Redação Pragmatismo
Compartilhar
Lula 05/Apr/2012 às 16:03
11
Comentários

Lula conta os segredos do "mensalão" sem precisar dizer uma palavra

Quem defende a tese de que Lula sabia do mensalão se sustenta na afirmação de Marconi Perillo, governador de Goiás, que diz ter contado ao ex-presidente sobre o esquema. Agora, sem ter de dizer uma palavra, Lula começa a fazer o milagre de revelar tudo o que esteve encoberto na história do “mensalão”

marconi perillo cachoeira lula mensalão

Marconi Perillo (dir.) garantiu que alertara Lula, em 2005, sobre o mensalão. Agora, sete anos depois, evidências revelam que o próprio Marconi é peça chave por trás de toda a trama. O ex-presidente parece não ter esquecido de cumprir a promessa de desnudar a história

Fernando Brito, em Tijolaço

Um dos principais argumentos para dizer que o ex-Presidente Lula tinha conhecimento dos esquemas de depósitos ilegais de dinheiro para parlamentares em seu primeiro governo é o fato de que o governador de Goiás, Marconi Perillo, afirma tê-lo avisado de que estaria ocorrendo o “mensalão”.

Perillo diz ter sido alertado pelo deputado tucano Carlos Leréia. Ambos, como todos sabem, mais do que ligados a Carlinhos Cachoeira.

O caso começou, todos se recordam, com a filmagem de um funcionário dos Correios, Maurício Marinho, recebendo R$ 3 mil de interlocutores, num “furo de reportagem” de Policarpo Júnior, da Veja.

Sabe-se agora que a gravação foi providenciada pelo araponga Idalberto Matias de Araújo, o Dadá, sargento reformado da Aeronáutica a serviço de Carlinhos Cachoeira. Dadá é aquele que “revelou” a Policarpo Júnior o suposto “dossiê” que se fazia contra a candidatura Serra que, de tão secreto, virou o livro “A privataria tucana”, de Amaury Ribeiro Júnior.

Leia mais

Cachoeira é, por sua vez, o autor da gravação de Waldomiro Diniz, na época dirigente da empresa de loterias do Governo do Rio de Janeiro, pedindo propina, outro “furo” de Policarpo Júnior.

Agora, não podendo mais ocultar a “série de coincidências” – embora, ao contrário de outras vezes, tenha poupado uma capa sobre o escândalo – Veja mostra que associação entre seu editor e o banqueiro do bicho era de natureza “cívica”.

Sabendo que o áudio vazara, o publica como prova de sua “total transparência”, com a garantia do próprio bicheiro: “‘O Policarpo nunca vai ser nosso’.

Não, apenas estão trabalhando juntos pela moralidade pública:

– Limpando esse Brasil, rapaz, fazendo um bem do caralho pro Brasil, essa corrupção aí. Quantos (furos de reportagem) já foram, rapaz? E tudo via Policarpo.

E é também tocante o discernimento de toda a grande imprensa brasileira, que se convenceu, automaticamente, que a associação Policarpo-Cachoeira era quase uma benemerência, uma cruzada moralizadora para livrar o Brasil da corrupção.

É certamente por esse elevado sentido de honradez que todas estas informações foram sonegadas aos leitores. O homem que mandava corromper e gravava a propina queria apenas o bem do Brasil e Policarpo, dono de um altíssimo sentido de dever pátrio, seguia suas orientações, profusamente transmitidas em dezenas e até centenas de telefonemas.

Só falta dizer que é dele a imagem no Santo Sudário, ao qual apelou a Veja para esconder sob Cristo o seu pecado Demo-Cachoeirista.

Enquanto isso, Lula, com a garganta – aquela que ele salvou do impeachment que a Veja desejava – recém recuperado, vai fazendo o milagre de contar, como prometera, tudo o que esteve encoberto na história do “mensalão”.

Sem ter de dizer uma palavra.

Recomendados para você

Comentários

  1. Henrique Postado em 06/Apr/2012 às 01:16

    Seria isto o mensalão, como começou: O Sr Antonio Pinheiro (PSDB/MG), pai do Chico Pinheiro da globo, em discurso na Câmara de vereadores de SP em 2001, numa homenagem ao filho, denunciou: "Fui deputado por Minas e chegaram a me oferecer uma verba(...) de US$400 mil para aprovar todos os projetos que vinham do Palácio da Liberdade. E eram do PSDB, PARTIDO QUE AJUDEI A FUNDAR. Éramos oito; sete aceitaram a proposta na hora e riram. Que tristeza! Isso aconteceu em 1994. Ofereceram US$400mil, US$40mil por mês. A proposta foi feita por Romeu Queiroz,PTB/MG,ele presidiu a reunião e fez a proposta". ... Na época líder do governo na assembléia mineira, Queiroz está na lista dos sacadores das contas de Marcos Valério. ... O discurso acima está registrado nos anais da Camara/SP. Publicado na FSP de 23/ago/05

  2. Henrique Postado em 06/Apr/2012 às 01:29

    Seria isto o mensalão, o paido valerioduto: Indícios de corrupção na política brasileira e atinge membros de quase todos os partidos e muitos indícios sendo referentes a fatos que se deram em governos anteriores. A PARCIALIDADE da mídia e outros: - O relatório das duas CPIs apontou 18 nomes de parlamentares a serem eventualmente cassados, FICOU CLARA A AUSÊNCIA DO SENADOR/PSDB/EDUARDO AZEREDO, então presidente nacional do seu partido. - E olhem que há provas materiais e contundentes de que em 1998, ele se beneficiou do valerioduto. - Em contrapartida, o relatório da CPI só incluiu o José Dirceu, no qual há apenas acusações orais e de figuras suspeitas. - De lá para cá a imprensa já classificou todos de "réus". ... Todos tiveram acesso ao relatório final das CPIs que constam os dados acima. ... POR QUE, ENTÃO, O NOME DO 'PAI DO VALERIODUTO', EDUARDO AZEREDO, FICOU DE FORA?? QUAL A EXPLICAÇÃO JURÍDICA POIS HÁ PROVAS MATERIAIS E ROBUSTAS(jargão jurídico)?? ...

  3. Henrique Postado em 06/Apr/2012 às 01:33

    “FHC patrocinou a mudança da Constituição visando ficar mais 4 anos no poder, antecipando o uso do mensalão”. Túlio Barreto – Cientista político e pesquisador

  4. Henrique Postado em 06/Apr/2012 às 01:43

    Ou seria a emenda da reeleição, a R$200.000,00 por voto!

  5. Antonio Marinho do N. Nrto Postado em 06/Apr/2012 às 16:42

    Em plena Semana Santa,já sabemos dos nomes dos "JUDAS"

  6. flavio vilmar silva Postado em 11/Apr/2012 às 17:29

    Não sejamos tolos: valerioduto, mensalão, cachoeira, arruda, etc.... (agora demostenes) são praticas reiteradas e recorrentes que fazem parte do jogo em Bsa ! Quem não joga tá fora. Permite-se um ou outro "honesto" para dar grau mínimo de moralidade nos procedimentos. Ficar apurando este ou aquele evento é secar ponta de iceberg. Tais investigações nunca chegam onde deveriam, pois os verdadeiros quadrilheiros jamais aparecem. Os envolvidos são sérios empresários, empreiteiros, banqueiros e especialmente jornaleiros, que vão à missa todo domingo, praticam caridade, posam de bacanas, rindo-se da ignorância popular, tola, ignara e manipulável. Ressalte-se o papel do judiciário, que tudo faz para livrar-se do "imbroglio" ( isto não lembra a Itália ?) insistindo que a "cria" é dos outros poderes que a devem alimentar. Ademais, registremos genorosa aquiescência de alguns Juizes, que insistem em lavar as mãos à moda de Pilatos.

  7. ROBERTO TONET Postado em 14/Apr/2012 às 22:12

    QUAIS PARTIDOS FORAM COMPRADOS PELO MENSALÃO MESMO? SERÁ QUE FORAM OBRIGADOS A ACEITAR PROPINAS?

  8. marcos Antonio Postado em 06/May/2012 às 07:56

    ~quero ver a cara do Aecio Neves, quando for apurado seu envolvimento com o contraventor Cachoeira... sempre dando uma de honesto, sério e comprometido... a imprensa mineira nada divulga sobre nosso senador, estranho, muito estranho, oito anos como governador e nada de errado. Duvido!!!!!

  9. JOÃO Postado em 26/Jun/2012 às 15:50

    ESSA POÇA DE LAMA TÁ MANCHANDO O NOSSO PAÍS, DESDE O INICIO DA REPUBLICA E SE OS CACIQUES CITADOS NÃO SÃO INVESTIGADOS, É PORQUE ELES DOMINAM OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO, OS JUÍZES QUE VENDEM SENTENÇA E PARTE DA PRÓPRIA POLICIA QUE ESTÁ INFILTRADA PARA PROTEGELOS EM CASO DE VAZAMENTOS POR MEIO DE DENUNCIAS QUE VEZ POR OUTA SÃO AVERIGUADAS E PIOR , QUANDO TA PRÓXIMO DE SE CHEGAR AOS GRAÚDOS, SEMPRE HA UMA FALHA NA CONDUÇÃO DO PROCESSO QUE GARANTE A INTERVENÇÃO DE UM BOM ADVOGADO TIPO MARCIO THOMAS BASTOS.