Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Desigualdade Social 13/May/2013 às 16:59
35
Comentários

"Não dê dinheiro aos ricos, isso os torna vagabundos"

“E se eu dissesse que ‘dar dinheiro aos ricos os torna vagabundos?’ Por que usar a frase para os pobres é ser um ‘analista sensato da realidade’ e usar a frase aos ricos é ser um ‘canalha de um comunista safado'”?

Leonardo Sakamoto, em seu blog

esmola pobre rico dinheiro

(Foto: Ilustração)

Vou voltar a um tema que eu adoro. Considerando que a renda do capital segue estratosfericamente maior que a do trabalho e os recursos usados para o pagamento de juros são bem maiores que os aplicados em programas sociais (em todos os governos, de FHC a Dilma), fico extremamente incomodado quando ouço ou leio pessoas reclamando que “dar dinheiro aos pobres os torna vagabundos”.

É engraçado que ninguém reclama do dinheiro que vai às classes mais abastadas, que investem em fundos baseados na dívida pública federal. Grosso modo, muito vai para poucos e pouco vai para muitos. E, mesmo assim, sou obrigado a ouvir pérolas quase que diariamente, reclamando dos programas de transferência de renda, não no sentido de melhorá-los, mas de extingui-los. É claro que é importante avançar na construção de “portas de saídas” para programas como o Bolsa-Família, gerando autonomia econômica. Mas a raiva com a qual essas iniciativas ainda vêm sendo tratadas por algumas pessoas me surpreende. Pessoal, supera! Não há partido político que vá se eleger com uma plataforma que cancele esses processos de transferência de renda. Isso já é política de Estado e não de governo.

“Ah, mas minha tia tem uma amiga em que a empregada recebe o bolsa-família e, por isso, desistiu de trabalhar. Quer ficar no bem bom com o dinheiro público.” Quantos já ouviram coisas assim? Primeiro reduzindo todo um programa a uma única história. Segundo, uma história mal contada, pois é difícil imaginar que uma família consiga sobreviver com dignidade com um montante de renda não raro menor que uma garrafa de vinho paga pelo sujeito fino que decretou tal preconceito. Terceiro, para alguém preferir a segurança da mensalidade do programa do que um salário é que a remuneração deve ser baixa demais ou a garantia de permanência no emprego inexistente.

Leia também

Este post não está criticando ou elogiando ninguém, mas tentando entender o que, além do preconceito, faz com que um cidadão que tenha um pouco mais na conta bancária acredite que pisar no andar de baixo é a solução para galgar ao andar de cima? E crer que o futuro de um país é feito uma Arca de Noé, com espaço para salvar pouca gente de um dilúvio iminente?

Para esse pessoal, é cada um por si e o Sobrenatural – proporcionalmente ao tamanho do dízimo deixado mensalmente – para todos. Fraternidade e solidariedade são palavras que significam “doação de calças velhas para vítimas de enchente”, “brinquedos usados repassados a orfanatos no Natal” ou “um DOC limpa-consciência feito a alguma ONG”.

Nada sobre um esforço coletivo de buscar a dignidade para todos, com distribuição imediata (e não depois que o bolo crescer) da riqueza gerada no país. Crescimento produzido pelos mesmos trabalhadores que não desfrutam da maior parte de seus resultados. Porque, apenas teoricamente, todos nascem livres e iguais.

E se eu dissesse que “dar dinheiro aos ricos os torna vagabundos?” Por que usar a frase para os pobres é ser um “analista sensato da realidade” e usar a frase aos ricos é ser um “canalha de um comunista safado”?

Recomendados para você

Comentários

  1. Arthur Postado em 13/May/2013 às 18:10

    Muito bom o texto. Realmente as pessoas não veem o lado positivo dos programas sociais, que é uma melhor distribuição de renda, apesar de ter seus poréns.

  2. josi Postado em 13/May/2013 às 19:16

    é incrível que a maioria que fala assim apoia de maneira veemente linhas de créditos para grandes monocultores que, em muitos casos, depois nao pagam porque alegam quebra de safra por escassez de chuva, excesso de chuva, praga na lavoura, etc etc. E esse é apenas UM exemplo das pérolas que ouvimos para alegar a ajuda aos abastados.

  3. Elienai Postado em 13/May/2013 às 19:22

    Muito bom o texto (2). É muito fácil reclamar da transferência de renda quando a barriga esta cheia e se gasta valor superior com uma garrafa de vinho.

  4. Matheus Postado em 13/May/2013 às 19:33

    "Este post não está criticando ou elogiando ninguém, mas tentando entender o que, além do preconceito, faz com que um cidadão que tenha um pouco mais na conta bancária acredite que pisar no andar de baixo é a solução para galgar ao andar de cima? E crer que o futuro de um país é feito uma Arca de Noé, com espaço para salvar pouca gente de um dilúvio iminente?" O que, além do preconceito e da ignorância, faz com que um cidadão ache que somente pisando no andar de baixo possamos galgar ao andar de cima? Em quantos esse cidadão que escreve o texto pisou para chegar aonde está, então?

    • jeremias Postado em 03/Feb/2015 às 03:17

      pisou na sua cabeça de prego..l

  5. Rodrigo Teixeira Postado em 13/May/2013 às 19:35

    O texto tem toda razão, dar dinheiro aos ricos como o PT faz com um grupos privilegiados de empresários os torna vagabundos e vicia o mercado, tornando impossível para os empreendedores de médio porte progredir. Como boa parte da industria está sob o poder do governo ( seja de maneira direta ou indireta ) só os amiguinhos do governo ganham as obras e licitações e toda a cadeia produtiva fica refém das grandes como as empresas do empresário que gosta de X, das mega empreiteiras (que financiam as campanhas do PT e PMDB) e dos grupos empresariais do mercado offshore. Ao contrário do que a esquerda tanto proclama ad nauseam, o liberalismo econômico passou longe do Brasil. Neoliberalismo nunca aconteceu aqui. Infelizmente, nosso mercado não é livre, e só os amigos do governo prosperam. Quem tenta empreendedor no Brasil, sabe como é quase impossível prosperar pagando todos os impostos e requisitos legais e tributários brasileiros sem ter os famosos "esqueminhas" com o governo.

    • Fabiano Farias Postado em 01/Mar/2014 às 22:24

      Vá proclamar neoliberalismo em outro lugar!

    • Jair Postado em 27/Jul/2014 às 20:10

      Rodrigo voce fala de PT e de empresas voce não deve lembrar a a doze anos atras que não se podia nem criar uma empresa que a falência era iminente quantas empresas faliram ou fecharam suas portas na era FHC hoje voce já fala de progressão de empresas, fico abismado quando vejo pessoas falando que o governo tira dinheiro da classe média para dar aos pobres vagabundo e saber que a classe rica e media desse pais sonegou só esse anos até agora quase 200 bilhões é muita hipocrisia falar. hoje nos somos a sexta economia no mundo.

  6. Victor Postado em 13/May/2013 às 20:24

    Apesar do comentário unilateral, Rodrigo, vc tem razão. Mas não diga isso como verdade apenas ao PT, o PSDB, do tio FHC fez o mesmo. E não vou me desdobrar em palavras cheias de ISMOS. Apenas analise quem é EIKE BATISTA, quem é (foi) seu pai, em que governo pós ditadura começou seu legado de fato... e depois volte aqui, e se quiser, ponha os pingos nos is do PARTIDO SOCIAL DEMOCRÁTICO BRASILEIRO. Vou dar uma pista, ele foi o responsável pelo crescimento da Vale, foi tb responsável pelo submersão da mesma, anos mais tarde seu grupo (com seu filho) comprou a Vale... e hoje a vale enche os bolsos desra família aproveitadora que mama até hoje nas tetas dos governos brasileiros.

  7. Gustavo Postado em 13/May/2013 às 20:33

    ^ "Prospera"... tá ai uma palavra que eu abomino!

  8. Francisco Constantino Simão Postado em 13/May/2013 às 21:46

    Dar...Dividir...Distribuir....Isso ninguém gosta de fazer e de ouvir.....lamentavelmente....

  9. Ezequiel Postado em 13/May/2013 às 22:15

    "É culpa do PT...", "É culpa do PSDB..." Tenho inveja dos simplórios. Para eles é tudo tão simples. Ou, como diz o velho ditado : "A ignorância é uma benção"

  10. Israel Postado em 13/May/2013 às 22:30

    É culpa nossa. ;)

  11. Roberta Postado em 14/May/2013 às 01:43

    Sempre tem gente de plantão para questionar a divisão de migalhas mas nunca vejo ninguém reclamar de um estudante de doutorado abastado que ganha bolsa para se formar no exterior, conclui seus estudos e vai trabalhar em uma multinacional, por exemplo. O Estado banca e fica só com o ônus. Pra isso não ouço os brados revoltosos.

  12. Jack Postado em 14/May/2013 às 07:09

    Dar auxílio isso, auxílio aquilo não é nem de longe um esforço coletivo pela busca da dignidade de ninguém, quanto menos de um governo que se beneficia dessa miséria! Aprendi em lugares muito pobres a diferença entre trabalhadores e vagabundos e, mesmo com essa "ajuda" um trabalhador não consegue se manter, mas o vagabundo ah, esse sim se vira em qualquer esquina ainda mais com essa ajudinha!

  13. Rudi Postado em 14/May/2013 às 09:02

    Olha Francisco, dizer que ninguém gosta de dar... dividir... distribuir é muito simplista e até simplório. E pior, quem tem isso como bandeira, que parece ser o teu caso, também não o faz. Quem sabe vendes todos os teus bens e divides entre os pobres? Se toda a classe média brasileira fizesse isso, nós teríamos um país de miseráveis e não resolveríamos o problema. A classe média e a classe baixa não tem condições para isso. O máximo que a classe média pode fazer é contribuir com uma ou outra entidade social, dar uma esmola aqui ou ali, ajudar uma família amiga que não tem condições. Mas não é isso que vai resolver o problema também. Quem sempre deu dinheiro aos ricos foram os governos, todos, uns mais que outros, mas sempre os governos. E nos últimos 10 anos parece que isso piorou sensivelmente. Basta leres os noticiários. Basta analisares os lucros dos bancos, das grandes empresas e etc. A solução do problema passa pela política de governo, redistribuição de renda, educação, qualificação da mão de obra, e etc. Desde o governo FHC, passando por Lula e agora com a Dilma, tem havido melhoras, mas não é fácil. Isso exige um longa batalha com os grandes grupos econômicos, grandes multinacionais, países ricos que nos exploram, e assim vai.

  14. Vilmar Postado em 14/May/2013 às 14:53

    Infelizmente nascemos para agregar e não para compartilhar. Muito facil é falar do que está distante, mas o que está ao nosso alcançe o que fazemos para melhorar...

  15. Wesley M Fonseca Postado em 14/May/2013 às 17:29

    Depois de uma noticia de 2 mil vagas de serviços parados no SINE da minha cidade (Uberlandia - Mg) tive a curiosidade de saber o quanto isso aliviava se essas vagas fossem ocupadas por famílias cadastradas no bolsa família da mesma cidade. Bom como esperado o resultado foi assustador mais de 2 milhões por ano. Existem casos e casos existem famílias com total condição de produzir e se sustentar por conta própria que usufrui do auxilio para vagabundear e existem famílias que vivem em situação precária e não recebem nenhum auxilio. Eu gostava mais do projeto dividido como era antes da modificação, bolsa escola, bolsa alimentação... mais o projeto de hoje é bom só falta ser levado como um projeto social e resolver o problema, e não ser usado como cabresto de votos para continuar com o problema só para não perder os clientes. Isso e nítido!!

  16. Valter Augusto Postado em 14/May/2013 às 17:45

    Belo texto!

  17. Rodrigo Teixeira Postado em 15/May/2013 às 09:52

    Victor, Tudo que eu disse se aplica igualmente ao PSDB. Ao contrário da crença popular, PSDB e PT não são opostos. Ambos são partidos de centro esquerda, com as mesmas plataformas econômicas e as mesmas políticas assistencialistas. Ambos se bicam por que querem a mesma coisa : a posse da máquina pública. Ezequiel, Não é uma questão de culpa, mas a minha provocação ao PT se deve ao fato do partido sempre ter assumido um discurso radical, mas nunca ter colocado esse discurso em prática (ainda bem !). Francisco Constantino Simão, Eu adoro as palavras "Dar…Dividir…Distribuir…" quando elas vem acompanhadas da palavra oportunidade e não da palavra esmola. Roberta, Existe uma simples e clara diferença entre financiar um estudante (não importa de qual classe social) e bolsas assistencialistas. Bolsas assistencialistas como o nome já diz, ajudam é claro, mas não são transformadoras ( ao contrário da propaganda da esquerda). Com dinheiro de bolsa família, dá pra comprar comida, celular e roupa, mas basta uma inflação agressiva durante uns 2 anos ( E não é impossível que isso aconteça de novo no Brasil !) para que todo o dinheiro que foi "investido" nessas pessoas, se perder e elas voltarem a sua condição inicial de miséria. Já investimento em educação tem retorno. Ainda nesse pior cenário que você pintou, esse indivíduo vai estar trabalhando , com um bom salário , que proporcionará uma melhor vida para ele e para os seus familiares. A sociedade civil jamais questionaria uma bolsa escola que se transformasse numa melhor educação para o bolsista (uma voucher para estudar numa escola particular de qualidade, por exemplo). Só que o PT ( e o PSDB) sabem que a bolsa que dá voto é aquela do dinheirinho no bolso, aquele que compra celular e carne...

  18. Isabela Postado em 16/May/2013 às 08:20

    ''Bolsas Assistencialistas''?? eu nao aguento esse papo de Rede Globo...e esses que aplaudem o mercado livre e inumano como vemos hoje, onde o pobre é cada vez mais pobre e o rico mais rico! Sera que é impossivel ver que essas ''bolsas assistencialistas'' sao criadas justamente para desafogar aqueles que estavam numa situaçao de urgencia e impossivel de ser mudada nos dias de hoje? Sabemos que nao existe trabalho pra todos, escola e saude pra todos, e a falta de investimento nestes setores gerou um acumulo de séculos de desigualdade! inumeras pessoas vivem em situaçao précaria neste mundo controlado pelas grandes organizaçoes que so fazem grana e aumentam a probreza. Isso é o basico que até um adolescente (Europeu de escola Publica!rsss) aprende na escola... Como fazer entrar grana no Brasil, enriquecer ainda mais os ricos e empobrecer ainda mais os pobres, sem fazer projetos de Assistencia para os que vivem na margem, no lixo que sobra? Fomos colonia e continuamos no processo de explorar, mas tudo tem limite! Entao vamos botar todas as pessoas que viveram na miséria a vida toda na escola hoje, na certeza que todos vao dar um salto social daqui 1 ano?hahaha ah...e estas pessoas tem 7 filhos! pois é... 7 filhos! e por que? porque nao existe um sistema de saùde publica correta para o pobre. Quanto custa a pilula ou mesmo a camisinha na vida de um miseravel? na vida onde se tem primeiro fome, tristeza e cachaça pra anestesiar, e depois vemos o que fazemos com a instruçao, educaçao?? O Brasil é grande e a miséria também! Depois tem as igrejas, que estas sim controlam bem suas ovelhas e sao contra os métodos contraceptivos etc etc Enfim... o mundo todo jà vem aplicando '' bolsas assistencialistas'' justamente para tentar diminuir a disparidade social que vemos hoje. A Europa tao querida dos Brasileiros estudados nas férias,rsss, logo viu que nao havia lugar para todos e que o sistema era desleal. E que afalta de ASSISTENCIA AO POBRE, provocaria uma sociedade selvagem, violenta e injusta. ( Alô Brasil!) Alias, acho engraçado as pessoas que gostam de botar os pés na Europa e tê-la como referencia , modelo social, no discurso que proclamam, como se nao soubessem que ela possui mil vezes mais programas de assistencia aos pobres que o Brasil! Até os EUA que o brasileiro tanto imita e que é o Pai do capitalismo selvagem, também possui ajudas sociais em varios casos! E os ricos de la, apoiam com grana, varios programas ditos ''ASSISTENCIALISTAS''. E é isso o que eles chamam de 1° mundo! Na Europa é: Transporte coletivo bom, Saude e Educaçaopublica boa, Ajudas sociais para que o pobre se alimente e possa frequentar escola, Ajudas sociais para idosos., Reduçao de 50% na maioria dos lugares culturais para jovens até 26, Ajuda na compra de livros, Ajuda na criaçao de um emprego proprio, Agencia de emprego publica para reinserir pessoas desempregadas no mercado, Ajuda mensal ao pobre à partir do 2° filho etc etc Reduçao de 70% no preço das pilulas contraceptivas, em certos casos sendo até gratuita,etc etc Este sistema resolve a pobreza? nao, mas melhora muito! e quem visita certos paises da Europa percebe que algo de mais justo paira no ar!rsrsrs e nem é preciso ser muito inteligente...rsss Enfim... So no Brasil mesmo, é que a gente ouve esse papo contra as Ajudas do governo.... como se as OPORTUNIDADES existissem para todos no AGORA. Como se ai por dentro do Brasil a gente nao estivesse sabendo das condiçoes horriveis de sobrevida jà implantadas como situaçao natural... e como se fosse facil abrir espaço no mercado para os iletrados, mal nutridos a vida toda etc etc ... Nao hà portas abertas para todos neste mundo da grana, da boa aparencia, dos bem nascidos. Nao sejamos hipocritas! e lutemos para que estes programas sejam ainda mais bem elaborados e ajudem mais pessoas! pois so assim os que nascerem agora serao alimentados de fato e um dia quem sabe sairao da precariedade. Quanto ao politico que faz isso por votos, o que dizer? todos sempre fazem!rss E aquele que consegue os votos e continua fazendo programas sociais que funcionam, ok! o contrato era esse. FHC nao fez. Tentou votos assim e nao fez. Para os que trabalharam na rede publica de alguns setores, puderam ver que ele nao fez. Foi uma fachada que caiu! caiu até Internacionalmente! Um Mico!rs O governo do PT apesar de muitas criticas que eu possa vir a fazer deles, sei que fizeram e continuam fazendo. Nao é o suficiente, mas é algo que na historia do Brasil nunca tinhamos visto. É ISSO: Um pais capitalista selvagem que faz entrar grana para os ricos, precisa equilibrar isso AJUDANDO OS POBRES. Ajudas estas que chegaram 500 anos atrasadas! e que remediarao lentamente (e parcialmente, claro) a situaçao por conta deste vergonhoso atraso. Mas demos um passo na direçao da justiça e na diraçao da humanidade! Ps. - o sistema educacional privado feito para os que quem tem grana é perverso e atrasado. Perverso no resultado social que ele produz e atrasado porque educação tem que ser equitavel e para todos!

  19. Dinio Postado em 20/May/2013 às 11:07

    Como sou compositor... vai aí um funk só com duas palavras - que é o que a nossa cultura atual consegue absorver -(saudades do Chico B.) Aí, transformem num hits nas redes "sociais" : NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO! NOÇÃO DE NAÇÃO!-

  20. Leonardo Postado em 23/May/2013 às 15:02

    Desde quando alguém que compra títulos públicos é rico? Se eu compro títulos públicos é porque o governo esta me pedindo dinheiro emprestado, esse dinheiro que estou emprestando ao governo foi fruto do meu trabalho, de horas em que estive longe da minha família trabalhando, me dedicando, me esforçando, ou seja, "meritocracia". Esse pouco que me sobrou, foi fruto de eu não gastar esse dinheiro com merdas como Iphone e roupas caras... Esse pouco que me sobrou eu tenho de emprestar para o governo, pois se eu deixar embaixo de um colção, "esse pouco" não será nada daqui a alguns anos, por conta da inflação que foi criada por uma política econômica atrapalhada que a Dona Dilma esta conduzindo. Se o governo toma muito dinheiro emprestado então que pare de gastar com merdas, pois já me fizeram trabalhar 150 dias esse ano só pra recolher impostos, que parem de emitir títulos públicos e deixei o cidadão que faz poupança investir na produção. Esses juros que os títulos públicos pagam não passam de um reposição da inflação e olhe lá, pois esse mesmo rendimento é tributado. Sou a favor de políticas socias desde sempre, mas temos que ter muito cuidado e educar financeiramente nosso povo, ou voce não viu o vídeo em que uma recebedora do bolsa família reclama do valor do benefício? Que o valor não era suficiente para compra a calça de 300 REAIS da filha???

  21. Mariana Postado em 26/May/2013 às 05:59

    Leonardo, meritocracia é balela. Não adianta você ter uma teoria baseada no "esforço de cada um" se tem gente que nem dinheiro pra comprar uma roupa decente e ir a uma entrevista de emprego tem; que não tem dinheiro pra pagar um bom colégio e passar no vestibular. Meritocracia não mede mérito, mede quem já nasceu com mais recurso financeiro pra chegar lá ;)

    • Thaís Postado em 20/Dec/2013 às 08:32

      Sim Mariana, eis uma palavra que me enoja. Meritocracia é uma mentira tão mal contata e desonesta... instrumento para a manutenção do conformismo e passividade

  22. Francisco Constantino Simão Postado em 27/May/2013 às 14:19

    Os discursos são lindos...Mas, torna-los realidade ninguém quer estar presente e deixamos as decisões para o governo. Entretanto quando o governo atua, nós somos o principal critico....somente crítico....e fica por isso mesmo.....Nós brasileiros somos muito comodistas, onde me faz pensar se somos realmente latinos....Todos vocês tem idéias individualista com foco exclusivamente para seus umbigos, se considerando numa suposta "democracia", buscada sabe lá onde e direcionados para coisas miudas e insignificantes, sem enxergar a sua volta que existe um universo muito mais complexo...

  23. Thiago Postado em 04/Jun/2013 às 20:18

    Não vejo ninguém lutando por melhores escolas, melhores hospitais, mas basta um boato de que o "Bolsa Familia" vai acabar para que todos os beneficiados saem nas ruas, esta é a preocupação do cidadão que vive em função desse benefício de conseguir melhores condições de vida. O cidadão que trabalha pesado, 150 dias do ano para pagar impostos e não obter praticamente nenhum retorno, pois o sistema de saúde público é deficiente, escolas, segurança e a infra-estrutura precária, esse é o prejudicado !

  24. Henrique Postado em 11/Jun/2013 às 21:48

    Pelo mesmo motivo que uma reunião de chefes é chamada de reunião e uma de empregados é chamada de motim...

  25. ricardo Postado em 12/Jun/2013 às 17:52

    Eu ia ler o artigo quando o nome "sakamoto". Nem preciso ler, tudo que esse cara fala é pura asneira.

  26. Jose Newton Leal Postado em 24/Jun/2013 às 16:30

    Perfeito, só faltou uma caracterização do rico que se torna vagabundo então pensei em dar uma pequena contribuição: Experimentem sugerir aos que ganham a vida sem fazer nada mais do que comprar papeis que invistam em criar um negocio tipo uma industria ou um comércio. Provavelmente esses fugiriam da pergunta e certamente o motivo principal seria que isso daria muito trabalho e pouco rendimento.

  27. renato Postado em 06/Jul/2013 às 19:39

    Pelo menos fala. Sakamoto. Me fez pensar em alguma coisa diferente do que eu ouço. Para mim já é um filosofo. Parabens....

  28. André Luis Elizio de Souza Postado em 08/Aug/2013 às 09:25

    E engraçado que até um governo "de esquerda" dá dinheiro aos ricos... Mas dar dinheiro, a qualquer pessoa, é errado. As pessoas precisam aprender a se virar sozinhos, não podemos passar a vida dependendo dos outros. Ajudar, sim, mas não amparar por toda a vida. Nem com os filhos devemos fazer isto. Muito menos com eles. Meus filhos sempre foram preparados para a vida, por mais que às vezes me doa negar algo a eles. De qualquer forma, só ganhamos 2 SM em casa, somos classe média apenas pela definição atual. Eles precisam se acostumar a batalhar pelo que querem. Ou vão crescer como os Thor Batistas da vida, achando que tudo é lindo e maravilhoso, e que tudo se consegue sem esforço...

    • Fabiano Farias Postado em 01/Mar/2014 às 22:27

      O cara tá comparando o pequeno agricultor em tempos de seca que recebe ajuda de 67 reais por mês do Bolsa Família com Thor Batista. Dá pra levar a sério?!

  29. AURI Postado em 23/Dec/2013 às 15:20

    Muito bom mesmo. A classe média espalha um monte de inverdades sobre os programas sociais, mas ao mesmo tempo aproveita todo tipo de vantagens que o governo lhe oferece. Uma coisa que jamais se deve esquecer é o de se colocar no lugar do outro e ver o que ele está passando. Que tem muito vagabundo se aproveitando de direitos sociais sem precisar, também é verdade, mas não é maioria e sim algumas exceções. São pessoas inescrupulosas e isso não é culpa de governo nenhum, todo e qualquer país tem gente deste tipo.

  30. Carina Lopez Postado em 24/Jun/2014 às 15:08

    Que amargos e ignorantes os que criticam a distribuição do dinheiro público para os mais necessitados. Bolsa presidiário para quê? Para terem uma chance de não reincidirem na criminalidade. Bolsa família para quê? Ensina a Pescar! O problema é que o mar já é da indústria pesqueira que o secou de peixes, ao contrário do que os antigos pescadores faziam... Pescar como hoje em dia? É morrer de fome porque não há peixes que sobrem no mar poluído, pescado e repescado, tecnologizado, rastreado, esquadrinhado...