Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Desenvolvimento Brasileiro 14/Dec/2012 às 19:42
3
Comentários

Preço da energia irá baixar mesmo contra a vontade de Aécio Neves

Senador Aécio Neves foi o principal porta-voz dos interesses da minoria que fatura com os lucros das empresas de energia. Será difícil explicar esta atitude nas eleições de 2014

aécio neves energia barata luz

Conta de luz: Aécio Neves sai chamuscado

O governo conseguiu aprovar ontem na Câmara dos Deputados o texto-base da Medida Provisória 579, que antecipa a renovação das concessões do setor elétrico e reduz a tarifa da conta de luz. A votação foi simbólica e tranquila, com o apoio até mesmo de setores da oposição. Segundo o jornal Valor, “com receio de eventuais danos políticos por não apoiar uma medida que reduz a conta de energia, os partidos da oposição, em especial o PSDB, acabaram por fazer um ‘voto crítico’”.

Mesmo acuados, com medo da rejeição do eleitorado, os tucanos ainda tentaram aprovar destaques na MP 579 para manter os lucros dos acionistas das empresas de energia. Eles tentaram alterar a regra que fixa que as concessionárias que não aderirem à lei possam continuar sob a vigência das regras anteriores. No texto original do governo, o parágrafo 7 do artigo primeiro fixa que as regras da MP se aplicam a todas as concessionárias, tenham elas tido seus contratos prorrogados ou não. O destaque, porém, foi rejeitado.

Leia também

Ainda segundo o jornal Valor, “antes da votação, o PSDB tentou também fazer com que um artigo inserido equivocadamente no texto enviado da comissão mista para a Câmara integrasse a votação final. Ele permitia um prazo extra de 30 dias a partir da publicação da lei para que as concessionárias que não aderiram às regras da MP pudessem reavaliar sua posição. Nesse sentido, abria a possibilidade para que empresas ligadas aos governos tucanos que não aderiram, pudessem aderir”. A manobra também não vingou.

A aprovação da MP 579 representa uma dura derrota dos governadores de São Paulo, Minas Gerais e Paraná. Eles agora terão que recuar na sua posição contrária à redução das contas de luz ou partir para o confronto direto. Outro que sai bastante chamuscado desta votação é o senador Aécio Neves, o cambaleante presidenciável do PSDB. Ele foi o principal porta-voz dos interesses da minoria que fatura com os lucros das empresas de energia. Será difícil explicar esta atitude anti-povo nas eleições de 2014.

Altamiro Borges, em seu sítio

Recomendados para você

Comentários

  1. jandira de jesus silva Postado em 15/Dec/2012 às 06:26

    EU GOSTARIA MESMO QUE OS DIREITO DAS EMPREGADAs DOMESTICAS FOSSEM TRATADOS POR LEI E APROVADOS, MAS NÃO SÃO RESPEITADAS PELOS PATRÕES. PENSE NISTO, DOMESTICA TAMBÉM VOTA.

  2. MRTT Postado em 17/Dec/2012 às 16:25

    A presidenta Roussef tem que retirar da conta de energia eletrica o ICMS +PIS+PASEP e teremos uma redução de quase 50% na conta.

  3. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 29/Dec/2012 às 22:57

    As pessoas confundem as coisas. Aécio não é o Tancredo e não sei porque é reeleito... aliás sei: cabresto, burrice e promessas. Alegro-me por ele não coseguir barrar e medida. Que console-se com SEUS DIVERTIMENTOS costumeiros.