Redação Pragmatismo
Compartilhar
Geral 27/Mar/2013 às 13:10
7
Comentários

Contrário à PEC das Domésticas, Jair Bolsonaro perde a empregada

Ex-empregada diz que Jair Bolsonaro era um bom patrão e que a dispensa nada teve a ver com o fato do deputado discordar da ampliação dos direitos trabalhistas das domésticas

Ontem, dia em que a PEC das Domésticas foi votada no Senado, Eliana Monteiro, de 46 anos, começou em um novo emprego. Ex-empregada do deputado federal Jair Bolsonaro (PP/RJ) – contrário à proposta -, Eliana pediu dispensa da casa do parlamentar anteontem.

Não por discordar da opinião do patrão sobre a ampliação dos direitos da categoria, mas porque vai registrar na carteira de trabalho um polpudo aumento salarial de 33%. A arrumadeira conseguiu um emprego em que ganhará R$ 2 mil, em lugar dos R$ 1.500 que recebia na casa do político, além de manter os mesmos benefícios concedidos.

jair bolsonaro pec domésticas

Jair Bolsonaro, deputado contrário à PEC das Domésticas, perde a empregada. (Foto: Agência Câmara)

– Ele é um patrão muito bom e recolhia meu FGTS. Nunca atrasou nada, muito pelo contrário. Nem descontava do meu salário o que recolhia para o INSS – contou Eliane, que ficou na casa de Bolsonaro por um ano e meio e, a cada 15 dias, ganhava passagens para visitar a família em Campos (RJ).

Leia também

– Custava R$ 170 por viagem, mas ele nunca se importou. Ele e a mulher são bons patrões, só pedi demissão porque passaria a ganhar mais – contou.

Para o deputado, a PEC das Domésticas vai gerar uma onda de demissões que pode atingir até 50% das empregadas.

Jornal Extra. Edição: Pragmatismo Politico

Recomendados para você

Comentários

  1. Alexandre Luna Postado em 27/Mar/2013 às 14:17

    Não me admira nada que um saudosista do regime militar seja contra a PEC das domésticas, pois o golpe militar foi justamente para evitar que João Goulart fizesse as reformas de base que diminuiriam privilégios da burguesia e aumentariam a igualdade social.

  2. paulo correa Postado em 27/Mar/2013 às 21:13

    esse bostanaro filho da ditadura impócrita e buguersia reacionaria falso moralista assasino.

  3. Zeca Postado em 27/Mar/2013 às 21:26

    Ele não está totalmente errado pois pelo ponto de vista dele isso fará muitas domésticas serem demitidas, mas por outro lado se não tem dinheiro para ter uma doméstica então que não tenha, a pessoa não pode ficar se sujeitando a uma miséria.

  4. Oscar Postado em 28/Mar/2013 às 22:19

    Essa bolsonara está precisando de um bom cacete pra ficar mais calminha. Eta enrustidinha nervosa!

  5. Rogerio Postado em 31/Mar/2013 às 11:32

    Vamos ser realistas? Ele e a Danusa Leão pensam a mesma coisa. Mas e quantos outros patrões e patroas pelo pais afora também não pensam assim? Vai - talvez - haver muitas demissões sim. Ou, o mais provável, que patrões simplesmente não vão dar esses direitos ou oferecer um salário menor para compensar. Vão apelar para a picaretagem e as domesticas terão que aceitar ou... Rua!

  6. Rodrigo Teixeira Postado em 02/Apr/2013 às 14:14

    Então Rogério, Rua ! Simples assim ! Essa mudança atinge um nível mais sutil que simplesmente o trabalhista O Mercado e a Industria Brasileira estão crescendo e vão absorver essas pessoas. Essa PEC representa o fim das relações de servidão. É o fim do "fulana, pega um cópo d'água ai pra mim" que a Danuza tanto sentirá falta ! Ter a conveniência de um funcionário trabalhando pra você será caro e automaticamente aumentará o nível de exigência e qualificação exigido para a posição. O que é muito justo pois tornará mais claro os direitos e os deveres dessas funções. Isso tornará inviável uma prática que até muito pouco tempo era bastante comum na classe média: Dar abrigo a alguma jovem ou senhora pobre, e em troca ter uma serviçal por um salário ridículo.