Luis Soares
Colunista
Homofobia 24/Jul/2012 às 16:51

Silas Malafaia ataca Pedro Bial e Rede Globo por promoverem 'união gay'

Pastor Silas Malafaia chamou Pedro Bial de ridículo por programa favorável à união homoafetiva

casal evangélicos gays pedro bial

Programa “Na Moral”, de Pedro Bial, apresentou cerimônia de casamento gay, com presença de pastores homossexuais. Silas Malafaia, líder evangélico reconhecido por lutar contra os homossexuais, detestou o que viu. Foto: Divulgação

Silas Malafaia e o seu site Verdade Gospel atacaram a TV Globo e o apresentador Pedro Bial por promoverem “de maneira explicita e tendenciosa” a união entre homossexuais no programa “Na Moral” de quinta-feira (19) à noite.

“Fica aqui o nosso protesto veemente pela propaganda ostensiva, ridícula, usando até criança para falar bem da causa gay”, disse o pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

O programa mostrou uniões bem sucedidas entre gays e entre lésbicas. Um deles foi o dos cabeleireiros Vasco da Gama Filho, 41, e Júnior de Carvalho, 48, que em 2006 em Catanduvas (SP) adotaram Theodora. A garota atualmente com 11 anos disse ao Bial estar feliz com seus pais e que na escola não sofre preconceito.

O programa também entrevistou familiares de duas lésbicas evangélicas e apresentou cenas da festa da união civil entre as duas, após estarem juntas havia quase 20 anos.

Leia mais

Malafaia disse que Bial mostrou que continua fazendo o “papel de medíocre e ridículo” já demonstrado no Big Brother.

“Agora, para mostrar que é mais ridículo ainda, vem fazer programa de uma verdadeira propaganda de união gay, enganando a sociedade ao mexer no emocional das pessoas, quando na verdade, por trás das câmeras, estas relações são terrivelmente problemáticas”, disse. “Vamos ver as consequências nas gerações futuras de crianças sendo criadas por casais homossexuais.”

O Verdade Gospel não se conformou como o fato de o Bial ter afirmado que “a moral está mudando” e que agora “o que importa é o amor”. Acusou o apresentador de mentir ao afirmar que a metade da população brasileira é favorável à união civil entre homossexuais.

Malafaia reconheceu que “o mundo não é igreja”, mas disse que não poderia deixar de se indignar quando princípios divinos são “quebrados” com o propósito de fazer “apologia a algo terrivelmente condenado por Deus”.

“É inaceitável que um veículo de comunicação desta grandeza venha fazer uma apologia tão ridícula ao casamento gay”, disse, pedindo que os “cidadãos” enviassem protesto à Globo.

Paulopes

Posts relacionados

Comentários

No momento, o formulário de comentários não está habilitado, aguarde enquanto realizamos a manutenção do serviço!