Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Esquerda 06/Jun/2013 às 17:23
4
Comentários

Cidade espanhola opta por 'solução socialista' para fugir da crise

Cidade experimenta uma forma alternativa de lidar com a falta de trabalho, o estouro da bolha imobiliária e a deterioração econômica do país

fazendas coletivas marinalea socialista espanha

Marinaleda adotou um sistema de fazendas coletivas

Em meio à crise financeira que vem se arrastando há quase cinco anos, a cidade de Marinaleda, no sul da Espanha, tem experimentado uma forma alternativa de lidar com a falta de trabalho, o estouro da bolha imobiliária e a deterioração econômica do país.

Localizada na Andaluzia, a região espanhola onde uma em cada três pessoas está sem emprego, Marinaleda adotou um sistema de fazendas coletivas, onde todos dividem o trabalho.

A agricultura emprega metade da população da cidade, e essas fazendas são uma amostra dos ideais socialistas que predominam na localidade.

O Partido da Esquerda Unida está à frente da prefeitura, e o prefeito, Juan Manuel Sanchez, quer criar uma espécie de utopia comunista em Marinaleda.

Construindo casas

Sanchez causou polêmica no ano passado quando junto com seus partidários roubou comida dos supermercados para dar para os pobres.

Leia também

Ele diz que é preciso repensar os valores consumistas que permeiam a sociedade atual.

Além das fazendas, a cidade adotou a construção de casas com a ajuda da própria prefeitura e com mão de obra dos próprios moradores – evitando novos empréstimos bancários.

marinaleda espanha socialista

Além das fazendas, a cidade adotou a construção de casas com a ajuda da prefeitura e com mão de obra dos moradores. (Foto: BBCBrasil.com)

No primeiro trimestre deste ano, os espanhóis amargaram uma taxa de desemprego de 27%, a segunda maior da União Europeia após a Grécia.

A Andaluzia causou preocupação em Madri pelo grande número de pessoas que perderam suas casas por inadimplência depois da implosão do mercado imobilário espanhol.

BBC Brasil

Recomendados para você

Comentários

  1. Rafael Rangel Postado em 06/Jun/2013 às 17:53

    Acho a ideia interessante, mas fiquei confuso em uma parte: o prefeito da cidade roubou produtos de um supermercado? Ele estava armado? Dá pra explicar melhor esse episódio?

  2. Victor Rezende Postado em 06/Jun/2013 às 18:52

    Essa sociedade me faz lembrar outra que também fica na Espanha, chamada Cooperativa Integral Catalã (CIC). Podem acessar seu website abaixo: http://cooperativa.cat/ Enric Durán, ativista anticapitalista e apoiador da CIC, fala o seguinte sobre ela: ''É uma assembleia onde construímos uma economia comum, organizamos o consumo, cobrimos as necessidades, organizamos todo o trabalho e estabelecemos relações financeiras para apoiar novos projetos produtivos. Temos uma infraestrutura para cobrir saúde, moradia, necessidades básicas de alimentação, transporte, energia – o básico. O ponto principal é que isso funciona com base na autonomia. O que precisamos são mudanças profundas nas relações humanas, confiança entre as pessoas. A revolução integral não é sobre mudar o sistema econômico, é sobre mudar tudo, mudar o ser humano. Estamos falando de mudanças em todos os aspectos da vida.'' Enric, inclusive, fez boicotes a bancos, ele pegou empréstimos milionários sem o mínimo interesse em devolver, doou tudo a causas anticapitalistas. Seu interesse foi mostrar a fragilidade do sistema financeiro. Podem ler sobre ele abaixo: http://verdadexplicita.blogspot.com.br/2013/04/esse-cara-pegou-um-emprestimo-gigante.html

  3. Érika Melek Postado em 06/Jun/2013 às 22:55

    Também achei esta parte, sobre o roubo do supermercado, mal explicada. Como o artigo um pouco curto pelo interessante tema