Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Ditadura Militar 03/May/2013 às 15:16
11
Comentários

Datafolha realiza pesquisa 'sinistra' sobre retorno da ditadura

Pesquisa ‘sinistra’ do Datafolha testa popularidade da volta da ditadura. A velha imprensa ainda aposta na vigarice golpista e faz de tudo para desqualificar o voto popular e fazer o cidadão desistir da sua própria participação política

Pouca gente viu, quase ninguém comentou. No feriado de 1º de maio, o instituto de pesquisa Datafolha, dos mesmos donos do jornalão “Folha de S.Paulo”, divulgou uma pesquisa, restrita à capital paulista, para conferir se os paulistanos apoiariam a implantação de uma ditadura no Brasil.

Na pesquisa, sinistra – para dizer o mínimo –, os números estimulados foram:

– 53% dos entrevistados disserem concordar com a afirmação: “democracia é sempre melhor do que qualquer outra forma de governo”.

– 19% escolheram: “em certas circunstâncias, é melhor uma ditadura do que um regime democrático”.

– 20% escolheram: “tanto faz se o governo é uma democracia ou uma ditadura”.

Os 8% restantes se dividem entre quem se declarou explicitamente favorável a uma ditadura e os que respondem “não sei”.

ditadura ditabranda folha

O Instituto de Pesquisas Datafolha pertence ao jornal que vergonhosamente classificou a ditadura no Brasil de ‘ditabranda’

A notícia saiu sob o título “Apoio ao regime democrático tem ligeira queda” e tem viés de pregação antidemocrática. Isso porque, segundo a publicação, houve oscilação nos números em relação há 10 anos atrás, quando 57% dos entrevistados responderam “democracia sempre” e os que responderam “depende das circunstâncias” foram 16%.

Lições e cuidados

A partir do momento em que as velhas oligarquias econômicas, incluindo aí os barões da mídia, passaram a perder eleições no voto popular, voltaram a flertar com o golpismo. O jornalão foi notório conspirador pelo golpe de 1964 e um dos principais bastiões de sustentação da ditadura por mais de uma década, até iniciar o processo de abertura política no final dos anos 70. Hoje as oligarquias que perderam poder político, sonham com um golpe nos moldes hondurenhos, aplicado pelo judiciário.

Isso explica os jornalões e TV’s demonizarem os políticos eleitos pelo voto popular e endeusarem os juízes do STF.

Leia também

É verdade que muitos políticos fazem por merecer certa dose de má fama, mas há também muitos que honram seus mandatos e representam com dignidade e honram os votos que receberam de seus eleitores. Da mesma forma, no Judiciário também tem muita gente honrada e outras nem tanto. E há outros que, mesmo agindo dentro das leis, também usam e abusam de privilégios, vantagens, mordomias e luxos com dinheiro público. E há ainda os que são parciais nos julgamentos por afinidade política.

Aliás, bem ou mal, quase todo político tem de enfrentar as urnas de quatro em quatro anos, tem de expor seus bens na internet e, numa campanha, em geral, tem a vida devassada, nova denúncias aparecem e antigas são requentadas, as promessas descumpridas são cobradas. Se todos os juízes tivessem de passar por uma prova de fogo semelhante de tempos em tempos, quantos conseguiriam manter suas imagens de impolutos?

Além disso, paradoxalmente, é o Judiciário co-responsável pela eleição de muitos picaretas, por ser lerdo em julgar quem é notoriamente ficha suja, mas oficialmente ainda não tem condenação final. Não é justo dizer que o só povo escolhe mal, se a própria Justiça Eleitoral atesta que o candidato tem situação regular para se candidatar e tomar posse de sem mandato.

Logo, é simplismo demonizar o Poder Legislativo e endeusar o Judiciário. Ambos têm muito o que melhorar, corrigir antigos vícios e se tornarem mais republicanos. E só a democracia, com ampla transparência pública, levará à depuração destas instituições.

Mas a velha imprensa aposta nessa vigarice golpista, fazendo campanha de demonização só de parlamentares, sem separar o joio do trigo. Tudo para desqualificar o voto popular e fazer o cidadão desistir da sua própria participação política. Tudo para levar o cidadão a não acreditar no seu próprio poder de transformar a sociedade pelo engajamento.

No fundo é a tentativa de aplicar o velho golpe: tirar o povo do caminho, para colocar no governo um preposto que governe só para as velhas oligarquias que atrasaram o Brasil por 500 anos.

Helena Sthephanowitz, Rede Brasil Atual

Recomendados para você

Comentários

  1. Suzana Postado em 03/May/2013 às 17:19

    juízes do STF (especialmente Joaquinzão): inimigos nº 1 do PT... por que será?

  2. zepires Postado em 03/May/2013 às 17:29

    Só que no fundamental inexiste o tal do viés ideológico promover a "salvadora" movimentação das massas!

  3. Abul Zido Postado em 03/May/2013 às 21:17

    Posso criticar sem ser considerado reacionário? Pq tbem não suporto a velha direita. Me preocupa não mais a exacerbação das diferenças, mas a recriação do velho mito do inimigo. A mesma perversidade e cerceamento da liberdade política que fechou os partidos comunistas, depôs Jango e instituiu com o AI-5 o golpe militar está sendo "requentada", na figura de um PSDB completamente esfacelado e sem representar uma oposição de verdade, com a transferência do inimigo para a mídia, que por mais que pertença a poucas famílias e oligarquias putrefatas, não tem o "poder" de manipular todos os brasileiros, pelo simples fato que não somos tão idiotas assim! A esquerda no Brasil assumiu mas não virou direita. Fica alimentando seus proprios inimigos como forma de justificar sua existência. Pensem pra frente, esqueçam os inimigos e vão trabalhar! Abs de um anarquista não-sindicalista.

  4. Cacique Postado em 04/May/2013 às 21:16

    Sim, a imprensa brasileira é dominada por poucos veículos, de poucas famílias, oligarcas e a maioria apoiadoras da ditadura. Sim, esses veículos são um atraso para a democracia brasileira. Sim, eles estão entre os maiores inimigos de uma agenda política popular hoje em dia. Mas não, eles não são a justificativa para o governo trabalhar como trabalha. Para a guinada à direita do PT. Como disse o camarada acima, Abul Zido, parem de ficar criando inimigo e vão trabalhar. Ou então assumam que não têm nada a ver com a agenda popular de uma vez por todas! Cambada de VAGABUNDO!!!

  5. Elise O. Howe Postado em 06/May/2013 às 05:22

    A partir do momento em que as velhas oligarquias econômicas, incluindo aí os barões da mídia, passaram a perder eleições no voto popular, voltaram a flertar com o golpismo. O jornalão foi notório conspirador pelo golpe de 1964 e um dos principais bastiões de sustentação da ditadura por mais de uma década, até iniciar o processo de abertura política no final dos anos 70. Hoje as oligarquias que perderam poder político, sonham com um golpe nos moldes hondurenhos, aplicado pelo judiciário.

  6. José Roberto Postado em 31/May/2013 às 22:49

    Muitos estão endeusando o joaquim-minúsculo mesmo.Esses que o endeusam hoje,amanhã lhe atirarão pedras,porque?Hoje ele está sendo usando pelos golpistas,ou,ele não é bobo, guinou à direita.Será que o Obama enviou um novo Lincon Gordon?

  7. dezembrinocoelho Postado em 29/Jun/2013 às 14:42

    Qualquer ocupante de cargo público eletivo, concursado, de confiança, de carreira ou não,INDEPENDENTE DE CORPORAÇÃO POLÍTICO-PARTIDÁRIA, pago com recursos dos cofres públicos tem o dever moral e ético de ser honesto e provar que o é; caso contrário não deveria ocupar cargos na esfera pública. Na iniciativa privada deveria ser assim tb não fosse as maracutaias que as empresas realizam , ao arrepio da legislação, e com o beneplácito de medalhões que recebem contrapartes financeiras para viabilizar projetos e campanhas políticas espúrias que, na maioria das vezes, ficam impunes em decorrência da ignorância do inerme e débil eleitor que assim queda-se despreparado e desmotivado para exercer seu direito de cidadão. TEMOS MEMÓRIA CURTA SOBRE A HISTÓRIA DE NOSSO PAÍS MAS JÁ DECORREM MAIS DE 500 ANOS QUE A HISTÓRIA É CONTADA PELOS MAIS PODEROSOS E AS LEIS ELABORADAS PELOS MAIS EXPERTOS PARA SUBJUGAREM OS MAIS FRACOS E DESPREPARADOS. ESTE ASSUNTO É TÃO VASTO E JÁ SOBEJAMENTE ABORDADO POR SUPOSTAS E DECANTADAS AUTORIDADES CUJOS CONSELHOS E SUGESTÕES, SE POSTOS EM PRÁTICA, NÃO ENSEJARIAM A MANIFESTAÇÃO DESTE HUMILDE CONTRIBUINTE. A solução passa por mais e melhores escolas para melhorar o sistema educacional de todos os níveis, melhorando a consciência popular(dela saem, ou deveriam sair, os líderes e mandatários da Nação.Em resumo:" EDUQUEM-SE OS MENINOS PARA QUE NÃO SEJA NECESSÁRIO PUNIR OS HOMENS"(PeterGower).

  8. J. Andrade Postado em 30/Jun/2013 às 09:53

    Sou juiz e ainda aguardo, ansioso, o julgamento da Privataria Tucana. Até quando vamos esperar? Os juízes deveriam lutar contra a corrupção, mandando pra cadeia todos os corruptos, todos, sem exceção. Dirceu vai pra cadeia, e a família Jereissati, o Aécio Never, A múmia boca-mole da ABL, não vão?

  9. Jorge Oliveira de Almeida Postado em 11/Jul/2013 às 17:49

    A direita nunca prestou, a não ser para manter os privilégios dos ricos e a luta para manter o povo cada vez mais submisso e o capitalismo cada vez mais atuante. A esquerda, por sua vez, dança conforme a música. Todos os nossos líderes políticos que lutaram contra a ditadura, se tivessem conseguido a vitória, não seriam hoje grandes democratas, como querem ser chamados, mas líderes no ostracismo ou simplesmente joãos-ninguém engolidos pela máquina do Estado, ou desaparecidos em lutas intestinas. O grande problema da política é que o homem se adapta com muita facilidade às adversidades. Se o político é bem intencionado, o que já seria uma exceção, e cai por não poder lutar contra o poder que o subjuga, ele não pensa em partir para outra atividade mais nobre, mas teima em permanecer como político, aliando-se àqueles contra os quais lutara. E o pior é que continua de cabeça erguida! Esta parece ser uma regra natural. Enquanto o homem tiver estômago, terá de ser assim. Em primeiro lugar o estômago, depois a cabeça, depois o coração! Por outro lado, é preciso sempre refletir sobre tudo que lemos, porque cinquenta por cento dos comentários políticos a que temos acesso estão eivados de ideias arraigadas inconscientemente no subconsciente daquele que escreve e que por isso mesmo não pode discernir o certo do errado, já que a questão moral depende da época, o que varia como o vento ao longo do tempo. O que é certo é que é muito difícil não ser iludido por políticos sempre à espreita para nos impingir as suas ideias, muitas vezes deliberada e conscientemente nocivas. O povo agora quer ir para as ruas para mostrar sua insatisfação, mas isso é até estimulado pelas altas classes dirigentes, que sabem muito bem que isso é como fogo de palha. Faz muita fumaça, mas logo se apaga. O povo precisa atentar para o quê precisa fazer, para o quê precisa conquistar, e para isso é necessário um mínimo de consciência política, que a ditadura soube muito bem extirpar da mente dos cidadãos. O povo vai para as ruas e se vangloria de montar um espetáculo não-partidário. A quem favorece tal maneira de agir? Àqueles naturalmente que são o objeto de suas críticas! Daqui a duzentos anos o determinismo histórico poderá dizer-nos até onde conseguimos chegar com tais atitudes inconsequentes. Por ora, certamente tudo ficará como dantes, no quartel de Abranches!

  10. Ely de Souza Postado em 11/Jul/2014 às 10:48

    Caro Anizio, embora respeite sua posição gostariade lembrá-lo que partidos se fundam baseados em visão de um mundo ideal para todos, deveria ser assim. A partir do momento em que se funda um partido baseando-se na "meritocracia", onde os que mais trabalham, que mais produzem, que têm a melhor e maior formação levam os louros e o pacote de ouro, cria uma escada discricionaria violenta e injusta. Como ficaria a base dessa pirâmide ? O bem comum de um país não consegue assimilar tantos IDEAIS, pois somos diferentes em objetivos, inteligência e até em expectativas. Seria como você ter um comércio justo e estruturado e admitir camelôs concorrendo om você na frente da sua loja.

  11. Rodrigo Postado em 07/Nov/2014 às 12:43

    Estes barões da mídia tem saudades do tempo de vacas gordas onde os milicos entupiam eles de dinheiro para eles publicarem maravilhas do regime. Enquanto isto aqueles iluminados que lutavam pela liberdade estavam presos e sendo mortos aos montes. Não sei como alguém em sã consciência poderia ser a favor de um regime que matou milhares de pessoas. Só tenho uma explicação: ou a pessoa é muito mal informada (a maioria dos brasileiros), ou é MUITO mal intencionada (a burguesia safada).