Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Índios 03/Sep/2012 às 22:10
0
Comentários

DNA de indígenas equatorianos é vendido ilegalmente à Universidade de Harvard

Equador processará empresa dos EUA por venda de DNA de indígenas a Harvard. Rafael Correa afirmou que o Instituto Coriell rompeu com “qualquer ética” e que caso não ficará impune

O governo equatoriano processará o instituto médico norte-americano Coriell pela venda de material genético não-autorizado de indígenas da tribo waorani à Universidade de Harvard.

Leia também

A iniciativa foi anunciada pelo próprio presidente do Equador, Rafael Correa. “Estamos estudando, juntos com os waorani, os melhores mecanismos para levar este caso aos tribunais internacionais. Não permitiremos que isso fique impune”, afirmou.

equador waorani dna harvard eua

Tribo indígena waorani, do Equador. Foto: reprodução

Com a justificativa de examinar a saúde dos indígenas, dois médicos norte-americanos retiraram amostras de sangue de diversos membros da tribo em 1990 e 1991.

O interesse no DNA de indígenas é decorrente do fato de eles serem mais resistentes a algumas doenças. Ainda assim, Correa classificou a venda do material genético sem autorização como “o rompimento de qualquer ética”, segundo a rede multiestatal Telesur.

Para a ministra de Patrimônio do Equador, María Fernanda Espinosa, a empresa norte-americana cometeu um “atentado contra a integridade e o direito de consulta da nacionalidade waorani”.

O Instituto Coriell, por sua vez, nega ter lucrado com a comercialização de DNA dos indígenas. De acordo com a companhia, todos os seus funcionários são obrigados a assinar um termo de compromisso de que as amostras não serão vendidas, nem distribuídas a outros pesquisadores.

Agências

Recomendados para você

Comentários