebida e portanto já tem seus direitos.

  75. Tainã Postado em 09/Jun/2013 às 15:16

    Damaris, ta ai uma boa ideia. Não vejo onde o pessoal tão intelectualmente superior e empático dos comentários acima podem discordar. Explodamos todos os pobres, todos aqueles ignorantes ou que não tenham bons rendimentos escolares e todos aqueles que tenham alguma espécie de problemas mentais e todos aqueles que tenham sofrido algum tipo de abuso ou violência. Pois é preferível morrer do que ter uma vida sofrivel e traumatica. Na alemanha mesmo tinha alguém com um pensamento muit parecido e todos aplaudiram de pé tamanha genialidade.

  76. Hillane Postado em 09/Jun/2013 às 15:53

    Sem um discurso feminista mas...os melhores comentários são de loonge os dos homens!! Com a aberta liberdade de expressão que a internet nos proporciona, fica fácil detectar quem é imbecil e quem não é!! tsc,t tsc, tsc.. Falam "a criança não teve escolha, você a matou"..como se tivesse se tratando de uma criança de seus 3 anos, com total desenvolvimento, tanto biológico como psicológico. E é mais curioso ainda como os comentarios mais absurdos vem de homens, que não fazem ideia de como é uma relação sexual pra mulher, em termos de sensação, dor..não sabem o que é ser julgada por estar grávida sem condições de criar um bebê, não tem ideia alguma de como a sociedade crucifica toda e qualquer tipo de mulher,a s que aborta e as que não aborta. E ai, são esses mesmos homens que "desaprovam" o aborto que possivelmente, apontam uma jovem grávida na rua, como se por "brotamento" o menino tivesse nascido lá!!! e como se homens não tivessem a menooor responsabilidade com isso!! e que na hora "h" muitos pulam fora. É como eu estava discutindo isso um dia desses..no dia em que cada um parar para se preocupar com a sua própria vida, o mundo será bem mais tolerável.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:47

      E as mulheres que falam de direitos como se fossem homens kkkkk Brincadeira, mas porque uma mulher, um homem, uma criança ou um feto seria menos que outro? Agora você decide que o direito da mulher é mais importante. Depois outro pode vir e dizer que o direito do feto é mais importante e a mãe que abortar morrerá junto com a criança. Logo mais um pode dizer que o direito dos alemães é mais importantes ou que os negros estão acima dos índios e dos caucasianos. Porque não simplesmente cessar essa idiotice de botar um acima do outro? Mas teimas em colocar a mulher acima do feto, mesmo uma que esteja em estado emocional tão frágil: primeiro por estar grávida e sujeita às descargas hormonais típicas da situação, segundo por ter sido violentada.

  77. Vinicius Postado em 09/Jun/2013 às 15:57

    “Acho muito mais digno interromper uma gravidez indesejada do que colocar uma criança no mundo para sofrer e passar necessidades"... ????????? no comeco do depoimento VC disse que sua mae nunca lhe deixou faltar nada !!! "embora existisse o respeito por saber que ela nunca deixou nada me faltar e sempre fez o possível para que eu crescesse com dignidade, tivesse uma boa educação e nada me faltasse." ... ENGRACADO!! sendo fruto de aborto ou nao a sua mae lhe deu vida e como vc mesmo disse, nunca lhe deixou faltar NADA! nenhum humano é grande o suficiente pra decidir tirar uma vida ou nao! se a mae nao quer, nao tem capacidade de criar um bebe... tem MUITA gente de bom coracao, cheio de amor, esperando bebes por ai para ADOTAR !!!

    • Leticia Postado em 30/Oct/2013 às 15:01

      Mas não é sempre que isso acontece! Vê quantas crianças estão abandonadas pelas ruas. Alguns têm sorte de não passar por necessidades, mas não é todos.

  78. Simone Pina Postado em 09/Jun/2013 às 16:02

    Olha, não tenho nada contra uma pessoa que foi estuprada praticar o aborto. Porém em mulheres que tiveram ato sexual sem camisinha por escolha própria seria um crime sim praticar o aborto, e deveriam ser presas, pq em um país em que um pessoa vai no posto e pega 20 camisinhas de graças, a mulher engravidar por descuido e depois querer matar uma criança é infanticídio.

  79. Pedro Postado em 09/Jun/2013 às 16:08

    Eu acho que estamos todos discutindo o problema de forma errada, procurando "vencer" a opinião dos outros (como se isso fosse dar em alguma coisa) e não procurando achar um caminho que agrade a maioria. Os dois paragrafos abaixo mostram minha opinião sobre o assunto e sobre vários comentários aqui postados, respectivamente, não leia se não quiser, o cerne do comentário está mesmo no último parágrafo. [Vocês esquecem que tem uma terceira pessoa aí. Essa pessoa não é culpada de nada. Dizer que essa pessoa merece ser morta é o mesmo que dizer que caso pessoa x cometesse um crime contra a pessoa y, a pessoa x deve ser punida com prisão e a pessoa z com morte, sem nem estar incluso na história? Pensem, qual a diferença entre uma mãe realizar o aborto de um feto e ela matar o seu filho de 6 meses quando o mesmo motivo é ele ter sido fruto do estupro? Obviamente, se vocês vissem uma mulher matando uma criança de 6 meses, iam ficar incrivelmente chocados, mas como o bebê não saiu do útero, não chora, nem grita, dá pra fingir que não é nada demais e é como se tivesse tirando uma lagartixa de dentro da mulher. E a enorme maioria dos comentários aqui está repetindo a mesma coisa. Agora porque eu sou homem não posso opinar? O fato de que a pessoa é um homem não quer dizer que a pessoa seja orgulhosa, hipócrita, faça vários filhos sem assumir, deixe sua mulher automaticamente após essa ter sido estuprada, violente mulheres ou não sinta a dor de ter tido uma mulher próxima dele estuprada e engravidada, como aparentemente várias pessoas aqui tem sugerido. Acreditem, nós não podemos engravidar de um estupro, mas nossas mães, irmãs, filhas podem, e isso também é bastante perturbador!] O que eu quero, na verdade, não é simplesmente cuspir minha opinião aqui e xingar todo mundo que pensa diferente, como muitos estão fazendo. Eu entendo que a vida da mãe e do filho definitivamente não será um mar de rosas e eu nunca sequer convivi com alguém nessa situação pra saber como é a angústia Entendo que todos aqui lutam por uma causa justa sob cada perspectiva, uns pelo direito da criança a vida, outras pelo direito da mulher a continuar seu progresso. O que eu quero mesmo, é lançar a pergunta: Será que realizar mais violência é mesmo a única solução para esse problema que é o estupro? Será que não seria possível encontrar um meio de proteger tanto a vida do feto quanto a da mulher? Vivemos na era da inovação, será que uma solução melhor é sonhar demais?

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:51

      Podemos começar diminuindo o preconceito da sociedade pela mulher estuprada e pela criança fruto do ato. Assim diminui-se a chance de uma mulher numa fase desestabilizada que é a gravidez tomar uma decisão tão perigosa que é matar alguém que ela desconhece. E aumenta o aceitamento da criança pela família para que ela viva normalmente. Agora se sou assaltado e levo um corte no braço terei que amputar meu braço para não viver com uma cicatriz fruto de um assalto? Um braço é menos mal, pois posso me virar, mesmo que com muitas dificuldades e limitações. Continuo vivo. Mas já um ser humano?

      • Mariana Postado em 17/Mar/2014 às 11:22

        Só um homem mesmo pra comparam a marca fruto de um assalto com a marca fruto de um estupro, vocês realmente não são aptos a opinarem e decidirem sobre esse assunto, por simplesmente não vive-lo e não ter a menor noção do que é. O pior precobceito para esta violentada não está fora, e sim totalmente dentro dela. Você é louco e seus comentários são opressivos e maldosos.

  80. Ludmilla Postado em 09/Jun/2013 às 16:12

    Pra quem fala que está sendo feita uma grande manobra argumentativa pra defender o aborto vou fazer uma equação: 1 - o estupro foi uma violência de um homem ao corpo DA MULHER 2 - o embrião está e se desenvolve dentro do corpo DA MULHER Logo, não tem essa de o esperma do homem tem direito de opinar (ainda mais o de um estuprador), ou o embrião também direitos, pois É O CORPO DA MULHER que está em jogo. Mas o mais interessante é a falta de empatia, a linguagem desrespeitosa, como vocês não conseguem se colocar no lugar de uma mulher que sofreu uma violência e vai ter que conviver com os danos psicológicos o resto da vida e ainda ser responsável por OUTRO SER HUMANO sem condições e sem ter desejado isso. Toda vez que voces batem uma punheta vocês estão MATANDO SERES HUMANOS então? Vão fazer o favor, é algo que nunca vai acontecer com vocês e o mínimo que vocês poderiam fazer é ser solidários com alguém que sofre e guardar suas opiniões pessoais pra vocês.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:54

      O esperma de um homem opinar? O estuprador está pouco se lixando. Agora o aborto é uma violência contra um ser humano que teve a vida ceifada(pode ter sido praticado pela mulher ou pode ter sido forçado). Logo, pela sua lógica, o abortador pouco pode opinar e sua vida deve ser ceifada também. O corpo da mulher vive tanto depois de um aborto quanto depois de um parto. Qual corpo mesmo está em risco?

  81. Michelle Postado em 09/Jun/2013 às 16:32

    A pergunta primordial nesta questão é: QUEM DEU AO HOMEM O DIREITO DE VIOLAR UMA MULHER SEM SEU CONSENTIMENTO? Se os homens não estuprassem não haveriam gravidezes indesejadas e consequentemente abortos e SIM, as mulheres devem ter o DIREITO de decidir continuar uma gravidez fruto da pior violência que uma mulher pode sofrer.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:55

      Quem deu o direito dos homens(independente de gênero) de opinar quem vive e quem morre? Se tenho este direito, quero sua morte primeiro.

  82. Herick Martins Schaiblich Postado em 09/Jun/2013 às 17:04

    Concordo, a mulher deve ter a opção de fazer o aborto. Só vou lançar um comentário porque alguns vieram com a contraposição de que abortar apenas aprofunda o trauma de ser estuprada. Neste caso, isso pode sim ser verdade, mas é exatamente por esse motivo que a mulher engravidada deve ter a OPÇÃO de gerar ou não a criança, afinal, ninguém tem o direito de colocar na boca dela o que ela achará melhor. E enquanto a criança não estiver formada, a mãe deve ter seu direito sobre o feto.

  83. Postado em 09/Jun/2013 às 17:05

    comentários nazistas refletem o quanto nosso país e atrasado! Nós mulheres temos que nos organizar, lugar de mulher é na luta. Você está totalmente apoiada.Lindo depoimento e não se abale com esses idiotas.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:56

      Isto ai, mulheres nazistas, uni-vos! Exterminem as vidas que julgarem necessária para o bem das vidas que escolhemos.

  84. Rafaela Postado em 09/Jun/2013 às 17:14

    Lucas Polo, parabéns! Precisamos de mais homens como você!

  85. Rafael Postado em 09/Jun/2013 às 17:14

    Cláudia acredita que teve sua vida afetada em razão de ser proveniente de um estupro. É verdade que temos que ter humanidade para respeitar o sofrimento desta, e sensibilidade para tentarmos entender o quanto de deve ter sido difícil... (e o quanto ainda pode ser difícil). Não quero aqui anular o óbvio. O fato mais importante aqui é que Cláudia é uma pessoa infeliz, e imputa esta infelicidade ao seu histórico, a sua infância, ao modo como sua mãe lhe tratava, por ser oriunda de um estupro. Ocorre que nossa sociedade possui uma legião de pessoas infelizes, depressivas, que inclusive dão cabo da própria vida, tamanho é o desespero e a dor. No rol de pessoas que possuem este perfil, há muitas que foram concebidas de modo planejado, desejado. É inconsistente bater o martelo e considerar, tão somente, que a depressão provém exclusivamente de uma gravides indesejada que não foi interrompida por um aborto. Cláudia afirma que não se sentia desejada. Concordamos. Contudo, quantas crianças, mesmo concedidas de modo voluntário por ambos os parceiros são abandonadas pelos pais. Mais precisamente pelo pai, na maioria das vezes. Essas crianças, adolescentes, também não se sentem então desejados. Trata-se também de um trauma. E para os tais não há escolha também. É um trauma que deve ser enfrentado. Muitos são infelizes. Muitas são as causas. Muitas as consequências. A mulher que sofre um estupro está fadada, humanamente falando, a viver traumatizada. A viver com uma dor recorrente. Ocorre que aborto não é remédio. Aborto não constitui cura para o trauma. Aborto não anula o fato de a pessoa ter sido violentada. E qual é o impacto psicológico que uma mulher sofre ao abortar? Isso está claro para a sociedade? Para a medicina? Para a Ciência? Valeria então a pena ser submetida a um outro trauma, que não irá tratar do primeiro trauma? Hoje, se a Claudia pode manifestar democraticamente sua opinião, quanto ao aborto, se Cláudia pode tremular a bandeira pró aborto, é por que sua mãe, de um modo ou de outro, seguiu com a gravides. Sim, dirão: “Ela não teve escolha”. De todo modo, Cláudia hoje tem escolha. Ela pode seguir essa ou aquela corrente política. Pode transformar-se em ativista. Hoje Cláudia tem sua autonomia como mulher. Ponderá se quer ter um filho, uma família. De início diz que não, mas não dá certeza absoluta. Ela ainda poderá ser mãe. Poderá ser amada. Poderá amar um filho. Tudo isso por que não foi abortada. E eu não tratei do aspecto religioso.

  86. Rafael Postado em 09/Jun/2013 às 17:22

    O direito de escolha não pode estar acima do direito a vida.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 16:58

      Todos os direitos emanam do direito à vida. Se não vivo que direito e liberdade posso ter? Nenhum outro direito pode estar acima deste se não pode-se apelar ao direito de assassinos e, por conseguinte, de outros atos que a nós são errados, mas há quem queira cometê-los sem punição.

  87. bel Postado em 09/Jun/2013 às 18:17

    E isso ai...vomos matar a pessoa errada....afinal de contas uma celula achada em marte e uma vida...mas um feto...hummm???

  88. Hanneli Postado em 09/Jun/2013 às 18:55

    SENSACIONAL. Sem mais. Parabéns por conseguir colocar um pedacinho do que sente pra fora. O corpo é meu. Se você tira tumores (agregados de células) das mamas, pele, etc, por que não pode escolher tirar um novo agregado de células de seu útero (que em vez de se chamar 'tumor', chama-se 'embrião') ? Por que a maioria da sociedade acha que todas as mulheres tem que parir e criar filhos? Por quê?? A culpa não é nossa por ter um sistema gerador de filhos! Infelizmente não podemos escolher a hora de ativa-lo e com isso as mulheres que não desejam procriar estão vulneráveis (por n fatores; estupro, falha em métodos anti-concepcionais, falta de informação) a engravidar mesmo quando não desejam! AS CONSEQUÊNCIAS FÍSICAS NÃO DEVERIAM IMPACTAR NAS SOCIAIS!

  89. Kayo Postado em 09/Jun/2013 às 19:15

    Só não sei o porque das pessoas não entenderem, ou aceitarem, o fato de que um feto não tem sistema nervoso formado durante os três primeiros meses de vida, não existe cérebro. É um organismo não consciente e não autônomo, assim como um órgão qualquer. Só esse fato por si só já deveria acabar com os problemas de ética envolvidas no ato do aborto, em breve vão proibir masturbação e o uso de anticoncepcionais por ser considerado um genocídio de espermatozoides (que, em potencial, são 50% de um ser humano). Esse pensamento retrógrado é fruto da falta de investimento na educação somada à infeliz contra reforma da "santa" igreja católica. Por conta dessa mentalidade arcaica o Brasil está atrasando o progresso da raça humana, estamos caminhando na mesma direção de certos países, onde o extremismo islâmico reina.

    • Carlso Postado em 03/Dec/2013 às 17:00

      O que ter cérebro muda no fato de ser um humano 100% formado ao invés de ser uma célula que tem pequena probabilidade de definir 50% de um ser humano?

  90. Clara Telis Postado em 09/Jun/2013 às 20:58

    Muito interessante o depoimento , uma chance pra quem não sabe se colocar no lugar do outro ,desta vez se colocar e repensar alguns conceitos . Nada vai mudar na sociedade enquanto não nos colocarmos no lugar dos outros,não adiantam leis ,passeatas ,marchas,violência ,ditadura ,enquanto não aprendermos praticar esse ''ato mental'' , vamos continuar nessa queda de braço inútil .

  91. Isaac Postado em 09/Jun/2013 às 21:19

    Damaris, concordo com o que vc disse. Tento compreender o sofrimento de se carregar o fruto de uma violência consigo por 9 meses, isso realmente nos faz pensar, porém não é justificativa para se abortar dificuldades pra se criar o filho, como desestrutura psicológica, financeira, familiar, pois se fosse assim deveríamos matar todos os miseráveis, traumatizados, delinquentes e mendigos do mundo. A mulher vítima desse tipo de crime independente das consequências deve ser muito bem amparada psicologicamente e financeiramente, pra que possa superar e enxergar seu caminho de outra forma. Quanto a outra VIDA que se forma, ela está alheia a toda essa situação, se não é desejada que pelo menos se dê a oportunidade dela viver em outros braços, pensar que não é somente uma vida envolvida, mas sim duas, também é um ato de humanidade.

  92. Rafael Postado em 09/Jun/2013 às 21:25

    Não se preocupem, os pensamentos arcaicos invariavelmente ficarão para trás... O Aborto será prática comum no futuro, graças =]

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:01

      Pensamentos arcaicos são estes, que os bárbaros praticavam a séculos. Pensamento arcaico é este de colocar um ser humano acima do outro, coisa que mudava-se, mas desandou.

  93. Rogério Postado em 09/Jun/2013 às 21:34

    Não quer conviver com o filho do desgraçado que estuprou? Dê pra adoção! Deixem que um casal sem filhos crie. Porque não um casal gay? Heim? Tanto a mãe estuprada quanto o filho do estupro precisam de tratamento. Matar o feto é fácil demais, e escroto demais. Seria como matar todos os aidéticos do mundo para acabar com a aids. Essa defesa excessiva do direito da mulher também é uma forma de fundamentalismo.

    • Rodrigo Postado em 12/Oct/2013 às 06:25

      cara....muito boa a sua colocação. Concordo plenamente.

    • Maria Postado em 14/Feb/2014 às 17:52

      Rogério, visite um orfanato e veja com seus próprios olhos quantas crianças passam a infância toda lá sem ninguém adotá-las. A situação não é tão simples. Sem falar na "defesa excessiva do direito da mulher". Porque obviamente, a mulher não merece ter o direito de escolher se quer passar por todos os riscos de uma gravidez para gerar e parir um filho, que ela friamente entregará para um orfanato para quem sabe um dia ser adotado. Isso lhe parece justo?

  94. Gigio Postado em 09/Jun/2013 às 22:17

    A culpa do estupro não é da lei de Deus, mas sim de atitudes más (pecados) dos homens junto às suas consequências, se formos relevar as leis de Deus por causa de nossas razões e atitudes humanas, vamos mudar todas as leis de Deus em prol de nossas concepções, da mesma forma que um jovem ao ser estuprado quando jovem, isto lhe dando o direito de mudar a lei de Deus quanto à sexualidade imunda entre dois homens??? Temos que pensar de forma responsável quanto à lei de Deus e não perante um mero problema social proveniente do nosso pecado. Temos que entender que o homem deve desfazer de suas opiniões frente às leis imutáveis de Deus, e não pegar as leis imutáveis de Deus para tentarmos enquadrá-las às nossas más atitudes e suas consequências. Eu li o texto, e não concordo com a opinião da moça, mas sei que muitos concordarão mais com a opinião desta moça devido a consequência do pecado do que perdoar por exemplo, e também entender que na realidade a culpa é dos homens e não de Deus, por isto não podemos tentar justificar a quebra de uma lei de Deus quanto à vida, só por causa de nossa maldade.

  95. Amanda Postado em 09/Jun/2013 às 22:34

    É realmente INACREDITÁVEL ler o que certas pessoas dizem aqui.. simplesmente chocada e triste por ver tanta gente sendo INDIFERENTE com a vítima do estupro.... certa pessoa (homem) escreveu em um comentário assim: ''Não quer conviver com o filho do desgraçado que estuprou? Dê pra adoção! Deixem que um casal sem filhos crie. Porque não um casal gay? Heim?'' Sério que uma pessoa que argumenta isso ACHA que pode opinar sobre o assunto? Cheguei a uma conclusão de que JAMAIS um homem entenderá o que é o medo de ser violentada, o medo de sofrer humilhações pelo gênero, e eles jamais entenderão o que é ser vítima de um estupro. É muita ignorância, machismo e sei lá mais o quê, é triste, é vergonhoso que algumas pessoas pensem assim ainda.. achar que a mulher TEM que ficar com o fruto do estupro por nove meses e depois colocar para a adoção é o cúmulo da ignorância! Então quer dizer que eu vou cuidar da gestação NOVE meses, MEU filho, fruto NÃO desejado, fazer exames, comer direito, sentir dores, enjoos, amar e odiar ao mesmo tempo, pensar no trauma que passei TODOS os dias da minha vida, passar pela separação filho/mãe, ter um filho jogado no mundo cuidado por outras pessoas e eu não posso escolher se quero isso pra mim e pra ele???????????? cadê o sentido disso???? não é possível! Vocês não entendem que o fato de não ser um fruto desejado AINDA faz da mulher, a mãe dessa criança? que ela vai SIM sofrer em dá-lo para a adoção, da mesma forma que ela vai sofrer SIM em ter esse filho? é realmente inacreditável como ainda estamos LONGE de ter direitos iguais e cuidados iguais. Pq isso além de desrespeitar uma mulher é NÃO cuidar da mesma, é mostrar o quanto ela ainda é subordinada nessa sociedade que deveria estar anos luz a frente! O corpo da mulher é DELA e de mais NINGUÉM! Assim como qualquer pessoa pode trair seu companheiro(fazendo o que quer), e decidir o que fazer com seu corpo, ela pode SIM decidir o que vai fazer com o dela! Claudia Salgado, só posso te parabenizar pela coragem do texto e por ter esse pensamento incrível de uma mulher a frente da ''nossa'' geração.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:02

      Sentir pela vítima do estupro não justifica concordar com uma vingança contra uma criança num momento de instabilidade fisio-emocional.

  96. Boi da cara preta Postado em 09/Jun/2013 às 22:48

    Tema muito difícil e hipercomplexo. Sou homem e se eu fosse mulher, honestamente, não carregaria um bastardinho na barriga. Mas sei que podem existir consequências futuras por ter tirado um filho através de uma forma brutal como o aborto. Taí uma discussão que nunca deveria estar nas mãos da classe masculina e sim, deveria ser tema EXCLUSIVO das mulheres (de todas e não apenas da classe política). O homem só participa desse processo quando é marido de uma esposa/companheira estuprada e acho difícil que algum marido aceitaria ver a esposa gestando o filho de um crime, pois a dor deve ser insuportável para AMBOS. Mas, *antes de tudo*, sou a favor da pena de morte para o crime de estupro comprovado. Para casos de estupro que não fossem verdadeiramente comprovados [uma mulher mal intencionada pode forjar as provas], sou a favor da prisão perpétua. Sinceramente, tenho plena consciência de que não é fácil ser mulher e prefiro ficar mudo a opinar besteiras. Só sei que o estupro tem que ser erradicado da face da terra, mesmo que seja na lógica perversa de que os fins justificam os meios. Não dá mais para conviver com isso.

  97. Daniel Postado em 09/Jun/2013 às 23:43

    Para os que ainda nao sabem, deixa eu explicar por que essa questao do aborto gera tanta polemica. A nossa moderna sociedade ocidental teve origens na Idade Media. Essa sociedade era uma sociedade extremamente patriarcal, em que o homem era o sujeito social, e a mulher apenas um objeto, ou seja, sem nenhum direito a desejos, aspiraçoes, vontades etc, que apenas existia para servir aos homens que a "possuiam", sendo eles seus pais, irmaos, maridos, etc. Ela tinha 3 funçoes basicas na sociedade: a 1ª e mais importante, gerar e criar os filhos dos homens, a 2ª, servir de objeto sexual aos homens e a 3ª, cuidar da casa do homem (basicamente uma escrava domestica, se fosse pobre, ou mandar nos criados se fosse rica). Por isso o aborto é tao revoltante para essa sociedade. Por que fazendo o aborto ela esta, primeiro, assumindo o papel de sujeito social, algo impensavel. E segundo, e mais grave ainda, indo contra a primeira e principal funçao dela, a razao dela existir no mundo: ter e criar filhos (os filhos do HOMEM, coisa que com o aborto ela esta se recusando a fazer). Alem disso, temos a questao da Igreja catolica (que ajudou a dar origem a essa sociedade e tbm foi moldada por ela), que se opunha e se opoe ferozmente ao aborto, alem das questoes ja colocadas, porque para ela o unico motivo licito para se fazer sexo e para ter filhos. Agora, se voce aborta, voce fez sexo com outro objetivo, o que é "pecado". A nossa sociedade moderna mudou muito desde sociedade medieval sim, mas muita coisa ainda permanece. A mulher conquistou muitos direitos, mas a sociedade infelizmente ainda esta longe de ser igualitaria. Nos, em pleno sec. XXI, ainda vivemos em uma sociedade patriarcal e machista, com muita coisa que vem desde a sociedade medieval, mais longe ainda, porque o patriarcalismo comecou muito antes (na Grecia antiga a mulher nao podia nem sair de casa e nao era cidadã na "democracia" de Atenas, em Roma, se a mulher traisse o homem podia ate ser morta por ele sem nenhuma consequencia). Na verdade, segundo Engels, a origem do patriarcalismo e da "familia tradicional" esta ligada a origem da sociedade de classes, mas essa e outra historia. A conclusao aqui e que nos precisamos lutar para extirpar ate o ultimo resquicio de patriarcalismo na nossa sociedade (e ai, quem sabe, tbm eliminaremos a sociedade de classes). Nessa sociedade o aborto nao sera mais tabu, pq realmente se homem engravidasse aborto ja seria legalizado, entao quando a mulher for realmente igual ao homem ele deixara de ser tabu. Eu gostaria de parabenizar o Pragmatismo Politico pelos varios artigos sobre esse abominavel Estatuto do Nascituro, incitando o debate sobre o mesmo, o que e vital se nos queremos uma resposta popular que busque barrar o avanço desse projeto.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:07

      Homens matam, roubam e estupram, mas não se legalizou nenhum desses atos. Numa sociedade como a que descreveste a medieval o aborto por estupro seria logo realizado, pois não se desejava o filho de outro homem em sua casa. E mais, a mulher poderia ir junto com a criança. Diga-me porque matar uma criança fruto de um estupro e tente encaixar nestas análises sociológicas acima. Não poderia ser criada como uma criança normal, mesmo não sendo filho do homem que servirá de pai-mas como um adotivo talvez?

  98. Vander Postado em 10/Jun/2013 às 00:28

    a favor do aborto e contra a pena de morte.... essa é a hipocrisia da massa idiotizada.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:08

      O pessoal gosta de dar as cartas por aqui. Não estão nem ai para atos que são errados ou não. Querem dizer quem morre, quem vive, quem paga, quem recebe, quem comete, quem cumpre. Não tem nem o que argumentar, pois como não é pelo que é certo ou errado, mas pelo que eles querem.

  99. Isamara Postado em 10/Jun/2013 às 00:28

    Bem eu posso dizer que fui concebida por "acidente", no meu caso nem foi estupro, mas não era desejada, cresci entre idas e vindas entre psicólogos e psiquiatra, fui rejeitada a vida toda, cresci ouvindo, coisas como, eu não queria ter vc, tentei tirar vc...alguém sabe o impacto disso em uma criança pra criticar...eu sei, e posso dizer que preferia não ter nascido, a prova é que minha primeira internação por tentativa de suicídio foi aos 7 anos...a ultima mês passado...

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:11

      Tá, tem gente com vida tão traumatizante que fica muito melhor e gente com vida muito mais leve que está totalmente depressiva. Se eu mesmo for discorrer sobre os percalços da minha vida e o que me levaria ao desejo de morte, levo outra vida só nisso. Quem somos nós para decidirmos que estas crianças devem morrer pois serão infelizes. Teríamos que deixá-las viver para saber. Depois se quiserem se matar, que se matem. Você ainda tem chances de se matar. Quem morreu não tem mais chances de viver aqui.

      • Mariana Postado em 14/Jan/2014 às 16:19

        Carlos, que direito você tem de opinar no que cada um faz com seu PRÓPRIO corpo? Porque não fica na porta da cadeia apontando crimes aos quais você equipara o interrompimento de uma gravidez? Tanto empenho em julgar uma situação que você desconhece, você já teve seu corpo violado? você fala com tanta propriedade sobre como tudo pode ser lindo e feliz, que espero que NO MÍNIMO, você tenha conhecimento próximo de algum caso, seja da vítima ou do fruto do ato, ou seja, que tenha o mínimo de vivência e não só esse seu blá blá blá teórico. Você usa preservativos, já usou? Suas parceiras já fizeram uso de algum método contraceptivo? Porque seguindo sua linha de raciocínio isso seria descabido, ou não? "Depois se quiserem se matar, se matem". Claro, um suicídio não implica no sofrimento de filhos, pais. Impossível que você tente defender a valorização da vida depois dessa frase entre aspas, me poupe.

  100. Rosângela dos Santos Rossi Postado em 10/Jun/2013 às 00:48

    Desconsideram o esforço que a eterna vítima faz para descrever sua história de vida e busca pela superação, cada qual com seus valores ou falta deles, homens e mulheres condenando-a por sua decisão de não ter filhos, pela defesa do aborto. Ora quem aqui entre os comentaristas é filho de um estupro? Quantos conhecem um homem que não assumiu seu filho e entregou-o a própria sorte? Quantas mulheres se desesperaram diante de uma gravidez indesejada? Quem de nós conhece uma mulher que não pode mais gerar vidas pq num momento impensado ou de desespero abortou ilegalmente, num ambiente sem condições mínimas de higiene e carrega consigo consequencias eternas do ato? Quantos de nós carrega o estigma do sofrimento da própria mãe? Cientes que a família que a acolheu o fez pq não sabiam da condição de sua existência, questiono então se a teriam deixado viver sabendo realmente o acontecido. Para a mãe ficou uma vida que fisiologicamente muito parecida, assim o fardo tornou-se suportável, mas será que se a feição da jovem fosse totalmente distinta da família materna a mãe suportaria o peso, olhar sua filha (diga-se de passagem indesejada, ou apenas não planejada) significaria ver em seu semblante o ato de violência sofrido, o rosto do estuprador/agressor, dor,vergonha,medo entre outros sentimentos que lhe atormentara a vida toda. Julgar é fácil, estar na condição das vitimas é a questão, sim pois aqui temos 2 vítimas compartilhando a mesma dor. E pessoas sem capacidade critica para decifrar o que esta posto entre linhas. Sinto muito pois muitos de vós carregam consigo a virtude de uma educação e cultura machista, na qual homem tudo pode e mulher tudo cala, tudo conscente. Poderíamos nos unir pra discutir políticas educacionais para findar com esse estigma onde as pessoas são tratadas como objeto, políticas de saúde pública para atender pessoas vítimas de atos como esses, ou políticas de segurança pública segurança a fim de evitar que atos assim acontecessem, mas preferimos nos armar de toda ignorância necessária para julgar e condenar. Preferimos nos submeter a nossa rélis insignificância a assumir que por nossa omissão crianças morrem de fome, crianças esmolam nos semáforos, crianças estão a se prostituir até mesmo em troca de prato de comida, porque nós também negamos-lhe o direito de viver dignamente. Enfim, somos tão assassinos quantos as mulheres que abortam. Abortamos todos os dias quando damos as crianças a invisibilidade social, quando nos omitimos frente a situações de violência física, emocional, quando a vemos em condições sub humanas e seguimos nossa vidinha mais ou menos.

  101. Lete Postado em 10/Jun/2013 às 03:01

    Deveria se estudar meios de essas crianças indesejadas serem adotadas por famílias q podem e querem dar todo amor e o suporte q qualquer ser necessita, pois conheço casos de casais q estão na fila para adotar uma criança a mais de 7 anos devido a BURROCRACIA, então não é simplesmente impor que a mulher estuprada tenha o bb é o estado obriga-la a criar e carregar com ela o fruto de um ato brutal para o resto da vida (com isso eu não concordo) já q não se pode abortar por ser uma vida independente da vida mulher, então estudem meios para q essas vidas prossigam independente uma da outra por meio de adoção.

  102. Fellipe Postado em 10/Jun/2013 às 04:20

    "Fui" fruto de uma gravidez indesejada, e assim como a genitora desta senhorita não teve formação para estruturar uma gravidez. Muitas mães também passam por este problema, o que não vem levar ao caso a legalização do aborto em favor de matar outra vida. Minha mãe me amou mesmo sem que ela tenha desejado-me no ato sexual. E embora eu tenha sofrido por não ter convivido com o meu pai, e só depois de 17 anos conhece-lo. Hoje sou feliz e grato a minha mãe, que teve garra e amor de sobra para lutar contra o mundo, para fazer de mim um homem integro diante da sociedade. Lanço-vos uma pergunta: No caso de uma mulher que sofra um ato de violência sexual, não venha a ter a gravidez, quem a mesma irá abortar? Ela própria? Ou o problema está na sociedade corrompida? Pensem bem, se a solução da violência na sociedade for abortar uma vida, que abortemos os nossos conceitos primeiro do que é vida.

  103. Benjamin Postado em 10/Jun/2013 às 07:54

    Moro na Suécia um Pais super evoluido e o aborto É SIM LEGALIZADO e eu acredito que isso dá muito mais direito as mulheres, direitos que as mulheres realmente merecem ter depois de séculos em que o sexo feminino vem sofrendo na mao dos homens e outros desumanos. Nao podemos deixar o governo ou qualquer bando de BESTAS decidirem oque fazer com o corpo das mulheres, isso já foi longe dimais!. Ou tem alguma lei que diz" A MULHER TEM DIREITO AO SEU CORPO MENOS AO ÚTERO?" QUE ABSURDO É ESSE MINHA GENTE???! Muito bunito o depoimento da escritora, lamento por viver a vida que vive hoje, nao deve ser facil estar na sua pele.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:17

      Direitos, direitos, direitos.... Onde estão os meus, que numa vida tão dura e sofrida nunca tive direitos. Muito fácil pararem de reclamar de direitos: Só acabar com o direito a vida. Para ver como funciona, nunca vi um abortado reclamar por direitos. Não tenho direito a fazer o que quiser com o meu corpo, tem lugar que quero entra com ele e não me deixam, tem ligar que quero sair e não deixo. Tem regras de o que eu tenho que fazer com meu corpo para conseguir outras coisas para ele. Se as mulheres acham que tem direito pleno ao corpo, menos ao útero, estão sendo otimistas. Tem tantas limitações quanto qualquer outro ser humano. Se querem direito pleno ao corpo, que esqueçam a vida em sociedade e vivam em todos os cantos como numa eterna selva.

  104. NedlaN Postado em 10/Jun/2013 às 09:17

    Vejo aqui em cima um monte de hipócritas religiosos. Massa de manobra dos pastores! Discos riscados! Não podíamos esperar comentários piores... Ela pode não representar todos os que nasceram nestas condições, mas quem são vocês? A opinião dela é mais importante do que a de vocês todos e mais 500 políticos babacas juntos, que na melhor das hipóteses, são os próprios estupradores/abusadores. Sejam felizes, vocês falam de deus e por deus, mas vivem cheio de raiva e ódio, tenham compaixão com a moça, seus cambada de bicho ignorante! Por fim: Parabéns pra autora pela coragem de se expor ao tema, por ter se tornado uma pessoa esclarecida, ter sido compreensiva com a situação da sua mãe e sua própria condição de existência, conseguindo falar sobre isso demonstrando sobre tudo racionalidade! Um forte abraço!

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:17

      Não vi um. Mas massa de manobra para preconceituosas que querem por a vida de um acima da de outros e que querem decidir quais judeus morreram vi aos montes.

  105. Larissa Postado em 10/Jun/2013 às 10:24

    Sou a favor do aborto APENAS em caso de estupro. É muito fácil julgar, principalmente quando se é homem (afinal, isso não acontece com eles, e não vão ter nenhuma obrigação e responsabilidade quanto à criação da criança). Vamos encarar a realidade, ninguém tem noção do mal que isso causa a uma pessoa, é um trauma pra vida toda. Imagina o sofrimento tanto da mãe quanto do filho. Eu como mulher, me coloco no lugar delas, imagino como foi difícil pra mãe conviver com isso, criar coragem pra contar essa historia. A revolta que causou na menina, isso pra cabeça de uma criança gera traumas eternos. Consequência disso foi ela crescer como uma pessoa insegura, essa historia cai como um peso na vida dela. Não adianta todo mundo querer ser o bonzinho sem encarar os fatos. Só quem já passou por isso sabe. Agora, abortar pelo simples fato de não querer é falta de caráter mesmo, porque meios de prevenção existe, e não tem essa de "os métodos não são 100% seguros" ou "o corpo é meu e eu tenho os meus direitos". Antes de lutar pelos seus direitos você tem como obrigação pagar pela consequência dos seus atos, o que é bem diferente de estupro, ninguém é estuprado porque quer.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:19

      É muito fácil julgar uma criança que nasce de um estupro. Afinal ela nem tem por onde rebater, pois além de longe de aprender a argumentar, nem a luz presenciou. Agora querer se vingar sobre uma criança por um ato que ela nada tem a ver é ilógico. Porém a mulher grávida, ainda mais uma violentada, não está em condições de tomar decisões lógicas tão pesadas.

  106. Victor Postado em 10/Jun/2013 às 10:27

    "... Minha infância ficou incompleta porque me faltou a figura paterna, ..." Essa menina ai deve ser contra o casamento gay tb.

  107. Letícia Postado em 10/Jun/2013 às 10:54

    Sugestão: Achem alguém que tenha sido estuprada e seja contra o aborto. Vamos ser justos.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:22

      Justiça é esquecer empatia, pois cada um demonstra para alguma coisa, e pensar racionalmente. O estuprador cessou uma liberdade da mulher porque quis, a mulher cessou uma liberdade maior ainda de uma criança(não do estuprador que cometeu o primeiro ato, mas de um novo ser que não apareceu na história antes). O estuprador cometeu um ato horrendo. A mulher um pior ainda. E a criança? Nada, morreu. Isto é justiça?

  108. Quíron de Tessália Postado em 10/Jun/2013 às 11:23

    Miri: “Conceber uma vida sem condições financeira e psicológicas de criar mesmo tendo um pai e uma mãe já difícil e já fazemos, mas pior ainda se fruto de uma situação brutal como um estrupo sem estrutura alguma, onde a criança vai ser sempre a lembrança do ato.” Será? Então sempre que uma mãe olha para um filho, ela se lembra do ato sexual com o marido. Ou, se for fertilização in vitro, ela se lembrará do processo todo. A lembrança do ato deve vir à mente, sim, sem dúvidas, mas não é eliminando a criança que se eliminará o sofrimento da mulher. Marcos: “Na minha opinião, não ter o direito de abortar é o mesmo que não ter o direito, por exemplo, de extrair um pouco do próprio sangue para doar a quem esteja precisando. As células vivas que estão nele, apesar de definitivamente “mortas” para o doador, e que certamente ajudarão na recuperação de alguém, são descartadas por vontade própria. Ninguém pode ser obrigado a não se desfazer de parte de seu corpo. Entretanto, como quase tudo nesta vida, há que existir um limite. Apesar da decisão ser exclusivamente minha, eu não vou sair doando os dedos da minha mão, ou deixar que a enfermeira me extraia mais que 500 ml de sangue, pois posso ficar incapaz ou debilitado. Da mesma forma, acredito, é preciso definir a linha divisória entre o apenas conjunto de células somáticas agrupadas em desenvolvimento para a formação de um novo ser e o tempo limite para aborto de acordo com o desenvolvimento do ovo fertilizado. Senão, o que dizer das células portadoras de vida própria que descarto inadvertidamente durante uma topada com o dedão do pé?” É piada isso, né? A partir da concepção, a célula passa a possuir outro DNA, sabia disso? Logo, ela já não mais parte da mãe, ela é o início de um ser humano. O seu sangue ou as células do seu dedão nunca se tornarão um ser humano futuramente independente, por isso você pode sim fazer com elas o que bem entender. Betty: “É inacreditável que alguns HOMENS achem que podem se colocar no lugar do que é ser uma MULHER grávida de um ato horrendo e ainda te julgarem mal em alguns destes comentários. Muito desrespeitoso.” Eu como HOMEM posso sim me colocar no lugar de uma MULHER grávida de um ato horrendo. Se eu vou sentir o mesmo que ela? Óbvio que não. E você, só por ser mulher acha que vai sentir? Duvido muito. Só sabe do sofrimento quem passa por isso. Sou contra quem a trata com desrespeito, afinal ela não foi desrespeitosa, mas temos todo o direito de discordar. Lia: “Imagine, você olhar todo o dia para aquela criança, e lembrar de todo abuso que sofreu, assim não tem como a mulher conseguir dar amor para um filho como se deve, pois ele é fruto de uma dor, um sofrimento, uma humilhação muito grande sofrida. A criança cresceria se sentindo rejeitada, frustrada. Mesmo sabendo que com o aborto se tira a vida de alguém, é melhor que a criança nem viva se for pra sofrer e mesmo sem querer trazer sofrimento para outras pessoas. Toda mulher deve ter o direito de escolher. Concordo com ela, se fossem os homens a passar por isso o aborto já estaria legalizado, afinal não é o homem que vai ter que passar por isso. Alias, homens são tão orgulhosos, não aceitariam isso, muitos deles abandonariam a criança assim que nascesse. Outra coisa, se a mulher em questão for comprometida, o marido dificilmente aceitaria um filho de outro homem, que engravidou sua esposa quando ele ainda estava com ela, olharia a criança com desprezo, porque os homens são orgulhosos assim, muitos nem aceitam continuar com a parceira depois de um estupro, mesmo sabendo que ela não tem culpa, pois olha pra ela e lembra que outro homem a tocou. Se eles são aceitam, porque nós mulheres temos que aceitar?” Vamos por partes. Então para você se a criança vai trazer sofrimento para as pessoas, ela merece morrer? Ela nem sequer nasceu e merece morrer. A mulher deve, sim, ter o direito de escolher, e isso incluiu as mulheres dentro da barriga de outras. Quanto ao fato do aborto ser legalizado se fosse com os homens... no que você se baseia para tal afirmação? Gostaria de saber. Alguns abandonam o filho antes mesmo de nascer, algo que, em minha opinião é um crime. E é por isso que a lei está aí, para que no mínimo a mulher receba pensão para ajudar a arcar com os custos. O que ainda é muito pouco, pois só quem cresceu sem a figura paterna ao lado sabe a falta que faz. Só não se esqueça que há também muitas mulheres que abandonam seus filhos, jogam no rio, no lixo, no esgoto, ou deixam para o pai ou para os avós criarem.

  109. Quíron de Tessália Postado em 10/Jun/2013 às 11:57

    Continuando... viviane: “Gozado homens serem contra (ou a favor de) aborto… Tipo, vai ali ser estuprado e engravidar sem querer; ser tratado como idiota por causa de gênero; receber um salário menor por causa de gênero; ser demitido porque resolveu ter filhos (desculpa, aquele acordinho grávida-empresa é demissão sim, e vergonha para os direitos trabalhistas); sofrer violência psicológica e física e ser culpado por isso; e depois a gente conversa, pode ser?” Falácia feminista. Ninguém é a favor do estupro, nenhuma pessoa em sã consciência é. Não é porque não podemos gerar filhos que não podemos opinar a respeito, ou é? Se é, logo, você exclui do debate todas as mulheres que não podem ter filhos, inclusive aquelas que já passaram da. “Ah, mas elas correm o risco de ser estupradas.” Logo, mulheres bem protegidas, que procuram andar sempre em locais seguros, que evitam andar desacompanhadas de alguém mais forte, enfim, essas também não podem argumentar nada, afinal elas correm tanto risco de serem estupradas quanto um homem preso. Violência psicológica todos sofremos, minha cara, ou você acha que apenas por ser homem, tudo é mais fácil? Se você acha, meus parabéns, você é tão ou mais ignorante que os homens que critica. Thamy: “Sério, eu fico indignada com certos comentários. Os que são contra o aborto, engraçado, são todos HOMENS e RELIGIOSOS, sério mesmo? é pra rir? Issac, Axe, André e Gabriel, eu desejo de todo o meu coração, que vocês sejam estuprados por um cara com um pal de 20cm ou mais, isso já ia ser muito legal.” O que é um “pal”? rsrs. Sério agora. Leia novamente e veja não são só homens que são contra o aborto. Quase metade é mulher, e pesquise um pouco no Google, saia de sua zona de conforto e veja que há muita gente, inclusive mulheres e não religiosos, como eu, que são contra o aborto (não em todos os casos). No mais, você deseja mesmo que sejamos estuprados? ASilva: “Parabéns pelo comentário, mas engraçado é que os homens são os que mais discriminam tal ação e isso também deve acontecer por serem eles (homens) os principais agressores.” Pera aí? Alguém defendeu o estuprador? Quem? Me diga que eu mesmo vou rebatê-lo. NINGUÉM defende o estuprador, colega. Acontece que estamos falando de uma terceira pessoa na história, que como eu já disse anteriormente, tem tanta culpa do estupro quanto a mulher. Não estamos ignorando o sofrimento da mulher. Esta, deve, sem dúvida nenhuma, receber todo o apoio possível e impossível para que possa superar o trauma. Matar o feto ajudará a superar o trauma? Não acredito. Talvez gera-lo, com todo o sofrimento que isso implique e então entrega-lo para a adoção seja uma boa saída. Eu não sou totalmente contra o aborto nesses casos de estupro, mas também não acho que simplesmente liberando até o nono mês de gravidez isso se resolva. Carolina: “Só quem nasceu num lar desestrutrado com mães sem estrutra emocional pra criar um filho sabem as consequencias disso. Não creio que mães com esse tipo de problema tenham condições de ter filhos, pois as crianças crescem traumatizadas, com depressão profunda e extremamente traumatizadas.” Pois é, é por este motivo que a mulher vítima de estupro deve receber todo o apoio da família, do estado, enfim... eliminar o feto resolve? Hum, não sei. Talvez entregar a criança para a adoção para que um casal que não possa ter filhos a crie com amor... me parece razoável. Carla: “Tamiris,por favor, moste a todas as mulheres os métodos contraceptivos infalíveis que você conhece. Do jeito que você fala, até parece que laqueadura não falha, pílula não falha, camisinha não falha. Como tem gente nojenta nesse mundo, defendendo “a vida” do feto, mas dane-se a vida da mulher, violentada ou não, que vai perder sua oportunidade de construir a própria vida por causa de uma gravidez indesejada, ser vítima de julgamento e preconceito, e muitas vezes, criar o filho sozinha, como se tivesse feito sozinha. E,obviamente,a maioria dos “pró-vida” (ou melhor,pró-vida sexual alheia) é homem. Se não quiser o filho,simplesmente some. Como acontece aos montes hoje em dia.” Existe um método contraceptivo infalível. Sabe qual? O não fazer sexo. TUDO que fazemos gera consequências. Se eu tenho medo de morrer num acidente de carro, o que eu faço? Não ando de carro, ou posso evitar andar com meus amigos bêbados, ou posso comprar um carro e dirigir o mais devagar e cuidadosamente possível. Acontece que o risco, enquanto eu andar de carro, sempre existirá. “Ah, mas filho não pode ser punição por praticar sexo.” Concordo, um filho NUNCA será um punição, no mínimo, uma consequência, que deve ser encarada de frente como todas as outras. No mais, ninguém aqui disse “dane-se” à vida da mulher. Só achamos que a vida do feto tem seu valor. A mulher, após gerar a criança e entrega-la para a adoção, por exemplo, vai poder continuar a construir sua própria vida normalmente.

  110. Billy Garcia Postado em 10/Jun/2013 às 12:20

    Esse André von Kugland obviamente não entende de nada nessa vida e não passa, assim como todos os outros usuários que fizeram comentários semelhantes ao dele, de um bando débeis que provavelmente só percebem o assunto na terceira pessoa e são incapazes de entender que estão falando de VIOLAÇÃO. Teria vergonha de ser homem se gente como esse rapaz, um verdadeiro babaca, realmente fosse homem tbm.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:23

      Violação de uma vida. Já viu defender a vida de um sobre o outro arbitrariamente ser certo?

  111. Deise Ferreira Postado em 10/Jun/2013 às 13:23

    Aos 55a, 30 como medica, estou bem cansada de ver pessoas ignorantes e totalmente despreparados criando leis absurdas neste pais sem se quer se dar ao trabalho de conhecer a realidade. Vivemos em uma ilha da fantasia . E como se nao vivêssemos aqui e sim num pais perfeito. E cade a perfeição?

  112. Quíron de Tessália Postado em 10/Jun/2013 às 13:45

    Prosseguindo... Becky: “Concordo com tudo que a Betty disse. A maioria das pessoas que são contra o aborto são homens e religiosos fanáticos. Muitos desses homens nem assumem suas próprias crianças e ficam querendo dar lição de moral e dizendo o que as mulheres devem ou não fazer com o PRÓPRIO CORPO. É fácil falar quando não se foi violentado, humilhado, traumatizado; sem contar que muitas vezes a mulher é quem leva a culpa pelo estupro. Quero ver se fosse com eles se eles estariam com esse papinho humanista e de “amor à vida”. Bando de HIPÓCRITAS isso sim.” Não sou religioso, mas sou homem. Se eu engravidar uma mulher, eu, no mínimo, assumo a criança. Muitos homens realmente não assumem seus filhos, o que, como já disse anteriormente, é um crime. E repito, não se esqueça que muitas mulheres também abandonam suas crianças. É fácil falar quando não se foi violentado, realmente. Você já foi? Senão somente aquelas que já sofreram é que poderão fazer parte da discussão. O que eu posso fazer é tentar me colocar no lugar da vítima, da mãe violentada e da criança gerida. E esse papo de que nós culpamos as mulheres pelo estupro... puts... quem faz isso é realmente muito idiota. Mas veja bem, o que acontece é que os estupradores existem, isso nós não podemos negar, e há de se fazer de tudo para que se evite ser estuprada. Marcos: “Se for considerar que é uma vida, esta se abortando um ser humano, deve- se considerar entao que nao se pode mais usar anti-concepcionais, camisinha, dil, pilula do dia seguinte etc. Afinal em todos esses casos era pra se conceber uma vida nao é mesmo? Quero deixar claro que sou contra abortar num estagio onde se esta tudo formado, pq nesse momento ja se teve muito tempo pra pensar em nao querer mais a gravidez.” Não, Marcos. Exceto no caso da pílula do dia seguinte, todos os outros métodos contraceptivos devem ser utilizados para quem não deseja ter um filho. Por quê? Porque um espermatozoide ou um óvulo sozinho não se desenvolve, não possui um DNA próprio, ou seja, ainda é parte da pessoa, até, é claro ser expelido e morrer. Ju: “Engraçado como os homens julgão uma mulher tão rápido, deveriam pensar antes em “PORQUE AINDA EXISTEM HOMENS QUE VIOLENTAM MULHERES?”, imagine se fosse com vocês, alguém obrigasse vocês a fazer uma coisa que não queiram, imagine por um momento gritar, e ninguém te ouvir Em vez de se preocupar se AS MULHERES querem ou não dar continuidade a gravidez, deveriam se preocupar PORQUE ELA NÃO QUEREM DAR CONTINUIDADE A GRAVIDEZ, e ai você terá milhões de motivos para isso, infelizmente E QUE CONSEQUÊNCIAS SOFRERIA ESTE SER, COM ESTA CONTINUIDADE, é comprovado que crianças rejeitadas têm mais chances de entrarem para a criminalidade do que aquelas que foram planejadas. É como obrigar a uma pessoa a se matar.” Não é engraçado. Infelizmente alguns homens violentam mulheres porque são mais fortes e porque suas doenças mentais os fazem achar que estão no direito de cometer tal ato horroroso. Eu também não sou um cara muito forte e estou à mercê de que alguém me obrigue a fazer o que eu não quero. Posso ser sequestrado, torturado, morto, etc. E o que eu faço para isso? Eu procuro evitar qualquer tipo de coisa que me coloque em risco. O fato de existirem criminosos é um problema da humanidade, não apenas de nós homens. Nós somos absolutamente contra o estupro e a favor de penas duríssimas a quem o comete. Mas infelizmente não podemos simplesmente evitar que isto exista, tá aí. De fato eu sou contra a mulher ser obrigada a manter a gravidez em caso de estupro, mas até certo mês. Assim como sou a favor de haja todo um aparato para auxiliar a mulher E a criança gerada pelo ato criminoso. Afinal, esta última também não tem culpa de ter sido gerada por meio de algo tão repudiável. Maria: “Comento apenas, que, se HOMENS pudessem engravidar, o aborto já teria sido legalizado faz tempo” Gostaria de saber mais a respeito. Alemão: “A mulher estuprada TEM DIREITO SIM de QUERER ou NÃO levar essa gravidez adiante. HIPOCRISIA é esse pessoal que fica julgando o que a pessoa DEVE FAZER. A mulher já foi violentada e um estupro SEMPRE ACONTECE com MUITA PORRADA e muito olho roxo e dente quebrado, fora as sequelas psicológicas pra TODA VIDA e ainda vem um FDP dizendo que ela é OBRIGADA A CRIAR o filho DO ESTUPRADOR. É muita HIPOCRISIA.” Não é bem assim, Alemão. Também acho que a mulher não deva ser obrigada a gerar, ou até mesmo criar uma criança de um criminoso. É por isso que deve existir uma lei que apoie a mãe, seja psicológica E financeiramente, e também a criança. Se a mãe não quer criar a criar a criança, mas apenas gera-la, ela pode entrega-la para adoção. Maria Aline: “É inacreditável os comentários de alguns homens aqui. Como um feto que ainda nem tem consciência, nem se transformou em um ser humano pode ser mais importante que a mulher? Falam que a mulher se acha no direito de se colocar no lugar do feto e decidir, mas os homens se acham no direito de se colocarem no lugar da mulher. Aliás, nem se colocam no lugar. Porque quando um homem tem um filho indesejado ele só some, deixa a mulher lá se fudendo e criando o filho sozinho.” O feto não é MAIS importante que a mulher, mas, em minha opinião, deve TÃO importante QUANTO. Em relação ao não ter consciência, pessoas em coma também não têm, pessoas em estado vegetativo tampouco, e nem por isso podemos tirar a vida delas. Em relação aos homens abandonarem o filho, isso é outro crime, ninguém está defendendo isto. Só não esqueça que muitas mulheres fazem o mesmo.

  113. Quíron de Tessália Postado em 10/Jun/2013 às 14:19

    Por fim... Daniel Cidade: “Axe. Como assim se colocar no lugar de um feto? Como alguém se colocaria no lugar de um ser que não sente nada? O aborto é moralmente permissível, até antes do desenvolvimento cerebral, até o momento em que o feto não sente absolutamente NADA, dor, sentimentos e afins. Como diabos alguém se colocaria no lugar de um ser assim? É cada ignorância que a gente lê.” Moralmente permissível por quem, Daniel? Se você levar em consideração o fato de não sentir nada, então basta uma anestesia geral e pronto, você pode morrer, afinal você já não sentirá mais nada, nem dor, nem sentimento, apenas estará dormindo sem nenhuma consciência de si. Acontece que o feto é uma vida em potencial, por isso não ser tratado como uma célula comum, que nunca passará deste estágio. Bruna: “Que coisa lamentável esses comentários. Nojento, preconceituoso, coisa de mente pequena e tacanha. Muita PENA de gente assim, que lê um depoimento desses, pessoal, doído, e ainda se acha no direito de julgar (com base não sei no quê). Façam um favor pro mundo e parem de falar sobre algo que vocês não fazem nem ideia do que é. Não sabem o trauma de um estupro, não sabem o trauma de uma gravidez indesejada, não sabem o medo e a marginalização que a mulher sofre. Não sabem, nem procuram compreender – estão perdidos nas suas mentes pequenas e burrinhas. Porque estão, por óbvio, do lado do opressor. Mas chega disso.” Bruna, então você acha que a mulher é a única a sofrer marginalização? Você acha que ser homem é simples também, só porque não engravidamos e mijamos de pé? Repito a frase que você mesma disse: “Façam um favor pro mundo e pare de falar sobre algo que você não faz nem ideia do que é.” Ludmilla: “Pra quem fala que está sendo feita uma grande manobra argumentativa pra defender o aborto vou fazer uma equação: 1 – o estupro foi uma violência de um homem ao corpo DA MULHER 2 – o embrião está e se desenvolve dentro do corpo DA MULHER Logo, não tem essa de o esperma do homem tem direito de opinar (ainda mais o de um estuprador), ou o embrião também direitos, pois É O CORPO DA MULHER que está em jogo. Mas o mais interessante é a falta de empatia, a linguagem desrespeitosa, como vocês não conseguem se colocar no lugar de uma mulher que sofreu uma violência e vai ter que conviver com os danos psicológicos o resto da vida e ainda ser responsável por OUTRO SER HUMANO sem condições e sem ter desejado isso. Toda vez que voces batem uma punheta vocês estão MATANDO SERES HUMANOS então? Vão fazer o favor, é algo que nunca vai acontecer com vocês e o mínimo que vocês poderiam fazer é ser solidários com alguém que sofre e guardar suas opiniões pessoais pra vocês.” De fato, é NO corpo da mulher que o embrião se desenvolve. Só tem um porém, o embrião NÃO É A MULHER. No máximo, ele pode ser OUTRA mulher. O homem não pode opinar por ter colocado o esperma lá? Pera aí. Se for do estuprador, tudo bem, e quando for um casal? Digamos que o homem não queira o filho, mas mulher sim. Neste caso então ele não deve ser obrigado a pagar a pensão alimentícia, creio eu. Acho que você deve concordar com isto, afinal a decisão é toda da mulher e o homem nada tem a ver com isso. Ludmilla, o dano psicológico já está feito. De fato gerar uma criança indesejada deve ser algo psicologicamente terrível, mas simplesmente eliminá-la não significa tirar este sofrimento com a mão. Sou a favor da mulher escolher se deseja ou não abortar o fruto de um estupro até certo mês, mas desde que todo o apoio possível tanto à mãe quanto à criança sejam dados antes do ato de eliminar o feto. Quanto à masturbação, não matamos seres humanos, pois sozinhos eles não se desenvolverão, assim como o óvulo.

  114. Adriano Postado em 10/Jun/2013 às 14:21

    Em minha humilde opinião, digo que apenas mulheres têm o direito de opinar sobre algo tão íntimo quanto o aborto. Não tive tempo de ler a proposta dessa tal lei do nascituro, mas pelo pouco que vi já abomino... Cabe apenas à mulher decidir quando ― ou se ― ter um filho, tendo em vista que é ela quem carrega por nove meses e sustenta subsequentemente... É ridículo que o Brasil, como sociedade, possa cogitar por um instante sequer que um estuprador possa ter qualquer direito, e tenho vergonha e pena de um país que permite que um projeto de lei como esse não seja excluído de papel e pensamento assim que é criado. E quanto a esses comentários... Acho assim, se você não tem um útero, você não tem direito a opinar sobre o que quem tem um faz com ele.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:25

      Na opinião feminista, vejo que mal algum há de matar mulheres só por serem mulheres. Mas antes teremos que dar um anestesia geral em cada uma. Assim não há empatia real a sentir, não há sofrimento por parte das vítimas.

  115. Daniele Postado em 10/Jun/2013 às 14:28

    O depoimento e ótimo! Sincero, verdadeiro e necessário. Os comentários de alguns são aterrorizastes! Quanta ignorância! Como num pais como o Brasil que tem péssimas escolas gera brucutus ignorantes . Falta cultura, conhecimento, pensamento complexo, reflexão....antropologia, história, ciência....tudo! Socorro !!! Espero nunca topar com um ignorante desses pela frente! Nojo de pessoas assim!

  116. Marina Postado em 10/Jun/2013 às 14:41

    Cabe a cada um fazer o que bem entende com o próprio corpo e com a própria vida. Estado e religião não devem interferir. Meu corpo, minha decisão.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:26

      E se meu corpo decidir entrar no seu? Comofas? O estuprador decidiu isto, e tem estado e religião o repreendendo agora.

    • L.Matheus Postado em 14/Dec/2013 às 20:06

      Que argumento mais escroto desse Carlos! ''E se meu corpo decidir entrar no seu?'' Deve ser bem um dizimista.

  117. AnaR Postado em 10/Jun/2013 às 15:09

    1. Em caso de estupro, matar o feto faz a mae passar do papel de vitima para criminosa. Nao se concerta um crime praticando outro, ainda mais assassinando alguém que nao tem culpa de ter sido gerado. 2. A mulher nao vai apagar as marcas do que sofreu, pelo contrario, além do trauma de ter sido estuprada, terá o trauma de ter matado o filho. E isso nao tem a ver com crencas, é um sentimento humano. 3. O Estado tem a obrigacao de proteger o nascituro. O Estatuto do Nascituro está mais do que correto e já deveria estar em vigor há muito tempo. 4. Um aborto é o mais cruel dos assassinatos, a vítima nao tem a mínima chance de se defender.

  118. Quíron de Tessália Postado em 10/Jun/2013 às 15:12

    A minha opinião... Não há como contra argumentar todos, senão eu passaria o dia aqui. Mas enfim, essa questão do aborto é realmente complexa e muito da minha opinião a respeito está nas respostas que dei a alguns comentários que eram meio (ou completamente) absurdos. Penso que o direito do aborto não ser completamente escolha da mulher ou do estado. Em alguns casos, tal como em uma gravidez gerada por um estupro, até certo mês a mulher deve ter o direito de tirar a vida do feto. O mesmo vale para gravidezes onde a vida da mãe se coloca em risco, e para fetos muito problemáticos, cuja vida fora do útero duraria no máximo algumas horas; estes podendo ser feitos até o dia do nascimento. Eu, se fosse mulher, provavelmente levaria adiante a gravidez em todos os casos citados, mas sinto que não posso exigir o mesmo de todos. Nenhum ser que raciocina e sente é capaz de dizer que uma mulher não sofrerá se levar adiante uma gravidez causada por um estupro. Não é isso que quero dizer. O que quero dizer é que tanto a mulher quanto o feto em gestação devem receber todo o apoio possível que uma pessoa possa receber. Esta mulher é uma vítima, não tenho dúvidas disto. Mas também penso que não podemos tratar o feto como um amontoado de células que se alojou no corpo da mulher como um vírus ou uma bactéria. O que há ali é o fruto do espermatozoide que em contato com o óvulo gerou um novo DNA. Nós fomos criados naquele momento em que as células do homem e da mulher se fundiram. Se estas células têm consciência de si ou se sentem algo, nas primeiras semanas, eu duvido muito. Mas depois de um tempo, é possível enxergar em qualquer vídeo de abortamento, que o feto luta para sobreviver, ele foge, ele sente dor, assim como nós, já nascidos fazemos por instinto quando nossa vida encontra-se sob risco. Eu não me considero um religioso, não vou à igreja desde a minha comunhão, e isso faz mais de dez anos. Aliás, quando pequeno, aprendi que a vida se inicia apenas após o nascimento, que a alma é inserida junto à primeira respiração do bebê. Não sei se acredito nisso ou em outra coisa, não tenho opinião formada. Mas sei que, ao defender o feto, eu não estou sendo um nazista (como algumas pessoas insistem em chamar). Nazismo, afinal esta palavra virou sinônimo de tudo que é ruim, em minha opinião, é você por a frente dos outros apenas o seu bem estar. É ignorar o sofrimento daqueles que você não vê. E por seu bem estar físico e psicológico à frente de uma vida, fruto de uma ação gerada por mim. (Não estou me referindo ao estupro, mas ao sexo consensual). É achar que se uma pessoa não vai ter uma vida digna, ela não merece nem sequer nascer. Uma gravidez, um bebê, uma criança, ela não é uma punição para quem faz sexo, mas uma consequência natural. Qualquer pessoa que tem uma vida sexual ativa sabe que todo cuidado é pouco, e que nem tudo podemos controlar. Às vezes as coisas dão errado, não por culpa nossa, mas devemos arcar com as consequências ao invés de fazermos uma queima de arquivo.

  119. Cristiano Postado em 10/Jun/2013 às 15:33

    Opinião de um homem lógico: homem estuprado por homem = 0 homem estuprado por mulher = bebê(mulher) mulher estuprada por mulher = 0 mulher estuprada por homem = bebê(mulher) Ou seja, só a mulher fica grávida. O homem e o "governo" não ficam grávidos. Logo, são elas que decidem. Simples!

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:28

      Decidem o que? Ficar grávidas? Mas se ficaram agora querem desficar? O problema do aborto não é decisão de ficar ou não grávida(até porque há inúmeros casos em que não se pode escolher). A questão é decidir pela vida ou não. Todos estão vivos? Se estão tem como opinar pela vida.

  120. ÉRIKA Postado em 10/Jun/2013 às 15:51

    TENHO A OPINIÃO DE QUE QUEM É A FAVOR DO ABORTO, TEM DE SABER QUE O ABORTAR É MATAR, OU SEJA É ASSASSINATO. ENTÃO SE O SUJEITO EM QUESTÃO É A FAVOR DE ASSASSINATO, ENTÃO EXISTE TODA UMA LÓGICA EM SER TAMBÉM A FAVOR DO ABORTO. O QUE NÃO DEVERIA OCORRER É O ABSURDO DE UMA PESSOA SER A FAVOR DO ABORTO E CONTRA A PENA DE MORTE OU QUALQUER TIPO DE AGRESSÃO FÍSICA QUE LEVE OU NÃO A MORTE DE OUTRO SER. SOU CONTRA O ABORTO PQ NÃO ACEITO VIOLÊNCIA. MAS ESSA É UMA QUESTÃO QUE SE INICIA COM OS PRINCÍPIOS APREENDIDOS POR CADA UM. O ESTUPRO EM SI É UMA DAS PIORES VIOLÊNCIAS QUE ALGUÉM PODE PASSAR. MAS SERÁ QUE OUTRA VIOLÊNCIA (O ABORTO É UMA VIOLÊNCIA EM MINHA OPINIÃO) APAGARÁ AS MARCAS DEIXADAS EM SOFREU UMA AGRESSÃO ASSIM TÃO TORPE. ACHO QUE NÃO. MAS SE ENQUANTO A VIDA NÃO SE TORNA MAIS IMPORTANTE EM NOSSA SOCIEDADE, ALGUMAS PESSOAS PREFIRAM ABORTAR, O QUE SE HÁ DE FAZER? TUDO SE INICIA COM RESPEITO E DEVEMOS RESPEITAR A VONTADE DOS OUTROS, EMBORA POSSAMOS DEMONSTRAR NOSSAS IDEIAS COM AMOR E QUEM SABE ESSAS PESSOAS POSSAM ENTENDER QUE AO ABORTAR MATAMOS UMA VIDA, NÃO UMA SER HUMANO EM POTENCIAL, MAS UM SER HUMANO.

  121. Freitas Postado em 10/Jun/2013 às 15:56

    A vida independentemente de como ela foi gerada, ainda é uma vida com direitos, uma alma de DEUS. A desistência desta vida é a pobre ilusão de que tudo que aconteceu será esquecido, "NUNCA", "JAMAIS", um ato de tamanha brutalidade é esquecido por ser humano nenhum, então porque tirar o direito daquela alma de DEUS de Viver ???? Olhando pelo lado "SEXO" falamos apenas da violência feminina e esquecemos de quantos meninos também são violentados, e o que devemos fazer com eles ???? Mata-los também ??? A saída não é o ABORTO, a saída é educar e punir com seriedade as pessoas que cometem tal crime, ter um país com leis que sejam cumpridas, e lembrando que somos culpados de tudo isto, pois como sociedade ignoramos o que esta ao nosso redor até que algo de ruim aconteça conosco, uma falha terrível....... Concordo com o comentário que não temos como controlar tudo, mas uma sociedade que acha lindo novelas, musicas e personagens com apelo sexual, não é uma sociedade séria e sim hipócrita que apenas quer se livrar das coisas que não a fazem bem..invez de conserta-las para um futuro melhor.....

  122. ADRIANA Postado em 10/Jun/2013 às 16:03

    Queria saber se fosse a filha de 11 ou quem sabe 12 anos desses ignorantes que tivesse sido estuprada, se eles, além de ignorarem tudo em que acreditam, não seriam capazes de matar o "neto" e mais o "pai" dessa criança indesejada. Pior, como estão as coisas, o tal "pai" da filha da filha deles ser, nada mais nada menos, que o padrasto dela....como vemos vários padrastos sendo presos por estuprarem suas enteadas. Quero saber o que vcs fariam...machões...e vcs mulheres que não são a favor do aborto, o que fariam?

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:32

      Se eu mudasse de opinião num caso desse ou estaria agindo de cabeça quente ou estaria sendo um hipócrita. E em nenhum dos casos eu estaria certo. Se estás dizendo que neste momento todos abortariam, então liberar o aborto resultaria numa chacina, pois seria algo tão normal que se faria a torto e a direito.

      • Julio Postado em 30/Jan/2014 às 21:42

        Você já está sendo um hipócrita. Não precisa nem mudar de opinião porque sempre será um boçal.

  123. Silmara Cassola Paschoalini Postado em 10/Jun/2013 às 16:32

    Curioso falarem tão mal do estatuto do nascituro, e assim acredito que quase ninguém se preocupou em ler o que ele diz sobre a gravidez causada de um estupro. Então, aí vai: Art. 13. O nascituro concebido em decorrência de estupro terá assegurado os seguintes direitos, ressalvados o disposto no Art. 128 do Código Penal Brasileiro: I – direito à assistência pré-natal, com acompanhamento psicológico da mãe; II – direito de ser encaminhado à adoção, caso a mãe assim o deseje. § 1º Identificado o genitor do nascituro ou da criança já nascida, será este responsável por pensão alimentícia nos termos da lei. § 2º Na hipótese de a mãe vítima de estupro não dispor de meios econômicos suficientes para cuidar da vida, da saúde do desenvolvimento e da educação da criança, o Estado arcará com os custos respectivos até que venha a ser identificado e responsabilizado por pensão o genitor ou venha a ser adotada a criança, se assim for da vontade da mãe. Complementando: Art. 128 do Código Penal Brasileiro: “Art. 128 – Não se pune o aborto praticado por médico: Aborto necessário I – se não há outro meio de salvar a vida da gestante; Aborto no caso de gravidez resultante de estupro II – se a gravidez resulta de estupro e o aborto é precedido de consentimento da gestante ou, quando incapaz, de seu representante legal.” Ou seja, já existe uma lei que permite à mulher que QUEIRA abortar em caso de estupro! Mas, E SE ELA NÃO QUISER OU NÃO PUDER? (E seus motivos não é da conta de ninguém!!!) A mulher será obrigada a abortar? A mulher será obrigada a ter essa "decisão pessoal" já previamente tomada?

  124. PAPAI Postado em 10/Jun/2013 às 16:54

    ISTO NÃO É ASSUNTO PARA HOMEM DAR OPINIÃO E SIM ACATAR O QUE AS MULHERES ACHAM MELHOR PARA ELAS. COMO UM HOMEM PODE OPINAR SE ELE NÃO CORRE NENHUM RISCO DE ENGRAVIDAR CASO SEJA ESTUPRADO ?

  125. Lopes Postado em 10/Jun/2013 às 18:27

    Qual o motivo da discussão? A Lei garante à mãe estuprada decidir se vai querer ou não seguir com a gravidez. O Estatuto do Nascituro não mexe nisso.

    • Mayara Postado em 06/Feb/2014 às 21:55

      Lopes, a lei não garante de forma ampla o direito de decidir, pois o feto deverá ter menos de 500 gramas ou 20 semanas de gravidez, coisa que nem sempre é possível quando falamos de vitimas que não identificam ou simplesmente não tem estrutura para identificar a gravidez Art. 13 - paragrafo único desta lei é simplesmente ridiculo.

  126. Fran Postado em 10/Jun/2013 às 20:25

    Quando a pessoa nunca passou pela mesma situação ou situação parecida, é mto fácil criticar. A Cláudia Salgado fala com conhecimento de causa... É muito triste, mas é a realidade.

  127. Fernando Postado em 10/Jun/2013 às 20:43

    Um feto não é uma criança. Acho que ninguém quer abortar um bebê numa gravidez adiantada. E ninguém está discutindo aborto como método contraceptivo. Estamos falando de casos de estupro. Se deus fica xatiadu com isso ele que desça da sua nuvem e venha reclamar pessoalmente. Sério, deixem deus e seu maravilhoso mundo das fadas na igreja. Obrigar uma mulher que sofreu a violência do estupro a carregar um bebê que ela não quis e que sempre vai fazê-la lembar desse trauma em troca de uma esmolinha do governo é de uma crueldade imensa.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:34

      Uma mulher não é uma criança nem um homem. Um idoso não é uma criança e uma criança não é um idoso. Obrigar um bebê a morrer porque culturalmente a família a estranha é que é crueldade. Carregar uma criança não é nada perto de morrer. Se para a mãe carregar uma criança fruto de um estrupo é um penar tão grande, mas a morte não, que ela se mate.

      • Julio Postado em 30/Jan/2014 às 21:43

        Se mate você então! Sua estupidez deve ser contagiosa!

    • L.Matheus Postado em 14/Dec/2013 às 20:07

      '' Obrigar um bebê a morrer'' Claro, até porque: Fetos são bebes, ovos são galinhas...

  128. Alex Postado em 10/Jun/2013 às 21:27

    Super corajosa. Parabéns.

  129. Marco Serra Postado em 10/Jun/2013 às 22:25

    Prezados amigos homens: Se vocês namorassem/tivessem uma esposa e a mesma fosse estuprada e engravidasse, vocês assumiriam a paternidade sem problemas? Veriam aquela criança como se fosse um fruto seu, tratando-a com amor e respeito? E a mulher, como vocês tratariam? Se elas dissessem “não quero o filho de um monstro dentro de mim”, vocês diriam algo como “Nãããão, f**a-se, ele te estuprou mas é uma vida aí dentro, vamos cuidar dele”. Se dizem homens, mas não passam de antas que não se colocam na situação.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:35

      Trataria a mãe como alguém que teve a audácia de remar contra o sistema e evitar uma morte desnecessária. Se você não seria homem de fazer o mesmo, que vá matar pessoas em outro lugar.

  130. Carol Postado em 10/Jun/2013 às 23:25

    Por favor, vão pesquisar um pouco antes de falar asneira. Em mais de 60% do mundo o aborto é LEGALIZADO, e há um "limite" de semanas para que esse seja feito. Aborto mata, GRAÇAS A DEUS!

  131. Rafaela Postado em 11/Jun/2013 às 00:07

    Eu só digo uma coisa.... se acontecer comigo, vou fazer de tudo para abortar, com ou sem consentimento do governo. Cláudia Salgado, vc é dez, obrigada pelo seu depoimento, foi-me muito importante :D

  132. Ana Postado em 11/Jun/2013 às 01:11

    Sou totalmente a favor do aborto em caso de estupro, afinal, ninguém gostaria de esta convivendo com algo que te faça lembrar alguém que te agrediu, te traumatizou. Isso abala o psicológico e emocional da mulher, podendo criar o filho em condições horríveis e e assim formar outra pessoa desestruturada, pois toda criança precisa sentir e saber que é aceito, querido e desejado, uma mãe que não tem condições de passar isso, vai prejudicar a criança em vários aspectos, podendo formar alguém de mau caráter. Idiotice é alguém formar uma opinião contra uma situação que nunca passou, é muito fácil falar, sem contra, quero ver viver uma situação assim, ser obrigado a conviver com marcas de dor!

  133. Joana Postado em 11/Jun/2013 às 09:57

    Muito fácil ser a favor do aborto depois que nasceu.....

  134. carol Postado em 11/Jun/2013 às 10:44

    Caraca, graças a Deus arrumei um namorado legal e inteligente. A julgar pelos comentarios, a maioria dos homens sao uns C A B A Ç O S. Nojo.

  135. Rubia Postado em 11/Jun/2013 às 11:04

    Estamos colocando assuntos diferentes no mesmo assunto. A legalização do aborto não será somente para mulheres estupradas, vai beneficiar muito mais aquelas irresponsáveis e inconsequentes que não previnem uma gestação e depois vão querer resolver o assunto com praticidade, a legalização do aborto da forma que está sendo feita vai banalizar a vida humana. Temos que ter muito cuidado ao falar deste assunto para não começarmos a agir como "açougueiros", daqui a pouco estaremos até vendendo em feiras e comendo nossos fetos (como já é feito em alguns países). E quanto a vc, acho que não percebe o quanto seu discurso mesquinho só deve aumentar a tristeza de sua mãe, visto que apesar de td ela te criou e pode ter certeza que amou e ama e qual a retribuição dela? essa sua oratória "rebelde". Tbm tive uma infância dolorosa, e tenho uma história triste, massss não fico aumentando o sofrimento da minha mãe dizendo que preferia não ter nascido. Vc já tem idade suficiente para "SE ABORTAR", sua mãe te deu o direito de escolha.

  136. G.I. Martins Postado em 11/Jun/2013 às 11:32

    A história é muito triste. Mostra varias faces do conservadorismo, machismo, e todos os "bons" valores defendidos com unhas e dentes pelos reacionários da política e das religiões ( com exceções, é claro): violências repetidas na surdina da "família" que se defende; no "lar" ameaçado pelos direitos das mulheres; enfim, na boa hipocrisia brasileira, Penso que a primeira coisa que uma democracia deve afirmar é a liberdade: de escolher, de ter filhos, de casar-se, enfim, a liberdade de ser você e fazer o que quer - o direito de ser livre. Não cabe a religião, a moral, o Estado, a ninguém decidir isto. Por isso, sou a favor sim do aborto em qualquer circunstâncias. A mulher tem o direito de ter filhos ou não. Mas, esta é uma decisão dela, e deve ser sempre. obs: Não generalizem. Não são "os homens", mas alguns deles, assim como algumas mulheres que julgam e condenam o aborto e tantas outras coisas.

  137. George Postado em 11/Jun/2013 às 12:36

    Já que ela pensa assim agora depois que nasceu porque ela não se mata??? será que ela defende o aborto inclusive o dela própria????

  138. Cecilia Postado em 11/Jun/2013 às 12:46

    Idiotas são os estupradores e idiota é a mulher que culpa a criança fruto do aborto. Então uma criança fruto de aborto não merece amor e respeito? Só merece amor e respeito se a mamãe gostar do papai? Ah, fala sério, é cada justificativa mais idiota para o aborto... Cláudia Salgado, vc tem que procurar um psicólogo porque até hoje vc não consegue conviver bem com a realidade de não ter uma família tradicional. Vc é muito complexada, faz uma terapia, se livra disso e vai ser feliz. Sua vida não tem nada de destruída, vc é que tá a destruindo por não conseguir superar o passado. A sua mãe, que foi vítima da violência, parece que já superou, pois como vc mesma disse te criou com carinho, respeito e nunca te deixou faltar nada. Vc acha que ela não te ama, mas eu acho que ela te ama até demais, por suas palavras são de menina mimada que quer arrumar desculpa na vida para ser depressiva. Vc ser a favor do aborto só prova que vc não aprendeu nada com a própria história. Tomar uma atitude violenta contra um bebê para se livrar da frustração de um estupro não teria deixado a sua mãe mais feliz, pode ter certeza. Como vc não é mãe, não sabe o valor de um filho. Por fim, acho que vc deveria ser mãe sim, para aprender a amar o próximo e parar de achar que todo mundo tem que abortar porque você não queria ter nascido.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:37

      Se ela acredita que a vida dela não vale a pena deveria ter se matado por conta própria. Agora fica ai com peninha de acabar com a própria vida mas quer decidir pela vida de outros.

  139. Lika Postado em 11/Jun/2013 às 13:06

    Nesses casos sou totalmente a favor do aborto,mas para que ñ vire bagunça e toda mulher q engravidar e se arrepender e falar que vai abortar pq foi violentada teria que ser feito exames no IML pra saber se foi violentada ou ñ pq se ñ tiver controle o q vai ter de safada abrindo as pernas e se arrependendo depois tirando a vida de um ser inocente nossa só Deus viu

  140. vanessa Postado em 11/Jun/2013 às 14:00

    O fato de ser a favor do aborto não significa que as pessoas vão sair por aí abortando como se fosse algo confortável. Peraí, vamos deixar a ignorância de lado. O aborto é horrível, é traumatizante e tá longe de ser desejado por uma mulher. Estamos falando do direito de escolha. Quem é contra e for estuprada, cria seu filho, doa faz o que quiser. Mas quem não quer ter essa gravidez deve SIM ter o direito de decidir o que fazer. Desde que o mundo é mundo, o aborto é praticado. Milhares de mulheres morrem nas mãos de oportunistas praticando abortos clandestinos. Mulheres que num ato de desespero procuram uma solução e acabam sendo roubadas, mutiladas e muitas vezes mortas nas mãos de pseudo médicos. Será que elas já não sofreram o bastante? Ser contra ou a favor do ato do aborto é uma questão muito pessoal e respeito absolutamente. Porém privar uma pessoa de decidir sobre sua gravidez, sua vida, seu corpo e seu futuro é tirania e isso eu não respeito.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:41

      E meu direito de estuprar? Fica onde? Meu corpo, não posso fazer o que eu quiser? Se tiver outro na jogada que eu tente o que o meu corpo quer e que o outro tente o dele, depois se vê o resultado. Tudo posso, porém nem tudo me convém. Se quiser abortar, estuprar e matar vá em frente. Mas não peça guarda do estado, apoio da população e que não aja repreensão Não há direito de estuprar nem de roubar. E isto não atenta contra a vida. Para que o direito de assassinato seletivo? Pode-se transformar tudo em direito. Foi direito dos alemães terem sua raça superior perpetuada sobre as dos judeus. Agora tudo

  141. Thais Machado Postado em 11/Jun/2013 às 14:59

    Infelizmente a vida dessa moça nao teve o o desenvolvimento feliz, mas não é bem assim...nem todo mundo cai na depressão de nao ter tido pai e nao só isso como nao ter tido um lar feliz e ser amado desde o nascimento, alem de ter sido vitima de uma gravidez gerada atravez de estupro. Cara voce nasceu!! a vida é uma dádiva divina! corra atras de um futuro melhor! sonhe... tente fazer a diferença.. ficar se martirizando nao vai fazer o passado ser diferente!! e isso também nao pode influenciar na vida de seres inocentes!! é muito fácil falar de aborto..quando você esta vivo!! niguem tem direito de tirar a vida de ninguem, se em razão de um estupro ocorre a gravidez!! cara....o filho é seu!!! independente do momento do ato da concepção!! o filho é da mulher também...tem seus genes...carrega também a sua carga genética, será mesmo que a criança deve ser punida por isso? Se você tem condições de assimilar isso e cuidar dessa criança!!otimo!! se nao!! entregue a criança para adoção!! tem milhares de pais que nao consegue ter seus próprios bebês...e poderiam cuidar com muito amor dessa criança! o que nao tem possibilidade é a interrupção de uma gravidez!!isso nao é justo!! A pessoa que defende isso no fundo pensa que a criança virá amaldiçoada pelo ato de como foi concebida..sei lá..de alguma forma nao será uma boa pessoa... isso nao existe cara...será uma criança como outra qualquer...depende da criação em que foi inserida!! infelizmente essa moça nao foi feliz... mas isso nao quer dizer que tenha que se fazer a pratica do aborto para esses casos, baseado em individuais vivencias!! pense em si mas pense nos outros também.. niguem ta sozinho no mundo!

  142. Nerci Pollnow Postado em 11/Jun/2013 às 22:12

    Verônica, parabéns pelo seu comentário! Todos falam que a mulher tem o direito sobre o seu corpo e o que fazer com ele. Concordo. Mas, não tem o direito sobre a vida que está para nascer, independente do modo como ela foi gerada. A não ser que sejamos todos ateus. Não defendo nenhuma religião e seus dogmas, apenas acredito em Deus e tenho certeza que Ele é a favor da vida.

  143. karine Postado em 11/Jun/2013 às 23:19

    tem gente que não sabe o que fala mesmo né damires se coloque no lugar das pessoas todo mundo quer viver bem o mal quer viver, eu também fui violentada tenho problemas psicólogicos não por isso desejei morrer quando fui violentada quer saber do que mais foi por anos. não foi uma vez só.

  144. Douglas Postado em 12/Jun/2013 às 11:37

    já viu que a maioria dos retardados pró aborto escreve com Caps Lock ligado?

  145. Gabriela Postado em 12/Jun/2013 às 13:23

    O que eu percebo é o óbvio: a falta de interpretação de texto gera divergência. Explico: a mulher ter o direito de abortar não significa que ela será obrigada a fazê-lo em situações específicas, exemplo: em casos de anencefalia a mãe não será OBRIGADA a abortar, ela poderá levar essa gestação adiante se sentir vontade, mas ela terá o DIREITO de interromper se quiser. O mesmo vale em caso estupro ou em caso de gravidez indesejada mesmo. Sim, as pessoas erram, mas punir a mãe (nem sempre os pais estão por perto para amparar, geralmente, eles somem) com uma criança e punir essa criança com uma vida infeliz, porque ela foi indesejada, é ilógico e absurdo. É uma outra vida? É! Mas essa vida está sendo gerada dentro de um corpo e esse "corpo" deve ter o direito de decidir se é isso que quer ou não.

  146. Rodrigo Postado em 12/Jun/2013 às 23:33

    Só não entendi se ela queria ter sido abortada ou não.

  147. Andherson Postado em 13/Jun/2013 às 05:02

    Agora mostra a opinião da mãe, porque é ela que engravidou e não você...

  148. Natália Postado em 13/Jun/2013 às 14:03

    Obviamente ia aparecer pessoas desdenhando mas gostaria de dar os parabéns pelo seu texto e depoimento. Concordo com seus argumentos e acho que foram muito bem expostos. Parabéns também por sua coragem e não se abale pelos comentários desdenhosos e pejorativos. Muito sucesso!

  149. Andre Postado em 13/Jun/2013 às 21:34

    mulheres feministas sempre usam o mesmo argumento : "o utero é meu ... a escolha é minha!fanaticos religiosos...!se voce fosse mulher e engravidasse..." Não sabem contar algo melhor não? porque não falam logo: "da trabalho levar uma gravidez! quero que ele morra, porque assim nao tenho que me preocupar!" porque não admitem logo que querem ser assassinas ? pronto! so fazem repetir o mesmo falatorio...

  150. alessandra Postado em 14/Jun/2013 às 08:32

    Aborto não deve ser discutido por quem não sabe ou mesmo é capaz de gerar. Resumindo: homens não falem sobre algo que vocês se manterão eternamente na ignorância.

  151. Monique Postado em 14/Jun/2013 às 14:31

    SIM EU SOU A FAVOR DA AMPLA LEGALIAÇÃO DO ABORTO, e quero deixar isso claro, assim mesmo em letras garrafais. Sim, eu defendo a ampla legalização do aborto, não por ser contra o direito a vida, ou por achar bacana fotos de fetos jogados em esgoto, como tantos adoram publicar em redes sociais. Eu sou a favor da ampla legalização do aborto, por que A LEGALIZAÇÃO DO ABORTO É UM GRANDE PASSO NA BUSCA DO RECONHECIMENTO DA IGUALDADE ENTRE HOMENS E MULHERES. E não, não estou falando nenhum absurdo, e não, não estou possuída pelo diabo. A gravidez indesejada ainda é uma punição que apenas a mulher recebe pelo ato sexual irresponsável. E sim, se estamos falando de um filho indesejado, fruto de uma relação sexual desprotegida, que só à mulher vai caber educar, cuidar e proteger por força de lei, então, sim, estamos falando em castigo. E não, não estou sendo radical demais, e nem desumana. Desumanas são as nossas leis sexistas. O mesmo país que proíbe o aborto é o que garante por lei o dever legal, dos pais zelarem pela educação, saúde e segurança de seus filhos. Dos pais, quais pais? Apesar de a lei falar sobre a educação legal dos pais, a nossa cultura machista está sempre cobrando das mães, e apenas das mães o dever moral de zelar pelos seus filhos, sejam eles desejados ou não. O que seria justo, muito justo, se essa cobrança fosse feita à ambos genitores. O homem pode simplesmente se eximir da obrigação, afinal, não existem leis que obriguem a qualquer homem amar, educar, e proteger seus filhos. Ou alguém acha que a obrigatoriedade do pagamento de pensão obriga algum homem a participar da criação de seus filhos? Conheço vários homens que tem filhos fora do casamento, e contribuem com apenas com o valor da pensão estipulado ao juiz, mal se preocupa em se lembrar do dia do aniversário da criança. Oras, a ele foi dado o direito de não querer aquele filho, e à mãe? A ela foi dado esse direito? Se ela iria optar por gestar, gerar, criar e amar essa criança, é outra questão. A pergunta aqui é: Por que a ela é negado o direito de decisão. E não sejamos hipócritas em dizer que a mulher tem um dever moral de olhar e zelar por suas crias, por força de seu “instinto materno”. Isso é hipocrisia, vivemos em uma sociedade que se diz “civilizada” onde se encaixa o discurso sobre instintos no “planeta homem”? É pra falar de instintos? Então tá, e o instinto de preservação da vida? O instinto de preservação da espécie? As mulheres são as únicas responsáveis morais por manter a vida no planeta? São elas que, querendo ou não, precisam dedicar sua vida à criação de um ser humano e manter a vida no planeta? Não, eu não sou um monstro, e não detesto crianças, pelo contrário, tenho considerado bem pontualmente, e bem apaixonadamente a idéia de ter um filho, uma vida, um fruto de um relacionamento verdadeiro, que eu possa amar, educar, e passar um pouco dos meus valores, como forma de minha continuidade e continuidade da vida de meu parceiro no planeta. Mas não, não são as paixões e os acalorados discursos religiosos que devem servir de base para uma discussão política e social tão importante. Estamos falando em IGUALDADE de direitos. Estamos falando em uma sociedade em que a mulher deixe de ser apenas escrava de homens e filhos, em um sentido global e seja senhora de seu destino, com direitos e deveres iguais. Só teremos uma sociedade igualitária quando a sociedade olhar para os homens e dizer: “TOMA QUE O FILHO TAMBÉM É TEU”. Enquanto esse dia não chega, cabe à lei, dar à mulher a mesma possibilidade que a cultura dá aos homens, a de simplesmente escolher não ter o filho indesejado. E isso é fato. Mas, se por acaso, você se recusa a abrir sua mente para o reconhecimento de que essa impossibilidade legal ( de não querer uma criança) abriga um legado de injustiças, pense um pouco na crueldade de uma lei, que obriga uma mulher vítima de estupro de gerar, zelar, e principalmente AMAR, o fruto de uma violência, de uma relação não consentida. Ou alguém acha que não existe na obrigação legal de cuidar de uma criança, a obrigação de amá-la? É possível a uma mãe criar de forma saudável um ser humano, criá-lo de forma a estar apto à conviver com o outro em sociedade, sem uma verdadeira relação de amor? E o pai? O estuprador? Qual legado vai levar dessa violência além do prazer momentâneo e a, comumente, sensação de impunidade? Desde o início da construção de nossas sociedades, a mulher é contabilizada junto à bois, vacas, e escravos, como propriedade. Uma mulher vítima de um estupro era, na antiguidade, morta, ou abandonada à prostituição. E hoje? Quantas mulheres são estupradas e não tem coragem nenhuma de contar para alguém para que não lhe seja perguntado de forma condenatória sobre a roupa que estava vestindo, e sobre o lugar onde estava andando. Quantos estupradores, lançam todos os dias, mulheres à prostituição, ao abandono, à miséria? Após algum tempo um estuprador, pode se livrar de seu passado violento, ou pelo menos disfarçar sua índole agressora. Muitos se casam, tem famílias, se convertem para determinadas religiões, tornam-se verdadeiros bastiões da moral e dos bons costumes. E a vítima desse estupro, que carrega em seus braços o filho de um homem que não conhece, que mal sabe onde está andando, o do qual só tem lembranças de horror? Quem livra essa mulher do estigma de estuprada? Quem apagará da vida dela a sua condição? Quem zelará pela sua saúde psicológica e a de seu filho? O Estado? Com seu salário mínimo, com uma “indenização estupro”, ao qual muitos ainda se levantam para condenar com o discurso podre: “Ah! Agora um monte de mulher vai falar que foi estuprada só pra receber pensão do governo, até eu queria ser mulher agora”. Eu quero que alguém me responda o que existe de humano em uma lei que pune uma vítima de estupro. Uma lei que condena a mulher simplesmente por ser mulher. Onde está o respeito à vida? Esse tipo de lei, só mostra o óbvio, a intolerância sexual. O reconhecimento da superioridade de homens perante mulheres. E não me venham falar das mulheres que legitimam esse reconhecimento, por que é historicamente sabido que o dominado, por força de opressão e por repetição ideológica, acaba, muitas das vezes, se apropriando do discurso do dominador. Mas, eu NÃO, eu quero levantar aqui a minha bandeira e dizer, EU SOU LIVRE, EU SOU HUMANAMENTE TÃO IMPORTANTE QUANTO QUALQUER HOMEM, MINHA VIDA MERECE RESPEITO COMO A DE QUALQUER HOMEM, E EU EXIJO QUE A LEI RECONHEÇA ISSO. Eu exijo uma lei menos machista e mais verdadeiramente igualitária. Monique Pacheco

    • Wagner Postado em 10/Sep/2013 às 20:33

      Sou a teu favor! e no caso do golpe mais famoso no Brasil não pense que falarei de politica to falando golpe da barriga, se eu caisse nesse golpe tu acha que eu teria o direito de pedir a interrupção da gestação também? os argumentos mudariam? o único irresponsável neste caso é o homem? a mãe vai dar amor? se não vai dar o amor e os cuidados necessários para essa criança eu posso ficar com a criança e parar de pagar uma bolsa shopping e balada? teria eu preferencia judicial com a guarda da criança? Ja tentaram me aplicar varias vezes esse golpe e acredite eu nunca tive uma situação financeira boa. e sabe o que eu fiz pra parar de sofrer com isto comecei a selecionar melhor as companheiras. Mulheres botem uma coisa na cabeça "transem com homens não com bostas" e usem métodos contraceptivos e quanto ao estupro neste caso o ABORTO É LEGAL a igreja é contra então larga pro padre cuidar da criança. Muitas coisas no nosso país seria resolvido se o povo tivesse mais cultura, educação e responsabilidade e mais comprometimento com os seus atos. A única lei severa contra abuso sexual que tínhamos no Brasil era a lei que vigora nas galerias penitenciarias mas os direitos Humanos garantiu uma cela especial pra estes bostas.

    • Moique Bottozzi Postado em 03/Oct/2013 às 06:50

      Parabéns.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:42

      Quantos meses você tem? Mais de 500? Corre senão não dá tempo de se abortar.

  152. gabrielle Postado em 14/Jun/2013 às 16:51

    Se os homens pudessem engravidar, acho que a sociedade seria mais sensível, todo nossa estrutura idearia seria abalada. Obrigada pelo depoimento. igualdade e direito para todos

  153. Murilo Postado em 14/Jun/2013 às 17:04

    Simples assim, ninguém pode decidir por nós, se é certo ou errado, a mulher é quem decide.Nenhum homem tem de palpitar, tem de apoiar a decisão. Sinto muito pelo terror que um ser do sexo masculino pode causar.Cada pessoa é única e deve ser respeitada como tal. O estrupo é totalmente o oposto a isto (vejam só o relato que lemos), ninguém merece viver carregando este trauma para o resto da vida.

  154. Daison Josias Bressiani Postado em 15/Jun/2013 às 23:02

    Cláudia, parabéns pelo teu depoimento! Estou contigo linda!

  155. ANA Postado em 19/Jun/2013 às 01:10

    SÓ É A FAVOR DO ABORTO, QUEM NÃO FOI ABORTADO.NÃO QUER O FILHO, DÊ PRÁ ADOÇÃO.

  156. Karina Postado em 21/Jun/2013 às 23:06

    A senhora não leu o estatuto. Ele não altera a não punição do aborto em caso de estupro. Fora isso, a senhora reparou que o grande problema da sua mãe NÃO FOI a gravidez, mas sim a falta de apoio e de compreensão da família? Abortar não aliviaria em nada a dor dela, ela continuaria com a humilhação de ter sido estuprada e não poder contar a ninguém. Enfim, a senhora tem direito de opinião. Está viva e seu coração ainda pulsa...

  157. Karina Postado em 21/Jun/2013 às 23:09

    Ah, sem contar que, atualmente, não precisa dar queixa do estupro para abortar. A criança morre, mas o estuprador continua solto, pois o estado diz que é muiiiito doloroso dar queixa do estupro... Contraditório, no mínimo.

  158. Mirko Postado em 27/Jun/2013 às 22:44

    Já existe a pílula do dia seguinte (pilula pós love) distribuida em toda rede de saude dos tres niveis, que serve para caso a mulher tenha tido relações sexuais sem estar devidamente protegida contra uma provavel gravidez indesejavel, e que deve ser tomada até 72 hs apos a relaçao sexual. Se uma mulher for estuprada, deve imediatamente ser conduzida a uma unidade de saude e pedir a pilula. Só isso ja é suficiente para o caso de estupro nao levar a uma gravidez. E ainda precisa de aborto para esse caso? Aborto é uma cirurgia invasiva e traumatica! Ja assisti uma vez na rede publica (executado por autorizaçao judicial) e nunca mais quero ver um, pois foi a coisa mais horrivel que ja vi em minha vida! E podem ter certeza de uma coisa, medicos não gostam de fazer isso, e assim, a industria de abortos estará garantindo um grande lucro se isto for aprovado (existe um interesse comercial por traz dessa reivindicaçao manipulando a opinião de muita gente para tirar proveito disso). O fato de uma pessoa estar se sentido infeliz apos descobrir que é fruto de estupro, não significa que todos os casos são iguais (tipo: todas as pessoas nascidas de um estupro são infelizes, o que é uma afirmaçao falsa e preconceituosa)! Acho mais sensato e justo exigir a pena de castração quimica para um estuprador, cumulativa com uma pesada indenização à vitima, desde que as provas do crime sejam irrefutaveis, pois conheço casos de falsas acusações de estupros que levam muitos homens a um sofrimento terrivel e injusto!

  159. Mirko Postado em 27/Jun/2013 às 22:57

    Esqueci de contar uma coisa. Eu adotei uma linda menina que foi fruto de um estupro. Ela foi pra mim uma dádiva muito grande, e me deu a alegria de ve-la formada em arquitetura. Ela é um doce! Outra coisa que voces não estão considerando, profissionais de saude, homens ou mulheres, não gostam de abortos. E so mais uma coisa. Voces sabem o que acontece com estupradores na cadeia? São assassinados, não sem antes serem emasculados à faca e a sangue frio, pois homem decente tem ódio desses caras.

  160. Rafael P. Postado em 28/Jun/2013 às 17:13

    E u ia comentar sobre o que a tal monique escreveu . quer dizer que os homens tem o direito de renegar o filho apenas pagando pensão e não dando amor ??? e os homens tem direito de matar esse filho só porque não o quer ???? mulheres direito de matar o filho (aborto) , homens direito de renegar (mas tem que pagar pensao) onde está a igualdade ??? diante do que eu li só posso dizer uma coisa : Quanta ignorância !!!

  161. CONDE TERRANOVA Postado em 29/Jun/2013 às 16:26

    Mas o detalhe é que ela JA NASCEU...

  162. odete Postado em 16/Jul/2013 às 22:20

    Eu respeito a opinião dela,creio mesmo que é até uma maneira de refletirmos melhor sobre essa questão. Porem, ainda continuo achando que se for gravidez de uma outra forma que não seja o estupro continuo contra.

  163. Nuñez Postado em 19/Jul/2013 às 10:05

    Aborto é crime!!! cadeia em quem faz, é homicídio!!!(médico é paciente!!! ))cadeia nos estupradores, políticos corruptos, pastores corruptos, padres pedófilos, e toda forma de crime!!!

  164. Bily Postado em 19/Jul/2013 às 10:24

    Claudia Salgado você está solteira?. gostei de vc !!! A interrupção da gravidez é uma decisão das mulheres!!! Isso é fato !! Quem são donos das clinicas de aborto clandestino?? Os donos das clinicas devem ser contra a legalização! não querem perder esse mercado ! Quantos abortos são feito no Brasil? Quantas mulheres morrem ao fazer o aborto?? Minha vida não vai mudar em nada se legalizar o aborto !! Mas os donos das clinicas vão perder dinheiro se liberar !! O sofrimento das mães que fizeram aborto eu não posso resolver !! Porque os religiosos são contra o aborto? Como é fácil defender a vida !! o dificil é ajudar as pessoas que estão vivas !! O sofrimento de uma criança filho de estupro, quem vai ajudar? A mãe do pastor Feliciano teve uma clinica de aborto.Denunciado pelo própio Feliciano ! Por que têm tantas crianças abandonadas nas ruas ? po rque tem tanta crianças em orfanato? por que ainda têm crianças escravizadas no mundo? por que ainda têm milhoes de crianças passando fome? por que ainda têm crianças com milhares de doenças? Por que vcs que são contra o Aborto não faz nada para mudar a realidade das CRIANÇAS DO MUNDO ??? Por que vcs SÃO TÂO HIPOCRITAS !!

  165. karla Postado em 19/Jul/2013 às 19:22

    As pessoas que são contra aborto, principalmente os políticos que fazem estas leis deveriam estar fazendo leis mais severas para os estrupadores, como prisão perpétua, castração ou coisa do tipo, para depois virem querer que as mulheres aceitem seus filhos do estrupo.

  166. Rafaella Bianchini Postado em 24/Jul/2013 às 02:11

    Poderia dizer um monte de coisas, mas acho que vou apenas fazer uma síntese do pensamento todo que elaborei ao ler o depoimento e os comentários. "O direito à vida está acima de qualquer direito", disse mais ou menos certa pessoa, e disse de uma forma ou de outra outras pessoas, e a questão que me veio a mente depois foi a seguinte: Que tipo de vida eu tenho, se não tenho direitos?

  167. Rafaella Bianchini Postado em 24/Jul/2013 às 02:22

    E bem, sobre o argumento utilizado ao se falar de condições (psicológicas e financeiras), que era algo mais ou menos sobre "exterminar todos os miseráveis e pobres que existem, pois padecem do mesmo mal"; só tenho a dizer que foi um argumento deveras infeliz, e desnecessário, muito desnecessário, porque, isso já acontece. A nossa sociedade visível sempre exterminou os invisíveis (esses, pobres e miseráveis), ser miserável é o mesmo que ser invisível, que é o mesmo que ser exterminado. Algo novo, por favor!

  168. Giesta Krishna Postado em 24/Jul/2013 às 10:10

    Sua mãe é uma guerreira. E você também por conviver com isso. As pessoas não entendem que o corpo é da mulher, ela deveria escolher se engravida ou não. Se ela se cuidou ou não, se o cara quer ter o filho ou não, isso não interessa o corpo é dela. E o aborto deveria ser opção. http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/07/apos-legalizacao-uruguai-nao-registra-morte-de-mulheres-por-aborto.html

  169. Daniele Postado em 24/Jul/2013 às 14:25

    Eu sinceramente não entendo o porquê de tanta "ladainha" pra legalizar o aborto, afinal de contas é um direito da mulher decidir se quer ou não gerar uma criança. Alguns homens e pessoas religiosas criticam quando se fala a respeito da legalização, porém quando uma mulher despreparada emocionalmente ou financeiramente opta por ter o filho, nenhum deles estende a mão para auxiliá-la. Tenho 29 anos e acabo de cometer um aborto, depois de muitos anos me prevenindo e usando preservativo, alguma coisa não funcionou, sinceramente não sei o quê. Eu e meu namorado estamos juntos há mais de 2 anos e nos amamos muito e, foi por esse amor que decidimos não prosseguir com a gravidez, porque não programamos e não estamos preparados para sermos bons pais. Definitivamente, eu não acredito que seja melhor para uma criança ser maltratada em vida, do que abortada em feto. Quanto ao procedimento do aborto, foi uma tortura, porque apesar de eu estar com apenas 2 semanas, precisei encontrar um método abortivo que fosse adequado e confiável, e posso garantir que a tortura psicológica que uma mulher sofre quando toma esse tipo de decisão, as noites em claro pensando em como fazê-lo e se vai dar certo, é pior do que qualquer crítica ou apontamento de pessoas estranhas. Por esse motivo, eu não vejo nenhuma razão para o aborto ainda não ter sido legalizado no Brasil, um país com um povo "tão revolucionário" que não é capaz de perceber que o aborto legalizado não vai fazer as mulheres abortarem mais ou menos, vai apenas permitir que aquelas que optarem por ele, possam fazer isso com a segurança e tranquilidade merecidas.

  170. L Postado em 24/Jul/2013 às 19:34

    Parabéns pelo texto corajoso e necessário. Sou amplamente a favor do aborto e a favor da castração funcional de estupradores. Fui vitima de abuso, abortei aos 14 anos e não me arrependo nem por um segundo. Seria ótimo se eu pudesse ter ido a um hospital em vez de sangrar sozinha em um banheiro. Homem não tem direito de dar opinião nesse mérito. Mesmo que o homem fosse obrigado a criar o filho, é o corpo da mulher que padece com a gestação. A mulher é quem decide sobre seu corpo e ninguém é obrigado a ter filhos. Independente de qualquer lei ou religião, a mulher é quem decide, sempre.

  171. Marcos Postado em 24/Jul/2013 às 23:52

    Sou homem e 100% favorável ao aborto, a mulher deve decidir o que fazer com o seu corpo. Métodos contraceptivos podem falhar, não adianta. Acho que o maior problema é a religião até hoje ter poder de decisão sobre o que cada um faz com sua própria vida.

  172. Sócrates Postado em 25/Jul/2013 às 00:35

    "... sei que no fundo ela não se arrependeu ... Pelo contrário, minha chegada na família foi recebida com muito amor, inclusive meu avô aceitou e foi um pai para mim. "

  173. Lidian Postado em 25/Jul/2013 às 01:50

    Se o corpo é DA MULHER, então cabe A MULHER decidir se quer ou não ter um filho. Não cabe a ninguém vir falar sobre com suas convicções religiosas.

  174. Eliseu Postado em 25/Jul/2013 às 13:13

    JÁ QUE A SUA MÃE NÃO LHE ABORTOU, SE ABORTE VC MESMA. ABORTO É ASSASSINATO DE INOCENTE E INDEFESOS.

  175. Marcelo Postado em 25/Jul/2013 às 16:20

    Eu acredito que, em casos extremos há sim a necessidade de a mulher decidir se continua ou não com a gravidez, afinal ela não escolheu ser estuprada. Mas não podemos generalizar. Imagina a futilidade consumista em que vivemos: uma garota se apaixona e resolve ter um filho juntamente com o seu amado, o cara logo "enjoa" da menina e resolve não continuar o relacionamento, ela fica com raiva (lembrando que está grávida), e resolve abortar porque seu amado a abandonou, e o pior, a lei está do lado dela. Isso sim seria um crime!!! Disso, eu discordo.

  176. Alexandre Postado em 29/Jul/2013 às 13:22

    As pessoas falam com tanta propriedade sobre temas em que nunca vivenciaram. Nem eu nem minha família vivenciamos casos de violência sexual. Mas sinto que não tenho propriedade para negar, ou proibir a decisão de um aborto. A religião doutrinou tanto as pessoas que todas as decisões devem ser baseadas no que a religião diz, ou seja, no caso do aborto, obrigar uma mãe a passar resto da vida olhando para o filho(a) e tendo que lembrar a violência sofrida. Vejo que pessoas falam, "mas é um bebê, coisa mais linda do mundo" ou "eu sou pai de uma criança e bla bla bla" ... . Eu também sou pai de uma criança e também acho os bebes as coisas mais lindas do mundo, mas não me sinto confortável em obrigar uma pessoa a ter um filho resultado de violencia sexual. Pior, isso é uma violência dupla, além de conviver o resto da vida com o estupro, ainda gerar e criar o filho... sei lá, os religiosos vão me detonar aqui, mas se isso acontecesse ao meu redor, apoiaria qualquer decisão, seja ela seguir em frente com a gestação, ou pelo aborto. A decisão deve ser tomada pela mulher.

  177. Márcia Postado em 31/Jul/2013 às 00:50

    Se mata então!

  178. Gabi Postado em 31/Jul/2013 às 07:29

    "Life is not a gift, is a burden". Depoimento honesto, corajoso e cheio de uma coisa difícil de encontrar hoje em dia (vide comentários): bom-senso.

  179. Airton Gomes Postado em 31/Jul/2013 às 13:31

    “Acho muito mais digno interromper uma gravidez indesejada do que colocar uma criança no mundo para sofrer e passar necessidades... Acho mais digno sua mãe CRIAR UMA PESSOA DIGNA, que nem ela criou VOCÊ ! (pelo menos acredito que seja digna). E também acredito que sua opinião não está aprofundada, pelo não saber se sua MÃE desistiria de dar a luz a VOCÊ ((Não sei se cabe dizer que ela poderia ter escolhido interromper a gravidez, pois acredito que ela nem se quer sabia que isso era possível naquela altura)) Será que VOCÊ ESTÁ OMITINDO A OPINIÃO DA SUA MÃE? Ou ficou com medo de dizer: "MINHA MÃE NÃO É FAVOR DO ABORTO"

  180. Thais Germano Postado em 02/Aug/2013 às 02:13

    Olha eu entendo tudo o que você passou, sei que foi difícil, mas mesmo em péssimas condições sua mãe te deu o dom da vida cara, por mais que você tenha sofrido na infância e ela também, você tem agora a oportunidade de estar vivendo e mudar a sua realidade e a da sua mãe, e se sua mãe tivesse abortado? seria melhor só para ela... agora ela tem você, e você pode fazer algo de bom por ela, me entende? Meu a vida continua..vem dizer que você não gosta de estar vivendo? O passado não da para apagar, mas não adiantar sentar e ficar pensando como as coisas poderiam ter sido diferentes... pensa de um jeito ou de outro vc esta viva e gosta disso não e? você não gostaria que outro bebes tivessem essa mesma oportunidade que voce teve? apesar dos sofrimentos a vida sempre será um dom... todos nos temos sofrimentos e isso nao justifica o aborto! e olha que não tenho religião!

  181. ANA Postado em 02/Aug/2013 às 03:20

    QUANTO COMENTARIO INUTIL.... JA REPARARAM QUE AS PIORES DESGRAÇAS DA HUMANIDADE SAO PRATICADAS PELOS HOMENS,,,, VEJAM AS PRISOES DE TODO O MUNDO, SEMPRE OS HOMENS QUE PARTEM PRO CRIME, VIOLENCIA, AS PRISOES ESTAO LOTADAS DE HOMENS, ENQUANTO AS PRISOES FEMININAS NAO CHEGAM A UM TERÇO....VEJAM O SOFRIMENTO QUE UM HOMEM CAUSOU A ESSA MULHER E ESSA CRIANÇA.... AGORA VOU TECER UM COMENTARIO, E NENHUM HOMEM TERA ARGUMENTO, PRA ELES É FACIL, BATEM UMA PUNHETA E PRONTO... NAO PRECISAM TER TRABALHO, FACIL FALAR.... O mais irônico, é que a maioria dos comentários contra o aborto, partem dos homens. E o pior, que, quando a CRIANÇA NASCE, foda-se, esses que estão contra o aborto, sera que sustentariam a criança?? Vcs que são contra, d RECADINHO demonstrem o amor pelo próximo, o amor pelo ser humano, pela vida, pelo feto, já que vcs estão pregando isso..... ao invés de comentar...façam uma boa ação procurem um orfanato mais proximo e adotem as crianças abandonadas, caso queiram poderão também ir as ruas e adotem. Ah e nada de escolher criança branca ou com menos de cinco anos de idade... dizem que a adoção é difícil. MENTIRA, é porque geralmente as pessoas querem crianças brancas e com menos de cinco anos de idade e de preferencia meninas...... VOCES QUE SAO A CONTRA O ABORTO,.... QUE TEM AMOR AO PROXIMO, É CONTRA O ABORTO DE VERDADE, ADOTE UMA CRIANÇA ABANDONDA INDEPENDENTENTEMENTE DA IDADE E COR E SEXO BANDO DE HIPOCRITAS, SE O INFERNO EXISTE, O CAMINHO DE VOCES TEM UMA VAGA RESERVADA

  182. Treze Postado em 02/Aug/2013 às 17:31

    Sou a favor do aborto por solicitação da mulher. Friamente, eu acho que isso ajudaria a diminuir a criminalidade no país. Vidas seriam poupadas, porque muitos assassinos deixariam de nascer. Outra coisa que ajudaria muito seria anticoncepção assistida para mulheres em situação de risco (moradoras de rua, viciadas em crack). Seria simples: assistentes sociais fariam contato e proporiam injeções anticoncepcionais mensais. Melhor para todo mundo. Agora, em caso de esupro fazer aborto é desnecessário. Existe pílula do dia seguinte. Se vc for estuprada e não te derem no posto, pode ir na farmácia. Acho que ainda vendem sem receita.

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:46

      Que preconceito. Se está falando de pobres, estes não deixarão de nascer com o aborto. As mães destes nunca pensaram em abortos. Assim muitos outros pensavam para acabar com negros ou judeus. Agora você quer dizer que pode-se decidir pela vida de um inocente, ainda mais por ser pobre?

  183. Treze Postado em 02/Aug/2013 às 17:53

    Outra coisa: estou surpresa e chocada com o grau de violência de alguns comentários de gente que se diz "pró-vida". Coisas como "Se mata, então" ou "Se aborte, então". É dessa maneira que vocês pretendem defender o direito à vida dos fetos? Coitadinhos!

    • gretel Postado em 02/Oct/2013 às 20:24

      Pois é "pró-vida"? e diz "se mata" vejam os exemplos que os chamados "pró-vida" deixam

    • Carlos Prado Postado em 03/Dec/2013 às 17:45

      Não, mas se a pessoa acha que pode decidir a morte dos outros, pode começar com a própria. Não que concordemos com a morte dela. Mas quem é ela para colocar sua vida acima das outras da forma que os inferiores devem morrer?

    • JYDC Postado em 11/Dec/2013 às 00:13

      BANDO DE ANIMAIS IDIOTAS...(QUE ME DESCULPEM OS ANIMAIS).

  184. Victoria Postado em 04/Aug/2013 às 21:19

    Vitimas de estupro já tem o aborto legalizado no Brasil, e um caso particular, além do poder da mulher. Mulher moderna não aborta, utiliza anticoncepcional. (Não me refiro aos casos particulares como estupro, anencefalia ou risco a mãe... Já amparados pela lei e que fogem da real autonomia/controle feminino).

  185. Angélica Postado em 09/Aug/2013 às 10:28

    Não sei porque tanta discussão. Quem é favorável que aborte, e que não o é, que não aborte. E ponto final.

    • Carlso Postado em 03/Dec/2013 às 17:49

      Exato, mas o povo quer pregar uma eugenização popularizando o aborto para todos e fazer uma limpeza social. Querem abortar mas não querem ser repreendidos. O estuprador quis estuprar e fez. Não teve discussão de certo ou errado que impediu. Mas a repreensão cai sobre os que praticam tal crime. Porque os abortistas querem tantos tratamentos especiais?

    • FGNTM Postado em 11/Dec/2013 às 00:14

      iSSO AÍ, NOTA 10 PRA VC !

  186. Elaine Postado em 13/Aug/2013 às 23:02

    Entendo totalmente o ponto de vista dela, porém, se for pra pensar na vida que a criança vai ter, então porque nesse país um criminoso pode ter um filho? Ou alguém que vive na miséria? A vida da criança será precária, passará fome e sofrerá do mesmo jeito, mas ninguém proíbe a mãe de tê-la. Eu imagino quão difícil é gerar um filho, fruto de um ato de violência desses, mas penso que a pessoa não pode abortar, tem que dar o direito da criança viver. E se não sente nenhum afeto por ela (o que é muito provável, como no caso dela), então que dê para uma família que gostaria muito de ter um filho mas não pode, tenho certeza que teria uma vida talvez melhor do que se fosse um fruto de amor com a mãe biológica. ;)

    • Paulo Cesar Postado em 03/Sep/2013 às 10:18

      Não tem o depoimento da mãe...E ela mesmo disse que no fim das contas o avô foi um pai e que foi recebido com amor e carinho. Mas concordo com você, existem diversas opções ao assassinato da criança.

    • Essie Postado em 03/Oct/2013 às 19:50

      Essa opinião é muito utópica. O simples argumento de doar para alguém é questionável, já que há milhares de orfanatos lotados, com crianças em situações horríveis e que passaram a infância todinha sem pais e que sabem que nunca serão adotadas. Um orfanato não é um lar doce onde transpira amor, são crianças abandonadas que estão lá, que foram rejeitadas pelos pais. É simples afirmar que há famílias para adotar quando não se sabe como a burocracia impede que a adoção seja um processo simples, muitas famílias acabam optando por barrigas de alugueis, gerando mais e mais crianças abandonadas em orfanatos. O amor não é algo lindo e maravilhoso que nasce como um botãozinho de flor no coração das mulheres ao ficarem grávidas: há mulheres que não se veem realizadas em ser mãe, é necessário respeitar a opinião e escolha individual daquele individuo sobre o seu corpo. Se por exemplo, uma criança hoje, de 15 anos que não possui infraestrutura familiar, acesso a informação e uma educação sexual básica, acabar engravidando, ela irá perder todo o resto de sua adolescência em prol de uma criança que ela não desejou e não sabia como impedir. Dizer que engravidar é culpa da mulher, é reafirmar um machismo latente em plena época de manifestações e lutas para o bem estar da mulher. Uma mulher tem que ter o direito de transar com quem quiser, com quantos quiser, é o corpo dela, isso só diz respeito à ela e a mais ninguém. Se até mulheres se denigrem, se limitam a um lar familiar e serem donas de casa, como podem esperar que hajam mudanças diante das agressões? Outro ponto: Por que as pessoas querem interferir naquilo que está acontecendo com outro corpo? Por que elas só abrem os olhos quando aquilo não diz respeito a elas e quando a criança nasce, acaba sendo explorada por trabalho infantil, perde a infância, pois os pais - ou mãe - não possuíam condições de dar uma vida com lazer, e até mesmo tem de bater no vidro do seu carro 0km parado em algum semáforo para pedir um trocadinho, que compre uma bala, um chocolatinho ou que possa lavar o vidro do seu carro, as pessoas fecham os olhos? Quando o problema saiu da barriga daquela mulher, que não era você, que você não gerou, quando finalmente a criança nasceu e veio ao mundo, deixa de ser problema dos outros e passa a ser exclusivamente da mãe da criança? Seus costumes precisam se revistos e o mundo tem de deixar de ser tão utópico.

  187. carlos santos Postado em 15/Aug/2013 às 10:08

    Continuo pensando que cabe à mulher decidir sobre ter ou não um filho, até porque o corpo é dela. Porém, há hipócritas e religiosos que insistem em dar palpites na vida dos outros, mas o curioso é que quando as pessoas se vêm em dificuldades por tentarem não transgredirem as regras impostas por estes supostos donos da verdade, não aparece ninguém para lhes dar apoio ou ajuda para sair das dificuldades. É muito cômodo apontar as supostas falhas de outras pessoas, sem no entanto indicar-lhes a solução ou estender-lhes a mão nas horas de tomarem uma decisão delicada. Quanta falta de caráter e hipocrisia.

  188. Carlos Postado em 15/Aug/2013 às 14:02

    Eu e minha esposa somos cristãos, protestantes, e acreditamos que esclarecimento e encaminhamento para aborto em caso de estupro é algo que precisa ser feito pela dignidade da mulher violentada, independentemente de pensamentos religiosos a respeito da proteção do feto ou do embrião. Temos o dever de proteger a mãe, porque ela é a vítima e não a criminosa. Ficamos consternados com o depoimento e tristes pelos comentários burros e machistas.

  189. Paulo Cesar Postado em 03/Sep/2013 às 10:16

    Todo mundo que é a favor do aborto está vivo, inclusive ela...Que viveu, vive e viverá uma vida plena, não tem o menor sentido punir com a morte quem menos tem a ver com o estupro. Ignorância tem limites. Existem diversos acontecimentos que nos fogem do controle durante a vida, um estupro com certeza é algo traumático e vai ferir por toda a existência, mas eu insisto, somar a isso o peso da morte de um inocente não ajudaria em nada... Hoje ela pode opinar, pode ser contestada, ela existe!!!! Mas isso pode ser corrigido, se ela acha que o próprio aborto faria alguma diferença para a mãe dela então ainda está em tempo... Basta que ela se mate, agora mesmo.

  190. Kammila Postado em 10/Sep/2013 às 11:55

    Os homens que me perdoem mas alguns não tem sensibilidade o bastante para falar deste assunto, primeiro porque nenhum de vocês nunca vai saber como é uma gravidez, o que faz com o seu corpo e com a sua mente. Não digo que é uma coisa ruim, mas nas circunstâncias erradas é um trauma que você carrega para o resto da vida. Ainda mais se o filho for fruto de um estupro. Eu sou a favor do aborto neste caso, penso que a criança não deve passar a vida carregando o peso de ter sido feita de maneira tão violenta, de ser a lembrança do sofrimento da mãe e enfrentar uma pessoa sem capacidade psicológica para lhe dar uma criança, com a instabilidade emocional e o trauma que querendo ou não, vai ser transferido para ela com o tempo.

  191. Tairo Postado em 10/Sep/2013 às 11:59

    Não sei porque tanta discussão. Quem é favorável que aborte, e que não o é, que não aborte. E ponto final. (2)

  192. Iulha Postado em 10/Sep/2013 às 12:16

    compartilho da mesma opiniao! “Acho muito mais digno interromper uma gravidez indesejada do que colocar uma criança no mundo para sofrer e passar necessidades." e virar marginal, um revoltado drogado, já vi muitos desses casos.

  193. Mísia Postado em 10/Sep/2013 às 12:24

    concordo com ela! se gravidez fosse um fardo masculino, com certeza já teria sido legalizado. a mulher precisa de amparo, mas ate quanto a gestaçao ela sofre discriminaçao.

  194. Júlia Postado em 10/Sep/2013 às 12:30

    só uma mulher muito novinha, pobre e/ou vitima de estupro é capaz de compreender! não critico opinioes diferentes, mas sim a hipocrisia, até porque se não é com voce nem com alguem que voce ama, só lhe resta julgar e condenar! pimenta no cu dos outros não arde!

  195. George Duarte Postado em 10/Sep/2013 às 13:05

    Não há o que se discutir. A legislação brasileira já permite o aborto, quando resultante de estupro. É, justamente, uma das modalidades do Aborto Legal. Este tipo de aborto também é permitido quando for o único meio de salvar a vida da gestante.

  196. Jefferson Postado em 10/Sep/2013 às 14:34

    "...Acho muito mais digno interromper uma gravidez indesejada do que colocar uma criança no mundo para sofrer e passar necessidades." Este princípio deveria valer para todas as pessoas, que estão no mundo sofrendo e passando necessidades, ou seja, deveriam ter coragem para suprimir a própria vida. Sofre por ser fruto de estupro e agora é a favor do aborto? Então ela queria ser abortada? Uma pessoa bonita, com tanta vida pela frente quer se matar! Que pensamento triste e que desejo errôneo. Jeff

  197. BRUNA Postado em 10/Sep/2013 às 15:43

    HOMENS IGNORANTES.

  198. liros Postado em 10/Sep/2013 às 16:42

    O estupro é uma violência muito severa, pois causa danos psicológicos irreversíveis, mesmo com tratamentos, análise e fé as marcas permanecerão. Neste caso específico e pontual "gravidez proveniente de estupro" eu sou a favor da preservação dos direitos da mulher, o que ela decidir deverá ser respeitado. Porém, vale lembrar que a fecundação ocorre de 24 a 36 horas após o ato sexual, então se for administrado a pílula do dia seguinte, a mulher não engravidará e também não cometerá nenhum "ato criminoso" (conforme a lei do nascituro). Outra coisa absurda é pedir pensão ao estuprador. Então quer dizer que o criminoso não será preso? E se for preso o estado pagará a pensão ao filho do estuprador? E a mulher violentada ainda terá que ter alguma ligação com o estuprador para exigir a pensão? Claro que sim, pois exames de DNA ainda terão que ser feitos para comprovar que o estuprador é o pai. Essa lei é totalmente equivocada e ridícula, imagina a confusão e gastos públicos para se aplicar uma lei dessas.

    • Juliana Postado em 20/Dec/2013 às 14:25

      Sou contra o aborto. Mas considero a pílula do dia seguinte uma opção, que não vejo como abortiva. Até porque o espermatozóide fica no útero por até 72 horas. Ou seja, a gravidez pode ocorrer em até depois de 3 dias após o ato sexual. São raros os casos de gravidez no momento do coito.

  199. Melissa Postado em 10/Sep/2013 às 16:50

    Eu queria ver qualquer desses homens que estão julgando e dizendo que a mulher tem que ter o filho mesmo sendo fruto de um estupro,que não existe isso de olhar e lembrar,e querendo dizer que sabem pelo elas estão passando e que isso não é motivo para um aborto,se sua esposa ou filha fosse estuprada,queria ver todo esse moralismo,queria ver ele criando um filho de um bandido como seu,sendo avô do mesmo e sendo tão complacente assim. Queridos,falar é fácil,agora vivenciar,aah meu amigo,não é NADA fácil. Palavras de alguém que foi estuprada com 10 anos de idade.

  200. Rodrigo Postado em 10/Sep/2013 às 18:06

    """Minha mãe ficou desesperada depois da surra que tomou e decidiu fugir de casa com minha tia. As duas estavam muito machucadas e vulneráveis e se sentaram desoladas nas escadarias da Catedral no centro da cidade, onde estes dois homens se aproximaram de forma amigável e ofereceram amparo. Elas inocentemente aceitaram e foram passar a noite na casa deles, onde haviam mais homens. Foi quando toda a violência física ocorreu. Minha tia era mais forte e conseguiu fugir, mas minha mãe não conseguiu e foi violentada por mais de um homem. Somos tão parecidas fisicamente que ela mesmo lamenta o fato de nem sequer saber qual deles é meu pai.""" Se a tia dela conseguiu fugir, porque não chamou a polícia para salvar a irmã dela? Meio forçada essa confissão não?

  201. Wagner Postado em 10/Sep/2013 às 19:30

    nestes casos te garanto que é legalizado.

  202. Vastí Santana Postado em 10/Sep/2013 às 20:35

    Admiro vc pela coragem de postar, um pouco sua historia de vida. Se estar sendo difícil para vc, imagine para ela!!!! Que Deus continue te abençoando.

  203. Flavio Postado em 10/Sep/2013 às 20:58

    Quem defende o aborto o faz em nome do direito de escolha. A escolha de uma mãe de deixar o filho em seu ventre viver ou não. Mas não pensam no direito da criança que esta sendo gerada. Lamentamos a história da Cláudia Salgado, mas ela teve o direito à vida respeitado, cresceu e hoje pode escolher se quer continuar vivendo ou não. E pelo visto, escolheu viver. Existem pessoas geradas em abortos que são muito felizes, porque tiveram a chance de ser.

  204. Mauro Postado em 10/Sep/2013 às 22:38

    Olha o estilo da figura tambem né...

  205. Carlos Sena Postado em 11/Sep/2013 às 00:01

    Moral da estória: no estupro quem deve morrer é o inocente e não o estuprador.

  206. Eliane Postado em 11/Sep/2013 às 00:41

    Eu sou fruto de um estupro e agradeço a Deus ter nascido e ter hoje a família que tenho! Minha mãe biológica posso chamar de muher, pq decidiu pela minha vida e pensou no meu futuro...Aos meus pais adotivos....Agradeço a cada segundo por ter tido a graça de ser gerada no coração deles.... Sou contra o aborto....absurdamente contra o aborto...e acho que muito mais do que matar um ser humano, poderíamos pensar em dar apoio a mulher, com psicólogos, casas de acolhida se fosse o caso e uma lei para adoção menos "burrocratica" como é nesse país!

  207. Silvana Postado em 11/Sep/2013 às 06:49

    Ola,Quanto aquele comentário : -Hoje não sinto a menor vontade de ser mãe. Não acredito que poderei ser boa o suficiente! Nao concordo,pois se tiveres um marido que lhe de muito amor e lhe respeite como mulher,a melhor coisa será ter um filho,pois terá a oportunidade de compartilhar junto com o homem que ama td aquilo que lhe faltou em td sua vida,e nascerá um novo amor dentro de ti,é maravilhoso ser mae e ter o carinho e o apoio das pessoas que amamos.Eu digo isso pq minha mae nunca teve carinho de pai e mae,foi entregue a uma família des de nova,e pulava de família em família,até que um dia se apaixonou pelo meu pai e se casou,+ msm assim,tinha mtos traumas pela rejeiçao dos pais,só q a partir do momento em que ela teve o primeiro filho,mudou mta coisa,qd vieram os netos entao...nem se fala,hj ela é uma pessoa mto feliz,conseguiu se libertar dos traumas e abriu o coraçao para nova vidas e novos amores (filhos,netos...) e tenho mto orgulho de ser filha dela,é maravilhosa,é amiga,companheira e faz td por mim! E digo q sejas forte e enfrente td isso pensando positivo,lute pela sua felicidade,se n tens força,busque ajuda + por favor n deixe de lutar e acredite que se tiveres um filho terá o prazer de fazer td por ele e a felicidade do seu filho te fará mto bem e preencherá os espaços vazios que há dentro de si e se sentirá uma nova mulher,sou mae e sei o que estou a dizer! Deus abençoe e ilumine sua vida!

  208. Michele Postado em 11/Sep/2013 às 10:13

    'engraçado' como ela diz "...que possamos decidir por nós mesmas como ter um filho afetará nossas vidas e a da criança inocente" e não se importa em matar a criança inocente. O fato é que todos precisam de amparo, não só material. Muitas coisas existem porque absurdos acontecem, mas é irreal viver numa fantasia doo que teria sido se não o fosse. Matar com a falsa ideia de que não existiu.

  209. Maria Luiza Postado em 11/Sep/2013 às 11:08

    Porque discutir o sexo dos anjos.... Dos comentários aqui expostos qual ou quais efetivamente se tratam de pessoas que viveram alguma violência física sexual ou geraram filhos com deficiência física ou mental que os levaria inevitavelmente a morte? Não temos que nos ocupar de opinar se achamos moral ou juridicamente correto ou incorreto. Simplesmente devemos nos recordar que independentemente de todos os caminhos que geram e produzem gestações indesejadas ou muito desejadas que infelizmente não deveriam progredir por colocar a mãe/geradora em risco eminente de vida ou em risco eminente de trauma psicológico por ter parido uma criança sem cérebro, a exemplo; não nos diz respeito as escolhas individuais dos outros. Em especial sobre algo que não se trata de nós. Não é o útero das mulheres aqui expostas, nem espero eu o sémen dos homens aqui expostos em questão. Se trata exclusivamente de recordarmos que vivemos num estado Laico, e portanto livre de dogmas e de pressões religiosas no aparato legislativo. Legislar a respeito da vida baseado em conceitos religiosos e dogmáticos é ofensivo ao estado democrático de direito de um país que constitucionalmente se nomeia Laico. As mulheres que abortarem de certo trarão em si as lembranças de suas escolhas. O que elas não precisam carregar são sequelas profundas pela falta de assistência ou pelo caráter proibitivo daquilo que é uma escolha de quem o faz. Vergonhoso ler os comentários equívocos de pessoas que se acham em condições de julgar as escolhas dos outros, em especial aquelas escolhas que nem ao longe refletirão nessas pessoas. Devíamos lutar pela igualdade de direitos, pela liberdade de escolhas, pela preservação do estado laico, pelo acesso a saúde pública preventiva e pelo melhoramento dos serviços de atendimento as vítimas de violência.

  210. paula Postado em 11/Sep/2013 às 11:26

    O mais engraçado é a Xuxa se expor como vítima, mas ela não estava traumatizada quando fez filme pornô com um menor de idade.Afinal, ela não deveria ter a consciência de que o que aconteceu com ela não deveria acontecer com os outros. Ela foi infeliz em sua entrevista se vitimizando. Agora este coitado da entrevista pode ser culpado sim,mas ele é inocente até que se prove o contrário. Xuxa é doente ela precisa de tratamento, já se nota pela infatilização da sua voz..cá pra nós, uma mulher velha com vozinha de criança de 10 anos. Ela preicsa DE DEUS..E MUITO

  211. Denis Postado em 11/Sep/2013 às 11:43

    Ora, ora, quanta hipocrisia, não? Ai, ai, ai...matar o feto, matar a vida do amanhã!!!! Oh, ai meu Deus... (percebo bastante homens opinando a respeito do útero que eles não tem...mas deixa quieto...). SOMOS TODOS VIOLENTOS! Matamos ignorando as pessoas a volta que às vezes só precisam de um bom dia... Matamos alguém rindo delas só porque elas não se encaixam em um ou outro dos nossos "sofisticados" padrões... Matamos porque temos a mesma cor mas em matizes diferentes... Matamos uns aos outros porque já fazíamos isso desde nossos sagrados ancestrais... Matamos um porrilhão de gente quando não queremos sequer aceitar um currículo de um "preto filho da puta"... "Aquele maconheiro fracassado que andava com outro maconheiro fracassado, derrotados, ainda bem que morreram..." Agora... vão querer impedir a mulher de matar a cria? Que diferença faz? Só porque ela não quer que a criança acabe sendo vista como algo maldito em sua vida? Só porque ela quer matar a criança para que ELA MESMA não acabe sendo uma maldição na vida da pequena criatura? "Ai, ai, ui, ui... a criança não tem culpa!" A mãe também não. Alguém vai atrás do culpado? Aposto meu sangue que não. Então deixem que ela decida. A merda foi feita já... Agora querem que ela arrume tudo, pra tudo ficar bonitinho... Vão lá vocês, tanto esses marmanjos querendo pagar de humanitários, quanto as meninas santas que tem um útero e ele não presta nem pra ter solidariedade por outra portadora de útero (Se nem solidariedade brota daí, imagina o resto). Vão lá pegar pra cuidar então! Cada um sabe onde o calo dói né? "Cada um tem sua cruz...", sei... Para cada vida salva nessa questão, três com toda certeza vão morrer, bando de estúpidos! Se matamos por motivos estúpidos, ou mesmo por esporte, como cada um de nós fazemos todos os dias, até dormindo, porque estamos fazendo tanto caso por causa disso? Não é melhor matar por misericórdia então? ahahahaha...eu sei o que vocês queriam! Que a estuprada tivesse morrido também, assim seria mais uma história triste pra verem no noticiário na hora do jantar gostoso no sofá de suas aconchegantes salas. "Esse mundo tá perdido" "Essa cidade é tão violenta..." "Putona, sai de mini saia na rua, sai! Toma!". "Se tivesse na igreja a essa hora não tinha sido estuprada!" Peraí, fiquei na dúvida: Era isso, ou queriam que a mulher desse a luz, depois se matasse de depressão? Ai a criança iria para um orfanato público, abandonada depois de adulta pelo governo, e voltasse pras ruas, para... matar? Quem sabe se aquele casal homossexual tivesse conseguido adotar a criança ela não estaria bem, não é? Ah não, é verdade: "Que bobagem, criar outro gay aidético?"... Crianças... matamos todos juntos, fraternalmente, todo tempo. Claro, com muito respeito. E não permitimos que as vidas sigam apenas, pelo menos não como elas desejam... Pelo amor de Deus, ou do Capeta se assim desejarem, parem de gerenciar o útero, a vagina, e o que mais for, do alheio... Vão tentar viver sem serem tão medíocres! Vão tentar ser menos preconceituosos, se puderem... Saia na rua, olhe o mendigo mais sujo e pelo menos pense "Esse é meu irmão!" (De fé, de raça, de espécie, qualquer coisa serve.)... Veja dois homens/duas mulheres na rua tascando um beijo em público e pelo menos pense "Que bonito o amor"... Veja o drogado na rua e procure sentir por um instante o vazio que cava aquela alma (para de falar de religião, porra! Tô falando de sentir.)... Soube algo constrangedor de alguém? Cala a boca! Guarde para você! Achou ele/ela esquisita? Olhe no espelho: Já reparou o quanto um ouvido ou um nariz é esquisito e estranho? Respeitem o espaço do outro. Só. Assim vocês vão estar salvando as preciosas vidas que você tanto desejam, não sei se por amor ou por ego... Deixem quem vai abortar salvar pelo menos uma vida... . . . Mas duvido que vocês consigam fazer isso, meus queridos. "Por que estas cientes de que não existe o Terror? No entanto, o Terror os aprisiona... Mas o que é o Terror? Não aceitam o terror, porque o terror é Vocês!" - José M. Marins

  212. Betania Postado em 11/Sep/2013 às 13:47

    Depois de nascida, criada e bem estruturada é muito facil falar de ABORTO. Gente, mesmo tendo vindo de um estupro, deveria agradecer a Deus a oportunidade de esta vivo e nada ter faltado, e se esta vivo tudo pode ser recomeçado, reconstruído, só seria impossivel de houvesse o ABORTO, aí sim seria o FIM, claro q o estupro é e sempre será uma AGRESSÃO sem limites, mas daí cometer uma outra AGRESSÃO seria o mesmo q compartilhar com com os agressores(ESTUPRADOR), ou seja tornar-se um deles com uma pecado maior o ABORTO. (MATAR pior crime cometido pela humanidade) "ESTUPRO"...(leia quem souber, entenda se puder...)

  213. Altair Postado em 11/Sep/2013 às 16:51

    Esta menina talves não saiba que o maior dom é a vida.No meu livre arbitrio só posso dizer, quem é a favor do aborto deveria tomar iniciativa de suicidar-se.

  214. Oliveira Postado em 11/Sep/2013 às 23:17

    Boa noite gente, é muito complicado esse assunto, muito difícil tomar essa decisão nesses casos. Eu fui uma vitima, fui violentada quando ainda era adolescente era virgem, nenhum homem ate hoje me tocou, tenho 29 anos e ate hoje as imagens daquela cena ainda vem na minha mente. Minha vida toda sofri calada e o pior me repudiando, me privando de fazer muitas coisas, muitas vezes tenho nojo de me mesmo e dos homens, não consigo ter um relacionamento por que tenho uma certa barreira e medo. Já me vi muitas vezes me batendo, olhando no espelho e depois vomitar. Não sei o que faria se eu tivesse pegado uma gravidez, não gosto nem de imaginar. Será que eu realmente iria ama essa criança, mesmo eu tendo e dando pra adoção, iria ficar na minha mente tem um ser na terra que é meu e fruto de uma brutalidade que eu gerei e sem pensar os 09 meses que iria ficar no meu ventre sei que a criança não tem culpa, mas é muito doloroso. Tiro o chapéu pra mãe dessa menina por ela ter tido a filha, mas também não jugo quem ‘’ FAZ UM ABORTO NESSE CASO’’. Só quem passa sabe como é doloroso e repugnante. O que eu sei é que tem que tomar a decisão se vai aborta ou não é a mulher e ninguém mais.

  215. Rafael Postado em 12/Sep/2013 às 00:50

    Quando uma vida começa? Posso decidir se o outro deve ou não viver? Promover o aborto é a melhor saída ou a mais fácil? Depois de tantos depoimentos e cometários, só bobagem, nenhuma resposta.

  216. adriama Postado em 12/Sep/2013 às 10:13

    Uma mulher, apartir dos 18 anos abortar... ela é uma assasinaa, mesmo se ela fui estrupada, abusada.. mesmo sendo de um monstro...È uma vida inocente que tem dentro dela. quando uma mulher aborta é porque ela incapaz, não é digna de ser mae... mesmo tendo esse dom. TENHO PENA E MUITO MEDO DESSE TIPO DE MULHERES. POIS SAO ASSASINA DE INDEFESO..

  217. Lorena Postado em 12/Sep/2013 às 10:58

    Aborto decorrente de estupro é permitido por lei. Ela poderia ter feito com você legalmente, mas ao invés escolheu ter você, mesmo tendo sido estuprada. E você é a favor do aborto? Sinceramente, minha opinião é muito simples. Aborto só deve ser feito nos casos previstos por lei por razões óbvias, mas ninguém é obrigado a fazer porque é permitido. Para mim, aborto é uma forma fácil de se livrar de um problema muitas vezes gerado por irresponsabilidade de uma ou ambas as partes, que ao invés de se prevenirem usando preservativo ou tomando anticoncepcional, deixa a coisa acontecer e depois elimina uma vida inocente com a desculpa de que não quer ou não pode criar. Camisinha é distribuída gratuitamente pelo governo e pílulas anticoncepcionais são baratas, assim como os preservativos. Não tem desculpa para o aborto. Se não quer, EVITE!!!! Ah, e sobre o direito de escolha... escolha evitar ao invés de matar uma criança indefesa. Se engravidou e não pode criar dê para a adoção, mas não mate como solução.

  218. miguel gavioli Postado em 12/Sep/2013 às 16:50

    JÁ NOTARAM QUE TODOS AS PESSOAS QUE SÃO A FAVOR DO ABORTO, ESTÃO BEM VIVAS?

  219. Raquel Souza Postado em 12/Sep/2013 às 21:02

    Claudia Salgado! Nem sei se voce vai tomar conhecimento do meu comentário. Mas gostaria que meu e-mail fosse passado a você. Me emocionei com a sua coragem em se expor com essa triste história. Fiquei penalizada com sua mãe que foi mais uma vítima de homens perversos. Mas não quero falar nada sobre esse caso mas quero trazer do meu coração uma palavra pra você. Minha querida, você é tão jovem ainda. Na sua idade eu também sofria muito pq fui abusada qdo criança e não tinha coragem de contar nada a ninguém. O primeiro com quem me abri foi meu marido, um homem companheiro e humano. Pra ele isso não fez diferença nenhuma. Com o passar do tempo fui sendo aconselhada por pessoas de bem que perdoasse essa pessoa que me fez tanto mal. Não foi fácil tirar dos porões da minha alma tamanha dor. Hoje 30 anos passados e com muita ajuda de Deus, eu posso dizer que consegui perdoar totalmente a todos inclusive a minha mãe que culpava por ter me deixado exposta ainda tão criança. Enfim posso dizer que sou uma pessoa curada, feliz, sem sombras do passado a me perseguir. Portanto a ajuda que posso dar e minhas orações por você e a força pra que deixe tudop isso pra trás. Voce pode ser muito feliz, e ate ser mãe um dia sim. Ter a alegria de gerar um ser dentro de você que amará como nunca! Mas a decisão inicial é PERDOE! A esse pai que contribuiu apenas biologicamente, não importa, seu avô, sua mãe, que deve ter sofrido muito! Um grande e sincero abraço!

  220. Suelen Postado em 12/Sep/2013 às 21:40

    O problema dela hoje não é por ter sido gerada através de um estupro. Se a mãe dela n tivesse contado a verdade pra ela, mesmo assim ela ainda seria exatamente como ela é hoje e mesmo assim ela diria que n deseja ser mãe pq nunca se sentiu amada pela sua mãe. O probuleuma dela É falha na criação.

  221. Bruce Postado em 13/Sep/2013 às 01:53

    Interessante.....agora penso.....se você morrer agora será um alívio na família ???? Fico muito feliz que você tenha experimentado o amor algumas vezes na vida, agora dê essa chance a outras crianças também.

  222. Patricia Postado em 13/Sep/2013 às 15:37

    Bom ... é bastante fácil opinar quando o assunto não é conosco nem diz respeito as nossas vidas.Só quem sabe como é doloroso conviver com essa situação é quem já viveu.Acho que cabe a mãe nesse caso escolher se leva ou não adiante a gravidez.Deixemos de ser hipócritas.O papel do estado,deveria ser dar apoio psicológico e segurança pra a vida que já existe,nesse caso a mãe. Outra coisa que me surpreende são os comentários dos homens que acham que tem direito de opinar algo sobre isso,sendo que de não serão prejudicados de nenhuma forma,quando na verdade são os causadores. É muita prepotência acharmos que podemos opinar nas escolhas dos outros.

    • WTBHTRYN Postado em 11/Dec/2013 às 00:14

      TÁ CERTÍSSIMO.

  223. Rich Postado em 18/Sep/2013 às 17:14

    -O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE UMA VIDA SE DA DESDE O COITO ENTRE UM HOMEM E UMA MULHER SEM USO DE PRESERVATIVO. OU POR INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL. -TRADUZINDO A MENSAGEM DO TEMA: A MENINA QUIS DIZER QUE SERIA MELHOR QUE FOSSE SACRIFICADA, OU SEJA, ALGUÉM DEVERIA LHE MATAR COMENTENDO ASSIM UM HOMICÍDIO

    • Erica Postado em 26/Sep/2013 às 23:04

      Engraçado, ninguém ainda respondeu a pergunta do Marco Serra... Clássico caso de hipócritas de mais alto nível de babaquice, que querem julgar casos da vida alheia, mas que com certeza fariam a mesma coisa que agora abominam se a situação fosse com uma mulher próxima deles...

    • Aline Postado em 03/Oct/2013 às 11:33

      Não, Rich, o processo de desenvolvimento de uma vida se dá desde o pleno funcionamento do sistema nervoso. Não antes!

    • Ana Maria Postado em 03/Oct/2013 às 15:11

      A maioria das pessoas que apoiam o nascimento de uma criança por causa de um estupro, são homens. Será que esses homens teriam a mesma opinião se tivessem suas filhas, mães ou esposas estupradas!!?? Os homens aí em cima a favor, teriam total conforto em conviver com o trauma dessas mulheres e em criar uma criança desse ato escroto se acontecesse com sua esposa? Acredito que não....

  224. Mandy Postado em 02/Oct/2013 às 11:05

    Sou a favor da castração química dos estupradores! Tão rápido e eficaz! Mas numa pesquisa rápida que fiz, a maioria dos homens são contra essa castração, acham que é um exagero... Pelos comentários, a maioria deles tb é contra o aborto, agora me digam que a sociedade não é EXTREMAMENTE machista!

  225. Michele Guedes Postado em 02/Oct/2013 às 14:40

    Sinceramente, nao acredito que ela é assim ou assada porque foi fruto de um estupro. A gente vé desse tipo de gente, sequelada como ela diz, nascendo numa lar feliz, seja ele composto pelos pais ou por apenas um destes. Vergonha alheia por ela querer colocar a culpa em algo que não existe, por achar que é sequelada por achar que a relação mãe-filha não existe pq foi fruto desse ato desumano. E daí? Mesmo assim sua mãe seguiu adiante pra ter ver crescer, indepedente do que tivesse acontecido. Eu no seu lugar teria orgulho da minha Mãe por um ato tão bonito, mesmo ela sendo ingênua no passado.

  226. Laís Postado em 02/Oct/2013 às 14:46

    É um absurdo uma pessoa dar esse testemunho, é fácil dizer quando ela está ai, viva, saudável, bonita. A vida pertence ao indivíduo, tirar a chance de uma vida de tentar ser feliz é um crime, se a mãe não tem condições, emocional ou financeira de criar um filho, existe lares de adoção, as filas para adotar recém nascidos é enorme. Não justifica.

  227. Rita Troncoso Postado em 03/Oct/2013 às 01:29

    Nossa, estou impressionada e emocionada com o seu depoimento. A sociedade deveria te e parabenizar agradecer por compartilhar essa história, precisa-se de muita coragem. Compartilho sua opinião...

  228. LAYS Postado em 04/Oct/2013 às 13:46

    É MUITO FÁCIL VOCÊ SER A FAVOR DO ABORTO ,AFINAL DE CONTAS VOCÊ JÁ NASCEU ...SE A MÃE DELA DECIDIU TÊ-LA E ELA É A FAVOR DO ABORTO SÓ É ELA MORRER ...

  229. Taynara Postado em 05/Oct/2013 às 20:08

    Sinceramente: existem camisinhas, pílulas contraceptivas, dentre outros métodos que previnem a gravidez. E, se ela ocorrer, há a possibilidade da ADOÇÃO dessa criança por casais, héteros, homoafetivos, ou por pessoas que escolheram não ter um parceiro, mas que SONHAM EM TER UM FILHO. Então, se existem outras saídas, PORQUE optar pelo aborto? Eu não consigo entender. Sou mulher, e não consigo entender. Mas, também não julgo quem o comete.

  230. MarceloS Postado em 09/Oct/2013 às 20:22

    Acho muita sacanagem falar em aborto depois que já nasceu. Uma mulher tem todo o direito do seu corpo, agora se liberarem aborto a direito e a torto toda "PUTA" vai deixar de usar camisinha e foda-se,e mesmos as "MULHERES COMUNS" vão deixar de se prevenirem tanto, já que qual quer problema "Há pensei que dava para ter um filho esse ano, a conta apertou, tira esse, daqui dois anos eu tento de novo" . acha isso impossível ???? mas não é, a única ocasião em que eu sou a favor de aborto, no estrupo, mas apenas e só logo após o acontecido, feito BO, e investigando o caso, e claro com a comprovação do IML de que aconteceu o abuso, para tal a vítima só poderia logo a pois o ocorrido, (se não me engano isso até acontece já, a vitima parece tomar pirolas do dia seguinte e ante AIDS e outros), pronto salve isso se a pessoa não procurar ajuda ela não tem direito de tirar uma outra vida, que já esteja em andamento sem motivos legais, uma vez que cientificamente é outro corpo, outra pessoa.... se a mulher não quiser aquela criança, coloque para a adoção, porque fazer um aborto de uma criança que já esta, pra lá de 2 meses ou até um pouco antes não passa de "ASSASSINATO", não é porque uma mulher odeia o pai que deve ter o direito de matar o filho dele... o ser vivo que esta ali não tem culpa.....

  231. paulo Postado em 11/Oct/2013 às 00:21

    a verdade sobre o aborto é uma ele vai acontecer se a mulher quiser o q a lei faz é tornar ele seguro ou não

  232. Ana Carolina Postado em 11/Oct/2013 às 02:06

    Concordo totalmente com o texto. A mulher tem que poder mandar no próprio futuro. Imagina que você tem 16 anos, digamos, e engravidou. O filho não foi fruto de estupro ou coisa do tipo, apenas de uma relação sexual com algum namorado ou coisa assim. Você, com 16 anos, vai ser mãe, aturar todas as piadinhas e xingamentos, como vadia e piranha, além do medo de criar uma criança quando se é uma. Aí vocês falam "ah, então manda para a adoção". Issaê, manda mesmo para um orfanato ou entregue para estranhos que você não conhece. Na boa, acho isso errado. Eu conheço pessoas que eram de orfanato e é um dos lugares mais tristes que já descreveram para mim e qual é a garantia de que vão tomar conta direito do seu bebê se você entregar para um casal em vez do orfanato? As pessoas mentem e fingem, eu não confiaria. Aí falam "você fez, é a sua responsabilidade", ah, fala sério, na boa. -.- Eu tenho uma prima que não é estabilizada mentalmente, tinha passado por um divórcio terrível dos pais, a mãe despirocou total e começou a transar loucamente por aí, esquecendo totalmente dos filhos e o pai virou um otário porque a esposa meteu o pé na bunda dele. A minha prima fez sexo com o namorado, engravidou porque não tinha uma mãe que tomasse conta disso e teve que passar por um parto normal que quase a matou porque a placenta descolou. Hoje em dia pena para criar o filho, teve o futuro totalmente destruído e a criança vai sempre saber disso, vai pensar na vida que a mãe teria se ele não tivesse nascido, como a mulher no texto, então acho que deviam pensar mais na mulher nessa de aborto, porque a consciência que vai doer ou não é dela, o corpo é dela e o filho também. Eu não faria um aborto, mas apoio totalmente quem faz porque a vida não é minha e sim da outra pessoa.

  233. bibi Postado em 11/Oct/2013 às 12:38

    Muita corajoso e triste esse relato. Minha nossa... quanta gente i-g-n-o-r-a-n-t-e comentando sobre o texto... eu sempre fico chocada com esses papinhos "o feto indefeso não pode ser assassinado" blá blá blá. Tem até um lá em cima que diz que a mulher não é obrigada a criar o filho, basta parir e pronto. Ou seja, na cabecinha desses queridos, abortar é pecado, mas abandonar em um orfanato é tranquilo. Se essas mesmas pessoas militassem a favor das criança abandonadas que são invisíveis e tem a dignidade e a humanidade assassinadas todos os dias, ao invés de se preocuparem com o útero alheio, o mundo seria um lugar melhor. êta pôvinho ignorante esse povo brasileiro. Salve-se quem puder

    • MARIA Postado em 03/Feb/2014 às 19:41

      AI, CONCORDO PLENAMENTE!!!! VC PODE CRER QUE ESSES SERES HUMANOS QUE DEFENDEM A "VIDA" DE UM AMONTOADO DE CÉLULAS QUE ELES NUNCA VIRAM, SÃO CAPAZES DE PASSAR POR UMA CRIANÇA ABANDONADA NAS RUAS E NEM SEQUER PERCEBER A SUA PRESENÇA! É MUITA HIPOCRISIA PARA NÃO DIZER IGNORÃNCIA!

    • Anonimo Postado em 05/Feb/2014 às 19:30

      Matar as crianças abandonadas seria então a solução?

  234. cesar Postado em 12/Oct/2013 às 18:54

    Parabéns pela lucidez! Realmente é uma pena não ter achado esses bandidos...

  235. nana Postado em 13/Oct/2013 às 13:00

    maioria dos pacientes psiquiatricos que atendi foram pessoas criadas em lares adotivos ou adotados, ou seja mesmo não sendo criado pela mulher que os gerou sem saber ao certo o motivo do abandono, se eram frutos de aborto ou não, gerou consequências na vida inteira da pessoa.

  236. luana Postado em 18/Oct/2013 às 10:56

    É muito fácil dizer que é contra e jogar pedras..Até que se passa na pele por tal violência. .sou totalmente a favor si aborto nesses casos

  237. Tereza Jacinto Postado em 22/Oct/2013 às 14:40

    Prezados, Eu nao sou a favor do aborto, e sim da cirugia e politicas publicas, para que as pessoas sinta-se respetadas, Muitos que sao a favor do aborto, nao imagina o que ele faz no psicologico de uma mulher, afeta de forma ate pior que o ato contra ela praticado, ela pode com ajuda psicologica amar esse filho fruto de um estupro, mas ela não coseguira jamas esquecer o filho que ela ajudou a matar. mae e amor...

  238. A. Carvalho Postado em 23/Oct/2013 às 21:31

    Gostei da matéria, admirável síntese do problema. Sou a favor sim do aborto no caso de estupro ou má formação do feto nas primeiras semanas. Cabe a própria mulher decidir sobre esse assunto, o corpo é dela, ela é quem vai sofrer as consequências. E aos que dizem que se está matando uma criança, deixem o preconceito (ou a religião)de lado e estudem mais sobre o assunto.

  239. Alice Postado em 31/Oct/2013 às 13:04

    Ah mulher... pára de ser ridícula!!! A sua mãe era tão ingenua e coitada q não tinha condições de ter um filho... mas fugir de casa e ir dar bola pra dois estranhos foi bem fácil pra ela!!! Ao invés de ter raiva da sua mãe, vc deveria agradecer por ela não ter te matado!!! Até pq, o aborto para casos de estupro já é liberado... mas liberar pra qlq pessoa só pq ela não está preparada para ter uma filho??? pensasse antes de fazer!!!

  240. carol Postado em 31/Oct/2013 às 18:55

    Pouco importa se vc concorda ou nao! escolher o que é melhor pra vc é um direito! e homens NUNCA vao saber o que é ser mae e o que isso impacta na vida de uma mulher. a ligacao é muito maio e isso é um fato. assim como abortar um feto de um ou dois meses nao é o mesmo que matar alguem. sou cristã e acredito que TODOS tem o direito do livre arbitrio, entao simplismente nao se metam no utero dos outros! se um dia vc ficar gravido vc faz o que vc bem entender, enquanto isso pq vc nao vai em um orfanato adotar algumas criancas hein?!

  241. Marli Postado em 31/Oct/2013 às 22:45

    Cláudia, parabéns por sua coragem. Não acredito que as pessoas que criticam sua posição a favor do aborto conheçam a realidade.

  242. carla Postado em 01/Nov/2013 às 08:50

    nao acreditei nessa lorota.sinceramente,pra mim a mae dela era uma vadia q fez suruba e mandou esse ko. nao sou cruel,mas ela se dizer inocente com 18 anos? em que tempo isso? Ela foi estuprada em uma residencia,logo saberia o endereço e assim levantar ainda que fosse hj ,o nome do suspeito,pois era só correr atrás.Lorotaaaa! Estuprada popr alguem com endereço fixo ?Na moral,fruto de suruba

  243. carla Postado em 01/Nov/2013 às 08:56

    E mais,pra que abortar se tem a pilula do dia seguinte???? Cara,ng mais fica gravida sem kerer depois da pilula do dia seguinte,a menos que ela eskeça e depois meta esse ko.

  244. Paula Postado em 02/Nov/2013 às 02:00

    Ela diz: "Essa história afetou minha vida e a relação com a minha mãe por muitas razões. Ela não tinha a menor estrutura emocional de ter um filho sob aquelas condições e naquela idade. E eu nunca me senti desejada. Minha infância ficou quebrada e minha vida, incompleta. Só soube dessa história quando tinha 11 anos. Depois ela diz: Não sei se cabe dizer que ela poderia ter escolhido interromper a gravidez, pois acredito que ela nem se quer sabia que isso era possível naquela altura. E também sei que no fundo ela não se arrependeu, porque não fui uma filha ruim e nunca dei trabalho ou fiz algo que pudesse fazer com que ela se arrependesse de eu ter nascido. Pelo contrário, minha chegada na família foi recebida com muito amor, inclusive meu avô aceitou e foi um pai para mim. Depois ela diz:“Acho muito mais digno interromper uma gravidez indesejada do que colocar uma criança no mundo para sofrer e passar necessidades. Hoje não sinto a menor vontade de ser mãe. Não acredito que poderei ser boa o suficiente” É só uma análise...me parece um pouco contraditório...e no final das contas ela foi uma boa menina e foi muito AMADA e não parece que a mãe se arrependeu.Com toda essas coisas boas na vida dela, o que pode ter sido ruim de fato? Até os onze anos em que ela não sabia da história a vida foi boa, foi ela saber da história a vida foi ruim? A vida dela Se existiu de fato AMOR o que pode alguém mais querer além do amor nesta vida? Ela passou a ser infeliz a partir do momento em que ela soube? Sim é uma história de fato triste mas se o amor existiu porque tanto trauma? (Não julgando a garota, apenas analisando os fatos) Se em um momento voce foi rejeitado e depois amado o que se ve aqui é que o amor consertou tudo. Não estou dentro dela, nem a julgando mas acho que cabe aqui gratidão porque sinceramente eu conheço sim a dor de alguém que de fato nunca foi amado, é terrível, é triste é tudo...mas o ser humano tem sua escolha dentro de si, o ser humano pode escolher ser grato a qualquer circunstancia o ser humano pode sempre colocar o amor a tudo a qualquer circunstancia.Se houver gratidão e amor há conserto. Se não houver nem amor nem gratidão aí já é outra história.Tem gente que tem tudo e ainda assim não tem amor nem gratidão.É da pessoa.Desculpe alguma coisa por minha opinão.Obrigada.

  245. Claudia Postado em 03/Nov/2013 às 14:30

    Quanta gente HIPÓCRITA!!! Claudia, PARABÉNS !!!

  246. afortes Postado em 04/Nov/2013 às 09:22

    Tem gente a Favor e gente Contra o aborto, nunca haverá 100% de opiniões que concordem, vivemos numa democracia, então vamos votar num plebiscito pra resolver essa questão e pronto. A discussão só continua, pq a minoria quer fazer com que a maioria se dobre. Pra mim o Brasil nunca foi uma democracia, continua sendo império. Entendedores entenderão.

  247. Marina Postado em 06/Nov/2013 às 21:28

    Gente, apenas uma coisa: o aborto em caso de estupro e em caso de fetos anencéfalos já é garantido por lei no Brasil.

  248. Wendel Porfírio Postado em 13/Nov/2013 às 19:19

    Fala sobre o Aborto e o sofrimento da mulher em ter um filho fruto de violência, mas traz como pano de fundo argumentos, preceitos, axiomas, de extrema ignorância feministas, sexista e vitimísmo feminino. Lamentável, o que aconteceu com a mãe e com a filha. Mas o fato não é só estupro, ou o direito de se fazer um aborto; é a mentalidade em que hoje as pessoas vivem, os seus valores cada vez mais relativistas ao seu próprio umbigo, e escravos de sua própria liberdade (pseudo-liberdade). Em sua frase diz: -- ˜Eu sei o quanto foi horrível ... acredito que a vida da minha mãe teria sido muito melhor [se isso não tivesse acontecido]˜-- Porque ela colocou "se não ter acontecido" ao invés de não ter nascido, ou existido? Incoerência, e falta de sinceridade. Pergunto, você gostaria de nunca ter nascido? Gostaria de ter sido abortado? Gostaria de estar morta? Se a resposta for sim, procure ajuda, pois você precisa de tratamento para Depressão, pois o risco de suicídio é iminente! É a velha discussão sobre a liberdade; onde ela começa e quando termina. Ninguém é totalmente livre, a nossa liberdade vai até quando começa a do outro. E então! E a liberdade da criança, da vida, do feto? Fica discutindo o que é certo ou errado pela primícias de um erro, de uma violência. Violência só traz mais violência, todo fruto de ignorância é a própria ignorância. E o seu pensamento ainda é o fruto de sua violência sofrida que irá produzir também mais violência/ignorância. Você ainda precisa amadurecer. Por isso que tem medo, ou não quer ter filhos, pois ainda não dissolveu a violência/ignorância sofrida por você e sua mãe. É um pragmatismo nojento é esse em que vivemos! "Façamos o mais fácil" "Soluções Rápidas Agora Já, são as melhores", tudo é assim! Ninguém quer pagar o preço de suas responsabilidade e escolhas, ninguém quer refletir profundamente sobre a sua vida e como o mundo pensa e age, entender qual é o Espirito desse Mundo. Está todo mundo andando com as suas próprias pernas e pensamentos, olhando somente para o seu umbigo e dizendo a todos o que deve e o não deve, baseando o seu julgamento pelo erros dos outros. Reflitamos; Ninguém é Livre 100%, tudo em nossa vida é sistêmica. Eu e você vivemos em um sistema oculto, que nos sega o nosso entendimento e nos impede de tomar as decisões corretas para nossa própria existência. Infelizmente essa consciência não é pra todos! Perdemos tempo em discutir quem está mais errado ao invés de focar na verdade ou a causa do problema! Nós não somos livres! existe uma ilusão que somos mas não somos, e nunca fomos! Sua frase: --˜Eu acho que falta promover a [igualdade], no sentido de que nós, mulheres, [tenhamos autonomia sobre nossos próprios corpos] e que possamos decidir por nós mesmas como ter um filho afetará nossas vidas e a da criança inocente˜-- Argumento mais uma vez feministas arrogante, e vitimizante onde se coloca a mulher vitima de sua própria natureza de poder engravidar e o homem não; baseado na primícias também errônea (nojenta) machista. O feto, a criança não é seu corpo, ele não é seu órgão, ou um apêndice, ou pior um tumor. O que se tem nessa discussão toda é o jogo que se dá quando se discute o aborto. Colocam os argumentos pró-aborto com busca pela justiça contra o estupro, mas com pano de fundo um pensamento feminista (machismo de saia) que o interesse é somente um, "todo poder as mulheres". Luta pela igualdade um ova, Ativista feministas nunca querem igualdade, elas querem é ser o Machista de décadas e séculos passadas, é pura vingança, e ressentimento sexista. O machismo e o feminismo são totalmente iguais; o machismo criou o feminismo, e o feminismo por sua vez alimenta o machismo; são como espelho, lutam contra aquilo que elas tem mais medo, que é de si mesmas, de serem machistas. Tem que haver uma expansão da mente imergida e fechada dentro desse universo "guerra dos sexos" ente os iguais de ódio Machista x Feminista. A luta feminista teve mais valor nas décadas de 40 e 70, que foram muito bem vindas, tanto para as mulheres quanto para os homens. Mas o que existe hoje é um empobrecimento dos valores e de sua visão com falácias baseadas em axiomas falsos que confundem a importância e o valor da mulher!

  249. Vagner Postado em 14/Nov/2013 às 16:42

    ALGUÉM AQUI JÁ ASSISTIU UM DOCUMENTÁRIO CHAMADO: "O GRITO SILENCIOSO"? VEJAM O DEPOIMENTO DE UM DOS MÉDICOS QUE MAIS REALIZOU ABORTOS NO PLANETA!

  250. Dani Postado em 16/Nov/2013 às 16:15

    Porque o nascimento de uma criança não é considerado ruim, não generalizado como um evento ruim pela nossa sociedade, o aborto não consegue justificativas, este relato é mais um exemplo de quão fraco são os argumentos de quem quer legalizar o aborto. Pelo relato o que fica é que o causador do sofrimento todo foi apenas o estupro, o ato de violência sexual, esse é o verdadeiro e único dano. O aborto não vai apagar o sofrimento e nem trazer justiça ao acontecido e o fruto do aborto dizer que porque sofreu rejeição abortar é justificável, é um sofisma e neste caso em especial, uma mentira, ela não sofreu rejeição desde que não foi abandonada pela família, logo ela não pode dizer que foi rejeitada. Se se trata de uma "rejeição subjetiva", sinto dizer que essa rejeição faz parte da vida de qualquer ser humano, não existe quem não tenha sido rejeitado em algum momento na vida, seja qual for o motivo. Ela mesma ainda dá o motivo de porque o aborto não tem sustentação: mesmo sendo fruto de um, ela não parece sofrer qualquer tipo de rejeição social, coisa que há pessoas sofrendo todos os dias independente de terem sido fruo de aborto por milhares de motivos diferentes Deixo para pensarem: como estabelecer as premissas para se legalizar o aborto: - Se algo é indesejado ele deve ser exterminado? Então as crianças que foram abandonadas (rejeitadas de facto) podem ser exterminadas, a menos que alguém as queira. - Se algo é fruto de um sofrimento ele deve ser exterminado? Então podem ser exterminados: filhos de partos sofridos, os filhos de um casamento infeliz, os frutos de estupro, os frutos de uma transa dolorosa ("primeira vez"), frutos de uma gestação dolorosa etc.

  251. Roberto Medeiros de Faria Postado em 17/Nov/2013 às 00:53

    Do jeito que a mulher deve ter o direito de dispor sobre o seu corpo, a criança deveria ter o direito de poder dispor sobre o seu corpo também, ou seja, deveria poder manifestar-se sobre seu direito de viver. Que tal deixar a criança decidir se quer ser assassinada ou não e não, dar apenas à mãe o direito de assassinar ou não.

  252. maria Postado em 24/Nov/2013 às 10:39

    não e questão de o aborto ser pecado não a questão e que alguém na face da terra pode inventar uma vida ? cada célula, cada neurônio, cada orgaõ do corpo, alguém por acaso já fez nascer cabelo em quem não tem? não ! a vida é constituída por Deus e infelizmente mesmo num ato de violência ou de má formação não temos o direito de tira-la por que não somos donos nem da nossa vida. E muito fácil matar o que não esta vendo então quem quer abortar espera a criança nascer e então mate, não faz diferença a vida é constituída deste o instante da fecundação do ovolo , matar no ventre da mae é mesmo que tampar do sol com a peneira, pura covardia, falta de amor, falta de caridade com o ser que esta dentro de você. mulheres não façam isso Jesus sofreu tanto por nos e nos não somos capazes de suportar nada nenhum tipo de sofrimento ; não podemos esquecer que acima de nos existe um DEUS tao poderoso que pode mudar as nossas vidas, curar os nossos traumas e fazermos felizes apesar de qualquer sofrimento . o problema e que ninguém conta com Deus querem resolver as coisas cada um do seu modo ou do modo que convem pra cada um.e assim as decisões são sempre erradas e as consequências e o pecado cada vez maiores, pensem bem .

  253. Anna Postado em 27/Nov/2013 às 18:07

    A questão é, e sim, eu sou a favor do aborto, você preferiria não ter nascido?

  254. Fernanda Freitas Postado em 10/Dec/2013 às 09:38

    Certo homens, parem de estuprar as mulheres! É só disso que precisamos que os estupradores parem de estuprar as mulheres. Precisamos sair na rua com os mesmos direitos que vocês e voltar integras. Isso colocaria um fim a tudo. Parem de culpar as mulheres por serem estupradas e violentadas. Por acaso culpamos vocês por serem roubados? Se tudo isso parasse não haveria aborto por estupro (estou falando desse motivo) Algum homem ou politico pode manter nossa integridade fisica ou moral, fora os nossos proprios homens, quando não são eles quem estupram e violentam? Não podem, infelizmente. Eu vejo que a maioria das pessoas que se incomoda com esse assunto são os homens. Vocês nunca saberão como é dificil assim como nunca saberemos como deve ser dificil ser homem também em alguns pontos. Matamos tudo indiscriminadamente e nossa propria especie tem que ser poupada, mesmo em caso de estupro. Defender fetos quando não defendem as crianças e as mães dessas crianças não adianta. Isso é ser pro feto, e não pro vida. E me apedrejem mesmo, é o minimo que espero de gente que não conheço

  255. Alice Postado em 12/Dec/2013 às 09:03

    Por que ainda tá viva?

  256. Angelo Prestes Postado em 12/Dec/2013 às 18:04

    Sincero sim o relato sera mesmo que quem faz um aborto esta feliz com ele.... quem gosta de abortar sera que é agradável a experiencia..... vivem falando de direitos do feto e da mãe essa nao tem direiito e o estuprador esse parece ter mais direitos que a a mulher que e estuprada.... e por favor nao digam liberação do aborto , liberação da maconha e sim LEGALIZAÇÂO clinicas estao faturando com os abortos clandestinos, com sintotecs que sao vendidos no mercado negro que fatura com essa proibição moralista que não tem moral nehuma pois lucra com essa atitude imoral de condenar a mulher que tem todo direito de decidir sobre o próprio corpo.... se probibirem sabe o que acontece nada..... vao continuar abortando como ja fazem....ser a favor da legalização do aborto não e ser contra a vida e sim a favor das futuras crianças e das mães....

  257. Érica Paixão Postado em 12/Dec/2013 às 21:19

    Inocentemente? Quem vai pra casa de dois homens desconhecidos Meu DEUS!!!!

  258. Filipe Borges Postado em 14/Dec/2013 às 02:34

    A defesa pela vida nada mais é que um conceito religioso. O ser humano não é tão sagrado quanto pensa. Fácil defender o feto, mas quando ele nascer a mãe ou seja lá quem for que se vire pra criar, educar, orientar. E cheguei a conclusão que o Carlos Padro provavelmente é fruto de um estupro. Tá tão revoltado que vive a vida pra entrar no blog dia e noite, rotineiramente, só para responder as opiniões que ele não concorda, matando todas as "feministas", segundo sua lógica genial de raciocínio, que defendem seu ponto de vista, sua opinião. Velho você é um Deus, escreve um livro, um blog, cria um canal no youtube, provavelmente vai ter muita gente interessadíssima no que você tem a dizer. Você é uma obra prima não abortada. Parabéns pela sua digníssima opinião, por defender os ateus pró-vidas, eles devem estar se sentindo prestigiados com tal lembrança. Mas assim, você também pode virar deputado, e ficar la no plenário cagando pela boca nacionalmente. Você terá com certeza muitos votos de estupradores e pedófilos, zoofilistas e vai saber o que mais de espécies iguais a sua, menininho tacanho, não abortado (sua mãe deve ter se arrependido amargamente disso, ter que olhar pra sua cara todo dia, mas ai já é outra história né?).

  259. Leonardo Postado em 14/Dec/2013 às 03:12

    Realmente um pau intruso gera essas coisas, o feto até a primeira lunação ou mês, não é coisa nenhuma e pode ser abortado.

  260. Leonardo Postado em 18/Dec/2013 às 23:32

    Mas realmente se estupro gera mulher tão gostosa assim, vamos chamar os bêbados do norte da Europa para ir nas favelas, e pagar em cerveja, vamos juntar inteligência com jogo de cintura do brasileiro, pronto o problema do Brasil tá resolvido !!

  261. Cinthia Postado em 19/Dec/2013 às 01:35

    Concordo com você, somos donas dos nossos corpos e temos que ter direito sobre ele. Quando esse direito nos é violentado, é um dever do Estado e da Sociedade garantir nosso direito de escolha. Só quem já sofreu violencia sexual sabe o que é isso, mas acredito que todos devem entender o quanto é difícil viver com essa memoria.

  262. Reginaldo Postado em 27/Dec/2013 às 01:26

    Li uns dez comentários de homens aqui, e é realmente uma vergonha. Peço sinceras (embora saiba que inúteis) desculpas às mulheres que aqui comentaram e, em especial, às que se deram o trabalho de comentar ou responder aos comentários de homens. Sinceramente, fica o meu pedido aos homens que pretendem comentar o assunto: desistam e/ou deixem de ser imbecis. Especialmente os que têm qualquer orientação religiosa interferindo na sua capacidade de raciocínio: vocês nunca poderão entender a quantidade e a profundidade de questões que passam pela cabeça de uma mulher que vive esse dilema (abortar x não abortar), então parem, simplesmente, deixem esse assunto pra elas, pelo menos pra que eu possa parar de sentir vergonha do meu próprio gênero.

  263. Tania Postado em 03/Jan/2014 às 15:51

    "...falam como se estupro fosse algo ruim para a mulher..."" E se meu corpo decidir entrar no seu?" "E meu direito de estuprar, fica aonde?"- Carlos o estuprador. Jkkkkkkkk... Só pode né, meu amigo, pra soltar uma dessas! Deveriam te prender por essas "declarações". Me poupe, suas ideias sao tão ridiculas quanto vc e seu machismo nojento! Quando vc criar uma vagina (e equeria muito que isso fosse possivel só pra te enfiarem a dentro um pau a força) e poder engravidar, vc abre sua boca.

  264. Rose Coelho Postado em 19/Jan/2014 às 10:16

    Cláudia parabéns pela sua coragem! Independente de como veio ao mundo, viva intensamente sua vida, seja capaz de amar e se permita ser amada. Continue sendo uma filha cada dia mias maravilhosa para sua mãe. A ame intensamente pois ela merece! E sobretudo se permita ser mãe um dia, pois vale muito a pena ter um filho.Graças a Deus que você é a cara de sua mãe, faça isso valer a pena. Seja feliz. Rose

  265. Almeidão Postado em 22/Jan/2014 às 08:16

    O depoimento foi sincero, mas penso que ela deveria estar agradecida à sua mãe, por levar a gestação até o fim. Há muita ingratidão contida nessa mulher.

  266. Cris Postado em 24/Jan/2014 às 15:46

    Então... se tu é a favor do aborto, tua mãe pode te matar agora pois não te planejou!

  267. Cris Postado em 24/Jan/2014 às 15:59

    Dá de ver que é uma feministazinha de merda mesmo... Se tu acha que tanto faz, d~e a liberdade da sua mãe te matar agora!

  268. Dany Cavalheiro Postado em 03/Feb/2014 às 16:59

    aborto é crime e ninguém tem o direito de tirar a vida independente se foi estrupo ou não as pessoas tem mania de dizer é um feto não tem problema tem sim pra DEUS é uma vida ok , e muitos tem uma desculpa de falar de quem não é a favor ao aborto, a é porque é religioso não senhora, não é religião A BÍBLIA SAGRADA QUE É A PALAVRA DE DEUS , FALA QUE NINGUÉM TEM O DIREITO DE TIRAR A VIDA NEM A SUA PRÓPRIA VIDA MUITO MENOS A DE OUTRA PESSOA OK e tudo pra DEUS tem um propósito saiba disso o homem não sabe de nada mais DEUS sabe de tudo o dia de amanhã pertence a DEUS e a mais ninguém amém.

  269. Gabriela Postado em 03/Feb/2014 às 17:56

    Todo mundo que é a favor do aborto já nasceu... Queria ter sido abortada? Simples, SE MATA... Fala-se muito sobre a gestação no caso de estupro... Ah então vai esperar a barriga crescer, aí um belo dia ooops fui estuprada, estou grávida... A gravidez não é instantanea, não é tipo: fez sexo e "miojo" está pronto o embrião... Deveria sim haver um tratamento no caso de estupro pro espermatozóide não nidar como ocorre com o uso da pílula do dia seguinte. Gravidez não planejada... Como?? O governo dá preservativo, anticoncepcional... Mas tomar um comprimido uma vez no dia deve mesmo ser um trabalho imenso, abortar é mesmo mais simples...

  270. David Postado em 04/Feb/2014 às 00:15

    nao entendo os religiosos contra o aborto em casa de gravidez indesejada, ja que o sexo, segundo a religiao só deve ser praticado apos o casamento e para fm de procriaçao, senao é fornicaçao. se a gravidez é indesejada, o filho ja é fruto do pecado. e pecado por pecado, deixa a mulher abortar se ela quiser :)

  271. Miguel Postado em 04/Feb/2014 às 00:18

    a pessoa só é religiosa quando convém. na hora do aborto é contra, mas na hora da fornicação não ta nem aí pro que ta escrito na biblia. deus ta vendo kkkkkkk

  272. Leticia Postado em 04/Feb/2014 às 18:40

    Somos dotados de inúmeras imperfeições e que delas nosso lado ruim também se revela em ações absurdas como o estupro. Penso que todos os sentimentos que você tem muitos sentem ao passarem por momentos difíceis de suas realidades particulares. Algumas pessoas não conseguem se levantar... Passei por muitas situações que me levaram a sentimentos parecidos ou em parte comuns. Mas um Deus vivo me sustenta até hoje para que ações de pessoas imperfeitas não deixaram que minha vida fosse interrompida. Busque sua essência. Qualquer um pode caminhar diante das aflições. Deus é maior do que tudo.

  273. Rosa Postado em 05/Feb/2014 às 18:58

    Se a vida é tão ruim assim que sua mão deveria ter te abortado. Que pena! Agora é tarde, mas ainda pode procurar sentido de vida, quem sabe a ajuda de um psicologo ou psiquiatra, ou pai de santo ou qualquer religião que explique porque você está aqui.

  274. Thays Postado em 06/Feb/2014 às 11:30

    O que esta em jogo não é a mulher ter direito de decidi se quer ou não. Mais sim uma vida !!! Sou totalmente contra o aborto em todas as hipóteses, pois se foi estuprada, eu tenho aqui um sugestão. O governo cuida dessa criança se caso você não a queira, mais somente nesse caso, pois não é preciso matar para se resolver o problema. O Brasil tem tantas coisas para se preocupar, ao invés de ficar se preocupando com pessoa que querem tirar a vida de um ser tão inocente, que não tem culpa de nada, e que apenas quer sobreviver!!!!!

    • Monalizza Postado em 09/May/2014 às 23:39

      Você é a favor da vida. Legal! Vida para você é um coração batendo dentro de uma caixa toraxica . Que definição mais limitada! O governo... O governo cuida de que, mulher? Tem gente morrendo por falta de soro, gente sem luz, sem aguá, sem casa e você com fé no governo. Orfanato agora é Chiquititas, onde sempre aparece uma família para adotar, onde depois do orfanato todos se tornam médicos, professores, advogados. A realidade é outra. Acoooooorda pra vida, vida de fato.

  275. Andressa Postado em 06/Feb/2014 às 18:18

    Incrível como nem lendo esse texto faz os pró-vida se tocarem das coisas

  276. Mayara Postado em 06/Feb/2014 às 21:39

    Só para deixar registrado, eu entendo os defensores alegarem que as mulheres não precisam abortar devido a possibilidade de adoção. Entretanto, vale ressaltar que a mulher que escolhe abortar é considerada pela sociedade assassina. Se resolver criar ouvirá coisas como "na hora de dar não deve ter doido tanto" ou "você no fundo quis, bem feito, agora cria sozinha" por exemplo. E se resolver mandar para a adoção: Mãe desnaturada.... Eu gostaria de saber,se existem mais possibilidades de acabar com a vida de uma pessoa que nunca mais desfrutará de uma vida plenamente normal, sem ter medo de sair na rua ou de se envolver com alguém ou simplesmente poder ter um orgasmo. E não, a maior glória de uma mulher não é ser mãe. É ser quem ela quiser ser.

  277. marcia de lima souza Postado em 09/Feb/2014 às 15:19

    se alguem prestar atenção nesta historia por mais burro que seja vera que o erro de um gerou o pecado . cuidado com julgamentos voces nem sabe o que estaõ dizendo.

  278. Ermita Postado em 11/Feb/2014 às 17:15

    Sabe, as pessoas são estranhas. Não cuidam da própria vida. Só sabem julgar, deixam-se levar pelos seus credos, quando o próprio Jesus disse, não julgue para não ser julgado! Acredito que as mulheres devam fazer o que bem entende de seus corpos! Nunca fiz um aborto, e mesmo se eu ficasse grávida em uma situação como essa não faria o aborto, mas essa é uma opinião e escolha minha! Ninguém tem o direito de escolher pelo outro, pra cada ação há uma reação, e só quem passa pela situação de estar grávida, sem ter desejado, pode decidir, não eu ou qualquer outra pessoa! O ser humano é estranho, bruto, incompreensivo quando se trata de uma opinião oposta a sua!!!! Acho que falta AMOR, pra quem é a favor e principalmente pra quem é contra.

    • Monalizza Oliveira Postado em 09/May/2014 às 23:33

      Minha posição é a favor e quando existe função cerebral, ou seja, dor para o feto sou quase totalmente contra, mas, preciso elogiar sua postura. Não abster-se de seus valores quando eles não fazem mal a ninguém e respeitar os diferente já é o bastante, mas você ainda consegue ter empatia com a situação. Simplesmente admirável.

  279. miriam Postado em 16/Feb/2014 às 00:27

    Aproveita e se mata!! A diferença de você agora e de quando você era apenas um embrião é apenas o tempo, pois então, o tempo passou, a sua mãe não a abortou, mas você pode fazer esse favor a si mesma, e não terá como fazer militância pro-aborto! Não, não precisa se matar, você só precisa aprender a amar-se a si própria, pois quando você se aceitar, entenderá que se você tivesse sido abortada não teria a chance de viver, mas se assim mesmo, ainda pensas que deveria ter sido abortada, ainda há tempo para resolver essa questão... No tempo em que a sua mãe foi estuprada já havia prisão, delegado e as leis, pois não? Então, por que ela não deu queixa?

    • Monalizza Postado em 09/May/2014 às 23:29

      Minha nossa! Ainda há quem pensa que a mulher estuprada passa nua dançando creu pedindo para ser violentada até o útero sangrar, depois, ouvir que mereceu o que aconteceu e você se pergunta porque a mãe não foi a delegacia. Ainda existe, mas antes era pior, muitas preferiam morrer do que ter que contar para alguém que um penis havia entrado em suas vaginas, que o sonho de casar virgem teria sido quebrado, muitas nem entendiam o que tinha acontecido, mal olhavam o seu próprio órgão genital que dirá ter visto a de outra pessoa, a de um homem e ter introduzido aquilo com violência nelas . Será que agora com detalhes você consegue entender o quão difícil era e é a denuncia!? Vou ali fazer um desenho para você.

  280. Maysa Maia Postado em 06/Mar/2014 às 21:24

    Gente nem ia comentar mais por tudo que eu li devo comenta, olha não sou ninguem pra julgar pois sou errante como todos os homens e todas as mulheres, não julgo mais acrediito que cada caso tem seu caso e quem foi estuprado tem o direito de abortar assim como a lei permite e imaginem pessoal voce ter que conviver o trauma tdos os dias e anos após anos vivendo a triste realidade de q aquele serzinho mesmo nao tendo culpa de nada veio trazendo uma dolorosa lembrança, pra mim seria ruim esquecer.... Agora pras demais mulheres tem que assumir o que fez e acabou, dar graças a DEUS que não pegou uma DST e ir endireitar sua vida virar mãe amadurecer, pois eu tive uma irmã adotiva nascida do estupro e não imagino minha vida sem ela, a amo demais... A colunista eu digo a voce minha cara que não deseje o mal se pra voce aconteceu o bem... Sintasse feliz que o Grande Eu Sou te trouxe pra vida e fosse essa mulher que tú és hoje independente como voce veio esta aqui então de graças a DEUS, e imagina que pelo seu texto milhares de mulheres venham abortar crianças( feto, embrião, sem vida, um nada, não tem alma como vi muitos comentarios dizer) que um dia poderiam ser uma JULIANA no futuro e voce impediu isso... Nunca se esqueça querida a prova vem pra vc passar por ela , se voce joga-la fora vai ser atraso pra voce mesmo... Beijoos, SEM CULPA > SEM DOR > SEM PRECONCEITO...

  281. Marina Postado em 19/Mar/2014 às 22:17

    Eu pensei que a lei já permitia aborto em casos de estupro. eu acho aceitável a permissão pra aborto como está atualmente. Em caso de risco pra mãe,ou em casos de estupro,se não estou mal informada. Agora,mais do que isso,não. Um Feto,ou um zigoto já não é mais apenas uma célula,tem vida,tem alma. Tampouco é apenas parte do corpo da mulher,afinal é mistura genética da mulher e do homem.Portanto não é 'corpo da mulher' é outro corpo humano,que merece ter então seus direitos,se vamos ver tudo por ângulos de corpos e vidas. Acredito que se homens ficassem grávidos, não seria permitido aborto só por causa deles,afinal,continuaria sendo algo importante pra continuidade da humanidade,independente de quem carregaria. Concordo que pais em situações psicológicas e financeiras ruins não deveriam ter esses filhos. Seria o caso,talvez de inventarem um modo de retirarem o zigoto da mãe,e promoverem 'adoção' de zigotos e fetos e implantação deles na s mães,algo q poderia ser estudado a partir da fertilização in vitro. Por que ao invés de se concentrarem em tirar oportunidade de desenvolvimento e vida à inocentes,não começam a pesquisar formas de tornar isso viável, podendo assim,amenizar os problemas de casos como esse e muitos outros.

    • Anonimo Postado em 04/Apr/2014 às 23:48

      A lei permite 2 formas de aborto: em caso de risco de vida para gestante e se resulta de estupro. Recentemente teve a questão de aborto de anencéfalos permitido, caso tratado via Supremo Tribunal Federal, o qual decidiu por liberar levando em consideração a saúde física e mental da mulher. Caso este que se assemelha ao estupro. No estupro há a violação, agressão física e as pessoas reagem de formas diferentes ao trauma. Imaginem o trauma psicológica de uma mulher que passou por isso. Algumas pessoas conseguem levar uma vida normal, dentro do possível, mas outras o abalo é tanto que pode acontecer até de a vítima atentar até contra sua própria vida. É realmente de se impressionar com a total ignorância de alguns comentários criticando a opinião da moça do artigo. É fácil sair julgando os outros quando não se tem a menor ideia do que esse crime (ESTUPRO) pode causar na vida da pessoa que sofreu. Sinceramente, se fosse possível pena de morte no Brasil, com certeza eu colocaria esse crime na lista. Sejamos mais humanos, se coloquem no lugar da pessoa antes de sair falando bobagens. E homens que comentaram essa matéria, o que vocês fariam se vocês fossem estuprados? Lembrem-se, hoje em dia até homens sofrem abuso sexual. A diferença é que vocês não engravidam, não precisam conviver com uma pessoa que te lembre constantemente a dor que vocês sentiram. Eu sou mulher, sou a favor do aborto e acho que a mulher tem direito de dispor do seu corpo da forma que ela quiser. Não somos uma máquina de procriar que vem a terra com esse propósito. Se a mulher quer ter filhos, beleza, se não quiser, beleza também. Mas ela tem livre arbítrio. Respeitem!

  282. Mauricio Postado em 28/Apr/2014 às 04:50

    O feminismo é tão hipócrita. Caiu nas mesmas armadilhas do machismo. Ambos são repugnantes. Antes de qualquer coisa responder uma violência com outra não é o caminho. Trata-se de uma vida, inocente e sem capacidade para se defender. O mais importante é a ética, a dignidade humana. Qual a melhor maneira de responder a tal ato absurdo? Com amor e carinho? Criando esse fruto de uma violência como um estandarte à vida! Educando para que este venha a crescer e jamais praticar tal ato ou permitir em seu seio social. Não havendo possibilidade financeira ou psicológica para criar basta enviar a criança a adoção. Milhares de casais aguardam para dar carinho e afeto e não distinguirao! A partir do momento que criarmos consciência coletiva esse país muda. Enquanto isso vivemos no caos da hipocrisia, do derrotismo e do egoísmo.

  283. Constatino Postado em 09/May/2014 às 17:12

    Puxa vida! Parece tão mais fácil dizer:aborte! Do que dizer: evite. É lamentável que fatos como esse ocorram, é absurdo, grotesco, uma sociedade que de todas as formas busca se aproveitar daquele que está indefeso, sejam meninas, jovens, idosos, pobres, mendigos, índios.... O fato é que também não é possível ignorar a fala de "meu avô era muito rígido". Filhos acham que educar é permitir tudo, logo sair às escondidas, desobedecer os pais, e agir com rebeldia às ordens faz deles os culpados! Por fim, nas próprias palavras dela há muita contradição: "cresci sem a figura paterna" depois "meu avô foi um pai". Acredito que não faltou amor para essa jovem, prova disso ela diz que foi bem cuidada, provida, educada, etc...talvez enxergar com gratidão tudo o que a trouxe até aqui, apesar da violência, fosse um ponto de libertação.

  284. Lopes Postado em 17/May/2014 às 21:26

    Sou contra o aborto, sou contra a pena de morte, sou a favor da vida!

  285. Dani Bernardo Postado em 17/Jun/2014 às 03:43

    É fácil mandar para adoção, quando não é vc que carrega por nove meses, a lembrança mais cruel e dolorosa de uma agressão .

  286. Isabella Postado em 20/Jun/2014 às 19:41

    Eu sinceramente sinto pena de vc acreditar que por ser vítima e ter sobrevivido tem mais credito para achar que uma outra vida poderia ter sido ceifada.... Vc não é o problema de sua mãe, como vc bem contou na história, nunca foi e nunca será.... vc não é o problema e não merece ser tratada como um problema a ser solucionado. O problema era a família desestruturada, o problema são homens como esses que sua mãe encontrou, mas vc não é e nunca foi o problema....se vc não é, outros também não são.... Sua vida foi difícil, eu imagino e não tiro o peso disso, mas pense, quantas crianças também tiveram vida difícil e as vezes pior? Matar essas crianças antes que elas nascessem seria a solução para que em suposição elas não sofressem? Não tem lógica!!!! Vc já assistiu o vídeo de um bebê sendo abortado? então assista e veja como o bebê fica dentro da barriga enquanto estão despedaçando-o.... ele luta pela vida, assim como vc lutou pela sua até aqui.... Receber apoio médico, psicológico, financeiro e até ter a liberdade de entregar essa criança para uma outra família cuidar seria a solução, acredite, o trauma de entregar o bebê para outro e dar a oportunidade dele viver a vida dele será bem menor do que simplesmente despedaçá-lo enquanto está dentro do seu útero.... o bebê é vítima tal como a mulher e não o agressor! Assisti uma matéria que no Brasil existem mais de 20mil famílias na fila de espera para adotar um recém nascido! Entregar essas crianças para adoção e ter acompanhamento psicológico seria a solução... é fácil ser a favor do aborto quando se está viva e VIVENDO.... sei que sua vida foi difícil, a minha também foi... coisa de fazer todo mundo chorar.... achar que pq minha vida foi difícil outras pessoas não deveriam ter o direito de ter uma igual? JAMAIS! Eu prefiro ficar com a esperança.....

  287. Milene Postado em 07/Jul/2014 às 16:39

    Cada um tem seu ponto de vista sobre a legalização do aborto, eu sou a favor da legalização em todos os casos, não somente os casos hipocritamente permitidos por lei, como no caso do estupro. A mulher tem o direito de decidir, tem que ter autonomia sobre o corpo, e não ser obrigada pelo estado e sociedade machista, intolerante,preconceituosa e patriarcal a gerar um filho contra sua vontade ou sem condições, ainda mais fruto de violência e brutalidade, será um fardo, um estorvo que será abandonado na primeira oportunidade, como em tantos casos. Pessoas com pensamentos arcaicos e ignorantes são contra a legalização, por conta de suas crenças e visão de mundo perfeito, sabendo que cada ser é único, pensa e agem de maneiras diferentes e que são dotadas de escolhas e livre arbítrio, portanto meu corpo, minhas regras e escolhas. Só é contra a legalização, fanáticos religiosos, e donos de clínicas clandestinas por uma razão óbvia. Legalizado no que isso pode ou vai interferir na vida de uma pessoa, quando é um assunto individual, pessoal e particular na vida de terceiros? Cada um que vai cuidar de suas vidas e deixem as escolhas e vida dos outros em paz, oras. Esses julgam como se fossem santos e verdadeiros juízes, sobretudo nessa questão, as mulheres como sendo assassinas, safadas e devassas que não se cuidaram, mas cada um sabe de si, métodos falham e acabam por acharem equivocadamente que aborto é assassinato de uma criança que teoricamente só existe na mente limitada deles, já que ainda nem nasceu. Um zigoto não é embrião ainda, e muito menos um feto ou criança, será em seu devido tempo de desenvolvimento. Sendo assim eu poderia considerar um espermatozóide vida individual tbm, já que ele se locomove por conta própria e nada em direção ao óvulo, mas quantas dessas "vidas", não são desperdiçadas em uma ejaculação masculina rotineira, poderia até considerar genocídio, mas depois que eles entram em contato com o corpo da mulher, a historinha muda de figura e passam a ser uma criança automaticamente, e aí passa a ser total responsabilidade dela essa "criança", isso para os ignorantes. Um embrião pode ser congelado e descongelado e implantado no útero posteriormente, uma criança não. Aí já está a grande diferença. Em caso de estupro o aborto já é legalizado e liberado por lei, agora precisam deixar a hipocrisia, a religiosidade arcaica e a politicagem de lado e legalizar totalmente, já que um embrião ou feto não é diferente e mais ou menos especial que outro, são iguais, doentes ou não, e se em certos casos específicos podem e é permitido abortar pq não em todos? Ou será que a forma com que foi concebido e o controle sobre a vida sexual e reprodutiva da mulher é o que pesa nessa decisão de legalizar em todos os casos? Essa mania de querer cuidar da vida sexual alheia. Quanto ao estatuto do nascituro, um grande absurdo, um projeto retrógrado, um retrocesso aos direitos já adquirido pelas mulheres, somente as ingênuas e incautas concordam com esse projeto machista, e prejudicial a dignidade delas, que já são seres vivos, com escolhas, com sentimentos dotados de intelecto, que fatalmente mudaria e comprometeria suas vidas, seus projetos futuros em troca de alguns trocados, e ainda forçando um vínculo com quem lhe violentou não somente o corpo, mas a alma. O que me revolta e me enoja nessa questão toda de aborto, é que decidem o que fazer com ela, a mulher, ela perde sua capacidade de decisão depois que engravida, contra sua vontade ou não, decidem por ela, como ela deve se portar ou agir, como se fossem ou se tornassem seres incapazes de conduzir essa situação da maneira que achar correto para suas vidas e da forma que melhor lhe convir, invadem a vida delas, as impõe, as obrigam, modificam sua vida e seu futuro, como se não fosse um ser, e sim, uma marionete, máquina, mera reprodutora e incubadora de fetos, que deve deixar nascer para depois decidir o que fazer, e até o tipo de parto vão querer decidir por ela, de mulher com certa autonomia, passou a ser uma gestante praticamente sem nenhuma, um outro ser, mas vista como gestonta por muitos, e jamais poderá pensar em aborto sob qualquer circunstância, ou virará monstro. Enquanto em outros países esse assunto já foi discutido a exaustão e resolvido com sucesso há décadas, aqui no país do atraso, ainda se discute o assunto como se ainda vivessem na idade média, como tabu, triste e lamentável. E aquele velho chavão " De que só é a favor do aborto quem já nasceu", além de tolo não cola, pq quem já nasceu, está aqui pq assim quis quem os gerou, assim escolheu e determinou, do contrário ninguém estaria aqui, nem os contra ou a favor, portanto seria indiferente, já que não existiriam.

  288. MAXIMO Postado em 10/Jul/2014 às 23:58

    "TODOS OS ABORTISTAS JÁ NASCERAM" (D. EUGÊNIO SALES) QUERIA VER SE OS ABORTISTAS TERIAM ESSA MESMA OPINIOSINHA IMBECILIZADA SE LHES FOSSEM DADA TAL ALTERNATIVA DE SE AUTO-ABORTAREM. O IDIOTA ÀS VEZES PARECE SÁBIO POR REPETIR E IMITAR UM GRANDE IDIOTA!

  289. Antonio Ricardo Postado em 10/Sep/2013 às 12:14

    A Lei já autoriza o aborto em casos de estupro. Entretanto em outras situações não e co razão, vamos ao popular ¨ajoelhou tem que rezar ¨.

  290. Cristian Paulo Postado em 10/Sep/2013 às 12:35

    Contraditória em seu depoimento. Recomendo que ela procure ajuda psicológica.

  291. Neuza calaça Coelho Postado em 10/Sep/2013 às 22:38

    Se sua condição psicológica não te der condição para levar a gravidez até o parto, procure ajuda psicológica, depois do parto faça doação, esta estória extupro e aborto é uma grande desculpa, é inaceitável, na minha opinião. Neuza Calaça.

  292. Milena Postado em 11/Sep/2013 às 10:48

    Coitada, o problema dela não foi tão somente o abuso, mas a má criação que teve....que inclusive poderia ter acontecido tb de uma gravidez indesejada, mas será se todos q são frutos de estupro pensam da mesma maneira? Como já foi dito, ela hj pode escolher entre viver e morrer, caso queira, mas isso deve ser escolha de cada um, ninguém deve ter o direito de decidir isso. Aborto é assassinato de incapaz, um ser extremamente indefeso q não tem chances nenhuma contra quem atentar contra ele .Aborto não é controle de natalidade, não resolve nenhum problema. Oferecer tratamento psicológico às mães sim, é que deveria ser lei!

  293. eliane Postado em 12/Sep/2013 às 08:28

    Se tratando de um estupro é uma coisa totalmente diferente, mais se a mulher tem um relacionamento consciente de que poderá engravidar e depois querer abortar, JÁ É SAFADEZA! deve sim se prevenir, pois hoje todos sabem como fazer isso.

  294. Lara Postado em 07/Oct/2013 às 17:25

    Aborto em casos de estupro tudo bem, ninguém é obrigado a gerar um filho que foi contra sua vontade, fora os sérios danos que isso causa psicologicamente, mas fora isso é absurdo, tentem liberar a salpingectomia assim voce tira algo apenas seu e não de outra pessoa!

  295. Juliana Xavier Postado em 30/Oct/2013 às 23:34

    Parabéns por sua coragem Olga, de ser tão verdadeira num país tão hipócrita...

  296. Eliedis Casagrande Postado em 31/Oct/2013 às 10:56

    Assista ao vídeo o grito silencioso no you tube,quem fez o vídeo também era a fazer hoje luta contra.

  297. Claudia Postado em 03/Nov/2013 às 14:33

    Excelente depoimento! Não se trata de empirismo mas já chegou a ser quase uma teori. Pouco falta para fundamentar sua posição!

  298. Karine Postado em 03/Nov/2013 às 23:43

    É fácil falar isso , porque ela ja nasceu , né ?

  299. PETISTA INFILTRADO Postado em 06/Nov/2013 às 18:49

    PORQUE “MÉDICOS” CUBANOS? R: Aborto, o número de estupros no Brasil já ultrapassou o número de homicídios dolosos. http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2013/05/porque-medicos-cubanos-substancia-negra.html

  300. Daniela Postado em 19/Dec/2013 às 00:10

    Queria saber se aqueles que são contra aborto também são contra fecundação assistida. Sim, porque milhares de embriões são congelados, manipulados, usados em estudos, e descartados. Aí, ok? Só é vida, ser humano, nascituro com direitos, com alminha, bla bla bla bla, se estiver no útero da mulher? O que está em pauta: a vida ou o controle sobre a mulher?

  301. letícia Postado em 27/Dec/2013 às 21:13

    hipocrisia é a mulher não tem o direito nem de agir sobre o seu próprio corpo nem decidir o seu futuro, uma criança indesejada fruto de uma violência pode destruir o futuro de uma moça por conta de atos de monstros que infelizmente possuem mais força física que nós mulheres , hipócritas são os homens que acham ter direito de achar errado uma mulher decidir o que fazer com o seu próprio corpo e com o seu próprio futuro em pleno século XXI.

  302. césar de brito Postado em 30/Jan/2014 às 08:51

    Me desculpe sua revolta e dor senhorita ou senhora, mas se sua mãe tivesse abortado, você não estaria aqui para trazer alegria e viver esta vida que o Criador lhe deu. Você dizendo-se a favor do aborto, concorda com a ciência naturalista que diz que você é fruto de uma sopa de bactérias primitiva e não passa de um amontoado de células sem um fim determinado. Está aqui pra nada segundo eles. Se você chegou até aqui, é por que fostes privilegiada pela vida. Pense nisto e não continue apoiando esta ideia do assassinatos de fetos.

  303. Maira Brasil Postado em 04/Feb/2014 às 17:48

    Parabéns pelo texto. Sou mãe de 3 filhos, e acho digo e de direito que a mulher possa escolher e ter autonomia sobre sua vida e respeito de uma sociedade fadada por tantos absurdos morais. Quem são estas pessoas que miseravelmente ainda teimam em falar de ética quando tantas mulheres são violentadas, humilhadas e discriminadas ??

  304. patricia dantas Postado em 05/Feb/2014 às 10:12

    Acho q toda mulher ou menina estruprada tem o direito sim de quere ou nao levar a gravidez adiante e mais ter apoio emocional e psicologico tbem teria q ser lei.

  305. silvia Postado em 07/Feb/2014 às 14:19

    Se sua mae fosse a favor do aborto voce nao estaria dando depoimento, pense nisso , no quanto ela foi grandiosa em deixar voce nascer. Valorize a vida e no grande ato de amor que ela te proporcionou, n

  306. VALDIR Postado em 10/Apr/2014 às 03:28

    e desde quando isso é motivo pra assassinar uma criança !? não adianta ficarem fazendo campanha, aborto é assassinato de inocente ! a criança que está sendo gerada não tem culpa se o pai é estuprador, se a mãe não quer !! é deixar ela nascer e entregar pra adoção !

  307. Ninguém Postado em 15/Apr/2014 às 00:27

    O abuso ira gerar um filho indesejado. E como ocorreu a ela sera tratado com indiferença, muitas vezes com desprezo. Ja presenciei casos de garotas que nao conseguiam olhar para o seu filho por que lembravam do estuprador, entao nao há como comparar uma gravidez acidental com uma fruto do estrupo. O maximo que posso fazer é me colocar no seu lugar e ainda sim nao saberei como é.

  308. Mayra Toledo Postado em 21/Apr/2014 às 08:49

    TOTALMENTE CONTRA O ABORTO. É comprovado cientificamente o sofrimento do feto aos ser abortado. Sente muitas dores e naquele momento não há quem possa salva-lo. Assistam ao vídeo criança agoniza em aborto e, como eu, que era super a favor, mudem de idéia! Doe o bebê, mas não cometa tal atrocidade. É de partir o coração!

  309. Laís M. Postado em 22/Apr/2014 às 23:16

    sinceramente nos devemos olhar o mundo como ele é, uma das maiores causas de mortalidade feminina é o aborto entre outros argumentos este é o que concordo 100 % "Por que cada mulher tem direito de decidir o que fazer com o próprio corpo, sem ter que se justificar. Porque cada mulher tem o direito de ser assistida por profissionais nessa escolha, sem ter que pagar a mais por isso. Porque cada mulher tem o direito de decidir como, quando e quantxs filhxs terá ao longo da vida e com quem terá essxs filhxs. Porque cada mulher sabe a delícia e dor de ser quem é e NINGUÉM pode julgar suas escolhas.."

  310. LAÍSS Postado em 22/Apr/2014 às 23:30

    meu deuss mulher nesse mundo realmente não precisava existir porque é incrível como as pessoas TIRAM A AUTONOMIA DAS MULHERES E OS ARGUMENTOS ?? SEMPRE OS MESMOS.. A FAVOR DA VIDA ETC NINGUÉM QUER SABER SE A MULHER QUER SER MÃE SE ELA ESTÁ PREPARADA PARA ISSO DEPOIS RECLAMAM DE MÃES QUE JOGAM O FILHO NO LIXO JOGAR FILHO NO LIXO É MUUUITO PIOR QUE ABORTAR, EU SOU A FAVOR DO ABORTO NOS PRIMEIROS MESES DA GRAVIDES É ÓBVIO !! NINGUÉM QUER SABER SE A MAIORIA DAS MORTES FEMININAS É POR CONTA DE ABORTOS CLANDESTINOSS !!! EM QUE A MULHER É CORTADA COM FACA E SEM QUALQUER SEGURANÇA A COISA MAIS HORRÍVEL SÓ PORQUE LEGALMENTE ELA NÃO PODE DECIDIR O QUE FAZER COM O PROPRIO CORPO SENDO QUE EM PAÍSES DESENVOLVIDOS É PERMITIDO A MULHER ABORTAR COM SEGURANÇA ELA TEM DI- REI-TO DE DECIDIR O QUE VAI FAZER COM SEU CORPO. NÃO SEJAM IDIOTAS A PENSARQUE QUALQUER MENINA AO ENGRAVIDAR TEM UM SONHO DE SER MÃE IMAGINA SER MÃE DE REPENTE SER MÃE É COISA SÉRIAA PRA MIIM SERIA UM PESADELO EU QUERO VIVER MINHA VIDA COMO TODOS VOCES NÃO QUERO SER MÃE DE REPENTE E SE EU ENGRAVIDAR SOU O-BRI-GA-DA A VIRAR MÃE SÓ PORQUE SOU MULHER PORQUE PARA OS HOMENS BASTA DAR PENSÃO QUE A LEI OBRIGA E PRONTO AGORA PARA A MULHER É TOTALMENTE DIFERENTE MULHER PRECISA DE APOIO DE ALGU´ÉM VCS ACHAM QUE TODOS OS HOMENS APOIAM É CLARO QUE NÃO!! GENTE PELO DIREITO DA MULHER DA MENINA DE SEGUIR SUA VIDA SEM A RESPONSABILIDADE ENOORME QUE É SER MÃE POR FAVOR MUDEM SEUS CONCEITOSS MULHERES DEVEM TER LIBERDADE PELO AMOR DE DEUS SÓ NESSA AMÉRICA LATRINA MESMO PERGUNTA PRA UMA AMERICANA SE O GOVERNO EXIGE DELA ELA SER MÃEE PELO AMOR DE DEUS GENTE É O DIREITO DA MULHER TODA A MULHER ABORTA QUANDO FICA DESESPERADA PRECISAMOS DE ABORTO SEGURO NO BRASIL.

  311. Tatii Postado em 09/Jun/2014 às 18:27

    Só é a favor do aborto quem ja nasceu!! É fácil julgar os outros!!

  312. Cyndi Postado em 14/Jun/2014 às 16:26

    Eu sou a favor a o aborto!!!

  313. Will Postado em 16/Jun/2014 às 15:23

    Sou fruto de um abuso...e contra o aborto...tenho uma mãe incrível,maravilhosa e fantástica...sempre me deu muito amor e carinho,além de todo o conforto que ela podia... Parabéns a todas essas mulheres espetaculares que foram feridas e agredidas e ainda assim conseguem se doar tanto a seus filhos...Eu não tive pai,mas ele nunca fez falta alguma; pois minha mãe foi também o melhor pai do mundo...

  314. Caio Postado em 19/Dec/2013 às 12:57

    Se naõ possui o menor conhecimento acerca do assunto, melhor não comentar. Há uma enorme diferença tanto do ponto de vista científico, quanto religioso, entre um zigoto e um embrião. A medicina, no geral e excluindo as divergências excepcionais, acredita que um embrião só passa a ser vida, isto é, um feto, a partir da décima segunda semana. Antes disso é um amontoado de células formando tecidos específicos. Falando bem simplificadamente, um zigoto nada mais é que uma célula 2n = 46. Ponto. A partir disso sofre divisões originando mórula, blástula, gástrula e, por fim, nêurula. Este última sofrerá transformações com o propósito de criar tecidos e orgãos. É tudo extremamente complexo e perfeitamente organizado. Quando se atinge a formação de todos os orgãos, inclusive o cérebro e seus lobos funcionais, com os incríveis lobos frobo frontal e sistema límbico, considera-se aquele ser uma vida. A partir dali ele terá uma personalidade, uma essência, algo único e somente dele - pra religião, alma; pra medicina, psiquê. Há quem una as duas vertentes, há quem acredite em só uma delas. Não importa. Fato é que há diferença entre o que se é estudado e implantado nas mulheres e o que a mulher carrega dentro de si depois de certo tempo. A partir disso e respondendo à sua pergunta tendenciosa, o que está em pauta é, SIM, a vida. E tirar uma vida é assassinato.

  315. laura Postado em 27/Dec/2013 às 16:28

    Só é favor do aborto quem já nasceu. Está em pauta a falta de amor ao proximo e ao bem proximo. Minha tese: ninguém é obrigado a ficar com um filho que não deseja. Doe para quem deseja(milhares de casais que precisam fazer a tal fecundação que vc cita). Numa sociedade cada vez mais egoísta não sei aonde essa humanidade vai parar. Em que por ódio do estuprador se mata outro ser humano. Que culpa tem esse ser? Ninguém é obrigada a olhar pra cara de filho indesejado. Doe. É mais fácil matá-lo.

  316. Isabela Postado em 08/Jan/2014 às 22:35

    Comentario Infeliz.

  317. césar de brito Postado em 30/Jan/2014 às 08:58

    Não é o controle sobre a mulher ou a vida. O que está em pauta é o valor que não estão dando a vida. A ciência prova isto e somente os naturalistas é que negam, que desde que fecundado já existe uma vida. Se você rejeita uma criança ou nascituro, não fique grávida infeliz, pois existem meios de se precaver. O feminismo como tenho estudado desde a sua raiz, tem extrapolado suas fronteiras, querendo valorizar mais a mulher do que a vida. É como se a mulher tivesse acima de tudo, até da própria vida, e isto é o endeusamento da mulher em detrimento dos outros semelhantes. Não sou machista e enojo o machismo, mas chegar ao ponto de dizer que a discussão está mais para o controle da mulher é ridículo.

  318. Maira Brasil Postado em 04/Feb/2014 às 17:48

    O CONTROLE SOBRE A MULHER!!

  319. leticia Postado em 12/Apr/2014 às 09:43

    como alguém conseguiria falar sem ter nascido? haha serio vai procurar argumento melhor e depois vem tentar comentar alguma coisa :)

  320. Juliana Postado em 30/Apr/2014 às 00:19

    Karine, acredito que não tenha sido NEM UM POUCO fácil ela falar e viver isto. Deve ser fácil para você falar isso, uma vez que provavelmente teve uma vida toda sabendo quem são seus pais e provavelmente foi desejada. Às vezes é tanto sofrimento vivenciado que a pessoa deseja não ter é nascido... porque nascer não é escolha para quem nasce! Imagina você crescer em uma vida onde não sabe quem é seu pai, onde sua mãe de forma inconsciente te rejeita, e sabendo que você não foi desejada e tendo a sensação de que atrapalhou a vida da sua mãe! NÃO, garanto que não é fácil para ela falar isso... ela precisou de muita coragem e reflexão! Lidar com as dores emocionais leva uma vida inteira, e nunca se curam completamente. Mas é fácil para quem está do outro lado do computador e não sente o que o outro sente!

  321. Juliana Postado em 30/Apr/2014 às 00:26

    E ver pensamentos como o seu, às vezes também me vem um desânimo de ter nascido. A falta de empatia... o argumento inflexível e banalizado. Impossível julgar emoções... cada um sente uma forma. E estou realmente indignada que alguém possa pensar que é fácil falar isso. Espero que você tenha 13 anos e esteja formando suas ideias agora... assim ainda tem jeito de você aprender a olhar para o lado e entender que as dores emocionais muitas vezes são MUITO maiores que qualquer dano físico... e que o sofrimento é intenso e real. E espero também que você nunca seja estuprada... que nunca alguém da sua família seja... porque tenha certeza, vai ser MUITO DIFÍCIL pra você falar sobre isso!

  322. Leticia Postado em 12/Apr/2014 às 09:46

    nao é tao fácil assim dizer "deixar ela nascer e entregar pra adoção" levando em consideração o estado dos orfanatos no nosso pais, o problema é muito mais complicado que isso

  323. Lila Postado em 20/Jul/2014 às 02:49

    Deixa de ser um moralista hipócrita! É fácil cagar regras pro senhor porque é homem, se for estuprar uma mulher é ela quem vai ficar no dilema seu lixo machista. Tchau.

  324. schw Postado em 02/Aug/2014 às 14:57

    Valdir, uma mulher estuprada que fique grávida vai passar NOVE MESES sentindo o resultado do ato, lembrando dele a cada momento, pq nao vai poder mais usar suas roupas, vai ser olhada - as pessoas vão perguntar todas alegres: é menino ou menina?, ou vão olhar pra ela com desaprovação (essa vadia engravidou sem ser casada), vai sentir enjoos, tonturas, variações de humor, o centro de gravidade do corpo vai mudar, vai sentir chutes dentro da barriga (o que, em uma gravidez desejada, é tudo de bom), mas tudo bem, por que ela não dá pra adoção, não é mesmo? não é como se a gravidez fosse ter qualquer impacto na vida dela.

  325. Bruno Postado em 29/Apr/2014 às 20:00

    Exato. O aborto e caso de estupro já é permitido há décadas e continuaria permitido pelo projeto de lei e questão. Ou seja, a matéria meio q chove no molhado.

  326. Renata Postado em 08/May/2014 às 16:31

    DESCULPA SENHORA NEUZA? A PESSOA É ABUSADA, ESTUPRADA, INVADIDA E AINDA TEM QUE CARREGAR UM FILHO DO MONSTRO DENTRO DELA? E AINDA QUER DIZER QUE É DESCULPA, INACEITÁVEL? DIZ ISSO PORQUE NÃO É COM VC. NÃO FALA MERDA

  327. Damiana lenz Postado em 04/Jun/2014 às 04:45

    neuza quando uma filha sua for estuprada ou até vc , volte aqui para publicar sua experiência ok ?

  328. Julia Postado em 04/Jun/2014 às 11:26

    Ninguém transa sem camisinha de propósito pensando "ah, se eu engravidar, vou lá e faço um aborto" por favor!!!! Em que mundo estamos vivendo? É um processo doloroso e muito sofrido para quem faz. A legalização não impede ninguém de fazer, só quem faz, faz em condicoes completamente precárias, colocando sua vida em risco. Já passou da hora de adquirirmos essa noção básica.

  329. Mylla Postado em 16/Jul/2014 às 14:24

    Se um dia for, durante suas férias, ao Nordeste, procure alguma cidade interiorana e bem pobre e pergunte a alguma daquelas pessoas se elas tem conhecimento a respeito de camisinha, diu, pilula do dia seguinte, que seja! Não leve somente sua realidade como verdade para a vida!

  330. Laura Postado em 18/Jun/2014 às 16:50

    Me desculpe, mas você fala assim porque é homem e o mundo é machista...

  331. Karolaine Postado em 01/Jul/2014 às 03:08

    Vc pelo jeito so se importa com seu corpo ne pq e so isso que consigo ler em seu comentario pense que esta abortando um imcapaz e jamais sera perdoada mas oque e engracada e que pessoas com seu pensamento abortariam mesmo sem ser vitima de estupro.... Toma jeito e vire mulher ..... pense que se nao quer a criança de a luz a ela e entrega a para adocao mais nao aborte...

  332. João Postado em 19/Jul/2014 às 23:32

    Falou tudo.

O e-mail não será publicado.