Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Mulheres violadas 21/May/2013 às 18:11
10
Comentários

Femen decreta fim de filial brasileira: "não nos representa"

Femen decreta fim de filial brasileira: “Não nos representa”. Movimento feminista alegou problemas com organizadora brasileira, Sara Winter

A filial brasileira da organização feminista Femen não existe mais. A informação foi dada por uma das fundadoras do movimento original, a ucraniana Alexandra Shevchenko, em entrevista ao jornal Zero Hora. Segundo ela, a dissolução da organização no Brasil se deve aos problemas que tiveram com a sua organizadora no país, a paulista Sara Winter, que confirmou a notícia.

“Gostaria de dizer algo que imagino seja novo para vocês. Não temos mais Femen Brazil. A pessoa que nos representava, Sara Winter, e que tem sua própria conta no Facebook, o Femen Brazil, não faz parte do nosso grupo. Tivemos muitos problemas com ela. Ela não está pronta para ser líder. É uma pena, mas essa decisão faz parte do nosso crescimento como movimento honesto. O Femen Brazil não nos representa”, disse Shevchenko ao jornal.

A ucraniana não deu mais detalhes sobre a decisão, mas prometeu que o movimento será reconstruído no país.

Por sua vez, Sarah confirmou atritos com a matriz ucraniana. “As ucranianas são muito autoritárias. Em vários aspectos discordamos da postura delas, como no caso do comportamento discriminatório que elas tem com relação às mulheres islâmicas. Somos a favor da pluralidade religiosa”, afirmou.

Leia também

Ela afirma que não recebeu a ajuda de custo prometida para poder se dedicar somente ao movimento de maneira regular. No entanto, ela afirma que, mesmo sem o nome, pretende continuar organizando protestos.

Também afirmou ao Zero Hora que a organização lhe exigia ações “absurdas”: “Elas queriam que eu contratasse um helicóptero para desenhar um símbolo do Femen no Cristo Redentor. Como iria fazer uma coisa dessas? Queriam que eu encontrasse uma cruz de madeira no Rio ou em São Paulo e serrasse?”.

Histórico

O Femen é um coletivo de ativistas feministas que nasceu na Ucrânia em 2008 e ganhou ramificações em diversos países, que chama a atenção da mídia tradicional nos protestos em que participa pelo “ativismo de topless”.

No entanto, a atuação de Sara, que chegou a ser presa diversas vezes durante protestos realizados no país, sempre foi vista como controversa e criticada por diversos grupos feministas.

Em 2011, a então vice-presidente do grupo, Bruna Themis, decidiu sair em razão de discordâncias pela forma com que Sara organizava o movimento, como por exemplo , rejeitar integrantes acima do peso (o que Sara nega). Seu passado ligado a grupos de skinheads e sua homenagem à ex-premiê britânica Margaret Thatcher, que morreu no mês passado.

Em resposta ao blog BiDê Brasil, a filial britânica do Femen respondeu dizendo que Thatcher não é um símbolo feminista.

Opera Mundi

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 21/May/2013 às 18:53

    Seios não são argumentos. A luta pelos direitos das mulheres é sempre válida, assim como qualquer outra que tenda à defesa da dignidade humana, desde que não descambe para o circo, para invasões de templos de qualquer credo e formas outras agressivas de expressão.

  2. Naira Postado em 21/May/2013 às 19:30

    Calma. Do site de vocês, em outra notícia: "Além disso, Themis detalhou como é o processo de seleção das meninas que desejam ingressar no Femen Brazil e contou que a “matriz” ucraniana criticou as brasileiras, “porque colocamos meninas gordinhas nos protestos”. De acordo com ela, o Femen “quer somente meninas que se enquadrem no padrão de beleza delas” nos protestos." Ou seja, é um problema da matriz, não do Femen Brazil.

  3. Patricia Postado em 21/May/2013 às 19:42

    Pra mim pode cair um piano em cima da cabeça de todas a Femen, essas pragas pra mim não são mainfestantes legítimas, são um circo pra conseguir $$ em cima de ativismo vendendo trinkets na internet. E ainda ajudam a "dar razão" pros manés que realmente são machistas, elas quase sempre servem de argumento pra essas pessoas e é um saco pra rebater. ¬¬" Sempre achei que essa BR era uma oportunista. Sobre o negócio de rejeitar gordas seria hipocrisia, já vi várias fotos das ações das ucranianas q tem 1 gorda lá no meio. Tem fotos de femen francesas com garotas que não são exatamente magrinhas tb.

  4. maria carmem Postado em 21/May/2013 às 19:43

    bem, a meu ver, não fazem faltam nenhuma.em qq lugar.perda de tempo essa forma de protestar.

  5. Eusé Postado em 21/May/2013 às 23:33

    É COISA MAIS IMBECIL QUE VI NESTES ANOS. DESDE QUANDO MOSTRAR AS TETAS É PROTESTO? E AINDA BATEM PALMAS PARA A RIDÍCULA E NAZI-FASCISTA DA Thatcher.

  6. WILLIAN Postado em 23/May/2013 às 15:09

    Muito obrigado central da Femen, vocês estão nos fazendo um puta favor ao nos poupar dessas tetas horrendas que aparecem em seus protestos no Brasil.

  7. Teresa Postado em 06/Jun/2013 às 19:41

    Vale lembra que o Femen é um movimento """"""""feminista""""""""" com muitas aspas mesmo.

  8. João Postado em 07/Jun/2013 às 14:07

    Pô, tem homem aqui que não gosta de ver peitos nas ruas? Que mundo é esse. Eu nem ligava pos protestos, desde que estivessem com eles de fora.

  9. Lyndy Luca Postado em 19/Aug/2013 às 16:50

    Que tristeza esses comentários!