Redação Pragmatismo
Compartilhar
Contra o Preconceito 13/Nov/2012 às 11:21
94
Comentários

Estudantes evangélicos se negam a fazer trabalho sobre cultura afro-brasileira

Alunos se negaram a fazer projeto sobre cultura afro-brasileira, alegando 'princípios religiosos', afirmando que o trabalho faz apologia ao 'satanismo e ao homossexualismo'

O protesto de um grupo de 13 alunos evangélicos do ensino médio da escola estadual Senador João Bosco Ramos de Lima – na avenida Noel Nutels, Cidade Nova, Zona Norte -, que se recusaram a fazer um trabalho sobre a cultura afro-brasileira – gerou polêmica entre os grupos representativos étnicos culturais do Amazonas.

alunos evangélicos cultura afro preconceito

Polêmica motivou ação de representantes de Fórum, OAB e MPE (Foto: Odair Leal)

Os estudantes se negaram a defender o projeto interdisciplinar sobre a ‘Preservação da Identidade Étnico-Cultural brasileira’ por entenderem que o trabalho faz apologia ao “satanismo e ao homossexualismo”, proposta que contraria as crenças deles.

Por conta própria e orientados pelos pastores e pais, eles fizeram um projeto sobre as missões evangélicas na África, o que não foi aceito pela escola.

Por conta disso, os alunos acamparam na frente da escola, protestando contra o trabalho sobre cultura afro-brasileira, atitude que foi considerada um ato de intolerância étnica e religiosa. “Eles também se recusaram a ler obras como O Guarany, Macunaíma, Casa Grande Senzala, dizendo que os livros falavam sobre homossexualismo”, disse o professor Raimundo Cardoso.

Leia também

Para os alunos, a questão deve ser encarada pelo lado religioso. “O que tem de errado no projeto são as outras religiões, principalmente o Candomblé e o Espiritismo, e o homossexualismo, que está nas obras literárias. Nós fizemos um projeto baseado na Bíblia”, alegou uma das alunas.

Intolerância gera debate na escola

A polêmica entre os alunos evangélicos e a escola provou a ida de representantes do Fórum Especial de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros do Amazonas, da Ordem dos Advogados do Brasil, secção do Amazonas, e do Ministério Público do Estado.

Para a representante do movimento de entidades de direitos humanos e do Fórum Especial de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros do Amazonas, Rosaly Pinheiro, a problemática ocorrida na escola reflete uma realidade de racismo e intolência à diversidade. “Nós temos dados de que 39% dos gestores e alunos das escolas são homofóbicos. Essa não pode ser encarada como uma oportunidade para se destacar um fato ruim, mas sim uma oportunidade de se discutir, de uma forma mais ampla essas questões com os alunos”,disse.

Para a representante do Ministério Público, Carmem Arruda,a situação também deve ser encarada como uma oportunidade de esclarecer a comunidade.“É uma chance de discutir a diversidade e uma oportunidade de contruirmos uma conscientização junto não apenas aos alunos, mas sim às famílias que serão fazem refletidas junto a comunidade”.

Representante do Fórum pela Diversidade da OAB/AM, Carla Santiago, ressaltou que o episódio não era para ser encarado como um ato que fere os direitos de negros, homossexuais, mas sim um momento de conscientizar os alunos sobre a etnodiversidade. A conversa entre os diversos segmentos envolvidos prometia uma nova rodada, mas até o fechamento desta edição estava mantida a posição da escola de cobrar o trabalho original passado aos alunos pelo professor de História.

Maria Derzi (a critica, AM)

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Daniel Postado em 13/Nov/2012 às 13:15

    Cada vez mais me assombro com a falta de inteligência das pessoas. As questões de fé são de natureza pessoal e individual, ou seja, fica no plano privado, restrito a vida privada. O ambiente coletivo precisa de normas e convenções para que haja convivência pacífica baseada na fraternidade e tolerância. Como não me surpreender quando religiosos trazem pra dentro do ambiente coletivo valores que afrontam direitos conquistados com dor e sofrimento ? Valores estes que trouxeram dignidade e respeito ao ser humano.É inadmissível. Por isso que o Estado deve ser laico. Por que se não houvesse um Estado intermediando com certeza teríamos rechaços, vinganças, perseguições, exclusões, até mesmo linchamentos públicos. Somente um Estado laico pode realizar este equilíbrio de forças, trazer a coerência e a sabedoria para as relações.

    • Jessica Postado em 14/Nov/2013 às 16:09

      E um detalhe, que passou desapercebido pela maioria: É OBVIO que os pastores não querem que os jovens leiam, pois a leitura abre a mente, amplia horizontes e aumenta a sua capacidade de raciocínio!!! Como alguém que raciocina pode continuar enchendo os bolsos desses pastores de dinheiro??? Como fazer com que alguém dotado de pensamento crítico continue concordando com o cabresto colocado na mente de quem frequenta essas igrejas??? Lamentável... realmente lamentável...

  2. João Postado em 13/Nov/2012 às 13:43

    Eles tem direito a isso. Ninguém deve ser obrigadoa ler nada.

    • Adalberto Postado em 11/Nov/2013 às 19:31

      Não são obrigados a ler, mas o Enem e o concursos que exigem conhecimentos gerais cobram esses assuntos e é aí que eles ferram. Duvido que alguma banca de concurso retire esses assuntos da prova.

    • sonia Postado em 21/Mar/2015 às 19:43

      deve sim !ou aqui virou a casa da mãe joana pq as seitas querem isso?existe uma grade escolar que deve ser respeitada e ensinada ...p/ não sair burros chucros das escolas ...tem quem se satisfaz em ser so fanatico relioso ?saia da escola!O Estado é LAICO e isto tem que ser respeitado e o MEC DEVERIA EXIGIR QUE FOSSE MESMO !

    • Rose Postado em 17/Jun/2016 às 15:10

      Sim e zero p eles.. Simples assim

  3. joao Postado em 13/Nov/2012 às 13:44

    reprova estes idiotas todos que fica tdo bem,na igreja deles não se ensina respeito e amor ao próximo e simó ódio e o prconceito deveriam por este monte de pseudos pastores na cadeia por incitar o ódio e a intolerância.

    • Levita João de Deus Postado em 28/Mar/2014 às 23:38

      idiota é voce que mandou reprovar esses guerreiros da fé! a biblia prega o amor, mais da livre arbitre pra que eles possam decidir gostar ou não de algo

  4. Marcelo Postado em 13/Nov/2012 às 13:58

    Aff... É incrível como a religião faz a cabeça das pessoas. Os alunos se negaram a fazer um trabalho. Bando de otários moldados pela religião preconceituosa. Eles nem precisariam ir em um terreiro de macumba. Se eles tivessem que participar de algum ritual da outra religião aí seria aceitável o protesto deles, mas não é o caso. Não podemos deixar que o fanatismo religioso e a "mente fechada" dos religiosos tomem conta do Brasil.

  5. Diego Boeira Postado em 13/Nov/2012 às 14:07

    O professor tem dever de solicitar leituras que conscientizem sobre as diferenças, e formem cidadãos melhores, mais tolerantes e mais adaptados ao convívio em sociedade. O aluno que não ler nao passa de ano, simples assim. inclusive pra passar nos vestibulares pras instituições mais concorridas e conceituadas, existem algumas leituras OBRIGATORIAS (quem nao ler nao consegue responder as questões). concordo plenamente que NINGUÉM pode ordenar que leiamos qualquer livro. entretanto, opção de não ler (e portanto não passar no vestibular) e continuar com uma carreira e formação acadêmica medíocres é do aluno.

  6. Armistrong de Araújo Souto Postado em 13/Nov/2012 às 14:14

    Em todo o episódio parece imperar a cegueira dos segmentos religiosos, digamos, assim, pouco esclarecidos. Acreditam que a leitura de qualquer obra que fale sobre homossexualidade, fatalmente, levará o aluno a sê-lo. O que prova que pastores, de modo geral, vêem seus seguidores como bestas completas. A ponto de lerem algo, e, imediata, e inadvertidamente, passem a se comportar de acordo com o que leram. Seriam seguidores desprovidos de cérebro, raciocínio, ou opinião própria. Em segundo lugar, é interessante que todos os envolvidos não confundam o termo ESPIRITISMO com ESPIRITUALISMO. A Doutrina Espírita que é, essencialmente, Ciência, Filosofia, e Religião, e que tem como seu referencial maior, o Mestre Jesus, e como codificador dos seus postulados científico-filosófico-morais, Allan Kardec, em consonância com o Evangelho do Mestre Jesus, daí o aspecto moral, é uma doutrina espiritualista por entender que o espírito pré-existe ao nascimento físico do ser humano, e perdura após o desenlace do corpo físico. O Catolicismo, o Protestantismo, o Budismo etc são espiritualistas por entenderem que há um espírito além da matéria. Mas, não são concepções ESPÍRITAS, já que, em linhas gerais, não comungam dos princípios Espíritas. O ESPIRITUALISMO existe há milênios. O ESPIRITISMO, em seu aspecto doutrinário, filosófico, científico e moral, só existe a partir de 1857 com a publicação do Livro dos Espíritos. Abraço fraterno!

  7. Ana Claudia Postado em 13/Nov/2012 às 15:06

    Muita religião e pouca fé!!!!!

  8. Saulo Postado em 13/Nov/2012 às 15:21

    Somos totalmente livres para lermos o que nos interessar. Portanto, penso ser um fanatismo sem fundamento não podermos realizar uma leitura proveniente da história da literatura de nosso país. Se a ideia é continuar contra, estudar sobre pode ajudar nos argumentos na porta da igreja. Amém?

  9. Michel Adriano Postado em 13/Nov/2012 às 15:22

    Ninguém é obrigado a fazer o que não quer. Se eles não quiseram fazer os trabalhos ou lerem os livros que lhes foram indicados, é uma questão de liberdade de opinião, ou religiosa. Seria diferente se, além disso , quisessem boicotar os trabalhos, fazendo com que fossem suspensos. Aí seria o fim...

  10. ander Postado em 13/Nov/2012 às 16:02

    tem evangelico que vai na igreja a toa, pq nao prega quase nada que a biblia nos ensina. bando de boicós!! voces ajudam o proximo? visitam creches, asilos, levam marminas aos mais necessitados nas ruas? Aposto que nao...bando de otários! estao no lugar errado

  11. Ezequiel Postado em 13/Nov/2012 às 16:26

    Marcelo, não é a Religião e sim o Espirito Santo que esta ligado a Jesus, que é ligado a Deus que nos convence que o erro que nós fizemos ou cometemos é a TUA e a MINHA BURRICE!!! ENTENDEU ?? Não posso jogar pedra se eu não tenho base pra falar contra! Apoio TOTALMENTE a esses jovens! Se é historia, pq o professor mandou os alunos fazerem um trabalho com conclusão a Apologia ao Satanismo e o Homossexualismo???? Só falta por dentro das nossas salas de aula a Biblia do diabo! Pocha, coé neh ??? Do que vale então a CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA no Art. 5º ???? Eu sou ou não sou LIVRE pra me expressar??? EM ????????? FICA A DICA AI JOSES!!!!!!!!! PAZ !!!!!!!!!

  12. Geraldo Moura Silva Postado em 13/Nov/2012 às 18:50

    Puta que pariu como esses pseudos religiosos são intolerantes.Religiosos de fé cega não tá com nada, e a isso chamamos de fanatismo.

  13. Ângela Postado em 13/Nov/2012 às 19:24

    Ok. Se os evangélicos que vão para a escola pautar o ensino querem democracia, deixem os professores assumir o culto nos seus templos. Não gostou? Sai da escola e deixa quem tem cérebro usá-lo.

  14. Priscila Postado em 13/Nov/2012 às 21:55

    sou professora de História e sofro na aula de aula porque muitos alunos se mostram intolerantes emvários niveis e não respeitam os colegas de outras religiões. O estudo da história da Africa é lei no Brasil e quando solicito algum trabalho sobre cultura africana recebo reclamções. Infelizmente assisto a formação de uma Neo Inquisição que está tomando proporções inimagináveis com alguns evangélicos pregando a intolerância.

  15. Priscila Postado em 13/Nov/2012 às 21:57

    OS livros citados Macuinaíma e casa Grande e Senzala são clássicos da literatura nacional que servem de suporte à reflexões futuras desses alunos, infelizmente eles estão perdendo debates academicos e reflexões em troca de adestramento na igreja

  16. Mayumi Postado em 13/Nov/2012 às 23:39

    Aff... melhor eu nem comentar

  17. ROGERIO Postado em 14/Nov/2012 às 09:54

    Enquanto esses teleguiados se recusam a conhecer a cultura de um povo, por não terem visão critica, algumas igrejas evangélicas apoiadas na burrice e no fanatismo, recolhem de forma cruel o dinheiro do fieis para bancarem a construção de novos "templos" e manterem a luxuosa vida de seus fundadores. Acorda otários. Deus não precisa de dinheiro, Ele tem o poder sobre o ouro e a prata. O que tais alunos fariam se descobrissem por acaso que há possibilidade de algum desses pastores gostar mesmo é de sentar numa "cobra"?

  18. Lud Postado em 14/Nov/2012 às 15:31

    Fácil reprovem os alunos. Isso é literatura, faz parte da história do nosso país não tem essa de não concordo em lêr... É um absurdo, como disseram é muita religião e pouca fé!

  19. Guilherme Postado em 14/Nov/2012 às 18:15

    Importante ressaltar que não são todos os evangélicos acéfalos assim. Mas estes que assim o são, coitados, é evidente e gritantemente claro o nível de neurose, alienação e paranóia dessas pessoas. Isso é um grave problema psicológico, em parte piorado pela ostensiva lavagem cerebral a qual estão expostos alguns fiéis, como provavelmente estavam estes. Com gente assim não se discute, no campo do debate eles agem mais ou menos como zumbis, ou aqueles fanáticos. O mais triste de tudo isso é que este tipo de doutrinação não é só garantida pelos pastores evangélicos, atualmente, em páginas de comentários de notícias polêmicas que giram em torno destes temas "religião", "homossexualidade" e "negros" vemos a atuação e a exposição de opiniões tão reacionárias, tão cheias de ódio, tão truculentas, de pessoas que, pouco importa a religião (ora, não é possível saber, numa página de notícias, pelo comentário, se a pessoa é ou não religiosa), agem com o mesmo fanatismo e confusão de conceitos! Gente que grita em favor de cada coisa absurda (estou cansado de ver gente chorando saudades da ditadura militar, por exemplo). Confundir, já, de antemão, questão racial, com satanismo e homossexualidade, tratar qualquer uma dessas coisas como um mal absoluto a ser execrado da face da Terra, e propagar o ódio neste sentido, é um passo importante para fundamentar um movimento fascista, mas também chama a atenção para que nível é levado o discurso: essas pessoas estão num estado mental infantil, agem infantilizados, como crianças que dividem o mundo entre bem e mal, querem assistir a eterna luta entre bem e mal, e não aceitam a diversidade (o que se reflete na sua não aceitação também da diversidade de sexos, de raças e de religiões), se para a maioria das pessoas, que crentes, o mal se resume ao demônio, ao satã, pronto, é muito fácil reduzir tudo o que com que elas não concordam a algo "satânico", e isso é tão infantil e um mecanismo tão bem empreendido também pela grande mídia. Uma revista Veja por exemplo, doutrina o seu leitor, explicando para ele, nas entrelinhas ou expressamente, que tal coisa é mal e tal coisa é bem, como se você falasse para uma criança "olha, aquele tio é do mal!". Faço toda esta digressão porque creio que o assunto da notícia também é reflexo deste tipo de doutrinação, isto é, seja pelo pastor, seja pela revista Veja, seja pela televisão, o público brasileiro médio atualmente está com esta mentalidade infantil e reacionária, diria até preguiçosa e acomodada, não quer procurar informações em várias fontes, aceitam tudo o que lhes é empurrado, acredita muito facilmente em imagens e discursos bem encapados e emotivos.

  20. Eddie Postado em 14/Nov/2012 às 21:33

    Reprovem esses imbecis, simples assim. Espero que nenhum deles atravessem os portões do Ensino Superior. Vamos ver se lá (na Universidade) eles ousariam questionar o conteúdo acadêmico. Partindo desta ideia vamos abolir o ensino da história Greco-Romana (recheada de menções aos "falsos deuses"), história medieval pois cita sempre a Igreja Católica e vamos acabar com o ensino da escravidão no Brasil e sobre a história indígena, pois esses povos idolatravam deuses estranhos... PALHAÇADA

  21. Eddie Postado em 14/Nov/2012 às 21:51

    Ezequiel, seu linguajar e os erros de português mostra que és uma pessoa com instrução acadêmica deficiente. Estude Direito Constitucional antes de mencionar a Constituição. Você esqueceu de mencionar o inciso VIII do mesmo artigo 5º que diz: "ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;" Os alunos se recusaram a fazer um trabalho que certamente foi elaborado à luz da LDB no que diz respeito ao seu conteúdo didático. Por um acaso você viu as normas do trabalho pra dizer com tanta veemência que ele faz apologia ao Satanismo e ao homossexualismo? Vejo que és mais alienado do que os pais desses alunos. Será que eles se recusariam a fazer uma redação sobre Cultura ou História da África caso isto lhe rendesse uma vaga na Faculdade? Espero que nenhum deles atravessem os portões do Ensino Superior. Vamos ver se lá (na Universidade) eles ousariam questionar o conteúdo acadêmico.

  22. José Geraldo Gouvea Postado em 15/Nov/2012 às 13:24

    Mais estapafúrdio de tudo é se recusarem a ler O Guarani (não "O Guarany") por supostamente tratar de "homossexualismo". O livro não tem nada disso, mas talvez tenha algo pior: prega a igualdade de todos os seres humanos em sua dignidade e em sua moral, através do amor entre o índio e a portuguesa. Talvez seja este o valor contra o qual eles se insurjam mais, afinal. O episódio mostra o perigo da difusão da intolerância religiosa em nosso país, turbinada pela extrema ignorãncia da maioria dos pastores de igrejolas. Recusar-se a ler, como se o livro fosse um bacilo, é uma manifestação de obscurantismo que beira a animalidade. Tenho medo do futuro do país se este tipo de pensamento se difunde.

  23. Ronaldo Lima Postado em 15/Nov/2012 às 15:52

    Apesar de estarmos em pleno sec.XXI ,ainda temos de conviver com pessoas que tem o pensamento medieval,arcaico demonstrando uma total falta de humildade e acima de tudo falta de amor ao próximo!!

  24. Marcos Torres Barbosa Postado em 15/Nov/2012 às 23:15

    Interessante que esses ativistas falam da laicidade mas com relação ao cristianismo. Se for pra impor festividades de religião africana como umbanda oucamdonblé na escola isso para os tais não fere a laicidade do Estado. Penso eu se um professor pede por exemplo para os alunos fazerem um trabalho com elementos festivos de Halowenn coisa que já presenciei, não somente em escola como em locais de trabalho como escolas de inglês. E aí se eu por por valores que tenho com fé cristã, por não comungar de certas coisas ser discriminado, levar zero, ou ser cortado do trabalho da escola apenas por não participar de coisas que ferem a minha consciência e a minha liberdade religiosa? Coisas que não estão a ver com estudos sobre culturas de países mas impor festividades de religião eleitura de lvros lligados claramente á religiosidade espírita e com questão homossexual o qual apresenta divergências, a pretexto cutural nas escolas. Interessante que esse pessoal acusam: cristianismo é imposição. Mas querem impor coisas de outras religiões nas escolas. Uma coisa é estudar cultura de outro país com criticas construtivas ou de negativadoras. Pois se faz isso com a cultutra brasileria onde se tem a cristianismo como predominante. Ou não se faz? Não se critica? Pois os alunos podem fazer um trabalho em critica à cultura de religião africana, como tem pessoas que criticam a cultura brasileira com religião predominante a cristã. E tais alunos nem criticaram mas apresentaram trabalho sobre missões na África. E não sou obrigado como aluno a participar de trabalho imposto seja com elementos festivos de Haloween, que é de cultura americana ou elementos festivos de religiões de umbanda em um livro ou peça ou evento. E não adianta ficaremcom blá blá de acusações de que são medievais e isso e aquilo. O professores terão que saber lidar com essa questão cultural e ter consciência disso. Pois poso muito bem conviver com umbandista, cadomblecista, com um homossexual, sej de que religião ou nõa religião for. mas impor costumes de uma religião da qual é sabido, e se sabe muito bem que apresentam divergências sobre espiritismo e outras questões de religião. Tomem consciência disso professores!

    • Jessica Postado em 14/Nov/2013 às 16:05

      Quanta desinformação!!! Vamos deixar bem claro que a UMBANDA e o ESPIRITISMO são religiões cristãs!! Portanto, quando você separa a sua "religião cristã" das "demais religiões", está colocando ao seu lado TAMBÉM as religiões que citei acima! Resumindo: vai se informar antes de escrever besteira!

  25. Marcos Torres Barbosa Postado em 15/Nov/2012 às 23:23

    Interessante que os estudantes evangélicos não quebraram a escola, não fizeram baderna, apenas apresentaram trabalho diferente. Não perseguiram ninguém, não feizeram bullyng á ninguem como andam imaginando as mentes vazias por a Diferente dos baderneiros da USP. Que quebraram a faculdade alegando perseguição política e por parte da policia. Luta pelo "direito" de fumar maconha, usar bebidas e outras drogas no campus universitário! Esse até se defende e aplaude-se. Se o projeto é cultural se fale sobre todas as culturas e todas as relgiões. Inclusive a cristã!

  26. Arthur Tavares Postado em 17/Nov/2012 às 19:20

    Marcos: O laicismo ataca o Cristianismo, porque são os Cristãos fundamentalistas quem atacam as demais religiões. Um país "ser laico" não significa somente que não há uma religião oficial mas, sim, que TODAS as religiões devem ser respeitadas em seus limites. Ninguém estava mandando os evangélicos se converterem às religiões africanas. Mas faz parte dos estudos básicos você SABER que outras culturas (inclusive religiosas) existem. E, para saber que existe, é necessária a leitura de, pelo menos, os principais pontos. E é aí que o fanatismo entra e destrói toda a cadeia delicada do conhecimento humano. Essa história toda é simplesmente ridícula.

  27. Jorge Postado em 17/Nov/2012 às 19:27

    Engraçado os religiosos falando ai, ninguém é obrigado a fazer o que não quer, é, ser for assim ninguém vai ler mais nada, não vai fazer tarefa mais, o professor vai passar um trabalho sobre química e o aluno vai trazer um trabalho sobre o que bem entender, ou seja instaurar a zona total na escola, os alunos decidem o que querem estudar, e quando querem, é melhor fechar as escolas então. Para esses evangélicos não se pode mais estudar as civilizações antigas, como o egito, grecia e roma, pois separar a cultura da religião em uma civilização antiga não tem como, ou seja agora vai formar ignorantes totais, o imbecis, se ler um livro sobre nazismo você não vira nazista, se ler um livro sobre religião grega voce não começa a acreditar em zeus, só os evangélicos que toma tudo que lê como absoluto, a leitura serve para abrir a mente e não como verdade absoluta, se não querem aprender saem da escola!

  28. Isaque Postado em 17/Nov/2012 às 19:57

    Realmente, eles não tem obrigação de fazer o trabalho. Concordo com isso desde que não encham o saco do professor quando levarem um zero bem redondo e bem merecido por serem tão ignorantes. Esses daí não sobreviveriam um dia dentro de um estabelecimento de Ensino Superior. Sairiam com o rabo entre as pernas logo depois da primeira aula, isso é claro, se conseguissem passar num vestibular já que, até mesmo pra isso, eles teriam que ler livros como esse.

  29. Terezinha Postado em 17/Nov/2012 às 23:50

    LAMENTÁVEL

  30. Adriana Atefah. Postado em 19/Nov/2012 às 06:23

    Eu sou muçulmana e leio muitas coisas que não tem nada a ver com minha crença. Porque conhecimento é uma forma de entender as coisas. Somos obrigados sim a buscar o conhecimento. Como são rudes essas pessoas que estão apoiando a criação de mais pessoas que vão discriminar o outro porque simplesmente é de outro credo. ALGUÉM POR ACASO ESTÁ FALANDO QUE SÃO OBRIGADOS A CRER NA RELIGIÃO AFRO? ALGUÉM É OBRIGADO A CRER NA MITOLOGIA GREGA QUANDO PRECISAMOS ESTUDÁ-LA PARA ENTENDER COMO VIVIAM AQUELES POVOS NAQUELA DETERMINADA ÉPOCA? Isso é ignorância e ignorância não nos aproxima de Deus! Não somos obrigados a mudar nossas crenças simplesmente porque aprendemos sobre outras... Achar que isso leva a indução é coisa de quem tem sérios problemas com convicção.

  31. Thiago Postado em 19/Nov/2012 às 15:19

    Preconceito idiota e desnecessário

  32. Fernandes Postado em 20/Nov/2012 às 01:14

    Cara, eu vejo uns idiotas aqui, xingando os crentes, falando que os mesmos estão no lugar errado, que eles deveriam entregar marmita, visitar creches, asílos e tudo mais.... Mas eu pergunto, amigo você faz isso? Provavelmente não. Se você não faz por favor cara, para que você possa elevar um pouquinho da sua ignorância, não julgue alguém sendo que você não tem moral alguma para falar sobre o assunto... Você não passa de um hipócrita que se acha superior atrás de um telinha promovendo preconceito na internet, vc é hipócrita igualzinho esses crentes do qual vc cita e igualzinho estes da matéria. Então faz-me um favor vai estudar e cala sua boca, só abre se for para falar coisas sábias, o que eu acho muitoooo difícil.

  33. tiago Postado em 30/Nov/2012 às 20:12

    Boa guilherme, você falou tudo.

  34. Irres Ponsável Postado em 11/Dec/2012 às 13:41

    Ué, de nota zero e pronto. Eles que arquem com as conseguencias de sua intolerancia religiosa.

  35. Homem-Man Postado em 17/Dec/2012 às 17:53

    Zero para esses ignorantes.

  36. João Wesley Postado em 18/Dec/2012 às 01:35

    Sou cristão, sigo a biblia e faria trabalhos sobre "Cultura Afro-brasileira" lendo também os livros indicados - aí poderia acontecer de o professor não gostar do que eu escreveria, mas fundamentado bibliograficamente. Armistrong de Araújo Souto, Eddie e os outros que falam de enriqueciemto ilícito por parte de pastores: não são todos os cristãos que agem assim e nem todos os pastores. Como também não são todos os adeptos de religiões afro brasileiras que sujam as ruas, rios e praias com oferendas ou sacrificam crianças em rituais. Vamos pensar antes de escrever e ofender os outros.

  37. Julio Postado em 18/Dec/2012 às 11:00

    Anencefalia adquirida é digno de dó.

  38. Rogério Postado em 20/Dec/2012 às 11:16

    Todos tem que ter o seu direito preservado. Ninguém é obrigado a fazer nada que não queira. Quem está atacando o grupo de estudantes o faz até que alguém o obrigue a fazer algo que não queira, daí ele também reclama. Pimenta nos olhos dos outros é refresco.

  39. Marcelo Alvarenga Postado em 21/Dec/2012 às 12:25

    Ninguém e obrigado a fazer o que não quer uma vírgula! Se estão na escola é pra aprenderem. Se cada aluno tomasse uma atitude semelhante imagine o caos que se tornariam as instituições de ensino. Se faz parte do currículo tem que fazer sim. #Todos tem que ter o seu direito preservado# Direito a que? Se me mandarem fazer um trabalho sobre Machado de Assis eu vou bater o pé e dizer que vou escrever sobre Moisés porque Machado de Assis não tá na Bíblia? Francamente. Escola é lugar de aprender. Quer professar religião, vá pra Igreja que é lugar disso. Nenhuma forma de intolerância deve ser encarada como algo natural. Você tem o direito de não fazer, lógico. Mas não tem o direito de oprimir, fazer campanha negativa, demonizar a pessoa que e orientada de forma diferente. Se não é crime. Se não é ilegal. Pra que fazer isso? Escola não é bagunça não. Tem que dar é ZERO pra eles. Tão ali é pra aprender. O ensino já e ruim, eles ainda se recusam a aprender, se intelectualizar, se informar. E querem se rebelar. Onde é que esse país vai parar?

  40. Guilherme Postado em 21/Dec/2012 às 16:36

    Desculpem-me a todos o que vou escrever aqui, mas essas pessoas são hipócritas, leigas, marionetes e ignorantes. Meu Deus, esse é o futuro de nosso país !?!?!?!

  41. Luciana Postado em 16/Jan/2013 às 08:56

    Sou atéia, de família evangélica. Sei o que é ser obrigado a fazer algo que vai contra sua crença, pois já fui evangélica. Infelizmente, é evidente o crescimento da força e intolerância por parte dos evangélicos, mas é preciso abrir um canal de diálogo ao invés de aumentar a gritaria. A escola deve servir a isso. A resposta intolerante só dá força ao posicionamento do outro.

  42. vera Postado em 18/Jan/2013 às 10:56

    Tenho me surpreendido com tais matérias também me preocupo com esse tipo de preconceito. Meu orgulho maior é do Brasil ser um pais sem rejeição a qualquer tipo de religião ou cultura, ou pelo menos era, onde àrabes e judeus conviviam em plena harmonia na Rua 25 de março. Somos um pais formado dentro da miscigenação, onde a história deve ser respeitada e cultuada. Os evangélicos surgem agora com atos separatistas. Cuidado para que isso não se transforme em intolerância. Temos que manter o sincretismo. Esse ataques são realmente preocupantes, com o da tv Record em relação à Globo por causa do nome de uma novela. O que é isso gente?? Não podemos alimentar isso.

  43. Davintruder Postado em 01/Feb/2013 às 18:12

    Fazer um trabalho escolar abordando determinado assunto não é apologia à nada, e sim uma pesquisa como qualquer outra.Você estudar a prostituição no teu estado, cidade ou país e e redigir um trabalho nao faz de você uma puta ou um cafetão. No caso acima citado, um trabalho sobre a cultura afro brasileira puramente didático. Sou cristão e nem por isso deixaria de fazer o trabalho, que não afetaria a fé de ninguém, isso é História!!! E depois de apresentado, faria uma baita duma feijoada pra comemorar com o grupo!!!

  44. Marcio Paulo Martins Postado em 14/Feb/2013 às 15:35

    A religião de cada um é direito previsto na constituição federal. Se vivemos neste mundo, temos que viver de acordo com as regras deste mundo. "A César o que é de César, e a Deus o que é de Deus", remete a todos uma reflexão sobre nossas atitudes. Internamente podemos acreditar no que quisermos, mas o respeito a outras culturas e seu aprendizado deveria ser incentivado pelas religiões, e não rechaçados. Acredito que a religião exista para unir as pessoas, e não segregá-las. Esses líderes religiosos que incitam este tipo de atitude estão equivocados, e um dia terão que prestar contas ao mesmo Deus que defendem. "Não julgueis para não serdes também julgados." Jesus cita centenas de vezes o amor incondicional, mas parece que os "religiosos" não têm mais religiosidade.

  45. maria elis Postado em 21/Feb/2013 às 19:58

    hoje todo mundo tem direitos menos os evangelicos. Me tornei evangelica ainda jovem e fui muito discriminada na escola. Naquele tempo não se falava em bullying, mas como eu era diferente pporque enquanto os outros bebiam e ficavam bebados, transavam, engravidavam, faziam abortos, usavam drogas eu nao compactuava era discriminada e cresci vendo muita injustiça. ainda bem que tinha professores que sabiam lidar com as diferenças. Hoje os evangelicos continuam sendo discriminados e odiados, mas ninguem fala. Se eles pudessem pegavam todos os evangelicos e queimavam na fogueira e apedrejavam.Jesus falou que não veio para trazer paz na terra, mas dissensoes. Então quem acha que a religião une as pessoas está enganado. Para que isso ocorra é necessário que os cristãos compactuem com os padrões imorais do mundo e isso não vai acontecer. O mundo vai de mal a pior. A liberdade virou libertinagem. Nos nao vamos compactuar com coisas que firam as leis que Deus estabeleceu. Ah me esqueci. Infelizmente as pessoas estão tão entregues a soberba, se acham tão sábias que Deus para elas ja deixou de existir faz tempo.

  46. Rodolfo Postado em 06/Mar/2013 às 20:27

    Aiaiai, cada dia vejo devemos fazer o que as pessoas querem. Ninguém é obrigado a aceitar nada, este alunos devem fazer o que eles querem e sem ofender as leis, se isso ocorrer que sejam punidos, caso ao contrário devem exercer seu livre arbítrio. Se um gay não quiser ficar com um outro gay de porte inferior é preconceito? Este país só tem hipócrita.

  47. Ricardo Postado em 08/Mar/2013 às 08:44

    Quanta polêmica por tão pouco!! É tudo simples: não fizeram o trabalho e ponto final. Que não seja dado nota. Morreu o assunto. Como muitos dizem aqui, ninguém é obrigado a ler, estudar, enfim, podem se recusar a fazer o trabalho SIM. Mas arquem com as consequências. Religião, a milhares de anos transformando vidas. ¬¬

  48. antonio ferreira filho Postado em 10/Mar/2013 às 14:17

    Estamos entrando em um novo ciclo da historia humana.A era de aquario ja se faz presente.As pessoas intolerantes e fanaticas,sejam elas religiosas ou nao,terao que mudar de postura neste novo ciclo que ja começou. Caso insistam com suas atitudes preconceituosas ,fanaticas e intolerantes terao serios problemas para sobreviverem em um mundo que muda rapidamente

  49. Caio Cezar Postado em 12/Mar/2013 às 10:02

    Num tempo onde religião e justiça humana se fundiam e se confundiam, retratos da Inquisição Protestante poderiam ser vistos em qualquer Província ou Condado da Nova Inglaterra Calvinista (atual estado de Massachusetts, EUA). Casos envolvendo acusações de bruxarias eram comuns, como o histórico julgamento que condenou diversas pessoas à morte em 1.692 na Colônia Inglesa de Salem. Nunca saberemos, ao certo, se "forças ocultas" ou reações psicóticas de histeria culminaram nesta mancha protestante de matança, que prosseguiu por muitos séculos. Certo é que os envolvidos foram interrogados e acusados por denúncias que envolviam de blasfêmia à fé protestante dos puritanos a contato direto com o "demo". Macabro não? Os episódios de bruxaria ocorridos em Salem ficaram bastante conhecidos a partir da obra do escritor Arthur Miller, que escreveu a peça de teatro "The Crucible", de 1953, inspirada naqueles acontecimentos e adaptada para o cinema por Nicholas Hytner em 1996. O texto de Miller, embora tivesse como pano de fundo a barbárie protestante, era uma resposta o outro período de caça às bruxas - este contemporâneo ao autor - ocorrido durante a Guerra Fria. Vale a pena assistir e poder compreender que não apenas Católicos praticaram Processos Inquisitórios, mas Protestantes também macularam o propósito divino de amar ao próximo. Vemos que ainda hoje a intolerância permeia os círculos do cristianismo, geralmente "quem desdenha quer comprar"

  50. José Pires de Carvalho Neto Postado em 12/Mar/2013 às 17:02

    O problema de sempre. Mentira por verdade!

  51. Wellington Rosa Postado em 13/Mar/2013 às 13:46

    Acho que o problema é mais profundo e grave. A recusa desses alunos é uma clara evidência da já gritante falência da instituição ESCOLA não só no Brasil, como em vários outros países. A escola, pelo menos no nosso país, não possui um sistema de ensino de qualidade (em se tratando das instituições de ensino fundamental e médio das redes estadual e municipal de diversos estados), os docentes sofrem com péssimos salários, enfrentam o dia-a-dia de uma sala de aula (caracterizada por alunos de todas as origens sociais, crenças pessoais, credos religiosos e peculiaridades comportamentais), além de vários outros problemas. Acusar um pastor de ignorância é também grave. Sabe-se lá se ele foi imbuído a conseguir a sua "licença" para congregar por necessidade material (ou qualquer outro motivo que não cabe a mim avaliar). Um possível enriquecimento desse religioso seria uma consequência de sua capacidade de arrebanhar mais fiéis ao seu templo religioso.Soma-se a isso o fato de que ele é cria desse sistema de ensino contraditório, no qual a escola não prepara nem para o mercado de trabalho e tampouco para a vida social (se é que algum dia ela cumpriu essas missões). E é inegável que o problema de um embrutecimento nas palavras de determinados seguimentos evangélicos reflete o total despreparo emocional e psicológico com questões inerentes à nossa realidade, refletidas nas ações dessas pessoas. Mas, na medida em que crescem os evangélicos radicais, o sistema de ensino decresce. E não quero dizer que um é causa para o outro. Mas a recusa desses alunos em fazer um simples trabalho somente prova que não há uma relação causa/consequência entre a exacerbação do discurso evangélico e o decréscimo qualitativo do sistema de ensino. Mas, sem dúvida, há uma irresponsabilidade não somente da escola, como das igrejas, para com os seus componentes, uma vez que, não seguindo as determinações de um professor em sala de aula (talvez por descrer no papel da docência ou de um DETERMINADO docente) se cria uma relação fraca, desajustada entre o professor e seu aluno. Seria como um filho que não confia na experiência de vida de um pai para orientá-lo para a vida. A igreja, por sua vez, se apega atrapalhada e despreparadamente (na maioria das igrejas neo-pentecostais ou algumas tradicionais) às escrituras bíblicas, sem verificar as demandas do mundo em que vivemos e as particularidades pessoais de cada fiel. Pelo contrário, o discurso é extremamente homogeneizador. E quem paga por isso? O corpo social, que sofre ataques em vários de seus orgãos de coesão, como, por exemplo, as próprias instituições a que me refiro nesse texto: A ESCOLA E A IGREJA.O que elas fazem, por influencias internas e externas, é criar o germe que irá aos poucos destruí-las.

  52. Francisco costa andrade Postado em 29/Mar/2013 às 06:53

    Francisco Carvalho Costa Andrade Esta estória da religião dominar a vida das pessoas, só separa e difundi o ódio e a intolerância, vejam os países islâmicos onde impera esta razão...Olhemos os livros de história para revermos as barbaridades que a igreja católica cometeu á época da inquisição...Queremos o retocesso ?

  53. andre Postado em 05/Apr/2013 às 11:07

    Assim como citam os Testamentos p praticar todo tipo de inconveniência, os novos setores Protestantes, especialmente pentecostais, alheios à rigorosa autocrítica e ao engajamento intelectual, referem-se à Carta Magna e seu art. 5º, p inviabilizar as questões sociais relevantes. Em uma época de pragmatismo e tentativas de inclusão, esses sectários ignorantes e perversos são massa de manobra de pastores, cujo único objetivo é a vaidade do poder. O Estado Laico corre sério perigo. Devido a essas hordas fundamentalistas, e a seus líderes ávidos, corremos o risco de regredir ao nível de muitos países islâmicos. Hoje, proferem essa bravata de repulsa a negros e homofóbicos. Vencida essa etapa, atacarão o direito das mulheres, e, nessa sequência, só Deus sabe onde toda essa ignorância levará essa sociedade corrompida.

  54. Pensador Postado em 05/Apr/2013 às 13:44

    O ponto principal aqui é saber se procede ou não o entendimento dos alunos evangélicos. Houve ou não houve uma mistura ideológica entre cultura Afro-brasileira (não sei bem o que define essa cultura) e posicionamento religiosos e sexual? O estudo de uma cultura obviamente não implica em debate de posicionamento sexual ou religioso. O estudo de uma cultura não implica em julgamento de VALOR. Acho que é esse o problema. Na verdade esses estudos "culturais" são ideologicamente repletos de julgamentos de valor. Isso agride os valores de outras culturas. A cultura Evangélica tem tanto valor quanto a cultura Afro-brasileira. Há que se conhecer, mas não determinar conclusões sobre juizo de valor. Esse tipo de "educação" - com viés em conclusões culturais previamente definidas, não pode dar certo. Culturas que cumpram as leis devem ser rigorosamente respeitadas

  55. Cesar Postado em 05/Apr/2013 às 14:05

    Eu simplesmente acho que essa endemonização de livros e outras culturas é medo de pastor de meia tigela de perder adeptos e respectivos dízimos, ou em outras palavras é coisa de calhorda que deseja ditar a moral das pessoas para obter proveito econômico. Trabalhar não mata...

  56. Guilherme Postado em 06/Apr/2013 às 07:49

    Insubordinação discente = advertência, suspensão e nete caso, reprovação. A recusa em fazer trabalhos, sejam eles de qualquer espécie, nada mais é que desobediência em sala de aula. Nota ZERO pra eles. E sem "passar a mão na cabeça" aceitando trabalhos DIFERENTES do que fora solicitado pelo professor ou que tenha sido, por REGRA nos Planos de Ensino ou de Curso, estabelecidos como afirmativos para o conhecimento e entendimento das raízes culturais do povo brasileiro. Esses alunos negam as próprias origens. Intolerância fundamentada em alegorias.

  57. Shirley Postado em 06/Apr/2013 às 08:18

    O Brasil nunca vai ser um país de primeiro mundo enquanto algumas pessoas como estas,terem intolerância e o preconceito racial.O escritor Jorge Amado,fez vários livros que foram traduzidos para muitos países,falando sobre a cultura negra.Me desculpe o termo esses alunos e professores são todos burros!!!!!

  58. Rodney Torres Postado em 06/Apr/2013 às 14:48

    Reprova e acabou!!!

  59. Chico Lobo Postado em 06/Apr/2013 às 21:40

    O que a professora propôs foi simplesmente o estudo da literatura e não uma confissão de fé ou ritual desta ou daquela religião ... infelizmente esses alunos estão imbecilizados pelos seus sacerdotes, os quais transformaram esses jovens em cegos fundamentalistas... A solução é bem simples: A professora escreve a justificativa pedagógica pelo qual pediu esse trabalho, entrega ao Conselho de Educação do Estado e simplesmente reprova esses alunos por não acompanharem o currículo escolar. Se esses alunos reclamarem, a professora mostra a justificativa pedagógica ao conselho de educação e pronto. Caso resolvido.

  60. Naiara Postado em 07/Apr/2013 às 00:10

    maria elis, enquanto os outros bebiam e ficavam bebados, transavam, engravidavam, faziam abortos, usavam drogas eu nao compactuava, e eu sou agnóstica, me diga em que eu sou diferente de você? Independente de religião ou credo fizemos as mesmas escolhas. eu já li sobre as mais famosas religiões existentes e não me converti a nenhuma delas, acredito em Deus e pronto, em não julgue e não serás julgado, em faça o bem sem olhar a quem. Pense.

  61. pedro paulo Postado em 07/Apr/2013 às 09:53

    o fanatismo religioso sob a pretensão de salvação, leva o ser humano a cometer imbecilidades em pleno século XXI

  62. Eduardo Almeida Postado em 07/Apr/2013 às 20:08

    Isto não é brincadeira, os nazistas começaram incitando a população contra os judeus, vimos no q deu. Não duvide do poder de persuação desses desequilibrados, q controlam a religião, já assistimos também aonde pode chegar o fanatismo religioso. A escola pública não pode permitir ingerência religiosa nos seus (todos) assuntos. Senão já veremos suprimida a pré história, segundo os evangélicos, a terra tem menos de 10.000 anos, e os foceis não passam de objetos colocados na terra pelo Diabo, para confundir as pessoas.

  63. Vinicius Postado em 07/Apr/2013 às 21:36

    É uma hipocria sem tamanho. Nós podemos ler, receber seus periodicos, mas conhecer ou ler sobre as outras religiões não querem. O q Macunaima ou casa grande tem de anormal? Sou muito patriotico, mas tem horas que o q tenho vontade de fazer é sumir deste país. Povinho sem noção. Isso é medo de lideres religiosos perderem fiéis para outras religiões "endemoniadas" e ver q não é nada daquilo que eles pregam, e perder uma boa fatia dos dizimos e ofertas.

  64. Joao Postado em 07/Apr/2013 às 23:42

    Fazer o quê? Estão apenas reproduzindo os ensinamento bíblicos. A questão é esta!!! Segundo a bíblia, quem é contra os ensinamento bíblicos deve ser morto. Veja o exemplo dos judeus que adoraram o bezerro de ouro. Quase 3 mil pessoas mortas em nome de deus sob a liderança de Moisés (Êxodo 32:28) E olha que Moisés tinha acabado de descer do monte com os 10 mandamentos, entre os quais o que diz: NÃO MATARÁS. Livrou o irmão dele (Arão) que fez o que o povo pediu (o tal bezerro), mas não poupou os "incrédulos". Os evangélicos querem isso: uma nação cristã, todo mundo crendo na bíblia e adorando seu deus. Não percebem que isso é impossível na época em que vivemos, pelo menos não sem uma interminável guerra civil Tow fora!!!

  65. Adilson de Freitas Postado em 10/Apr/2013 às 02:00

    Que tal a professora ou o professor sugerirem outros temas? Quanta intransigência de parte a parte...

  66. David Oliveira Postado em 12/Apr/2013 às 09:47

    Nossa que absurdo. Por isso sou contra a igreja e as crenças Evangelicas. Não respeitam a diversidade . Os Evangelicos ficam tão presos as suas crenças religiosas e ainda por cima insistem em permanecerem ignorantes, sem educação e conhecimentos culturais e históricos. Acham que só eles estão certos, mas na verdade são enganados e ficam perdendo seus tempos na igreja, pagando dizimo, ficam lendo a biblia que é interpretada de mil jeitos diferentes. Não respeitam as diferenças, julgam e ainda por cima tem a coragem de dizer ser santos. Que Deus é esse? Deus da injustiça, da guerra. Durante a história da humanidade, foram causadas muitas guerras e mortes por causa de religião. Mas percebo que esses evangélicos ignorantes e sem educação não tem conhecimentos e nem procuram saber, pois tem a mente fechada e ficam presos a um ensinamento cristão que sempre julgou e gerou guerra. Vão estudar Chega de julgar, chega de serem ignorantes, respeitem as diferenças, as culturas, e outras crenças. Não precisam gostar mas pelo menos respeitem o que é diferente de vcs.

    • Hamilton Postado em 13/Nov/2013 às 23:21

      De todos os comentários mais preconceituosos e ardilosos contra o evangélicos, o seu foi de longe vencedor. nunca vi em tão poucas linhas tanto ódio com uma coisa que nem conhece. Em primeiro lugar, a África não é só religiões anímicas, mas querem a todo custo obrigar os alunos a fazerem trabalhos sobre isso. é democrático??? a África tem história, costumes, fauna, flora, culinária e tantos temas para trabalhos imensos, mas foram escolher um assunto que fere a convicção religiosa dos evangélicos para "causar". Bom, os alunos da referida escola deram uma verdadeira aula de interesse e fizeram um ótimo trabalho, demonstrando vocação para o conhecimento acima da média brasileira. Aliás, este é um ótimo tema, já que o Sr. os chamou de ignorantes...ora como pessoas que são incentivadas a leitura, a começar pela bíblia, poderiam ser chamadas de ignorantes??? veremos que comandará este país em poucas décadas haja vista a decadência do ensino público brasileiro.

  67. janderson Postado em 13/Apr/2013 às 07:00

    se os gays tem o direito de defender oque pensam,por que os que tem outros pensamentos também não tem? democracia, livre escolha, o incrivel nisso é que os veados não perdem a oportunidade de dizer que foram discriminado....vão dar cu mas longe raça de cão amaldiçoado.

  68. José Pedro Postado em 15/Apr/2013 às 22:59

    O Guarani? Li esse livro e não tem uma página que fale sobre homossexualismo. É um romance Romãntico Indianista, em outras palavras CRENTES JUMENTOS. Dá zero pra eles!

  69. Danielle Postado em 17/Apr/2013 às 02:22

    Eu quero saber com é que eles vão fazer um trabalho para a preservação de rituais que são condenados pela bíblia, livro da crença deles?!! É sem lógica e contraditório! Quando é que vão aprender a respeitar as crenças dos evangélicos e o seu direito de ser contra alguma coisa? Eles tinham que estar ensinando nas escolas o que é democracia pois muitas pessoas, inclusive as que comentaram aqui não tem noção do que é isso. Esse mundo é ridículo.

  70. Joane Farias Nogueira Postado em 27/Apr/2013 às 22:45

    Acho muito complicado, porque eu entendo o que esses estudantes sentem. Eu sou a favor do casamento gay(não que alguém precise do meu consentimento),mas nem por isso, encaro homossexualidade como algo que está nos planos de Deus. Sou super-hiper-mega-ultra a favor de que os negros conservem sua cultura. E acho mesmo que os negros já foram e desvalorizados e demonizados demais. Tá,ok! Mas, daí a me envolver profundamente em algo com o qual eu não me identifico é pedir demais. Eu não tenho costume de ver,ler ou ouvir sobre crenças que eu não acredito. É uma opção minha, problema meu. E o que eu perderei com isso é só da minha conta. Eu mantenho as minhas crenças e não me meto nas suas. Não acho nem necessário. Isso não é intolerância. Até porque tem gente que confunde tolerância com aceitação, com querer, com gostar. Eu não preciso gostar e nem aceitar. Parece bonitinho, mas é utópico achar que todo mundo vai aceitar, gostar ou celebrar o outro em todas as suas coisas. O que não pode é haver o medo : ""Tenho medo de ter contato por que ... vai que é doença e eu sou contagiada"". Uma coisa é não gostar da religião ou da característica de alguém, mas respeitar essa pessoa.NÃO DÁ PARA GOSTAR DE TUDO OU DE TODO MUNDO. Outra coisa é confundir a pessoa com sua crença : """"negro é tudo do demônio, é tudo gay, é tudo isso, é tudo aquilo...."""" ou ainda dizer """gay é tudo sujo, tudo depravado, tudo do demônio, tudo isso, tudo aquilo""" O que está sendo apontado para esses garotas também pode ser chamado de intolerância religiosa.

  71. Gaby Postado em 16/May/2013 às 16:07

    Esse mundo está em decadência =/

  72. Tibby Postado em 21/May/2013 às 15:21

    Zero pra eles, então. Trabalho é trabalho.

  73. Erlon Postado em 22/May/2013 às 21:44

    E no vestibular, no concurso público, eles (os evangélicos) terão prova diferenciada? Quanta hipocrisia...

  74. JOAQUIM DE A.COSTA Postado em 25/May/2013 às 06:07

    A QUESTÃO É PROFUNDA FALTA DE CONHECIMENTO DAS ESCRITURAS SAGRADAS,A BIBLIA DA ENFASE A CULTURA E RELIGIÃO DOS POVOS QUE ERAM VIZINHOS A ISRAEL.JÁ QUE A PALESTINA NOS MAPAS ANTIGOS, PERTENCIAM AO CONTINENTE AFRICANO.A FALTA DE CONHECIMENTO DE CERTOS PASTORES,E SUAS ENTIDADES REPRESENTATIVAS , E A FALTA DE RESPEITO PELO PRÓXIMO, É QUE CAUSA ESTÁ BAGUNÇA TODA.ERAM POR NÃO CONHECEREM AS ESCRITURAS SAGRADAS. JOAQUIM ,MENBRO DA IG. BATISTA,EVANGÉLICO, MESTRE DE CAPOEIRA,PROFESSOR DE RITMOS AFRO-CUBANO E PERCUSSÃO.CHUPA ESTÁ MANGA.

  75. JOAQUIM DE A.COSTA Postado em 25/May/2013 às 07:59

    SOU EVANGÉLICO,E DEI UMA PALESTRA UMA NA ROCINHA RJ,JUSTAMENTE PÔR CAUSA DA DISCRIMINAÇÃO RELIGIOSA,PRECONCEITO RELIGIOSO E RACISTA.PROFESSORES EVANGÉLICOS QUERENDO FALAR SOB A ÁFRICA E SEUS CULTOS ANCESTRAIS,ESTAVAM TENDO DIFICULDADES COM OS EVANGÉLICOS ,QUE TUDO QUE É PRETO É RUIM.USEI A PROPRIA BIBLIA, PARA MOSTRAR QUE AS ESCRITURAS ,CITA OS COSTUMES ,RELIGIÃO DOS POVOS VIZINHOS DE ISRAEL. QUE ENTES DE DE O CANAL DE SUEZ SER CONSTRUIDO ,O CONTINENTE PALESTINO PERTENCIA AO AFRICANO. E QUE JESUS ERA UM HOMEN AFRICANO.

  76. VILMA Postado em 20/Jun/2013 às 22:51

    pQ ELES AINDA ESTÃO NAS ESCOLAS AINDA?SE QUEREM CONTINUAR BURROS! Õ GENTINHA BURRA!QUE DESGRAÇA!

  77. mariana fuzaro Postado em 15/Jul/2013 às 17:56

    Legal. Ninguém é obrigado a ler nada. O professor manda fazer um trabalho de Física, e o aluno entrega uma receita de miojo. O "trabalho" não é aceito. O aluno processa a escola, acampa na frente da escola e luta pelo seu "direito" de não ler livros de Física. Física é coisa de intelectualóide. Já saber fazer Miojo é útil. E as pessoas reclamam nos comentários à notícia, defendendo o aluno, pois também acham que Física é inútil e coisa de intelectualóide. Do jeito que as coisas andam, é possível que o aluno ganhe a causa.

  78. Newton Brito Postado em 15/Jul/2013 às 19:31

    Sou professor de História e Sociologia da rede pública do estado do Rio de Janeiro e do município de Itaboraí. Fica impossível qualquer tipo de defesa para esses alunos, porque, nesse caso, por conta da intolerância religiosa, querem deixar de realizar uma tarefa estabelecida pela instituição escolar. Eu como professor daria zero a todos eles, porque se estão em uma escola, tem a obrigação enquanto estudantes de ter compromisso com todo o conteúdo. E não me venham com a idéia descabida de que as pessoas tem de ler o que quiserem, pois quem defende isso esquece que quem está proibindo a leitura e a expansão do conhecimento individual de cada aluno é a Igreja. Fico imaginando agora os alunos, com esses pontos de vista obscurantistas, acharem que não devem estudar ciências, filosofia, etc, porque questionam seus dogmas. Que país será esse no futuro se parcela de nossa população jovem continuar a ser doutrinada pela ignorância e pelo atraso intelectual?

  79. Anna Postado em 25/Jul/2013 às 01:23

    Por que os evangélicos não podem conhecer uma cultura nova/diferente pra eles? Será que dói? Será que mata?

  80. Inconstante Postado em 25/Jul/2013 às 21:59

    Deixa sem nota fica com 0 mesmo e depois que se vire para recuperar. Me desculpem, mas essas igrejas evangélicas televisivas tem que acabar e os líderes enquadrados no código penal. Isso não é religião, isso não é Deus isso chama-se ignorância e intolerância religiosa.

  81. renato Postado em 26/Jul/2013 às 17:01

    Um evangélico não pode ser Médico, como vai tratar alguem, com abuso de drogas. Ou uma mulher estuprada, ou com um homeosessual estuprado,ou como vai lidar com um Pecador. Como vai tocar em algo tão impuro...como um pecador. Sugiro que os Evangélicos montem suas escolas e larguem mão de usar dinheiro do governo. Não devem estar envolto com este mundo, por que por onde passa há pecado. Vivam em mosteiros pela suas proprias mãos....Não...não aí estariam usando terras deste globo. Há Pastores e pastores neste reino..............

  82. Sua consciencia. Postado em 01/Sep/2013 às 21:54

    RSrsrsrsrs... o que eu acho engraçado é que esses defensores da "democracia" que escreveram seus comentários são todos preconceituosos e se posam de "libertários". Não entendem que pessoas podem pensar diferentes. Chamam os evangélicos (todos) de: burros,idiotas,otários, sem cérebro imbecis, palhaços, e etc... quem são os intolerantes, então?

  83. Hamilton Postado em 11/Nov/2013 às 13:57

    é estranho: sou professor e vejo que não há ninguém na escola para obrigar meus alunos a estudarem; porem quando o assunto é religião africana querem obrigar a todos assimilarem esse assunto contra a própria vontade! que paradoxo não? ninguém está nem ai para que os alunos aprendem, sou obrigado a passar um monte de aluno que não sabe nada ( NEM DESEJA SABER) aprender), mas esses jovens "por terem se recusado" a fazer um trabalho sobre as entidades africanas foram depreciados por isso, como se a Africa se resumisse somente a religiões anímicas, tais como o candomblé, se não sabem na africa há: Islamismo, cristianismo, judaísmo e até induísmo. ISTO É PRECONCEITO ANTI EVANGÉLICO!

  84. Manoel Pinto da Cruz Filh Postado em 17/Apr/2014 às 11:35

    Eu não entendo explica-me dizem que o cristões e um atraso para sociedade, porque o EUA é prospero e maioria são prostestante.

  85. Sergio Postado em 20/Jul/2014 às 12:37

    Os mesmos críticos de hoje são os que por um longo tempo debateram por um Estado Laico e contra o Ensino Religioso nas escolas. Está havendo uma grande inversão, pois as entidades religiosas foram pioneiras na educação brasileira através da implantação das escolas que nem sempre o Estado implantava. Enquanto se coloca religiões afro-brasileiras como cultura as religões cristãs são colocadas como ultrapassadas. Se a educação não começa na escola os pais e líderes religiosos podem criar sim uma orientação aos filhos e seus fiéis e isso é um direito democrático. Evangélicos não podem ser taxados de burros, otários ou idiotas por terem uma opinião. Coloquem nas escolas um trabalho sobre o benefício de muitas igrejas através de suas ações sociais e suas clínicas de tratamento aos viciados em drogas que muitos não religiosos irão questionar a necessidade desses trabalhos. Hoje qualquer pessoa que não concorda com homossexualidade é taxado de homofóbico e qualquer pessoa que se recuse a aceitar outras religiões são preconceituosos. Durante décadas evangélicos foram perseguidos e até mortos e a história não foi reparada. A intolerância hoje continua a ser de grupos de representação daquilo que contestamos por direito de democracia. Este país está cada vez mais triste e as ditaduras se camuflam de perseguidos. É a inversão cada vez mais evidente e ao mesmo tempo torta.

  86. SOSO Postado em 03/Aug/2014 às 15:19

    Vcs ainda discutem sobre um assunto tao ridiculo reprovem esse bando d fdp na materia e pronto simples assim cm seria se cd um resolvesse fazer somente o q quisessem nas escolas afff fodam se reprovem e pronto

  87. Cláudio Postado em 20/May/2016 às 14:56

    Oxe.. simples... Dá zero. E para garantir que repetirão a matéria, coloca o assunto de novo na outra unidade.