Redação Pragmatismo
Compartilhar
Rede Globo 26/Apr/2012 às 01:19
25
Comentários

Jornal Nacional aterroriza a população com ameaça mentirosa

Enquanto o país inteiro se alegra com a redução nas taxas de juros, o Jornal Nacional toma as dores dos únicos que lamentam essa queda, bancos e seus acionistas, especialmente o Bradesco, principal anunciante do telejornal da Globo.

william bonner JN juros poeta

Edição do Jornal Nacional sobre queda das taxas de juros é afronta à inteligência do povo brasileiro

Antônio Mello, em seu sítio

Em reportagem que abriu edição desta semana, o JN buscou aterrorizar a população com uma ameaça sinistra. Segundo a reportagem, a queda dos juros vai levar o governo a mexer na caderneta de poupança, o que seria, na opinião editorializada da reportagem, a única forma de manter atrativos os rendimentos da renda fixa.

Para isso procurou opinião de dois especialistas favoráveis à tese, um economista da FGV e o indefectível ex-ministro Maílson da Nóbrega.

Para dar um ar de isenção, a reportagem coloca um depoimento da presidenta Dilma espremido entre os dois especialistas. Mas, repare as palavras de Dilma, que deveriam derrubar a tese da matéria de uma vez por todas:

Dilma:O Brasil tem de buscar um patamar de juros similar ao praticado internacionalmente. Tecnicamente, fica muito difícil o Brasil diante do que ocorre no mundo justificar spreads tão elevados. Eu acredito que isso será um processo de amadurecimento do país, que vai nos encaminhar progressivamente para nós termos juros mais condizentes com a nossa realidade”, declarou a presidente.

Leia mais

Em seguida a Dilma, entra Maílson, um eterno devedor das Organizações Globo, pois só foi efetivado ministro no governo do presidente Sarney, porque Roberto Marinho aprovou, como Maílson mesmo reconhece:

Maílson:A Globo tinha um escritório, em Brasília, no Setor Comercial Sul. Fui lá e fiquei mais de 2 horas com o doutor Roberto Marinho. Ele me perguntou sobre tudo, parecia que eu estava sendo sabatinado. Terminada a conversa, falou: “Gostei muito, estou impressionado”. De volta ao Ministério, entro no gabinete e aparece a secretária: “Parabéns, o senhor é o ministro da Fazenda”. Perguntei: “Como assim?” E ela: “Deu no plantão da Globo” [o Plantão do Jornal Nacional].

Voltando ao JN de ontem. Depois da sonora de Dilma, a matéria segue defendendo sua tese da inevitável mexida na poupança, para fechar com o ex-ministro de Roberto Marinho:

O ex-ministro da fazenda Maílson da Nóbrega diz que é necessário, mas muito difícil mexer na regra da poupança.

É uma questão delicadíssima do ponto de vista político. A caderneta de poupança é a forma mais popular de economizar dinheiro no Brasil. Tem mais de 50 anos, sem problema, sem calote. É fácil de entender. Então, mudar a caderneta de poupança tem que ser de forma muito bem feita, muito bem preparado, bem esclarecido”, avalia.

Repararam? A matéria fala pelo ministro, como destaquei em negrito.

No entanto, hoje, reportagem da Folha mostra a real intenção do governo, já expressa nas palavras da presidenta, mas boicotada na matéria do JN.

Diz a Folha:

O governo Dilma vai pressionar mais uma vez os bancos privados. A expectativa é que eles reduzam as taxas de administração de seus fundos de investimentos para torná-los mais lucrativos, permanecendo mais rentáveis que a poupança.

Ou seja: o governo não cogita mexer na caderneta de poupança. Quer que os bancos diminuam suas taxas e tenham “juros mais condizentes com a nossa realidade”, como disse a presidenta.

Esquece a Globo que hoje quem define a política econômica é o governo da presidenta Dilma e não Roberto Marinho.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Julio Postado em 26/Apr/2012 às 20:47

    "Esquece a Globo que hoje quem define a política econômica é o governo da presidenta Dilma e não Roberto Marinho" hahahahahahaha. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase. Adorei a frase.

  2. Guilheme Tristão Martins da Rocha Postado em 27/Apr/2012 às 10:26

    Meus caros, o Governo cogita SIM mexer nas Cadernetas, mas não é por 'maldade'. É que as Cadernetas, por lei, somente podem ter seus recursos aplicados em construção civil, ou seja, a aplicação de seus recursos é muito limitada. Se ele acabar redendo mais que outras formas de investimentos existentes vai atrair capital em massa, inclusive dos grandes investidores, e com isso, vai limitar o capital disponível para demais áreas econômicas. A Caderneta não pode se mais atraente que outras formas de investimento, se não causa essa distorção da disponibilidade de recursos. E por necessitar remunerar menos o sei investidor, é que a Caderneta tem uma série de vantagens para o pequeno poupador: não é um investimento de risco, tem rendimento certo, liquidez imediata, não possui impostos, é garantida por lei e pelo Governo até determinado patamar, etc..

    • L. Souza Postado em 12/Jan/2016 às 22:34

      Aliás, num mercado financeiro mundial de riscos aumentados, só o que faltava era a caderneta ser segura, líquida e ainda por cima render feito fundo de ações.

  3. Ivan Stephane Postado em 27/Apr/2012 às 11:35

    Terrorismo puro!!! Mas a Blogosfera segura a onda... e aí, a Globo Pira!!!

  4. Paulo Postado em 27/Apr/2012 às 12:13

    Guilherme, se eu entendi direito, a ideia é não mexer na Caderneta para esta ser menos atraente, mas sim nos investimentos em Bancos Privados, para que estes sejam mais atraentes. É uma solução capitalista de longo prazo, ao invés dos bancos ganharem dinheiro a curto prazo com o juros sobre empréstimo eles cobrariam menos juros, haveria mais dinheiro investido nos outros setores que a Caderneta não aplica. É ganho para todos no longo prazo, inclusive para os Bancos, que tem menos risco de entrar num ciclo de especulação que nem o de 2008.

  5. Fábio Postado em 28/Apr/2012 às 10:04

    Taí, quem assiste ao Jornal da Globo, fica alienado, manipulado e burro..Há outros jornais muito bons, como é o caso do JORNAL DA CULTURA..Fico até surpreso, pelo fato da Cultura ser uma emissora público e prestar um jornalismo digno e a cima de tudo crítico...

    • Romano Postado em 06/Jan/2016 às 20:52

      Há controvérsias! Os convidados parecem dizer o que pensam, parece! Mas os âncoras não são isentos, incluindo a seleção e forma de abordar os conteúdos! E as mensagens que mandei nunca foram comentadas.

  6. Bruno Postado em 28/Apr/2012 às 11:44

    Não acredito que a redução dos juros será positiva para o Brasil. Sou bancário e tenho visto um endividamento assustador nesses últimos dias. O que acontece é que as pessoas vão gastar mais só que com a mesma renda. Isto vai causar no futuro um desiquilíbrio gerando novos empréstimos para quitar os antigos. No meu banco os gestores estão incentivando o crédito e caso a pessoa não consiga pagar, protestam o nome e cobram judicialmente. Segundo ponto em questão é a renda fixa. Renda fixa, sempre rende mais que popança, isto é fato, poupança só é recomendável para curto prazo. Renda fixa é para médio e longo, são investidores com perfis diferentes. Para concluir não gostei da reportagem da Globo.

    • Otoniel Prado Correa Postado em 06/Jan/2016 às 20:54

      vc é bancário, e não banqueiro.

  7. Rodrigo Sebastian Capriolli Postado em 28/Apr/2012 às 18:04

    Para mim a globo já era, apesar de ter muita influência na opinião pública, não somos todos tão burros assim como eles pensam. Mídia Independente já faz sua parte.

  8. Renato Postado em 28/Apr/2012 às 20:33

    Por isso que faz anos que parei de assistir o JN. Não sou alienado e não acredito no que falam.

  9. Dhiogo Buarque Postado em 28/Apr/2012 às 22:26

    Gostaria de levantar uma questão: Um jornal pode ter patrocinadores? Situação delicada e no mínimo questionável, pois, até que ponto os interesses comerciais se infiltram na linha editorial, pautando o que pode ou não ser dito, e mais , como as informações serão postas. Difícil não cogitar tendencialismo Não falo só pela Globo, que já se mostrou muito desonesta, mas pelo jornalismo em geral e até os blog's. Obviamente alguém tem que financiar o jornalismo, como administrar isso?

  10. Alberto Postado em 30/Apr/2012 às 13:59

    Isso aí caralho!

  11. Laercio Martuchelli Postado em 30/Apr/2012 às 22:25

    Como administrar isso ? Ora, basta punir o tendencialismo voltado aos interesses do patrocinador. O marco regulatorio tem que dar conta dessas questões. Acredito uma agencia estatal de notícias poderia moldar a forma como a noticia chega até a população, pois o noticiário internacional também é recheado de interesses espúrios. Seria muito fácil tornar imparcial as notícias distribuídas por agencias como a CNN, FOX News. Bloomberg, France press e outras, acho que o jornalismo de verdade deve mostrar as diversas faces da noticia, no entanto nunca vejo a minha opinião defendida por nenhuma "grande" do jornalismo nacional. Então a descoberta de blogs como o pragmatismo político tornará o Brasil mais democrático e verdadeiramente livre para que todas as opiniões sejam expressas .

  12. Diogo Fernandes Postado em 02/May/2012 às 16:13

    Ivan Stephane, muito bom Ivan....o que esta salvando o mundo é a blogosfera...kkkk, ainda bem que temos internet e nao ficamos perdendo tempo vendo fotos de outras pessoas em redes sociais.

  13. Leonardo Postado em 03/May/2012 às 22:48

    Matéria patética desse site. Basta abrir QUALQUER JORNAL ONLINE e ver que a globo e o JN estavaM com a razão: O GOVERNO MEXEU NA CADERNETA. Essa modinha de anti-globo tá engraçada já.

  14. Aguinaldo Filho Postado em 08/May/2012 às 12:51

    Depois de 40 anos de 'exilio' de livre e expontânea vontade, voltei pro Brasil. Porque? Não sei, mas quando menos percebi, estava voando de volta! Esperava encontrar uma mente mais aberta, mais pro-ativa. Estou aqui desde 2004, vítima economica da derrubada das torres de NY. Tudo bem, vivo tranquilo no sul do Brasil, perto do mar, numa ilha cobiçada pela maioria dos brasileiros. Não voltei ainda pro states devido ao que todos lemos e ouvimos nos noticiários. Mas, o mesmo que me fez sair correndo daqui em 1966, parece que, ou está voltado ou na verdade, nunca foi embora! Sim, hoje sabemos mais rapidamente as mazelas dos ladrões e safados do do nosso governo. Parece que alguns estão sendo encarcerados... e no dia seguinte são soltos por esse ou aquele motivo (grana). Estou novamente ficando cansado dessa mazela ridícula. Fico ou volto pra lá? Gostaria - mesmo - de ficar, mas estou velho demais para me envolver em movimentos. Afinal estou com quase 73. Meu punha pra fora de seu escritório, em Joinville, pessoas tentando suborna-lo para dar preferência a seus interesses. Vi, quando garoto, pastas que na época eram chamadas "james Bond" recheadas de 'cruzeiros', sendo oferecidas a meu querido pai, que só falta va vomitar na cara do ofertante. Isso me calou fundo. Acredito que ainda hoje existam pessoas que pensem da mesma forma. Só espero que estas mesmas pessoas tenha a coragem e a decência de fazer o mesmo que meu pai fez. Sim, hoje, quando os filhos de meu pai se reunem, nos orgulhamos de que ele foi como foi. Alguns aventam, inclusive a hipótese de, se ele tivesse aceitado aquelas 'ofertas' hoje estaríamos e melhor condição financeira. Será que nossa consciência aceitaria isso? Duvido. Eu não! Cheers.

  15. Aguinaldo Filho Postado em 08/May/2012 às 13:13

    Um dos motivos porque não me importo - nem quero - a Globo na minha casa! Makes me puke! Mas gosto da Globo News - devidamente peneirada, claro!

  16. R. Gentilezza - RJ Postado em 10/May/2012 às 15:21

    Ridículo sem dúvida o título dessa matéria. Hoje, consumado o fato “SINISTRO” conforme considerações do autor; Vale a pergunta: ...A mexida na caderneta de poupança continua sendo um ato sinistro ou é agora uma medida econômica normal e tranqüila? Outro absurdo comentário sugere; “uma AGENCIA ESTATAL DE NOTÍCIAS” para moldar o formato das notícias (?). é piada? Essas incoerências só descredenciam o “anti-globismo”

  17. Aalmir Postado em 11/May/2012 às 12:49

    É visível o quanto determinados setores estão insatisfeitos com as mudanças ocorridas neste país a partir do governo Lula. Ninguém é suficientemente idiota para não perceber que ainda faltam muitas ações para se chegar ao desejado, mas é fácil constatar que as cobranças mudaram de prioridades ou até se intensificaram a medida que avançamos, é como numa corrida onde quanto mais perto da vitória mais gritamos para que o nosso favorito vença. Sempre acompanhei os telejornais, mas nada tão estressante e vergonhoso em ver que determinadas empresas lutam para derrubar o que não serve aos seus interesses particulares. Blindam ou exaltam uma corja quando isso lhe trás benefícios como é o caso do governo FHC e integrantes do PSDB, especialistas em Caixa 2 e envolvimento com criminosos como Cachoeira e outros. Alguns falsos defensores do país estão se tornando cada vez mais de fácil identificação como a Glo-Fol-Est

  18. Almir Postado em 11/May/2012 às 12:52

    Desculpem faltou... VEJA

  19. Barros de Freitas - Economista Postado em 22/May/2012 às 11:47

    As mudanças na caderneta de poupança significam que: O Banco Central não tem mais compromisso com o controle da inflação. Suas decisões são politicas (IDEOLÓGICAS). O PT tem a intenção de praticar uma “taxa Selic abaixo da inflação”, ou seja , “juros negativos”. Caso isso aconteça, qualquer investimento em renda fixa, inclusive a poupança, TRANSFORMA-SE EM DESPOUPANÇA, ai, as economias dos Brasileiros que fazem poupança, chamados de modo pejorativo por alguns petistas radicais de “rentistas”, serão destruidas pela inflação, ou transferidas para as mãos dos capitalistas bem assessorados , que adoram a bolsa de valores para tomar o dinheiro dos menos informados que se arriscam na renda variável. Dessa forma, “adeus à aposentadoria complementar e outros sonhos de quem se esforça para poupar”. NÃO É CORRETO DESTRUIR AS ECONOMIAS DOS BRASILEIROS PARA AUMENTAR LUCRO DE EMPRESÁRIOS. ALERTA!!!"A POUPANÇA DO BRASILEIRO ESTA DESPROTEGIDA DA INFLAÇÃO." ALERTA!!! "O GOVERNO RETIROU A PROTEÇÃO QUE A POUPANÇA TINHA, SABIAMENTE ESTABELECIDA EM LEI, CONTRA UMA INFLAÇÃO DE 6% AO ANO. ALERTA!!! "A NOVA POUPANÇA ESTÁ TOTALMENTE DESPROTEGIDA CONTRA A INFLAÇÃO."

  20. Horestes Postado em 23/May/2012 às 00:02

    Véi...na boa, ta mal o negócio por aqui, estamos vivendo uma ditadura dos três poderes, saimos do espeto e caimos na brasa.

  21. Jamelão Postado em 08/Jun/2012 às 03:00

    Uai, a Globo não tinha razão? A regra da poupança não mudou?

  22. Fábio de Oliveira Postado em 25/Jul/2012 às 15:50

    Sinceramente, sua teoria é meio maluca. Não vi nada de errado nem distorcido na matéria do JN. Pelo contrário. Tudo que eles falaram é verdade. À propósito: o Governo mexeu nas cadernetas de poupança. Não que isso tenha sido por maldade. Mas, mexeu.