Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Barbárie 01/Nov/2012 às 01:05
10
Comentários

Haitianos no Acre agonizam sem comida e energia

Sem comida e energia em abrigo, desespero toma conta de haitianos no Brasil

A situação de 200 haitianos abrigados precariamente numa casa no município de Brasiléia, a 235 quilômetros de Rio Branco (AC), na fronteira com a Bolívia, se agravou depois que o governo estadual deixou de pagar o aluguel do imóvel e parou de fornecer alimentação.

A casa está sem eletricidade, a comida é insuficiente e as pessoas estão desesperadas, de acordo com relatos de ativistas de defesa dos direitos humanos. A maioria dos haitianos já está com CPF, mas falta oportunidade de trabalho, afetando especialmente as mulheres, algumas esperando bebês há vários meses.

haitianos acre haiti pobreza miséria

Governo do Acre diz que esgotou a capacidade para acolher os haitianos

– O desespero dos haitianos está aumentando e espero que possamos evitar tragédias – disse o pesquisador Foster Brown, cientista do Experimento de Grande Escala Biosfera Atmosfera na Amazonia (LBA) e membro do MAP -de Madre de Dios (Peru), Acre (Brasil) e Pando (Bolívia)- uma iniciativa de de direitos humanos.

De acordo com Foster Brown, a iniciativa MAP estuda a possibilidade de pedir ajuda de organizações como a Care Brasil e a Cruz Vermelha.

– Não há apoio aparente no nível federal e a Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos está quebrada, com muitas dividas – acrescentou Brown.

A devastação causada pelo terremoto de 12 de janeiro de 2010 no Haiti atingiu 3 milhões de pessoas, mais de 220 mil morreram e 1,5 milhão ficaram desabrigadas.

Leia também

Mais de 5 mil haitianos entraram no Brasil pela fronteira amazônica. Eles cruzam ilegalmente a fronteira, aguardam visto temporário e são transferidos e contratados como mão-de-obra nas regiões mais desenvolvidas do país.

Não falta documentação para os haitianos, pois a Policia Federal tem facilitado a entrega de CPFs. A crise neste momento, segundo Damião Borges, funcionário da Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos, responsável pelos haitianos, se resume em dois itens: abrigo e alimentação.

– Eles estão sem moradia e luz. Em breve, 200 haitianos vão estar literalmente nas ruas. Uma recém-nascida na noite de segunda, está num quarto escuro com muita gente. Além disso, falta comida e água pótavel. Alguns dos haitianos estão sem comer há alguns dias – relatou Damião Borges.

De Iberia, no Peru, o padre René Salízar, também da iniciativa MAP, conta que já se manifestou muitas vezes no país dele sobre a situação dos haitianos. Ele considera que este é um problema que nunca vai acabar.

– Porque eles seguem entrando no Peru sem nenhum problema a partir da fronteira do Ecuador, de maneira ilegal. Chegam a Puerto Maldonado, logo locam um carro até Iberia, onde existem vários coiotes que os levam até a fronteira com a Bolivia, onde estão os coiotes bolivianos – relata.

O padre René Salízar já se pronunciou sobre a situação ante ao chefe máximo da polícia regional de Madre de Dios, porém pouco ou nada podem fazer.

– Eles dizem que no há ordem para deter ou não deixar passar os haitianos, pois não estão vindo para ficar no Perú, mas estão de passagem com destino ao Brasil. Assim mesmo, fizemos uma denuncia ao Ministerio Público de Iberia, pois os coiotes cometem extorsões contra os haitianos. Salízar disse que quando conversa com os haitianos que chegam até a sua paróquia, contando da situação dos compatriotas que estão em Brasília, os imigrantes que seus amigos e parentes já se encontram no Brasil.

– Eles dizem que a vida no Brasil é fácil e que o estado nacional brasileiro os apoia. Os que estão no Brasil seguem chamando seus compatriotas e se o Peru não fecha a fronteira do Ecuador, seguirão tendo problemas no Brasil com o imigrantes haitianos – concluiu o padre.

Altino Machado, Terra Magazine

Recomendados para você

Comentários

  1. João Postado em 02/Nov/2012 às 13:44

    Essa gente não era nem pra estar aqui, em primeiro lugar.

  2. Herberth Amaral Postado em 03/Nov/2012 às 15:38

    "Essa gente não era nem pra estar aqui, em primeiro lugar." => depois falam que brasileiros são acolhedores e hospitaleiros. Só com gringo, né? Não eram pra estar, mas estão. Agora são problema nosso também. Pense um pouco sobre como a imagem internacional do Brasil ficaria se deixássemos refugiados morrerem de fome.

  3. carlos barbosa Postado em 03/Nov/2012 às 22:51

    Exatamente... quando Brasileiro vai pra fora, o tratamento é igual!! simples, só mandar de volta pra terra deles....ou voces querem que de bolsa estrangeiro tb?

  4. Pedro Postado em 05/Nov/2012 às 18:36

    Rapaz, João, tu deves ser uma dessas pessoas ricas financeiramente e pobres intelectualmente, cujo caráter, deixa em casa todo dia antes de sair. Dessas que ao se deparar com um mendigo na rua, vira a cara ou rapidamente sobe o vidro escuro do carro e liga o ar condicionado. Pois é, o mundo tá cheio de gente assim como você. Mas também tá cheio de gente de bem, honesta, cumpridora de seus deveres. Sério, tenta, tenta só imaginar o que essa gente estava passando enquanto tu digitava esse teu pobre comentário. Um pouco de humildade faria bem a você, meu amigo.

  5. Leandro Coelho Postado em 05/Nov/2012 às 19:46

    Alguém sabe como estão estas pessoas? Mandei um pedido de ajuda a um rico famoso, mas sem resposta. Me preocupo com esses seres humanos (meus irmãos). Espero que sejam acolhidos em nosso país, pois são pessoas de bem, mas que deram o azar de nascerem em um país arrasado.

  6. Everton Postado em 06/Nov/2012 às 12:05

    São pessoas de bem, gostaria de ver a globo doando 6 milhões para essas pessoas e não jogando no lixo, dando para quem já tem.

  7. João Postado em 08/Nov/2012 às 11:29

    Brasil tem que sair imediatamente do Haiti, caso contrário só vamos ver mais imigrantes chegando e nossas relações se complicando cada vez mais. Já somos vistos com raiva no país e já temos complicações DEMAIS dentro das nossas fronteiras. "Foreign entaglements" nunca são uma coisa boa. Outra coisa engraçada é que o governo brazuca é acolhedor com esses caras que não tem qualificação nenhuma mas recusa mão de obra altamente qualificada (a coisa que o país mais precisa) vinda da Espanha só por "orgulho". Fazem questão de complicar a situação do país e criar mais problemas só para parecerem "bonzinhos com os coitadinhos e corajosinhos com os ricos malvados". E para você, Pedro, uma pergunta apenas: Você me conhece?

  8. Leandro Coelho Postado em 26/Nov/2012 às 23:39

    João, não precisa te conhecer para ver que vc tem um pensamento nada solidário. Essas pessoas são seres humanos. Dane-se a proteção ao território. Não leu na matéria que há pessoas morrendo de fome? Será que só tem valor estrangeiros que venham com dinheiro ou que tenham qualificação profissional? Sou contra o egoísmo e a favor de um mundo sem fronteiras. Organizado, contudo, mas sem fronteiras.

  9. Leandro Coelho Postado em 26/Nov/2012 às 23:42

    Não citarei nomes, mas vi comentários aqui, dignos da escola do partido nazista, ou então, da filosofia satanista, que prega a indulgência e o "amor sob vontade", ambas matérias primas do egoísmo. Vamos ter mais compaixão com nossos semelhantes. Há um recém-nascido entre eles. Há pais de família desesperados que fogem de um lugar arrasado. Que tal termos mais amor no coração?

  10. Adriana Postado em 03/Feb/2013 às 03:37

    Essas pessoas não têm ninguém por elas... quem vem aqui falar que não deveriam estar aqui certamente nunca passou dificuldades e está 'cagando e andando' pra vida dos outros. Hipocrisia, a gente vê por aqui.