Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Eleições 2012 20/Jun/2012 às 15:56
16
Comentários

Sobre Lula, Maluf, Haddad e Erundina: 'os idealistas trabalham de graça'

“Lula perdeu todas as eleições majoritárias que disputou enquanto foi um idealista e subia nos palanques tendo como companhia apenas a sua fúria de idealista. Um belo dia, Lula resolveu que se quisesse ser um vencedor não bastava ser um idealista”, afirma Carlos Motta

haddad lula eleições 2012

Campanha de Haddad é uma das prioridades na agenda política de Lula para as eleições 2012. (Foto: Arquivo)

Carlos Motta, em seu Blog

Quando eu tinha meus 20 anos e era chefe de reportagem do “Jornal de Jundiaí”, certa vez fiquei pelo menos umas três horas trancado na sala do dono da empresa, tentando arrancar dele um aumento para alguns companheiros de redação, ainda mais novos que eu.

Naquele tempo ainda acreditava que o jornalismo era mais que um simples trabalho, era um ofício com poder transformador – como muitos, sinceramente achava que as palavras tinham força.

Não me lembro bem do fim da nossa conversa, acho que não consegui nada para os meus colegas, mas me recordo exatamente de uma frase dita pelo tal patrão, com certeza o pior de todos que já conheci. A frase, porém, tal o seu grau de cinismo, era muito boa:

– Adoro os idealistas, pois eles trabalham por pouco, não preciso pagar quase nada para eles.

Leia mais

E assim passei grande parte de minha vida vendo os idealistas morrerem paupérrimos por seus ideais e os maus patrões ficarem cada vez mais ricos.

Ou então assistindo os idealistas entrarem em batalhas de mãos limpas, desarmados, cheios de boas intenções, os corações puros e as mentes em êxtase – e serem trucidados com a facilidade com que a gente esmaga os insetos.

Lula foi um idealista. Como idealista perdeu a eleição em 1982 para o governo do Estado, concorreu à presidência e foi derrotado em 1989, perdeu novamente em 1994 e mais uma vez em 1998.

Lula perdeu todas as eleições majoritárias que disputou enquanto foi um idealista e subia nos palanques tendo como companhia apenas a sua fúria de idealista.

E enquanto vociferava slogans revolucionários de idealista o país afundava.

Um belo dia, Lula resolveu que se quisesse ser um vencedor não bastava ser um idealista.

Entendeu que sozinho o PT não iria nunca ser vitorioso, que precisava fazer alianças com gente de fora para ter alguma chance eleitoral.

Compreendeu que só os idiotas ou suicidas entram numa guerra desarmados.

A partir daí, a história do Brasil mudou, queiram ou não seus inimigos de variados matizes ideológicos.

A sua foto com Maluf, celebrando o apoio do PP à candidatura de Fernando Haddad, sei bem, chocou os idealistas. Não vou perder tempo tentando convencê-los de nada: cada um pensa o que quiser, julga os outros como bem entender, vota em quem achar que merece o seu voto, ou simplesmente o anula.

Como já estou numa idade que me impede de buscar o ouro no fim do arco-íris ou de me aprofundar em discussões sobre o sexo dos anjos, achei que a foto de Lula com Maluf é apenas parte de um jogo muito difícil de ser jogado e entendido por quem não é do ramo, mas que se resume no seguinte: é melhor ganhar um aliado que um inimigo, é melhor somar que dividir, é melhor ter mais tempo de propaganda que o adversário, é melhor se mostrar flexível que intransigente, é melhor ser inteligente que estúpido.

Penso assim: cada idealista com o seu ideal.

O meu, nesta eleição municipal, é o mais singelo do mundo: derrotar José Serra. Se for sem Maluf, melhor, se tiver de ser com ele, tudo bem; se for com Erundina, ótimo, se ela quiser pular do barco e levar junto o seu idealismo, problema dela, que vá ser feliz em outra freguesia.

Recomendados para você

Comentários

  1. Cássio Suzuki Postado em 20/Jun/2012 às 19:41

    ou seja, é preferivel ser corrompido do que perder uma eleição? desculpe, mas era totalmente desnecessária essa aliança.

  2. Mario Postado em 21/Jun/2012 às 00:23

    Eis o mais alto grau do cinismo! Já dizia Millôr Fernandes: "com a esquerda que tem, o Brasil não precisa de uma direita". Tinha razão.

  3. Otto Brauna Postado em 21/Jun/2012 às 11:00

    Se ser idealista é não aceitar um cara reconhecidamente ladrão, acho que sou um. Gostaria muito que acabasse o reinado da direita no estado de São Paulo. Mas não que isso fosse feito às custas da vergonha na cara, da dignidade. Citar as alianças de Lula para a presidência, talvez não seja o melhor exemplo. Elas foram necessárias para ganhar as eleições, não necessariamente para governar. O governo de Lula teve muitos avanços, mas também muitos retrocessos. Lula perdeu a chance de entrar pra História. Daqui a 50 anos ele não será lembrando, senão como um político fisiológico. Nem os arroubos ditatoriais de Getúlio, nem os sonhos de JK, nem a militância e coerência de Brizolla. Em outro artigo vc critica o Sarney, mas ele é um quase sócio do PT, agora. O PT deixa de ser um partido com senso crítico, e passa a ser uma religião que cega as pessoas. Podemos bater palmas para os avanços, mas não podemos aceitar o que é contra a ética. Se ser pragmatico é aceitar Maluf, prefiro ser ele como inimigo, pois é isso o que ele é do povo de São Paulo.

  4. Daniel Postado em 21/Jun/2012 às 14:16

    Otto, acho que você está enganado. Se o Maluf fosse realmente inimigo de São Paulo, ele não teria sido o segundo deputado federal mais votado nas últimas eleições. Por pior que ele seja (pra mim, ele não poderia se candidatar nem a síndico de prédio), uma grande parcela do povo de São Paulo o idolatra.

  5. amanda Postado em 21/Jun/2012 às 14:33

    Pode me chamar de idealista, mas antes idealista do que hipocrita. Se entregar ao que sempre foi contra só pra ganhar votos, pupularidade.. Preferia que nunca ganhasse e caisse no anonimato, pelo menos continuaria integro.

  6. camila Postado em 21/Jun/2012 às 16:40

    È preciso aliança na política. A verdade é que quem vota no Maluf só lê Veja e assisti Globo, detesta o PT e pensa ainda que comunista come criancinhas. Falo isso porque a minha avó materna era malufista e era assim. Infelizmente. A chance destas pessoas ouvirem outros políticos, abrirem a cabeça, surge com estas alianças. Não acho ruim, é a chance que temos de diminuir o número de alienados. Quando a boca e urna era permitida eu adorava conversar com as pessoas alineadas e desmontar as "verdades" que a imprensa das elites criava. Ter o Maluf como alguém que é aliado, é a chance dos seus seguidores fiéis ouvirem um pouco a esquerda. E depois, temos o apoio do Maluf, mas ele não estará no governo.

  7. Eloisa Elena Postado em 21/Jun/2012 às 19:12

    Tenho certeza que os 40 milhões de brasileiros que saíram da pobreza e foram pra classe média, não vão achar nada de mais que o Maluf apóie o PT ou que Lula tenha dado um abraço forçado no Maluf. Outra coisa, a historia de Lula não vai ser jogada no lixo por causa de um Maluf qualquer. Aqueles que se dizem indignados com Lula, nunca gostaram dele, são os que sempre votaram na direita ou são os neoesquerdistas que vão tanto pra esquerda, que um dia acabam se encontrando com a direita, pôs o mundo é redondo. Ficar de fora, criticando, sem nenhum compromisso é muito fácil, quero ver é dar a cara pra apanhar, é dedicar todos os momentos de sua vida à classe trabalhadora.

  8. Arnaldo Barreto Postado em 21/Jun/2012 às 20:03

    Tudo tem limite!!!! Esta aliança está totalmente equivocada!!! Tudo pelo poder??? Até aliança com Maluf???? Esta eu nunca esperava!!!

  9. Lucas Bezerra Postado em 21/Jun/2012 às 20:59

    Como um idealista um dia a gente acorda e nos tornamos mais realistas, pois aqui no Ceará derrotamos o ex senador "Coronel" Tasso Jereissati (igual a Sarney-MA, ACM-BA, Maluff-SP etc) pensando que foi pela aliança com o PMDB, mas acredito que foi por lutar contra a ganância como acredito que o Presidente LULA vai ser lembrado por mais 500 anos e ostros políticos que se cuidem porque agora tem uma referência boa aí da DILMA se não for melhor aí Ele volta!

  10. Cássio Suzuki Postado em 21/Jun/2012 às 21:04

    camila, mas você não acha que fazer a pessoa votar em candidato x por causa de outro candidato que o alienado adora, também não é uma forma de alienar? sei lá, acho que sou correto demais pra esse negócio de politica, as vezes.

  11. Alex Postado em 22/Jun/2012 às 08:35

    O brasileiro e a arte de flexibilizar moral e ética, caso clássico de "os fins justificam os meios". Seria inato? Existe um abismo bem grande entre ser um idealista fracassado e ser aliado de criminosos internacionais. Beeeeeeem grande.

  12. C.B. Postado em 24/Jun/2012 às 01:13

    PÉSSIMO COMENTARIO: "Entendeu que sozinho o PT não iria nunca ser vitorioso, que precisava fazer alianças com gente de fora para ter alguma chance eleitoral." Não sou partidista... mas convenhamos, usar "gente de fora" para falar de um corrupto assumido como o Maluf é um eufemismo INFELIZ. Bem, para um presidente que "não sabia de nada" sobre o mensalão... tampouco deveríamos nos surpreender. Espero que os leitores depois dessa coluna realmente deixem de ser idealistas,ou melhor, ingenuos, e comecem a ver que tanto PT como PSDB ou PP são parte de um grandioso sistema em que público é sinonimo de "votantes" e não de "cidadãos". O Presidente LUGO foi destituido por perder totalmente o apoio político dos seus quando colocou no ministério um dos seus opositores do partido colorado... Quem sabe seja hora da pouca gente decente das bases petitas (se ainda não debandaram) mostrarem que tem força e se rebelarem contra essa linda coligação. A foto do LULAMALUF mostra algo bem claro: a moral do "rouba mas faz" continua vibrante no país... e agora com apoio do ícone das centro-esquerdas. A citação que o Mario fez do Millor é a mais pura verdade: “com a esquerda que tem, o Brasil não precisa de uma direita”. Mas cada povo, por sua ignorancia, tem o governo (e os colunistas infelizes) que merece. E aí estamos.

  13. Max Demian Postado em 06/Jul/2012 às 12:45

    vale tudo, até se juntar por um procurado da Interpol que não pode nem ir no Paraguai se não vai preso.

  14. Fernando Postado em 17/Sep/2012 às 21:02

    Lula o homem que mudou o discurso para chegar ao poder, e hoje faz de tudo para se manter no poder.

  15. Raquel Santtos Postado em 20/Oct/2012 às 23:33

    Nós estamos falando de politica e convenhamos,o "Brasil" deixa muitas escolhas... tanto é que ele (Lula) venceu as eleiçoes,foi reeleito e ainda elegeu uma mulher desconhecida depois,e quem fez tudo isso realmente não foram os "endinheirados ou o corruptos",mas sim o POVO!!! então,como uma idealista racional concordo plenamente com o autor...!!!

  16. Raquel Santtos Postado em 20/Oct/2012 às 23:35

    #quero dizer: não deixa muitas escolhas