Redação Pragmatismo
mobilidade urbana 14/Jun/2013 às 13:59
46
Comentários

Conheça cidades que têm transporte público de graça

Tarifa zero é possível? Conheça cidades que oferecem opções de transporte de graça organizadas por órgãos públicos e sem a participação de empresas privadas

Os protestos relacionados ao aumento da tarifa do transporte coletivo em São Paulo levantam, novamente, a discussão sobre o modelo de “Tarifa Zero”. A ideia é que os custos das passagens sejam inteiramente subsidiados por governos e prefeituras, sem que o cidadão precise pagar nada para usar o ônibus, metrô ou outros veículos incluídos na rede.

A ideia já foi considerada em São Paulo em 1990, na gestão de Luiza Erundina (PT) como prefeita. Para custear o sistema, seria implantado o “Fundo de Transporte”, que reservaria parte do dinheiro coletado no IPTU. Dessa forma, o custo do transporte coletivo para os cidadãos seriam proporcionais a seus ganhos salariais. Por apresentar um aumento no IPTU, o projeto sofreu resistência e não foi aplicado. Atualmente, o Movimento Passe Livre luta pela gratuidade no transporte coletivo, encarando a mobilidade dentro da cidade como inerente ao direito humano de acesso à cultura e a serviços públicos.

Mas será viável aplicar um modelo como esse? Confira alguns exemplos de municípios no exterior (e dois brasileiros) que conseguiram implantar a gratuidade do trasnporte coletivo:

Talinn, Estônia

Em 2013 a cidade de Talinn, capital da Estônia, implementou o esquema de transporte coletivo gratuito para habitantes, se tornando a primeira grande cidade europeia a adotar o esquema. Para fazer uso da rede completa, que inclui trens, ônibus e bondes, basta que o usuário apresente um cartão registrado na prefeitura (pode ser obtido com uma taxa de 2 euros). Internamente, o programa foi apelidado de “13o. salário”, já que usuários poderão economizar o equivalente a um salário mínimo anualmente – que, por políticos da oposição, foi visto como uma jogada populista para agradar eleitores.

A tarifa ‘gratuita’ custará aos cofres públicos o equivalente a 16 milhões de dólares, custos que devem ser cobertos com o estímulo à economia – de acordo com a prefeitura, foi registrada uma maior mobilidade nos fins de semana, indicando que pessoas saem de casa e gastam mais dinheiro no comércio e em atividades culturais. Já nos três primeiros meses de implementação, estima-se que o uso de carros na capital foi reduzido em 15%, enquanto o número de passageiros do sistema de transporte coletivo subiu 10%. Para suportar a maior quantidade de usuários, Talinn comprou 70 novos ônibus e 15 novas linhas de bonde. O objetivo é ser conhecida como “A Capital Verde” da Europa em 2018.

Leia também

A cidade chinesa de Chengdu já sinalizou interesse em estudar o modelo de Talinn para oferecer transporte gratuito para seus próprios habitantes – a ideia seria diminuir a quantidade de veículos em suas ruas e amenizar seu trânsito caótico.

Sydney, Austrália

transporte público gratuito sidney

Sidney, Australia. (Crédito: Wikimedia Commons)

Algumas linhas centrais da cidade são gratuitas – entre elas dois exemplos de importância crucial para a movimentação de habitantes. A primeira percorre um trajeto no Central Business District, o coração da cidade, que conta com uma grande concentração comercial, assim como opções de programas culturais.

LEIA TAMBÉM: TRANSPORTE PÚBLICO GRATUITO EXISTE E NÃO É COISA DE MALUCO

Outra linha cruza a região de Kogarah, região que possui muitos hospitais e escolas. Esses percursos são financiados, também, com o dinheiro público – direto dos cofres da prefeitura.

Changning, China

Desde 2008, tanto visitantes quanto habitantes de Changning, cidade da província de Hunan, na China, podem usar gratuitamente as três linhas de transporte coletivo. A iniciativa, que custou US$ 1 milhão aos cofres públicos, foi a primeira no país – em outros municípios, o transporte é controlado por empresas privadas que recebem um subsídio das prefeituras. Os custos de manutenção das linhas seriam cobertos por publicidade dentro dos ônibus e subsídios do governo. Logo de início, o uso de ônibus aumentou em dois terços.

Seguindo o modelo de Changning, a cidade industrial de Changzhi também adotou o de transporte coletivo gratuito em 2009.

Baltimore, EUA

Em Baltimore, cidade de cerca de 600 mil habitantes localizada no estado de Maryland, os ônibus são gratuitos e, além de tudo, híbridos – o que significa que o impacto ambiental é reduzido (não há emissões de gases em 40% do tempo de seu funcionamento). São três linhas conectadas a outras opções de transporte, como metrôs e trens.

E no Brasil?

Já existem cidades pequenas que usam os cofres públicos para financiar completamente seu sistema de transporte. Porto Real, no Rio de Janeiro, não apenas aboliu a tarifa de R$ 0,50 por trajeto, em 2011, como aumentou as linhas de ônibus que atendem o município. Com uma população pequena, de 16 mil habitantes, estima-se que 3 mil deles façam o uso do sistema diariamente. Outra cidade brasileira a adotar o sistema é Agudos, no interior de São Paulo, próxima a Bauru. A gratuidade também foi implantada em 2011, quando se extinguiu a tarifa de R$ 2,40 e, desde então, o uso dos ônibus aumentou em mais de 60%.

Para conhecer outras cidades que aderiram ao transporte coletivo gratuito (completamente ou em algumas linhas), confira o site Free Public Transport.

Luciana Galastri, Revista Galileu

Posts relacionados

Comentários

  1. Vander Postado em 14/Jun/2013 às 14:02

    Tambem sou favoravel a transporte publico de graça. Basta tirar um pouco da saúde e um pouco da educação.

    • Franklin Weise Postado em 17/Dec/2013 às 11:50

      Adoro sarcasmo. O mais legal é que a maioria não entende.

    • JULIUS Postado em 14/Mar/2014 às 07:18

      lega,l chega de hipocrisia barata nesse pais. Tudo de graça para o povo, aposentadoria aos 40 anos, todo mundo fincionario publico ganhando 5000.00 para rasgar papel e perguntar ´ Seu nome Seu endereço. Essa é minha campanha para a proxima eleicao para presidente ja ganhei

  2. Renan Keller Postado em 14/Jun/2013 às 14:04

    Estive em Miami em 2012. Lá tem aqueles Aeromóvel com A/C e Wi-Fi, sendo que o custo para andar neles é de graça. É possível andar por diversos trechos da cidade, trocar de aeromóvel tudo sem pagar nada!

  3. Carlos Dias Postado em 14/Jun/2013 às 14:06

    Claro que não Vander! Tem que se investir em educação e saúde. Deve-se tirar bastante é da dívida externa que consome mais de 45% do nosso PIB.

    • MIlton Postado em 04/Oct/2013 às 08:36

      que divida externa pagamos tudos... temos que enxugar a maquina pública. reduzir cargos comissionados, reduzir verbas para as assembleias e camaras e senado, e dá uma enxugada no ministerio... SAUDE e EDUCAÇÃO jamais

      • Marco Alencar Postado em 17/Dec/2013 às 13:09

        Não se pagou a divida externa, só se criou reservas suficientes para manter a rolagem e os pagamentos. De resto, concordo plenamente com o Milton. Se gastássemos menos com coisas supérfluas e desnecessárias, sobraria dinheiro para fazer um bom sistema de transporte.

    • julio Postado em 14/Mar/2014 às 07:21

      Engracado, o Brazil pede dinheiro emprestado e na cabeça do brazileiro nao precisa pagar. É tipico do brazileiro nao pagar divida principalmente emprestimos e é assim com essa mentalidade que se cria um país. Nós europeus e os americanos temos que trabalhar e pagar imposto para dar de graça para as bundudas de ipanema. FUCK IT

  4. Marcelo Silva Postado em 14/Jun/2013 às 14:09

    Tambem sou favoravel a transporte publico de graça. Basta destinarem os 77% de imposto entre meu consumo e que produzo para os Direitos Sociais descritos nos primeiros dez artigos da Constituição Federal. Ahh, e se possível, parem com a corrupção. ;)

  5. Vinicius Postado em 14/Jun/2013 às 14:10

    Não se trata de R$ 0,20. Apesar ser legítimo, por ser extremamente abusivo valor cobrado (ainda mais considerando-se a péssima qualidade do serviço prestado), o real motivo de tanta revolta é o direito. Sim, direito de ir e vir, sem ser vítima de tarifas confiscatórias; direito à dignidade humana, ao não ser exposto a estupros e ofensas em ônibus super lotados; direito à segurança, negada pelas concessionárias; direito ao respeito por parte daqueles que pagamos o salário. O que tenho visto nos últimos dias é ação de governos totalitários, em que qualquer tipo de oposição é tratado de forma violenta, que utilizam a força como principal forma de conter transtornos causados pela massa aos seus interesses ocultos. Uma polícia mal remunerada, mal preparada, mal equipada, mal instruída, mal selecionada e o povo submisso ao confisco e corrupção: é o que eles querem.

  6. Ricardo Postado em 14/Jun/2013 às 14:10

    Tirar um pouca da ignorância e do conformismo de algumas pessoas também seria ótimo ^^

  7. Marcelo Silva Postado em 14/Jun/2013 às 14:13

    Tem gente que ainda desconhece seus direitos, o tanto de imposto que paga e ainda vê um direito como favor do Estado. Acha que está tudo bem. No fim, pagamos dobrado em quase tudo. Educação pagamos e muito bem com impostos, assim também com a Educação. Mas são tão precários devido a má administração e roubalheira que pagamos novamente para o setor privado por educação e saúde. Pô!! Então não cobra imposto abusivo, e se cobrar, pelo menos dê um retorno equivalente, pelo menos!!!

  8. Vander Postado em 14/Jun/2013 às 14:21

    Melhor, pode tirar também de alguma das diversas bolsas existentes. Uu melhor, pode contrair mais dividas ao estado (afinal quem deve 2 trilhões pode dever 2,5 trilhões certo?). Já sei, podemos aumentar os impostos, porque o cidadão de bem que já trabalha 6 meses somente pra pagar os impostos existentes podem trabalhar mais uns 15 dias ai.

  9. Rodrigo Postado em 14/Jun/2013 às 14:21

    Basta tirar um pouco da corrupção.

  10. Waldison França Postado em 14/Jun/2013 às 14:31

    Monte Carmelo - MG o transporte público também é gratuito em todas as linhas. O município possui aproximadamente 45 mil habitantes.

  11. Arthur Postado em 14/Jun/2013 às 14:32

    Melhor ainda, pode tirar os auxílios dos políticos, porque ganhando 22 mil reais eu não acredito que não possam comprar seus ternos, pagar uma casa, etc..

  12. Vander Postado em 14/Jun/2013 às 14:35

    Carlos, eu estava sendo ironico. O que eu quero dizer é que não tem almoço gratis. o dinheiro tem que sair de algum lugar.

  13. aaa Postado em 14/Jun/2013 às 14:50

    " O que eu quero dizer é que não tem almoço gratis. o dinheiro tem que sair de algum lugar." Os 6 meses de tributos que VOCÊ PAGA SERVE PRA QUE?! Só pra fazer estádio... pra filho de presidente ficar milionário em 4 anos... pra deputado ter décimo terceiro, décimo quarto, auxilio PUTA, auxilio CACHAÇA, auxilio COCAINA... VANDER TEM QUE TRABALHA (sem ganhar) MESMO! BOIZÃO MARCADO! Enquanto vc trabalha 6 meses e nao ganha porra nenhuma... os políticos nao trabalham nada e ganham pra caralho... TIRA DO SALARIO DELES! POR MIM TA ÓTIMO!

  14. luiz Postado em 14/Jun/2013 às 15:04

    o dinheiro sai de algum lugar!! aumento de impostos!!!

  15. Glau Postado em 14/Jun/2013 às 15:19

    basta tirar "menos" pra corrupção.

  16. Heloisa Maria Pires de Paula Postado em 14/Jun/2013 às 15:33

    A idéia é perfeita, só não sei se seria viável em uma cidade do tamanho de São Paulo. De qualquer forma, os governos tem que pensar, e muito rápido, porque a violência não pode continuar !

  17. emerson Postado em 14/Jun/2013 às 15:50

    Não precisa tirar da saúde e da educação, basta parar com a corrupção e claro ajudaria se diminuíssem os salários dos governantes!

  18. Yuri Postado em 14/Jun/2013 às 15:51

    @Vander basta tirar da corrupção simples assim pagamos impostos extremamente altos e não vemos retorno.

  19. Vander Postado em 14/Jun/2013 às 16:30

    Concordo com todos que falam que tem que tirar é da corrupção. Por isso que eu acho que as manifestações tem que ir na raiz do problema e não na conseguencia dela. Não vi nenhum movimento com essa intensidade pra tratar da causa do problema. MÁ ALOCAÇÃO DOS RECURSOS E CORUPÇÃO. O movimento, apesar de legitimo, está focando na conseguência, ou seja, no beneficio. So que pra ele ser possivel, a causa tem que ser tratada. Simples assim.

  20. Vander Postado em 14/Jun/2013 às 16:30

    Concorcom com vc completamente @Yuri. Esse é meu ponto.

  21. Elizabeth Aquino Marques Postado em 14/Jun/2013 às 17:11

    As nossas empresas de ônibus são particulares. Num pais capitalista se paga por tudo ...

  22. Walter Postado em 14/Jun/2013 às 17:13

    ATÉ QUE EM FIM O JOVEM BRASILEIRO ESTA INDO PRA RUA , A ULTIMA VEZ QUE VIVI ISTO FOI EM 1992 COM O FORA COLLOR DEMOCRACIA DE VERDADE TEM QUE RESPEITAR O POVO NA RUA.

  23. Fabiana Postado em 14/Jun/2013 às 18:06

    É possível! Basta boa vontade! É isso que está faltando no Brasil! Muito burguês conservador e político corrupto!

  24. Daniel T. Postado em 15/Jun/2013 às 06:16

    E muito simples implementar o onibus gratuito.É so acabar com concessao de onibus pra empresa privada, pq onibus e pra ser controlado pela prefeitura. O dinheiro é so pegar um pouco dos 56% do PIB q vai so pra pagar juros da divida publica, ou seja, direto pro bolso dos banqueiros.

    • Carlos Prado Postado em 17/Dec/2013 às 11:10

      Este é o pior modelo possível, concessões. Ou faz algo totalmente controlado pelo estado ou libere logo para a iniciativa privada.

    • Franklin Weise Postado em 17/Dec/2013 às 11:53

      E de onde você acha que vem a dívida pública? Dica: não é criação dos banqueiros...

  25. Rodrigo Teixeira Postado em 15/Jun/2013 às 11:22

    Verdade ! Afinal de contas o governo brasileiro é mais do que capaz de prestar serviços de qualidade a sua população. Vide nossa educação e saúde modelos...

  26. Jeremias Postado em 15/Jun/2013 às 11:29

    A corrupção não aprova isso.

  27. Carlos Postado em 15/Jun/2013 às 11:30

    Vander, o dinheiro tem que sair de algum lugar. Mas este dinheiro já tem, só falta ser bem administrado(e não desviado também ajuda bastante). É possível criar um transporte pelo menos muito barato que seja realmente público com uma boa administração. Não precisará sair dele lucro para pagar executivos e investir em transportadoras.

    • Carlos Prado Postado em 17/Dec/2013 às 11:12

      O difícil é o estado saber administrar bem este dinheiro. Ele está acostumado a sempre ter recursos ilimitados para iniciar um projeto e tem uma serie de catalisadores que o ajudam a iniciar, mas o atrapalham a montar uma boa administração.

  28. japim Postado em 15/Jun/2013 às 11:43

    haveria possibilidade do Blog publicar um link para esse projeto de Lei da Erundina daquela época, mencionando os teor do projeto?

  29. Hidan Postado em 17/Jun/2013 às 12:58

    Aqui em Brasília a tarifa é zero apenas para estudantes, diferente de outras cidades como Salvador que estudante paga meia passagem. Aqui não pagamos nada.

  30. Bruno Eloi Postado em 17/Jun/2013 às 16:00

    Não sou a favor da manifestação com violência nem a favor da polícia violenta. Todo protesto é valido, desde que se saiba sobre o que estão protestando....Não vi até agora nenhuma mente brilhante descaracterizar esse protesto apenas informando que trabalhadores no Brasil não pagam transporte já faz tempo...Pela CLT é obrigatório ao empregador fornecer o Vale Transporte... Alguém aí nesse protesto é TRABALHADOR ? Pra mim a mídia está manipulando os 2 lados jogando um contra o outro. Cada desenformado que escolha o seu lado...Quem são os cabeças desse protesto ? A que interesse eles atendem? Será que não é o próprio interesse da mídia ? Belo Horizonte por exemplo, aumentou a tarifa em janeiro e só agora o trabalhador sentiu no bolso. Acorda povo brasileiro massa de manobra....

  31. Public transport as infrastructural axis of a democratic city | DEMOCRACITIES Postado em 02/Aug/2013 às 05:07

    [...] http://www.pragmatismopolitico.com.br/2013/06/conheca-cidades-que-tem-transporte-publico-de-graca.ht...http://www.weekendnotes.com/how-to-save-on-public-transport-melbourne/ [...]

  32. Rejane Cerveira Martinez Postado em 10/Aug/2013 às 14:31

    Se o dinheiro público, resultado dos impostos cobrados de toda a população, fossem bem administrados, sem que os políticos corruptos os desviassem para seus bolsos, seria sim possível o transporte coletivo gratuito, já que com isto aliviaria muito o caos no aumento de veículos circulando, além de facilitar o ir e vir das pessoas para seus trabalhos e lazer...

  33. Thiago Teixeira Postado em 26/Sep/2013 às 12:08

    Paulínia-SP, nos anos 90, tinha transporte gratuito devido a alta arrecadação de impostos da Replan e Rhodia.

  34. Nick Postado em 17/Dec/2013 às 10:23

    Nunca sai de "graça"...a diferença é que pagamos 2 vezes o nosso transporte...com impostos e na catraca

    • Carlos Prado Postado em 17/Dec/2013 às 11:21

      Mai até. Pois todos os impostos cobrados sobre a empresa de ônibus são repassados para o passageiro: combustível, empregados, reparos, veículos. E, por exemplo, um encarecimento de 10 centavos à empresa resultaria em 15 centavos a mais ao passageiro, pois entra ai a porcentagem do lucro da empresa, vender por quase o dobro do que se comprou. E ainda pagamos impostos deduzidos sobre impostos, não sobre o valor base do produto. Exemplo: Preço: 2,00 +10% imp 2,00 + 0,20 = 2,20 + 15% imp: 2,20 + 0,33 = 2,53(praticado); 2,00+0,20+0,15=2,35 (correto) + 5%: 2,53 + 0,13 = 2,66 (praticado); 2,00+0,20+0,15+0,05=2,40 (correto) Nisso ai se foi 0,26 centavos de impostos sobre impostos. Nos cobram impostos por pagarmos impostos.

  35. arão Postado em 17/Dec/2013 às 14:24

    E BRASILEIRO TEM EDUCAÇÃO PARA RECEBER O TRANSPORTE GRATUITO? VÃO QUEBRAR TUDO PQ PRA BRASILEIRO TUDO Q É DE GRAÇA NÃO PRESTA OU É PRA SER DEPREDADO. E AS TORCIDAS EM DIAS DE JOGOS?

  36. igor Postado em 07/May/2014 às 16:44

    Chega a quase uma utopia querer isso numa metrópole grande, sendo que as empresas financiam os caras que são eleitos pra favorecerem os mesmos em licitações pra realizar o serviço e aumentam o valor todo ano, aumentando o lucro mas mantendo o sistema frágil de sempre

  37. Nicolau Postado em 04/Jun/2014 às 20:45

    Vão ter de graça uma boa pika do PT nas eleições! Povo bundão vota no PT ladrão do Mensalão!

O e-mail não será publicado.