Luis Soares
Colunista
Compartilhar
São Paulo 13/Jun/2013 às 13:59
12
Comentários

Dono de carro que atropelou manifestantes diz que está 'triste'

“Estou triste”, diz dono de carro que atropelou três manifestantes durante protesto contra o aumento das tarifas em São Paulo

O motorista que atropelou três pessoas na avenida Paulista, na noite de terça-feira, durante o protesto contra o aumento da tarifa no transporte público foi identificado como Leandro Segala, 33 anos. Ele é engenheiro civil e trabalha em uma incorporadora e construtora da zona oeste da capital paulistana. Questionado pelo jornal Folha de S. Paulo para falar sobre o motivo de ter atropelado intencionalmente o grupo, Segala disse que não queria falar sobre o assunto. “Estou muito triste com o que aconteceu”, explicou.

protesto pm rosas carro atropelou

Manifestantes mostram flores para Tropa de Choque durante confronto na última terça-feira (Foto: Gabriela Biló / Futura Press)

O engenheiro passou o telefone à mulher, que afirmou que os dois tiveram uma noite mal dormida e que, além do episódio, Segala estava desgastado por conta de um familiar hospitalizado. Imagens exibidas pela TV Globo mostram o carro do engenheiro, dirigido por um homem, acelerando em direção a oito manifestantes que se colocam em frente ao veículo para impedir que ele passe pelo cruzamento da rua Haddok Lobo com a avenida Paulista, onde aconteciam os protestos. Ao menos três deles foram atropelados e o carro seguiu sem reduzir a velocidade.

Confrontos

O protesto foi marcado por confrontos entre os manifestantes e policiais militares. Um grupo usou lixeiras e pedras para destruir vidraças de agências bancárias. Na rua Silveira Martins, o diretório do PT também foi apedrejado.

A Tropa de Choque da PM usou bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes, após o confronto no terminal de ônibus do parque Dom Pedro. Com isso, grande parte dos participantes do ato subiu para a avenida Paulista.

Jornalista espancado

Vídeo divulgado na internet flagra o momento em que o jornalista Pedro Ribeiro Nogueira, de 27 anos, é duramente espancado por um grupo de policiais durante a manifestação contra o aumento da tarifa de transporte coletivo em São Paulo.

Leia também

Depois da agressão, ele foi detido e levado para a 78.º Distrito Policial (DP). A prisão do jornalista é contestada pela Associação Cidade Escola Aprendiz, que mantém a página na internet.

com Terra Magazine

Recomendados para você

Comentários

  1. Domingos de Oliveira Gomes Postado em 13/Jun/2013 às 15:35

    Tá estressado com " A Vida " , porque não se Juntou ao Grupo para "Protestar " - gozado , né .. resposta é Sempre a mesma , vai Dizer que Foi parar no Incor , também !Vai ...

  2. João de Oliveira Postado em 13/Jun/2013 às 16:50

    Tá triste porque amassou o carro (ou, arma de guerra)?

  3. Reginaldo Postado em 13/Jun/2013 às 17:49

    Na verdade, ele está triste porque foi identificado. Ponto. Passou a noite sem dormir, porque foi identificado. Ponto. Senão, estaria contando heroísmos, sob fortes risadas, suas e dos ouvintes. Ponto.

  4. Thiago Teixeira Postado em 13/Jun/2013 às 19:46

    Essa foto com as flores em frente o Choque ficou muito legal!

  5. Allan Postado em 13/Jun/2013 às 20:14

    Não foi acusado por tentativa de homicídio?

  6. marco Postado em 13/Jun/2013 às 23:36

    eu faria o mesmo passaria sim por cima, quer protestar protestem, mas não obriguem uma cidade inteira ficar trancada.

  7. cadu Postado em 14/Jun/2013 às 05:30

    Também passaria por cima de quantos estivessem na frente, ninguém é obrigado a voltar do trabalho e ficar preso na rua arriscando a vida por gente da idade média, jovens sem noção. Não conseguem entender que esse tipo de atitude violenta justifica outras, como o 11 de setembro por exemplo.

  8. Fabiana Postado em 14/Jun/2013 às 07:16

    Tadinho. Ele está triste. :( E alguém poderia estar morto! Irresponsável!

  9. Montezuma Postado em 14/Jun/2013 às 11:27

    A manifestação é contra o aumento da passagem de um sistema que não funciona, quem em vez de reduzir fez foi sofre acréscimo no preço já abusivo. O protesto é válido e necessário. Depredar o patrimônio público, interditar ruas e avenidas impedindo o direito dos demais de ir e vim, tem outro nome.

  10. sofia Postado em 15/Jun/2013 às 05:46

    Protestaram contra ao aumento de 0,20, mas a passagem vinha aumentando à anos durante o governo PSDB DEM sem que as pessoas destes movimentos movessem uma palha. A passagem é cara é verdade, mas durante anos fomos roubados sem q ninguém manifeste para que os responsavéis sejam responsabilisados. Cadê grandes manifestaçoes contra as irregumaridades na administração pùblica, contra os responsàveis das privatizações desonestas e onerosas que so serviram pra enriquecer um grupo especifico. Cade as manifestações contra a o monopolio da imprensa, contra a impunidade das corporaçoes finaceiras que cometem crimes contra patria e contra todos os brasileiros em consequência. Por isto estamos nesta situação onde 0,20 provoca quebra quebra, porque perdemos o foco do que é essencial , porque a populaçao brasilieira se divide em 7 classes sociais onde cada um é por si e noção do do bem comum e viver juntos nunca fez parte dos conceitos deste pais.

  11. Maria de Lourdes Cardoso Postado em 01/Aug/2013 às 14:21

    Marco e Cadu, o que está ocorrendo no Brassil é uma situação bem mais complexa. Qualquer um dos três que viessem a matar qualquer pessoa que se encontrava naquele momento poderia trazer sérios prejuízos para ambos os lados, para o morto e para o matador. O nosso país foi descoberto a mais de 500 anos e depois abandonado a todo tipo de sorte, ou seja cada um fazia o que queria na casa da mãe Joana. Àqueles que se dizem honestos, os mais honestos estão dispostos a matar com uma arma com 4 rodas. Vivemos a era da matança do índio, a era da escravidão negra. Tivemos a expansão dos latinfúndios com agregados trabalhando em troca de comida e tivemos a expansão da indústria com o capital acumulado com o pobre sustentando o rico através do trabalho braçal. Os nossos filhos estudaram e tiveram em colégios particulares, mas os filhos dos outros, àqueles que eu pouco estou interessada, estudaram naquela escola que faltava professor ou n ão havia vaga e as crianças cresceram rolando na rua, na vila, na favela. Estes meninos cresceram, e um dia a sociedade iria levar o troco. Eles são os bravos que estão lutando sem armas de 4 rodas, para tirar do poder ladrões grudados como carrapatos para não perder as fortunas que deveriam por direito ser de todos. Este país de honestos se colocar todos os corruptos na cadeia, quem irá governar esta merda de gente como vocês.

  12. Marcos Postado em 09/Aug/2013 às 23:01

    Viva o Chile, que se dane essa agenda na America latina, Movimento Passe livre é só um dos centenas no Foro de SP, Chile resiste a isso e naturalmente é o melhor da America Latina, bandeira vermelha nas ruas? Rasguem e voltem a estudar a essa gente.