Redação Pragmatismo
Compartilhar
São Paulo 12/Sep/2012 às 10:48
1
Comentário

Favelas incendiadas são áreas mais valorizadas. Coincidência?

De acordo com o Corpo de Bombeiros, até o dia 3 houve 32 incêndios em favelas do estado – cinco somente nas últimas semanas. O último, na Favela do Piolho, resultou na destruição das casas de 285 famílias, somando um total de 1.140 pessoas desabrigadas por conta dos incêndios

favelas incendiadas são paulo valorizada

Dos últimos incêndios que ocorreram neste ano em São Paulo, nove foram em áreas que aumentaram seus valores pelo mercado imobiliário, segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE).

A região em que está localizada a favela de São Miguel Paulista, por exemplo, vizinha de Ermelino Matarazzo, na zona leste, e incendiada na terça-feira (28), teve a maior valorização imobiliária da capital em apenas dois anos: 214%. (Clique aqui e veja o mapa dos incêndios em favelas paulistanas que ocorreram nos últimos anos).

Outras comunidades, como a Vila Prudente, na zona leste, incendiada no dia 23 de agosto, e a Favela do Morro do Piolho, no Campo Belo, zona sul, destruída pelo fogo no dia 3 de setembro, também estão na “mira” do mercado imobiliário.

Enquanto a comunidade do Morro do Piolho teve aumento do metro quadrado em 117%, na área que situa a Vila Prudente, ao lado do Sacomã, a valorização foi de 149%.

Leia também

Outro dado citado no artigo “Não acredite em combustão espontânea” é de que as áreas que possuem mais favelas, curiosamente, são as que têm menos incêndios. Na zona sul paulistana, nos distritos do Capão Redondo (com 93 favelas), Grajaú (com 73), Jardim Ângela (com 85) e Campo Limpo (com 79) – áreas que aglomeram mais de 21% das favelas da capital – não houve nenhum incêndio. Ao mesmo tempo, a pesquisa revela que essas áreas são as mais desvalorizadas pelo mercado imobiliário – na região do Grajaú, por exemplo, houve uma queda de 25,7% no valor do metro quadrado.

Atualmente, São Paulo possui 1.565 favelas, de acordo com os dados do Infocidade, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SMDU).

José Francisco Neto, Brasil de Fato

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários