Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mercado 16/Apr/2013 às 10:51
357
Comentários

Conheça homens e mulheres que optaram por uma vida mais simples

Na contramão da sociedade contemporânea, homens e mulheres optam por uma vida mais simples. Eles garantem que são mais felizes. Conheça as histórias

Você pode ter passado a vida inteira, ou parte dela, ouvindo a expressão: tempo é dinheiro. Conhecido de perto um universo em que ter do “bom e do melhor” é sinônimo de uma vida sossegada. Também deve ter escutado, e acreditado, que comprar roupas, sapatos e supérfluos alivia o estresse, principalmente, das mulheres durante a tensão pré-menstrual (TPM). Que shopping é e será um dos melhores lazeres desta vida moderna. Agora, suponha que tudo isso virasse de cabeça para baixo. Em nome da simplicidade do ser, homens e mulheres, de idades diferentes, chacoalharam esses velhos conceitos cada vez mais impostos à sociedade e optaram, sem culpa e com leveza, por uma vida simples. Acreditam que precisam de pouco para se satisfazer e asseguram que o lucro com tudo isso não se vende nem se troca, e tem nome: felicidade.

Não se trata de um movimento, mas um fenômeno sem causa única e nenhuma regra. Essas pessoas estão, aos poucos, caminhando por conta própria em busca da simplicidade, sem fazer publicidade disso. Alguns mudaram de cidade, outros conseguiram isso morando em uma capital como Belo Horizonte. E não estão sós. A tal simplicidade já chama a atenção do mundo, já que grandes homens, que poderiam esbanjar mordomias, disseram “não” a elas e a tudo que elas remetem. O ex-guerrilheiro José Mujica, atual presidente do Uruguai, por exemplo, mora em uma casa deteriorada na periferia de Montevidéu, sem empregado nenhum. Seu aparato de segurança: dois policiais à paisana estacionados em uma rua de terra.

Outro que recebeu os olhares do planeta é o papa argentino Francisco, que despertou a simpatia dos católicos e até mesmo de quem não segue a religião, por quebrar protocolos da Igreja. Sabe-se que antes de chegar ao cargo mais alto da instituição, no dia 13, quando foi escolhido como papa, ele andava de metrô e ônibus por Buenos Aires e cozinhava a própria comida. Já como líder do catolicismo, ele dispensou o carro oficial ao celebrar uma missa e caminhou pelas ruas, aproximando-se mais do povo.

BONS EXEMPLOS

Mas não é preciso ir a Roma ou ao Uruguai para conhecer pessoas que apostam nesse modo de vida. O Bem Viver conheceu bons exemplos dessa vida simples. São guerreiros que nadam contra a maré em uma sociedade que, cada vez mais, valoriza o supérfluo como a garantia para ser feliz. “Hoje, o que predomina é o consumismo mais exacerbado, mas se há grupos buscando essa simplicidade é um sintoma de que essa exaustão das buscas frenéticas acaba não levando a lugar nenhum”, comenta o psicólogo, psicanalista e doutor em filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Carlos Roberto Drawin.

homens mulheres vidas simples

Advogada Débora Paglioni, de 23 anos, acredita que ser simples é uma postura que tem a ver com bem-estar e consciência (Foto: Estado de Minas)

Certos de que há muito mais quando se tem menos, os entrevistados para esta reportagem servem como verdadeiras lições de vida. Maria Madalena Aguiar, de 66 anos, diz ser “feliz demais” em levar uma vida baseada na simplicidade e acredita, por exemplo, que está mais perto de Deus. Já Guilherme Moreira da Silva, de 56, mora em um sítio em Macacos, na Grande BH, e garante que “ser simples” traz a ele conforto, alegria, prazer e felicidade. A mesma sensação tem Priscila Maria Caliziorne Cruz, de 23, que ao optar por esse estilo de vida diz ter ampliado sua consciência, ficando mais inteira e presente na vida. “A simplicidade nos obriga a olhar para nós mesmos”, comenta o frei Jonas Nogueira da Costa, que desde menino se encantou pela vida de São Francisco de Assis e adotou a espiritualidade franciscana. Para a advogada Débora Paglioni, de 23 anos, ser simples vai muito além de ter dinheiro. “Tem a ver com bem-estar e consciência”, afirma.

SOMENTE O NECESSÁRIO

Carro, só ser for para locomoção. Telefone é para se comunicar, não precisa de touch screen nem aplicativos mirabolantes. Roupas ou sapatos novos somente quando forem de extrema necessidade, afinal, para quê mais? Comer bem não é ir a restaurante refinado, mas aquilo que é feito em casa. Ter uma vida simples passa por muitas dessas posturas, que não são regras.

Mas quem decide viver com o que é necessário nega o que hoje é tão valorizado, como a corrida disparada pelos melhores celulares, casa, carros e as mais belas joias. E acaba consciente de que o tempo e a energia investidos para a aquisição de coisas podem minguar as oportunidades de conviver com o outro, de buscar a espiritualidade, autoconhecimento e senso de comunidade. É como se essas pessoas se abrissem mais para o mundo ao seu redor e dissessem: “Desapeguei”. Talvez por isso, elas são serenas, sorridentes e leves, vivendo somente com o necessário, aquilo que para elas é essencial.

Leia também

Esse desapego e vontade de viver somente com o que precisa não é algo que a humanidade conheceu hoje. O psicólogo, psicanalista e doutor em filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Carlos Roberto Drawin destaca que esse comportamento é antigo e vem desde antes do cristianismo. “Vem de uma sabedoria grega. Não é só no sentido de não ter bens materiais, mas não transformá-los em uma tirania.” Ele conta que existia uma corrente da filosofia grega, o chamado estoicismo, que mostrava que o homem só atinge a felicidade se ele for livre, ao se livrar das dependências dos bens materiais. “Isso foi seguido tanto por um escravo quanto pelo imperador.”

De tanto desapegar desses bens, Guilherme Moreira da Silva, de 56 anos, é chamado de Mazzaropi pelos amigos, em alusão ao cineasta, ator de rádio, TV, de circo, cantor e diretor Amácio Mazzaropi, que, mesmo rico, foi conhecido como o gênio da simplicidade. Ele marcou a história do cinema nacional ao mostrar personagens simples e uma linguagem bem próxima do povo. Guilherme não optou pela arte. Desde menino, sofria de bronquite e a medicina não lhe dava esperança de cura. Por meio de uma vida que ele mesmo chama de alternativa, conseguiu se livrar da doença, desafiando até o diagnóstico médico.

Nascido e criado em Belo Horizonte, há 30 anos Guilherme se mudou para São Sebastião das Águas Claras, mais conhecido como Macacos, na Grande BH. Formado em arquitetura e especializado em paisagismo, ele morou na Espanha por um ano. Mas foi em Macacos, em um sítio em meio à natureza, que se encontrou. Por 15 anos, morou ali sem energia elétrica. Ele diz até hoje não comprar roupas e só usar aquelas que seus irmãos lhe dão. “Não atribuo grandes valores ao materialismo. Tenho uma caminhonete porque preciso dela para trabalhar.”

Guilherme hoje mexe com produtos naturais, vende pães integrais e come tudo o que planta. Onde mora não há internet. “A minha bronquite que me incomodava muito. Queria uma vida saudável. Esse modelo que adotei tem raízes profundas em querer sobreviver e gostar da vida. Chegou o momento em que o mais importante era a qualidade do ar que respirava , o contato com a terra e a comida que comia.”

Em uma casa de alvenaria sem luxos nem precariedade, Guilherme tem uma televisão, que de vez em quando é ligada. “A vida pode ser muito mais simples. A busca por ter tudo, trocar o velho pelo novo, traz desconforto. A sociedade nunca está satisfeita.” Para ele, a vida no campo traz essa simplicidade, alegria, conforto e prazer.

ESFORÇO

Professor do curso de ciências sociais da Pontifícia Universidade Católica (PUC Minas), Ricardo Ferreira Ribeiro diz que hoje as pessoas fazem um esforço danado para ter renda e, por outro lado, geram um estresse, acúmulo de trabalho e problemas de saúde. “A opção pela vida simples tem sido mais singela, há menos requinte, mas exige menos esforços.” Ele lembra que os hippies chegaram a optar por esse modo de vida, como crítica ao consumismo. “Esse modo de viver aproxima mais as pessoas, cria-se uma empatia.”

Para o frei Jonas Nogueira da Costa, de 37, viver com pouco se aprende ao estar perto daqueles que têm poucas condições financeiras. De família simples e católica, ele sempre participou das atividades da igreja de Três Rios, sua cidade natal, no interior do Rio de Janeiro, o que despertou sua vontade de ser padre. Em 1995, entrou para a Ordem dos Frades Menores, motivado pelo exemplo de São Francisco de Assis, que dedicou a vida à simplicidade e aos pobres. “A proposta de simplicidade, de viver como irmão e ter uma vida de oração são pilares que me encantaram”, diz. A simplicidade para Jonas é entendida como partilha. “Você não pode chegar a Deus com títulos acadêmicos, roupas e outros. Deus é simples.”

O frei conta que a principal mudança que sentiu na sua opção devida foi no conceito de posse. “As coisas que eram da minha família pertenciam a eles e a mim. Hoje, tenho o conceito do nosso.” Suas posses, segundo ele, são os livros. Não se importa com roupas e compra só o necessário. “A simplicidade tem o campo prático e político. No primeiro, é o contato com as pessoas mais simples e afetos com as plantas e animais. No segundo, é a denúncia do consumismo que gera frustrações.”

Ele ensina que a vida simples permite o contato consigo mesmo. “Nos obriga a olhar para nós mesmos e ao nos depararmos com o ser humano que somos nos libertamos das grandes tentações do consumismo.” O grande ganho para o frei é a felicidade como comunhão, prazer nas pequenas coisas , estar bem consigo mesmo. “Temos que fazer o que gostamos. A minha opção me faz bem, humano e feliz.”

Para o frei, quem segue a vida baseada na simplicidade, independentemente da religião, tem que aprender a escutar os pobres materialmente e socialmente. “Eles são os nossos mestres. Há muita coisa que dissemos que são fundamentais para nós, e vemos que outras pessoas conseguem viver sem aquilo. Às vezes temos tudo e não abrimos mão de nada, e esse pobre consegue sorrir e falar de Deus. Por trás disso, há uma sabedoria. Não há uma receita pronta para essa vida simples. Cada um tem que fazer a própria síntese”, aconselha.

Estilo de vidas

Existe um movimento chamado simplicidade voluntária, que é um estilo de vida no qual os indivíduos conscientemente escolhem minimizar a preocupação com o “quanto mais melhor”, em termos de riqueza e consumo. Seus adeptos escolhem uma vida simples por diferentes razões, que podem estar ligadas a espiritualidade, saúde, qualidade de vida e do tempo passado com família e amigos, redução do estresse, preservação do meio ambiente, justiça social ou anticonsumismo. Algumas pessoas agem conscientemente para reduzir as suas necessidades de comprar serviços e bens, e, por extensão, reduzir também a necessidade de vender o seu tempo. Alguns usarão as horas a mais para ajudar os seus familiares ou a sociedade, ou sendo voluntário em alguma atividade.

Compra consciente

Mudar os hábitos de consumo e só adquirir produtos de que realmente precisa é uma opção de vida de quem busca ser mais saudável

Não é preciso sair da capital ou se dedicar integralmente ao sacerdócio para ter uma vida simples. Essa opção de vida, apesar de a luta ser ainda maior, é bem possível na cidade grande, mesmo com as tentações do consumo e seus exageros bem próximos. A simplicidade, muitas vezes, está na essência da alma e em atitudes conscientes, e não é preciso radicalismo para chegar até ela. O professor do curso de ciências sociais da Pontifícia Universidade Católica (PUC Minas) Ricardo Ferreira Ribeiro diz que essa opção de vida pode ser uma certa crítica aos valores ligados à ostentação e ao padrão de vida de pessoas que não conseguem abrir mão dos bens materiais. “A gente acaba consumindo muitas coisas, para quê? Qual a finalidade desse bem que se adquire?”, provoca.

Foram essas as perguntas que motivaram a psicóloga Marina Paula Silva Viana, de 28 anos, a enfrentar um desafio: um ano sem compras. De junho de 2011 até junho de 2012, ela não comprou nada de supérfluo e criou um blog na internet relatando sua experiência durante esse período. A página levou o nome do desafio, Um Ano sem Compras. Mineira de Belo Horizonte, a jovem mora desde 2008 em Curitiba e achava que a proposta seria difícil. “O mais complicado é conter o primeiro impulso. Mas vi que isso é bem possível.” O dinheiro que usava para comprar roupas, bolsas, calçados e cosméticos foi gasto em lazer. “Sempre gostei dessa opção de vida, e queria fazer essa experiência. Você percebe que tem outras prioridades na vida. Passei a fazer mais programas ao ar livre, a aproveitar atividades intelectualizadas. Quando estamos imersos no consumo, deixamos o que nos dá prazer em segundo plano. Passada essa experiência, hoje compro bem menos e me foquei no que é essencial para mim.”

Como psicóloga, Marina conta que muitos pacientes trazem para o consultório frustrações vindas do consumo. “As pessoas estão consumindo mais. E isso acaba tendo uma função psicológica. Ela acabam acreditando que a personalidade está ligada ao que consomem.” Formada em teatro, produtora do curso de educação gaia em BH e estudante de letras na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Priscila Maria Caliziorne Cruz, de 23, diz que a vida simples vem dos pilares que recebeu em casa e das suas buscas e anseios. “São escolhas diárias. Encontrei em BH, no meio urbano, uma alternativa mais simples para viver.”

Ela conta que o segredo dessa opção está na consciência do que se busca. “Sabemos que ter um telefone é importante para atender a necessidade. Mas nem sempre essa necessidade por um produto acompanha moda e o que está no mercado.” Há 10 anos, a jovem não entra em shopping, pois, segundo ela, é um ambiente que a incomoda, principalmente pelo objetivo daqueles que estão ali e os tipos de relações estabelecidas. “Participo de um encontro anual de trocas de roupas. Para a minha alimentação, participo de redes de agricultura urbana, que são alimentos produzidos na cidade. Compramos diretamente dos produtores, sai mais barato e não acumula tanto valores.”

A maior preocupação de Priscila é com o meio ambiente. Ela procura ter atitudes sustentáveis, como reciclagem de lixo, usar carona ou transporte público. “Essa opção de vida me faz sentir em harmonia comigo mesma. Quando fiz essa escolha, é como se tivesse responsabilidade com as pessoas ao meu redor.” Ela diz que o encontro com esse modo de vida foi motivado por uma busca de vida saudável, da saúde do corpo e da mente . “Nunca fiz escolhas motivada pelo financeiro.”

BENS MATERIAIS

Por mais que as quatro filhas insistam, Maria Madalena Aguiar, de 66 anos, fica bons anos sem comprar roupas. Prefere consertar as que tem e não se importa com a idade delas. Um vestido e um tamanco já estão de bom tamanho. Mesmo morando na capital, a essência, adquirida na infância, na roça e durante os três anos que morou em um convento em São Paulo, ela mantém intacta e com orgulho. Diz já ter conhecido muitas pessoas que ostentam bens materiais. “É de dar dó”, comenta.

Certo dia, uma de suas filhas a chamou para sair. Ela logo pegou a bolsa de pano e disse estar pronta para acompanhá-la. A filha sugeriu que mudasse de roupa. “Você quer o que visto ou a minha companhia?”, respondeu Madalena. Apaixonada pelas poesias que cria, ela conta que prefere andar de ônibus ou a pé a ir de carro. “Temos pernas é para andar.” Compras com ela, só o essencial. O seu lazer é mexer na terra, com as plantas e aprender com elas. “A vida simples é uma sabedoria”, avisa. Para ela, ajudar o outro a ter um coração bom são as grandes riquezas do ser humano.

Madalena conta a lenda que lhe serve de inspiração. “Uma vez, um turista viajou para conhecer um grande sábio. Quando chegou, disse a ele que queria conhecer seus móveis. O sábio, muito tranquilo, mostrou que só tinha uma cama e uma cadeira e o convidou a entrar. O homem não aceitou, disse estar só de passagem. O sábio respondeu: ‘Eu também’.” Para essa senhora, a história aponta o que devemos pensar antes dos bens materiais serem nossos donos. “Caixão não tem gaveta. Estamos aqui só de passagem.” (LE)

Viver com o essencial

Este mês, o New York Times publicou um artigo sobre a vida de Graham Hill, que vive em um estúdio de 420 pés. Ele tem seis camisas, 10 tigelas rasas que usa para saladas e pratos principais. Não tem um único CD ou DVD. Era rico, tinha uma casa gigantesca e cheia de coisas – eletrônicos , carros e eletrodomésticos. “De uma certa forma, essas coisas acabaram me consumindo”, disse na entrevista. Em 1998, em Seattle, vendeu sua empresa de consultoria de internet, Sitewerks, por muito dinheiro e passou a comprar muito. Entre as compras, um Volvo preto turbinado. Mas tudo isso passou a incomodá-lo e a ficar sem graça. E ele decidiu viver somente com o essencial.

Luciane Evans, Estado de Minas

Recomendados para você

Comentários

  1. Jão Postado em 16/Apr/2013 às 11:47

    Muito interessante e concordo, mas é fácil qdo se tem dinheiro p poder viver assim.

    • Juca Postado em 11/Sep/2013 às 16:58

      Tudo depende do modo de vida adequado à sua renda: cortar gastos, abrir mão de comodidades, consumir conscientemente e trabalhar para viver, não viver para trabalhar

    • vinicius Postado em 21/Sep/2013 às 14:55

      exatamente

    • Paula Zandonadi Zanirato Postado em 24/Sep/2013 às 12:47

      "Eu gostaria de viver como um pobre, mas com muito dinheiro." Pablo Picasso Realmente td é melhor qdo se é por escolha consciente...

    • . nanda . Postado em 29/Sep/2013 às 03:03

      Pois é, viver sem plantar e colher é e sempre será muito caro. =/

    • Rosa Maria Postado em 23/Oct/2013 às 16:25

      Vivo de maneira simples, não tenho dinheiro e sou feliz.

    • Karen Postado em 08/Nov/2013 às 09:03

      Como assim "quando se tem dinheiro"? Leia a matéria novamente!

    • Karen Postado em 08/Nov/2013 às 09:15

      As pessoas ou não leem o texto direito ou realmente estão presas ao seu mundinho de verdades... Quanta besteira li aqui nos comentários!

    • Márcia Postado em 23/Nov/2013 às 16:08

      Pois é Jão, QUEM FALA ASSIM, muitas vezes tem muito dinheiro, outras não... Mas viver bem e simplesmente usar o necessário é e deve ser suave, sem medos, sem fome, sem frio, sem necessidades, o ser humano precisa do básico, precisa de uma casa própria de boa qualidade que não entre águas pelas telhas, que não caia goteira na sua orelha enquanto dorme, que a pessoa não tenha medo de perder o telhado em dias de ventanias e tempestades, que não precise "forrar" o seu telhado com cx de leite longa vida, que tenha uma geladeira boa para armazenar seus alimentos, que tenha água boa, um banheiro sem vento nas costas porque o teto não tem forro e nem laje e as cxs de leite acabaram e não tem como arrumar o teto no momento... Que seja simples e tranquilo ser "pobre" desde que seja com um mínimo de conforto... Que possa chegar cansada do serviço e ter um local onde possa descansar e dormir bem, sem frio, calor excessivo, sores por ter um telhado de Brasilite, poder dormir em paz, sem medo de sua porta ser arrombada pois é fechada apenas com trinco simples e não tem fechadura... Poder fazer seu almoço sem ficar tampando as panelas porque a sujeira das queimadas vazam pelas telhas num telhado velho e sem forro... Bem se for por esse caminho confortável e simples eu posso viver bem... não sou consumista, uso o que necessito, compro roupas no bazar da pechincha, não tenho carro, tenho celular porque necessito, tenho internet para estudar, pesquisar e adquirir conhecimentos sobre coisas da vida, como fazer o melhor para viver de forma simples, artesanatos, comidas, ler matérias como essa e aprender mais.. enfim...

      • Fabrício Gomez Postado em 05/Aug/2014 às 13:28

        Eu acho que você está confundindo pobreza com simplicidade! Tem pessoas pobres que não são simples, pelo contrário, são extremamente consumistas. Eu acho que vocês está criando um pré conceito pelo fato do artigo citar algumas pessoas que podiam ter tudo do bom e do melhor, mas optaram por ter o básico! Quem pensa que é fácil um rico viver de forma simples está muito enganado, muito pelo contrário! Nas parábolas do próprio Jesus, ele dizia que é mais fácil um camelo passar por um furo de uma agulha, do que um rico abrir mão de algo que tenha!

    • Rosa Postado em 26/Nov/2013 às 21:10

      Concordo e acho estranho que as pessoas precisem primeiro ter, para depois viver com simplicidade.

    • Latigro Postado em 05/Dec/2013 às 12:15

      Cara, o mundo ta cheio de nego burro como você. São esses como você que alimentam o materialismo. Cabeça estreita, pequenos horizontes.

      • Julio Postado em 13/Jan/2014 às 11:13

        haha, é até engraçado ver esse comentário: um 'cabeça estreita' xingando o outro porque viu somente superficialmente o comentário do outro. menos amigo, menos.

      • lala, @doutrinadora Postado em 14/Feb/2014 às 13:41

        Nossa, que agressividade. Quer um abraço? Vc deve estar precisando...

      • andre Postado em 04/Mar/2014 às 17:54

        q boca suja colega... papai e mamae nao deram educação?

    • Alice Postado em 12/Dec/2013 às 11:16

      Concordo. Se já tem tudo, pode-se optar por ter pouco. Agora, quem não tem condições nem de comprar uma casa para viver, precisa economizar rigorosamente para quem sabe um dia ter. Nem todo mundo pode se confiar de sobreviver e sustentar família com doações, e precisa se sujeitar a sociedade onde tudo gira em torno do dinheiro.

      • Vitor Postado em 19/Dec/2013 às 22:36

        Serio que voce acha mesmo que é preciso ter tudo pra a partir daí abdicar e viver de forma simples? E o tempo perdido em busca desse 'tudo'? Alguem dispendeu tempo pra conseguir isso - senao voce, seus predecessores. Agora aquele que nao tem, em teoria nao tem a que se apegar, deveria ter mais facilidade em adotar esse modo de vida. Mas sao esses os mais materialistas: os que nao possuem. Porque o ter é simbolo de um status que nunca tiveram e querem sentir e buscam avidamente.

      • Michelle Postado em 20/Dec/2013 às 16:27

        Viver de maneira simples Alice, que o autor descreve neste artigo diz respeito a refletirmos nessa busca frenética pelo "material", de como a mídia nos manipula ao que comprar e ao "que preciso ter para ser feliz".

      • Pedro Postado em 03/Apr/2014 às 16:53

        Alice e Jão: Impressionante a dificuldade de entender e a facilidade de negar o conteúdo do texto.

      • Luciano Postado em 05/Apr/2014 às 20:01

        Voce tem muito que aprender ainda. Mas nao a recrimino por expressar sua opiniao.

    • vladimir ulianov Postado em 17/Dec/2013 às 15:23

      mas se a ideia e desapegar do dinheiro , como seria necessário dinheiro ?

    • Vitor Postado em 19/Dec/2013 às 22:28

      Desculpe, amigo. Mas esse seu comentario soa paradoxal. É necessario ter dinheiro pra viver de forma simples, com auto-suficiencia? Sinceramente nao entendi.

    • Julio Postado em 29/Dec/2013 às 02:19

      Com certeza... Mas não vou deixar a matéria passar em vão! Quando eu deixar de ser pobre e ficar muito rico, quando eu tiver uns 60 ou 70 anos doarei meu dinheiro parar instituições e para a família e viverei com o essencial... Uma cama, meia dúzia de roupas, um prato, uma faca, um garfo, um acolher e um vazo sanitário!

    • Pi Pi Postado em 03/Jan/2014 às 12:00

      Tem toda razão. Todos fizeram ou PUC, ou se encontraram após um ano na espanha. Quero ver se matar de trabalhar para sustentar uma família se todos optariam por viver com pouco. Na verdade não sejamos coxinhas ou hipócritas. Vivemos num mundo capitalista. Ou revolucionamos o sistema ou dependeremos dele. Não quero viver uma vida simples em que minha família e amigos precisam me comprar roupas. Comprar. Ou seja, capitalismo. HUAHUAHUAUHAH não adianta nada.

    • Helder Postado em 19/Jan/2014 às 12:23

      João e Alice, comecem pelo pequeno. Guarde dinheiro para sua casa, tire esse dinheiro daquilo que não precisem. O problema é o contrário: tirar dinheiro do que precisa para investir no que não se precisa. Conforto é uma dádiva, mas o que colocam na nossa cabeça é que precisamos de coisas que não precisaríamos se não tivéssemos nossa subjetividade moldada pelo consumismo. Latigro, respeite as pessoas que discordam de você.

    • João Márcio Postado em 30/May/2014 às 14:07

      Cara, eu não tenho dinheiro sobrando nem nada... só ganho o sucifiente pra viver...... e vivo uma vida baseada em ficar mais em casa do que no trabalho.... eu abri mão de consumir os ultimos lançamentos tanto da moda como da tecnologia... e acredite... estou bem melhor agora do que antes

  2. Hugo Renato Postado em 16/Apr/2013 às 12:15

    Vi um filme dia desses em que um dos executivos pediu pra sair e depois voltou procurando emprego na mesma instituição financeira... Daí a recepcionista disse "Sr. Fulano, podemos recolocá-lo em seu cargo anterior", daí ele respondeu "Não, eu quero o cargo que tiver menos responsabilidade."

    • Wilson Soares Postado em 17/Sep/2013 às 11:07

      Que filme é esse, jovem? Parece interessante.

    • Adriano Postado em 11/Nov/2013 às 23:53

      qual o nome do filme??

    • Betto Postado em 12/Nov/2013 às 18:54

      qual filme ?

    • Helena Postado em 08/Jan/2014 às 09:05

      Olá Hugo, bom dia Vc pode me informar o nome do filme? Fique com vontade de assistí-lo, Obrigada, Helena

    • emanoel dias Postado em 05/Feb/2014 às 21:49

      menina dos olhos

    • Renata Postado em 17/Feb/2014 às 20:08

      Eu ainda acho que a faxineira da minha empresa trabalha mais que o presidente.

    • Igor Muniz Postado em 13/Mar/2014 às 11:12

      É a geração de homens frouxos que temos. As mulheres tem mais colhões que muitos por aí...

      • Pedro Postado em 03/Apr/2014 às 16:55

        Impressionante a dificuldade de entender e a facilidade de negar o conteúdo do texto. Pra te responder tem que abaixar o nível Igor, vamos lá então: Vc não curte homens frouxos, gosta mesmo é de homens fortões, machões e mandões...entendi!!!

    • Vanda Lima Postado em 18/Aug/2014 às 16:54

      Isso mesmo quanto menos peso nas costas, mas leve é a vida, mais feliz é o homem.

  3. Ge Munoz Postado em 16/Apr/2013 às 12:43

    Qdo vc consegue viver do que tem e nao sofrer, ter a liberdade de ir e vir, nao se preocupar como que o outro tem....ai vc tem a PLENITUDE de vida....ja tive este grande prazer da plenitude. Existem lugares lindos no Brasil onde vc pode ter uma vida gostosa....simples...e nao precisar de muito, apenas o basico. E estou acreditando que muitas pessoas estao indo nesta busca. Eu sou uma.. voltar a minha PLENITUDE DE VIDA.

    • Judith lorenz Postado em 14/Dec/2013 às 03:28

      Ge quero o mesmo p/mim.

    • Vanessa Stein Terra Postado em 29/Dec/2013 às 20:44

      Acho que o problema está no excesso e na falta de equilíbrio. Nem 8 e nem 88. É preciso saber valorizar o ser não permitindo que o ter, seja prioridade!

    • Aline N Postado em 07/Feb/2014 às 17:17

      Dá exemplos de cidade que dá pra viver assim, por favor. Também estou em busca desse caminho.

    • Isabel Postado em 14/Feb/2014 às 12:51

      Que lugar é este no Brasil? Como poderia viver nele. Estou desempregada há anos. Tenho minha mãe que no momento não pode andar e precisa de mim. Tenho irmãos, mas não se preocupam conosco. Estou em depressão querendo sumir, mas como sobreviver, onde morar? São comunidades? Poderia levar minha mãe? Como fazer? Pois sei q posso até ir na frente dela, mais se ela for antes estarei na rua e cheia de problemas me sentindo sem amigos e sem direção. Estou desesperada precisando de um amigo. Não tenho bens. Estou sem direção buscando conforto...Isabel

    • Heitor Postado em 04/Apr/2014 às 16:41

      Acho q vc está completamente equivocada, quando trata de plenitude de vida, e coloca como fator fundamental a questao da localizacao, com tudo q li, tem mais a ver com se encontrar, saber o q vc realmente precisa, e se concentrar em alcancar o q te faz feliz.

  4. Alisson Mattos Postado em 16/Apr/2013 às 12:45

    Viver assim não é facil, gera muitos questionamentos (de outros). Também opto pela simplicidade tenho carro velho, moto velha e utilizo a bicicleta como meio de transporte. Meus amigos sempre me criticam por não buscar cargos melhores. Não conseguem conformar com meu modo de vida. Dizem caralho tu forma pra não fazer nada... Também sigo a regra que minha vida é mais importante que meu emprego. O trabalho precisa ser prazeroso. Hoje estou assim em harmonia. Só que vive assim entende..

    • Cristiani Raymundo Postado em 16/Apr/2013 às 12:46

      Isso sim é qualidade de vida.

      • Milton Neto Postado em 16/Apr/2013 às 12:47

        Quero um dia chegar a viver nessa simplicidade, UM KITNET, um sofá, uma cama, plantar... trabalhar de metrô e ônibus...um dia irei chegar nesse nivel.

      • UmDesses Postado em 18/Sep/2013 às 03:23

        Só não planto ainda... E digo mais: NÃO TENHO SOFÁ! Não quero disputar meu espaço vital com móveis...

      • jakson Postado em 08/Nov/2013 às 14:14

        verdade

    • LUCIA MOREIRA Postado em 15/Sep/2013 às 12:10

      QUERO TMB CHEGAR A VIVER ASSIM,O MAIS SIMPLES K EU PUDER ,JA COMECEI,E JA MELHOROU MUITO,

    • william souza Postado em 19/Sep/2013 às 12:02

      realmente admirável.

    • Arthur Postado em 03/Oct/2013 às 09:01

      Você está certíssimo! E, o que os seus amigos pensam sobre você é um problema deles, não seu. Continue seguindo o caminho que te faz feliz. Você não é um consumista, você é um desfrutador da vida! Parabéns.

    • Maria Helena Grehs Postado em 18/Oct/2013 às 19:05

      O desapego é uma arte, uma virtude, um grande bem! <3

    • jakson Postado em 08/Nov/2013 às 14:13

      verdade

    • Daniel Postado em 13/Nov/2013 às 13:51

      Passo pelo mesmo. Carro velho, roupas velhas, poucas posses, pouca grana, mas um sorriso imenso no rosto, porque tenho, na minha casa alugada, meus 3 cachorros adoados, minhas plantas, meus pássaros que todo dia vem comer um pouco do alpiste que coloco pra eles. Isso me traz felicidade constantemente. Bens materias são como drogas, até são prazerosos, mas são momentâneos. =) Gostei de saber que não estou sozinho nessa vida! Saúde!

    • Vitor Postado em 19/Dec/2013 às 22:38

      Isso mesmo Alisson. Os amigos questionam o porque do carro velho, das roupas simples, de nao estar na mesma onda de consumismo deles.

    • Hussayn Postado em 05/Feb/2014 às 10:52

      Parabéns por ter essa consciência! Se todos dessem valor à sua própria liberdade, sua própria vida e sua própria saúde, nossa sociedade seria outra! Como vi uma vez em uma entrevista com um médico que falava: "A pessoa quando está no leito de morte geralmente lamenta por ter trabalhado muito e aproveitado menos do que desejava. Nunca vi ninguém nos últimos dias de vida lamentar o investimento que não fez ou o dinheiro que não ganhou". Mas é como vc mesmo disse, quando vc opta viver com menos para ter mais liberdade, para cuidar mais da própria saúde vem a família e sociedade em geral te julgar de vagabundo, dizer que vc não quer saber de nada, então é preciso ter muita personalidade!! Desde que eu era mais jovem sempre via os exemplos de "sucesso", pessoas que se formaram, prosperaram em seus trabalhos, que ganhavam muito dinheiro mas tinham a aparência de serem mais velhos 10 anos ou mais, barrigudos, carecas, sempre com algum problema sério de saúde. Na minha cabeça eu me perguntava se eu era único que achava que tinha alguma coisa errada nesse "exemplo de sucesso".

      • Sophia Postado em 15/Feb/2014 às 01:36

        Parabéns pelo seu comentário! É preciso ter sabedoria para viver bem, saber o que é essencial para ter uma vida plena e o que é apenas vaidade. Para não fazer de sua vida apenas um meio de vida. Pena que muitos só se dê cota disso nos últimos dias de sua vida.

      • James Postado em 25/Mar/2014 às 21:43

        ola´ trabalho desde os 12 anos,filho d empresário minha criação foi voltada ao capitalismo.E assim minha adolecencia,juventude e, casando-me muito cedo,minha mente corpo e alma era trabalhar, trabalhar,trabalhar....progredir a empresa,superar metas,gerar empregos e mais empregos....sair na frente da concorrência,maior capacidade administrativa e ser um empresário de sucesso,participante na sociedade, entidades etc....(vocês sabem do que estou falando) o mundo empresarial exige a sua ALMA, e todas suas energias. sendo empregado e´a mesma coisa....a diferença é que você não tem folha de pagamento à pagar e talvez algum "status". Concordo com você plenamente Hussayn... somos todos uns idiotas, vivendo para o sistema,aparencia.....sucesso....hoje... tenho 47 anos...sou cardíaco...não posso desfrutrar da vida que tanto trabalhei para viver com alegria....enfartar qualquer um de nos pode a quelquer hora....como já chorei no leito de hospital...UTI...com medo. Deixa isso tudo dizem, e suas responsabilidades onde fica seu covarde? Seu fraco? Não são estas às perguntas que nos vem à cabeça? O Mundo é para os fortes! alguém disse isso. Sim por isso estamos todos doentes, uns fisicamente,outros mentalmentes e outros ou talvez os trez,espiritualmente. A industra da medicina ganhando rios de dinheiro, e a população embriagada, ludibriada pela mídia marqueteira, modismos etc, em uma sociedade consumista e selvagem."quem pode mais chora menos". Que vida louca é essa? sera que è para isso que viemos ao mundo? Não é nem uma resposta a você Hussayn,mas uma constatação das suas palavras no qual me identifiquei.

    • Diego Postado em 11/Mar/2014 às 10:04

      Que bom! Parabéns! Eu tive a vida e os conceitos contaminados por muito tempo, vivi em SP, competi por tudo tive acesso, conquistei as "coisas boas" e descobri que a minha vida era vazia, sentia falta de contato familiar, contato com a natureza, queria preparar a minha comida, queria estar em um ambiente sendo eu mesmo, poder pisar no chão, respirar ar puro, trabalhar o suficiente para viver... me sentia cobrado sobre como deveria agir, o que deveria dizer e como me vestir. Hoje vivo de forma diferente, focando numa qualidade de vida no futuro, estou tentando comprar um sítio para morar lá com o meu pai de forma simples e feliz, mas sou feliz hoje com o meu trabalho estudo num curso técnico gratuito no IFSC, sou feliz com isso, pratico atividades físicas (gratuitas e em contato com a natureza), contemplo a natureza e o tempo sempre que posso, sou casado... minha saúde e o meu corpo mudaram para melhor, me sinto mais equilibrado, só como as coisas que eu mesmo cozinho, estou tendendo para alimentação orgânica, quero parar de trabalhar aos 50 e me dedicar somente a minha própria saúde, participar positivamente da vida das pessoas ao meu redor, interferindo o mínimo possível e estudar mais, dar aulas, talvez influenciar a cabeça dos jovens mostrando outro mundo onde vc não precisa gastar o seu salário em uma roupa de marca nem comer no Mac para ser importante...

    • Márcio Postado em 17/Mar/2014 às 17:27

      Um dos maiores problemas realmente é esse, as pessoas não aceitam a simplicidade de outras, acredito que uns do maiores câncer do Brasil se chama STATUS.

  5. Maria Postado em 16/Apr/2013 às 12:56

    se ninguém quiser responsabilidade ninguém vive de nada, isso hoje é um luxo. Mesmo que você plante sua comida, alguém cultivará as sementes. Na imensa maioria das vezes, grandes corporações. Eu sou a favor de se disseminar essa ideia MENOS CONSUMISTA, mas não criar ilusões românticas e bucólicas sobre o sistema que nos engoliu. hoje é um luxo, pois vá até em cidades menores ou mais pobres,as pessoas que sempre viveram assim cansam e sofrem de falta de muita coisa. Já os que podem, vão e voltam na simplicidade quando lhes apetece.

    • Adelia Postado em 20/Sep/2013 às 18:45

      Muito interessante seu comentário, Maria

    • Mandy Postado em 20/Sep/2013 às 19:31

      Muito bom seu comentário. Essa é a realidade.

    • Emilia Postado em 08/Nov/2013 às 19:37

      concordo Maria!!!

    • Sandro Feliciano Postado em 11/Nov/2013 às 18:15

      Muito sábio esse comentário.. Concordo plenamente..

    • Taysa Postado em 14/Nov/2013 às 10:08

      Tudo que foi dito concordo plenamente a partir de uma simples palavrinha !Escolha! Essa vida simples que tanto se fala ela serve primeiro pra quem tem alguma escola...pensa o individuo andou bom tempo de bicicleta, ele não vai querê-la tão cedo em sua vida.....pense nisso!!!!!!!

    • Ana Maia Postado em 27/Nov/2013 às 20:50

      Simplicidade nao e sinonimo de pobreza

    • Danielle Siqueira Postado em 02/Jan/2014 às 16:47

      Concordo com vc Maria. Refletimos sobre este assunto pq temos as duas possibilidaes em mão. Tbm não sou à favor do consumismo não. Mas passar falta do mais simples deve ser horroroso. Eu faço a opção pela vida mais simples, porém antes, convivo com meu familiares com a vida requintada, e cheia de pessoas infelizes se não tiverem consumindo!

    • Joice Postado em 14/Feb/2014 às 18:14

      Viver com simplicidade não quer dizer que você vive sem responsabilidade. Uma mãe não deixará de ser zelosa se ela levar um ideal de vida simples, sem necessidade de ter o maior salário do mundo, um casarão medíocre com mobília planejada igualmente medíocre. Não é viver de nada; é repensar o que realmente lhe faz feliz: vale a pena ganhar um salário maior e ter menos tempo com seus filhos? Ou aguentar um emprego que te aflige por causa do salário, ao invés de trocá-lo por outro onde você conviva melhor com um salário menor? O dinheiro traz felicidade?

    • Justo Postado em 28/Feb/2014 às 11:13

      Arrebentou em seu comentário. Muito bem colocaddo, na realidade temos um vazio de algo, tentamos preencher com as coisas, quando nos damos conta que essas tais coisas não nos trazem a felicidade, vamos procurar nas coisas simples. Daí começamos a ver o simples ficar sem graça, e queremos retornar as compras. Deveríamos buscar mais a Deus... pARABÉNS pelo seu post.

    • Luciana Postado em 15/Mar/2014 às 21:53

      É exatamente isso que o "sistema que nos engoliu" quer que a gente acredite, se conforme e continue consumindo. A matéria não fala de pessoas que não consomem nada. Fala de pessoas que abriram mão do excesso e descobriram a felicidade que isso trás. Não é não comprar sementes e sim parar jogar fora mais da metade das frutas e legumes colhidos porque então feios e ninguém compra, mesmo que ainda estejam bons. Só um exemplo do nosso consumo irresponsável.

  6. Carlos Postado em 16/Apr/2013 às 13:28

    Me parece que esta matéria é bem pouco política e tão somente pragmática... pessoas que já estão num patamar financeiro, profisional e social muito confortável, que podem ou não optar pela simplicidade não é nada revolucionário, não se configura como algo relevante, mas apenas um fenômeno da burguesia entediada. A grande massa dos explorados pelo sistema simplesmente não pode se dar ao luxo de ser simples, pois serão presos. Dizer que quer ser simples sem abdicar do status que já possui (principalmente financeiro) me cheira a hipocrisia.

    • João Postado em 04/Sep/2013 às 01:19

      O pobre não tem escolha: ele é pobre. Agora, um abastado que resolve experimentar a simplicidade de um pobre merece respeito e admiração, afinal, decidiu sair de sua zona de conforto. (Não estou dizendo que um pobre não mereça respeito e admiração, antes que experimente baixar no meu terreiro.)

    • Beatriz Postado em 08/Sep/2013 às 15:57

      serão presos? como assim? não entendi! acho que vc não entendeu o texto! conheço gente que trabalha muito, para poder comprar um celular última geração, pq "precisa". Precisa mesmo? é isso que o texto está dizendo. Reveja o que você consome. Eu não vou deixar de andar de carro, por exemplo, pois o meu trabalho é longe, e acho perigoso andar de ônibus sozinha a hora que eu saio de lá. Mas não preciso de um carro super sofisticado. Não vou gastar o meu dinheiro suado do trabalho para financiar por 3 anos um carro sofisticado. Um carro popular, para exercer a função de ir e vir, já está bom. Conheço pessoas que ganham menos do que eu e tem carros muito mais sofisticados e caros. Elas precisam mesmo disso? Você não vai ser preso por deixar de lado o consumismo sem propósito. Entendeu a lógica do texto?

      • Paulo Licht Postado em 13/Sep/2013 às 16:49

        Sem falar a troca anual de automóvel, eletrodomésticos e por aí vai. Se o texto foi elitista não sei porém essa mentalidade não é do tipo que é a favor do sistema que rege a humanidade nesses dias. Para mim, diminuir significantemente o consumo, vai contra a ordem estabelecida e, se muitos seguirem por aí, o sistema terá que ser revisto. Portanto, revolucionário sim senhor!

      • Maria Helena Postado em 02/Oct/2013 às 07:01

        É isso Beatriz! Vc captou a essência da proposta!

      • Camila Postado em 02/Nov/2013 às 10:57

        APOIADA!

      • Joel Postado em 04/Nov/2013 às 19:33

        Excellent guria

      • Daniel Postado em 13/Nov/2013 às 13:53

        PERFEITO!

      • Pi Pi Postado em 03/Jan/2014 às 12:04

        Acho que ele entendeu muito bem. Estamos num sistema capitalista. É sociologia do trabalho. Se matar de trabalhar, para adquirir ou não sofisticação... Afff esse tipo de escolha é que é prisão. Consumir consciente ou não é que um problema, pela característica inerente do consumo que é o que? o capitalismo!!! aauhahuauha dentro dele não há meio termo. Concordo plenamente com o carlos. Isto para mim é escapismo. Preguiça de revolucionar de verdade.Em um limite hipocrisia. Pq estes exemplos todos que foram mostrados acima mostram que eles dependem do CONSUMO capitalista de outras pessoas. Adianta o que?

      • Felipe Postado em 21/Feb/2014 às 10:27

        Parabéns Beatriz, o senhor Carlos não entendeu a essência do texto!

      • Corina Maciel Postado em 26/Jul/2014 às 02:19

        Si, entendi a lógica do texto. É preciso fazer um esforço enorme para não ser shoppeiro/a de carteirinha. Toda vez que a gente entra em um shopping, dá vontade de comprar, consumir. É normal, até. Afinal, o que significa shopping? compras. Coisa que americano do norte criou e vive preso na armadilha. Por que tudo em shopping center é mais caro. Muito mais caro.!!! E agente nem tem aumento prá bancar tanta vontade de consumir diante de tantas tentações aos nossos olhos. Mas é um engano!!! Um terrível e perigoso engano. Classe média (seja de que tempo for), é louca por shoppings. Ali tem um monte de coisas com que a classe média sonha. Sem aumentos, com uma inflação sem controle, podemos e devemos afastar a rotina de viver em shoppings. Podemos passear numa praça, parque, calçadão de praia, uma academia de dança, enfim, restam muitas opções gratuitas e/ou baratíssimas para aproveitarmos nossas horas de lazer sem empobrecer e enriquecer as contas dos donos das mega stores. É só perder a vergonha de se mostrar pobre diante dos conhecidos. Afinal, pobres já estamos!!!**********************

    • Bruna Carvalho Postado em 08/Oct/2013 às 11:10

      Perfeitíssima colocação Carlos! Meus parabéns, finalmente alguém entendeu isso...

    • Jéssica Postado em 08/Oct/2013 às 19:09

      Concordo plenamente.

    • Adilson Postado em 07/Nov/2013 às 07:55

      a opção por uma vida simplificada não é possível apenas aos que podem optar por ela, mas uma questão pessoal de necessidade. A maioria tem sempre menos do que a minoria e nesse caso só essa minoria é que poderia optar pela simplicidade? A opção por uma vida mais simples é uma questão de ser e não está baseada se a pessoa vai ou não conseguir pelo fato de ter alguma garantia mínima para isso.

    • Carlos Postado em 14/Nov/2013 às 18:21

      Cara, este foi o melhor comentário que li...

    • Cid GS Postado em 15/Nov/2013 às 16:51

      Concordo totalmente que isso ocorra e muito. Mas que existe,sim existe! "pessoas que já estão em um patamar financeiro,profissional e social muito confortável,..." mas que sempre foram pessoas simples desapegados a grupinhos na mesma condição e que se tu encontrar na fila de banco,mercado,padaria tu não distingue de uma pessoa simples no que dis respeito a status,profissional,finaceiro e social. Repetindo concordo plena e total com seu post

    • Fabiane Albuquerque Postado em 21/Nov/2013 às 08:48

      Concordo Carlos, O povo das periferias das grandes cidades vivem uma vida de renuncias, de "simplicidade" e a policia desce o pau. A Michele Obama planta sua horta e o povo aplaude. Renunciar quando se tem è facil, quero ver è aplaudir os milhares de brasileiros das secas e das favelas, das pontes por este "estilo de vida". O cara compra um sitio e planta e è corajoso, quem tem dinheiro p comprar sitio no Brasil pode mesmo renunciar outras coisas.

    • Bruno Alves Postado em 25/Nov/2013 às 12:39

      Quanta revolta Carlos. São opções. Da mesma forma que o "burguês" (tem gente que ainda usa esse termo...) busca a vida simples, seja ela financeira, de rotina, de consumo, ou que for, a simplicidade está intimamente ligada ao conceito que essa pessoa estabeleceu para ela, e não um conceito para agradar você, eu, o socialista, o capitalista. E há uma massa de gente pobre busca a ostentação e enriquecer, e por várias vezes, adaptar à vida simples, sem essa neura politizada-histórica e esses argumentos socialistas acadêmicos que usou. O capitalismo faz isso acontecer também. Hipocrisia é querer ver somente um lado e criticá-lo negativamente, o lado que convém no caso.

    • Jean Postado em 27/Dec/2013 às 14:32

      o tédio não vem somente da burguesia pobre carlos! a consciência daquilo que nos é melhor é a única oportunidade de enxergarmos melhor a vida! MAS ISSO NÃO QUER DIZER EM HIPÓTESE ALGUMA QUE TODOS TEMOS QUE PENSAR DA MESMA MANEIRA. EU POSSO TE DIZER QUE HIPOCRISIA É FINGIR FELICIDADE PROPONDO ESNOBISMO COM ÚNICO MEIO DE SE SENTIR REALIZADO!!!!!

    • Anna Betine Postado em 27/Dec/2013 às 23:37

      Excelente ponto de vista, e esse é realmente um lado da moeda. Só acho que o lado romântico também deve ser levado em conta. O desapego ao material, mesmo que por parte da burguesia já é um passo importante, que promove um reflexo legal na sociedade. A crise está no tempo, a sociedade nos consome e muitas pessoas não tem 'tempo' nem disposição para se perguntar se precisam ou não do objeto. O objeto ainda é um consolo porque nos falta cultura, nos falta educação.

    • mccataldi Postado em 01/Jan/2014 às 05:13

      Você é BURRO de dar dó ....

    • Danielle Siqueira Postado em 02/Jan/2014 às 16:59

      Caro Carlos, vivemos em um mundo capitalista. Concordo com vc ao achar que seja hipocrisia. Esta palavra está bem ao redor do movimento capitalista. Se não houvesse essa luta, disputa, individualismo ao redor do consumismo, a crítica elaborada não existira. A hipocrisia impera nessa discurso.

    • Sandra Postado em 07/Feb/2014 às 13:39

      Fantástica sua colocação Carlos! Eh bem isto aí! Querer ser simples deste jeito eh muito fácil!

    • Inês Postado em 13/Mar/2014 às 17:05

      Muito escrito, Carlos. Concordo contigo...

    • Luciana Postado em 15/Mar/2014 às 21:59

      Eu não entendo muito o que vocês querem dizer com "pobre não pode se dar o luxo de ser simples". Porque a matéria fala de mudar os hábitos de consumo e não de parar totalmente de consumir. Se o cara deixa de querer o celular da moda, o tênis da moda, o carro da moda, pelo simples fato de serem da moda, a vida não fica maos fácil pra ele que é pobre?

  7. André Postado em 16/Apr/2013 às 13:45

    Só não entendi a relevância da palavra ateu na frase "O ateu José Mujica, o ex-guerrilheiro e presidente do Uruguai..." ! Ateu agora é uma profissão, classe social ou algum outro tipo de classificação? Ou foi pra se subentender que pra ter uma vida simples vc precisa ser ateu tabmém?

    • Anthony Freitas Postado em 04/Sep/2013 às 18:09

      A reportagem também entrevistou um frei, falou do papa e nunca, em nenhum momento, falou que José Mujica era ateu, ele é, mas a reportagem nem tocou nesse assunto... estás vendo coisa...

    • Olegário Postado em 12/Sep/2013 às 01:58

      Que eu saiba cristão/católico deveia ser simples, porque luxúria é pecado. Então o contrário: para ser simples não precisa ser cristão/católico, até um ateu pode ser (no caso de se dizem que ateus podem praticar pecados)

    • Marcelo G Postado em 16/Sep/2013 às 23:24

      Não, exatamente o contrário. Algumas pessoas acham que só tem uma vida livre do consumismo aqueles que são franciscanos. O Mujica foi utilizado como um contra-exemplo, dizendo que um ateu também tem seus motivos para levar uma vida simples. Ou seja, não depende de religião ou crenças.

    • Elis Postado em 17/Sep/2013 às 10:57

      André de onde você tirou essa palavra no texto? releia por favor.

    • Joao Postado em 20/Sep/2013 às 10:46

      Acredito que foi uma alusão ao frei, que é religioso e tem, por definição, uma vida de desapego. O autor queria simplesmente acentuar o contraste entre essas pessoas.

    • Adriel Postado em 25/Sep/2013 às 23:00

      Não é isso , ele tenta mostrar que ele é Ateu , poque , como citado no texto , a maioria dos que aderem a este estilo de vida são 'espiritualizados' e/ou até conheceram este estilo de vida por intermédio da religião/fé . Realmente concordo que abdicar do consumismo seja algo romântico e bucólico , consumir menos é uma coisa , abdicar do consumo é algo totalmente diferente . Ser simples não tem nada haver com isso . Pessoalmente admiro pessoas simples , pessoas que conseguem desviar de todo estresse do cotidiano , mas tambem não podemos fugir de nossas responsabilidades em geral , até porque podemos levar isto como uma ''ideologia'' na qual até seus familiares podem optar por não ser conivente .

    • bruna Postado em 11/Oct/2013 às 17:34

      O texto todo falou muito em religião, acho que é apenas um caminho, mas existem outros para nos basearmos. Até porque quando me vem a ideia do papa simples ou qualquer outra pessoa que siga uma religião, tende a ser preconceituosa com muitas das coisas que já não cabem na nossa sociedade. A pessoa pode ter equilíbrio e bem estar tendo ou não religião, assim como pode ter tendo ou não um carro e outras coisas.

    • Joel Postado em 04/Nov/2013 às 19:36

      Ache que a palavra foi incluida p criar um paralelo com o fato de a reportagem ter abordado com ênfase a Vida de alguns catolicos(frei, padre, papa)

    • Jacilene Postado em 05/Nov/2013 às 13:26

      Acho q a autora do texto mencionou o fato de ele ser ateu para apontar que a opção por seguir um estilo de vida menos consumista não está diretamente ligado a religião... ;)

    • Maria Postado em 13/Nov/2013 às 18:45

      Muito bom.

    • Suzana Postado em 14/Nov/2013 às 21:04

      Não achei nada demais. Assim como foram dados exemplos de pessoas ligadas à religião, foi dado o exemplo de um ateu. Apenas isso.

    • gabriel Postado em 16/Nov/2013 às 19:34

      Ateu pq foram citados diversos religosos. Muito que seguem uma vida minimalista são religiosos.

    • Rodrigo Postado em 19/Nov/2013 às 20:08

      Do mesmo jeito que falou que ele era ateu, mais abaixo outros foram citados como sendo adoradores de Deus, inclusive em numero maior de vezes que os "ateus" ( apenas um). Te incomoda saber que pessoas que não acreditam em deuses podem ser corretas e felizes?

    • JOHN Postado em 21/Nov/2013 às 03:24

      André aonde vc viu essa palavra Ateu na matéria acima? Pois Li e volte Ler várias vezes a matéria acima e não achei nada!!! Só se vc confundiu a palavra ATUAL na frase a seguir com ATEU. O ex-guerrilheiro José Mujica, atual presidente do Uruguai, por exemplo, mora em uma casa deteriorada na periferia de Montevidéu, sem empregado nenhum. Seu aparato de segurança: dois policiais à paisana estacionados em uma rua de terra.

    • Bruno Alves Postado em 25/Nov/2013 às 12:42

      Questionamento infeliz caro André. No fundo, você sabe bem sim o que a descrição quis repassar. Que não há necessariamente uma posição espiritual-religiosa para ser simples, ao contrário do que é pregado em cada esquina que a gente anda. E se você ler direito, o tema é a busca da simplicidade, há um ateu e há um católico, ambos, buscando a simplicidade. Com o perdão da palavra, mas sua opinião (e não você, pois não o conheço) foi muito ignorante.

    • Celso Postado em 27/Nov/2013 às 14:20

      É "Atual" sua ignorante!

    • Rick Postado em 17/Dec/2013 às 14:16

      André....ateu é sempre tido como uma coisa ruim....canso de ouvir que sou tão bonzinho que nem parece que sou ateu....rs

      • Anna Betine Postado em 27/Dec/2013 às 23:39

        Realmente! Acho que ele mencionou o ateu para mostrar que 'os ateus também amam'.

      • Diddo Braga Postado em 20/Feb/2014 às 09:09

        vdd rick...um amigo veio me dizer que gostava muito de mim mas que o meu unico problema era ser ateu...aí falei, o que isso tem a ver com o meu caráter ?! silêncio reinou....

    • Eferson Postado em 04/Jan/2014 às 00:49

      O texto não diz ateu e sim, o atual presidente do Uruguai. Você se equivocou ao ler, trocou atual por ateu. ;-)

    • Luiz Carlos Ferreira Postado em 08/Jan/2014 às 01:03

      Ao contrário. Vc, que busca a felicidade através da simplicidade, com certeza vai entrar em harmonia com Deus. Terá paz e equilíbrio para sentí-lo em cada gesto, cada pensamento, cada iniciativa. Falar em busca da paz e da harmonia sem Deus torna a vida sem sentido.

    • Luiz Carlos Ferreira Postado em 08/Jan/2014 às 01:06

      Quanto ao José Mujica, ele se diz ateu mas na verdade ele sim, é um homem abençoado, pq é humano, simples e se preocupa em ajudar os menos favorecidos. Ele sim, é um verdadeiro cristão. Não é aquele que vive tomando hóstias ou gritando dentro de igrejas que é cristão. Este, na verdade, é o falso cristão.

    • Carla Postado em 05/Feb/2014 às 15:06

      Colega, tambem é dado como exemplo o papa. Acho, portanto, pouco provavel que a palavra ateu foi usada para subentender que pra ter uma vida simples vc precisa ser ateu tabmém.

  8. Anon Postado em 16/Apr/2013 às 13:49

    Tento seguir essa filosofia de ter um estilo de vida mais simples e menos consumista/ambicioso, na medida do possível... ela varia de pessoa pra pessoa, não tem uma regra, cada um tem que se auto-avaliar e avaliar também a sociedade e o sistema em que vivemos. Nascí na classe média mas não tenho aquela ambição materialista e fome por trabalho, pois percebí desde pequeno que nossa sociedade é muito corrompida pelo dinheiro e pela aquisição de bens materiais, e eles não trazem a verdadeira felicidade, de fato. Não acho necessário abandonar as tecnologias, como a internet e os smartphones, por exemplo, que são muito úteis se a pessoa souber utilizá-los. Basta ter a consciência de que não há necessidade de trocar esses aparelhos sempre que sái um novo; eu espero quebrar mesmo.

  9. Paulo Postado em 16/Apr/2013 às 14:24

    Gosto de viajar, conhecer o mundo todo, para isso é preciso dinheiro. Ganho mais do que preciso para viver e nem por isso tenho carro ou artigos de luxo, nem jóias, não frequento restaurantes, baladas, etc. Prazer é ficar em casa, fazer a comida, receber amigos sem frescuras de vinhos caros e mordomias, só o básico.

    • OcamaruBRES Postado em 22/Oct/2013 às 00:45

      Só se for pra vc! Nunca ganhei dinheiro sem ser por mesada(sim tenho 28 anos e ainda não sou independente financeiramente). Mas mesmo assim quero encontrar e pretendo encontrar uma maneira de ter o essencial(uma casa só pra mim,e que a internet que nunca tenha queda de conexão e que tenha área que eu possa me exercitar com o que gosto(patins skate e bicicleta) sem precisar sair de casa e ter proteção contra chuva enchente e qualquer desastre natural sem precisar ver pessoa nenhuma e viver excluído da sociedade,ter um só quarto uma só cama um só banheiro e que seja ventilado e não quero mais morar em apartamento pois não quero ter visita e nem ter vizinho nenhum ,ter um sistema a prova de bandidos arruaceiros assaltantes e qualquer monstro vivo e nojento igual esse,viver sem votar nunca mais na vida,ficar livre de qualquer pessoa e fazer o que gosto a hora que eu quiser:jogar jogos eletrônicos,criar animações em vídeo,criar jogos e nunca mais ver a cara de nenhum ser humano! E sem ser famoso ou milionário!

    • Maria Luisa Rossi Postado em 13/Nov/2013 às 18:12

      Adorei seu comentário. Tenho certeza que esse é o caminho.

    • Marcelo Gurgel Postado em 22/Dec/2013 às 02:27

      Sou assim também. :)

  10. Ricardo Machado Jorge Postado em 16/Apr/2013 às 14:26

    Eu ganho bem, mas gasto pouco, ou seja, só compro o necessário quando o assunto é roupas e aparelhos eletrônicos, carro eu tenho um com quase dez anos e no ano que vem devo trocá-lo, pois os problemas de mecânica já começaram a aparecer e ficam caros demais para mante-lo e o uso apenas quando é realmente necessário. Optar por um estilo mais simples de vida não tem nada de errado. Do meu ponto de vista é até melhor e aquelas tradicionais angústias promovidas pela vida consumista nem existem. Tenho meus luxos sim, mas eles se resumem a aquisição de livros, filmes e música. Meu apartamento é três quartos e uma suíte, enfim é bem espaçoso e atende as minhas necessidades, pois fora o meu quarto os demais um é da minha filha quando vem passar as férias do recesso escolar e o outro o menor é o meu escritório, biblioteca, discoteca e videoteca. Alimentação no meu caso é um pouco complicado porque não tenho tempo para voltar para casa e prepara-la, eu almoço fora mesmo, mas como é vale refeição e não é descontado em folha meu gasto em alimentação é muito baixo, pois não como porcarias como: chocolates, bolachas entre outros. A vida mais simples é mais legal não apenas por ser econômica e ter outros valores, mas por proporcionar um bem estar que no atual sistema é impossível ter. Os valores da nossa sociedade se inverteram, pois não foi sempre que os bens de consumo assumiram tal importância e inclusive valores morais por consumir isso ou aquilo.

    • Elisa Barateli Postado em 14/Nov/2013 às 10:30

      Parabéns...

    • eliane Postado em 02/Dec/2013 às 21:51

      É isso ! Simples assim ...

    • Junior falcetti Postado em 10/Mar/2014 às 08:12

      Concordo Ricardo

  11. Miagui Postado em 16/Apr/2013 às 14:27

    ué... Mão não é assim mesmo que se vive...?? ..

    • Olegário Postado em 12/Sep/2013 às 02:02

      Não. Se você tem uma vida social comum, precisa ter carro do ano e só comer em restaurante, seus gadgets precisam ser modernos, não pode repetir roupa em balada, festas etc tem que manter corte de cabelo indo em salão de shopping todo mês. Viajar todo fim de semana para uma praia badalada ou hotel-fazenda de rico. Dá mais trabalho do que trabalhar!

    • brunella Postado em 08/Oct/2013 às 11:34

      Pois é, também axei que seria...mas parece que o óbvio virou algo excepcional.

  12. Paulomnibus Postado em 16/Apr/2013 às 14:30

    Bela matéria!

  13. Marcos Abraxas Postado em 16/Apr/2013 às 14:37

    Fantástico! Quando surgir alguma doença séria, estas pessoas podem apelar ara S Francisco de Assiss, o Preto Velho ou os altamente eficientes métodos indígenas de cura! Vamos todos voltar para o Éden, pois afinal se sabe que lá começou a apologia da "simpricidadi"(sc)! Ah, e não esqueçamos do alto nível de educação que daremos aos nossos filhos com esta filosofia de vida...

    • Marcelo Postado em 04/Sep/2013 às 20:02

      Geralmente pessoas assim tem bastante dinheiro guardado...rsrsr Não se engane! kkkkkkk

    • Olegario Postado em 12/Sep/2013 às 02:06

      Doença séria que só cura com muito dinheiro, só dá em quem tem dinheiro! Educação não tem a ver com ostentação, passe um tempo num colégio particular de primeira para ver o que as crianças falam de pobre, feio, velho, gordo etc são uns monstrinhos consumistas, crescem afiando a faca para dar nas costas dos pais.

    • Marcelo G Postado em 16/Sep/2013 às 23:31

      Ter uma vida simples não quer dizer deixar de estudar. Pelo contrário, acredito que gastando-se menos com o novo modelo de carro, o smartphone mais potente, ou outros tantos produtos 'imperdíveis', sobram-se mais tempo e dinheiro para livros, estudos e o que realmente gostamos de fazer. O médico, se realmente gosta de salvar vidas, não o fará somente pelo dinheiro.

    • adilson Postado em 07/Nov/2013 às 08:05

      O que é doença séria? Qual não é? Com todo o aparato da ciência médica ainda se morre como antes. O estilo de vida simples não é para se evitar a morte e as doenças "sérias" e as de brincadeirinha, mas para se viver bem consigo mesmo. Pelo que vejo todos os avanços da vida atual não afungentou o medo de morrer e viver bem também não é abarrotar consultórios e balcões de farmácia. O que é educação de alto nível? Possibilidades de comprar mais produtos e...planos de saúde?

    • Maria Postado em 13/Nov/2013 às 18:49

      Assim é pelos extremos, meio indignado

    • Abraxas meu Pinto Postado em 14/Jan/2014 às 11:52

      Melhor que morrer com tubos enfiados até no rabo, num hospital chique...ou seu dinheiro te trouxe a imortalidade?

    • Sandra Postado em 07/Feb/2014 às 13:43

      Isto mesmo Marcos! Aí eu quero ver o desprendimento realmente

    • Arthur Postado em 18/Feb/2014 às 14:40

      Que nível de educação? Que nível de educação nossos filhos tem agora? As escolas particulares estão piores que as públicas, cheio de filhinho de papai jogando o dinheiro dos pais no lixo. Educação se dá em casa, as escolas e faculdades, principalmente as particulares estão formando profissionais medíocres e seres humanos ainda piores. Dinheiro não compra felicidade, muito menos educação.

  14. Júlia Postado em 16/Apr/2013 às 15:01

    Pelo que ganho, já levo uma vida bem simples. Como disseram, parece ser ''apenas um fenômeno da burguesia entediada.''

    • Jessica Giambarba Postado em 11/Oct/2013 às 00:37

      Duas. rs

    • Henrique Postado em 22/Dec/2013 às 16:27

      E por ser um fenômeno da burguesia não deixa de ter valor e se for esperar por uma reflexão da classe média entediada em tomar alguma atitude sensata pode esperar sentada.

  15. Anderson Postado em 16/Apr/2013 às 15:16

    eu vivo assim, desde pequeno, pois crescir em uma vila paradisiaca no sul da bahia. Minha familia é bem de vida, mas a simplicidade nao os deixa, e isso é otimo. Eu Cansei, e hoje eu quero ter sim, uma vida mais luxuosa, para isso, me mudei para capital. Para que lugar melhor que Brasilia para sentir um pouco disso, e sim, depois disso ter a vontade de volta p minha vida simples e bela!

  16. Larissa Postado em 16/Apr/2013 às 15:39

    Excelente texto! Lembrando que desmereço totalmente essa ideologia de superpopulação. Não somos muitos no mundo. A ganância, soberba e tecnologias que estão em excesso. Veja bem: se os aparelhos eletroeletrônicos não mudassem constantemente, não lançassem a cada dia uma novidade e não fizessem uma pressão psicológica para os consumidores comprarem, não teríamos tanto lixo tóxico no ambiente. Se essa tal moda de indumentária não existisse, não teríamos que utilizar tanto a indústria de vestuário, têxtil e assim por diante. Mesmo se reciclássemos todo o lixo doméstico, o lixo industrial é muito maior. O mundo suporta 7 bilhões e até muito mais! O problema é que poucos usam demais nossos recursos e as migalhas ficam para muitos. E claro, se o ser humano parasse de ser individualista e largasse esse pensamento de que ter mais é ser mais. Por isso que não existe superpopulação, pois não passa de uma desculpa da elite egoísta-gananciosa.

  17. Guilherme Postado em 16/Apr/2013 às 15:43

    420 pés quadrados, não metros.

  18. Roberto Murad Postado em 16/Apr/2013 às 16:18

    O título deveria ser "Estilo de vida Hippie"

    • Maria Postado em 13/Nov/2013 às 19:19

      Não é como o movimento hippie, o título é mesmo Simplicidade Voluntária, "significa a renúncia ao acúmulo desordenado de bens e numerosas posses irrelevantes ao propósito principal da vida" . Viver mais atento ao seu mundo interior fazendo opção por ser mais do que do ter mais no sentido de acúmulo de supérfluos. Sobre isso há um livro com esse título, "Simplicidade Voluntária - Em Busca de um Estilo de Vida Exteriormente simples, mas Interiormente Rico", de Duane Elgin, Editora Cultrix, 1993, originalmente publicado em inglês: "Voluntary Simplicity - Toward a Way Life That is Outwardly simple, Inwardly Rich. Isto é, escrito por alguém de uma sociedade de consumismo fundamentalista.

  19. Maria Postado em 16/Apr/2013 às 16:40

    Gostei do seu questionamento, André. Desde quando foi necessário mencionar a religião ou a falta dela para nominar as pessoas?Se assim fosse, deveríamos sempre dizer: o católico Fulano de Tal ou o evangélico Beltrano, e não apenas quando se tratasse de um ateu.

    • Olegario Postado em 12/Sep/2013 às 02:11

      Para dar a entender de que não é preciso ser cristão/católico para praticar ascetismo. Pelo menos no catolicismo, se deve ser simples porque luxúria é pecado. Não sei de nenhuma religião que prega o consumismo e a ostentação.

  20. felipe Postado em 16/Apr/2013 às 17:20

    Vida simples ...?! todos querem, porém poucos a têm. É bem mais fácil ter "vida simples" quando a vida financeira esta organizada e estável, ou então abrir mão de coisas que a nossa própria sociedade exige que você as tenha ( caso contrario estará fora do grupo). Como ter vida simples se para realizar uma visita ou uma confraternização social básica com os amigos no mínimo deverá desembolsar R$50,00 na contribuição coletiva para as "comidinhas". Não é bem assim "optar por ter vida simples".

    • Olegario Postado em 12/Sep/2013 às 02:13

      Nossa, 50,00? Você não quer gastar 50,00?! Para evento social isso é uma miséria! É sobre ter uma vista simples não abolir o dinheiro de vez.

    • ana júlia Postado em 12/Nov/2013 às 13:59

      é exatamente isso que pensei...

  21. duva tavares Postado em 16/Apr/2013 às 17:24

    Débora Paglioni, quer ser simples comigo? Eu sou bastante simples- comer, beber, amar, etc. PS:- desculpe usar teu blog para "correio sentimental" e por fim concordo com a matéria

  22. Raimundo Pires Postado em 16/Apr/2013 às 17:44

    Custumo dizer para meu irmão padre, que nossa filosofia de vida é viver muito com pouco. Eu sou budista e ele é padre anglicano. Raimundo Pires - Agrônomo

  23. stela Postado em 16/Apr/2013 às 17:54

    Penso que nem tanto, nem tão pouco...creio que tudo nessa vida pede equilíbrio.

  24. Francine Postado em 16/Apr/2013 às 18:03

    Né por nada não, mas é tão difícil assim NÃO comprar??

  25. Leninha Peixoto Postado em 16/Apr/2013 às 18:23

    Eu não sou burguesa, nunca fui, trabalho até hoje em ritmo de cidade grande, as diferenças são eu consigo viver sem carro do ano, sem me preocupar com que os outros pensam se minha roupa é da ultima grife ou não, também não moro em nenhum lugar paradísiaco é apenas 3h de SP, minha casa é bem normal, meu emprego exige de mim bem mais que 8h por dia e por isso meus clientes souberam entender que eu poderia render mais em um lugar calmo do que pirar na megalope, também pago contas como qualquer ser humano, tenho que trabalhar até mais que muito gente que só faz 8h semanais. Mas o que mudou em minha vida: ALMA, FÉ E MENTE... Hoje até trabalho aos domingos mas pelo menos aqui posso ver meus animais passando, se eu quiser pegar meu note e trabalhar lá fora pra sentir o sol na pele ou a brisa... eu posso, sei que posso ir ao shopping e não me preocupar se minha bolsa é da moda ou não, posso ir há um mercado de bike, posso andar a pé...Nem por isso deixo de pelo menos 1x ao mês ir à SP pra curtir uma noite que só SP oferece. Então deixando bem claro aqui isso tem haver mais com seu interior do que exterior... só pessoas com $$ tem direito a qualidade de vida, QUALIDADE DE VIDA tem a haver com seu interior.

  26. Jace Reynaud Postado em 16/Apr/2013 às 19:00

    Comprei em 19/09/2005 o livro "Simplicidade Voluntária" de Duane Elgin e agora olhando para ele vi que fiz uma anotação..."meu presente de aniversário", pois faço aniversário em 21/09. E agora neste momento é que observo o quanto mudei o estilo de vida que me era imposto e eu consentia, depois desta leitura. Não tenho cartões de crédito e nem talão de cheques, concluindo resolvi minha vida financeira. Comprar? Somente o que é de uso e depois de verificar se realmente necessito do produto. Moro numa capital, onde a aparência e o ter são extremamente valorizados. Mas, por trabalhar no mundo acadêmico meu grande investimento são em livros, eles me são necessários como ferramenta de trabalho e para me deixarem feliz. Não vou à shoppings ( só esporadicamente, a não ser quando é para fazer companhia para minhas filhas ). Se tenho dinheiro prefiro gastá-lo em viagens de preferência pelo interior do Brasil. E agora que me aposentei da universidade federal onde trabalhei e estudei durante estes anos todos estou realizando meu sonho...vou morar no interior do nordeste (onde já morei anteriormente), num município pequeno, ministrar aulas socializando o conhecimento que obtive até agora. E estou e sou muito feliz assim, porque esta é a vida que sonhei para mim! Namastê!

  27. Fernando Postado em 16/Apr/2013 às 19:01

    galera não tem nada a ver de estilo de vidad da burguesia entediada, ou algo que os pobres não escolhem, a critica aqui vem desse moda de vida hiper consumista que agente vive, não é nem um pouco dificil de viver assim, e o certo é voce lutar para que os mais necesitados os rejeitados da sociedade, tenham os mesmos direitos das pessoas, mas esses direitos são, educação, segurança, lazer, saúde de qualidade, segurança social e não o direito de comprar coisas, a galera tem uma idéia distorcida de uma vida igualitária, e voce não precisa abandonar as tecnologias e avanços da nossa sociedade, só não precisa mudar de celular a cada 2 meses, ficar se importando com marcas, querer sempre o melhor carro, ter as melhores roupas, se voce acha que isso é dificil, o problematico é voce, algumas dessas pessoas do texto nem foram morar em lugares afastados voce pode fazer no seu dia a dia, e por favor ensine seus filhos, pois sou professor, e essa geração do descartavel do consumismo esta gerando uma geração de seres estupidos com dificuldade extrema de aprendizagem e respeito

  28. douglas luccena Postado em 16/Apr/2013 às 19:06

    o importante é ser e estar feliz com o que se tem na mão agora, não sonhar com algo inconquistavel como uma filosofia sobre algo que esta ao alcance de todos, o contrario é q é dificil. Mas fico feliz por se falar nisto, vejo que nossa geração é diferente, vejo muitos jovens que não estão preocupados em conquistar cada vez mais, e sim ser cada vez mais livre de paradigmas e rotulos a muito impostos pela sociedade e aceito por nós mesmos. Muito boa a matéria, parabens

    • Rinalva A. Nascimento Postado em 17/Sep/2013 às 19:40

      Parabéns, o texto é maravilhoso! Já optei por uma vida simples porque moro numa cidade do interior em uma pequena propriedade rural que conseguimos comprar depois de ter passado muitos anos em grandes cidades trabalhando p/ que hoje aos 65 anos possa estar aproveitando do contato com a natureza com criação de pequenos animais e respirando ar puro, Sem vaidades.. e sem grandes consumismo.Estou muito bem assim.

    • carla Postado em 16/Mar/2014 às 10:09

      Minha visão de vida simples é me mudar para o interior, respirar ar puro, ouvir os pássaros cantar andar no campo...viver!

  29. Daniel Postado em 16/Apr/2013 às 19:06

    Belo exemplo a moça botar os pés sujos sobre o banco do cobrador. Qualidade de vida pra você e os outros que se danem!

    • Luis Soares Postado em 17/Apr/2013 às 00:20

      Daniel, a imagem é meramente ilustrativa.

      • rico infeliz Postado em 17/Feb/2014 às 13:08

        Vdd. *a legenda sugere uma imagem não-ilustrativa

  30. geovanibetin Postado em 16/Apr/2013 às 19:45

    levar uma vida simples, é diferente de ser humilde ( baixa renda), o cara pode ter muita grana e ser simples, viver sem luxo ou ostentação, viver leve.

    • Isadora Postado em 04/Dec/2013 às 14:19

      Geralmente que leva uma vida simples é humilde e não necessariamente pobre.

  31. Si Postado em 16/Apr/2013 às 20:21

    Eu mudei de vida, vivo com essencial, tenho um sítio e comecei a plantar, quero poder colher o que vou comer e consumir o mínimo. Vivo em contato com a natureza e aprendi a economizar no cardápio fazendo pratos bem nutritivos, não consigo comer fora e pagar 3x mais pelo que eu pagaria se eu mesma fizesse.

  32. Marina Postado em 16/Apr/2013 às 21:14

    Muito bom! Existe um estilo de vida chamado "minimalismo" que tem tudo a ver com esse texto!

  33. Diego Stamato Postado em 16/Apr/2013 às 22:41

    Minha opinião é que não deve haver radicalismos tanto na postura de riqueza quanto na de simplicidade. A vida é equilíbrio, é bom e mau, tristeza e felicidade e assim por diante. Vista uma roupa linda, mas saiba andar simples, coma a comida da mamãe, mas experimente a de um chef, tenho um carro legal e que você curta, mas saiba o quanto é bom andar na beirinha do mar, do rio ou nas ruas históricas de algum local. Por que se privar dessas sensações? Vida simples é educação, é espiritualidade, é aprendizado e erros... Na teoria Católica, Jesus não poupou esforços para dar o melhor sabor para o vinho em uma comemoração, quando transformou água em vinho, entenderam a analogia? Simplicidade não tem nada a ver com dinheiro, simplicidade também é "berço" e novamente, é educação, ética e moral, espiritualidade e também sexual (o sexo pode interferir em diversar áreas de um ser). Conheço pobres que são esnobes (pode ser arma de defesa), conheço ricos simples. Buscar a espiritualidade (a sua espiritualidade) em qualquer circustância é o que faz a verdadeira diferença, ajudar o próximo, ser solidário, se doar e evoluir como ser humano. Os bens materiais também são legais e muitas vezes estão relacionados a reflexos da infância, a sonhos, a ideais e a estilos de vida. Bens materiais também podem complementar a espiritualidade e a tocar os corações alheios, seja através de um belo instrumento (música), de um belo vestido de noiva, de uma viagem para um local incrível com o seu amor, ou até um carrão para uma criança que sonha em ser um piloto. Isso não é inspiração? E não é bom acordar num sábado de manhã inspirado? Por fim, entendo que se na nossa vida conseguirmos conciliar todas as inteligências humanas e atitudes positivas, acredito que estaremos conectados com nós mesmos e com tudo que nos cerca. Faça o quiser fazer, desde que não machuque ninguém, que não degrade nada, que seja de coração e principalmente, que além de fazer bem para você, faça bem para o MUNDO. Equilíbrio, muito amor, MUITA SAÚDE, muita solidariedade, muitos sonhos e muita felicidade, nesse e em todos os PLANOS que passarmos. Esse é meu desejo e minha busca para todos os seres de todas as dimensões que conheço e que não conheço. Obs: Vamos nos permitir, às vezes!!! rs......

    • Daniel Postado em 15/Sep/2013 às 11:27

      Quanta merda!!

    • Fero Postado em 06/Dec/2013 às 12:59

      Ótimo o comentário... penso exatamente assim.

    • heltor Postado em 11/Jan/2014 às 10:41

      Legal concordo com voce!!!!

  34. nina Postado em 16/Apr/2013 às 22:44

    vivo com meu filho, compro em lojas de seguinda mao,nao tenho muitos moveis, nao tenho tv, assisto na net, ou pego dvds na biblioteca! carro infelizmente onde moro e essencial, pois nao tem transporte algum. Doei roupas e sapatos em excesso, doeibrinquedos, livreos etc...planto minhas hortalicas, melhor comida e a feita em casa.... Tudo isso nao quer dizer que nao gasto com futilidades, sempre somos pegos por uma outra coisa, e nem acho que e errado! O que nao pode rolar e viver dependedno do que e lancamento, do que e melhor, mais caro, passar o dia em apps, olhando o telefone, nao e assim...ate por que isso e pra minoria. Ultimo detalhe, moro no mpais mais consumista do mundo! USA e aqui vivo bem, com minhas

  35. Adriana Postado em 16/Apr/2013 às 23:21

    Já passei por momentos da minha vida profissional que fiquei 9 meses sem comprar uma roupa, simplesmente porque não tinha dinheiro para isso. Viver de modo simples é ótimo desde que seja uma escolha. Hoje ganho muito mais em um emprego massacrante. Penso todo dia em chutar o balde e adotar aquela vida mais simples de antes, mas é muito mais difícil ser simples quando sua conta não tem um puto e você fica com medo de ficar doente porque não vai ter dinheiro para comprar remédio ou grana para pagar um táxi e levar seu filho no médico em dia de chuva. Isso sim seria corajoso.

    • Sara Postado em 27/Dec/2013 às 14:26

      Concordo!

    • Hussayn Postado em 05/Feb/2014 às 11:25

      Ótima a sua colocação Adriana, na verdade o que vc está falando é de não ter o MÍNIMO das condições necessárias de subsistência, e isso deveria ser considerado CRIME e os governantes desse país punidos, uma vez que os direitos básicos são garantidos pela constituição. Ou seja, é uma condição bizarra que ninguém deveria passar. Como falaram, poder OPTAR por uma vida simples já se subentende luxo por definição.

  36. luiz Postado em 16/Apr/2013 às 23:28

    Optar por uma vida simples pode ser maravilhoso, ecológico, "cool". Mas e quando não se tem a "opção"? Sou contra o consumismo desenfreado, mas poder "optar" por uma vida mais simples por si só já é um luxo.

    • rejane Postado em 15/Oct/2013 às 18:46

      concordo.....

    • Letícia Postado em 28/Oct/2013 às 20:12

      Eu acho que a questão não é optar em não trabalhar e viver atoa apenas sendo simples porque é cool. A questão é que você tem sim opção de ter um celular mais barato pra falar, tem opção de não gostar tanto com um carro luxuoso e usar um mais simples, pode escolher uma roupa mais baratinha porque não tem aquela etiqueta famosa. Não se matar de trabalhar por coisas fúteis que só te prendem e te dão mais preocupações.

  37. Gustavo Henrique Marquim Firmo de Araújo Postado em 16/Apr/2013 às 23:55

    Cuidado para não confundir capitalismo com consumismo. O capitalismo, com todos os seus defeitos, é, ainda, o melhor sistema que existe. O consumismo, esse sim, pode levar as pessoas ao fundo do poço. O segredo é viver a vida com simplicidade numa sociedade consumista, mas, acima de tudo, sendo produtivo, trabalhando arduamente, sempre, até morrer. Realmente, deitar numa rede, de pernas pro ar, depois de ter feito fortuna, não me parece mérito nenhum. Doe toda sua fortuna e seus bens e viva o resto da vida em simplicidade, trabalhando para se sustentar e gerando mais riqueza para seu irmão, para a sociedade. Isso sim é uma vida digna das bênçãos de Deus.

  38. CicBenSil Postado em 17/Apr/2013 às 00:50

    Na nova era, o sucesso é medido pela a qualidade de vida, saúde e espiritualidade, trabalhar fazendo o que se gosta, ter tempo livre para si, para o lazer, os amigos, a familia, para dedicar a um hobby, ler, estudar, passear ou viajar... viver sem estresse, sem conflitos, ter mais liberdade de ação e de pensamento... ser solidário dedicar-se ao próximo. O sucesso da nova era não é medido pelo o que se tem ou se ganha, mas pelo que se doa e se faz pelos outros, demonstrando quem somos de verdade! Meu dilema Tempo ou dinheiro? Tempo pra fazer coisas que o dinheiro não compra? Ou dinheiro para comprar coisas que o tempo não da conta? Quer saber vou ficar com o tempo do amor E os tesouros da felicidade Ou com o tempo da felicidade E os tesouros do amor? É só basta se for completo... CicBenSil

  39. Mariana Postado em 17/Apr/2013 às 01:17

    Vida simples é ter conforto, e conforto sem dinheiro nesse mundo é utopia, claro que quando digo dinheiro não é rio de dinheiro mas uma quantia pra poder se manter bem, os miseráveis tem uma vida sem luxo, sem consumo, e não são felizes pela condição em que vivem. É a mesma coisa quando vejo: largar o trampo que não gosta, e fazer algo que gosta, sem dinheiro fica difícil. Eu sou total a favor, de uma vida com menos consumismo, mais simples, mas não quero ser utópica e dizer que isso é possível sem dinheiro, gostei muito do que li, mas creio que essas pessoas tem uma boa estabilidade financeira para isso. Andar de ônibus é caro, vai bem uns 150,00 reais por mês. Então mesmo se você abdica te um transporte pessoal, o custo com transporte público mensal é caro também

  40. Mary Postado em 17/Apr/2013 às 01:20

    Li a matéria toda, mas a imagem da moça sentada no ônibus com o pé no banco do cobrador, pegando um solzinho em um onibus vazio, me deixou abismada. Sinto muito, mas duvido que ela manteria a mesma fisionomia de satisfação, pegando um "busão" às 5h da manhã, na cidade de São Paulo, mais precisamente na Zona Leste, super lotado, em pé (ao ponto de se vc tirar o pé do lugar, alguém ocupa o lugar do seu pé, e você corre risco de seguir a viagem com uma perna só, igual saci). E para completar o pacote, algum tarado te encocha e se vc não segurar a bolsa firme, alguém te rouba. Quero ver esse pessoal manter essa filosofia da simplicidade aqui na minha quebrada kkk. Eu sou pobre há 21 anos (desde que nasci) e sei do que estou falando. Ser "simples" (para não dizer pobre) é muito bom, quando a sociedade respeita sua dignidade e te trata como gente, coisa que não acontece por aí. Enfim, esses "pobres" do texto, são fake. Eu sou a pobre original, que se lasca todo dia, e não tem condições (nem dinheiro, pra variar) para morar no interior e viver plantando mandioca. Ps: o mais ironico foi a fala do sujeito que disse que os pobres são os seus mestres. Puxa! Nunca vi um mestre ser tão maltratado em sua dignidade como ser humano e cidadão. É um mestre tratado como lixo.

    • Olegario Postado em 12/Sep/2013 às 02:21

      Pois é Mari, se as pessoas tivessem o mínimo que é respeito, transporte, educação, ruas para caminhar (porque às vezes nem calçada tem na rua!) coisas que qualquer país civilizado oferece, ninguem precisaria tentar ganhar muito dinheiro para viver numa redoma, do carro para o shopping, do carro para a empresa. No fundo, sei que as pessoas mais consumistas fazem isso para se prover, para se protegerem do que você descreveu.

    • Rafael Ravazzi Postado em 12/Sep/2013 às 13:26

      é verdade. Como disseram aí pra cima, ter essa opção já é um luxo. Opção é coisa de quem tem poder. E poder, é coisa de quem tem dinheiro. E dinheiro, é coisa de algum que ferrou com a opção de alguém. E são esses "alguéms" que sustentam a simplicidade dos outros. Desafio é viver a vida de forma simples, quer seja rico ou pobre. Viver a vida preocupado em fazer aquilo que está ao seu alcance, trabalhar, servir e amar, amar a esposa de forma incondicional e sacrificial. E vida simples não tem a ver com consumismo ou acetismo. Vida simples tem a ver com saber quem você é, seu propósito de estar aqui e sua total incapacidade de ser uma pessoa boa, enquanto continuar separado do seu Criador, Deus Pai, Espírito e o Filho, Senhor e Salvador.

  41. Ramon Postado em 17/Apr/2013 às 01:31

    Ter esta vida simples ao qual o texto faz referência nao é privilégio somente daqueles que nasceram abastardos e abriram mão disto. Porque nao é o ter dinheiro que define se vivemos em função do consumismo. Como o texto mesmo deixou claro, tem mais haver com um questionamento da importância das coisas que trabalhamos para ter em nossas vidas. É assumir a postura de se ter dinheiro, ao contrário de viver em função do mesmo.

  42. ramon miranda Postado em 17/Apr/2013 às 03:14

    Quem pode optar por essa vida, quem pode se dar ao luxo de desnaturalizar e repensar as suas práticas cotidianas, o consumo? Sem dúvida não são os trabalhadores ultraprecarizados, que gastam 4 horas no dia-a-dia para ir e voltar da periferia aos centros para trabalhar e sustentar a família. Quem é que pode realizar estes questionamentos? Me parece uma solução um tanto quanto romântica e ingênua de uma classe média, "ecocool". Não podemos esquecer, como já pontuaram acima usando outros termos que toda a cadeira produtiva está suja com sangue, celular touchscreen ou não que importa isso, afinal?

  43. nivea semprini Postado em 17/Apr/2013 às 06:32

    Ha 7 anos atras troquei minha vida no Rio por mais qualidade de vida , numa casinha na serra de Nova Friburgo. Não sou aposentada (ainda!), não recebo nenhum tipo de pensão,trabalho pra viver, sou artista plastica , atriz e Taróloga, tenho meu atelier na minha casinha,( no mato, não na cidade, optei por um bairro mais afastado) onde vivo em paz, com meus gatos, andando livres pelo quintal...Tudo na vida é uma questão de opção , essa foi a minha "somos feitos das nossas escolhas", cabe a cada um pesar na balança o q é mais importante pra sua vida.Não existe certo e errado, cada um decide o q é melhor pra si mesmo. Minhas necessidades, são diferentes das do outro...Sempre abrimos mão de algumas coisas em troca de outras, As vezes sinto falta de algumas coisas q tinha na cidade grande, de vez em quando desço, tenho amigos, filhos no Rio, aproveito pra ir ao teatro, ao cinema,passear. Fiz tb grande s amigos aqui em Friburgo, muitos, como eu, "refugiados da cidade grande", Cada um é cada um, e, como dizem os franceses: "vive la diférance"! mas uma coisa posso dizer, com certeza pra vcs...de quanto menos precisamos, mais evitamos a frustração do não ter...e isso é muuuito bom...Ainda estou aprendendo, mas ja melhorei bastante. A tal da felicidade não existe, plena..é feita de momentos felizes, procuro colecionar os meus...um abraço a todos...

    • Rosa Postado em 10/Dec/2013 às 18:48

      muito bom o comentário .Concordo plenamente

  44. [email protected] Postado em 17/Apr/2013 às 06:39

    interessante

  45. Bellé Postado em 17/Apr/2013 às 08:04

    Tem que se ter muita corragem para viver de forma simples... Veja www.nossaecovila.com.br

  46. Maria antonia Miranda Postado em 17/Apr/2013 às 09:34

    Quando se tem dinheiro e faz está opção de viver na simplicidade é ótimo, mas quando não se tem nada e vive na pobreza não tem como ficar satisfeito.

    • alexandre Postado em 18/Nov/2013 às 01:20

      agredito gue o gosto e o desafio de vencer a vida ,conguistando libertade financeira nos tras segurança real, ou falsaa de liberdade ,as vezes penso gue essa garantia pode medar segurança e preciso pagar o preço de tela. na fase de minha hoje vivo um conflito pois preciso concluila e falta pouco; e manter minha familha segura e a meta pra eu conguiistar a minha vida simples, caso contrario nao entenderiam ,mas vindo do pouco e a conguista de ter o gue nao imaginava se torna real em minha vida, e ditadas regras de cresimento gue me faz pensar em limites; meu , mas nao da sociedade capitalista atras de seu ´´padrao rico´´ e comprometido com o ciclo visiozo de endividamento pois e regra social , e levar seu tempo;´´gue ´´e´´ a verdadeira riguesa ´´ entregue ao capitalismo cruel e desnecesario nos torna homens repetidores do ciclo banal e sem evoluçao da mente e da alma livre. sou eu aprisionado no medo da mudança pois me concidero fraco mas nao tolo para endenter sentido da vida e da morte

  47. Cecilia Postado em 17/Apr/2013 às 09:36

    Que cada um viva da maneira que lhe for melhor. Eu concordo com a matéria, pois acho que consumimos muitas coisas que nos sao incucadas como importantes para a vida e que na verdade não são.

  48. Sabrina Postado em 17/Apr/2013 às 10:13

    Nossa, desisti de ler os comentários, muitos deles maudosos...A matéria é ótima...mas infelizmente muita gente não entendeu a essência dela.

  49. Mario Aquino Postado em 17/Apr/2013 às 10:18

    Salvo excepcionalidades aqui, quanta besteira se escreve, parecemos minhocas, não enxergamos um palmo a nossa frente, e fazemos comentários gratuitos, sem senso do ridículo, mostrando a nossa desavergonhada ignorância e falta de cultura, "eu disse "a nossa", a minha e a sua, somos uma manada apartada e tocada pelo Marketing, este sim o grande inimigo a ser combatido, desdes os idos tempos do Nazi-fascismo, afinal uma mentira repetida se torna uma verdade, e profissionais de propaganda e marketing são a escória da humanidade.

  50. Janaina Postado em 17/Apr/2013 às 10:25

    Viver sem carro não dá. Na foto a moça tá sentada sozinha no busao, toda feliz. Isso é utópico. Quando eu andava de ônibus, ficava no ponto esperando um tempao, enfrentava fila pra entrar, fazia todo o longo trajeto em pé, com bolsa e livro na mão, gente fedorenta com o suvaco na minha cara, galera ouvindo funk. Não dá.

  51. Vicente Zancan Frantz Postado em 17/Apr/2013 às 10:29

    É isso que incentivo no livro Mochileiro Aprendiz Aventureiro. Ótima reportagem. PARABÉNS!

  52. Caçadores de bons exemplos Postado em 17/Apr/2013 às 10:37

    Nos identificamos muito com esta matéria! Somos os Caçadores de bons exemplos na Expedição A vida é uma viagem. Um casal cansado de ouvir notícias ruins. Daí resolvemos tomar uma atitude...vendemos todos nossos bens e saímos em uma viagem durante 5 anos pelo mundo em busca de bons exemplos. Pessoas que fazem a diferença na comunidade que vivem, executando algum projeto social. Acreditamos que existem muito mais ações positivas do que ações negativas no mundo. Por isso... Nosso objetivo é sensibilizar as pessoas á fazerem o mesmo que os bons exemplos que encontramos estão fazendo. Caso não tenham esta disponibilidade, que ajudem quem já esta fazendo. O importante é ter um pensamento mais coletivo e menos individualista. É olhar para a comunidade como um todo. Já percorremos Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e agora estamos no estado do Maranhão. São 120.801 quilômetros percorridos por terra, mar e ar em 27 meses. Não temos patrocínio e nenhum vínculo religioso ou político, queremos apenas plantar uma sementinha do bem nos corações das pessoas. Conheçam nossa história e por onde já passamos no site: www.cacadoresdebonsexemplos.com.br Embarque com a gente nesta grande viagem do bem!

  53. Eloisa Elena Maia Rangel Postado em 17/Apr/2013 às 10:39

    Vida simples é de acordo com sua visão!Enquanto trabalhamos, as vezes é difícil, devido as circunstâncias, visto que somos escravos do trabalho para vivermos financeiramente.Hoje já aposentada, tenho a minha vida simples que sonhava.Moro num mini sítio, tenho 63 anos,sou professora ,tenho uma ajudante para limpeza da casa,Planto minha horta,molho e colho verduras ,legumes e feijão, crio minhas galinhas para comer e ovos. Tenho frutas o ano inteiro,visto que tenho fruteiras variadas.Colho tudo e congelo num freezer comercial para ter durante todo o ano as variedades.Faço minhas geléias e doces.Tenho para comer e ainda dar para a família e amigos .Me distraio com tudo isso!Não necessito de micro ondas ,nem forno elétrico .Telefone celular é necessidade onde moro. Só compro outro bem simples quando estraga. A minha tv tem mais de 15 anos, os móveis mais de 36. Até comprei uma outra TV de lcd de 18 pol. para ter a privacidade de ver meus programas favoritos quando a família está presente.Computador e internet? Só para ver meus netos distantes e enviar e-mails para a família e alguns parentes. é o meu correio em casa! Para mim ,apesar de ter uma casa, uma suite e uma cozinha são suficientes. Só preciso de uma cama um guarda roupa ,uma Tv, 1 ventilador, fogão e geladeira. o resto é supérfluo! Não tenho e recuso todos os cartões de créditos.Vivo com o que tenho e me sinto muito mais feliz agora do que quando me chamavam de "madame".Sou livre e tenho paz!VIVO NA DEPENDÊNCIA DE JESUS A CADA DIA! E ELE tem estado comigo ,sempre! Anotem bem: quando o homem cansar de todas as novidades eletrônicas que os consomem , vai se voltar para as coisas simples e ver que a felicidade existe no simples e não no convexo. Ela está em todo lugar e dentro de cada um de nós!Basta olhar para dentro de si mesmo e apreciar a monumental e insubstituível obra prima de DEUS: VOCÊ!!!! Isto é simplicidade!

  54. Antonio Postado em 17/Apr/2013 às 13:53

    Você pode viver simples e ser rico. Agora ninguém merece andar de busão lotado. Negocio é ter carro ou então ir de bicicleta. Viajar, conhecer o mundo, conhecer o Brasil. Para isso, tem que ter dinheiro, não adianta. Quanto a roupas, joias, não vejo nada demais ter coisa de marca, só não exagerar na quantidade. Queria ter dinheiro suficiente pra não precisar de trabalhar e rodar o mundo.. kkk A melhor forma de gastar dinheiro é viajando, indo em shows e curtindo a vida. A maioria das pessoas que não tem dinheiro para fazer as coisas que querem, 'geralmente' são frustadas. Eu sou uma delas, mas pouco a pouco vou juntando grana (pra isso, tem q ser bem simples mesmo e economico) pra tentar fazer as coisas que me dão prazer em viver. Uma coisa é certa, a felicidade plena não é desse mundo. =D

  55. Nando Postado em 17/Apr/2013 às 14:04

    Este é um artigo muito interessante e de leitura recomendável. A simplicidade realmente nos centra, fazendo-nos focar na essencia de nosso ser, no modo com que nos relacionamos com nós mesmos e com o ambiente a nosso redor. O estilo de vida que aqui se propôe é na verdade a frugalidade, que não significa abrir mão de bens materiais, mas renunciar ao consumismo e à futilidade. O objetivo não é viver sem conforto, mas sim viver bem sem a necessidade de excessos. Eu particularmente necessito acesso à três coisas que me são essenciais: Pessoas, conhecimento e cultura. Gosto de viajar, encontrar amigos, ir ao cinema, a shows de rock. Gosto de assistir à bons documentários, de ler na internet, de interagir com pessoas de outros lugares. Então pra mim é importante ter um carro confiável (e por que não confortável!?), equipamento audiovisual de qualidade, um computador e um smartphone eficientes. Não precisam ser os mais potentes, os mais caros, ou custar mais do que posso pagar. Precisam ser úteis, e não fúteis. O dinheiro é o que me proporciona a liberdade de acesso à estas coisas, e o crescimento e satisfação pessoal provenientes do trabalho dão sentido à minha vida. Diferente do que diz o texto, não penso que a vida seja apenas um estágio de passagem à outro lugar. Penso que a vida é única e deve ser plena, sendo bem vivida, bem aproveitada. Mas meu conceito de "aproveitar" não é o estilo "beber, cair e levantar". Não vivo meus dias como se cada um fosse o último, não bebo até o último gole, não gasto até o último centavo, não vivo de excessos. Não penso que isso seja fazer bom proveito. Vivo conscientemente minha evolução... calma, mas gradativa. O meu "ser" envolve o "ter" e seu processo de conquista. Ser custa, mas o preço não é caro. :)

    • Cleo Postado em 22/Dec/2013 às 12:29

      Perfeito! Acho que este é o espírito!! Não vamos acreditar que dá para viver sem dinheiro e à margem da sociedade consumista. O segredo é se integrar sem se corromper...útil, mas não fútil... a vida no agora... :)

  56. Flavio Postado em 17/Apr/2013 às 14:10

    Só uma correção, o citado apartamento de Graham Hill possui 420 "pés quadrados", e não metros quadrados. Em metros quadrados daria aproximadamente 39m2.

    • Moderação Postado em 17/Apr/2013 às 14:33

      Flavio, obrigado pela correção.

  57. Marco Postado em 17/Apr/2013 às 14:23

    eu pratico uma vida simples desde os 19 quando sai de casa pra morar sozinho, é dificil mas o tempo de uma certa maneira lhe ensina como é mais prazeroso viver assim. Hoje tenho 23 nao digo q sou feliz, pq acredito q nao sabemos ainda o q seja felicidade, mas estou de bem comigo msm.

  58. Fabio Postado em 17/Apr/2013 às 15:30

    O assunto é interessante, porem esse estilo de vida tem que ser para poucos. Se todos resolverem levar a vida assim, não teremos mais evolução na medicina, nos transportes, na comunicação,... Imagine se todo mundo pensar: "a partir de agora não vou me preocupar com o trabalho mais, vou lá, cumprir minhas horas, receber meu salario e vou curtir a vida." Quem iria passar a noite estudando pra inventar uma nova cura, um novo meio de comunicação, uma nova tecnologia de transporte? Eu sou super tranquilo, faço doutorado em Agronomia, mas não me estresso, se meu orientador me cobra de algo, entra por um ouvido e sai pelo outro. Não me preocupo em escrever artigos, em desenvolver novas pesquisas, nada extra. Faço o mínimo necessário pra manter minha bolsa, no meu tempo, quando estou com vontade. Mas sei que, se todo mundo for como eu, o mundo para. É preciso ter pessoas que não dormem a noite, pensando num jeito de produzir mais arroz, por exemplo, pra alimentar toda a população. Sei que não serei nenhum destaque na minha área, não receberei um grande salário, não por incapacidade minha, mas sim por opção, optei viver com menos dinheiro e menos posses, porem com menos preocupações tambem. Porem, se todos fossem como eu, provavelmente iriamos voltar à idade das cavernas!

  59. Marina Postado em 17/Apr/2013 às 17:32

    Fantástico, não é fácil, mas com determinação é possível sim...Todas as pessoas que passaram a ter esse modo de vida estão mais felizes...passaram a olhar pra dentro e deixaram de olhar fora. Nosso maior templo é o nosso coração, tudo vem de dentro, nossa conexão com Deus é ai também. Muitas pessoas estão buscando sair desse sistema, eu inclusive. Meu nome é Marina, tenho 28 anos, moro com a minha família e namoro há dois anos. Moro na Grande São Paulo, trabalho como vendedora, sempre tive uma vida corriqueira, gastando com coisas desnecessárias e frequentando lugares que eu julgada me fazerem mais felizes. Há um ano e três meses sou membro de um Grupo que se chama Centro de Estudos Universais Luz da Mãe Divina, estamos aprendendo a viver o dia de hoje, a estar no presente, estudando sobre nós mesmos, seguindo os ensinamentos do Mestre Jesus. Começou com uma só pessoa...que é a Luz que nos guia nessa jornada. Hoje somos 17 membros, fazíamos nossos trabalhos espirituais em Varzea Paulista onde é a casa da nossa irmã e Mestre Marcia, lá era a nossa escola. Sonhávamos em ter o nosso espaço, até que apareceu a oportunidade de termos... No interior com 1000m quadrados por 50.000, ninguém tem uma condição sossegada no grupo, mas era um sonho, então aceitamos pagar as prestações e sabíamos que iríamos enfrentar algumas dificuldades, todos estávamos conscientes e aceitamos. Conseguimos o dinheiro da entrada, e quando estávamos para fechar negócio apareceu um sitio em Juquitiba com 13000 metros quadrados por 27.000, fomos até lá visitar...era lindo, imenso, mas era terra virgem, mata fechada...Bom, seguimos com o propósito de mudar a nós mesmo, seguimos com a idéia e o Mestre nos concedeu algo maior, mais bonito e mais barato...foi um presente e está sendo. Fazemos tudo com as nossas próprias mãos, compramos há 4 meses, vamos a cada 15 dias e as vezes vamos quase todos os finais de semana. No começo foi bem complicado, tivemos que chegar e abrir espaço para podermos acampar... levávamos comida pronta e não tinha banheiro...rs.... Hj já fizemos um tanto, fizemos abrigo, banheiro, temos cozinha com tudo que é necessário. E sempre abrimos mais espaço, vamos construir nosso templo e pousada, estão lutando com muito trabalho para sermos auto sustentáveis. Estamos aprendendo a viver em comunidade ( idade comum de consciência). Trabalhamos um tantão, aprendemos a respeitar uns aos outros, aprendemos a ser amigos de verdade, irmãos de verdade, filhos e pais de verdade. E tudo de forma simples, aprendo a deixar o velho e negativo para trás, a estar presente a todo o momento. Depois voltamos para nossas vidas de trabalho e correria da semana, mas hj temos um propósito para passarmos por tudo isso. É necessário continuidade de propósito e hoje é o objetivo da minha vida! Tenho dois irmãos e meu namorado que também faz parte deste grupo. Então eu posso dizer que é possível sim, ninguém disse que é fácil, mas não é tão difícil quanto parece...quanto mais próximos estamos de nós mesmos, mais estamos próximos de Deus. E quanto mais aprendo sobre Jesus, mais força eu tenho para seguir. Esse é o nosso objetivo hoje, deixarmos uma Obra para a próxima geração.

    • ricardo Postado em 18/Jan/2014 às 22:22

      O imóvel em Juquitiba tem matricula no cartorio de imoveis? Se não tiver é provavelmente área irregular, sem contar que a mata mencionada não pode ser desmatada. Portanto, minha amiga, muito cuidado com a área. Qualque coisa entre em contato.

  60. Paulo Postado em 17/Apr/2013 às 19:04

    Nos últimos anos percebi que tenho me aproximado cada vez mais de um estilo de vida mais simples e menos consumista. Optei por não ter carro e me locomover apé, de bicicleta ou de ônibus. Ainda tenho uma moto velho mas praticamente não uso. Meu celular é bem simples e optei por plano pré-pago, para não ter compromisso com empresas telefônicas. Seguindo a mesma lógica, fechei uma das minhas contas de banco para ficar só com uma. Me recusei a financiar um apartamento, Preferi alugar um apartamento modesto de um amigo por um preço um pouco mais abaixo que o mercado e sem contrato. Assim não me sinto preso a um lugar e posso desocupar o apartamento no momento em que quiser. Nunca faço compras a crédito. Sempre a vista. Se não tenho dinheiro para comprar alguma coisa, é bem simples: não compro. Se for necessário, economizo para isso. Sou profissional liberal. Em alguns meses ganho razoavelmente, mas sempre há o risco de não ganhar nada em outros. Como não tenho grandes gastos fixos, não esquento muito a cabeça. Mas agora estou passando por uma questão complicada. Minha esposa está com 30 anos (eu tenho 40) e quer ter um filho. Tenho muito medo de me tornar "escravo da babilônia" tendo um filho pra criar...

    • Olegario Postado em 12/Sep/2013 às 02:28

      Sim, é o que acontece quando se tem um filho, nunca que eu teria um filho vivendo do jeito que vivo porque eu não seria um exemplo, e porque não teria como prover uma criança com tudo o que ela acha que precisa ter.

  61. Judas Postado em 17/Apr/2013 às 19:15

    Eu sou um consumidor. Daqueles que compra muito. Mas também, ganho muito! E ninguém está na posição de me criticar pois de certa forma eu ajudo a girar a economia capitalista global (sim é a maior parte do globo que movimenta tudo) e a sustentar as pessoas que querem ser simples. Quem é simples e vive de carona - pega carona com alguém que tem carro. Ela não gasta, mas outro alguém gasta. Alguém tem que empregar essa pessoa que precisa de emprego e salário para pelo menos poder comer. Empresários fazem isso e ganham por isso, afinal estão com a responsabilidade dos empregos e sustento de outras pessoas em suas mãos.

    • Michelle Postado em 22/Jan/2014 às 15:14

      ha ha ha. A classe média sofre muito, sofre horrores.

  62. Daniel Postado em 17/Apr/2013 às 20:01

    Os melhores comentários Mary e Ramon Miranda, disseram tudo. Para o trabalhador precarizado a simplicidade não é uma opção, uma escolha de vida, mas uma condição "sine qua non" uma necessidade. Só os que possuem podem optar por não possuir, logo esse tipo de escolha só pode partir da burguesia (grandes proprietários) ou pequena burguesia ( proletários especializados ex: engenheiros, médicos etc e pequenos comerciantes).

  63. Bruno Postado em 17/Apr/2013 às 20:45

    Esta sensação de simplicidade só se percebe quando você vem de uma origem pobre e consegue algum sucesso financeiro ao longo de sua vida!Você precisa experimentar as coisas simples, passar por dificuldades na vida para saber o que é bom ou não, e aprender a dar o devido valor ás coisas.Digo isso por experiência própria,pois passei por muitas dificuldades ao longo da vida que me ajudaram a chegar onde cheguei com dignidade.Apesar das dificuldades financeiras,nunca deixei de andar muito de bicicleta pelos parques da cidade,de frequentar cinemas, teatros, shows e tudo mais que fosse possível.Percebi o quanto é prazeroso você poder caminhar com seu cachorro ou uma pessoa bacana ao seu lado em um parque, poder viajar com amigos em um ônibus, frequentar baladas até tarde e dormir na estação do metrô até abrir.Hoje, apesar de estar terminando de construir uma grande casa no interior de SP, ter meu carro importado, viajar para o exterior ao menos uma vez ao ano e ser dono do meu próprio negócio, sinto muita falta de fazer coisas simples como antes. Na verdade, ás vezes gostaria de simplesmente poder voltar no tempo e viver tudo isso de novo, sem os compromissos e as cobranças que enfrento todos os dias.Parece história de filme de ficção, mas seria ótimo podermos apertar a tecla de retroceder anos e parar a vida no ponto que queremos.Almejei tudo que tenho hoje mas confesso que não sou uma pessoa plenamente feliz.Tento compensar a falta que tudo isso me faz,fazendo muitas caminhas ao ar livre, tentando fazer novas amizades,praticando esportes, lendo livros , mas mesmo assim, sinto que estou ficando cada vez mais solitário na minha empreitada de vida. Não sei como isso vai acabar, mas espero encontrar a tão sonhada felicidade que muitos falam, seja na simplicidade ou na ostentação,só peço para que Deus me dê sabedoria e paz interior para continuar nessa aventura chamada "VIDA".

    • Cleo Postado em 22/Dec/2013 às 12:36

      O caminho da felicidade está em voltar-se para o coração.. ;)

  64. Ademar Postado em 17/Apr/2013 às 21:53

    Viver de maneira simples não é para qualquer um, eu sou adepto ao que esta matéria diz, e já fui consumista quando tive minha independência financeira aos 16 anos pois achava que para eu ser bem visto na sociedade eu assim como os outros deveria ter sapatos e roupas caras como eles tinham, isso só se tornou num ciclo vicioso onde tinha q trabalhar e gastar tudo com supérfluos, apos viajar bastante pelo mundo e conhecer pessoas e culturas diferentes comecei a ter um amplo campo de visão sobre a minha própria vida e as coisas de que deixei de fazer, hoje eu recomendo à amigos para sair dessa vida louca, mas como os capitalistas não tem um amplo campo de visão sobre outras as coisas a não ser as materiais muitas vezes me acham estupido, bom cada um cada um, eu escolhi ser simples e hoje sou feliz, enquanto vejo outros sempre reclamando da vida e querendo mais bens, ou insatisfeitos porque ainda precisam trabalhar por mais anos para ter outros bens fúteis.....

  65. Nil Postado em 17/Apr/2013 às 22:18

    liberte-se!!

  66. Nanda Postado em 17/Apr/2013 às 23:20

    Sou funcionária pública municipal em SP, na área da educação.....Viver simplesmente é o que conseguimos com o salário que ganhamos! Fica a dica Hadad..

  67. Lidia Postado em 18/Apr/2013 às 07:03

    É muito fácil levar uma vida "simples" quando já se nasce ou se tem um status social e financeiro sólido. Eu também gostaria de levar essa vida despojada, na varandinha de um apartamento com vista para a praia de Ipanema.

  68. Charles Lindbergh Postado em 18/Apr/2013 às 08:13

    Alguém por favor poderia me fornecer o e-mail da Advogada Débora Paglioni? Porque encontrar uma advogada, linda e que tenha um estilo de vida desse é meu sonho de vida.

  69. Mr. M Postado em 18/Apr/2013 às 09:10

    Vejo muita gente que optou por viver na simplicidade, inclusive moram em ruas... Só dar uma volta por SP pro ex. No meu ponto de vista, isso é conversa para boi dormir! Vamos lá, 1 casal vive na simplicidade aí tem um filho. Então vamos começar a voltar para a era da pedra. Certamente os que se denominam SIMPLES por viverem no sussego não terão condições de colocar a criança em uma escola boa, faculdade, dar um computador, pagar acesso a internet, ... Uma coisa é ser simples. EU SOU SIMPLES, mas tenho carro, tenho dinheiro pra sair para baladas, viajar, comprar roupas, .. Trabalho, sou novo e estou constituindo meu patrimonio para viver de renda. (Ter uma epoca de Adulto / Velho ) com dinheiro e sussegado...

  70. Eric Postado em 18/Apr/2013 às 09:52

    Não me parece muito complicado para alguém que consegue ir até a Espanha e voltar, procurar uma fazenda ou outra exuberância acolhedora para ser simples. A meu ver ele consegue ficar sem dinheiro porque já estava muito bem criado até o momento em que pôde prescindir dele. Fala-se em novo fenômeno, como se isso fosse adequado a qualquer quer uma 'vida saudável', outro conceito que fica estampado aí sem nenhum explicação que o anteceda. Que tem de saudável remendar as roupas, ter só 6 tigelas pra salada na cozinha, o que tem de fascinante? Se a vida da pessoa está orientada a viver somente, essa vida simples parece ideal para um sujeito sem ambições, já que livros custam dinheiro, conhecimento infelizmente não se esparrama regularmente pelo planeta: é preciso sair do lugar para conhecer de tudo, ou pelo menos me parece que é assim. Nada contra aqueles que gostam de estarem sossegados no seu canto, mas talvez essa seja só uma nova zona de conforto, não muito diferente daquela que os consumistas criam pra si.

  71. Juliana Saboia Postado em 18/Apr/2013 às 10:16

    Concordo tanto com isso. Menos "ter" nos faz mais feliz. Mudar o padrão de vida não é difícil, basta aprender a valorizar e ser feliz com as coisas simples, principalmente as pessoas que nos amam.

  72. gislaine Postado em 18/Apr/2013 às 10:59

    Concordo, mas acho que para viver assim só se tem a felicidade plena quando se tem dinheiro, ninguém conseguiria ser assim por naõ ter dinheiro, mas sim por ter dinheiro e optar viver assim. è bem diferentes viver simples e viver pobre (sem dinheiro).

  73. João Postado em 18/Apr/2013 às 14:00

    Viver uma vida simples é muito legal, desde que isso seja uma opção entre as várias que você possa desejar ter ou seja, desde que você tenha um bom saldo bancário para te resgatar em caso de necessidade. Um bom hospital em uma doença indesejada, uma velhice com possibiidade de comprar seus proprios remédios ou pagar um plano de saúde sem depender de ninguém, ou simplesmente você poder mudar de vida caso não queira mais sua vida simples, porque do contrário a maioria esmagadora da população mundial seria feliz pois essa mesma maioria esmagadora tem uma vida simples, não por desejo mas porque não tem outra opção..

  74. José Carlos Reis Pereira Postado em 18/Apr/2013 às 15:26

    A proposta de estilo de vida simples que o texto aborda é meu sonho, gostaria muito de viver assim, de certa forma em parte já vivo assim, sou professor e o salário nos obriga a uma vida mais simples. Mas ainda sofro com querelas consumistas, recentemente comprei um carro financiado e estou completamente arrependido, estou com uma dívida de financiamento de quase 4 anos, se pudesse voltar atrás. Aliás alguém tem alguma solução? Já pensei em passar o financiamento mesmo sem nada de volta só para me livrar do financiamento, mais ao mesmo tempo penso que posso usar o carro dentro dessa maneira simples: nunca vou ao trabalho de carro e em alguns lugares vou de transporte público. Por favor gostaria de opiniões quanto a isto. O problema é a dívida.

    • Filipe Postado em 01/Jan/2014 às 22:06

      Talvez uma solucao seria entrar com uma acao contra o banco que foi feito o financiamento, podendo voce ate mesmo quitar a divida do carro somente com a retirada dos juros abusivos que te foi cobrado. Na maioria dos casos os bancos cobram juros muito altos que nao sao permitidos por lei. Na maioria dos casos o cliente vence a causa! Contra: Voce nao podera mais fazer nenhum emprestimo no tal banco.

  75. Marilia Postado em 18/Apr/2013 às 16:58

    Essa filosofia de se contentar com pouco é típica de quem não gosta de trabalhar. Bem, a solução nesses casos é reduzir mesmo os gastos ao máximo. É a mesma filosofia do malandro que prefere viver numa tapera com a família, em condições indignas, para não ter que arregaçar as mangas e trabalhar. É também a mesma filosofia dos sovinas que justificam o apego exagerado ao dinheiro com essa postura "bacaninha". Uma coisa é não se render ao consumismo desenfreado; outra coisa é querer convencer que é razoável se vestir que nem mendigo para não gastar dinheiro com roupa? Viver com menos não é viver sem.

    • tiago ascensão Postado em 03/Feb/2014 às 00:16

      simplicidade é a melhor arte e é espiritualidade do ser antes de existir essa palavra "trabalho" existia gente de verdade e nao gente que rebaixa os outros, simples é deus que é tudo, mas voce para chegar lá tem um longo caminho

  76. Henrique Arreguy Hachmann D'Agostini Postado em 18/Apr/2013 às 18:22

    o grande desafio dos novos políticos do mundo são esses, representarmos sob a ótica da experiência e não dos textos, contextos, debates e embates... liderar pelo exemplo e não pela demagogia barata de velhas gerações que diziam "faça o que eu digo, mas não façam o que eu faço".... façam o que eu faço, sigam-me....

  77. josimar Postado em 18/Apr/2013 às 18:42

    Somos filhos da terra, e mais do que a terra tem para nos oferecer não precisamos para viver! A sociedade em que vivemos nos empoe que devemos ser e vestir, mas se tivermos personalidade própria perceberemos que quanto menos acumulamos mais temos tempo para viver e ser feliz.

  78. Daniel Postado em 18/Apr/2013 às 20:22

    Não é tão difícil entender essa matéria. Comentários do tipo "só a burguesia entendiada pode ser dar ao luxo de uma vida simples" é algo inacreditável de se ler. A mensagem do texto é bem clara: é possível viver de um modo simples, MENOS CONSUMISTA, tendo uma vida alternativa em relação ao que é imposto pela sociedade. Não está em jogo a renda ou o salário da pessoa. Um trabalhador sem muito dinheiro, vindo de uma família mais pobre, pode muito bem ter uma vida mais simples, porque o principal é o ESTILO DE VIDA. Ou seja, mudando a relação da pessoa com o ambiente em que vive, ela pode consumir menos, valorizar outras coisas - e tudo que já foi bem explicado nessa matéria. E também não foi pregado o RADICALISMO. Viver de um modo simples não é ir pro mato e produzir tudo que quiser consumir. É fundamentalmente observar as coisas em volta e equilibrá-las; mudar sua relação com o mundo.

  79. lil Postado em 18/Apr/2013 às 21:22

    Bem legal saber que somos muitos! Quero cada vez mais a simplicidade, o essencial somente. O consumismo característico de nossos tempos gera somente frustração e descontentamento. Sou também uma refugiada da cidade grande. Vim pra uma casinha no meio do mato, cercada de animais, água limpa e ar puro. A acumulação de bens materiais é sufocante e acaba sendo um fardo. Me dou ao luxo de 'acumular' somente livros e discos (agora no PC), alimentos pra alma. Movimento hippie, anti-consumismo, frugalismo, freeganismo, minimalismo.. Não importa o rótulo, as filosofias têm a mesma base..

  80. Paulo Postado em 18/Apr/2013 às 22:23

    Esse fenômeno já acontece no mundo a milhares de anos, a reportagem é repetida, isso é falta de criatividade do redator. Conheço muitas pessoas que optaram por uma vida simples, alguns são felizes, outros não. Se você tiver dinheiro pra manter um padrão de vida baixo, é legal, mas em geral não é isso que acontece. Geralmente o que as pessoas fazem é estudar e trabalhar a vida toda para poder se aposentarem e ter uma vida simples. Acho que a aposentadoria é uma forma de ter uma vida simples, ainda mais se for recebendo salário minimo. rs

  81. ana paula botelho Postado em 19/Apr/2013 às 00:14

    ainda estamos na idealização, talvez sempre seja assim e eu não estou criticando, nem julgando nada, somente dizendo que a vida simples tambem eh um ideal que nem sempre eh facil de ser alcançaso.

  82. Eliza Postado em 21/Apr/2013 às 10:11

    Antes, processo de entrar para dentro de si, autoconhecimento, chegar a sua própria essência. Depois, o exterior perde o posto de essencial. Passa a ser secundário.

  83. Dudi Postado em 21/Apr/2013 às 19:55

    Precisamos estar atentos as novas tecnologias, e aprender a usa las....e nao ser usado por elas...o Homem comanda a maquina!

  84. nadia Postado em 21/Apr/2013 às 21:32

    justificando pobreza com sustentabilidade.

  85. Luis Postado em 21/Apr/2013 às 22:21

    Com o salário que se tem no Brasil, é complicado viver assim, pq até pra ser simples precisa pagar, pode crer que quem vive assim tem sim garantia caso a trem pegue geral, mas o pobre vive assim por obrigação. Eu gostaria de ter um salário fixo, vitálício onde eu pudesse viver deorma simples, sem carro, sem moto, só de bicicleta, poder passear pela cidade de carro sem ser atropelado por um bêbado, sem ser roubado por um adolescente... seria a glória.

  86. Fabiana Postado em 22/Apr/2013 às 08:23

    É óbvio que a simplicidade é boa quando uma escolha. Nada forçado é bom. Simplicidade não é privação obrigatória; isso é miséria. Sou filha de mecânico e dona de casa. Sempre tive pouco além do necessário à subsistência. Herdei a simplicidade dos meus pais. Sei que não tenho necessidade de muitos bens materiais para viver, ainda que precise de um teto. Para isso existe o trabalho, que não precisa ser o que pague melhor, nem o que trabalhe demais - perdendo assim o pouco tempo que tenho nesse mundo. Optei por uma profissão que não me dará muito, mas na qual serei útil. Não abri mão da tecnologia, pois acho necessária, principalmente a internet. Tenho um celular bom e só o subistituirei quando não funcionar mais. A vida simples é possível para quem quer. Quem não quer inventa desculpas. Se não se identifica é bem simples: ignore. Não é necessário desmerecer a opção de vida das pessoas, denominando como moda da "burguesia entediada". Acho que as pessoas tem direito de buscar a sua paz.

  87. Dudi Postado em 22/Apr/2013 às 08:24

    Alguem citou a burguesia e pequena burguesia..? Ainda existem esse tipo de pessoas?

  88. Dudi Postado em 22/Apr/2013 às 08:32

    Realmente, sentada em um ônibus vazio...ele estava no ponto final? Rs

  89. Maikon Postado em 22/Apr/2013 às 19:13

    curti...

  90. Robert Postado em 23/Apr/2013 às 10:05

    Muito bem dito Fabiana, muito legal o seu jeito e pensamentos. Neste mundo de radicalismos, ;e muito bom ver que existem pessoas conscientes, mas sem extremos.

  91. Bruno Postado em 23/Apr/2013 às 23:19

    O mais legal foi a foto da garota sentada num onibus vazio... romantico...

  92. Rodrigo Molinsky Postado em 24/Apr/2013 às 17:31

    Matéria legal. A advogada na foto está bem relaxada, ocupando dois assentos e colocando os pés na cadeira. Desculpe, foi a única coisa que consegui pensar ao ver a imagem. Sobre a matéria em si, para quem a leu, recomendo o livro "Apocalipse Motorizado", muito pequeno, curto, direto. Sim, é sobre carros, mas um bom começo pra tentar mudar de ideia sobre a maneira que se organiza a sociedade atual.

  93. Fernando R. Postado em 25/Apr/2013 às 05:40

    Hugo Renato, qual o nome deste filme, sobre o executivo que pede demissão?

  94. Fabiana Postado em 25/Apr/2013 às 07:18

    Gratidão, Robert!

  95. edna Postado em 25/Apr/2013 às 19:21

    Quem escreveu que é fácil praticar essa vida simples quando se tem dinheiro não entendeu o espirito da mensagem.Penso que é justamente ao contrário, a falicidade segundo o texto coloca não está no "ter",mas no ser,eu mesma já fiz essa autoanaliser várias vezes..Claro que ainda não se concretizou,kk.Todos os dias eu me pergunto qual a razão circunstância,motivo e causa que me faz levantar cedinho todos os dias para ir a faculdade ,o pensamento é único e exclusivamente "ganhar muito dinheiro" para comprar casa,carros e etc.Troquei até de curso com esse propósito.É como diz no texto o maldito sistema capitalista de consumo exacerbado nos impulsiona a pensar e agir conforme lhe aprouver,somo massa de manobra.Apesar que na cidade onde moro numa têm menos de 100 mil habitantes.No dia 15 de marco de foi o dia do consumidor(CDC),as pessoas que trabalham no orgão disseram que a soceidade está superindividada.Mas eu quero isso para mim,pois como o texto coloca tudo é questão de mentalidade,pois o sujeito morando em uma cidade grande é capaz de viver essa vida simples.Gostei do tema.Mas uma apontamento que li no texto,não é só as mulheres que gostam de gastar sobre o efeito de TPM.O homens também gastam,o consumo é generalizado.Como diz nossa Presidente até a classe mais baixa consegue se comprar(endividar) kk.

  96. Marcio Felix Postado em 26/Apr/2013 às 15:14

    Como criar filhos que sigam esta cultura, uma vez que estão sijeitos ao meio escolar onde predomina a cultura do consumismo desde cedo pelos colegas, com a televisão e as mídias propagando o estilo de vida capitalista e imediatista???? Hoje vejo a importância de adentrar em uma vida mais simples e com mais significado, mas como uma criança não sofrerá a interferência do meio???

  97. G-zus Postado em 30/Apr/2013 às 22:16

    Sérião. Esse "Judas" tá de brincadeira, né?

  98. joseh brito Postado em 02/May/2013 às 01:15

    Quando descobrimos que precisamos muito pouco ou quase nada para viver, muito mais que 2/3 dos nossos problemas se esvaem e abrimos caminho para uma existência mais completa.

  99. MLIMA GUERREIRO TRICOLOR Postado em 02/May/2013 às 23:55

    TUDO ISSO SE RESUME NUMA FRASE: COM DINHEIRO É FÁCIL, QUERO VER DURO!!!!! O MELHOR CAMINHO É O CAMINHO DO MEIO!!!

  100. ARMANDO ITALO Postado em 06/May/2013 às 19:42

    Viver com simplicidade, humildade, com naturalidade, sem ostentação, status, poder, riquesas, bens materiais desnecessários, estes adquiridos somente para mostrar ao outro que os possue somente , é tão fácil, pena que poucos sabem disso! Acho uma tremenda bobagem deixar-se influenciar pelo consumismo exagerado e desenfreado existente nas grandes cidades,ficar zanzando que nem bobo em shoppings, gastando uma baita de uma grana em "famosos e chics" rstaurantes num pedacico de carne ao molho fru fru, só porque foi inventado por "grand chef", cozinheiro mais sofisticado, se matar de trabalhar para ter um carrão importado comprado em trocentas prestações para depois ser perseguido pela bandidagem, entre outras cositas, mas como roupas de grife, sapatos, joias, etc. Só que vive proximo a natureza ou nela, sabe dar valor as coisas simples e naturais da vida e que o resto nada mais que restro, gasto desnecessário de energia e de dinheiro Tudo o que o dinheiro possa comprar é barato! Uma boa semana a todos

  101. Altino R.Santos Postado em 09/May/2013 às 16:02

    Lendo todos esses "depoimentos", ao longo de, tive a sensação de estar entrando no Eden, antes da maçã. Alguns aceleravam essa entrada, outros desaceleravam, ate que acordei.... Muito simples:basta combinarmos com tudo que nos cerca, e a isso incluamos pais, filhos, esposas, familiares, vizinhos, autoridades, governantes, cobradores, professores, empregados, DARF, ISSQN, IR.,IPI, ICMS, Planos de Saude, etc....enfim todo o universo que nos cerca, para que todos, invariavelmente, todos, passemos a pensar, agir, renunciar, alimentar, descomprar, ignorar.... Ja imaginaram, como quando tudo conspira para um lado bom, tudo acaba dando certo?.....mas basta que um, somente um, deixe de "conspirar" e pronto...tudo vai por agua abaixo. Acompanhei muito de perto o movimento Hippye dos lindos anos 60 e 70...e dai? o que restou hoje? Onde estão? Muito aceleraram sua morte.A que contribuiram? Estou desconsiderando as raras exceções(talvez acordaram em tempo) dos que venceram. Muito facil querer dar receita...mas e dai' ? Esta fazendo algo de bom para quem esta proximo? Tem dividido e distribuido o que tem em excesso? Tem investido (apoio, dialogo, orientação....)nos que o cercam? Dinheiro afinal e' o ponto G de tudo. Do bem e do mal.Da saude e da doença.Da concordia e da discordia. Basta saber usar de sabedoria e jamais vir a ser seu escravo. Voce sera feliz !!!! Afinal todo ser humano tem necessidade de ser ambicioso(sentido da vida para tudo), porem sem ganância=mãe da desgraça..

  102. Raul Postado em 11/May/2013 às 06:44

    Meu sonho é encontrar uma muher que leve esse estilo de vida!

  103. Felipe Postado em 12/May/2013 às 00:55

    É interessante dar uma olhada nos comentários desse texto, alguns são críticas construtivas, outros são depoimentos pessoais, outros são conselhos interssantes e, claro, não poderiam faltar os comentários engraçados, como o comentário acima. O ser humano é complexo por si só, não podemos resumir tudo a ser simples, mas o texto é muito bom por nos levar a reflexões sobre o tema, como é possível observar aqui nos comentários.

  104. Kaunga Postado em 13/May/2013 às 08:52

    Aonde foi que o André e a Maria leram a frase " o Ateu Jose mojica" no texto? Já revirei esse texto de ponta cabeça e não achei. Será que eles entenderam "ateu no lugar de "atual"? O ex-guerrilheiro José Mujica, atual presidente do Uruguai, por exemplo, mora em uma casa deteriorada na periferia de Montevidéu, sem empregado nenhum. Seu aparato de segurança: dois policiais à paisana estacionados em uma rua de terra.

  105. martinho Postado em 14/May/2013 às 11:46

    eu tenho uma vida simples porque não tenho outra opção ... mas este tipo de ideais pode ser confundido com pobreza, simplicidade com abundância devia ser o termo mais correto!!!

  106. Marcus Postado em 14/May/2013 às 18:03

    Nossa!!! Nunca vi uma matéria mexer tanto com a opinião de quem lê... Pelas opiniões postadas aqui, podemos perceber que a grande dificuldade dos seres humanos é o EQUILÍBRIO... Estar plenamente satisfeito definitivamente não é uma condição humana, mas sim, a busca pela satisfação

  107. Fernanda Caroline Santos Postado em 19/May/2013 às 15:29

    Ricardo Machado Jorge, você é minha versão masculina. Cabe direitinho nos meus sonhos. Vamos nos casar? rs.

  108. Marcel Brandão Postado em 20/May/2013 às 22:45

    Uma pessoa pode ser milionária, ter carro importado, apartamento de luxo e ser simples e feliz; e também ser pobre lascada e ser consumista e infeliz. É questão espiritual e não material, como tenta convencer essa matéria. Gostei pelo fato de a matéria ter atiçado a opinião de todo mundo. Nunca vi tantos comentários: alguns inteligentes, outros cegos e muitos preconceituosos, alegando que quem tem dinheiro é o vilão, que "burguês" é isso e aquilo. Esses daí, se tivessem dinheiro, seriam os mais mesquinhos e consumistas.

  109. Edu Postado em 22/May/2013 às 13:04

    Simplicidade voluntária!! Não é pobreza de grana, pelo contrário. Muitos confundem. Há um livro bem bacana "simplicidade voluntária" conta casos de pessoas que optaram por um estilo de vida assim,

  110. Laís Denise Postado em 22/May/2013 às 14:28

    Concordo com certo comentários, não devemos romantizar esse ideal que como o próprio nome diz é um modelo de vida. Nunca se alcança totalmente a simplicidade, pois de algum modo estaremos sempre ligados a um tipo de consumo. O que se pode pensar é ser simples no seu âmago, transformar seu interior no sentido de igualar as pessoas, sem fazer distinção entre elas.

  111. augusto Postado em 22/May/2013 às 14:43

    claro, belos depoimentos. mas um bando de gente rica q decidem morar no sítio, ter só um carrinho e viver tranquilo. até eu queria assim, não precisam de trabalhar né. fica fácil

  112. Jack Postado em 22/May/2013 às 22:23

    Como diria Tyler Durden (fight club): "As coisas que possui acabam te possuindo."

  113. Adalberto F. de Sousa Postado em 24/May/2013 às 19:46

    Estão fazendo confusão entre levar um vida simples e ser mendigo. Acredito na dignidade. Não é luxo ter uma casa confortável, um carro pra facilitar a vida e comida na mesa.

  114. Joana Pimentel Postado em 27/May/2013 às 11:21

    Excelente matéria! Quero trafegar na contra-mão e já estou à caminho. Quero ser livre, quero colocar Deus no Seu lugar, minha Família logo após e dinheiro como algo necessário e não vital, pois o dinheiro não faz por nós metade do que nos sujeitamos a fazer por ele.

  115. paulo oliveira Postado em 28/May/2013 às 11:26

    concordo com os que falam sobre a burguesia entediada, "modinha" e que é fácil ter vida simples caso seja possível transitar entre essa vida e a que requer dinheiro. Conheço muita gente que tem grana e opta por uma vida "simples" até como uma forma de desdenhar do esforço alheio para conquistar o que lhes foi dado de mão beijada. E não falo de bens materiais, mas, por exemplo, de poder viajar, conhecer outras culturas... poder viajar requer grana, bastante, requer poder deixar o trabalho de lado por uns tempos, requer certa cultura para planejar a viagem e não ser refém de agências de turismo... Ter essa cultura requer um pouco de $$, infelizmente. Queiram ou não, gostem ou não, ainda somos reféns do dinheiro. O dinheiro banca as campanhas dos candidatos que serão eleitos e administrarão as cidades onde vivemos, nos tornando reféns de sua política. por esta perspectiva, somos reféns desse dinheiro. E pra cada um que opta por viver sem $$ (desculpem-me associar vida simples a tentar viver com menos $$, mas normalmente é o que se sacrifica ao optar por essa vida simples) tem um que opta em abocanhar a parte desse para si. E esse que optou pelo dinheiro, optou pelo poder que esse dinheiro traz. Não sou psiquiatra e não vou avaliar os motivos de se querer ter poder. O fato que algumas pessoas querem. As que tem, eventualmente subjugarão as que não tem. Veja no cenário político naci(ops) mundial: Massas se organizam e protestam, mas, ao final, quem manda ainda é o poder financeiro. E esse poder vai querer desapropriar sua chácara orgânica e de permacultura assim que for preciso. Quem defende o direito à propriedade é o $$. Sabemos que juizes, deputados e toda a sorte de canalhas podem ser comprados e, dessa forma, atingir os objetivos sórdidos do capital . Enfim, pode parecer que sou contra a essa idéia. Longe disso. Minha vida é amplamente focada no simples. Meus gastos são apenas o custeio de uma casa até grande, porém sem luxos e jantares e almoços que faço em casa, com ingredientes simples e alguns inclusive cultivados em casa.Meu objetivo de vida é construir uma família e estou em andamento com esse projeto. Tenho um filho (o primeiro, ainda) uma esposa maravilhosa, cachorros, uma rede de contatos com gente querida (de verdade, não amigos de facebook). Meu carro tem mais de 10 anos e não penso em trocá-lo. Se preciso de uma prateleira, um armário, eu mesmo faço, de preferência com materiais reaproveitados. Mas não sou e nem serei mártir. Não é sobre meu cadáver que vão ocorrer passeatas em nome do simples. Sei me defender, tenho contatos no "mundo sórdido do dinheiro", faço minha previdência e pretendo deixar uma condição razoavelmente confortável para meu(s) filho(s). Não os deixarei ser vítima de uma atitude irresponsável de ir contra a maré porque "todos são corruptos e não vou me entregar a esse mundo". Sem querer citar Hobbes, ou falar de antropologia, recomendo aos que se sentem livres no campo, ou na sua vida simples, que leiam autores que avaliam a condição humana e a vida em sociedade. De alguns fatos não podemos escapar. E descobrir, o quanto antes, que não somos tão livre o quanto queremos e imaginamos, será ótimo para traçar um plano realista e que te satisfaça, permitindo uma vida simples e livre, na medida do possível e sem marcar um alvo gigante na testa dizendo "estou aqui para desafiar as bases da sociedade em que vivemos". Herois são bons no gibi. na vida real são massacrados em segundos e, como sabemos que a história é escrita por aqueles que vencem a guerra, serão taxados de bandidos.

  116. Antonio Madeira Postado em 30/May/2013 às 13:56

    É fácil falar em vida simples depois que já está confortavelmente estabilizado ou com alguém bancando o sossego. Os exemplos da matéria são de arquitetos, advogados, ex-presidente, etc. Depois de trabalharem ou herdarem seus bens, pode-se optar em viver uma vida simples. Mas há também quem teve de trabalhar arduamente para conseguir se formar, comprar uma casa, apartamento ou sítio e bancar os estudos dos filhos. Não é luxo ter uma casa confortável e dinheiro para viajar uma vez ao ano.

  117. Priscila Thurler Postado em 05/Jun/2013 às 11:16

    MATÉRIA SENSACIONAL! CHEGAR A ESSA SIMPLICIDADE DEVE SER UMA EXPERIÊNCIA PROFUNDA E TRAZER UMA PAZ INCONDICIONAL! Nem todos ainda atingiram esse tipo de consciência, mas levar o exemplo dessas pessoas vai ajudar muito a abrirmos nossas mentes para alcançarmos a felicidade real e plena e conquistarmos uma alma mais livre!

  118. Thunder Postado em 07/Jun/2013 às 15:18

    Concordo com a parte "comprar só o que for precisar"... mas o essencial é gastar de acordo com o que você ganha... se você puder ter um Camaro e isso realmente te dá prazer, nada contra... se amar uma Caloi 10 antiga e gostar de andar nela, nada contra também... cada um é cada um! O chato é gente que compra o tal Camaro ou outro carro de luxo qualquer só por ostentação... só pela competição doentia, não rola! E concordo com o que disseram também nos comentários: Isso é um sintoma da classe média entediada. Lembrei de uma frase meio preconceituosa, mas que tem a ver: "Só é vegetariano quem nunca passou fome..."

    • Jackson Postado em 05/Oct/2013 às 11:08

      Sou vegetariano, mas tenho a consciência e humildade de dizer que, claro, se estivesse nessa situação de fome, e a única coisa a vista fosse carne, não negaria. Mas agora, se pode optar entre não matar para comer, por que não o faz? Hipocrisia vem com comentários que que rem dar lição de moral mesmo...

  119. O essencial é invisível aos olhos Postado em 12/Jun/2013 às 19:56

    Ter uma vida simples não significa ser hippie ou burguês entediado. Na minha opinião a busca pela vida simples vem do vazio que o excesso traz. É dar valor para o que realmente importa. Vida simples é entrar em harmonia com a lei da natureza. Consumismo não combina com espiritualidade. Portanto, quando buscamos o que realmente importa, naturamente a simplicidade vai se instalando em nossas vidas. Nós precisamos de conforto, não de luxo. E tem que trabalhar sim e muito... mas muito menos do que trabalharíamos para mudar de carro todo ano para se mostrar para os visinhos ou acumular bens de que nem sequer usamos...

  120. Marcos D´Avila Postado em 28/Jun/2013 às 16:49

    Sou analista na justiça federal, só compro sapato quando estraga o que estou usando, remendo camisetas, uso bicicleta para trajetos curtos, moto para trajetos longos ou carro quando preciso transportar alguma coisa. Eu penso em quantos litros de água se gasta para produzir uma camiseta, são centenas. sou totalmente o inverso do meu irmão. As pessoas acham estranho aquele cara que vai trabalhar com roupas remendadas. Minha esposa só troca de sapatos quando eles estragam. me importo, somos extremamente felizes assim. A felicidade para nós está em descomplicar a vida.

  121. Diego Lage Postado em 05/Jul/2013 às 17:46

    Penso que devemos viver com mais simplicidade. Não precisamos dessa infinidade de marcas e modelos. Precisamos de saúde, alimentação, moradia, educação/cultura/ciência, trabalho, transporte/comunicação, entretenimento. Nada exagerado, nem pra mais, nem pra menos. Buscar isso dentro da nossa realidade é mudar o mundo, é inverter os valores que nos são postos. Ao ler os comentários acima, entendo a indignação de algumas pessoas que vinculam a tranquilidade de uma vida simples à riqueza material acumulada. Mas penso que essa associação ainda é resultante de um modo de ver materialista. Talvez, não será o que consumimos ou o que deixamos de consumir que nos tornará mais simples, e sim o que compartilhamos ou deixamos de compartilhar. Um salve a todos que leram essa reportagem e refletiram sobre o assunto. É bom perceber que tantas pessoas se interessam pelo tema da simplicidade, com ceticismo ou otimismo...

  122. Claudio Postado em 05/Jul/2013 às 19:36

    Graça e paz a todos! Já venho estudando sobre a simplicidade há algum tempo. Matéria muito boa e pertinente para os dias atuais. Esta deveria ser a única maneira dos cristãos pensarem! Viver uma vida mais simples, por opção, sem deixar de trabalhar, estudar e querer ganhar mais, porém, para repartir com os pobres e necessitados. Interessante o que a bíblia fala sobre isto: Efésios 4:28 "O que furtava não furte mais; antes trabalhe, fazendo algo de útil com as mãos, para que tenha o que repartir com quem estiver em necessidade". 1 Timóteo 6:18 "Ordene-lhes que pratiquem o bem, sejam ricos em boas obras, generosos e prontos a repartir". Hebreus 13:16 "Não se esqueçam de fazer o bem e de repartir com os outros o que vocês têm, pois de tais sacrifícios Deus se agrada". Um grande pregador, John Wesley pregava que devemos trabalhar e ganhar dinheiro o quanto puder, economizar o quanto puder e após retirar para nossas necessidades, doar ao pobre e a causa do cristianismo o quanto puder! Ou seja, investir em pessoas, assim contribuindo para o engrandecimento do Reino de Deus aqui na Terra! Vivendo um mundo mais equânime! Abraços

  123. Eliene Postado em 07/Jul/2013 às 00:59

    Boa noite! Viver de forma simples é um exercício de libertação espiritual e intelectual e independe de se ser rico ou pobre. É algo que tem mais a ver com nossas expectativas em relação ao que nos possa fazer feliz e, se praticado, nos poupará de grandes frustrações. Interessante que essa forma de lidar com o consumo e com o mundo a nossa volta pode até nos trazer maior equilíbrio financeiro (para aqueles que acham que ele é essencial para a postura de vida que se apresenta aqui), pois nos leva a repensar nossa relação com o ter, nos ajudando a evitar um turbilhão de prestações e juros que nos endivida cada vez mais. Como se vê, mais um motivo para refletirmos sobre nosso estilo de vida, nossa relação com as pessoas e o mundo a nossa volta!Parabéns pela abordagem.

  124. Inês Postado em 14/Jul/2013 às 17:59

    assistam ao vídeo A História das coisas, que vc vai saber porque o estilo de vida americano tem dominado o mundo! E ainda tem brasileiro que ignora o valor da simplicidade, que é diferente de ignorância e falta de cultura.

  125. Mariana de Goisq Postado em 25/Jul/2013 às 12:52

    Acho que, como alguém citou no meio desse texto, a simplicidade tem muito mais a ver com essência de alma e consciência. Acho que essa simplicidade some para aqueles que se perdem no consumismo, que invertem valores e que permitem que um mundo artificial assuma completa importância na vida afastando o que realmente importa. Acho que tem casos bem radicais e que viver uma vida simples é viver em comunhão com as pessoas, é cuidar do seu eu e isso as vezes até independe das práticas de cada um em relação aos bens materiais...é só dar o peso certo a cada coisa. Existem os que precisam se desligar da internet, da energia elétrica por exemplo, para que possa viver essa simplicidade, mas acredito que podemos viver o simples e de verdadeiro valor e ser feliz com base nisso, não com base nos bens materiais, mas sem extremos, no equilíbrio da coisa...o mais difícil e almejado: equilíbrio!

  126. Grazyela Postado em 29/Jul/2013 às 17:31

    A simplicidade independe de sermos ricos ou pobres. Podemos morar numa linda casa ou num barraco da periferia e sermos pessoas simples. O que é pior, é a ostentação de uma simplicidade aparente.

  127. Bruno Postado em 30/Jul/2013 às 15:56

    O triste é saber que tem gente que trabalha 10 horas por dia em um ambiente estressante, mais 3 horas de trânsito, não por que gosta muito de trabalhar e de acumular riqueza, mas porque só assim consegue ganhar o suficiente para sobreviver... nunca tendo tempo para viver o presente e evoluir como ser humano. Feliz é aquele que consegue ganhar pouco trabalhando pouco, geralmente a pessoa tem uma formação universitária, ou então vive do que planta num sítio.

  128. Rafael Postado em 31/Jul/2013 às 15:28

    Apesar da hipocrisia sobre os pobres serem nossos mestres e de outras idiossincrasias do artigo, sua mensagem é válida. Afinal, ela critica um ESTILO DE VIDA tóxico, uma cultura que corrói os ricos e frustra os pobres. Há pais ricos compensando a ausência familiar com celulares Touch-Screen e Ipod´s. Há pais pobres reclamando que uma calça de grife não cabe no orçamento do Bolsa-Família... Não se trata da "demonizar" o consumismo, mas quando o ato ou desejo de consumir se torna algo patológico, e é exatamente o que ocorre com grande parte da sociedade. Felicidade é viver com prazer, por isso a hipocrisia na ideia de que "os pobres são nossos mestres", pois não há como ter prazer sentindo dor, fome ou frio. Ideologicamente, todos deveriam ter o suficiente para gastar com coisas ou serviços que lhe dão REALMENTE prazer. Música é minha paixão, e não importo em andar com meu Palio 2005 para investir em artigos e instrumentos musicais. E meus finais de semana são excelentes, mesmo sem um HB20s na garagem...

  129. SrX Postado em 01/Aug/2013 às 00:46

    Matéria muito interessante, mas como alguém mais comentou como tem gente com idéias medíocres, a simplicidade está dentro de cada um, existem milionários simples e pobres soberbos, se você é feliz com um carro de 190.000 reais tomara que consiga manter esse padrão de vida até sua morte,pois se não manter será triste pra você. Agora falar que viver de modo simples é não ter nada supérfulo é também uma desculpa para alguns vagabundos e incompetentes que não alcançaram sucesso financeiro, infelizmente sem dinheiro não se faz nada, você pode até se isolar em um sítio mas vai precisar do resto do mundo, ou então tente se virar sem uma caixa de fósforos ( simples né). Enfim o dinheiro é necessário, mas como você vai usa-lo ou vice versa que mostra sua inteligencia, se é feliz com sua vida, independente do modo que a viva , parabéns, agora se não é, coitado, e o que está esperando pra mudar??? Use a bicicleta ou vá de carona, não gaste dinheiro, deixe pra quem ganha mais gastar mais!!!!! Você é o que você tem. Eu tenho felicidade.

  130. Julio Postado em 03/Aug/2013 às 13:41

    A contramão que tanto falam para mim não é contramão do consumismo ou do luxo, até porque o consumismo é algo "burro", superficial. O consumismo que é a contramão da natureza do homem. É curioso ver que tanta gente precisa trabalhar muito todos os dias, não em busca do supérfluo mas para sobreviver e criar os filhos, e quando uma dessas pessoas vai crescendo na vida, subindo de cargo, passa a ter mais opções, como deixar o exagero de lado e viver uma vida mais tranquila. Mas aí, o tempo passou e só resta se aposentar. O triste nisso tudo é que nem todos tem o privilégio de poder optar por uma vida mais simples, que é mais inteligente, mais saudável.

  131. Estela Postado em 05/Aug/2013 às 08:34

    Depois do movimento hippie nada disso é novidade. A reportagem está só uns 50 anos atrasada...

  132. Ferreira Junior Postado em 06/Aug/2013 às 15:05

    "... o homem é um eterno insatisfeito. Quando jovem tem saúde, tempo, mas não tem dinheiro. Quando adulto ainda tem saúde, começa a ter dinheiro, mas não tem tempo. Por fim, quando velho, tem tempo de sobra, algum dinheiro, mas não tem saúde..." Sem radicalismos, gente. Vivo uma vida simples, entre o campo (onde moro) e a cidade (trabalho). Mudei pra chácara por questionar o estilo de vida que levava antes. Preciso consumir, porém tento consumir conscientemente. Vivo em busca dos 3 R's: Reduzir, Reusar, Reciclar. Minha mãe antes de decidir se rebelar no convento, foi freira franciscana e viveu sempre segundo os votos de pobreza, inclusive depois de desistir do lance de irmã e tal e por fim se casar, sem luxos. Azar o meu, né? Hehehe Ficou pelo menos a lição, que redescobri depois de um tempo, mas aí ela não estava mais entre nós para ver. "O essencial é invisível aos olhos."

  133. Monica Mabel Postado em 07/Aug/2013 às 11:35

    Sou professora, então soh me resta viver uma vida muito simples, nao tenho escolha kkkkkkkkkk

  134. Nara Cavalcante Postado em 07/Aug/2013 às 15:18

    A sociedade é escrava do dinheiro, isso é fato! O problema de hoje sempre existiu, mesmo quando nao havia toda essa globalizaçao, eu nao acredito que as pessoas viviam melhor do que hoje. haviam outros fatores que impossibilitavam a qualidade de vida. Enfim, acho esse estilo de vida simples, pode ser vivido por qualquer um, basta sabermos balancear e administrar bem nosso tempo e nosso dinheiro.

  135. punk Postado em 08/Aug/2013 às 09:18

    É mais fácil quando se tem dinheiro, mas também, quem experimenta o que de fato o dinheiro traz, experimenta o real teor da ilusão e sabe que desapegar é algo menos complexo do que quem nunca teve ou não tem, pensa que é. Eu já ganhei bastante dinheiro e decidi abrir mão pq não estava feliz no trabalho. Levei alguns anos para entender tudo direitinho, e hoje, sei que foi o acertado, mas as pessoas ao redor e muitas vezes a sua própria família, te vê como irresponsável ou bobo. Estamos rodeados dessa ilusão e ter essa ótica mais naturalista requer certa reclusão.

  136. Joeci Ricardo Godoi Postado em 09/Aug/2013 às 18:41

    Muito Bom o artigo! Há tempos venho buscando uma forma de fugir dessa vida consumista que a sociedade nos impõem, posso dizer que estou me saindo bem no que diz respeito a reduzir o consumo de supérfluos, mas ainda preciso evoluir bastante. Não faz muito tempo que criei um blog pra expor essa meu desejo de vida simples, e divulgar atitudes como estas citadas aqui. Tomo a liberdade para divulgar o blog aqui, onde creio que encontrarei pessoas que concordam com meu ideal. Assim, divulgo o link da postagem que fala justamente sobre o consumismo: http://fugirparaomato.blogspot.com.br/2013/06/consumir-para-existir.html Muito obrigado por me trazer esses novos exemplos, novas inspirações.

  137. MAURICIO (MAC AGRO AMBIENTAL Postado em 12/Aug/2013 às 11:02

    VIVO MAIS OU MENOS ASSIM; MORO EM UMA CHACARA, DE MINHA PROPRIEDADE , POREM C/ BASTANTE CONFORTO,MAS É POSSIVEL VIVER SIMPLES COM MUITO CONFORTO ,O QUE NAO SIGNIFICA SACRIFICIO MAS SIM BOA E TRANQUILA VIDA ; NÃO TROCO POR NADA.SOU ENG. AGRONOMO , SAIO PARA BUSCAR TRABALHO , POREM MEU ESCRITORIO É AQUI , NO RURAL.

  138. EdsonMG Anthony Postado em 13/Aug/2013 às 15:26

    Muito bom mesmo. Já conhecia o José Pepe Mujico. Andei conversando isto por onde trabalho. Me deixaram um pouco em paz. Tava de saco cheio da pergunta: "Onde você quer chegar?" Em lugar nenhum. Já tenho quase tudo que preciso. Agora é só continuar a envelhecer. Por isto minha busca é tão grande para ganhar dinheiro no ócio. Um pouco, que desse para sobreviver. Pra não ter que aguentar as pessoas achando que meu "potencial" me levará longe.

  139. Jaime Val Postado em 20/Aug/2013 às 14:28

    Sempre sonhei em viver uma vida simples, mas fui trabalhar muito para melhorar de vida. Matei meus sonhos de consumo (imóveis, automóveis e viagens) e social. Estou me livrando de apartamentos, automóveis, etc. Assim, acredito em uma vida simples (subjetivo), mas não pobre. Tenho segurança financeira para qualquer dificuldade e posso pagar um plano de saúde bom para todos da família, faculdade para os filhos. Estou reformando minha casa de praia para que eu possa morar sem preocupação financeira (sem contas para pagar, a não ser do gás, da água, da luz e alimentação saudável. Só que cansei de ser advogado, pois vivia sempre tendo confrontos de direitos, de teses, etc. Cansei de ter que levantar pela manhã para fazer processos, atender clientes, fazer audiência, um circulo vicioso caminhando para o nada. Sempre participei de entidades filantrópicas, mas não tenho espírito franciscano, de José Mujico, de Buda, de Hippie, etc. Mesmo nascendo em uma família simples, nunca precisei de assistencialismo de ninguém. Sempre estudei em escolas públicas. Não vou me aposentar pelo INSS, pois nunca quis me encostar no governo e não pago por isto (É a morte em vida); mas sou ciente que muitos precisam. Infeliz daquele que diz que pagou para ter esse " benefício ". Acredito no livre arbítrio.

  140. Edvaldo Postado em 22/Aug/2013 às 09:29

    Se consegue aproveitar as melhores momentos da vida vivendo assim.

  141. Fabiano Leonardo Postado em 27/Aug/2013 às 12:10

    Sensacional!

  142. Naufrago da Web Postado em 04/Sep/2013 às 17:09

    Vida simples é o que quero pra mim,e estou em busca disso. Não busco agradar ninguém com isso, só a mim mesmo, e é isso que interessa. Porém, como já morei no interior e vim pra SP, com um desejo ardoroso de voltar pra lá atualmente, percebo em comentários alguns padrões. O mais comum é a dependência dessa cidade. E nesse ponto posso falar com propriedade, pois estou incluído nessa parcela. Não é necessário muita grana pra ter esse estilo de vida. Só precisa determinação e coragem. Tudo o que tem aqui tem, em menor escala, em cidades menores. Se passamos 4hs pra ir e voltar do trabalho pra casa, é porque não temos determinação e coragem para mudar isso, sejamos justos e sinceros com nós mesmos. Estamos dependentes desse padrão imposto por nós mesmos. Não tem essa de "sociedade consumista", o responsável por nossas escolhas somos nós. A diferença é que pelo menos eu tenho coragem de vir aqui e dizer que estou insatisfeito, não fico querendo justificar minhas superficialidades. Quanto àqueles que "salvam a humanidade" trabalhando, pesquisando, inventando e consumindo muito, até me proporcionando o emprego pra que eu possa pensar em "ser vagabundo", meus sinceros agradecimentos e parabenizações. Graças à você posso pensar no que é melhor pra minha vida, e não chegarei aos 80 e tantos anos com reais dúvidas que quem tem apreço à mim ou ao que eu possuo. Não é curioso? O cara que quer a vida simples acaba procurando a felicidade olhando para si mesmo e o individualista acaba procurando quem realmente se importa com ele, e não com suas posses... A vida realmente é uma delícia...

  143. simone Postado em 05/Sep/2013 às 13:40

    Sempre achei que uma vida simples, faz bem para o corpo e mente.

  144. Zeca Postado em 07/Sep/2013 às 17:44

    A advogada gatinha da matéria conseguiu se formar porque o papis pagou a faculdade, colégio e/ou cursinho. Dentro de uns anos começara a rever as coisas verá que os seus amigos vivem com conforto, casa de praia, etc. Daí virão os filhos e seus questionamentos aí não haverá ideologiazinha barata que a faça ficar nessa vidinha utópica...

  145. Arthur-PA Postado em 12/Sep/2013 às 23:39

    Eu tinha um amigo que era agricultor e ele vivia só com básico mesmo numa colônia daqui(do Pará). Mesmo analfabeto e de vida simples ele tinha uma serenidade e atenciosidade que eu acho difícil as pessoas da cidade terem, que quase sempre andam stressadas, arrogantes por causa do poder aquisitivo ou com inveja do que as pessoas tem...Ele infelizmente faleceu de um câncer nefasto mas mesmo assim,até os últimos dias sempre permaneceu alegre...Eu acho que viver ao lado da natureza sem se apegar muito as coisas exteriores é algo que não tem preço...valeu Seu José,deus te cuide.

  146. Claudia Postado em 14/Sep/2013 às 13:05

    Todas as histórias são lindas... pessoas ricas que resolvem viver os seus sonhos e serem mais simples, isso é maravilhoso e fácil, qualquer dificuldade maior lá está o dinheiro ... difícil é ter criatividade para sobreviver, correr atrás do necessário, porque não se tem escolhas sem dinheiro, consequentemente sem amigos.

  147. Thiago Teixeira Postado em 16/Sep/2013 às 14:46

    Que linha é essa? Ônibus vazio? Deve ser sentido biblioteca ou Casa de Asilo.

  148. Elis Postado em 17/Sep/2013 às 14:46

    Eu penso que simplicidade não tem só a ver com coisas materiais. Falar menos, não criar expectativas com relações as outras pessoas, menos cobrança nos relacionamentos, menos preocupação com quem já sabe se cuidar, ajudam muito a simplificar a vida, eu que o digo.

  149. Toru Postado em 19/Sep/2013 às 13:49

    To desempregado já tem um tempo, e também sou adepto (meio forçado) a esta nova prática.

  150. Luciano Amaro Postado em 22/Sep/2013 às 14:40

    “Você não pode chegar a Deus com títulos acadêmicos, roupas e outros. Deus é simples.” A simplicidade de Deus não é por não possuir riquezas. Olhem para este Planeta!! Por acaso ele é ''pobre,simples''?" Quanto o Homem gastaria, se pudesse construir um planeta como esse?! http://www.megacurioso.com.br/astronomia/29769-e-se-algum-dia-tivessemos-que-construir-um-planeta-.htm http://www.youtube.com/watch?v=xXuWRZKWvi4 Já olharam para o Universo?! RIQUÍSSIMO!!! Ser simples, viver simples é um estado de espírito e não rejeitar ou não ter riquezas ou bens valiosos. A pessoa simples dirige uma Ferrari do mesmo jeito que um Fusca!!

  151. igor Postado em 26/Sep/2013 às 20:58

    Eles já tem o Status e resolvem seguir essa vida simples e despreocupada? Quanta besteira. Aquela menina bonitinha está no onibus a vontade pq não tem que pegar buzu lotado em cidade engarrafada. Hipócritas.

  152. elisabetearteira Postado em 28/Sep/2013 às 20:17

    Um dia alguem me falou....Eu sou espiritualista e nao ligo p dinheiro....eu perguntei...Porque vc nao liga? nao tem o numero dele? brincadeiras a parte....O importante é a ordem em que o dinheiro é colocado em sua vida....se pouco ou bastante nao faz diferença..o problema e que somos criados para ser um padrao social, e se vc sai dele, e cobrado pela sociedade dos porques disto ou daquilo, nao nego que quando saio como estou em casa p ir a uma loja sou mau atendida, mas tambem nao quero ser diferente do padrao e exigir que ninguem fale nada....seja qual for o modo de vida que escolhemos, temos que estar dispostos a pagar o preço...eu pago e vivo na minha simplicidade, pois SER é um estado...e viver bem é uma DECISAO...a partir que se decida viver bem, voce sera simples automaticamente em tua atitudes, pois viver nao exige complicaçao...voce vai enfrentar tudo da melhor maneira, pois ja escolheu viver bem.

  153. Jonas Trentin Postado em 03/Oct/2013 às 09:37

    Depois da vida, a liberdade é o nosso bem mais valioso!

  154. Lilian Postado em 03/Oct/2013 às 20:57

    Pessoal, alguém me explica. Deixando de consumir, as empresas (principalmente pequenas) não geram renda e fecham, deixando várias pessoas desempregadas...Quem já ficou desempregado sabe o quanto é devastador não ter trabalho e que o desemprego é proporcional à violência. Quando deixamos de consumir ou consumimos menos somos responsáveis por isso?

  155. Renan Postado em 06/Oct/2013 às 14:03

    A vida simples é muito boa, mas não deve ser radical. Bens materiais estão aí para facilitar a vida. A pessoa pode usar tudo o que quiser, desde que com sabedoria.

  156. Herval Postado em 07/Oct/2013 às 17:11

    Achei a matéria muito interessante. Porém é de bom tom ressaltar que a opção de uma vida simples, nada tem haver com sujeira e preguiça. E que também devemos respeitar aqueles que preferem viver dentro de outras opções, sejam elas consumistas ou sei lá o que... A busca é pela felicidade. Não confundir com politicagem, hipocrisia, "tipo", e outras coisinhas mais que podem estar escondidas atras de um rótulo de simplicidade.

  157. Cadu Postado em 10/Oct/2013 às 18:40

    Queria saber a renda bruta destes que optaram pela vida simples

  158. Marcos Postado em 14/Oct/2013 às 12:22

    eu realmente acredito na vida simples... E digo mais, se vc desencanar do TER, vc pode ter uma vida mto tranquila sem precisar se preocupar com a aposentadoria aos 65 anos.. Dá pra ter uma vida tranquila mto antes disso...Tenho um blog que comento sobre esse estilo de vida.. se quiser dar uma olhada: aposentarcedo.com abraços!

  159. Uesllei Postado em 14/Oct/2013 às 15:59

    adorei a reportagem, realmente o ser humano, e principalmente o brasileiro, confunde o ser com o ter, infelizmente hoje em dia vc é o q vc tem, discordo totalmente desta linha de pensamento. Devemos realmente nos reabilitarmos neste quesito de consumismo, que leva ao stress, depressão e varias outras doenças. É correto afirmar que bens facilitam a nossa vida, nada contra. Mas não podemos ser escravos de nossos objetos. Nós os devemos possuir, e não deixar q eles nos possuam.

  160. André Postado em 17/Oct/2013 às 15:00

    Em qual país ela anda de ônibus nesta moleza todo e sem passageiros. Em SP com certeza não...

  161. Daniel Bueno Postado em 17/Oct/2013 às 17:28

    perdi muitas coisas ,p/o dinheiro ,nao vejo graça nessa mesmice o cara rala p/ter e o q ele pode ser sem ter? necas esse questionamento q se levanta eh reflexo de um processo civilzaçao e uma lenta maneira de ser um individuo padronizado em serie !

  162. Maria Postado em 20/Oct/2013 às 19:45

    Parabéns! Pelo artigo.

  163. Ney L. Postado em 31/Oct/2013 às 08:13

    Tento muito viver este tipo de vida, mas eu posso te garantir que primeiro a gente precisa ganhar muito dinheiro.

  164. Neuber Postado em 01/Nov/2013 às 23:37

    Na verdade quero dinheiro suficiente pra nao precisar de dinheiro

  165. Alane Postado em 04/Nov/2013 às 00:06

    eu tenho 19 anos e a 6 anos tenho tido muito problema na minha vida pessoal, familiar e amorosa, fiz uma viajem recentemente pelas chapadas do Brasil e conheci muita gente que leva esse modo de vida, que deixou todo um conforto p/ trás, desapegou-se de tudo e todos, fiquei encantada com tantas historias, uma delas foi de uma mulher natural de Isrrael, ex militar q largou tudo e mora na Chapada dos Veadeiros (GO), no meio da mata com um guia que ela conheceu. Pensando em tudo que tenho passado, apesar de muito nova p/ vista de muitos, eu tenho pensado nessa modo de vida e estou querendo viver assim, mas acaba que estou no segundo período da universidade federal do meu estado e estagiando na CEF, caixa econômica federal, estou pesquisando sobre tudo isso p/ tentar fazer algo não muito arriscado p/ minha vida, fiz ate algumas amizades que pode me dar uma força nessa nova etapa, no momento estou em busca de informações, questão de emprego em outros estados, moradia e nível de violência

  166. Denizar Postado em 08/Nov/2013 às 21:04

    Quero ver quando precisar de médico...

  167. Vanalba Postado em 14/Nov/2013 às 00:40

    Ter uma vida simples é antes de tudo ,um estilo.

  168. Adilson Rodrigues Postado em 03/Dec/2013 às 21:41

    Cristo era simples. Não tinha onde deitar a cabeça. Imagine: o mestre de obra da criação sabia que o que mais gerava felicidade era fazer a vontade do pai e amar as pessoas. Temos o que pensar daquele que viveu com seu pai por eões de eras.

  169. Adão Rodrigues Postado em 06/Dec/2013 às 18:22

    Eu e mais 90% da população brasileira vivemos assim, não por opção.

  170. Jacira Postado em 10/Dec/2013 às 11:27

    Vou ler toda esplanação com mais calma. Os esclarecimentos parecem convincentes, mas as respostas indicam uma grande divergência das vivências vividas com ou sem recursos financeiros. Para não pagar impostos, juros, locomoções, contato com estudos com as artes que acarretam o elevado custo, acredito ter alguém que nos mantenha, e isso destroi esta básica teoria. Do que consegui apreciar, nesta filosofia, a discrepância entre a realidade e a utópica mudança de sistema acarretará uma enorme avalanche de desarmonias sociais e fraternas. - obs.: para simplificar meus momentos na existência não lido com FACEBOOK, com TWITER e com FEED DE NOTÍCIAS - meu tempo é precioso...

  171. marcos Postado em 19/Dec/2013 às 09:41

    quando DEUS PERMITIR não tenho religião...

  172. flavia Postado em 29/Dec/2013 às 20:48

    realmente a gente compra coisas sem ta PRECISANDO ..tipo roupas ,sapatos, bolsas.

  173. Junior Oliveira Postado em 30/Dec/2013 às 08:08

    Aprendi uma coisa, quero gastar menos, para ganhar menos, para trabalhar menos e viver mais.

  174. Bia Postado em 01/Jan/2014 às 20:36

    Meu estilo de vida simples só comecou depois que estudei muito, ralei, fiquei rica e já tenho tudo. Cruzei o mundo, moro bem, etc. Agora trabalho a maior parte do meu tempo de graça pra ajudar gente sem recursos (instituicoes de caridade com criancas deficientes filhos de pessoas que precisam trabalhar o dia todo etc). Tambem ajudo animais vítimas de maus tratos e ajudo alcoolicos anonimos. Nao vou a academia caras (faço ginástica em casa), só compro roupas em brechos virtuais e meu carro já tá meio velho. Hoje minha vida é menos consumo, e mais simplicidade, espiritualidade. Vegetarianismo, amor as pessoas e aos animais. Sou mais feliz hoje.

  175. Júlia Dias Postado em 06/Jan/2014 às 02:52

    Acho que entro nesse novo pessoal que quer ter uma vida simples! Sou modelo bem sucedida, e estou trocando a profissão para ser professora para fazer algo neste mundo! Nao tenho nada de luxo, sou voluntária em hospitais para ler historias, nao compro roupas caras muito menos de marcas, nao comprei um carro mesmo tendo dinheiro, vivo do simples e isso me completa e sou muito feliz por ter descoberto com 21 anos a verdadeira essência da vida e espero que um dia todos descubram :)

  176. Nina Postado em 16/Jan/2014 às 13:05

    mora em um sitio - hello: tem que ter $$ pra comprar um sitio. a pessoa que pega onibus lotado o faz por necessidade pois concerteza adoraria estar em casa a duas ou trez horas atraz com a familia e comida feita em casa. desde a 2 guerra mundial o mundo virou o que é.

  177. eu daqui Postado em 20/Jan/2014 às 16:19

    Não tenho, carro, celular, computador, marido, jóias ou qualquer tipo de status e nem sinto a mínima falta. Algo me faz sentir que se resolver com o próprio espelho ajuda muito a alcançar tal estado.

  178. Alexandre Postado em 25/Jan/2014 às 00:36

    Venha viver na ilhabela, tenho u quarto vago. [email protected] e mostrarei o que é qualidade de vida. Abraços a todos PS: Dei minha TV, foi o maior presente que dei a mim mesmo. ..."Só é seu aquilo que você dá"...

  179. cris40 Postado em 25/Feb/2014 às 08:21

    interessante a matéria... dinheiro não traz felicidade... por isso, dê o seu pra mim e seja muito feliz...

  180. Pedro Ribeiro Postado em 01/Mar/2014 às 00:35

    Prezado, estou tentando o contato com alguem do departamento marketing. Você poderia me passar o contato e email, por favor? Muito obrigado,

  181. Simulador Postado em 02/Mar/2014 às 13:08

    Por favor, como podemos entrar em contato com o departamento comercial da empresa?

  182. Simulador Postado em 07/Mar/2014 às 01:57

    Por favor, como podemos entrar em contato com o departamento de vendas da empresa?

  183. Marina Postado em 10/Mar/2014 às 15:25

    Isso sim é vida! Muitos não entendem ou te acham derrotado por fazer certas escolhas na vida, eu sou um exemplo, sempre quis cursar letras e a maioria das pessoas me perguntam com espanto: "Mas você quer ser professora"? , outros dizem: " Por que não faz engenharia ou algo que dê mais dinheiro?" Quem disse que eu quero muito dinheiro? Eu quero estar feliz e satisfeita com a profissão que escolhi e não viver tendo que alcançar metas diariamente, enganar clientes para vender a todo custo, ficar stressada, isso não é vida para mim. Admiro muito essas pessoas que vivem com pouco, essas são realmente corajosas e enfrentam a sociedade sem medo. Por que precisamos de tanto?

  184. Carol Postado em 14/Mar/2014 às 23:01

    Tambem sonho com uma vida mais tranquila, tenho 27 anos e estou percebendo que o mundo, o governo e ate na biblia esta escrito sobre o consumismo...a comunicaçao o conhecimento a ferramenta esta ai, e cada um opta o estilo de vida que deseja ....estou revendo meus conceitos para viver feliz

  185. Guilherme Postado em 16/Mar/2014 às 02:37

    Eu vou lançar um desafio de viver um ano fundão da Z/L pegando busão todo dia as 5hs da manhã, usando e usando hospital público aí depois vcs vêm falar de simplicidade comigo

  186. jo silva Postado em 21/Mar/2014 às 13:45

    Fiquei encantada com a reportagem ... entao é possivel esse mundo?

  187. lysreis Postado em 27/Mar/2014 às 20:51

    Deixamos de viver em Sp fazem dois anos e quatro. moramos na cidade onde meu marido nasceu. Eu sou nascida no Rio de Janeiro. Não me sinto nem carioca e nem paulista, agora de todo o coração; hoje eu sou mineira. Vivemos com as nossas aposentadoria eu e meu de um salário mínimo. Gente e vivemos muito bem. Plantamos e colhemos as nossas verduras, muita fruta, amizades de pessoas simples e fervorosas, a comunicação das pessoas é algo de fantástico. Janelas e portas abertas exercitar a caridade da visita. Hoje nós não trocamos de forma nem uma essa vida do interior pela da cidade

  188. DEOCLECIO SOARES Postado em 01/Apr/2014 às 23:05

    Tento seguir essa filosofia de ter um estilo de vida mais simples e menos consumista/ambicioso, na medida do possível... ela varia de pessoa pra pessoa, não tem uma regra, cada um tem que se auto-avaliar e avaliar também a sociedade e o sistema em que vivemos. (GOSTEI DESTA PARTE) TAVA EU DE BOA PENSANDO QUAL É A VERDADEIRA FELICIDADE ENTAO DIGITEI NO GOOGLE MEUS SENTIMENTOS DE MOMENTO E NO TOPO ESTAVA ESTA PAGINA ENCONTREI TUDO OQ EU QUERIA OUVIR AQUI E CONCLUI QUE A VERDADEIRA FELICIDADE E GARANTO QUE NIGUEM VAI NEGAR É O SEGUINTE: UMA CASA PEQUENA ONDE VC POSSA CHEGAR EM CASA ENCONTRAR SUA COMPANHEIRA E SEUS FILHOS TE ESPERANDO PRA DAR AQUELE ABRAÇO GOSTOSO EM FAMILHA, SABE EU GANHO 1,5 MIL REAIS POR MES TENHO UMA FILHA DE DOIS ANOS SOU SEPARADO VEJO MINHA FILHA DIARIAMENTE ELA FIKA MAIOR PARTE DO TEMPO COM MEUS PAIS E POUCO COM A MAE DELA (MINHA EX, E UNICA ATÉ AGORA MEU PRIMEIRO AMOR) ENTAO CONCLUINDO OQ REALMENTE VALE É TER UMA ESPOSA QUE TE AME E SEJA FIEL, FILHOS QUE ESTAO ESPERANDO O PAI CHEGAR EM CASA PRA DAR AQUELE ABRAÇO. PQ NA VERDADE O MUNDO TA ASSIM:VC CHEGA EM CASSA A ESPOSA TA NO FACE OU NO TELEFONE ENQUANTO OS FILHOS ESTAO NO PC OU VIDEO GAME, NESTA SOCIEDADE DE HOJE EM DIA NAO HÁ MAIS TEMPO PRA FAMILHA AS NOSSAS ESCOLHAS NAO SAO OQ REALMENTE QUEREMOS MAS OQ A MIDEA E A SOCIEDADE NOS FAZ VESTIR USAR E ACHAR Q É OQ REALMENTE NOS FAZ FELIZ..................................................................EU FICARIA HORAS DIGITANDO MEUS PENSAMENTOS E SENTIMENTOS AQUI MAS O TEXTO FICARIA MUITO GRANDE E NAO IRIA SER LIDO VLEUU ESTA PAGINA É TUDO DE BOM.... AQUI VC ENCONTRA OQ ESTA PROCURANDO..................................THE END...

  189. Luis Fellipe Maia Postado em 03/Apr/2014 às 06:17

    Otima materia. Vivo me questionando sobre a existencia de pessoas que possam realmente viver sem redes sociais, celulares caros cheio de coisas e etc. Complicado, hoje em dia as pessoas deixam de olhar pela janela do mundo real pra olhar pra janela do mundo virtual, distante. Queria eu ter 45 anos ao invés de 26, ter vivido na época das cartas, telefones fixos, enfim, e a parte frustrada que me assombra em parte dos meus dias. Viver o mundo real, sentir, tocar, encostar, nao se contentar com coisas banais e etc.

  190. Luciano Postado em 05/Apr/2014 às 19:53

    Puxa, nao sabia que fazia parte de um movimento. Em 2010 decidi mudar minha vida. Em abril de 2011 mudei para Turim, na Italia. Vivo com o necessario. Gosto de tudo do bom e do melhor mas compro somente o necessario. O resto ganho. Sem pedir, nem insinuar ganhei belas e boas roupas, sou convidado para passar ferias com amigos, tenho minha filha matriculada na nataçao, etc. Tenho tempo para familia. Faço dever de casa com minha filha, passeamos pelos parques quase que diariamente (exceto inverno, que vamos em um parque em local fechado uma vez na semana), passamos tempo juntos em familia. Deixei pra tras: um bom emprego e prospectiva de mais crescimento ainda. Ja tinha o bacharelado e licenciatura em Historia pela PUC Minas e estava entrando no segundo ano de Direito, tambem na PUC. Digo uma coisa, passei serios apuros financeiros mas aos poucos estou me estabelizando, mas nunca me arrependi e estamos muito mais felizes. Ah, e nunca mais precisei de bromazepan e outros que nem lembro o nome mais.

    • Frei Quércio Patrique Postado em 28/Jul/2014 às 16:22

      Há 8 anos me tornei Frade Capuchinho. Eu morava em um cidade chamada Somerville nos Estados Unidos quando me encarei a ideia de viver a vida simples. hoje vivo em Belo horizonte em um convento. Busco a cada dia viver melhor. Ainda hoje tenho coisas que adquirir em Boston e a maior dificuldade é desfazer delas, por isso minha procura por apoio em sites e pessoas que vivem essa vida. Valeu se quiser conversar aí abaixo está meu e-mail. Paz e bem.

  191. Agnaldo Postado em 05/Jun/2014 às 12:28

    É difícil ensinar simplicidade às pessoas!

  192. Ivone Leão Postado em 13/Jul/2014 às 15:24

    Fico feliz em ver esse modelo de vida se estabelecendo, eu construí a minha na simplicidade de consumo e na riqueza de conhecimento e é muito bom vê-lo se multiplicar, creio mesmo que é a maturidade social que vem ocorrendo. Vivo muito bem, tive filhos nova, deixei como legado a eles a mente independente e a força de construir seu próprio caminho. Gosto da minha companhia e bons livros foram meus professores ao longo da vida. Hoje sou uma jovem senhora de meia idade cronológica com idade biológica pelo menos vinte anos mais jovem. Vale a pena não cair no sistema de crenças consumista doentio, o resultado é bem amplo para quem quiser observar.

  193. cleide Postado em 04/Aug/2014 às 20:44

    Vão ler sobre Mahatma Gandhi!!!

    • eu daqui Postado em 17/Dec/2014 às 12:02

      NÃO, NÃO VÁ LER SOBRE ELE. VÁ SER MULHER DELE.

  194. Anderson Postado em 13/Feb/2015 às 23:27

    Legal , mas parece que o pessoal não pegou ... não é ser miserável , faminto , maltrapilho . Mas sim encontrar a felicidade nas coisas da vida e não nas "coisas".

  195. Du Valle Postado em 14/Feb/2015 às 17:14

    Tenho 53 e já estou me preparando pra isso, se tudo correr como o planejado dentro de dois anos no máximo, me mando pro meu retiro. Um lugar lindo, arborizado, praias praticamente intocadas, comunidade pequena e gente simples, vou poder plantar minhas hortaliças, colher frutos no quintal e criar alguns animais. Qualidade de vida, é disso que precisamos.

  196. Gustavo Horta Postado em 03/Apr/2015 às 09:56

    Parabéns pelo seu ensaio. Asseguro, como uma testemunha, que faz toda a diferença! Mudei-me para a roça, um vilarejo próximo à BH há três anos. Conheci gente. Gente de verdade. Estou começando a nascer outra vez e quero ser igual a eles! Bom demais! Agradeço por poder ter lido uma crônica assim. Amor, compaixão, solidariedade. Felicidade. Sempre. Gustavo Horta