Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Geral 02/Jul/2012 às 16:29
6
Comentários

Justiça condena Habib's a indenizar cliente expulso por usar chinelo

Habib’s é condenado a indenizar cliente que foi expulso de loja por estar de chinelos

habibs condenado

Condenação impõe indenização no valor de R$ 13 mil

A Justiça paulista condenou, na última quinta-feira (28), uma franquia da rede de comida árabe Habib’s a indenizar em R$ 6.000 um homem que foi expulso da loja porque estava usando chinelos. De acordo com as testemunhas, após expulsar o homem e sua namorada que consumiam o lanche adquirido no local, o gerente do Habib’s ainda disse “não sei o que esses favelados vêm fazer aqui“.

O caso ocorreu em uma das lojas localizadas no centro de São Vicente, litoral paulista. De acordo com outros clientes que testemunharam em favor do cliente, tudo ocorreu por causa da roupa e do calçado que o homem usava. Uma testemunha relatou que o atendente foi claro ao dizer ao cliente que ele não poderia permanecer no estabelecimento porque estava de camiseta regata branca e chinelos.

Outra testemunha também disse que, embora não soubesse o motivo da discussão, estava com amigos na porta da loja quando teve a atenção voltada para uma discussão em que o gerente do Habib’s pedia para os dois clientes deixarem o estabelecimento e que “não sabia o que estes favelados tinham ido fazer lá”.

Leia mais

Disse também que o gerente falava em tom alto e que chamou atenção de muita gente. E relatou que os clientes expulsos saíram bastante constrangidos e envergonhados.

Condenação

Para o juiz que analisou o caso em primeira instância, Artur Martinho de Oliveira, os depoimentos provam que o cliente “foi violentamente constrangido dentro do Habib’s porque não estava bem vestido, não tinha posses, fez um pedido de pequeno valor, estava de chinelos, mas teve um comportamento muito mais digno do que o gerente do estabelecimento. Mesmo expulso, ofendido, constrangido, vulnerado em sua honra e dignidade, sequer retrucou. Não xingou ninguém. Não discutiu. Apenas deixou o estabelecimento, envergonhado e humilhado na frente da namorada, também ofendida, mas com um comportamento digno”.

Após a condenação de primeiro grau, que impôs o pagamento de uma indenização de R$ 13 mil, a franquia entrou com recurso no TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) que manteve a sentença, porém reduziu o valor da condenação para R$ 6.000. Ainda cabe recurso desta decisão ao STJ.

Agências

Tags

Recomendados para você

Comentários

  1. Tom - O porquê Postado em 02/Jul/2012 às 18:05

    Não acho estranho que o Habib´s seja condenado a pagar justa indenização a um cliente que foi expulso de uma de suas lojas por usar chinelo. Causa-me estranheza o fato das pessoas ter que usar calças e roupas consideradas adequadas para entrar em fóruns e outros prédios da justiça. Talvez a justiça brasileira deva reconhecer também suas mazelas e tudo aquilo que a faz inacessível a seu povo, incluindo, no mínimo, análise de roupas obrigatórias.

  2. Higor Postado em 03/Aug/2012 às 17:35

    E esse cara está achando que o Habib's é algo chique?! Fast food comunzão, dá pra ir até de traje de banho. Eu heim... Fez muito bem a vítima de pedir indenização! E a comida do Habibs passa um tanto longe de comida árabe de respeito!

  3. Valéria. Postado em 27/Aug/2012 às 15:05

    Concordo plenamente com você Higor.

  4. Guilherme Postado em 02/Sep/2012 às 18:43

    Imaginem a seguinte esquete: Deveria entrar lá um grupo de pessoas vestidas com roupas tradicionais de nômades árabes, só que calçando sapatos ou tênis. Nunca vi Habib de verdade, tradicional, usar algo que não fosse chinelo, a não ser que estivesse descalço! Ora, o que o rapaz faz é uma homenagem à franquia e ainda é tratado dessa maneira?!

  5. Alexandre Maywald Postado em 01/Jan/2013 às 12:24

    QUE VERGONHA!! O TJ-SP diminuiu a indenização??? Logo para uma gigante multibilionária como a Ré em questão? É um absurdo!! Para pagar 6.000 reais de indenização continua valendo a pena a Ré fazer o que está fazendo. RIDÍCULO. Deveria aumentar para 130.000 reais, isso sim!! E no mínimo!

  6. Adalberto Postado em 19/Oct/2013 às 10:42

    Achei pouco esse valor. Será que o gerente foi demitido pelo "prejuízo" dos patrões? Esses profissionais deviam ser orientados quanto a julgar os outrospela aparência. Esse caso lembra a de um garoto negro filho adotivo de um possível cliente de uma consessionária de carros importados, que foi discriminado pelo gerente.