Redação Pragmatismo
Compartilhar
Saúde 13/May/2013 às 15:36
169
Comentários

Médico brasileiro comenta 'gritaria' da mídia sobre médicos cubanos

"Acho estranho o governo ter falado em atrair médicos cubanos, portugueses e espanhóis, e a gritaria ser somente em relação aos médicos cubanos. Será que somente os médicos cubanos precisam revalidar diploma?"

Carta do médico Pedro Saraiva, enviada para o jornalista Luis Nassif e inicialmente reproduzida em seu blog esclarece diversos pontos sobre a vinda dos médicos cubanos ao Brasil.

Por Pedro Saraiva

Olá Nassif, sou médico e gostaria de opinar sobre a gritaria em relação à vinda dos médicos cubanos ao Brasil

Bom, como opinião inteligente se constrói com o contraditório, vou tentar levantar aqui algumas informações sobre a vinda de médicos cubanos para regiões pobres do Brasil que ainda não vi serem abordadas.

médicos cubanos haiti brasil

Médicos cubanos no Haiti atendem mais de 15 milhões de miseráveis (Foto: Divulgação)

– O principal motivo de reclamação dos médicos, da imprensa e do CFM seria uma suposta validação automática dos diplomas destes médicos cubanos, coisa que em momento algum foi afirmado por qualquer membro do governo. Pelo contrário, o próprio ministro da saúde, Alexandre Padilha, já disse que concorda que a contratação de médicos estrangeiros deve seguir critérios de qualidade e responsabilidade profissional. Portanto, o governo não anunciou que trará médicos cubanos indiscriminadamente para o país. Isto é uma interpretação desonesta.

– Acho estranho o governo ter falado em atrair médicos cubanos, portugueses e espanhóis, e a gritaria ser somente em relação aos médicos cubanos. Será que somente os médicos cubanos precisam revalidar diploma? Sou médico e vivo em Portugal, posso garantir que nos últimos anos conheci médicos portugueses e espanhóis que tinham nível técnico de sofrível para terrível. E olha que segundo a OMS, Espanha e Portugal têm, respectivamente, o 6º e o 11º melhores sistemas de saúde do mundo (não tarda a Troika dar um jeito nesse excesso de qualidade). Profissional ruim há em todos os lugares e profissões. Do jeito que o discurso está focado nos médicos de Cuba, parece que o problema real não é bem a revalidação do diploma, mas sim puro preconceito.

– Portugal já importa médicos cubanos desde 2009. Aqui também há dificuldade de convencer os médicos a ir trabalhar em regiões mais longínquos, afastadas dos grandes centros. Os cubanos vieram estimulados pelo governo, fizeram prova e foram aprovados em grande maioria (mais à frente vou dar maiores detalhes deste fato). A população aprovou a vinda dos cubanos, e em 2012, sob pressão popular, o governo português renovou a parceria, com amplo apoio dos pacientes. Portanto, um dos países com melhores resultados na área de saúde do mundo importa médicos cubanos e a população aprova o seu trabalho.

Leia também

– Acho que é ponto pacífico para todos que médicos estrangeiro tenham que ser submetidos a provas aí no Brasil. Não faz sentido importar profissionais de baixa qualidade. Como já disse, o próprio ministro da saúde diz concordar com isso. Eu mesmo fui submetido a 5 provas aqui em Portugal para poder validar meu título de especialista. As minhas provas foram voltadas a testar meus conhecimentos na área em que iria atuar, que no caso é Nefrologia. Os cubanos que vieram trabalhar em Medicina de família também foram submetidos a provas, para que o governo tivesse o mínimo de controle sobre a sua qualidade.

Pois bem, na última leva, 60 médicos cubanos prestaram exame e 44 foram aprovados (73,3%). Fui procurar dados sobre o Revalida, exame brasileiro para médicos estrangeiros e descobri que no ano de 2012, de 182 médicos cubanos inscritos, apenas 20 foram aprovados (10,9%). Há algo de estranho em tamanha dissociação. Será que estamos avaliando corretamente os médicos estrangeiros?

Seria bem interessante que nossos médicos se submetessem a este exame ao final do curso de medicina. Não seria justo que os médicos brasileiros também só fossem autorizados a exercer medicina se passassem no Valida? Se a preocupação é com a qualidade do profissional que vai ser lançado no mercado de trabalho, o que importa se ele foi formado no Brasil, em Cuba ou China? O CFM se diz tão preocupado com a qualidade do médico cubano, mas não faz nada contra o grande negócio que se tornaram as faculdades caça-níqueis de Medicina. No Brasil existe um exército de médicos de qualidade pavorosa. Gente que não sabe a diferença entre esôfago e traqueia, como eu já pude bem atestar. Porque tanto temor em relação à qualidade dos estrangeiros e tanta complacência com os brasileiros?

REVALIDA

– Em relação este exame de validação do diploma para estrangeiros abro um parêntesis para contar uma situação que presenciei quando ainda era acadêmico de medicina, lá no Hospital do Fundão da UFRJ.

Um rapaz, se não me engano brasileiro, tinha feito seu curso de medicina na Bolívia e havia retornado ao país para exercer sua profissão. Como era de se esperar, o rapaz foi submetido a um exame, que eu acredito ser o Revalida (na época realmente não procurei me informar). O fato é que a prova prática foi na enfermaria que eu estava estagiando e por isso pude acompanhar parte da avaliação. Dois fatos me chamaram a atenção, o primeiro é a grande má vontade dos componentes da banca com o candidato. Não tenho dúvidas que ele já havia sido prejulgado antes da prova ter sido iniciada. Outro fato foi o tipo de perguntas que fizeram. Lembro bem que as perguntas feitas para o rapaz eram bem mais difíceis que aquelas que nos faziam nas nossas provam. Lembro deles terem pedidos informações sobre detalhes anatômicos do pescoço que só interessam a cirurgiões de cabeça e pescoço. O sujeito que vai ser médico de família, não tem que saber todos os nervos e vasos que passam ao lado da laringe e da tireoide. O cara tem que saber tratar diarreia, verminose, hipertensão, diabetes e colesterol alto. Soube dias depois que o rapaz tinha sido reprovado.

Não sei se todas as provas do Revalida são assim, pois só assisti a uma, e mesmo assim parcialmente. Mas é muito estranho os médicos cubanos terem alta taxa de aprovação em Portugal e pouquíssimos passarem no Brasil. Outro número que chama a atenção é o fato de mais de 10% dos médicos em atividade em Portugal serem estrangeiros. Na Inglaterra são 40%. No Brasil esse número é menor que 1%. E vou logo avisando, meu salário aqui não é maior do que dos meus colegas que ficaram no Brasil.

– Até agora não vi nem o CFM nem a imprensa irem lá nas áreas mais carentes do Brasil perguntar o que a população sem acesso à saúde acha de virem 6000 médicos cubanos para atendê-los. Será que é melhor ficar sem médico do que ter médicos cubanos? É o óbvio ululante que o ideal seria criar condições para que médicos brasileiros se sentissem estimulados a ir trabalhar no interior. Mas em um país das dimensões do Brasil e com a responsabilidade de tocar a medicina básica pulverizada nas mãos de centenas de prefeitos, isso não vai ocorrer de uma hora para outra. Na verdade, o governo até lançou nos últimos anos o Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab), que oferece salários mensais de R$ 8 mil e pontos na progressão de carreira para os médicos que vão para as periferias. O problema é que até hoje só 4 mil médicos aceitaram participar do programa. Não é só salário, faltam condições de trabalho. O que fazemos então? vamos pedir para os mais pobres aguentar mais alguns anos até alguém conseguir transformar o SUS naquilo que todos desejam? Vira lá para a criança com diarreia ou para a mãe grávida sem pré-natal e diz para ela segurar as pontas sem médico, porque os médicos do sul e sudeste do Brasil, que não querem ir para o interior, acham que essa história de trazer médico cubano vai desvalorizar a medicina do Brasil.

– É bom lembrar que Cuba exporta médicos para mais de 70 países. Os cubanos estão acostumados e aceitam trabalhar em condições muito inferiores. Aliás, é nisso que eles são bons. Eles fazem medicina preventiva em massa, que é muito mais barata, e com grandes resultados. Durante o terremoto do Haiti, quem evitou uma catástrofe ainda maior foram os médicos cubanos. Em poucas semanas os médicos dos países ricos deram no pé e deixaram centenas de milhares de pessoas sem auxílio médico. Se não fosse Cuba e seus médicos, haveria uma tragédia humanitária de proporções dantescas. Até o New England Journal of Medicine, a revista mais respeitada de medicina do mundo, fez há poucos meses um artigo sobre a medicina em Cuba. O destaque vai exatamente para a capacidade do país em fazer medicina de qualidade com recursos baixíssimos (http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMp1215226).

– Com muito menos recursos, a medicina de Cuba dá um banho em resultados na medicina brasileira. É no mínimo uma grande arrogância achar que os médicos cubanos não estão preparados para praticar medicina básica aqui no Brasil. O CFM diz que a medicina de Cuba é de má qualidade, mas não explica por que a saúde dos cubanos, como muito menos recursos tecnológicos e com uma suposta inferioridade qualitativa, tem índices de saúde infinitamente melhores que a do Brasil e semelhantes à avançada medicina americana (dados da OMS).

– Agora, ninguém tem que ir cobrar do médico cubano que ele saiba fazer cirurgia de válvula cardíaca ou que seja mestre em dar laudos de ressonância magnética. Eles não vêm para cá para trabalhar em medicina nuclear ou para fazer hemodiálises nos pacientes. Medicina altamente tecnológica e ultra especializada não diminui mortalidade infantil, não diminui mortalidade materna, não previne verminose, não conscientiza a população em relação a cuidados de saúde, não trata diarreia de criança, não aumenta cobertura vacinal, nem atua na área de prevenção. É isso que parece não entrar na cabeça de médicos que são formados para serem superespecialistas, de forma a suprir a necessidade uma medicina privada e altamente tecnológica. Atenção! O governo que trazer médicos para tratar diarreia e desidratação! Não é preciso grande estrutura para fazer o mínimo. Essa população mais pobre não tem o mínimo!

Que venham os médicos cubanos, que eles façam o Revalida, mas que eles sejam avaliados em relação àquilo que se espera deles. Se os médicos ricos do sul maravilha não querem ir para o interior, que continuem lutando por melhores condições de trabalho, que cobrem dos governos em todas as esferas, não só da Federal, melhores condições de carreia, mas que ao menos se sensibilizem com aqueles que não podem esperar anos pela mudança do sistema, e aceitem de bom grado os colegas estrangeiros que se dispõe a vir aqui salvar vidas.

Infelizmente até a classe médica aderiu ao ativismo de Facebook. O cara lê a Veja ou O Globo, se revolta com o governo, vai no Facebook, repete meia dúzia de clichês ou frases feitas e sente que já exerceu sua cidadania. Enquanto isso, a população carente, que nem sabe o que é Facebook morre à mingua, sem atendimento médico brasileiro ou cubano.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Caio Postado em 13/May/2013 às 15:53

    Bom texto, informação que infelizmente não passara nos veiculos de massa.

    • Lopes Postado em 24/Feb/2014 às 18:56

      Concordo com o Caio, "infelizmente não passara nos veiculos de massa" Quem precisa saber essas coisas não sabem pois dependem apenas da tv globo para terem alguma informação, e o facebook é uma rede que está nas mãos de adolecentes que republicam sem ao menos ler o que o texto tem a dizer, a maioria deles não gosta de ler. Não sei a reportagem é verdadeira mas sei que o gverno não consulta ninguém pra decidir o que fazer, sei também que os especialistas não querem ir para periferia, quase ninguém quer, mas sei também que por perto de onde moro médicos cubanos fugiram, por que? não sei. Talvez vieram para fugir de cuba, da pobreza de lá, é o que o jornal diz , mas vai se saber a verdade só estando trabalhando lado a lado lá com eles para saber a verdade.

    • romildo Postado em 29/Aug/2014 às 09:23

      Os imbecis argumentam que cuba é um país comunista e que comunista não presta. Tenho motivos para afirmar que uma grande maioria de nossos médicos são coxinhas, preguiçosos e incompetentes. Gostaria de saber porque os médicos estão atendendo os pacientes vestindo camisetas com os dizeres (FORA DILMA). Dá clara impressão de que se você for do PT !tá ferrado"

  2. elo Postado em 13/May/2013 às 16:19

    Estava esperando esse "outro lado" mesmo. Muito bom e esclarecedor.

  3. Pan Postado em 13/May/2013 às 16:35

    Excelente conteúdo. Fico muito feliz pelo fato de um profissional de medicina se manisfestar contra o CFM, conselho esse que só tem se posicionado a favor da classe profissional e tem esquecido da população. Parabéns ao site Pragmatismo Político por se manifestar a favor de uma causa tão justa.

    • Juliana Postado em 21/Jun/2014 às 00:34

      Parabéns Dr. Pedro Saraiva. Gostei da tua opinião. Não posso afirmar que sou 100% a favor da vinda desses médicos, porque acho errado as condições de pagamento que eles terão. Acredito que eles mereçam também bom salários e ótimas condições de vida. Agora é fazermos boas escolhas nas urnas e pedirmos aos políticos que façam o trabalho deles e melhorem a condição de vida de todos.

  4. stela masson Postado em 13/May/2013 às 16:46

    Eu também estava muito cética com relação às versões da Veja e do Facebook. Essa tem conteúdo. Muito boas as ponderações. Concordo.

  5. Pan Postado em 13/May/2013 às 16:50

    A revista Supe Interessante (Abril/2013) mostra um infográfico nomeado "A Cara da Câmara", nele é mostrado o perfil dos deputados do Brasil; e surpreendentemente 57 deputados são profissionais de saúde, sendo que destes 45 são médicos. Se a população não tiver a oportunidade de ler textos como esse, provavelmente essa mega positiva iniciativa será castrada. Só a pressão popular pode mudar a realidade do nosso país. Parabéns pela iniciativa novamente.

  6. Jorge Tupamaro Postado em 13/May/2013 às 16:57

    Muito bom Pedro, ainda bem que há gente como vc, pensando naqueles q nada tem e nunca teriam se não se pensasse assim. Parabéns, medico teria q pensar na vida e não no dinheiro.

  7. celio silva de souza Postado em 13/May/2013 às 17:08

    Dr´voce foi muito feliz em sua opinião... vou compartilhar e se alguem fizer um abaixo assinado para que isso seja feito até como uma especie de plebicito aqui no Brasil para ser aprovado eu assino tambem e voto... vou comprtilhar essa sua matéria no facebook, quem sabe alguem leia meu comentário e possa chegar aos ouvidos de alguem que aceite isso como um ponta pé inicial... ñ faço pessoalmente porque sou leigo no assunto mas gostei de sua posição...

    • Geraldo V. de Jesus Postado em 08/Aug/2014 às 05:47

      Não sei, a situação é meio também kafkiana....sou médico, com mais de 30 anos de experiência... Já trabalhei no PSF - o parceiro do +Médico - uns 5-6 anos, em interiores da Bahia, as vezes 11 horas de distância de Salvador, tinha folga p ficar c minha família uns 2-3 dias no máximo! isso de 20-20 dias ou +.... Não me arrependo, ao contrário, a verdadeira medicina ainda é o PSF....(é extremamente gratificante, por ex., no dia da visita domiciliar, você ir a casa de pacientes, sentar no mesmo banco de madeira, pisar o mesmo chão de barro, receber um café ralo, e conversar com o entorno do paciente, seus problemas familiares, financeiros....medicina né só curar patologias, também é você evitá-las, preveni-las! Agora, conjunturalmente, deixei o PSF, mas não o abdico.... Quanto a exames mais complexos, ressonância, etc, para fazer uma consulta de hipertensão ou um pré-natal, ou tratar de uma criança desnutrida ou com verminose, pra que tomografia? Não sou neurologista ou ortopedista, etc, etc, mas em TODOS os municípios onde atuei sempre tinham agendados visitas de especialistas.... Enfim, estou in totum com o colega acima! Que venham os colegas estrangeiros, já que nossos colegas não querem 'se sujar' com a pobreza... Cubanos, sejam bem vindos!

  8. Keyla Moreira Postado em 13/May/2013 às 17:16

    Muito bom o texto, é bom mostrar para essa classe de pessoas que são facilmente manipuladas uma nova perspectiva.

  9. Ma Postado em 13/May/2013 às 19:12

    Gostei da opinião dele. E penso q deveria haver um programa q desse preferência ao médico brasileiro, estimulando eles a irem para o interior, porque de nada adianta empregar cubanos aumentando o desemprego no Brasil. Geraria xenofobia, acrescentando problemas q o Brasil não precisa. Fora a questão citada sobre a infraestrutura hospitalar decadente.

    • Henrique Postado em 03/Sep/2013 às 20:21

      Mas o ideal do + médicos é justamente isso.. Tem o incentivo, e mesmo assim os médicos brasileiros não querem ir pro interior.. Aí abre vaga para os médicos estrangeiros...

    • Mauro Postado em 19/Dec/2013 às 02:06

      Ola, Ma, o programa mais médicos é um programa de cunho emergencial, deves ter entendido o porquê ao longo do relato. Quando houve o problema inicial do programa, sob o argumento de tirar empregos de cidadãos brasileiros, houve uma contra-proposta abrindo cerca de 15 mil vagas a brasileiros, sob um regime "melhor" que o dos estrangeiros, mas não atingiu nem 10% de inscrições, isso explixa o pq do autor citar a recusa dos brasileiros em ir ao interior. Além do mais, dentre os "médicos estrangeiros" existem muitos brasileiros formados no exterior.

    • Jotapê Postado em 25/May/2014 às 14:23

      Há essa preferência para os brasileiros, o grande problema é que as mídias em geral estão focando somente na questão "revalida". Conheço vários acadêmicos de medicina e conversei com uma boa parte deles, nenhum deles foram hipócritas de dizer que cursam pelo altruísmo, o dinheiro também é um ponto relevante, mas, acima de tudo eles não querem migrar pra essas regiões mais afastadas porque se nos grandes centros falta estrutura, imagine no interior? eles estão cansados de ir aos postos de saúde, hospitais e fazer o requerimento de algum exame, de algum procedimento e faltar material.

  10. Luis Antônio Medeiros Postado em 13/May/2013 às 19:18

    Acabei de ler em um blog que os médicos cubanos viriam, mas não receberiam os salários, mas sim o sistema cubano, que repassaria míseras migalhas aos seus compatriotas. Se for para ser assim, sinceramente acho que eles vêm para não se encantar com nosso país, mas para sofrer miséria semelhante á de Cuba. Por valor humano e profissional não duvidaria das capacidades deles, mas fiquei pensando se o acordo seria para beneficiar o Brasil, ou se para exportar dinheiro para Cuba. Assim esses médicos não deixariam centavos do seu salário no Brasil, sua perspectiva seria de enviar quase nada de volta, e o caixa real ficaria com o governo cubano. Procede isso?

    • Mauro Postado em 19/Dec/2013 às 02:13

      O acordo é exatamente o mesmo com os mais de 70 países que Cuba "exporta" os médicos. Caso as mais de 10 mil vagas abertas para brasileiros fossem ocupadas, talvez, nao haveria necessidade da importaçao, mas nem 10% de vagas foi preenchida. Logo concluímos que é preferível aceitar o acordo cubano (já firmado por mais de 70 países). O programa garante médicos, o repasse do salário é feito à família do médico (em Cuba), ao médico (no Brasil), e outra parte se divide em manutençao de saude e educaçao cubanas (que estão entre as melhores do mundo e 100% gratuitas). É dificil entender o funcionamento do sistema socialista vivendo no capitalismo. Nao afirmo que seja melhor ou pior, mas é uma forma de Cuba manter em alta qualidade pautad que comumente reivindicamos, como saude e educaçao e menores salarios aos que mais ganham. De certa forma é um paralelo, pois Cuba garante 100% de crianças alimentadas, na escola, saude para todos, etc. Explicado?

  11. Ricardo Postado em 13/May/2013 às 20:05

    Eu não concordo não ... Nem sou da área de saúde , mas está na cara que + uma vez o governo quer "tapar o sol com a peneira". O governo não investe nem o recomendado pela OMS na saúde que seria se ñ me engano o mín de 10% do PIB e não chega a 3% no Brasil. Gasta bem + com a copa do mundo e olimpiadas .. isso sim é absurdo.. Defendo severamente as ideias e propostas do CFM..

    • Camila Postado em 09/Sep/2013 às 17:46

      COM CERTEZA. Enquanto ficamos indignados esperando a estrutura da SUS melhorar, aumentar o salário dos médicos etc etc, deixamos pessoas morrendo. Sabe o que acabei de ler? EGOISMO.

    • Érico Postado em 13/Nov/2013 às 18:29

      Claro, e enquanto isso o povo no nordeste morre de diarreia

    • Helton Postado em 12/Dec/2013 às 20:33

      Vc deve ser um cara que se alimenta bem, tem plano de saúde, e com certeza não mora em cidade do interior do Norte/ Nordeste distante centenas de kms da capital. ..ou seja: nossa classe média é alienada e não está nem um pouco preocupada com a dura realidade da população pobre de nosso Brasil, ou seja pratica e divaga acerca de una ideologia auto-umbilical!!!

  12. giuliano Postado em 13/May/2013 às 20:27

    infelizmente perfeito, eu compartilhei no face e a todos os que vierem vou fazer minhas essas palavras escritas no texto, parabens e volta pro brasil precisamos de pessoas assim aqui.

  13. Gabriel Postado em 13/May/2013 às 21:04

    Fantástico. Pura verdade. Aqui no Brasil muitos fazem medicina por status e buscando única e exclusivamente o retorno financeiro (existem exceções é claro). De tal forma que tratam os pacientes como gado, como objeto, e não me refiro apenas ao sistema público de saúde, conheço casos de pessoas que buscaram o atendimento privado e foram muito mal atendidos. Isso sem falar no número de cursos de medicina que formam profissionais sem a mínima capacidade de exercer a profissão. Esse estardalhaço me parece medo da concorrência, isso sim. Medo que os médicos de cuba consigam se destacar fazendo muito com pouco, enquanto os médicos daqui fiquem fazendo pouco, reclamando da falta de recursos.

  14. Rosamarina Eliodoro Postado em 13/May/2013 às 21:34

    Dr. Pedro! seu texto é perfeito! :D Merece milhões de compartilhamentos ;) Sou brasileira e acadêmica de Medicina na Bolivia! Seu texto é esclarecedor! Muito obrigada! ;)

  15. Davi Postado em 13/May/2013 às 22:05

    Excelente texto. Faltou apenas relatar que a realidade dos interiores é ainda mais gritante pois muitas vezes salarios de 10 mil reais são oferecidos e não encontra-se quem queira vir. Além disso, os que chegam a vir, "trabalham" 40 horas em 2 ou 3 municípios, faturando valores acima dos 25 mil, o que considero abusivo levando-se em consideração as outras classes profissionais.

  16. Renan Postado em 13/May/2013 às 22:15

    Os comentaristas daqui não gostam de criticar as coisas e simplesmente concordam com tudo. Não sou médico, mas a explicação para o problema que costumo ver por aí, inclusive vindo de médicos, é a mesma que contesta a importação de engenheiros: a prioridade de oportunidade de trabalho para os brasileiros. Tem muito profissional recém formado por aí que sofre para arrumar uma posição de trabalho digna. E a solução óbvia é aumentar e melhorar a formação desses profissionais. Mas o nosso querido governo não faz o óbvio, e importa gente de fora, estragando ainda mais as oportunidades para os brasileiros, que veem cada dia mais um país desunido. E haja exploração estrangeira. Cada vez mais as pessoas que trabalham aqui mandam cada vez mais dinheiro para fora do país. Eu omiti desta opinião tudo que tem a ver com atuação social dos médicos. Por esse lado, trazer gente de fora é bom. Só quero deixar bem claro que a situação não se resolve de verdade dessa forma. Sobre os médicos serem cubanos: sim, existe entre as pessoas um medo absurdo do Brasil ir mais além nas suas políticas socialistas e virar uma Cuba. Para que esse medo se dissolva, bastaria um esclarecimento mais amplo por parte dos profissionais que vêm pra cá.

    • Natália Postado em 29/Sep/2013 às 20:00

      Falar em "reserva de mercado" para médicos nesse momento crítico da saúde brasileira é muito egocentrismo! A preocupação não são os médicos e a possível concorrência para eles, pois enquanto alguns se preocupam com essas questões fúteis há gente precisando de tratamentos simples para sobrevivência. E, a propósito, chega de discursos xenofóbicos, afinal, quantos brasileiros não trabalham em outros países, não é?

    • Marcos Ruas Postado em 04/Feb/2014 às 14:42

      "Tem muito profissional recém formado por aí que sofre para arrumar uma posição de trabalho digna." Só não podemos esquecer que as vagas do "Mais Médicos" foram oferecidas preferencialmente aos brasileiros e os estrangeiros, incluídos aí os cubanos, só estão vindo para preencher vagas que os médicos brasileiros recusaram.

    • maeise Postado em 30/Jun/2014 às 22:13

      O governo priorizou o médico brasileiro mas este prefere o sul maravilha e a super especialização e não vai para o interior por nada no mundo.

  17. Ivo Postado em 13/May/2013 às 22:41

    No Brasil as Faculdades Estaduais e Federais são para alunos das Escolas Particulares. Quanto a Medicina depois que formam não querem trabalhar nos Postos de Saúdes das Prefeituras e nem trabalhar para o SUS querem é trabalhar em Hospitais Particulares e ainda poder cobrar pela consulta R$ 300,00. O governo tem que obrigar estes alunos depois de formados a trabalhar pra poder pagar seus estudos para devolver aos cofres Públicos o que foi gasto com seus estudos.

    • Juliana Postado em 21/Jun/2014 às 00:25

      Concordo plenamente. Pelo conhecimento que tenho é exatamente isto que acontece em Cuba. Infelizmente não são todos os médicos que aceitam ir para lugares distantes para exercer a profissão. E mesmo aqueles (não generalizando) que ficam na área central realizam um péssimo atendimento. Então não entendo porque reclamam da vinda de estrangeiros. Deixar pacientes esperando horas e depois atender em cinco minutos pode, mas o governo conseguir médicos para áreas que eles não querem trabalhar pode? Estranho isso néh!

    • ALTAIR Postado em 08/Jul/2014 às 01:23

      Concordo, eles so querem trabalhar onde tem a parafernalia tecnologica que radia todos enquanto eles nem chegam perto dos pacientes. O Brasil não precisa de hospitais, precisa de saneamento básico, medicina preventiva, alimentação saudavel. Qualidade de vida enfim. Isso há muito tempo médico burguês não faz aliás nem sabem fazer medicina preventiva. So se for pra rico dando hormônio pra não envelhecer a peso de ouro. Viva os médicos estrangeiros.

  18. Cesar Postado em 13/May/2013 às 23:23

    Excelente. Isso sim deveria ser circulado na grande mídia.

  19. Janete Postado em 14/May/2013 às 01:46

    Parabéns Dr. pela sua posição, concordo plenamente, pena que no Brasil ainda temos governantes e povo tosco!!

  20. Gustavo Postado em 14/May/2013 às 01:48

    Texto muito bom... mas esse médico está fazendo o quê mesmo para melhoria do sistema de saúde no Brasil? Cara lá em Portugal, no mínimo, terminando uma especialização ou seja lá o que for que ele esteja fazendo lá! Com certeza, não vai voltar ao Brasil para trabalhar nas áreas que ele próprio cita no texto, aí vem "meter o dedo" numa luta que está ocorrendo por melhoria nas condições de trabalho que estão sendo dadas aos médicos daqui para trabalhar nessa região. O senhor médico Pedro Saraiva, devia era deixar de ser hipócrita! Cobra uma coisa dos amigos que aqui estão, quando você nem mesmo faz por onde mudar! Saia do seu bem bom que está aí em Portugal, e vá trabalhar num PSF embaixo de uma árvore com uma cadeira e um estetoscópio! Realize um parto num quarto, contando só com a ajuda no máximo de uma parteira. Se estiver falando isso tem a devida moral para citar os dados do texto!

    • Vitor Postado em 12/Jan/2014 às 15:25

      Sinceramente, não me importa se o autor salva uma vida ou trata uma diarréia de um brasileiro, de um português ou finlandês, que seja. O que importa é que trate.

  21. Fernando Postado em 14/May/2013 às 02:33

    Parabéns ao site e ao Doutor Pedro. Muito bom conhecer o outro lado da moeda.

  22. Luiz Antonio Postado em 14/May/2013 às 03:13

    Será que os medicos não vao ao interior simplesmente por nao gostarem de cidades menores ou por não terem condições minimas de exercerem uma medicina razoável em tais locais? Será que essa medida do governo, que vocês estão elogiando não seria mais uma forma de tapar o sol com a peneira? Quem é da área sabe que podem vir médicos cubanos, americanos, franceses, alemães ou de onde for pra essas regiões que não mudará muita coisa. Medicina não se faz apenas com um estetoscópio e um carimbo...

    • Gobette Postado em 11/Sep/2013 às 22:52

      Muitas das suas indagações foram abordadas no texto.

    • Ricardo A Postado em 09/Jan/2014 às 19:48

      Ao contrário, MUITA Medicina importante se faz com estetoscópio e carimbo, ao contrário do "método" ressonância magnética até para unha encravada, muito em voga entre nossos médicos, especialmente aqueles q atendem convênios (fiz uma exame "delicioso" chamado eletroneuromiografia, pq um médico BRASILEIRO, com um belo consultório particular definiu assim, mesmo o exame clínico mostrando o contrário). Como diz o autor, nossa carência maior é do básico, não de procedimentos caros e complexos, q também devem existir, mas quando efetivamente necessários.

  23. luiz carlos ubaldo gonçalves Postado em 14/May/2013 às 08:26

    O que temos visto no Brasil é um protecionismo profissional que só prejudica nossa gente!

  24. Humberto Mauro Postado em 14/May/2013 às 09:01

    Eu mesmo repercuti várias vz a informação. Achei nobre o gesto desse médico. Entretanto não invalida duas informações preocupantes: 1- Grande parte do salário desses médicos iria para Governo Ditatorial de Cuba impedindo-os assim de tornarem-se financeiramente independentes ( se bem que a familia ficaria como refém ) 2- Seriam eles agentes formadores de opinião ( a própria posição favorece )que iniciariam uma invasão cultural socialista pelo interior . 3- Creio como muitos, que o comunismo é um câncer. Não conheço um só pais Comunista em que o povo viva bem como seus dirigentes.( Os comunistas famosos do Brasil ,vivem muito bem obrigado. Alguns em Paris ou circulando o mundo e consumindo ) Portanto creio de coração que tal doutrina deveria ser varrida da face da terra. Seus líderes presos e exilados ( ou pior ), suas publicações queimadas . Quando leio as ideias de Gramsci, o que mais desejo é que tal ser abjeto tivesse sido natimorto. Quanto a Lenin e Marx a URSS fala por si .

  25. Marcos Postado em 14/May/2013 às 10:33

    A origem desse problema não tem relação com o fato de serem cubanos. A discriminação começa desde a sala de aula aqui mesmo, enquanto o futuro médico se esforça para se formar. Sei disso porque já fui estudante de medicina neste país sem cultura, sem educação , sem nada. Na época eu sentia na pele toda a falsa imponência, a impáfia e o egocentrismo idiota de quem já era médico e tinha nas mãos o poder de julgamento sobre o nosso nível de conhecimento. Eu tive professores que se achavam verdadeiros deuses com suas inquestionáveis verdades, serezinhos que se sentiam inconscientemente os "escolhidos" sei lá por qual entidade religiosa, acima de qualquer suspeita na comunidade. A humildade que deveria ter sido trazida de casa era inexistente ou esquecida e, então, reforçada com o juramento de "hipócritas" que faziam quando se formavam e conquistavam a sua tão almejada "importância". Era como se, mesmo com todo o conhecimento científico adquirido em anos de estudos, lhes faltasse ainda o conhecimento básico da mais simples igualdade de ser vivo com as demais pessoas. Eles sublimavam o fato de também serem de carne e osso. Aquele comportamento era o fruto que mais mostrava todas as consequências de uma sociedade desigualitária e injusta, aonde um jovem, pra ser rico no futuro, precisa se formar médico. Esta é a atitude mental da grande maioria dos medicozinhos que se forma aqui no Brasil. Isso não se ensina a evitar nas nossas escolas de medicina. Está aí a base da revolta deles com a vinda dos cubanos. E de qualquer outra nacionalidade. A questão é mais autoego protecionista do que considerante das reais necessidades de um país que está entre os mais desassistidos por essa classe no mundo inteiro.

  26. Leandro Costa Postado em 14/May/2013 às 12:09

    Excelente texto! Trazer médicos estrangeiros, especialmente para trabalhar em áreas de extrema carência, e nada mais do que democratizarmos ainda mais nossa sociedade. Os médicos que dão a desculpa de falta de estrutura (acho que formados por Universidades Privadas) que me desculpem, mas é inconcebível não aceitar ajuda estrangeira, seja de que país for!

  27. Chico Postado em 14/May/2013 às 12:36

    Os médicos brasileiros topam ir para o interior de seus estados a um salário superior a 10 mil reais (não raro, chega a 15 mil). Isso que se o atendimento requerer maior complexidade, mandam para a capital. Portanto, concordo com a vinda de médicos cubanos, indianos, paquistaneses ou da nacionalidade que forem. Custará menos ao erário (aos nossos bolsos) e provavelmente trabalharão 40h sem burlar o ponto e sentindo-se valorizados - isso com um salário bem menor.

  28. Thyago Postado em 14/May/2013 às 13:28

    Pra que importar médicos cubanos se tem mais de 50 mil brasileiros estudando medicina em outros países? Eu mesmo sou recém formado que vou ficar pelo menos mais um ano parado pra conseguir revalidar o diploma. O que se tem que fazer é pegar esses médicos BRASILEIROS recentemente formados no exterior e oferecer oportunidade de trabalho enquanto se busca revalidar o diploma. Isso já existe, o problema é funcionar.

    • Rita Postado em 09/May/2014 às 22:30

      Vem para Itapetininga São Paulo. Aqui só tem dois médicos que eu confio. Mas só vem se for bom mesmo , porque de porcaria já está cheio.

  29. Juliana Postado em 14/May/2013 às 13:46

    Sou estudante de medicina e sou contra a vinda dos médicos cubanos ao Brasi do jeito que está sendo realizada pelo governo federal, mas posso concordar com algumas coisas que foram faladas no seu texto em relação aos possíveis beneficiados com isso e talvez repensar minha posição, mas acho de ma-fé você colocar como se o CFM não fizesse nada em relação a abertura indiscriminada de faculdades de medicina ou prova de título, sendo que essas bandeiras são muito defendidas pelo CFM, só que infelizmente quem pode fazer algo para realmente melhorar isso é o ministério da educação e da saude, que não tomam nenhuma atitude. Em relação a todas as críticas dos médicos que eu vejo, sobre serem mercenários e muitas outras, só tenho a dizer que o problema da saúde brasileira é muito mais em cima, vem dos governantes que cada vez mais cortam recursos e não investem nem no básico, como podemos ver todos os dias, só queria que essas pessoas parassem e pensassem um pouquinho e começassem a criticar quem realmente merece e realmente está com os bolsos cheios de dinheiro hoje no Brasil

  30. Hilton Arruda Postado em 14/May/2013 às 14:17

    Sou estudante de medicina e gostaria de ponderar somente sobre uma coisa: No Brasil há uma migração de bons profissionais para outros países por falta de reconhecimento profissional no Brasil. Será que ninguém percebeu que isso pode ocorrer também com a medicina? No momento o fato só ocorre nos grandes centros do próprio país. Cuidado para não fazermos com os nossos profissionais, aquilo que fazem com toda a exportação brasileira, os melhores produtos saem do país e aqui são comercializadas as sobras. Ao invés de preocupar com exportação de médicos, os nossos governantes deveriam estar preocupados em criar novas faculdades nos locais de maior demanda, oferecendo qualidade no aprendizado e dando condições de trabalho para o profissional. Trazer profissionais que submetam-se as condições apresentadas no momento é sanar uma postura dos médicos brasileiros que é reivindicativa. Ou seja, não melhoramos os subsídios médicos, estaremos prestando um serviço sem condições diagnósticas ou de tratamento e aumentamos os números da saúde com esse paliativo. Pensemos nisso!!! antes de trazer algo de fora para melhorar nosso país, melhore o nosso próprio país!!

    • ALTAIR Postado em 08/Jul/2014 às 01:27

      O que voce enquanto aluno faz pra melhorar o descaso humanitário dos médicos principalmente em relação aos pobres. Isso não é uma questão de estado é uma questão de etica médica e respeito ao ser humano.

    • João Batista Postado em 23/Sep/2014 às 14:38

      Queria entender o que vc quer dizer com "falta de reconhecimento profissional" no Brasil, para os médicos. Eles não são suficientemente reconhecidos em que sentido? Falta-lhes o que, status? Salário é baixo? Ou será que o que falta a muitos é compreensão de que essa é uma profissão de serviço - embora muito bem remunerado - e não de apenas privilégios? Eles realmente se preocupam com a saúde da população, ou querem muito mais é beneficiar-se com sua posição e escolher onde trabalhar?

  31. Fernando Postado em 14/May/2013 às 14:41

    Grande texto, vou postar no facebook

  32. medica Postado em 14/May/2013 às 14:42

    Acho que suas informações acerca da saúde atual aqui no Brasil e as reais intenções do governo podem estar um pouco deturpadas. O senhor, por escolha, me parece, não mora e não exerce mais a profissão aqui.

  33. William Postado em 14/May/2013 às 14:44

    Parabéns pelo belo texto e por nos trazer informações importantes! Lidamos com um país que expressa o que deseja ao seu povo, privando-os de informações e serviços básicos, como da saúde, se os médicos cubanos ou de outros países não fossem capazes veríamos noticiários das atrocidades médicas que ocorreriam, e que sabemos que ocorre aqui no Brasil, como disse Dr. Pedro Saraiva, existem médicos bons e ruins em todos os lugares. Infelizmente o povo quem saí perdendo ficando a mercê dos nossos políticos e do jogo de empurra-empurra para saber de quem é a culpa pela falta de médicos!

  34. William Postado em 14/May/2013 às 14:50

    O que há de errado com as informações "médica". Sou funcionário público e atuo na saúde e não vejo nada de errado com as informações aqui citadas. Creio que a sua realidade é que seja outra. Se há algo errado, nos informe o que seria!

  35. Diego Postado em 14/May/2013 às 15:35

    Parabéns pelo texto. Eu já tinha uma opinião bem parecida com essa que o Sr. expôs, e olha que nem sou da área médica. Para mim solucionar certos problemas requer apenas um pouco bom senso e altruísmo. Se a maioria pensasse assim também a gente resolveria alguns problemas muito mais rapidamente e de forma simplificada. O problema é que o egoísmo é enraizado na nossa sociedade. É aquela coisa: enquanto não me afeta negativamente eu apoio ou sou neutro. Se me afetar negativamente sou contra independentemente de estar com a razão ou não. Bom é o futuro que aguarda uma nação que pensa assim..

  36. Cel Postado em 14/May/2013 às 15:47

    Seu texto tem suporte e concordo em muitos pontos com voce, mas acredito que essas vagas deveriam ser oferecidas primeiro para os profissionais Brasileiros, principalmente os recem formados ,seria uma experiencia clinica enriquecedora para eles. Caso nao houvesse preenchimento das vagas essas entao deveriam ser oferecidas para os profissionais Cubanos.

    • tielly Postado em 25/Mar/2014 às 13:03

      Já foram oferecidas aos brasileiros, mas os queridinhos acharam pouco ganhar 10 mil/mês e mais estadia e não aceitaram

  37. Wesley M Fonseca Postado em 14/May/2013 às 16:05

    Texto bom realmente acho que as pessoas que estão precisando de saúde não tem tempo para esperar, que seja brasileiro que seja estrangeiro tem que haver saúde para todos. Mais só uma pergunta, se para tratar diarréia e desidratação não e preciso especialização cadê a educação do pais para formar esses profissionais nas próprias regiões carentes? Já que não é preciso de muito para cuidar desses casos cadê o governo promovendo meios para essas mesmas crianças que são tratadas de diarréia e desidratação se tornarem médicos? Não existe mesa que fica em pé somente com um pé, se falta estruturação em um área vira bola de neve e vai afetando as outras! Essa cagada e culpa sim do governo, é só pegar o lugares onde falta essa mão de obra e ver a educação do mesmo . Os dois vão ser o mesmo lixo, por isso que o Brasil estagno. E outra não tem essa desculpa de pais continental, o que eu acredito e de incompetência administrativa, e corrupção impune! O governo esta todo preocupado com as eleições e quando chega próximo delas toma essas medidas paliativas para enganar bobo. Mais ninguém vê que isso e falta de administração de qualidade!

  38. DANIELA Postado em 14/May/2013 às 16:40

    Gostei de exposição. Porque preocupam-se com os médicos cubanos mas não com os nossos? Todos os anos abrem no Brasil centenas de faculdades de fundo de quintal, formando médicos medíocres e sem qualquer preparo para o mercado de trabalho, motivo pelo qual mais matam do que curam. Também conheço médicos fantásticos que deveriam vir com estrelas na testa. Bons e maus profissionais têm em qualquer país e em qualquer profissão. O modelo de medicina preventiva cubano é um exemplo a ser seguido, já que é muito mais barato para o governo e melhor para a população que se invista em prevenção ao invés de se gastar milhões - de reais e de vidas - em hospitais de ponta...

  39. Edna Ferreira Postado em 14/May/2013 às 16:56

    Concordo com e admiro a crítica feita. Mas gostaria de registrar que não são apenas os médicos do Sul e Sudeste( Maravilha) que estão contra a adoção dessa medida pelo governo. Moro no NE e vejo aqui o mesmo que se passa em outras regiôes do Brasil. Apenas o Sul Maravilha tem mais meios de comunicação, talvez, (...) ou estão mais habituados a expressar o que pensam, algo do tipo... Achei, inclusive, a nálise desenvolvida pelo autor do texto tão preconceituosa para com os Sulistas, quanto a dos brasileiros em geral para com os médicos cubanos...que pena!não é assim que se combate o preconceito!

  40. Renato Postado em 14/May/2013 às 17:47

    Será que não está faltando apoio governamental para a criação de faculdades de medicina em regiões mais pobres? Gostei do texto, mas achei de mal gosto zombar dos médicos do sul e do sudeste, como se quem fosse dessas regiões tivesse o dever de ser altruísta (altruísta sim, porque o governo não colabora) e prestar serviços em regiões distantes de família e amigos. Muitos eu sei que se aventuram, mas outros percebem que não vale a pena distanciar-se de pessoas queridas por conta de salários pouco maiores. Além disso, o comentário parece subestimar os médicos das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, mostrando-os irrelevantes.

  41. Rene Valencia Postado em 14/May/2013 às 17:57

    Parabéns, doutor Pedro Saraiva! Infelizmente no Brasil o inconsciente coletivo pensa que aqui na Europa tudo é belo e que alguns países são o inferno. Tudo isso é propciado pelo fator mídia ruim e parcial. Se a classe médica do Brasil dá suas mancadas, a de jornalistas é ainda mais esculachada. Eu moro há uns anos na Europa e aqui encarei os piores profissionais de saúde. para se ter uma idéia, só vou ao dentista quando vou ao Brasil, porque aqui tem muito arrancador de dente, mas dentista que é bom, nada. Voltando ao texto, é legal que vem de uma pessoa que é do ramo, e sem interesses, já que nem no Brasil mora mais. Espero que circule muito, fazendo contra a mídia, como já disse, viciada, que nada tem de defensora dos pobres e oprimidos. Abraços e sucesso. Profissional igual a ti é que faz a diferença nesse mundo.

  42. Oslec Postado em 14/May/2013 às 20:50

    Parabéns pela excelente abordagem... Infelizmente órgãos de fiscalização profissional em geral (e acho que são todos), não fiscalizam nada, cobram absurdos por anuidades para fazer falsos congressos a passeio e não fazem um décimo do que deveriam fazer... Se o próprio médico brasileiro sofre com o corporativismo dessas instituições, o que esperar de estrangeiros? Acredito que deveria ter uma avaliação única, no mesmo nível para todos... Há péssimos médicos que pagaram "quase nada" em faculdades de países vizinhos, tão ruins quanto às nossas e só se formaram porque pagaram... Temos que nos defender desses... Mas temos que nos defender também dos péssimos médicos nativos daqui mesmo... E do corporativismo estimulado por esses órgãos.

  43. Leilane Postado em 14/May/2013 às 21:10

    Boa noite doutor Pedro Saraiva, respeito sua opinião apesar de nao concordar! Nao sei o q chama de complacência com médicos brasileiros... Nao sei se sabe qual media de anos de estudo que temos aqui, começando para conseguir uma vaga em uma faculdade publica, depois seis anos de estudos muito duros e depois uma concorrência pesada para passar numa residência pois nao ha vagas para todos. Estimados muito e somos brasileiros, passamos por todas as provas aqui propostas pra exercer medicina no pais. E por todas mais que nos for propostas. Pois convivo com muitos médicos aqui que renunciam muitos anos para se dedicar quase que exclusivo aos estudos. Sem contAr que nao somos o primeiro nem o ultimo pais a exigir prova de revalidação de diploma já para profissionais formados em outro pais. O que há de errado em fazer uma única prova pra exercer a profissão em um pais diferente do que se formou, geralmente com critérios que podem ser mais rígidos ou menos, mas que ajuda a manter um controle da qualidade. Realmente nao acho que estamos errados em querer que o mínimo seja exigido.

  44. Leo Postado em 14/May/2013 às 21:27

    No interior existe muita diarréia, desidratação, verminose...ok, mas também tem malária, esquistossomose, leishmaniose visceral, doença de Chagas, infarto do miocárdio, AVC... importar ( ou formar aqui) médicos baratos, seja de qualquer país for, sem a estrutura adequada, NÃO vai resolver o problema. Medicina é profissão, das mais difíceis e deve ser remunerada como tal. É uma piada ver que ainda existe gente que acha que médico bom é aquele que atende quase de graça e não resolve nada e não sabe o que fazer em uma emergência. É por isso que esses governantes na hora que precisam correm para o Sírio libanês!

  45. julio peña Postado em 14/May/2013 às 21:34

    Sou medico colombiano, e vou começar a minha residencia médica no Brasil e concordo totalmente com todas as palavras. Precisamos igualdade, que possa ser refletida no atendimento das clases mais povres assim como na evoluiçao do SUS. Revalida deve ser "Re-evaluado" e enfocado nas necessidades dos Brasileiros e sem deixar de lado a qualidade.

  46. marco Postado em 14/May/2013 às 23:03

    Num país onde os pacientes tem que recorrer ao Ministério Público para conseguirem exames e medicamentos, pois o SUS é uma caricatura, não serão médicos, seja cubanos, chineses, portugueses, que resolverão alguma coisa. Necessitamos de condições de trabalho, remuneração digna e respeito, o resto é retórica!

  47. Jardel Lopes Postado em 15/May/2013 às 00:37

    Gostei dos esclarecimentos. Gostaria de acrescentar algumas informações. Primeiro, me apresento. Sou médico veterinário, formado pela UFMG, considerada uma das boas escolas em nosso País. O grande problema do CFM e de tantos outros Conselhos de nossas corporações profissionais é que não se preocupam com o conjunto profissional. Pensam muito na elite que sempre controlou todo o universo de nossas profissões. Ora, todos nós sabemos como são ministrados estes cursos aqui no Brasil. E o profissional sai da Escola e muitas vezes é considerado um técnico naquela atividade. E ainda se especializa. Aí que mora adesgraça maior. Esquece da saúde e só entende de uma doença altamente sofisticada. Então não se interessa de forma alguma em seguir para os rincões distantes e empobrecidos de nosso país. Além da questão financeira, tem também a falta de estrutura para o seu tipo de atendimento e o grande desconhecimento das doenças tropicais que assola esta população. E o nosso profissional médico não está preparado para este desafio. Infelizmente, nossa população não pode aguardar mais 08 anos até que se formem novos profissionais para este atendimento.

  48. Luísa Postado em 15/May/2013 às 01:25

    O mais interessante é que essa opinião vem de um nefrologista que reside em Portugal !kkkk...sim...ele tem o direito de opinar ( é livre pra isso!), escreve bem, inclusive...Entretanto, ele está muito distante da realidade da qual tenta falar cheio de propriedade! Embora seu salário não seja alto ( palavras dele!), acredito que a falta de materiais, medicamentos, leitos( etc, né?!) não comprometam seu trabalho! Além do mais, usar o povo, que padece, como argumento pra vinda dos "cubanos" é no mínimo ridículo! Aqui falta comida, educação, moradia, emprego digno...vão dar um " jeitinho" nisso também? E a má gestão, e o desvio de verba, os escândalos...isso tudo continua como está! Já tem o bolsa tudo quanto é coisa, a Copa tá chegando pra alegrar a galera...so faltam os cubanos pra tratarem a " diarreia " ,como diz o especialista ...Que deve estar preocupadíssimo...Com seu almoço de amanhã: bacalhau regado a extra- virgem! Né?!amanhã! Né?!

  49. André Hedlund Postado em 15/May/2013 às 09:53

    Parabéns pelo texto Dr. Pedro. Infelizmente existe um elitismo fortíssimo na classe médica do Brasil. Assim como descrito no seu texto, as faculdades de medicina se transformaram em máquinas de fazer dinheiro e eu acredito que muitos estudantes de medicina, além de outros representantes da classe média e alta do Brasil, são constantemente levados a pensar que países latino americanos não produzem profissionais de qualidade, quem dirá Cuba, um Estado falido aos olhos do senso comum encharcado de preconceito. O que me decepciona enormemente é que a população brasileira é composta de pessoas alienadas ora porque não tem acesso ao estudo ora porque reproduzem as ideias de meios de comunicação claramente contrários ao assistencialismo social. Basta pesquisar um pouquinho para não falar besteira.

  50. Auxiliadora Silva Postado em 15/May/2013 às 12:07

    Parabéns, Dr. Pedro! Que Deus lhe abençoe pelo espírito humanitário que o Sr tem. Vai em frente. Faço votos de contínuo sucesso com sua abençoada missão!!!

  51. Zaine Dupim Postado em 15/May/2013 às 12:56

    Li o que vc escreveu, e com palavras lindas, com comprovação do que diz, fiquei maravilhada!!! so que tem ainda um problema, como suas palavras chegarão onde precisam chegar. Como transforma-las em concreto. Pq o Brasil esta carente, e cada vez mais se ve gente morrendo a mingua, mas sem um pingo de piedade por parte daqueles que deveriam honrar o que fazem, digo isso não so de médicos, mas de governos tbem, que no fim da na mesma, veem somente seus próprios interesses. Um abraco.

  52. Tania Postado em 15/May/2013 às 14:29

    Penso que devemos fazer a nossa parte divulgando para todos que conhecemos essa reportagem. Irá ser bastante esclarecedor e desmistificará o que a mídia golpista insiste em fazer. Como cidadãos não podemos nos omitir a tal fato, porque é isso que contribui para instaurar na cabeça das pessoas a manipulação que se pretende. Esta na hora de fazermos algo e sairmos do armário, divulgando os fatos sem inferência nem tampouco desqualificando as ações que irão ser benefícios para os menos favorecidos. Façamos nossa parte divulgando!!! Saudações fraternas!!!!!!

  53. Edson L. Franceschini Postado em 15/May/2013 às 15:08

    Interessante os seus argumentos Dr. Pedro. Também sou médico. só que trabalho aqui no Brasil, tenho 21 anos de formado e trabalho na assistência primária de saúde pública em um grande centro urbano. Gostaria apenas de dizer que o problema no Brasil não é a quantidade de médicos insuficientes e sim, por ser um país continental e com uma grave desigualdade social, acaba por gerar um problema estrutural importante. Você sabe, que diferentemente de Portugal ou Inglaterra o Brasil é um país com um péssima infraestrutura (escolas, estradas, portos, aeroportos, segurança, hospitais, etc...). Trazer médicos estrangeiros para o país é uma medida que não vai resolver (aqui no Brasil) os problemas da população pois de que vale um médico, sem enfermeiros, técnicos de enfermagem, técnicos de laboratório, técnicos de radiologia, leitos hospitalares, medicamentos, etc. Medicina de boa qualidade depende da capacitação médica, mas também de todo esse aparato técnico e estrutural que ninguém fala, como se os médicos fossem resolver os graves problemas de infraestrutura do nosso país. Temos que lutar (aqui no Brasil) por melhores estradas, saneamento básico, educação, da renda, da diminuição da corrupção, ou seja, lutarmos pra sermos um país minimamente civilizado. Os médicos estrangeiros, com o passar do tempo, vão perceber que terão que colocar seu paciente em uma ambulância e transportá-los para um centro melhor estruturado, pois não terão condições de atender com dignidade os seus paciente. A nossa realidade é bem diferente da realidade dos países da Europa.

  54. Lucia Postado em 15/May/2013 às 15:25

    O nobre colega não gostaria de vir trabalhar no interior do Brasil pelo bem do povo sofrido? Está exercendo medicina na Europa, porque não volta para colaborar? Falar dos colegas é fácil quando você mesmo bateu em retirada. Médicos brasileiros não são contra nenhum médico estrangeiro. O que defendemos é que todos os estrangeiros façam a prova que revalida seu diploma, assegurando minimamente, que tem formação adequada para atender aos cidadãos brasileiros. Exigências de qualquer país que se preocupa com a saúde publica de qualidade.

  55. Victoria Postado em 15/May/2013 às 16:06

    Informações para os desinformados,que pensam que médico "é tudo igual". A Escola Latino Americana de Medicina de Cuba, forma o que chamam lá de "médicos", após cursarem apenas 4000 horas de aula. Um estudante brasileiro forma-se medico com aproximadamente o dobro, 7800 horas de aulas. Com deficiência de conteúdo, não conseguem passar na prova e Revalidar diploma no Brasil. Alguém gostaria de começar a ser atendido por estudantes de medicina que acabaram de concluir o terceiro ano de medicina? Por quê será que todos considerariam isto um exercício ilegal da medicina?

  56. Leonardo Postado em 15/May/2013 às 17:13

    Perfeito! Parabéns!

  57. wagner Postado em 15/May/2013 às 18:36

    essa informação deveria ser repassada cada vez mais, para que pessoas má informadas pudessem ver o quanto são manipuladas pela midia tupiniquim. Em tempo Luiza: Não dá pra misturar medicina de gente com medicina de animais: Os conceitos são outros.

  58. antoniel uchoa Postado em 16/May/2013 às 00:01

    sem duvida que devemos questionar,o porque de tanto preconceito e acima de tudo corporativismo que não leva a nada,temos sim que denunciar e questionar esses corporativismo que não leva a nada.

  59. Stela Postado em 16/May/2013 às 09:43

    Muito bom seu texto. Os médicos brasileiros, quando vem p/interior recebem salários exorbitantes, e não cumprem nem metade da sua carga horária por que eles podem muito bem descansar em casa, e ninguém pode dizer nada porque aqui no Brasil é assim a politica de muitos desses profissionais, tanto no interior como em outro locais, e quem sofre com tudo isso é a população assalariada que vive de bolsa família e em péssimas condições, e que muitas vezes morrem esperando um atendimento que deveria ser direito de todos, e mesmo quando são atendidos recebem tratamento de animais. A vinda de outros médicos de boa qualificação é necessária.

  60. Altino R.Santos Postado em 16/May/2013 às 17:50

    Parabens Dr.Pedro, Isso demonstra o resultado dos formandos atuais...transformados em somente "Drs.Viroses". Nada mais que isso!!!! Vai perguntar para um ribeirinho o que acha dessa benvinda decisão.Não importa qual o carater que tenha, mas que estara socorrendo uma "raça" abandonada, desprezada e carente.... O resto trata-se de papo furado.............. Parabens mais uma vez.Foi feliz!!!!!

  61. Eraldo Araújo Postado em 16/May/2013 às 18:47

    Algo interessante me chamou a atenção. Após a publicação do texto, os primeiros comentários foram favoráveis a vinda dos médicos cubanos ao Brasil, depois passaram a ser contrários. A meu ver, parece existir uma tropa de choque "médica" para tentar encerrar o debate. Os dois lados têm argumentos interessantes, cabendo análise. Todavia, partir para comentários agressivos, do tipo "por que ele não deixa Portugal e vai para o interior", não contribui em nada com o debate. É fato, que AQUI no interior a falta de médicos é gritante, tanto faz a serviço do SUS ou atendendo de forma particular, inclusive, com PSF's razoavelmente equipados, que estão sem funcionar, por não terem quem atenda. Por estar vivendo no "olho do furacão", gostaria de fazer algumas considerações: 1 - Ter mais horas ou menos horas de estudo não garante a qualidade, nem do curso, nem do profissional. Quantas disciplinas por semestre tem professores que quase não aparecem na sala-de-aula? 2- Os investimentos em saúde precisam ser executados de forma eficiente, e o governo tem culpa direta quando isto não acontece. 3 - Rendam-se, os indicadores de saúde, em Cuba, são melhores que no Brasil. (FATO!) Consequentemente, pode-se afirmar que os médicos cubanos são capacitados. 4 - A falta de equipamentos não é desculpa para um atendimento ultra-rápido, sem ao menos olhar para o paciente e que por não ter um laboratório à disposição se receite apenas analgésicos ou antiinflamatórios. Alguém comentou acima, algo sobre educação. Sou professor e gostaria de dar aulas em salas climatizadas, com data-show, notebook, tablet, etc. Contudo, não tendo isto, meu trabalho é feito com qualidade. Não fico pensando no que poderia fazer se... 5 - Por que os médicos brasileiros não passam pela avaliação do CFM, assim como os advogados passam pelo exame da OAB? Penso que os cubanos devem passar também por uma avaliação, assim como os brasileiros. Todavia, uma avaliação justa, que cobre conhecimentos naquilo que irão atuar. (ATENDIMENTO BÁSICO) 6 - Por fim, gostaria que os governantes me proporcionassem um sistema de saúde de qualidade, que os médicos, independentemente da nacionalidade, atendessem em minha cidadezinha e que os preconceitos, aflorados na defesa de um "pseudo espaço perdido", deixassem de existir. *Sou professor, moro numa cidadezinha no INTERIOR do Nordeste que sofre com a falta de médicos, mesmo com o município oferecendo um bom salário.

  62. Anderson Postado em 16/May/2013 às 21:54

    Para todos que se dizem estudantes de medicina e para aqueles que acham a medida governamental errada: cresçam! Médico no interior trabalha 01 expediente e meio em cada município e diz que dá 40 horas em todos, somando salários que beiram 25 mil. Duvidam? Procurem cidades do interior do Ceará como Itapipoca, Marco, Morrinhos, Itarema, Jijoca, Cruz, só para falar daqueles que tenho acesso. Não acredito que seres humanos tenham coragem de comprometer a qualidade de vida da população em prol do dinheiro, mas isso ocorre, portanto, como chamar estas pessoas? Mercenários? Dizer que médico não vai para interior por falta de estrutura é um afronte, pois por pior estrutura que exista a presença do médico é essencial pois ele, e somente ele, pode prescrever medicações, assinar receitas, renovar receitas, diagnosticar, fornecer laudo e atestado, etc. Para isso basta uma cadeira, mesa e seu conhecimento médico, pois é de exclusividade da profissão tudo que citei. Pena eu tenho da população que adoece e depende da boa vontade de profissionais que nunca estão presentes e que deixam na mão de enfermeiros grande parte de suas responsabilidades.

  63. Reinaldo Postado em 17/May/2013 às 09:37

    Fantástica a sua colocação! Vivo em Rondonópolis (MT) e sei o que a carência da mão-de-obra de profissionais da medicina acarreta. Você escreveu o que muitos de nós queremos GRITAR. Parabéns!

  64. Altino R.Santos Postado em 17/May/2013 às 12:06

    Parabens Dr.Pedro Uma demonstração sutil contra essa industria de drs viroses. Não se dão ao trabalho, principalmente nos hospitais publicos de ouvir com paciencia os pacientes.Produção em massa. Quando o governo e o CFM apoiara com certeza, ira fechar essas faculdades que não "alfabetizam" seus alunos??.O Povo esta cansando.....isso e' ruim.......Todos os conflitos mundiais começaram com extinção de paciencia.

  65. Marcio Souza Postado em 17/May/2013 às 22:43

    I) O problema real É A REVALIDAÇÃO, SIM! Se comprovar competência, o Brasil dá as boas vindas a qualquer profissional estrangeiro médico ou não; II) O CFM SEMPRE SE OPÔS à criação das "faculdades caça-níqueis"! Nem que com isso tenha sido estigmatizado com termos como "reserva de mercado" e "corporativismo"; III) O profissional de saúde TEM QUE SER AVALIADO COM PROVAS DE ELEVADO NÍVEL, SIM! Prática de saúde nunca foi fácil! IV) Como bem apontado, o ideal é criar condições de trabalho médico e NÃO EXISTEM ALTERNATIVAS A ISSO! Médico que aceita trabalhar em locais sem condições mas com bons salários infringe o Código de Ética da profissão; V) Concordo que TODOS OS ESTUDANTES DE MEDICINA E MÉDICOS NÃO ESPECIALISTAS (afinal, os especialistas já foram aprovados em, no mínimo, uma avaliação) deveriam prestar uma prova comprovando sua qualidade. Na verdade, acho que uma prova só é pouco; VI) O Brasil é o segundo país que MAIS FORMA MÉDICOS no mundo - é desnecessário transferir o investimento dos profissionais brasileiros para os estrangeiros.

  66. Claudia Postado em 19/May/2013 às 18:44

    Se politicas de saúde sérias,planos de carreira, salarios e condições dignas de trabalho fossem dadas aos NOSSOS profissionais de saúde, não haveria essa "dificuldade de convencer os medicos a trabalhar em regiões longinquas", e não haveria esta politicagem de "importar " médicos tapa-buracos, expondo ainda mais nossa sofrida população à profissionais de formação duvidosa e que se quer compreende nossa lingua ou epidemiologia! Aí sim, talvez profissionais PAPOS-FURADOS, saissem de seus confortáveis consultórios do Humaitá na zona sul do RJ e meteriam a mão na massa em prol da saúde de nosso povo, que TANTO o preocupa!

  67. M.Lucia U. Borbely Postado em 23/May/2013 às 15:36

    Perrfeito, compartilharei seu texto. Parabéns Dr. Pedro precisamos de pessoas como você.

  68. Sinho Postado em 25/May/2013 às 21:03

    Muito bom o texto, porem a população pobre do Nordeste paga o mesmo imposto que os que moram no Sul. Queremos é profissionais de qualidade temos esse direito e pagamos caro poi isso, agora tem gente achando que no Nordeste as pessoas só morrem de diarreia, eu mesmo já perdi ente-queridos por consequência de mau atendimento de profissionais , agora vem essa cambada achando que somos bichos que só morre de diarreia, deveriam tomar vergonha na cara pararem de roubar e dar mais oportunidades aos jovens, principalmente do nordeste a se capacitar e não fazer de conta que somo animais.

  69. Ricardo Silveira Postado em 25/May/2013 às 22:04

    Tu acha estranho, doutor??? eu não acho. Cuba é um país com raízes socialistas. Simples assim. Já representou perigo para o Estado basileiro. Ou você não sabe o que se passou durante a guerra fria, especialmente décadas de 60 e 70??? você não sabe que se não fosse o Exército brasileiro, Jango, Dilma, Lula, dentre outros, teriam implantado o comunismo no Brasil??? a tão falada ditadura do proletariado?? pois é. Agora que estão no poder, eles querem levar, paulatinamente, suas intenções a cabo. Então, doutor, abra os seus olhos. Nada de médicos oriundos de países comunistas por aqui.

  70. Diego Postado em 05/Jun/2013 às 21:21

    Alguns pontos sobre os comentários que acabei de ler por aqui: - A afirrmação de que o governo federal não deve trazer médicos estrangeiros porque deve valorizar o profissional brasileiro não passa de bairrismo idiota e preconceito. Quando um profissional daqui vai trabalhar no estrangeiro, todos desejam ser bem tratados e reclamam quando são vítimas de discriminação. E mais, ninguém está chamando cubanos para atuar nas áreas em que os médicos locais dominam, mas nas áreas em que estes não valorizam. Esse discurso é igual ao de americanos que reclamam dos latinos que trabalham nos Estados Unidos. Aliás, podem ir a qualquer país estrangeiro que vocês vão perceber que tem muita gente de fora trabalhando no país. E, mais, nas áreas de Engenharia e Computação, das quais faço parte, não existe nem um terço desse preconceito: Um profissional deve ser julgado pelo trabalho que faz, não pela sua nacionalidade. Já trabalhei em empresas que contratavam mexicanos, indianos, coreanos, húngaros etc, e nunca houve preconceito nosso para trabalhar com estas pessoas. O que eu acho é que o CFM é extremamente protecionista. - A demonstração de preocupação com o regime comunista do país de origem desses profissionais está na lista dos dizeres mais absurdos que já pude ler. Meu amigo, a guerra fria terminou com a queda do muro de Berlim, que aconteceu em 1989. Isso aconteceu HÁ MAIS DE 20 ANOS. O comunismo MORREU, meu amigo, ele não existe mais. O que sobrou foram apenas algumas ditaduras, cuja forma de governo têm pouquíssima chance de influenciar sistemas de governos atuais baseados na democracia. E se por acaso essa influência acontecer, que seja. Os movimentos Chavistas só tiveram êxito na Venezuela porque o governo capitalista daquele país não estava fazendo o trabalho que deveria. Mais uma vez, é uma tremenda idiotice hesitar em contratar um profissional russo por medo deste ter sido ex-espião da KGB. - Rapaz tenho vários amigos médicos e, nunca, na minha vida vi algum destes reclamar por falta de emprego. Já vi, é claro, reclamarem de baixos salários, mesmo com todos eles ganhando, na época, mais de 3 vezes o meu salário. Uma cena não muito rara é ver um médico recém formado comprando um carro zero de modelos não populares. Eu estou agora feliz por ter passado em um concurso público federal para ganhar a metade do que meus amigos recém-formados ganhavam. Aliás, a maioria dos médicos nem se interessa por concursos públicos, que existem aos montes para estes profissionais, mesmo oferecendo 2000 reais (ou mais!) por plantão, pois sabem que conseguem ganhar muito mais, facilmente. O que a maioria realmente quer é fundar o seu consultório, e cobrar por consultas particulares. Hoje em dia, mesmo quem paga plano de saúde, sofre disciminação dos profissionais desta classe. Muitos só aceitam consultas de horas marcadas para quem paga particular. - Sobre as condições de emprego, ok, não tenho muito o que discutir, o governo precisa investir mesmo nisso. A realidade, no entanto, é que tem gente em condições miseráveis que carece de serviços médicos. Se existem médicos que se sujeitam a trabalhar nessas condições, ou melhor ainda, que saibam trabalhar mesmo com essas mazelas, que sejam bem vindos! Ou melhor ainda, se essas pessoas conseguem obter resultados trabalhando nessas condições POR QUE NÃO APRENDER COM ELES? A maioria dos estudantes brasileiros que foram trabalhar no estrangeiro não consegue voltar para o país. A partir desses comentários, venho tecer minhas críticas a classe médica brasileira: a maioria está preocupado com o seu próprio umbigo, e pouco estão fazendo para melhorar a saúde do nosso país. E vivem reclamando de barriga cheia. A minha opinião é que o Revalida deveria ser aplicado para todos os médicos, sejam brasileiros ou estrangeiros. Dessa forma, a avaliação seria mais justa

    • ALTAIR Postado em 09/Jul/2014 às 11:17

      Concordo, com restrição não em relação ao que afirma acertadamente, não só os médicos e, que dizem que são mal pagos alguns deles talvez sejam. E se pensarmos nos formadores dos médicos os professores que por acaso devem ser médicos. Sem professor não existe medico. Estes não conseguem comprar bons carros viver dignamente independente da formação se de um curso que se considera de elite e não da função social que possam desempenhar. Ser professor precisa não apenas de residência médica como profissionais se é que podemos chamar alguém que se acha acima de todas as profissões. Sabiam que isso é preconceito com outras profissões todos somos importantes em uma sociedade, do gari ao médico ou professor e devem ser remunerados de acordo com o tempo de trabalho. Todo profissional precisa fazer cursos de referência, comprar livros no caso do professor, participar de congressos, fazer pesquisa. E isso que devemos verificar, considerando que alguns poucos aquinhoados como políticos e juízes ou poder judiciário ganham bem considerando outros profissionais como o professor que mata como um medico.

  71. miguel soares Postado em 23/Jun/2013 às 14:48

    Sobre os comentários que acusam o autor do post de ter "fugido" para Portugal lembro apenas que apesar dele não ter explicado a razão que o fez mudar para Portugal (e podem ser tantas, a começar pelas do coração..), deixou claro que não o fez por razões salariais. Mas eu concordo com a ideia de que não será muito fácil atrair médicos espanhóis e portugueses para o interior do Brasil. A empregabilidade ainda é boa nos dois países, e se o médico estiver disposto a fazer o "sacríficio" de ir para o interior, mais facilmente irá para o interior do seu próprio país (em Portugal também pode ser para os Açores, ilhas pequenas e isoladas). Trazer médicos cubanos será sem dúvida bastante mais simples e realista, são muitos, estão habituados ao clima tropical, não esperam luxos e aprenderão o português muito mais facilmente que médicos russos ou ucranianos (que poderiam ser outra possibilidad, não fosse a língua)... tudo o resto é puro preconceito ideológico.

  72. sailor Postado em 23/Jun/2013 às 18:38

    Pode importar de tudo mas antes valorize o produto nacional, pode dar dinheiro de presente mas antes verifique se o povo não esta com dificuldades financeiras, pode promover a paz mas antes verifique se a paz reina em território nacional.

  73. Marcos Postado em 23/Jun/2013 às 23:50

    Engraçado ver alguns criticando de que que nada adianta trazer médicos de fora sem ter infraestrutura. Já testemunhei vários médicos de planos particulares que são rodeados daquilo que é necessário para exercer sua função e mesmo assim nem olham na cara do paciente durante suas consultas de menos de 5 minutos. Antes de infraestrutura, penso que é importante ter amor ao que se faz e esquecer o status. Fica a dica!

  74. Assis Postado em 24/Jun/2013 às 10:53

    Ótimo trazer os cubanos. o CFM tem medo de quê? E não vale aplicar exame com "pegadinhas não"! Os nosso médicos não estão sabendo fazer diagnóstico sem a ajuda de sofisticados aparelhoe eletônicos. Não conhecem uma barriga inchada. No interior tem de ser na base da apalpada! rararara!

  75. João Postado em 24/Jun/2013 às 12:04

    Desculpe, mas discordo em partes!! Não sou médico, mas para tratar diarreia e desidratação, para fazer a prevenção básica em áreas pobres, precisa ser médico? Aposto que tem milhares de enfermeiros e outros profissionais de saúde que estão desempregados no Brasil e que aceitariam trabalhos menos "glamurosos" no interior. Se for pensando apenas nisso, saúde e prevenção básica, pode apostar que podem encontrar solução aqui também.

  76. Nelma Postado em 24/Jun/2013 às 15:25

    Texto claro e sem protecionismo, parabéns

  77. Jader S. Macedo Postado em 24/Jun/2013 às 16:47

    também concordo que o revalida deveria ser empregado para todos: brasileiros e estrangeiros!

  78. Stephan Postado em 24/Jun/2013 às 18:56

    Achei um texto extramemente bem escrito. Sou estrangeiro, alemão no caso, e infelizmente também sinto muitas vezes na minha própria pele os preconceitos contra estrangeiros. Não quero dizer que em outros países não tenha, não me entendam mal. Mas eu acho que a vinda de profissionais de outros países, seja qual for o país, desde qualificados sempre acrescenta algo. Os EUA ou a Alemanha estão lá na frente em pesquisa e desenvolvimento tecnológico pois importam milhares de profissionais cada ano. Só na Alemanha são 30000 (trinta mil) médicos estrangeiros atualmente, entre eles muitos brasileiros. Enquanto isso, apenas 0,5% dos profissionais de todas as áreas no Brasil são estrangeiros.

  79. Vitor Postado em 25/Jun/2013 às 13:42

    Pois é... a argumentação contra a importação de médicos é totalmente fora dos limites do bom senso. Mais uma vez a mídia defendendo os interesses das elites. Esse jogo é terrível, pois para a mídia defender os interesses das elites, ela manipula a opinião do povo que é dominado. Daqui a pouco, o próprio povo vai estar com preconceito contra os médicos estrangeiros. Eu já fui tratado por médico boliviano e o resultado foi excelente. Nessas horas que mostramos o quanto somos um país preconceituoso...

  80. Monica Postado em 25/Jun/2013 às 14:13

    Todo médico precisa ser avaliado. Estão criando faculdades de medicina em todos lugares. O nível dos estudantes é semelhante aos do que correm para Bolívia para estudar medicina, porque não precisam de vestibular. Saúde é coisa séria.

  81. Maria lucia Postado em 25/Jun/2013 às 15:15

    Mto bem doutor Pedro.Li comentário que no Brasil há o número de médicos que a OMS exige poirque ,então,importar médicos?Ora,porque nossos médicos só querem trabalhar no centros urbanos e,ainda em hospitais elitizados.SUS,pobres...nem pensar.Os médicos que virão,não serão ó cubanos,trbalharão em lugares do interior onde os nossos riquinhos não se sujeitarão ir.Que venham logo esses médicos!!!

  82. Stela Maris Postado em 25/Jun/2013 às 17:29

    Assino embaixo Diego, sou profissional de saúde e o que tenho visto são médicos, cada vez mais reclamando de seu péssimo salário, não é porque existe um Dr. na frente do seu nome que eles podem/devem ganhar 10x mais que qualquer outro profissional de saúde, olha como está o salário do enfermeiro no país, e são eles que ainda seguram as pontas nestas áreas sem médicos fazendo o que podem e o que não podem para dar o mínimo de dignidade às pessoas esquecidas pelo governo. Gostei muito do depoimento do médico acima, pois isso demonstra que mesmo longe do país, este continu com um senso crítico e mesmo de fora, consegue ver as barbaridades que acontecem por aqui. Nossos médicos não sabem/não conseguem trabalhar sem uma ressonância ou tomografia, e se tem alguém que consegue, muito bem, estamos esperando de braços abertos e serão muito bem recebidos pela população que realmente necessita. o CFM quer defender sua classe como se fosse a que menos ganha no país, e claro, com estes profissionais, a concorrência aumenta, diminuindo assim, os salários absurdamente altos pagos a estes profissionais em cidades do interior, como eu mesma, ja pude presenciar. Vejo que muitas críticas dos colegas acima vem com relação ao Revalida....também não ouvi falar nada de que alguém viria trabalhar no país sem fazer as provas necessárias. Outra coisa, os colegas acima, criticaram somente Cuba, os profissionais dos outros países são bons? Vou repassar o texto, pois é mesmo muitíssimo válido para todos terem conhecimento da situação médica do país, principalmente quem não é da área.

  83. Alexandre Postado em 25/Jun/2013 às 23:54

    Sou médico, trabalho em São Paulo e, infelizmente, tenho que concordar com o colega! Excelente texto! O revalida deveria ser aplicado a todos os médicos, inclusive os brasileiros. Entretanto continuo achando muito mais lógico e razoável a criação de uma política de carreira para o médico brasileiro, ao invés dessa "importação em massa".

  84. Junior Postado em 26/Jun/2013 às 20:40

    Se a Inglaterra (que é a Inglaterra!) tem 40% de médicos estrangeiros! Porque não o Brasil ter uns 15 ou 20%? Concorrência sempre é bom, o mais competente que se estabeleça, pior do que está não vai ficar mesmo. Esse país tem muitos médicos interessados só no dinheiro, e acredito que não sejam avaliados com tanto rigor, pois é só ficar um pouco numa fila em hospital para saber a quantidade de erros que acontecem.

  85. Bob Siner Postado em 26/Jun/2013 às 23:33

    PERFEITO!!! Vamos parar de ser egoístas! Isso não vai mudar a vida de muitas pessoas qui em nada! Mas vamos pensar no povo quee precisa muito desse atendimento nas áreas remotas do Brasil

  86. Rosa Prates Postado em 27/Jun/2013 às 14:04

    Sou usuária do sus e vejo realmente como vcs médicos amam trabalhar com a população carente,mal comparecem no posto se saude e qdo vão nem ao menos examinam direito,há médicos que tem nojo de tocar nas crianças por estarem sujas,isso qdo não fazem diagnósticos erroneos. Só querem ganhar bem e ter status,não vou generalizar,existem os que se preocupam com os pacientes,mas pode se contar nos dedos! a verdade é que ninguém quer ir para periferia e muito menos interior

  87. RITA VALENTE Postado em 27/Jun/2013 às 14:17

    MARAVILHA DE TEXTO!!! FINALMENTE ALGUÉM QUE PENSA COMO EU. SEMPRE DIGO QUE, HOUVE UM LEVANTE, MAIS REGADO DE PRECONCEITO ENRUSTIDO NO BRASILEIRO DO QUE, REAL INTERESSES POR MELHORIAS. PEGARAM CARONA NUM MOVIMENTO LEGÍTIMO E, INSTRUÍDOS PELA MÍDIA NEFASTA, CORRERAM PARA APARECER NO FACEBOOK, SEM NEM AO MENOS, SE INFORMAREM A RESPEITO DOS TEMAS QUE APOIAVAM..... É MAIS HUMANO E JUSTO, CONCORDAR COM TUDO QUE APARECE NO FACEBOOK, MESMO QUE SEJA ESCANDALOSAMENTE MENTIROSOS...

  88. Carlos Ebert Postado em 27/Jun/2013 às 15:42

    Diga-me com quem andas...

  89. Cristiane Postado em 27/Jun/2013 às 20:52

    Excelente e o problema não é só o preconceito, mas o medo de ameaça do mercado de trabalho que os médicos têm.

  90. Charles Dale Postado em 27/Jun/2013 às 23:28

    A classe médica no Brasil sempre foi muito elitista,racista,preconceituosa.Ele querem é tratar dos mais abastados de preferência, no Eixo Rio-São Paulo; muitas vezes vem tudo para São Paulo.Mesmo assim existem médicos para a população periférica em SP? Não, eles estão nas suas luxuosas clínicas e nos hospitais limpinhos e cheirosos.É uma classe salvo raríssimas exceções de piores profissionais que já presenciei nos meus 64 anos de vida. O profissional que recusa de R$ 8 a 10 mil por que vai tratar da população carente é um crápula. E no eixo Rio-São Paulo cada vez mais vê-se a proliferação de clínicas que são verdadeiras empresas que visam não a saúde e sim os lucros; isto sem falar nos planos de saúde criados por médicos-empresários que se multiplicam no interior do Brasil. Que venham médicos cubanos,espanhóis,russos,portugueses, pois este tenho quase certeza que eles vão servir o povo.

  91. JOÃO Postado em 28/Jun/2013 às 11:51

    Cara como tem médico hipócrita... falar em más condições de trabalho? salários ruins??... que só não vão ao interior porque não recebem o suficiente para isso.....ALGUÉM AQUI JA OUVIU FALAR EM MÉDICO DESEMPREGADO??? E MÉDICO SEM EMPREGO POR FALTA DE SALÁRIO???????? ESTES OTÁRIOS QUE LUTAM PARA NÃO TRAZEREM MÉDICOS E OUTROS LOCAIS... QUE POR FAVOR TIREM A BUNDA BURGUESA DO SEU CHIKE SOFÁ EM ALGUM CENTRO URBANO E VENHA CUIDAR E NÓS QUE ESTAMOS NOS EXTREMOS DO BRASIL SEM ATENDIMENTO ALGUM.....

  92. Diógenes Pacheco Postado em 29/Jun/2013 às 11:06

    Muito bom!

  93. Jane Postado em 30/Jun/2013 às 10:55

    Gostei do texto. A concorrência aprimora a qualidade! Vou postar no face

  94. Miriam Senghi Postado em 30/Jun/2013 às 16:04

    Texto muito bom, excelente. Escancara a hipocrisia dos mauricinhos que não querem trabalhar para pobre, e o verdadeiro interesse das entidades corporativas.

  95. Gilberto Postado em 01/Jul/2013 às 13:43

    Muito bom texto, parabéns enfim um medico de bom senso, espero que milhares exponham suas idéias sem medo do corporativismo!! Parabéns

  96. Cássia Postado em 02/Jul/2013 às 09:34

    O melhor texto que li sobre o assunto até agora. Isso que é lucidez! Quem dera todos os médicos tivessem esse mesmo pensamento... Bom saber que nem tudo está perdido.

  97. pascoal eduardo ribeiro Postado em 02/Jul/2013 às 20:09

    O Brasil sempre recebeu imigrantes de braços abertos. Acho que o preconceito é contra Cuba. Os shopings populares estão cheiros de chineses, tem milhares de sul-americanos fazendo trabalho escravo no Brasil. E os brasileiros que foram pros EUA fazerem o serviço que os norte-americanos não fazem?

  98. anne Postado em 03/Jul/2013 às 18:18

    excelente ponderações!

  99. robson omara de assis Postado em 03/Jul/2013 às 19:51

    É bastante elucidativo a informação, com a segurança de que feita por um profissional médico. Acresça-se ainda exercer sua profissão num Pais que conta com uma quadro de médicos estrangeiros, na proporção de 10%. Por fim, como informa o articulista, a qualidade da medicina que se aprende em Cuba. A meu ver, um médico de família não vai para a periferia ou para o interior pobre do Brasil, não por carência de condições materiais, mas porque, formados em Faculdades situadas nas grandes capitais ou cidades, nestas se enraizam, nestas se aboletam. Certo o articulista em esclarecer Paises que contratam médicos estrangeiros, fato omitido pela mídia partidária, cujo objetivo é sempre se contrapor, não como uma oposição responsável, mas para proclamar sua posição contra um Governo que olha para aqueles desvalidos que povoam os grotões esquecidos por todos os Governantes.

  100. Pablo K S Queiroga Postado em 03/Jul/2013 às 22:51

    Muito bem fundamentado esse texto,também não ouvi até agora o ministro Padilha dizer que trará médicos sem levar em consideração critérios técnicos(eu disse técnicos e não étnicos).Quanto ao CFM ,inegavelmente corporativista, não esperaria bom senso dessa entidade.A curto prazo não vejo solução melhor do que dar uma garimpada nos médicos cubanos para alavancar a nossa medicina preventiva ,que infelizmente apresenta desempenho pífio (para alegria da indústria farmacêutica e médica hospitalar).

  101. Cris Filho Postado em 04/Jul/2013 às 09:07

    Acho que no Brasil deveria ter um exame para os graduados em medicina tal qual existe para os graduados em Direito, aí sim esse mesmo exame que seria imposto aos brasileiros deveria ser imposto aos estrangeiros, dessa forma haveria igualdade para ambas as partes.

  102. Érika Postado em 04/Jul/2013 às 20:35

    Disse tudo! Que venham os cubanos!

  103. isabel Postado em 04/Jul/2013 às 20:38

    Uma grande oportunidade de conhecer o contexto de todo um sistema de julgamento de mérito profissional baseado no preconceito e no pensamento reacionário .Sabemos que há séculos o curso de medicina no Brasil sempre foi realizado pelos filhos da elite economica e mesmo para um aluno pobre numa universidade pública a dificuldade na compra de material e de livros seriam os próprios fatores de exclusão social. Não é possível que num país das proporções do Brasil tenhamos médicos para atender em todo nosso território.No entanto a falta de sensibilidade de membros da mais humana das profissões é revoltante; ver nosso país mergulhado na carência de profissionais em muitas regiões com dificuldades profundas em saúde preventiva e achar que seus colegas cubanos especialistas nessa situação,são inconpetententes só pode ser uma tentativa de manter o cartel da saúde no Brasil nas mãos de poucos . Ao entrar num hospital em Santiago de Cuba,tive a oportunidade de reconhecer em cada gesto e em cada palavra desses profissionais um compromisso de solidariedade com a população . A simplicidade da instalação e dos recursos tecnológicos se transformavam numa ferramenta de superação. Acho que o autor do texto esclarece e nos aponta um desafio, a classe médica brasileira tem que continuar buscando melhores condições de trabalho e de saúde para todos mas no caso dos cubanos eles sabem que seu país sofre um embargo economico e a saúde dos cubanos não pode esperar que a nação genocida vizinha lhes respeitem, então agem.Acho que a chegada dos médicos cubanos ao Brasil vai nos beneficiar, não só aos pacientes sem assistência mas tb como um modelo de participação ética e de excelência no acolhimento do sofrimento popular.Acho que isso é o que mais incomoda grande parte da nossa arrogante classe médica, só sabem desconfiar,acham que se bastam e a população que espere morrendo enquanto não há qualidade e bons salários para seus colegas conterrâneos. Poderíamos exercitar e aprender a generosidade com esse país irmão. Quando a segunda guerra acabou a Cruz Vermelha sueca foi buscar na Polonia 30 mil judeus doentes e famintos,que poderiam transmitir vários tipos de enfermidades a população de um país que não tinha uma parede sequer destruída por bombas que varreram a Europa toda.Os cidadãos desse país receberam esses judeus dos campos de concentração nazistas com dignidade e solidariedade,e ultimamente vejo pessoas querendo comparar nossos políticos com os políticos da Suécia. Alguns de nossos representantes representam muito bem aqueles que são de um egoísmo atávico que querem tanto a expulsão dos haitianos que chegam ao país buscando condições de sobreviver como discriminam os médicos cubanos impondo lhes um exame diferenciado e super estimado para garantir índices de reprovação muito maiores que em países com sistemas de saúde melhores que o nosso. Negando-lhes boas vindas , não enxergam que milhões de brasileiros não podem esperar por um sistema da saúde de primeiro mundo.Uma luta justa mas não pode ser excludente de outras. Oxalá fosse falta de visão mas é o não reconhecimento das normas legais e dos direitos humanos, uma perigosa ambiguidade de valores.l

  104. Jackson da Silva Postado em 04/Jul/2013 às 22:43

    Fantástico este artigo e responde com muita clareza o que muitos brasileiros de bom senso já sabiam mas que infelizmente tinha acesso a poucas informações sobre este assunto tão importante.

  105. zelia ruchkys Postado em 04/Jul/2013 às 23:33

    Gostei muito da ideia de buscar médicos estrangeiros para cuidar de tantas pessoas que não contam com este atendimento.

  106. Antonio Sergio Postado em 05/Jul/2013 às 07:55

    Esta versão tinha que ser divulgada em veiculos de comunicação popular, só assim a população poderia tomar partido e decidir o que acha melhor, que tal um plebiscito, para questões que realmente vão fazer a diferença na vida do povão que vota.

  107. JANE CASTRO Postado em 05/Jul/2013 às 14:46

    PERFEITA SUA COLOCAÇÃO DR PEDRO SARAIVA!! OS MÉDICOS BRASILEIROS DEVEM AVALIAR ESSE TIPO DE PONDERAÇÃO COLOCADA AQUI POR VOCÊ.

  108. Marcos Postado em 06/Jul/2013 às 09:40

    Renata.. (ou Dra. Renata... como permitir) Quem pagou teus estudos foi o povo brasileiro através dos impostos que nos cobram. Claro que trabalhamos por dinheiro. Todavia ser mercenário é repugnante, especialmente quando se trata da saúde de um ser humano. Criou-se no Brasil mais uma casta.. a dos médicos (já temos a dos juízes..., dos integrantes do MP..,a dos Políticos..., todos querendo ser o DONO DO MUNDO, quando são apenas filhos dele. VAMOS NOS LIGAR... NÃO DEVEMOS ACEITAR SUPER PODEROSOS...SUPER SABIDOS... SABEMOS DO RESULTADO QUANDO ACEITAMOS SER REFEM DESSE TIPO DE GENTE!!..

  109. Vanessa Postado em 06/Jul/2013 às 10:01

    Temos que compartilhar essas informações EM MASSA! Gostei das PORRADAS que Pedro Saraiva deu em sua própria.

  110. Elza Postado em 06/Jul/2013 às 11:50

    Todo moeda tem dois lados,vejo que tudo na vida é assim.Em todas as áreas existem bons e maus profissionais é um risco que vamos correr, vivemos no Brasil e riscos é o que mais corremos , esta divergência de opiniões só serve para confundir.Cabe aos interessados estar buscando informações confiáveis.Agora pergunto, onde?Se somos leigos no assunto confiar em quem?? Que Deus nos ilumine e nos de sabedoria.

  111. Carlos Humberto Postado em 07/Jul/2013 às 17:52

    Se eu pudesse mandava o seu texto ser impresso e distribuia por toda cidade. Parabéns

  112. Amanda Postado em 08/Jul/2013 às 12:27

    Excelente. Já havia visto sobre a medicina preventiva de Cuba (que na teoria deveria ser prioridade também no Brasil, mas não é) e estava confusa sobre o revalida e o porque dos médicos brasileiros serem absolutamente contra a importação dos estrangeiros. Muito bom ler o esclarecimento vindo exatamente de um médico, que além de tudo, mostra a parte que a maioria não deve saber, que o salário em Portugal não é maior que o reclamado pelos médicos brasileiros. Obs. Vou ter que compartilhar no facebook.

  113. Betânia Postado em 09/Jul/2013 às 10:24

    Excelente reflexão. Já estava enlouquecida por só ter tido acesso até agora, às conveniências dos "excelentes médicos brasileiros" que são muito bons mas, só tratam doentes em excelentes condições e com maravilhosos salários. E o povo carente, ah o povo carente... esses esperem as condições idéias para o bolso nos queridinhos que dizem exercer a medicina. Saudações,

  114. Hugo Gomes Postado em 10/Jul/2013 às 01:48

    Ótimo texto, informações claras e precisas que estão fora do alcance de muitos.

  115. Bia Postado em 10/Jul/2013 às 19:01

    ótimo texto! parabéns

  116. lucas Postado em 13/Jul/2013 às 15:30

    Tem gente que matou a aula de interpretação de texto. Palamordedeus! Os críticos ao texto sequer mencionaram a populaçnao carente. "N quero, são comunistas!" Absurdo, só pensou em sí. Médicos bons eram os antigos. Esses filinhos de papai de hoje só querem mamata. Vão capinar um pátio bando de filinho de papai.

  117. Thiago B Postado em 15/Jul/2013 às 16:09

    muito bom o texto. parabéns e obrigado.

  118. Müller Postado em 21/Jul/2013 às 09:53

    Meus parabéns ao autor do texto, mostrou sensatez,ponderabilidade, argúcia e coerência! muito diferente do lixo que é publicado pela veja, globo, folha, estadão, uol e afins fascistas...

  119. Müller Postado em 21/Jul/2013 às 11:01

    Acho que esses médicos que estão a reclamar do cubanos são um pouco burros ou alienados, ou falam besteira de propósito para ver se algum trouxa se convence. Primeiro: os médicos que vierem do exterior nesse programa não terão autorização irrestrita para atuar no Brasil, mas apenas nas áreas para as quais o propósito do programa se destina, isso porque ainda será dada a prioridade aos médicos brasileiros que se tocarem que o povo brasileiro das regiões pobres estão morrendo, em parte por causa da negligência deles. Segundo: O programa é uma política de curto-prazo, NÃO um projeto político de saúde, estudem gestão pública da saúde e entenderão um pouco... Terceiro: Por que cagas d'água os médicos do Brasil não fazem uma prova tipo revalida para poder exercer a medicina no país, pois a má qualidade de um bom numero dos médicos brasileiros é desesperadora, a OAB já faz, se bem que faz para tentar manter o elitismo do curso, mas de qualquer forma faz, por que não os médicos também passarem por um crivo antes de serem autorizados a atuarem na medicina?! Quarto: só serão autorizados os médicos que forem reconhecidos no países de origem e de países que a medicina seja reconhecida internacionalmente. Quinto: os tais médicos preocupados com a população(só que não) estão esperando o que para cobrar infraesturura do governo?! O fato do dever do povo cobrar não anula o extremo dever da classe médica também cobrar, AINDA MAIS QUANDO ELES DIZEM QUE SOFREM DEMASIADAMENTE POR CAUSA DISSO.... Sexto: os médicos brasileiros deviam tomar vergonha na cara em exigir aumento salarial dado que para a realidade brasileira eles são um dos que mais ganham nesse país. Quinto: Os médicos brasileiros e o modelo de medicina do Brasil custam desnecessariamente caro para os cofres públicos, os recursos da saúde deveriam ir para infraestrutura que eles tanto reclamam, não para remuneração absurda que eles querem ganhar como se só a profissão deles fosse difícil e merece remuneração diferenciada... Sexto: a questão de mudança estrutural da saúde no Brasil e em qualquer lugar do mundo demora, o povo que está a morrer nos interiores não tem tempo para esperar.É preciso, NO MÍNIMO, alguma medida de emergência como esse programa, NO MÍNIMO... Sétimo: os médicos brasileiros, com mania de elitismo,em sua maioria, e um pedantismo sem precedentes, não querem mais cursos de medicina, nem mais médicos no país para continuarem explorando o povo brasileiro. Oitavo: se você faz medicina para pagar suas contas é melhor ir fazer outra coisa,pois medicina não deve ter como prioridade o mercantilismo e sim a VIDA DE UM SER HUMANO, quer ganhar dinheiro?? vire artista da globo ou empresário, sei lá... Nono: quem disse que medicina deve ser uma profissão fácil?!! alguns(maioria) médicos querem ficar a exercer medicina no ar-condicionado com equipamentos ultra-modernos que quase dispensam a necessidade humana para diagnosticar e com um monte de enfermeiros e técnicos à sua disposição para pegar no batente enquanto ele aproveita para fugir do trabalho e ir para o consultório particular e faturar grana! Já que eles querem ter um padrão de vida gold...foi o que prometeram para eles... Décimo: Não joguem a responsabilidade dos problemas estruturais em cima do programa, isso é leviano e desonesto, já que as causas disso são muitooooooo mais complexas, só para citar um dos fatores, temos a cultura, mesma cultura brasileira que tem mania de elitizar profissões, o que é um desserviço para o bem estar de uma nação, a cultura de corrupção que existe no país, de desvio de verbas, etc.

  120. Aguinaldo Nantes Postado em 26/Jul/2013 às 13:12

    Pedro Saraiva, Parabéns pelo texto.

  121. jose justino de souza neto Postado em 27/Jul/2013 às 09:43

    Faço minhas as palavras do Muller (11:01) e do Diego (21:21) para não repetir aqui os mesmos argumentos. Fico apenas com a vergonha alheia de certos comentaristas que utilizam o discurso chinfrim do anti-comunismo demonstrando desavergonhadamente sua ignorância, estupidez e servilismo aos interesses de certos países que tentam de todas as formas fazer o Brasil ficar de joelhos como sempre ficou até 2003. Por outro lado, o capitalismo está mostrando sua face mais perversa -além daquela de gerar conflitos, guerras e genocídio- na Europa e ATÉ NOS EEUU. A miséria, o suícido de idosos, o desemprego está se alastrando por estas regiões. Mas, se a informação não saiu no JN e nem na Veja (a sujíssima da Abril), seus amestrados não acreditam que seja verdade. Lastimável. É lamentável, mas também hilariante, ver num fórum destes um indivíduo escrever que o Lula e Jango Goular estavam envolvidos num golpe comunista contra o Brasil. Lamentável e constrangedor é ver um outro expor seu complexo de VIRA-LATA ao sugerir IMPORTAR POLÍTICOS ESTRANGEIROS. Este infeliz demonstra um alto grau de analfabetismo funcional porque sabe ler as letrinhas da mídia (qualquer que seja ela, venal ou não) e não vê ou não consegue interpretar aquilo que lê que a corrupção nos países que ele exemplifica é igual ou maior que a daqui. Aliás, a Suiça é aquela que tem a empresa ALSTOM, aquela que envolve tucanos de vistosa plumagem. Finalmente, parabéns para o Pedro Saraiva que deu também a sua contribuição para o debate.

    • Mauricio Freitas Postado em 25/Apr/2014 às 16:24

      Parabens sr justino seu comentário foi muito coerente e apropriado. A elite brasileira expulsa do poder a partir de 2003, não consegue entender que a ditadura burguesa foi derrotada para sempre do Brasil.

  122. Celia Lobato Postado em 01/Aug/2013 às 15:26

    Sempre falei aos meus filhos: Se fosse pres.da república do Brasil, todos que se formas.sem em médicos nas Fac.Públicas, deveriam após se formarem servir durante 2 anos ao governo nos interiores, pois recebem tudo de graça e depois ainda querem exigir salários altissimos. Caso recente de minha netinha que por 2 vezes foi ao setor de urgencia de Hospital (Plano Saúde particular) com vômito, febre e dor abdominal, e sem toca-la, passaram receituario e mandaram para casa falando que era VIROSE, palavra mais comum na boca dos médicos. Na 3a. vez, mandaram esperar peloi Cirurgião Pediátrico, que ao chegar com um toque identificou que era APENDICITE AGUDA, foi encaminhada imediatamente para sala de cirurgia e ele operou minha neta, que já estava com a Apendice já perfurando, deu tudo certo, graças a Deus. Para minha surpresa ao chegar no ap.fui falar com o médico que operou-a verifiquei que pelo sutaque dele era Caribeno. Deu toda a assistencia até a saida de minha neta do hospital. Hoje rezo por ele que apenas com um toque colocou no chinelo os 2 médicos brasileiros. Sempre pergunto: Conhece algum médico pobre aqui no Pará?

  123. oscar Postado em 25/Aug/2013 às 12:20

    SOLUÇÃO PARA O PROBLEMA DA VINDA DOS MÉDICOS CUBANOS É muito simples: em cada aeroporto, logo em frente à porta do desembarque, instala-se um balcão de recepção, onde os cubanos deverão apresentar-se. No mesmo lugar já estarão presentes os médicos brasileiros protestantes (=os que protestam) contra a vinda dos cubanos, munidos de seus respectivos diplomas e com as malas prontas para o embarque. Cada médico de Cuba que desembarcar será substituído por um brasileiro. O cubano será enviado de volta ao seu país e o brasileiro ocupará o local de trabalho que deveria ser do cubano. Simples, não?

  124. Danusa Postado em 26/Aug/2013 às 10:53

    Bravo! Bravo! Muito obrigada por este texto, Pedro Saraiva! Muito obrigada pela lucidez, pelos fatos, pelas fontes. E parabéns ao Pragmatismo Político por publicá-lo!

  125. Luís Postado em 26/Aug/2013 às 13:17

    Parabéns, excelente texto. Elucidativo e escrito sem rancores políticos ou ideológicos. Acho que já está dado que é mero PRECONCEITO com os profissionais de saúde Cubanos. Vocês acham que isso viraria manchete se caso fossem médicos americanos, australianos, ingleses? claro que não. O medo da classe médica brasileira é que os Cubanos venham e modifiquem (para melhor) as condições de atendimento e humanização da saúde... Imagine uma situação com dois médicos, um brasileiro ortodoxo e um cubano humanista, por quem você vai querer ser atendido?

  126. Ricardo Postado em 29/Aug/2013 às 15:40

    Muito bomo texto. Deveria estampar o facebook de muitas pessoas... O pessoal não sabe da realidade que se enfrenta no norte e nordeste. Eu sou gaúcho, moro há 13 anos na Amazônia, pra ser preciso, estado de Roraima e aqui dá para perceber a péssima medicina que se tem no Brasil. De maneira geral, os médicos bons não querem vir pra cá e os que vem, parece que são aqueles que ficavam no fundão da sala, pasasndo através de cola... não acertam nem um diagnóstico de doença de pele... É muito complicado. Aqui também trabalham médicos cubanos, dada à proximidade do caribe e eles são tranquilos, trabalham direitinho. Só algumas vezes não se entende o que falam, mas com apoio, todos melhoram.

  127. renan Postado em 16/Oct/2013 às 20:42

    excelente relato.

  128. Angel Postado em 19/Nov/2013 às 18:36

    Sistema de cotas para os médicos formados em faculdades públicas. Pelo menos 1 ano de serviço obrigatório na rede pública logo após se formar.

  129. Bianca Postado em 27/Nov/2013 às 22:26

    Um dos melhores textos que li sobre o assunto

  130. Eloina Postado em 06/Jan/2014 às 16:52

    Parabéns pela coragem de esclarecer algo sobre o qual leigos como eu não poderia falar por pura e simples falta de conhecimento técnico. Sabemos o que sentimos que é a falta de respeito e o pouco caso que os médicos Brasileiros que atuam na rede publica, (salvo raras exceções) têm para com a população em geral. Médicos que nos trate como seres humanos serão sempre bem vindos, venha de onde vier!

  131. bianca Postado em 08/Feb/2014 às 15:54

    Texto muito explicativo, e feito por uma pessoa q realmente sabe do q esta falando

  132. Médico e ex-carroceiro Postado em 10/Feb/2014 às 15:42

    Concordo plenamente com o Dr Pedro Saraiva. Nesta vida já fui carroceiro, balconista de venda de secos e molhados e moleque faz tudo. Quando jovem fazia pequenos serviços P/ Lino Marchetti que anos depois descobri ser o chefe dos jagunços da CITLA (ver revolta dos colonos de Pato Branco e Francisco Beltrão). Depois consegui me formar em medicina. Meu pai foi carroceiro e minha mãe lavadeira. Portanto conheço bem os dois lados :dos humildes e sensatos e dos gananciosos , falsos , mesquinhos e tacanhos. Sendo assim sou totalmente a favor dos médicos cubanos.

  133. Fernando Alves Postado em 21/Feb/2014 às 00:36

    Muito bom texto, mas também acho que como existem profissionais nada capacitados aqui e o Dr Pedro Saraiva parece ser um profissional muito capacitado poderia atuar em seu país, sendo que além de capacitado é muito bem informado e tem uma visão que seria importante usada aqui no Brasil. Digo isso não que ele seja obrigado mas por ter dado sua opinião a respeito e demonstrado incomodo com o assunto!

  134. Alexandre Bretas Simões Postado em 22/Feb/2014 às 19:00

    A necessidade de importar médicos no Brasil tem várias motivos. O principal talvez seja que não formamos médicos para o país , mas para si mesmo. A maioria é de classe social alta e não faz idéia do papel social da medicina. "O negócio é ganhar dinheiro". A consequência e que todos querem ficar nos grandes centros desenvolvidos . Por outro lado os nossos governos, por não terem um programa social para levar profissionais de saúde para áreas pobres ( e são muitas), perpétua está grave situação. Revalidar diploma e necessário, qualquer profissional que vá trabalhar em outro país será submetido a este tipo de exame. Isso faz parte da soberania nacional. Não tenho dúvida do preconceito sobre os médicos cubanos , afinal somos um país capitalista ,regido pelo mercado , "americanizado", que é contra contra tudo que vem de Cuba. Concomitante a isso o CFM, apesar de lutar pela classe médica, com argumentos pertinentes e éticos, cai muitas vezes no corporativismo. A meu ver , toda esta celeuma só é mais capítulo da nossa história de desigualdade social em um país que ainda não é feito pra si, mas ainda para os outros, até quando importamos. Alexandre. Médico que atua no servicio publico e formado há 27 anos.

  135. Luiz Carlos Postado em 04/Mar/2014 às 13:02

    Excelente comentário. Concordo em gau, numero e gênero, O governo tem que obrigar estes alunos depois de formados a trabalhar pra poder pagar seus estudos para devolver aos cofres Públicos o que foi gasto com seus estudos. Quer ensinar o politico a trabalhar, não vote nele.

  136. Paulo Cesar Postado em 14/Mar/2014 às 07:56

    - E uma pena médicos brasileiros terem esta posição sobre médicos de cubanos onde por muitos países ja foi atestado a eficiência dos médicos cubanos em medicina preventiva, acorda Brasil!

  137. daisy melo Postado em 05/Apr/2014 às 23:14

    Concordo com o que o medico do texto disse. É verdade que as provas para o Revalida são capiciosas para aqueles que formaram do exterior a exemplo os que formaram em medicina tradicional chinesa. Acho que mais do que preconceito é egoismo, competição quantitativa . Os formados em cuba e china principalmente são ótimos porque trazem conhecimentos milenares. Abaixo o preconceito , o orgulho, o ciume e o despeito.

  138. Mtriam Ruth Nicolau Postado em 04/Jul/2014 às 10:19

    Concordo com todo o texto. O corporativismo medico e a imprensa manipuladora tentam, e mtas vezes conseguem, deturpar toda essa questao. A globalizaçao, que tem aspectos sordidos em diversas situaçoes, tem, nesse quesito de importaçao de medicos cubanos, uma boa "saida". Precisamos sim, dos medicos cubanos!

  139. DAVID Postado em 21/Jul/2014 às 03:30

    O médico Pedro Saraiva vai contra o corporativismo do CFM - Parabéns!!! O corporativismo é uma prática abominável, que busca fazer prevalecer artificialmente os interesses de uma minoria, onde o CAOS DA SAÚDE PÚBLICA potencializa o lucro da corporação médica!!! O bom é que existem as exceções que dignificam a figura humana - PARABÉNS PEDRO SARAIVA!!!

  140. Francinildo Postado em 10/Aug/2014 às 13:35

    Concordo plenamente com o senhor, pois vivo em um Estado que é muito carente em médicos, o Acre que apesar de ter evoluído em alguns aspectos na "medicina de ponta", sofre a falta de médicos especializados, pois apenas na capital temos uma pequena quantidade de médicos com especialização. Mesmo assim na consulta particular temos que marcar e esperar mais de dois meses para sermos atendidos, se na consulta particular é assim imagina na pública? No interior aonde se tem médicos eles tem que serem clínicos gerais, pois atendem da simples diarreia até até partos complicados e todo tipo de atendimento; Que venham médicos realmente para suprir a nossa necessidade! Que venham os medicos estrangeiros, pois quem necessita deles é a população mais carente e não filhos de ricos que tem como pagar altos preços numa simples consulta. Viva os mais médicos.

  141. Carlos Machado Postado em 15/Aug/2014 às 12:04

    Penso que esse alarde contra a vinda de médicos cubanos reflete o temor que os exploradores tem em ser revelado que há uma outra maneira de se exercer a medicina, um modelo que dá certo sem tanto mercantilismo. O nosso capitalismo selvagem não nos permite abris espaços para outras alternativas mais econômicas, mais humanitárias e mais viáveis. A classe médica brasileira atingiu, dentro do país, um status tão gigantesco que parece sempre estar acima do bem e do mal e não consegue ver que a troca de experiências poderia ser benéfica tanto para ela quanto para a sociedade.

  142. Ramón milanes Postado em 19/Aug/2014 às 23:54

    Só tem que perguntar a população pobre qual medico prefere se ao cubano ou a outro. Tem cardiologistas,clínicos brasileiros que fazem a consulta em três minutos e consultam 16 pacientes em uma hora e meia. Olhe você com seus próprios olhos!

  143. Ibía Yero Deas Postado em 12/Oct/2014 às 04:47

    Eu sou medica cubana chegada no Brasil há 6 meses como parte do Programa Mais Médicos e quero agradecer infinitamente ao Dr. Pedro Saraiva pelas suas considerações e pontos de vistas tão esclarecedores em relação ao Programa e especialmente aos médicos cubanos com os quais tristemente a hostilidade tem sido maior .Já experimentei isso no meu dia a dia com outros médicos brasileiros, se bem tenho que apontar que não acontece con todos os que compartem minha área de trabalho, pois tenho magníficas relações de trabalho com ginecologistas, nutricionista e dentistas o que é confortável porque não é a minha intenção ter rivalidade nem substituir aos colegas brasileiros, e acho ruim demais e por extensão improdutivo trabalhar com essa ridícula sensação de competência que esses colegas tem exibido. De outro lado não tenho objeção nem uma para que seja provada minha capacitação e qualidade profissional, que de fato é supervisionada periodicamente por médicos brasileiros designados supervisores do Programa , que comparecem na unidade adonde trabalho pra avaliar meu desempenho e a aceitação popular do meus serviços médicos, que pra minha total satisfação é absolutamente positiva.Tenho lido todos os comentários deste debate, me senti muito halagada por alguns que reconhecem a valía da medicina cubana argumentada pela experiencia que temos trabalhando uma medicina mui humanitaria e principalmente clínica, devido à escasez de recursos tecnológicos por seu alto costo e as pressões económicas que vive Cuba, estamos acostumados com o uso do método clínico, do pensamento e raciocinio médico baseado no interrogatório, examen físico do paciente e comoortamento epidemiológico das doenças, racionalizando o uso de exames complementares especiais pra casos que realmente merecem. Tem outros comentários, a maioria que destacam que é a população carente a que precisa esse atendimento , e é mesmo, já na minha curta experiencia de trabalho percebi uma população muito carente de acompanhamento da suas doenças crônicas que são as de maior mórbidad e letalidade, carentes de conhecimento da utilidade do tratamento e por quanto não adheridos ao tratamento, e por isso já tem complicações cardiovasculares e renais graves.Com isso quero mostrar que não é só curar verminose e hidratar individuos com diarreas, o trabalho da medicina básica comunitaria atinge todos os problemas de saúde individual e coletiva (aí estou falando de Dengue, Chicungunha e outras epidémicas ) dos indivíduos das comunidades atendidas, o que não pode ser resolvido por enfermeiros ou técnicos de enfermagem como sugeriu alguem n cometario. Acontece que sem minimizar sua função, e tenho a melhor opinião da qualidade de sua formação e desempenho , mas é absolutamente necessário o médico para a atenção basica. Meu agradecimento mais a vez ao Dr Pedro por sua claridade, fiquei feliz quando li seus excelentes argumentos, e deu pra a gente percibir que foi publicado desde maio de 2013, e hoje à altura de quase um ano e meio a posição dos médicos nacionais é a mesma com relação a nós. Compartilho seu texto para seja lido por meus colegas cubanos

  144. Tatiele Postado em 01/Nov/2014 às 21:36

    Ótimo texto! Esclarecedor ao mostrar como os exames e provas não são isentos de preconceitos. Assim como o discurso de quem critica a entrada de médicos cubados e de outras nacionalidades no Brasil. O que posso dizer a esses médicos é: Bem vindos, obrigada por ajudar nosso povo e nos desculpem por quem ocasionalmente possam agir de forma preconceituosa.