Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Mundo 06/May/2013 às 15:58
3
Comentários

Irã convoca reunião após ataques de Israel à Síria

Após novo ataque à Síria, Irã convoca união de países islâmicos contra Israel. Ministério de Relações Exteriores iraniano classificou como “desumanos” os mísseis lançados na periferia de Damasco

O Irã condenou o ataque feito por Israel a um centro de pesquisa do governo sírio no sábado (04/05). Em comunicado oficial divulgado na manhã desta segunda-feira (06/05), o Ministério de Relações Exteriores iraniano classificou como “desumanos” os mísseis lançados na periferia de Damasco e pediu união entre os países islâmicos contra as ações militares de Israel.

ataque aéreo israel síria

Ataque aéreo israelense à região de Damasco, capital da Síria, neste domingo (5) (Foto: Al-Manar)

“Esse ataque revela a natureza desumana dos sionistas e sua impotência diante da resistência islâmica. É preciso unidade solidariedade entre os países islâmicos”, disse o porta-voz do governo do Irã, Ramin Mehmanparast. Teerrã solicitou à ONU (Organização das Nações Unidas) que os ataques israelenses sejam condenados e que medidas para evitar novos lançamentos militares na região sejam tomadas. Além disso, Mehmanparast também afirmou que o governo está disposto a ajudar o exército sírio.

“A Síria tem um exército poderoso e não necessita de intervenção de outros países. No entanto, se pedirem treinamento militar, podemos ajudar”, disse.

Síria envia carta à ONU para denunciar ataque de Israel

O governo sírio enviou neste domingo (05/05) uma carta à ONU para denunciar “a agressão de Israel” contra o seu território.

Leia também

O conteúdo da carta repete o que foi divulgado na noite deste sábado (04/05) pela agência estatal Sana e argumenta que o objetivo de Israel é “ajudar os grupos terroristas armados”, em referência aos opositores que combatem o governo de Bashar al Assad em uma guerra civil que já dura dois anos.

De acordo com o jornal Haaretz, o documento enviado pelo Ministério de Relações Exteriores da Síria admite que o ataque matou “diversas pessoas” e “causou destruição generalizada”.

No comunicado de ontem, a Síria dizia que os mísseis israelenses atingiram apenas um centro de pesquisa militar nos arredores de Damasco. A oposição a Assad, por sua vez, já declarou que outros locais também foram bastante afetados.

Até o momento, o governo de Israel não confirma a autoria dos ataques, iniciados na última quinta-feira. Segundo a imprensa dos EUA, a intenção da operação israelense é impedir que Assad transfira armas químicas ao grupo político-militar Hezbollah.

com Opera Mundi

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 06/May/2013 às 17:04

    Israel não perde tempo. Agora sabemos bem que são os vilões. Os "rebeldes" não tem apoio da maioria do povo, eles apenas atendem os interesses obscuros dos EUA e Israel. Agora, os termos "terrorista" e "rebelde" dependem das definições impostas por esses países, os que atendem interesses são rebeldes, o resto é terrorista.

  2. José Ruiz Postado em 06/May/2013 às 18:43

    Infelizmente é provável que Israel já esteja a um passo a frente, ou seja, já consultou países (islâmicos) vizinhos sobre o ataque, isolando o Irã, que é objetivo final..

  3. Magali Postado em 07/May/2013 às 06:48

    Os países islâmicos podem usar o exemplo da Coreia do Norte - ameaçar diretamente os USA e Israel e parar a guerra - pq esses países gostam mt de desgraçarem a vida de todos mas qdo a Coreia do Norte se prepararam p invadir o Havaí (por mais impossível q isso se parecesse) a verdade é q os USA recuaram...