Redação Pragmatismo
Compartilhar
Aborto 13/Jul/2012 às 21:37
45
Comentários

Mulher publica fotos do próprio aborto para defender liberdade sobre gravidez

Em menos de 48 horas, Jane recebeu milhares de comentários, de vários lugares do mundo, apoiando sua decisão. Uma "pequena parcela", entretanto, disse ela, criticou a divulgação das fotos

A americana ‘Jane’ (ela não revela a verdadeira identidade por motivos de segurança) poderia passar incólume entre as mais de 800 mil mulheres que, todo ano, buscam clínicas de aborto nos Estados Unidos para interromper uma gravidez indesejada.

Leia mais

No entanto, Jane ganhou fama repentina nas redes sociais ao postar fotos do resultado do próprio procedimento a que se submeteu, embalada por um misto de curiosidade e protesto.

mulher fotos aborto eua

Registradas através do celular, imagens mostram pré-operatório do aborto de Jane.

Sem o conhecimento da clínica, a americana registrou, através de seu celular, imagens do seu aborto. Ela estava grávida de seis semanas.

“Quando entrei no hospital, manifestantes contra o aborto aglomeravam-se na entrada segurando cartazes de fetos mortos. Aquelas imagens grotescas me chocaram de tal maneira que eu me senti pessoalmente agredida, triste e violada”, disse ela à Rede BBC.

“Então, enquanto esperava pela minha vez, eu comecei a pensar na aparência do meu aborto. Foi então que decidi tirar as fotos”, acrescentou.

Para sua surpresa, conta Jane, as imagens não eram semelhantes às dos cartazes dos manifestantes.

Com o propósito de mostrar às mulheres uma nova “perspectiva” sobre o aborto, ela decidiu, logo em seguida, montar uma página na internet na qual postou as fotos.

Veja mais registros do aborto de Jane aqui

“Espero que isso sirva de contribuição para uma maior educação sobre o aborto. Acredito que as pessoas têm o direito de receberam a educação e informação adequadas”, afirmou.

Repercussão

Em menos de 48 horas, Jane recebeu milhares de comentários, de vários lugares do mundo, apoiando sua decisão. Uma “pequena parcela”, entretanto, disse ela, criticou a divulgação das fotos, alegando que “uma vida em potencial foi tirada”.

“Ainda que não concorde com isso (o protesto contra o aborto), as críticas também fazem parte do diálogo. Mas, no geral, fiquei surpresa com a quantidade de homens e mulheres que escreveram sobre suas histórias pessoais, contando suas vidas, experiências médicas e opiniões”, afirmou.

“São histórias de pessoas de todo os lugares do mundo, de diferentes idades e classes sociais. Nunca poderia imaginar que havia tanta gente partilhando uma mesma experiência (o aborto) e que viveu em completo isolamento. Tudo isso é verdadeiramente gratificante”, acrescentou.

Jane também contou que recebeu total apoio do pai da criança e de sua mãe, quem já havia abortado um bebê na década de 1970, quando a polêmica nos Estados Unidos era muito maior.

“Decidi não ter um bebê porque simplesmente não estava preparada para ser mãe. Desde o início, já estava certa de que não queria levar adiante a gravidez, porque sabia que não poderia dar a meu filho o que ele mereceria. Infelizmente, não havia outra opção”, contou ela à BBC.

“O pai da criança sabia da gravidez e me apoiou do início ao fim. Ele é um homem incrível, um amigo leal, e acredita que é direito da mulher escolher o que é melhor para seu corpo e sua vida”, disse.

“Já minha mãe também me deu o suporte necessário. Ela ficou feliz de que eu teria acesso a uma infraestrutura hospital segura e limpa, além de ser tratada por especialistas”, acrescentou.

Debate

Segundo Jane, seu objetivo, a partir de agora, foi abrir um espaço para a discussão de ideias sobre um tema polêmico.

“No fundo, esse projeto não é sobre mim. Trata-se de uma comunidade muito maior de mulheres que viveram as mesmas experiências e hoje podem dividir uma mesma estória”, concluiu.

Desde 1973, o aborto é legalizado em todos os 50 estados americanos, mas continua dividindo opiniões.

Uma pesquisa da consultoria Gallup, feita em maio do ano passado, apontou que 49% dos americanos era a favor da “escolha” das mulheres, enquanto 46% se mantinham contra a prática.

BBC Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. wairton de abreu Postado em 14/Jul/2012 às 08:36

    Qual o direito que a mulher que estava no ventre dela teve?

  2. Izabel Aparecida Fernandes Postado em 14/Jul/2012 às 09:37

    Tinha que ser mesmo americana pra fazer uma barbaridades dessa que terror!!

  3. fabricio spinola Postado em 14/Jul/2012 às 14:11

    mais uma pra eu poder pedir clemência junto ao Altíssimo

  4. EDILMA SOUZA Postado em 14/Jul/2012 às 14:27

    E O FIM DO MUNDO ISSO!!!!COMO ESPIRITA Q SOU,ACHEI O CUMULO ESSA MULHER FAZER ISSO!!!!TIRAR O DIREITO DE UM SER INDEFESO DE NASCER!!! EXISTE HJ EM DIA TANTOS MEIOS DE SE EVITAR UMA GRAVIDEZ!!!!PREFEREM NAO SE CUIDAR E COMETER ESSA BARBARIDADE!!!!

  5. Joana Vantini Postado em 14/Jul/2012 às 14:58

    Para mim a questão é simples, quem é contra o aborto, que nunca faça e acabou o assunto.

    • natalia Postado em 07/Aug/2014 às 09:59

      JOANA, OBRIGADA POR SUA SENSATEZ EM MEIO A TANTAS IMBECILIDADES QUE ESTAO SENDO DITAS!! "sou catolica e acho isso um absurdo" gente ok, ninguem está te obrigando a abortar! o problema dos religiosos é que eles nao respeitam a opinião dos outros!!!

  6. Simone Postado em 14/Jul/2012 às 15:20

    Ah, essas pessoas que adoram apontar o dedo para os outros, queria vê-las descerem do alto do seu ego e ajudarem as crianças de rua, as que sofrem violência (física ou psicológica), as abandonadas nos orfanatos, as que são carregadas a tira colo na vida, as que não são desejadas e amadas... É tão fácil ficar em casa e dar palpites do que é certo e errado na vida e no corpo de outra pessoa! Por que será que essas pessoas, que se acham tão donas da razão, se dão ao trabalho de criticar quem decide por uma coisas dessas? Será que essas pessoas se acham tão perfeitas assim, que ao invés de cuidar de si mesmas, de evoluir, de fazer alguma coisa para termos um mundo melhor, ficam julgando os outros? Será que não têm capacidade de ver que quem toma a decisão de abortar está sofrendo, está se violentando, mas que tem seus motivos para fazer isso? Que só essa pessoa pode saber dos seus medos, sua vida e suas dificuldades? Creio que as pessoas que criticam tão facilmente os outros não têm tempo para olhar para si mesmas, é aí que as suas vidinhas vazias passam a ter sentido: tomando conta da vida alheia.

    • mary oliveira Postado em 16/Sep/2013 às 15:39

      Tem razao, e voce falou algo que ninguem cita, mas so quem ja abortou sabe, a pessoa sofre ao fazer isso, fica mal por uns tempos, ninguem faz isso contente, faz porque eh o jeito, especialmente no brasil onde ainda eh feito clandestinamente, e nem eh dificil, eh so usar o medicamento, enfim... Se voce eh contra, entao quando engravidar nao aborte, simples!

  7. Renata Postado em 14/Jul/2012 às 19:57

    Ah, fala sério. Li um comentário por ai dizendo que quem aborta está sofrendo??? Sofre sim, aquela que sabe que o filho que espera é anencefálico, ou que foi vítima de um estupro, do próprio pai as vezes; eu garanto que essas sim, devem sofrer... Pelo amor de Deus, gravidez dá pra evitar, e não podemos por a cupa na falta de grana, porque hoje em dia tem pílula, camisinha e etc, tudo pago pelo SUS. Pra mim é egoísta, aquela pessoa que não pode cuidar de si, engravidar, por não se cuidar, e pior, VEM OUTRAS E SE ACHAM NO DIREITO DE "RETIRAR" O BEBE, porque não estão preparadas pra ser mãe. Vergonha isso. Não quer filho, NÃO FAÇA FILHO. Gosta de sexo, mas não quer filhos, PREVINA-SE. Não existe desculpa.

  8. Clara Postado em 15/Jul/2012 às 05:31

    Vamos analisar alguns pontos: Sim, o aborto não é uma decisão simples, é sofrida demais. NÃO EXISTEM politica publica, aquém da época do Carnaval, citando ao menos algo sobre prevenção . Legalizar o aborto NÃO É banalizar o aborto. Se fossemos usar o exemplo mais banal, pensemos então em um casal que transa de camisinha, e um dia acontece um imprevisto e sem saber ela engravida. Por que SIM, isso poderia acontecer!! Ai qual vai ser o argumento? Esse casal nao terá o direito de decidir pela vida deles? Pq estamos falando de vidaS formadas, existentes, com questionamentos, escolhas próprias!!!Cada um deve decidir sobre sua vida, as escolhas pesarão para cada um individualmente, criticar as decisões pessoais de cada é realmente mto facil... ''Joana Vantini, em 14 de julho de 2012 às 14:58 disse: Para mim a questão é simples, quem é contra o aborto, que nunca faça e acabou o assunto.''

  9. Friedhardt Postado em 17/Jul/2012 às 14:58

    "Para mim a questão é simples, quem é contra o aborto, que nunca faça e acabou o assunto.” Perfeito. E digo mais: Quem é contra o assassinato, que nunca mate e acabou o assunto. Esse pessoal reacionário criticando decisões pessoais me enoja...

    • misia Postado em 16/Sep/2013 às 15:41

      Concordo

    • natalia cruz Postado em 07/Aug/2014 às 10:05

      A única diferença é que se o assassinato fosse legalizado você correria o risco de estar andando tranquilamente por ai e ser esfaqueado até a morte. Agora, se o aborto fosse legalizado, ninguem sairia por ai matando os fetos das mulheres grávidas. Entendeu agora? ;) Assassinato tem a ver com a relação com o outro, aborto é a relação da mulher com o bebe DELA que está dentro da barriga DELA, faz parte do corpo DELA. E nem venha me dizer que o pai é 50% disso, quem fica com o bebe na barriga durante 9 meses é a mulher, quem passa por um furacao hormonal e ve o corpo e a mente se transformarem é ela. Muito fácil achar que 30 segundos de ejaculação te dão o mesmo poder de decidir que a pessoas que ficou 9 meses com o feto dentro da barriga.

  10. Stella Postado em 18/Jul/2012 às 10:44

    O problema todo é que todos são pró-vida até a criança nascer. Depois que nasceu, todos lavam as mãos, e tanto faz o que acontece com a criança. "Ah, tem o bebê e dá pra adoção". Quem adota? Os mesmos pró-vida que acham que tem que perpetuar seus genes e que filho só é filho se tiver a cara do pai? Ou os milhares de pais que entram na fila de adoção, mas só por crianças recém-nascidas, para criar e fingir que não há um passado antes daquela criança conhecê-los? Os pró-vida são os mesmos reacionários que querem a pena de morte. Pró-vida de quem? Do bebê, é que não. Porque se fosse, ajudariam crianças abandonadas. Só estão aí pra encher o saco e tentar controlar vaginas e úteros alheios. Em vez de começar a demagogia de botar mais crianças indesejadas no mundo, ajudem as que já estão aí. E parem de perturbar a vida de quem tem a coragem de dizer que não quer filhos.

    • mary Postado em 16/Sep/2013 às 15:42

      Falouuu!! Arrasou! Eh isso mesmo

  11. sandra Postado em 14/Aug/2012 às 20:56

    Como e' facil decidir o destino de alguem, que ja' existe, mas nao pode se defender. Tao bonito esse discurso: "direito de decidir". Agora eu pergunto: A criança nao tem nenhum direito? Por que nao usou camisinha, pilula, pilula do dia seguinte? Vai fazer isso de novo, quando pintar um esquecimento? Quem comete essa pratica nada mais e' do que gente irresponsável que nao tem coragem de assumir o proprio erro. E o pai desse bebe se fosse uma pessoa que realmente quisesse dar algum apoio, nunca teria aceitado essa decisão. Isso chama-se maneira mais facil de se livrar de um compromisso. E realmente, filho requer alem do amor, compromisso e responsabilidade, coisa a que ele nao teria, com pais tao desumanos. Gente nao e' propriedade. E hoje, onde essa mulher estiver, depois de toda a repercussão, tenho certeza absoluta, la' no fundo ela reconhece a gravidade do que ela fez. Conheco pessoas que fizeram ou pelo menos tentaram fazer aborto, e posso garantir que de um jeito ou de outro essa pratica sai caro para a mulher, por mais moderna que ela se considere.

  12. Fernanda Postado em 30/Aug/2012 às 15:53

    Modernidade não tem nada a ver com aborto, muito antes pelo contrário. Desde que as religiões puseram as mãos no poder é que o direito a escolha acabou. Quem não sabe pensar recorre a religião, porque é mais fácil repetir pregação. Nosso país 'laico" está cada vez mais nas mãos de gente que não sabe pensar. Todas as mulheres que não souberam pensar e enxergar um futuro para si mesmas, que foram enchidas ou se encheram de filhos que não souberam criar (porque o Brasil está cheio de gente mal educada e disto não há dúvida, inclusive de alfabetizados que não sabem ler), e todos os homens com sede de poder sobre o sexo oposto e sobre a opinião alheia como os pastores, são contra o aborto.

  13. Rogerio Postado em 06/Sep/2012 às 13:21

    Acho que a mulher tem todo o direito ao se corpo, mas não ao corpo de seu filho. Uma criança de poucos meses de gestação já tem terminações nervosas e portanto sente dor.

  14. Eduardo Mauroy Postado em 12/Sep/2012 às 06:51

    O assassino por acaso tem o direito de escolher ser assassino ou nao após ter tirado uma vida? Talvez a legalizacao do assassinato resolva essa questao, que deveria ser prioritária, por serem os assassinos uma minoria que poucos direitos tem... Até quando essa discussao insana sobre legalizacao do aborto vai se prolongar? Quem nao está satisfeito com a legislacao vigente que aborte a si mesmo para dar o exemplo. Aí sim veremos quantos abortistas restarao.

    • mary Postado em 16/Sep/2013 às 15:44

      Tu eh homem fela da puta! Tem nem o direito de opinar! Tu nao sabe o que uma mulher passa, talvez saiba quando alguma muito proxima a voce passar por isso

  15. Tina Postado em 13/Sep/2012 às 14:44

    A questão não está em legalizar ou não. Se não legalizado, haverão mulheres que continuarão a fazê-lo ilegalmente (o que, dependendo da situação financeira, poderá ser realmente perigoso); Se legalizado, quem é contra, não irá fazer. Na minha opinião o que acontecerá é uma banalização da vida. Acabo de ler uma matéria sobre o sofrimento das mulheres do Congo. Todo mundo fica barbarizado ao ler o cotidiano da mulher que relatou a situação do país, mas o que houve lá foi a banalizaçao da vida. Matar, estuprar, violentar são atos de quem não dá a mínima pra outra pessoa. Aborto se encaixa aí. A situação lá é precária, absurdamente desumana e o pessoal dos países mais desenvolvidos teima em fazer tempestade por uma coisa tão simples. Previna-se, pô! A não ser em caso de estupro (podem dizer que é clichê), em que você não tem a opção, a gravidez pode ser evitada, sim. Se a mulher se diz responsável pelo próprio corpo, se ela acha que tem direito de decidir o que fazer com ele, o melhor a ser feito é prevençao. Camisinha, anticoncepcional, diu, ..., pílula do dia seguinte e vários outros métodos, que, se usados juntos, aumentam a eficácia de prevenção. E tudo isso o governo oferece gratuitamente. Métodos não tão invasivos quanto um aborto. Se não se sente preparada pra ser mãe, cuide-se. "Acidentes" só acontecem para justificar aborto. Nunca vi alguém dizer que pegou alguma DST por "acidente"... todo reconhecem seu "vacilo". A mudança deve partir da mentalidade da mulher (não podemos esquecer o homem, que se não estiver preparado ou "a fim" pode evitar tb)... ou de nada adiantará legalizar o aborto se for para fazê-lo todo mês, usando-o como método contraceptivo.

  16. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 10/Oct/2012 às 14:32

    Você é contra o aborto? Não faça! Agora é preciso dizer algo: Nada justifica ficar chamando para si 15 minutos de fama espalhando na Web fotos de curetagem. Isso é um atentado baseado em revolta e não leva a lugar algum, a não ser a repulsa imediata. Somos humanos e reagimos assim vendo um ser inocente morrer. A questão do aborto já é polêmica o suficiente para ser tratada como matéria de jornalzinho pinga-sangue. Acho essas investidas pragmáticas infelizes. Desculpe, mas tive que dizer.

  17. Rayza Postado em 10/Oct/2012 às 14:33

    Pelo direito da mulher continuar abortando de forma legal e segura.

  18. a favor do direito das mulheres Postado em 10/Oct/2012 às 14:36

    quem é contra o aborto deveria pelo menos se preocupar com as crianças que ja existem no mundo, ja nasceram, e hj nao tem estrutura nenhuma, nem familiar, nem cultural... É muito facil julgar e cuidar da vida alheia, se fingir de "pessoas melhores"... quer fazer diferença no mundo? Faça! Mas sem demagogia por favor

  19. Anna Postado em 10/Oct/2012 às 21:32

    É incrível a capacidade de desfocar o assunto que as pessoas possuem. Dizer que para ser contra o aborto é necessário cuidar dos milhares de crianças abandonadas por aí é bastante cômodo, uma vez que transfere uma responsabilidade (que é um problema social diferente da questão do aborto) para alguém que tem um pensamento simplesmente a favor da vida. É como foi dito aí em cima. No ventre o feto já possui terminações nervosas e sente dor. O aborto torna-se um assasinato de um "ninguém". Que existiu até enquanto a "mãe" quis. Decidir sobre a vida de alguém que poderia ter sido... Que era um ser humano. A questão não é estar ou não preparado para cuidar. Trata-se da falta de responsabilidade em arcar com as consequencias. É muito fácil decidir sobre a vida de alguém que não tem direito de resposta! As pessoas estão cada vez mais frias. Postar fotos pra dizer que não é tão feio assim... Francamente...

  20. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 12/Oct/2012 às 00:16

    Eu sou contra o ABORTO na MINHA CASA onde minha opinião pode ser útil. Aqui me posicionei contra DIVULGAÇÃO DE FOTOS. Só. E sim, se eu PUDESSE montaria uma associação para adotar crianças destinadas a morrer por motivos alheios a meu conhecimento que vão desde crime de estupro até classe social. ... porém, não tenho como... assim como muita gente bem intencionada nesse sentido, não tem... enquanto alguns com DINHEIRO PARA QUEIMAR não fazem NADA! Só textinhos de metalidade filosófica 2D.

  21. Fernanda Postado em 28/Oct/2012 às 02:53

    Vão cuidar das suas vidas, dos seus corpos e do que estão dentro deles!! São tão pró-vida dentro de casa, sentados no sofá... FALSOS, HIPÓCRITAS!! Arregassem as mangas e vivam o que pregam, cuidem de crianças de formadas, já postas nesse mundo e que são abortadas todos os dias pelo abandono, agressão e descaso. Duvido! É muito mais fácil e chama mais atenção defender coágulos, proto-humanos. Vocês não são bobos nem nada de arregaçarem as mangas de fato e se responsabilizarem por trombadinhas jogados em alguma instituição da vida, não é mesmo? O que vocês querem é só apontar o dedo. Hum... é muito santo para pouco altar, hein?! Um bando de covarde! Ter coragem de assumir que cometeu um erro e interromper o desenvolvimento do que se tornará adiante um ser humano não é para qualquer uma mesmo. Para qualquer uma é ir engolindo a seco a ideia de ser responsável por outra vida e ver no que essa história vai dar no melhor estilo "fazer o quê?" como já vi MUITAS ao longo da vida. E deprimente é abortar?! Cuidem das suas próprias vidas e das que vcs colocaram no mundo que já estará de bom tamanho. Cada um sabe de si. O que está usando o meu corpo para viver e desenvolver é MINHA RESPONSABILIDADE. Levantem os traseiros hipócritas dos seus confortáveis sofás e façam alguma coisa em relação aos que estão já em nossa sociedade fazendo treinamento para serem criaturas problemas em nossa sociedade. É muito fôlego para pouca ação. A benção, Vossas Santidades do pau oco.

    • Alessandra Postado em 24/Sep/2013 às 10:50

      APOIADÍSSIMAAAAAAAAA!!!!

  22. Valiff Postado em 23/Nov/2012 às 01:07

    Quando as pessoas simplesmente vão encarar o fato de que sexo é um ato que TEM consequências? Sim, é ótimo e todo mundo gosta. Mas também pode ter consequências emocionais e físicas profundas, não só em você mesmo mas em outras pessoas. Tem que ser feito de forma responsável! Hoje em dia só se fala em liberdade, como se isso não implicasse responsabilidade. É tão difícil assumir a responsabilidade pelas próprias ações? Os anticoncepcionais existem e estão aí, de graça para quem quiser usar. A camisinha é a maior maravilha do mundo, você pode transar com quem quiser... sem doenças, sem gravidez, sem medo... Como ignorar esses avanços imensos e ainda chamar isso de modernidade?? Liberdade de escolha?? Não dá pra entender.

    • mariana Postado em 16/Sep/2013 às 15:52

      Nem todo mundo pode tomar anticoncepcional, ele eh como qualquer outro medicamento de uso prolongado, e causa cancer, mudanças hormonais pq ele eh hormonio, trombose, avc, nem todas as mulheres se sentem bem com medicaçao, nesse caso so resta o preservativo, mas nenhum metodo isolado eh 100% seguro, procure os medicos da ufba, do grupo "gravidez planejada" e pergunte a eles.

  23. Valiff Postado em 23/Nov/2012 às 01:13

    Ah... e antes que eu me esqueça... Como bem citaram algumas pessoas anteriormente, "vão cuidar das suas vidas, do meu corpo cuido eu" é um argumento tão bom quanto "cuide dos seus cachorros, que os meus eu mato na paulada" ou "cuide dos seus vizinhos, que os meus eu esfaqueio quando quiser". Ah, a vida em sociedade... outro avanço da modernidade que os "modernos" insistem em fazer regredir.

  24. Rê_Ayla Postado em 06/Jan/2013 às 21:32

    queridos pró-vida: só existe um método anticoncepcional 100% seguro - não fazer sexo. A partir do momento em que se opta por fazer, corre-se o risco de uma gravidez. E no caso de ela acontecer, a pessoa que sofrerá as maiores consequencias de qualquer escolha - ter ou não ter - é a mulher que está grávida. TODAS as consequencias físicas e emocionaias de qualquer escolha caem sobre essa mulher. Então é ela, e SÓ ELA, que deve decidir o que é melhor para si.

    • Ésoj Postado em 28/Sep/2013 às 00:25

      até parece que a única forma de se evitar uma gravidez é não fazendo sexo. Se uma caminha impede a passagem por ela de diversos vírus e bactérias, como não impediria a passagem de um espermatozoide? Acorda....

  25. Max Postado em 11/Apr/2013 às 12:08

    "O problema todo é que todos são pró-vida até a criança nascer. Depois que nasceu, todos lavam as mãos, e tanto faz o que acontece com a criança. “Ah, tem o bebê e dá pra adoção”. Quem adota? Os mesmos pró-vida que acham que tem que perpetuar seus genes e que filho só é filho se tiver a cara do pai? Ou os milhares de pais que entram na fila de adoção, mas só por crianças recém-nascidas, para criar e fingir que não há um passado antes daquela criança conhecê-los? Os pró-vida são os mesmos reacionários que querem a pena de morte. Pró-vida de quem? Do bebê, é que não. Porque se fosse, ajudariam crianças abandonadas. Só estão aí pra encher o saco e tentar controlar vaginas e úteros alheios. Em vez de começar a demagogia de botar mais crianças indesejadas no mundo, ajudem as que já estão aí. E parem de perturbar a vida de quem tem a coragem de dizer que não quer filhos." [2]

  26. cristiane Postado em 18/May/2013 às 13:09

    o que eu saiba isso e ruidade ela vai queimar no fogo do inferno

  27. Anna Postado em 22/May/2013 às 21:21

    "Ah, que horror, tirando o direito de um pobre ser indefeso de nascer". Um ser que, por não ter 3 meses de gestação ainda, não construiu um sistema nervoso. Se a pessoa é considerada morta quando ocorre a morte cerebral, por que aquele que ainda nem tem um cérebro tem mais direito sobre a vida do que a mulher que o carrega?

  28. Joane Farias Nogueira Postado em 23/Jul/2013 às 23:20

    Wairton de Abreu, como vc pode saber se é mulher? E se fosse, como a mulher no ventre dela poderia fazer algo por ela? Vc escolheram a prevalência do feto sobre a mulher, eu escolha a mulher prevalecendo-se ao feto. Vc pode ter direitos à vontade, mas não tem direito a estar no meu corpo se eu não quiser. Não é assim que funciona. Romantismo não vem impedindo nenhuma mulher de abortar.

  29. danny Postado em 25/Jul/2013 às 00:35

    Deveria tomar cuidado! Prevenção! "O pai da criança sabia da gravidez e me apoiou do início ao fim. Ele é um homem incrível, um amigo leal, e acredita que é direito da mulher escolher o que é melhor para seu corpo e sua vida”, disse." Pra mim não é homem não consegue ir a frente com um filho, quem dirá com uma mulher! Fraco!

  30. Maria Postado em 26/Jul/2013 às 08:40

    Se vc não está preparada para ser maãe, "acho" que existem métodos contraceptivos não? ou tem que esperar engravidar para ter o "direito" de não ser mãe? aff ... me poupe!

  31. Lucas Postado em 03/Oct/2013 às 14:55

    Ah. Coitatinha. Tirou o filho pq não tinha condições de criá-lo. Ficou chocada com as fotos nos cartazes que provavelmente mostravam fetos despedaçados. Aí ela quis mostrar q fazer aborto não era tudo isso. Ao invés de ser despedaçada, essa probre criatura em desenvolvimento foi "apenas" liquefeita. Aff

  32. mariele Postado em 29/Oct/2013 às 12:24

    As mulheres que fazem isso estão certas,erradas foram a mãe delas que deveriam ter feito o mesmo quando estavam gravidas,esperando elas.Como estar preparada para ser mãe se nem mulheres o suficiente são para ter um filho.

  33. angela Postado em 16/Jan/2014 às 19:33

    Q Acredito que o aborto deveria ser legal ,simplismente pelofato de que pra essa crianca gerada nao sofresse depois porq a mulher q tem coragem de abortar um filho nao deve ser tratada como um ser hmano . Se uma mulher aborta um filho e poq nao tem coracao e jamais daria o amor que ela necessita por isso sou a favor porq e melhor q abortem a ter q maltratar depois e fazer_los sofrer por falta de carinho quem acha que eu estou errada pr favor me corrija...bjs

  34. Anônimo Postado em 13/Feb/2014 às 12:09

    Bom essa mulher tomou a pior decisão pois tirou a vida de um inocente, porque não deixou a criança nascer e dava para adoção, e tem mas porque ela não se prevenio tem tantos metodos. Deus concerteza castigara esta mulher por este ato assassino. Eu tambem nao estava preparada para ser mãe mas meu filho nasceu e eu e meu esposo somos muito felizes e hoje eu posso dizer que sou a mulher mas feliz do mundo pois Deus me deu a dadiva de ser mãe. Muitas mulheres por ai nao podem ser mãe e as que podem tiram a vida de um inocente que nao tem culpa de nada e Deus fara justiça contra essas mulheres e tambem contra os médicos que fazem o aborto. QUEM AMA NÃO MATA DIGA NÃO AO ABORTO.

  35. aline moraes da silva Postado em 10/Apr/2014 às 15:50

    Não tenho coragem de fazer um aborto ainda mais porque quase fui mãe meu ex marido na época me agrediu com palavras e agressões eu tava gravida de seis meses e nesse dia passei mal acabei perdendo meu filho nessa época me separei dele e esse abusado ainda anda na rua parecendo que nada aconteceu isso me doi muito antes o amava tanto hoje só sinto magoa pois era por meu filho esta vivo e nao foi assim ele se negou a me ajudar. O luiz roberto e a mãe dele dona Maria de Lourdes ramos me tratou pior que um cachorro me tratou como uma qualquer. Hoje ele mora em SP guarulhos st Dumont jardim banannal .eu escrevo para desabafa pois quase morri por causa deles .