Redação Pragmatismo
Desigualdade Social 13/May/2013 às 23:04
32
Comentários

Acomodação de beneficiários do Bolsa Família é mito, revela estudo

Estudo mostra que Bolsa Família não leva beneficiário à acomodação

O auxílio financeiro dado às famílias em situação de extrema pobreza pelo programa Bolsa Família não desestimula os favorecidos a buscar emprego ou a se tornar empreendedores. A conclusão é do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), após análise do microempreendedorismo brasileiro.

usuário bolsa família trabalhador

Estudo mostra que Bolsa Família não leva beneficiário à acomodação

— O Bolsa Família não produz o chamado efeito preguiça ou de acomodação. Prova disso é que boa parte dos beneficiados é empreendedora e está formalizada — disse Rafael Moreira.

Ele é um dos pesquisadores sobre microempreendedor individual — pessoa que trabalha por conta própria, que se legaliza como pequeno empresário de um negócio com faturamento máximo de R$ 60 mil por ano. Esse tipo de empreendedor tem no máximo um empregado contratado, recebendo salário mínimo ou o piso da categoria.

A publicação Radar, divulgada nesta terça-feira pelo Ipea, relata que 7% dos empresários individuais são também beneficiados pelo Bolsa Família. Além disso, 38% do público-alvo do programa são trabalhadores por conta própria, formalizados ou não.

Segundo Mauro Oddo, outro colaborador do estudo, as microempresas representam 99% das empresas do país e são responsáveis por 51% de todos empregos existentes.

Leia também

— Isso mostra que o país não vai se desenvolver enquanto as diferenças entre a realidade monetária e quantitativa for tão grande. As empresas (de menor porte) têm um grande peso para a economia. Não dá para entender o país sem entender o que são elas — argumentou o pesquisador.

Ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República e presidente do Ipea, Marcelo Neri disse que entre as conclusões mais relevantes do estudo Radar está a de que metade de trabalhadores informais, como camelôs, se formalizaram.

— Essa é uma cena interessante e surpreendente. Ninguém esperava isso dez anos atrás. Hoje entendemos que trabalhadores muitas vezes são pequenas empresas. Em geral, são capitalistas sem capital — disse.

Segundo o estudo apresentado pelo pesquisador João de Oliveira — sobre a ampliação da base formal do emprego —, metade dos empresários individuais tem como origem o mundo informal. Além disso, metade do grupo iniciou seus negócios “não por oportunidade, mas por necessidade, após serem demitidos”.

Oliveira explica que o microempreendedor individual tem um perfil de menor escolaridade (49,4% têm no máximo ensino médio completo) e renda mais baixa. Ele apresentou estimativas indicando que atualmente deve haver 3 milhões deles participando da economia brasileira. Há, ainda, outros 6,12 milhões de pequenas e microempresas no país.

Agência Brasil

Posts relacionados

Comentários

  1. Rafael Souza Postado em 14/May/2013 às 01:03

    A pesquisa diz que 38% do público-alvo do programa são trabalhadores por conta própria, formalizados ou não. Mas e os outros 62%? são trabalhadores (empregados)... não trabalham... fazem o que?

  2. Leandro Postado em 14/May/2013 às 09:48

    Claro, vão lá no nordeste e vejam o "mito".

    • G. Tavares Postado em 03/Jan/2014 às 23:46

      Xenofobia é crime, Leandro! Se não sabe disso, procura aí em tua net pela Lei nº 7.716, de 05 de janeiro de 1989 da nossa Constituição... Beneficiários do Bolsa Família existem em todos estados e regiões de nossa Federação, não apenas no Nordeste! Me pergunto sempre, por quanto tempo ainda teremos que aturar esse tipo de discurso imbecil e infeliz? É uma vergonha saber que moramos em um país tão preconceituoso, com pessoas tão atrasadas mentalmente como você, que incitam o ódio aos nordestinos com suas palavras e insinuações desmedidas!

  3. Joao Postado em 14/May/2013 às 13:19

    Você ja foi e viu, Leandro?

  4. Cacique Postado em 14/May/2013 às 14:32

    O preconceito de um conservador não se desfaz nem diante das mais fortes evidências.

  5. charl9 Postado em 14/May/2013 às 14:59

    ahah, sério? essa semana mesmo vi uma história de uma moça que tem uns 6 filhos, a professora advogada (de esquerda, ambientalista aliás) se recusou a ajudá-la por questões éticas pessoais, ter filho é praticamente a profissão dela, não namora com cara pobre. Viva o Brasil do PT, é a estatística contra a realidade do dia a dia, o regime soviético era uma maravilha de marketing também.

    • Brendan Postado em 29/Sep/2013 às 20:59

      charl9, você que é tão informado a ponto de ter todas suas opiniões concretas, me ilumine: Quanto dinheiro uma mãe com 6 filhos ganha do bolsa família, por mês?

  6. Barba Postado em 14/May/2013 às 17:22

    Direitinha do senso comum. Nunca lavou um banheiro na vida.

  7. Jefferson Postado em 14/May/2013 às 18:04

    Daonde é que surgiram os reaças? Socorro, eles estão por todos os lados! São seres de visão limitada e individualista!

  8. gygio Postado em 14/May/2013 às 19:51

    "pessoa que trabalha por conta própria, que se legaliza como pequeno empresário de um negócio com faturamento máximo de R$ 60 mil por ano. " "PERAÊ" ...Tenho pós graduação, não recebo 60 mil por ano e não tenho direito à bolsa família...que milagre ou maracutaia é esta? O governo "mulla" está atuando como no filme, mas faz papel de Hobin Hood e do xerife de nottingham. Pode isso Arnaldo?

    • Bruno Postado em 10/Dec/2013 às 17:31

      A resposta à sua pergunta está na leitura atenta do próprio trecho citado. Faturamento máximo significa que o negócio recebe até R$ 60 mil. Se passar disso, deixa de ser microempreendedor individual. Logo, o cara pode receber R$ 10 mil por ano (menos de R$ 1 mil por mês) que ele se enquadrará nessa categoria. Com pós ou não. O importante é interpretar o texto corretamente

  9. Jorge mendes Postado em 14/May/2013 às 19:56

    Lider Tucano preconceito com Bolsa Família e humilha beneficiarios do programa Em entrevista ao programa Roda Viva, o senador Álvaro Dias (PSDB/PR) revelou o pensamento tucano sobre o programa Bolsa-Família: http://geraldoalckminpsdb.blogspot.com.br/2011/06/lider-tucano-preconceito-com-bolsa.html

  10. Luana Postado em 20/May/2013 às 14:39

    Moro no nordeste, fui e ainda sou beneficiada pelo programa. Isso não me acomodou, não me fez parar de estudar e não me impediu de passar para uma universidade federal. A maioria das pessoas do meu bairro recebem o programa e trabalha, estuda. De fato, se existe acomodação, de alguns, não é por causa do bolsa família, até porque não dá para se sustentar com cento e poucos reais por mês né. É uma ajuda de custo (que para quem tem pouco, se torna muito)

    • Pamela Moreno Postado em 15/Oct/2013 às 18:08

      Isso mesmo Luana! Pessoas dão opiniões que partem de um preconceito imposto pela mídia, que é de direita! Falam como se o Bolsa Família fosse um salário mínimo! Concordo que exista acomodação e assim como você também acredito que não seja por conta do bolsa família! As pessoas já estão com um preconceito enraizado. Falar de etnia, bolsa família, aborto, pena de morte, diminuição da maioridade penal, é falar de assuntos que mexe e pode desestruturar a classe mais alta, e então, ela trata de manipular opiniões, por meio da grande mídia!

    • luana s2 Postado em 18/Oct/2013 às 13:55

      Muito obrigado por voce existir e estar escrevendo isso tudo!!!!!isso eh um tapa na cara de pessoas que nao compreendem o programa, nao acreditam nas pesquisas e criticam sem ter nenhum argumento solido a respeito do tema . te amo!

    • Bruno Postado em 10/Dec/2013 às 17:36

      Pois é, Luana. O pessoal contrário ao Bolsa Família acha que dá pra se acomodar com cento e poucos reais. Sugiro a eles tentar essa proeza. Vamos pedir aos críticos da preguiça gerada pelo programa que passem alguns meses se sustentando com esse dinheiro. Que tal? Depois que passarem fome e sofrerem com a calculadora para o dinheiro render, que tal criticar a Inglaterra, berço do liberalismo, que oferece muito mais bolsas do que o Brasil? - bolsa funeral (R$ 2100 para ajudar no enterro de seu familiar, incluindo pagar flores, caixão, uma viagem de algum parente para o velório etc.) - bolsa aquecimento no inverno (média de R$ 2400 por mês para ajudar você a se aquecer no inverno) - bolsa necessidades especiais (para deficientes ou idosos, até R$ 1500 por mês) - bolsa cuidador de quem tem necessidades especiais (R$ 720 por mês) - bolsa aquecimento por painéis solares (até R$ 3600 por mês) - seguro desemprego (R$ 720 por mês) Fonte: http://noticias.r7.com/blogs/andre-forastieri/2013/06/04/quem-e-contra-o-bolsa-familia-ou-e-mal-intencionado-ou-esta-mal-informado/

    • Felipe Duarte Postado em 15/Feb/2014 às 15:52

      Parabéns Luana. Que o seu exemplo se multiplique e que você faça valer cada ajuda desse programa.

  11. CPP Postado em 22/May/2013 às 07:54

    Faturamento é diferente de lucro...

  12. Pedro Postado em 23/May/2013 às 12:01

    Galera... dinheiro para se acomodar??? Você viveria com 300 reais??? Sabendo q este é o valor maximo da bolsa!

  13. Skywalker Postado em 24/May/2013 às 10:47

    300? Valor máximo? Só se for aonde vc mora, pq aki eu já vi gente receber até 430,00...

    • Brendan Postado em 29/Sep/2013 às 21:05

      Caraca, 430 pra ter quantos filhos? 4? Aí sim em! Sustentar a si mesmo e quatro filhos com menos de um salário mínimo. O sonho brasileiro. Mas enfim, de qualquer forma, ou você está mentindo, ou essa pessoa recebe na ilegalidade: http://www.mds.gov.br/bolsafamilia/valores-dos-beneficios

    • Skyflyer Postado em 15/Oct/2013 às 17:33

      Quer saber de verdade ou quer só encher o saco? Porque se quer saber, é só ler a lei (e como vc não é desses peguiçosos que vivem de bolsa-família, vai ler a lei inteira certinho): http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.836.htm

    • Bruno Postado em 10/Dec/2013 às 17:38

      Uau, que valor sensacional! Realmente, vou trocar meu emprego para ficar encostado ganhando R$ 430. Genial, como eu não tinha pensado nisso antes. Aliás, se o Bolsa Família é arrimo de vagabundo, porque não vemos notícias de gente deixando de trabalhar para viver do benefício? Será porque o salário mínimo é quase o dobro?

  14. Paula Postado em 09/Jun/2013 às 01:21

    Gygio, faturamento não que dizer lucro. Você pode faturar 100.000,00 e lucrar 10.000,00

  15. Find me Postado em 21/Jun/2013 às 15:00

    Gente burra é phodda! Não consegue nem diferenciar faturamento de lucro, e ainda vem querer dar palpite....

  16. Elenita Andrade Postado em 31/Jul/2013 às 11:58

    Os programas de transferência de renda e hoje Bolsa Família mudaram SIM a vida dos brasileiros pobres e miseráveis q viviam esquecidos nas periferias ! Só quem conheceu , freqüentou estes lugares a vinte anos atras sabe a transformação q aconteceu em suas vidas. Sou testemunha deste acontecimento que fez a CIDADANIA ser vivida por todos os brasileiros !

  17. Brendan Postado em 29/Sep/2013 às 21:02

    Felipe, o problema é que as pessoas falam como se o bolsa família fosse um salário. Mas é um auxílio muito pequeno de dinheiro, sabe? É só pra quem é muito pobre, mesmo. Quanto ao que você disse de que existe outro estudo, enquanto esse outro estudo não aparecer, não haverá contraponto, logo, o outro lado da moeda terá argumentos mais fracos para se sustentar.

  18. Danilo Postado em 24/Oct/2013 às 13:20

    A acomodação é um mito mesmo, afinal.... "Com a bolsa-família não dá para comprar nem uma calça de 300 reais para a filha" http://www.youtube.com/watch?v=vulVqkQHgCA E isso que pegaram alguém aleatório, imagino se fizessem um pente fino.

    • Bruno Postado em 10/Dec/2013 às 17:42

      Pois é, que tal trocar seu emprego para se "acomodar" com o Bolsa Família? Nossa, um superdinheiro, hein? Ah, lembrando: quer ver é alguém com educação particular, saúde particular, cursos extracurriculares, idas ao shopping, ao cinema, a shows etc. conseguir manter isso. Tá cheio de beneficiário do Bolsa Família com muita gana para estudar numa escola de qualidade e assim conseguir um emprego bom e, por consequência, todo o resto. Você trocar de lugar com ele?

  19. Bruna Postado em 20/Dec/2013 às 11:38

    Faturamento é diferente de lucro. Fies para o Gygio estudar mais um pouquinho!

  20. Guilherme Postado em 12/May/2014 às 14:39

    Ok. Se você ganhasse o valor do bolsa família, considerando uma família com três crianças em idade escolar, de ~R$170,00 você ia se acomodar? Tipo, isso seria o suficiente e tudo o que você iria querer na sua vida? Eu acho que não. Agora, por que você acha que as pessoas que recebem essa bolsa teriam uma vontade diferente da sua? Seu argumento pressupõe que as pessoas não querem melhorar de vida, agora que ganham essa "bolada", o que eu acho absolutamente errado.

  21. Fábio Rizzo Postado em 16/Jul/2014 às 17:37

    Sou professor de uma escola pública de um bairro onde a maioria das pessoas são de renda baixa, e muitos alunos só tem condições de ir para a escola por causa do auxílio. Infelizmente, em nosso país, existe uma cultura de desprezo aos pobres, onde (segundo a mentalidade vigente) estes estão em situação de carência porque são vagabundos, folgados, "ruins de serviço"...mas nunca por questões estruturais, históricas. Dói nas classes mais abastadas ver pessoas antes pobres melhorando de vida e almejando melhores condições, daí muitas críticas sem fundamentos ao programa.

O e-mail não será publicado.