Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Europa 16/Jul/2012 às 14:34
0
Comentários

Criminoso nazista mais procurado do mundo é encontrado fazendo compras

Acusado de cumplicidade na morte de mais de 15,7 mil pessoas, Csizik-Cstary já foi condenado à pena de morte em corte na Tchecoslováquia em 1948

nazista procurado

Csizik-Cstary faz compras, abre a porta de sua casa a jornalistas do diário britânico e se esconde após descoberta

O criminoso nazista mais procurado do mundo foi localizado em um bairro de Budapeste na Hungria pelo diário britânico The Sun com a ajuda do centro israelense Simon Wiesenthal, anunciou neste domingo (15/07) o diretor do escritório.

Ladislau László Csizik-Cstary é acusado de cumplicidade na morte de mais de 15,7 mil judeus durante a Segunda Guerra Mundial por ter organizado o envio de milhares de pessoas aos campos de concentração nazista, incluindo o de Auschwitz. Na época, Csizik-Cstary era chefe da Polícia Real Húngara em um gueto judeu na cidade de Kassa (atualmente, Kosice na Eslováquia).

Segundo documentos do centro Simon Wiesenthal em Jerusalém, o nazista foi responsável por torturar seus prisioneiros de diferentes formas. Entre suas práticas mais comuns, estava a de bater em mulheres com seu cinto ou com coleiras de cães e obrigar os detidos a cavar valas com as próprias mãos em chão congelado. Além disso, Csizik-Cstary também foi responsável por aplicar a política de atirar naqueles que tentassem fugir.

Leia mais

Com 97 anos, jornalistas do The Sun encontraram o criminoso de guerra, sumido há 15 anos, em um apartamento de dois cômodos, vivendo com membros de sua família. De meias e cuecas, o nazista abriu as portas de sua casa aos investigadores do diário britânico sem saber do que se passava. Csizsik-Csatary negou as acusações relacionadas a seu passado.

Não é a primeira vez, no entanto, que o nazista é encontrado. Em 1997, sua identidade foi descoberta no Canadá, mas antes mesmo da conclusão do processo de deportação, o comandante já havia desaparecido. Desde então, ele configura no topo da lista dos nazistas mais procurados pelo centro israelense Wiesenthal que conseguiu uma dica de seu paradeiro pela campanha Última Chance, que procura trazer oficias nazistas ainda vivos à justiça.

Csizsik-Csatary foi condenado à morte por crimes de guerra em uma corte na Tchecoslováquia em 1948, logo após a vitória dos Aliados. No entanto, o oficial nunca chegou a cumprir pena. Com o fim da Segunda Guerra, Ladislau fugiu para o Canadá, aonde viveu durante décadas com um comerciante de mercadorias de arte.

Opera Mundi

Recomendados para você

Comentários