Luis Soares
Colunista
Compartilhar
Saúde 22/Jun/2012 às 15:22
33
Comentários

Máfia dos Anestesiologistas: frustrados, carniceiros ou anestesiados de consciência?

Que o Ministério Público se manifeste, é a conclusão parcial deste artigo. E que Deus nos salve e ajude, enquanto a consciência popular não exigir uma nova ordem.

corrupção médica anestesistas

Imagem: Arquivo

Urariano Mota, Direto da Redação

Eu sempre soube que escrever com liberdade trazia riscos. Mas jamais poderia imaginar que alguns artigos escritos pudessem, mais de 5 meses depois, ser atualizados com assaltos em massa de insultos e ameaças. Assim foi com “Planos de Saúde X Anestesistas” em dois textos, e a tal ponto, que levou Eliakim Araújo a estampar o aviso esta semana:

Tendo em vista o tom agressivo, e até ameaçador ao colunista, determinei que só sejam postados os comentários que contenham argumentos e informações concretas que ajudem no esclarecimento do assunto objeto da presente coluna

E por quê? Em 5 de janeiro deste ano, com base em exemplos vivos da Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas PE, eu chamei a atenção para os anestesistas que haviam transformado a dor do povo em monopólio de mercado. E resumia: os planos de saúde alegam que não podem pagar os preços arbitrados pelos anestesistas. Estes, por sua vez, não levantam a voz, atacam de surpresa os responsáveis pelos pacientes na hora da cirurgia. Nesse cabo de guerra, o grande público é a corda. Ou melhor, os seus órgãos vivos é que são a corda. Puxados pelos anestesiologistas, que têm o domínio do sofrimento. Este é o livre mercado, amigos. E sugeria então ao leitor a escolha, de se ele queria ser operado com ou sem dor. Assim foi em 5 de janeiro. E para quê, amigos? Olhem o que o artigo colheu, em lugar de uma crítica racional, civilizada, 5 meses depois:

Leia mais

Só lhe desejo que quando precisar dos cuidados de um anestesiologista, o sr. seja atendido por um que se contente em receber 50 reais ou menos por um procedimento .E reze meu amigo, pois você vai precisar!!!!

Sugiro que primeiro aprenda que anestesiar não é injetar remédio contra a dor. É te manter vivo e confortável enquanto vão te rachar no meio. Quanto isso vale?

Quanto aos anestesistas, eles cuidam para que você esteja mais perto da morte como nunca esteve, e o trazem de volta.

Aos que choram o preço que reflitam quanto vale o seu ente mais querido ser cuidado a que horas for de modo intensivo e individual por um médico formado ao longo de no mínimo 9anos. 1500 reais? E se sua mulher morresse, quanto pedirias de indenização: 200mil? Quanto pagarias de advogado, cujo honorário é também livre: 20 ou 50mil? Saiu até barato !

Precisa ser operado? Quer um profissional com 10 anos de formação, passado em inúmeros concursos, e que procura estar atualizado, para cuidar da parte mais misteriosa da vida e usando a maior invenção da história da humanidade que é permitir o corpo tolerar uma cirurgia e voltar igualzinho chegou? Tem sim valor”.

Notem que por trás dessas agressões ocorre uma raiz de classe. Médicos, de modo geral, não se formam para servir ao povo. Eles se formam para ascender socialmente, ou para cravar com mais bisturi e costuras a posição da família em uma sociedade de classes. Nas mensagens ou avisos do meu fim recebidos, percebe-se que anestesistas exercem suas profissões para “recuperar” o investimento: mais de nove anos de tenebrosos estudos! Quanto sofrimento, quanto amor a uma vocação. Isso tem um custo. Como recuperar tal sacrifício? É natural que seja então no corpo do paciente, o elo mais frágil da cadeia.

É claro, ninguém pode ser contra cooperativas de médicos, como em relação a qualquer categoria. No entanto, seria melhor uma cooperativa de anestesistas para que, num protesto contra os planos de saúde empresarial, a cobrança do serviço – pois que é um serviço, ainda que nobre, digamos – fosse feita conforme as condições populares. Ah, que proposta! Aí, em vez de ai, aí com acento agudo no i, se perderiam mais de 9 anos de torturante estudo e o consequente direito universal, para os médicos, da posse de um bom apartamento, conforto e viagens aos paraísos de compras. Ah, desse modo não seria mais possível a nobilíssima função da anestesia.

Enfim, que o Ministério Público se manifeste, é a conclusão parcial deste artigo. Faço minha, faço nossa a proposta de um comentário de um paciente leitor:

Nós queremos que os legisladores ou a justiça interfiram nesta questão e definam uma regra definitiva para este impasse que está prejudicando o usuário. E se depois disto houver algum tipo de resistência, que se puna por exemplo o profissional cassando-lhe o direito de clinicar ou retirando o direito de trabalhar no INSS, pois lá eles aceitam trabalhar ganhando menos”.

E que Deus nos salve e ajude, enquanto a consciência popular não exigir uma nova ordem.

Recomendados para você

Comentários

  1. Alana Postado em 22/Jun/2012 às 15:48

    Até onde é novidade que a parte majoritária de médicos estão nesta profissão por ascensão social, onde estão isentos de qualquer vocação? Veja os vestibulandos de medicina, parte é filho de médico, outra parte quer ingressar na profissão para ter tratamento de dr - sendo que só quem deveria ser referido como Doutor é quem tem a pós stricto doutorado, mas isso é um vício cultural - status e dinheiro. Vejamos, eles detém um conhecimento além da média populacional. Apesar de que médico não é gênio, eles seguem protocolos de anamnese, diagnóstico e prognóstico. Tá certo que estudam bastante, mas se você quiser ter o mesmo conhecimento que eles te recomendo quatro classes de livros: Anatomia, Fisiologia, Patologia e Farmacologia. O cerne da questão está em: médico por ter conhecimento do corpo humano, suas moléstias, tratamento farmacológico e etc, acha que pode ter a arbitrariedade para se imaginar como pseudo deus. O paciente chega ao consultório, o profissional doutor sem título de Doutorado mal olha para a cara do paciente, faz o diagnóstico, prescrição e o manda pra casa. O paciente ao menos tem a explicação do que tem, por que tem e o que vai tomar. Claro, pessoas que não são da área de ciências da saúde não irão entender mecanismos fisiológicos, etiologia geral das doenças e a ação farmacológica do medicamento, mas cabe ao médico em simplificar informações para passar ao paciente, pois ele tem o direito de saber o que está se fazendo com o corpo dele. Enfim, saindo um pouco dessa questão digressiva em relação ao artigo supracitado, desejo explanar que a classe médica de alguns anos para cá vem adquirindo esse estigma. De profissionais prepotentes, que se acham deuses, onde a vocação está escassa. Enquanto isso, temos de entregar a vida a estes mercenários disfarçados de jalecos brancos.

    • Ricardo Postado em 29/Oct/2013 às 23:21

      Fico extremamente triste ao ver um comentário ridículo, infundado, agressivo e nojento como o seu. Trabalho mais de 80h semanais como anestesiologista, parte destas pelo SUS onde exerço minha função com carinho e amor pelos pacientes. Aprendi com meu pai que se um dia eu tiver que diferenciar meus pacientes do sistema público e do privado, que o fizesse priorizando o pobre, afinal ele precisa muito mais de mim. Antes de falar essas asneiras, procure saber a realidade que o médico vive hoje no Brasil. Procure saber a estrutura de trabalho que a gente dispõe e o stress ao qual a gente é submetido diariamente. Profissionais mercenários existem, estão por toda a parte, inclusive na medicina. A propósito, apesar de especialista e preceptor de residência medica, meu salário no hospit universitário por 20h (as quais eu cumpro rigorosamente) é de 3.000 reais, ou seja, menos que um técnico do judiciário. Saia da internet, vá se informar e estudar para ser alguém ao invés de criticar uma classe que vem sendo detonada pela mídia diariamente.

    • Barbosa Postado em 30/Oct/2013 às 00:16

      Um pouco radical sua colocação e de um profundo desconhecimento. Se a senhora acha que precisa ter apenas esses quatro livros p ser médico eh pq a senhora não deve ter passado no vestibular e deve ser uma frustrada coitada.. É de dar pena esse comentários repletos de recalque, se vc não teve capacidade para ser médica então não critique os outros. Uma visão simplista dessas seria como dizer que para ser jornalista basta ter um livro de redação ou que para ser farmacêutico basta um livro de química e um de farmacologia...

    • Fabio Postado em 30/Oct/2013 às 00:26

      Voce deve ser uma pessoa recalcada que acha que tem a mesma condição de diagnostico e tratamento de quem faz medicina, Doutores sim,termo usado séculos antes de existir pos graduados de qualquer ramo do saber.A parte majoritária nesta profissão que voce tanto inveja trabalha em hospitais públicos, atendem na sua maioria o povo carente, passam 24, 36, 48 horas seguidos de plantão para poder pagar as contas como qualquer outro trabalhador. Enquanto a senhorita esta na praia, baladas, comemorando Natal, Ano Novo, e outras festividades na sua casinha, milhares de médicos e outros profissionais da saúde estão em pleno trabalho e so um deficiente mental pode achar que isto significa trabalho de filhinhos de papai, como este governo medíocre e eleitoreiro faz o povo acreditar, denegrindo a imagem e reputação de quem passa anos e anos cuidando do bem estar da população. Existem péssimos profissionais, pessoas com péssimo caráter e muito mal preparados como em qualquer outra profissão, mas isto realmente faz parte de uma parcela bem pequena dos profissionais que todos adoram meter a boca mas procuram rapidamente na necessidade.Portanto minha cara, va tratar as suas frustrações antes de atacar uma classe profissional inteira com toda a sua arrogância e prepotência.

    • Duandy Postado em 30/Oct/2013 às 09:44

      Só para entender melhor: Doutor que utilizamos para dirigirmos aos Médicos no Brazil não remete a doutorado, mas sim a uma tradução mal feita do Inglês para o Portugês. Em língua inglesa, Médico é Doctor, que comprimindo fica Dr. Isso é herança de país colônia.

      • Ricardo Postado em 07/Jul/2015 às 09:34

        Na verdade, a tradução da palavra medico para o inglês é: physician, o uso de doctor é exatamente o mesmo de doutor no Brasil. Ah, só lembrando, eles também foram colonizados, apesar da maneira diferente.

    • dr mercenário Postado em 30/Oct/2013 às 09:59

      Kkkkkkkkk, como vc é ridicula... por que acha que medicina tem de ser um sacerdócio. .. os caras cobram por um serviço como qualquer profissional... e vsf

    • Dr Médico Postado em 30/Oct/2013 às 14:17

      O médico é tão gente quanto você. Não é outra espécie. Então, não generalize para não se incluir. E o doutorado veio muito depois do título de doutor, assim como já havia mestres milênios antes do mestrado. Se você acha que basta ler 4 tipos de livros para saber tanto quanto os médicos, por que não os lê e se voluntaria para atender aos pobres e necessitados de graça?

    • cesar Postado em 30/Oct/2013 às 21:19

      Alana, só tenho algumas perguntas. Você n?ão acha justo um profissional que estudou tanto receber seus honorários com dignidade? Você tem a mesma impressão quando outro profissional ( advogados, engenheiros, arquitetos, etc...) cobram por seus serviços? Acho que você está sendo preconceituosa contra a classe médica. Você nunca pensou que o médico hoje em dia é refém do plano de saúde ( recebe o que o plano quer lhe pagar) - v conhece outra profissão assim? Não são mercenários e medicina não é sacerdócio - eles tem família para sustentar e cursos para atualização a fazer que são caros. Capiche?

  2. Alana Postado em 22/Jun/2012 às 15:59

    Retificando: "Até onde é novidade que a parte majoritária de médicos está nesta profissão por ascensão social, onde se econtra isenta de qualquer vocação?" Entre outros erros, mas o que importa é que consegui expressar meu ponto de vista.

  3. Neto Postado em 26/Jun/2012 às 14:06

    Só vejo sensacionalismo e comentários equivocados aqui. Acho que deveríamos nos informar antes de tirarmos conclusões. Peço que analisem as relação empregatícias entre os médicos e os planos de saúde, para esclarecer esse tema, retomo o depoimento feito pelo fundador da empresa de saúde Amil á revista Exame, que disse ter enriquecido com a mão de obra barata dos médico. Ai você se pergunta, barata? Mas a consulta é um absurdo! Pois é, é nesse momento que se manifesta a falta de conhecimento sobre o assunto. E com relação ao trabalho do médico no SUS, peço que vão um dia que for em um posto de saúde mais próximo, e veja as condições de trabalho, e a quantidade de gente. Ou não, somos burgueses, temos internet, plano de saúde e podemos pagar particular. É muito mais fácil ficar sentado aqui fazendo críticas. Se for assim, vou criticar os professores, principalmente do ensino público, porque a educação nesse país está indo de mal a pior. A não, coitados, o professor ganha mal, e a culpa é do governo. E outra, falar de médico da mais Ibope, todos gostam de um escândalo. Então porque a mídia, em seu cerne de justiça social e moralidade, não coloca em foco todas as greves que estão sendo feitas nas universidades? E Alana, você é tão informada em medicina, que nem citou a matéria mais importante dela, a Semiologia. Mas faz um seguinte, estude essas matérias, e vá brincar de dar diagnóstico e veja se consegues salvar alguma vida. Vejo que sua revolta tem um tom meio que de frustração. O vestibular tá ai ...

    • Barbosa Postado em 30/Oct/2013 às 00:19

      Parabéns Neto, excelente comentário. Assino embaixo

  4. CIANA Postado em 27/Jun/2012 às 21:55

    Neto,aperto tia colocação. Um bando de pseudo intelectual, ser médico e fácil? Ganha muito bem? Vai lá então tenta sortee atuado um entre querido passar mal ao inês de levar ao médico lee um livro e ve se consegue curar ou pelo menos não matar!

  5. Alana Postado em 28/Jun/2012 às 13:53

    Sensacionalistas estão vocês senhores! O sr. Neto deveria ter uma boa hermenêutica. Afinal, eu não expressei que qualquer pessoa poderia ler algumas classes de livros relacionados à medicina, para poder atuar como médico. Não foi este ponto que quis chegar. E sim, que muitos médicos (não generalizando) se acham deuses, por deterem um conhecimento que é escasso à maioria de nossa sociedade. Não sr. Neto, não pretendo fazer medicina. Não tenho vocação para esta carreira. Até que eu conheço a semiologia, mas como eu disse, para uma pessoa comum ter um conhecimento próximo ao do médico, deveria ler estas classes de livros e semiologia vai além, no caso, já entra na área de atuação clínica. E não queremos nenhum desprovido de CRM exercendo ilegalmente esta profissão de grande responsabilidade. Abraços e passem bem. Passar bem.

  6. Carol Postado em 18/Sep/2012 às 11:39

    Alana, concordo 100% contigo! Enquanto a gente fica à mercê desses filhinhos de papai!!! Quando vou ao hospital, volto de lá mais doente e com mais raiva!

    • Barbosa Postado em 30/Oct/2013 às 00:21

      Filhinhos de papai? querida, vá trabalhar igual a eles que vc vai ver o que é ser filhinho de papai

  7. p Postado em 05/Nov/2012 às 10:02

    Alana,vá ao dicionário e veja o significado da palavra "doutor" antes de falar coisas de que não conhece... Nunca li tanta besteira na minha vida povo ignorante....

  8. p Postado em 05/Nov/2012 às 10:11

    Vou postar aqui uma frase do dono da Amil ..... Fiquei rico explorando uma classe altamente especializada e extremamente barata "0 médico"

  9. Estrela Postado em 07/May/2013 às 19:26

    "Médicos, de modo geral, não se formam para servir ao povo." Essa frase não podia ser mais descabida! Afinal quem se forma para servir ao povo?? Engenheiro? Advogado? Arquiteto? Fisioterapeuta? Professor? Jornalista? Ah, ia me esquecendo, pra ser jornalista não precisa nem ser formado!

  10. Gisele Postado em 05/Jul/2013 às 01:00

    Ignorante é você Neto, quando a Alana citou os protocolos de anamnese, prognóstico e diagnóstico ela indiretamente citou a Semiologia. Estúpido.

    • Barbosa Postado em 30/Oct/2013 às 00:25

      Falou a sábia... Vai atender então querida.. Você não sabe nada. Acha que atender as pessoas é como brincar de boneca?

  11. gilson Postado em 12/Jul/2013 às 08:16

    O grande problema, , que o sr. que assina esta afirmação , é que ele não cita que a tabela usada pelos anestesistas é tão somente a tabela atualizada do CFM a CBHPM, e a tabela que os planos querem pagar é a chamada AMB 92 que significa associação médica brasileira 1992 ou seja com uma defasagem de 21 anos. Veja bem não sou anestesista, mas sei exatamente como funciona . O negocio é que eles não são credenciados aos planos de saúde e portanto não tem que se submeter aos preços absurdamente baixos pagos por aqueles . Os demais médicos aceitam trabalhar com os planos pois os valores de consulta foram aproximados do que orienta o CFM .Senhores o grande cancer da medicina no Brasil não são os médicos , são os donos de planos de saude e de hospitais , estes sim ganham dinheiro com medicina .

  12. Gerisa Postado em 19/Oct/2013 às 12:00

    Sou anestesista e acho que devemos sim receber honorários condizentes com os riscos que enfrentamos no dia a dia, ou vc acha fácil ser responsável pela vida de alguém? Esse é nosso trabalho! Acham que quando vou no supermercado não tenho que passar no caixa? Não pago contas? As pessoas não reclamam ao pagar a conta do cabeleireiro, mas pra pagar o médico reclamam, afinal médico tem que trabalhar por uma merreca, né?

  13. Heltron Postado em 29/Oct/2013 às 23:54

    Nunca li tanta besteira. E qual o problema de querer ascender socialmente e ganhar dinheiro através do estudo e dedicação? Parece que o autor tem dúvidas se o estudo deve compensar ou não. Qual o problema de cobrar por um serviço profissional liberal? O autor parece transferir o problema do seu plano de saúde, que não tem anestesiologistas, para o profissional médico. Não é com o convênio que se tem um contrato? Retirar direito de trabalhar no INSS? Punir porque não quer ganhar pouco? Completamente sem sentido as suas colocações.

  14. Rodrigo meirelles Postado em 29/Oct/2013 às 23:55

    Vejam, todos estão deturpando, generalizando, toda uma classe, estão apenas pensando o quanto não querem perder.. Pensem, mas pensem em não perder o seu ente querido! O valor pago, por tabela e descontado na grande maioria das vezes, não chega perto do que precisamos passar para cumprir tão difícil função, manter vivo um ser humano que está entrando vivo, e portanto, deve sair VIVO. É exigido de nós um conhecimento desconhecido pelo público leigo, que acredita que basta injetar alguns remédios, e o paciente dorme, e tudo está bem.. Toda a ignorância, que vejo nessas opiniões, me deixa triste, pois escolhi uma profissão e especialidade por vocação, e só o que vêem é o quanto não querem perder..

  15. Barbosa Postado em 30/Oct/2013 às 00:08

    Os anestesiologistas não ditam preços.... Existe uma tabela, chamada cbhpm ( classificação brasileira hierarquizada de procedimentos médicos) e os honorários se baseiam nessa tabela, portanto caro autor do artigo saiba que existe critério para as cobranças e outra coisa..todos os seres humanos precisam e almejam serem recompensados pelo seu trabalho de forma justa é muito fácil usar de hipocrisia com os médicos e não olhar para o seu próprio umbigo. Saiba que a responsabilidade de um ato anestésico é altíssima, ou seja, se algo der errado todos serão implacavéis em processar e tirar até o último centavo desse profissional, logo um profissional que lida com situações tão adversas além de gostar de seu trabalho necessita ser bem remunerado pois ele investiu em estudo e qualificação como qualquer outro profissional de outra área que tenha investido também. Tenha muito cuidado antes de julgar uma classe, saiba que as cobranças são baseadas em uma tabela nacional e saiba que quem lida com a vida merece e precisa ganhar bem mais do que quem lida com caneta e papel como o senhor.

  16. Marcelo Postado em 30/Oct/2013 às 08:58

    Bom, a federação nacional dos médicos há algum tempo já estabeleceu os valores a serem cobrados em uma tabela chamada CBHPM atualizada anualmente como uma orientação. Embora alguns médicos optem por valores diferenciados, a maioria dos anestesiologistas que conheço cobram essa tabela. Onde vem o problema? Vem que os planos de saúde em sua maioria não reembolsam essa tabela!!! Ou reembolsam a versão de 2008 ( Unimed por exemplo).... se a passagem de onibus já não é o mesmo preço de 6 anos atrás, imagina um serviço especializado? Entendeo plenamente as queixas da população em geral, até porque como todo ser humano, existem anestesistas também insensíveis as necessidades do outro, mas o principal responsavel por tudo isso é o plano de saúde!!!!! A revolta maior deveria ser contra os planos!!!!! Eu por exemplo tento facilitar os pagamentos da melhor forma....e vocês não fazem idéia da quantidade de calotes que já levei.....detalhe: cobrando a tal tabela defasada de 2008 para que os pacientes não sofram nenhum prejuizo.... Sugiro entao, que sempre se olhe os dois lados antes de manifestar opiniões.

  17. sara Postado em 30/Oct/2013 às 09:36

    Caríssimos Quanto ganha um jornalista? Quanto ganha um ator ou atriz sem muitas vezes nem ter estudado para ser ator ou nem ter estudado para nada? Com muito respeito a todos esses profissionais, o que quero aqui dizer é que temos outras profissões no Brasil ganhando muito bem, sem nenhum questionamento. Caberia aqui ainda a questão que essas profissões não lidam com uma necessidade básica, saúde. Ok. Deixe-me dar outro exemplo. Alimentação é necessidade básica, mas só compramos aquilo que podemos. Educação é necessidade básica, mas uma parcela grande do povo coloca seus filhos em escolas particulares, cujos preços variam muitíssimo, e colocam em escolas que podem pagar. Saúde é necessidade básica sim, e o governo oferece o seu serviço à população. Só que assim como as escolas, escolhemos a saúde que queremos. Para isso nos cercamos de planos e seguros de saúde que devem cobrir todas as despesas que precisamos no momento oportuno. Então, a cobrança feita aos médicos aqui é sensacionalista e errada. A verdadeira cobrança deve ser feita aos planos e seguros de saúde que se recusam a pagar o que foi pedido num hospital, a maioria das vezes, coberto pela sua apólice. Assim, o paciente sabe que determinado hospital tem cobertura e o procura. Daí vem a surpresa, nem tudo é coberto. O valor que esses pacientes tem que pagar deveria ser pago pelo plano de saúde, pois é para ficar tranquilo nessas horas que os pagamos. Então, MINHA GENTE, devemos cobrar desses milionários donos de seguros e planos de saude e não do médico que quer ganhar o justo. Dizer que o médico estuda para ser rico, ser chamado de doutor sem ter doutorado, nesta situação, é errado. Todos estudam para melhorar de vida e ascender profissionalmente, não só o médico. A diferença é que o médico estuda muito mais. Tenho um exemplo vivido por mim. Uma cirurgia que eu muito precisava foi negada pelo convênio. Ganhei a cirurgia com uma liminar judicial. Vários exames que precisei fazer antes da cirurgia e que foram negados, tb consegui realizar via justiça. E depois de tudo ainda ganhei o processo por danos morais e danos materiais. Devemos saber de quem reclamar e para quem reclamar. É nais fácil falar mal do médico do que buscar seus reais direitos. Advogados tb custam caro, mas esses não lidam com necessidades básicas, né? Ou, dependendo do que podemos ganhar no fim, concordamos em paga-los. E no fim de uma anestesia, o que podemos ganhar? Então, volto a dizer, temos que saber de quem cobrar.

  18. Claudio Postado em 30/Oct/2013 às 09:49

    Coisa típica de País subdesenvolvido e uma sociedade imatura.

  19. rubens Postado em 30/Oct/2013 às 10:05

    medico no mundo inteiro trm mesma caracteristica.. ou pq nao se acha americano ingles sueco no brasil .. nao sao burros suficientes para trabalhar num pais de populacao burra q so pensa em bolsa.. paga pra colocar silicone paga caro pra comprar ps4 paga caro para corta cabelo tem dinheiro e reclama de pagar pela saude.. sirio vai atender de graca.. presidAnta vai pro sus .. remuneracao vem de acordo com responsabilidade.. se vc se acha im lixo prefere um merda para cuidar da tua vida.. opcao tua... mas numa socidade com moldes de hoje medicana custa car ate cuba eh assim diferenca q corja fidel enruque e populacao ignorante fuca a merce vendendo discurso socialistao.. o investimento comprar livros citados nao sairiam no minimo 4 mil reais.. barato???pq no resto do mundo pagam prlo servico e exigem o maximo.. este seria conduta .. valorizacao.. brasil pais de populacao burra.. so pensa em bolsa ... colocar silocone.. mostrar a bunda... outra coisa ninguem eh obrigado aceitar condicao comunista...

  20. dr mercenário Postado em 30/Oct/2013 às 10:06

    Alana vc é tão burra e idiota que provavelmente não leu um livro na sua vida, quanto mais patologia, fisiologia, anatomia ou qualquer outro q seja...

  21. Leonardo Postado em 30/Oct/2013 às 10:27

    Sou médico me formando em anestesiologia e vim de uma família humilde aonde meu pai e minha mãe abriram mão de muitas coisas para poder pagar meus estudos, que só consegui na faculdade pq fiz uma dívida de mais de 150 mil reais..Tento todos os dias ser o melhor e dar o meu melhor para meus pacientes, minha casa eu praticamente tenho para dormir e ficar um pouco com minha esposa, pois trabalho mais de 120 semanais.Me indigna ver pessoas vomitando toda a sua raiva da saúde sobre nossa classe... Sei que existem profissionais ruins na minha classe, mas "vocês" aí de fora não sabem o que passamos todos os dias, a falta de condições de trabalho, a pressão de não cometer nenhum erro. Pergunto a vocês, é ser desumano querer ganhar dinheiro com meu trabalho? É ser desumano querer ter uma vida digna e poder ter a recompensa de poder ter uma casa ou um carro bom? Vejo todos os dias pessoas comprando carros ou roupas caras, mas na hora de pagar R$ 500,00 para o anestesista que não deixará você sentir dor e fará.você você voltar vivo para sua família, julgar nossa classe de mercenarios e máfia branca. Definitivamente esse é um país de ignorantes, hipócritas e estúpidos.Tenho nojo e vergonha de fazer parte desse povo aonde coroa políticos que dão esmola para seu povo, mas nem por isso serei estúpido ou imprudente quando vocês estiverem em minhas mãos para se submeter a algum procedimento. É fato que precisamos mais 500 anos ou quiçá 1 milhão, para mudar essa cultura medíocre do brasileiro.

  22. Alex Tobias Postado em 30/Oct/2013 às 15:38

    Essa discussão e bastante antiga, os anestesiologistas assim como todos os outros médicos querem a remuneração condizente com o que e acordado entre as classes, para isso existem tabelas reajustadas(CBHPM), o problema e que na contratação de cooperativas nem planos de saúde nem o governo querem pagar o que foi acordado, porém nossos pacientes necessitam de atendimento e aqui ocorre a inversão de valores, os planos não tem médicos cadastrados ou quando tem estes estão em litígio por discussões de remuneração e empurram o pagamento para população... Que sempre vai achar que o medico que e ganancioso ela caráter pq ele está tirando o seu dinheiro. Essa reportagem que e citada anteriormente em nenhum momento foram colocadas os argumentos fundamentados que aparecem nas respostas da discussão o que torna este texto tendencioso... A especialidade Anestesiologia e assim como as outras muito importante , porém quando necessária o motivo normalmente eurgente e o custos um pouco mais elevado e as reclamações aparecem mais.... Ninguém por exemplo reclama dos Endocrinologistas sendo que 95% não aceita plano de saúde , urologista em alguns lugares 99% não aceita plano e assim por diante. E os pacientes, estes com certeza serão bem tratados e assim são pelos anestesiologistas, no sus, no privado. Porém e uma profissão que reside em ambiente fechado e pouco comentada e que normalmente só e lembrada em momentos de discussões sobre remuneração...