Redação Pragmatismo
Compartilhar
Revolução cubana 01/Feb/2012 às 21:54
0
Comentários

'Preso Político' cubano era paralítico, mas diante de avião largou a cadeira de rodas e correu

Diante do apelo internacional pela libertação do 'preso político paralítico', Cuba decidiu pela soltura desde que ele acabasse com o fingimento. Ele aceitou, e correu como nunca

Valladares cadeira rodas

Milagre?

Sob comando dos EUA, a mídia internacional não se incomoda nem de se expor ao ridículo. Havia um preso em Cuba, chamado Armando Valladares, que praticou inúmeros atentados a bomba na ilha.

Foi preso. E assumido como mártir do ‘”regime ditatorial” cubano pela mídia corporativa mundial.

Valladares, além do mais, alegava ser paralítico. Houve intenso apelo internacional pela soltura do prisioneiro. O governo cubano concordou. Mas, no aeroporto, diante do avião que iria levá-lo para longe da ilha, impôs uma condição ao “paralítico”:

“Conduzimos Valladares ao aeroporto em sua cadeira de rodas e uma vez ali, explicamos-lhe que ou se levantava sem ajuda e subia ao avião para ir a França, ou seguia fingindo e o devolvíamos ao cárcere. Ele saltou disparado da cadeira de rodas como um gato e subiu correndo ao avião.”

Leia mais

Antônio Mello, em seu Blog

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários