Redação Pragmatismo
Compartilhar
América Latina 29/Aug/2012 às 20:26
19
Comentários

Yoani Sánchez: reveladas novas mentiras da blogueira cubana

As novas contradições da dissidente cubana Yoani Sánchez. Enquanto dizia ter dificuldade financeira para comer, blogueira recebeu para fazer tour gastronômico

yoani sanchez mente

A blogueira cubana Yoani Sánchez. Foto: reprodução

No período de alguns anos, a dissidente cubana Yoani Sánchez se converteu na principal figura da oposição ao governo de Havana. Ninfa egrégia dos meios informativos ocidentais, no entanto, a blogueira não escapa às suas próprias contradições.

Yoani tem uma visão bastante peculiar de seu país, que compartilha em seu blog Generación Y, criado em 2007. O ponto de vista é áspero e sem nuances. A realidade cubana aparece descrita de modo apocalíptico e ela conta sua vida cotidiana composta por sofrimentos e privações. Critica duramente o governo de Havana e o faz responsável por todos os males.

“Meu filho me pergunta se terá almoço hoje”

“Meu filho me pergunta se terá almoço hoje”, escreve em uma crônica no dia 29 de junho de 2012, em “uma sociedade em que cada gestão está rodeada de obstáculos e impedimentos, se produz muito mais de forma independente”. [1] “Uma dessas cenas recorrentes é a de perseguir os alimentos e outros produtos básicos em meio ao desabastecimento crônico de nossos mercados”, queixa-se. [2] Afirma que luta diariamente contra “os obstáculos da vida”. [3] Ela afirma inclusive ter dificuldades para alimentar seu próprio filho “diante da verticalidade de um governo totalitário” [4], que usa como pretexto “uma eterna ameaça estrangeira para desqualificar os incômodos”. [5] Segundo ela, “com alguns centavos que se somam a um alimento, o termômetro da angústia cotidiana dispara, os graus de inquietude se incrementam”. [6]

Contradições

Ao ler essas linhas, parece que a jovem dissidente cubana passa fome e se encontra em total desamparo. Mas suas informações dificilmente resistem à análise.

Leia também

Longe de se ver em estado de precariedade, Yoani Sánchez goza de condições de vida materiais privilegiadas quando comparadas às da imensa maioria de seus compatriotas. Na edição de 23 de julho de 2012 do jornal espanhol El País [seis dias antes do post sobre a fome, foto à esquerda], descobrimos que a blogueira fez uma reportagem sobre “os 10 melhores restaurantes da renovada cozinha cubana”. [7]

Convertida em gastrônoma e crítica de culinária, Sánchez estabelece uma classificação dos dez melhores restaurantes da capital cubana e descreve com muitos detalhes os suculentos cardápios propostos por um preço médio de “20 euros”, ou seja, o equivalente a um mês de salário em Cuba. Dessa forma, o Café Laurent, o Decamerón, o Habana Chef, La Casa, La Mimosa, La Moneda Cubana, Le Chansonnier, Mamma Mía, Rancho Blanco e Río Mar conseguem seus votos.

yoani sánchez gastronomia cuba blogueira

Blogueira cubana Yoani Sánchez, que diz passar fome, é frequentadora de restaurantes de primeiro nível. Foto: El País

Inevitavelmente, surgem várias perguntas. Para poder estabelecer uma classificação minimamente séria, a jovem opositora teve que visitar pelo menos uns cinquenta restaurantes de Havana cujos cardápios custam em torno de 20 euros como média. Como Yoani Sánchez – que afirma ter dificuldades para alimentar seu próprio filho – poderia supostamente gastar 1.000 euros – quantia que equivale a quatro anos de um salário médio em Cuba! – para visitar os restaurantes mais seletos da capital cubana? Por que uma pessoa que afirma se interessar pela sorte de seus concidadãos realiza uma reportagem sobre os restaurantes de luxo em Cuba, que poucos cubanos podem frequentar?

O verdadeiro nível de vida de Yoani Sánchez

Na verdade, Yoani Sánchez não sofre nenhum problema de ordem material. Desde que integrou o universo da dissidência, sua vida mudou de modo considerável. No período de alguns anos, a jovem opositora recebeu múltiplas distinções, todas financeiramente remuneradas. Assim, desde a criação de seu blog, em 2007, a blogueira foi retribuída com a quantia de 250 mil euros no total, isto é, uma importância equivalente a mais de 20 anos de salário mínimo em um país como a França, quinta potência mundial.

O salário mínimo mensal em Cuba é de 420 pesos, quer dizer, 18 dólares ou 14 euros, o que faz com que Yoani Sánchez tenha conseguido o equivalente a 1.488 anos de salário mínimo cubano em sua atividade de opositora.

Jamais nenhum dissidente em Cuba – talvez no mundo – conseguiu tantas distinções internacionais em tão pouco tempo. Por outro lado, o jornal El País abriu suas páginas às crônicas de Sánchez por uma remuneração que oscila entre 150 dólares por artigo, ou seja, uma soma equivalente a oito meses de salário mínimo em Cuba. [8]

Yoani Sánchez, nova figura da oposição cubana, está longe de viver em total desamparo. Ao contrário, dispõe de um ritmo de vida que nenhum outro cubano pode se permitir e, ao contrário do que afirma, seu filho não sofre nenhuma carência alimentar. A dissidente, que primeiro emigrou à Suíça antes de escolher voltar a Cuba, é bastante sagaz para compreender que adotar certo tipo de discurso agradaria a poderosos interesses contrários ao governo e ao sistema cubanos. Estes, por sua vez, sabem ser generosos com ela.

Por Salim LamraniDoutor em Estudos Ibéricos e Latino-americanos da Universidade Paris Sorbonne-Paris IV.  Professor responsável por cursos na Universidade Paris-Sorbonne-Paris IV e na Universidade Paris-Est Marne-la-Valée e jornalista, especialista nas relações entre Cuba e Estados Unidos. Seu último livro se intitula Etat de siège. Les sanctions économiques des Etats-Unis contre Cuba, Paris, Edições Estrella, 2011, com prólogo de Wayne S. Smith e prefácio de Paul Estrade. Contato: [email protected]

Referências bibliográficas:
[1] Yoani Sánchez, “À distância de um clic”, Generación Y, 28 de junho de 2012. http://www.desdecuba.com/generaciony/ (site acessado em 26 de julho de 2012).
[2] Yoani Sánchez, “Maiorista vs minorista”, Generación Y, 5 de junho de 2012. http://www.desdecuba.com/generaciony/ (site acessado em 26 de julho de 2012).
[3] Yoani Sánchez, “O futuro comMariela Castro”, Generación Y, 28 de maio de 2012. http://www.desdecuba.com/generaciony/ (site acessado em 26 de julho de 2012).
[4] Yoani Sánchez, “Fuenteovejuna”, Generación Y, 13 de junho de 2012. http://www.desdecuba.com/generaciony/ (site acessado em 26 de julho de 2012).
[5] Yoani Sánchez, “¿Boa vontade?”, Generación Y, 12 de junho de 2012. http://www.desdecuba.com/generaciony/ (site acessado em 26 de julho de 2012).
[6] Yoani Sánchez, “Porco na ‘caixinha'”, Generación Y, 16 de maio de 2012. http://www.desdecuba.com/generaciony/ (site acessado em 26 de julho de 2012).
[7] Yoani Sánchez, “Os novos chefs de Havana. Os 10 melhores restaurantes da renovada cozinha cubana”, El País, 23 de julho de 2012. http://elviajero.elpais.com/elviajero/2012/07/23/actualidad/1343057020_608376.html (site acessado em 26 de julho de 2012).

[8] Yoani Sánchez, “Prêmios”. http://www.desdecuba.com/generaciony/?page_id=1333 (site acessado em 26 de julho de 2012).

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Ana Paula Postado em 30/Aug/2012 às 21:19

    Fiquei dividida agora! De qualquer forma, por que o governo de Cuba não permite sua saída do país? Ela não sai pq não quer?

  2. Neila Cortes Postado em 31/Aug/2012 às 11:50

    Nenhum cubano passa fome ou vive em total desamparo em Cuba e nao seria essa traira Sanchez, que sempre encontra meios indignos para ganhar dinheiro, que passaria por dificuldades...Mas, sinceramente penso que esta mulher nem merece ser noticia...O melhor mesmo é deixa-la no esquecimento...

  3. Raquel Postado em 04/Sep/2012 às 19:38

    A população de Cuba passa privações sim, ví com meus próprios olhos, recebem sua cota mensal que é pouca, não têm produtos de higiene e limpeza e se as crianças tiverem mais de 7 anos, não recebem leite. As moradias estão deterioradas. Quanto á Yoani deve ter recebido valores pra fazer essa reportagem sobre restaurantes, não tem como ter recursos próprios em Cuba, a menos que você tenha simpatizantes em outros países, que tenham algum portador que leve pessoalmente o dinheiro.

  4. mari mari Postado em 08/Sep/2012 às 10:56

    Que bom que ela conseguiu fazer das denuncias sua fonte de renda! Não existe razão para crucificá-la por isso! Muito pelo contrario, é louvável que ela não tenha parado as denúncias! Não se vendendo ao sistema e continuando a 'emprestar' sua voz à uma opinião diferente!! Não devemos achar que por que um aspecto é certo, todo o resto o é! TUDO possui mais de um aspecto; toda palavra carrega seu oposto; uma verdade nega seu oposto ou o re-afirma! a vida é isso E aquilo, mas não simultaneamente!

    • Zenio Silva Postado em 03/Nov/2014 às 10:46

      Essa é a dúvida do biscoito: vende mais por ser novo, ou é novo por vender mais?! Ela critica para receber benefício$ que não receberia em Cuba, ou recebe benefício$ para criticar Cuba?! Cuba não é uma democracia, tem uma economia arrasada por um bloqueio terrível imposto pelos EUA, mas tem um sistema de saúde que nem os americanos usufruem!!! Não fosse o bloqueio, como seria a vida em Cuba hoje?!

  5. Rodolfo Formigari Postado em 09/Sep/2012 às 17:42

    Cuba, mais de meio século de BLOQUEIO ECONÔMICO! Alguém diz que esse bloqueio proíbe a entra de marcapasso ou medicamentos. Alguém sabe que o governo de Cuba paga 5 vezes mais caro por um ônibus vindo da China porque não podem importar de países que aderem ao Bloqueio genocida dos EUA?! Alguma criança BRASILEIRA recebe até os sete anos leite? Desigualdade vemos aqui na 6a economia do mundo! Cuba resiste há mais de meio século em uma REVOLUÇÃO! 28 horas de trabalho semanal, lazer, cultura, moradia, educação, saúde, trabalho, alimentação, aqui isso tudo é mercadoria e em Cuba é DIREITO! Se alguém tiver restrições com relação a Cuba, assistam aos documentários do Oliver Stone (cineasta norte-americano, veterano de guerra do Vietnã) sobre Cuba: "Comandante", "Looking for Fidel" e "Ao Sul da Fronteira" - nota importante: esses filmes do Oliver Stone sobre Cuba foram censurados em Cuba. Por qual motivo? Algum problema em mostrar qual a realidade de Cuba nos EUA! Há contradições em Cuba, é um país pobre que exporta charuto e açúcar e por conta de um Bloqueio Econômico, midiático, social, cultural, genocida, os cubanos resistem como podem e com uma dignidade que só os cubanos ainda preservam. A questão ambiental, único local onde há recifes de coral 100% preservados no mundo (em Cuba a natureza também não é mercadoria) enfim... teria mil exemplos para citar que as "fotos" não mostram o movimento dialético... há contexto, há pano de fundo, há motivações... haver limitações em Cuba tudo bem... o que não entra na minha cabeça é pobreza no Brasil pois se dividirmos o nosso PIB de 4,3 trilhões por cada brasileiro, daria R$ 82 mil reais por ano por brasileiro, isso somando crianças, idosos etc... Viva Cuba Libre! Liberdade para o 5 heróis cubanos presos em Miami e para entenderem essa história leiam o livro do Fernando Morais Os últimos soldados da Guerra Fria" que aliás irá virar filme em breve! Hasta La victoria siempre!!

  6. Rodolfo Formigari Postado em 09/Sep/2012 às 17:43

    errata os filmes do Oliver Stone foram restritos nos EUA!

  7. rodrigo Postado em 10/Sep/2012 às 11:20

    150 dolares são oito meses de salario mínimo em Cuba. Vamos bem...

  8. Carol Postado em 11/Sep/2012 às 21:49

    "Longe de se ver em estado de precariedade, Yoani Sánchez goza de condições de vida materiais privilegiadas quando comparadas às da imensa maioria de seus compatriotas." "(...)sobre os restaurantes de luxo em Cuba, que poucos cubanos podem frequentar?" "(...)Ao contrário, dispõe de um ritmo de vida que nenhum outro cubano pode se permitir" Como cronista, ela pode não relatar a própria realidade. Mas como o próprio Salim Lamrani destaca no texto, ela trata da realidade da maioria da população cubana.

  9. Priscila Moreira Postado em 16/Sep/2012 às 12:11

    Quando retratamos a realidade do outro, muitas vezes não sabemos direito o que estamos falando.

  10. Carlos Ebert Postado em 20/Sep/2012 às 07:37

    Há uma confusão ai. Ela conseguiu trabalhar como jornalista para publicações no exterior. O tema das reportagens era gastronomia. Seria isso um crime? Certamente quem frequenta esses restaurantes- além dos estrangeiros, é a elite dirigente cubana. Já li o que ela escreve é não duvido da sua sinceridade. Entendo o impacto do bloqueio, mas grande parte das dificuldades enfrentadas pelo regime vem da própria natureza fechada e anti-democrática, só compartilhada no mundo atual pela Coréia do Norte. Já está em tempo de mudar de paradigma, permitir outros partidos e opiniões. Se for a vontade do povo cubano, os comunistas permanecerão no poder pelo voto.

  11. Raul Timor Postado em 22/Nov/2012 às 20:02

    O artigo está mal concebido. Dá a impressão de que Sanchez é mentirosa (e é mesmo) por dizer que passa fome enquanto vive muito bem AO CONTRÁRIO da maioria dos seus concidadãos. Quer dizer que os outros efetivamente passam fome? Acredito que o autor é bem intencionado, desmascara eficazmente essa gusana vende-pátria, mas é preciso cuidado por que sempre há as entrelinhas que podem transmitir ruído nesse tipo de matéria.

  12. Raul Timor Postado em 22/Nov/2012 às 20:06

    " Não se vendendo ao sistema e continuando a ‘emprestar’ sua voz à uma opinião diferente!!" Ai, Mari Mari, você é tola tola. Quem compra é o imperialismo. Ela não poderia vender ou emprestar sua voz ao sistema (acho que você queria se referir ao governo cubano, porque o lobby de Miami, as engrenagens do pentágono, o Departamento de Estado, tudo isso é sistema também, sabe?) simplesmente porque esse sistema não tem a menor necessidade de comprar vozes como a dessa Sanchez, ouvida somente por aqueles que já estão de cabeça (?) feita há muito tempo. Ela é irrelevante, por mais grana e prêmios que ganhe.

  13. Leonardo Postado em 03/Jan/2013 às 15:16

    "O salário mínimo mensal em Cuba é de 420 pesos, quer dizer, 18 dólares ou 14 euros" . Que fortuna! Como é bom o socialismo!

  14. Jack Postado em 12/Jan/2013 às 03:16

    Leonardo, em um país onde a saúde é totalmente gratuita e a maior parte dos produtos vendidos são subsidiados pelo governo, 420 pesos são mais que suficientes para uma vida confortável. Então antes descruzar os dedos para digitar impropérios, pesquise e faça um crítica inteligente ok.

  15. Gabriel Novak Lyonel Guevara Postado em 14/Jan/2013 às 04:39

    Moro na periféria de BH, aqui sim convivemos com um terrorismo e com uma ditadura, a ditadura mercatilista, a ditadura da opreessão, a ditadura da falta de informação e educação, a ditadura da indústria das eleições, a ditadura da corrupção, a ditadura do capital virtual, a ditadura do papel moeda, a ditadura da falsa democracia que é muito pior, entre outras ditaduras veladas e explícitas… não defendo nenhum govenrno, “não tenho, partido, odeio político”, mas se existe uma política escravagista, exploradora, ditadora, tirana e injusta é a nossa – BRAZIL – Nesses quesitos somos campeões. Somos um dos países mais desiguais do mundo. Então, quando olho pra CUBA vejo um país, no mínimo ousado e corajoso, que tentou algo diferente e que é desafiador. Afinal, quantos encararam de frente o capitalismo e os EUA (donos do mundo)… “Você nunca sabe que resultados virão da sua ação. Mas se você não fizer nada, não existirão resultados”. (Mahatma Gandhi)… O capitalismo não foi, não é e nunca será justo, está na sua essência (desigualdade). Por isso toda tentativa deve ser apoiada. “Não podemos esquecer, por um segundo, que fazemos parte de um dos inúmeros povos sequelados pelo egoísmo abominável do homem branco europeu do passado. Temos de resistir aos raios hipnóticos da alienação lançados pela escola e veículos de comunicação e tentar recuperar o que parece irrecuperável.” (C. E. Taddeo, 2012) ¡Hasta la Victoria Siempre!

  16. Fernando Postado em 18/Jan/2013 às 18:00

    Cuba e otima. Resiste ao bloqueio americano e aos Fideis. Eleicoes livres já em cuba. Deixemos os proprios cubanos nos dizerem qual é a verdade deles. O socialismo fracassou e o capitalismo é autofágico. Não há solução fácil. Ninguem está certo ou talvez todos estejam errados. Talvez o mais sensato seja aceitar as diferenças, as divergências.

  17. Carolina Cecconello Postado em 24/Apr/2013 às 02:09

    É fácil falar quando a pele é dos outros, quando a realidade é dos outros, queria ver, racionarem sua comida! e nenhum de vocês dar um pio. Ter televisão? carro? comer carne de segunda a domingo? Já pensou o que dizer ao seu filho(a)? Se acham críticos, cheios de informações, mas na verdade não sabem nada! Quanta hipocrisia!

  18. Marilena Chauí rouba cena em debate: 'classe média paulistana é sinistra' - Pragmatismo Político Postado em 16/Feb/2016 às 19:06

    […] Yoani Sánchez: reveladas novas mentiras da blogueira cubana […]