Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Homofobia 05/Feb/2013 às 17:49
48
Comentários

Malafaia, homossexuais, bandidos e a Teologia da Estupidez

Num exemplo cristalino de homofobia cordial, Silas Malafaia disse que amava os homossexuais da mesma forma como ama os bandidos

Não há surpresas ou novidades quando o pastor Silas Malafaia fala. Cada vez em que é entrevistado ou empresta sua voz para algum programa de natureza política ou religiosa, assistimos e ouvimos o mesmo desfile de preconceitos, inverdades e sofismas. Bem sabemos que os disparates e infâmias habituais de sua retórica convicta e fundamentalista enojam e irritam. Entretanto, convém não perder a capacidade, e a paciência, de nos chocarmos e nem “acomodar com o que incomoda”, como diz a letra de uma bela canção.

E por que não devemos nos calar ou tão simplesmente dar de ombros, ignorar a ignorância? Porque o silêncio nos torna cúmplices da ignorância. Aliás, se é verdadeiro que em certas circunstâncias o silêncio pode ser mais eloquente do que a palavra, em outras o silêncio é o adubo fértil para o crescimento da ignorância e da barbárie. Por isso, cabe não calar. Falar a verdade ao poder e criticar os preconceitos é combater incansavelmente contra o silêncio que naturaliza ambos.

silas malafaia preconceito marília gabriela

Pastor Silas Malafaia é líder da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo (Foto: Reprodução)

Voltemos, pois, a Malafaia, este paladino e missionário do ódio. Coube a jornalista Marília Gabriela a hercúlea tarefa de suportar o discurso de Malafaia, entrevistando-o em seu programa “De Frente com Gabi”. E se a jornalista por vezes se exaltou com as afirmações do pastor ou por este a atropelá-la em suas perguntas e raciocínios, penso que ela aguentou em nome de um compromisso com a verdade e com a sensatez; afinal, a mentira para ser desmascarada deve ser antes exposta.

O que disse o pastor desta vez? Num exemplo cristalino de homofobia cordial, disse que amava os homossexuais da mesma forma como ama os bandidos: “Eu amo os homossexuais como amo os bandidos”. Este amor misericordioso que Malafaia afirma cultivar não passa de um ardil ideológico que finge aceitar e acolher mas apenas para tentar “corrigir”, “reorientar”, “ajustar”. Em outras palavras, domesticar e “curar” a homossexualidade segundo os “meus valores” e “minha verdade”. Não creio que os homossexuais precisem deste amor denegador da liberdade e da autonomia individual. O amor de Malafaia é um amor tutelar, de correção moral e interesseiro.

Leia também

A correlação valorativa entre “homossexuais” e “bandidos” é odiosa. Ela objetiva reforçar o vínculo entre homossexualidade e desvio, sustentando, sorrateiramente, a ideia de que a homossexualidade assim como o fenômeno da delinquência atenta e prejudica a sociedade. Em outros termos, a analogia diz o seguinte: os bandidos existem, são um fato social, mas precisamos mudá-los, puni-los e “ressocializá-los” para que não lesem a sociedade. Sem afirmar diretamente, Malafaia pensa o mesmo sobre os homossexuais; eles são um fato social, existem, mas precisamos corrigi-los para que não lesem à família, os bons costumes, às leis naturais, à palavra de Deus etc..

A piedade e a compreensão amorosa do pastor são, com efeito, estratégias retóricas para a normalização pastoral e sexual. Nesse ponto, Malafaia se serve abundantemente de preconceitos e concepções de gênero, família e sexualidade que não se sustentam, nem do ponto de vista do conhecimento científico nem socialmente – haja vista todas as transformações culturais, sociais e jurídicas das últimas décadas.

Tentando atenuar os aspectos mais, digamos, etnocêntricos e interessados de suas opiniões, o pastor recorre a ciência em vez da religião pura e simplesmente; refugia-se em argumentos pseudo-científicos e pesquisas que nunca cita a fonte, Malafaia busca, com isso, preencher de autoridade, poder de verdade e neutralidade os seus preconceitos e sua intolerância. À bem da verdade, Malafaia achincalha a ciência – mais uma razão para não nos calarmos.

Quando prenuncia, num claro julgamento moral e especulativo, que a formação de famílias homoparentais ou a criação de filhos por casais homossexuais terá consequências sociais e psicológicas nefastas e nocivas, Malafaia esquece que, segundo Freud, a família independentemente das orientações sexuais do casal é a origem e o palco da maior parte dos problemas emocionais e psíquicos por conta dos conflitos subjetivos que envolvem a constituição do eu nas relações e identificações familiares. Aliás, a grande maioria das psicoses estudadas por Freud era produto das dinâmicas emocionais, repressivas e traumáticas da família vitoriana.

O artigo “Desconstruindo preconceitos sobre a homoparentalidade” dos psicólogos Jorge Gato e Anne Maria Fontaine cita diversos estudos psiquiátricos, psicológicos, sociológicos e antropológicos que desmentem as pré-noções estigmatizantes de que a criança em famílias homoparentais sofreria danos em seu desenvolvimento psicológico. Todos os estudos mencionados pelos autores foram unânimes na constatação da não-existência de uma excepcionalidade ou de diferenças substanciais que tornem a homoparentalidade especialmente danosa para o desenvolvimento emocional, cognitivo e sexual da criança em comparação às famílias heteroparentais. Inclusive, em algumas casos, de mães lésbicas, por exemplo, estudiosos verificaram um ambiente familiar no qual as crianças sentiam-se mais a vontade, livres e confiantes em discutir temáticas de caráter emocional e sexual, ocasionando um efeito positivo no desempenho escolar.

Em contrapartida, as dificuldades das crianças criadas em famílias homoparentais aparecem exatamente no plano das relações sociais, ou seja, os obstáculos na aceitação e reconhecimento social por conta de contextos sociais discriminatórios como a escola. Mas, ainda assim, os estudos mostraram variações importantes nesse ponto a depender do país e região.

O que podemos concluir sobre os resultados das pesquisas científicas é que os problemas que estas crianças enfrentarão no futuro decorrem precisamente de pessoas como Malafaia. Quer dizer, do preconceito, da intolerância e da ignorância que Malafaia pratica, semeia e propaga.

Portanto, o que atrapalha e lese o desenvolvimento psicológico e social é o preconceito e a intolerância, os quais Malafaia transforma em bandeira. As religiões se tornam nocivas à humanidade quando são eivadas de ódio e ignorância por profetas fundamentalistas e intolerantes que alimentam incompreensões.

Por mais que canse, devemos continuar a combater e criticar os absurdos odiosos do pastor Malafaia, pois ele, por sua retórica e status, goza de um poder de interferência na vida social capaz de favorecer violências simbólicas e físicas contra grupos e minorias sexuais que já tem de enfrentar práticas homofóbicas em seu cotidiano. Se não quisermos cair presas da retórica do preconceito e sua violência simbólica, devemos sempre exercitar a crítica pública. É com ela que podemos cultivar uma cultura de direitos humanos e de reconhecimento capaz de transformar uma esfera pública refratária ao debate racional dos direitos e das violências sofridas por minorias e grupos vulneráveis em uma esfera pública refratária a estupidez, a barbárie e ao preconceito. Para essa transformação ocorrer, então, é preciso jamais se cansar de se contrapor ao preconceito.

Leia mais:

Artigo “Desconstruindo preconceitos sobre a homoparentalidade

Alysson Freire, Carta Potiguar

Recomendados para você

Comentários

  1. Lucas Postado em 05/Feb/2013 às 20:07

    Todos tem direito a opinião,ele tem a dele e defende com convicção. Ele tem o direito de não aceitar ou concordar com homossexualismo e em nenhum momento vi nada absurdo no que ele disse. Usou o exemplo dos bandidos para a Gabi que fingia não saber a diferença entre amar e não concordar. Sou leigo,não vou negar,mas ele tem uma religião,ele tem um livro onde toma como um guia para sua vida,ele acredita nisso,acredita no que la esta escrito e defende. Agora ele(e todos os que praticam a mesma religião) precisam abdicar de seus princípios e de duas crenças? Porque nada do que ele disse eu vi fugir do que diz na bíblia. Aqui não é um país laico?todos não tem o direito de crer e seguir o que bem entender? Na religião dele o homossexualismo é visto como pecado,ele é melhor ou pior que alguém por seguir isso? Ao que vi,ele respeita as opções dos homossexuais,porém deixou claro que é contra a prática. Então todos temos que ser a favor? Se filho ou um irmão escolher essa opção não mudará o amor que sentimos e mesmo assim temos que aceitar? Não o defendo,mas o compreendo,e não espera uma crítica a uma opinião aqui,acredito que todos tem a liberdade de ter a sua,desde que não use de violência ou maldade mas sim que use com RESPEITO.

  2. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 05/Feb/2013 às 20:32

    O assunto homossexualidade só é polêmico para quem não encara a vida como uma força que se expressa de inúmeras formas. O cidadão Silas, e seu comportamento iracundo, só nos trouxe em sua entrevista o seu lado machão previsível. O grande problema é que este "comunicador do show da fé" tem força e forma opinião. Está criando hordas de pessoas intolerantes como ele e dispostas a coisas piores. Sabemos que ninguém morre por ser hétero, mas o contrário não é fato. O constragimento enfrentado pelos gays é destruidor de vidas e muito dele vem de comentários destemperados, posturas dogmáticas, machismo e induções da mídia. O preconceito é real e o poder da RELIGIÃO de gerar guerras é indubitável. Deve haver um limite! Silas vive na era de Moisés, na lei de Talião, num "judaísmo-torto" que a péssima teologia da prosperidade induz. Jesus, de fato, veio romper com uma série de leis se declarando Deus reconciliado; um dos motivos que o levou a morte de cruz foi sua inssurreição contra uma religião baseada em comércio e escravidão ideológica em pleno império Romano. Ele foi humilde, corajoso e nem teve teto, cama ou posse. O Silas tem 2 milhões, segundo ele. Os Eunucos, classe de pessoas que eram castradas não podendo ter relações com mulheres sendo celibatários ou não, são abordados no Novo Testamento como pessoas dignas de misericórdia e amor. Imaginem os gays? Quem somos nós para saber os desígnios do Deus da Eterna Misericórdia? Achei que a entrevista poderia ser melhor: a Gabi se irritou algumas vezes diante do "psicologês populacho" do "pastor". A conclusão é que na mentalidade do Silas está o retrato mais fiel da intolerância que homossexuais enfrentam sendo comparados a bandidos, assassinos... ainda que em apologética bíblica. Silas, você precisa de amor de Deus na sua vida URGENTEMENTE antes que seu tombo seja o mais lembrado nos próximos 50 anos! Sua cerviz será abaixada pelo Senhor que não te deu autoridade alguma para propagar a mensagem do Inferno, e sim a do Amor.

  3. Gisele Postado em 05/Feb/2013 às 23:31

    Desculpa a ignorância mas eu tenho umas dúvidas: -Onde fica a liberdade de expressão??? Alguém é obrigado a ser a favor de alguma coisa?? -Tantos os gays podem se opor com quem não concorda com o homossexualismo quanto as pessoas podem opor-se a homossexualidade. Correto?? -Quem taxa uma pessoa que não concorda com a homossexualidade de homofóbico sabe o real significado da palavra "fobia"??? Não frequento nenhuma religião e tenho amigos gays. Me espanta a "guerra" com a religião quando se trata deste assunto. Não são os pastores, os padres, os rabinos e os servos que estão matando ou espancando gays pela sua escolha. Estes que assim fazem são realmente os homofóbicos, o resto, é apenas contra. Tem centenas de ateus que não concordam com gays, e então??? Contra os ateus vão agir de que forma??? Uma pessoa que simplesmente se opõe a um fato não esta incitando a violência. Se ele o Silas é formador de opnião e o povo tá se deixando levar, errado esta o povo que não sabe olhar dois lados de uma questão e optar por um. Não vai ser o pastor ou o raio que o parta deixando de se expressar que vai mudar o comportamento de gente influenciável. Fico muito triste quando vejo que o respeito se tornou uma filosofia, não uma prática. Seria tão bom que as pessoas respeitassem as escolhas e as opniões alheias. Lembrando que dentro do respeito não esta obrigatóriamente o aceitar. Ninguém tem que aceitar nada e eu só vou provar que respeito alguém quando ver uma atitude ou opnião contrária a minha, caso contrário, é comum acordo. Será que um dia, o respeito vai ser pra todos? Eu não consegui ver de nenhuma forma "comentário odioso, incitando violencia" nesta entrevista. Perguntei pra amigos gays, não gostaram, ok, mas não mostraram aonde estava o "ato terrível" que o pastor cometeu. Eu espero, que um dia, vou entrar em um site, ver uma matéria ou artigo tendencioso como este, vou ver os comentários, vai ter um baita debate mas ninguém vai ofender ou menosprezar ninguém. Quem sabe, um dia.

  4. Thays Postado em 05/Feb/2013 às 23:46

    Tambem Deveria haver uma lei que defendesse os cristãos de pessoas agressivas assim, com as mesmas penalidades que os homossexuais estão pedindo na lei deles.

  5. Luiz Fernando Barberá Postado em 06/Feb/2013 às 00:12

    Malafaia é símbolo do "xaveco" entre a sociedade e a inquisição. Infelizmente, sabe fazer uso das palavras, o que lhe rende o valor de seus seguidores igualmente intolerantes. Digo que estamos perdendo a luta para impedir a tragédia da transformação do Brasil em uma teocracia fundamentalista, mas continuaremos em pé com chances de vencer se evitarmos o silêncio...

    • Jarbas Rocha Postado em 06/Feb/2013 às 00:13

      Eu penso que ele sabe como ganhar dinheiro, explorando o medo do inconsciente coletivo, muito inteligente ele!

  6. Milton Geison Postado em 06/Feb/2013 às 02:21

    Gisele, ninguém é obrigado a aceitar nada, somos obrigados a respeitar, somente. Quem não concorda com a homossexualidade não é homofóbico, assim como quem não concorda com a heterossexualidade não é heterofóbico, porém, ambos, devem mútuo respeito. Ateus homofóbicos devem ser tratados como Hindus homofóbicos, Budistas homofóbicos, Judeus homofóbicos, Cristãos homofóbicos... Não se trata de religião, se trata de aceitação e respeito, apenas. Quem se opõe não está incitando nada, quem incita é que está incitando algo, entende? Esse caso é um exemplo claríssimo de incitação ao ódio, leia a matéria, entenda ela, o pastor citado tenta, de todas as formas, enganar os menos esclarecidos, tenta criar uma áurea de intelectualidade, que é mentirosa e, sobretudo, usa subterfúgios rasteiros para ludibriar, encorajar e, sobretudo, convencer pessoas à não aceitação, ao não respeito. Temos liberdade de expressão, mas não podemos, por exemplo, dizer na televisão que negros são biologicamente inferiores, e citar estudos que supostamente confirmem os fatos, por exemplo. Você pode achar negros inferiores, ou loiras ignorantes, é sua liberdade de opinião, o que você não pode é tentar convencer, de forma elaborada e maléfica, a sociedade de que suas verdades e opiniões devem ser seguidas. Entendeu, amor?

  7. Rogério Postado em 06/Feb/2013 às 03:13

    Certa vez eu vi na TV um documentário sobre vida animal. Se passava em uma ilha, se não me engano, a ilha de Páscoa. No documentário dizia que a ação do homem no local estava causando escaces de alimento para uma espécie, o rato selvagem. Devido a isso, alguns ratos se jogavam ao mar e alguns machos se tornavam homossexuais. Ou seja, é algo natural e com uma função na reprodução: o controle de natalidade. Não seria genético, mas biológico. Isso explica pq há muitos homossexuais que são muito magros, pq não tem índio gay - eles dividem o alimento com o restante da tribo. Portanto, o X da questão não é a homossexualiDADE, mas o homossexualISMO. Isso mesmo que vc leu: ISMO. Não ismo no sentido de doença, mas no sentido de ideologia. Virou um pacote ideológico, uma cartilha para a sociedade seguir, absorver e não discutir, apenas aceitar sem o direito democrático de debater. Vc é obrigado a aceitar, a opinar, que existe gene gay e não existe reorientação. Esse quesito então nem se fala. A cartilha impõe que ex gay não existe, ou era bissexual e um dia optou por um dos sexos. Porém, há casos de reorientação para homossexual. Conheci uma vez via chat uma mulher que já foi casada, era mãe e se tornou lésbica. E os filhos aceitaram na boa e conheciam a companheira dela. Nesse caso, de reorientação para gay, é mais aceitável. Mas ex-gay... Já vi duas vezes na Tv, uma no programa do Ratinho e outra no programa da Gimenez gays zombarem, discriminarem e hostilizarem ex-gay. Isso desqualifica o homossexualismo (movimento) pois acaba praticando o que combate: o preconceito. Aqui em Presidente Prudente, interior de SP, as travestis que faziam ponto no centro queriam usar os banheiros públicos femininos. Claro que isso não foi aceito e chamaram isso de homofobia. Quanto ao PL 122 que o Silas Malafaia tanto fala, li o texto e acho que pode sim ser aprovado.

  8. Henrique Alves Postado em 06/Feb/2013 às 08:41

    Interessante uma distorção que existe nos debates atualmente. Se alguém defende o direito à liberdade para TODAS as pessoas é logo taxado como defensor da parte oprimida. Tem gente reclamando o direito de oprimir os outros por não concordar com as práticas alheias. Por favor, estamos no século XXI. Está na hora de começarmos a respeitar os outros e cuidarmos da nossa atitude individual. Se alguém segue uma religião, uma ideologia, uma filosofia, que o faça e deixe quem não quiser seguir em paz. É impressionante a perversão das ações de algumas pessoas que se dizem religiosas e ou humanistas.

  9. carlos Postado em 06/Feb/2013 às 10:23

    Para mim ele não esta agindo de forma preconceituosa e sim lutanto pelos valores humanos que esta se afastanto aos pocos , liberar aborto, falar que é normal uma pessoa ser gay , sabemos que não é normal, aoenas temos que aceitar as pessoas como elas são por que temos o direito de viver da forma que queremosm , mas dizer que é normal realmente não é como duas pessoas do mesmo sexo iria procriar o mundo, e falando sobre tambem a liberação de drogas como a maconha, estão lutando por este direito tambem, um exemplo: se liberar o aborto, as drogas, pais do mesmo sexo adotando filhos, daqui 50 anos ou 70 anos os filho de quem pode produzir claro vai lutar por ual motivo liberação de coisas que fazem mal a sociedade pensem bem, não vamos deixar um mundo pior ainda para os futuros das pessoas que virão ao mundo.

  10. Marcos Teixeira Batista Postado em 06/Feb/2013 às 13:13

    Será que o Sr. Silas não sabe a cultura machista que ainda predomina em todos os aspectos de nossa sociedade? Quando ele diz que ama os homossexuais como ama os assassinos ele não estaria abrindo precedentes para que isso se torne uma ordem a ser seguida pelos mais radicais machistas? Assim como as mulheres que não eram aceitas como líderes religiosas e eram oprimidas e de certa forma 'violentadas' emocionalmente e psicologicamente isso pode acontecer com quem tem orientação sexual diferente da nossa, começarem a aumentar ainda mais a discriminação contra eles... Essa situação de não aceitação e de imposição foi sofrida pelos negros (através da escravidão), mulheres (sendo tratadas como seres inferiores), judeus (sendo mortos pelo regime nazista) e tantos outros grupos étnicos ou culturais diferentes que não tinham ou não tiveram os seus direitos respeitados. Lembremos do nazismo, do apartheid e tantos outros crimes cometidos por outros seres humanos em nome de deus... Pela Bíblia Deus não discrimina as pessoas independentemente de suas escolhas ele respeita a escolha de cada um, só que segundo os preceitos bíblicos, assume total responsabilidade daquilo que faz, pensa ou omite... Um exemplo é que sou ateu e quando digo que sou as pessoas passam a me olhar de forma diferente, como se eu não fosse uma pessoa de confiança ou coisas mais, ainda não aprendemos a lhe dar com o diferente.

  11. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 06/Feb/2013 às 13:37

    Gisele, a liberdade de expressão não dá ao Silas o direito de tornar ninguém indigno ainda que por dogma. Ele pode discordar de tudo que quiser mas com esse COMPORTAMENTO ALUCINADO, ganha meu descrédito. Interessante é que ele CRITICA algo que julga ser comportamental; é uma lástima a postura como psicólogo beirando a contradição. Deve ter feito o curso por correspondência! Há muito tempo Lampião morreu. Silas quer ser o Rei do Cangaço do Machismo e da Grana Santa! Tem quem o siga, assim como tem quem segue o Inri Cristo. É importante ser dito que a FORMA DE ABORDAGEM do SILAS é agressiva e incita ódio sim. Não é só a entrevista não! Conheço o discurso dele desde a época das fitas k-7 dos anos 80 e 90, onde ele diz que há um espírito maligno surdo-mudo-cego que torna as pessoas gays e que esta entidade só sai com reversão, oração e flagelações mentais. Isso é só um exemplo. Todo o imaginário da assembléia de Deus está cravado nas loucuras que este cidadão propaga e o que morre de gays cristãos que se desesperam e cometem suicídio por causa disso não tem tamanho! Falo do que sei. Fora os casos de espancamento de pais que seguem as idéias do Silas. Um homem que foi na TV dizer um tempo atrás: "Meu filho começou a dar problema em casa e eu disse a ele: Ou muda ou oro para Deus te matar." Isso é postura de pastor???????? Isso é coisa que se fala na TV????????

  12. carlos Postado em 06/Feb/2013 às 13:52

    Então vcs tem que pedir para Deus mudar as leis da biblia para serem normal!

    • Aryewl Postado em 02/Dec/2013 às 09:41

      A biblia não é Deus. A biblia é um livro feito de papel, objeto inanimado. Se ela é seu deus, você está perdido. Deus é vontade viva, não palavras escritas do passado.

  13. carlos Postado em 06/Feb/2013 às 13:52

    por que as do hoem ja conseguiram!

  14. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 06/Feb/2013 às 14:17

    Homofobia é uma doença, um fobia, um MEDO irracional obsessivo das pessoas que praticam a homossexualidade. Falemos um pouco sobre isso segundo a "lógica" do Silas. Jesus disse mais sobre o Inferno( de acordo com o pastor ), o lugar da ausência de Deus e das punições eternas. Quem quer ir para lá? Quase ninguém não é mesmo? Não é o lugar que inspira MEDO? Então devemos andar na linha se não, danação eterna! UMA DAS COISAS que acontece na homofobia: O ser passa a ter medo patológico do que ele é e isso gera EGODISTONIA. Uma pessoa egodistônia, por exemplo, acaba se agredindo ou agredindo outros, pois assume comportamento destrutivo. Agora eu pergunto: UM CARA QUE SE DIZ PASTOR E COLOCA AS PESSOAS COM MEDO DO INFERNO DEVIDO A SEUS SUPOSTOS PECADOS ESTÁ GERANDO O QUE???? Seres medrosos,e no caso do gays, o medo vira doença levando-o a ser um erustido agressivo. A ciência diz isso e ponto. É só ler o CID-10 F66.1. A FORMA do Silas abordar suas crenças sobre o assunto gera seres homofóbicos. ... e olha que nem falei dos que não são e passam a ter medo dos gays agindo da mesma forma!

  15. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 06/Feb/2013 às 14:27

    Carlos, dá uma lida nisso aqui e sossega: "Porque bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido sob o pecado. Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço. E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. De maneira que agora já não sou eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim. Acho então esta lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros. Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte? Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado. Romanos 7:14-25"

  16. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 06/Feb/2013 às 14:31

    O Apóstolo Paulo deixou bem claro que o ser humano é dúbio e passível de erros. Pecado? Sinto te informar: TODOS PECARAM. Ninguém é melhor que ninguém aqui.

  17. Arnesaknussmm Postado em 06/Feb/2013 às 15:16

    Nunca é demais lembrar esta pesquisa: "Pesquisa comprova que homofóbicos se excitam com gays" No post, link para o trabalho da Universidade de Psicologia da Geórgia, nos EUA. Claro que o "pastor" tem motivações mais interessantes para manter este discurso. Agora, será que é bom dar mais plataforma para estas pessoas, mesmo para contestá-las? Tenho esta dúvida ainda. http://ategen.blogspot.com.br/2011/06/pesquisa-comprova-que-homofobicos-se.html

  18. Arnesaknussmm Postado em 06/Feb/2013 às 15:35

    A argumentação que reivindica o "direito" de ser contra uma minoria é desonesta e perigosa. Todos têm o direito de PENSAR o que quiserem, mas, assim como é ilegal EXPRESSAR preconceito sobre a cor da pele das pessoas, no Brasil, espero que seja em breve aprovada lei semelhante com relação aos gays. Quer ser preconceituoso, seja na sua cabeça, mas ninguém deve ter o direito de expressar preconceitos que incitam outras pessoas ao ódio e à atos de violência, ou ferem outras pessoas emocionalmente. Quer expressar preconceitos, expresse em sua casa, entre quatro paredes, mas não fale alto, porque os vizinhos não são obrigados a ouvir!!! Um livro que parece muito interessante sobre o tema: http://ategen.blogspot.com.br/2011/09/homofobia-historia-critica-de-um.html

  19. Ricardo Postado em 06/Feb/2013 às 15:38

    Gostaria de responder à Gisele, que fez algumas perguntas, de uma forma bem simples para que ela entenda: A questão aqui não é te obrigar a gostar de nada e nem tolher a sua "liberdade de expressão". A ideia é mesclar, misturar, tratar com naturalidade os homossexuais, tanto quanto os heterossexuais. Não queremos nem mais nem menos direitos. Não queremos que nos tratem como diferentes. Queremos ser aceitos. Veja, dizer que um texto como o acima não respeita a sua liberdade de expressão é o mesmo que dizer que ninguém pode te obrigar a gostar de pessoas altas, ou de pessoas gordas, ou de pessoas de olhos verdes... entende? Sou homossexual deve ser um fato, assim como fato de que calço 42. Não um debate, ode vão dizer se gostam ou não de mim, se me aceitam ou não. Enquanto pessoas como você continuarem existindo, a luta pelos direiros homossexuais também irão. E engana-se em pensar que o homofóbico é quem bate... quem incita a violência ou prega contra, ou mesmo quem lava as mãos sobre o assunto, é tão ou mais homofóbico.

  20. Priscila Postado em 06/Feb/2013 às 17:17

    devemos nos preparar pra a Neo Inquisição que esse cidadão e outros de seu naipe estão colocando em prática

  21. Rafael Postado em 06/Feb/2013 às 18:32

    Malafaias distorceu fatos cientificos para justificar seus preconceitos da mesma maneira que Hitler fez. Daqui a alguns ano nós vamos olhar para trás para entender como um estúpido como esse tinha tanto poder e dinheiro !

  22. Rodrigo Teixeira Postado em 07/Feb/2013 às 13:16

    A todos que estão se apegando ao argumento " Todos tem o direito de expressar a sua opinião" como um bote salva vidas: Existe uma diferença muito grande em ter uma opinião e expressa-la e usar veículos de mídia para difundir idéias que agridem a constituição ou os direitos universais dos seres humanos. Ou ainda pior, tentar moldar as leis que regem a sociedade tendo como motivação as suas crenças pessoais. Faça um exercício de engenharia reversa. Os homens-bomba cometem os seus atos baseados em crenças pessoais. Logo eles tem o direito de começar um programa de televisão incentivando outras pessoas a fazer o mesmo ? Se a você acredita que a bíblia é um guia moral para sua vida ( com todo respeito, isso é um sinal de pouca inteligência, mas ok é seu direito.) você não aceita apenas que ser homossexual não é natural e errado, você aceita também que a mulher deve ser submissa ao homem ( não ! não existem interpretações alternativas para a palavra submissa. submissão significa obediência voluntária), que ter escravos é normal, de que não acreditar em deus é igual a ser uma má pessoa ( senão acredita em mim, procure no dicionário a palavra ímpio, e depois vá na bíblia procurar o que ela diz sobre ímpios), e que se uma mulher casada trai o marido o correto é apedreja-la, porém se um homem casado trai a esposa a apedrejada deve ser a amante ! Ora, se por motivos religiosos se pode ir a televisão e falar que ser homossexual é errado, então também se poderia defender a escravidão, a submissão feminina e a prisão de ateus. Não se iludam, quando começou a se discutir o fim da escravidão na sociedade, vários religiosos foram contra, usando ESSA MESMA BÍBLIA como argumento. Você tem o direito de ter qualquer ideia ( por mais idiota que ela seja), mas NÃO tem o direito de ofender, nem atacar publicamente a existência de outra pessoa, independente do que você pensa. Eu penso que a religião é a PIOR coisa que existe na sociedade, nem por isso eu tenho o direito de propagar a ideia de que as pessoas deveriam ser proibidas de fundar igrejas. Entenderam ? Ou quer que eu desenhe ?

  23. Ismael Postado em 07/Feb/2013 às 17:08

    Discriminação, racismos, homofobias, intolerâncias não são opiniões. Elas podem matar e matam todos os dias. E já mataram ao longo da história. Não se trata de liberdade de expressão, mas de propagação do ódio e o preconceito mais hediondos.

  24. Joel Postado em 07/Feb/2013 às 23:22

    Esse Silas Malafaia é definitivamente um grande manipulador. Esse fala tudo o que pensa, insulta, ofende e depois fala cinicamente: "não sou quem digo! é a bíblia!" Agora vendo pelo outro lado. Antes de tudo, tenho gays na família e os vejo como pessoas maravilhosas e de caráter exemplar, mas não concordo com muitas coisas que os ativistas gays usam como justificativa para defender seus ideais. Por exemplo, é muito comum se ouvir: "Na natureza existem muitas espécies de mamíferos que praticam atos homossexuais". Beleza, isso é fato! E ai? Só porque nos animais irracionais é comum, nós também devemos ver como comum? É bem comum também esses animais praticarem atos totalmente abomináveis por 99% da população mundial, tais como canibalismo (alguns comem seus filhotes), incesto (é comum pais e filhos terem relações sexuais) e infantilização. Outra coisa, muitos pintam uma família moderna (dois pais e uma mãe, dois pais, duas mães, etc) como algo de mais perfeito e amoroso. Entretanto, vejo de perto o desenvolvimento de uma família moderna e é fácil perceber que a criança realmente cresce um pouco confusa nesta situação. Antes que me chamem de HOMOFÓBICO, porque hoje basta não concordar com certas atitudes para ser taxado desta forma (o que também é discriminação), só digo isso para que vocês (ativistas gays) reforcem mais seus argumentos.

  25. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 07/Feb/2013 às 23:22

    ( espero que quem leu meus textos entenda que estou ABSOLUTAMENTE CONTRA O SILAS, apenas citei um trecho da Bíblia para comparar a retórica dele com a verdadeira em termos de compaixão )

  26. Júnior Postado em 09/Feb/2013 às 00:13

    Aprendi, que para ser respeitado preciso respeitar primeiro...acredito que até por ordem de urgência, ao invés de alardes a respeito desta questão sobre homossexuais, que segundo um dado postado aqui mesmo diz que morreram 278 homossexuais por conta de pessoas homofóbicas, o que acredito ser um absurdo, mas também acredito que deveríamos dar mais importância por exemplo ao trânsito que hoje mata milhares e milhares de pessoas todos os anos, mas para isso não tem marcha nas ruas...seja os coitadinhos do homossexuais, ou os machões de plantão...bora estudar sociologia genteeee...

  27. Marcos Postado em 09/Feb/2013 às 14:53

    Olhe só aquele mané!!! Ele acha que pode atacar gays, porque está dito na Bíblia. Também está escrito, no Apocalipse, que só homens (e nenhuma mulher), e virgens, entrarão no Reino dos Céus! Abra o olho, mané! A Bíblia é para ser interpretada com zelo e amor, e não ao pé da letra, como crianças e doentes mentais fazem. Quem pensa que a entende, sendo preconceituoso, age como os fariseus ao tempo de Jesus.

  28. Gisele Postado em 14/Feb/2013 às 21:21

    Agradeço pelas respostas. Sempre ajudam a ter uma nova visão. Ainda não consigo enxergar abertamente um possível discurso odioso do Malafaia nessa entrevista, muito menos incitação ao ódio, mas também não não acompanho sua trajetória pra saber. Quando ao artigo, achei extremamente tendencioso, não levei em consideração a metade do que li. Quanto a quem disse "enquanto pessoas como você continuarem existindo", vc não me conhece, não venha me dizer que pessoas como eu estão causando mal a alguém. Fala serio, se só existissem pessoas como eu nenhum homossexual jamais teria sido destratado e jamais precisariam lutar por nada. Se algo me incomoda eu me afasto e não tento mudar nada a meu favor. Acho sim que alguém dizer que não concorda com a prática do homossexualismo se trata de liberdade de expressão. Enquanto ficar só nisso, não vejo mal nenhuma a sociedade e nem aos homossexuais. Da mesma forma que não vejo quem diz não acreditar em Deus ou não concorda com religiões incitar intolerancia religiosa ou desrespeitar a crença alheia. Sem mais...

  29. Lennon Postado em 15/Feb/2013 às 17:03

    Acho que deveriam colocar toda a entrevista quando ele faz essa "comparação" de gays e bandidos se refere imediatamente a COISAS QUE ELE RESPEITA MAS É CONTRA, ele AMA os Homossexuais mas não concorda com suas praticas, AMA os Bandidos mas não concorda com suas praticas, ou quem escreveu o texto escreveu de maneira maliciosa para enganar os leitores, ou simplesmente escreveu por pura ignorância, se for colocar informações, coloque-as completamente. ele diz AMAR a TODOS, e deu exemplos de PRATICAS COM AS QUAIS NÃO CONCORDA. Não frequento nenhuma religião, mas o discurso do Malafaia foi firme e objetivo e vai de encontro também com o que eu penso sobre o assunto.

  30. JAQUELINE Postado em 18/Feb/2013 às 12:14

    silas malafaia quer transformar deus no que ele um intolerante desumano agressivo,falso profeta se vale de pessoas com problemas emocionais familiares e financeiros para impor as sua próprias convicções manipula os ideais dos outro em cima de um texto escrito arcaico e ultrapassado a humanidade precisa de evoluir e não ficar cultuando esses hereges de plantão deus pregou amor caridade benevolência compaixão fraternidade todo mundo pode ter sua opinião e discordar mas ninguêm tem o direito de insitar a sociedade contra quem quer que seje ele esta na contramão do divino para min ele não passa de um fundamentalista neurótico igual esses muçulmanos promovedor da disccórdia planetária ele tinha é que se preocupar com violência que esta em todas as camadas sociais rezar e pedir a deus que as forças trevosas seja banida desse planeta para termos paz e felicidade engraçado os gays incomodam a ele sua santidade pura e perfeita quem detém a verdade é deus manda ele mostrar o documento assinado em que ele vai ser o substituto dele coitados de todos os sere humanos que lástima.

  31. JAQUELINE Postado em 18/Feb/2013 às 12:33

    ALBERT EINSTEIN : a palavra de deus é para mim nada além de ser a expressão da fraqueza humana. a biblia é uma coleção de lendas honradas mas ainda assim primitivas que não obstante são bastante infantis. ALBERT EINSTEIN.

  32. Oscar Postado em 22/Feb/2013 às 18:54

    Alguém pode levar a sério o que esta besta quadrada fala? O pobre coitado é uma bichona enrustida, que morre de inveja em ver os homossexuais se divertindo e curtindo a vida. Inveja pura! E tem mais: se essa boneca nervosinha fosse macho como quer aparentar, deveria chamar-se SILOS e não SILAS !! E como ela é tão feinha, tadinha, devia chamar-se MALAFEIA !!!!!!!!! Então, tá registrado: BONECA SILAS MALAFEIA, HORROROSA!

  33. paulo roberto machado Postado em 22/Feb/2013 às 21:27

    Não sou homosexual nem advogo estacausa mas acho que todo mundo tem direito de ter sua opção de vida desde que não prejudique outras pessoas.Acho que quanto mais homosexuais houver mais mulheres gostosas sobram pra nós,blza

  34. paulo roberto machado Postado em 22/Feb/2013 às 21:31

    Agora uma coisa que os governos precisam urgentemente abrir os olhos é este enriquecimento sem causa por parte destes pilantras pastores do capeta.Impostos neles ai o dinheiro que os trouxas dão pelo menos será melhor usado.

  35. Regi Postado em 28/Feb/2013 às 09:27

    Parabéns para Gisele! Melhor comentário!

  36. Leandro Postado em 01/Mar/2013 às 15:54

    Olá, Gisele! Penso que você está num caminho bacana, que é o da tolerância. A fé é uma questão de foro estritamente íntimo. Desse ponto, no meu modo de ver, não faz muito sentido que as pessoas busquem 'guias espirituais' ou qualquer coisa que a isso se assemelhe. Um outro colega mencionou demais passagens da Bíblia, tratando de assuntos como a submissão da mulher, a escravidão, a relativização do adultério quando praticado por homens ou por mulheres. Afinal, o que devemos interpretar de forma literal e o que é apenas linguagem metafórica no livro sagrado? Se, de fato, Deus é onipresente e onisciente, por que há escrituras que devem ser preservadas e outras que abandonamos? Quem decide quais delas se enquadram em cada situação? Pois bem. O que penso é que não estou aqui para convencer ninguém de minha crenças ou não-crenças. Nem para ser convencido. Também não estou aqui para concordar ou para impor concordância. A palavras de ordem não é 'convencer'. Não é também 'concordar' . Ainda menos, 'converter'. A palavra é 'conviver'. Então, por que o discurso do Malafaia seria sim de incitação ao ódio e de caráter violento? Porque violência não é apenas física, não se resume apenas a descer a pancada ou deliberadamente ordenar que alguém o faça. Como muito bem abordado no artigo, fazer correlação valorativa entre homossexuais e bandidos é um gesto covarde. Eu iria ainda mais longe do que foi o autor: não usaria o termo correlação. A frase proferida pelo pastor apresenta uma equivalência valorativa entre as duas coisas, o que, no meu modo de ver, é profundamente desprezível. E onde reside a covardia? Novamente corroboro com o artigo: Malafaia mascara seus preconceitos numa pseudo postura de altruísmo e tolerância, enquanto encampa uma batalha para 'reorientar' pessoas um 'distúrbio comportamental socialmente aprendido'. Se os psicólogos devem ter o direito de auxiliar pessoas no que se refere à sexualidade? Acredito também que sim. Mas no sentido de auxiliá-las em suas angústias, de buscarem caminhos para se conhecerem e se aceitarem por suas naturezas, no complexo conjunto dos fatores inatos e aprendidos. O problema reside em desvirtuar esse objetivo com a lógica da reorientação que advém das convicções religiosas, que o psicólogo Silas não consegue dissociar dos fundamentos de sua área de formação acadêmica. Outra violência reside nesse ponto, no fato de mencionar a ciência como fundamento, enquanto, em verdade, o que se defende são preceitos religiosos. Por fim, creio que os homossexuais não estão pleiteando a aceitação da igreja, a benção de líderes religiosos, o casamento conduzido por um pastor ou padre. A luta é pela proteção contra crimes e diferentes formas de violência, além da preservação de direitos civis, como por exemplo, a sucessão. Opor-se a isso e incitar seguidores a fazer o mesmo é sim uma forma violenta de imposição e de intolerância.

  37. Menina dos olhos de Deus Postado em 11/Mar/2013 às 12:04

    A palavra de Deus diz tudo....devemos sim denunciar o pecado....e nao o pecador.. mas o pecado ja existe em nos temos q lutar contra....quanto as discussoes sao em vao...Deus um dia mostra a verdade para todos.....pena q as vezes seja tarde...

  38. Dayse Ribeiro Postado em 11/Mar/2013 às 15:14

    Mto bom o POST. Vou puxar sobre Marco Feliciano que é da mesmo laia. Ele se utiliza da Constituição também para falar bobagens sobre homossexuais, vejam: "Art. 226. A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado. § 3º - Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento. (Regulamento)"

  39. Andrão Postado em 12/Mar/2013 às 13:21

    Sou heterossexual e em nada muda a minha vida, ou de meus familiares, a existência de homossexuais. A bíblia é dúbia e sujeito a inúmeras interpretações...só alienado não percebeu isso ainda.

  40. marcos paulo Postado em 22/Mar/2013 às 10:55

    Tive a oportunidade de assitir a entrevista de Malafaia, e o que me é estranho, é chamar o Malafaia de preconceituoso. Lembro aos senhores, que NINGUÉm, é obrigado a aceitar atitudes de outros, mas sim, a respeita-las. Homosexualismo é um comportamento, você escolhe, por isso não se pode obrigar ninguem a aceitar, e se está satisfeito com sua escolha, cabe a você não dar ouvidos opiniões contrarias a sua escolha, e não tentar que elas se calem.

  41. Sergio Postado em 01/May/2013 às 08:06

    Concordo com o que Andrao disse... e, Achei fantástica as palavras Rodrigo Teixeira. Foi bem aplicada. E, reitero. Em nome de Deus, dezenas de tribos indiginas e Judeus foram ASSASSINADOS por pessoas com imposição de suas verdades. Índios e negros foram mortos por não aceitarem a Bíblia que BRANCOS tinhas nas mãos (basta ler historia). Será que os índios e os negros estavam errados? Ou tinha sua próprias visão de vida. E, nunca vi nenhum cristão vir a publico esclarecer tais ASSASSINATOS (ou ate mesmo pedir desculpas por terem dentro das igrejas pessoas negras como escravas - só porque tinha cor da pele diferente tinha que ser escravas dos BRANCOS que possuíam nas mãos um livro que eles julgava santo??). Ou aquelas pessoas (índio, negro. judeus) mereciam serem mortos só poque pensava diferente dessa leis fundamentalista (que hoje querem pregar como sendo a unica verdade). Mais uma vez... Falam-se em nome de Deus... Mas, em nome dele pode matar???????? E, espalhar discórdia????? Silas Malafia diz que possui poderes DIVINO para "curar" homossexual (como se doença fosse). Mas, teve que fazer implante capilar. Será que é mais fácil curar um gay do que fazer nascer e crescer cabelo???? Pesquise nos videos anterior a 2013 para ver a careca que havia e hoje deixou de existir... Será que esse implante capilar foi pago como??? Será que foi com o dinheiro de fieis??? SERÁÁÁÁÁ???????? Nao quero aqui polemizar. Apenas mostrar os dois lados da mesma verdade (não existe verdade absoluta). Se o pastor diz que essa palavra de Deus que prega é a verdade. Porque então no passado se matou usando essa mesmo livro em punho? Com tantas coisas muito mais importante para eles cuidarem (não se tem noticias deles querendo curar drogados). Silas, Valdomiro, Feliciano, estão preocupado em ser TAXÍMETRO DE BUNDA. Nao seria melhor se preocuparem com os dependentes químicos... HAAAAAAA.. TRATAR DE DEPENDENTES QUÍMICO E NAO DÁ VOTO, NAO DÁ DESTAQUE NA TV.... Aviso aos religiosos, Nao tenho nada conta, nada a favor... muito pelo contrario. :) Como diz Caetano Veloso.. "CADA UM SABE A DOR E A DELICIA DE SER O QUE É"

  42. Sergio Postado em 01/May/2013 às 08:30

    Merece ser esclarecido.. sou branco.... mas tenho vergonha desse passado onde negros, mulheres, índios eram tratados como seres inferiores e que não possuíam alma (valiam menos que animais).... Negros eram escravos, mulheres e índios não tinha valor nenhum diante da igreja que ela pregava. E pregava como sendo amor e em nome de Deus. Pasmem, essa livro que é levantando hoje, definia que tais pessoas nem alma possuíam. E, a historia provou que estavam errados. E, hoje querem dizer qual é a verdade que pregam. (???) E, as mulheres conquistaram seus MERECIDOS espaços e nem por isso, os homens perderam os deles. Apenas ajustaram diante da LEI CIVIL que ambos são iguais. É, esse mesmo direito civil que os homossexuais lutam. Nao querem tirar direito de ninguém, apenas ajustar.

  43. Juniperos Postado em 02/Dec/2013 às 09:17

    O homem chega a salivar, e não consegue nem mesmo esconder o sorriso em mostrar como ele consegue humilhar a minoria, deum modo bem seu: o homem que consegue humilhar amando, segundo a sua visão de amor cristico. Apesar de defender a igualdade de supra-generos, ou gêneros além dos órgãos, não vejo homos se manifestarem aqui. É chato. Agora temos esse homem que pouco conhece dos mistérios da alma, e acha que ela sai de uma forma, logo seria possível descartar as que ele não gosta. Também acha que pode julgar Deus, pois acha credulamente que sabe o que Deus pensa a respeito dos homossexuais. Vivemos os tempos da felicidade de cabresto, que já vem descrita em manuais, e quem não os seguir, segundo seus seguidores, não tem direito de ser felizes. O que é o homem heterossexual tradicional, fisicamente falando? Desconfio que ninguém nasça 100% homem ou mulher. Se tornar homem pode levar uma vida inteira, e muitos não conseguem. A auto afirmação, tanto simples, quanto dos que esbravejam tentando não chega nem perto e definir um homem. Veja: -ORGÃO- ao nascer o médico diz: é menino, obviamente devido ao órgão evidente; -PAI E MÃE-eles aceitam o filho como homem, e o educam como homem, entretanto é sabido que um pai desvirtuoso e agressivo com a esposa, pode levar o filho ao desgosto por pertencer ao gênero, assim como uma mãe desvirtuosa pode levar o filho ao desgosto por outras mulheres; -SOCIEDADE-eles veem o menino e o aceitam como homem, devido a caracteres físicos do comportamento, vestuário, escolhas, comunicação e etc. O bullyng taxando alguém de gay, sem este o ser, causa incomodo a criança, e pode leva-lo a odiar gays. (acho que todo mundo conhece alguém assim); -HORMONIO- ser fisicamente menino não basta, é necessário ser quimicamente menino, para se tornar homem, e isso é com Deus e a natureza. Nem todos tem o balanceamento ideal de testosterona e progesterona, que podem pesadamente influenciar nas escolhas e gostos do individuo, quer ele queira ou não; -LIVRE ARBITRIO- vem a escolha pessoal, que pode ser súbita, ou durar toda uma vida: a sensação de ser homem, em todos os aspectos, mentais e sexuais, que fazem a escolha de uma parceira do sexo oposto, e repudiar contato sexual homossexual. O mesmo vale para mulher e para o transgênero. -RESPEITO- o mundo não é uma pessoa só, são milhares, e um homem, ou mulher tem que saber viver em sociedade, do contrário ele deve se afastar dela prestando assim seu único favor útil a ela; aqueles que não conseguem aceitar os que são diferentes tem comportamento egoísta podendo por outras vidas em risco, por atos ou palavras. Assim como não se pode instigar de forma quase ditatorial o heterossexualismo, o gay não tem direito de instituir um politica de catequização psicológica de conversão homossexual, mas tem todo direito de defender a si, ou a qualquer outro que decida por si próprio, ser transgênero.