Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Impunidade 13/Mar/2013 às 09:59
9
Comentários

Professor que assassinou a mulher recebe pensão por morte

Professor mata a mulher e ganha pensão por morte em São Paulo. Réu confesso, Claudemir Nogueira ainda não ficou nenhum dia preso, pois “não possui antecedentes e não oferece mais risco às investigações”

Com riqueza de detalhes, o professor de matemática Claudemir Nogueira mostrou à polícia em 2010 como enforcou a mulher com um fio, dentro de casa, em bairro de classe média na zona sul de São Paulo, um ano antes.

À Justiça, manteve o relato. Também admitiu o crime a peritos do governo estadual.

Apesar das confissões a diferentes braços do poder público, Nogueira, 48, recebe mensalmente pensão do INSS pela morte da mulher, que ele assassinou. Só em 2010, foram R$ 19 mil.

professor mata mulher são paulo

Professor mata a mulher e ganha pensão por morte em São Paulo

Nogueira também continua recebendo os vencimentos por ser professor da rede estadual, no valor de R$ 2.509 ao mês. Atualmente, ele trabalha em atividades burocráticas da pasta, após ter sido afastado das salas de aula.

“Você consegue imaginar a nossa revolta?”, afirmou Samiha Tauil, tia da vítima, a fisioterapeuta do Sesi Mônica El Khouri, que tinha 37 anos quando foi assassinada.

“Ele matou a Mônica, confessou em várias instâncias e está nessa situação confortável, com pensão e salário do Estado”, disse Samiha.

Segundo a Promotoria, Nogueira matou a mulher porque havia sacado todo o dinheiro dela. Já o professor disse à Justiça que ele perdeu o controle após discussão.

Até o momento, Nogueira não ficou nenhum dia preso, pois não possui antecedentes e não oferece mais risco às investigações, avalia a Justiça.

Leia também

Ele ainda não foi julgado porque a defesa entrou com pedido para tentar tirar o caso do Tribunal do Júri.

Uma das lutas da família da vítima hoje é cancelar a pensão dada a Nogueira e transferi-la para a mãe de Mônica.

O Ministério da Previdência Social, responsável pelo INSS, e o próprio instituto foram avisados pelos familiares da fisioterapeuta ao menos quatro vezes sobre a situação.

O primeiro protocolo foi feito há mais de dois anos –sem resposta até hoje.

À reportagem, o INSS não explicou o porquê de a pensão estar mantida. O Estado disse que o docente responde processo disciplinar, “com amplo direito de defesa”.

Nogueira admitiu o crime também a três médicos peritos do governo estadual.

As declarações foram dadas quando ele pediu licenças, dizendo estar abalado com o crime. Os afastamentos foram aceitos, mas a informação não foi repassada a outras instâncias à época.

A defesa de Nogueira não quis se manifestar à reportagem sobre a situação dele.

Para Marcus Orione, pesquisador da USP em direito previdenciário, o fato de o réu não ter sido condenado o beneficia, ainda que ele tenha confessado o crime.

“Um problema aí é a lentidão da Justiça. Se ele já tivesse sido condenado, por crime de 2009, provavelmente já teria perdido os benefícios.”

Fabio Takahashi, FolhaPress

Recomendados para você

Comentários

  1. LUCAS ROVER Postado em 13/Mar/2013 às 10:57

    lastimável !

  2. Evandro Postado em 13/Mar/2013 às 11:39

    Sensacional! Assassinar dá lucro! É um estímulo ou não é?

  3. celso Postado em 13/Mar/2013 às 14:45

    É por isso que eu digo só os idiotas que acredita nessa porcaria de judiciario brasileiro

  4. Jéssica Nunes Postado em 13/Mar/2013 às 18:07

    Não é engraçado, no mínimo suspeito, que esta matéria seja publicada em vários jornais (impressos e on-line) justamente na semana em que acontecerá a paralisação dos professores da Rede Estadual de Educação do Estado de São Paulo?

  5. Layla Postado em 21/Mar/2013 às 13:27

    “Um problema aí é a lentidão da Justiça. Se ele já tivesse sido condenado, por crime de 2009, provavelmente já teria perdido os benefícios.” perdido os benefícios? não era nem pra existir a possibilidade de tê-los!!! MERDA de justiça!

  6. Thiago Postado em 22/Mar/2013 às 16:43

    p/ Jéssica Nunes, em 13 de março de 2013 às 18:07 disse: Bem observado.

  7. Rafael Postado em 23/Mar/2013 às 10:42

    Então..... bora matar galera!!!

  8. ELAINE Postado em 26/Mar/2013 às 06:39

    QUE DESGRAMA DE INJUSTIÇA É ESSA??? EU PIRO COM TANTA ESTUPIDEZ!! PALHAÇADA! NÃO EXISTE NEM COMO EXPLICAR UMA COISA DESSA!!! ABSURDO!

  9. Maria Silva Postado em 13/Apr/2013 às 06:38

    Mas, matar um animal silvestre é considerado como crime inafiançável.