Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Direitos Humanos 10/Jul/2012 às 15:50
20
Comentários

É preciso mudar: Artistas protagonizam campanha para nova política de drogas no Brasil

Atores aparecerão em comerciais encenando histórias de dependentes químicos. Iniciativa “Lei de Drogas: É preciso mudar” quer enviar ao Congresso um milhão de assinaturas para criar um projeto de lei que altere a atual legislação

O auditório da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Rio de Janeiro ficou pequeno no evento de lançamento da campanha “Lei de Drogas: É Preciso Mudar” convocado pela Comissão Brasileira Drogas e Democracia e o Viva Rio, com praticamente três fileiras destinadas aos discursantes.

Leia mais

(Vídeo com Luis Melo)

Após uma breve apresentação por parte de Rubem Cesar do Viva Rio e os publicitários responsáveis pela campanha, escolhidos após um concurso, foram exibidos os oito vídeos que começam a ser veiculados na TV hoje. Em seguida, vários representantes da sociedade apoiaram a campanha cujo principal objetivo é descriminalizar o uso e porte de drogas e deslocar essa questão da área de Segurança Pública para a da Saúde e Assistência Social. O Brasil tem a quarta população prisional do mundo, após a Nova Lei de drogas entrou em cinco anos atrás, enquanto teoricamente não se pode mais encarcerar um usuário o número de presos acusados por tráfico triplicou, numa clara amostra do fracasso dessa Lei. A ideia do Projeto “É Preciso mudar”, nas palavras do Deputado Paulo Teixeira é “Resolver o problema com solidariedade e saúde e não polícia ou prisão”.

Para convencer a população, foram produzidos uma série de filmes aonde num clima sombrio, dois defensores públicos e seis atores contam histórias reais de pessoas que tiveram suas vidas destruídas após serem injustamente presas sob acusação de tráfico. A global Regina Sampaio interpreta a mãe de um usuário, que ficou dez meses presa porque encontraram droga na sua casa, Luana Piovanni é uma universitária que amargou 74 dias na cadeia por ter uma quantidade “excessiva” de droga, Isabel Fillardis é uma jovem mãe dependente que pegou quatro meses. Os defensores públicos contam a história de um jovem indiciado por tráfico possuindo apenas meia grama e a de uma jovem prostituta foi presa quando numa batida policial seu cliente fugiu deixando drogas para trás, a história mais chocante é contada por Luis Melo, um usuário foi preso junto com sua mulher, que acabou morrendo de tuberculose enquanto aguardava julgamento na cadeia. Todas essas histórias foram coletadas do Banco de Injustiças, projeto encabeçado pelo jurista Pedro Abramovay, que é um dos autores do projeto que será apresentado pelo Deputado Paulo Teixeira. Uma campanha lançada hoje no site AVAAZ pretende recolher 50mil assinaturas que serão levadas ao congresso. Em seguida, começa o trabalho de colher assinaturas físicas, com o objetivo de alcançar um milhão e trezentas mil assinaturas.

é preciso mudar drogas

Para provocar o debate sobre o tema, os atores Luana Piovani, Luís Melo e Isabel Fillardis, entre outros, são vistos em imagens em preto e branco segurando uma placa com a frase "É justo isso?"

Apesar de declaradamente inspirado no modelo Português, aonde os usuários flagrados são encaminhados a avaliação psicológica e cursos de combate a dependência, muito se discutiu sobre os avanços nos países vizinhos. “A posição que governos de vários países da América do Sul estão tomando não está acontecendo no Brasil” disse Ilona Szabo da Comissão Global Drogas e Democracia, “Apoio o mandato da Dilma em vários aspectos, mas acredito que nesse assunto ela não deu bons passos” disse o Secretário de Meio Ambiente do Rio de Janeiro Carlos Minc, em referencia a saída do Pedro Abramovay da Senad. O próprio Abramovay completa “O Brasil tem sido observado internacionalmente por vencer vários desafios em que a esperança vence o medo. Mas no assunto das drogas, o medo ainda vence a esperança, o Brasil não consegue desarmar essaa armadilha do medo. É medo por parte dos políticos, dos meios de comunicação, ou das pessoas, de falar do assunto. Imaginar que a opinião pública não pode discutir esse tema, é não confiar na opinião pública brasileira”.

Focando antes de mais nada em separar claramente o usuário e o traficante e usar a policia para combater o crime organizado, o projeto vem sido criticado por alguns indivíduos e coletivos do movimento antiproibicionista, sobretudo aqueles que defendem o cultivo da canábis para uso próprio. No meio dessa discussão, o discurso do Coronel Jorge da Silva doutor em Ciências Sociais e ex-comandante do Estado Maior da PMERJ chamou atenção: “Em algum momento já passou pela minha cabeça, assim como na de praticamente todo policial, de que o usuário era pior que o traficante. Mas depois de ver vários colegas, traficantes e moradores de comunidade serem enterrados comecei a entender a insanidade que é o modo como o mundo decidiu enfrentar a questão das drogas. A penalização e a criminalização foi testada e faliu. A descriminalização é que ainda não foi testada. Está na hora de testarmos – Descriminalizar apenas a droga, sem descriminalizar a fonte também não faz sentido”.

Após vários políticos, juristas, representantes da igreja católica e evangélica (que deixaram claro que infelizmente não representam a opinião oficial dessas comunidades), assistentes sociais e representantes do sistema prisional inundarem o auditório com dados, discursos e eventuais autopromoções finalmente abriu-se espaço para uma breve coletiva. Apesar de uma das ideias do projeto ser trazer o debate para sociedade, questões como a regulamentação da venda de drogas, ou mesmo a inclusão do cultivo para uso próprio na proposta não foram bem recebidos pela bancada que evadiu dizendo que o projeto “não procurava resolver todos os problemas de uma vez” ou mesmo que “quem é criminalizado é o usuário e não a droga! A droga é legal ou ilegal!”. Finalmente, a coletiva encerrou-se com os depoimentos de duas estrelas da campanha, Isabel Fillardis declarou que não é nem nunca foi usuária mas ficou tocada pelas histórias das pessoas “Esse assunto precisa ser falado e discutido, então eu quis falar do assunto!”.

(Vídeo com Luana Pivoani)

A veterana Regina Sampaio foi mais além “Eu venho de uma geração bem atrás, quando o assunto das drogas era bem diferente. Hoje ele é uma questão social. Eu sempre fui contra radicalismos, para mim tudo que você faz dentro do seu limite é permitido. Prefiro que meu filho fume maconha do que beba. Tudo que é exagero faz mal, mas eu acho que a maconha não faz mal para ninguém. É muito pior um bêbado em casa do que um cara que fuma unzinho na dele.” Após esse depoimento Rubem Cesar encerrou o evento, restando aos poucos presentes uma mesa farta de croquetes, sanduiches de linguiça e outros quitutes, devidamente atacada enquanto, em off, se rediscutia tudo que foi debatido…

Revista SemSemente

Recomendados para você

Comentários

  1. Gustavo Postado em 12/Jul/2012 às 17:10

    ahhh pare .... esse primeiro video é já diz tudo, o cara é usuario é preso ele e a mulher , fode com a vida da familia inteira e a culpa é da justiça? PQP

  2. Diego Postado em 12/Jul/2012 às 20:10

    vamos analisar algumas coisas como por exemplo é certo usar drogas? se vc fosse um traficante sabendo q naum seria preso caso de fosse enquadrado com pouca quantidade de entorpecente vc passaria a traficar em quantidades pequenas não? como a policia vai sabe se vc ta usando ou traficando simplismente olhando pra sua cara? drogas eu ja disse não fassa a sua parte

    • Salim Postado em 12/Jul/2012 às 21:16

      Achei legal

  3. Mauricio Postado em 15/Jul/2012 às 11:35

    Traficantes estão usando crianças de 9 a 12 anos, pois nao vão para a Fundação Casa (FEBEM), e é isso que esse comercial defende. Usuário é colaborador e financiador do crime organizado e coloca crianãos neste meio. Como usuário usa crianças para comprar deveriam ser enquadrados em corrupção de menores na forma de crime hediondo, pois e eles que estó negociando e utilizando destas crianãs para serem seus fornecedores. Quem duvidar vai ate a Av Roberto Marinho em SP e ve que esta vendendo drogas.

  4. Bruno Postado em 17/Jul/2012 às 09:48

    Mais do que na hora de mudar uma política que não só é inútil, como extremamente danosa. A "war on drugs" criou e mantém o tráfico como conhecemos.

  5. joão Postado em 17/Jul/2012 às 20:28

    usuário de droga é que mantém o trafico

    • luciano dos santos Postado em 29/Sep/2013 às 13:16

      então voce apoia colocar usuario na cadeia pa virarem bandidos, o que vc ta custando a entende é que usuario fas mal para si próprio ja o bandido que merece ser preso fas mal para os outros.

  6. Bruno Postado em 18/Jul/2012 às 09:13

    Usuário existe desde que a humanidade surgiu. O tráfico surgiu nas últimas décadas, quando se decidiu iniciar uma "war on drugs" que só causou danos piores.

  7. Reggae Postado em 24/Jul/2012 às 22:37

    O País esta afundado em máfia e lavegem de dinheiro, ja fui cronico usuário de crack e só parei quando enterrei minha mão.O País esta afundado em máfia e lavegem de dinheiro, ja fui cronico usuário de crack e só parei quando enterrei minha mão. Estou preso e a porcaria do judiciário nada anda e muito falido a minha ideia só será destruir esta porra da sociedade. O governador do Estado de Pernambuco ladrão safado. [email protected]

  8. anderson Postado em 26/Jul/2012 às 21:43

    o cigarro mata 1000x mas que um cigarro de maconha! mas porque as drogas sao proibidas? eu acho que e porque os traficantes nao pagam impostos ou talvez iria falir a souza cruz!!! o dinheiro e a bola do mundo,os traficantes nao ganha nada considerando o que os tubaroes ganha,pessoas de`` poder´´ que tem grandes vantagens sobre o trafico. se droga quem quer desde que nao venha prejudicar quem nao tem nada haver! assim como quem fuma,quem bebe etcc.acho que esses politicos safados deverian faser mas pelo seu povo, agora vem as eleiçoes ai e eles estao asfaltando algumas ruas aqui onde eu moro por que sera? o pior e que vc tenque votar em alguem,ate se votar nulo seu voto vai p/alguem e as pessoas como eu e vc continua morrendo nos hospitais, crianças nao tem uma educaçao adequada nas escolas,o que nao e culpa dos professores! e esses safados gastando milhoes de reais com viagens,carros particulares,etcc, com o dinheiro pago pelos nossos impostos como agua, luz, etcc. em alguns paises uso de maconha e liberada, o povo nao paga luz,agua,o brasil tem condiçoes suficiente de manter a populaçao sem precisar eu ou vc pagar agua e luz,politicos ladroes e ninguem vai preso! cadeia nesse pais so funciona com pobre ladrao de galinha..

  9. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 07/Aug/2012 às 01:15

    O Mundo vê um sistema de combate as drogas fracassar. Isso é fato concreto. Por que? A humanidade sempre apresentou pessoas que têm tendência biológica/psicológica de buscar o prazer através da alteração da percepção com alguma substância exógena de ação direta no sistema nervoso central. O álcool é uma forma de "atender" grande parte desse público. A Nicotina também; ambos nocivos e deflagladores de dependência química forte.Os psiquiatras estão aí para provarem isso. Governos investem mais tempo/dinheiro em política de repressão a um COMPORTAMENTO humano recreativo artificial do que em conscientização através do SuS e da Educação.As pessoas só lidam bem com hábitos depois de informadas. A marca mais evidente no que chamo fracasso é o número de usuários estar crescendo e o risco das drogas aumentando. A epidemia de crack é o exemplo. Não é um caso de polícia. Envolve vários Ministérios e isso pede investimento; porém parece-me que existem interesses excusos fazendo o que chamamos de "economia porca" e a omissão reina com muitas propinas e lucro. Há uma disparidade aí que precisa ser reestudada e definitivamente eu sou contra as atuais políticas de repressão. É enxugar gelo.

  10. Pablo Vieira de Mendonça Postado em 07/Aug/2012 às 01:17

    ps . perdoem-me pelo *excuso . É escuso.

  11. thi Postado em 08/Aug/2012 às 21:48

    hosital falido

  12. thi Postado em 08/Aug/2012 às 21:50

    diga n~ as droga

  13. thi Postado em 08/Aug/2012 às 21:50

    contra a violencia

  14. Magnum Postado em 24/Aug/2012 às 12:31

    Enquanto isso... tudo conspira para que nos tornemos uma nação de drogados. Deve ser extremamente saudável usar drogas, por exemplo, na presença dos filhos. Belo exemplo que esse bando de drogados (vítimas???) está deixando para as gerações futuras!!!

  15. JAQUELINE Postado em 27/Aug/2012 às 16:42

    tem ainda muitas pessoas que estao na cadeia e que são usiarias ou foram . eu tenho um COMENTARIO PRA FAZER MEU NOIVO EM 2007 FOI PEGO COM 7GR DE COCAINA E NA EPOCA ERA USUARIO SO QUE APOS 3 ANOS VEIO A SENTENÇA FOI CONDENADO A 6 ANOS, SO QUE ELE JA PAROU DE USAR FAZ TEMPO MUDOU DE VIDA TOTALMENTE E HOJE ESTA MUITO DOENTE NUMA DEPRESSAO POIS TRABALHAVA COM CRIANÇA E IDOSO E HOJE E UMA PESSOA TOTALMENTE DOENTE..... ONDE ESTA A JUSTIÇA DO NOSSO PAÍS....

  16. amilton da silva alves Postado em 01/Sep/2012 às 07:24

    O Brasil está em um novo ciclo de desenvolvimento, o atual contexto cria oportunidades de debate e de espaços de livre expressão de idéias que independente de serem a favor ou contra são amplamente reconhecidas. Depois de muito refletir sobre esta questão, acredito que estas relações devem ser bilaterais de forma aprender com ambos interesses tanto o ponto de vista a favor como contra visando sempre uma politicas de cooperação. OBS: (pessoalmente) A verdade é que nunca se fez tanto esforço para barrar o consumo e o trafico de drogas e que essa politica além de fracassada e imensamente cara se demonstra muito pouco eficiente, haja vista que nunca se consumiu tanto em nossa história como nos dias atuais, já em relação a maconha legalize...ssssssssss

  17. JAQUELINE Postado em 06/Sep/2012 às 17:21

    EU ACHO QUE OS JUIZES DEVERIAM REAVER ALGUM CASOS PQ TEM PESSOAS QUE SÃO INOCENTE E ESTAO PRESA. O GOVERNO DEVE AVALIAR O PRESO SE ELE FEZ ALGO ENQUANTO ESTAVA NA AGUARDANDO JULGAMENTO, EU ESPERO E CREIO SOMENTE EM DEUS PQ ELE PODE TUDO .......

  18. claudete jacinto Postado em 29/Sep/2012 às 16:42

    SE OS DROGADOS NÃO QUEREM MORRER NA CADEIA,NÃO USEM!!! AGORA SE LEGALIZAREM ESSE MERDA LOGO,LOGO,VÃO QUERER USAR DENTRO DE RESTAURANTE,LANCHONETES,ENFIM,VÃO SE ACHAR NO DIREITO DE FAZEREM O QUE QUEREM,E DEPOIS VÃO COLHEREM ASSINATURAS PRA QUE ISSO ACONTEÇA,SENDO QUE,QUEM FUMA CIGARROS NÃO TEM DIREITOS DE FAZER ISSO DENTRO DE LUGAR NENHUM,,EU NÃO USO NADA DISO,NÃO TENHO VICIO NENHUM,GRAÇAS A DEUS,JAMAIS VOU DAR ESSE DESGOSTO PRA MINHA MÃE,AGORA ESSAS MERDAS DESSES DROGADOS VÃO SE FAZEREM DE COITADOS PRA CONSEGUIREM TUDO O QUE QUER,TAMBEM PODERA,ESSES GOVERNANTES NÁO TEM MORAL PRA NADA,TAMBEM SÃO UNS BANDO DE DROGADOS,POR ISSO QUE ELES CONCORDAM EM LEGALIZR ESSA MERDA!!!!!!....CAMBADAS DE FILHOS DA PUTAS.....E UEM NÃO USA,AGORA SERA OBRIGADOS A SE DROGAREM SE SER VICIADOS...PARABENS,GOVERNANTES,A CADA DIA VCS VÃO DE MAL A PIOR!!!!!!