Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Mulheres violadas 17/Jan/2013 às 18:45
40
Comentários

"60% dos parlamentares saem com prostitutas"

Jean Wyllys esclarece polêmica sobre declaração de que 60% dos homens do Congresso recorrem a prostitutas. Projeto de regularização da profissão provoca inquietação entre colegas

Mal chegou ao Congresso e a proposta do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) de regularizar a prostituição já provoca celeuma entre os colegas.

jean wyllys prostitutas deputados

Deputado Jean Wyllys (PSOL) diz que grande parte dos congressistas utilizam serviços de prostituição. (Foto: Agência Câmara)

Tudo porque, em entrevista ao portal iG, Wyllys afirmou que são grandes as chances de o projeto ser aprovado porque, segundo ele, “60% da população masculina do Congresso Nacional faz uso dos serviços das prostitutas”. “Acho que esses caras vão querer fazer uso desse serviço em ambientes mais seguros”, afirmou.

A declaração provocou reações dos colegas, sobretudo da bancada evangélica, o principal entrave para o texto. “Esse comentário é deselegante. É uma ofensa”, disse o líder do PPS na Câmara, Rubem Bueno.

O líder do PR, Lincoln Portela, disse ao iG que, com o projeto, não demoraria para “termos faculdade formando prostituta”.

Esta é a segunda tentativa de regulamentar a profissão. Em 2003, projeto similar foi apresentado por Fernando Gabeira (PV-RJ), mas foi arquivado pela Câmara. O projeto de Jean Wyllys, colunista do site de CartaCapital, prevê que as prostituas tenham acesso à saúde e planos de aposentadoria.

Leia também

Após a polêmica, Wyllys divulgou uma nota em que critica a forma como a declaração foi recebida. Confira:

“Está claro – até porque usei o verbo no futuro do pretérito (“diria que 60%…”), tempo verbal que torna relativa e incerta qualquer afirmação – está claro que eu não me referi a estatísticas precisas, levantadas por institutos de pesquisas. Considerando que jornalistas fossem capazes de levar em conta essa nuanças da Língua, espantou-me a maneira literal como parte da imprensa interpretou essa frase.

Na verdade, eu sei que essa parte da imprensa, até por estar em jogo os direitos de uma minoria difamada (as prostitutas), investiu na cobertura sensacionalista que sempre gera audiência, mas também histeria. É óbvio que a referência a 60% queria dizer “a maioria”; e que essa percepção de que boa parte dos homens já recorreu a serviços de prostitutas não é só minha nem é mentira, por mais indignados que os autoproclamados paladinos da “moral” e dos “bons costumes” tenham se mostrado indignados com ela.

Essa percepção é fruto da realidade que vemos todos os dias, das conversas que ouvimos, da literatura que lemos e dos filmes a que assistimos: sim, as prostitutas existem e a maioria dos homens recorre aos seus serviços! De mais a mais, o fato de que parlamentares recorrem a serviços de prostitutas já foi divulgado diferentes vezes por diferentes veículos de comunicação. É só procurar por essas matérias.

Por fim, gostaria de ver os deputados que se inflamaram com a estatística imprecisa indignados com o que realmente importa: por exemplo, com o fato de os prováveis novos presidentes da Câmara e do Senado estarem envolvidos em denúncias de corrupção e com o fato de muitos dos parlamentares terem vendido seus votos em matérias importantes”

CartaCapital

Recomendados para você

Comentários

  1. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 17/Jan/2013 às 19:13

    Falou o que gente já sabe. O destino preferido das garotas e garotos de programa é Brasília. ... sem falar na pedofilia que acontece. Bem feito! Deu uma cutucada na hipocrisia alheia e irritou! Bem feito!

  2. José Araújo Velazquez Postado em 17/Jan/2013 às 21:02

    Bem feito para quem votou em um ex-BBB para representá-lo no Congresso Nacional, embora tenha cara de intelectual, e se achar como tal, se elegeu somente apenas porque foi BBB.

    • Luis Soares Postado em 18/Jan/2013 às 00:49

      Não entendi o comentário do 'bem feito para quem votou em ex-BBB'. Primeiro, que o cara é provavelmente um dos únicos que conseguiu se desgarrar da pecha de 'ex-BBB', e segundo que foi simplesmente eleito o melhor parlamentar do Congresso Nacional em 2012 pelo respeitado prêmio Congresso em Foco. Sugiro aos amigos que acompanhem a atuação cotidiana do parlamentar ao invés de disseminarem posições enraizadas que não se aplicam à realidade.

  3. Professora Nina Postado em 17/Jan/2013 às 23:02

    É mesmo, tem bacanais com menores... será que o Wyllyes também vai querer "regularizar" isso?

  4. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 17/Jan/2013 às 23:14

    Ironia é para poucos e isso se revela em comentários improfícuos como o de cima.

  5. Noslen Postado em 17/Jan/2013 às 23:37

    Eis aqui uma das matérias: http://www.brasil247.com/pt/247/poder/10594/

  6. Larissa Postado em 18/Jan/2013 às 01:08

    Existem outros problemas que deveriam vir à tona, ou melhor, estarem mais presentes nas pautas destes parlamentares. Eu poderia listar aqui pelo menos cem que a meu ver são mais pertinentes que a regularização da prostituição. Haja vista, também, que trata-se de um tema extremamente relativo, pois prostituição depende da acepção que se dá na definição desta palavra. Nada contra este deputado, porém, parece-me que o metiê dele se resume em defender ideologias pessoais e não as necessidades da população.

  7. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 18/Jan/2013 às 01:31

    O nobre deputado Portela deve estar mal informado: Brasília é uma verdadeira Faculdade para Putas e Sacanas. ( caso veja impropriedade no meu comentário, convido-o para vir a minha residência como fazia na época que precisava de voto. Temos café, broa e muita história para contar viu, pastor? )

  8. José Araújo Velazquez Postado em 18/Jan/2013 às 01:40

    O bem feito se refere ao absurdo da proposta do nobre deputado, que é a regularização da profissão prostituta, e pior ainda, como argumento usar a prerrogativa de que uma parcela de seus colegas parlamentares fazem uso de tal prestação de serviço, além de ferir a ética, denigre ainda mais a péssima imagem dos congressistas, aliás gostaria de salientar que são pouquíssimos os parlamentares que sofreriam com isso, já que a maioria já tem um conceito deplorável. E atribuir direitos à classe como se fosse uma classe qualquer implicaria em criar direitos trabalhistas, tais como vínculo de empregatício, regras para contratos de trabalho, horas extras, adicional noturno, terceirização, férias, jornada de trabalho, etc e por outro lado haveria o reconhecimento de outras profissões, tais como cafetões, corruptores de menores, que até então só constavam no Código Penal , migrariam para a CLT... esses são apenas alguns motivos para se continuar achando que o nobre deputado, ainda é um BBB.

  9. josé afonso Postado em 18/Jan/2013 às 06:32

    bancada evangélica , bancada ruralista, e tantas outras, interessante, todos êles usam o nosso DINHEIRO para fazer farras até com PROTISTUTAS. que me desculpem elas, pois os políticos não merecem nem esse nome.

  10. josé afonso Postado em 18/Jan/2013 às 06:37

    quase esquci, A BANCADA evangélica não transam com prostitutas? SANTINHOS

  11. Carlos Postado em 18/Jan/2013 às 13:23

    Pelos comentários rasos e preconceituosos, da "moral e dos bons costumes", é que nosso país passa longe de uma discussão racional sobre esse e outros assuntos importantes. Apesar de jogo, drogas e prostituição ILEGAIS (e consequentemente, 100% DESREGULAMENTADOS) estarem na raiz da corrupção do nosso país, ficaria feliz que a colega Larissa pudesse citar esses 100 projetos MAIS IMPORTANTES (AO SEU VER,naturalmente, como todos os outros, do seu ponto de vista individual, recurso que usou para justificar sua repúdia ao projeto). Vamos observar as coisas além da superfície rasa dos preconceitos absorvidos por outras culturas... Acordem, nosso país é formado por minorias e excluídos, você é uma excessão.

  12. Larissa Postado em 18/Jan/2013 às 13:50

    Muito bem, sr. Carlos. Que regularize-se a prostituição, então. Casas de prostituição serão como comércios, os cafetões serão empresários e as prostitutas serão profissionais. Não indigne-se se uma filha sua almejar fazer um curso técnico em prostituição para poder ingressar na carreira. Outros assuntos pertinentes: nióbio, biopirataria, saúde, educação básica, segurança pública, tráfico, desindustrialização, embargo na ciência, etc, etc, etc. Jean Willis desde que ingressou no Congresso, só trata de questões particulares. Não se trata de preconceito meu em relação ao deputado ser homossexual ou pensar de uma forma, mas como representante da população, ele deveria agir a favor dos cidadãos, não a favor de suas ideologias. Nosso país é formado por uma maioria de excluídos, eu e você estamos na mesma fatia. Optar por se prostituir, isso na acepção popular do significado desta palavra, não se caracteriza uma necessidade ou falta de oportunidades. Prostituta não contribui para o crescimento do país. Pelo jeito, você não deve saber o que é produção científica ou ser um trabalhador que contribui para o avanço tecnológico e cultural de um país. Estás enganado ao achar que ir contra uma "minoria" é preconceito absorvido de outras culturas. Acorda, meu caro, que realidade você vive, para achar que as prostitutas estão nessa porque não acharam outra opção de sobrevivência? É muito absurdo em um comentário só!

  13. Jonatas Oliveira Postado em 18/Jan/2013 às 13:55

    E qual o problema em universidades formando prostitutas? O discurso é ABERTAMENTE preconceituoso e totalmente arbitrário, eles tem que representar TODOS, as prostituas são seres humanos. Como a hipocrisia anda de mãos dadas com a religião, a bancada evangélica logo se doeu, mas eu lhes mostro MILHARES de casos de evangélicos e clericais promovendo orgias com suas fieis ou seus coroinhas.

  14. Carlos Postado em 18/Jan/2013 às 14:44

    A senhora Larissa só está enganada em uma parte da afirmação sobre o "mercado" da prostituição: é que ele não será assim como descrito quando for regulamentado, ele é assim hoje e desde sempre, mas sem nenhuma regulamentação, simplesmente pessoas que pensam como a senhora fecham os olhos para o problema, porque não é a sua realidade e pouquíssimo estudou sobre a questão, é apenas mais uma repetidora da opinião reacionária e conservadora propagada pela sua TV preferida. Em qualquer país civilizado e de população minimamente pensante pode-se constatar como são tratadas as questões relativas a essas realidades e os resultados positivos advindos disso, em todas as esferas. Aqui no Brasil a maior arma de lucro da corrupção é a IGONORÂNCIA da população acerca de questões tão antigas como esta profissão. Não vou nem entrar no méritos dos absurdos lidos nesse comentário, seria preciso muita perda de tempo até a senhora chegar num nível de compreensão da realidade à sua volta e afinal, também temos a liberdade de acreditar naquilo que se repete até virar realidade, sua opinião é a opinião do outro. Aqui está uma lei adequada para a senhora, sugiro apoiá-la: http://oglobo.globo.com/rio/cabral-aprova-lei-da-moral-dos-bons-costumes-7329567

  15. José Macarti Postado em 18/Jan/2013 às 17:58

    Se 60% dos políticos fossem corruptos, dentro da lógica do Dep., a corrupção deveria ser legalizada? Do contrário seria "hipocrisia"? Não é um argumento muito bom, o do Dep.

  16. Alexandre Postado em 18/Jan/2013 às 18:53

    Acho incrível esse argumento de que "há coisas mais importantes a serem discutidas", Todos tem direitos, uma questão não é mais importante ou menos importante que a outra, talvez não seja importante para os defensores do argumento, mas é para as pessoas que são diretamente influênciadas ou afetadas pelo problema, gostem ou não, elas tem tantos direitos quanto você, se as pessoas parassem de olhar somente para o próprio umbigo, não fariam comentários como esses, desmerecendo a luta alheia por direitos iguais.

  17. Durvalino d' Assuncao Postado em 18/Jan/2013 às 19:02

    Eh claro que as prostitudas (as ricas) NAO abandonam a profissao porque O que elas ganham POR DIA, elas NAO ganhariam no MES! Conheco uma (aprox. 35anos, nem tao bonita assim e classe-media), Daqui de Brasilia, que disse faturar, quando a mare ta ruim, cerca de R$ 1.500 por DIA! Imaginem se ela trabalha de segunda a sexta, 1500 x 5 = 7.500 no meeees! E ela disse que eh dia de semana que da bem, porque eh quando os politicos estao na cidade, Porque sabado e domingo eles viajam pras suas "esposas(coitadas...)" que estao sendo traidas e NEM sabem(ou sabem e se fingem de bestas pra aproveitar a vida-boa de mulher de politico!). Ela disse ainda que o apartamento dela (de luxo nas proximidades do palacio) fica ocupado quase que o dia todo! Nao e' so 'a noite ou fim do dia ou horario de almoco, quando os politicos tem uma folga nao, eh O DIA TODO! Disse ela que eles proprios falam que "se dao uma folga", dizem pra secretaria que vao resolver uns assuntos E so' voltam depois de 3 horas, e as secretarias nem notam! A prostituta disse tambem que elas ganham muitos presentes caros e mimos dos clientes, E tem muitos que viram fregueses semanais! Pode uma coisa dessa, gente, PROSTITUTA ganhar esse "Salario-dos-sonhos"(pra nos pobres mortais assalariados!!)? :-) Agora fico imaginando: e o ASSEIO e risco de DOENCAS? Ainda mais no BRASIL, onde o povo nao e' la' muito assiado, E os politicos devem pedir 'as prostitutas para fazer de tudo! Tambem... Pelo valor que elas ganham, elas devem aceitar fazer de tudo! Ai credo... Obs.: ANTES que me atirem pedras pelo meu comentario ABERTO acerca de relatos de uma prostituta, Sou um HOMEM de 55 anos, casado, 2 filhos e que amo minha mulher!

  18. Beatriz Postado em 19/Jan/2013 às 02:38

    Vocês que falam com um certo nojo das prostitutas não aprenderam nada com o "amar ao próximo". Como já disseram e vocês podem confiar em mim, elas são seres humanos e devem ser tratadas como tal. Todas elas merecem atenção do Estado, principalmente essas baratas de esquina, que estão muito mais sujeitas à violência e à doenças. Vou repetir: VIOLÊNCIA e DOENÇAS A legalização nada tem a ver com pedofilia, isso se chama "argumento do absurdo", uma falácia muito usada por quem não tem capacidade de argumentar.

  19. Beatriz Postado em 19/Jan/2013 às 02:39

    só um adendo: Jean Wyllys cada dia mais ganha o meu respeito.

  20. Isaac Postado em 21/Jan/2013 às 07:23

    Porque esse Jean só defende temas ligados ao sexo, tudo o que ele fala tem relação direta ou indireta a isso, parece algo que não sai da sua mente nem por um segundo, coisa bizarra. Quanto a sua afirmação não acredito nem desacredito, mas prefiro não confiar em absolutamente nada do que dizem, já que o sistema é sujo por natureza e declarações por si só não são capazes de limpá-lo.

  21. Larissa Postado em 22/Jan/2013 às 01:33

    Comentários repletos de paladinos do politicamente correto. O fato é que o Jean Willis está pouco se lixando para prostitutas e análogos. Antes de regularizar prostituição, por que não melhoram nossa educação básica? O governo só quer arrecadar mais impostos. Nada como um mercado que movimenta milhões ao ano. O governo vai querer uma fatia, sempre! Com a Copa e Olimpíadas chegando, melhor ainda. Mais dinheiro nos cofres para eles roubarem, pois os gringos virão ávidos para gastarem seus dólares na prostituição e o governo não irá perder a oportunidade. Eu não comentei em nenhum momento contra ou a favor das prostitutas. Penso que todos somos iguais, sem discriminação alguma. Parem de sensacionalismo nestes comentários e pensem um pouco mais.

  22. Larissa Postado em 22/Jan/2013 às 01:39

    Para a Beatriz. Amar o próximo não se prova escrevendo palavras amáveis na internet. Prova-se "amar o próximo" ajudando a quem for preciso, independentemente da condição em que a pessoa se encontra. Ser contra um projeto de lei não remete a ser contra uma classe de pessoas ou qualquer outra coisa.

  23. Batista Postado em 22/Jan/2013 às 21:27

    Olha, eu realmente esperava mais dos leitores desse dignissimo site. É verdade q há gente sensata, mas mesmo assim a manifestação da ignorância prevalece. Todos os argumentos utilizados contra a regulamentação da prostituição são embasados por preconceito e puritanismo entranhado pelo senso comum, além de apelarem ao ad hominem contra o Jean, difamando-o por categorizações maldosas e infundadas e fazendo suposições q não combinam com a conduta do deputado. A larissa personifica muito bem isso, e oferece todo o arsenal argumentativo típico dos conservadores q não querem incluir minorias na contemplação de direitos. Muito confortável afirma q a causa das prostitutas não é importante quando não se tem laços com essa realidade, né ?. Uma atitude mesquinha e envolta por estigmas religiosos q a induz a taxar as prostitutas como figuras anônimas e excluídas da sociedade, relegando-as para a aleatoriedade de um mercado desregulamentado q pouco se preocupa com aspecto humano das mulheres envolvidas nesse trabalho, principalmente àquelas q situadas nas classes menos favorecidas. Esperava mais dos leitores do site.

  24. Larissa Postado em 23/Jan/2013 às 20:04

    Falou o intelectual Batista. Não seria cordial eu corrigir essa palavra, mas como trata-se de um intelectual e sensato comentarista, que utiliza-se de termos em latim e vocabulário rebuscado, esse erro ganhou relevância. Tachar, assim se escreve. Taxar vem de taxação. E quanto ao tema, encerro por aqui. Leviandade não é comigo. Preconceito está nos olhos de quem vê.

  25. Xerife Postado em 25/Jan/2013 às 02:52

    Acostumados a legislar em causa própria, desta vez apreciarão pauta que trata dos direitos de suas mães.

  26. Batista Postado em 25/Jan/2013 às 15:26

    Muito mais fácil praticar uma evasiva do q contra-argumentar, não é ??

  27. Fidel Postado em 26/Jan/2013 às 03:17

    Larissa, você está muito enganada sobre o papel de um deputado. Ele não deve representar essas coisas abstrata que você chama "os cidadãos" ou "a população". Isso é muita gente, e com certeza cada um dos 500 deputados foi eleito por um grupo relativamente restrito de eleitores. Um deputado deve se manter fiel AO SEU ELEITORADO e ÀS SUAS PROPOSTAS DE CAMPANHA. Em uma democracia, os legisladores representam diversos interesses. Há deputados que representam interesses evangélicos. Outros, do agronegócio. Outros, do setor ambiental. O Jean Wyllys com certeza não representa os interesses dos "fãs do Big Brother". Não é esse o seu eleitorado. Como ele é membro de um partido socialista e é (já era antes do Big Brother) um militante do movimento LGBT, presumivelmente a maior parte dos seus eleitores simpatizam com as bandeiras socialistas e LGBT. Portanto, nada mais natural do que ele defender tais bandeiras, que incluem temas muito polêmicos aos olhos de uma sociedade conservadora. Você tem todo o direito de discordas das bandeiras de qualquer deputado, mas não o censure por ele ser fiel ao seu programa de campanha. Essa é provavelmente a qualidade mais nobre que um deputado pode ter. É o fundamento máximo da democracia. E é certamente muito difícil encontrar outros deputados tão transparentes e coerentes com o que sempre defenderam como o Jean Wylys.

  28. Thiago Postado em 26/Jan/2013 às 20:56

    Quem nunca usou os serviços de uma prostituta, que atire a primeira pedra! Seja casado ou não, muitos o utilizam, não fosse isso o número de GP's não crescia tanto! Na realidade, 70% dos homens utilizam serviço das GP's... Os outros 30%, bem, são casados fieis, ou que não recorrem a elas pois tem mulheres a seus pés com mais facilidade!

  29. Roberto Pedroso Postado em 27/Jan/2013 às 00:07

    Me desculpem não me interpretem mal, não quero causar nenhum tipo de polemica vazia mas eu realmente acredito que não devemos nos iludir, existe uma disputa por poder politico em andamento de um lado os movimentos evangélicos e do outro lado representantes dos movimentos GLBT,e parece que nenhum dos representantes desses grupos estão realmente interessados nos seus eleitores,(tanto no Senado quanto na Câmara de Deputados Federal)Há alguns anos os movimentos organizados designados com movimento GLS (hoje GLBT) que primavam por serem realmente politizados e engajados dificilmente concordariam em eleger um ex BBB como porta voz, quem dirá então como representante na câmara de Deputados Federal,não se trata de preconceito mas de real engajamento politico é disso que precisamos,o Brasil carece de normas que combatam a homofobia campanhas de esclarecimento contra o preconceito e de políticos que estejam dispostos a legislar também para os outros cidadãos que não fazem parte da sua base eleitoral sendo ela GLBT ou evangélica.A luta deve ser encaminhada no sentido de garantir igualdade de direitos civis e politicas de ação afirmativa para TODOS aqueles que são discriminados ou considerados minorias.

  30. Tatiana Postado em 15/Feb/2013 às 11:55

    Existe uma grande dificuldade de separar moral de ética. Moral são muitas e são inerentes a cada indivíduo ou grupo. A sua moral pode condenar a prostituição, a sua moral pode fazer com que você não use os serviços dessas mulheres e homens mas a sua moral não é melhor do que a dos outros, não é mais certa e não te dá o direito de julgar e de limitar os direitos dos outros. Isso é ética. Ética é um conjunto de princípios que norteiam a conduta humana na sociedade. A ética serve para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social, possibilitando que ninguém saia prejudicado e isso significa que por mais que vc não goste de algo ou de alguém, vc não tem direito de diminuir, cercear ou querer impedir que essa pessoa tenha os mesmos direitos que vc. Que as prostitutas tenham direitos e sejam reconhecidas e ao contrário do que muita gente colocou aí, elas estarão mais seguras, poderão se desvencilhar de cafetões abusivos (que hoje elas não tem a quem recorrer), pagarão impostos como você, terão direito a aposentadoria para ter uma velhice digna e para aqueles que fazem uso de seus serviços também será mais seguro. Fico chocada de perceber que as pessoas acham que os direitos (e os deveres também) não são para todos. Que só as pessoas "de bem" podem ter direitos, podem ser tratadas como gente e que o resto é resto. Não tem direito a nada e já tem sorte de estar vivendo. Que isso!! Quem somos nós para nos julgarmos melhor que a prostituta, que o menino de rua, que o catador de material reciclável, que a faxineira, que o índio???? Eu acho realmente difícil compreender tanto ódio e tanta discriminação. Essa incapacidade de ver que para uma sociedade mais justa e melhor nós todos temos que nos perceber como iguais, como irmãos. E isso vale pra tudo, regularizar a prostituição, lei contra homofobia e contra misoginia, legalização do aborto, legalização da maconha. É importante tentar ter em mente sempre a diferença entre moral e ética e lembrar que suas crenças não te dão direito de legislar sobre o outro. Com aquilo que vc acredita, pode legislar apenas sobre suas escolhas.

  31. Zinc Postado em 15/Feb/2013 às 23:43

    Na minha modesta opinião, antes de mais nada nosso querido Brasil precisa se concentrar em fazer cumprir as leis que existem, ao invés de ficar criando mais um milhão de leis que não terão aplicação prática. Segundo, o que faz esse Deputado pensar que a grande maioria dessas profissionais tem algum interesse em atuar legalmente? faça me o favor, seria a maior queimação de filme do universo, principalmente essas de luxo que os nobres deputados utilizam os serviços. Até de puta querem morder um impostinho, só isso!

  32. Maluca Postado em 16/Feb/2013 às 21:24

    Calma nobres deputados. Aprovem a proposta do Jean, assim poderão pedir recibo e abater no IR. Ai fica tudo legalizado.

  33. Ivana Marreiro Postado em 22/Feb/2013 às 17:39

    Concordo com o Fidel quando disse da fidelidade à bandeira (ao eleitorado, que seja), tbm concordo com a Larissa quando afirmou que há outros públicos que merecem maior atenção (educação básica etc). Sou evangélica, mas acredito que é preciso haver equilíbrio em tudo nessa vida. Nós temos um histórico político manchado pela hipocrisia, por isso, desde crianças somos ensinados que política n presta, "todo político é ladrão". É impossívell julgar todos os políticos, muitos se corrompem, outros tantos só querem um salário gordo no fim do mês. Pelo menos o Jean tá tentando mudar alguma coisa, n tá sugerindo leis absurdas, mas algo concreto. Embora eu concorde com alguns que disseram que a prostituição é uma escolha e que elas n se esforçam pra trabalhar, ganham dinheiro fácil e tal, muitas delas caem nessa vida por falta de opção (famílias q as empurram pra esse mundo, pais violentos que muitas já as abusaram, além das que fazem só por fantasia ou pq o dinheiro paga suas roupas de marca e a faculdade), não tiveram acesso aos estudos, por isso não sabem fazer nada além de alugarem seus corpos por alguns trocados. Digo isso pq já fiz um trabalho de antropologia sobre prostitutas em Fortaleza. Há os dois lados da moeda. Batista, todos nós somos produto de nossa educação, por isso é preciso respeitar as opiniões alheias e não querer impor a sua ideologia, que é certamente (como todos os seres humanos) forjada a partir dos ensinamentos de outrem. Não há nada original, tudo o que vemos já foi criado ou dito por alguém. Por isso, n adianta querer convencer as pessoas daquilo que nós acreditamos.

  34. Camila Postado em 26/Mar/2013 às 10:31

    É engraçado como existem defensores da moral e ética. Do que é certo e errado. Se o deputado está se concentrando em coisas importantes ou não. Eu duvido muito que os deputados que essas pessoas votaram estão lutando por uma causa digna ou respeitosa na própria visão das mesmas. Isso se as mesmas acompanharem o que seus deputados fazem. Isso se lembrarem em quem votaram. Criticar é muito fácil nesse país, dá até um certo status. "Eu me preocupo com a política criticando políticos". Bom, duvido que façam mais do que isso. E é por isso que a política nada mais é do que reflexo da ignorância do povo. Um povo besta que acha que faz muito assistindo os jornais e reclamando. Reclamar é única coisa digna de ser feita. Sabia que a população tem o direito de propor leis também? Duvido que saibam, duvido que se importem. Se as leis propostas pelo deputado não agradam, que proponha as próprias. Mas é como eu disse, é mais fácil reclamar. Sempre foi, sempre será. E assim o Brasil caminha para o ponto digno de nojo, como esses comentários.

  35. Fernando MDB Postado em 12/Apr/2013 às 22:26

    Aqui em Florianópolis, ao andar pelas ruas do centro, vários homens e às vezes mulheres distribuem panfletinhos de prostitutas. A polícia passa ao lado deles, todo mundo vê essa propaganda e não acontece nada. Os caras nem param de panfletar, parece até que se sentem mais seguros com o patrulhamento policial. O deputado poderia aperfeiçoar o modelo de regularização da prostituição por aqui, parece que Florianópolis saiu na frente...

  36. Francisco Postado em 12/Apr/2013 às 23:59

    Bom em partes ele falou a realidade praticamente todo homem que é homem já procurou uma prostituta para se divertir mais esta legalizando isto seria um incentivo para a prostituição tendo em vista que o Brasil já é um Pais da prostituição e corrupção e veadagem tanto é que elegeram este viado para deputado que só fala merda.

  37. EDUARDO Postado em 20/Dec/2013 às 20:22

    Queridos internautas eu como cidadão brasileiro vejo que esse deputado não tem nem um repeito pelas pessoas,ele é intolerante para com a maioria das pessoas ele não merece estar no lugar a onde estar ele deve sim,ser exonerado do cargo e pagar pelas inúmeras difamação e injúria e preconceito que o mesmo tem feito a diversas pessoas por calúnia e por crime contra a honra.

  38. [email protected] Postado em 30/Jun/2014 às 15:31

    quem são os parlamentares o nome deles que votarão na regularização da prostituição e com salario de domestica? os nomes é pra que o povo não vote neles.