Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Saúde 07/May/2013 às 10:57
18
Comentários

Seis mil médicos cubanos atuarão em regiões carentes do Brasil

Seis mil médicos cubanos vão atender em regiões carentes do Brasil. Acordo, anunciado pelos ministros de Relações Exteriores dos dois países, tem apoio da Organização Pan-Americana de Saúde

Os governos do Brasil e de Cuba, com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde, estão acertando como será a vinda de seis mil médicos cubanos para trabalharem nas regiões brasileiras mais carentes. Os detalhes estão em negociação. Os ministros das Relações Exteriores, Antonio Patriota, e o cubano Bruno Eduardo Rodríguez Parrilla, anunciaram ontem (6) a parceria.

médicos cubanos brasil

Brasil trará 6 mil médicos cubanos para atuar em regiões carentes (Foto: Reprodução)

Patriota e Rodríguez não informaram como será a concessão de visto – se será definitivo ou provisório. Segundo o chanceler brasileiro, há um déficit de profissionais brasileiros na área de saúde atuando nas áreas carentes do país, daí a articulação com Cuba.

“Estamos nos organizando para receber um número maior de médicos aqui, em vista do déficit de profissionais de medicina no Brasil. Trata-se de uma cooperação que tem grande potencial e à qual atribuímos valor estratégico”, disse ele.

As negociações para o envio dos médicos cubanos para o Brasil foi iniciada pela presidenta Dilma Rousseff, em janeiro de 2012, quando visitou Havana, a capital cubana. Ela defendeu uma iniciativa conjunta para a produção de medicamentos e mencionou a ampliação do envio de médicos cubanos ao Brasil, para apoiar o atendimento no Serviço Único de Saúde (SUS).

“Cuba tem uma proficiência grande na área de medicina, farmacêutica e de biotecnologia. O Brasil está examinando a possibilidade de acolher médicos por intermédio de conversas que envolvem a Organização Pan-Americana de Saúde, e está se pensando em algo em torno de seis mil ou pouco mais”, destacou Patriota.

Leia também

Segundo o chanceler brasileiro, as negociações estão em curso, mas a ideia é que os profissionais cubanos atuem nas áreas mais carentes do Brasil. “Ainda estamos finalizando os entendimentos para que eles possam desempenhar sua atividade profissional no Brasil, no sentido de dar atendimento a regiões particularmente carentes no Brasil”, disse.

A visita do chanceler de Cuba ocorre no momento em que o presidente cubano, Raúl Castro, implementa mudanças no país, promovendo a abertura econômica e avanços na área social. Segundo Bruno Rodríguez, a parceria com o Brasil é intensa principalmente nas áreas econômica, social e turística. “Há um excelente intercâmbio de ideias”, disse o cubano.

O comércio entre Brasil e Cuba aumentou mais de sete vezes no período de 2003 a 2012, segundo o Ministério das Relações Exteriores. De 2010 a 2012, as exportações brasileiras para Cuba cresceram 36,9%. No ano passado, o comércio bilateral alcançou o recorde de US$ 661,6 milhões.

Renata Giraldi, Agência Brasil

Recomendados para você

Comentários

  1. Vinicius Postado em 07/May/2013 às 11:23

    Acordo internacional para que médicos cubanos façam atendimento em áreas carentes... Como é possível um país tão grande e rico como o Brasil não ter médicos suficientes para atender a todas as regiões carentes? É no mínimo uma piada!

  2. Guilherme Postado em 07/May/2013 às 12:30

    Na verdade o Brasil tem médicos suficientes, mas eles não querem trabalhar fora dos grandes centros urbanos.

  3. andre Postado em 07/May/2013 às 12:31

    Vinicius, não é piada não, é que nossos médicos estão querendo trabalhar só nas cidades grandes e não estão nem ai para a população carente são todos filhinhos de papai que se formam e querem mamatas, o governo tinha que exigir que um médico recém formado pela rede publica ou federal nesse caso tenha que excerce a profissão nessas áreas remotas pelo menos 5 anos não é trabalhar de graça a unica exigencia e 5 anos de prestação de serviços recebendo salario e alojamento ou ajuda de custo para moradia e comida, para pagar os custo que o governo teve com eles. Dai não precisaria trazer médicos de fora simples, Mas pergunto eu cada esses médicos, pergunta se eles querem ir claro que não muito saem da faculdade e vão trabalha nas capitais

  4. Cris Postado em 07/May/2013 às 12:41

    Vinicius, vergonha mesmo é haver tantos médicos formados no Brasil e a grande maioria deles não aceitar ir para as regiões mais longínquas por não querer se afastar dos grandes centros. Vergonha é alguém fazer o juramento de hipócrates e esquecer do principal ponto desse juramento: salvar vidas. Vergonha é ver muitos médicos mercenários como os que temos no Brasil, só ajudando quem tem dinheiro para pagar seus serviços. Isso sim é vergonha. Que venham os cubanos e que sejam bem vindos. Se eles não honram o juramento que fazem ao se formarem: "Prometo que, ao exercer a arte de curar, mostrar-me-ei sempre fiel aos preceitos da honestidade, da caridade e da ciência. Penetrando no interior dos lares, meus olhos serão cegos, minha língua calará os segredos que me forem revelados, o que terei como preceito de honra. Nunca me servirei da minha profissão para corromper os costumes ou favorecer o crime. Se eu cumprir este juramento com fidelidade, goze eu para sempre a minha vida e a minha arte com boa reputação entre os homens; se o infringir ou dele afastar-me, suceda-me o contrário." Então que pelo menos os estrangeiros o façam.

  5. Alexandre Postado em 07/May/2013 às 12:54

    Pois é temos que importar médicos já que os que se formam aqui não querem atender pobre em areas carentes e distantes.

  6. Verdade Postado em 07/May/2013 às 13:11

    Disse tudo Alexandre. Médico aqui no Brasil não quer ir pra áreas carentes atender doentes pobres, mesmo com salários altíssimos. Todos querem montar clínica em cidade grande do Sul/Sudeste e receitar aspirina pra paciente, de preferencia, rico.

  7. Pedro Augusto Postado em 07/May/2013 às 13:36

    Na verdade eu acho que o problema não é a falta de interesse dos médicos em atender em áreas carentes, muito menos a quantidade de médicos no Brasil é insuficiente para tal, o problema é a falta de condições dadas pelo governo para que os médicos sejam incentivados a tal. Melhor trabalhar perto da família ganhando muito mais ou ir pra longe ganhando menos e com condições precárias? Já para os Cubanos isto se inverte, devem ganhar bem mais que em seu país de origem, vivendo melhor cá que lá. Outro problema a médio prazo que vejo: caso os médicos cubanos fiquem por aqui (nada contra cubanos), estes entrando também na rede particular, possivelmente aceitarão condições menos favoráveis que os médicos brasileiros, o que seria ótimo para os planos de saúde. E isso não seria uma surpresa caso este tipo de negociação entre governo e planos de saúde já esteja em pauta por baixo dos panos. Esta, inclusive, é a grande preocupação dos médicos brasileiros, mesmo que eles estejam com a conversa fiada que a preocupação é a capacidade dos médicos de Cuba em prestarem com qualidade o serviço aqui no Brasil.

  8. Ivete Postado em 07/May/2013 às 13:46

    Gostei, já que os daqui quando se forma não querem ir para o interior, preferem ficar nos grandes centros dando plantões em vários hospitais para sobreviver e colocando muitas vezes a vida do paciente em risco. Sem contar a o salário absurdo que pedem quando se trata de prestar serviços nessas regiões.

  9. Leonardo Postado em 07/May/2013 às 14:29

    O curso de medicina é o mais caro que uma federal custeia. A sociedade paga esse curso, forma esse indivíduo que após esse período não retorna a ela o investimento. Nenhum salário no Brasil (exceto dos políticos e altos cargos...) é justo, mas o do médico soa ser o melhor das categorias profissionais. No interior é maior ainda, contudo, alegam não haver condições de se manter um trabalho adequado. Bem, como vários expuseram Cuba deve pagar bem menos e possuir condições também muito limitadas. A chegada desses profissionais poderá representar um bálsamo para aqueles que padecem de auxílio médico, que seja pra amenizar as dores e tratar as feridas...

  10. Cacique Postado em 07/May/2013 às 14:40

    Pedro Augusto, você está enganado. Os melhores salários para os médicos (no serviço público, claro) são pagos no interior. Justamente para incentivar. Na internet a gente acha esses dados, já me consultei com médico que ganha R$50 mil por mês. No interior. Eu acho uma grande pena constatar que a Medicina é a profissão aonde a gente encontra desvios éticos com mais facilidade. O Brasil está apelando para a ajuda dos médicos cubanos porque o corporativismo dos médicos brasileiros impedem que se resolva o problema por aqui mesmo.

  11. Estrela Postado em 07/May/2013 às 19:15

    Eu acho que não sò os médicos, mas TODOS que se formam em Universidades Publicas deveriam ir obrigatoriamente prestar serviço a populaçao mais carente no interior do pais, com salarios dignos, nem que fosse por 1 ano! O que voces acham, engenheiros, veterinarios, arquitetos, professores, advogados????

  12. Leila Postado em 08/May/2013 às 12:04

    Ótima decisao!!!!!! Dizer que o Brasil tem médicos suficientes é PIADA. E os exixtentes querem ganhar rios de dinheiro em consultório próprio.

  13. Hugo Postado em 09/May/2013 às 13:27

    Sobre a necessária contratação de 6.000 médicos cubanos para as regiões carentes desprezadas pelos médicos brasileiros e sobre a reação histérica do Conselho Federal de Medicina, li e gostei do seguinte comentário: "Nosso sentimento humanista reforça a extrema necessidade dos seis mil médicos cubanos virem minimizar o sofrimento da população de baixa renda que padece, sem nenhuma assistência médica nos grotões por esse Brasil afora. A Amil foi comprada pela Helalth Care (a venda de 50 hospitais a grupo estrangeiro é inconstitucional), um dos piores serviços de saúde dos EUA e o CFM não protestou. Muitos médicos brasileiros são meros escribas dos laboratórios privados e não estão nem aí para a pobreza."

  14. Altair Ahad Postado em 11/May/2013 às 08:45

    ta certo. no geral os medicos se concentram em poucos lugares... a população de regiões afastadas não podem pagar pela demora de um médico brasileiro em ir para essas regiões. São poucos que estão indo. O médico brasileiro não é obrigado com razão a ir para essas regiões mas não é direito as pessoas ficarem sem atendimento médico também.

  15. lilian Postado em 17/May/2013 às 13:46

    Que sejam bem-vindos!

  16. Reinaldo Postado em 23/Jun/2013 às 18:20

    Conheço vários médicos que como eu já foram trabalhar nos rincões mais distantes deste país com promessas de bons salários e após a mudança com toda a família por milhares de quilômetros Brasil adentro, se viram em uma cidade distante de tudo, sem infraestrutura para morar e trabalhar e com salários atrasados pelos governantes que davam as mais variadas desculpas( principalmente a Lei de Responsabilidade Fiscal),muitos ficaram nesta situação e precisaram de dinheiro emprestado para fazer a mudança da família de volta. Gostaria de saber qual garantia de trabalho tem um médico brasileiro hoje para fazer tal aventura, porque se houver garantia e bons salários em dia, não faltarão médicos no interior,vide os médicos militares do Exército, Marinha e Aeronáutica que atendem em todo o país do Oiapoque ao Chuí. Por qual motivo as Forças Armadas não recrutam maior quantidade de médicos recém saídos das residências médicas em todo o país e os levam para atendimento nas cidades que necessitam? Será que realmente é necessário importar médicos? E por que especificamente os Cubanos se existe uma grande quantidade de Brasileiros formados em medicina no exterior(Argentina,Cuba,Bolívia, entre outros) que desejam exercer a medicina em seu país natal e são impedidos caso não passem pelo exame de revalidação? Por qual motivo abrir exceção para os médicos Cubanos e impedir os Brasileiros formados no exterior de exercer a Medicina aqui? Qual motivo real está por trás de tudo isso? Cuba receberá alguma contrapartida financeira por ceder médicos Cubanos como a Venezuela paga pelos médicos Cubanos que lá estão? Se esse não é o real motivo, por que discriminar os Brasileiros formados no exterior que querem exercer a medicina no Brasil?

  17. Tania Postado em 10/Jul/2013 às 23:19

    QUE SEJAM MUITO, MUITO BEM VINDOS! ... ... quando, no Brasil, vimos médicos, de qq área, abrindo seus consultórios nas periferias, nos morros?... qdo, no Brasil, vimos médicos, de todas as áreas, abrindo seus consultórios em prédios nos grandes centros comerciais? ... sempre.... e a criatura, doente, cadeira de rodas, etc etc vem lá de longe, ônibus, trem, metro... $$ pra passagem... ambulância... mendigando aqui e ali pra ser atendido .... pra fazer uma operação ..... pra conseguir uma consulta, e ainda é mal atendido.... SUS? ... afeee, aí é de moer o coração de dó... os médicos brasileiros somem do atendimento ou ficam na ponta dos saltos pra ir para as periferias ou cidades lá no fim do mundo do Brasil.... e assim, minha gente, é nesse reme-reme... nesse mimimimi... que os médicos brasileiros querem salários "condizentes"? ... ah, façam o favor... já chega... finalmente os médicos brasileiros voltam ao jardim da infância da dignidade, da humildade .... e vão aprender com médicos cubanos, ou qq outra nacionalidade, o que é trabalhar e honrar o juramento de Hipócrates, e não juramento hipocrata ... bora trabalhar minha gente.... no caminho do Bem... para o Bem de todos .... ............. e vivam os médicos que estão chegando, sejam todos bem vindos... e que não se deixem contaminar pelas mazelas dos mimimis dos brasileiros ..... DEIXEM DE SE SENTIR OFENDIDOS... DEIXEM DE RECLAMAR ... E BORA TRABALHAR, QUE OS POSTOS DE SAÚDE ESTÃO CHEIOS DE PESSOAS, DIGNAS, DOENTES... QUEREM SER TRATADOS COMO GENTE e COMO PACIENTES ... BORA TRABALHAR!!!!