Luis Soares
Colunista
Compartilhar
América Latina 03/Jul/2012 às 21:28
5
Comentários

Gastos de Cuba em política social superam os da América do Sul e União Europeia

Cuba gasta mais de 30% de seu PIB com política social

cuba PIB social

Para o sistema de saúde pública são direcionados 9% do PIB de Cuba

Eis mais um dos “crimes do regime cubano”: Os gastos com a política social. Enquanto na América do Sul estes representam 10% do PIB e na União Europeia 25%, em Cuba supera os 30%. No orçamento de 2012, o governo cubano destina 17 bi, 347 milhões e 800 mil pesos para a Educação, Saúde e necessidades sociais.

Mais de 800 milhões de pesos destinam-se a subsídios para pessoas com baixos rendimentos e 400 milhões de pesos para a proteção a pessoas em situação críticas, como os incapacitados por motivos físicos ou mentais, mães solitárias com filhos menores a seu cargo e aos que são colocados em posição disponível no processo de reordenamento laboral em curso.

No setor da saúde pública, uma das maiores fontes de ingresso de divisas (devido aos vários programas de cooperação internacional, que engloba mais de 40 mil profissionais, com cerca de 70 países), o orçamento disponibiliza 9% do PIB para desenvolvimento de um sistema integrado desde a atenção primária.

Leia mais

Estes programas de proteção social permitem uma mais equitativa distribuição dos recursos e respectiva aplicação no desenvolvimento humano, como o estado de saúde e nutricional da população, esperança de vida, saneamento e água potável, conservação do meio ambiente, participação politica, educação, cultura, informação e maior relevo do papel da mulher na vida econômica e politica.

Blog Solidários

Recomendados para você

Comentários

  1. Marcos Paulo Postado em 04/Jul/2012 às 11:23

    O problema é a confiabilidade dos dados...Uma vez que somente o governo pode divulgá-los. Além mais, caso alguém queira apurar a veracidade dos dados, com certeza será perseguido e impedido de trabalhar....Alguém por favor poderia me citar algum jornalista Cubano (que nÃao siga a linha de Fidel, aliás, que não siga linha nenhuma e seja imparcial, como deve ser um jornalista)...pode ser qualquer um... Ou então qualquer coisa que represente uma imprensa livre.... Assim fica fácil divulgar dados, quando não se permite que ninguém os questione. Outra coisa, se os jovens são tão engajados na política, deveria haver vários partidos,pois uniformização de pensamento (seja qual for), não é bom exemplo nem aqui nem na China...quer dizer, na China sim,...rsrsrs

  2. Yuri Postado em 04/Jul/2012 às 17:17

    Os dados de investimento em saúde são de difícil acesso. Mas pela situação da saúde no país segundo a OMS, dá pra se ter uma ideia: http://www.who.int/gho/countries/cub.pdf Além do que, é fácil obter informações sobre a educação cubana pelo site da UNESCO: http://stats.uis.unesco.org/unesco/TableViewer/document.aspx?ReportId=125&IF_Language=eng&BR_Fact=PCGDA&BR_Region=40510

  3. Vagner Eifler Postado em 12/Jul/2012 às 02:01

    Eu não consigo entender uma coisa: por que só os dados cubanos são inconfiáveis? Por que não os do Japão, da Coreia do Sul, das Filipinas ou das Ilhas Fiji? Não foi exatamente Cuba que usava o critério de que uma pessoa precisava trabalhar uma hora por semana para ser considerada empregada, visando manipular os dados de desemprego (só para refrescar a memória: foi a Inglaterra!!!).

  4. Magnum Postado em 31/Aug/2012 às 19:53

    FONTE DOS DADOS...

  5. Magnum Postado em 31/Aug/2012 às 19:58

    PARABÉNS PARA OS CUBANOS... QUE TAL AGORA CUIDAR DOS NOSSOS PROBLEMAS????