Luis Soares
Colunista
Índios 22/Oct/2012 às 22:08
9
Comentários

Indígenas ameaçam suicídio coletivo caso sejam despejados

“Nós não vamos sair daqui! Vamos morrer todos juntos! Para a beira da estrada não vamos voltar mais, por isso vamos morrer todos junto, aqui, mesmo!”, dizem os índios Guarani-Kaiowá

Índios guarani-kaiowá da aldeia Passo Piraju, próxima a Dourados (MS),estão decididos a se matar caso seja cumprida a ordem de despejo que receberam em 8 de outubro. A Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados entrou em contato sexta-feira (19) com o governo federal para alertar que há risco de o suicídio coletivo ocorrer.

“Não se pode descartar o suicídio coletivo. Há dados sobre vários casos de suicídios nos últimos dez anos de guarani-kaiowá”, informou o segundo vice-presidente da CDHM, deputado Padre Ton (PT-RO).

Leia também

O parlamentar acrescentou que homens, mulheres, jovens, adolescentes e até crianças, por diversas vezes, têm se lançado na frente de carros e caminhões que passam por estradas próximas aonde moravam. “Foram atitudes tristes e desesperadas tomadas de forma individual por vários índios que consideraram, por algum motivo, não ter mais como levar adiante suas vidas nas terras onde seus ancestrais viveram”, disse Tom.

índios guarani kaiowá

Índios Guarani-Kaiowá anunciam suicídio coletivo no Mato Grosso do Sul (divulgação)

Após a decisão do tribunal regional federal da 3ª região, em São Paulo, porém, cresceu o risco de que aconteça a morte coletiva. Os guarani-kaiowá souberam que haviam perdido um processo movido por fazendeiros e marcaram uma reunião para decidir o que fazer.

No última terça-feira, a comunidade Passo Piraju informou que: “nós não vamos sair daqui! Vamos morrer todos juntos! Para a beira da estrada não vamos voltar mais, por isso vamos morrer todos junto, aqui, mesmo!”. A decisão foi encaminhada à CDHM pelo Conselho da Aty Guasu Guarani Kaiowá. Esse é um grupo da sociedade civil organizada que é reconhecido pelo Executivo na interlocução com os índios.

O padre Ton e a 1ª vice-presidenta da comissão em exercício, deputada Erika Kokay (PT-DF), enviaram uma carta ao Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e à presidenta da Fundação Nacional do Índio (Funai), Marta Azevedo, a fim de que sejam tomadas providências para evitar o pior.

A comissão quer que se reveja o processo com rapidez e que se levem em conta os registros históricos a respeito da área ocupada pelos índios, o que provaria serem eles os legítimos donos daquelas terras. De acordo com os representantes da CDHM, durante décadas os índios perderam muitas de suas propriedades, repassadas ilegalmente por governos anteriores do Mato Grosso do Sul a terceiros.

Atualmente, os guaranis-kaiowás reclamam menos do que seria a totalidade de suas terras ancestrais. E eles enfrentam processos morosos e com advogados que não contam com a mesma estrutura à disposição dos representantes dos grupos contrários aos seus interesses.

Vermelho

Posts relacionados

Comentários

  1. Zé-Povinho Postado em 22/Oct/2012 às 23:54

    Assisti ontem uma audiência pública no canal TV Câmara sobre assunto saúde do indígena! Me assustou muito a situação atual que se encontram os únicos donos desta terra que invadimos em 1500! Minha consciência que sempre foi acesa, ontem ferveu de raiva pelo descaso deste governo e seus asseclas no trato com os problemas através do cinismo e eufemismos que acobertam desgovernos, malversações e roubalheiras que descambaram no mensalão que o Ali-Babá nega haver existido, mas que dirigiu (diferente da pior gestão de uma país, salvo somente pela continuidade de governo anterior, que tanto criticou!)

  2. Bill Postado em 23/Oct/2012 às 10:50

    imagine, alguém te tirar de casa pra construir um sei-lá-o-quê no lugar... eu também agiria de forma extrema... deveríamos ter mais respeitos por eles, que são os reais donos do Brasil! mais respeito pela cultura, pela língua, o sangue deles também é o nosso!!!!!

  3. jose Postado em 24/Oct/2012 às 12:50

    Morte coletiva que nada, morram, mas morram lutando! bota pra quebrar nesse povo que quer tomar o que e de voces!

  4. Cassio Postado em 24/Oct/2012 às 15:44

    Cada um com seus problemas.

  5. marcia Postado em 24/Oct/2012 às 17:01

    O problema não é dele, é meu, pq ele é humano, assim como eu. E principalmente pq nós não somos capazes de vivermos sozinhos. O problema não é o suicídio coletivo, mas as morte. Eles são assassinados, qualquer pessoa que more nestas reservas conhece quem já levou tiro de capanga de fazendeiro político...

  6. Andréia Postado em 25/Oct/2012 às 14:58

    Cada um com seus problemas? Então pq se interessou com a matéria... Agora, como disse o José, eles tem sim é que lutar pelas terras deles, pelos direitos deles... E se por um acaso esse suicídio coletivo acontecer, quero ver quem vai se responsabilizar pelas mortes. Pq os que lavarem as mãos para isso teria que ser preso, julgado e condenado!!!!!

  7. rodrigo Postado em 26/Oct/2012 às 01:55

    agora quero ver dilma se vc vai fazer alguma coisa?

O e-mail não será publicado.