Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Educação 15/Apr/2013 às 17:45
6
Comentários

Maior Concurso Público do Brasil em 2013 já conta com 800 mil inscritos

Dados preliminares apontam seleção para o Ministério Público da União como a mais cobiçada no país em 2013, até agora. Concorrência geral passa dos 5 mil candidatos por vaga. Número final de inscrições, porém, só será conhecido depois do dia 19

Os dados ainda são preliminares, mas suficientes para apontar o concurso do Ministério Público da União (veja o edital) como o mais cobiçado do país em 2013. Pelo menos até agora. Balanço parcial divulgado pelo MPU mostra que, até o momento, foram registradas 349 mil inscrições para cargos de nível médio e 449 mil para analista. Ou seja, 798 mil inscrições – maior número registrado no país este ano. O total de postulantes, porém, só será conhecido após o dia 19 de abril, quando termina o prazo de pagamento da taxa de inscrição. Há expectativa de que o número de candidatos inscritos ultrapasse a marca de 1 milhão. Ao todo, são oferecidas 147 vagas imediatas, além de cadastro de reserva. A concorrência geral será acirrada: 5.428 por vaga. A demanda por cargo ainda não foi informada e será conhecida junto com o resultado final do processo de inscrição.

mpu concurso

Imagem da Procuradoria-Geral da República, sede administrativa do Ministério Público da União (Divulgação)

As adesões contabilizadas até agora já superaram os 754.791 candidatos que concorreram às vagas do último concurso, ocorrido em 2010, quando foram oferecidas 594 oportunidades. Conforme o edital elaborado pelo Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB), que também foi responsável por organizar o processo seletivo há três anos, só depois de processadas todas as inscrições será informado o total de inscritos que farão as provas marcadas para 19 de maio.

As 147 vagas imediatas estão distribuídas por todo o país. São 38 cargos para analistas do MPU com formação em Direito e 109 para técnico administrativo, função que exige nível médio completo. Os aprovados receberão remuneração inicial de R$ 4.575 e R$ 7.506, conforme a escolaridade. As provas estão previstas para o dia 19 de maio.

Na expectativa

O elevado número de interessados pelo MPU tem uma explicação. Na última seleção, o edital previa a convocação de menos de 600 pessoas. Mas foram aproveitados mais de 5 mil aprovados. Com a mudança no prazo de validade do concurso, de um para dois anos, prorrogável por igual período, espera-se que a quantidade de novos servidores nomeados seja ainda maior.

Leia também

A ampliação da força de trabalho na Procuradoria-Geral da República ocorreu, principalmente, depois da entrada em vigor, em 2010, da lei que criou 10.479 novos cargos, ação consequente da ampliação da estrutura do MPU.

Diferentemente do que ocorre no Executivo, o Ministério Público da União não tem limitação legal para convocar aprovados nem para aproveitar os servidores administrativos nos diversos ramos que compõe o MPU: Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho, Ministério Público Militar, Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.

De acordo com o presidente da comissão interna responsável pelo concurso, procurador da República Bruno Freire de Carvalho Calabrich, a intenção do MPU é começar a chamar os aprovados imediatamente após o fim da seleção, o que deve ocorrer no início do próximo semestre. A escolha pelos cargos de analista na área de Direito e de técnico administrativo é uma demonstração das necessidades mais imediatas, porém, não é descartada a realização de mais um concurso público para os cargos ainda não contemplados.

Congresso em Foco

Recomendados para você

Comentários

  1. sergio Postado em 16/Apr/2013 às 02:54

    O dia em que houver 5 mil candidatos para cada vaga de professor do ensino fundamental, este Pais muda.

  2. rick Postado em 16/Apr/2013 às 15:26

    No dia em que pagarem 7 mil Reais pra um professor de nível fundamental e médio Sérgio. Por enquanto esses mesmos professores estão fazendo concurso pra trabalhar no MPU, que é uma excelente instituição por sinal, tanto que a politicagem tá tentando acabar com sua autonomia e abrangência

  3. Melanie Schwartz Postado em 17/Apr/2013 às 13:13

    Professores não são valorizados no Brasil e nem deveriam. O importante aqui é a sua nota e seu diploma, conforme instituídos pelo MEC. O aprendizado é só uma mera consequência de almejar boas notas, mas nem sempre ocorre. Assim, os professores são dispensáveis, pois são meros catalisadores. Os pais e amigos dos alunos podem perfeitamente preencher esse papel.

  4. Alessandra Postado em 19/Apr/2013 às 19:50

    Pagam pouco para professores porque eles nao precisavam passar por nenhum professor para serem o que sao hj. Ô saudade da epoca que professores eram valorizado.

  5. Diego Marcio Postado em 26/Apr/2013 às 14:36

    Realmente é triste escutar isso. Isso só pova que as pessoas nao acreditam mais na iniciativa privada do país, infelizmente o aumento de pessoas no serviço público só irá aumentar os custos da "máquina" que já está inflada causando inconsequentemente mais problemas socias. Um ciclo vicioso que parece não ter fim! Assim como os real produtores de conhecimento, produtividade, intelectualidade são meramente desprezados e quem paga o ordenado deles somos nós "OS BRASILEIROS QUE NÃO ESTÃO NO SETOR PÚBLICO". QUEM DISSE QUE O BRASIL NÃO É UMA COLÔNIA DE EXPLORACÃO! Só mudaram os meios porém os fins são quase todos iguais!

  6. Marcos Postado em 16/Aug/2013 às 13:20

    Olha o que a esquerda esta fazendo com o país, acabou com a iniciativa privada, para quem elogia Cuba e critica o Chile sinceramente merecem isso mesmo.