Redação Pragmatismo
Compartilhar
Guerra injustificável 20/Jun/2012 às 17:51
6
Comentários

Paciência esgotada: quatro países realizam maior exercício militar do Oriente Médio

Os exércitos de Irã, Rússia, China e Síria atuarão conjuntamente em território sírio dentro de duas semanas

guerra russia china ira siria exercito

Exercício militar realizado por Rússia, China, Irã e Síria será o maior no Oriente Médio

As investidas de Estados Unidos, Israel e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) contra a Síria e o Irã parecem ter esgotado a paciência das potências mundiais que estão do “outro lado” no espectro político mundial. Depois de resistir ao assédio de estadunidenses e israelenses, que defendem ações militares na Síria e no Irã – mais ou menos nos moldes daquelas que a OTAN fez para destruir a Líbia e que ainda custa a vida de milhares de civis –, Rússia e China decidiram dar demonstrações de força. E, para isso, nada melhor do que unir-se aos dois países que, no Oriente Médio, não se colocam sob as ordens dos Estados Unidos – e que são penalizados por isso, com sanções ao Irã e desestabilização política, social e econômica na Síria, palco de massacres que comovem e revoltam o mundo.

Se as potências ocidentais tomarem a Síria e o Irã, China e Rússia sabem que serão os próximos alvos. Ao menos é esse o roteiro traçado pelos serviços secretos de EUA e Israel muito antes da chamada Guerra ao Terror, cujo lançamento oficial aconteceu dias depois da queda das torres gêmeas e da torre 7 do World Trade Center, em 11 de setembro de 2001.

Leia mais

É essa a informação repassada por ex-funcionários graduados da CIA e analistas políticos com acesso a fontes importantes dentro das agências de inteligência do Ocidente.

Os exercícios militares (wargames) dos quatro países orientais acontecerão na costa e em território sírio. Serão 90 mil forças entre pessoal de mar, ar e terra, além de unidades de defesa aérea e de lançamento de mísseis, de acordo com a agência iraniana de notícias Fars News. O Egito dará apoio estratégico permitindo a passagem de 12 navios de guerra chineses pelo Canal de Suez, que devem aportar na Síria em duas semanas. Na mesma data chegarão ao país árabe navios de guerra, submarinos atômicos e destroyers russos, além de navios e submarinos iranianos. Um número estimado em mil tanques e 400 aviões também participará dos exercícios.

Se eles fizerem o governo israelense tremer, já estará de bom tamanho. Quem sabe assim o primeiro ministro Benjamin Netanyhau, seu gabinete e os parlamentares de direita parem de insistir no ataque ao Irã e resolvam deter também a atual investida contra os palestinos. Afinal, tanto eles como Barack Obama e a direita estadunidense saberão que não reinam sozinhos no planeta Terra.

Baby Siqueira Abrão, Brasil de Fato

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. helio Postado em 21/Jun/2012 às 23:37

    os vermelhos se unirão contra o ocidente...nostradamus

  2. Daniel M Moreira Postado em 08/Jul/2012 às 01:28

    Espero que China, Russia, tenham apoio dos covardes do Bric, Brasil e India, que só pensam no mercado e resultados economico-financeiros, dirão os entendidos, nada a ver com a situação do conflito, podemos dizer, tudo aver, depois do dominio, virão pra ciam de todo mundo, política de dominação típica dos EUA, os vampiros...

  3. lian Postado em 14/Aug/2012 às 10:35

    Não há controle sobre as ambições americanas de expansionismo.Observem a posição geográfica desses países e vejam aonde os EUA vão para provocar a guerra.

  4. Heiitor Postado em 14/Sep/2013 às 20:15

    "Afinal, tanto eles como Barack Obama e a direita estadunidense saberão que não reinam sozinhos no planeta Terra." Fiquei emocionado :')

  5. Francisco Ramos Postado em 26/Jul/2014 às 12:47

    Mas por que Rússia e China querem se deslocar para a região ? Isso aumenta o potencial da violência. Peçam a mediação do Papa. Consigam um representante palestino para informar a Israel que eles estão usando fósforo branco em criancinhas palestinas. Vamos fazer um abaixo assinado, exortando o Estado Judeu a desmontar os assentamentos ilegalmente construídos na Cisjordânia. Netanyahu tem coração, gente ! Afinal , ele perdeu um irmão no resgate em Entebe. Os palestinos são uma potência nuclear e querem exterminar o povo judeu. A presença dessas duas superpotências na região pode levar a conflagração em uma escala planetária. Oremos. E Israel atenderá.