Redação Pragmatismo
Compartilhar
Geral 27/Feb/2013 às 10:14
6
Comentários

O Papa, o PT, o menino boliviano, Marina e Yoani Sánchez, a tucana

A renúncia do Papa, os 10 anos de PT no poder, a morte do garoto boliviano, o novo partido de Marina Silva e a passagem da blogueira Yoani Sánchez no Brasil

Por Juremir Machado da Silva

Muitos leitores me pedem para entrar em campo e tratar dos assuntos polêmicos do momento. Tirei o pé do acelerador durante alguns dias para descansar, recarregar as baterias e voltar à frente de batalha aceso.

Li Paul Auster e o general Justino Alves Bastos.

yoani sánchez blogueira cubana PSDB

Blogueira cubana Yoani Sánchez se deixou apropriar por setores da política partidária brasileira.

Acompanhei a renúncia do Papa, os festejos de dez do PT no poder, a morte do menino boliviano por um sinalizador disparado por um corintiano e a visita de Yoani, a cubana, que está virada em tucana, ao Brasil deste verão.

Adoraria que o Papa tivesse renunciado simplesmente por ser homem, idoso, limitado e, como todo mundo, necessitado, de um dia, parar, aposentar-se.

Parece que as razões são outras: escândalos, lutas internas, poder.

De qualquer maneira, o essencial da renúncia é a aposentadoria. Temos, enfim, um Papa que se retira. Humano, extremamente humano.

Yoani tem toda razão em criticar a ditadura cubana. O stalinismo verde-amarelo tem pego pesado contra ela revivendo seus piores momentos de encantamento com o socialismo real da irrealidade cotidiana.

Leia também

Ela só não precisava se deixar apropriar pelos tucanos. Está fazendo jogo de política partidária no Brasil, sendo usada descaradamente pelo PSDB. Como não deve ser ingênua, certamente sabe o jogo que está jogando. Ela gosta dos holofotes e está adorando ser estrela da mídia conservadora brasileira.

Quanto aos dez anos do PT no poder, como sou uma alma livre, libertária, sem partido, posso dizer sem hesitação: apesar do mensalão e de tantos outros escândalos, nunca tivemos uma década tão boa para a população brasileira mais desfavorecida do que está de Lula e Dilma em Brasília. O PT e os brasileiros têm boas razões para comemorar os últimos dez anos.

10 anos pt poder

Partido dos Trabalhadores celebrou na última semana 10 anos de governo

FHC fez uma coisa boa pelo país: a estabilização da moeda. Lula e Dilma, ampliando políticas sociais já existentes ou geração novas – como ProUni – e incentivando política de cotas, turbinando o bolsa-família, tiraram do atoleiro milhões de pessoas. E isso dói em quem não queria dividir o bolo.

Em educação, as gestão de Lula, o “analfabeto” e de Dilma dão um baile nas gestões do doutor Fernando Henrique Cardoso. Elio Gaspari mostra um pouco disso na sua coluna de hoje no Correio do Povo. Em educação superior, o baile é quase constrangedor. As universidades públicas foram reinventadas.

No passado, dois políticos tentaram jogar pesado contra o atraso e pagaram caro por isso: Getúlio, o do último período, teve de suicidar-se. Na falta de argumentos contra a sua política social e nacionalista – aumento de 100% do salário mínimo, Petrobrás, etc. – Carlos Lacerda e a imprensa golpista decidiram que o seu governo era o mais corrupto de todos os tempos. Depois dele, João Goulart tentou ainda mais: resolveu fazer a reforma agrária de que o país tanto precisava. Foi derrubado pelos militares, por Carlos Lacerda, Adhemar de Barros, Magalhães Pinto e outros inconformados sob a acusação de querer implantar o comunismo no país e de ter o governo mais corrupto de todos os tempos. Os lacerdinhas atuais herderam essa obsessão.

Passados 50 anos, UDN (PSDB/DEM) e PTB (PT) continuam a duelar: no meio deles, ainda se encontra Cuba. E o PSD (PMDB/PP), partido das oligarquias regionais, com seus caciques matreiros, velhas raposas comendo pelas beiradas e abrindo mão do poder principal para ter ainda mais poder.

O mais triste do momento é a morte do menino boliviano.

menino boliviano corinthians

Garoto boliviano morreu atingido por sinalizador disparado por torcedores do Corinthians

Mais triste ainda é a tentativa de se colocar o futebol acima da vida. O Corinthians (valeria o mesmo para Internacional, Grêmio ou qualquer outro clube) precisa ser duramente punido. O certo era expulsar da competição. Não interessa se vai ter prejuízo esportivo e financeiro. Vai entregar um menino de 17, no Brasil, como autor dos disparos para salvar a cara dos outros.

Será uma armação?

Enquanto o futebol estiver acima da vida, o jogo será rasteiro.

Pronto. Aí está o pontapé inicial.

Que venham os coices!

Ah! Faltou dizer o seguinte: por se sentir politicamente diferente, Marina Silva fez como todo mundo: criou um partido só para ela. No melhor estilo Kassab, quando criou o PSD, ela declarou que seu partido não será da situação nem de oposição. Será, se bem entendi, um partido acima das ideologias. Uau! Agora é só fazer o eleitor cair na rede. Que me desculpem os amigos: nada de novo no front. Assim caminha a humanidade. De quatro. Eis a evolução.

Correio do Povo

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Elita Postado em 27/Feb/2013 às 11:05

    Gostei no geral da passagem dos acontecimentos, menos dizer que Yoani tem razão para criticar Cuba, quem já foi para lá, quem faz parte de lá sabe que como é, as pessoas gostam de viver na ilha, não trocaria por outro tipo de governo, isso em sua maioria, pq é claro que tem os que querem viver de outra maneira, Justo. Mas poxa, criticar um país onde não existe desigualdades sociais a favor do mundo do Iphone.... Claro que o buraco é mais embaixo,certeza. E fora que ela tem direito de criticar quem quiser, mas o lugar que isso tá ocupando nas mídias é extremamente ridículo,exagerado e pretensioso.

  2. Edson Sousa Postado em 27/Feb/2013 às 11:16

    Eu achei um trecho da declaração do técnico do Corinthians absurda, onde ele dizia que daria um dos títulos que ele ou clube ganharam, isso eu não sei, pela vida do garoto que morreu na Bolívia, como se algum desses títulos idiotas que esses times ganham valesse uma vida. O pior de tudo é saber que as pessoas ainda devem ter achado a colocação muito generosa, tendo em vista que o circo do futebol é uma praga entre a população brasileira, que todas as quartas-feiras à noite para e assiste ao show dos seus times na TV.

  3. Ana Paula Rocha de Santana Postado em 27/Feb/2013 às 13:30

    Ótimo texto! Compartilho de seu ponto de vista. Ontem postei um comentário em alguns lugares, segue abaixo: Minhas conclusões sobre o episódio Yoani: As intenções dessa moça, creio eu, quando começou a escrever em seu país, eram legítimas... mas qd ela passou a chamar a atenção dos americanos e aceitou qualquer tipo de apoio, aí a história começou a ficar feia, pois muito do que acontece em Cuba hoje foi por causa do seu passado na mão dos Estados Unidos, então ela tinha dever moral de não aceitar... nas questões envolvendo o Brasil tb faltou ética da parte dela qd aceitou convite de um partido político amplamente apoiado por uma mídia vendida aos Estados Unidos, pois nós aqui tb temos uma história de ditadura da direita apoiada pelo governo americano, ou seja, toda a causa dela foi colocada em cheque com suas escolhas equivocadas... por vaidade e deslumbramento talvez, tão comuns a nós seres humanos. Faltou visão crítica a essa moça e ela se deixou usar. Lamentável. O erro, ao meu ver, dos partidos de esquerda foi chamar mais atenção ainda pra vinda dela aqui e aí deu munição pra mídia q sabe q o povo é medíocre e tratou logo de colocar a moça como vítima. Pronto foi armado o folhetim... pobre moça sofrida e perseguida tenta falar é escurraçada pelos comedores de criancinha que querem fazer o mesmo com o nosso país blá blá blá...

  4. Andrão Postado em 27/Feb/2013 às 13:30

    Pegasse leve com cubana-de-Washington, no mais é isso aí. Incrível como a política brasileira continua praticamente a mesma, mais incrível ainda é que o PT continua resistindo às artimanhas dos barões da mídia, e só faltou você comparar os generais com o STF.

  5. fabão Postado em 28/Feb/2013 às 00:27

    Confesso que sou Corinthiano. Acho que interpretaram errado as delclarações do técnico Tite. Quando ele disse que "trocaria o título mundial pela vida do garoto", ele não que dizer isso no sentido literal. Foi uma metafora. Mas por qual motivo foi uma metafora? Um título Mundial é o top de conquista de um clube, jogador, técnico e torcida. É um momento de extrema alegria. Ele quis dizer realmente que não importa essa alegria perante a morte do garoto e se fosse possível não ter esse momento de glória para ter a vida do garoto, ele queria isso. Foi isso que o Tite quis dizer. Entretanto, não é só a mídia que distorce as coisas. São as pessoas que querem que sua opinião seja a que realmente vale. Seja de direita ou de esquerda. São paulino, Palmeirense, Corinthiano. Americano ou brasileiro. A distorção existe sempre em qualquer lugar.

  6. Isabelle Postado em 07/Apr/2013 às 01:46

    pra ser bem sincera, eu penso que se ele pudesse 'trocar o título pra ter de volta a vida do garoto' ele não o faria. e essa hipocrisia se reflete quando o próprio corinthians entrou com um processo pra revogar a pena que recebeu [sem a torcida nos jogos]. hipocrisia pra todo lado. assim caminha a humanidade..