Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Índios 26/Oct/2012 às 17:16
10
Comentários

Índia Guarani-Kaiowá é estuprada por oito homens

De acordo com a indígena, pistoleiros a amordaçaram antes do estupro. Enquanto se revezavam, um mantinha a ponta de uma faca em seu pescoço

Enquanto M.B.R se dirigia do tekoha Pyelito Kue para o centro urbano de Iguatemi, Mato Grosso do Sul, na última quarta, 24, o motoqueiro que a levava mudou de rota, entrou numa fazenda chamada São Luís e lá oito pistoleiros aguardavam a indígena, que passou a ser violentada sexualmente.

A ocorrência foi registrada na delegacia do município e conforme um agente da Polícia Civil, a indígena realizou exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Naviraí. A investigação para descobrir os autores também teve início e os policiais aguardam o laudo da perícia médica.

Violência sexual contra índia Kaiowá ocorre no momento em que aumenta a repercussão sobre a demarcação das terras e o despejo dos indígenas, numa batalha desigual travada com fazendeiros. (Foto: divulgação / protesto)

De acordo com relatos da própria indígena, os pistoleiros a amordaçaram antes do início das sessões de estupro. Enquanto se revezavam, um sempre mantinha a ponta de uma faca no pescoço de M.B.R.

Logo após as sucessivas violências, um dos homens apontou a espingarda que trazia para a cabeça da indígena e passou a dirigir perguntas sobre Pyelito Kue e suas lideranças.

“Ela contou que depois disso os homens deixaram ela largada por lá. Outro homem a viu e prestou socorro. Foi toda machucada para o Hospital São Judas Tadeu e recebeu medicação, atendimento”, relata Líder Lopes, de Pyelito Kue. M.B.R já está na comunidade e aguarda nova ida ao hospital.

Leia também

Conforme Líder Lopes, a indígena encontra-se assustada e pouco consegue falar. A Fundação Nacional do Índio (Funai) foi acionada e aguarda o laudo pericial para tomar providências, mas uma equipe se deslocará até a comunidade para prestar apoio a indígena.

Suspeitas

Ainda não há informações mais concretas quanto aos autores da barbárie. Porém, M.B.R disse ao parentes Kaiowá e Guarani que o homem da moto foi enviado pelo marido de uma tia, sendo que ambos vivem em Iguatemi.

Durante esta última semana, a questão Kaiowá e Guarani voltou às manchetes nacionais e internacionais, além de mobilizar centenas de pessoas mundo afora, com uma carta da comunidade de Pyelito Kue dizendo que não sairão de suas terras de ocupação tradicional, mesmo que para isso tenham que morrer resistindo.

Renato Santana, Brasil de Fato

Recomendados para você

Comentários

  1. joão pedro Postado em 26/Oct/2012 às 23:03

    Iria falar que são animais, mas nem os próprios são capazes de fazer isso. É nessas horas que eu acho que a lei do olho-por-olho deveria ser válida...

  2. Eloísa Souza Postado em 27/Oct/2012 às 20:01

    Triste, mas falar somente não ajuda em nada! Temos que agir!!!

  3. Alex Postado em 27/Oct/2012 às 23:15

    CHOCANTE, todos deveriam ser fuzilados.

  4. Sugel Postado em 28/Oct/2012 às 04:11

    Por Ruy Sposati,de BrasíliaA situação dos Kaiowá e Guarani envolvendo as comunidades de Passo Piraju , Arroio Korá, Potreto Guasu , Laranjeira Nhanderu e, especialmente, Pyelito Kue, todos no Mato Grosso do Sul, comoveu sociedades de todo o mundo na última semana - e gerou interpretações diferenciadas sobre o que queriam dizer os indígenas com a carta que denunciava o despejo da aldeia e a 'morte coletiva' de 170 pessoas.

  5. luciano Postado em 28/Oct/2012 às 09:36

    isso é uma coisa que não da pra si imaginar, paresse coisa de filme americano, pessoas como essas não tem perdão tinha que ser chicotados e queimados em praça publica para servir de exemplo para outros qu pensarem em fazer o mesmo mas nossos intelectuais formadores de opiniões estão muito longe dessa realidade em seus gabinetes com ar condicionado e cafézinho quente na mão, malditos ipócritas e eu que sou violento.

  6. indio solitario Postado em 29/Oct/2012 às 13:54

    as terras são nossas não importa quem as ocupa eles chegarão depois de nos a justiça não tem q jugar nada porq ela e falha e demorada pra nos essas terras sempre foram nossas vamos sim lutar naõ fomos nos q vinhemos para estas terras foi DEUS quem nos colocou nelas e por isso e de direito inquestionavel

  7. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 28/Dec/2012 às 14:12

    Ah, se eu fosse índio dessa tribo, já estaria caçando esse grupo de homens para castrá-los um por um na frente de seus familiares.